Page 51

52 Talvez tenha sido a infecção que estava dominando o meu organismo, mas eu simplesmente não consegui contar. Eu simplesmente não conseguia afastar a idéia do que Lilly poderia dizer com relação ao tamanho potencial das narinas do meu futuro irmão ou irmã. No fim das contas, fiquei mesmo com um montão de dever de casa para fazer. Até mesmo o pai do meu futuro irmãozinho ou irmãzinha, de quem se poderia esperar um mínimo de compaixão por mim, me soterrou com milhares de exercícios. Juro que não tem refresco nenhum pelo fato de a mãe da gente estar noiva do nosso professor de álgebra. Nenhum mesmo. Ou melhor, a não ser quando ele vem para o jantar e me ajuda a fazer a lição. Só que ele não me dá as respostas, e assim eu fico tirando só 68. E isso corresponde a um mero D. E agora eu estou mesmo doente! Minha temperatura subiu para 37,7! Logo vai estar beirando os quarenta! Se isso fosse um episódio do Plantão médico, eles já teriam me colocado no pulmão artificial. Não tem como eu ser entrevistada pela Beverly Bellerieve agora. NÃO TEM. Qui, qui, qui... Minha mãe ligou o vaporizador aqui, literalmente a todo vapor. Lilly diz que o meu quarto está parecendo até o Vietnã, e fica me pedindo para pelo menos abrir uma frestinha da janela, pelo amor de Deus! Nunca pensei nisso antes, mas a Lilly e a Grandmère têm muito em comum. Por exemplo, Grandmère ligou faz um tempinho.

2 o diário da princesa 2 - a princesa sob os refletores  
2 o diário da princesa 2 - a princesa sob os refletores  
Advertisement