Page 1

Candomblé de Angola Como é comum em todas as "Casas" que tocam Candomblé, na "Nação de Angola", o ritual de barracão se inicia com cânticos e toques para o Sr. Aluvaiá (Exu). Antes, porém, é necessário colocar no meio do barracão (sambilê), a quartinha com água, as farofas de dendê e mel em recipientes de barro e uma vela (muíla) acesa no meio do barracão. Fica então caracterizado o presente (Padê) para que Aluvaiá tome conta da casa, afastando todas as negatividades e fazendo com que todo o restante do ritual se desenrole dentro de paz e harmonia. Em volta desta oferenda, os mais graduados da casa de preferência filhos de Tateto Njango (Ogun), Tateto Kaviungo ou Kafundeji (Omolu ou Abaluaê) e Mameto Mulengue (Inhasã) dançaram as cantigas executadas em louvor a Aluvaiá. Inicia-se aí o ritual para despachar Aluvaiá (Exu). Após o mínimo de sete ou nove cantigas levante a oferenda (padê) saudando com ela, Aluvaiá, nos quatro cantos do sambilê (barracão), no centro e nos atabaques e finalmente em direção a porta de entrada, por onde sairão até o portão principal e lá finalmente despacharão para esquerda, direita e em frente o Padê, pedindo proteção ao Sr. Aluvaiá para os trabalhos que estão iniciando naquele dia. Já vê volta ao barracão, a cantiga a ser entoada é a seguinte: "Santo Antônio amarra o nego, amarra bem amarrado, Santo Antônio amarra o nego, Amarrai meus inimigos".etc. As demais cantigas que compõem ritual de "abertura de uma casa de Angola serão informadas na parte referente aos cânticos para os Inkices. É muito importante também que se observe a escala ou ordem para se cantar para os Inkices que inicia com Tata Aluvaiá (exu) e encerra com Tateto Lembaranganga (Oxalá). Para que Aluvaiá ou outro Inkice (santo, orixá, bacuro e etc) fique satisfeito é nescessário que se cante pelo menos sete cantigas para cada um. Elas se dividem em três estágios: a) Cânticos para chamar o Inkice, b) Louvores, exaltações e súplicas durante a sua permanência em terra e, c) Cânticos para sua despedida. Obs: Para os caboclos (juremeiros), também se deve observar a mesma sequência de significado das cantigas, como é feita para os Inkices. Existe entre as cantigas para o Inkice uma seqüência de execução, para evitar que antes mesmo de chamarmos o inkice a terra, já estejamos mandando ele ir embora. É importante também que conheçamos alguns nomes dos rítimos das cantigas para que se possível, dentro desta seqüência, possamos manter o mesmo rítimo, conservando desta forma, a eloqüência dos atabaques que transmitem freneticamente aos presentes a energia positiva que facilita a chegada do santo (Inkice), sem ter que parar ou mudar de rítimo. Nos outros estágios já citados, deve-se manter o mesmo critério de execução. Nos Candomblés de Angola os rítimos mais usados são: Congo, Congo de Ouro, Muxicongo, Cabula, Barravento, Muzenza, Rebate, Quebra prato (Matamba) , CongoLandê (Tateto Kaviungo ou Kafundeji) e o três Alujás para Zaze (Xangô) , estes três últimos executados exclusivamente com as mãos tocando diretamente o couro dos atabaques, não usando em hipótese alguma as varinhas ou agdavis usados nas casas de origem Yorubanas ou Geges. Após esta explanação, imaginamos que tenha ficado claro o nosso propósito de passar para os nossos irmãos interessados, uma maneira de se fazer um Candomblé de Angola sem correr o risco de trocar cantigas ou rítimos que ocasionariam problemas de ordem espiritual entre as matérias e os Inkices durante o "toque". Mas quais tipos de problemas poderiam acontecer? Observe se derrepente em meio a uma série de cantigas ditas de barracão, alguém, por ignorância (falta de


conhecimento), ou até mesmo por maldade, canta uma toada de sirrum (axexê) ou até mesmo uma cantiga errada. Logicamente este ato praticado, trará sérios problemas para o barracão. É bom frisar que cantar para o santo não é tão fácil como se parece, seja qual for o ritual. Trata-se de uma grande responsabilidade, é preciso que se aprenda corretamente a pronúncia e significado das palavras. Lembramos que entre as toadas de Angola, existem uma grande variedade em Português, todavia isto, não significa que seja ponto de Umbanda como muitas pessoas sem conhecimento de causa tentam deturpar pelo simples fato de desfazer da Nação Mãe ou porque ouviram falar. Tal fato se explica por causa das colônias africanas pertencentes a Portugal, que além do seu dialeto tribal, o que muitas delas nem tinham (comunicavam-se por gestos), serem obrigadas a aprender e falar o português e aceitar a religião imposta por seus colonizadores. Todavia, não se há de estranhar tal fato, até porque os outros segmentos de Candomblé de origem Yorubana tem em suas cantigas, palavras em português; ex: "Ogum Pererê ta no Poço cadê? Ogum Pererê ta no Poço Decá..., o que não é de se estranhar já que todas as tribos,independente de facção, , foram trazidas pelo mesmo colonizador que foi Português. O dialeto falado nas casas de Candomblé de angola no Brasil, é o Kiribum da tribo Kassange. A própria palavra "Umbanda" faz parte do vocabulário Kiribum bem como outras muito usadas na referida Linha. Exemplo: Camutuê = Cabeça, Cacurucaia = velha, Menga = Sangue e etc. Existem outros dialetos pertencentes a Nação de Angola, perfazem um totoal de 274 dialetos. Os kassanjes como alguns outros, falam o quimbundo (segunda língua profana mais falada em Angola (20%), antecedida pelo umbundo (26%), e pela língua portuguesa que é a língua oficial do país. Cargos de Santo dentro dos Terreiros De Angola. Tata ria Inkice - (Pai de santo, Babalorixá, Dote). Mameto ria Inkice - (Mãe de Santo, Yalorixá, Doné). Tata Ndengue - (Pai pequeno) Mameto Ndengue ou Eakota Tororó - (Mãe pequena) Tata Nganga - Jogador de Búzios.. Kissicaran Gombe - (Ogans). Tata Kambuí - (Alabê). Tata Cambono - Braço direito do Tata de inkice. Tata Kivonda - (Axogum, Atoaxogum ou Mão de faca). Tata Kinsaba - (Babalossain, Colhedor de folhas litúrgicas) MametoKinsaba - (Yalossaim, Colhedora de folhas litúrgicas). Macota - (Ekedi). Kutala - Herdeiro (a) da casa. Kota - (Mais de sete anos com as obrigações em dia). Mona Inkice - ( Filho(a) de santo). Muzenza - Iniciado(a) (yaô) até os 6 anos de santo. Abaô ou Abiam. Filhos ainda não feitos no santo. Os Inkices:

Tata Uzumba ou Aluvaiá. - Exu (Lebara, Legbá) - Senhor de todos os caminhos, o patrono da velocidade, nada o detém, habita as encruzilhadas, é representado pelos atalhos que se cruzam e que permitem que se vá a todos os lugares. É o real defensor do direito de ir e vir, é quem dá caminho. Ele


não é bom e nem mal, apenas interesseiro e quando bem agradado se torna uma das maiores defesas de quem o procura. Aluvaiá exerce um papel muito importante no jogo de búzios, combinando com Dandalunda (Oxum). É ele quem responde às perguntas as perguntas de Dandalunda. É o nosso "Compadre" das encruzilhadas. É o guardião dos Templos, das casas das cidades e das pessoas. A sua outra face ele é o chicote da justiça, castigando os maus, os falsos e os hipócritas. Aluvaiá é a força viva, atuante, inquieta, irracível, colérico, mas não raras vezes, compreensivo, benéfico e o esteio daqueles que lhes rendem homenagens. Come farofa, camarão seco, cebola roxa, mel, azeite de dendê pipoca, acaçá, gosta de marafo (aguardente), galo, galinha d'angola, pombo, cabrito e boi. É o elo de ligação mais próximo entre o ser humano e Zambi, por isso é quem leva o recado aos Inkices e a Zambi, para isso tem o previlégio de receber tudo primeiro. Suas cores favoritas são o vermelho e preto. Raras vezes se apresenta como dono do camutuê de alguém, na maioria das vezes está sempre ocupando a posição de mensageiro de outro Inkice. Seu dia da semana consagrado é a segunda-feira. Quando raramente incorporado trás em sua mão um bastão curto enfeitado com búzios e cabaças ou um pequeno tridente. No sincretismo é representado por Lúcifer que em linguagem evangélica ou católica significa Anjo de Luz. Segundo os Cassanjes, o Ser de Luz criado por Zambi para percorrer o desconhecido e lhe trazer notícias, (seria o primeiro ser criado por zambi).

Tateto Njango ou Mucumbi - Ogum - Irmão gêmeo de Aluvaiá, andam sempre juntos, a ética manda que nunca deixe Aluvaiá sem comer, quando der comida a Sr. Mucumbi. Representa o ferreiro que forja as ferramentas para o trabalho no campo e as armas para a guerra. É o senhor da Guerra, das estradas de terra e de ferro, é vencedor de batalhas e não deixa seus filhos caírem por terra .. coragem e perseverança são características normalmente encontradas nos filhos desta entidade. Quando há sacrifícios para outros Inkices, recebe também a sua parte de oferendas, pelo relevante motivo de ser quem forja o Pocó (Obé ou facão, faca). Sua representação totêmica é constituída de 7, 14 ou 21 miniaturas de ferramentas e armas presas em fileira, num suporte também de ferro dependendo da "energia" de Tateto Njango que rege o filho, poderá ter apetrechos diferentes como por exemplo, pedaço de trilho e grampos de trem, , até mesmo um garfo de Aluvaiá. etc. Quando está colérico, tem que ser imediatamente acalmado com alimentos de sua predileção. Come: feijão preto, fradinho, acará assado na brasa, acaçá, camarão seco, dendê, mel de abelhas, galo, galinha de angola macho, pombo macho , cabrito. Usa vestes de franjas feita com a folha do dendezeiro, em Angola chama-se Banda, no Yorubá chama-se mariô. E nos Fons ou Geges chama-se Azan. Estas franjas colocadas embaixo de uma porta na entrada ou na entrada de um caminho, é o suficiente para chamar Mucumbi (Ogum), afastar as más influências e quanto mais perto do solo interditam a passagem. Sua cor é o azul marinho. E quando incorporado trás sempre a mão, uma espada. No sincretismo é representado por Santo Antônio.Seu dia da semana é a Terça-feira.


Tateto Mukongo - Gongombira. (Oxossi) É o Deus caçador, usa espingarda, arco e flecha, sendo a sua importância de grande destaque já que não deixa faltar a alimentação para a população, garantindo a fartura de caças porque permanece durante muito tempo dentro da floresta. Ocasião em que faz contato direto com Catendê, entidade das ensabas (folhas medicinais e litúrgicas). Faz-se importante que nunca se corte o elo entre estas duas divindades, eles comem juntos e a harmonia será perfeita quando se agradar a ambos. Seus filhos possuem a característica de grandes projetos e realizações, se tornam grandes Pais e Mães de santo quando são bem iniciados. Normalmente os caminhos são abertos ou com pequenos obstáculos fáceis de serem afastados. São pessoas fartas, mas um pouco desconfiadas. Porém sempre prevalece o bom senso. Sr. Oxossi é símbolo de Prosperidade e Fartura. Tateto Mucongo (Oxossi), tem na sua simbologia, as miniaturas de ferramentas de trabalho e armas, presas em fileira a um arco e flecha também de metal. Por habitar na Mata, é representado pela cor verde nos candomblés de Angola nos demais pela cor azul claro e sua dança simboliza o caçador perseguindo a caça. Come milho, coco, mel de abelha, acaçá, galo, galinha d'angola macho, pombo macho e cabrito e porco. Seu dia da semana é a quinta- feira e na liturgia católica é representado por São Jorge.

Tateto Kitangana - Minipanzo - Catendê (Ossanhe) - Entidade que governa as folhas no seu emprego medicinal e litúrgico, é o único Inkice detentor do Benguê (axé), que significa: Força, Poder e Vitalidade. Por isso é torna-se obrigatória a necessidade de pedir sua presença nos rituais mágicos ou litúrgicos. Os verdadeiros filhos de Catendê, o que é raríssimo de se encontrar, tornam-se grandes médicos, farmacêuticos, dentistas ou qualquer outra profissão que tenha vínculo com a saúde. Seu símbolo consiste numa flecha de ferro atravessando um pássaro, com seis lanças de ferro presas em redor. Suas cores em Angola é verde e branco. Nas demais nações usa a cor verde. Come: milho, acaçá, mel de abelha, vinho moscatel, amendoim, gosta de fumo de rolo, galo, galinha d'angola macho, pombo macho e cabrito. Seu dia da semana é a quinta-feira. Obs: Em qualquer nação de candomblé só se pode fazer ou confirmar um Catendê isto é Muzenza, Kissikaran gombe ou Macota.


Tateto Kilamba - Kaviungo (Omolú). - É o Inkice que domina a varíola e a peste e as doeças em geral. Conhecido popularmente como o médico dos pobres é o grande sábio da medicina. Apresenta-se nos terreiros de Angola, sobre dois aspectos: Como um velho (Kaviungo ou Omolu) ou de um rapaz jovem e forte

Tateto Igondo - Kafundegi ou Abaluaê. Trás a cabeça e o corpo cobertos por palha da costa enfeitada com búzios, nas mãos um bastão confecionado com o mesmo material e dança o congolandê (opanijé) que significa: "pega mata e come". Suas cores no candomblé de Angola são: preto e branco ou vermelho e preto. Nas demais nações usa vermelho preto e branco.. Seu dia consagrado na semana é a segundafeira. É simbolizado por um cuscuzeiro de barro emborcado num alguidá e do fundo do cuscuzeiro saem sete lanças de ferro apontadas para cima. É comum que seus filhos peregrinem em romaria até o meado do mês de agosto angariando donativos para realizar a cocuana (lubajé), a partir de 18 de agosto que é o dia de São Lázaro, seu correspondente na igreja católica. Come, camarão seco, cebola e azeite de dendê, galo, pato, galinha, d'angola macho, pombo macho, cabrito e porco. Tateto Ndala - Angorô - (Oxumarê no Keto e Bessen ou Frequen no Gege ou fon) - Inkice simbolizado pela Serpente e o Arco-Íris. Representa o símbolo da continuidade ou seja a Força Vital, um círculo fechado formado por uma cobra mordendo a sua própria calda. É o inkice reponsável pela sustentação da terra impedindo que ela se desmanche. É a riqueza, a fartura e as fortunas. No sincretismo é representado por São Bartolomeu. E seu dia da semana é terçafeira.Suas cores em Angola são amarelo e preto, nas outras nações de origem yorubana verde e amarelo. Come batata doce, acaçá, milho, grão de bico, , camarão seco, cebola, casal de galinha, casal de galinha d'angola, casal de pombos, casal de gansos, casal de cabritos, enfim qualquer sacrifício de animais para esta entidade é oferecido em casal. Bebe vinho moscatel, mel de abelhas, e azeite doce. Por ser um santo de linhagem rara, torna-se muito difícil de ser dono de cabeça das pessoas. Também em uma casa só fica um. Seja da forma que for. Obs: Ganso, não substiuti bicho de quatro pés.


Tateto Kilumino - Kambaranguanje - ( Xangô ) Tido como o Rei dos Inkices. É o Deus do trovão, simbolizando um homem viril e galhardo, as vezes violento, mas acima de tudo justiceiro. E colérico e vingativo com os mentirosos, malfeitores e ladrões castigando-os severamente. Suas cores em Angola são o branco e o vermelho, nas outras nações, marron e branco. Seu metal predileto é o cobre e seu símbolo é uma machadinha de dois gumes. A gamela é o seu recipiente preferido e come, acarajé, amalá (quiabo, carne de peito de boi, camarão seco, cebola e azeite de dendê), galo, pombo macho, galinha d"angola macho, cabrito, cágado. É representado no sincretismo por São Gerônimo, São José, São Pedro, São João Batista e etc. Obs: Não é o bastante ao ofertar um cágado pra Kanbaranguange, cobrir as quatro patas com 4 bichos de pena (galos). Quem mexer com este animal, deve procurar algum conhecedor antigo, pois existe algo mais a ser feito.

Tateto Kitembu - Zanga Tempo - Tempo - Inkice esclusivo das Nações de origem Bantu. É quem regula as passagens de tempo e os períodos, controlando os instantes e momentos e atuando sobre os intervalos e as durações. Kitembu rege a atmosfera, determinando as variações climáticas, os ciclos da natureza e de todas as coisas relacionadas ao meio ambiente. Nas nações de Angola e Congo, o Cajueiro Branco é consagrado ao Inkice Kitembu (Tempo). É portanto a própria expressão da natureza agindo sobre os quatro elementos: água, terra, fogo e ar promovendo os mais variados estágios e mudanças. Cabe ao Tempo unir e/ ou fragmentar: passado, presente e futuro. Dual, como a maioria das Divindades, é representado tanto pelo efêmero quanto pelo que é perene. As casas de Angola mantém hasteada de preferência em um dendezeiro, uma bandeira branca hasteada em louvor a este poderoso Inkice. Suas cores são verde branco e cinza. Come canjica, pipoca, acaçá, paçoca feita do torreiro do milho de pipoca, Peru, galo, galinha d'angola macho, pombo macho e cabrito. Tem na imagem de São Bento a sua representação no sincretismo. Também ocupa a linhagem dos santos raríssimos como donos de camutuê, sendo difícil encontrar mais de um na mesma região.


Wunje Kafulu - Ngongo Golungoloni ou Ngongo Maiombezô - Natureza jovem, gêmeos Siameses (Xifópagos), Ibeijei conhecidos pelos yorubás como Hoho e também identificados na nação nagô sob a forma de Erês. Na nação de Angola são considerados Inkices podendo ser dono de camutuê. Também raros, temos pouquíssimas pessoas raspadas deste Inkice aqui no Brasil. No sincretismo representam os santos gêmeos católicos São Cosme e São Damião. Usam missangas misturadas de todas as cores e suas vestes são nas cores em azul e rosa.seu assentamento é composto de um alguidá com pequenas moringas e panelinhas de barro enfeitadas por bengalinhas de metal. Sua iguaria predileta é o caruru (comida feita com quiabo, galinha, camarão seco, castanha de caju, peixe seco, cebola e azeite de dendê}.galo , galinha d'angola macho, pombo macho e cabrito.

Mametu Mulengue - Matamba - (Inhasã ou Oyá) - Deusa do rio Niger, e o Inkice das tempestades e dos ventos, de temperamento impetuoso é perigosa quando se zanga. É quem domina os Kalungombes (eguns) os mortos, é o único inkice que tem poder sobre os espíritos desencarnados. Mametu Matamba é a única que pode afrontar o poder dos inkices. Ela dança com os braços estendidos como se estivesse desencadeando os elementos que formam a tempestade. Além disso a sua forma de dançar nos terreiros imita os guerreiros.Sempre carrega um sabre ou sabre e um rabo de cavalo chicote com o qual espanta os kalungombes (eguns). Sua cor em Angola é o vermelho. Nas nações yorubanas é a cor marron. No sincretismo é representada por Santa Bárbara. Come acarajé, abará, acaçá, galinha, galinha d'angola, pomba e cabrae moqueca de peixe.


Mametu Ngiji - Dandalunda - Oxum - Dona do ouro, Inkice dos rios, lagoas e lagos, das fontes, dos regatos, enfim da água doce, usa pulseiras de ouro, adora perfumes, pentes, broches e todo o tipo de enfeites. Muito vaidosa quando dança, parece uma mulher se banhando no rio e se enfeita de colares, agitando os braços para retinir seus braceletes e se mira num espelho. Sua cor é o amarelo ouro e seu metal é o latão. Os filhos de Dandalunda, são pessoas influentes, gostam de curtir a vida, amam os prazeres, são ambiciosas, pesam em grandes oportunidades. Tem m futuro próspero, buscam grandes lucros e viagens. Tem o amor certo, por isso não deve ir em busca de aventuras. Surgem grandes oportunidades na política.Come galinha, galinha d'angola, pata, pomba e cabra. Na igreja católica é simbolizada por Nossa Senhora da Conceição, o sábado lhe pertence como a todas as mucajis (santas mulheres).

Mameto Kissanga - Kaitumbá ou Inaê - Iemanjá - É a divindade das águas do oceano, governa a legião das ondinas è um dos inkices mais populares do Brasil, Rainha do Mar, recebe oferendas de seus seguidores em pequenas embarcações. É a Mãe dos inkices, dona dos camutuês e símbolo da maternidade.A cor branca cristal identifica as suas missangas, porém, pode usar em suas vestes, o verde água, além do azul claro e do branco. Dança imitando o movimento das águas. Come: arroz, canjica, feijão manteiga com ovos cozidos, mel de abelha, azeite de oliva,camarão seco , moqueca de peixe, cebola pata, galinha, galinha dángola, pomba e cabra. Suas datas festivas ocorrem sempre no dia 15 de agosto e 31 de dezembro. Sincretizada como Nossa senhora das Graças e Nossa senhora dos Navegantes.

Mametu Kitabu - Zumbarandá - ( Nana Buruku) - é a mais velha das Iaras (Mãe d'àgua). Considerada a avó dos inkices. É uma divindade cujo o caráter é difícil de definir, depende do lugar e templo onde é cultuada.


É sincretisada como Santa Ana, suas cores são o azul e o branco, tem seu altar sempre vizinho ao de Kaviungo e Angorô. Come: Mingau de acaçá, grão de bico, arroz cozido, pipoca, aberém, azeite doce, mel de abelhas, camarão seco, cebola galinha, pomba, galinha d'angola e cabra. Seus filhos tem tendência para o magistério e são capazes de morrer diante de um passado ruim e ressuscitarem para uma nova vida cheia de caminhos e esperança.

Tateto Kingongue - Lembaranganga ( Oxalá ou Obatalá), Santo Maior. No sincretismo é representado por Jesus Cristo. É o Inkice da procriação, controla as funções da reprodução. Veste-se de branco e representado de duas formas nos candomblés do Brasil. Oxalufã, usa vestes longas e filá como se fosse santa mulher. Um velho curvado, apoiado em um cajado de metal prateado, caminhando lentamente. Oxaguiam, jovem guerreiro armado de uma mão de pilão e de uma espada e ao contrário de Oxalufã, usa saiote e capacete além da couraça, tudo em metal prateado.tem o seu dia da semana consagrado na sexta-feira quando as casas de santo devem guardar resguardo total. Representa a calma e o poder da verdade. Sempre guia os filhos para o bom caminho. Come: canjica , acaçá, inhame, mel de abelhas, azeite de oliva, galinha galinha d'angola fêmea, pomba branca, e cabra branca sem chifre (mocha). Seus filhos usam missangas de cor branca leitosa. Obs: Oxalá só come cabra branca sem chifre, não importando se é o novo ou se é o velho.

Caboclos Vaqueiros, Boiadeiros, Mineiros, Marinheiros, e de Pena - São entidades encantadas de origem indígena existentes no Brasil, antes da chegada dos negros e por isso mantidas por respeito nos cultos de candomblé de Angola. É perfeitamente normal que de três a seis meses depois que Pai ou Mãe de Santo retirar o Kelê do yaô (muzenza), chame o caboclo do respectivo filho, para que o mesmo tenha força e benguê para trilhar nos caminhos do santo.

Candomblé de Angola  

Como é comum em todas as "Casas" que tocam Candomblé, na "Nação de Angola", o ritual de barracão se inicia com cânticos e toques para o Sr....

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you