Page 1

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013|


RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 2


RELATร“RIO DE ATIVIDADES 2013| 3

Distrito do Chibuto, Moรงambique, no 1 de junho de 2013. FOTO/Castigo Tchume


RESUMO EXECUTIVO “A Educação é a ferramenta mais poderosa que podemos usar para mudar o mundo”

Nelson Mandela

A AIDGLOBAL assumiu, desde o seu início, há 8 anos, a Educação como a principal linha de força da sua ação, em prol de uma cidadania ativa e promotora de um mundo mais justo, igualitário e sustentável. Reconhecendo que o gérmen do progresso social dela decorre, estabeleceu duas áreas de ação prioritárias: a educação para a Cidadania Global, em território nacional e a Cooperação para o Desenvolvimento, em regiões carenciadas, além-mar.

Penalizada, a nossa Organização viu ser destruído todo o acervo e os equipamentos informáticos da biblioteca Municipal de Chókwè, que tinha reforçado, em 2009. De imediato, iniciou a campanha “Livros para Chókwè” destinada a recolher 5 000 volumes, que foi um sucesso.

O combate à iliteracia e o incentivo ao gosto pela leitura foram, de novo, os fatores determinantes que levaram a Organização a continuar os seus projetos em Moçambique, onde tem, desde 2008, uma Delegação, na província de Gaza. No âmbito do Programa “Passaporte para a Leitura”, a AIDGLOBAL tem vindo a criar bibliotecas escolares e a apoiar bibliotecas municipais, angariando, para ambas, livros, material escolar e informático e capacitando professores e técnicos nas práticas da dinamização da leitura e informática.

A AIDGLOBAL, se bem que forçada a restringir os seus projetos, sente-se compensada com o reconhecimento internacional, ao ser convidada a integrar o projeto “Despertar para a Educação Global”, com a duração de três anos, em parceria com a Alemanha, Roménia e a ONG portuguesa Instituto Marquês de Valle-Flor.

E se não foi possível o transporte de material informático para província de Gaza, no âmbito do projeto de Infoinclusão, por falta de patrocinador, foi, com alegria e gratiAo longo do ano de 2013, procurou dar continuidade aos dão, que viu viabilizado o envio de um 3º contentor para trabalhos anteriormente iniciados nestes domínios e envol- Moçambique, graças ao financiamento da Fundação Lusoveu-se em novas realizações, se bem que mais modestas, Americana para o Desenvolvimento, onde seguirão, tammercê das dificuldades decorrentes da crise internacional bém, os livros para renovar a biblioteca destruída em e, sobretudo do nosso país, cujos reflexos se fizeram sentir Chókwè . na Organização. As duas áreas de intervenção da AIDGLOBAL fundiram-se, Em Portugal, dois projetos contribuíram para a expansão e quando a moçambicana Formiga Juju se deslocou ao nosconsolidação social dos ideais da cidadania, através das so país, com os criadores e dinamizadores do Movimento, crianças e jovens que constituirão o futuro deste país: a 3ª e se aproximou das crianças portuguesas, fazendo sesversão do “Educar para Cooperar”- Loures, no Agrupamen- sões em bibliotecas e instituições, com o apoio de intelecto de Escolas Catujal-Unhos e os Ateliers “O Mundo em tuais e atores portugueses, tendo em vista promover a Nós”, vocacionados para as férias escolares, ambos em ligação entre Moçambique e Portugal e o respeito pelo parceria com Instituições e Entidades locais. Ambiente.

E muito mais teria sido realizado se, por força das circunstâncias adversas, nem tudo correu pelo melhor. Por um lado, as cheias que assolaram o sul de Moçambique, no início do ano, levaram a Organização a interromper alguns dos seus projetos e a promover, com urgência, em território nacional, a recolha de donativos para proporcionar bens de primeira necessidade às populações em carência, entre as quais se incluíam funcionários da AIDGLOBAL.

A Educação continuou e continuará a mover a Organização, pois, como também diz Mandela, “não existe revelação mais nítida da alma de uma sociedade do que a forma como esta trata as suas crianças”.

A Presidente da Direção, Susana Damasceno

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 4


AGRADECIMENTOS

É com enorme prazer que a AIDGLOBAL apresenta o relatório anual, cuja atividade, em 2013, esteve, mais uma vez, ligada a instituições e empresas que têm colaborado solidariamente com a Organização, assim como a muitas pessoas que, a título individual, têm dado o seu apoio. Instituições em Portugal: Agrupamento de Escolas de Catujal – Unhos, Artistas Moçambicanos na Diáspora, Câmara Municipal de Lisboa, Câmara Municipal de Loures, Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, Centro de Educação e Desenvolvimento D. Maria Pia da Casa Pia de Lisboa, Cinema São Jorge, CTT - Correios, Escola Magestil, Escola Superior de Educação, Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, Fundação PT, Instituto Português do Desporto e da Juventude – Delegação Regional de Lisboa e Vale do Tejo, Junta de Freguesia da Portela, Junta de Freguesia dos Olivais, Rádio e Televisão de Portugal, Rede de Bibliotecas Escolares - Ministério da Educação e Ciência de Portugal e Voluntários com Asas.

Voluntários: Ana Colaço, Ana Cristiana Lourenço, Ana Rita Silva, Ana Santos, Ana Sofia Varela, Anabela Duarte, André Gago, Andrea Vacha, Andreia Cardoso, Andreia Toscano, Ângelo Torres, Carla Pires, Carlos Viana, Celeste Fonseca, Celeste Rodrigues, Cristiana Pereira, Daniela Reis, Duarte, Emilie Sandberg, Fernanda Almeida, Fernanda Freitas, Filipa Cardoso, Francisco Sousa, Hugo Marques, Joana Amendoeira, João Alves, João Só, Jon Luz, Jorge Pinho, José Pádua, Luís Franco-Bastos, Margarida Botelho, Maria Alice, Maria Antonieta Pires, Marta Brazão, Marta Pereira da Costa, Nuno Markl, Nuno Sampaio, Patrícia Maya, Paulo Carvalho, Pedro M. Reis Fernandes, Pedro Moutinho, Pedro Ribeiro, Pedro Tochas, Raquel Tavares, Ricardo Vilão, Rodrigo Costa Félix, Sérgio Alves, Sofia Lopes, Sofia Maul, Tânia Marquês, Teresinha Landeiro, Thandie Lopes Silva, Vanessa Balsinha e Vicente da Câmara.

Empresas em Portugal: AcrilEvents, Alain Vachier Management, Aldeia das Flores, ArsDesign, Beltrão Coelho, Book and Help, Centro de Formação Loures Oriental, CHS - Luz e Som, Compra Solidária, Contraste Fotografia, Delta Cafés, Editora LeYa, EGEAC, FLMID - Business Solutions, FS Consultores, Fundação Montepio, Fundação Portugal Telecom, Global Step, Go Atelier, Grupo Cimpor, Licor Beirão, Livraria Ler Devagar, Mercurius SGPS, MOP, MSF Engenharia, Mundo Improviso, Ocyan, Oficina de Costura Criativa, Pizzas Baldracca, Portal SAPO, PostalFree, Quorum Ballet, Rádio Comercial, Séculis, Sombra Vertical, The Agency 360, Global Step, Lda e Velha Gaiteira. Instituições em Moçambique: Centro Comunitário do Chibuto, Conselho Municipal do Chibuto, Instituto Médio de Ciências Documentais - CIDOC, Ministério de Educação de Moçambique, Serviço Distrital de Educação, Juventude e Tecnologia do Chibuto, Movimento Formiga Juju, Ndjira e Texto Editores. RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 5


ÍNDICE

4 Resumo Executivo

5 Agradecimentos

8 Cooperação para o Desenvolvimento

12 Educação para a Cidadania Global

20 Representações e Participações

21 Eventos de Angariação de fundos

22 Comunicação e Campanhas

23 AIDGLOBAL nos Media

24 Atividades previstas não realizadas

25 Relatório de Contas

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 6


RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 7

Biblioteca Municipal de Chókwè, 8 de fevereiro de 2013. FOTO/Castigo Tchume


COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO

Na área da Cooperação para o Desenvolvimento, a AIDGLOBAL tem vindo a destacar-se no apoio a bibliotecas municipais e, mais recentemente, na criação de bibliotecas escolares, tendo consolidado, em 2013, a sua presença em Moçambique, designadamente na Província de Gaza, onde a AIDGLOBAL conta com uma Delegação, desde 2008. Durante o presente exercício, a equipa no terreno levou a cabo a monotorização das bibliotecas municipais e escolares apoiadas no âmbito do Programa Passaporte para a Leitura. Simultaneamente, foi realizado um intenso trabalho de diagnóstico entre alunos, pais e professores sobre a qualidade do ensino, a fim de identificar novas necessidades do público-alvo dos projetos. Com a meta de um livro por aluno, a Organização iniciou o ano de 2013 com o planeamento do que será o terceiro contentor enviado pela AIDGLOBAL para Moçambique. Este trabalho foi, não obstante, subitamente interrompido pelas cheias que assolaram o sul do país, no início do ano, causando perdas humanas, deslocações da população moçambicana para acampamentos temporários e sérios danos materiais em infraestruturas e edificações. A gravidade da situação, que estava a afetar diretamente as famílias dos nossos colaboradores no terreno, levou à AIDGLOBAL a lançar uma campanha de mobilização da população portuguesa, sob o título Fundo de Emergência para Moçambique, para assistir com bens de primeira necessidade às famílias atingidas pelas intensas chuvas, se bem que a Ajuda de Emergência não seja uma área que a Organização trabalhe formalmente. A quantia angariada através de doações individuais foi, na íntegra, utilizada para a compra de alimentos, água, vestuário e remédios que foram entregues pessoalmente pelo nosso gestor em Moçambique, Castigo Tchume, às pessoas alojadas em barracas provisórias levantadas pela Cruz Vermelha. Este infeliz sucesso deu pé a mais uma campanha lançada em 2013 para recuperar a Biblioteca Municipal de Chókwè, completamente destruída nos referidos acontecimentos do início do ano. Esta biblioteca tinha sido reforçada, em 2009, com mais de dois mil exemplares e vários computadores, na sequência das doações conseguidas na altura. Todo aquele material de que beneficiavam alunos das escolas próximas e adultos residentes no Distrito

Biblioteca Municipal de Chókwè, em Moçambique, após as cheias. 11 de abril de 2013 . FOTO/Castigo Tchume ficou irreversivelmente arruinado, durante as inundações. Este facto inesperado alterou a planificação da AIDGLOBAL, que resolveu lançar na primavera, no decorrer da Feira do Livro de Lisboa, a campanha “Livros para Chókwè”, junto do grupo editorial LeYa, para a recolha de donativos, enquanto a Organização promovia a angariação de livros e materiais de estudo junto de empresas parceiras, de outras instituições, dos seus membros, voluntários e amigos. O resultado, no final do ano, foram mais de 5.000 exemplares, mobiliário e outros materiais de apoio a professores prontos para embalar, transportar até Moçambique e distribuir, no ano 2014, pelas bibliotecas e escolas apoiadas pela Organização, dando especial atenção à Biblioteca Municipal de Chókwè. Este sucesso deve-se aos centos de doações individuais que se juntaram a esta causa e de outras grandes empresas como Portugal Telecom, CTT– Correios de Portugal, LeYa, Fundação Luso-Americana, Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais e Instituto Português do Desporto e da Juventude. Simultaneamente, a AIDGLOBAL irá contribuir, com a chegada deste contentor, para a melhoria das condições das crianças órfãs apoiadas pela Associação Reencontro, no sul de Moçambique, graças às doações dos colaboradores da Portugal Telecom e da TAP. No primeiro caso, foram angariados um número significativo de brinquedos, no segundo, algumas dezenas de mantinhas, cedidas pelos “Voluntários com Asas”. RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 8


RELATร“RIO DE ATIVIDADES 2013| 9

Distrito do Chibuto, Moรงambique, no 1 de junho de 2013. FOTO/Castigo Tchume


Programa Passaporte para a Leitura

O Programa Passaporte para a Leitura constitui o eixo de intervenção da AIDGLOBAL em Moçambique e está fortemente ligado à missão e objetivos gerais da Organização, uma vez que pretende melhorar a qualidade da educação no país, para que todos os moçambicanos se tornem cidadãos plenos no âmbito da sua comunidade. Para atingir esta meta, o programa tem definido duas linhas de atuação: facilitar o acesso ao livro e fomentar o gosto pela leitura. O programa tem vindo a concretizar-se, a partir de 2006, através de vários projetos de apoio a bibliotecas municipais e bibliotecas escolares, nomeadamente na Província de Gaza. Até à data, foram criadas cinco bibliotecas escolares no Distrito do Chibuto, uma biblioteca móvel na Escola Primária Completa de Muxuquete e seis bibliotecas públicas e municipais reforçadas, assim como 53 professores e técnicos, capacitados em Gestão de Bibliotecas e Dinamização da Leitura. Bibliotecas escolares criadas no Distrito do Chibuto: Escola Secundária de Mohambe, Escola Primária Completa Bairro da Unidade, Escola Secundária de Malehice, Escola Primária Completa de Macunene e Escola Secundária do Chibuto. Bibliotecas municipais reforçadas: Biblioteca Pública Provincial de Gaza (Xai-Xai), Biblioteca Municipal do Xai-Xai, Biblioteca Municipal de Chokwè, Biblioteca Municipal do Chibuto, Biblioteca Pública do Bilene e Biblioteca Nacional de Moçambique.

25.607 livros entregues e 64 computadores doados; 205 professores e 10.610 alunos envolvidos; 53 educadores e técnicos formados em Gestão de Bibliotecas;

5 bibliotecas criadas, 6 reforçadas e 1 biblioteca móvel implantada.

Atividades realizadas em 2013 pela Delegação da AIDGLOBAL no Distrito do Chibuto, Moçambique: - Monotorização das bibliotecas apoiadas no âmbito do Programa Passaporte para a Leitura; - Levantamento das necessidades nas escolas do Distrito do Chibuto, onde foram construídas novas bibliotecas; - Identificação de novas escolas com necessidades, em termos de acesso ao livro e níveis de leitura; - Diagnóstico sobre a qualidade na educação pública, realizado pelos professores, alunos e pais do Distrito do Chibuto; - Documentação dos danos provocados pelas cheias que atingiram o sul de Moçambique, em janeiro de 2013, nomeadamente na Biblioteca Municipal de Chókwè; - Entrega, no dia 1 de junho, Dia da Criança, de brinquedos e jogos educativos a crianças do bairro moçambicano do Chimundo; - Entrega de computadores, no dia 3 de setembro, à Biblioteca Municipal do Chibuto.

Atividades realizadas em 2013 pela equipa da AIDGLOBAL em Lisboa, Portugal: - Lançamento da campanha “Livros para Chókwè” na sequência dos estragos na Biblioteca Municipal do Distrito do Chókwè, após as inundações no início de 2013; - Planeamento e estratégia para o envio de um novo contentor com livros e material escolar para Moçambique; - Execução da primeira fase de recolha de livros junto dos membro, voluntários e simpatizantes da AIDGLOBAL; - Execução da segunda fase de angariação de livros junto das empresas parceiras e outras instituições; - Gestão logística e inventariado dos bens doados por empresas, indivíduos e instituições públicas; - Procura de novos parceiros e financiadores para cobrir os custos do transporte do contentor para Moçambique.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 10


Crianças de Chimundo, em Moçambique recebem livros e brinquedos, no dia 1 de junho de 2013, como comemoração do Dia Mundial da Criança. FOTO/Castigo Tchume

Crianças da Escola Completa Primária de Muxuquete recebem aulas à sombra, no Distrito do Chibuto, em Moçambique. 2 de março de 2013. FOTO/Castigo Tchume

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 11


EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA GLOBAL

A Educação para a Cidadania Global visa consciencializar crianças, jovens e adultos para as causas das desigualdades no mundo, suscitando neles a necessidade de agirem em prol de um mundo mais justo e sustentável. A Organização tem vindo a atuar nesta área, com enfoque na Educação para o Desenvolvimento, promovendo atividades junto de professores e alunos de escolas de Lisboa e Loures, através do projeto “Educar para Cooperar” que já envolveu, até à data, mais de 2.300 alunos, em 11 centros de ensino.

Também, no âmbito do projeto “Educar para Cooperar”, em outubro de 2013, celebrámos o primeiro seminário sobre Cidadania Global desta terceira edição, em parceria com a Câmara de Loures, com um resultado muito satisfatório pela grande adesão de professores, educadores, instituições e outras ONGD à iniciativa. O objetivo do seminário “Educar para a Cidadania Global nas escolas” era a partilha de experiências e a troca de ideias sobre a integração da Educação Global no currículo escolar.

Nesta área, a AIDGLOBAL tem dinamizado, ao longo do Em 2013, inicia-se a terceira edição do projeto “Educar ano, várias sessões de Cidadania Global, junto de crianças para Cooperar” - Loures, no Agrupamento de Escolas e pais, a partir da leitura do livro “A Formiga Juju na Cidade Catujal - Unhos, que pretende, num espaço temporal de das Papaias”, promovendo a ligação entre Moçambique e dois anos, criar uma escola-modelo na integração da Edu- Portugal e o respeito pelo Ambiente. A Organização abracação para a Cidadania Global no currículo escolar. Desta çou, em 2012, a dinamização do Movimento da Formiga forma, mantendo-se fiel à sua origem, a AIDGLOBAL conti- Juju em Portugal, em parceria com escolas, bibliotecas, nua a apostar na disseminação destes valores junto da livrarias e editoras, pela forte mensagem dos seus livros, comunidade educativa, contribuindo para tornar as escolas contando sempre com o gesto voluntário e a ajuda precioem verdadeiros espaços de construção de cidadãos crítisa de um grupo de contadores de histórias comprometidos cos e participativos que promovam a transformação social. com a causa: Sofia Maul, Ana Colaço, André Gago, Fernanda Freitas, Fernanda Almeida e Ângelo Torres. Uns meses antes, dando continuidade à segunda edição do projeto “Educar para Cooperar” - Loures, a escritora e Simultaneamente, a AIDGLOBAL tem apostado, em 2013, ilustradora Margarida Botelho dinamizou, no Agrupamento na continuidade dos ateliers de “O Mundo em Nós”, durande Escolas da Bobadela, uma atividade sob o título “Troca te as férias escolares, salientando-se a parceria com a de Histórias”, em que convidou crianças a criarem os seus Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais, para trabapróprios livros. Previamente, a dinamizadora partilhou com lhar as questões globais junto das crianças do bairro. Esta os alunos portugueses a sua experiência no Distrito do atividade teve o apoio da União Europeia, através do proChibuto, em Moçambique, lugar onde realizou uma ação grama “Juventude em Ação”, que permite o intercâmbio de de promoção da leitura e da criação de histórias, em 2012, um colaborador com outra ONG, neste caso da Itália. junto dos alunos moçambicanos, ao abrigo do projeto No plano internacional, pela primeira vez, em 2013, a AID“Rede de Bibliotecas Escolares do Distrito do Chibuto”. GLOBAL passou a integrar um projeto de dimensão europeia, em parceria com o Instituto Marquês de Valle Flor e outras organizações da Roménia e da Alemanha. O projeto, sob o título “Despertar para a Educação Global”, tem três anos de duração e prevê a realização de um estudo conjunto sobre a prática da Educação para a Cidadania Global em cada um dos países, a concretização de um curso de formação nesta área e a criação conjunta de um manual para consulta que facilite a promoção da Educação Workshop “Troca de histórias”, com Margarida Botelho, no Agrupamento Global. de Escolas da Bobadela. Foto/Hugo Marques.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 12


RELATĂ“RIO DE ATIVIDADES 2013| 13

Agrupamento de Escolas da Bobadela, Concelho de Loures, fevereiro de 2013. FOTO/Hugo Marques


Educar para Cooperar - Loures (3ª ed.)

Localização: Concelho de Loures, Portugal.

Atividades desenvolvidas em 2013:

Duração: De setembro de 2013 a agosto de 2015.

- Planeamento e calendarização das atividades na escola parceira;

Contexto: Dando continuidade ao percurso iniciado, há oito anos, pela AIDGLOBAL, tendo em vista a promoção da Educação para a Cidadania Global, a terceira edição do projeto “Educar para Cooperar” – Loures arrancou, em 2013, com o objetivo de contribuir para a sensibilização da sociedade portuguesa para as desigualdades globais. Tal como nas duas edições anteriores, o projeto “Educar para Cooperar” – Loures (3ª ed.) vai ao encontro das linhas orientadoras da Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (ENED) e pretende tornar o Concelho de Loures num exemplo da introdução da Educação para a Cidadania Global nas escolas. Quatro professoras de quatro turmas diferentes do segundo ciclo são as responsáveis pela integração da Educação Global no currículo escolar, pelas participações em conferências e pela criação de um manual de boas práticas, sempre acompanhadas e assessoradas pela equipa técnica da AIDGLOBAL.

- Apresentação do projeto à comunidade escolar; - Dinamização de um quadro informativo para alunos e professores; - Avaliação diagnóstica (micro) nas turmas diretamente envolvidas e (macro) na Escola Básica do Catujal; - Planeamento da integração das temáticas de Educação para a Cidadania Global (ECG) / Educação para o Desenvolvimento (ED) nas disciplinas; - Abordagem das temáticas de ED nas aulas; - Apresentação pública do projeto ao concelho de Loures, no dia 23 de novembro, com o Seminário “Educar para a Cidadania Global nas Escolas”, realizado no Museu de Cerâmica de Santarém; - Lançamento do folheto institucional do projeto “Educar para Cooperar” – Loures (3ª ed.).

Agrupamento de Escolas de Catujal—Unhas, dezembro de 2013. Foto/AIDGLOBAL

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 14


Seminário Educar para a Cidadania Global na Escola A AIDGLOBAL promoveu, no dia 23 de novembro, um seminário sobre a prática da Educação para a Cidadania Global nas escolas, que reuniu mais de 50 pessoas nas instalações do Museu da Cerâmica de Sacavém e que contou com a Vereadora da Educação da Câmara Municipal de Loures, Dra. Maria Eugénia Coelho, entre os oradores, para além de representantes de instituições públicas e outras organizações da sociedade civil. O objetivo do seminário foi incentivar à reflexão sobre a importância de se associarem as questões da Cidadania Global aos conteúdos das disciplinas, sendo esta a missão primordial do projeto “Educar para Cooperar” – Loures que, nesta 3ª edição, tem como mediadoras quatro professoras do 2ª ciclo do Agrupamento de Escolas de Catujal – Unhos que lecionam Português, Ciências Naturais, História e Geografia de Portugal e Matemática.

Resultados esperados no âmbito do projeto:

O seminário resultou na troca de impressões e experiências entre mais de 50 pessoas reunidas, procedentes de diferentes árias, com o objetivo de, entre todos, melhorar o impacto das nossas ações junto da comunidade educativa em Portugal.

- Desenvolvimento de atividades, durante a Semana de Educação para o Desenvolvimento;

Durante o evento foram distribuídos pelos participantes recursos pedagógicos criados pela AIDGLOBAL, no âmbito do projeto “Hoje as Crianças, Amanhã o Mundo”.

- Integração da ECG/ED no contexto de sala de aula, por quatro professoras de quatro turmas de 2º ciclo; - Promoção de uma ação de formação de professores nesta matéria;

- Participação das quatro professoras em Encontros e Conferências, a nível nacional; - Criação e divulgação de um manual de boas práticas, elaborado a partir das planificações das quatro professoras dinamizadoras. Parceiros:

Cofinanciador:

Apoio:

Seminário “Educar para a Cidadania Global na Escola”, 23 de novembro de 2013. Foto/AIDGLOBAL

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 15


Movimento da Formiga Juju em Portugal

A Formiga Juju é um movimento cívico de promoção da leitura e expressão criativa, criado em Moçambique e , direcionado para crianças em situação de vulnerabilidade, que tem publicado, até à data, dois contos infantis para serem distribuídos gratuitamente pelas escolas e instituições de crianças. A AIDGLOBAL e o Movimento tiveram a sua primeira ação-conjunta, em março de 2012, aquando de uma visita da equipa criativa à Escola Completa Primária de Muxuquete, no Distrito de Chibuto, em Moçambique, uma das escolas apoiadas pela Organização, onde foi dinamizada uma atividade a partir do conto “A Formiga Juju na Cidade das Papaias”. Foi pela forte mensagem de Educação para o Meio Ambiente que a AIDGLOBAL assumiu, em agosto de 2012, a dinamização do Movimento em Portugal. Desde então, a nossa Organização tem promovido várias sessões de Educação para a Cidadania Global, a partir da história da Formiga Juju, em bibliotecas municipais, escolas e espaços públicos de Lisboa, fomentando a criação de uma rede de “amigos” da Juju. Após o lançamento oficial do livro, em agosto de 2012, “A Formiga Juju na Cidade das Papaias” chegou, de novo, às crianças portuguesas, em fevereiro de 2013, através da leitura dramatizada do conto por Ana Colaço, locutora da RFM, na Biblioteca São Domingo de Rana, em Cascais. A esta atividade, seguiu-se uma sessão de Educação para a Cidadania Global no CED Dona Maria Pia, da Casa Pia de Lisboa, para celebrar o Dia da Árvore com as cores e aromas de Moçambique.

Atividade infantil no CED Dona Maria Pia, da Casa Pia de Lisboa, no dia 21 de março de 2013. Foto/AIDGLOBAL

“O Tchova da Juju”, no decorrer da atividade “Eu Também Sou Formiga”, na Feira do Livro. Foto/AIDGLOBAL De 23 de maio a 10 junho, a Formiga Juju dinamizou os fins de semana da Feira do Livro de Lisboa, numa parceria com a editora LeYa, graças ao apoio solidários dos “Embaixadores da Juju”: André Gago (ator), Fernanda Almeida (locutora de rádio), Fernanda Freitas (jornalista), Sofia Maul (contadora de histórias), Ana Colaço (locutora de rádio) e Ângelo Torres (ator). No decorrer da atividade “Eu Também Sou Formiga” foi, também, apresentada “O Tchova da Juju”, uma biblioteca móvel inspirada na “Bibliotchova”, criada pela AIDGLOBAL para facilitar o acesso ao livro, no âmbito de um projeto financiado pela UNESCO. “O Tchova da Juju” esteve presente no stand da LeYa, durante o decorrer da Feira do Livro e fez parte da dinamização da atividade da Formiga Juju pela forte atenção que desperta nas crianças. Após a Feira, o conto de “A Formiga Juju na Cidade das Papaias” foi dinamizado, no mês de setembro, na Livraria Ler Devagar, pela escritora e jornalista, Cristiana Pereira, que faz parte da equipa criativa do Movimento, juntamente com a designer Mia Temporário e o ilustrador e artista plástico Walter Zand. No dia 26 de outubro, o conto teve um encontro com algumas crianças procedentes de instituições de apoio, no âmbito do Dia Aberto promovido pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), onde a AIDGLOBAL tem as suas instalações.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 16


RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 17

André Gago, Feira do Livro de Lisboa , maio de 2013. Foto/Marta Ventura


Despertar para a Educação Global

Localização: Portugal, Alemanha e Roménia. Duração: De 1 de abril de 2013 a 1 abril de 2016. Contexto: O projeto "Despertar para a Educação Global" tem como finalidade promover ações de formação para os membros das Organizações da Sociedade Civil (OSC) da Alemanha, de Portugal e da Roménia que estejam envolvidos ou interessados na promoção dos projetos de Educação para a Cidadania Global (ECG), assim como, também, estruturar um curso de formação modelo. O objetivo é que este curso, direcionado para a análise das questões relacionadas com o desenvolvimento sustentável e dimensão social da globalização, seja divulgado com sucesso em toda a Europa. Nos três países-alvo, existem várias Organizações da Sociedade Civil (OSC) que trabalham na área da sensibilização da temática da Educação para a Cidadania Global e da Educação para o Desenvolvimento, a nível local ou regional, organizando campanhas, apresentações, eventos públicos, workshops, etc. Dado que a maior parte deste trabalho é realizado por voluntários sem a formação adequada, o projeto visa colmatar as necessidades de formação. Atividades realizadas em 2013: - Reunião de início de Projeto em Esslingen, Alemanha, com a participação de todos os parceiros do Projeto, para discutir planificação e execução das atividades; - Workshop sobre teorias e práticas de Educação Global – Esslingen, Alemanha; - Elaboração e Disseminação de um questionário sobre Práticas de Educação Global que foi enviado a cerca de 600 Organizações da Sociedade Civil portuguesas;

Kick off Metting do projeto, em julho de 2013. Alemanha.Foto/AIDGLOBAL

Global Learning in Germany, Portugal and Romania” a ser publicado no primeiro trimestre de 2014; - 3 Skypes de Preparação das Atividades previstas no Projeto; - 6 reuniões com o Instituto Marquês de Valle Flor para planear as atividades em Portugal. Parceiros: - Dachverband Entwicklungspolitik Baden-Württemberg (DEAB), Alemanha. - Forum for international development + planning (finep), Alemanha. - Entwicklungspädagogisches Informationszentrum E-PiZ im Arbeitskreis Eine Welt Reutlingen e.V., Alemanha. - Instituto Marquês de Valle Flôr, Portugal. - APSD –Agenda 21, Roménia.

Financiador:

Cofinanciador:

- Estudo e análise do contexto de Educação Global em Portugal; - Análise das respostas ao questionário sobre Práticas de Educação Global e elaboração do primeiro draft do Estudo “Global What? A study on facts and needs of RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 18


Sessões de Educação para a Cidadania Global

Workshop de “Troca de Histórias” Localização: Agrupamento de Escolas da Bobadela, Concelho de Loures, Portugal. Data: 25 de fevereiro de 2013. Contexto: No seguimento do intercâmbio entre alunos portugueses e moçambicanos, desenvolvido em 2012 no âmbito do projeto “Educar para Cooperar” - Loures (2ª ed.), a autora e ilustradora Margarida Botelho dinamizou um workshop de “Troca de Histórias” junto de 50 alunos do Agrupamento de Escolas da Bobadela, em Loures. Margarida Botelho partilhou com os alunos portugueses a sua experiência no Distrito do Chibuto, em Moçambique, lugar onde realizou uma ação de promoção da leitura e da criação de histórias para jovens, ao abrigo do projeto “Rede de Bibliotecas Escolares do Distrito do Chibuto” Moçambique, promovido pela AIDGLOBAL em 2012. Face aos trabalhos dos seus pares moçambicanos, os jovens de Loures passaram à ação e, inspirando-se nas suas vidas quotidianas, construíram os seus próprios livros de histórias, tal como o fizeram as crianças chibutenses, em abril de 2012, tendo tido também a oportunidade de conhecer, em primeira mão, a realidade de um país africano, a partir das fotografias e as explicações de Margarida Botelho. As turmas participantes neste workshop foram alvo da segunda edição do projeto “Educar para Cooperar” - Loures no curso 2011/2012.

Ateliês “O Mundo em Nós” junto de crianças da Freguesia de Santa Maria dos Olivais, no dia 25 de fevereiro de 2013. Foto/AIDGLOBAL

Localização: Freguesia de Santa Maria dos Olivais, Concelho de Lisboa. Data: 30 de agosto de 2013. Contexto: Os ateliers “O Mundo em Nós” são têm por base um conjunto de atividades de Educação para a Cidadania Global baseadas nos recursos pedagógicos criados pela AIDGLOBAL a partir do projeto “Hoje as Crianças, Amanhã o Mundo”. No passado dia 30 de agosto, a AIDGLOBAL promoveu mais uma sessão de Educação para a Cidadania Global, junto de 70 crianças, em parceria com a Junta de Freguesia de Santa Maria dos Olivais, no âmbito das suas Férias Desportivas. Ao longo de um dia, as crianças participantes abordaram as temáticas da Educação para a Paz, o Voluntariado e a Cooperação, a partir de jogos e dinâmicas de grupo que levaram à reflexão e ao debate sobre situações do quotidiano. Os Ateliers tiveram lugar na Associação Desportiva e Cultural da Encarnação e Olivais e contaram com o apoio da Comissão Europeia, através do programa “Juventude em Ação”. A Educação para a Cidadania Global visa consciencializar crianças, jovens e adultos para as causas das desigualdades mundiais, suscitando neles a necessidade de agir em prol de um mundo mais justo e sustentável.

Workshop “Troca de Histórias”, no Agrupamento de Escolas da Bobadela, Concelho de Loures, no dia 25 de fevereiro de 2013. FOTO/Hugo Marques

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 19


REPRESENTAÇÕES E PARTICIPAÇÕES

Formações externas e Seminários No âmbito da participação da AIDGLOBAL na Plataforma de ONGD e em outros foros de discussão, a equipa da Organização tem marcado presença nas seguintes formações e seminários de diversa área: Semana de Ação Global pela Educação Localização: Portugal Data: De 21 de abril a 27 de abril. Contexto: “Todas as Crianças Precisam de um Professor” é o tema da Semana de Ação Global pela Educação que decorreu entre 21 e 27 de abril, promovida pela Campanha Global pela Educação (CGE), e na qual participam escolas do país inteiro. A Semana de Ação Global insere-se num conjunto de iniciativas levadas a cabo a nível internacional, com o objetivo de mobilizar a sociedade civil para a exigência aos respetivos governos e à comunidade internacional no seu conjunto, para que cumpram os objetivos fixados em 2000 para a Educação para Todos. A Campanha GCE é uma coligação internacional de organizações da sociedade civil e várias ONG, de sindicatos do mundo educativo, centros escolares e movimentos sociais diversificados, comprometidos com o Direito à Educação. Em Portugal, a CGE é implementada por uma plataforma de organizações da sociedade civil, entre as quais está a AIDGLOBAL. Outras representações e participações - Grupo de Trabalho de Educação para o Desenvolvimento da Plataforma de ONGD. Este grupo de trabalho é composto por dezassete ONGD, incluindo a AIDGLOBAL, que se reúnem mensalmente para partilhar experiências e planear atividades, a fim de reforçar o papel da Educação para o Desenvolvimento na sociedade;

- 5º Seminário Call to Action, de 13 de março a 30 de abril. Entidade formadora: Call to Action; - Seminário Pobreza e Direitos Humanos, no dia 17 de abril. Entidade organizadora: Plataforma Portuguesa das ONGD; - ISEP Portugal - Programa de Formação em Empreendedorismo Social - de 23 a 27 de setembro de 2013. Entidade formadora: IES Cascais; - Formação em Gestão Estratégica em Comunicação, de 17 a 21 de junho. Entidade organizadora: Plataforma Portuguesa das ONGD; - Encontro Universidades e ONG, no dia 21 e 24 de junho. Entidades promotoras: Fundação Gulbenkian, Fundação EDP, Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e Fundação Portugal-Africa; - Formação em Fiscalidade e Angariação de Fundos, no dia 25 de junho de 2013. Entidade organizadora: Plataforma Portuguesa das ONGD; - Formação para Organizações em Gestão de Programas de Voluntariado, no dia 10 de setembro. Entidades promotoras: ISU e IMVF; - Gestão de Contratos de Subvenção financiados pela União Europeia, de 23 a 27 de setembro. Entidade organizadora: Plataforma Portuguesa das ONGD;

- Conferência Impacto Social, de 2 a 4 de outubro. Entida- Dia Aberto do Instituto Português de Desporto e Juventu- des promotoras: Fundação Montepio e Cooperativa António de - Moscavide. No dia 26 de outubro, a AIDGLOBAL parti- Sérgio para a Economia Social (CASES). cipou no painel de atividades do Dia Aberto do IPDJ com a leitura do conto “A Formiga Juju na Cidade das Papaias” e oferecendo uma conferência sobre Voluntariado.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 20


EVENTOS DE ANGARIAÇÃO DE FUNDOS

O Fado Acontece - 6ª edição Data: 15 de abril de 2013. Resumo: O Cinema São Jorge acolheu, em 2013, mais uma edição de “O Fado Acontece”. A gala solidária nasceu, há seis edições, como forma de angariação de fundos para a Organização, os quais revertem para a continuidade dos projetos na área da promoção do acesso ao livro e da Educação para a Cidadania Global. Nesta edição, participaram grandes nomes do fado - Ana Sofia Varela, Carla Pires, Célia Leiria, Celeste Rodrigues, Duarte, Filipa Cardoso, Joana Amendoeira, Pedro Moutinho, Rodrigo Costa Félix, Teresa Landeiro e D. Vicente da Câmara, para além do grupo de dança Quorum Ballet e de Marta Pereira da Costa, na guitarra portuguesa. André Gago e Fernanda Freitas apresentaram, mais uma vez, este espetáculo de solidariedade. Patrocinador: Delta Cafés. Parceria Estratégica: EGEAC / Cinema São Jorge. Apoios: ARS Design, Aldeia das Flores, Câmara Municipal de Lisboa, Iniziomedia, France Affiche, MOP, Câmara Municipal de Loures, Postal Free, Ticketline, Contraste Fotografia, CHS, Pizzas Baldracca e Go Atelier. Media Partners: Antena 1, RTP, SAPO e Sábado.

Nuno Markl e Susana Damasceno, presidente da Direção, no Humor Acontece! - 2º ed. Foto/CONTRASTE Fotografia. O Humor Acontece - 2ª edição Data: 1 de dezembro de 2013. Resumo: A segunda edição do espetáculo solidário "O Humor Acontece!" juntou, no Cinema São Jorge de Lisboa, o melhor da comédia portuguesa, em prol de uma boa causa: a promoção da Educação e do acesso ao livro, em Portugal e em Moçambique. Com as entradas esgotadas a três dias do espetáculo, o cartaz reuniu grandes nomes da stand up comedy: Pedro Tochas, Ricardo Vilão, Luís Franco-Bastos e Os Improváveis, acompanhados da música ao vivo de João Só. Apadrinhado pela Rádio Comercial, o evento teve como apresentador o escritor, locutor e guionista Nuno Markl que conduziu, com talento e criatividade, uma hora e meia de humor e gargalhadas. O momento de convívio foi proporcionado pelo Licor Beirão, ao oferecer aos presentes um licor ao final da gala. Patrocinador: Licor Beirão. Parceria Estratégica: EGEAC/Cinema São Jorge.

Espetadores de “O Fado Acontece” - 6ª edição, no dia 15 de abril, no Cinema São Jorge. Foto/CONTRASTE.

Parceiros: Portal SAPO, Ars Design, Contraste Fotografia, Ticketline e Go Atelier. Media Partner Oficial: Rádio Comercial.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 21


COMUNICAÇÃO E CAMPANHAS

A Comunicação, em 2013, perseguiu um objetivo: dar a conhecer a AIDGLOBAL como uma Organização ligada à Educação e aos livros. Com esta meta, foi revista a Missão e Visão da Organização, no início do ano, com o intuito de enquadrar o trabalho que tinha vindo a ser realizado nesta área e que iria marcar o caminho no futuro. Em termos de comunicação para o público geral, a nova formulação destes dois conceitos ajudou-nos a aproximarmo-nos das pessoas, facilitando, também, a angariação de novas parcerias. No desenho desta estratégia, a AIDGLOBAL não deixou atrás as cores e cheiros do continente africano, que estiveram sempre presentes nos produtos solidários feitos em capulana, nas imagens da campanhas e nas leituras do conto moçambicano da Formiga Juju. Em estreita colaboração com a Delegação em Moçambique, a AIDGLOBAL iniciou o ano com uma campanha de angariação de fundos destinada a adquirir bens de primeira necessidade para as populações atingidas pelas cheias no Sul de Moçambique, que foram entregues à Cruz Vermelha para serem distribuídos equitativamente pelas famílias atingidas. No decorrer deste trágico sucesso, a AIDGLOBAL lançou, uns meses mais tarde, a campanha “Livros para Chókwè”, com o objetivo de reabilitar uma biblioteca que já tinha sido apoiada, em 2008, com a entrega de mais de 2.000 livros. Trata-se da Biblioteca Municipal de Chókwè, cujo fundo documental ficou praticamente destruído pelas águas. Numa primeira fase, a Campanha focalizou-se em angariar donativos, em parceria com a editora LeYa e a Câmara Municipal de Lisboa, no decorrer da Feira do Livro de Lisboa. No seguimento deste acordo, as caixas de donativos, doadas por Acrilevents, surgiram nos balcões de três lojas da LeYa.

45 notícias publicadas no site da AIDGLOBAL; 15 comunicados enviados para a imprensa de Portugal; 42 artigos publicados pela imprensa 54 minutos na rádio e 165 minutos no espaço televisivo.

Posteriormente, a Biblioteca Municipal de Chókwè passou a fazer parte do elenco de bibliotecas que iriam receber livros no âmbito do Contentor Solidário que estava a ser preparado, há meses. Não obstante, o facto de esta biblioteca precisar, por si só, de 5.000 exemplares, obrigou a lançar um novo apelo à sociedade portuguesa para angariar um total de 10.000 livros que eram necessários. Desta forma, na última parte do ano, a AIDGLOBAL esforçou-se por reunir o maior número de publicações junto dos seus membros, voluntários, amigos e empresas parceiras. Correios de Portugal, LeYa, Fundação PT, Voluntários com Asas, Junta de Freguesia dos Olivais e centenares de particulares estão entre os doadores desta campanha. No final do ano, a Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD) aceitou doar mais de 600 volumes e, ainda, apadrinhar o envio do contentor para Moçambique. No decorrer de 2013, apostou-se na continuidade de outros projetos tradicionais da AIDGLOBAL, como Mãos Solidárias, para a confeção de produtos solidários por voluntários, em parceria com Magestil, CED D. Maria Pia e Oficina de Costura Criativa, e com o apoio na divulgação do site Compra Solidária. Outro site, Bookandhelp, manteve a parceria com a AIDGLOBAL para oferecer ao público uma forma de ajudar, através das reservas de hotel feitas online. A Campanha do IRS, que este ano teve o importante apoio de The Agency 360 na criação de materiais de divulgação, foi mais uma campanha divulgada em 2013 pela Organização, a fim de informar os contribuintes de uma maneira, simples e sem custo, de ajudar a AIDGLOBAL através da declaração anual de rendimentos. Neste âmbito, é de destacar o apoio fundamental dos meios de comunicação às nossas campanhas e eventos, tais como SAPO, RTP 1, RTP - África, Antena 1, Rádio Comercial, Impulso Positivo, Revista Sábado e o jornal Sol. RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 22


AIDGLOBAL NOS MEDIA

Durante o ano de 2013, a AIDGLOBAL teve visibilidade, por parte dos Órgãos de Comunicação Social. Fazendo um balanço da análise, denotou-se um interesse, por parte dos media, ao nível de atividades, campanhas e eventos Campanha “Livros Para Chókwè”: 

 

19 referências ao nível da imprensa em papel e/ou Esta análise demonstra um maior número de referências online; em imprensa em papel e/ou online, no entanto, denota-se alguma presença nos meios de comunicação da rádio e 40,25 minutos de tempo de antena em rádio; televisão. 55 minutos em televisão.

Evento “O Fado Acontece”: 

Tem sido feito um trabalho no sentido de chegar, cada vez mais, aos Órgãos de Comunicação Social de referência. Desta forma, os dados referem-se ao nível da imprensa em papel/online: Impulso Positivo, Jornal Sol, entre outros; ao nível da rádio: TSF, Antena 1, RDP África, Rádio Comercial; ao nível da televisão: RTP, Sic, Canal Q..

19 referências ao nível da imprensa em papel e/ou online;

45 40

35 30 25 20

Série1

15

10 minutos de tempo de antena em rádio;

13 minutos em televisão.

10 5

Evento “O Humor Acontece!”: 

4 minutos de tempo de antena em rádio;

22 minutos em televisão.

Produtos solidários: 

20 minutos em televisão.

Formiga Juju: 

88 minutos em televisão.

Ateliers: 

2 referências ao nível da imprensa em papel e/ou online

0 Imprensa papel/online

Rádio

Televisão

A temática que mereceu maior visibilidade por parte dos meios foi a Campanha “Livros para Chókwè”, seguida dos eventos da AIDGLOBAL. Temas

Nº referências

"Livros Para Chókwè"

24

"O Fado Acontece"

22

"O Humor Acontece!"

4

Produtos Solidários

2

Formiga Juju

1

Ateliers

2

Área institucional

3

Área institucional: 

3 referências ao nível da imprensa em papel e/ou escrita.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 23


ATIVIDADES PREVISTAS NÃO REALIZADAS

Durante o ano de 2013, verificaram-se alguns constrangimentos na realização de certas atividades anteriormente previstas. Na área relativa à Cooperação para o Desenvolvimento, o projeto de criação e equipamento de mais uma biblioteca na Escola Primária Completa de Muxuquete não foi iniciado por falta de verbas que a AIDGLOBAL não conseguiu angariar. Relativamente às Ações de Dinamização da Leitura, por questões de agenda da ilustradora Margarida Botelho, não foi possível a sua deslocação a Moçambique, inviabilizando a realização desta atividade. No entanto, esta transita para o Plano de Atividades de 2014. A iniciativa de reabilitação do edifício que alberga a Biblioteca da Escola Secundária do Chibuto não foi realizado porque a Direção da Escola transformou a sala destinada à Biblioteca numa sala de formação em Tecnologias de Informação e Comunicação, no seguimento de uma doação de 30 computadores e quadro eletrónico de uma empresa chinesa. O resultado imediato desta decisão fez com que a escola deixasse de ter uma sala para leitura. Não foi, também, realizado o projeto de Info-inclusão na Província de Gaza, em virtude de não se ter conseguido um apoio para o transporte dos 48 monitores e 8 computadores. Desta forma, este material será enviado no contentor previsto para 2014.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 24


RELATÓRIO DE CONTAS 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 25


RELATÓRIO E CONTAS

PORTUGAL Mapa I - Despesas e Receitas DESPESAS 2013 DESPESAS Recursos Humanos Fornecimentos e Serviços Externos Gastos e Perdas Financeiras Outros Custos

61.822,93 € 25.050,56 € 500,39 € 702,88 € Total

88.076,76 €

RECEITAS 2013 RECEITAS PRÓPRIAS e FINANCIAMENTOS Quotas Donativos, Campanhas e Projetos Proveitos e Ganhos Financeiros Outros Proveitos

AMORTIZAÇÕES E IMPARIDADES RESULTADO LIQUIDO

1.425,00 € 88.612,73 € 70,81 € 30.767,16 € Total

120.875,70 €

Saldo (Receitas - Despesas)

32.798,94 € 148,39 € 32.650,55 €

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 26


Mapa II - Fornecimentos e Serviços Externos 2013 FSE - PORTUGAL Renda

4.391,40 €

Contabilidade

2.100,00 €

Trabalhos Especializados

6.370,00 €

Telecomunicações

1.832,42 €

Seguros

286,04 €

Despesas de Representação

6,55 €

Viagens e Deslocações

2.706,67 €

Carrinha gasóleo

279,67 €

Consumíveis + Correio

7.122,19 €

Outros

44,38 €

Mapa III - Receitas

2013 RECEITAS PRÓPRIAS Quotas

1.425,00 €

Donativos e Campanhas

72.524,20 €

Mãos Solidárias

1.495,00 €

Stand Up Comedy

2.676,00 €

O Fado Acontece

11.163,30 €

Outras Atividades

82,19 €

Outros Proveitos

15.421,48 €

FINANCIAMENTOS IEFP

16.088,53 € Total

120.875,70 €

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 27


MOÇAMBIQUE Mapa IV - Despesas e Receitas DESPESAS 2013 DESPESAS Recursos Humanos Fornecimentos e Serviços Externos Gastos e Perdas Financeiras Outros Custos Total

124.811,51 MTN 118.545,74 MTN 2.864,10 MTN 45.646,00 MTN

1 € = 40 Meticais 3.120,29 € 2.963,64 € 71,60 € 1.141,15 €

291.867,36 MTN

7.296,68 €

RECEITAS 2013 RECEITAS PRÓPRIAS e FINANCIAMENTOS Outros Rendimentos e Ganhos Operacionais Rendimentos e Ganhos Financeiros

1 € = 40 Meticais 288.066,60 MTN 7.201,67 € 3.995,80 MTN 99,90 € Total

292.062,40 MTN

7.301,56 €

Saldo (Receitas - Despesas)

195,04 MTN

4,88 €

AMORTIZAÇÕES E IMPARIDADES

- 86.737,34 MTN

- 2.168,43 €

RESULTADO LIQUIDO

- 86.542,30 MTN

- 2.163,55 €

Mapa V - Fornecimentos e Serviços Externos 2 013 FSE - MOÇAMBIQUE Renda Contabilidade Telecomunicações Viagens e Deslocações Outros Total

61.086,00 MTN - MTN 23.451,24 MTN 4.455,00 MTN 29.553,50 MTN

1 € = 40 Meticais 1.527,15 € - € 586,28 € 111,38 € 738,84 €

118.545,74 MTN

2.963,64 €

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 28


Mapa VI - Projetos

2013 COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO - Campanha "Livros para Chockwé: Angariação de livros, material e equipamento escolar, a serem enviados num contentor em 2014 EDUCAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO - Educar para Cooperar - 3ª Edição Loures - Despertar para a Educação Global/Facilitating Global Learning

-€

7.719,23 € 10.395,38 € Total

18.114,61 €

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 29


RELATÓRIO DE GESTÃO 2013 Durante o ano de 2013, a AIDGLOBAL iniciou dois grandes projetos, em Portugal, permitindo, assim, à Organização continuar a promover os ideais da educação e da cidadania, nomeadamente nas escolas e junto da sociedade civil, em geral. Em Moçambique, a sua delegação não auferiu de projetos cofinanciados, pelo que a sua atividade não teve a expressão de outras épocas. Porém, não baixou os braços e investiu fortemente na celebração de novas parcerias, recolheu livros, material e equipamento escolar a serem enviados num contentor, em 2014. A AIDGLOBAL, sempre crente num futuro mais promissor, apresentou os seus projetos a potenciais doadores e submeteu propostas a várias linhas de financiamento, aguardando, no início do próximo ano, por respostas que deseja positivas. 2013 foi um ano que, uma vez mais, ficou marcado em Portugal pelas contingências da crise internacional, mas sobretudo por uma forte política de austeridade que levou ao agravamento das dificuldades económicas das famílias e empresas nacionais, gerando os níveis de desemprego mais elevados dos últimos anos, uma elevada taxa de emigração por parte da geração de jovens portugueses mais preparados de sempre e uma contração generalizada da atividade económica e do rendimento disponível. Um cenário de austeridade como o atual agravou, ainda mais, o corte que o estado português destina ao apoio de projetos de cooperação para o desenvolvimento promovidos pelas ONGD e que, no ano passado, já fora arrasador (cerca de 60%). Como consequência, constatou-se uma diminuição generalizada das verbas disponíveis a que as Entidades sem Fins Lucrativos podem aceder, no setor público e privado, não sendo a AIDGLOBAL exceção. Perante as presentes dificuldades, a nossa Organização investiu em encontrar soluções que permitissem fazer face a circunstâncias tão implacáveis, reforçando e desenvolvendo novas parcerias nacionais e internacionais, diversificando as linhas de financiamento a que concorre, razão pela qual viu aprovado um projeto suportado pela Comissão Europeia, com início em abril de 2013, onde a AIDGLOBAL é parceira de outras organizações da Alemanha, da Roménia e de Portugal.

Conforme está espelhado nas contas apresentadas, a Organização teve receitas no valor de 120 875,70€ provenientes de donativos de empresas e particulares que, felizmente, apesar da crise, continuam a apoiar a Organização, sem bem de forma bem mais contida, das quotas dos seus membros, dos dois eventos solidários que organizou, o ”Fado Acontece”, a habitual gala que reúne alguns dos melhores músicos e fadistas nacionais e o “Humor Acontece”, um espetáculo de stand up comedy também com várias caras conhecidas do público português, entre outras iniciativas e formas de angariação de fundos. Foi fundamental, também, a venda de produtos e postais solidários que ajudaram a dar a conhecer a Organização e, simultaneamente, angariar mais alguns recursos económicos. A Delegação de Moçambique recebeu 7.301,56€ das receitas para garantir o seu funcionamento, permitindo dar continuidade a contactos institucionais de angariação de novas parcerias e realização de diagnósticos junto da população, a fim de aferir as suas necessidades, bem refletidas nas nossas candidaturas a projetos. O Resultado Líquido Negativo da Delegação de 86.542,30 meticais, ou seja, 2.163,55 compreende o valor da amortização da viatura que a AIDGLOBAL dispõe em Moçambique, no montante de 2 168,43€. O valor consolidado, nas contas nacionais, dos Resultados Acumulados de Moçambique reflecte uma perda de capitais próprios da Organização, no montante de 335,88€, já incluindo o Resultado Líquido. O Resultado Liquido Positivo de Portugal, no montante de 32 986,43€, deve ser afetado pelo Resultado Líquido Acumulado da Delegação em Moçambique, no montante de 335,88€, passando o mesmo para 32 650,55€. O total das quantias angariadas foi investida para financiar os vários projetos e atividades desenvolvidos, bem como as despesas inerentes ao funcionamento da Organização, sempre com o objetivo de garantir a sustentabilidade em tempos de adversidade e perspetivar novos projetos e atividades que vão ao encontro das necessidades dos beneficiários com quem trabalhamos em Portugal e além-fronteiras.

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 30


RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013| 31

Relatório de Contas 2013  
Advertisement