Issuu on Google+


Carta ao Leitor

Uma das cidades mais visitadas pelos turistas no estado de Rio de Janeiro chama-se Paraty. Nela podemos encontrar uma vasta beleza natural, formada pela Mata Atlântica, com grande diversidade de plantas, flores e animais. Além disso, Paraty é conhecida pelo seu famoso centro histórico, que é constituído de casas antigas feitas pelos profissionais maçônicos. A cidade é localizada próxima á uma Usina Nuclear, chamada Usina Nuclear de Angra dos Reis. Nela aprendemos que é aconselhável instalar tais usinas em lugares amplos para que, em caso de acidentes, não ocorra a concentração da radiação. Aprendemos também que a energia produzida nas Usinas é utilizada grande parte pelo estado do Rio de Janeiro. Depois da viagem e de um longo ano, percebemos que finalmente estamos encerrando uma importante fase de nossas vidas. Agora, novas amizades e obstáculos aparecerão e cada vez mais precisaremos nos esforçar para superar todas as dificuldades. Aproveite nossa revista, e curta todas as nossas experiências na viagem!


SACO DE MAMANGUÁ – O PARAÍSO PERDIDO

O Saco de Mamangua é um fiorde tropical entre o Rio de Janeiro e São Paulo, obtêm como fauna tartarugas, cavalos marinhos, golfinhos e outros, sua vegetação é nativa da região, rica em bromélias e orquídeas e a beleza da Mata Atlântica e tem como relevo suas montanhas. A população é formada por pescadores, investida pelos turistas e os alunos que visitam anualmente o Saco de Mamangua. Utiliza-se para acessar o local, barcos de pescadores pois é impossível de outra maneira. Uma das curiosidades do Saco de Mamangua é de que ele foi formado há muito tempo atrás por imensas placas de gelo que vão em direção ao mar como grandes rios congelados. Outra curiosidade é de que o artesanato local depende da plantação dos troncos. Existe águas-vivas de diferentes tipos e a mais encontrada é uma inofensiva que se camufla na água.


Entrevista - Vida no Paraíso

Zerod Oliveiras estava sentado na praia, observando o mar. Com 59 anos, separado recentemente de sua mulher, de religião católica, é pai de três filhos, e nunca freqüentou a escola. Nesta entrevista ele nos conta como é viver e trabalhar no Saco de Mamanguá.

CSL- No caso dos moradores da cidade ou região, como sobrevivem economicamente? ZEROD – Moro na cidade há trinta anos, trabalho atualmente por conta própria, mas antigamente trabalhava com a pesca. CSL- Sua profissão está relacionada direto ou indiretamente com o turismo? ZEROD- Minha profissão está relacionada diretamente com o turismo, pois a cidade gira em torno dele e trabalho com a venda de artesanatos. CSL- Quais as principais dificuldades vividas pela população local? ZEROD- As principais dificuldades vividas por nós são a falta de eletricidade, e o perigo com os animais selvagens. Eu mesmo já fui picado por uma cobra. CSL- Já pensaram em deixar a cidade para “tentar a sorte” em outro local? Por quê? ZEROD- Eu não mudaria de cidade, pois vim pra cá “tentar a sorte”, buscando outra forma de vida e de trabalho. CSL- O meio ambiente local é preservado? Você observa alguma ação ao governo para garantir assa preservação. Exemplifique. ZEROD- Sim muito, o governo não faz muitas ações para garantir a preservação, mas o IBAMA faz. Ontem mesmo teve uma vitória para confirmar a construção de casas no local e a preservação da mata. CSL- O que você pensa sobre viver tão perto de uma Usina Nuclear? ZEROD- Eu sei muito sobre as usinas, mas mesmo morando distante, sei que se houver qualquer problema, nos oferece perigo.


HISTÓRIA DE PARATY

Paraty foi fundada por volta de 1600, o primeiro povoado ficava no outro lado do rio, onde se ergueu uma igreja a São Roque. Por volta de 1640 os índios que viviam onde hoje é Paraty foram expulsos e a cidade se mudou para o lugar atual. Mas agora com a nova padroeira: Nossa Senhora dos Remédio, ganhou importância no século XIX porque servia de porto que levava o ouro de Minas Gerais para Portugal. Paraty se tornara o segundo porto mais importante do Brasil. Quando o ciclo do ouro terminou, Paraty passou a se dedicar à produção de cachaça, onde a melhor pinga do Brasil foi produzida. E o nome da cidade acabou virando sinônimo da bebida. Após a abolição da escravatura, em 1888, Paraty foi esquecida. A população foi reduzida dos 16.000 habitantes restaram apenas 600. Em 1954 foi aberta uma estrada que ligava Paraty ao interior, pelo Vale do Paraíba. A rodovia Rio-Santos ligou Paraty aos dois maiores centros do país. E, desde então, a cidade viu surgir um ciclo de turismo que dura até os dias de hoje.


HISTÓRIA A maçonaria teria chegado à cidade de Paraty por volta de 1700, com os maçons que fugiam de perseguições do Velho Mundo. Através da influência de Portugal, com as idéias maçônicas de liberdade, igualdade e fraternidade, vindas da Inglaterra e da França, datando de 1735 a Grande Loja Maçônica Portuguesa.Em razão disso, o Brasil, através de influências européias e com o período de grande progresso econômico em razão do ouro em Minas Gerais e do cais construído na antiga Vila Paraty, por volta de 1750, já possuía mais de 60 sobrados, demarcados em sua maioria, com sinais característicos da maçonaria, permitindo também o reconhecimento de todos os maçons. A arquitetura maçônica está fortemente presente no Centro Histórico de Paraty com azul e branco como cores predominantes. Os sobrados possuem janelas e portas simétricas e formas geométricas em suas fachadas. Em uma de suas esquinas há um hipotético triângulo formado por 3 cunhais de cantaria feitos de pedra lavrada onde se pressupõe terem vivido pessoas de diferentes hierarquias dentro da filosofia maçônica. Diferentes hierarquias também poderiam ser notadas através dos símbolos, pois quanto mais intrincados eles fossem, maior era o grau hierárquico de seu proprietário.


PITÁGORAS Nós alunos fizemos um vídeo falando sobre os números e Pitágoras. Nele mostramos como os números são presentes em nossa vida como em Paraty, em sua arquitetura feita pelos maçons. Aproveitem! LINK: http://www.youtube.com/watch?v=6fvyTHa_mwc&feature=youtu.be


CARTÃO POSTAL Fizemos um trabalho onde deveríamos mandar um cartão postal de Paraty para São Paulo. Esse trabalho nos mostrou como antigamente as cartas eram mais utilizadas, e de que hoje em dia muitas nunca mandaram uma carta ou um cartão. Sugerimos que você mude um pouco, mande um cartão postal para algum familiar, aposto que vai adorar. Um dos cartões feitos pelas alunas há uma foto do Centro Histórico de Paraty e esta escrito: “Hello Mom and Dad! Its awesome here! Te people are very kind and friendly! The hotel is beautiful and thanks God we don´t have to stay in the same hotel that the boys, because I could not stand their mess! The city has beautiful churches and old houses made by “maçons”, really takes you to old times. My goodness the food! It is wonderful, you can´t eat only onde dish, you repeat because is very gooood! We did several tours of this magnificent city, but my favorite is when we visit the Nuclear Plants Angra dos Reis! I miss you guys! Hugs and kisses!” Tatiana


ARTES

Na aula de arte foi pedido aos alunos que pintassem um quadro seguindo a arte de Claude Monet, onde se consegue ver as pinceladas de perto e de longe a imagem. No quadro pintamos nos espelhando em uma foto escolhida pelos alunos, os melhores foram expostos no Colegio S達o Luis.


Entrevista - De Paraty para o mundo

Daniel Alves, trabalhador simples, dono de uma pousada na cidade, também trabalha em um haras, cuidando de cavalos .Apesar de seu pouco estudo conseguiu sua independência econômica .È um pai de uma adolescente de 14 anos chamada Daniela. Segundo ele sua vida em Paraty é tranquila, apesar de alguns em cômodos e é isso que vamos contar nesta entrevista

CSL: Você sobrevive trabalhando em um haras e também é dono de uma pousada. Apesar disso ,quais são as principais dificuldades vividas pela população local? DANIEL: O único problema vivido pela população é a falta de segurança nos bairros onde estamos propensos a assaltos e confusões. CSL: Por conta disso você já pensou em deixar a cidade e tentar sorte em outro local? DANIEL: Não apesar da falta de segurança o trabalho é muito bom posso ter uma qualidade de vida boa e não teria coragem de largar o que tenho aqui para ir para a capital ou outro ligar, fora isso o lugar é um dos lugares mais lindos do mundo. CSL: Na pergunta anterior você relatou que o lugar é um dos lugares mais lindos do mundo. Você observa se há preservação dessa beleza? DANIEL: Sim o local é super-preservado. A vegetação e principalmente o centro histórico da cidade que exigem cuidados e respeito da população. A natureza, vegetação a pesca são todos controlados pelo IBAMA que nos ajuda a manter a cidade preservada Contudo na minha opinião ainda teve ter um acordo entre pescadores e o IBAMA, por que á pessoas que sobrevivem da pesca, mesmo estando errado. CSL: Você observa alguma ação do governo para garantir essa preservação? DANIEL: Sim, a prefeitura mantêm a cidade preservada, limpa, porem acho que a prefeitura mantêm isso para os turistas poção aproveitar essa beleza. CSL: Apesar da proximidade de uma usina nuclear você se sente confortável em morar em Paraty? DANIEL: Não me incomodo muito com a presença de uma usina nuclear perto de minha casa, pois ela não causa impacto na minha vida. Para mim é totalmente confortável morar aqui, tenho uma vida tranquila e feliz com a minha filha ,não trocaria isso por nada no mundo.


MATEMÁTICA Em nosso trabalho feito para a Professora Mônica, fizemos um cartaz onde demonstramos as simetrias tiradas nas fotos durante a viagem, tentamos mostrar a cidade de Paraty. A rua é uma forma de simetria assim como o mar e as casinhas feitas de papel.


ARTIGO DE OPNIÃO - DECISÃO FINAL

Atualmente, devido ao aquecimento global e a grande preocupação com o efeito estufa em nosso planeta,cientistas,biólogos e biomédicos vêm tentando descobrir novas maneiras de ajudar o mundo.Algo muito prejudicial aos ecossistemas é a presença de Usinas Nucleares sendo que alguns profissionais são contra sua presença.Fortes discussões entre profissionais a respeito das Usinas Nucleares são motivo recorrente.Vazamentos que podem atingir a população local emitindo radioatividade e prejudicando a vida das pessoas são razões para esses debates. Apesar disso,muitos ainda são a favor das Usinas dizendo serem inofensivas e indiferentes à população;o que não acontece pois os habitantes locais vivem em constante aflição e medo permanente de que,um dia,terão que abandonar suas casas após um acidente. Além disso, produzem grande quantidade de lixo atômico, prejudicando o Planeta Terra.Esse lixo,precisa ser armazenado em subsolos construídos exclusivamente para esse fim.A emissão de radioatividade pode causar danos à saúde da população,ou seja,o risco é maior que o benefício. Os trabalhadores das Usinas Nucleares arriscam-se todos os dias, pois a qualquer momento, por falta de segurança, algum dano pode ser causado. Em caso de acidente, são os primeiros atingidos. Em Fukushima, houve um acidente na turbina que prejudicou e paralisou toda o país.A presença das Usinas Nucleares é extremamente prejudicial à população.Será que a produção de energia nuclear justifica tamanho risco? Não. Para que arriscar a vida de todos desta maneira? Não há necessidade, existem outros meios de energia “limpa” mais barata e de menor chance de acidentes.


GUIA DE RECOMENDAÇÕES

- É extremamente necessário que você vá ao banheiro antes de entrar no ônibus, pois depois não haverá lugar.

- Use calças compridas por causa dos bichos nas trilhas, você não quer ficar cheio de picada não é?

- Não se esqueça de levar protetor solar! Muitos não levaram e acabaram cheio de queimaduras.

- Óculos escuros você deve levar! Caminhadas serão feitas ao por do sol, a luz pode machucar seus olhos.

- Use tênis! As pedras são irregulares, você pode se machucar ao caminhar.

- Não se esqueça da câmera para tirar varias fotos, que se tornem lembranças um dia.

- MUITA DIVERSÃO E CURTIÇÂO!


REVISTA PARATY - 93