Page 1


Na escola, a Maria refila muito porque aprendemos a História do mundo a partir de um sem-fim de homens bravos. Poucas vezes as mulheres puderam protagonizar actos de poder. Fico com a impressão de que, para muita coisa, as mulheres foram inventadas recentemente. Como pessoas de plena liberdade e direito, as mulheres foram inventadas há pouco tempo e talvez ainda nem existam em alguns países. Há que inventá-las urgentemente. Claro que existem desde que existem homens também, mas a História das mulheres foi sobretudo contada por eles. Como se entre mim e a Maria me escolhessem sempre, inclusive para explicar a vida e as ideias da Maria. Que desgraça. O mundo haveria de ficar cheio de palavras bonitas mas muito torto de contas. Deixar as mulheres de lado é o mesmo que deixar metade da inteligência sem uso. Tem mesmo de ser uma estupidez.


A Maria pensa que a maioria dos homens não ama porque, a pretexto de muita cara-de-pau, deixam que sejam as mulheres a cozinhar e a lavar louça, a limpar a casa e a lavar e passar roupa. A Maria diz que muitos homens são de palavras bonitas para usar mas não o são de gestos. Por isso, gosta mais de contas. A Maria diz que muitos homens são como de palavras bonitas para usar mas não de gestos. Por isso, gosta mais de contas.

Ela pensa que é fundamental fazer contas para dividir encargos e tarefas. Para que as mulheres não fiquem de empregadas dos homens que amam ou querem amar.


Eu, por ser menino, tenho medo de me habituar a ver as mulheres a fazerem aquilo que a História as ensinou a fazer. Porque, se nos habituarmos, podemos ter palavras lindas para lhes dizer mas nunca vamos aprender verdadeiramente a amá-las como pessoas de direitos iguais. Amar é gesto. Amar é gesto. Falar pode ser só passar o tempo. A inteligência da Maria, assim, parece mais prática. A minha pode revelar-se mais teórica. Lutarei para que, seriamente, as palavras sejam a companhia de um gesto. Para disciplinarmos a herança tão triste que nos dá a História das mulheres. Para que mudemos esse caminho para a oportuna felicidade. Lutarei para que, afinal, as minhas palavras bonitas incluam tudo, mesmo contas, para que a beleza seja justa, um resultado sempre certo. Eu e a Maria vamos crescer para melhorar o mundo. Fizemos um pacto. Nunca nos esqueceremos de usar palavra e gesto para que o mundo seja melhor. Isso não é ser menino ou menina, é ser pessoa.

Palavras Bonitas Sobre Contas  
Palavras Bonitas Sobre Contas  
Advertisement