a product message image
{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade

Page 1

8 de março Dia Internacional da NOREST

1

- SEXA-T FEIRA, 06 DE MARÇO DE 2020

Mulher

Inspirar para

T R A N S F O R M A R

Se eu pudesse descrever em uma frase o que me levou a completar mais de 28 anos na Educação, sendo uma mulher realizada profissionalmente, seria: INSPIRAÇÃO. Sim! Todos os dias, quando chego na Instituição, onde hoje atuo como diretora, penso: aqui não tem manual, neste lugar eu preciso de inspiração. Na minha liderança, sempre acreditei que o SIMPLES tem muito mais poder. O simples se refere em ouvir, compreender, respeitar, amar e, principalmente, ter compaixão por cada ser que passa por mim. Isso não aprendi apenas em livros, cursos e treinamentos. Na verdade, foi a

Especial Mulher do Jornal Noroeste. Sexta-feira, 06 de março de 2020.

Produção: Eunice Arsand, Taciara Vargas, Mariele Greff e Márcio Wachholz.

Mônica Gasparetto é Diretora Pedagógica da Escola Técnica Machado de Assis.

vida que me ensinou. Desde pequena, em uma família de oito irmãos, onde o amor e a atenção eram disputados, aprendi que dois minutos de colo da minha mãe curavam minhas dores, e que 30 minutos de conversa antes do almoço melhoravam nosso relacionamento familiar, organizando as tarefas do dia de cada filho. Poderia descrever mil exemplos, mas foi com a minha família que tive meus maiores incentivadores. Por isso, lidero um grupo de mais de 1000 alunos e 100 colaboradores de forma serena, segura e amorosa, contando com a ajuda do Carlos, meu companheiro de vida e de traba-

lho, que não mede esforços em auxiliar, cuidar e proteger. Busco o novo e invisto na moeda mais valiosa da vida que é o conhecimento, com novas metodologias e espaços atrativos, como as Salas Makers, incentivando o “mão na massa”. Porém, acredito que o amor, a confiança e um gostoso abraço ainda são os gestos que salvam o mundo. E assim, como uma MULHER SEGURA DE SI, inspiro minhas duas filhas, a Renata e a Gabriela, a ser o que quiserem, desde que o amor e a felicidade estejam na pirâmide das suas escolhas.


NOREST

Daiane Engleitner Dutra

Você está cuidando de si mesma? No próximo domingo, 08 de março, será celebrado o Dia Internacional da Mulher. Essa é uma excelente data para refletirmos sobre os cuidados necessários com a saúde feminina, a fim de identificarmos precocemente alguns hábitos nocivos e sintomas físicos/psíquicos que podem ocasionar problemas no futuro. As mulheres passam por diferentes fases durante a vida, o que pede uma atenção maior e também avaliações preventivas periódicas. Não é segredo que cuidar da saúde é uma atitude de autoamor e manter seus exames em dia é uma prática que pode te ajudar com isso. Realizar um acompanhamento a cada período é essencial, podendo-se iniciar desde o início da puberdade, intensificando-os a partir da primeira menstruação e seguindo pela adolescência, idade adulta, menopausa e terceira idade. O check-up feminino inclui a realização de diferentes exames de acordo com a idade de cada paciente e, além de prevenir doenças, tem como objetivo auxiliar a manter uma boa qualidade de vida. O cuidado integral deve respeitar a singularidade de cada mulher. Além de cuidados clínicos, a prática de exercícios físicos aliados a uma alimentação saudável, são recomendações importantes em todas as fases da vida. Procure seu ginecologista e cuide de você mesma! Dra. Sônia Maria Fior Clínica São Matheus

2

- SEA-FEIR,06DMÇO2 XT

Sou a Daiane, mãe, esposa, empreendedora da Deu Bolo, formada em Administração de Empresas e graduanda em Gastronomia. Quando se criou a necessidade de a mulher enfrentar o mercado de trabalho, ela aos poucos conquistou seu espaço. Hoje a mulher exerce muitas funções. Além de dona-decasa, mãe e esposa, ela tem sua profissão e seus espaço no mercado.

Daiane Engleitner Dutra preside a

comissão de Recepção da Fenasoja 2020. Me reinventei profissionalmente a partir do momento em que fui mãe. Queria unir um trabalho em que ao mesmo tempo pudesse curtir minhas filhas Isabela e Mariana, em casa junto comigo. Assim encarei desafios, lutas e conquistas diárias. Para mim, ser mulher é não ter medo de demonstrar suas emoções, é ter autoconhecimento, respeito por si mesma e pelo próximo, ter opinião formada, não ter medo do

Admiro tantas mulheres que seria muito mais fácil falar delas do que de mim. Mas, vamos lá! Sou a Sheila, mulher, esposa, mãe de dois filhos que são a minha maior realização. Enfermeira de formação, empreendedora por paixão. Proprietária da loja Cantinho do Coração há três anos. Prestes a completar 40 anos, acredito que nunca é tarde para nos reiventarmos. Basta acreditar naquilo que desejamos e buscarmos a nossa verdade, a nossa essên-

novo, e sim, sair da zona de conforto. A prova disso, foi ter aceito um dos maiores desafios da minha vida: estar a frente da Comissão de Recepção da Fenasoja 2020, onde descobri um mundo novo que estou amando. ‘Acredito que podemos ser tudo aquilo que desejarmos se tivermos convicção e, sobretudo, resiliência’’.

Sheila Magalhães

cia como mulher. E foi isso que fiz: não sem medo, mas com coragem. Gosto sempre de enxergar o lado bom de cada experiência, sendo ela boa ou não. Acredito que para alcançar o que desejamos não existe atalhos e que o principal ingrediente é e sempre será o amor. A vida é um sopro para nos prendermos a aquilo que não nos faz bem. Sejamos alma, coração, emoção.

Sandra

Sheila Magalhães

é proprietária do Cantinho do Coração


NOREST

Eu sou Laisa Gabriela Dallalba, estudante e mulher. Ser mulher é tentar ser tudo e mais um pouco. É ter um milhão de responsabilidades enquanto sofre de dores horríveis. Tento a todo o momento ser fortes mas no fim das contas não consigo ser tão forte quanto gostaria. Ser mulher é se preocupar do modo que vai se vestir, por conta do julgamento alheio. No trabalho ter seu devido reconhecimento é inexplicável. Atualmente sou presidente da Comissão Jovem da FENASOJA 2020, onde a cada dia estou me desafiando mais e mais.

Laisa Gabriela Dallalba Laisa Gabriela Dallalba

O CUIDADO COM A SAÚDE DA MULHER FORTALECE A VIDA! ESCOLHA MANTER BONS HÁBITOS ALIMENTARES E PRATICAR EXERCÍCIOS FÍSICOS TODOS OS DIAS! CUIDE DA SUA SAÚDE ÍNTIMA. PREVINA-SE! SEU CORPO É O SEU LAR! ATENDIMENTO EM NOVO ESPAÇO CLÍNICA NEDIANA BIALESKI AV. RIO GRANDE DO SUL, 856, TÉRREO - CENTRO DE SANTA ROSA AGENDE A SUA CONSULTA PELO FONE (55) 3512-1452 GINECOLOGISTA MARIANA TOMASI

Estudante

- SEXTA-FEIRA, 06 DE MARÇO DE 2020

3


NOREST

falar

Ainda precisamos

Sandra Carpenedo Tomasi | OAB/RS 77.868 Rafaela Geovana Vargas | Bacharel em Direito

4

Elisiane Heimerdinger

sobre isso!

Ao se aproximar mais um dia Internacional da Mulher, ainda precisamos falar sobre assédio e importunação sexual, práticas historicamente recorrentes de agressão que atingem dezenas de milhares de pessoas todos os dias. A mulher foi tratada como mero objeto ao longo da história, não podia opinar, não era vista e nem ouvida, não lhe era dado credibilidade, vivíamos (ou ainda se vive?) numa sociedade patriarcal e machista. Era exatamente sobre essa imagem objetificada da mulher, ela pertencia ou à família ou ao marido, que os homens exerciam seu poder para praticar o assédio e a importunação sexual sem sofrer qualquer punição, já que os casos não eram denunciados perante a autoridade policial. Gradativamente a sociedade se deu conta da importância do papel feminino na construção da sociedade, e que sobre ela não pode haver exercício de poder que exclua sua vontade. Por conta disso a mulher passou a exigir mais respeito com relação a sua autonomia e sua vontade, e nesta esteira veio a criminalização mais assertiva dessas molestações. O crime de assédio sexual normalmente ocorre em ambientes de trabalho e caracteriza-se pelo constrangimento do superior hierárquico para obter favorecimento sexual. Já o crime de importunação sexual ocorre fora das dependências do trabalho. É praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a si próprio. Visando coibir atos dessa natureza vieram leis que ampliaram o espectro de condutas criminalizadas, tipificando os crimes cometidos especialmente contra mulheres. Como o de importunação sexual, punindo todo ato sexual que visa submeter principalmente a mulher, a situações vexatórias e repugnantes. Considera-se ato de assédio ou importunação sexual, comentários sexuais sobre a forma de vestir, avaliar seu caráter pelos atributos físicos, tocar alguém para outros verem, ameaças com a finalidade de ter relações sexuais, tocar, abraçar, beijar, cutucar ou encostar em alguém, etc. Importante dizer que os atos de assédio e importunação sexual podem ser praticados tanto pelo homem quanto pela mulher, havendo possibilidade de ocorrer entre pessoas do mesmo gênero, embora sejam as mulheres a maioria das vítimas. Caso ocorra alguma destas condutas descritas, a vítima deve se dirigir à Delegacia de Polícia mais próxima para comunicar a ocorrência e lavrar Boletim de Ocorrência, o mais prudente é fazer a comunicação logo depois do crime. A vítima também pode ligar no número 190 e falar com a Polícia Militar.

- SEAXT -FEIRA, 06 DE MARÇO DE 2020

Elisiane Heimerdinger

cuida da parte de RH e de Marketing da Extinsolda, empresa que atua na área de comércio de Máquinas e Ferramentas.

Ser mulher pra mim é se virar nos 30, ser forte o bastante para enfrentar os desafios e dificuldades que a vida impõem. É fazer as coisas acontecer, superar-se, reinventar-se a cada dia, pois cada uma de nós tem a sua essência, somos o que escolhemos ser. Cada dia enfrentamos desafios que por vezes nos desestruturam, e para poder enfrentálos precisamos nos reinventar, seja no trabalho, na família, com os amigos, na sociedade e no trabalho. Sou formada em Gestão de RH com MBA Marketing e trabalho como Analista de RH e Marketing na empresa Extinsolda. Atualmente tenho 43 anos, sou mãe do Gustavo Heimerdinger, casada com Adriano Heimerdinger, Militar do Exército, onde tive que aprender como nunca o SER MULHER. Tive que encarar as ausências que a profissão dele exige e com isso aprendi a ser guerreira, valente, destemida para tomar conta de tudo muitas vezes por longos períodos.


NOREST -

5


NOREST

Eduarda Veronez é

advogada e atua na área de compliance e na Lei Geral de Proteção de Dados.

- SEXTA-FEIRA, 06 DE MARÇO DE 2020

Eduarda Veronez

Sou Eduarda Veronez, mulher, filha, tia, amiga, empreendedora, advogada, dentre tantas outras tarefas que temos no nosso dia -a-dia, e do meu ponto de vista, ser mulher é isso, dar conta de tantas coisas que por vezes nem nós entendemos como conseguimos. Atualmente trabalho com consultivo empresarial, focado no compliance trabalhista e na Lei Geral de Proteção de Dados, ou seja, atuo dentro de empresas prevenindo questões que possam virar processos, por meio do meu escritório, Lermen e Veronez Advocacia, no qual sou sócia da Flávia Lermen. Por sermos advogadas, enfrentamos um mercado ainda muito dominado pelo público masculino, e, por vezes, encaramos certa resistência, seja pela nossa idade, seja por sermos mulheres, mas nem por isso desanimamos, aliás, transformamos essa resistência em força de vontade para continuar, para enfrentar e mostrar que nós mulheres temos (e muita) força sim para encarar um mercado de trabalho cada dia

mais rápido, competitivo, e de maiores exigências, e que, pelo fato inclusive de sermos mulheres, nos reinventamos muito rápido (pela nossa qualidade invejável de fazer várias coisas ao mesmo tempo, não é?!). Brincadeiras à parte, eu como advogada empreendedora, me reinvento a cada dia. Na minha história profissional, venho a 10 anos nessa jornada do Direito, sendo que já estou na advocacia há 4 anos, e posso dizer que já mudei de caminho algumas tantas vezes, mas nem por isso desanimei, sigo firme, correndo atrás do meu propósito que é tornar a advocacia algo mais simples e leve, e sinto que estou cada dia mais perto do meu objetivo. Em um breve resumo, ser mulher pra mim é ser guerreira, é fazer mil tarefas em 24 horas, e levar o sorriso no rosto até nos piores dias. Que possamos seguir assim, fortes no nosso propósito, e inspirando a todas que estão a nossa volta. Feliz dia da mulher!

Diana Nedel

Sou Diana Nedel, mulher, esposa e mãe. Para mim, ser mulher é ser feliz... Minha vida é dedicada à família. Estou junto com o Miguel a 26 anos, desde 1994 quando nos conhecemos. Temos 4 filhos, 4 homens, com certeza foi o maior presente que Deus nos deu. Me sinto abençoada, realizada e muito feliz com a nossa família. Trabalho em casa atendendo as necessidades da família, acompanhando os filhos nos afazeres escolares e ajudando na parte administrativa, financeira e contábil dos negócios da família, já que sou formada em Física e Matemática. Nenhum dia é igual ao outro, com compromissos, tarefas e novos desafios. Gosto desse dinamismo. Faço parte da Associação de Pais da Escola DA PAZ onde meus filhos estudam, a qual

6

me sinto grata em poder contribuir. Recebi, junto com meu marido Miguel, o nobre convite de presidirmos uma Comissão da FENASOJA 2020, Feira esta que ocorre de 01 a 10 de maio. Nós somos o primeiro casal presidente de uma comissão da história da Feira. Nossa comissão está encarregada dos shows além de organizar e viabilizar a nova Arena. Nesta sextafeira, 06 de março, iremos anunciar a grade de shows para comunidade santa-rosense e região. Me sinto muito grata com esse desafio e desejamos sucesso a todos os envolvidos com a FENASOJA.

Diana Nedel

Formada em Física e Matemática

Profile for Taciara Vargas

Especial Mulher  

Especial Mulher  

Advertisement