Issuu on Google+


Ă?NDICE 04 O que ĂŠ a Taverna e o Cogumelando 08 Falcatruas do Youtube 10 Cogu no anime friends 12 Brasil no mundo indie 14 Konjak 16 Duck Tales Remastered 20 Top 5 Steam 22 Entrevista com o Cogu 26 Arte do Leitor 2 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


EDITORIAL

Revista Tavernando Numero 1 - Setembro 2013 revistatavernando@gmail.com Editores Chefe Felipe Blesa Lucas Flicky Diretor de Arte Lucas Flicky

O que é preciso para gerar algo relevante? Deve-se começar com algo grandioso, ou, talvez, apenas uma coisa pequena, um simples toque baste para alcançar a singularidade? Qualquer coisa pode ser o bastante, mas tudo dependeria de quem decidir envolver-se, de seu comprometimento e dedicação. Até uma ideia pequena poderia tornar-se grande. Mas o que importa realmente é tentar . A taverna do Cogu é como uma segunda casa para nós membros, é natural que queiramos tornála um lugar melhor e peculiar. Se um comentário colocado ali é interessante, ele é bem acolhido. Se for algo diferente como um campeonato entre os membros, ele é adotado e organizado. Por que uma revista seria diferente? Não seria. Por isso estamos aqui. E com dedicação e carinho de cada pessoa envolvida, não apenas pelo projeto que todos buscam dar vida, mas carinho pela taverna, nossa área de lazer, nossa casa, faremos o possível e o impossível para que dê certo. Carinho. É esse sentimento que nos motiva a fazer algo diferente, para que, no fim, no mínimo deixemos um rastro, um bom trabalho que faça tudo isso não ser esquecido.

Reportagens Ayana Gonzatti Felipe Blesa Felipe Coelho Marcela Marcelino Rubens Salvador Sérgio Aragão Tiago Sampaio Revisão Alex Carvalho Arte Ayana Gonzatti Lucas Flicky Design Lucas Flicky SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 3


O que é a Taverna e o Cogumelando

por Rubens Salvador

Os jogos evoluem... assim como os gamers. Em plena era digital, a fonte de informações nessa área foi cada vez mais sendo estendida pelos meios de comunicação. Em meio a esse contexto, surgiu o Cogumelando, em 2008, época em que o universo gamer no Brasil ainda estava bastante limitado. Idealizado por Pedro Casanova, o conteúdo dessa página baseia-se em games clássicos e obscuros, embora nos primórdios também abrangera posts “off-topic”. Utilizando-se do termo “episódio” para representar os posts, estes foram sendo lançados periodicamente na página, e ao longo do tempo, o Cogumelando foi conseguindo atingir diversos públicos e até criando parcerias. Parceiros esses que contribuíram com seus conteúdos para fazer a página crescer ainda mais. Foi então, em 2011, que surgiu a página homônima no Facebook. Nesse momento o foco gamer já se assemelhava ao atual. E visto que essa rede social apresenta uma esfera de influência extremamente abrangente, tornaram-se mais versáteis o acesso e a adesão de novos leitores. A partir disso, a expansão do Cogumelando foi tamanha, que foi gradativamente formando laços entre seus leitores. Seus gostos iam sendo compartilhados uns com os outros, e inclusive aquelas produções que eles até então desprezavam, foram reconsideradas e entraram em suas listas de desejos. Entretanto, faltava um lugar formal para que se realizassem tais discussões, e se reunissem para trocar ideias. Foi aí que entrou o grupo Taverna do Cogu, em agosto de 2012.

4 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013

O âmbito desse grupo é o mesmo da página, com a diferença de que as informações são difundidas de maneira mais direta, e com um tipo diferente de interação. Não obstante, o grupo também permite posts off-topic e paralelos (alguns deles referidos pelos membros como zuera *risos*). Voltando um pouco no tempo, em setembro de 2011, o criador do site, Pedro Casanova, estabeleceu a meta de zerar todos os jogos 8-bit e 16-bits. De início, upando os respectivos gameplays no Youtube, mas a partir de agosto do ano seguinte, jogando ao vivo e comentado, em um canal voltado a stream de jogos, o Twitch, e com a participação de espectadores que se comunicam através de um chat implementado no mesmo. Essa iniciativa foi tão bem recebida pelo público, que vários espectadores aderiram a essa ideia e passaram a realizar suas próprias transmissões de jogos. Periodicamente, existem eventos internos no grupo. Alguns exemplos são a Taverna Pokémon League ou TPL, um torneio Pokémon organizado entre os membros do grupo, disputado através de uma rom do jogo eletrônico, e com batalhas gravadas e transmitidas no canal de lives do Cogumelando, e ainda, a recente criação do RPG de mesa Dragon Fantasy Saga, com sistema próprio e jogado por membros pré-selecionados do grupo. Qual será o próximo passo dessa legião gamer? O que a era da informação reserva para essa área? Junte-se a esse universo, pois nesse paradigma de constante evolução, tudo pode acontecer.


SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 5


O que há por aí?

por Marcela Marcelino

NVIDIA ENTRA NA DISPUTA Para tentar disputar com o 3DS e o PS Vita, os queridos portáteis da Nintendo e da Sony, a NVidia anunciou recentemente o Project Shield, um console portátil baseado no sistema Android. O aparelho é semelhante a um controle de Xbox 360 com uma tela HD encaixada em cima. O aparelho possui MicroSD, saída HDMI, porta USB e uma bateria que promete entre 5 e 10 horas de duração. O Shield poderá se comunicar com o computador via LAN, podendo assim rodar bibliotecas da Steam. Já foi anunciado que o preço do portátil será maior que o dos aparelhos da concorrência. O videogame foi demonstrado com o jogo Borderlands 2, rodado a partir de um aplicativo da Steam. É claro que, além dos jogos de PC, Shield contará com alguns games exclusivos, como: Broken Age, Costume Quest, Flyhunter: Origins, Skiing Fred e Chuck's Challenge, além do pacote interno com Sonic the Hedgehog 4 e Expendable: Rearmed.

TOMB RAIDER GANHA HQ A famosa série Tomb Raider acaba de ganhar sua própria HQ. Publicada pela Dark Horse Comics, os quadrinhos abordam o que acontece depois do fim do último jogo lançado. Na história, Lara partirá em uma aventura em busca de um novo reino, dando continuidade ao jogo anterior e criando o ambiente da sequência já anunciada. Conversando com o Kotaku americano, a autora Gail Simone afirma: “Começaremos apenas algumas semanas após o fim do primeiro game. Tudo terá continuidade e levará direto à sequência, e isso nos deixa muito empolgados por fazer parte da história de Tomb Raider.” A roteirista está recebendo ajuda de Rihanna Pratchett, que já havia trabalhado para a Wildstorm em uma série baseada no jogo Mirror's Edge. As ilustrações serão feitas por Nicolas Daniel Selma e Andrea Mutti. Tomb Rider: The Beggining terá seis edições, cada uma com 48 páginas. A série em quadrinhos será lançada em 2014, sem data definida, e será fornecida de brinde a quem encomendar o novo jogo pela Best Buy. 6 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 7


Falcatruas no Tem gente espalhando lixo no youtube e sendo paga pra isso

por Sergio Aragão

Já faz algum tempo que o You Tube se tornou um dos maiores sites de entretenimento do mundo, se não o, e como tudo que cresce de mais, rápido de mais, começou a apresentar falhas. Há alguns anos que se tornou publico o uso de bots do youtube (Programas que se utilizam de contas falsas para gerar visualizaçõe s e gosteis para um vídeo) se não houvesse dinheiro envolvido isso não faria a menor diferença na vida de ninguém, mas como

o You Tube não é um site de caridade e existem centenas de empresas anunciando e pagando para por suas propagandas a coisa começa a tomar proporções mais alarmantes. Vou explicar melhor, o You Tube tem um sistema de contagem de "gosteis" para vídeos recém adicionados. Depois que um canal posta um vídeo ele tem 48 horas para entrar no rank de mais curtidos. Caso ele consiga fazer com que esse

vídeo entre no rank ele será divulgado na pagina inicial do You Tube . E essa é a melhor maneira do seu canal crescer e das pessoas conhecerem seu trabalho. Alguns grandes Canais do YouTube, especialmente os de jogos tem estado envolvidos em boatos. Boatos esses de estarem utilizando e de terem utilizado no passado de meios “ilegais” para conseguir que seus canais crescessem e fossem vistos. Isso tudo começou a crescer depois do vídeo do YouTuber Cauê Moura

O Youtube em números:

O YouTube foi lançado em Fevereiro de O YouTube possui 1 Bilhão de usuários Mais de 6 Bilhões de horas de vídeo são 2005 ativos ao mês. assistidas por mês no YouTube, quase Aproximadamente uma em cada duas uma hora por mês para cada pessoa na pessoas na internet visita o site. Terra.

8 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


do canal descealetra ter falado em 2011 sobre bots no vídeo com o nome de “Tetudo Espinhento”, no vídeo Cauê fala sobre um Usuário do You Tube que se utilizou de bots para que seu vídeos fossem para a pagina inicial do site e explica como foi descoberto. Praticamente todas as visualizações eram por intermédio de aparelhos celular. Mas esse tipo de coisa não acontece só na parte jogos, segundo ao colunista Leo Dias, Cantores famosos se utilizam do esquema para fraudar os acessos. Como os “cantores” sertanejos Gusttavo Lima e Luan Santana, segundo ele os “artistas” já teriam se utilizado da manha

de “bombar” clipes e canções com esses bots. O homem que disser ser capaz de bombar os vídeos se chama Magalhães, e ofereceu seus serviços por telefone, sem saber que se tratava de uma investigação. Ele conta que a ferra­ menta automática para promover o aumento de visualizações por meio de acessos em celulares fica muito obvio que ouve fraude, enquanto o método usado por ele é mais difícil de ser descoberto. Enquanto o sistema por celulares cobra R$ 3 mil por 1 milhão de visualizações, Magalhaes cobra cerca de R$ 7.500,00. Entre

os casos de sucesso, Magalhães afirmou já ter usado seus serviços parra vídeos de Luan Santana, Munhoz & Mariano, Gustavo Lima e Gabriel Gava. Magalhães disse estar tentando contato com o cantor Naldo. Vamos ver se os vídeos do Naldo começam a “bombar”. “Hoje, eu consigo ganhar o prêmio Multishow com qualquer artista”, diz ele, sobre a categoria voto popular da premiação. E você leitor, acha justa essa pratica? O You Tube afirma usar-se de diversas tecnologias desen­ volvidas espe­cialmente para prevenir o aumento artificial de visualizações de vídeos por bots, malware ou qualquer outro meio fraudulento.

YouTubers postam mais de 100 Horas de O YouTube é localizado em 53 países e é Se o YouTube fosse um país, ele seria vídeo a cada minuto disponível em 61 idiomas. o terceiro maior do mundo depois da China e da Índia. Fontes: http://www.youtube.com/yt/press/statistics.html http://youtube-global.blogspot.in/2013/03/onebillionstrong.html http://youtube-global.blogspot.in/2013/05/yt-brandcast-2013.html Design: © Crayon'd (www.crayond.com) SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 9


por Felipe Coelho

O Anime Friends 2013 é um evento para ficar marcado na história, uma por ser o décimo aniversário do AF, e outra, diversos eventos em paralelo convergiram para dentro do AF e estavam acontecendo ao mesmo tempo. Eram convenções de colecionáveis, Star Wars, Harry Potter, festival de música oriental e muitos outros, inclusive um evento de games que englobava o tema desta matéria, uma palestra do nosso prezado Pedro “Cogu” Casanova do Cogumelando e do Eric Arraché do site Critical Hits sobre games da nossa infância e o que esperar do futuro. Ninguém melhor indicado que o Cogu para falar de games antigos e enriquecer a nossa cultura gamer com muitos fatos e curiosidades sobre games clássicos e alguns até então obscuros por apenas terem sido lançados no Japão, no máximo no continente europeu. Quando o Cogu e o Eric entraram, Casanova diz a clássica frase de início das suas lives “Se vocês estão me ouvindo, digam 1”. Metade do auditório estava tomado por membros da Taverna do Cogu e bradaram em coro “1”, a palestra estava por começar. Depois de algumas introduções sobre os palestrantes, Cogu

começou a expor suas opiniões sobre os jogos antigos e que cada vez mais, os jogos estão se tornando mais automáticos de serem jogados e apontou a questão

dos jogos terem excesso de tutoriais de como jogar, e que antigamente era algo que não tinha necessidade pois éramos forçados a usar a cabeça e haviam mais revistas

especializadas em games com dicas e detonados. “Com o advento da Internet, estas revistas foram desaparecendo e perdendo sua serventia, poucas sobraram no mercado.” Disse Casanova. Eric abordou os jogos atuais e como ele vê o progresso do surgimento de novos engines gráficos, novos consoles e experiências de jogo para o gamer. Houve um pequeno debate em relação à guerra PS4 e XBOX ONE, para ambos os palestrantes, os dois novos consoles estão aí para competir em pé de igualdade, enquanto a

Nintendo mantém seus fieis fãs com o 3DS e Wii U com vários títulos do bigodudo. “A Big N tem um nicho de mercado próprio e não visa competir diretamente com a Sony e a Microsoft.” Disse um dos participantes que manifestou-se durante o debate. Foi perguntado ao Cogu e ao Eric, o que eles achavam desses remakes dos games clássicos como Ducktales e Castle of Illusion serem lançados nos dias de hoje. Cogu e Arraché foram categóricos na resposta. “Acreditamos que é uma amostra para a geração atual do quanto nos divertíamos com jogos tão simples, por isso esta nova abordagem dos clássicos.” Quanto ao futuro dos videogames, Casanova e Eric estão bastante ansiosos com o que está por vir. E cada vez mais os games serão mais imersivos e interativos, proporcionando ao gamer estar dentro do jogo sem sair de sua sala.

10 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 11


ino

arcel

DIE N I O D N MU O N Que os jogos indie andam E U força no mercado de games, AQ isso não éganhando T novidade para ninguém. Meat Boy, The S E D Binding of Isaac, Castle Crashers e Cave Story, apenas como M E L exemplos, não ficam nem um pouco atrás dos jogos das grandes empresas I S A quando o assunto é diversão. BR E, recentemente, o Brasil também entrou nessa. Pela primeira vez, desenvolvedores brasileiros por

ela M Marc

conseguiram ter a aprovação de recursos para o desenvolvimento de um jogo através da Lei Rouanet de incentivo à cultura. O novo jogo Toren está sendo criado por um grupo gaúcho de desenvolvedores, conhecido como Swordtales, que pretende investir cerca de 370 mil reais na produção, em um período de dois anos. O projeto já ganhou prêmios inter­­­nacionais e diversas menções em festivais inde­ pendentes, o que deve ajudar no patrocínio. Toren é um game de aventura com gráficos bonitos, puzzles e jogabilidade inovadora, que faz o jogador entrar em uma jornada cativante

criada a partir de um poema, onde faz o jogador entender por si próprio o sentido de uma vida, em um ambiente onde se deve lutar com o tempo e a morte. O ambiente e narrativa do jogo parecem ter bastante a influência de Shadow of the Colossus e Ico. “Construído ao redor de um poema épico, o jogo leva o público a uma escalada de descobertas sobre o maior mito de todos, o sentido de uma vida. Toren é um jogo em desenvolvimento com a transformação em mente,

12 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


em um ambiente que conta com um inimigo implacável, a experiência é da real condição humana de luta contra o tempo e contra a mortalidade. Um jogo para ser vivenciado, onde o jogador irá crescer e se transformar juntamente com o cenário e seus heróis.”, anuncia Swordtales. Bastante animados por terem o primeiro game contemplado

pela lei de incentivo à cultura, os desenvolvedores comunicaram no Facebook oficial do jogo: “Acreditamos que essa conquista não é só nossa, mas de toda a comunidade gamer brasileira. Agradecemos o apoio e a parceria de todos vocês por mais essa vitória. Que venham muito mais jogos apoiados dessa forma!”. Toren será disponibilizado

para PC, Mac e possivelmente Linux, mas ainda não tem data de lançamento. O jogo possui um alpha disponibilizado, mas devemos lembrar que, por esse mesmo motivo, não está completo e possui vários defeitos e um gráfico meio cru, mas que já é possível ver a dedicação que estão tendo no desenvolvimento.

Integrantes da Swordtales, equipe desenvolvedora do game. Da esquerda para a direita: Alessandro Martinello - diretor de arte, Conrado Testa - artista 3D, e Luiz Alvarez - Programador. SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 13


Você talvez nunca tenha ouvido falar de Konjak, mas provavelmente já esbarrou em algum de seus trabalhos.

que viesse a criar vários jogos independentes, além de trabalhar como animador em alguns mais comerciais, como Contra 4.

Famoso no meio indie por suas batalhas contra chefes longas e épicas, Konjak é um Se você ainda não o criador de jogos que gamer conhecia, não se preocupe. nenhum que se preze pode Continue lendo e descubra mais sobre algumas de suas ficar sem conhecer. obras: Batizado de Joakim Sandberg, Konjak é um sueco que nasceu em 1986 e, desde sempre, gostou de inventar e desenhar personagens. Foi brincando assim que despertou sua paixão por games, e fez com

Noitu Love Noitu Love é um jogo de ação/plataforma, no qual você joga com Noitu Love (Evolution, ao contrário), um garoto jovem e talentoso, que dedicou sua vida para deter Darnacus e sair com Lori, uma linda garota meiga. O jogo conta com gráficos simples, poucos sprites, jogabilidade razoável e um pouco repetitiva, além de ser bem curto. Porém, Noitu Love é muito divertido e um ótimo passatempo.

14 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


Noitu Love2: Devolution Continuação de Noitu Love, Noitu Love 2 Dessa vez, você controla Xoda Rap (Paradox, ao contrário), uma garota que dedicou sua vida a livrar a cidade dos robôs do mal. Diferente do antecessor, esse jogo conta com gráficos muito bonitos, coloridos, com vários sprites e movimentação fluida. A jogabilidade também foi melhorada, com a adição de vários ataques diferentes e combos, e também uma novidade: a utilização do mouse como recurso de batalha. O jogo é rápido e muito divertido, com vários chefes e excelente trilha sonora. Dessa vez, existem mais personagens jogáveis, cada um com sua própria história, que são desbloqueados ao terminar o jogo.

Legend of Princess Legend of Princess é um jogo parecido com Noitu Love 2, por ser rápido e ter sprites bonitos e coloridos. O jogo em si não tem muita história, e foi baseado na narrativa clássica da princesa sequestrada e o herói que precisa salvála, usando uma grande variedade de itens e armas, como em The Legend of Zelda. Legend of Princess é diversão garantida para quem gosta do gênero, mesmo que tenha apenas uma única fase.

Os jogos Noitu Love e Legend of Princess encontram-se disponível para download gratuito em www.konjak.org. Noitu Love 2: Devolution pode ser comprado por 5 Dólares na Steam ou no próprio site da Konjak.

SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 15


16 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


Eis que o velho se torna novo

por Tiago Sampaio

“DuckTales! (uh-uh) São os caçadores de aventuras! (uhuh) Todos eles são grandes figuras! (uh-uh)”. Quem nunca cantou a música de abertura da famosa animação da Disney que atire a primeira moed... digo, pedra.

B

ons tempos, não? Sem dúvidas, DuckTales tem um lugar especial na lembrança de muita gente, e não apenas como desenho. Como de costume, as produtoras de games aproveitam o sucesso de desenhos, filmes e quadrinhos e migram os fãs das séries para os videogames. É claro que a turma do Tio Patinhas não poderia ficar de fora desse esquema de marketing. Em 1989, a Capcom lançou o primeiro jogo baseado no desenho para o Famicom, que se tornou um clássico e um dos jogos mais queridos da franquia, vindo a receber crítica extremamente positiva. Vendeu mais de um milhão de cópias em todo o mundo e, mesmo depois de quase 24 anos, ainda diverte muitos marmanjos mundo afora. ►

SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 17


HISTÓRIA DuckTales é um jogo de ação/ plataforma que conta a história do megamilionário Patinhas McPato (Scrooge McDuck), que, nesse game, por incrível que pareça, não é o pato mais rico do mundo. Seu arquirrival, Pão-Duro Mac Mônei (Flintheart Glomgold), está com uma bufunfa bem maior, e isso o deixa incomodado. Então, o objetivo do Patinhas é, exatamente, superar o rival e se tornar o mais rico de todos. Para isso, junto com toda sua turma, ele vai fazer o que mais gosta: viajar pelo mundo – e até fora dele – em busca de dinheiro e aventuras. Em cinco fases, sendo uma na Lua, seu o objetivo é coletar a maior quantidade de tesouros possível, utilizando sua famosa bengala como arma principal. JOGABILIDADE, GRÁFICOS E TRILHA SONORA DuckTales é um daqueles jogos que, apesar da dificuldade e desafio, você joga, joga, joga, e não quer parar até completá-lo. A jogabilidade é única e simples, os gráficos são muito bonitos para as plataformas da época e a trilha sonora é maravilhosa: já na tela de título, nos deparamos com a deliciosa versão chiptune da música de abertura do desenho. Além disso, durante as fases, Tio Patinhas coleta artefatos e itens, que abrem novos lugares e servem para completar objetivos em cenários anteriores, contribuindo bastante para uma jogabilidade não linear e o quesito replay. Produzido por uma equipe invejável da Capcom, incluindo o artista digital Keiji Inafune (Mega Man), o produtor Tokuro Fugiwara (Ghosts n' Goblins) e, responsável pela trilha sonora, Yoshihiro Sakaguchi (Final Fight), Ducktales era certeza sucesso. Sucesso esse que rendeu ainda

mais duas sequências no console de 8 bits da Nintendo, DuckTales 2 e DuckTales 3, que também não ficaram para trás. A VOLTA EM ALTA DEFINIÇÃO E tudo que é bom não acaba, não é verdade? Em 2013, na PAX East 2013, a Capcom anunciou uma remasterização do jogo, com som e gráficos totalmente remodelados, em alta definição, e com algumas novidades. A Capcom não teve os criadores da primeira versão trabalhando em Ducktales Remastered, mas conta com outra equipe muito boa: o a remasterização será produzida pela WayForward Technologies, famosa por seu trabalho com

18 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013

jogos novos com jeito oldschool e remakes, e terá toda a nostalgia do primeiro game da franquia, além de gráficos desenhados a mão, possibilitando detalhes muito bem definidos, rodando a suaves 60 quadros por segundo. O QUE HÁ DE NOVO? A jogabilidade é praticamente idêntica a do jogo original, apenas com algumas mudanças. O jogo conta com as cinco fases da versão original do Nintendinho, mas com novidades a serem exploradas, novos objetivos a serem superados, novos segredos e passagens secretas para se descobrir. A produtora afirma também que haverá maior aparição de personagens secundários em momentos do


jogo. A nova versão do game promete trazer, assim como no primeiro jogo da franquia, uma grande dificuldade, e com alguns incrementos. Os chefes, por exemplo, terão novos truques e exigirão novas táticas e habilidades para serem derrotados.

O ORIGINAL

Por causa da limitação no controle do NES, era necessária uma combinação entre dois botões para fazer o Tio Patinhas utilizar a bengala como pula-pula. Como botão é o que não falta nos consoles desta geração, será necessário apertar apenas um botão para realizar essa ação, facilitando a vida dos jogadores. SE APROXIMANDO AINDA MAIS DO DESENHO ANIMADO Outro fato interessante da versão remasterizada será a participação dos dubladores originais do desenho animado nas vozes dos personagens do jogo. No entanto, infelizmente, não há nenhuma confirmação de dublagem em português, mas temos pelo menos a confirmação de legendas em nosso idioma. Além disso, quem não se lembra do velho Patinhas mergulhando em sua gigantesca piscina de moedas dentro da caixa-forte? Pois bem, essa cena vai estar presente nessa versão repaginada toda vez que um cenário for completado, o que não acontecia na primeira versão do jogo. LANÇAMENTO Ducktales está disponível no mercado desde o dia 20 de agosto para PC, PS3, e Wii U, e a versão de Xbox 360 deverá chegar mais tarde, a partir do dia 11 de setembro. Ducktales é um jogo fantástico, que, com certeza, não deve faltar em sua lista, e a chegada da remasterizarão é um prato cheio para quem não teve a chance de jogar a versão clássica em 8 bits.

Desenvolvedora: Capcom Publicadoras : Capcom e Disney Interactive Studios Produtor: Tokuro Fujiwara Designer :

Yoshinori Takenaka

Artista : Keiji Inafune Compositor :

Hiroshige Tonomura

Platformas:

NES, Game Boy

Lançamento: Famicom/NES EUA Setembro, 1989 JPN 26 de Janeiro, 1990 EUR 14 de Dezembro, 1990 Game Boy JPN 21 de Setembro, 1990 EUA Novembro, 1990 EUR 1990 Gênero :

Action platformer

Modo: Single-player Distribuição: Cartucho de 1-megabit SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 19


A Steam, como todos devem saber, é um sistema de venda e distribuição de jogos em formato digital, amplamente utilizado por jogadores de todo o mundo, graças a sua diversidade de títulos disponível.

É fácil perceber que alguns jogos, blockbusters (os carros-chefes de grandes empresas do ramo) ou não, recebem mais atenção e atraem um número muito maior de jogadores que outros. Esse destaque se dá por um ou mais dos seguintes fatores: se o jogo teve uma divulgação mais pesada nas mídias, se faz parte de alguma franquia de sucesso, se tem enredo atraente, personagens carismáticos, trilha sonora bem trabalhada e um bom gameplay, se conta com gráficos excepcionalmente belos, ou se, por último, mas não menos importante, tem um bom preço. Cada jogo é um universo inteiro, uns maiores e outros menores, mas a verdade é que os melhores sempre terão seu lugar de destaque. Por isso, com base na lista publicada pela Steam em 07 de agosto de 2013, divulgamos os 5 games mais jogados do dia dentro do sistema.


Descendente do consa­ grado DotA, é um MOBA (multiplayer online battle arena) no qual 10 jogadores se dividem em dois times e batalham para chegar ao final do campo do adversário e destruir seu centro de controle. DotA 2 conta com uma grande variedade de personagens, habilidades e riqueza do cenário.

É um FPS (first-person shooter) que consiste em batalhas entre duas equipes, Reliable Excavation & Demolition (RED) e Builders League United (BLU). O jogador ainda tem a opção de escolher a classe do personagem que mais tem afinidade. Um ponto forte de TF2 é a possibilidade da interação entre jogadores das diferentes plataformas: Xbox 360 e PC.

O mais recente da série Civilization. É um jogo de estratégia regido por turnos, onde o jogador tem como objetivo evoluir o povo sob seu domínio, utilizar da diplomacia e de pesquisas, e assim guiar seu povo para o futuro.

É o quinto jogo da franquia The Elders Scrolls. É um RPG de mundo aberto, marcado pela riqueza de elementos. O jogo se passa 200 anos após os acontecimentos de seu antecessor, Oblivion, e segue com a história do universo, porém introduz a série um novo elemento: os dragões.

A criatividade é o principal elemento de Garry’s Mod. Não é um jogo em si, mas uma ferramenta que dá a possibilidade de criar qualquer coisa que você possa imaginar – dentro das possibilidades da engine, claro.

SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 21


O que dizer sobre o Cogumelando? O que dizer sobre seu dono? Bom, primeiramente, vamos ver quem é o homem por trás do Cogu. Pedro Casanova é o idealizador do blog, mas, antes de ser quem conhecemos atualmente, era apenas um estudante como qualquer outro. Antes do Cogumelando, como ele diz, fazia bicos como um personagem de GTA que pega as missões que aparecem por aí. A página teve sua primeira postagem no dia 28 de agosto de 2008, com o nome Episódio 0, onde nosso querido Pedro fala sobre o início do site e sobre ele mesmo.

A vontade de escrever foi uma coisa decisiva para Pedro. Ele conta que já transcreveu revistas inteiras para o papel, pelo puro prazer de escrever e, como ele diz, “brincar de

"

tivesse vontade de escrever. A paixão por videogames, com o tempo, foi tomando conta de Pedro e, consequentemente, do blog, até ficar como conhecemos atualmente.

"

Os jogos antigos são predominantes no site e, como coloca Pedro, “são como Jogos são arte, e amigos antigos, afetados pelo arte não tem prazo tempo, esquecidos”. Ele busca No entanto, o Cogumelando de validade. fazer com que eles sejam não foi seu primeiro blog. Pedro lembrados, para que não comenta que viu o surgimento fiquem esquecidos em uma de alguns e, após conversar gaveta qualquer. Segundo ele, com amigos, viu-se motivado a começar o seu. Depois de revista”. Com o blog, isso não “jogos são arte, e arte não um pouco de estudo acerca do foi diferente. Ele servia para tem prazo de validade”. assunto e a criação de alguns expor textos sobre assuntos “É uma coisa fantástica, blogs de teste, finalmente, diversos: qualquer coisa que mas essa jornada está longe nasceu o Cogumelando. de acabar. Sinto que devo continuar em frente e que há muito por saber ainda. Se a satisfação é a morte do desejo, quero estar sempre faminto”, comenta quando é questionado sobre todo o caminho que percorreu com o blog. Mas nem tudo foram rosas na vida do Cogumelando. Um problema significativo aconteceu na época em que o blog precisou mudar de 22 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


servidor, fazendo com que ficasse fora do ar por alguns dias. “Foi dureza, mas tudo bem, foi um preço a se pagar por uma melhoria”, comenta Pedro. “Outra coisa que me incomoda é que eu realmente queria poder responder todas, absolutamente todas as mensagens que me mandam, mas não consigo e fico me perguntando se pensam que não me importo.” E acrescenta, “mas, ei, eu me importo! e ainda vou tentar responder tudo, prometo”. A fórmula utilizada no Cogumelando, segundo ele, foi acreditar que tinha algo a dizer e que queria ser ouvido. Com isso, quaisquer obstáculos apresentados puderam ser superados, sem prejudicar ninguém. Sem qualquer atalho ou escolha fácil, o importante foi agarrar-se a cada oportunidade, como se o depois dependesse exclusivamente dessa oportunidade. “É como num jogo, onde você voa com tudo para pegar um Power Up, mesmo com o risco de acabar se explodindo”, comenta. Apesar de todo o processo até os dias de hoje, com todos os problemas e progressos, ainda existe um caminho enorme a seguir e uma infinidade de escolhas à espreita. Pedro, conhecido como Cogu, ainda tem seus 23 anos, e não tem nenhuma previsão do fim do blog. Embora nada seja certo a respeito do futuro, o Cogumelando vive de modo a tornar-se parte de seus leitores. E os leitores, por sua vez, tornam-se parte do site. Assim, lembranças geradas a partir disso transcendem e marcam na vida de cada um.

SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 23


RT: Você tem planos para o futuro Revista Tavernando: Como surgiu a ideia de criar um blog sobre jogos? do Cogumelando? Qual a sensação de ter visto o Cogu: Ter um robô gigante. Cogumelando crescer por todo esse tempo? RT: Você chegou a imaginar que o Cogu: Quando eu buscava mais informações dos jogos que eu queria, blog iria fazer tanto sucesso? naquele tempo, eu nunca encontrava. Pelo menos, não no Brasil. A sensação é muito boa, mas não me inebrio por ela. Conforme a coisa cresce, as responsabilidades aumentam, e são nessas danadas que eu me foco. A coisa que realmente me dá alegria é poder ter conhecido tanta gente legal que, de outro jeito, provavelmente nunca conheceria. Assim como elas não conheceriam um monte de gente que conhecem.

Cogu: Nunca. Fazer as coisas sem pretensão, apenas fazer as coisas, é o jeito mais gostoso de se surpreender. RT: Você se arrepende de alguma decisão? Cogu: Ergo o punho ao céu e digo: dessa minha vida, eu não guardo arrependimentos!

RT: Se você pudesse RT: Por que você prefere os jogos voltar em qualquer parte desenvolvimento do antigos aos jogos da nova geração? do Cogumelando, você mudaria Cogu: Não sei, os jogos antigos tem algo? uma magia muito gostosa, coisa que Cogu: Procrastinaria menos não sinto em muitos games atuais. Eu realmente não sei explicar, mas, na no passado e produziria mais, medida do possível, darei uma chance como hoje em dia. Mas talvez isso aos novos para fazer um paralelo mais mudasse completamente o futuro. apurado. Talvez eu só esteja realizando As coisas são como acabam sendo! algum sonho infantil/adolescente de (risos) jogar os games que eu nunca pude jogar antigamente, quem sabe?

24 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


RT: Quanto à revista, o que você Cogu: Uma segunda casa; um grupo de acha da iniciativa dos fãs de criarem amigos a longa distância. E ainda teremos algo inspirado no seu trabalho? Cogu: Me dá uma ereção de alegria. muitas histórias para contar! Muito orgulho bom e honra! Vocês são fantásticos, contem comigo pro que RT: O que o site e a Taverna precisar. mudaram em sua vida pessoal? RT: O que é a Taverna para você?

Cogu: Embora Seu Barriga tenha dito que responder a uma pergunta com outra pergunta não seja legal, eu respondo com uma pergunta mesmo assim: o que eu seria sem o site e a Taverna? Quem eu seria sem os amigos que fiz? E ainda tem muito mais.

RT: Como surgiu o apelido Cogu?

Cogu: Pergunta interessante. De “cogumelo”, que era minha foto nos tempos de Orkut, quando ninguém sabia como eu era (e se eu, de fato, existia. Mas quanto a isso ainda existem dúvidas). Ficou mais forte ainda quando fiz a série de vídeos Desafio Até o Fim do Mundo, RT: Você trabalha onde nomeei assim meu persona, nas com alguma equipe, histórias. ou faz tudo sozinho?

Cogu: Posso dizer RT: Quem é o Pedro e quem é o que o Cogumelando é formado por todos Cogu? Cogu: A mesma coisa, um de carne e vocês? É uma verdade, mas acho que não é o o outro de pixels, mas ambos com muito objetivo da pergunta, amor no coração. ADANADO! né? (risos) Trabalho sozinho. É o jeito que RT: Por fim, biscoito ou bolacha? funciono. Mas talvez eu Cogu: Biscoito é RPG. tenha pessoas invisíveis trabalhando comigo...

SETE M B R O 2013 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | 25


ARTE DO LEITOR por Ayana Gonzatti

PARADO! Agora continue lendo, é importante! Você, leitor, terá a chance de liberar seu lado artístico na “Tavernando”. Isso mesmo, reservamos um espaço especialmente pra você, onde poderá mostrar seus desenhos, poemas, comentários sobre a revista e muito mais. Solte a criatividade e compartilhe-a com a revista. Para participar é só mandar sua arte para:

revistatavernando@gmail.com Esperamos por você na próxima edição!

26 | R e v i s ta Tav e r n a n d o | SETE M B R O 2013


as : Luc

: ação

r Ilust

aG Ayan

ores tti / C onza

y

Flick


CONTINUE

9...


Tavernando #1