Issuu on Google+

ANO 04 Nº 21 www.revistayes.com.br

www.revistayes.com.br

PROBLEMA SEXUAL CAUSADO POR DROGA CONTRA CALVÍCIE PODE DURAR ANOS APÓS INTERRUPÇÃO DO TRATAMENTO

SUCESSO ABSOLUTO NAS TECNICAS EM TODAS AS APRESENTAÇÕES NO CONGRESSO DE ANAPOLIS 2012.

Cosméticos e a infância Confira dicas do que é (e o que não é) indicado para os pequenos


O seu jeito mais bonito de ser A maior rede de cosméticos do Centro-Oeste conta com 26 lojas e mais de 12mil produtos a sua disposição!

Televendas: (62) 3534 9700 Goiânia Av. Araguaia, 457 - Centro (62) 3534-9708 Av. Anhanguera, 5222 - Centro (62) 3534-9704 Av. Goiás, 766 - Centro (62) 3534-9711 Rua 4, 601 - Centro (62) 3534-9707 Av. Anhanguera, 8128 - Campinas (62) 3231-8105 Av. 24 De Outubro, 1117 - Campinas (62) 3231-8109 Av. 24 De Outubro, 1748 - Campinas (62) 3231-8110 Av. Anhanguera, 5646 - Centro (62) 3534-9703 Av. Bernardo Sayão, 1.828 - Galeria Fmam - Fama (62) 3292-2695 Portal Shopping (62) 3534-9202 Araguaia Shopping (62) 3534-9706 Goiânia Shopping (62) 3211-2059 Brasília Taguatinga Shopping - 3º Piso (61) 3046-1686 C 10 LT. 10Loja 01/03 - Centro (62) 3041-7707

Interior Anápolis - Rua 15 De Dezembro, 180 Loja 01 Centro Tel: (62) 3324-7071 Rua General Joaquim Inacio, 31 Centro Tel: (62) 3328-1199 Trindade - Rua Beco dos Aflitos, 330 - Centro (62) 3505-5657 Senador Canedo - Rua D. Emanoel Nº1498 Qd. 1h Lt 26 Jd. Todos os Santos (62) 3512-6719 Aparecida De Goiânia - Buriti Shopping - Av. Rio Verde. Sn - Vila São Tomaz (62) 3531-9212 Inhumas -Praça Belamino Essado, 26- Centro (62) 3514-2939 Catalão - Av. Raulina Fonseca Pascoal, 76 slas 3/4 Centro (64) 3441-4745 Jataí - Av. Goiás, 1030 - Centro (64) 3631-0094 Rio Verde - Av. Presidente Vargas, 818 - Centro (64) 3623-5426 Valparaíso - Shopping Sul, Lojas 065/066 - Parque Esplanada (61) 3627-0180 Luziânia - Rua José Franco Pimentel, 226 - Centro (62) 3622-6530 Mineiros - Terceira Avenida Nº71 Esq. com Sexta Avenida Centro (64) 3661-6357


L

EN M A Ç AN

TO

O

empresário Cristiano Porfírio Retornou dos EUA, onde esteve participando da Feira Premier Orlando International Beauty Event. O evento teve como destaque a participação da marca Matrix, através de suas apresentações, lançamentos e metodologia de trabalho. Esta viagem foi concedida pela marca aos 10 melhores resultados nacionais do primeiro trimestre de 2012. O mesmo ocorrerá de 19 a 26/06, nesta ocasião pela marca L´oréal Professionnel, com o mesmo critério, porém para a Espanha, onde além de um tour nas principais cidades, como Madri e Barcelona, estará assistindo o GP de Fórmula 1 em Valência, a exemplo do ano passado em Mônaco.

Correção aos Profissionais: Por um erro grafico, erramos no folder geral no que diz respeito a frase da palestra da ADCOS no Congresso de Estética que será realizado na ExpoCosméticos 2012. Tema/errado: Repair Complex Dermoativadora 1ª Lifiting Biofísico do Brasil.

Peça seu Cabeleireiro(a)

Correto: Repair Complex 1ª Lifiting Biofísico do Brasil

Curta a nossa pagina no Facebook

www.facebook.com/saloncosmeticos 4 | Revista Yes

Atendimento Exclusivo para Salões de Beleza do Estado de Goiás (62) 3091-2314 / (62) 3091-2315


Editorial

Haja o que houver Na Romênia, um homem dizia sempre a seu filho: - Haja o que houver, eu sempre estarei a seu lado. Houve, nesta época um terremoto de intensidade muito grande, que quase alisou as construções lá existentes nesta época. Estava nesta hora este homem em uma estrada. Ao ver o ocorrido, correu para casa e verificou que sua esposa estava bem, mas seu filho nesta hora estava na escola. Foi imediatamente para lá. E a encontrou totalmente destruída. Não restou, uma única parede de pé. Tomado de uma enorme tristeza. Ficou ali ouvindo, a voz feliz de seu filho e sua promessa (não cumprida), “Haja o que houver, eu estarei sempre a seu lado”. Seu coração estava apertado e sua vista apenas enxergava a destruição. A voz de seu filho e sua promessa não cumprida, o dilaceravam. Mentalmente percorreu inúmeras vezes o trajeto que fazia diariamente segurando sua mãozinha. O portão (que não mais existia); corredor. Olhava as paredes, aquele rostinho confiante. Passava pela sala do 3º ano , virava o corredor e o olhava ao entrar. Até que resolveu fazer em cima dos escombros, o mesmo trajeto. Portão, corredor, virou a direita e parou em frente ao que deveria ser a porta da sala. Nada! Apenas uma pilha de material destruído. Nem ao menos um pedaço de alguma coisa que lembrasse a classe. Olhava tudo desolado. E continuava a ouvir sua promessa: “Haja o que houver, eu sempre estarei com você”. E ele não estava... Começou a cavar com as mãos. Nisto chegaram outros pais, que embora bem intencionados, e também desolados, tentavam afastá-lo de lá dizendo: - Vá para casa. Não adianta, não sobrou ninguém. - Vá para casa. Ao que ele retrucava: - Você vai me ajudar? Mas ninguém o ajudava, pouco a pouco, todos se afastavam. Chegaram os policiais, que também tentaram retirá-lo dali, pois viam que não havia chance de

ter sobrado ninguém com vida. Existiam outros locais com mais esperança. Mas este homem não esquecia sua promessa ao filho, a única coisa que dizia para as pessoas que tentavam retirá-lo de lá era: - Você vai me ajudar? Mas eles também o abandonavam. Chegaram os bombeiros, e foi a mesma coisa... - Saia daí, não está vendo que não pode ter sobrado ninguém vivo? Você ainda vai por em risco a vida de pessoas que queiram te ajudar pois continuam havendo explosões e incêndios. Ele retrucava : - Você vai me ajudar? - Você esta cego pela dor não enxerga mais nada. - Você vai me ajudar? Um a um todos se afastavam. Ele trabalhou quase sem descanso, apenas com pequenos intervalos mas não se afastava dali. 5h / 10h / 12h / 22h / 24h / 30h . Já exausto, dizia a si mesmo que precisava saber se seu filho estava vivo ou morto. Até que ao afastar uma enorme pedra, sempre chamando pelo filho ouviu: - Pai... estou aqui! Feliz fazia mais força para abrir um vão maior e perguntou: - Você esta bem? - Estou. Mas com sede, fome e muito medo. - Tem mais alguém com você? - Sim, da classe, 14 estão comigo estamos presos em um vão entre dois pilares. - Estamos todos bem. Apenas conseguia ouvir seus gritos de alegria. - Pai, eu falei a eles: Vocês podem ficar sossegados, pois meu pai irá nos achar. - Eles não acreditavam, mas eu dizia a toda hora... - Haja o que houver, meu pai, estará sempre a meu lado. - Vamos, abaixe-se e tente sair por este buraco . - Não! Deixe eles saírem primeiro... - Eu sei; que haja o que houver... - Você estará me esperando!

CAPA

Expediente:

Fotografia: Carlos Contreras Assistente de fotografia: Tales Teixeira Produção de moda: Cleber Machado Modelo: Louise Viegas Coordenação Geral Márcio Sant´Ana comercial@revistayes.com.br Gerente comercial Liene dias

Publicação bimestral Distribuição dirigida 7 mil exemplares Rua 94-C nº57 - Setor Sul CEP: 74080-110 Goiânia- GO Fone: (62) 3224-9319 www.revistayes.com.br CNPJ: 15.750.613/0001-13

6 | Revista Yes

Marcio Sant´Ana Editor

Projeto Gráfico e Diagramação Maxley Rodri gues 62/ 84192532 Fotos Solimar de Oliveira

Capa ERIC MAEKAWA Jornalistas Liliane Bueno, Michele Gulis Departamento Jurídico Dr. João Rosa Batista OAB/GO 10.295 Colaboradores: Maggie Anselmo - Maquiadora Profissional Pdga. Márcia Nogueira - Professora de Podologia

Pr. Verlaini Cintra Luziene Cerqueira - Correspondente Rose Luz - Especialista em Moda José Milton - Especialista em Gestão Todos os anúncios veiculados nesta revista estão sob responsabilidade dos anunciantes


LANÇAMENTO

HAIR SOLUTION

O sonho que virou realidade

Pronto para agir aonde o seu cabelo precisa. 65,38

Por Michele Gulis Conheça a história de uma cabeleireira que virou professora superior e alcançou um dos grandes sonhos de sua vida Há 28 anos no mercado como cabeleireira, Selma Ricardo é um exemplo de garra e determinação. Tudo começou na infância quando observava o trabalho de sua mãe e tia, no salão de beleza que elas tinham. Mas isso, não foi o suficiente para que ela tomasse uma decisão imediata. Primeiro foi cursar contabilidade. Trabalhava em escritório durante a semana e aos finais de semana atendia suas clientes. Juntando a satisfação profissional e financeira, Selma resolveu optar pela área da beleza. “O mais prazeroso é a arte de transformar, agradar e elevar a auto estima das pessoas”, relata a cabeleireira.

Além de cabeleireira, Selma também atua como professora universitária superior nos cursos técnicos, de graduação para os profissionais da beleza, e ainda está concluindo uma pós-graduação. “Sempre quis uma valorização maior para a profissão. Lutamos muito, juntamente com o Sindibeleza, para conseguirmos o curso superior na área. A Presidente Dilma este ano sancionou a lei que regulamenta a profissão, e a partir daí muitas universidades começaram a oferecer o curso”, disse Selma. Ela ainda ressaltou a dificuldade que as turmas iniciais estão sofrendo pela falta de profissionais habilitados. A instrutora e cabeleireira ministram matérias sobre as técnicas em brushing, em corte e colorimetria, na Unievangélica. 8 | Revista Yes

ANTICASPA

Para Selma, o mais difícil nesses anos, foi à conciliação do trabalho, com o desejo em fazer cursos, conhecer novos profissionais, trocar experiências, viajar, criar as filhas e os netos. Se pudesse voltar atrás, faria tudo de novo, mas apenas não demoraria tanto para optar pela profissão.

ANTIQUEDA

Sobre os novos profissionais, Selma destaca que todos eles precisam de técnicas e conhecimentos, pois está tudo muito diferente de antigamente. “Antes, cabeleireiro aparava cabelo, alisava e prendia bobs, hoje precisa de muito mais que isso”. Como uma ótima profissional, Selma motiva os novos profissionais, com a frase: Estude, Tenha sede de conhecimento, Persista e Faça a diferença.

RESTAURAÇÃO

“A minha realização profissional é diária. Nunca vou conformar porque quero muito mais. Pode ser que eu não viva para ver minha profissão no patamar que sonho, mas quero ter contribuído um pouco para isso”, relata Selma. Para completar, a filha mais nova da cabeleireira também escolheu seguir o caminho da mãe. Palpite de mãe pode até ser suspeito, mas ela garante que sua filha é uma ótima profissional. A professora sente que um dos seus sonhos da sua vida foi realizado, pois quem imaginaria que um cabeleireiro estudaria numa faculdade e com um conteúdo programático tão técnico e científico?! Qualquer pessoa pode ‘começar’, mas apenas os ousados ‘terminarão’(Napoleon Hill), é a frase que Selma deixa a todos que estão persistindo em algum sonho.

ANTIOXIDANTE

ADCOS GOIÂNIA Shopping Bougainville | 62 3241.5780 Setor Bueno | 62 3251.1100 Goiânia Shopping | 62 3941.1007 Shopping Flamboyant | 62 3954.1928

NUTRITIVO

CONTROLE DA OLEOSIDADE

65,38

/oficial.adcos


A maior parte da testosterona utilizada em terapias de reposição hormonal é produzida em laboratório a partir de vegetais como soja e inhame.

“Os nossos pacientes estão pagando pelo acesso a médicos, fisiologistas, nutricionistas e acompanhamento de laboratório”, diz Barber.

Embora o tratamento mais comum para a deficiência de testosterona causada por problemas de saúde seja a reposição hormonal, não há estudos conclusivos sobre a eficácia da injeção do hormônio no combate a sintomas normalmente associados à idade.

Com 20 centros médicos espalhados pelos Estados Unidos e mais de 20 mil pacientes, a Cenegenics usa como garoto-propaganda o médico Jeffry Life, que atua na empresa e é paciente do programa de combate aos efeitos do envelhecimento.

Mesmo assim, um grande número de médicos defende os benefícios do tratamento no combate ao envelhecimento. Eles vêm oferecendo terapias de reposição hormonal a pacientes que se queixam de fadiga, de dificuldades para perder peso, de concentração e de redução da libido.

Para mostrar os resultados do tratamento, a empresa usa fotos e vídeos ao estilo “antes e depois” de Life.

Entre eles está Lionel Bissoon, que ficou conhecido por desenvolver um tratamento para celulite e atualmente administra um programa de reposição hormonal para homens e mulheres em sua clínica em Nova York. Segundo ele, até meados da década passada, a maior parte de seus pacientes era formada por mulheres entre 45 e 69 anos. Mas a situação se inverteu. Atualmente, cerca de 85% é de homens entre 30 e 69 anos, muitos deles executivos de Wall Street.

EXECUTIVOS NOS EUA TENTAM RETARDAR ENVELHECIMENTO COM HORMÔNIOS Executivos nos EUA tentam retardar envelhecimento com hormônios Executivos e profissionais nos Estados Unidos vêm procurando um polêmico e caro tratamento de reposição hormonal para combater efeitos normalmente associados ao estresse e ao envelhecimento. Com pouco mais de 30 anos, o executivo americano J.G. começou a se sentir deprimido e ansioso. Tinha dificuldades para dormir, sua libido já não era mais a mesma e, por mais que se esforçasse na academia e cuidasse da alimentação, não conseguia atingir os resultados que queria.

de 180 graus”. Desconfiado de que poderia estar sofrendo com os sintomas do declínio de testosterona em seu corpo, procurou um médico. Após alguns exames, ele receitou uma terapia de reposição hormonal. Atualmente com 40 anos, J.G. segue com o tratamento. Duas vezes por semana, injeta em si mesmo pequenas doses de testosterona e garante que sua vida melhorou em vários aspectos. “Pergunte à minha namorada modelo de 27 anos”, brinca o executivo, que dirige uma consultoria de administração de capital de risco em Nova York.

“O trabalho também ia mal. Ter que lidar com o estresse, e a competição ampliava os sintomas, quando não era combustível para eles”, conta o executivo, que pediu para não ter seu nome divulgado.”Isso acabava com o desejo e ambição de ser bem-sucedido”, disse.

Apesar dos elogios ao tratamento, alguns médicos têm dúvidas quanto à eficácia e eventuais danos colaterais do uso de hormônios, que poderiam incluir câncer e problemas no coração.

Depois de tentar tratamentos com antidepressivos e ansiolíticos, J.G. aceitou o conselho de um colega de academia e começou a fazer reposição hormonal por conta própria.

HORMÔNIOS

Mesmo sem consultar um médico, experimentou tomar uma pequena dose de testosterona, um hormônio secretado pelos testículos do homem e em menor quantidade pelos ovários da mulher. Sua concentração no corpo masculino diminui com a idade e devido a problemas de saúde. “Tomei minha primeira dose e, uau, pareceu que tudo deu uma volta 10 | Revista Yes

A Cenegenics diz que o ‘antes’ e ‘depois’ do médico Jeffrie Life não é montagem

“As maiores queixas dos homens são fadiga, cansaço e dificuldades de concentração. Alguns reclamam de dores musculares. Muitos não têm interesse em sexo. Alguns sentem que não são mais quem costumavam ser”, disse Bissoon à BBC Brasil. O médico conta que, após uma bateria de exames, o paciente pode iniciar o tratamento. A reposição hormonal pode ser feita por meio de injeções, adesivos ou via oral. O próprio paciente aplica suas doses de testosterona. “Eu ensino meus pacientes a se aplicarem, é bem fácil. Não é possível para um executivo ocupado ter que ir a um consultório para tomar uma injeção duas ou três vezes ao mês, não é prático”, diz. CUSTOS O grande interesse dos homens por tratamentos de reposição hormonal não se restringe a Nova York. Na filial que serve os Estados americanos da Carolina do Sul e da Carolina do Norte da rede de clínicas Cenegenics, por exemplo, 68% dos pacientes são homens entre 35 e 70 anos. “Está se tornando mais comum homens mais jovens, com pouco mais de 30 anos (procurarem o tratamento)”, diz MichaleBarber, médica e diretoraexecutiva da Cenegenics Carolinas.

A deficiência de testosterona entre homens pode estar ligada a problemas congênitos, doenças, estresse e efeitos colaterais de certos medicamentos.

Embora a aplicação dos hormônios possa ser feita pelo próprio paciente, é necessário que ele passe por um acompanhamento periódico por médicos e seja submetido a exames regularmente, o que pode aumentar os custos do tratamento.

Além disso, a partir dos 30 anos de idade, inicia-se um declínio gradual da produção do hormônio no organismo.

Para realizar um tratamento hormonal de combate aos efeitos do envelhecimento na Cenegenics, é preciso desembolsar em média US$ 1 mil por mês.

Na primeira foto, o médico aparece com um corpo comum para um homem de meia-idade. A outra é uma dessas imagens que à primeira vista parecem montagens (a empresa garante que não é) e mostra a mesma pessoa com um corpo de fisiculturista. CÂNCER Apesar dos efeitos aparentemente milagrosos, ainda restam dúvidas sobre a segurança dos tratamentos de reposição hormonal para combater os efeitos do envelhecimento em homens saudáveis. Embora os médicos adeptos da terapia garantam que ela é segura e pode prevenir doenças, outros apontam que ela pode estimular o desenvolvimento de câncer de próstata e causar problemas cardíacos. Além disso, pesquisas apontam entre os possíveis efeitos colaterais do tratamento atrofia dos testículos e infertilidade, problemas hepáticos, retenção de líquidos, acne e reações de pele, ginecomastia (crescimento anormal das mamas em homens) e apneia do sono. Embora tratamentos do tipo estejam sendo utilizados nos EUA desde a década de 1990, há poucos estudos amplos sobre seus efeitos e riscos. Em 2009, o NationalInstituteof Health dos Estados Unidos deu início a um amplo estudo sobre os efeitos do tratamento de reposição de testosterona em homens acima de 65 anos. Os primeiros resultados, no entanto, devem ser divulgados só em junho de 2015. Enquanto isso, um relatório publicado em 2004 pelo Instituto de Medicina da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, órgão de consultoria do governo americano, alerta para a falta de pesquisas conclusivas sobre o tema. “Apesar da crescente popularidade do tratamento com testosterona, não há uma quantidade considerável de dados que sugiram a eficácia da terapia de testosterona em homens mais velhos que não se encaixam na definição clínica de hipogonadismo. Além disso, os efeitos da testosterona na próstata e suas implicações para o câncer inspiram cuidados no uso não terapêutico extensivo”, diz o documento.

Fonte Terra. Por: BBC BRASIL

Revista Yes | 11


O perigo do formol em escova progressiva Cabelo liso e perfeito é o desejo de muitas mulheres que procuram trata­ mentos para facilitar o dia a dia. A escova progressiva tem sido aliada de muitas delas que desconhecem o que o formol, principal substância utiliza­ da para alisar o cabelo, pode causar. Proibido pela Anvisa (Agência Na­ cional de Vigilância Sanitária), o for­ mol é um componente altamente tóxi­ co para o organismo e é considerado cancerígeno pela OMS (Organização Mundial de Saúde). A Anvisa permite a adição de 0.2% de formol a produtos com finalidade de conservação do mes­ mo. Isso porque o uso do formol pode causar, em quem aplica ou recebe o tratamento, problemas de saúde como queimaduras no couro cabeludo, queda de cabelo, problemas respiratórios, fe­ rimentos nas vias respiratórias levan­ do ao edema pulmonar, pneumonia e câncer no aparelho respiratório. Seu uso pode ser fatal e o risco aumenta à medida em que se aumenta a concen­ tração utilizada e a frequência de uso. Para entender melhor como o for­ mol age, em contato com a queratina dos cabelos, o formol reage quimica­ mente criando uma película que torna os fios impermeáveis. É como se os fios fossem plastificados, impedindo que eles tenham qualquer interação com o ambiente externo e até mesmo com o couro cabeludo, comprometen­ do o recebimento dos nutrientes que encontrarão uma barreira ao tentar entrar nos fios. Como conseqüência, com o passar do tempo os cabelos ficam ressecados e quebradiços. As raízes e o couro cabeludo também so­ frem, pois o formol impede a distri­ buição da oleosidade de forma unifor­ me, acumulando todo o óleo no couro cabeludo. Isso atrapalha a oxigenação na região, favorecendo o aparecimen­ to de dermatites e a queda de cabelos. Com a proibição da Anvisa, um mercado de consumidoras acostuma­ das a alisar os cabelos de maneira tem­ porária ficou em aberto, sem um ativo que atendesse as necessidades. Porém 12 | Revista Yes

as indústrias cosméticas, através de pesquisas, estão colocando no mercado pro­ dutos para atender esta demanda. Uma dessas empresas é a Five Cosméticos que recentemente lançou um novo produto que não agride a saúde do profissional, da usuária e nem danifica os fios, o Realinhamento de Fios Diamante Five. A novidade rendeu o Prêmio Qualidade Brasil Internacional Qualit Award 2011 e o Prêmio da Revista Top Of Business 2011 a empresa pela ética e qualidade em seus produtos. O Realinhamento de Fios de Diamante Five é um produto livre de formaldeí­ do, livre de glutaraldeido, não possui em sua fórmula derivados de amônia e nem derivados de hidróxidos, além de tudo é compatível com coloração, descoloração, relaxamento e alisamento. Com Óleo de Argan e Ácido Glioxílio o produto é uma opção segura às mu­ lheres que querem alisar ou disciplinar os cabelos, eliminando as ondas e o frizz dos cabelos, permitindo que os cabelos continuem recebendo nutrientes dos pro­ cessos de hidratação e lavagem, mantendo assim o brilho e a vitalidade. Com ampla gama de benefícios que promovem resultados visíveis, o Óleo de Argan e o Ácido Glioxílico já entraram para o casting dos melhores salões do mundo. Rico em vitaminas A, E, F, Ômega 6, Ômega 9 e antioxidantes o Óleo de Argan, conhecido como o ouro do Marrocos, tem alta capacidade lubrificante, devolvendo a umidade natural e elasticidade, protegendo os cabelos durante os processos químicos e promovendo a renovação da fibra, devolvendo o brilho e a flexibilidade que os fios perdem com as agressões diárias. Se até ontem a redução intensa de volume significava sacrificar a saúde em função da beleza dos fios, isso chegou ao fim com o Realinhamento de Fios Diaman­ te Five, pois sua fórmula exclusiva foi desenvolvida para converter as múltiplas propriedades cosméticas em ganhos reais para os cabelos, proporcionando os tão desejados fios absolutamente disciplinados e maleáveis além de preservar a saúde. Serviço: Five Cosméticos - Tel.: 3726-0672 - www.fivecosmeticos.com.br


exigências relativas ao uso de ensino em todos os níveis, a própria sociedade como um todo, e diante do desenvolvimento do setor de beleza e estética, pessoas e profissionais buscam cada vez mais especialização na área moderna, como uma via de educação específica, mas, ao mesmo tempo integral, buscando assim, formas de superar as limitações que o modelo clássico não tem conseguido resolver. O número crescente de profissionais sem as competências e habilidades necessárias, em dicotomia com as oportunidades reais oferecidas pelo mercado. Outro ponto importante que contribui para essa realidade do mercado da beleza é a chegada de novas tecnologias. O espaço de tempo entre a entrada de um novo tratamento e outro é mínimo. A evolução é algo constante, a diversificação é grande e a exigência aumenta a cada dia.

Por: Aparecida de Castro Clemente - Pós-Graduanda – Email: cidaclemente@hotmail.com Profª Edileuza Freitas M. Mendonça, Orientadora do Trabalho de Conclusão de Curso Universidade Estadual de Goiás e Instituto Véritas de Pesquisa e Extensão- Outubro/2011

A LEGISLAÇÃO E A ORGANIZAÇÃO DOS CURSOS TÉCNICOS NA ÁREA DA BELEZA RESUMO

S

abe-se que o ensino profissionalizante na área da beleza precisa passar por uma mudança na metodologia de ensino. Diante da freqüente transformação mercadológica, os perfis profissionais mudaram e o investimento na carreira profissional tornou-se, a cada dia, uma questão de sobrevivência, o mercado exige que se esteja investindo em atualização e aquisição de conhecimento. A exigência do mercado de trabalho por um profissional especializado e globalizado é uma realidade a nível mundial e ao propor a formação de profissionais com competências que atendam as exigências nesta vasta área da estética e espera-se que os cursos de beleza proporcionem aos estudantes, além de sua formação em uma dada especialidade, também a possibilidade de transitar com competência pelas demais áreas do conhecimento. Este trabalho trata-se de uma proposta para desenvolver conhecimento, habili-

14 | Revista Yes

dades e competências para a transformação dos cursos profissionalizantes na área da beleza. Em resposta a essas necessidades supra, este trabalho aborda uma proposta para desenvolver conhecimento, habilidades e competência para a transformação de cursos profissionalizantes na área da beleza, conscientizar sobre a legislação vigente e Vigilância Sanitária. PALAVRA-CHAVE: Cursos profissionalizantes de beleza, metodologia, mudança, legislação. 1 INTRODUÇÃO É notório que todo modelo de ensino, em um determinado momento histórico, deve sofrer algumas mudanças, em função da evolução sócio-tecnológica da sociedade, na estruturação desse modelo de educação, pode-se perceber que as exigências atuais sobre a os cursos na área da beleza, exercem uma grande pressão sobre o sistema ensino-aprendizagem, fazendo com que as

Espera-se que á ética acompanhe o ensino profissionalizante, pois o profissional da beleza não deve guardar segredos de aplicação de produtos em suas clientes, “o segredo profissional” tão guardado nas décadas passadas, hoje já não pode existir, pois o cliente está mais exigente e quer ser informado sobre produtos e métodos utilizados, a data de validade e sobre notificação na ANVISA e Ministério da Saúde (MS). Muitas vezes o profissional cabeleireiro passa a ser um ponto de referência para o seu cliente em relação a qualquer tipo de problema com os cabelos. Em outras oportunidades, é o próprio profissional que pode auxiliar o cliente a cuidar de seus cabelos de uma forma diferente ou até mesmo aconselhá-lo a procurar um médico. Assim todo profissional deve ter o mínimo de conhecimento para prestar a seus clientes um serviço que vai além do que é cobrado: fornecer-lhe orientação sobre os cuidados com o cabelo e com o couro cabeludo. (Gomes, 1999). Gomes explica que, os profissionais desta área receberão ofertas de compras de cosméticos dos mais diferentes fabricantes, alguns já conhecidos, outros nem tanto, recomenda que não utilize produtos que não tenham o registro no MS (Ministério da Saúde) e que não apresentem o nome do químico ou farmacêutico responsável. Essas são informações básicas, que mostram que o produto recebeu aprovação dos órgãos sanitários competentes e também a orientação de um profissional responsável por sua formulação. (Gomes, 1999). A cada ano, o número de profissionais que atuam

em institutos de beleza cresce significativamente. São cabeleireiros, manicures, pedicures, maquiadores, depiladoras, entre outros, que atendem a mulheres e homens dispostos a melhorar sua beleza. A resposta para este crescimento pode estar no mercado da beleza brasileiro. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), o País é o quarto maior consumidor mundial de produtos para beleza, e ainda há expectativas para que se torne o terceiro neste ranking em 2007, atrás apenas do Japão e dos Estados Unidos. (PROFISSÃO BELEZA-EDIÇÃO 22). Partindo desses pressupostos, esta pesquisa busca aprofundar e aprimorar os cursos profissionalizantes de beleza, uma vez que a sua metodologia precisa ser revisada e melhorada. Dessa forma, compreende-se que ainda não existe uma regulamentação do profissional da beleza, e por isso os cursos nesta área são chamados cursos livres e não há necessidade de autorização pelo MEC, Mistério da Educação ou SEE, Secretaria Estadual de Educação. O questionamento que irá nortear a presente investigação é: Como a legislação em âmbito educacional, saúde e sindical organiza os cursos técnicos oferecidos aos profissionais da beleza? Os principais objetivos deste estudo são: a) Estudar a legislação brasileira sobre a organização dos cursos técnicos oferecidos aos profissionais da área da beleza; b) Identificar na legislação brasileira em âmbito da educação, saúde e sindicato as exigências para organizar os cursos técnicos para os profissionais da beleza. A investigação será realizada com o método descritivo e com as técnicas de revisão bibliográfica e análise documental.

2 OS DADOS E RESULTADOS

A) Pesquisa bibliográfica Conceito de Beleza A importância atribuída à imagem pessoal como fator de inserção social, cultural e profissional pode ser facilmente constatada pelos numerosos periódicos e obras ilustradas, pelos programas e quadros especializados que dominam a mídia eletrônica e pela infinidade de anúncios e mensaRevista Yes | 15


gens publicitárias sobre o tema. (Senac, São Paulo, 2006). Apesar do forte apelo ao consumo, a preocupação com a beleza ou a imagem que se tem dela, antes considerada como supérflua e determinada por modismo de pouco significado, hoje é vista como um conceito integrado ao bem-estar físico, psíquico e à qualidade de vida. Com um mercado tão promissor e em constante expansão, a qualificação nessa área está entre as mais procuradas atualmente. Isso ocorre pelo fato de que o retorno financeiro é rápido e porque o profissional tem maior liberdade e mobilidade quanto ao trabalho, e os cursos profissionalizantes de beleza não exigem nem o ensino médio. A Lei de Diretrizes e Bases, (LDB), de 1996, em vigência até hoje, define claramente: “a educação básica garante a formação do cidadão enquanto o ensino profissionalizante é uma formação complementar”. (Educar para crescer). O interesse pela promoção da beleza e da aparência pessoal se reflete nos números da indústria e dos serviços. Segundo dados levantados pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – (Sebrae), “o Brasil é hoje o terceiro mercado mundial em produtos de beleza”, (Senac, São Paulo, 2006). Considerado um dos setores que mais crescem no Brasil, a área da beleza engloba desde cosméticos até os mais diferentes serviços oferecidos pelos salões. Como o povo brasileiro é um dos mais vaidosos do mundo, a preocupação com a beleza acaba atraindo cada vez mais pessoas interessadas em ingressar em carreiras e negócios ligados ao setor. O resultado de tanta procura e oferta é para lá de positivo. De acordo com dados da Abihpec ( Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), a área cresceu 18% no primeiro semestre deste ano.Outra informação importante é dada pela ABF (Associação Brasileira de Franchising): crescimento de 25,8% entre as franquias de beleza em 2008. E com a proximidade do verão, os gastos com o visual só aumentam, assim como o lucro das empresas. (Cabeleireiros.com). B) Pesquisa Documental Legislação de Âmbito Educacional e os Cursos Profissionalizantes de Beleza Os cursos livres possuem curta duração. Tem

16 | Revista Yes

como objetivo a capacitação profissional em uma determinada área ou serviço básico. Estes cursos não são regulamentados pela legislação de ensino, e, portanto, não precisam ser autorizados pelo CEE - Conselho Estadual de Educação e pela SEED – Secretaria do Estado da Educação. Os cursos na área da beleza também são cursos livres. O MEC só autoriza cursos de graduação e pós-graduação. Já as Secretarias Estaduais de Educação autorizam cursos técnicos profissionalizantes e do ensino médio. Cursos livres não se classificam como cursos de graduação, pós-graduação ou técnico profissionalizantes. Os Cursos Livres, que após a Lei nº 9.394 - Diretrizes e Bases da Educação Nacional passaram a integrar a Educação Profissional, como Educação Profissional de Nível Básico, caracteriza-se pela modalidade de educação não formal de duração variável, destinada a proporcionar ao trabalhador conhecimentos que lhe permitam profissionalizar-se, qualificar-se e atualizar-se para o trabalho. Não há exigência de escolaridade anterior. A Constituição Federal em seu artigo 205, “caput”, prevê que a educação é direito de todos, e será incentivada pela sociedade. Tal prática é defendida também pelo artigo 206 da nossa Carta Magna, que prevê que o ensino será ministrado com base em alguns princípios e em seu inciso II: “a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar pensamentos, a arte e o saber”. São normatizações legais destes cursos, o Decreto Presidencial nº 5.154 de 23 de julho de 2004 e as normas da Resolução CNE nº 04/99 – MEC (art. 7º, § 3º) de 7 de outubro de 1999. Hoje os cursos livres se multiplicaram e estão instalados em todas as esquinas e são anunciados em todos os veículos de comunicação. Em face da grande oferta os cursos livres podem ser escolhidos pelo consumidor adotando-se algumas regras selecionadas pela especialista Andréa Piech Assessora Técnica do Procon/AL. A legislação que aborda este assunto é a Lei nº 9.394/96; Decreto nº 5.154/04; Deliberação CEE 14/97 (Indicação CEE 14/97) . (Central de atendimento da secretaria de Estado da educação). Legislação em Âmbito da Saúde – Vigilância Sanitária – Beleza com Segurança Lei Nº. 8.080/90 – Instituiu o Sistema Único de Saúde - SUS; Lei Nº. 9.782/99 – Criou a Agência Nacional de Vi-

gilância Sanitária ANVISA – Finalidade descentralizar o controle federal, transferindo este controle aos Estados e Municípios; Resolução ANVISA n. 79, de 28/08/2000 - estabelece a definição e classificação de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes e outros com abrangência neste contexto; • Portaria CVS - 11 de 16/08/1993 (São Paulo) - dispõe sobre o funcionamento dos estabelecimentos que exercem atividade de podólogo (pedicuro); • Código de Defesa do Consumidor - Lei Federal n. 8078/90. Compete aos governos estaduais e municipais, estabelecer sobre o Código Sanitário do Estadual e do Município, além de definir Normas e critérios para o Controle Higiênico-Sanitário. As ações da Vigilância Sanitária relacionadas à área Beleza em geral estão inseridas nas ações de saúde, e devem: - avaliar os riscos contaminação e epidemiológicos dentro das prioridades locais, seguindo o determinado pelo Sistema Único de Saúde - SUS. Atenção ao Consumidor O perfil do consumidor brasileiro mudou, está mais atento a higiene do estabelecimento, procedimentos de higiene dos profissionais que prestam serviços na área de Beleza em geral. O empresário da área de Beleza deve adaptar-se ao Código de Defesa do Consumidor (CDC). Prestador de Serviço Será responsabilizado por acidentes causados aos seus consumidores, por exemplo: - Alergias e ou intoxicações a produtos químicos utilizados na prestação de serviços, quando não forem realizados testes para verificar o nível de tolerância ao produto; - Quando não utilizar equipamentos devidamente esterilizados ou descartável, que possam causar transmissão de doença como Aids, Hepatite B e C Micoses, infecções, História resumida do Sindicato de Goiás O Sindibeleza existe desde mil novecentos e noventa e um (1991) foi fundado por Lourival de Paula, que há dezessete (17) anos atrás teve grandes dificuldades em permanecer com o sindicato. Depois de tantas lutas para conseguir alguns benefícios o sindicato ficou inativo. Em dois mil (2000) Marcelino Lucena, Cristiano Porfírio e Deusdeth Dourado organizavam reuniões para

ativar o Sindibeleza. Foram realizadas várias reuniões até que foi decidido convocar uma assembléia e eleger uma diretoria. 3 CONCLUSÃO A realização deste trabalho busca contemplar os cursos profissionalizantes de beleza. A possibilidade de vislumbrar um ensino de melhor qualidade, quando é possível experimentar o exercício do pensar, elaborar e operacionalizar o funcionamento da escola com autonomia é uma habilidade de cada escola, de cada um que vive e convive nela e dela busca desenvolver-se com responsabilidade. Um dos aspectos que se pode considerar pertinente diz respeito ao mercado de beleza e estética estar crescendo significativamente. Sem disposição e nem dinheiro para cursar uma faculdade, a demanda para os cursos de beleza aumentam por serem de agilidade à inserção ao mercado de trabalho. Por se tratar de cursos “livres” os cursos na área da beleza ainda não são regulamentados pela legislação de ensino, não necessitam de autorização do MEC e nem da CEE ou SEED, as horas/aulas não são suficiente para um aprendizado satisfatório, ou seja, duram menos do que os cursos convencionais. A ANVISA tem seus requisitos, e cabe a cada empresário nesta vasta área segui-la, para preservar a saúde dos usuários e dos funcionários destes estabelecimentos. O Sindicato da categoria tem trabalhado em busca da regulamentação da profissão, e uma grande conquista foram os cursos Superiores nesta área, hoje é uma realidade. Compreende-se que a formação técnica completa é uma necessidade inadiável, porém, a educação profissional de beleza só atingirá seus objetivos enquanto instância do saber elaborado, quando houver conscientização por parte do aluno em buscar uma entidade de ensino que lhe dê a segurança necessária a atuar como um profissional de competência e habilidades para exercer a profissão com segurança. Precisa-se de maior investimento na pesquisa na área, na regulamentação, na melhoria da legislação, maior fiscalização da vigilância sanitária, melhoria na metodologia de ensino e formação geral desses alunos.

Revista Yes | 17


Problema sexual causado por droga contra calvície pode durar anos após interrupção do tratamento Participaram do estudo 54 ex-usuários da droga, com cerca de 40 anos e saudáveis. A maioria dos participantes foi recrutada pela internet, por meio de um fórum chamado Propeciahelp. com

Ex-usuários da droga apresentavam sintomas como dificuldade de ereção e de chegar ao orgasmo Estudo mostra que a finasterida, medicamento utilizado no combate à calvície, pode causar disfunções sexuais por meses ou até anos após a interrupção do tratamento. A pesquisa, publicada nesta quinta-feira (12) no Journal of Sexual Medicine, foi feita pelo médico Michael S. Irwig, da Universidade George Washington. Participaram do estudo 54 ex-usuários da droga, com cerca de 40 anos e saudáveis. A maioria dos participantes foi recrutada pela internet, por meio de um fórum chamado Propeciahelp. com. Para 96% deles, problemas como baixa libido, dificuldade de ereção ou de chegar ao orgasmo permaneciam após um ano sem tomar o remédio. Nenhum outro problema de saúde ou psiquiátrico parecia justificar os sintomas. Ainda segundo o levantamento, cerca de 20% dos pacientes continuavam com os sintomas até seis anos depois da interrupção do tratamento. Para Irwig, isso leva a crer que os efeitos podem ser permanentes. De acordo com o médico, o número de usuários com esse tipo de efeito colateral é pequeno e representa cerca de 3% dos usuários da droga. Mesmo assim, os resultados indicam que os médicos precisam alertar seus pacientes antes de prescrever o medicamento. Fonte UOL.

18 | Revista Yes


COSMÉTICOS, MÓVEIS E EQUIPAMENTOS

Revista Yes | 21


Das Guimarães As blogueiras

Fernanda e Paula Guimarães são irmãs, jovens e adoram moda. Conheça um pouco da história dessas blogueiras que viajam o mundo todo em busca de novidades para suas leitoras e aprenda um pouco mais sobre a moda!

todos os detalhes, comentários, críticas e elogios!! F: Email, comentário e sempre existe as leitoras que se apresentam, amo isso ;) O que acham sobre a moda? P: LIBERDADE! F: Poder saber o que te favorece em meio a tanta informação!

P: Tudo que vivo para/com o blog é incrível! Amo cada minuto ;) F: as viagens que fiz!!

Deixe-nos uma dica dasguimarães para a próxima tendência P: Apostem nas peças estampadas! F: Peplum para valorizar a cinturinha ;)

Além do blog, vocês estudam e trabalham em algum outro local? P: Faço Direito! F: Estou cursando MODA! Já pensaram em trabalhar como personal stylist? P: Não.. F: Ainda não pensei nisso! Como lidam com a fama?

Como surgiu a ideia de criar o blog? Paula: Criamos juntas, antes de ir passar uma temporada estudando em NY! Fernanda: Criamos antes da Paula ir passar um tempo fora estudando. O que foi mais difícil no começo? P: Falta de assunto! (risos) F: Era muito difícil pois as pessoas ainda não sabiam o que era blog, isso dificultava as matérias e fotos (principalmente em lojas!) Vocês consideram que o estilo de vocês é muito diferente ou não? P: Muito! F: A Paula é bem mais clássica que eu, mas ainda sim dividimos muitas peças! Essa fusão de serem irmãs com estilos diferentes altera o resultado final das matérias do blog? 22 | Revista Yes

P: Gosto muito do carinho que recebo das leiotras ;))) F: Fama? Ainda não (risos) Mas adoro tudo , pois é sinal que estamos no caminho certo

P: Não! F: Isso que é bacana, porque cada um com seu estilo agrada mais leitoras! Há alguma dificuldade em vocês concordarem as pautas para o blog?

Sei que para ter um blog, é necessário que haja uma atualização diária. Como vocês dividem as matérias? Há uma espécie de ‘escala’?

Paula: Nunca. F: Não. Como é feita a divisão entre vida pessoal e profissional? P: O blog é algo que “entra” na vida mesmo, acaba que tudo pode ser matéria, foto do final de semana é pauta.. look da amiga é foto, ou seja, mistura mesmo!! F: Não existe (risos) As pessoas na rua sabem fazer essa separação? P: A maioria não, mas não me importo! F: Não, como somos públicas.. qualquer lugar é hora de falar de

blog! Boate, restaurante... mas adoro!! Como é o contato com o público? Através dos comentários no blog, vejo que vocês, a cada dia que passa, têm ganhado um grande número de seguidoras. P:: Adoro esse contato, só isso nos mostra como o trabalho esta sendo “recebido” Tento dar atenção para

Paula Guimarães

FernandaGuimarães

P: Não, mas sempre conversamos na noite anterior! Dá um certo horário uma vira e já fala: e amanhã, quais os posts? hahah Mas dividimos bem os temas/matérias. F: Tentamos mudar de assunto sempre para não fiar chato para quem lê, mas isso acontece naturalmente! Conte-nos uma experiência incrível que vocês tiveram através do blog.

Revista Yes | 23


DESPREZAR, DESCONHECER OU IGNORAR Por | José Milton Aquino

F

ATO REAL DE QUE SALÕES DE BELEZA NÃO PRESTAM SERVIÇOS, MAS, APENAS LOCAM SEUS BENS MÓVEIS PARA QUE OUTROS PROFISSIONAIS ATENDAM A SEUS PRÓPRIOS CLIENTES, SIGNIFICARÁ CONDENÁ-LOS À PRÁTICA DE UMA FARSA TRABALHISTA E TRIBUTÁRIA JÁ ALIMENTADA HÁ ANOS PELOS PRÓPRIOS SALÕES, POR GOVERNOS MUNICIPAIS E POR SINDICATOS REPRESENTATIVOS INOPERANTES. Os salões de beleza de todo o Brasil, respeitadas raríssimas exceções ainda amargarão um pesado ônus tributário quando forem fiscalizados pelos governos constituídos, principalmente os salões formalizados nos Registros do Comércio com opção pelo Regime tributário do Super Simples. Hoje já enfrentam e não esporadicamente, uma acirrada queda de braço com tribunais trabalhistas, onde juízes trabalhistas de plantão lhes impõem acordos financeiros em favor de cabeleireiros, manicuras, depiladoras e afins. Afirmo na condição de estudioso de gestão moderna de salões de beleza e clínicas de estética que, esses acordos são sempre injustos, perversos e cruéis, eis que, a relação desses profissionais com os salões foge ao caráter impositivo da anacrônica, desatualizada e protecionista, Consolidação das Leis do Trabalho. O que afirmo acima é na verdade um contraponto à prática de uma cultura de relação de parceria entre salões e profissionais da beleza, praticada há mais de 140 anos no Brasil e que, em minha opinião precisa ser estudada levando-se em consideração os preceitos do método analítico da hermenêutica, baseados na observação, interpretação, correlação e aplicação, coadjuvados pela teoria zetética, contrapondo a teoria dogmática do direito que, no caso em apreço se acomoda em aceitar como certos, os conceitos antiquados dos artigos 2º. e 3º. da CLT, configurados no distante 1º. de maio do ano de 1943, data do decreto que criou a Consolidação das Leis do Trabalho. Estamos em 2012, portanto, 69 anos adiante, vivendo em um mundo globalizado e plugado em “on line”. Aqui neste mundo real as relações de trabalho vivi-

24 | Revista Yes

das nos salões de beleza apontam para um regime de parceria entre o capital e a carteira de clientes dos profissionais, diferentemente das relações entre capital e trabalho. Nessas relações entre salões e profissionais inexiste a subordinação técnica e hierárquica do empreendedor sobre o prestador de serviços e, ao contrário do que pensam os trabalhistas de plantão, o fluxo majoritário dos ganhos financeiros pertence muito mais aos cabeleireiros, manicuras, depiladoras e afins, do que ao salão que contabiliza apenas o resíduo lucrativo final do valor original recebido dos clientes dos profissionais, na boca do CAIXA. Em brilhante trabalho apresentado na Unifor – Universidade de Fortaleza os então estudantes de Direito: Thiago Pinheiro em parceria com Luiz Cavalcante, Paulo Mariano e Breno Teixeira, escreveram: “Como diria Reale, contemporaneamente falando, interpretar uma lei importa, previamente, em compreendê-la na plenitude de seus “fins sociais”, a fim de poder-se, desse modo, determinar o sentido de cada um de seus dispositivos. Com essa “Finalidade Social da Lei”, no seu todo, busca-se atingir uma “correlação” coerente entre o “todo da lei” e suas “partes” (artigos e preceitos)”. “A Hermenêutica Estrutural consiste, basicamente, na captação dos valores das partes inseridas na estrutura da lei, esta inseparável da estrutura do sistema e do ordenamento; diferentemente do que pensavam os teóricos da interpretação antiga, a exemplo de outras ciências como a Psicologia antiga (idéias = associação de imagens), esta (hermenêutica estrutural) acredita que o sentido global da lei é obtido a partir da reunião das análises axiológicas de cada preceito, numa gradação de sentido bipolar das partes para o todo”. “O fim, essencial, “inclusive” para a anulação da carga emocional, é, doutrinariamente, sempre um valor, seja ele para que haja substituição, manutenção ou mesmo controle de um outro valor. O valor é,portanto, objeto de um “processo compreensivo” baseado, sobretudo, no recíproco e auto-esclarecimento advindo do confronto das partes com o todo e vice-versa”. “Conclui-se, portanto, que tão errôneo seria a análise e aplicação unitária e isolada de um artigo da lei quanto a dissertação de uma lei às

escuras de seus preceitos”. “O trabalho do intérprete contemporâneo, portanto, é um trabalho construtivo de natureza teleo-axiológica e de caráter criador, calcado no cortejo de enunciados lógicos e valorativos para atingir a real significação da lei mediante observações reais na dimensão dos fatos, em função dos quais se dão as valorações”. Desprezar, desconhecer ou ignorar o fato real de que salões de beleza não prestam serviços, mas, apenas locam seus bens móveis para que outros profissionais atendam a seus próprios clientes, significará condená-los à prática de uma FARSA trabalhista e tributária já alimentada há anos pelos próprios salões, por governos municipais e por sindicatos representativos inoperantes. Nenhum projeto ou estudo sobre salões de beleza no Brasil, que ignore ou desvirtue o FOCO deste entendimento estará completo e merecerá credibilidade consolidada se as relações de parceria entre salões e profissionais da beleza (o que é fato real), não forem criteriosa e exaustivamente estudadas. Este é o ESCOPO principal merecedor de total destaque e atenção em qualquer estudo e/ou projeto que se refira a salões de beleza e suas relações com seus profissionais de modo geral, em qualquer povoado, distrito, cidade ou estado deste imenso Brasil. O CNAE (classificação nacional das atividades econômicas) que arrola os serviços de cabeleireiros como serviços pessoais está corretíssimo e é aqui que a DISCUSSÃO INTELIGENTE deve ser processada e difundida. São os profissionais que prestam serviços de embelezamento e não os salões. A visão retrógrada e distorcida que enxerga os salões como prestadores de serviços de beleza, precisa urgentemente ser alternada e focada para a situação real, atual e reinante nos salões, qual seja: os profissionais detentores de carteiras de clientes é que de fato PRESTAM SERVIÇOS aos seus clientes, utilizando os salões como domicilio da sua prestação de serviços. Tanto isto é verdade que quando mudam de salão tentam por todos os meios, migrar seus clientes para o salão onde continuarão a prestar seus serviços. ESTA É UMA REALIDADE QUE PRECISA SER VISTA, ENTENDIDA E DISCUTIDA, evitando-se penalizar os salões como se patrões fossem. E um detalhe importante, nada precisa ser mudado nas leis tributárias brasileiras de modo a que se pretenda uma distinção tributária diferente para os salões de beleza, pois essa distinção já existe e está normatizada via leis federais e ainda, em 1995, o SINCARS sindicato representativo da categoria patronal dos salões, então presidido por RUI ANTÔNIO DOS SANTOS, inovou para o Brasil ao negociar a primeira convenção coletiva sindical que contemplava nos salões a figura do trabalhador autônomo, assim, o Rio Grande despontava na vanguarda do que depois

seria copiado por outros sindicatos patronais da categoria e Rui se tornava o paladino das causas sindicais patronais do embelezamento no Brasil. Hoje, sindicatos inoperantes cobram extorsivamente pela chancela dos contratos de locação entre salões e profissionais, o que eles denominam erradamente de “Registro”, como se tivessem poder cartorial para registrar contratos. Sem esse entendimento configurado pelo que de fato ocorre dentro dos salões de beleza, nas suas relações com os profissionais da beleza, qualquer projeto, estudo ou discussão será infrutífero e não resultará absoluta ou positivamente em NADA, tal como ocorreu com a desfocada lei 12.592 de 18/01/2012 que apenas reconheceu oficialmente os profissionais da beleza, fato que o próprio governo federal muito anteriormente, através dos seus mais diversos órgãos já reconhecia através de Instruções Normativas, Portarias, Lei Geral da Micro Empresa e projeto do EI – Empreendedor Individual. Em 1999 quando comecei a estudar a gestão dos salões, com o objetivo de modernizá-la dando-lhe sustentabilidade legal e mercadológica verifiquei que os precedentes normativos já existentes eram ignorados e ainda o são hoje, numa farra da cultura cataléptica coletiva que se apoderou dos empreendedores da beleza no Brasil (respeitadas as raríssimas exceções), como numa ode a famosa frase de François Rabelais “A ignorância é a mãe de todos os males”. Na condição de consultor estudioso de salões de beleza e clínicas de estética, tenho descoberto que os pactos contratuais mantidos entre salões e profissionais, previstos no Código Civil e arrematados em convenções sindicais das categorias, não passam de “contratos de gaveta” quando deveriam (e assim é que é certo) ser contextualizados administrativa, fiscal, contábil e tributariamente, dando-se-lhes o merecido caráter de sustentação jurídica pertinente e adequada. Em: 15/07/2012. José Milton Ferreira de Aquino Especialista em Gestão de Salões e Estética José Milton Ferreira de Aquino é contabilista, auditor interno e gestor de negócios. Escreveu e publicou o livro “Administrando o Salão de Beleza e Clínicas de Estética. Ministra cursos, workshops, palestras e desenvolve consultorias para salões de beleza e clínicas de estética. Em seu currículo constam mais de 300 consultorias e realização de palestras, cursos e workshops para mais de 5.000 empreendedores da beleza, em 17 estados brasileiros e no Distrito Federal. Especializado em gestão moderna de salões de beleza e clínicas de estética é o único consultor no Brasil, detentor e executor de contratos de mais de 4.000 horas de consultoria com um importante e conceituado Órgão. É autor de 60 idéias exclusivas de marketing para salões de beleza e clínicas de estética. Revista Yes | 25


INSPIRAÇÃO DA COLEÇÃO SENSUAL ELITE Coleção inspirada na sensualidade e Divas Sensualidade mostrado em looks e penteados com estilo classicos, sublime e atual. Penteados classicos com fios paralelos em linhas retas e curvas deixando a elegância em alta evidência. Pedras preciosas e finas deixam os looks, ainda mais equintado. Luxo!!!! Saindo um pouco do nude e explorando cores, a mak up traz olhos e boca marcantes e insinuantes. Da delicadeza a atitude, dos olhares diretos aos indiretos, do meigo ao luxo, do classico ao moderno. Uma coleção que explora todos esse quisitos sem perder o principal, A SENSUALIDADE FEMININA!!!! Por: Hair Stylist Duilio Farias Mak up: Grisiela Ribeiro e Bianca Rosa Fotografo: Vanessa Becker

28 | Revista Yes

Revista Yes | 29


30 | Revista Yes

Revista Yes | 31


32 | Revista Yes

Revista Yes | 33


34 | Revista Yes

Revista Yes | 35


38 | Revista Yes

Revista Yes | 39


40 | Revista Yes


SUCESSO DE PARAR O TRÂNSITO!!!

U

m dia especial, dedicado ao profissional da beleza, com as mais recentes tendências em maquiagem e penteados para noivas e festas em geral, foi assim o “7º Workvisual Noivas Mutari”, realizado dia 21/05 no auditório da CDL Goiânia. As tendências foram apresentadas por conceituados profissionais cabeleireiros e maquiadores de Goiânia e pela técnica da marca Mutari, Luizane Cerqueira. Os participantes puderam ainda desfrutar de um elegante almoço oferecido pelos organizadores, Athenas Cosméticos e os demais distribuidores Mutari: Adriana, Berenice, Cida e Nonato. O evento foi encerrado com um lindo desfile onde as modelos vestiam L´amour Noivas, Fetiche Fashion, e maquiagem Mary kay(Ana winniczek). Parabéns à Mutari e seus parceiros pois, nós Goianos merecemos eventos dessa magnitude e beleza.

42 | Revista Yes

Revista Yes | 43


SUCESSO ABSOLUTO NAS TECNICAS EM TODAS AS APRESENTAÇÕES NO CONGRESSO DE ANAPOLIS 2012. Mesmo com a grande correria que foi para apresentação do Profissional Paulo Persil, visto o atraso no vôo às apresentações das Empresas: Agilise Cosméticos, Fine Cosméticos, Sachê, Baliza Cosméticos e All Nature foram sem duvida um dos melhores eventos dos últimos tempos com muita técnica e respeito ao profissional da região. Veja as fotos:

CONGRESSO DE ANAPOLIS 2012 46 | Revista Yes

Revista Yes | 47


CONGRESSO DE ANAPOLIS 2012 48 | Revista Yes

Revista Yes | 49


Será que esse filme é apropriado para crianças? E esse tipo de comida, será que pode fazer mal à saúde dos meus filhos? Será que a minha menina é muito nova para começar a usar maquiagem e esmalte? Será?... Quem tem pequenos em casa provavelmente já se fez uma ou mais perguntas como essas. Espelhadas em hábitos e práticas dos pais e de outras pessoas com as quais convivem, é normal que as crianças queiram experimentar de tudo um pouco, mas é preciso estar sempre atento ao que é apropriado ou não para cada idade. No que diz respeito ao uso de cosméticos, a regra é a mesma.

Por Letícia Simões Modelos - Maria Eduarda Albuquerque, Giovana Basto, Maria Clara Ribeiro, Kallil Oliveira Fotos: Nina Pinheiro

Cosméticos e a infância

Confira dicas do que é (e o que não é) indicado para os pequenos 50 | Revista Yes

A fisioterapeuta dermato-funcional Valéria Rosseto Lemos, que coordena o curso de pós-graduação em Cosmetologia e Estética Avançada da Universidade Vila Velha (ES), indica aos pais tomarem cuidado com a sensibilidade da pele dos pequenos. “É preciso ter em mente que a pele da criança quase não teve contato com as agressividades do meio, que são um dos principais fatores que fazem com que a nossa pele vá engrossando e amadurecendo com os anos. Na infância, a pele ainda é muito fina e sensível, e a capacidade de reagir a estímulos agressivos é muito menor. Qualquer coisa pode desestabilizar causar alergias, manchas e irritações”. Valéria também alerta que maquiagem é uma das coisas que não devem ser usadas por crianças com frequência, mesmo as hipoalergênicas e dermatologicamente testadas.”A gente sabe que a menina geralmente gosta de imitar a mãe, mas temos que tentar minimizar essa vontade e usar eventualmente algum item de maquiagem que seja de boa procedência e qualidade, mas é importante estar ciente de que o uso contínuo causará prejuízos para a pele”. Jaqueline Piol Cerutti, que é mãe de Giovanna (10 anos) e Enzo (6), conta que procurou a orientação de dermatologistas para não errar no assunto. “Eles realmente falam

que não é legal deixar as crianças ficarem usando maquiagem e outros produtos, pois isso agride muito a pele. No máximo um filtro solar, que é muito importante para eles e nós também. A Giovanna até pede para passar maquiagem, mas só usa em ocasiões especiais. Às vezes ela até passa um hidratante no corpo e no rosto, mas algo bem suave, que não tenha nenhum tipo de componente que agrida a pele, como ácidos”, explica Jaqueline, e Valéria Rosseto assina embaixo. “Os pais sempre devem procurar os produtos mais neutros possíveis para as crianças, seja na hora de comprar shampoo, sabonete ou outro cosmético. Muitas vezes você paga caro por um produto com cor, cheiro ou embalagem especial, mas nem sempre esses são os melhores para os pequenos. E quanto ao protetor solar, esse realmente é essencial. A dica é comprar um específico para crianças e se possível consultar um dermatologista para saber qual tipo ou fator é o mais indicado”, afirma a fisioterapeuta dermatofuncional. Outras dicas Sua filha pequena gosta de ficar com as unhas coloridas? Com certeza ela não é a única! Porém, tanto o esmalte quanto o seu removedor causam o ressecamento das unhas, e quanto mais intensa for a cor pior... Para não correr o risco de desenvolver micoses, a sugestão é evitar. Tirar cutículas então, jamais! Elas estão ali para proteção. Quanto aos perfumes, tome cuidado com a exposição solar, que não combina nada com eles, e procure um apropriado para crianças, como loções suaves. No mais, a dica é ter bom senso. “Acho que a criança tem que ser criança e deixar para usar certas coisas só no final da adolescência, lá para os 14, 15 anos, se não ela acaba ficando parecendo com um adulto pequeno. Tudo tem seu tempo”, completa Valéria.

Revista Yes | 51


Cinco Tendências para curtir o Verão 2013

3 Cores Cítricas: Com foco na laranja que já conquistou as passarelas no inverno está ainda mais forte de verão, mas também vem acompanhado de tons de rosas, verdes e amarelos.

Por: Rose Luz

1-Metalizados: Sim eles continuam, com toda sua sofisticação e elegância e não se trata de somente do dourado ou prata, outras cores também apareceram como o verde e o azul

4-Shorts: Vem com uma pegada bem esportiva, modelagem mais ampla, peça fundamental no guardaroupa nesse verão.

2 Conjuntinhos: Abandonados a várias estações eles vieram com tudo nesse verão, com estampas incríveis formando visuais extremamente elegantes.

52 | Revista Yes

5-Top cropped: São lindos, mas tem que saber usar, se não está com o corpo em forma prefira a peça de baixo de cintura alta para manter a elegância

Revista Yes | 53


A alegria de ter amigos Pv.17:17

Amigos são valiosos, uma das maiores bênçãos que um homem pode ter. Ás vezesestão mais pertos uns dos outros do que aqueles a quem eles estão relacionados por laços de sangue. Por: Verlaini Cintra

I. COMO ESCOLHER AMIGOS. 1-Devemos estar cientes que os nossos amigos têm influência sobre nós. “Anda com os sábios e serás sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído” Pv 13:20. 2-Devemos buscar amigos que nos fará pessoas melhores. “Afia-se o ferro com o ferro; assim o homem afia o rosto do seuamigo” Pv 27:17. 3-Devemos evitar aqueles que terão uma influência negativa sobre o nosso caráter. “Não faças amizade com um homem iracundo, nem andes com o homem colérico, para que não aprendas as suas veredas e tomes um laço para a tua alma” Pv 22:24-25. II. COMO PRODUZIR AMIGOS. 1-As amizades devem ser de forma recíproca. “O homem que tem muitos amigos pode congratular-se, mas há amigo mais chegado do que um irmão” Pv 18:24. 2-Não fique o tempo todo tomando o tempo do amigo. “Retira o pé da casa do teu próximo, para que não se enfade de ti, e te aborreça” Pv 25:17. 3-Desenvolver uma atitude de perdão em relação aos outros. “O que encobre uma transgressão busca a amizade, mas

54 | Revista Yes

o que renova a questão separa os maiores amigos” Pv 17:9. 4-Nos momentos de necessidade. “Em todo o tempo ama o amigo; e na angustia nasce o irmão” Pv 17:17. III. COMO PRESERVAR AMIGOS. 1-Não faça fofocas sobre seus amigos. “O homem perverso levanta a contenda, e o difamador separa os maiores amigos” Pv 16:28. 2-Não traia a confiança do seu amigo. “A confiança em um homem desleal em tempo de angústia é como um dente quebrado e um pé deslocado” Pv 25:19. 3-Evite conduta ofensiva. “Como o louco que solta faíscas, flechas, e morte, assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira” Pv 26:18-19. 4-Não se envolver em assuntos financeiros do seu amigo. “Filho meu, se ficaste por fiador do teu companheiro, se deste a tua mão ao estranho, enredaste-te com as palavras da tua boca, prendeste-te com as palavras da tua boca” Pv 6:1. Quando as amizades são devidamente escolhidas, produzidas e preservadas, amigos podem ser uma das mais valiosas de todas as bênçãos que um homem pode ter.



Revista Yes 21