Page 25

SEXTA-FEIRA, 27 DE ABRIL DE 2018

Soja na alimentação humana recebe destaque na Feira

A

diversidade no uso da soja na alimentação humana será destaque na Feira Nacional da Soja em um contexto histórico e cultural da região, que é considerada o Berço Nacional da Soja. O valor nutricional do grão e, em alguns casos, o seu cultivo como hortaliça aproveitada no incremento de diversas receitas, será apresentado no Festival Regional de Pratos Derivados de Soja e nas oficinas realizadas na Cozinha da Soja - no pavilhão Soja e Derivados. Para a assistente técnica regional da Emater, Vanessa Gnoatto, e que atua na área social que auxilia a organização deste festival, o uso da soja deve ser complementar. Se pode incrementar diversas receitas com esta oleaginosa, aproveitando seu potencial nutritivo. O Festival Regional de Pratos Derivados de Soja mobilizou as microrregiões Fronteira Noroeste e Missões em seletivas locais para a escolha das delícias que concorrerão no evento, que acontece no dia 02 de maio, às 14h, no Centro Administrativo do Parque de Exposições. Participarão em torno de 40 municípios, por meio da mobilização incentivada pela Emater, com o apoio da Coopermil e das prefeituras. Cada cidade será representada por um prato doce e um salgado. O coordenador da Comissão de Agricultura, Soja e Derivados, Gilmar Francisco Vione, destaca que são múltiplas as finalidades e os benefícios inerentes ao encontro. Os objetivos são valorizar a soja produzida pela agricultura familiar que faz parte da cultura regional; incentivar a divulgação do consumo de soja de forma prática, saudável, complementar e diversificada

25

na alimentação humana; realizar um trabalho educativo para a produção de soja orgânica, principalmente contra o uso abusivo e indiscriminado dos biocidas; estimular a criatividade na elaboração de receitas preparadas diariamente pelas agricultoras; unir a cultura da soja com as características e a história dos municípios da região; e ser um atrativo e referencial da Fenasoja, culminando com o trabalho educativo desenvolvido pelas equipes municipais da Emater. As receitas selecionadas serão publicadas em um livro que será lançado durante a Feira. Quem visitar a Cozinha da Soja, poderá conferir orientações de uso e preparo de receitas com o grão em sua composição. No entanto, não é qualquer soja que pode ser consumida. Segundo Vione, que é engenheiro agrônomo da Emater, a semente para alimentação deve ser proveniente, preferencialmente, de lavouras sem o uso de produtos químicos, que podem deixar resíduos prejudiciais à saúde. "A preferência deve ser a orgânica certificada ou produzida nas propriedades rurais com práticas que garantam a segurança alimentar", destaca. Nestas granjas são aplicados cuidados como a escolha do local, adoção de rotinas conservacionistas do solo, utilização de barreiras naturais e priorização no uso de adubos e insumos orgânicos, entre outros métodos alternativos para evitar possíveis contaminações no alimento.

Noroeste na Fenasoja  
Noroeste na Fenasoja  
Advertisement