Issuu on Google+


Não é uma mudança qualquer. O que vivemos é de fato uma revolução. Mais uma daquelas curvas de impacto, novo ponto da virada, outra era. São tempos de novas conexões, em que os novos desenhos das relações entre consumidores, produtos e marcas vêm refletir o mais importante dos indicativos: o das empresas que continuarão vivas no futuro. Mais do que nunca, “riquezas são diferenças”. E então é a hora de buscar o que difere. Criar ideias que se destacam com força de mudar perspectivas rumo a um futuro desejável, em que todos ganhem.


6 TENDÊNCIAS PARA O AGORA Reunimos aqui seis tendências que são indicadores da mudança para marcas que desejam seguir mais vivas do que nunca. Acreditamos que a análise dessas características pode trazer ferramentas poderosas para marcas que querem se tornar relevantes ou que simplesmente desejam que suas propostas sejam bem recebidas. O que não é pouco, senão tudo.

3.


COMPARTILHE ESSAS IDEIAS Inspirações e ideias ganham mais força quando alcançam mais e mais pessoas. Por isso sinta-se livre para compartilhar, enviar, publicar ou falar sobre esse material. Essa publicação está licenciada em Creative Commons: Atribuição – Uso Não Comercial – Não a Obras Derivadas (by-nc-nd). Isso significa que seu uso e divulgação é totalmente permitido desde que o conteúdo não seja alterado e nem usado para fins comerciais. E também ficaremos felizes se você citar a Tátil como fonte desse relatório. Conheça mais sobre Creative Commons. Compartilhe suas ideias. creativecommons.org.br

.4


MERGULHE ÍNDICE


PODER PARA TODOS O poder é das pessoas. São elas que se agrupam para apoiar ideias em que acreditam, e que também se aproximam para ir contra o que julgam errado, está fora do contexto ou que não é transparente o bastante. Soluções para problemas e materialização de projetos encontram atalhos com o financiamento coletivo, portanto, com a participação do outro, dos outros. Nesse sentido, bloqueios, restrições, rótulos e selos que regulam os direitos autorais estão desabando, perdendo lugar para a cocriação e o código aberto. Em breve as ideias não possuirão mais um único dono e o combustível para o futuro será o bem coletivo. É a hora de rever a forma como lidamos com licenças, compartilhando fórmulas com uma comunidade que tem o poder de enriquecer quaisquer ideias, tornando-as 100 vezes melhores do que quando nasceram. O mundo está conectado e trabalhando para saber muito, falar sobre tudo e construir junto.

7.


1. Fiat Mio Carro cocriado utilizando 11 mil ideias vindas de 17 mil pessoas. fiatmio.cc 2. Android Sistema operacional mobile da Google, feito sob código aberto. Responsável por tirar a soberania do iPhone. android.com 3. Mineo Plataforma de cocriação para ideias de design sustentável. mineo.co


MONITORAMENTO 24/7 Muitas pessoas se sentem assombradas com a probabilidade de sites como o Google capturarem suas informações, alimentando uma base de dados “do mal” que possibilitaria o controle... Controle de quê? Claro que a coleta de dados existe, e essa é uma opção, que pode ou não ser aceita. Mas vemos de outra forma. Apps já ajudam a controlar exercícios físicos, dispositivos calculam a energia que gastamos diariamente e equipamentos domésticos possibilitam o uso da energia de forma mais eficiente. Acreditamos que aplicativos e ferramentas de uso gratuito estão disponíveis para facilitar nosso cotidiano. E entendemos que a análise de informações e seu uso é a forma justa que essas plataformas usam para se sustentar, exibindo anúncios e vendendo relatórios, também. A vida é curta, os seres humanos são milhões e a mais importante informação de que as grandes corporações digitais precisam são as movimentações do coletivo, para assim criarem ferramentas mais eficientes, realmente úteis e continuar vivendo.

.10


1. Google Now Sistema instalado em telefones com Android que fornece dicas instantâneas para o cotidiano do usuário. 2. Nike Fuel Band Pulseira da Nike que calcula cada movimento de quem a usa geranto relatórios diários. 3. Waze Rede social do trânsito que monitora a condição do tráfego e fornece informações em tempo real da condição das ruas. waze.com


O DECLÍNIO DA PROPRIEDADE Menos jovens estão tirando a carteira de motorista, montadoras se preocupam com a diminuição na venda de automóveis e os sistemas de aluguel de bicicletas se tornaram uma opção cada vez mais bem aceita. Esses são alguns dos sintomas de um movimento já consolidado na Europa, e que agora chega no Brasil. O sonho consumista do carro e da casa própria estão perdendo lugar para experiências que tragam prazer e para serviços que substituam produtos. Menos objetos é igual a menos material. Menos material é igual a menos lixo no mundo. Serviços como aluguel de filmes virtuais, compras de mp3, eBooks reduzem a produção de massa e facilitam a disseminação de informações. Paralelamente, aplicativos e sites facilitam o aluguel de casas, quartos, bicicletas e carros. Não sabemos se é o início do fim da ostentação material. Mas o fato é que essa ideia de bens coletivos anda ganhando cada vez mais “likes”, no Facebook e na vida.

13.


1. Bikes coletivas Bicicletas de aluguel já são utilizadas em diversas cidades do mundo. mobilicidade.com.br/ bikerio

2. Spotify Player de música com conteúdo gratuito e nas nuvens. spotify.com

3. Zip Car Sistema de aluguel de carros. Diferente de uma locadora, você pode pegar qualquer Zip Car que encontrar pela rua. zipcar.com


HACKATHON Os Hackathons extravasaram as fronteiras das disputas nerds e estão declarando guerra contra o brainstorm. O termo utilizado para designar disputas entre programadores e hackers ilustra o novo cenário em constante “beta” de empresas, produtos e softwares. Com a popularização das técnicas de design thinking, o processo de prototipagem está reduzindo as intermináveis sessões de brainstorm, que estão sendo trocadas por ideias rapidamente testadas para que na prática seja descoberta sua efetividade ou não. Junto a isso surge ao redor do mundo inúmeras incubadoras, aceleradoras e novos cursos de empreendedorismo que apostam em startups como empresas do futuro. Tudo com base em testes, erros, acertos, protótipos e desenvolvimento contínuo, onde ocorre o amadurecimento e consolidação de um produto final mais elaborado, certeiro e completo.

.16


1. Apps Apps e produtos digitais, como o Instagram, passam por updates infinitos. 2. Pipa Aceleradora de neg贸cios de valor compartilhado. pipa.vc

3. Testadores Algumas marcas j谩 come莽am a ter seus pr贸pios grupos de teste para novos produtos, como a marca de preservativos Prudence. useprudence.com.br/ testadores


EU <3 MINHA CIDADE Novamente o pêndulo muda sua direção. Com a crise na Europa nesse início de milênio, muitas pessoas da região têm vindo para o Brasil, ao mesmo tempo em que nossos jovens viajam cada vez mais, seja para estudos, seja por puro lazer. Salvo todos os problemas que ainda carece resolver, o Brasil passa por um momento de crescimento econômico e boa visibilidade internacional. Como resultado, olhamos no espelho e já enxergamos nosso país de forma diferente. Surge uma nacionalidade pulsante e uma necessidade de exaltar nossas cidades e culturas. São vários os movimentos, marcas e eventos que falam do amor às cidades. Do supermercado ao maior banco do Brasil, todo mundo quer estampar o amor pelas metrópoles. Surgem souvenirs 2.0 com cidades totalmente branded, grupos criam encontros e manifestações para a valorização de centros antigos e todos celebram a vida urbana. É um momento-chave de um país incrível, com centros cheios de expressões prontas para serem descobertas e experimentadas.

19.


1. Rio eu te amo Um filme, um movimento para amar a cidade maravilhosa. rioeuteamo.net

2. Supermercado Zona Sul A rede de supermercados da Zona Sul do Rio de Janeiro está fazendo uso do coração que já fazia parte da sua marca. 3. SP Marcas de souvernir 2.0 com temas dos bairros da cidade de São Paulo. fb.com/colecaosp


VALOR COMPARTILHADO Ao mesmo tempo em que a ideia de “fim da propriedade” avança sobre nosso país, acontece em paralelo o aumento da renda e poder de consumo de classes mais baixas. Claro que a distância que separa quem tem muito de quem tem pouco ainda é imensa. Mas, de fato, são as classes C, D e E que movimentam as engrenagens do nosso país, nesse momento. As marcas que estão surfando nessa realidade podem simplesmente manter seu posto de venda para o consumo ou fazer a diferença na vida das pessoas. Seguindo esse princípio, já surgem inúmeros projetos de valor compartilhado, de empresas que se preocupam com os entornos dos lugares onde estão instaladas e com as pessoas que consomem seus produtos e serviços.

.22


1. Coletivo Coca-Cola Espaço coletivo para o aprendizado em comunidades. coletivococacola.com.br

2. Tim Plural Conectados Aplicativos da Tim para organizar a vida financeira das pessoas. timpluralconectados. com.br

3. Greentee Camisetas com consciência ecológica. Cada peça vendida é revertida em outra pra uma criança que precisa. greentee.me


EQUIPE TÁTIL Esse relatório foi produzido pelo núcleo de Inspiração e Estratégia da Tátil Design de Ideias. Licenciada em Creative Commons: Atribuição – Uso Não Comercial – Não a Obras Derivadas (by-nc-nd). Apenas para uso não comercial. Permitida reprodução e publicação em qualquer meio desde que não tenha seu conteúdo alterado e que sejam inseridos os créditos da Tátil Design de Ideias. Responsável: Mateus Bagatini (mbagatini@tatil.com.br) Redação: Elen Campos


CRĂ&#x2030;DITOS THE NOUN PROJECT Todos os pictogramas utilizados nesse material foram retirados do Noun Project, uma plataforma global de pictogramas de uso livre. thenounproject.com

Public DomainDesign by Roger Cook & Don Shanosky

House designed by Maurizio Pedrazzoli from The Noun Project

CD from the Noun Project

Drafting designed by Jacob Eckert from The Noun Project

HEART from the Noun Project

City designed by Thibault Geffroy from The Noun Project

CROWN from the Noun Project

Public Domain Designed by Oleg Fominyh

BICYCLE from the Noun Project

Public Domain Designed by cynthia garcia

Public Domain Design by Roger Cook & Don Shanosky

PRICE TAG from the Noun Project

25.


@tatil_design fb.com/tatildesign


6 tendências para o agora