Page 24

SEXTA-FEIRA, 27 DE ABRIL DE 2018

E

Uma Santa Rosa para 2030

laborado no decorrer de 2013, o Plano Estratégico de Desenvolvimento 2030 - Santa Rosa 100 Anos começou a ser revisado em fevereiro último, durante um encontro realizado na Acisap e mobilizado pelas secretarias do Planejamento e do Desenvolvimento Sustentável. O debate contou com a presença de lideranças representativas de vários setores. O projeto iniciou ancorado em oito eixos estruturantes: Desenvolvimento Social, Saúde, Cadeia Produtiva de Agregação de Valor e Renda, Infraestrutura, Mobilidade Urbana, Segurança e Trânsito, Esporte, Lazer e Qualidade de Vida, Ações Educacionais de Formação Profissional, Recuperação e Manutenção do Meio Ambiente e Programas de Pesquisa. Segundo o secretário de Desenvolvimento Sustentável, Artur Lorentz, a conversa realizada definiu um pequeno grupo de trabalho para revisar o programa anterior, para que se possa propor um novo planejamento às entidades participantes. O grupo, composto pelo próprio secretário, pelo presidente da Acisap, Odaylson Eder, presidente da Agência de Desenvolvimento, Felipe Diesel e pelo técnico e professor da Unijuí, Alceu Van De San, reduziu a proposta a quatro estruturas principais: Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico, Qualidade de Vida e Gestão Pública. Lorentz afirma que em relação ao Plano Santa Rosa 100 Anos, muitas ações foram implementadas, mas várias carecem de revisão e melhorias de metas. "Entendemos que os quatro eixos que estão propostos darão mais foco e direção no trabalho futuro, facilitando maior participação da população na busca dos objetivos" destacou. Cada eixo deverá render pesquisas estatísticas com dados e projetos para que nos 100 anos de Santa Rosa, em agosto de 2031, os objetivos pro-

postos, de visão e missão, tenham sido alcançados ou, pelo menos, colocados em prática. Missão: "Construir um município empreendedor, inovador, com desenvolvimento humano e comunitário, promovendo bens e serviços públicos de forma participativa, com responsabilidade". Visão: "Ser um município desenvolvido, referência em qualidade de vida, segurança e justiça social, reconhecido por respeitar o meio ambiente, a cidadania e a cultura de seu povo". Questionado sobre os maiores desafios na elaboração e execução do programa, Lorentz enfatiza: "é um trabalho cuidadoso, que precisa se feito analisando o que foi implementado do planejamento anterior, uma vez que se passaram diversos anos. Junto com esta revisão, a maior provocação será buscar indicadores atuais e projetar um cenário para os próximos períodos. Em função da crise econômica do país, juntamente com a constante evolução dos negócios e das tecnologias, é necessário trabalhar com bastante firmeza para que possamos ter um bom plano", finalizou.

24

Noroeste na Fenasoja  
Noroeste na Fenasoja  
Advertisement