Page 1

Pessoas, serviços e produtos comprometidos com a sua saúde.

saúde

em foco

Publicação bimestral da Farmácia Sensitiva

01 EDIÇÃO Nº

MARÇO ABRIL

2013

HOMEOPATIA Delicadamente devolvendo equilíbrio físico e mental NUTRIÇÃO Alimentação correta pode prevenir doenças crônicas FITOTERAPIA Plantas com efeito estrógeno-like

Osteoporose

Cálcio – essencial para a saúde da mulher


01 em saúde foco MARÇO ABRIL

EDITORIAL É com prazer que fazemos chegar até você a primeira edição do saúde em foco. Como parte do Projeto de Comunicação Sensitiva iniciado em 2012, esta publicação abre espaço para levar informação sobre saúde e as diferentes racionalidades terapêuticas. No mês da mulher demos ênfase à mulher na sua maturidade com atenção a detalhes, que se cuidados, podem fazer dessa fase a melhor fase. Parabéns a todas as mulheres! Boa leitura ! Diretora Técnica

Márcia Aparecida Gutierrez Farmacêutica | CRF - SP 12880

vila mariana

Tel.: (11) 5089 6646 Rua Joaquim Távora, 1524 CEP 04015-014 vila madalena

Tel.: (11) 3031 0222 Rua Luminárias, 211 CEP 05439-000

www.sensitiva.com.br

NUTRIÇÃO E MENOPAUSA

2013

Alimentação correta pode prevenir doenças crônicas

H

(Anti-oxidante que ábitos alimentares são fundaatua na prevenção da mentais para uma boa saúde arteriosclerose), Vitaminas B6, e um equilíbrio físico e menB12 e ácido fólico (redução de dotal. Maus hábitos alimentares são os enças cardiovasculares e osteoporoprincipais responsáveis pelo desense) e a dupla Cálcio/Magnésio. Dieta volvimento de doenças crônicas e adequada de magnésio diminui risco 75% das mortes acontecem por dode doenças cardiovasculares e arteenças crônicas (diabetes, doenças do riosclerose e associado ao cálcio são sistema cardiovascular, câncer, etc). os principais responsáveis pela preDados do Ministério da Saúde do venção da osteoporose. ano de 2012 mostram que na região sudeste 31% da população apresenGraças aos inúmeros benefícios à ta sobre peso e 24% obesidade. Não saúde dos produtos contendo fihá estudos no Brasil sobre a carência toestrógenos (soja em especial), a de vitaminas e minerais em populasuplementação da dieta com estes ções não carentes, mas nos Estados produtos deve ser considerada pela Unidos com perfil mulher menopaunutricional próximo sica. A soja, como ao da região Sudesalgumas outras Dieta adequada e te, já se sabe que plantas, possuem redução de alimentos apesar do sobreem sua composipeso e obesidade, a processados, sódio ção os chamados população apresenfitoestrógenos que e açúcar, pode ta carência em Vitasão estruturalmenreduzir sintomas da minas (A, C, E e D), te e funcionalmenmenopausa. aminoácidos e mite similares aos nerais. Um guia de estrógenos proalimentação (Eating duzido pelo corpo. Se o estrógeno Right Food Guide Pyramid) aprovaestá diminuído como na menopausa do pelo Departamento de Agricultuos fito estrógenos podem contribuir ra dos EEUU tem foco na prevenção para minimizar sintomas. Fitoestrógede doenças causadas por uma dieta nos também podem reduzir os risinadequada. Inclui a recomendação cos de osteoporose. de inclusão na alimentação de peUma sugestão é incluir na dieta diária quenas quantidades de substâncias doses suplementares de soja buscanque contribuem para equilibrar os do reduzir o risco de doenças cardioníveis de vitaminas e minerais. vasculares, osteoporose e sintomas A associação de uma dieta adequada da menopausa. Parece adequado que com a redução de alimentos procesa mulher consuma diariamente, ao sados, sódio e açúcar pode reduzir menos, 40g de soja ao dia. potencialmente os sintomas associados à menopausa. Suplementos alimentares não substituem uma alimentação saudável, mas na vida das grandes cidades, muitas vezes, podem ajudar na maior carência crônica da atualidade – tempo. A mulher menopáusica deve estar atenta ao consumo de Vitamina E

PRESCRITOR MAIS INFORMAÇÕES SOBRE ESSE ARTIGO

Acesse a página www.sensitiva.com.br/prescritor


saúde 01 em foco MARÇO ABRIL

MATÉRIA DE CAPA

2013

Osteoporose

Cálcio – essencial para a saúde da mulher

O

steoporose se refere à perda suficiente de massa óssea a ponto de causar fratura diante do mínimo trauma ou, até mesmo, sem trauma. A queda nos níveis de estrogênio no sangue é o principal fator determinante da perda óssea na mulher na pós-menopausa. Contudo, a atividade física, o estado nutricional, a propensão a quedas e o pico de massa óssea devem ser considerados além da idade, a raça, o sexo e o patrimônio genético herdado. A ocorrência de osteoporose, acompanhada de fraturas e suas consequências, aumenta a cada ano. Estima-se que com o envelhecimento populacional na América Latina, o ano de 2050, quando comparado a 1950, terá um crescimento de 400% no número de fraturas de quadril, para homens e mulheres entre 50 e 60 anos, e próximo de 700%, nas idades superiores. O osso estoca 99% do total de cálcio do corpo humano; então, toda a alteração na quantidade desse elemento no nosso organismo afeta a massa óssea. A Conteúdo de cálcio dos alimentos (100 gramas) Açúcar refinado Açúcar mascavo Badejo cru (peixe) Banana prata Batata inglesa crua Carne de boi filé cru Chocolate amargo Couve manteiga Doce de leite Feijão roxinho Leite de vaca natural Leite desnatado Ovo cru Pão francês Queijo de Minas Queijo Gorgonzola francês Queijo Emental suíço Iogurte

0 mg 51 mg 181 mg 15 mg 9 mg 12 mg 98 mg 330 mg 176 mg 1,31 mg 114 mg 124 mg 73 mg 22 mg 635 mg 1080 mg 1100 mg 120 mg

vitamina D e o paratormônio (PTH – hormônio produzido pelas glândulas paratireóides), são os principais reguladores do osso e do metabolismo do cálcio. O metabolismo do cálcio inicialmente se dá no intestino onde cálcio e fósforo são absorvidos por ação da vitamina perda de 4.6% no grupo não tratado. D. A vitamina D é obtida a partir da O cálcio parece ser benéfico também dieta e é ativada na pele por ação da nas mulheres na perimenopausa, na irradiação solar. A vitamina D também tentativa de aumentar a massa óssea estimula a reabsorção óssea, aumenantes do inicio da perda rápida, que tando os níveis de cálcio no sangue. A ocorre nos primeiros anos da menoabsorção de cálcio e os níveis de vipausa. O aumento tamina D se reduzem da ingesta de cálcio nos estados de deficiPreparações de após os 30 anos, ência de estrogênio e deve retornam ao normal cálcio e vitamina D acredita-se, prevenir o declínio quando há reposição devem ser prescritas gradual da massa deste hormônio. óssea que começa por profissional Muitas vezes é difía ocorrer após ser cil obter apenas da habilitado atingido o pico de alimentação a quanmassa óssea. tidade de cálcio neO mais eficaz e benéfico uso do cálcessária (veja tabela ao lado), principalcio ocorre com sua suplementação mente quando há uma recomendação durante a infância. Um dos melhores de dieta com baixo teor de gordura indicadores da massa óssea é o pico de saturadas e de colesterol, já que nossa massa óssea que é atingido antes dos fonte principal de cálcio está nos laticíquarenta anos, sendo este influenciado nios. O leite desnatado e o iogurte são pela predisposição hereditária, e tamótimas fontes de cálcio com baixo teor bém, pelo exercício físico e pela ingesta de gordura e de colesterol. de cálcio. A suplementação de cálcio, realmenPara aquelas mulheres incapazes de te, parece ser eficaz tardiamente na obter cálcio adequado a partir da dieta, menopausa. Um grande estudo que os suplementos de cálcio são úteis. abrangeu mais de 3.000 mulheres de idade entre 69 e 106 anos, que já haTodas as preparações de cálcio e viviam superado a fase de perda rápida tamina D utilizadas pelos pacientes de cálcio na fase inicial da menopaudevem ser cuidadosamente analisadas sa, e receberam 800 unidades de vie prescritas por profissional habilitatamina D associada a 1.2 gramas de do (médico e nutricionista), para que cálcio elementar, foi comparado a um este determine a quantidade de cálcio grupo placebo. O grupo tratado com e vitamina D a ser ingerida e, em que a combinação Cálcio + Vit. D teve horário. uma redução de 43% nas fraturas de quadril e de 32% nas outras fraturas não vertebrais, quando comparados PRESCRITOR MAIS INFORMAÇÕES SOBRE ESSE ARTIGO ao grupo placebo. Além disso, a denAcesse a página sidade óssea aumentou em 2.7% no www.sensitiva.com.br/prescritor grupo tratado, enquanto houve uma


01 em saúde foco MARÇO ABRIL

Delicadamente devolvendo equilíbrio físico e mental

A

menopausa é um momento único no ciclo de vida de todas as mulheres e a homeopatia pode delicadamente ajudar a mulher nesse período levando-a a um estado de equilíbrio físico, mental e emocional. Estima-se que cerca de 80% das mulheres sofrem algum tipo de sintomas da menopausa. Os sintomas podem incluir alterações de humor, depressão, “ondas de calor”, dores de cabeça, secura vaginal e outros sintomas desagradáveis, como resultado de mudanças nos hormônios femininos. A forma ideal de usar homeopatia é através de uma cuidadosa avaliação e tratamento por um médico homeopata. A principal razão para isto é que homeopatia é mais eficaz quando prescrita a partir de caraterísticas distintas do indivíduo. Os medicamentos são selecionados, em parte, com base na forma como uma pessoa lida com o ambiente em diferentes níveis, nas características da sua personalidade única e a forma peculiar dos sintomas. Tem sido demonstrado, no entanto, que as mulheres pós-menopáusicas experimentaram uma melhora significativa nos sintomas da menopausa, após 6 meses de uso de medicamentos homeopáticos indicados para sintomas comuns em especial os vasomotores. Dentre estes medicamentos podemos citar a Sepia succus, Calcarea carbonica, Lachesis muta, Phosphorus, Pulsatilla nigricans, Sanguinaria e Sulphur. O medicamento homeopático Sepia succus, é preparado a partir do pigmento do choco. Suas qualidades homeopáticas foram descritas, quando, há um século, observou-se que, as pessoas que escreviam com canetas de pena e utilizam este pigmento, muitas vezes apresentaram ondas de calor e fadiga. Seguindo o princípio básico da homeopatia, se a tinta de Sépia pode produzir esses sintomas quando ingerida em quantidades significativas, esses sintomas devem ser aliviado se uma forma altamente diluída dela é tomada. Sepia succus pode ser administrado para mulheres que experimentam instabilidade vasomotora, sob a forma de uma tempe-

Sepia succus

ratura corporal reduzida durante o dia e com aumento na temperatura do corpo durante a noite. Suores noturnos acompanhados por calafrios e fadiga durante o dia por falta de sono são outras indicações para o uso.

PRESCRITOR MAIS INFORMAÇÕES SOBRE ESSE ARTIGO

Acesse a página www.sensitiva.com.br/prescritor

FITOTERAPIA E MENOPAUSA

HOMEOPATIA E MENOPAUSA

2013

Plantas com efeitos estrógeno-like

A

s plantas medicinais utilizadas para tratar os sintomas da menopausa podem variar, dependendo do sistema de referência ou da prática do clínico. As ervas empregadas na medicina oriental se originam de sistemas e Back cohosh práticas da Ásia e da Índia. (Cimicífuga racemosa) Tradicionalmente, elas são prescritas com base em extensas práticas de diagnóstico, tais como aquelas usadas ​​pela medicina tradicional chinesa, japonesa ou Ayurvedica. De acordo com este sistema, apesar de duas mulheres poderem experimentar sintomas vasomotores, por exemplo, suas terapias à base de plantas podem conter algumas ervas iguais, mas também conter algumas muito diferentes com base no que é chamado de constituição individual ou de seu meio bioquímico particular. A fitoterapia ocidental é aquela que têm a sua origem na Europa e nas Américas e sua utilização não depende necessariamente de uma avaliação que busque a mesma individualidade e particularidade que a medicina oriental. Contudo, o prescritor deve possuir conhecimento na fitoterapia compreendendo a complexidade dos vegetais e suas funções múltiplas e diversas. Esse conhecimento permite a união de múltiplas ervas buscando atender um maior número de sintomas sem prejuízo de outros sistemas. Infelizmente poucas plantas brasileiras foram adequadamente estudadas para justificar seu uso nos sintomas da menopausa, assim, o arsenal fitoterápico qualificado e disponível hoje baseia-se em extratos padronizados de plantas importadas. As principais são: Cimicifuga racemosa, Vitex agnus-castus, Piper methysticum, Hypericum perforatum, Valeriana officinalis, Salvia officinalis, Glycyrrhiza glabra, Turnera difusa, Angelica sinensis e Coryanthe yohimbi. Black cohosh tradicionalmente era utilizada por nativos americanos para o tratamento de desordens ginecológicas. Ela tem sido extensivamente pesquisada tanto em pesquisas químicas quanto clínicas desde 1800. Estudos recentes, contudo, demonstram eficácia desta planta no tratamento de ondas de calor, dores de cabeça, suores noturnos e “nervosismo”, sintomas típicos da menopausa. Todos os estudos realizados até agora comprovam sua segurança, ou seja, não há toxicidade, efeito mutagênico, carcinogênico mesmo com o uso a longo-prazo. Há um ministério a ser esclarecido, assim como muitos fitoterápicos, quanto ao mecanismo de ação dessa planta. Certamente porque como todos os fitoterápicos, sua composição com centenas de substâncias em PRESCRITOR MAIS INFORMAÇÕES SOBRE diferentes concenESSE ARTIGO trações interagem Acesse a página para resultar no www.sensitiva.com.br/prescritor efeito desejado.

Saúde em Foco  

Publicação bimestral da Farmácia Sensitiva - Edição 01 (Março-Abril 2013)

Advertisement