Page 1


fotografia return 4 life entrevista JY R.I.P.chorão skatistA

EDITORIAL «Skate meu esporte Meu meio de transporte Parte da minha história E cicatrizes dos meus cortes Quem trabalha sério Também conta com a sorte O mundo é cheio de cobra Mas eu sou cabeça forte

Skate Vibration Charlie Brown Jr.

2

Raggamufin style Skate vibration A família é grande eu só tenho bons irmãos Eu sou loco tantan Mas sou loco sangue bom Eu tô ligado, eu tô ligado, eu não tô de vacilação»


Alison Buj達o - Bs Over Crooked / f: Jan Yuri

3


4

Tiago Mendes / f: Tadeu Canavez


5


Tito - Switch Noseslide / f: Tadeu Canavez

6


skatistAtsitaks Talento com estilo: cariocas mostram que mulher sabe sim andar de skate As skatistas se divertem descendo as ladeiras do Rio de Janeiro e buscam acabar com o mito de que meninas não sabem lidar com as quatro rodinhas

inha

e An nna, Ananda Jessica, Giova SporTV f: Reprodução

Quando Jessica, Giovanna, Ananda, Aninha, Cristal e Michele descem as ladeiras do Rio de Janeiro deixam muitos marmanjos babando. Além de bonitas e muito estilosas, as "Meninas de Ouro", como são conhecidas, também mostram muito talento sobre quatro rodinhas. Apesar de muito vaidosas, elas parecem não se preocupar com as quedas e arranhões quando o assunto é se divertir praticando down hill.

- Em qualquer lugar chama a atenção, porque mulher andando de skate é muito complicado. As meninas que andavam antes usavam mais um estilo de homem, com calça larga, tênis, blusão, boné. Era o estilo, então o skate feminino era tachado. Mas, isso foi mudando com o tempo - revela Giovanna Lins. Essa parceria começou quando um grupo de amigos de Ananda Griffo, de 19 anos, teve a ideia de gravar um vídeo com meninas andando de skate. A gravação foi parar na internet e, desde então, a vida das meninas mudou. A repercussão foi tão grande que elas criaram uma página só para divulgar o talento dessas cariocas. As idades variam pouco, Jéssica Bilt, de 21 anos é a mais velha com um estilo mais parecido com o surfe. Ana Luiza Pinho é o oposto. A mais nova do grupo é também a mais delicada e não se arrisca muito. Ananda é a que se concentra mais no down hill slalon, enquanto Giovanna é a mais ousada. Cada uma tem sua maneira de andar, e o clima entre elas é de união. - Já pensei em desistir por achar que não estava crescendo no skate, mas elas me ligam e falam: "Vamos andar, treinar, que você vai conseguir" - disse Aninha.

matéria retirada de: http://sportv.globo.com/site/programas/zona-de-impacto/noticia/2013/03/talento-com-estilo-cariocas-mostram-que-mulher-sabe-sim-andar-de-skate.html


FIM OU RECOMEÇO? O último elo inspira o nosso espírito subversivo. Naquilo que parece o fim enxergamos o recomeço. Esse pensamento aliado à nossa responsabilidade ecológica e à identidade cultural resulta na linha Return 4 life. A primeira preocupação é com o retorno dos shapes fabricados pela marca, já que inserimos um produto de “vida útil curto” no mercado, devemos oferecer uma possibilidade sustentável de descartar o mesmo. O skate contém a história do skatista; cada arranhado um esforço, uma manobra, a batalha contra um obstáculo de rua imprime no shape um valor simbólico imensurável. No think local encontramos os móveis de demolição; madeiras nobres reaproveitadas de construções centenárias. O encontro dessas duas matérias-primas oferece uma reflexão entre a história contemporânea e a centenária. O Design das peças acompanha os princípios da marca e são criados pela Custom Skate Art priorizando a usabilidade e simplicidade.

RETURN 4 LIFE f: JP Souza


Na década de 70, nasce Alexandre Magno Abrão, que futuramente seria mais conhecido como Chorão e participaria de uma das mais famosas bandas de rock do Brasil, Charlie Brown Jr. Os pais de Alexandre se separaram quando o mesmo tinha onze anos. Em conseqüência deste fato, teve uma adolescência problemática, vivia sempre na rua revoltado e tinha uma constante passagem pela polícia. Assim como, deixou a escola em plena sétima série do ensino médio. Meio a tantos conflitos e turbulência em sua vida, na década de 80, surge a paixão pelo skate que concorria igualmente com o seu amor pela música. Chorão ficou conhecido como um dos maiores nomes do esporte brasileiro, nessa década. Em 1992, Chorão resolveu atrelar sua paixão pelo skate a musica, quando criou a “Charlie Brown Junior”. Nos clipes e apresentações da banda sempre se encontrava referencias ao mundo do skate, como pistas, capacetes e half-pipes, além de que o cantor sempre exibia seu talento com o skate nos shows que fazia. O cantor participou de vários campeonatos de skate durante sua vida e chegou a ganhar um vice campeonato em São Paulo. Seu amor pelo esporte fez com que inaugurasse em 2006 o "Chorão Skate Park", um complexo indoor em Santos. O apelido do cantor, chorão, surgiu deste esporte. Segundo amigos, enquanto Alexandre observava seus amigos andando nas pistas de skate, um deles para zombá-lo, disse: "não chora". Depois disso, Alexandre Magno Abrão deu lugar ao famoso Chorão. Apesar de ter criado a banda em 1992, o grupo só obteve sucesso em 1997, quando lançou o disco "Transpiração contínua e profunda", especificamente com a musica "Proibida pra mim". Em 1999, a faixa "Zoio de Lula" foi a primeira música da banda chegar ao primeiro lugar das musicas mais pedidas nas rádios brasileiras. No entanto, 2003 foi o marco da banda e um ano historico para chorão, visto que gravaram o CD e DVD "Acústico MTV" com a participação de vários amigos da musica. Promoveram então uma turnê e o disco chegou a marca de dois milhoes de vendas. No decorrer desse tempo, a banda obtve mudanças em relação aos integrantes e Chorão foi o único que se manteve desde o início da banda. Essas mudanças na formação da banda se deram a partir de divergência com o vocalista, chorão. Assim como na sua adolescencia, a vida adulta não foi muito distinta, tendo em vista que Chorão se tornou um homem polêmico no mundo das celebridades. Em 2004, se desentendeu com o vocalista dos Los Hermanos, Marcelo Camelo, dando um cabeçada e um soco no olho dele em um encontro no aeroporto. 2012 não foi um ano tão bom para o nosso Chorão. Chegou a brigar com o seu baixista, Champgnon, em uma das apresentações da banda, tomando o microfone do mesmo e dizendo "Eu te aceitei de volta depois de tudo que tu fez", reclamou o cantor. "Você não tem nem coragem de falar a verdade". Mas depois de alguns dias, os dois gravaram um video em que faziam as pazes. Foi neste ano também que se separou de sua esposa do segundo casamento, Graziela Gonçalves. O término da relação se deu por causa da resistencia de chorão em parar com as drogas. Mas no dia seis de março deste ano de 2013, o mestre do skate é encontrado morto em seu apartamento. O apartamento estava em um estado deplorável, moveis quebrados, sangue pelo chão e foi ainda encontrado bebidas, remedios, energeticos e cocaína. E foi dessa forma trágica que se viu mais um ícone da musica brasileira e do skate encerrando sua carreira.

R.I.P. CHORÃO Skate Por Toda Vida

T

Thayanne Nascimento

F

Divulgação


Revista ProSkater  

Revista produzida para a matéria Planejamento Visual Gráfico, do curso de Comunicação Social da UFSJ.

Advertisement