Page 1

000 44 9 772176 249026

Ducati

Scrambler

Tradição e modernidade em duas rodas

Cuidados em

família

Um espaço de beleza para todos os gostos

10 anos contando histórias de quem faz Santos acontecer


Hospital oftalmológico Visão Laser alinha tecnologia e tradição há 79 anos. Instalado na cidade de Santos/SP oferece aos médicos e pacientes uma infra estrutura com padrão internacional para cirurgias oftalmológicas e exames diagnósticos avançados. Departamento de Cirurgia de Catarata Departamento Cirurgia Refrativa Departamento Retina e Mácula Departamento de Glaucoma


Suite Constellation™ Vision System Suite refrativa de catarata LensX™ The VERION™ Image Guided System

imagens meramente ilustrativas

Suite FemtoRefrativa Allegreto Wavelight EX500hz + FS200

Dr. Colombo Barboza CRM 19 555 Diretor Médico Hospital Visão Laser - Oftalmologia

AV. CONSELHEIRO NÉBIAS, 355 . VILA MATHIAS . SANTOS

CENTRAL DE ATENDIMENTO (13)

2104.5000


carta do editor

D

ez anos se passaram de um sonho tão grande que nem eu fui capaz de imaginar que se tornaria real desta maneira. Tantas lágrimas correram pelo meu rosto enquanto eu tentava pegar no sono por causa das preocupações que me atormentavam nas madrugadas.

Nunca imaginei que um dia estaria ao lado de pessoas que eu julgava serem meus ídolos. Nem que um dia sentaria à mesa de algumas pessoas ou que seria chamado pelo nome por outras. A revista fez com que eu me tornasse uma pessoa de notoriedade na cidade em que nasci e que tanto amo, me levou muito mais longe do que eu poderia desejar. Não houve uma edição em que eu, ao escrever essa carta a vocês e refletir sobre o que estava digitando, não me pus a chorar agradecendo a Deus e pedindo que ele me iluminasse e me desse sabedoria para lidar com tudo que ainda estava por vir. A StudioBox foi a maneira que eu encontrei de não ser esquecido. Contei histórias, vivi algumas outras, celebrei e marquei a vida de muita gente. E, com essas marcas, deixo registrado que um dia um moleque doido resolveu contar histórias reais de pessoas comuns e fez disso sua profissão. Tenho certeza que cada um que me contou um pouco de sua vida e me permitiu publicá-la sempre irá se lembrar daquele momento e, assim, me torno imortal, me torno inesquecível e supero o medo que sempre me afligiu: o de ser esquecido. Pelo medo de cair no esquecimento, fui atrás de lembrar do próximo e ressaltar as características que mais me completariam. Hoje, com 31 anos de idade e 10 de histórias contadas, espero poder fazer isso por quantos anos a vida me permitir, pois tudo o que eu mais quero é aprender. Dedico essa década ao meu pai, que foi a pessoa que mais me desafiou a crescer e, graças a isso, cá estou eu. Obrigado pai. Obrigado a todos vocês que fazem parte dessa história. Boa leitura,

Maycow Montemor @maycowmontemor

Editor-chefe


Leia online A revista Studiobox também pode ser lida em tablets e smartphones gratuitamente. Basta baixar o aplicativo Studiobox para iOS ou Android nas respectivas lojas virtuais.

Três novos colaboradores! O cabeleireiro e maquiador Claudio Piovesana agora dá dicas incríveis de beleza na Studiobox! João Freire conta as últimas novidades do mundo da moda masculina. Já a jornalista especializada em Economia Vanessa Stelzer fala sobre esse assunto indispensável no nosso cotidiano. Confira as novas colunas!

Última edição

Fale conosco Nós queremos saber o que você acha de cada edição lançada, evento promovido e post publicado. Curta, comente, compartilhe ou nos envie um e-mail e ajude a deixar a Studiobox cada vez mais com a sua cara.

A edição #43 da Studiobox contou um pouco da história da família Colombo Barboza, que a tantos anos cuida da saúde dos olhos dos santistas no Hospital Visão Laser. Também falamos sobre a tendência das academias boutique, espaços agradáveis com modalidades super variadas, infraestrutura exclusiva e suporte personalizado.

contato@revistastudiobox.com.br

/studiobox

@revista_studiobox

@studiobox

Expediente M. Montemor Editora M.Montemor dos Santos Editora - ME CNPJ 09.400.313/0001-01 IE 633.675.615.111

Maycow Montemor

Juliana Justino

Diretor

Jornalismo, edição e diagramação

Av. Conselheiro Nébias, 703 conj.1810 Vila Rica - Santos/SP

José Carlos dos Santos

www.mmontemor.com.br contato@mmontemor.com.br (13)3028.1530

Tesoureiro

Rafael Vaz Fotografia

Léya Santana

Clara Monforte Helder Miranda Leandro Amaral

Logística

Agradecimentos Coluna Social


Índice :: studiobox 44

18

Reflexão

20

Brasil Residence

26 30 32 34 36 38

Por Juliana Justino

Edgar Pistelli Por Juliana Justino

Crônica Clara Monforte

Divã Márcia Atik

Educação Regina Claudia Fuschinni

Filosofia Darrell Champin

Espaço Votre Por Juliana Justino

44

Editorial de Moda

52

Imagem

54 56 58 62 70 72 74 76

Ana Hirigoyen

Moda Masculina João Freire

Moda feminina Renata Bala

Beleza Claudio Piovesana

10 anos Studiobox Por Juliana Justino

Oftamologia Dr. Guilherme Colombo

Odontologia Dra. Renata Cavassa

Dermatologia Dra. Roseli Andrade

Suplementação Maria Luiza Migotto

78 82 86 88 90 92 95 98 100 102 104 106

Fitness Rodrigo Ramos

Ducati Scrambler Por Juliana Justino

Marketing Diego Martins

Coaching Andrea Umbuzeiro

Direito e cidadania Christiane Fatalla

Economia Vanessa Stelzer

África do Sul Por Juliana Justino

Vinhos Claudia Oliveira

Gastronomia Beth Teani

Viagem Eduardo Virtuoso

Aqui em Santos tem Daniela Muniz

Coluna Social


foto: Bete Brito

reflexão

“O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objetivo. Mesmo não atingindo o alvo, quem busca e vence obstáculos, no mínimo, fará coisas admiráveis.” José de Alencar

Quer ver sua foto publicada aqui? É só publicar uma foto de Santos no Instagram com a hashtag #revistastudiobox e torcer para ser a escolhida.

.: 18 :.


Arquitetura e decoração

Por Juliana Justino

Brasil residence:

um país exclusivo

Qualidade, conforto, bom gosto e ótima localização no Brasil onde vale a pena morar

O

bairro da Aparecida, em Santos, é sem dúvidas um dos que mais cresce na Cidade. O local começou a mudar o seu perfil com a chegada do Shopping Praiamar em 2000, e depois de 16 anos nota-se a construção de grandes empreendimentos imobiliários nos arredores. .: 20 :.

Esse movimento de expansão e crescimento atrai não só novos moradores interessados em morar com mais qualidade de vida, como também novos estabelecimentos comerciais e grandes marcas, que passaram a enxergar a Aparecida como um ótimo local para firmar seus negócios, alcançando bons resultados.


Uma das empresas que sempre acreditou no potencial do bairro é a construtora Miramar, que agora lança seu mais novo empreendimento, o Brasil Residence, projetado pelo arquiteto Roberto Saviello. O complexo residencial será construído na Rua Primeiro de Maio, ao lado do centenário Brasil Futebol Clube. Próxima de avenidas como a Epitácio Pessoa e a Pedro

Lessa, a região oferece toda a infraestrutura que uma área residencial precisa ter: comércio, serviços e lazer. No entorno do condomínio há supermercados, lojas, clubes, escolas e restaurantes. Além disso, o Praiamar, o shopping mais completo da Baixada Santista, fica a três quadras de distância. Em um terreno de mais de sete mil metros quadrados estão as duas torres de 30 andares que abrigam as 432 unidades do

.: 47 :.


condomínio e três pavimentos de área comum. Os apartamentos podem ter dois ou três dormitórios e possuem quatro opções de área privativa: 88 m², 92 m², 99 m² e 107 m². Cada unidade tem duas ou três vagas para carros demarcadas na garagem. Quem vê o projeto do residencial sente-se mesmo como se estivesse em outro país, um outro ‘Brasil’. Com tanta tecnologia e opções de lazer dentro do próprio condomínio, os moradores podem fazer tudo praticamente sem sair de casa. São cinco mil metros quadrados de área de lazer, com opções para todos os gostos. Para quem gosta de esportes, o condomínio oferece um espaço para a prática de beach tennis, academia e quadra poliesportiva. Isso sem contar as piscinas, tão essenciais para curtir o verão de Santos: uma com borda infinita para relaxar e outra com raia de 20 metros para os nadadores. Aliás, não faltam opções para quem quer levar a vida com mais tranquilidade. O spa oferece sauna seca e úmida, espaço relax e .: 22 :.


até um redário, para esquecer o estresse do trabalho e colocar os pés para cima no fim do dia. Os amantes da diversão também podem usufruir do espaço comum. Salão de jogos e de festas, espaço gourmet e área de churrasqueiras compõem o ambiente perfeito para receber bem os amigos ou até mesmo para programar um fim de semana diferente em família. Para um encontro com mais privacidade, os apartamentos contam também com terraço gourmet integrado ao living e à cozinha.

E unir diversão e família fica ainda mais fácil e seguro com os espaços exclusivos que foram pensados especificamente para os mais jovens, como o kids play e o teens play, adequados para diferentes faixas etárias. Lan house, quadra kids e playground completam o entretenimento da garotada. Cada detalhe do Brasil Residence foi pensado para oferecer um lugar exclusivo, feito para combinar perfeitamente com tudo que você sempre imaginou sobre morar bem: inovação, lazer completo, espaço e muito conforto.


arquitetura e decoração

Por Juliana Justino

Edgar Pistelli inovação e criatividade para

otimizar espaços

Apartamentos supercompactos e multifuncionalidade de ambientes são desafios enfrentados na hora de planejar

N

os projetos de arquitetura e decoração atuais, vemos que é necessário otimizar os espaços, seja por limitação física ou pela multifuncionalidade dos ambientes, adaptados à realidade brasileira. O arquiteto Edgar Pistelli é um dos que conseguem fazer isso com excelência, usando técnica, criatividade e a customização com móveis planejados. Formado em Arquitetura na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Santos, ele se especializou na Itália e voltou para abrir seu escritório na Cidade. .: 26 :.

Desde criança, ele já gostava de desenhar e foi um caminho natural até chegar à Arquitetura. Não teve jeito, era paixão. Há mais de 20 anos no mercado, o arquiteto trabalha principalmente com projetos residenciais, mas também atua com comerciais, área em que tem alguns projetos de destaque. “O arquiteto hoje tem que ser mutante. Cada projeto é uma história”, diz. Apesar das dificuldades comuns a quem quer empreender e seguir com um negócio próprio, Edgar acredita que conseguiu se posicionar bem no

mercado da Baixada Santista. “Me destaquei bastante na faculdade, mas entre isso e vencer na profissão existe uma distância grande. Foram muitos anos de trabalho árduo e muita responsabilidade para chegar aqui”, conta o sócio da Eparq. Dentre os projetos de destaque de Pistelli estão alguns lugares bem conhecidos dos santistas: a academia Unique, o edifício West Village, os restaurantes Okumura, Yow, Catalina, Barão do Café e Vitshop e as discotecas Luckyscope, Milk e Typographia. E cada um foi especial a sua maneira.


Cozinha com móveis planejados SCA

Com tanta versatilidade no currículo, perguntamos o que Edgar mais gosta de fazer em seus projetos. E, aparentemente, quanto mais desafio, melhor. “Gosto de ser inusitado, ficar fora da normalidade. Meus projetos preferidos são os que trabalham com custos baixos e muita criatividade. Dentro das etapas do projeto, as minhas favoritas são a iluminação e o design de mobiliários”, explica. E a utilização do espaço é, de fato, um dos desafios encontrados em um projeto. Com apartamentos cada vez menores, o arquiteto diz que otimizar espaços se tornou uma necessidade na hora de pensar na transformação de um ou mais cômodos. “Os apartamentos estão supercompactos e caros e as pessoas tem cada vez mais coisas para guardar”, aponta. “É realmente algo primordial. Os armários precisar ser muito bem pensados, porque estão cada vez maiores e acabam se tornando parte integrante da decoração, um ponto

Os apartamentos estão supercompactos e caros e as pessoas tem cada vez mais coisas para guardar importante”, afirma Pistelli. Ele ainda destaca a importância da escolha correta da empresa que vai fornecer os móveis planejados para o projeto, que acaba virando uma parceira. “Por conta dessa integração com a decoração, precisamos de opções de materiais, cores e acessórios. Essa variedade ajuda muito”, completa. Pistelli escolheu um projeto para exemplificar o uso dos planejados em pouco espaço. No apartamento compacto, os armários da cozinha vão até o teto com frentes de vidro reflexivo, que ajudam na amplitude do ambiente. “Outras estratégias são a cozinha

aberta, armários em todos os quartos e ter uma lavanderia bem otimizada”, explica o arquiteto. “É muito importante a boa relação entre profissional e fornecedor. Um depende do outro e temos comprometimento e responsabilidade mútua. E esse é o caminho que seguimos com a SCA”, explica Edgar, ressaltando que o resultado é sentido pelo cliente. “Prazos cumpridos, acompanhamento da execução e assistência pós-obra são de suma importância nesse processo”, finaliza.

Edgar Pistelli .: 97 :.


Clara Monforte

crônica

advogada, colunista social e escritora

2016

vem com tudo!

N

ovo ano, vida nova. A esperança se renova e as energias vêm com tudo. E, assim, esperamos por novos amores, novas oportunidades... Será? O que, afinal, muda tanto de um ano para outro? Buscamos respostas e não encontramos, clamamos por justificativas inúteis, chamamos por novas ideias, valores, iniciativas e prazeres. Lentilhas, uvas e romãs ficaram de ajudar! Flores no mar, de preferência rosas brancas para agradar Iemanjá. A poderosa Iemanjá que protege os fieis e acalenta os que não concordam com a profecia. Todo ano é a mesma coisa! Repetimos os pedidos, fogos de artifício são estourados e os trajes minuciosamente escolhidos: usamos o branco da paz, o vermelho da paixão, o amarelo do sucesso - com muito dinheiro no bolso - e o verde da tal

.: 30 :.

esperança. E no vai e vem das ondas do mar, que ao menos nesse dia saudamos, nasce o novo ano. Desta vez, 2016. O que devemos fazer? Simplesmente dar-lhe as boas vindas? Suplicamos para que seja melhor que o anterior? Agradecemos pelo que recebemos ou jogarmos para o Universo nossas tristezas e decepções, para que não nos surpreendam mais - ou jamais? Ou, ainda, será melhor ouvirmos a intuição e acreditarmos que nada será muito diferente? Que para tudo existe uma solução! Que causas e consequências são inevitáveis e obrigatórias para compreendermos a magia do ano que chegou! Não lhe faltaram homenagens, luzes, música, nem a vontade de vencermos o tempo e o espaço, o bem e o mal, a

alegria e os dissabores, e, principalmente, a vontade de sermos melhores. O amor e o desamor também integram a linha de pensamento. Ah, o amor! Como vencer as barreiras sem amor? Como ter brilho no olhar sem termos no coração o mais incrível dos sentimentos: o amor? Podemos jurar ser impossível! Então, vamos prosseguir. Todos os sentimentos são válidos, desde que verdadeiros, reais e transparentes! Enganar a si mesmo, jamais! Esse é o pior dos erros. Zelamos pelas boas intenções, pelo bem e pelo belo... sempre! Agradecer pelos bons e maus momentos é a palavra de ordem! Compreender os desígnios é imperioso! Sermos felizes mesmo quando estamos tristes é obrigação, afinal, estamos vivos! Momento ou outro a realidade virá e mostrará que esse é o melhor e mais fácil caminho para sermos felizes, termos momentos intensos, mas, apenas momentos... jamais todo o tempo. Assim podemos concluir que essa é a verdadeira chave que abre as portas para vivermos em paz.


Márcia Atik

divã

psicóloga

coisas de casal

É

comum a recomendação: ‘em briga de casal não se mete a colher’. Embora seja crucial e quase nunca respeitada, pedirei licença para ‘meter a colher’ também em algumas histórias que me circundam.

Não é incomum vermos casais que se deliciam em práticas tidas como indecentes, como swing e ménage, ou se aventurando no sadomasoquismo. É importante que o casal tenha ampla concordância na prática, para que não cause o efeito contrário e tenha mais chance de dar certo.

Por fazerem parte da intimidade de um casal, esses casos viram segredo e ninguém fala ou aconselha, até porque muitas vezes o próprio casal esconde a situação por achar antinatural, errado ou promíscuo.

Tais ‘aventuras’ nunca devem ser vivenciadas em momentos de crise, monotonia ou como uma busca para melhorar a relação, mas sempre como um complemento daquilo que já está bom.

Estou falando de práticas sexuais, que vão desde a falta total de sexo até as que alguns considerariam promiscuidade. Mas, como tudo que envolve o casal, o que é combinado e de regalo para os dois deve ter espaço na vida conjugal de um modo que a intimidade fique preservada e até acentuada.

Na outra ponta está o casal que não faz sexo, o que pode ocorrer até com aqueles muito bem casados. Como nos casos anteriores, essa não-prática deve ser um consenso, pois se um dos dois resolve se fechar para a sua própria sexualidade o parceiro deve ser informado e ter a liberdade de escolher o que quer para si.

.: 32 :.

É muito comum que o casal, engolido pela realidade da vida em comum, trabalho, filhos e doenças, vá abandonando a vivência sexual sem se dar conta. E quando percebe a falta já existe uma distância abissal entre eles que não permite nem que se fale sobre o assunto sem que se torne um show de críticas e reclamações. Essas questões fazem parte do dia a dia de um consultório de terapia de casal. E vale à pena lembrar que o recomeço sempre é possível, desde que seja um desejo do casal. Mesmo com dificuldade de expressão, existem muitas formas de diálogo que não precisam de palavras: o olhar carinhoso, o cuidado com o outro, o interesse no outro... e quando se derem conta, as mãos estarão se encontrando. Daí os braços se roçam, o perfume inebria e a intimidade se refaz. O sexo não tem que ser perfeito para ser satisfatório. O amor vai longe para preencher alguns desses espaços, e amor é muito mais do que olhos nos olhos. Como dizia Saint Exupéry: “basta olhar na mesma direção”.


PNL


Regina Fuschini

Educação

pedagoga

diálogo

entre pais e filhos

D

evemos plantar a semente do diálogo ainda na infância, a fim de que os filhos cheguem à adolescência conversando e compartilhando suas opiniões. Não transforme uma conversa numa palestra. Para os adolescentes, ter pais “palestrantes ou julgadores” é uma chatice. E aí eles vão evitar ao máximo qualquer interação verbal e física. Quando só se usa a linguagem verbal, falamos de diálogo. E isso se dá por duas formas extremas: por excesso ou por falta. E ambas podem provocar o distanciamento entre pais e filhos . Por meio do diálogo, pais e filhos se conhecem melhor e conhecem suas respectivas opiniões e capacidade de verbalizar sentimentos. Mas, é claro, a .: 34 :.

informação obtida em uma conversação nunca será mais ampla e transcendente do que a adquirida com a convivência. A família é um ponto de referência para a criança e o jovem: nela pode-se aprender a dialogar e, com essa capacidade, favorecer atitudes importantes como a tolerância, a assertividade, a habilidade dialética e a capacidade de admitir erros e de tolerar as frustrações. Em todo diálogo entre pais e filhos deve existir um espaço para a escuta, que é diferente do ouvir. A audição é apenas a captação dos sons enviados e processados, enquanto a escuta exige sensibilidade e disponibilidade, mesmo se o que está sendo dito é diferente do que você pensa e acredita. Antes de falar, procure escutar sem preconceitos, apenas escutar...

Toda informação a ser repassada para os filhos exige conhecimento do assunto e coerência de atitudes dos pais. Como dialogar se o exemplo passado no dia a dia é contraditório? Procure associar pensamento e ação. Compreenda erros e acertos sem massacres. A comunicação pressupõe equilíbrio, tom de voz, energia e coração atento. Quando acontecer o erro, compreenda, e só assim saberá intervir de forma positiva. Gritos e acusações não acrescentam nada, só diminuem a possibilidade de um diálogo proveitoso. Lembre-se de que na medida em que os filhos vão crescendo, eles vão se libertando das nossas amarras e, no futuro, a única coisa que vai ‘prendê-los’ a nós será a relação construída quando eles ainda viviam ‘embaixo das nossas asas’. Apenas tomem cuidado para não se tornarem aqueles pais que procuram criar um clima de diálogo com seus filhos tentando dialogar sobre absolutamente tudo. Essa atitude pode transformar os pais em interrogadores ou em fazedores de sermões, ou ambas as coisas.


Santos | 3289-5060 Sรฃo Vicente | 3561-3939

Peรงa pela internet

CHINAINBOX.com.br


Darrell Champlin

Filosofia

antropólogo

Tempo

ou dinheiro?

C

onheça Maria e Paula. Maria quer trabalhar mais horas e receber um contracheque mais gordo. Paula prefere um contracheque menor, trabalhar menos e ter mais tempo livre. Agora que fomos todos apresentados, quem você acha que parece mais com você: Maria ou Paula? Pesquisadores utilizaram perguntas como essa para descobrir o que as pessoas valorizam mais, tempo ou dinheiro, e se essa preferência afeta o bem-estar da pessoa. Os resultados mostraram que sim. Segundo um estudo realizado pela Society of Personality and Social Psychology, pessoas que valorizam mais tempo do que dinheiro tendem a ser mais felizes. Para descobrir isso, pesquisadores da Universidade de British Columbia .: 36 :.

pesquisaram adultos americanos empregados, estudantes da universidade, e adultos visitantes de um museu de ciência de Vancouver. Pouco mais da metade dos entrevistados valorizava seu tempo mais que seu dinheiro, e, em média, essas pessoas também tinham mais propensão a se dizerem mais felizes do que as que valorizavam mais o dinheiro. “Imagine um mundo composto de Paulas e Marias. Vemos que as Paulas do mundo estão andando por aí um pouco mais felizes do que as Marias, porque estão tomando decisões diárias que as levam a priorizar o tempo”, diz Ashley Whillans, principal autora do estudo. A renda e o sexo dos participantes não afetaram suas respostas, embora os pesquisadores observem que o estudo não

incluiu participantes que vivem em nível de pobreza e que podem precisar priorizar o dinheiro para sobreviver. A pesquisa incluiu pelo menos uma pergunta de troca que envolvia uma importante decisão de vida para determinar a preferência geral da pessoa por tempo ou dinheiro, além de questões que envolviam decisões mais mundanas, como se estavam dispostos a dirigir mais para pagar menos pela gasolina. Segundo Whillans, as conclusões do estudo devem inspirar as pessoas a darem menos importância ao dinheiro se isso significa mais tempo para fazer coisas que as deixarão mais felizes em longo prazo. Para ela, tanto decisões diárias como grandes e importantes decisões da vida frequentemente exigem uma troca entre tempo ou dinheiro, que a maioria das pessoas nem sempre reconhece. É provável que ter mais tempo livre seja mais importante do que ter mais dinheiro. E até desistir de algumas horas de trabalho para fazer uma atividade voluntária pode fazer você se sentir mais feliz.


beleza

Por Juliana Justino

espaço votre:

estética e beleza para todos Serviços exclusivos e profissionais de ponta chegam à Ponta da Praia para reunir a família

C

om a vida corrida que levamos, é sempre bom quando encontramos opções que facilitam o nosso dia a dia. E o Espaço Votre é exatamente uma dessas maravilhas da prestação de serviço. Aberto desde novembro de 2015 e localizado em um prédio de quatro andares - mais um de estacionamento - no número 5 da Avenida dos .: 38 :.

Bancários, o empreendimento é muito mais do que um salão de beleza. É um local onde você encontra serviços de estética e beleza para homens e mulheres, com espaço para as crianças e um preço acessível. Parece a solução para os seus problemas de agenda? Então você precisa conhecer! Foi exatamente essa necessidade que o projeto pensou em suprir quando

começou a ser idealizado. Muitas pessoas precisam sair do trabalho na hora do almoço para arrumar o cabelo ou fazer a unha, e acabam até pulando a refeição para completar todas as tarefas da rotina de beleza. Com filhos, então... O marido tem que ir no barbeiro, o filho fica impaciente e, no fim, toma todo o mês para realizar algumas dessas tarefas que parecem simples.


Então a ideia do Espaço Votre é mesmo essa: trazer tudo para um lugar só e acolher a todos. A escolha do bairro da Ponta da Praia não foi à toa. Depois de alguns estudos, notaram que a região necessitava de profissionais e produtos de primeira linha, além de um estabelecimento que oferecesse um lugar seguro para estacionar o carro. A idealização e construção do Espaço Votre contou com a expertise da arquiteta Roseli Feijó, responsável pelo projeto. “O nosso maior desafio foi o prazo. Teve muita pesquisa e trabalho envolvido”, conta a arquiteta.

Serviços de estética e beleza para homens e mulheres, com espaço para as crianças e um preço acessível Viagens para Nova Iorque e Europa renderam visitas para conhecer espaços com o mesmo conceito e boas ideias para aplicar nas funcionalidades e tendências. “Nada foi no achismo, teve muita pesquisa envolvida. Mas o mais difícil mesmo

foi o prazo, queríamos fazer o melhor e fazer rápido”, explica Roseli. Além de funcional, o projeto é bastante acolhedor. Tudo foi pensado para acolher a todos, sem ostentação e em um ambiente familiar. A acessibilidade, por exemplo, foi uma das prioridades do projeto, pensado para atender as pessoas que têm mobilidade reduzida. E isso não se limita a ter uma rampa de acesso, mas também em espaço de circulação, elevadores e banheiros em todos os andares. À primeira vista, quem olha o prédio de quatro andares, com um pé direito duplo logo na entrada, pode imaginar que os preços praticados não condizem

.: 97 :.


com a realidade, mas vale a pena entrar e conhecer melhor a proposta. Foi realizada uma extensa pesquisa de mercado para definir preços e serviços que seriam oferecidos, proporcionando uma ótima experiência aos clientes, com preços atrativos e sem ostentação. Pelo contrário, é um ótimo salão, com bons produtos e profissionais, e que todos podem frequentar. Um dos diferenciais do Espaço Votre é a barbearia exclusiva, que promete manter os homens longe

do universo feminino dos salões de beleza. É só iniciar o assunto com alguns amigos para perceber que é algo que eles buscam.

A barbearia exclusiva promete manter os homens longe do universo feminino dos salões de beleza

A barbearia fica até em um andar separado. Ou seja, se eles querem um lugar só para eles, ali tem um conceito bem masculino, com geladeira abastecida com diversas marcas de cerveja, televisão, videogame, mesa de pebolim e o mais importante: profissionais especializados em corte masculino e barba. É possível sair do estacionamento direto para o andar da barbearia sem nem passar pelo resto do salão, evitando o movimento típico dos salões de beleza e as conversas femininas. Na hora de pagar, há a


possibilidade de chamar a recepção para pagar ali mesmo.

super qualificados para entender e atender os seus desejos.

Assim, o Espaço Votre se torna um estabelecimento para a família inteira. A mulher vai para o salão, corta e pinta o cabelo, faz as unhas e toma um café enquanto o marido faz barba, cabelo e bigode sem se preocupar em ficar entediado lendo revistas de beleza na recepção.

A intenção é reunir todo tipo de serviço de beleza e estética em um só espaço.

Mas, e as crianças? Além de poderem cortar o cabelo com conforto e bons profissionais no mesmo lugar dos pais, elas ainda contam com um espaço todo colorido só para elas, com televisão, brinquedos, videogame e um monte de almofadas. Se der fome, o bistrô tem almoço, lanche e até pipoca para entreter os pequenos - e matar todo mundo de vontade com o cheiro dos bolos recém saídos do forno. E o conceito família tem dado certo, como conta a gerente Vanessa Aragão. “Às vezes vejo a cliente no sofá com o cabelo pronto e fico tentando entender o que está acontecendo. Aí descubro que ela estava esperando o filho terminar de jogar uma partida no videogame. Dá muita satisfação, né? Ver que o espaço realmente acolhe a família. Ao invés do filho ficar entediado sem ter o que fazer, a mãe estava lendo uma revista e tomando um café enquanto ele brincava. É muito legal.” Para acolher todo mundo, o Espaço Votre tem espaços amplos e confortáveis, 22 cadeiras para corte, uma infinidade de serviços para todas idades e estilos e profissionais atualizados no mundo fashion e

O estabelecimento oferece tudo para cabelo, de tratamentos à mega hair - inclusive com especialista em prótese capilar - ; cuidados convencionais e tratamentos para unhas, mãos e pés, reflexologia e podologia; design de sobrancelha, depilação, barbearia, maquiagem, massagem... Tem até uma fisioterapeuta que faz massagem especializada para pós-operatório. E Vanessa promete que ainda vem mais novidades por aí. Outro serviço bacana é o Dia da Noiva, que tem tudo que a mulher precisa nesse dia tão especial, com uma concepção diferente da maioria dos lugares, onde, muitas vezes, a noiva e o vestido não cabem juntos na sala. Já as noivas do Votre podem escolher uma das duas salas grandes preparadas especialmente para o grande dia. E em todos os pacotes a sala fica disponível com alimentação, prova de cabelo e maquiagem, chá da tarde, manicure e pedicure e até banheira de hidromassagem. Mas o queridinho dos clientes é, sem dúvidas, o Spa dos Pés, um conceito trazido de Barcelona. O local, tranquilo e silencioso, é perfeito para relaxar enquanto recebe uma massagem nos pés e um tratamento de primeira. Além da poltrona super confortável,


almofadinha e pufe, a bacia para mergulhar os pés dá lugar ao lavatório de cerâmica mais higiênico e ergonômico, tanto para a cliente como para a profissional. A gerente conta que não só as mulheres adoram, mas que os homens também têm aderido à prática. “Além do ambiente, a diferença está nos produtos que você vai usar, já que toda a linha é da Granado. Se for para o spa, tem o sachê para mergulhar os pés, o óleo, o gel para pernas e pés, esfoliante... Esfolia, refresca e hidrata. E você pode escolher o que vai fazer a cada vez”, explica. E o melhor é que dá para incrementar o procedimento de acordo com quanto você quer gastar.

.: 50 :.

Vanessa ainda explica que antes muitas clientes iam ao salão uma vez por mês ou a cada 15 dias, mas que depois que começaram a frequentar o Espaço Votre chegam a voltar várias vezes na mesma semana. “Como temos muitos serviços disponíveis e com um preço acessível, elas acabam fazendo de tudo por aqui mesmo. Aí um dia vem fazer a unha, no outro arrumar o cabelo, no outro vai no Spa dos Pés... E saem satisfeitas, então acabam se sentindo em casa e voltam sempre”. O mesmo cuidado também se aplica às mãos, que têm um espaço só para manicure, ao contrário da maioria dos salões, onde a manicure vai com a cadeira atrás da cliente. Lá, o destaque é a esmalteria, que oferece uma

infinidade de cores e marcas que vão de Risqué a Dior, todas pelo mesmo preço. Os produtos utilizados no Espaço Votre são todos certificados, com procedência que o cliente pode conferir, se quiser. Nesses poucos meses de funcionamento, o salão já está superando as suas expectativas, com boa aceitação e abrangendo uma área até maior do que a esperada. A receita do sucesso? Boa estrutura, preço de mercado, diversidade de serviços e excelentes profissionais. Ali, a gente percebe que todo mundo caminha junto para valorizar os clientes e atendê-los da melhor forma possível, pois são eles que fazem o negócio ser um sucesso.


EGO

No Ver達o Praiamar a previs達o do tempo n達o muda:

chuva de elogios durante todo o per鱈odo.


moda

Editorial

Foto: Diogo Peres

Évolus

active wear

“Há um gosto de vitória e encanto na condição de ser simples. Não é preciso muito para ser muito” (Lina Bo Bardi)

S

empre trazendo muita tecnologia, conforto e design em peças fitness exclusivas, a Évolus Active Wear lança sua nova coleção, inspirada na obra da arquiteta modernista brasileira Lina Bo Bardi, a Casa de Vidro.

As peças desta coleção trazem cortes que remetem ao modernismo e o tule para dar transparência é o diferencial para quem gosta de se produzir e se exercitar ao mesmo tempo. E todos esses detalhes são prioridade para a Évolus, que faz da tecnologia um diferencial para suas consumidoras. Priorizando sempre a qualidade dos materiais, a marca trabalha com peças em leg de compressão, que ajudam a diminuir a fadiga muscular e auxiliam no processo de recuperação músculo, outras peças possuem fator de proteção solar. A coleção inspirada na Casa de Vidro, além de mostrar sofisticação também traz o básico para quem quer ter leveza e suavidade na pele na hora de se vestir. Por isso, uma frase de Lina Bo Bardi resume bem o que a marca preparou para mais um lançamento. .: 44 :.


Ana Hirigoyen

imagem

consultora de imagem

o que os sapatos dizem sobre o seu estilo?

U

ma das primeiras coisas que as pessoas querem saber quando chegam na consultoria de estilo é o seu estilo. Elas podem se encaixar em um dos sete estilos principais, e é fácil reconhecê-los de acordo com os sapatos que você mais gosta de usar. Tradicional: A mulher que tem um estilo tradicional passa uma imagem bem clássica e que muitas vezes pode ser considerada conservadora. Modelitos que são a cara deste estilo: sapatilha bicolor da Chanel e scarpin preto básico. Esportivo: Normalmente, a mulher que tem um estilo mais esportivo é descontraída, despojada e preza especialmente pelo conforto. Modelitos que são a cara deste estilo: tênis e slippers. .: 52 :.

Elegante/Contemporâneo: A mulher que possui este estilo é refinada, imponente e elegante, optando por modelos clássicos e de alta qualidade, mas sempre com algum diferencial que traga sofisticação e seja atual dentro das tendências da moda. Modelitos que são a cara deste estilo: scarpin nude de bico fino e sandálias de tiras finas. Sexy: Ousadas e sensuais, as mulheres deste estilo adoram um salto alto e gostam de combiná-lo com acessórios provocantes em cores fortes, como preto e vermelho, ou com estampa animal. Modelitos que são a cara deste estilo: sandália preta com salto agulha e peep toe de oncinha. Dramático/Moderno: Estas mulheres passam uma imagem forte e cosmopolita e gostam dos modelos sofisticados e que, de preferência,

tenham alguma relação com arte e arquitetura. Modelitos que são a cara deste estilo: botinhas de cano curto Reinaldo Lourenço. Criativo: Mulheres criativas são inovadoras e artísticas e fogem de tudo que seja muito convencional. Por isso, elas gostam de chamar a atenção com sapatos diferentes e ousados. Modelitos que são a cara deste estilo: todos os modelos lúdicos e divertidos da desginer britânica Sophia Webster. Romântico: As mulheres que tem o estilo romântico passam uma imagem delicada e bem feminina e gostam de cores suaves e estampas delicadas. Geralmente preferem o bico arredondado e detalhes como laços e flores. Modelito que é a cara deste estilo: sapatilha de bico redondo. É bacana lembrar que, apesar de sempre haver um estilo predominante, ninguém tem apenas um deles - e nem deve! Brinque com os estilos, pois cada pessoa é composta por um mix de gostos e preferências únicos que resultam em um estilo próprio.


consultor de moda e coolhunter

pitti uomo: o que teve de novo?

E

m janeiro tive a oportunidade de ir à Florença, na Itália, para conhecer a Pitti Uomo e realizar a cobertura do evento, mostrando o que há de novo e cool no universo masculino. A Pitti é uma das feiras de moda masculina mais importantes no circuito. Ela acontece duas vezes por ano em Florença, entre a semana de moda de Londres e a de Milão. A Feira conta com expositores do mundo inteiro interessados em fazer negócios com os grandes compradores de lojas de departamentos e multimarcas - são mais de 1.200 marcas e 25.000 compradores. Para essa edição (Pitti 89), o tema foi Generation(s) - explorando como cada geração dita tendência. E por falar em tendência, esse é o lugar certo para

.: 54 :.

admiradores, curiosos e coolhunters: o estilo, a originalidade e a elegância, de forma despretensiosa, impera na atitude dos visitantes. Tal fato justifica a enorme atenção de jornalistas, revistas e sites do mundo inteiro. Durante o evento, observei que a moda masculina continua elegante, mas com toda a irreverência do contemporâneo e atual. Os ternos coloridos com um ou dois botões e os jaquetões com seis botões são referências para os homens, assim como as calças justas e afuniladas e os sapatos sem meias. As cores permanecem as mesmas, neutras – mas o preto deu lugar ao azul marinho, e amarelo e vermelho estarão em evidência nas próximas coleções. Não podemos deixar de lado os chapéus e gorros, acessórios essenciais e

moda masculina

João Freire

versáteis para o inverno. Outro acessório fundamental é o lenço no bolso. Ele transmite elegância, poder e sofisticação. E para acompanhar esse movimento, optei por uns outfits elegantes, com elementos modernos, mas com cartela de cores sóbrias. Usei bastante blazer e gola alta - uma combinação infalível! - ambos de cashmere, sempre na mesma cor, trench de couro, calças claras e brancas com barras mais curtas, sneakers de cano alto com spikes, lisos ou com texturas. Bolsa estilo portfólio, lisas ou estampadas. A idéia foi me divertir e ousar nas combinações! Uma dica para quem tem receio ou é mais básico: combinar as cores, seguindo a mesma cartela de cor coordenando as peças - traz elegância e sofisticação para seu outfit. Já estou super empolgado para a edição de junho, e pensando nas próximas surpresas que a Pitti Uomo irá apresentar. E vocês, o que acharam dessa edição?


blogueira e fashion lover

no trabalho com elegância

N

em sempre é fácil se vestir com estilo em ambientes profissionais que exigem formalidade. Mas a boa notícia para quem quer fugir das combinações óbvias é que as tendências estão mais praticáveis, aproximando os escritórios das passarelas – ou vice-versa. Muitos essenciais desta temporada se encaixam como uma luva no closet profissional: tons pastel, calças de alfaiataria, paletó, saia lápis, camisas de seda e vestidos estruturados até o joelho. Os elementos masculinos não podem faltar nesta estação. Calças folgadas, paletós amplos e cardigãs longos vão decorar as curvas femininas com atitude e podem ser adaptados aos ambientes formais. Por exemplo, uma calça oversized fica ótima com uma camisa de seda decorada por uma jóia discreta.

.: 56 :.

Para andar na linha da sofisticação é preciso ficar de olho para não exagerar na dose. Menos continua sendo mais para ambientes profissionais formais. Calças: os destaques são a pantalona e a cropped, inclusive uma junção das duas, chamada culote. Escolha a que mais combina com o corpo e estilo. Camisas leves de seda com cores fofas: podem ter jabô ou laços na gola. Os babados proporcionam um perfume retrô às camisas, que é muito bem-vindo. Paletós: amplos, ajustados, neutros, coloridos, de tecidos leves, estampados, desconstruídos, estruturados. Todos são permitidos e bem-vindos. Vestidos de corte ajustado com cinto: esses modelos remetem à elegância dos anos 40.

moda feminina

Renata Bala

Cores sóbrias no look todo: Preto, cinza ou nude. Podem até ser mesclados com um tom vibrante ou pastel ácido. Acessórios: cintos, lenços, sapatos e bolsas levantam o figurino com um toque equilibrado de ousadia. Maquiagem bem dosada: o kit para o trabalho inclui máscara para cílios, lápis discreto nos olhos, corretivo para olheiras e imperfeições, base suave, pó para tirar o brilho e batons naturais. Sapatos: Sandália de tiras largas e salto encorpado e ao estilo masculino, tipo oxford ou loafer. Bolsas: menores e estruturadas. Bijuterias: não exagere e escolha um ponto para chamar a atenção (pulsos, pescoço, orelhas, mãos). E nada de usar peças que destaquem algo que você não gosta só porque estão na moda. Elegância é vestir o que combina com a silhueta, valorizando o que cada corpo tem de melhor.


Claudio Piovesana

beleza

cabeleireiro e maquiador

a bela do baile

P

ense comigo: a pessoa passou, pelo menos, dois meses escolhendo todos os detalhes da festa. Pensou em convite, buffet, decoração, bebidas, música... tudo para criar uma atmosfera mágica para um evento tão especial. Não importa se é um casamento, bodas ou festa de aniversário. O que vale é que o anfitrião vai receber com carinho e atenção todos os convidados. Agora vamos para a outra ponta: o convidado. O presente está comprado e o look para o grande dia está escolhido. Basta? Não. Infelizmente, muitas mulheres teimam em ir a festas importantes com os cabelos soltos, sem produção nenhuma. Além de demonstrar uma .: 58 :.

E não pense que para alcançar um resultado sofisticado é necessário ficar horas no salão. Alguns presos levam apenas minutos para serem executados e fazem toda a diferença.

tremenda falta de consideração com toda a trabalheira que o festeiro teve para produzir a celebração, revela também um pouco de desleixo. O look fica com cara de mal acabado.

Mas, para quem não abre mão de exibir os fios longos, o mínimo que se deve fazer é garantir uma textura diferente ou um detalhe elegante, algo que promova a ‘cara de festa’.

Eu sou bastante fã de cabelos presos. Principalmente em festas. Adoro! Acho classudo. E há vários modos de usar cabelos presos. Tranças, coques – mais bagunçado ou extremamente puxado, rabo de cavalo, topete... A moda hoje aceita uma infinidade de penteados. Basta ter criatividade. E um pouco de bom senso, claro!

Aposte em acessórios para cabelos. Dá até para aproveitar aquele broche lindo que nunca sai da gaveta e arrematar um torcidinho na lateral com ele. Garantia de mostrar todo o comprimento cultivado com empenho por anos, mas com um charme extra.

Certamente, seu cabeleireiro de confiança irá te ajudar a escolher um que combine com seu estilo, com sua roupa e seus acessórios. Converse bastante, explique como é o look e eu tenho certeza que o resultado será um visual muito mais harmonioso.

O que não pode acontecer é você ser a Griselda da festa - com aquela escovinha de todo dia - enquanto tem potencial para ser a Cinderela. Aí não dá! Não há nada que tombe mais uma produção do que uma roupa bonita e um cabelo que parece que não deu tempo de arrumar.


matéria de capa

Por Juliana Justino Fotos: Rafael Vaz

Uma década de

Studiobox A vitrine que mostra quem faz o litoral paulista acontecer

U

m sonho que se tornou realidade. Assim é a Studiobox, que nasceu do sonho de um menino que queria vencer e fazer a diferença e se tornou referência na Baixada Santista, contando as histórias de quem faz, com muita garra, a cidade de Santos acontecer. E essa é uma das missões da Studiobox: mostrar para o leitor que tem, sim, gente que trabalha dia após dia para mover as engrenagens da cidade, que luta para fazer dar certo e trazer o melhor para a Região. Sem ficar atrás, mas também sem se perder nas comparações com a Capital. Nos últimos dez anos, a revista passou por diversas fases e dificuldades, mas teve ainda mais êxitos e momentos do quais toda a sua equipe se orgulha e relembra com carinho. E, é claro, todos esses momentos foram compartilhados com amigos e parceiros. Alguns, acompanham os passos .: 62 :.

da revista desde quando ela ainda engatinhava. Outros são novos da tripulação, mas não menos essenciais para manter a embarcação navegando na direção correta nesses mares turbulentos tanto para a economia quanto para o jornalismo. Contamos como tudo começou e ao relembrar dos nossos primeiros passos, percebemos que, apesar das dificuldades, a nossa história é de superação e de realização de sonhos. Olhando para trás, conseguimos nos inspirar para seguir em frente e trazer para os nossos leitores uma publicação cada vez melhor, com conteúdo interessante e que faz o que sempre foi a nossa paixão: contar histórias. Nesta matéria, cheia de emoção e gratidão, falamos com o nosso editor-chefe Maycow Montemor e com duas das personagens mais importantes da história da publicação: Ana Salgueirosa e Clara Monforte.


Revista Studiobox - Como você entrou no mercado editorial? Maycow Montemor - Eu nunca desejei nem tive como meta ser dono de uma revista. Foi a vida que me empurrou para isso. Eu tinha uma loja de CDs e estava sem ânimo para tocar o negócio. Queria voar mais alto e, por mais que quisesse inovar e melhorar, o mercado que estava morrendo. Eu tinha acabado de sair de uma crise de depressão e uma das minhas resoluções era mudar de vida. Aí surgiu o convite para trabalhar na revista Ecoturismo, onde fiquei por três meses. E de onde veio a vontade de ter uma revista? Saí da Ecoturismo quando tive a oportunidade de morar em Portugal, pois minha família é de lá. Um dia estava em um café com meu primo e vi a versão portuguesa da Studiobox, que era uma revista de cultura. E eu, com 20 anos, fiquei encantado, pensando que Santos poderia ter algo assim, com conteúdo cultural. Aí, com toda a imaturidade e pretensão que só a juventude nos dá, decidi voltar para o Brasil e lançar uma revista. Assim com a cara e a coragem? Como viabilizou o projeto? Quando contei para o meu pai, ele disse que eu era maluco, e que o dinheiro dele não ia entrar nessa. Então, eu tive que dar um jeito, queria muito fazer dar certo. Voltando de Portugal, conheci duas estudantes de jornalismo no avião, Roberta Torre e Bianca Viscardi, e falei sobre o projeto. Parece loucura, mas foi assim que nasceu a nossa sociedade. Além delas, como a revista já existia, os donos da publicação em Portugal também se tornaram sócios da revista no Brasil. Depois ainda entrou a Thais Moraes, que trabalhava .: 64 :.

comigo na Ecoturismo. Estava completa a equipe e começamos a tocar o nosso sonho coletivo. Como funcionava? Éramos muito novos e acreditávamos no projeto, então ninguém ganhava nada, mas estava cheio de vontade de trabalhar. Tínhamos todos os setores: jornalismo, fotografia, marketing, relações públicas... Mas faltava a parte comercial. Aí complicou, né? Tive que ir para a rua, com a maior cara de pau, buscar anunciantes. Quem era a gente na Cidade? Ninguém, vendíamos um produto que ainda não existia.

“Para mim, não era uma opção. Eu não podia desistir mais uma vez, então continuei” E no fim deu certo, né? Sim, porque no meio disso muita gente me ajudou. Em determinado momento eu falei “vamos lançar a revista e pronto”. Mas aí tinha que ter uma festa de lançamento, grande, como deve ser o pontapé inicial de um veículo de comunicação. Foi aí que entrou a Eliane Cotovio e a WTC Club Santos, que praticamente me deram a festa, provavelmente por amizade, carinho e insistência da Eliane. Foi uma super festa incrível, lançou a revista, a cidade inteira estava lá, mas ninguém me conhecia e continuávamos não tendo clientes. O começo dessa história foi complicado, então?

Vivíamos um momento de crise, como agora, e a cidade tinha um histórico de diversos veículos pequenos sem credibilidade, então os anunciantes já tinham o pé atrás. A segunda edição foi uma das mais complicadas, pois tinha acabado o meu dinheiro e assim as pessoas envolvidas foram desistindo, pois, por mais que acreditassem no sonho, elas precisavam trabalhar, precisavam de dinheiro e cada um seguiu seu rumo. Mas você não desistiu. Não. Para mim, não era uma opção. Eu não podia desistir mais uma vez, então continuei. Eu, a Thais e o pessoal de Portugal. Eles, no entanto, me ligaram e falaram que ia ser a última edição com o apoio deles, porque a revista não tinha clientes, nem rentabilidade. Mesmo eu não desistindo, a Studiobox ficou a um passo de acabar. E o que aconteceu nesse momento para que vocês conseguissem dar continuidade? De um dia para o outro eu consegui fechar um contrato que salvou a revista. Foi aí que entendi que eu tinha que ir pra rua e fechar contrato, vender anúncio e conseguir dinheiro. A Thais foi minha super parceira nesse momento, a gente fazia tudo: escrevia, revisava, diagramava, vendia... O problema é que a gente fazia alguma coisas que nem sabia fazer. A edição 5 foi um desastre, e a Thais acabou jogando a toalha também. Ela amava a revista, dividia o sonho, mas tinha muitas cobranças profissionais e precisou sair. Você se viu sozinho tocando a revista. Como lidou com isso? Quando a Thais saiu, foi como se o chão tivesse se aberto e eu caísse em


um precipício. Decidi que a única forma de tentar sobreviver era mudar completamente a revista. O conteúdo cultural não estava funcionando, e resolvi apostar em outro tipo de material, com coluna social, entrevistas com pessoas da cidade... Mas, claro, eu não sabia como fazer isso. Foi aí que entrou a Lorena Flosi e fizemos a primeira capa com um personagem da cidade, o Paulo Consentino. A edição seguinte foi a da Ana Salgueirosa, não é? Sim. Eu precisava de alguém com apelo social forte e a Ana é alguém que eu sempre admirei. Mas não sabia como convidá-la. Fui incentivado pela Regina Kafouri, que era gerente da loja dela. Ela ficou receosa no início, por ser uma revista que praticamente não existia ainda, mas no fim deu tudo certo. Estreitamos muito o nosso relacionamento e eu ia na loja dela para conversar e tentar entender como funcionava a cidade e como era essa sociedade na qual eu estava tentando entrar. Era sempre uma conversa de mãe, ela me dava bronca, conselho, me ajudava muito. E a edição #7 foi um sucesso? A revista ficou linda. Eu diagramei do meu jeito, sem saber mexer nos programas, mas foi a primeira vez que vi a revista pronta e me senti orgulhoso, porque ela tinha a minha cara. Até ali eu estava tentando fazer dar certo e, de repente, deu. Foi isso. O coquetel de lançamento foi na loja da Ana Salgueirosa, e os convidados dela eram as pessoas que eu deveria conhecer. Foi nessa festa que eu conheci a Clara Monforte e o JB, duas pessoas que gostaram de mim pelo que eu sou e me ajudaram demais. O bacana é que depois, assim como a Ana, Clara e JB também foram capa da Studiobox. Com o aumento da visibilidade ficou mais fácil levar os negócios? Com a divulgação na coluna da Clara e no programa do JB, a revista bombou e começou a existir de fato. Então quando eu ia nos clientes para tentar vender anúncio, as pessoas já conheciam e foi um grande passo para firmar a publicação no mercado. Depois de muitas reviravoltas, a Studiobox está completando 10 anos de vida. Como você se sente com essa conquista? O sentimento é de gratidão, perseverança e otimismo. Como não pensei em me tornar dono de revista e muito menos em chegar a 10 anos a frente dela, com a publicação posicionada no segmento em que ela se propõe a atuar da forma que está, só posso agradecer a todas as pessoas que acreditam e patrocinam a Studiobox, fazendo com que ela siga adiante e em constante crescimento. Nesses 10 anos, a revista cresceu em todos, e eu também. Com a situação do país, do mercado... É fundamental ter otimismo, para que a minha empresa siga crescendo. E esse otimismo é compartilhado com os parceiros da revista. Amanhã será melhor, semana que vem será melhor, os próximos 10 anos serão melhores e sempre terá valido a pena. Qual a expectativa daqui pra frente? Não tracei uma rota para chegar até aqui, então entrego nas mãos de Deus e do universo para que me guiem da melhor maneira. Onde eu chegar estarei feliz, porque vou ter aprendido alguma coisa. .: 65 :.


Seguindo os passos da Studiobox de perto desde o início, Clara é considerada por Maycow como a ‘madrinha’ da revista. Advogada, colunista social do Jornal da Orla, apresentadora do talk-show “Olhos nos Olhos” no Programa JB e autora dos livros “Claríssima” e “Almanaque Social”, Clara conversou com a gente sobre essa relação. Revista Studiobox - Como você o Maycow se conheceram? Clara Monforte - Acredito que as pessoas se conhecem muito antes do dia e momento reais. Num coquetel, na loja da stylist Ana Salgueirosa, eu e Maycow fomos apresentados. Daí para frente foi só alegria! Carinho, fidelidade, atenção, preservação, troca de valores pessoais e de prestígio. E o que achou quando conheceu a Studiobox? Achou que chegaria aos 10 anos? A Studiobox é uma revista da qual me orgulho de ser cronista e que tive o privilégio de estar em uma das primeiras capas. Pela repercussão, tive a certeza desde o início do valor que ela agrega à sociedade santista. Lembrome da primeira edição a ponto de sentir saudade! Naquele momento, veio-me a convicção: a Studiobox, sob a liderança de Maycow Montemor, seria um sucesso. E é! E como você vê a revista hoje? Tudo tem o seu tempo para acontecer e ser realizado. Há dez anos, achei a revista ótima - e optei por me agregar ao grupo. Hoje, a vejo como excelente, com mais páginas, novos cronistas formadores de opinião e patrocinadores. Daqui a dez anos, por certo, seguirá rumos melhores, sempre de acordo com o seu tempo.

“Vemos o valor da liberdade de expressão, conferida a cada um, sem distinção, protecionismo ou preconceito” Como é ser colaboradora da revista com suas crônicas? A resposta dos leitores é muito rápida. Sinto-me feliz, valorizo o trabalho dos que estão nos bastidores e respeito os leitores, que agradeço por a cada edição me darem retornos mais que positivos. Ser colaboradora da revista é um orgulho! O que a revista acrescentou à cidade de Santos? Ser santista é viver bem. Santos é uma cidade linda que tem como bandeira a caridade e a liberdade. Na Studiobox vemos o valor da liberdade de expressão, conferida a cada um que dela participa, sem distinção, protecionismo ou preconceito, com isso acrescentando muito à cidade. Gratidão é um sentimento que sempre temos por quem participa da revista. Como você vê isso no âmbito profissional? Gratidão é a palavra que conduz a minha vida. Eu a tenho como uma religião. Profissionalmente, agradeço a Deus por minha carreira, ao Jornal da Orla que me acolheu há 15 anos, ao Programa JB, à Studiobox e a outros tantos que me prestigiam direta ou indiretamente. Espero que estejamos sempre juntos!


A estilista Ana Salgueirosa trabalha a mais de 40 anos em Santos e participou ativamente da idealização da revista Studiobox. Além de ser uma das apoiadoras mais fervorosas, foi a primeira mulher da sociedade santista a ser capa da publicação. Falamos com ela sobre o início desse caminho. Revista Studiobox - Como você conheceu a revista? Ana Salgueirosa - Eu conheci o Maycow bem no comecinho da Studiobox. Eu não me lembro exatamente por intermédio de quem, mas a gente se deu muito bem. Então ele ia bastante na minha loja e a gente conversava muito, sobre os mais diversos assuntos e a sociedade santista. Ele sempre foi o meu ‘filhão’. Com o tempo, os encontros ficam mais raros. Como é a relação de vocês hoje? É exatamente isso. O Maycow hoje é super atarefado, a vida mudou muito. Hoje ele é um homem de negócios! Ele era um menino na época. Com tudo isso, a gente acaba se vendo menos, mas quando a gente se vê, se ama muito. Há mais de uma década, você participou da idealização do

“A Studiobox consegue se reinventar e fazer coisas novas como nenhuma outra revista da Baixada Santista faz”

projeto da Studiobox. Como foi esse processo? Pois é, eu conheci a revista ainda como um embrião. O Maycow estava criando o conceito da revista, perguntando um monte de coisas e foi muito gostoso participar disso. Ele era um menino, mas com uma cabeça muito boa e ótima visão empresarial. Um menino de ouro! E o que achou do resultado? Quando eu vi a primeira edição da Studiobox pronta foi um grande orgulho para mim. Foi muito bacana ver o Maycow realizando o sonho dele, fazendo com garra e vontade tudo que ele queria fazer. O que a publicação trouxe de bom para a Cidade? A revista cresceu junto com o Maycow. Ela cresceu especialmente em qualidade, e hoje a revista é bárbara, um outro nível de revista. A cada edição, a Studiobox consegue se reinventar e fazer coisas novas, com o Maycow articulando matérias e apostando em novidades como nenhuma outra revista, não só da Cidade como de toda a Baixada Santista, faz. Bom, você foi e é parte do processo, então a gratidão é grande. Como é o sentimento para você? Gratidão é o que a gente sente quando tem o reconhecimento pessoal e profissional. É isso que vale depois de tantos anos de trabalho. O Maycow deve se sentir muito grato a todos que fizeram e fazem parte dessa história, porque as pessoas realmente põem ele pra cima. Ele é muito admirado e reconhecido pelo que ele faz.


médico oftalmologista CRM 124474

de olho no sol

S

abia que os raios ultravioleta e outros tipos de radiação do sol podem prejudicar os olhos? Em qualquer estação, o uso de óculos de sol deve ser contínuo, para prevenir problemas oculares.

Novas pesquisas sugerem que outros tipos de radiação solar, como a ‘luz azul’, podem aumentar o risco de degeneração macular, causando dano à retina e podendo levar à cegueira ou diminuição da visão.

A exposição aos raios ultravioleta está comprovadamente ligada ao surgimento de coceira, lacrimejamento, aversão à luz e inchaço nas pálpebras, sintomas que desaparecem em um ou dois dias de afastamento da luz solar.

Por isso, para proteger os olhos dos efeitos nocivos do sol, é necessário usar óculos de sol que bloqueiem 100% dos raios ultravioleta e que também absorvam a luz azul.

A exposição crônica ao sol pode causar também pinguécula e pterígeo, que são elevações amareladas da conjuntiva. Pessoas com intensa exposição ao sol sem proteção têm ainda 60% mais chance de ter catarata precoce, já que os raios ultravioleta em excesso aceleram o envelhecimento do cristalino, a lente natural do olho. .: 70 :.

Hoje as pessoas estão mais conscientes da prevenção do câncer de pele, mas, infelizmente, o mesmo não acontece com os olhos. Basta ver os banhistas que não usam óculos de sol na praia. O alerta vale para quem está na praia e na piscina, mas também para os que trabalham e praticam esporte ao ar livre. Dias nublados não reduzem

oftalmologia

Guilherme Colombo

significativamente os níveis dos raios ultravioleta e o risco de exposição aos olhos continua praticamente igual ao dos dias ensolarados. A melhor forma de proteger os olhos é o uso dos óculos de sol combinado ao boné ou chapéu. Os óculos devem ser de qualidade e contar com lentes com proteção contra os raios ultravioleta (UVA e UVB). Elas são necessárias para filtrar os raios que a córnea não é capaz de absorver e filtrar. A capacidade de proteção deve ser informada por meio de adesivo afixado aos óculos ou em livreto com informações técnicas sobre o produto. Outra dica é usar modelos de óculos de sol com hastes largas, que proporcionam melhor proteção porque impedem os raios vindos de cima e de baixo. Vale saber ainda que países tropicais, como o Brasil, apresentam maiores índices de raios ultravioleta devido à proximidade com a Linha do Equador. A radiação solar é mais forte quando o sol está alto no céu, geralmente das 11 às 16 horas, no horário de verão.


dentista CRO 55068

você sabe

cuidar da sua boca?

N

ão existe situação mais maravilhosa do que ter a segurança de poder conviver com outras pessoas bem de pertinho, sem se preocupar com o seu hálito. Mas, infelizmente, muitas pessoas sofrem com o mau hálito.

- Reduza o consumo de lanches ao longo do dia, especialmente os ricos em açúcares; - Visite o seu dentista a cada seis meses para um exame minuciosos e uma limpeza profissional;

Você sabia que uma escovação apropriada leva pelo menos dois minutos? E a maioria dos adultos não chega nem perto de escovar os dentes por todo esse tempo.

- Não fique muito tempo sem comer. Evite intervalos longos entre uma alimentação e outra;

Listei aqui alguns passos simples que indicam as melhores formas de cuidar de sua boca, dentes e gengiva. Faça sem medo!

Vamos começar aprendendo a dar mais atenção a nossa boca, incluindo os dentes, a gengiva e especialmente a língua, a principal retentora de bactérias causadoras do mau hálito.

- Escove os dentes pelo menos três vezes ao dia com creme dental com flúor. Gaste ao menos dois minutos na tarefa, principalmente ao acordar e antes de dormir;

.: 72 :.

dente, principalmente à noite, antes de dormir;

anos, você ainda pode se surpreender ao descobrir que não está fazendo isso da forma mais apropriada.

Sabemos que cerca de 90% dos casos de mau hálito estão relacionados com problemas bucais. Então, nunca é demais nos preocuparmos em cuidar bem desse órgão tão importante.

Mesmo que você tenha escovado seus dentes e passado fio dental por anos e

odontologia

Renata Cavassa

- Use o fio dental todos os dias, com calma e dando atenção para cada

- Utilize enxaguatórios bucais, que permitem uma limpeza mais completa até nos lugares em que a escova de dentes não alcança; - Higienize a língua até que ela volte a apresentar a sua cor vermelha ou rosada, removendo toda a saburra (camada esbranquiçada que se forma na parte superior da língua devido ao acúmulo de bactérias). É fácil manter hábitos que vão facilitar sua vida e manter seu sorriso mais bonito. Agora é só praticar!


médica dermatologista CRM 91690 RQE 24843

pense bem

no que é definitivo

A

o falarmos de beleza, seja estética ou dermatológica, falamos de mulheres, homens, jovens, adultos e também terceira idade. Os anos passam, os modismos mudam e as tendências do universo da moda interferem nos assuntos relacionados à beleza. É preciso ter consciência ao optar por tratamentos que são definitivos ou que propõem mudanças irreversíveis; pois, junto com os modismos passageiros, alguns padrões estéticos também mudam com o tempo. Os anos 90 foram caracterizados pelo avanço das tecnologias à laser, dentre elas para depilação e eliminação de pelos. Vigorava a moda de virilhas depiladas com poucos pelos e bem cavadas. Dos anos 2000 até hoje, os homens também foram atingidos pela

.: 74 :.

moda dos ‘sem pelo’. Em revistas e publicidades masculinas encontramos todos os modelos com a pele do corpo completamente livre de pelos. Isto inclui peito, costas, pernas e braços. Uma reportagem em um site de beleza datada de janeiro de 2016 mostrou que atualmente a moda dentro das clínicas de estética de Los Angeles (EUA) é a busca para voltar a ter pelos na região da virilha. Muitas modelos e celebridades estão apresentando fotos e relatos sobre a tendência de manter os pelos naturais. Mas as tentativas para a volta dos pelos são incertas, custam caro e não têm garantia de resultados, pois quando há atrofia e miniaturização dos bulbos dos pelos o processo inverso é muito difícil. A existência dos pelos na região das virilhas tem função de proteção e

dermatologia

Roseli Andrade

manutenção da saúde da região. A ausência completa deles deixa o local mais suscetível às infecções. Em contrapartida, o exagero de pelos nesta região e a inadequada higiene pessoal pode igualmente levar ao desequilíbrio da flora local e consequentes problemas de saúde. Este é um pequeno exemplo da consciência de devemos ter ao fazer tratamentos definitivos em dermatologia e estética em um corpo que irá durar muito mais do que uma tendência. O melhor é obter informações com profissionais que têm compromisso com a saúde e estão preocupados com o bem estar dos pacientes. O caminho do meio, aquele que foge dos excessos e medidas radicais é sempre o mais indicado, especialmente quando falamos de seres humanos, que têm idade média estimada crescendo ao redor de todo o mundo. Vamos durar quase um século! Fica a dica!


A Emagrecimento Seventh atua no mercado de emagrecimento há 4 anos, com mais de 1.800 clientes atendidos, sendo que a soma da perda de gordura de seus clientes passa de 21 toneladas. É um case de sucesso na transformação de vidas, usamos o emagrecimento como ferramenta de transformação nos hábitos de nossos clientes. O estilo de vida muda e sua qualidade de vida aumenta. Um dos cases mais representativos é do cliente Maycow Montemor que eliminou 90 quilos. Hoje além de influenciar milhares de pessoas através da sua história é um modelo de como a mudança de hábito pode transformar vidas.

M

Y

Y

SÃO PAULO 11 3842.9740 | 11 41303005 Rua Domingos Fernandes, 572 Vila Nova Conceição

SANTOS 13 3307.2677 | 13 4062.9227 Rua Brasília, 15 Gonzaga

www.emagrecimentoseventh.com.br


nutricionista clínica e esportiva CRN-3 26562

comer bem para viver bem

O

aumento da expectativa de vida nos leva a analisar a vida que desejamos ter ao longo dos anos. E, para isso, esbarramos inevitalmente na alimentação e na prática de exercícios físicos como moduladores da saúde e, como consequência, da qualidade de vida.

a qualidade de vida é adotar algumas medidas estratégicas, como manter uma dieta saudável, praticar atividade física regularmente, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas, dormir bem, respeitar limites físicos e mentais do corpo e controlar fatores desencadeantes de estresse no dia a dia.

A nutrição é fundamental para a prevenção e o tratamento de doenças e está diretamente relacionada aos hábitos e ao estilo de vida. E o mesmo vale para atividade física. Um bom exemplo é a obesidade, que, assim como outras doenças metabólicas, demências e câncer, pode ser desencadeada pela má alimentação e pelo sedentarismo.

Não é fácil mudar e nem reconhecer a necessidade de mudança – só a pessoa motivada assimila a informação, a transforma em conhecimento e cria oportunidades para tornar seu estilo de vida mais saudável. Assim, é claro o entendimento de que excesso de peso, sedentarismo; ingestão exagerada de gorduras e sódio e a ingestão baixa de vitaminas, minerais e fibras reduzem a qualidade e a expectativa de vida.

Por isso, uma forma de prevenir o surgimento de doenças e alavancar

É justamente no incentivo e na criação de estratégias motivacionais

.: 76 :.

nutrição e suplementação

Maria Luiza Migotto

para a dieta e hábitos saudáveis que a atuação do nutricionista é imprescindível Alguns suplementos podem ajudar com a motivação e a disposição para praticar exercícios, como o The Cutter, da GT Nutrition USA. Além de dar mais energia e disposição, o produto é termogênico e facilita o emagrecimento. Sempre em conjunto com exercícios e dieta, é claro! O The Cutter tem uma fórmula exclusiva, que auxilia na definição muscular e reduzem o inchaço causado pelo acúmulo de líquidos. Um dos seus principais componentes é a cafeína, um ótimo ergogênico, que pode prevenir o ganho de peso quando aliado a uma dieta saudável e exercícios. Na nutrição esportiva, os suplementos feitos à base de cafeína são utilizados amplamente com o objetivo de aumentar as reservas energéticas, a oxidação de gorduras, elevar o ganho de massa muscular e reduzir a percepção do esforço durante a atividade física. Converse com seu nutricionista!


Rodrigo Ramos

fitness

personal trainer

Hipertrofia:

qual é a velocidade ideal?

O

treino de musculação promove uma série de adaptações, como a hipertrofia muscular, o aumento da força e da flexibilidade e ainda traz diversos benefícios para a nossa saúde. No entanto, há uma grande discussão sobre a manipulação da velocidade de execução ser ou não um método de potencializar a hipertrofia muscular.

para todas as fibras musculares, porque utiliza cargas muito baixas em relação a 1RM (uma repetição máxima). Também ficou comprovado, por meio de análises de eletromiografia (EMG), que a atividade muscular é significativamente mais elevada (12% a 36%) durante o treino de musculação tradicional em comparação com o treino super-lento.

Dessa forma, pergunto: qual a velocidade ideal para promover a hipertrofia muscular?

Os pesquisadores que realizaram o estudo sugerem que o treino lento é menos eficiente no sentido de provocar uma resposta hipertrófica.

Um estudo produziu uma revisão sistemática de oito importantes trabalhos já realizados acerca deste tema, e verificou que a realização de repetições de forma muito lenta não proporciona um estímulo adequado

Este estudo refere ainda que o treino com velocidades muito lentas falha em maximizar os ganhos de hipertrofia muscular, presumivelmente em virtude do inadequado recrutamento e estimulação das unidades motoras.

.: 78 :.

Isto pode estar em parte relacionado com a necessidade de reduzir substancialmente a intensidade da carga durante os levantamentos que são realizados de forma muito lenta, equilibrando assim o número de repetições realizadas com tempos mais rápidos. Os resultados obtidos na musculação em termos de hipertrofia muscular sugerem que treinar com velocidades de meio a oito segundos por repetição até a falha muscular concêntrica apresentam os mesmos resultados, e que a redução da velocidade de cada repetição só é eficaz se a carga for mantida. Então, na prática: se você faz agachamento com carga de 100 kg em dez repetições, com dois segundos por repetição e um tempo total de trabalho de 20 segundos por série, tente aumentar em cinco segundos cada série a cada duas semanas para que a redução da velocidade promova o aumento da massa muscular .


Miguel Naveira médico CRM 53622

a importância das vitaminas

F

alar sobre ‘vitamina’ faz muitas pessoas pensarem em comprimidos e remédios. Mas vitaminas não são remédios, embora possam agir como tal. São substâncias que apresentam diversas funções biológicas no organismo, essenciais para o funcionamento do corpo e que, com algumas exceções, não são produzidas nem sintetizadas pelo nosso organismo. Albert Szent-Györgyi, o cientista que descobriu a vitamina C, já dizia em 1937 que as vitaminas, usadas de forma correta, poderiam ter resultados fantásticos na saúde humana. Todas elas são indispensáveis para a boa saúde, essenciais para o crescimento e o desenvolvimento, reparação de tecidos e prevenção de doenças. Um exemplo do aumento da necessidade

.: 80 :.

de vitaminas é o caso da vitamina C associada ao tabagismo: um cigarro consome 50 mg de vitamina C. Assim, a pessoa que fumar um maço de cigarros vai consumir 1 grama de vitamina C (aproximadamente 60 laranjas). Podemos citar também a vitamina D3, utilizada como suplemento para prevenir a osteoporose e a perda de massa muscular. A maioria dos alimentos que comemos foi processado e empobrecido em nutrientes. Além disso, durante o preparo muitas vitaminas são perdidas, fazendo com que a hipovitaminose (diminuição da concentração de vitaminas no corpo) seja bastante comum. Obter as vitaminas necessárias depende da quantidade e da diversidade dos alimentos ingeridos, conforme as chamadas “Leis da Nutrição”:

1. Quantidade: deve ser suficiente para as exigências energéticas do organismo. 2. Qualidade: deve conter todos os nutrientes básicos. 3. Harmonia: A quantidade dos nutrientes deve ter a proporção correta. 4. Lei da adequação: a alimentação deve ser adequada aos hábitos individuais, situação sócio-econômica e aspectos clínicos individuais. Portanto, a alimentação balanceada com ingestão diária de frutas, verduras, legumes, leite e derivados - garante o aporte adequado de vitaminas. Por outro lado, excesso de gorduras e/ ou carboidratos associado a situações que levam ao aumento das necessidades de vitaminas - estresse, fumo, álcool, poluição, exercícios físicos intensos fazem com que seja recomendada a suplementação vitamínica temporária ou contínua, dependendo dos hábitos alimentares e de vida de cada um. E essa reposição é feita com suplementos nutricionais contendo vitaminas.


motor

Por Juliana Justino

Ducati Scrambler

divertida e acessível

Criativa, jovial e de espírito livre, a nova Ducati Scrambler é muito mais do que uma moto

N

ão convencional, acessível e essencial, a Ducati Scrambler tem a mistura perfeita de tradição e modernidade. Ela é a pura essência do motociclismo: duas rodas, guidões largos, um motor simples e muita diversão. O modelo, que tem uma pegada retrô, é o mais acessível das motos da marca italiana, e deve ser também o mais vendido aqui no Brasil. Com produção nacional em Manaus, a Scrambler foi lançada no final do ano passado no País já com a expectativa de cair no gosto dos brasileiros. .: 82 :.

O visual da moto aposta no design ‘post-heritage’, um conceito definido por retirar o melhor do passado e utilizar para criar algo único e contemporâneo. Além do design peculiar, os acabamentos de altíssima qualidade já conhecidos da Ducati dão um show à parte. É moderna, mas sem perder o espírito de Borgo Panigale. O estilo é baseado nas antigas motos Scrambler das décadas de 60 e 70 e, inclusive, mantém a clássica cor amarela como a principal do novo modelo.

Embora o visual seja inspirado nas antigas motos, que tinham motor de apenas 1 cilindro, a nova Scrambler também tem nova motorização: o moderno bicilíndrico em L derivado da Monster 796 com 803 cm ³, potência de 75 cv e refrigeração a ar. A vantagem é que, diferentemente da antiga Monster 796, o novo motor foi reformulado para oferecer mais torque em baixa e média rotação. Ou seja, não vai faltar força na hora de arrancar na frente dos carros quando o semáforo ficar verde. Para segurar isso tudo, os freios são ABS.


Como a proposta da Scrambler é a da autoexpressão, a marca oferece ainda seis diferentes versões, com detalhes que são o ponto de partida para a satisfação das necessidades e gostos dos diferentes tipos de motociclistas. Inspirada pela cultura jovem do skate, do surfe e da música pop, a versão Sixty2 recebe nova forma em seu tanque de aço com a tampa do reservatório integrada, com grafismo e logotipo exclusivos, assim como as três cores disponíveis apenas nessa versão: Atomic Tangerine, Ocean Grey e Shining Black. Já a versão Urban Enduro é a mais rústica das Scramblers. É a companheira ideal tanto para superar os obstáculos urbanos com agilidade

O visual aposta no design ‘postheritage’, que retira o melhor do passado e utiliza para criar algo único e contemporâneo como para percorrer caminhos menos explorados. Os protetores do garfo e do reservatório de óleo do motor e a grade do farol protegem as partes essenciais nas aventuras off-road e dão um charme único ao modelo, disponível apenas na cor Verde Selvagem.

Para quem gosta de corridas, a versão Full Throttle é incrível. Inspirada no mundo das corridas em pista de terra batida, é equipada com escapamento Termignoni homologado para uso em estrada e banco projetado para corrida. O guidão baixo e afunilado e o para-lama dianteiro curto realçam as características diferenciadas. Isso sem comprometer o uso na cidade. Ainda há outras opções, como as versões Classic, a mais retrô das Scramblers; Icon, disponível nas tradicionais cores Amarelo ‘62 e Vermelho Ducati; e a Flat Track Pro, uma evolução da Full Throttle inspirada nas motos pilotadas por Troy Bayliss e Johnny Lewis no campeonato American AMA Pro Flat Track 2015.


Em inglês, scrambler significa ‘misturador’, na tradução literal. O termo surgiu na década de 50, para definir as motos que tinham capacidade de rodar tanto no asfalto quanto em terrenos mais acidentados. E é exatamente isso que a Ducati traz na Scrambler. É uma ótima moto para passeio, mas não deixa de lado, de forma alguma, a esportividade tão característica da tradicional marca italiana. Todas as versões podem ser personalizadas com uma ampla e completa linha de acessórios. Usando a versão preferida da moto, ainda é possível acrescentar itens como kit de escapamento de aço, silenciador de corrida, bolsas laterais impermeáveis e diversos modelos de para-lamas,

bancos e protetores laterais de tanque customizados para todos os gostos. A Scrambler não é apenas uma moto, como notamos pelas diversas opções de personalização. Ela é também um estilo de vida, uma forma de se expressar e, é claro, de se vestir. Por isso, a marca lançou uma coleção de roupas e acessórios inspirada no modelo. Casual e com cara de aventura, a coleção promove a liberdade de expressão e acompanha a filosofia da Scrambler, interpretando sua herança estilística do passado. A proposta é oferecer vestimentas que podem ser usadas para pilotar a moto, mas que também sejam

É uma ótima moto para passeio, mas não deixa de lado a esportividade característica da tradicional marca italiana

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

capazes de atravessar e misturar as fronteiras entre a vestimenta técnica e itens de moda. O resultado é bem bacana: uma coleção variada cheia de peças lindas para apaixonados por motos de todas as idades.

K


sem juros Quem faz planos com o Porto Seguro Consórcio, tem o tempo certo para alcançar o que deseja. Consórcio de Imóvel: • Créditos de R$ 55 mil a R$ 500 mil. • Parcelas a partir de R$ 346,08¹ sem juros. • Até 200 meses para pagar. • Possibilidade de utilização do FGTS². • Contemplações mensais por meio de lance ou sorteio.

Consórcio de Automóvel: • Créditos de R$18 mil a R$106 mil¹. • Parcelas a partir de R$ 344,18² sem juros. • Até 80 meses para pagar. • Contemplações mensais por meio de lance ou sorteio. • Lance embutido³.

www.portoconsorcio.com.br

Dora Orsogna | Ticiany Orsogna

(13) 3285-8479 (13) 99124-3219 (13) 99184-8243

www.ticianyseguros.com.br Automóvel: Consulte outros valores e as opções de carros pelo site. 1. Valores sujeitos a alteração de acordo com a variação da tabela de preços de comercialização de veículos novos divulgados pela tabela Fipe. Data de vigência das tabelas: 19/09/2014 2. Parcelas incluem seguro de vida. 3. Lance embutido com possibilidade de utilizar até20% do crédito como lance nos planos de 72 meses. 4. Para a compra do carro seminovo de até3 anos de uso. Plano 80 meses: Taxa de administração de 14,5%. Taxa de amortização mensal de 1,25%. Fundo de reserva de 0,5%. Seguro de vida sobre o saldo devedor de 0,035%. Plano 72 meses: Taxa de administração de 13,5%. Taxa de amortização mensal de 1,3889%. Fundo de reserva de 0,5%. Seguro de vida sobre o saldo devedor de 0,035%. Imóvel: Taxa de administração de 20% para créditos de R$ 55 mil a R$ 240 mil. Taxa de administração de 17% para créditos de R$ 250 mil a R$ 500 mil. Correção anual de acordo com o INCC. Consulte-nos sobre créditos acima de R$ 500 mil. Taxa de administração antecipada de 2% no ato da venda. 1. Parcela inclui seguro de vida de 0,031% sobre saldo devedor. Fundo de reserva de 0,5%. 2. Em conformidade com as normas do FGTS.


Diego Martins

marketing

gestor de redes sociais e palestrante

os netos do Real

E

u tive a sorte de ser jovem logo após a estabilização econômica, que nasceu com o Plano Real. Essa juventude, que presenciou eleição direta, impeachment e o fim da inflação, foi a mais rica dos últimos 40 anos.

primeira vez, os filhos e netos do Real se confrontam com uma nova experiência: a inflação e o desemprego. O confronto desses fatores limitadores e frustrantes com o ímpeto e sensação do ‘tudo pode’ da geração Z (nascidos após 1990), será experimentado nos próximos anos.

O sonho do dólar um para um, viagem para Nova York pela Soletur por USD 999,00 - ou R$ 999,00, porque era tudo a mesma coisa -, as lojas de 1,99 surgiam em cada esquina e realmente tinham produtos de R$ 1,99. Tivemos o primeiro contato com carros, perfumes, roupas e tênis importados, TV a cabo, internet e celular. Estávamos inseridos no cenário mundial como mercado consumidor potencial.

Essa geração, que seria a mola propulsora do Brasil, provavelmente não está preparada para confrontar com as dificuldades que o cenário econômico oferece, acostumada as opções de estilo de vida instintiva, mudanças de opiniões diárias, busca de sucesso rápido e uma eterna insatisfação com a rotina.

Depois de 22 anos. formamos uma geração que nasceu durante o real e já têm seus filhos: os netos do real. Pela .: 86 :.

Acredito que uma mudança de postura e criação de novos paradigmas marcará essa evolução, que não será tão rápida quanto precisamos. Antes será necessário um período de impotência e escassez de recursos, até aquela

sensação de ser hipster, de viver com pouco, não andar de carro, usar roupas compradas em brechó e tudo que ronda o universo e é “cool”, fará mais sentido e terá contornos de verdade sem uma opção pela sustentabilidade e sim pela extrema necessidade. Aos avós do Real caberá a paciência e o auxílio aos seus filhos e netos, pois com a experiência de já ter passado por períodos parecidos em um passado não muito distante, poderão formar uma nova postura perante as dificuldades confrontadas por essa geração. Essa galera dinâmica, tecnológica e que luta todo dia para ser feliz terá que achar o equilíbrio entre inovar e sobreviver. Será interessante passar por isso, e acredito que o cenário nos tornará mais fortes e preparados para o crescimento. Vamos enfrentar 2016 com otimismo e ceticismo, vivendo um dia de cada vez, acordando cedo e dormindo tarde, trabalhando com ética e parceria e torcendo para que nossos próximos estejam bem, pois assim também estaremos.


CROASONHOS DOCES E SALGADOS

te Preto Chocolarangos com Mo

FONE O L E P PEÇA 45.2919

(13) 33

heddar ilé com C

F

EXPERIMENTE TAMBÉM Pink Lemonade

Salada Mexicana

Milk Shake de Avelã

Brownie com Cobertura de Chocolate, Sorvete e Chantilly

Filé ao Molho de Queijos com Batata Rústica

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO Segunda a Sábado das 11h às 22h. Domingos e Feriados das 16h às 22h.

CROASONHO SANTOS GONZAGA/SP

Rua Doutor Galeão Carvalhal, 15 | Gonzaga | Santos/SP www.croasonho.com.br /CroasonhoBrasil /Croasonho


Andrea Umbuzeiro

coaching

coach humano e organizacional

um copo vazio está cheio de ar

P

orque somos como somos, fazemos o que fazemos e estamos onde estamos? São perguntas fundamentais de orientação e, muitas vezes, a resposta é a continuidade da dúvida.

o sentido de existência permite o vazio. Parece algo tenebroso e ruim porém, pode ser muito salutar. Nossa constituição psíquica mantémse saudável usando espaços de organização - esse vazio.

A sociedade contemporânea corroborou para que esse sentimento se tornasse uma constante: o vazio - essa sensação desorientada que converge ao existencialismo, a realidade que pode ou não desencadear uma infinidade de manifestações sintomáticas.

Como organizar uma gaveta cheia sem retirar nada? Se o fizer dessa forma, tudo se mistura e então a dificuldade de organizar é ainda maior.

Despir-se dos diversos papéis que exercemos no dia a dia pode levar a essa reflexão - uma tarefa não muito fácil, afinal é como desconstruir um quebra cabeças. Quando ‘ser’ é substituído por ‘fazer e/ou estar’, inebriando o essencial, .: 88 :.

Portanto é necessário orientar a organização, separando os conteúdos, descartando o que não serve, restaurando o que é bom e os reorganizando nos espaços. Que sejamos a gaveta! As emoções e comportamentos das pessoas são influenciados pela percepção dos eventos. Não é a situação por si só que determina o

que as pessoas sentem mas, antes, o modo que elas interpretam. Portanto, a compreensão desse sentimento de vazio é determinante para o autodesenvolvimento. Assoberbados pelas tarefas cotidianas, nos deixamos levar pelos mais diversos sentimentos. Às vezes algumas sensações ruins confundem-se com as frustrações de não atender as necessidades primárias, fazendo com que nos sintamos inadequados e interpretando como vazio. É a hora em que se abre a gaveta – não se acha nada, tudo bagunçado, mas o essencial também está ali. Nessa hora é preciso paciência e determinação. Frente à bagunça, tirar peça por peça. Analisar cada uma delas, reciclar as importantes e o que não servir, mesmo com aquele apego, deixar ir. Num determinado momento a gaveta estará vazia! Aí sim, comece a reorganizar com o que é essencial, guardando tudo aquilo que for importante e fizer real sentido a sua existência.


advogada

desistência

da compra de imóvel

N

os últimos anos, o setor imobiliário brasileiro ganhou grande destaque. O número de novos empreendimentos explodiu, as vendas bateram recordes e vivemos um absoluto boom imobiliário. Atualmente, em face de o país estar enfrentando uma grave crise econômica, os altos índices de inflação corroendo o poder de compra do consumidor, o aumento do desemprego e a redução de crédito, geraram a desistência da compra de imóveis na planta. O índice de devolução de imóveis elevou em 2015, atingindo 41%. A dissolução dos contratos imobiliários passou a ser um dos principais motivos dos processos contra construtoras no Brasil, havendo com isso uma ampliação no número de ações judiciais

.: 90 :.

envolvendo situações de distrato entre os compradores de imóveis e as construtoras/incorporadoras. A questão objeto da polêmica é o valor que as construtoras/incorporadoras devem devolver aos compradores, uma vez que muitos contratos trazem cláusulas abusivas que, em geral, estipulam percentuais de retenção altíssimos, podendo chegar até a 90%, prevendo a devolução ao consumidor de apenas 10% do valor pago por ele até então. É importante que o consumidor saiba que mesmo que os contratos de promessa de compra e venda de imóveis na planta tragam em suas cláusulas a irretratabilidade e impossibilidade do comprador desistir do negócio, a lei possibilita o direito do arrependimento e a rescisão do contrato imobiliário.

direito e cidadania

Christiane Fatalla

Há ainda construtoras que se negam a devolver os valores pagos a título de corretagem e assessoria jurídica e avisam que o pagamento será feito parcelado, o que também é proibido por lei. Já está sumulado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo que todo consumidor que queira o distrato do imóvel, mesmo inadimplente, tem o direito de desistir da compra e a empresa construtora/incorporadora pode reter dele apenas valores suficientes para cobrir as despesas de administração. E este valor, como já dito acima, os Tribunais têm fixado entre 10% a 20% dos valores pagos pelo consumidor. O restante do valor deve ser devolvido pela construtora/incorporadora, corrigido monetariamente e em parcela única. Todo consumidor tem o direito de desistir da compra, mesmo estando inadimplente, devendo socorrer-se do judiciário para garantir a preservação de seus direitos legais.


jornalista especializada em Economia

se correr a ‘crise’ pega

T

emos o hábito de acreditar que a grama do vizinho é sempre mais verde, principalmente quando ele já foi mais rico, mais poderoso e, dizem também, mais bonito. E é só chegar uma crise aqui na pátria do Carnaval que o pessoal logo quer buscar socorro lá no país do futebol jogado com as mãos. Mas, adianta? Infelizmente, para nós e principalmente para eles, a vida nos Estados Unidos não anda assim tão mansa. O sonho norte-americano - ou seja, aquele em que se você estudasse e trabalhasse duro e honestamente poderia ter uma família, uma casa legal, um carro bacana e uma vida digna - anda cada vez mais difícil de alcançar. E é claro que nós, os

.: 92 :.

imigrantes que roubam empregos, somos cada vez mais mal vistos. Aliás, os empregos que eram destinados aos imigrantes estão mais escassos após a crise imobiliária do fim dos anos 2000 que abalou o mundo, incluindo os EUA. Obama foi o sonho que não se concretizou. Agora, com a turbulência no Brasil, as agências de viagem já alertam que o consulado norte-americano está dificultando a concessão de vistos. Você já imaginou viver ilegalmente em um país onde ninguém te quer? Já pensou em como pode ser difícil alugar um apartamento? Ou precisar de um médico? Os planos de saúde nos EUA têm preços exorbitantes, bem superiores ao seu salário de imigrante. Salário

economia

Vanessa Stelzer

que conseguirá pagar um lugar bem distante para morar, dependendo de transporte em ruas que já foram mais seguras - sim, existe crime nos países de ‘primeiro mundo’ e os policiais lá têm até um nome para a parada que fazem contra o corte de suas aposentadorias, a blue flu. E o seu inglês, como está? É fluente ou está no nível the book is on the table? Porque até para o emprego mais básico é preciso saber se comunicar. Você pode me dizer “ah, mas tem brasileiro que vive bem lá”. Sim, e tem brasileiro que vive bem aqui. Você está entre eles? E eu escrevo este texto não só para você que está aí me lendo, cheio de sonhos de uma vida melhor. Escrevo também para mim, que já pensei em pegar meus anos e anos estudando inglês e ‘tentar a vida lá fora’, como dizem nossos pais. As crises têm altos e baixos, acreditem. Espero vê-los no próximo alto. E, muito provavelmente, por aqui mesmo.


Turismo

Por Juliana Justino

África do Sul um destino incrível para todos os bolsos

O

continente africano é cheio de peculiaridades e recebe os mais diversos tipos de turistas, desde os que buscam tranquilidade e paisagens belíssimas até os que estão atrás de aventuras e experiências inesquecíveis. A África do Sul é uma mistura sem fim de culturas, costumes, cheiros e sabores. Com uma costa de mais de 2500 quilômetros banhada por dois oceanos - o Atlântico e o Índico, o país possui três capitais: Pretória, a

administrativa; Cidade do Cabo, a legislativa; e Bloemfontein, a judiciária. Lá, se falam onze - isso mesmo, onze! - línguas oficiais, mas o bom é que se você fala inglês vai conseguir se virar sem problemas. Apesar das marcas ainda visíveis do antigo regime de segregação racial, a África do Sul possui o maior PIB do continente e oferece opções turísticas para todos os bolsos e que vão muito além dos já conhecidos estereótipos dos safáris africanos - o que não quer

dizer que você não pode dar uma escapadinha até o Parque Kruger, um dos melhores safáris do mundo, na fronteira com Moçambique. Frequentemente, quem se aventura pelo país sulafricano diz que nem imaginava encontrar tudo que encontrou por lá. É, de fato, um destino surpreendente. É unanimidade que um roteiro indispensável que faz com que enxerguemos o mundo com outros .: 95 :.


olhos são os townships. Instaurados na época do Apartheid, eram ‘guetos’ onde os negros viviam separados dos brancos. Hoje, são parecidas com as nossas favelas, mas cheias de hospitalidade com os turistas, que contribuem para a economia regional. Com a liberdade conquistada, muitos townships recebem infraestrutura e investimentos no turismo. Um dos mais conhecidos é Soweto, antiga residência de Nelson Mandela. Umas das melhores coisas da África do Sul é ser um país barato, e por isso tem se tornado um destino cada vez mais comum para os brasileiros que querem contornar a crise sem deixar de viajar. ´ Transporte, comida e estadia são baratos e de boa qualidade, então é uma ótima oportunidade para fazer uma viagem mais despojada e economizar uns

A África do Sul é um país barato, e por isso tem se tornado um destino comum para os brasileiros que querem contornar a crise dólares. Mas o legal é que existem opções também para quem quer ter uma experiência cinco estrelas, com exclusividade e tratamento VIP. É um destino bem democrático! Durban, Joanesburgo e Cidade do Cabo são lugares incríveis para viver o turismo e o entretenimento urbano com atrações cosmopolitas sem se afastar muito da natureza. Um passeio

pela Long Street, na Cidade do Cabo, revela bares, boates e restaurantes típicos de um rica vida noturna. Na gastronomia, se destacam os frutos do mar e as carnes de caça, mas não são só os carnívoros que fazem a festa. Com grande influência indiana, a culinária também tem muitas opções sem carne, com muita pimenta e curry. Os vinhos da África do Sul são famosos mundialmente, especialmente pela produção de uvas Pinotage. Enólogos, aspirantes ou apreciadores de um bom vinho podem visitar grandes vinícolas e de deliciar com garrafas a 20 dólares. Se quiser ver a cidade do alto, um passeio bacana é a Table Mountain, uma enorme montanha que é um dos principais cartões postais da Cidade do Cabo. Dá pra subir a pé ou pelo bondinho, e a vista é incrível!


Claudia Oliveira

vinhos

sommelière

enófilos,

enólogos e sommeliers

N

o mundo do vinho há palavras e denominações que confundem tanto os apreciadores quanto os leigos. Vamos explicar algumas delas: Enófilo (a): vem do grego eno = vinho + filo = amigo. É o amigo do vinho, o apreciador. Este pode ser amador ou especialista. O amador apenas gosta bastante da bebida, é o bebedor. Já o especialista aprofundase no tema e estuda o mundo dos vinhos. Pode até escrever artigos, livros e ministrar cursos sobre o assunto, tornando-se um degustador profissional ou um wine expert. Enólogo (a): vem do grego eno = vinho + logo = estudo. É o profissional de nível superior, responsável pela produção do vinho. Sua atuação é ampla e vai desde o estudo do terreno, .: 98 :.

plantio, poda, maturação e colheita das uvas até o tipo de vinificação realizado. É ainda o enólogo que decide se haverá uma assemblage ou um blend de uvas e o tempo de estágio em barricas ou aço inox. Ele é, efetivamente, o criador do vinho. O curioso é que o antigo vinhateiro jamais estudou enologia, mas sua experiência familiar na terra e na adega ainda o faz um mestre. Sommelier ou sommelière: é o termo francês para designar o (a) profissional encarregado dos vinhos e outras bebidas de um restaurante, enoteca, bar, supermercado e afins. Em Portugal é conhecido como escanção. Ele cuida da carta de vinhos, administração da adega, armazenamento e do serviço do vinho aos clientes. Atualmente atuam

nos restaurantes sugerindo o vinho adequado tanto ao prato quanto ao gosto do cliente, sempre com delicadeza, humildade e educação. Saindo da etimologia, existe ainda um personagem caricato: o enochato. Este é um falso entendedor de vinho, exibicionista, que dá informações superficiais e ainda em local e hora impróprios. É um sofisticado que elitiza e complica o vinho, afastando futuros e potenciais apreciadores. Análises técnicas organolépticas são cabíveis em degustações e avaliações entre profissionais, associações, confrarias, clubes de vinho etc. Finalizo aqui com a frase célebre e muito perspicaz do escritor curitibano, engenheiro e cronista de vinhos Luiz Groff, que resume bem: “O enólogo é aquele que, diante do vinho, toma decisões e o enófilo é aquele que, diante das decisões, toma vinho.” Até a próxima taça!


gastrônoma e apresentadora de TV

santos,

minha cidade

N

asci em Lins, interior de São Paulo, onde vivi minha infância e juventude e fui feliz com meus familiares e amigos. Mas uma reviravolta econômica nos surpreendeu e foi preciso sair em busca de novos trabalhos. Assim, aos 16 anos, me deparei com uma inesperada mudança, levando na bagagem a tristeza da separação dos amigos, da cidade e do mundo que eu amava. Foi um grande choque. Porém, ao fechar uma porta Deus nos dá a oportunidade de abrirmos outra maior. Em Santos conheci meu marido e comecei uma nova vida. Aos poucos, fui amadurecendo e mudando de atitude, passando a ter outros olhos para a Cidade. E em troca comecei a receber uma acolhida calorosa. Assim, passei a chamar Santos de ‘minha cidade’. .: 100 :.

Quando tive meus filhos, decidi largar o emprego como professora para dedicarme a eles. No entanto, depois de vê-los crescidos senti a necessidade de um novo trabalho e, seguindo a sugestão do meu marido, decidi me aventurar na TV. Eu não tinha nenhuma experiência na área, mas com incentivo e apoio profissional descobri que possuía afinidade com as câmeras e ganhei confiança para desenvolver um programa de culinária. Sempre gostei de cozinhar. Aprendi com minha avó e seu velho fogão à lenha e com minha mãe, que até hoje, com 90 anos, ainda mantém suas “mãos de fada” dando aulas de porcelana. Fiz cursos, inclusive fora do país, e desenvolvi meu gosto e minha habilidade na cozinha. Desde o ‘Feijão & Caviar’ da TVB, que falava de culinária, viagens e histórias de superação as gravações são dirigidas pelo

gastronomia

Beth Teani

meu marido, que ajuda na dinâmica do programa. Ficamos no ar durante dois anos e meio pela retransmissora do SBT na Baixada Santista e Campinas. A audiência era muito boa, mas resolvi sair do ar porque, apesar da vontade dos diretores do SBT de torna-lo nacional, um programa de culinária, na época, não era prioridade para Silvio Santos. Após alguns anos, senti que era o momento de retornar, mas dessa vez em uma rede religiosa alinhada com meus princípios e minha fé. Assim, reiniciei o programa há mais de dois anos na TV Unisantos, em nossa cidade, e na TV Aparecida, com abrangência nacional. Escrevia também uma coluna semanal de culinária no Jornal da Orla e tenho a oportunidade de contribuir com meus conhecimentos sobre a gastronomia do lar na Revista Studiobox. Em Santos construí minha vida, ampliei minhas raízes e criei meus filhos e netos. E é aqui que agradeço a Deus pela vida que me deu e a Nossa Senhora, minha protetora, que dirige os meus caminhos.


Eduardo Virtuoso

turismo

radialista e fotógrafo

Hvar

Croácia

H

á algum tempo a ilha de Hvar, na Croácia, é um dos destinos mais procurados durante o verão europeu. A explicação é bem fácil: mar cristalino, sol a pino, muitos jovens e diversas opções legais de bares, baladas e restaurantes.

Durante o dia, a dica é alugar um barco e desbravar os arredores da ilha, que é surpreendente. Tudo é lindo: mar profundo e transparente, pedras altas que permitem pulos e cavernas coloridas como a Blue Cave e a Green Cave - que é o passeio mais desejado.

Para chegar até a ilha, pouse no aeroporto de Split, depois pegue um táxi ou ônibus até o porto. De lá, diversos ferrys saem diariamente rumo a Hvar.

No final da tarde, a impressão é que todos os visitantes da ilha se encontram no Hula Hula Bar. Lá você vê um pôr do sol incrível, ouve música boa e dá um refrescante mergulho no mar. É o lugar que você vai querer ir todos os dias!

Em aproximadamente duas horas, você chegará ao centro da ilha. Por lá, só se anda a pé. Um calçadão contorna o mar, que sempre está lotado de barcos de pescadores e grandes yachts. É por ali que todos transitam, seja para almoçar, jantar, beber ou dançar. .: 102 :.

Assim como todos os outros bares da ilha, o Hula Hula não cobra nada para entrar. Ou seja, a diversão por ali é ficar pingando de bar em bar. Mas se você procura por uma balada mesmo, a Carpe Diem é uma boa

pedida. Para chegar, um barquinho faz o trajeto constantemente saindo do centrinho de Hvar até a ilha onde é a balada. Para se hospedar, o Amfora Resort é o mais agitado da ilha. Tem uma vista impressionante além de uma grande piscina com cachoeiras e praia privativa. Se você procura agitação, é lá que deve ficar. Já para quem procura mais tranquilidade, o Hotel Adriana é perfeito. Oferece piscina coberta e tem um rooftop que permite ver a vila de cima. Já que estará na Croácia, vale conhecer outros lugares fantásticos do país, como o Parque Nacional dos Lagos Plitvice. O parque é um complexo que liga diversos lagos por meio de cachoeiras. Dubrovinik é uma outra opção que fica a algumas horas de Hvar. Com menos agitação mas com cenários interessantes, já que é totalmente cercada por muralhas gigantescas.


advogada e blogueira

original co. burguer & steak

A

Original Co. acaba de abrir as portas e já é um sucesso. Daniel Maggi e Iolani Abad pesquisaram, inclusive fora do país, e projetaram essa steak house/ hamburgueria com cardápio variado, que oferece desde as opções mais calóricas, tradicionais no segmento, até

pratos para quem não quer sair da dieta com grelhados e legumes.

feito de forma artesanal: burgers, pães, molhos e toda a confeitaria.

A casa traz uma inovação para a cidade: o refrigerante refil - uma referência americana, que está por toda a casa, inclusive na decoração, uma mistura de modernidade com peças reutilizadas que dão um charme especial.

O milkshake de Ovomaltine já está entre os queridinhos do cardápio, assim como a batata rústica e o Original Burger: burger de 140 gramas feito artesanalmente + cheddar inglês + picles + bacon + cebola crispy no pão de brioche, uma delícia!

Os proprietários trouxeram o que há de mais moderno em tecnologia para a cozinha do Original Co. e tudo é

igift

W

allace Ferreira e Raphael Penna abriram a primeira iGift em junho de 2014, que hoje está no Shopping Parque Balneário. Foi tanto sucesso que em dezembro de 2015 veio a segunda loja, no Super Centro Boqueirão. Os sócios estavam sempre em busca de presentes criativos e diferentes, e eram consumidores desses produtos quando idealizaram a marca e trouxeram o conceito fun design para Santos.

Fotos: @igiftsantos

aqui em santos tem

Fotos: @originalcosantos e @aquiemsantostem

Daniella Muniz

Original Co. Rua Azevedo Sodré, 114, Santos. Telefone: 3221-4317

Os produtos são utilitários, mas são únicos, inusitados e divertidos. A idéia é ter sempre coisas diferentes, e Wallace passa muitas noites na internet procurando novos fornecedores. O bacana é que os vendedores são treinados para demonstrar tudo e ajudar no que for preciso. E as lojas têm itens temáticos o ano inteiro: para namorados, pais, padrinhos, avós e professores. Loja 1. Shopping Parque Balneário, 66. Loja 2. Super Centro Boqueirão, loja 9. Telefone: 3221-4317


Baile da Cidade Santos 470 anos O Baile Oficial da Cidade contou com o show animado de Lulu Santos e arrecadou fundos para a construção do restaurante popular do Dique da Vila Gilda, na Zona Noroeste.

Fabiana Carduz Conde e Rogério Conde

Roseli Andrade e Luciano Nogueira

azevedo em alta A loja feminina da empresária Iriana Bottene, a Iriana Básico - retornou para o número 54 da animada Rua Azevedo Sodré, no Boqueirão. Já a centenária loja de presentes Leipzig, comandada pela família Megid Indes, inicia nova fase no badalado endereço, no número 63.


Camarote

Grande Rio Em ritmo de Samba nas terras cariocas, Santos marcou presença nos camarotes da Sapucaí para assistir ao desfile da Grande Rio, que homenageou a Cidade.

David Brasil, Carina Mendes e Armênio Mendes

Márcio Barbuy, Clara Monforte, Lúcia Teixeira, Valéria Teixeira e Graziela Monforte

Luiz Mastellari, Eustázio Alves Pereira e Luiz Américo


Avant-premiere Os 10 Mandamentos A Record Litoral ofereceu um charmoso evento para a estreia de ‘Os Dez Mandamentos - o Filme’, com muita pipoca no Cine Roxy do Pátio Iporanga, no Gonzaga.

Mário Toledo, Sidney Sampaio e Adriano Freitas

Inauguração showroom ornare A Ornare, marca de móveis sob medida de alto padrão, armou coquetel para convidados para lançamento de seu primeiro showroom em Santos. Na ocasião os anfitriões, Esther e Murillo Schattan e os diretores da Ornare Santos Leopoldo Arias e Vânia Parente Arias apresentaram a coleção de design High Line.

Leopoldo Arias e Vânia Parente


alex mendes

Arriba 40

Alex Mendes comemorou o seus 40 anos com família e amigos na Capital Disco. O tema mexicano animou bastante os convidados da festa!

Alex Mendes, Andrea Ruzsicska com os filhos Nicolas e Charlotte

Felipe Knudsen, Gabi Montoro e Stéphanie Teixeira Altstut

Raphael Penna e Wallace Ferreira

Av. Floriano Peixoto, 314 Pompéia - Santos


EGO

O Brasil é maior do que tudo que está acontecendo. Por isso, o Grupo Mendes investe, acredita e homenageia o nosso País com este empreendimento.

e 23

dorms.

88,84 a 107,03 m² privativos

Varanda gourmet com churrasqueira

B R E V E L A N Ç A M E N T O • FA Ç A S U A R E S E R VA


com piscina com borda infinita

PLANTÃO NO LOCAL:

Rua Primeiro de Maio, 171 Aparecida • Santos/SP Telefone: 13 3227.0973

Realização:

Central de Vendas:

Incorporação, Construção e Vendas:

ACESSE

CORRETOR

Rua Guaiaó, 55 - Santos / SP. Ao lado do Praiamar Shopping

OnLINE

Tel.: 13.3261.6959

www.construtoramiramar.com.br das 9 às 21h

IMÓVEIS COM A CREDIBILIDADE DO MAIOR GRUPO DA REGIÃO - HOTÉIS • RÁDIO • CENTRO DE CONVENÇÕES • CINEMA • SHOPPINGS

W

W

W .

C

O

N

S

T

R

U

T O

R

A

M

I

R

A

M

A

R

.

C

O

M

.

B

R

Creci J 8104

5.000dem² lazer


Studiobox #44  
Studiobox #44  

A Revista Studiobox comemora seus 10 anos no mercado com a nova edição e o início de sua história por meio de entrevistas com três dos perso...