Page 1


O Renascimento do Wargame no Brasil

STRATEGOS Publicação bimestral da Riachuelo Games sobre wargames e jogos de tabuleiro. Editor : Antonio Marcelo Layout : Antonio Marcelo Se você tem um artigo e gostaria de colaborar conosco, o que está esperando ? Mande seu artigo em formaato doc, swx ou odt para nosso ezine, para avaliação e possível publicação. Mande um email para : strategos@riachuelo.com.br Visite a Riachuelo na Internet : www.riachuelogames.com.br Artigos deste Número foram feitos por Antonio Marcelo.

Composto no Brasil

copyright 2006

Muitos poucos jogadores e fãs de RPG sabem que o jogo que eles utilizam para se divertir é fruto dos wargames. O RPG nasce depois do envolvimento do Gary Gygax com um sistema de wargame naval desenvolvido no final da década de 60. Nasce um sistema de regras, o Dungeons & Dragons, que seria o pai de todos os RPG´s. Isto contudo é papo para um outro artigo, numa futura edição, pois muita gente não sabe disso.

formas de entretenimento que na essência são de estratégia, muito similar aos wargames. Paralelamente estamos vendo um interesse cada vez maior nos wargames de tabuleiro. Quando inciamos a WargameCon ano passado, não esperávamos que em pouco tempo conseguíssimos alcançar o público e acabamos investindo em outras coisas como os jogos de tabuleiro e o e-zine que vocês estão lendo, pois nos sentimos incentiOs wargames de vados. tabuleiro foram muito populares até o final da Várias pessoas que estão década de 80, inclusive no há muito tempo jogando Brasil, onde tivemos (cito o exemplo do grupo diversos lançamentos Somnium), ficaram como : Polônia, França e surpresas em ver que de Wuzburg (pela coleção repente muita gente está Todos os Jogos), etc. Não interessada neste tipo de podemos esquecer o jogo. Além disso, as antigo e tão jogado War, miniaturas estão servindo do qual me iniciei no para aumentar a massa mundo do jogo de guerra cada vez maior de e até hoje me lembro jogadores, começando a disso. criar um mercado. Agora estamos vivendo um momento sui-generis, principalmente pelas mudanças que vem ocorrendo em nosso país : os jogos de miniatura estão começando a tomar mercado. Jogos como o Star Wars Miniatures, D&D Miniatures, são

Lembro quando em 1994 lançamos o wargame de miniaturas Mare Nostrum, foi uma tentativa inicial de popularizar este tipo de jogo. Vendemos bastante, mas ainda não foi o momento certo, pois o RPG estava no auge e os olhos estavam STRATEGOS

3


voltados para este tipo de sistema. Hoje a coisa está mudando, os jogadores estão a procura de novidades, e os wargames estão virando a bola da vez. Será que vamos ver uma nova fase e finalmente o reconhecimento dos wargames como mais uma forma de entretenimento ? Vemos que muitas pessoas estão se esforçnado para isso e nós vamos dar nossa contirbuição. O Strategos é um e-zine bimestral voltado para os wargames e jogos de estratégia/tabuleiro em geral. É o esforço que estamos fazendo de levar até vocês as novidades sobre as atividades da área. Em todo o nosso número teremos um wargame gratuito para vocês, imprimirem e jogarem, além de diversos artigos, análises, etc.

Este número zero é um número inaugural e esperamos sinceramente que vocês apreciem e futuramente possam colaborar com o mesmo. Deixo com vocês agora esta edição para dar o gostinho do que virá por aí. Colocamos o mesmo em PDF, pois achamos que a Internet hoje é um meio de divulgação ideal para nosso trabalho.

Um forte abraço, Antonio Marcelo Editor

Seu email é muito Importante ! Escreva pra Gente ! Se você gostou de nosso e-zine, quer colaborar, escrever um artigo, dar sugestões, etc, mande um email pra gente ! Escreva para : strategos@riachuelogames.com.br Participe ! O que você está esperando ?

Número 0 - Índice Página 3 - O Exército Romano - Parte 1 Página 8 - Escape das Estepes - Wargame Página 12 - Cantinho do Grognard STRATEGOS

4


O Exército Romano

1a. Parte as Legiões Romanas por Introdução Antonio Marcelo

mais diferentes formas de combate. Normalmente existiam duas formas de entrar no exército por convocação ou por voluntariado. O tempo em que normalmente um legionário servia era de 16 anos (podendo em alguns casos chegar a 25 anos ou mais).

O objetivo deste artigo é colocar uma luz na organização do exército de Roma durante a sua história. Estaremos aqui mostrando os principais tópicos e informações sobre esta máquina de guerra formidável, que manteve por mais de mil anos um poderoso O exército era bem pago e depois de um período império. de cinco anos servindo, o Começaramos com as soldado recebia a Legiões romanas. O chamada donativa, um exército romano era bônus especial por tempo formado por homens de serviço. vindos de todo o império, sendo vedada a Os veteranos ainda participação de mulheres tinham privilégios ganhos no mesmo. O solado era com o tempo, sob a forma um profissional treinado, de dinheiro ou posição capaz de aguentar as hierárquica. STRATEGOS

5


O exército era formado por vários tipos diferentes de unidades, sendo as mais destacadas as legiões, os Auxiliares, seguida da Frota de Guerra e a Guarda Imperial. Iremos apresentar cada uma delas abaixo

nheiros de combate, construíndo fortificações, estradas e pontes. Mais tarde um complemento de unidades especializadas foram incluídas, tornando a legião independente e

As Legiões Romanas O núcleo do exército romano era formada pelas legiões, vinda da palavra latina legio . Durante os três primeiros séculos o exército romano possuía cerca de 25 a 35 legiões, formadas por cerca de 4200 (6000 em alguns casos) homens recrutados pela população do império. Neste aspecto não havia preconceito com a origem dos soldados, qualquer cidadão romano poderia ser um legionário. A legião romana era um exército em miniatura, dividida hierarquicamente e em especializações, que eram capazes de realizar as mais diferentes tarefas. Existiam soldados de infantaria, legionarios, cavaleiros, arqueiros, operadores de armas de guerra como catapultas, etc. As tropas contudo não eram somente preparadas para combate, os legionários também serviam como enge-

formação, sendo muitas delas formadas nas guerras civis após a morte de César. Ainda era muito comum, que além de sua denominação adotassem símbolos como touros, cabritos ou capricórnios. Os postos na legião eram divididos da seguinte maneira Tiro - recruta Miles – soldado, também era conhecido como :munifex, gregralis ou gregarius Discens – soldado voltado para tarefas mais pesadas Immunis ou immunis perpetuus – equivalente a um cabo Sesquiplicarius , tesserarius vexillarius ou vexillifer (porta estandarte) – equivalente a um terceiro sargento

auto-sustentável. Muitos dos equipamentos utilizados eram produzidos por artesãos da própria legião,bem como tarefas burocráticas e administrativas, eram suportadas por legionários escolhidos para isso. Cada Legião possuía um nome e um número, por exemplo X Gemina, onde o X representa o número 10, e Gemina seu nome. As legiões não seguiam um parametro em sua

Duplicarius (porta estandarte), cornicularius (administrador), aquilifero (porta estandarte com a águia). Epigraphico – equivalente a um segundo sargento Triplicarius – muito raro. Equivalente a um primeiro sargento Salararius or salaratus – mercenários ou veteranos reincorporados. Equivalente a um primeiro sargento STRATEGOS

6


Duplicarii and sesquiplicarii – cavalariços equivalentes a soldados especiais

I Augusta, Germanica – Formada por César e tomou parte da guerra civil de 69 AD, sendo debandada no ano Centurião (centurio) – seguinte. Comandante de uma centúria, conhecido I Adiutrix Pia Fidelis também como ordinarius (Assistente) – Formada e suas variações por Nero em 66 ou 67 AD, hastatus prior, princeps composta por marinheiros prior e pilus prior. de Misenum. Tomou parte Centurião significa aquele da guerra civil no ano 69 que comanda 100 AD, nas guerras da Dacia homens. Equivalente a sob o comando de um capitão. (Nota existia Domiciniano e Trajano, o decurião, uma espécie nas guerras contra os de tenente, que cuidava Partas em 114-117. de um grupo de 10 I Italica – Formada por legionários) Nero em 66 AD. Tomou Tribunus (Tribuno) – parte da guerra civil de 69 haviam 6 destes em uma AD. legião e eram oficiais de alto status. Equivalente I Macriana Liberatrix – Formada por Clodius a um coronel governador rebelde da Praefectus castrorum – África em 68 AD e Comandante de Campo, debandada pelo equivalente a um general emperador Galba em 69 AD. Legatus legionis – Oficial senatorial. Equivalente a I Flavia Minervia – um marechal Fromada por Domiciano no ano 83 tomou parte As legiões e seus nas guerras da Dacia sob nomes : o comando de Trajano e na campanha contra os Vamos apresentar cada Partas em 162-166 uma delas com sua I Parthica – Formada por história resumida : Septimius Severus na I-IV Legiões Consulares – guerra contra so Partas Não eram legiões em 193AD-211 regulares, somente formadas em caso de II Adiutrix Pia Fidelis emergência e logo depois (Assistente) – Formada da crise passada, por Vespasiano dispensadas. II Augusta – Formada por

Augusto e tomou parte na invasão da Bretanha em 43 AD II Italica Pia - Formada por Marco Aurelio para lutar em Marcomanni 165AD II Arthica – Formada por Severus na luta contra os Partas em 193AD-211 II Traiana Fortis – Formada por Trajano em 105AD. III Augusta Pia Fidelis – Formada por Otaviano porvavelmente em 41 ou 40 depois de Cristo. III Cyrenaica – Formada em homenagem a provincia Africana. Lutou contra os Partas em 115117 AD III Gallica – Formado por César em 48 antes de Cristo e participou das guerras Gálicas e na guerra civil de 69 AD com Vespasino. Foi denadanda por Heliogabálo em 218 AD mas formada novamente pelo imperador Severus Alexandre. III Italica Concors Formada por Marco Aurelio para lutar em Marcomanni 165AD III Parthica - Formada por Severus na luta contra os Partas em 193AD-211 IV Macedonica – Formada por César em 48 antes de STRATEGOS

7


Cristo e ganhou distinção na Macedônia. Tomou parte na guerra civil de 69, sendo depois debandada por Vespasiano e substituída pela Legio IV Flavia firma em 70 AD

como VIII Mutinensis

Augusta debandada em 46 ou 25 antes de Cristo. Tomou parte da invasão a IX Hispana – Formada por Bretanha em 43 AD. César e debandada em 46 ou 46 antes de Cristo. XV Apollinaris – formada Teve uma nova formação por Augusto em 41 ou em 40 Antes de Cristo por 40BC, nomeada em Otaviano. Sua debandada homenagem ao Deus IV Scythia – Formada por é desconhecida. Apolinário. Marco Antonio em 30 X Equestris ou XV Primigenia - Formada antes de Cristo “Mountada” – Formada por Claudio em 39 AD. V Alaudae – Formada por por César em 59 antes de César em 52 antes de Cristo. Era sua legião XVI Flavia Firma – Cristo por Gauleses favorita, formada por Formada por Vespasiano Transalpinos. cavaleiros. Mais tarde foi em 70AD. Lutou contra os Partas em 115-117 AD anexada a X Gemina. V Macedonica – Formada em 43 depois de Cristo por X Fretensis – Formada por XVI Gallica – Formada por Otaviano. Otaviano em 41/40 antes Otaviano em 41 ou 40 de Cristo, foi conhecida antes de Cristo, caiu em VI Ferrata Fidelis assim depois da batalha desgraça e mais tarde Constans – Formada por naval do estreito de Vespasiano a reconstituiu César em 52 antes de Messina. sob o nome de Legio XVI Cristo, participando da Flavia firma. camapnha contra a Síria X Gemina – Formada por em 43 antes de Cristo e duas metades de legião XVII, XVIII, XIX Formada por Otaviano da Geurra Civil de 69 AD XI Claudia Pia Fidelis em 41 ou 40BC ou depois VI Victrix – Formada sob formada por César em 58 Actium. Famosa por ter o comando de César no antes de Cristo e sido massacrada na Egiot e Augusto em debandada em 46 depois floresta de Teotoburgo na Actium de Cristo. Alemanha em 9 AD sob o comando de Quintctilius VII Macedonica Claudia XII Fulminata – Formada Varus. Este episódio ficou pia fidelis – Formada em por César em 58 antes conhecido como o 59 antes de Cristo e de Cristo e reconstituída Desastre de Varus. reconstituida em 44 antes em 44/43 antes de Cristo. de Cristo por Otaviano. XX Valeria Victrix – XIII Gemina Pia Fidelis – Formada por Augusto em VII Hispana (mais tarde Formada por César em 57 40BC. Gemina) - Formada por antes de Cristo e Galba em 68 AD debandada em 46 antes XXI Rapax – Formada por de Cristo. Reconstituída Otaviano em 41 ou 40BC VIII Augusta Primeira – por Otaviano em 41/40 ou depois de Actium. Formada por César 59 BC. antes de Cristo. Lutou nas Guerras Gálicas XXII Deiotariana e na Guerra Civil. Foi XIV Gemina Martia Victrix Formada pelo Rei reformaada por Augusto – Formada por César em Deiotarus da Galacia, em 43BC sendo conhecida 57 antes de Cristo e treinada e equipada STRATEGOS

8


baseada nos modelos romanos. Incorporada por Augusto o império romano em 25BC.

suficiente para proteger o legionário. Armadura Lorica Segmentata – Era utilizada pelos legionários e os oficiais, quando mais protegida, mais alta era a patente de quem a usava.

XXII Primigenia Pia Fidelis (em homenagem a deusa Fortuna Primigenia) – Formada por Calígula e Claudio em 39AD XXX Ulpia Victrix – Formada por Trajano em 105 AD para lutar contra os Partas.

Organização Legião :

da

As legiões na época da república eram formadas por cerca de 4200 homens divididos em 10 grupos de 420 homens, conhecidos como corte. Cada corte eras constituída numa manípula de 60 triari com 120 principis, 120 hastati e 120 velites. Cada manípula era dividida em duas centúrias, comandada por um centurião, que por sua vez eram divididas em unidades de 6 homens chamadas contubernia. Já na época do império a legião foi aumentada para 6000 homens que foram divididos em 10 cortes, onde cada com 6 centúrias, com 10 contubernias, com cada uma delas com 8 legionários.

Elmo – O elmo romano era equipamento padrão do legionário. Elmo Romano - Tipo A mentos básicos Pilum – Uma lança de arremesso composta de uma ponta de ferro numa haste de madeira. Era utilizada também nas formações de combate. Gládio – Espada curta utilizada no combate corpo a corpo pela infantaria e a Spatha utilizada pela cavalaria.

Lorica Segmentata

Pugio – Punhal de mão. Lancea – Lança utilizada a partir do século III Veruta – Funda Plumbatae ou Mattiobarbuli – dardos de arremeso para infantaria. Eram caros de produzir.

Escudo – O escudo romano era famoso por ser utilizados nas Equipamentos diversas formações de combate romanas. Era do Basicamente o legionário tamanho grande o possuía três equipa-

Escudo

No próximo número Daremos continuidade a nosso artigo e falaremos sobre as tropas auxiliares romanas. Até lá ! STRATEGOS

9


ANTONIO MARCELO

ESCAPE DAS ESTEPES A FUGA ALEMÃ DO INFERNO RUSSO INTRODUÇÃO Escape das Estepes é um sistema introdutório de wargame para pessoas que nunca tiveram um contato anterior com este tipo de jogo. O objetivo aqui é mostrar como os jogos de estratégia podem ser fascinantes e ao mesmo tempo promover o desenvolvimento do raciocínio estratégico e o gosto pela história. È o primeiro de uma série que serão apresentadas em nossa revista Strategos e servirá como entrada para sistemas mais complexos. O JOGO Em 1944 a Alemanha já se encontrava em franca retirada da União Soviética. Destroçada pelo exército russo e pela quebra das linhas de comunicação e de suprimentos, diversos elementos do exército alemão, recuavam desesperadamente para formar uma nova linha de defesa. Muitos ficavam presos nos chamados bolsões, áreas de combate cercadas pelo exército soviético, onde se tentava escapar de todas as maneiras. Em nosso jogo o jogador alemão se encontra na situação de escape de um bolsão, e o jogador soviético deve impedir a qualquer custo que as tropas inimigas saiam e possam mais tarde ser utilizadas como força de ataque. Iniciando Antes de começarmos a jogar vamos explicar alguns pontos de um wargame, para que você tenha um melhor entendimento sobre o assunto :

a) O Mapa – os mapas de wargame representam o terreno onde o combate foi realizado. O mesmo varia de acordo com a escala, desde uma pequena porção de terra, até um continente. São geralmente formados por uma grade hexagonal, pois isto é feito para facilitar a colocação e visualização dos combates. (As peças sendo normalmente quadradas ficam destacadas sobre a grade hexagonal). Em nosso jogo o mapa representa uma pequena área da estepe russa onde as peças terão que se deslocar. Os mapas ainda vem com seus hexágonos numerados, utilizados como referência para colocação das peças (muita gente utilizava esta referência para jogar pelo correio ou nos dias atuais por email). Os mapas podem conter hexágonos especiais que representam tipos de terreno diferentes.

Em nosso jogo temos os seguintes : Florestas : Representam porções de vegetação em nosso jogo Rio : Representa um trecho de água Pontes : Representam as pontes que podem ser utilizadas para atravessar os rios Terreno aberto : Representam uma área livre para movimentação. De acordo com o tipo de terreno, o mesmo influenciará na mecânica do jogo, veremos isto mais a frente. b) Peças – as peças de jogo representam os exércitos

STRATEGOS

10


envolvidos no combate. As peças também são conhecidas como unidades e podem variar de acordo com a escala. Quando representamos pequenas unidades (1 pelotão por exemplo, ou até mesmo uma unidade individual), dizemos que o o wargame é de escala tática, quando representamos grandes grupos de tropas, como brigadas, batalhões ou exércitos, dizemos que o wargame é de escala estratégica. As unidades podem conter informações sobre poder de fogo, defesa e movimentação. Em nosso jogo as unidades são formadas por u pelotão, ou seja cada peça representa um pelotão de infantaria. As mesmas são representadas da seguinte forma : Alemães

Russas

O primeiro número representa a capacidade de ataque e de defesa da unidade, ou seja sua capacidade de incutir danos e de receber os mesmo. O segundo número representa a sua capacidade de movimentar-se o número máximo de hexágonos. Explicaremos em detalhes mais a frente, nas suas seções correspondentes. c) Tabela de combate – A tabela de combate representa a situação resultante de uma situação de combate agregada a um fator aleatório de sorte. Normalmente a tabela representa sempre uma

diferença entre o poder de ataque e de defesa das unidades envolvidas. O fator aleatório é o lançamento de um ou mais dados (geralmente de seis lados). Em nosso jogo temos uma tabela de combate da qual ilustraremos seu funcionamento mais a frente. COMEÇANDO A JOGAR Inicialmente os jogadores escolhem os lados e separar suas peças. Recomendamos isso pois muitos wargames mais complexos, podem ter um número muito grande de unidades. Em seguida cada um deverá colocar no tabuleiro as peças em hexágonos previamente definidos. Estes hexágonos podem vir com cores diferentes, letras ou mesmo coordenadas. Em nosso jogo a pessoa que jogar com os russos deverá posicionar suas unidades nos hexágonos com a letra R.No caso dos alemães o hexágono com a letra A. Este posicionamento é o início da situação do combate que envolverá as duas tropas. Em seguida deverá ser esclarecido o objetivo, ou também conhecida como condições de vitória. Em nosso jogo a condição de vitória é a seguinte : Jogador alemão – sair com pelo menos com duas unidades no hexágono marcados com a letra S. Jogador Russo – evitar que os alemães saiam com as duas unidades, ou eliminar todas as unidades inimigas. Definidos o posicionamento e os objetivos, vamos ao jogo propriamente dito.

MECÂNICA DO JOGO O jogo é passado em turnos, ou seja um período de tempo que dependendo da escala pode ser de minutos, até meses. Normalmente uma partida é definida num número específico de turnos. Este período é dado para que os jogadores envolvidos possam alcançar os objetivos propostos nas condições de vitória. O nosso jogo é dividio em 8 turnos, que está sendo representada pela tira lateral no nosso tabuleiro de jogo. Cada turno é dividio em fases, que representam as ações de cada exército. No Escape das Estepes, existem as seguintes fases : Fase 1 – Jogador Alemão move Fase 2 – Jogador Alemão ataca Fase 3 – Jogador Russo move Fase 4 – Jogador Russo ataca Quando os dois jogadores terminam suas fases, fechamos um turno de jogo. Se até o último turno nenhum objetivo foi cumprido, os jogadores poderão optar por um empate ou determinar as condições de vitória de acordo com uma cordo comum. MOVIMENTAÇÃO Na fase de movimentação as peças podem mover-se em qualquer direção conforme o esquema abaixo, respeitando o máximo de sua capacidade de movimentação (4 hexágonos). A movimentação deve ser feita em hexágonos adjacentes, nunca “pulando” um hexágono. O jogador não pode “guardar” movimentos para o próximo turno, ou seja se ele se movimentar 2 hexágonos num turno, não poderá no próximo turno mover-se 6 hexágonos (4

STRATEGOS

11


originais mais os 2 que “sobraram” do outro turno). O movimento é sempre no máximo 4 hexágonos. Sem Combate

Calculada a diferença devemos rolar um dado e consultar a tabela na coluna da diferença. Por exemplo rolando o dado o resultado obtido foi 2, obtendo o resultado “Defensor recua um hexágono”. Vamos explicar abaixo os resultados possíveis. RESULTADOS DOS COMBATES

Em Combate

O jogador não pode mover-se em hexágonos que tenham florestas, rios ou hexágonos que contenham outra peça sua ou uma adversária. Quando uma peça passar por um hexágono adjacente a uma unidade adversária, ela deverá parar e estará engajada em combate. Esta área adjacente a uma peça é chamada popolarmente como Zona de Controle ou ZOC.

Nota : Um jogador pode atacar individualmente ou combinar os ataques, fica a critério do atacante. Obviamente quanto maior o poder de combate, maior a chance de causar danos ao adversário.

Quando é declarado o combate o jogador atacante deverá somar os poderes de ataque e comparar com o poder de defesa da unidade atacada. Vamos ver o exemplo abaixo :

O combate é uma das fases mais importantes do jogo. Quando uma ou mais unidades entrarem numa ZOC adversária estarão engajadas em combate. Vejam os exemplos abaixo : Uma ou mais unidades podem atacar uma unidade inimiga, ou seja para isso ocorrer devem estar na ZOC inimiga. Veja o exemplo abaixo :

Defensor eliminado A peça defensora deverá ser retirada do tabuleiro e não poderá mais ser utilizada ou recolocada no mapa. O hexágono vazio pode ser ocupado ou não por uma peça atacante, sendo esta movimentação opcional.

Duas Unidades Russas atacam uma unidade Alemã

COMO COMBATER

O jogador que efetua um ataque propriamente dito fica sendo conhecido como atacante e o jogador que sofre o ataque fica sendo conhecido como defensor. Existem quatro resultados possíveis em nosso jogo :

Neste caso se o jogador atacante ocupar o hexágono da peça defensora retirada previamente do tabuleiro, não terá nenhum tipo de penalidade em sua fase de movimentação no próximo turno. Ou seja poderá mover no máximo até 4 hexágonos. Atacante eliminado

As duas unidades russas atacam uma unidade alemã. O poder combinado das duas e de 2, o alemão tem 1 de poder de defesa, logo a diferença é de 2 para 1 ou simplesmente 2:1. Quando mais unidades atacando uma peça maior o poder de ataque.

A peça atacante deverá ser retirada do tabuleiro e não poderá mais ser utilizada ou recolocada no mapa. A peça defensora não pode avançar para o hexágono livre.

Nota Importante: Uma unidade não pode atacar simultaneamente duas peças que estejam em sua ZOC, deverá no caso eleger uma delas para ser atacada.

Neste caso ele deverá recuar para um hexágono livre. Neste caso este hexágono de recuo não pode conter uma peça adversária ou aliada, ou ser a ZOC de uma unidade inimiga,

Defensor hexágono

recua

STRATEGOS

um

12


nem ser hexágono de floresta ou rio. Veja os exemplos abaixo

TÉRMINO DO JOGO Se em algum turno for alcançada as condições de vitória para um dos lados, o jogo termina. REGRAS AVANÇADAS

:

Quando os jogadores tiverem mais experiência é recomendado a utilização de regras avançadas, para incrementar o jogo. Vamos mostrá-las abaixo :

Recuo Permitido

a) Florestas

Peça Alemã Eliminada - Um hexágono de floresta, uma peça aliada e a ZOC de uma Russa impedem o recuo. Caso ele não tenha para onde recuar a peça é eliminada, devendo ser retirada do tabuleiro. Atacante hexágono

recua

um

Neste caso ele deverá recuar para um hexágono livre. Neste caso este hexágono de recuo não pode conter uma peça adversária ou aliada, ou ser a ZOC de uma unidade inimiga, nem ser hexágono de floresta ou rio.

As florestas podem ser utilizadas como um modificador de combate e movimentação. Uma peça pode entrar na floresta ou atravessá-la descontando sua movimentação. Normalmente em terreno aberto a unidade gasta 1 ponto de movimentação por hexágono. No caso da floresta ele deverá gastar 2 no hexágono da mesma. Se uma unidade parar do lado de um hexágono de floresta com apenas 1 ponto de movimentação, não poderá entrar na mesma ou atravessála. No caso de combate uma peça que estiver na floresta

ganha mais 1 ponto em sua defesa, ou seja normalmente o poder de defesa é de 1, passa a ser de 2. Se a unidade atacante tentar atacar uma defensora numa floresta e a diferença for tender para o defensor (por exemplo 1:2, uma unidade atacante com poder de 1 ataca uma defensora com poder de defesa de 2, seu original, mais o da floresta), deverá consultar a tabela própria abaixo :. 1 – Defensor recua 1 hexágono 2 – Atacante recua 1 hexágono 3 – Atacante recua 1 hexágono 4 – Atacante recua 1 hexágono 5–Atacante eliminado 6 – Atacante eliminado b) Unidades SS

Uma das peças alemães é substituída por uma unidade SS. A unidade SS tem poder de ataque 2 e defesa também 2, por ser uma tropa de elite. Neste caso uma peça russa deverá consultar a tabela de combate especial anteriormente mostrada.

Caso ele não tenha para onde recuar a peça é eliminada, devendo ser retirada do tabuleiro.Obedece as mesmas regras do recuo do defensor. Terminada a fase de combate do jogador russo termina um turno de jogo.

STRATEGOS

13


CANTINHO DO GROGNARD A Guerra dos Reinos de Jade Por Antonio Marcelo

Comentar, ou melhor analisar o trabalho de qualquer pessoa é uma tarefa muito árdua, pelo menos ser ético e imparcial o suficiente para que o trabalho seja sério e sem comprometimento. Esta coluna tem objetivo de analisar wargames, jogos de tabuleiro e de estratégia nacionais e importados, para que nossos leitores possam ter uma visão do que estão encontrando aí no mercado. Pode ser que várias pessoas passem por aqui e deixem sua opinião sobre um determinado produto, mas o que a Strategos deseja é ser mais um termômetro para um mercado em crescente expansão. Iniciamos nosso trabalho com um produto nacional, publcado pela editora Daemon, que assina o já consagrado RPG Quest, um jogo que de acordo com as palavras textuais dos seus criadores é “Uma emocionante mistura de jogo de tabuleiro com RPG, RPGQuest é ideal para iniciar criancas a partir de 8 anos de idade no maravilhoso mundo dos Role Playing Games”. Para nossa surpresa, no RPGQuest 4, veio encartadao para os jogadores um Wargame, ou melhor, um jogo de estratégia de 2 até 5 pessoas, que reúne os ingredientes necessários para quem nunca jogou este tipo de sistema. Apostando numa

O tabuleiro fórmula voltada para o jogador iniciante, o mesmo em sí é bem interessante e possui seus atrativos. O Jogo O Reinos de Jade é composto por um tabuleiro mostrando os principais reinos do universo do jogo, as peças representam os exércitos dos humanos, monstros, barcos e construções. As mesmas são feitas para serem recortadas e utilizadas nas diversas partidas. Além disso o jogador necessitará de dois dados de 6 lados e fazer o download das regras que se encontra no site da editora. (http:// www.daemon.com.br/ netbooks/da0380.zip). O mesmo é dividido em 12 turnos de jogo em 5 fases que são as de : Construção Movimentação, Batalhas, ataque de Monstros e Pontuação. Ganha aquele que no final dos doze turnos tiver

mais pontos no tabuleiro, representados por peças e construções. O sistema em si é bem simples e permite que o jogador novato possa ter um contato bem direto com um jogo de estrategia e seus principais conceitos básicos. A idéia é a conquista de territórios e administração de recursos ganhos. Esta tônica que muitos conhecem em diversos jogos de computador ( Settlers, Age of Empires, etc), é bem adequada ao sistema, sendo simples, mas não comprometendo em nenhum momento a jogabilidade do mesmo. A movimentação é bem fácil, utilizando conceitos do antigo War da Grow, mas as similaridades param por aí, pois existe ainda a possibilidade de movimentos marítimos para territórios além continente. Um outro fator que é interessante é a simultaneadade de uma fase, diferente de outros jogos,

STRATEGOS

14


os jogadores constroem, fazem seus movimentos e combatem de maneira igual, ou seja diferente do War, que muitos utilizam como referência. Em nenhum momento, um jogador não fica sacrificado por ser o último. Combates Os combates no jogo são baseados na pontuação de recursos existentes, ao contrário de alguns jogos de estratégia, não são necessárias pilhas de tabelas para a sua resolução. Contudo isto para alguns jogadores mais exigentes, poderá ser um fator de decepção, mas como disseram os autores do jogo, o sistema é para iniciantes. Um outro ponto que dá um colorido ao combate são os monstros, que funcionam como um exército que não é controlado por nenhum jogador, salvo aquele que estiver perdendo. No final do turno o jogador poderá utilizar dos monstros para atacar um ou mais jogadores a sua escolha, (normalmente os mais poderosos). Contudo em muitos casos isto pode se revelar uma faca de dois gumes (em alguns jogos, o menos poderoso se tornou o mais poderoso e no turno seguinte foi atacado pelos monstros que controlava !). Um outro ponto é que em territórios com templos, depois de um combate, pode existir a chamada ira dos deuses, um fator aleatório com resultados diversos que podem anda mais mudar a situação naquele momento.

é bem simples e muito bom de ser jogado. Não o torna tediosoe abre muitas opções para a criação de regras caseiras. Para quem está começando é uma ótma opção, mas para jogadores mais experientes pode deixar a desejar. Nota 9 Regras : Claras simples e bem concisas. Nota 10 Mapa e peças : alguns jogadores poderão torcer o nariz, por terem que recortar as unidades do jogo, mas as mesmas são bem bonitas e o mapa também é de qualidade . Nota 9,0

- Regras que despertam os conceitos iniciais do wargame para os jogadores inexperientes; - Ótima jogabilidade; Pontos Negativos : - Falta de regras avançadas, que pudessem dar mais opções aos jogadores mais experientes; - Poucos recursos iniciais para os exércitos, podendo assim fazer com que os combates sejam mais amplos. Nota Geral : 9,3 Conclusões Finais : Recomendamos este título para todos aqueles que desejam conhecer um pouco mais sobre jogos estratégicos e vem do grupo das pessoas que jogam RPG.

Exemplos das Peçasde Jogo Regras Avançadas : Não possui, por isso este ítem não pode ser analsado. Pontos positivos : - Jogo simples e de fácil aprendizado,

A idéia da Daemon foi muito interessante e vem num momento em que os wargames e jogos de tabuleiro estã começando a ter um público maior em nosso país. Acredito que com este tipo de iniciativa, tenhamos em breve no mercado outros títulos produzidos por outras empresas ,ou mesmo iniciativas pessoais de jogadores espalhados pelo pais. O jogo está encartado no último RPG Quest 4 e se encontra a venda em todas as bancas de jornal do Brasil e lojas especializa.das.

Outros fatores analisados : Pano de fundo histórico :Por ser um jogo num universo fantástico, este ítem não poderá ser considerado. Jogabilidade : Em si o sistema

STRATEGOS

15


Strategos #0  

Publicação bimestral da Riachuelo Games sobre wargames e jogos de tabuleiro.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you