Page 114

17. A Lei da Imprevisibilidade O Principal concorrente do administrador municipal não são seus opositores, sobre os quais é preciso “conhecer os planos” para prever o futuro, e sim, a sociedade local, as comunidades diferenciadas, as demandas e suas dinâmicas. Este é o composto que concorre contra uma avaliação positiva de performance. Analisar as condições concretas sobre as quais devemos determinar os melhores caminhos para as ações públicas é uma tarefa que evoca não se deixar enganar pelas tendências, pelo previsível. 18. A Lei do Sucesso O ego é o inimigo do marketing bem-sucedido.

E nas estrutras de gestão, na cúpula onde o primeiro e segundo escalão se reunem, há uma tendência marcante de pragmatismo. Ela advém do instinto de sobrevivência política, da disputa por cargos e indicações que conspira virulentamente contra a modernização. Na iniciativa privada a premissa de competência é o fator determinante e a política é apenas um veículo, é acessória. Na área pública a influência eleitoral pesa mais do que a qualidade como fator influente de nomeações. Isso desconfigura um bom quadro de gestores. A análise do cenário fica invariavelmente prejudicada. Além disso, quando não há pesquisa confiável, o boca-a-boca domina a cena e prejudica uma visão independente. Conheço casos de Prefeitos que acabaram seu mandato com mais de 80% de rejeição sem que tivessem notado o despencar de sua performance. Num nível tão radical havia uma cegueira extrema.

114

Marketing público aplicàvel à gestão de cidades  

Livro sobre gestão de marketing aplicado aos governos municipais.

Marketing público aplicàvel à gestão de cidades  

Livro sobre gestão de marketing aplicado aos governos municipais.

Advertisement