Issuu on Google+

Dia de Cooperar Terceira edição do projeto registra recorde de participação em todo Estado Páginas 6 e 7

Código Florestal: cooperativistas esperam aprovação ainda neste ano Página 3

Cooperativismo mineiro investe em Programa de Capacitação para o Ramo Transporte Página 10


Informativo do Sistema Ocemg/Sescoop-MG - Ano XI - Nº 239 - setembro 2011

expediente

editorial Resultados do trabalho comprometido

Rua Ceará, 771, Funcionários - BH - MG Telefone: (31) 3025-7100/www.minasgerais.coop.br Presidente do Sistema Ocemg/Sescoop-MG Ronaldo Ernesto Scucato Vice-presidente da Ocemg Luiz Gonzaga Viana Lage Conselho Diretor da Ocemg Almyr Vargas de Paula Carlos Alberto Paulino da Costa Flávio Lúcio Moreira Bicalho Geraldo Magela da Silva Henrique Souza Saldanha Jamil José Saliba João Batista Bartoli Noronha José Augusto Ferreira José Edgard Pinto Paiva José Nilton Gomes Barbosa Matusalém Dias Sampaio Renato Nunes dos Santos Roberto Cleber Cunha Carvalho Conselho Fiscal da Ocemg Cristiano Felix dos Santos Silva Evaldo Moreira de Matos Tatiana Campos Salles Silva Conselho de Ética da Ocemg Irone Martins de Sampaio José Acácio Carneiro Luiz Otávio Fernandes de Andrade Superintendente do Sistema Ocemg/Sescoop-MG William Bicalho da Cruz Conselho Adm. do Sescoop/MG Jorge Nobuhico Kiryu Adalberto de Souza Lima Raimundo Sérgio Campos Francisco Miranda Figueiredo Filho Conselho Fiscal do Sescoop/MG Elton Evangelista Corrêa Lima Urias Geraldo de Sousa José Ailton Junqueira de Carvalho Produção/Projeto Gráfico Visual Eficaz Comunicação & Marketing Reportagem, Redação, Edição Jornalistas Responsáveis: Valéria Rodrigues MTB: 3516 Vera Lima Bolognini MG 04523JP Telefax: (31) 3047-6122/e-mail: eficaz@uaivip.com.br www.eficazcomunicacao.com

Êxito pessoal ou profissional depende de esforço, de dedicação e, acima de tudo, de comprometimento. Nada acontece por acaso, ninguém se torna um excelente gestor da noite para o dia, nenhum atleta é destaque sem uma bagagem de muito treino, mesmo que seja para aperfeiçoar o que já faz de melhor, e nenhum relacionamento é consolidado de maneira eficiente sem que as partes envolvidas tenham um objetivo final comum. Quando as pessoas fazem o seu melhor, contagiam, e acabam por contribuir para a mudança de comportamento de muitas outras. Ninguém é brilhante o tempo todo, mas cada um tem habilidades que podem ser potencializadas quando compartilhadas com outras pessoas ou grupos que também queiram fazer o melhor. É assim que projetos ganham destaque, que pessoas são premiadas, que uma sociedade é transformada. Fundamental mesmo é não se acomodar nunca. Uma mesma função ou atividade pode ser desempenhada de diversas formas. Pode ser feita de maneira extraordinária, tradicional ou pouco satisfatória. Tudo depende de como será desempenhada e de como será direcionada a tarefa. O comprometimento em tudo na vida é essencial. Um futuro tranquilo depende da semente que plantamos no presente. Somente é possível colher bons frutos se a semeadura for boa, se houver preparação, persistência, foco e dedicação. Mesmo nas situações adversas, nas quais pensamos em desistir ou trabalhar de uma maneira mais cômoda, o impul-

Ronaldo Scucato Presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais (Ocemg) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop-MG)

so deve vir da esperança de alcançar resultados, e estes serão positivos. Quando a perseverança toma conta das pessoas, existem esperança e estímulo que deságuam no destaque, seja acadêmico, profissional, familiar, comunitário ou pessoal. Não há outro caminho se não o sucesso quando um trabalho é desempenhado com comprometimento. As atividades realizadas no Dia de Cooperar em todo o Estado, por exemplo, aconteceram porque numerosas pessoas acreditaram que era possível transformar a vida do próximo, cada um a sua maneira, fazendo o seu melhor individualmente e contribuindo para que o todo tivesse grande expressão. Registro aqui meus cumprimentos a todos os abnegados que acreditam em uma melhor organização da sociedade, a partir de atitudes simples que fazem a diferença e contribuem para o sucesso e para a qualidade de vida de milhares de pessoas.

imagem do mês

Fotografia: Wilson Avelar, Arquivo Sistema Ocemg/Sescoop-MG e Arquivo Coopmed. Impressão: Lastro Tiragem: 3 mil exemplares O conteúdo desta publicação pode ser fonte de produção de outros conteúdos, desde que devidamente referenciados.

2

Equipe de voluntários do Sistema Ocemg/Sescoop-MG no Dia C, na Praça da Assembleia, em Belo Horizonte.


cooperação

ambiental Cooperativismo trabalha com expectativa de aprovação do Código Florestal para este ano A busca pelo desenvolvimento sustentável é um compromisso de todo o sistema cooperativista brasileiro. Com esse foco, o setor tem direcionado esforços para a definição de uma legislação que atenda ao desafio de preservar e produzir. A Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), junto com as Unidades Estaduais, tem promovido ações para mobilizar e sensibilizar o Senado Federal sobre a urgência na votação do Projeto de Lei Complementar - PLC 30/2011, que define o Novo Código Florestal Brasileiro. O projeto permite aumentar a proteção das florestas e vegetação natural existentes e, ao mesmo tempo, ampliar a segurança das atividades agropecuárias. O projeto está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para apreciação. Depois, o texto passará pelas comissões de Agricultura, Ciência e Tecnologia e Meio Ambiente e seguirá para votação final no Senado. Na sequência, ele retornará para apreciação da Câmara dos Deputados e, finalmente, para sanção da presidenta Dilma Roussef. A intenção dos cooperativistas é aprovar o projeto até o fim deste ano. O cooperativismo tem se empenhado para agilizar a votação no Senado. Para tanto, foram promovidas reuniões com senadores de diversos Estados, como Ceará, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Santa

agenda

Catarina. De acordo com a OCB, todos têm sido muito receptivos, reconhecendo ser de suma importância a aprovação do Código o mais rápido possível. Na avaliação da gerente de Relações Institucionais da OCB, Tânia Regina Zanella, os parlamentares estão sensibilizados com a questão. “Nas reuniões observamos que eles não querem postergar esta pauta, entendendo ser esta uma questão vital para o produtor rural”, avaliou. Recentemente, a OCB também lançou a cartilha “Revisão do Código Florestal: o desafio de preservar e produzir”, com o posicionamento do setor em relação ao assunto. O material tem fundamentado as ações de mobilização e sensibilização do setor para aprovação do Novo Código. Ação em Minas Gerais O presidente do Sistema Ocemg/ Sescoop-MG, Ronaldo Scucato, fez contato com os senadores Aécio Neves (PSDB) e Clésio Andrade (PR), pedindo apoio em relação à matéria. Os senadores se comprometeram e informaram que o segmento cooperativista conta com o apoio deles. Os cooperativistas têm procurado dialogar também com o corpo técnico das assessorias dos senadores, com o objetivo de subsidiá-los com informações

e esclarecimentos sobre o Novo Código. Paralelamente, o segmento tem atuado em outra frente, que é a de apaziguar os ânimos entre produtores rurais e ambientalistas. “É fundamental acabarmos com esta polêmica, pois, no entendimento cooperativista, o interesse pela preservação dos recursos naturais é de todos, porque é fundamental que o meio ambiente esteja em condições para o exercício da produção”, avalia o superintendente da Organização das Cooperativas Brasileiras, Renato Nobile. O superintendente informa ainda que a aprovação do Código Florestal depende de alguns detalhes e que a presente legislação trará grandes benefícios para os produtores. “Acredito que estamos evoluindo no entendimento com o Governo para aprovação do Código, que dará ao produtor segurança jurídica para exercer suas atividades”, explicou.

Sescoop-MG / Outubro 2011

01 - Cooperativismo e Arte nos Parques de BH - Dia das Crianças 04 - Curso: Aplicação da Legislação da Política Nacional de Resíduos Sólidos visando à Responsabilidade Compartilhada - Varginha 05 - Teatro - Pouso Alegre 05 e 06 - Curso: Gestão de Pessoas no Ambiente Cooperativista - Gov. Valadares 06 - Reunião - Programa de Educação Cooperativista - Esmeraldas 07 - Encontro - VIII Seminário de Temas Jurídicos Pertinentes ao Cooperativismo - BH 07 - Curso: Orientações Básicas para Atuação do Conselho de Administração Ramo Transporte - Gov. Valadares 08 - Curso: Orientações Básicas para Atuação do Conselho Fiscal - Ramo Transporte Governador Valadares 08 e 09 - Curso: Matemática Financeira Aplicada c/ Uso da HP12C - Patos de Minas 10 - Curso: Retenção de Tributos e Contribuições na Prestação de Serviços - Uberaba 17 - Curso: Aplicação da Legislação da Política Nacional de Resíduos Sólidos visando à Responsabilidade Compartilhada - Uberlândia

17 e 18 - Curso: Formação de Analistas de Crédito - BH 17 e 18 - Formacoop - mód. 8 - Habilidades e Técnicas de Negociação - turma 1 - BH 17 e 18 - Formacoop - mód. 7 - Gestão Financeira - Paracatu 19 - Palestra - Orientações Básicas sobre Cooperativismo - BH 19 - Teatro - Piumhí 19 - Reunião do Conselho Diretor - Ocemg 20 - Reunião do Conselho Administrativo - Sescoop 20 e 21 - Formacoop -mód. 8 - Habilidades e Técnicas de Negociação - turma 2 - BH 20 e 21 - Curso: Marketing Pessoal - Lajinha 20 e 21 - Curso: Qualidade no Atendimento - A Relação com o Cliente - Uberlândia 24 e 25 - Curso: A Cooperativa de Crédito e o Sistema Financeiro Nacional Patos de Minas 24 e 25 - Curso: Gestão de Desempenho de Cooperativas - BH 28 - Curso: Aplicação da Legislação da Política Nacional de Resíduos Sólidos visando à Responsabilidade Compartilhada - BH 31/10 e 01/11 - Curso: Cobrança e Renegociação de Crédito - Gov. Valadares

3


Informativo do Sistema Ocemg/Sescoop-MG - Ano XI - Nº 239 - setembro 2011

interiorização

Sistema realiza Reunião Regional com Dirigentes de Cooperativas em BH

Dirigentes cooperativistas da Região Metropolitana de Belo Horizonte estiveram na Casa do Cooperativismo Mineiro, no último dia 16/08, para a Reunião Regional com Dirigentes de Cooperativas promovida pelo Sistema Ocemg/Sescoop-MG. A iniciativa propõe o contato direto entre as cooperativas e o Sistema, contribuindo para a integração e discussão de temas relevantes para o setor. A abertura foi feita pelo presidente do Sistema, Ronaldo Scucato, que esclareceu o objetivo do encontro e falou sobre a importância de ouvir os dirigentes para que os serviços prestados pela entidade se tornem cada vez mais eficientes e focados na necessidade real das cooperativas. “Para ter sucesso uma cooperativa precisa se basear no seguinte tripé: fazer benfeito, atender bem e gastar bem. Isso é o que faz a diferença em nosso segmento. Estamos aqui abertos e trabalhando para que as cooperativas estejam

sempre em posição de destaque. Por isso, sugiram, utilizem nossos serviços, participem dos cursos e eventos oferecidos pelo Sescoop-MG, para que possamos continuar avançando pelo caminho da gestão profissionalizada”, ressaltou Scucato. Os participantes assistiram a palestras sobre gestão e sistema sindical das cooperativas. “Resultados Notáveis e Qualidade da Gestão” foi o tema abordado pelo consultor empresarial Júlio Miranda, que apresentou noções da administração organizacional profissionalizada, conceituando sua evolução, missão e o perfil dos profissionais da atualidade. Na oportunidade, o gerente jurídico do Sistema, Luiz Gustavo Saraiva, também apresentou o histórico da criação dos sistemas de representação sindical das cooperativas no Brasil, conceituando as funções do sindicato patronal e as convenções coletivas de trabalho, além das atribuições dos sindicatos laborais e da Confederação Patronal

Cooperativista (CNCOOP). Ao final, os expositores e o presidente Scucato esclareceram dúvidas dos participantes. “Esse é um momento singular para a troca de experiências e exposição de ideias e demandas para que nosso objetivo maior, que é continuar representando cada vez melhor o cooperativismo mineiro, seja alcançado”, confirmou Scucato. Em 2011, as Reuniões Regionais com Dirigentes aconteceram em Belo Horizonte, Governador Valadares, Varginha e Uberlândia.

Cooperativistas durante reunião na Casa do Cooperativismo Mineiro

participação Conferência Estadual de Emprego e Trabalho conta com apoio do Sistema Ocemg/Sescoop-MG Contribuir para que trabalhadores possam exercer sua nobre função de forma digna, potencializando o bem-estar e o desenvolvimento da sociedade. Para que essa meta seja cumprida, o Sistema Ocemg/ Sescoop-MG integra a comissão organizadora da 1ª Conferência Estadual de Emprego e Trabalho Decente de Minas Gerais (1ª CETD), que será promovida nos dias 6 e 7 de outubro, em Belo Horizonte. Coordenada pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Emprego (SETE), o objetivo da Conferência é discutir temas como Trabalho e Emprego Decente, a elaboração de uma Política Nacional de Trabalho Decente, a atualização do Plano Nacional de Emprego

4

e Trabalho Decente e sua agenda de trabalho e a proposta de criação da Agenda Minas Gerais de Trabalho Decente. Participam do evento representantes dos segmentos empresarial e sindical, além de membros dos poderes Executivo e Legislativo. Outro objetivo da Conferência diz respeito à busca de subsídios para potencializar as discussões dos debates em outubro. Para tanto, estão sendo promovidas, em todo o Estado, Conferências Regionais de Emprego e Trabalho Decente. Já foram promovidos debates em Araxá (12/8), Varginha (26/8) e Governador Valadares (2/9). Nesses encontros estão sendo discutidos conceitos inerentes a princípios e direitos dos trabalhadores, saúde e segurança no trabalho, informalidade e regularização trabalhista, cooperativismo e empreendimentos de economia solidária, entre outras questões. Outras duas reuniões estão previstas para Montes Claros (16/9) e Belo Horizonte (30/9). Nas conferências regionais serão eleitos 300 delegados, sendo 60 por região, para participar do Encontro Estadual. Na comissão organizadora da 1ª CETD, o Sistema Ocemg/Sescoop-MG está representado por seu conselheiro Geraldo Magela da Silva. Para ele, ­trata-se de

um momento fundamental para que os diversos atores neste processo possam debater juntos uma política eficiente do trabalho decente no Brasil. “É vital proporcionarmos aos trabalhadores em educação condições para que eles possam, por meio de condições dignas de exercer sua função, contribuir para o desenvolvimento do Brasil e, ao mesmo tempo, gerar renda para as famílias”, destacou. Silva informa também que o Encontro Estadual será importante para que os participantes possam fazer um recorte do cenário trabalhista em Minas Gerais. O intuito é que esta realidade seja levada ao conhecimento de todo o país, na Conferência Nacional do Trabalho e Emprego Decente, que será promovida em maio de 2012, em Brasília. Tal panorama vai contribuir para o Plano Nacional de Trabalho Decente (PNTD), que atualmente tem como prioridade a geração de mais postos de trabalho, com igualdade de oportunidades e tratamento, a erradicação do trabalho escravo e infantil, e o fortalecimento dos atores tripartites (governo, trabalhadores e empregadores) e do diálogo social como um instrumento de governabilidade democrática.


cooperação

parceria Cooperativismo mineiro integra fóruns da Cachaça e do Leite

Ser parceiro do Governo do Estado em ações que tenham como enfoque o desenvolvimento do cooperativismo - esse é o motivo pelo qual o Sistema Ocemg/Sescoop-MG participa dos Fóruns da Cadeia Produtiva do Leite e da Cachaça de Minas. Lançados respectivamente nos dias 17 e 18 de agosto, eles têm a proposta de alinhar e estreitar o relacionamento entre as entidades governamentais e privadas do setor produtivo, proporcionando o fomento de políticas público-privadas em prol do segmento. O Fórum da Cadeia Produtiva do Leite é coordenado pelo governador do Estado, Antonio Anastasia, que promete muito empenho na elaboração de ações que fortaleçam o setor. “A expectativa é que possamos melhorar e estimular a cadeia produtiva do setor leiteiro e para isso vamos trabalhar duro para que o produtor e nosso leite sejam ainda mais respeitados no Brasil”, afirmou o governador. Segundo a Gerência Técnica do Sistema Ocemg/Sescoop-MG, o início dos trabalhos serão orientados sob a perspectiva de cinco eixos

prioritários: Gestão das Propriedades Leiteiras, Organização da Cadeia Produtiva, Qualidade do Leite, Mercado Lácteo, Questões Tributárias e Linhas de Crédito Rural da Cadeia. De acordo com Ronaldo Scucato, a partir das discussões que serão levantadas, será possível alcançar melhores resultados no que se refere à comercialização, produtividade e qualidade. “Em parceria com o governo, vamos definir as prioridades das cooperativas e estabelecer uma linha de trabalho para que o setor consiga melhores resultados. A proposta é fazer o leite chegar à indústria com qualidade, defendendo o nosso mercado e agregando valor ao produto dentro de Minas Gerais”, ressaltou. Fórum da Cachaça O Fórum da Cachaça, assim como os do Café e do Leite, foi criado pelo governador Antônio Anastasia como o resultado do cumprimento de compromissos assumidos por ele, no ano passado, visando o desenvolvimento e crescimento de vários setores da economia mineira. Entre os principais pontos a serem abordados no Fórum estão a redução da informalidade na produção da cachaça, a certificação de origem e qualidade do destilado, a difusão de tecnologias e o apoio à produção. De acordo com a coordenadora do Fórum da Cachaça, Miriam Alvarenga, além das ações propostas, será feito um diagnóstico da cadeia produtiva da bebida no Estado, além de amplo um projeto de divulgação da cachaça nas Copas das Confederações e de 2014 como bebida

oficial de Minas Gerais. “O associativismo é fundamental para o aumento no volume de produção da cachaça com qualidade. E a Ocemg, representando o cooperativismo, tem papel fundamental nesse sentido. Precisamos estimular a criação de cooperativas produtoras de cachaças, para termos mais desenvolvimento e mais produtos de qualidade e com responsabilidade social”, completou Alvarenga. Para o Secretário Estadual de Agricultura, Elmiro Nascimento, é imprescindível potencializar a produção nesse segmento, tendo em vista a qualidade do produto. “Minas Gerais é líder na capacidade de produção de cachaça artesanal, com um volume anual de 200 milhões de litros, o equivalente a cerca de 50% da produção brasileira. Somos o único estado do país que possui uma lei específica para o produto, criando padrões de identidade. Nossa cachaça é um produto de alta qualidade”, destacou.

competição Realizada 2ª etapa do Coopsportes

A segunda etapa dos Esportes Cooperativos do Estado de Minas Gerais (Coopsportes) aconteceu entre os dias 26 e 28 de agosto, no Sesc Venda Nova, em Belo Horizonte. O evento, promovido pelo Sistema Ocemg/Sescoop-MG, está em sua nona edição e reuniu mais de 360 atletas, de 18 cooperativas, que competiram nas seguintes modalidades: futebol society, futsal, atletismo, tênis de mesa, peteca, vôlei, buraco, xadrez, dama e truco. A abertura do evento foi feita pela responsável pela área de Promoção Social do Sistema, Cláudia Mello, que destacou a importância do Coopsportes para

o segmento. “É gratificante saber que o Coopsportes tem crescido a cada ano e que vem contribuindo para o desenvolvimento de cooperados e funcionários, que se preparam ao longo do ano para o torneio com o apoio das cooperativas”, afirmou. Na ocasião, a pira olímpica foi acessa pelo atleta Ivo Campos Ataíde, do Sicoob Credjus. O fogo que brilha na pira olímpica simboliza o ideal olímpico, constituído principalmente de disputa leal e de fiel observância aos princípios esportivos: camaradagem, honestidade, solidariedade e respeito ao próximo. “Apesar de cada edição ser única, tenho observado que o que prevalece é sempre o respeito aos adversários e o espírito desportista, presentes nos atletas cooperativistas”, observou o coordenador técnico do Coopsportes, Ronaldo Medeiros.

Com a iniciativa, o Sistema Ocemg/ Sescoop-MG busca estimular a integração de dirigentes, empregados e associados das cooperativas do Estado, contribuindo para a difusão e o desenvolvimento da prática de esportes. Os dois primeiros colocados de cada categoria, vencedores da primeira e da segunda etapa, disputam a grande final do Coopsportes nos dias 23, 24 e 25 de setembro.

Atletas cooperativistas disputam a 2ª etapa do IX Coopsportes

5


Informativo do Sistema Ocemg/Sescoop-MG - Ano XI - Nº 239 - setembro 2011

solidariedade

Dia de Cooperar 2011 bate recorde

Pelo terceiro ano consecutivo, o Dia de Cooperar (Dia C) movimentou o Estado por meio de ações sociais transformadoras realizadas pelas cooperativas. O projeto da solidariedade cooperativista, idealizado pelo Sistema Ocemg/Sescoop-MG, aconteceu em 03/09, com a proposta de promover, estimular e potencializar as ações voluntárias do segmento no mesmo dia, em toda Minas Gerais, num grande movimento de cidadania. No Dia C, cada cooperativa define seu programa de ação e atuação, de acordo com sua realidade local. Este ano, foram registradas 220 inscrições de participação de cooperativas no projeto. Juntas, essas cooperativas reúnem um número aproximado de 553 mil cooperados e 14 mil empregados, de 91 cidades. A proposta era envolver comunidades, dirigentes, cooperados, empregados, familiares, clientes, fornecedores e parceiros na missão de ajudar a transformar a vida das pessoas por meio de ações sociais voluntárias. A data, que já entrou para o calendário do cooperativismo mineiro, representa uma oportunidade para aproximar as pessoas da cultura da cooperação, além de divulgar os ideais do cooperativismo. Reformas em entidades filantrópicas, como asilos, creches e hospitais; emissão de documentos; campanhas de doação de sangue; arrecadação e doação de roupas, livros, brinquedos, materiais de limpeza e alimentos são alguns exemplos das diversas ações realizadas no Dia de Cooperar.

Praça da Assembleia Em Belo Horizonte, o Sistema Ocemg/ Sescoop-MG promoveu uma série de atividades na Praça da Assembleia, região centro-sul da capital, para marcar o Dia de Cooperar e divulgar os Objetivos do Milênio, propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU). O evento aconteceu das 9h às 13h e reuniu cerca de 700 pessoas. Para chamar a atenção da sociedade quanto à importância do voluntariado e das

6

ações solidárias, uma grande estrutura de lazer, com apresentações artísticas e culturais, oficinas e serviços de utilidade pública, como aferição de pressão, foi montada no local para atender ao público. Ao mesmo tempo, foram repassadas informações sobre qualidade de vida e sobre a importância da cooperação para uma sociedade melhor. A praça se transformou em um grande palco de solidariedade e alegria. Pula-pula colorido, piscina de bolinhas, palhaços, malabaristas, distribuição de algodão-doce e brindes diversificados, além de show com o cantor Marcelo Dilla e banda, encantaram o público. Uma apresentação do grupo de capoeira do Centro Cultural Caminhos de Aruanda demonstrou, de maneira contagiante, como o esporte e a cultura fazem a diferença na vida de crianças, jovens e adultos. Segundo o instrutor do Centro, Leandro Costa, o “professor Rosca”, além de trabalhar inclusão e cidadania, a capoeira ajuda a romper preconceitos. “A capoeira coopera com a comunidade e cria laços de amizade entre as pessoas”, explicou. Ao som de axé, cerca de 15 alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Belo Horizonte (APAE-BH) deram uma lição de vida e alegria aos presentes com uma bela apresentação de dança e percussão. Sob a regência do professor Ricardo Picardi, eles ensinaram que as limitações desaparecem na expressão da arte. “Estamos muito felizes em participar deste evento de cidadania com o Sistema, que dá exemplo de solidariedade. Arte é fundamental para união e inserção na sociedade. E a APAE trabalha isso nos jovens para se socializarem e aprenderem mais”, ressaltou Picardi. “É um movimento fantástico e faz parte da filosofia e do objetivo do cooperativismo. Essa é a nossa missão, atuar com responsabilidade social. É muito importante fazer com que todos possam participar de um dia como esse, demonstrando o valor da solidariedade, reciprocidade, ajuda mútua e o voluntariado”, destacou a coordenadora de promoção social do Sistema, Cláudia Mello. No Dia C 2011, o Sistema ainda buscou difundir ações ligadas a alguns Objetivos do Milênio, como Combate à Fome e à Miséria, Combater a AIDS, a Malária e outras Doenças, Qualidade de Vida e Respeito ao Meio Ambiente e Todo Mundo Trabalhando para o Desenvolvimento. Para tanto, contou com a participação de parceiros como o Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), o Centro Universitário Newton Paiva e o Projeto Manuelzão da UFMG, que montaram estandes no local. Parcerias No estande da Secretaria de Estado da

Saúde (SES), o foco das ações estava voltado para o combate à dengue. De acordo com o órgão, cerca de 100 óbitos pela doença foram registrados no Estado em 2010. Por isso, a necessidade de reforçar a conscientização da população como maior aliada no combate à doença. Na ocasião, foram distribuídos almanaques, cartilhas e adesivos para carro orientando sobre formas de combate e prevenção à dengue. Outra ferramenta muito popular utilizada foi o aplicativo “Dengueville”, um dispositivo para redes sociais na internet que ensina como identificar e exterminar os focos do mosquito Aedes aegypti. Prevenção à saúde No estande do Centro Universitário Newton Paiva, estudantes dos cursos de Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia e Nutrição faziam, respectivamente, medição do nível de glicose, aferição de pressão arterial, reeducação postural e cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC) da população. Já os alunos do curso de Odontologia ensinavam às crianças e aos pais sobre higiene bucal correta, como uso do fio dental e escovação adequada, utilizando fantoches e desenhos. Para a coordenadora do estande, Cláudia Lazzarotto, as pessoas demonstraram muita receptividade e aprovação diante das ações do Dia C. Cooperação com o meio ambiente O Projeto Manuelzão da UFMG também estava representado na iniciativa, visando à conscientização da população quanto à necessidade de preservação ambiental, sobretudo, dos rios e bacias brasileiras. Várias espécies de peixes, insetos e moluscos foram expostas e houve distribuição de cartilhas orientando sobre formas de combate à poluição fluvial e à degradação dos ecossistemas.


cooperação

e de participação em todo o Estado “Estamos aqui para mostrar como as nossas atitudes interferem e como o ambiente responde às nossas ações. Precisamos pensar localmente e isso interfere globalmente. Daí, uma proposta aliada a um Objetivo do Milênio”, explicou a bióloga e representante do projeto, Daniela Campolina. Voluntários a postos No estande do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), órgão do Governo estadual cujos projetos beneficiam entidades carentes, de beneficência e inclusão sociocultural, os representantes repassaram informações sobre alguns projetos, a exemplo do Vita Vida, que consiste em recolher alimentos doados, como frutas e legumes sem valor comercial, mas com alto valor nutricional, reprocessá-los, desidratá-los e distribuí-los a entidades cadastradas no programa. O estande se transformou, inclusive, em centro para recrutar voluntários. “A receptividade das pessoas ao nosso projeto é excelente, pois motiva o voluntariado. Parcerias assim fazem crescer a nossa rede de voluntários”, afirmou a nutricionista do Servas, Juliana Corrêa. Livro registrará ações do Dia C Para comemorar os resultados alcançados no Dia C 2011, o Sistema Ocemg/­SescoopMG lançará uma publicação com o registro individual de todas as ações realizadas pelas cooperativas mineiras. O reconhecimento dos projetos, bem como o lançamento do material, acontecerá durante o V Seminário de Responsabilidade Social programado para o dia 25 de novembro, em Belo Horizonte. De acordo com o regulamento de participação no Dia C, as cooperativas participantes devem enviar por correios, até o dia 23 de setembro, o relatório final das atividades realizadas, em versão impressa e em CD, juntamente com fotos ilustrativas das

atividades, seguindo modelo oferecido pelo Sistema, disponível na cartilha de orientações e no blog www.minasgerais.coop.br/diac. Durante o Seminário, as cooperativas presentes concorrerão a uma viagem ao exterior como reconhecimento ao trabalho realizado. Serão sorteadas quatro cooperativas no evento, contemplando duas pessoas cada, sendo um membro da diretoria e, obrigatoriamente, um membro do comitê formado para o desenvolvimento do projeto voluntário da cooperativa. Em breve, será divulgada a programação do Seminário. OCB prestigia iniciativa mineira Representantes da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) estiveram na capital mineira no dia 03/09 para prestigiar e conhecer melhor o Dia de Cooperar. O superintendente da unidade nacional do Sescoop, Luís Tadeu Prudente Santos, fez uma avaliação extremamente positiva sobre o Dia C. Segundo ele, a presença da equipe de Brasília no evento realizado na Praça da Assembleia pelo Sistema Ocemg/Sescoop-MG não foi apenas para prestigiar, mas, principalmente, para conhecer mais de perto o processo e os resultados. “A solidariedade faz parte do nosso DNA e são exemplos assim que fortalecem o movimento cooperativista. Temos uma intenção muito grande de tentar disseminar esse trabalho nas demais unidades estaduais”, afirmou. Para o superintendente da OCB, Renato Nobile, a iniciativa traduz a ideia do voluntariado por meio da solidariedade em prol da sociedade, além de difundir a missão e doutrina cooperativista. “Comemoramos, aqui, em Minas Gerais, os resultados desse brilhante projeto que é o Dia C, exemplo de cidadania. É muito importante nós buscarmos estas práticas e irradiá-las para todo país”, enfatizou. Na ocasião, o superintendente do Sistema Ocemg/Sescoop-MG, William Bicalho da Cruz, esclareceu que as atividades voluntárias da Casa são permanentes e acontecem ao longo do ano. De acordo com ele, a ação do Sistema no dia 03/09 esteve focada na mobilização e sensibilização da sociedade para o voluntariado, por meio de uma mostra ligada aos Objetivos do Milênio. “Estamos satisfeitos de registrar números recordes de participação de cooperativas e de pessoas beneficiadas com o Dia C a cada ano”, pontuou. O presidente do Sistema, Ronaldo Scucato, reforçou a ideia e enfatizou que o sucesso do Dia C depende da união do segmento em Minas. “Milhares de pessoas já foram favorecidas ao longo das três edições e, com isso, estamos servindo de exemplo para outros Estados. O sucesso dessa iniciativa depende da união de todos em prol do bem comum”, concluiu.

“Essa é uma ação maravilhosa. Foi a primeira vez que eu participei e adorei. As pessoas nos viam com a camisa do ‘Dia C’ e se interessavam cada vez mais sobre o projeto. Todos da cooperativa se mobilizaram. Dar sem pensar em receber é muito importante. Isso é solidariedade. E vai exatamente ao encontro do slogan da cooperativa, que é ajudar o próximo.” Aracele Prote de Oliveira - Fetranscoop “Foi a primeira vez que fizemos o evento em Patos de Minas e foi ótimo. Na lagoa da cidade, juntamos as pessoas para a prática saudável de esportes, com recreação para as crianças e arrecadação de alimentos. O Dia C é muito importante, pois é uma forma de valorizar e mostrar a cara do cooperativismo. Além de ser uma contribuição para o desenvolvimento humano. E, à medida que você dá o exemplo, você sensibiliza a sociedade as outras empresas.” Warlei Tana - Cemil “O Dia C deveria ser feito mais vezes durante o ano. É um trabalho muito bonito. Ele tem que ser mais divulgado, para atrair e comover mais e mais pessoas. Participo desde 2009, quando o projeto foi criado.” Léia Reis - Fetrabalho “O mais importante do Dia C é ver o envolvimento de tantos parceiros num mesmo espírito de compartilhamento e solidariedade, especialmente ao termos alcançado a arrecadação de mais de 2,2 toneladas de alimentos para a doação de cestas básicas, além das inúmeras atividades oferecidas por voluntários de mais de 60 empresas. Vimos nosso maior objetivo atingido: disseminar valores hoje tão carentes na nossa sociedade, como o espírito de cooperar. Somente assim, contribuímos para a evolução das relações humanas, em busca da felicidade”. Dr. Gabriel Dias Pereira Filho - Presidente da Unimed Circuito das Águas

7


Informativo do Sistema Ocemg/Sescoop-MG - Ano XI - Nº 239 - setembro 2011

tecnologia Sistema promove atualização para profissionais de TI A Casa do Cooperativismo Mineiro sediou, no último dia 25 de agosto, o VI Encontro Estadual dos Profissionais de TI das Cooperativas Mineiras. O evento, que contou com a participação de aproximadamente 100 pessoas, teve por objetivo atualizar e capacitar os profissionais envolvidos com a área de Tecnologia de Informação (TI) do setor. Na abertura do evento, o superintendente do Sistema Ocemg/Sescoop-MG, William Bicalho da Cruz, destacou o papel de tais profissionais para o cooperativismo. “Em nosso ambiente, para respondermos às demandas de maneira rápida e precisa, é fundamental termos uma área de TI eficiente e é nisso que estamos investindo”, disse. O público assistiu a palestras sobre os seguintes temas: Web 2.0, Papel Estratégico da TI na Cooperativa – Caso Fencom, Modelagem e Qualidade da Informação nas Cooperativas, Gestão da Informação na Cooperativa – Caso Sicoob Cofal e A Importância da Inteligência de Mercado para a Gestão Associativa. De acordo com o gerente de Informática do Sistema Ocemg/Sescoop-MG, Alexandre Gatti, o objetivo era mostrar aos cooperativistas a importância da tecnologia enquanto negócio e estreitar relacionamentos entre os gestores de TI, por meio da troca de experiências. “Nosso intuito é mostrar que é possível implantar uma estrutura tecnológica eficiente dentro das cooperativas, contribuindo para o trâmite dos processos nas instituições”, destacou. Palestras Durante o evento, o professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Alex Primo, falou sobre Web 2.0. Ele fez uma diferenciação entre a Web 1.0 e 2.0, destacando que a segunda prima pela interatividade e troca de informações. “A Web 2.0 agrega outras ferramentas, mais conhecidas como redes sociais, que consolidam um novo modelo de Web, pautada na troca de dados e na participação de todos na consolidação desse ambiente e hoje é fundamental que as organizações acompanhem esse novo modelo”, destacou. O consultor da Sociedade Mineira de Software (Fumsoft), Carlos Barbieri, que trabalhou a ”Modelagem e Qualidade da Informação nas Cooperativas”, abordou a importância do cuidado na armazenagem, quantificação e veiculação de dados para a gestão das organizações. “Se o gestor não tiver em mãos dados concretos e corretos que reproduzam a realidade em

8

que a empresa se encontra, consequentemente ele não vai saber tomar a decisão correta, acarretando enormes prejuízos à sua organização”, informou. Potencializar a discussão sobre inteligência de mercado ficou a cargo do doutor em Ciência da Informação e mestre em Comunicação pela UFMG, George Leal Jamil. Ele enfatizou a importância de as organizações estarem atentas à dinâmica do mercado, com o propósito de entenderem em qual ambiente estão inseridas para adotarem estratégias eficientes para o sucesso do negócio. “É fundamental a constante coleta de informações sobre o mercado, para que seja possível produzir conhecimento sobre o cenário, mas este é um processo cíclico e que tem que ser feito constantemente, pois o mercado é extremamente volátil”, destacou. Diferencial Uma das novidades desta edição foi a apresentação de casos de sucesso de TI nas cooperativas. O gestor de Tecnologia de Informação do Sicoob Cofal, Sérgio Carvalho Júnior, apresentou o trabalho realizado na Cooperativa de Crédito dos Funcionários da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais – Sicoob Cofal. Segundo ele, a entidade criou o Service Desk, que consiste em um ponto único de contato do setor, para que as principais demandas fossem solucionadas. Júnior confirmou que o ganho para a cooperativa não foi só do ponto de vista da otimização do atendimento. “Conseguimos, além de melhorar a oferta do serviço, reduzir os custos da entidade”, garantiu. Outro caso de sucesso apresentado foi o da Federação Nacional das Cooperativas Médicas (Fencom), por meio da ­superintendente-geral da entidade, Luciana Keyla Scarpelli. Com o tema “O Papel

Estratégico da TI na Cooperativa”, Scarpelli detalhou a história de desenvolvimento e implantação do Software de Apoio ao Sistema de Cooperativismo (SASC). Para ela, o sistema conquistou agilidade, controle, precisão e transparência no repasse de honorários, proporcionando ganhos significativos aos seus cooperados, no que diz respeito à padronização e à racionalização dos processos. “Com a disponibilização do SASC, a Fencom se tornou uma instituição mais resolutiva e atrativa para as cooperativas de trabalho médico, o que possibilitou seu crescimento e fortalecimento,” confirmou Luciana Scarpelli. Os cooperados avaliaram positivamente o evento. “É sempre bom participar das palestras, pois é um momento em que paramos para refletir sobre o nosso trabalho e tem sempre alguém que nos alerta para alguma novidade”, avalia o operador de Sistema da Coopmed Cooperativa de Consumo Editora e de Cultura Médica Ltda. de Belo Horizonte, Carlos Soares. O agente administrativo do Sicoob Crediluz, da cidade de Luz, Walter Dias Campos Júnior confirma: “aqui estamos tendo acesso a conceitos importantes que podemos aplicar no nosso dia a dia”. Inovação O Encontro foi transmitido ao vivo pelo Twitter via Twitcam, o que ampliou o número de participações e agradou àqueles que não puderam comparecer à sede do cooperativismo mineiro. Ao longo do evento, os palestrantes responderam a todas as perguntas enviadas pelo Twitter, com registro de muitos comentários. Os alunos da Cooperativa de Ensino de Belo Horizonte (Coopen-BH) também acompanharam o Encontro pela rede social e tiveram uma aula no dia seguinte sobre os temas abordados durante o evento.

Participantes durante curso de qualificação


cooperação

seminário Encontro Estadual de RH destaca importância da gestão estratégica Com a participação de 80 pessoas, representantes de 58 cooperativas, o I Encontro Estadual de RH, promovido pelo Sistema Ocemg/ Sescoop-MG, aconteceu no dia 29 de agosto, em Belo Horizonte. A proposta foi capacitar os profissionais que atuam na área de Recursos Humanos das cooperativas, apresentando um modelo mais estratégico de rotinas do departamento, que além das funções operacionais também prioriza ferramentas de gestão nas organizações. Esclarecer ainda detalhes do novo modelo de atuação nas empresas com destaque para a interlocução das necessidades dos funcionários junto aos dirigentes também foi objetivo do evento. A abertura oficial foi feita pelo presidente do Sistema, Ronaldo Scucato, que falou sobre a importância do setor de Recursos Humanos nas cooperativas e sobre como é importante que o profissional de RH entenda a natureza e as peculiaridades do cooperativismo para o melhor direcionamento dos trabalhos. Scucato destacou a relevância do RH para o bem-estar geral da empresa. “Um departamento que trabalha com gente precisa motivar

as pessoas a adquirir conhecimento, a serem melhores. E os profissionais de RH devem cuidar bem do quadro social das cooperativas, não apenas dos associados, mas dos dirigentes também”, disse. Estratégias de gestão Na ocasião, a psicóloga organizacional e consultora empresarial Milena Lopes abordou aspectos históricos dos Recursos Humanos e apresentou pontuações sobre a atuação estratégica nessa área. Segundo ela, as atividades do departamento de RH foram modificadas e ampliadas nos últimos anos. “Atualmente, não basta apenas treinar, fazer avaliação de desempenho, recrutar e selecionar pessoas, fazer planos de cargos e salários. Essas operações continuam sendo feitas pelo RH, mas aliadas às estratégias da empresa”, explicou. Para Milena, o novo RH com caráter estratégico precisa exercer quatro papéis: administração de estratégias de Recursos Humanos, para a execução das estratégias; administração da transformação e da mudança, criando e reestruturando a organização; administração da infraestrutura da empresa, cujo objetivo é

construir uma infraestrutura eficiente; e administração da construção dos funcionários, para aumentar o envolvimento e a capacidade de cada um, incentivando a proatividade. Sobre as cooperativas, informou que todas devem ter o modelo de Recursos Humanos adequado às suas respectivas finalidades e que não há diferenças entre o RH de empresas convencionais e cooperativistas. O que se leva em conta é o modelo empresarial, ou seja, a “cooperativa enquanto empresa também precisa dar retorno, ser competitiva”. Além da exposição dialogada, os participantes contribuíram com suas experiências e, por meio de dinâmicas de grupo, analisaram casos das cooperativas, apresentando suas vivências.

Participação expressiva no Encontro de Recursos Humanos das cooperativas

crescimento Cresce número de pontos de atendimento de cooperativas de crédito As cooperativas de crédito brasileiras inauguraram mais de 160 novos pontos de atendimento no país no primeiro semestre deste ano. De acordo com levantamento feito pela Gerên-

decisão

cia de Relacionamento e Desenvolvimento do Cooperativismo de Crédito da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), de janeiro a julho de 2011, foram inaugurados, em média, 27 novos pontos de atendimento por mês. Os números superam a média mensal registrada nos últimos dois anos. Segundo a OCB, entre dezembro de 2009 e dezembro de 2010, foram inaugurados 249 espaços no total – representando uma média de 20 pontos de atendimento por mês. Para a OCB, os resultados refletem uma expansão significativa do cooperativismo de

crédito, que amplia gradativamente sua participação no Sistema Financeiro Nacional. Atualmente, o cooperativismo de crédito está presente em 45% dos municípios brasileiros, com cerca de 4,7 mil pontos de atendimento, reforçando o papel social do setor e auxiliando diretamente na criação de oportunidades de negócio e distribuição de renda com inclusão financeira. No Brasil, existem, atualmente, 1.370 cooperativas de crédito, que atendem a 5,1 milhões de associados e geram 56.178 empregos diretos.

TST confirma não obrigatoriedade de concurso para o Sescoop

O Tribunal Superior do Trabalho (Oitava Turma) publicou, no último dia 25 de agosto, decisão favorável ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo de Minas Gerais (Sescoop-MG), em relação à não obrigatoriedade de realização de concurso público para contratação de pessoal.

O órgão reconheceu a tese de defesa do Sescoop, descartando a possibilidade de revisão do pedido, o que encerra a discussão sobre o assunto. De acordo com o TST, o Sescoop-MG, como serviço social autônomo e pessoa jurídica de direito privado, não integra a

Administração Pública, sujeita aos preceitos do art. 37 da Constituição da República. Assim, a entidade não precisa seguir as regras dirigidas a tal segmento, devendo, porém, observar os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, previstos na Constituição de 1988.

9


Informativo do Sistema Ocemg/Sescoop-MG - Ano XI - Nº 239 - setembro 2011

contabilidade

Capacitação para profissionais da área contábil

O Sistema Ocemg/Sescoop-MG promoveu, no dia 12 de agosto, em sua sede, o VIII Encontro Estadual dos Profissionais de Contabilidade de Cooperativas do Estado de Minas Gerais. O objetivo foi debater e esclarecer dúvidas inerentes às áreas contábil e tributária das cooperativas. O superintendente do Sistema Ocemg/ Sescoop-MG, William Bicalho, fez a abertura do evento e destacou o valor dos profissionais que atuam nessa área. “No segmento cooperativista nacional, Minas Gerais é o único Estado com inadimplência zero e nós sabemos que essas áreas (contábil e tributária) têm participação significativa nesse resultado”, disse. O público acompanhou palestras ministradas pelo advogado na área de consultoria e assessoria em Legislação Trabalhista e Previdenciária para Empresas Jairo Fernando Guadagnini e pelo consultor jurídico Evarley dos Santos Pereira.

Guadagnini expôs ao público informações sobre obrigações que as empresas têm que cumprir, como elaboração de folha de pagamento, deveres inerentes ao cumprimento de encargos e a forma como esses dados devem ser levados à Receita Federal para efeito de fiscalização. “O grande desafio é as empresas se adequarem a essas normas. Muitas vezes as entidades são punidas por não respeitarem tais regras, portanto, nosso objetivo é alertar a todos sobre as obrigações”, disse. Evarley dos Santos Pereira falou sobre o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), mecanismo criado pelo Governo Federal para a apuração de dados e acompanhamento das empresas. A ideia é aglutinar em um só local as informações prestadas pelos contribuintes. Segundo Evarley, as empresas ainda enfrentam um grande desafio para se adequar a essa dinâmica. “A dificuldade é que para operacionalizar o modelo implantado pelo Governo é

necessário, além do capital humano, de uma estrutura informatizada eficiente”, destacou. Aproximadamente 80 pessoas participaram do Encontro. A gerente administrativa da Cooperativa Agropecuária de Ferros (Cafel), Clébia Soares Silva, afirmou que a qualificação é fundamental aos profissionais: “É imprescindível para nós este trabalho de qualificação da Ocemg, porque a todo momento temos que nos adequar às novas diretrizes do Governo, por isso é importante esta reciclagem e atualização”.

Treinamento para profissionais de contabilidade

programa

Ramo Transporte recebe programa de capacitação

A gerência de acompanhamento de cooperativas do Sistema Ocemg/Sescoop-MG é responsável pelo monitoramento dos processos de gestão das cooperativas e trabalha focada no desenvolvimento e aprimoramento do setor cooperativista. Com técnicos especializados, percorre as cooperativas por meio de visitas técnicas monitoradas com o objetivo de levar informações e orientações do Sistema, além de colher dados da base para propor ações em prol da competitividade e melhoria do negócio cooperativo. Desde julho de 2010, já foram visitadas 149 cooperativas dos ramos transporte e agropecuário. Em função da localização geográfica, o trabalho com o ramo transporte foi priorizado. Das 107 cooperativas registradas no Sistema, 73 já foram visitadas, sendo 46 na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A partir do levantamento sobre as principais demandas do setor, realizado por meio das visitas, foi possível estruturar um Programa de Capacitação específico para o ramo transporte. O objetivo é contribuir para a profissionalização do segmento, amenizando os gargalos identificados nas cooperativas durante as visitas. Na 1ª fase do programa, iniciada em ju-

Participantes do curso realizado em Ouro Preto

10

nho deste ano, foram realizadas 14 palestras nas cidades mais próximas da maioria das cooperativas visitadas. Os temas abordaram conceitos básicos inerentes ao cooperativismo, participação dos cooperados, importância da profissionalização, entre outras questões. Somente nessa fase, foi registrada a participação de 350 pessoas entre cooperados, funcionários, familiares e dirigentes. O próximo passo é trabalhar especificamente os temas inerentes às atividades dos conselhos de Administração e Fiscal. Para isso serão promovidos quatro cursos, sendo dois para cada tema. Os cursos serão realizados ainda em setembro. A expectativa é de que aproximadamente 80 pessoas participem desta 2ª etapa. A partir de outubro, serão abordados os conceitos inerentes aos aspectos tributários do ramo transporte. A gerente de Acompanhamento de Cooperativas do Sistema Ocemg/Sescoop-MG, Vitória Resende Soares Drumond, avalia a relevância da proposta. “Este trabalho é fundamental porque é uma forma de o Sistema acompanhar as cooperativas que compõem o segmento, identificar demandas, oferecer soluções e estabelecer ações que tenham impacto positivo para a profissionalização das cooperativas”, defende. Aprovado A conclusão da primeira etapa da capacitação já foi suficiente para os cooperados ficarem satisfeitos com o conteúdo abordado. “Esta capacitação com certeza vai fortalecer o nosso segmento. É um momento em que absorvemos técnicas que nos auxiliam a gerir o nosso negócio com eficiência”, destacou o presidente da Cooperativa de Transporte Intermunicipal de

Passageiros Ltda (Coopervip), de Belo Horizonte, Valdemon Belo Faustino. “O mercado atualmente está cada vez mais exigente, por isso é imprescindível esta capacitação, promovida pelo Sistema Ocemg/ Sescoop-MG, para que a nossa atuação no segmento seja cada vez melhor”, reforça o presidente da Cooperativa dos Proprietários e Motoristas Autônomos de Igarapé Ltda (COOIG), Cristiano Saraiva Medeiros. Em relação às visitas técnicas, as cooperativas também confirmam o potencial da iniciativa. “A Coopacer parabeniza o Sistema pela ação inovadora e pelas informações trazidas, que ajudam a cooperativa em seus projetos e na melhoria de seus processos. Precisamos de capacitação para motivar, desenvolver e crescer. Precisamos também de apoio e assimetria em nossas atividades. Com certeza, desde a nossa fundação, o Sistema Ocemg/Sescoop-MG foi muito importante e parceiro necessário para nossas atividades e desenvolvimento”, destacou o diretor-secretário da Cooperativa de Agronegócios do Cerrado Brasileiro Ltda (Coopacer) de São Gotardo, José Antônio Domingos Filho. Para o presidente da Cooprata, Carlos Henrique Pádua Alves, “o Sistema tem atendido a Cooprata regularmente com cursos de capacitação, e essa ação tem contribuído para uma maior eficiência do processo de profissionalização”. Mais de 76 cooperativas do ramo agropecuário já foram visitadas entre os meses de julho de 2010 e agosto de 2011. A expectativa é de que, no próximo ano, seja divulgado também um diagnóstico do setor, com vistas a potencializar o ramo, com projetos, treinamentos e qualificações específicas.


cooperação

coopercurtas 3º Comunica Cecremge reúne profissionais de comunicação e marketing O Sicoob Central Cecremge realizou, nos dias 25 e 26 de agosto, em sua sede, a 3ª Edição do Comunica Cecremge. O evento foi direcionado aos responsáveis pela comunicação nas cooperativas, além dos diretores que atuam na supervisão da área, com o objetivo de capacitá-los por meio de palestras e estudos de casos de sucesso. Este ano, devido ao lançamento da campanha de divulgação nacional da marca Sicoob, o “Comunica Cecremge” teve uma programação especial. O Encontro esteve focado em preparar as cooperativas para um cenário de reconhecimento público da identidade do sistema, em razão das ações de comuni-

cação que estão por vir. Entre os temas abordados pelos profissionais da comunicação nos dois dias do evento destacam-se a “Campanha nacional de divulgação da marca Sicoob”, “Comunicação corporativa nas redes sociais”, “Apresentação da campanha Seguros Sicoob” e “TV Corporativa”.

Coopmed completa 50 anos com novos desafios A Cooperativa de Consumo, Editora e de Cultura Médica Ltda. (Coopmed) acaba de completar 50 anos de fundação. Para marcar a data, foi realizado, em agosto, um coquetel comemorativo no diretório acadêmico da Faculdade de Medicina, local de sua fundação. O evento contou com a presença de alguns fundadores, a exemplo dos médicos Naftale Katz, José Guerra Lages e Roberto Junqueira Alvarenga, que enfatizaram

A comemoração do cinquentenário foi concorrida

a importância do Dr. Carlos Antônio Goulart Leite na criação da Coopmed. A cooperativa conta atualmente com 32 funcionários e 24.800 cooperados, tem três lojas, sendo a maior no Campus da Faculdade de Medicina da Av. Alfredo Balena, em Belo Horizonte. Em todos os estabelecimentos existe uma butique voltada para a área médica, papelaria, área de material médico-cirúrgico e livraria com materiais técnicos e literários. Fundada por médicos e enfermeiros, a Coopmed ampliou suas bases e hoje está aberta às 14 profissões da área da saúde. Aos 50 anos, o desafio da cooperativa é oferecer mais pujança à editora, que tem suas obras distribuídas em todo o país, estreitar relações com outras cooperativas e tornar-se referência como cooperativa de consumo, além de abrir novos postos de distribuição no interior de Minas Gerais.

Credifisco: duas décadas de solidez e apoio financeiro A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Integrantes das Carreiras de Auditoria Fiscal da Receita Federal do Brasil, Servidores e Funcionários do Ministério da Fazenda em Minas Gerais Ltda. (Credifisco) completou, este ano, 20 anos de fundação. Para comemorar essa trajetória, baseada em valores éticos, de honestidade, transparência e responsabilidade social, a instituição lançou, durante o mês de maio, a Promoção “20 anos Credifisco”. Os cooperados que solicitaram empréstimos, ­filiaram-se e os que enviaram mensagens de aniversário para a cooperativa foram agraciados com sorteio de prêmios e com o lançamento do “Empréstimo Especial de Aniversário”. A linha de crédito, que vigorou apenas em maio (mês de aniversário da Credifisco), beneficiou os usuários com carência mais ampla, taxa de juros mais baixa, prazos maiores para pagamento e isenção da última parcela. Além disso, os diretores da cooperativa realizaram, na noite de 10 de junho, uma grande festa de confraternização para cooperados, familiares e seus convidados, no Clube Nacional, em Belo Horizonte. A Credifisco foi criada em 1991 por um grupo de 56 auditores-fiscais da Receita Federal do Brasil, e sua missão sempre foi oferecer apoio financeiro para atender às necessidades dos associados, além de viabilizar seus projetos, sonhos e investimentos com segurança e planejamento.

Unimed João Monlevade recebe Selo de Responsabilidade Social Em junho, a Unimed João Monlevade recebeu o Selo Unimed de Responsabilidade Social, conferido pela Unimed do Brasil com o objetivo de potencializar, nas cooperativas, a prática da responsabilidade social. Para a premiação, subsidiada pelo Fundo Institucional Unimed (FIU), é realizada uma avaliação das ações das cooperativas que compõem o Sistema Unimed. Uma comissão julgadora analisa os trabalhos de acordo com os indicadores de responsabilidade social e a Assessoria Contábil valida e aprova o Balanço Social.

Os indicadores de responsabilidade social abordam os seguintes temas: Valores, Transparência e Governança, Público Interno, Clientes, Comunidade, Meio Ambiente, Fornecedores, Governo e Sociedade. Para participar, as cooperativas devem atender aos seguintes requisitos: preenchimento e envio dos Indicadores de Responsabilidade Social, Declaração de Veracidade, Balanço Social – Modelo Ibase e cadastramento dos projetos programas/ações de Responsabilidade Social. O título confirma os investimentos da

Unimed João Monlevade na gestão estratégica, ética e transparente do negócio.

11


Informativo do Sistema Ocemg/Sescoop-MG - Ano XI - Nº 239 - setembro 2011

PRESIDENTE OCEMG/SESCOOP-MG Ronaldo Scucato - (31) 3025-7118 VICE-PRESIDENTE OCEMG/SESCOOP-MG Luiz Gonzaga Viana Lage - (31) 3025-7118 SUPERINTENDENTE OCEMG/SESCOOP-MG William Bicalho - (31) 3025-7118 SECRETARIA DA PRESIDÊNCIA E DIRETORIA E-mail: ocemg@minasgerais.coop.br Lígia Prudente - (31) 3025-7118 Renata Gonçalves - (31) 3025-7119 RECEPÇÃO Rita Evelyn - (31) 3025-7100

GERÊNCIA ADMINISTRATIVA E-mail: administrativa@minasgerais.coop.br

Daniel Papini - (31)3025-7075 Elias Oliveira - (31) 3025-7074 Eliane Ferreira - (31) 3025-7083

Gerente Robert Santos - (31) 3025-7057

GERÊNCIA DE INFORMÁTICA E-mail: informatica@minasgerais.coop.br

Equipe Técnica Milene Dias - (31) 3025-7060 Enéias Costa - (31) 3025-7059 João Bráulio - (31) 3025-7058 Felipe Lima - (31) 3025-7061 Manoel Messias - (31) 3025-7090

Gerente Alexandre Gatti - (31) 3025-7066

Apoio Administrativo Herbert Rodrigues - (31) 3025-7063 Marcos Vinícius - (31) 3025-7056 Maria da Glória - (31) 3025-7085 Reginaldo Silva - (31) 3025-7052 Thiago Souza - (31) 3025-7063 Otávio Augusto - (31) 3025-7052 Luiz Carlos - (31) 3025-7052 Elza Maria - (31) 3025-7090 Eliana Ramos - (31) 3025-7090 Ivone de Paiva - (31) 3025-7090 GERÊNCIA GERAL TÉCNICA/CAPACITAÇÃO E-mail - capacitacao@minasgerais.coop.br Gerente Fabíola Toscano - (31) 3025-7108 Equipe Técnica Thaís Leite - (31) 3025-7109 Fabiana Pereira - (31) 3025-7104 Cláudia Mello - (31) 3025-7110 Thiago Martins - (31) 3025-7111 Kátia Castro - (31) 3025-7112 Maresa Durães - (31) 3025-7097 GERÊNCIA GERAL ADMINISTRATIVA/CONTROLADORIA E-mail: controladoria@minasgerais.coop.br Gerente Francisco Gonçalves - (31) 3025-7078 Equipe Técnica Elson Márcio - (31) 3025-7080 Gabriele Souza - (31) 3025-7082 Raquel Luciana - (31) 3025-7081 Anderson Barbosa - (31) 3025-7079 Daiane Cerqueira - (31) 3025-7096 Gilmar de Souza - (31) 3025-7071 Nilde Russo - (31) 3025-7073

12

Equipe Técnica José Alexandre - (31) 3025-7067 Samuel Fabiano - (31) 3025-7068 Renan Monteiro Rocha - (31) 3025-7069 GERÊNCIA JURÍDICA E-mail: juridico@minasgerais.coop.br Gerente Luiz Gustavo Saraiva - (31) 3025-7092 Equipe Técnica Alexandre Simões - (31) 3025-7093 Isabela Chenna - (31) 3025-7103 Gabriela Cabral - (31) 3025-7094 Bruno Nunes - (31) 3025-7095 GERÊNCIA TÉCNICA E-mail: tecnica@minasgerais.coop.br Gerente Marco Túlio - (31) 3025-7087 Equipe Técnica Leonardo Santana - (31) 3025-7088 Raissa Nunes - (31) 3025-7089 GERÊNCIA DE ACOMPANHAMENTO DE COOPERATIVAS E-mail: cooperativa@minasgerais.coop.br Gerente Vitória Drumond - (31) 3025-7072 Equipe Técnica Evaldo Barbosa - (31) 3025-7053 Rodrigo Leocádio - (31) 3025-7054 Asenclever Aguiar - (31) - 3025-7053 Walison Roberto - (31) 3025-7054 COMUNICAÇÃO E-mail: comunicacao@minasgerais.coop.br Juliana Gomes - (31) 3025-7122 Jacqueline Gonçalves - (31) 3025-7123


Jornal Cooperação - Setembro 2011