Page 217

216 um pouco triste pela minha mãe, acho, porque ela realmente tinha tentado se opor à Grandmère. Quero dizer, ela tinha tentado mesmo. Não era culpa dela, é claro, que estivesse enfrentando uma força tão inexorável. Mas me sentia triste principalmente por mim mesma. Eu JAMAIS escapuliria a tempo para o Rocky Horror. Nunca, nunca, nunca. Quero dizer, sei que o filme só começa à meia-noite, mas as recepções de casamento vão muito além disso. E quem sabe quando o Michael vai me convidar de novo? Quero dizer, ele não admitiu uma só vez hoje que ele é, de fato, o Jo-C-rox, nem mencionou o Rocky Horror. Nem uma vezinha. Nem mesmo referindo-se à Rachael Leigh Cook. E conversamos muito durante S & T. MUITO MESMO. Isso porque alguns de nós que tínhamos visto o episódio de rompimento com os convencionalismos do Lilly Tells It Like It Is ficamos compreensivelmente confusos por Lilly ter ajudado o Hank a realizar seu sonho de se tornar supermodelo. O segmento era intitulado “Sim, Você como Indivíduo Pode Acabar com a Indústria de Modelos Racista e Cheia de Preconceitos de Idade e Tamanho” (“criticando propagandas que aviltam a mulher e limitam nossas idéias de beleza” e “encontrando formas de divulgar seu protesto junto às empresas anunciantes” e “dizendo aos meios de comunicação que você quer ver imagens mais variadas e realistas das mulheres”. Além disso, a Lilly nos incentivou a “fazer oposição a homens que julguem, escolham e descartem mulheres com base na aparência delas.)” Rolou o seguinte papo durante Superdotados e Talentosos (a Sra. Hill voltou à sala dos professores — permanentemente, espero),

2 o diário da princesa 2 - a princesa sob os refletores  
2 o diário da princesa 2 - a princesa sob os refletores  
Advertisement