Issuu on Google+

MAIO 2012


Capas


s

Finalista Prêmio Jabuti 2011 Vencedora Prêmio Getty 2011

Saraiva 2010

Vivien Lys P. F. da Silva

Extinção dos contratos: limites e aplicabilidade


Finalistas Prêmio Getty 2011

Saraiva 2010

2010

Heline S. Ferreira

Luiz Carlos de Almeida

Biocombustíveis: Introdução ao fonte de energia direito econômico sustentável?


Saraiva 2011

2012

2012

Maria L. da Cunha

JosĂŠ Roberto Leite (org) Celso A. P. Florillo

A ĂŠtica como fundamento dos processos humanos

Dano ambiental na sociedade de risco

Crimes ambientais


Babel 2011

2011

Vasco Rato

Claudia Nina

Compreender o Esquecer‑te 11 de Setembro: de mim dez anos depois

2011

20 anos do Museu da Pessoa no Brasil


Boitempo 2010

2012

2012

Rainer Frost

Perry Anderson

Slavoj Žižek

Contextos da justiça

Espectro

Vivendo no fim dos tempos


Terceiro Nome 2010

2011

Javier Arancibia Contreras

Samir Yazbek

O dia em que eu deveria ter morrido

As folhas do cedro


Terceiro Nome 2012

Ricardo Albuquerque (org.)

Iconografia do cangaรงo


Thomas Nelson 2011

Sérgio Pavarini

A minha alma está a(r)mada: lições de vida que o rock nacional me ensinou


Thomas Nelson 2010

2012

2012

Elizabeth Somer

Mark e Grace Driscoll

Stormie Omartian

Coma e seja feliz

Amor, sexo, cumplicidade e outros prazeres a dois

O poder da oração transformadora


Projetos grรกficos


s s

Terceiro Nome 2011

Samir Yazbek

As folhas do cedro


Babel 2011

20 anos do Museu da Pessoa no Brasil


Thomas Nelson 2011

SĂŠrgio Pavarini

A minha alma estĂĄ a(r)mada


Traduções


s

Zarabatana Books 2012

Guy Delisle

Crônicas birmanesas (2ª edição)

Tradução do francês (L’Association)


Zarabatana Books 2012

Guy Delisle

Crônicas birmanesas (2ª edição)

Tradução do francês (L’Association)


Zarabatana Books 2011

Salvador Sanz

Noturno Tradução do espanhol (Ivrea)


Zarabatana Books 2011

Salvador Sanz

Noturno Tradução do espanhol (Ivrea)


Gal Editora 2011

Fred Van Lente

Filósofos em ação v.2 Tradução do inglês (Evil Twin)


Gal Editora 2011

Fred Van Lente

Filósofos em ação v.2 Tradução do inglês (Evil Twin)


Gal Editora 2012

Archie Goodwin

Combate inglório Tradução do inglês (Fantagraphics)


Gal Editora 2012

Archie Goodwin

Combate inglório Tradução do inglês (Fantagraphics)


logos


s

Editorial 2012

Terra Zero / ComicPod

Empresa de TI 2011

iTecx


Editorial 2000

Livros@cpop

Advocacia 2005

Savino e Coelho


Editorial (proposta) 2004

Revista Front

Editorial 2005

Penstar Publicaçþes


Orelhas e outros textos


s

Um homem. Um plano. A maior aventura da história da raça humana. A humanidade vive o seu momento mais próspero. Há mais de dez mil anos um império reina absoluto sobre todos os mundos habitados. Ninguém acredita que esse tempo luminoso possa ter fim. Ninguém, exceto Hari Seldon, o criador de uma ciência revolucionária capaz de prever o futuro da raça humana. Seldon antevê a chegada de uma era de trevas jamais vista. E inevitável. Ele só pode minimizar os estragos e garantir que o homem se reerga o mais rápido possível. Para isso, tem um plano, que deverá ser executado, através dos séculos, pelos membros da Fundação.

Aleph 2009

Isaac Asimov

Fundação


Um homem. Um plano. A maior aventura da história da raça humana.

Aleph 2009

Isaac Asimov

Fundação e Império

Hari Seldon anteviu o futuro. Nele, o Império perde seu domínio milenar sobre a galáxia, o que seria desastroso para toda a humanidade. A fim de evitar essa catástrofe, ele cria um plano engenhoso para assegurar o surgimento de uma nova era de glórias, o mais rápido possível. Aos poucos, aqueles que foram escolhidos para a mais importante missão humana vencem seus obstáculos com astúcia e determinação. Mas, agora, eles terão de enfrentar os escombros de um poder corrompido, disposto a tudo para destruir os membros da Fundação.


Um homem. Um plano. A maior aventura da história da raça humana. Hari Seldon previu que a humanidade perderia seu domínio sobre a galáxia. Para evitar esse desastre, elaborou um plano que, se fosse seguido à risca, faria surgir, em mil anos, uma nova era de glórias para o homem. Mas ele não contava com o Mulo, um mutante capaz de colocar todo o estratagema de Seldon a perder. Derrotando a Fundação, esse formidável conquistador acredita que um novo Império se erguerá em torno de seus fantásticos poderes. Mas, para isso, terá de enfrentar um inimigo igualmente poderoso, conhecido como a Segunda Fundação.

Aleph 2009

Isaac Asimov

Segunda Fundação


Genly Ai é emissário da federação galáctica denominada Ekumen. Sua missão é convencer os governantes do mundo gélido de Gethen a ingressarem nesta coalizão. Conhecido também como o Planeta Inverno, Gethen é um lugar único, em que os humanos são andróginos e passíveis de ser, sexualmente, tanto homens quanto mulheres. Estraven, pessoa de ligação estreita com o poder, é o grande aliado de Genly. Mas há enormes forças que lutam para manter o status quo, a ponto de colocar toda a missão do enviado a perder.

Aleph 2008

Ursula K. Le Guin

A mão esquerda da escuridão

Envolvido numa longa jornada planetária, o emissário é colocado em xeque com suas crenças inúmeras vezes. Algo que se mostra necessário para que ele compreenda aquele povo estrangeiro de modo definitivo. Tido como um dos livros mais importantes da década de 1960, A Mão Esquerda da Escuridão conquistou os prêmios Hugo e Nebula, os mais importantes da ficção científica mundial. A obra é considerada um marco por trazer à tona assuntos de primeira grandeza: polarização política, contestações e conflitos religiosos e a inevitável discussão sobre a liberação de costumes feminina e a igualdade entre os sexos.


Algum tempo no futuro. Os Estados Unidos, como conhecemos, não existem mais. O país deu lugar a territórios independentes, franquias privadas que dominam a maior parte do território, que agora está nas mãos de mercenários, automóveis e corporações de toda espécie. Hiro Protagonist trabalha para uma dessas corporações. Ele entrega pizzas para o Tio Enzo e sua Cosa Nostra. Mas isso é no mundo que todos conhecemos. Na realidade virtual, que todos chamam de Metaverso, Hiro é muito maior. Ele pertence à elite que criou aquele lugar, habitado por avatares de toda espécie. Em qualquer dos dois mundos, Hiro também é um exímio samurai. Que precisará de todas as suas habilidades para impedir que uma nova espécie de vírus se espalhe, tanto no faz-de-conta que é o Metaverso como na vida real. Inspiração fundamental para a criação de ambientes virtuais, como o Second Life e o Playstation Home, Nevasca surpreende a cada capítulo pela fusão constante e dinâmica de temas tão diversos como computação, filosofia, política, religião, arqueologia, história, linguística, criptografia e antropologia. Tudo regado a um tom satírico e, claro, muito humor negro. Por tudo isso, o livro foi elogiado por figuras marcantes à época de seu lançamento, como William Gibson, pai da cibercultura, e Timothy Leary, pai da contracultura.

Aleph 2008

Neal Stephenson

Nevasca


No futuro, existe a matrix. Uma espécie de alucinação digital coletiva, na qual a humanidade se conecta para, virtualmente, saber de tudo sobre tudo. Mas há uma elite dentre as pessoas que navegam por esta grande rede de informação. Eles são os cowboys. Case era um destes privilegiados, até o dia em que tentou ser mais esperto que os seus patrões. Que fritaram suas conexões com o ciberespaço, tornando-o um pária entre os seus iguais. Agora, ele vaga pelos subúrbios de Tóquio, tornando sua vida mais decadente a cada dia.

Aleph 2008

William Gibson

Neuromancer 25

Quando está mais envolvido do que nunca em destruir a si próprio, o excowboy é contratado por Molly, uma bela e perigosa mulher que, assim como Case, desconfia de tudo e de todos. Ela, porém, sabe se defender muito bem: é uma samurai das ruas, geneticamente melhorada, pronta para a ação. Os dois acabam se envolvendo numa missão que envolve cruzar todo o planeta e ir além dele. Uma cruzada ilegal, cheia de mistérios e perigos, que pode mudar toda a percepção do mundo que os cerca. Pois, afinal, o que é a realidade?


No futuro, existe a matrix. Uma espécie de alucinação digital coletiva, na qual a humanidade se conecta para, virtualmente, saber de tudo sobre tudo. Mas algo estranho está acontecendo, sem que ninguém se dê conta. O ciberespaço está se tornando sensciente e, agora, por ele se espalham diversas novas vidas artificiais, os fantasmas da rede, os deuses vodu. Por causa disso, as grandes corporações do planeta precisam se mobilizar, cada vez mais e a qualquer custo, para proteger suas informações e conseguir outras. Então, contratam mercenários como Turner, que se encarregam do trabalho sujo. No momento, a bola da vez é uma nova tecnologia em jogo, chamada biochip, capaz de dar grandes vantagens à empresa que dela se apossar. É neste cenário que Bobby Newmark, um aspirante a cowboy, acaba entrando de gaiato nessa história. E ele estaria morto, se não fosse a intervenção salvadora de uma misteriosa garota feita de luz. Por causa disso, Bobby – o Count Zero – se torna uma pessoa valiosa. É quando a caçada começa.

Aleph 2008

William Gibson

Count Zero


No futuro, existe a matrix. Uma espécie de alucinação digital coletiva, na qual a humanidade se conecta para, virtualmente, saber de tudo sobre tudo. Uma febre do mundo virtual são os stims, narrativas sensoriais em que o espectador se coloca no lugar dos personagens. Angie é uma promissora e famosa estrela dos stims. E também possui uma capacidade única: pode conectar-se à matrix sem o auxílio de qualquer equipamento. Porém, as vozes em sua cabeça fazem com que tome atitudes drásticas para calar os deuses vodu, mesmo que isso implique perder sua liberdade no ciberespaço.

Aleph 2008

William Gibson

Mona Lisa Overdrive

Kumiko já perdeu sua liberdade: teve que ir embora do Japão para não se envolver na guerra em que todos os Yakuza estão metidos. Protegida por um enviado de seu pai, ela também encontra apoio em uma experiente samurai das ruas que está sendo chantageada por alguém muito poderoso. Mona, enquanto isso, sonha e espera por uma chance. Adolescente, prostituta e sem perspectivas, tudo poderá mudar em sua vida quando lhe oferecem uma grande oportunidade. Ela sabe que há um preço alto a pagar, mas será que se importa com isso? O que elas têm a perder?


Posfácio à edição em português (trecho): Esta edição é editorialmente especial por muitos motivos. O principal deles é a comemoração dos vinte anos da publicação completa da série original em português, em 1989, pela editora brasileira Abril. À época, Watchmen fazia parte de um processo muito especial de mudança de comportamento de editoras e leitores de quadrinhos no Brasil, iniciado pouco tempo antes pela publicação, também pela Abril, da série Batman: O Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller. Os dois títuloas impulsionaram a publicação brasileira de graphic novels e minisséries de luxo em bancas de revistas, popularizando quadrinhos de maior qualidade de um modo que as edições europeias, encontradas em poucas livrarias, nunca conseguiram atingir.

Aleph 2009

Dave Gibbons

Os bastidores de Watchmen


Capa: As mídias tradicionais são passivas. As mídias atuais, participativas e interativas. Elas coexistem. E estão em rota de colisão. Bem-vindo à revolução do conhecimento. Bem-vindo à cultura da convergência.

Aleph 2009

Henry Jenkins

Cultura da convergência


4ª capa: Jornada nas Estrelas é provavelmente a série de maior influência no universo pop. Mas como surgiu este verdadeiro ícone cultural? Quais as histórias, curiosidades e detalhes que permeiam seus mais de 40 anos de trajetória? Conheça os motivos que levaram a nave estelar Enterprise e seus tripulantes a garantirem um lugar cativo nos corações e mentes de diversas gerações. Tudo isso e muito mais está no Almanaque Jornada nas Estrelas.

Aleph 2009

Nogueira e Alexandria

Almanaque Jornada nas Estrelas


Conheรงa os portfolios anteriores:

2009

2010

2011

fone: 55 [11] 7950 4999 e-mail: studiodelrey@gmail.com twitter: @studiodelrey Facebook: www.facebook.com/studiodelrey


Studio DelRey - Portfolio Magazine 2012