Page 84

O correto é ser apenas nominativa à marca principal do governo. Ex: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro Secretaria de Saúde d) Marcas das autarquias ou empresas públicas; Algumas entidades ou empresas de governo podem ter sua marca própria e independente quando suas ações configurarem serviços especiais. Mas isso é também objeto de uma análise delicada. As Guardas Municipais sempre pleitearam sua marca porque anseiam dar uma conotação emblemática, de segurança pública e proteção social. Desejam reforçar os aspectos conceituais de força, segurança e disciplina. É uma reação da insegurança pública em que vivemos. Requerem ainda constituir uma filosofia distinta de conduta e coesão interna, um endomarketing relativo ao poder que confere a seus servidores no contexto de uma sociedade cujos direitos e valores de cidadania encontram-se desgastados. Companhias públicas de água ou obras também utilizam marcas próprias, e isso, é um desvio da norma que preceitua a importância da padronização e da similaridade. Em nossa opinião, essas empresas poderiam até ter marcas próprias, desde que bem caracterizada a derivação estilística. Mas existem soluções do ponto de vista estilístico bastante interessantes., como é o caso do brazão da Prefeitura de Caxias do Sul, junto com a logo da Guarda Municipal. Essa harmonia é importante para dar unicidade à imagem do governo e seus órgãos, autarquias e instituições.

84

Marketing público aplicàvel à gestão de cidades  
Marketing público aplicàvel à gestão de cidades  

Livro sobre gestão de marketing aplicado aos governos municipais.

Advertisement