Page 1

Partituras para o Corpo, o Edifício e a Alma para o São Luiz Teatro Municipal — David Helbich

1. Execute as partituras na ordem que quiser, mas, para obter os melhores resultados, não falhe nenhuma. 2. Não se deixe impressionar pelas referências históricas. 3. Isto é sobre si e a sua própria experiência. 4. Se gostar, repita.


Saúde, Valie Export Dirija-se para qualquer elemento arquitectónico do espaço. Comprima o corpo, o flanco, as costas ou a testa firmemente contra este elemento, como se procurasse desaparecer dentro dele. Absorva o seu corpo, mente e alma no elemento. A seguir, para terminar: Dirija-se ao patamar da escadaria principal. Deite-se no chão e procure encaixar-se «debaixo» do último degrau. Tente, por breves momentos, não pensar onde se encontra.

2


Uau, Hunter S. Thompson Pendure-se de cabeça para baixo sobre objectos à altura da cintura, como o balcão do bar no segundo andar ou o corrimão da escada que dá acesso às casas de banho. Fique suspenso durante pelo menos trinta segundos. Aliás, tente mais tempo.

3


Yvonne Rainer is in the house Faça esta performance num movimento naturalmente lento e fluido: Ponha-se de pé diante de um dos velhos aquecedores – levante o pé direito do chão – estique essa perna para trás – coloque o braço esquerdo o mais possível por trás do aquecedor – toque no chão com a ponta do pé levantado e faça um movimento como se estivesse a apagar uma beata – ponha também o braço direito por trás do aquecedor – vire devagar o rosto, que se encontra provavelmente esmagado contra a parede, para o outro lado. Mantenha a posição durante um tempo. Abandone esta posição retirando o braço esquerdo – vire lentamente o corpo para a esquerda afastando-o do aquecedor – ao mesmo tempo que se afasta, estenda o braço direito sem olhar para ele – afaste-se do aquecedor com passos vagarosos – olhe para trás só uma vez. Dirija-se a outro aquecedor, noutro piso, e repita a frase.

4


Sexo Mural I No rés-do-chão, à direita da entrada principal, dirija-se ao bengaleiro do lado esquerdo do espaço do teatro, oculto por trás de uma parede, ao canto. Dirija-se à parede e toque-lhe de ambos os lados com uma mão de cada lado, de tal modo que fica com a testa ligeiramente comprimida contra a face estreita da extremidade da parede. Procure encontrar a localização da outra mão, no lado oposto, e comprima as mãos «uma contra a outra». Deslize ambas as mãos suavemente sobre a parede, em sincronia e não exactamente em sincronia. Continue a acariciar a parede. Desfrute de cada pormenor.

5


Sexo Mural II Hurra, Andrea Fraser Agarre as paredes redondas no rés-do-chão, à direita da entrada principal. Abra bem os braços, abarque o máximo de parede possível. E ainda mais. Sinta a tensão no interior do seu vasto abraço. Pense na parede como parte de um corpo gigantesco. Comece a brincar com a pressão exercida pelas pontas dos dedos. Depois, levante uma perna e escreva um nome com o pé na parede, cuidadosamente mas com empenho.

6


Abraço do Pilar C’os diabos, todos vocês, lindos hippies! Fixe, Marina Abramović, isso funciona, Lady Gaga? Abrace o pilar do segundo piso. Dê-lhe um abraço grande, caloroso, forte e prolongado. Feche os olhos e conte até quarenta, lentamente. Projecte-se para dentro do pilar.

7


Olá, Bruce Nauman, como está, Akio Suzuki Comprima-se dentro de cantos apertados, como o canto do bengaleiro, no segundo piso. Ponha-se de pé, de frente para o canto e muito próximo dele. Toque ambas as paredes com a testa e os ombros. Fique assim durante pelo menos um minuto. Devagar, afaste a cabeça do canto. Comece a pular muito lentamente para a frente e para trás. Considere as alterações dos reflexos sonoros como microalterações. Imagine que a sua cabeça é uma bola gigante a deslocar-se a toda a velocidade através de um espaço de moléculas em movimento; pense num centímetro como se fosse um metro.

8


Prazer em conhecê-lo, Dan Graham Vá a uma casa de banho do edifício e ponha-se em frente do lavatório. Olhe para o seu reflexo no espelho. Ignore-se a si próprio.

9


Vê isto, SIS Comprima o ouvido contra a porta do camarote número 24. Faça-o com força e ao de leve. E com força outra vez. Tome algumas notas mentais e vá-se embora.

24

10


Janelas Ponha-se de pé, diante da grande janela do primeiro piso que tem vista para a cidade. Procure um ponto no espaço para olhar pela janela de forma que o caixilho se ajuste exactamente ao contorno dos edifícios por trás dela. Assim que o encontrar, mantenha a posição do corpo durante dez segundos. Observe como se torna consciente de si.

11


Mundos múltiplos No átrio por trás da entrada principal, dirija-se para a janela interior que dá para a parte nova do edifício. Ponha-se na pequena faixa do chão que desce ligeiramente, de modo a fazer um ângulo de noventa graus exactos com este plano inclinado.

12


Ioga Abraço da Terra saúda Escalada de Rua dos Monty Python Deite-se de bruços no átrio da entrada no meio do tapete vermelho, com os braços bem abertos. Comprima o ouvido contra o chão, com força. Descreva lentamente semicírculos com os braços, concentrando a atenção nas pontas dos dedos.

13


Oi! Gerhard Richter Desรงa a escada como se estivesse absorto nos seus pensamentos.

14


โ€ฒTรก-se, Vito Acconci Procure um espaรงo mais ou menos privado. Tenha um momento erรณtico consigo prรณprio.

15


ilustrações Miriam Hempel (daretoknow.co.uk)

Projecto P! Estas partituras estão publicadas em Performance na Esfera Pública (Orfeu Negro, 2017)

P! PARTITURAS PARA O CORPO, O EDIFÍCIO E A ALMA 2017  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you