Page 1

ATUALIDADE

V

ocê sabia que o consumismo pode ser uma doença? Fazer compras de forma obsessiva e compulsiva é chamado pelos médicos de oneomania. Há quem acredite que próprio mercado está criando problemas nervosos para a sociedade. Mas o consumo faz parte da vida e o ser humano necessita de bens básicos para a sua sobrevivência. Quando essa ação foge da racionalidade e é exercida de forma compulsiva, interferindo na vida das pessoas, passa a ser tratada como uma doença. Por isso é necessário que o consumidor saiba comprar de

maneira consciente, verificando e distinguindo aquilo que é essencial para a vida. O ato de consumir envolve um processo complexo de escolha, uso e descarte. Esse processo, se realizado de maneira errada, acarreta impactos globais, sejam eles econômicos, sociais ou ambientais. Para comprar com consciência e evitar aquela velha pergunta “por que comprei isso?”, o consumidor deve responder algumas perguntas básicas antes de sair de casa para as compras: ? O que vou comprar? ? Quando vou comprar? ? De quem vou comprar?

Entenda a origem do consumismo A psicóloga Luzia de Fátima Zorze afirma que a compulsão por compras está associada a um grau elevado de ansiedade. “A pessoa realiza compras de forma compulsiva para 'aliviar' algo (que pode ser uma sensação de vazio ou um sentimento com o que não consegue lidar)”. Ela explica que cada pessoa se relaciona de maneira diferente com suas ansiedades: “Uns fumam, outros resolvem trabalhar em excesso, outros ainda fazem culto ao corpo, e há os que compram de maneira exagerada”. Você já pensou que pode estar sofrendo de algum distúrbio gerado pelo consumismo? Os motivos que levam as pessoas a comprar de forma compulsiva podem estar ligados à necessidade, à felicidade, à diversão, ao modismo, ao status e também ao apelo mercadológico. A oneonomia também serve para aliviar sentimentos

de frustração, vazio e depressão. Para alguns especialistas, a oneomania é uma doença obsessiva-compulsiva, cuja vítima tem outros comportamentos compulsivos, além de comprar. Nesses casos, há um distúrbio no controle dos impulsos. O consumo se torna um vício, assim como o dos alcoólatras que necessitam da bebida. O oneomaníaco sente alívio e prazer quando está comprando, entretanto, quando esse ato passa, o doente volta a sentir necessidade. Para o controle da doença, é necessário, segundo Luzia Zorze que a pessoa faça sempre uma organização financeira e busque ajuda de psicólogos e psiquiatras. Para consumir de maneira consciente e colaborar de alguma forma com o meio ambiente, ela orienta o consumidor a avaliar sempre se realmente precisa de tal produto e se pode comprá-lo.

CONSUMO

CONSUMO

Consumismo doença da

“Estamos consumindo para viver ou estamos vivendo para consumir?”

Em busca de apoio

O apoio a pessoas que sofrem de oneomania surgiu em 1968 nos Estados Unidos como Devedores Anônimos (DA), migrou para o Brasil em 1997, com pontos de ajuda em São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Paraná. De acordo com DA do Rio de Janeiro ainda não existe nenhum dado oficial sobre oneomaníacos no Brasil, mas acredita-se que pelo menos 3% da população sofrem da doença. Conforme o neuropsicólogo Daniel Fuentes, coordenador de Ensino e

Pesquisa do Ambulatório do Jogo Patológico e Outros Transtornos do Impulso (AMJO) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas, as mulheres são as que mais sofrem. A proporção é de quatro mulheres para cada homem com a doença. Os fatores que afetam em específico as mulheres ainda são desconhecidos, por isso estão sendo estudados pela equipe do AMJO. Para saber do programa de apoio acesse o site www.devedoresanonimos-rj.org.

Antes de fazer suas compras, planeje Evite comprar aquilo que não precisa. Para comprar com consciência e evitar aquela velha pergunta “por que comprei isso?”, o consumidor deve responder algumas perguntas básicas antes de sair de casa para as compras: O QUE VOU COMPRAR? Com as novidades do mercado, é difícil resistir, entretanto, é necessário que o consumidor saiba planejar sua compra de forma consciente, atentando para o que precisa. QUANDO VOU COMPRAR? Por ansiedade, às vezes acabamos comprando aquilo que não é necessário.

Por isso, é importante avaliar se você realmente precisa de tal produto quando sente vontade de comprá-lo. Se for possível esperar os preços baixarem, prefira essa opção. DE QUEM VOU COMPRAR? Busque sempre empresas socioambientalmente responsáveis. Procure conhecer os trabalhos da empresa, assim você contribui de forma direta para os trabalhos socioambientais.

revista  

revista,natura

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you