Page 1

Autismo: Em Gaia, aprende-se a caminhar contra a (in)diferença Por Tatiana Henriques - lcc07030@letras.up.pt Publicado: 30.12.2009 | 15:42 (GMT) Marcadores: Crianças , Educação , Ensino especial ,Saúde

Alunos do Externato Pedro Nunes e da APPDA-Norte representaram uma peça Foto: Susana Almeida

O autismo pode complicar uma vida, mas não a torna impossível. Comprovar esta premissa é o objectivo do projecto "Caminhando contra a (in)diferença". Para "sensibilizar a sociedade sobre o autismo" e "trabalhar a interacção sem ser de uma forma preconceituosa" surgiu o projecto "Caminhando contra a (in)diferença", uma iniciativa do Externato Pedro Nunes , em Vila Nova de Gaia, e a Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo do Norte (APPDA-Norte ). Deste modo, alunos da APPDA-Norte contactaram com estudantes do 12.º ano da Área de Projecto do Externato, conta Lígia Santos, responsável pela disciplina. Colar, recortar, desenhar ou pintar eram algumas das actividades, mas o objectivo principal foi mesmo conversar e conviver. Lígia Santos salienta

que o "momento alto" de toda esta colaboração foi em Maio com a

representação de uma peça

. André Vilaça, autista, escreveu o texto dramático, que foi

baseado no livro "Contos Soltos", e todos os envolvidos participaram. "Nenhum continuou a mesma pessoa"

Natália Correia é professora do Externato Pedro Nunes e colaboradora na área da Educação Física da APPDA-Norte. É uma "dupla-personalidade", graceja a própria, que sempre considerou que um envolvimento entre as duas instituições "traria benefícios óbvios".


Como resultado, Natália notou mudanças evidentes, por exemplo, nos seus alunos do Externato: "Penso que este projecto os fez crescer como pessoas, passaram a perceber que ser 'normal' é só mais uma maneira de ser, entre tantas outras." Também Lígia Santos salienta que os objectivos iniciais foram, sem dúvida, cumpridos: "Sem presunção, penso que, mesmo pelas opiniões auscultadas no fim, os anseios iniciais foram largamente preenchidos, levando-me ao espanto. Nenhum dos envolvidos continuou a mesma pessoa." Devido ao sucesso alcançado, prepara-se agora a repetição deste projecto no próximo ano. Desta vez vai contar também com a colaboração da Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Gaia (CERCI Gaia ). O propósito é incluir jovens portadores de Trissomia 21.

http://jpn.c2com.up.pt/2009/12/30/autismo_em_gaia_aprendese_a_caminhar_contra_a_indi ferenca.html

Autismo - Em Gaia, aprende-se a caminhar contra a (in)diferença  

Peça realizada em Jornalismo Porto Net

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you