Issuu on Google+

capa Gamezone telinhas.ai

26/12/2006

15:15:13

18 JOGOS PARA REVIVER OS TEMPOS DO FLIPERAMA

A LUSIV C X E DEMO

#2

ADdeOnte N O T E RDesta surpreen E P U S + ao final d ventures

e ad Cheguaos velhos volta

No CD

ês: m o d MOD VEN

A E H M O R F L L FA

tion IiV a z i l i v i seu Cada e mag a e m r o f Transépico de esp em um

a E aind ra as féroinadsLife a c Jog, oRasinbpow Six Vegas e Se medo m e s FIFA 07 a ç r seu PC k: tfua c o l ina c b r r e para Ov s o s s a sp itaenlder games Todos o g i d o ã iç comprar e v Diitsotmriabis u fácil de ar ! Um je e rogram p m m e a s ug jogos Faççaao GsaemeMaker e crie Conhe

01_capa.indd 1

26.12.06 18:01:26


NOTAS ArchLord poderá ser jogado gratuitamente

O

MMORPG ArchLord, divulgado na seção Preview da edição passada da GameZone, poderá ser jogado online gratuitamente, ao contrário do que é comum para os games do gênero. O anúncio foi feito pela Codemasters Online Gaming, que vende o jogo, mas não cobrará qualquer tipo de mensalidade e distribuirá gratuitamente atualizações e expansões, como é o caso da futura “Episode 2: Season of Siege”. A partir de 4 de janeiro, nenhum usuário precisará pagar pelos serviços online. Novos jogadores que compraram o game poderão jogar por um período de testes de 30 dias que ultrapassa a data que tornará o game gratuito. Aqueles que pagaram para jogar poderão rece-

ber reembolso do dinheiro investido. A Codemasters também oferecerá créditos para dentro do jogo para que atuais e futuros jogadores possam comprar itens para o game. Archlord não foi muito bem recebido pelas críticas, tendo sido considerado por muitos fãs do gênero como repetitivo e tedioso, o que pode ter impulsionado a decisão da Codemasters de

cortar as mensalidades e atrair mais jogadores pelo bolso. Mais informações podem ser obtidas no site oficial do game, em www.archlordgame.com.

2K Games oferece Railroad Tycoon gratuitamente

P

ara promover seu novo game “Sid Meier’s Railroads!”, lançado em meados de outubro de 2006, a empresa 2K Games está oferecendo gratuitamente o jogo Railroad Tycoon, que deu origem à série, em 1990. Também escrito por Sid Meier e distribuído inicialmente pela Microprose, o jogo integrou a linha Tycoon, que trazia simuladores econômicos, em que, a partir de uma estratégia bem montada você precisava manter o bom funcionamento de uma companhia ferroviária. Em seus 14,3 MB, disponíveis para download em 2kgames.com/railroads, os mais velhos poderão relembrar as raízes desta ótima série e, os mais novos, conhecer um pouco melhor a história de simuladores do gênero. O pacote traz também o manual e documentação necessária, em inglês, caso você precise de ajuda.

6

GAMEZONE

06-08_notas-REV.indd 6

27.12.06 10:29:46


Jogos em celulares podem ficar mais populares que consoles

D

avid Gosen, CEO da I-play, empresa de jogos em celulares, declarou em uma recente entrevista que acredita que, no futuro, games serão mais jogados em celulares do que em consoles. Gosen comparou o número de proprietários de celulares e o número de proprietários de consoles: “Se você olhar para a indústria de consoles, mais de 300 milhões foram vendidos nos últimos 25 anos, enquanto 800 milhões de celulares são vendidos todo ano. Qual é o mercado de massa? Tem que ser o celular”. Para o executivo, em termos de lucros, os consoles estão muito adiante, porém os jogos poderão ser muito mais jogados em celulares que nos tradicionais videogames. “Então, se você é dono de uma marca, e quer levar seu conteúdo para o mercado de massas, celulares oferecem um tremendo espaço para isto”, explicou. Existem 2 bilhões de assinantes de celulares no mundo inteiro, e o mercado deve atingir um valor de US$ 6 bilhões até 2010,

caso siga o crescimento anual, previsto entre 30% e 35%. “Se você olhar quem joga games de celular, 50% dos jogadores são mulheres. Isto não acontece no território dos consoles, então novamente, nós temos todo um alcance de novos usuários que podemos trazer para os jogos através dos celulares”, enfatizou. Gosen acredita também que a popula-

rização dos jogos em celulares pode colaborar bastante com a entrada de novos jogadores no mercado dos consoles. “Eu acho que o celular pode ser um dispositivo de recrutamento; alguém que tem uma ótima experiência no celular pode facilmente caminhar para o console, ou ainda ir para um videogame portátil e, de lá, para um console”, aposta.

Sony lança demo multiplayer de expansão de EverQuest II E TE STE M NO

CD

!

E

xistente desde 2004, o MMORPG EverQuest II recebeu uma nova expansão em novembro de 2006. Chamada Echoes of Faydwer, a expansão introduz ao popular mundo a nova raça Fae, e entre outros recursos, a nova cidade das árvores de Kelethin. Para atrair a atenção e mostrar aos jogadores um pouco mais sobre o que são EverQuest II e a expansão, a Sony Online Entertainment disponibilizou uma versão de demonstração do jogo, que funciona por sete dias e pode ser baixada através do site playthefae.com. Para jogar, não é necessário cartão de crédito, apenas baixar a demo de 83 MB do site acima e instalá-la no PC. Caso você não possua registro no EverQuest, uma nova conta será criada. Todas as raças estão disponíveis para testes, e não apenas a Fae.

GAMEZONE

06-08_notas-REV.indd 7

7

27.12.06 10:29:47


NOTAS Shaw Fanning trabalha em comunidade de WoW

Finalistas do festival de jogos independentes de 2007 são anunciados

S

haw Fanning, que ficou famoso por lançar a primeira ferramenta de downloads P2P de MP3, Napster, está trabalhando em um site de relacionamentos para jogadores de World of Warcraft. Descontente com o suporte oficial à criação de comunidades, Fanning, que se tornou um jogador viciado, criará o Rupture, um site que, aliado a um software, acessará as contas dos jogadores e pegará dados dos perfis de seus personagens, para então republicá-los em uma página. O site permitirá criar rankings e também oferecerá um espaço para organizações mais eficientes de guildas. Inicialmente, o sistema só funcionará com WoW, mas, posteriormente, adições de outros títulos poderão ser feitas.

JogosBR terá evento de lançamento de demos e jogos completos

O

s organizadores da JogosBR, que realizaram um concurso de Demos Jogáveis e Jogos Completos de Baixo Orçamento, anunciou que realizará um evento próprio de lançamento dos jogos. A parceira Educine está trabalhando em conjunto com o Ministério da Cultura na tentativa de arrecadar recursos para o evento, previsto para acontecer entre final de janeiro e início de fevereiro de 2007.

8

O

s organizadores da IGF anunciaram que os finalistas da competição do Independent Games Festival de 2007 foram selecionados entre os 141 inscritos. O game Aquaria, da Bit Blot, lidera a lista dos jogos com quatro nomeações, inclusive ao prêmio principal Seumas McNally, com seu sistema inovador de controle 2D. Confira abaixo a lista de todos os nomeados, que mostrarão seus jogos em março de 2007, durante a Game Developers Conference: Grande Prêmio Seumas McNally: Aquaria (Bit Blot), Armadillo Run (Peter Stock), Bang! Howdy (Three Rings Design), RoboBlitz (Naked Sky Entertainment), Everyday Shooter (Queasy Games). Melhor jogo para navegadores: Bubble Islands (dot-invasion), Gamma Bros (Pixeljam), Samorost 2 (Amanita Design). Prêmio de inovação em design: Armadillo Run (Peter Sotck), Aquaria (Bit

Blot), Everyday Shooter (Queasy Games), Toblo (Dipen Institute of Technology), Toribash (NABI Software). Excelência em arte visual: Castle Crashers (Telltale Games), Everyday Shooter (Queasy Games), FizzBall (Grubby Games), Aquaria (Bit Blot), Racing Pitch (Skinflake). Excelência técnica: Arcane Legions: The Rising Shadow (Slitherine Software), Armada Online (EvStream), Bang! Howdy (Three Rings Design), Blast Miner (Cryptic Sea), Bugs of War (NinjaBee). Os finalistas de cada categoria, bem como da escolha da audiência, serão anunciados dia 7 de março de 2007 na GDC, onde mais de US$ 50 mil em prêmios serão dados. Até o fim de 2006, ainda deverão ser revelados os finalistas do IGF Modding e, no começo de 2007, os finalistas da IGF Student. Mais informações, como a ficha completa de cada game, podem ser obtidas através do site do evento, em igf.com.

GAMEZONE

06-08_notas-REV.indd 8

27.12.06 10:29:49


Mod DO MÊS Fall from heaven II MOD TEEMSTE CD NO para Civilization IV !

U

ma alternativa para usuários que se cansaram de seus jogos, ou que querem incrementar a jogabilidade de seus títulos preferidos, é o uso de MODs, arquivos de modificação que permitem que games recebam conteúdos alternativos ou completas reambientações. Tais alterações são possíveis porque muitos jogos para PCs hoje são criados pensando em mudanças. Além disso, diversas desenvolvedoras fornecem a programadores e designers independentes ferramentas e documentações na esperança de que uma modificação excepcional apareça e torne seu game ainda mais popular entre os jogadores. Foi assim que Half-Life ganhou ainda mais fama, quando Minh “gooseman” Le e Jess Cliffe arregaçaram as mangas e criaram o arrasa-quarteirão Counter-Strike, em 1999. Mesmo velho. o game ainda é jogado, sendo o mais popular título multiplayer online de tiro em primeira pessoa do mundo até hoje, com cerca de 30 mil servidores disponíveis na rede. Nesta seção, pretendemos mostrar alguns dos melhores MODs encontrados na internet. Dúvidas, reclamações e sugestões podem ser feitas através do email rodrigo.gamezone@gmail.com.

MOD: Fall from Heaven II Game: Civilization IV para PCs Designer: Kael Civilization IV certamente foi um marco na série em que seu objetivo é erguer um império. Mas, se você já passou um tempo e já chegou ao final do game através das diferentes estratégias possíveis (dominação cultural, conquista do espaço, destruição dos oponentes...), pode ser uma boa modificar um pouco o jogo. Graças a este MOD muito bem-desenvolvido por uma equipe de programadores independentes, você se verá em um mundo fantástico típico de um RPG que, graças às capacidades multiplayer de

Civ4, pode ser um ótimo substituto para tradicionais jogos como Warcraft, por exemplo. O enredo é simples: a Era Glacial chegou ao fim, e o que sobrou da humanidade se dividiu em pequenas tribos, todas com o objetivo de recriar e retomar o que foi perdido. Para aumentar o desafio, hordas bárbaras, animais selvagens e monstros como aranhas gigantes estão prontos para lhe atacar. Lidando tanto com alianças como com inimigos prontos para tentar sua destruição a qualquer momento, seu objetivo principal é a sobrevivência, seguida, é claro, pelo poder. Mágica e heróis farão parte de sua estratégia, enquanto simples unidades de combate podem ser promovidas para altos níveis, que serão decisivos em sua vitória. Religiões de todos os gêneros podem adicionar poderes arcanos a seus lutadores, e como no jogo normal, a tecnologia corre a seu lado, embora neste MOD tudo aconteça de maneira muito lenta, para que não se perca qualquer detalhe e todas as descobertas possam ser igualmente aproveitadas. Para instalar o jogo, basta executar o “setup” contido no CD e encontrar o diretório MODs de sua instalação de Civilization IV. Iniciar o MOD é fácil: execute normalmente o jogo e acesse o menu Advanced. Em “Load a MOD”, escolha Fall from Heaven II, confirme a decisão e espere até que o game recarregue.

Quer saber mais? http://civ4wiki. com/wiki/index.php/Fall_from_ Heaven_II Encontrou bugs? http://forums. civfanatics.com/showthread. php?t=189272 Quer aprender? http://forums. civfanatics.com/showthread. php?t=173061

GAMEZONE

09_modDoMesCivilization-REV.indd 9

9

27.12.06 10:30:35


PREVIEWS Enemy Territory: Quake Wars

O

s fãs do popular jogo de tiro em primeira pessoa Quake ganharão mais um título no começo de 2007. Enemy Territory: Quake Wars traz mais uma vez a batalha entre humanos e os alienígenas Stroggs, em um novo desafio voltado para partidas multiplayer. Ambientado em 2060, pouco após a invasão Strogg, anos antes dos fatos narrados em Quake II, o game permitirá que o jogador escolha entre integrar a Global Defense Force, auxiliando os humanos,

ou na operação de invasão alienígena dos Stroggs, que planejam se estabelecer e promover o caos no planeta. Cada um dos exércitos contará com suas próprias tecnologias, habilidades, armas, veículos (existirão veículos de ar, terra e mar) e estruturas. Radares e pequenas torres de defesa permitirão ampliar a estratégia empregada pelas duas facções. Os jogadores desempenharão papel importante na partida, podendo escolher diversas profissões além de meros

soldados armados até os dentes: médicos, engenheiros e espiões participarão ativamente de cada partida e ajudarão seu exército a ter sucesso em sua missão. Com um sistema de campanhas e promoções, o game apostará na evolução de personagens, o que torna o jogo muito mais competitivo e recompensa os jogadores mais assíduos e talentosos. O jogo utiliza o engine Doom 3 e uma tecnologia chamada Megatexture, que possibilita a criação de cenários muito mais ricos, sem repetição de blocos de textura em seus mapas e ambientes, além de prometer uma física realista e jogos em rede otimizados.

INFORMAÇÕES Enemy Territory: Quake Wars Fabricante: Splash Damage Lançamento: 1º trimestre de 2007 Site: www.enemyterritory.com

O

terceiro título da série Brother in Arms, iniciada em 2005, será feito sobre o Unreal Engine 3 e se baseará na história real da 101ª divisão aerotransportada dos Estados Unidos, que batalhou durante a Segunda Guerra Mundial em uma das batalhas consideradas como a mais dramática da guerra. Tudo começa após os eventos de 6 de junho de 1944, o famoso Dia D. As forças americanas, canadenses e britânicas conseguem se estabelecer seguramente e se infiltrar no continente europeu após um ataque à Normandia, França. Com o inimigo fraco, um general inglês resolve atacar os nazistas estabelecidos na Holanda, em uma operação chamada Market Garden, realizada em setembro de 1944. O plano, que envolvia quatro divisões aerotransportadas e seus pára-quedistas entre elas duas americanas, uma inglesa

Brother in arms

12

e outra polonesa teve algumas vitórias, mas acabou falhando por imprevistos no tempo, que deixaram os soldados sem provisões, e por um forte contra-ataque das tropas blindadas alemãs. Uma das batalhas, conhecidas como Hell’s Highway, onde a 101ª divisão é enviada para garantir a segurança da base e o infiltramento das tropas aliadas, será recriada para este novo título, e colocará o jogador na pele dos sargentos Joe “Red” Hartsock e Matt Baker. Controlando três

equipes, sendo que uma delas poderá ser destinada a qualquer papel, você precisará destruir o inimigo. Com foco no realismo e luzes, texturas e efeitos visuais altamente detalhados, além de recursos multiplayer mais bem desenvolvidos, que permitirão mais jogadores humanos que nos games anteriores, Brother in Arms promete ser o melhor jogo da série.

INFORMAÇÕES Brother in Arms: Hell’s Highway Fabricante: Gearbox software Lançamento: 1º trimestre de 2007 (EUA), 31/03 de 2007 (Europa) Site: www.hellshighwaygame.com

GAMEZONE

10-12_previews-REV.indd 12

27.12.06 10:30:06


REVIEW

Sam & Max Episode 2: Situation Comedy

A

dupla de policiais freelancer continua sua aventura em um novo episódio. Vários personagens de Culture Shock estão de volta, com algumas diferenças. Sybil desistiu da vida de psicoterapeuta, Bosco está com um visual novo, e outras surpresas. Além disso, novas caras aparecem na história, como uma diretora de TV com problemas de mau-humor e stress,

O rato está de volta na aventura, e mais uma vez criando confusão

um ator de comédia nada normal, um mágico que prega a felicidade através das cores e muito mais. Todos fazem parte da trama pela qual Sam e Max deverão passar, para conseguirem dar um jeito na situação de emergência que surgiu no estúdio de gravação de um programa de auditório. A apresentadora ficou louca e está mantendo, à dias, todo o auditório como refém. Os heróis do game, como em todo bom adventure, passam pelas mais absurdas situações e soluções para os problemas, sempre com bom humor. Eles vão participar até da gravação de alguns programas clássicos de televisão, como versões cômicas de Ídolos, Show do Milhão etc. Pelo fato de o game ser o segundo episódio da coleção de seis games, alguns cenários são repetidos do anterior, como a calçada do prédio, a loja de conveniência e o escritório de Sybil.

Isso tem o lado bom e o ruim: ao mesmo tempo em que à primeira vista deixa um sorriso nostálgico na cara de quem terminou a primeira parte, passar pelos mesmos locais é um pouco frustrante, deixando uma impressão de se estar jogando a mesma coisa novamente, com algumas modificações. Talvez se os cenários que repetem tivessem um pouquinho mais de variação e novidade, isso não seria um ponto negativo. Mas isso não chega nem perto de estragar o game. Situation Comedy é uma ótima continuação que merece ser jogada. E, apesar de não ser obrigatório para entender o que se passa no jogo, ter jogado anteriormente Culture Shock vai garantir que você realmente aprecie tudo o que vai encontrar pela frente nesse segundo episódio. Inclusive as novas corridas com o velho carrão da dupla, o Desoto!

GAMEZONE

13-21_reviews-REV.indd 13

13

26.12.06 18:18:16


REVIEW

Isto não é um jogo C

hamar Second Life de jogo é bobagem. Embora tenha sido criado sobre uma engine de games e use recursos semelhantes aos famosos games estilo MMORPG, Second Life é uma experiência virtual, mas não apresenta os desafios que marcam os jogos e divertem os fãs da área de diversão eletrônica. A primeira coisa que você precisa saber a respeito de Second Life é que, não importa o quanto seja escrito aqui ou em qualquer outro lugar, você só vai ser capaz de compreender as possibilidades oferecidas pelo mundo virtual e a sua utilidade real, utilizando-o. Minha primeira experiência, aproximadamente um mês antes de escrever esta resenha, foi exatamente para isto: descobrir do que todos estavam falando. Como uma gigantesca rede de salas de bate-papo ou um site de relacionamentos, em Second Life você poderá conhecer pessoas de todos os cantos do mundo, e sair para passeios através de boates, lojas, parques, hotéis, universidades e até mesmo santuários virtuais.

16

Além de andar, você contará com outros dois métodos de movimentação: teletransportes, que o levarão entre áreas distantes e ilhas, e vôo, o que você pode fazer dentro dos limites de um cenário e se movimentar com uma velocidade maior do que a obtida caminhando. Ao contrário de outros ambientes virtuais, a Linden Lab, desenvolvedora de Second Life, aposta na customização. Você poderá alterar completamente seu personagem ou ainda seu ambiente, montando sua própria casa virtual. A idéia é oferecer mais uma vida, o mais próximo possível da real (está bem, voar não conta...), só que em um ambiente completamente virtual tridimensional. É por essa liberdade que Second Life ficou famoso e tem ganhado cada vez mais usuários: bandas reais divulgam músicas online, que podem ser tocadas para todos os usuários que estão próximos à determinada área, empresas virtuais surgem e passam para o ambiente real, e empresas reais começam a marcar seu espaço em um mundo virtual.

Assim como o mundo real, tudo gira em torno de dinheiro, e a economia do planeta online é forte. Os “linden dollars” podem ser comprados através de um plano de inscrição (que cobra dinheiro real), ganhos de outros jogadores bonzinhos ou recebido em troca de trabalho no mundo virtual. Uma rápida olhada em uma área de empregos disponíveis em SL mostra uma enorme variedade: de trabalhos que não exigem experiências externas, como virar uma dançarina, modelo, acompanhante, atendente de shopping e segurança; trabalhos que exigem experiência, como modelador 3D, designer de texturas, designer de moda, programador, animador, promotor de eventos, DJ; ou ainda freelancers, como corretor de imóveis (que compram grandes lotes e revendem pequenos espaços) ou corretor financeiro (convertem L$ em US$ e vice-versa). Por dia, entre os 10 a 15 mil usuários online simultaneamente nos servidores, circula o equivalente a US$ 600 mil, cifra que atrai empresas reais como Adidas,

GAMEZONE

13-21_reviews-REV.indd 16

26.12.06 18:18:23


Dell e Reuters, que se esInteraja com outros jogadores, teletabeleceram nos servidoporte-se para onde quiser e escolha res com suas “vitrines virseu figurino. O Second Life é quase tuais”. A IBM, por exemque totalmente interativo plo, aposta no Second Life e ambientes virtuais do gênero como o futuro da internet e mação em Second Life é uma evolução da World Wide Web. feita na linguagem LinTalvez, no futuro, não navegaremos den Scripting Language, pelo mundo virtual, mas voaremos e veuma linguagem baseada remos o conteúdo disposto em “ilhas” e em eventos e estados, em blocos tridimensionais. Mas Second com uma sintaxe paraceLife não é para qualquer um: jogadores cida com C ou Java. Cada que gostam de ação e não têm paciência script LSL é compilado para ficar horas e horas passeando, copara bytecode e depois nhecendo outras pessoas a esmo e papeexecutado em tempo ando podem se entediar facilmente em real por uma máquina seus servidores. virtual do SL. Mas aqueles que gostam das inovações Os scripts acrescentam propostas por simuladores como The comportamentos novos Sims, podem encontrar em Second Life a objetos do SL. Cada uma alternativa interessante e, o que é script é formado por vamelhor, multiplayer. riáveis, funções e definições de estado. Além de um estado obrigatório, E no Brasil? chamado “default”, cada script pode definir quanEmbora existam muitos usuários brasitos estados quiser. Um leiros e algumas comunidades no serviço script está sempre liga(faça uma busca no menu “Search” por do a um objeto do jogo Brasil ou Brazil para comprovar), o game (tal como uma cadeira, deve ficar mais popular a partir de 2007. uma caixa ou um objeIsto porque a Kaizen Corp., responsáto invisível). Quando o vel também pelo game Priston Tale, criascript recebe um evento rá uma versão nacional do programa de relacionado ao objeto acesso ao mundo virtual da Linden Labs. que o contém (uma coAlém da versão em português, estão prelisão, uma mensagem, vistos para os usuários do Brasil uma série um email, etc), as ações de cenários conhecidos do público, entre previstas para aquele eles pontos turísticos e parques. evento são executadas. Assim como no exterior, a Kaizen Corp. Um objeto pode conter espera que agências de publicidade coinúmeros scripts e rodam mecem a investir dinheiro real e a criar simultaneamente. suas próprias vitrines virtuais dentro de Os animadores tamSecond Life. A versão nacional deve ser bém têm bastante espalançada em conjunto com o portal iG em ço para expor suas habilidades: o catálojaneiro de 2007. go de ações disponíveis no jogo é limitado e rapidamente se torna cansativo. Todos os personagens dão as mesmas gargalhaProgramação no Second Life das, acenam e dançam da mesma maneira. Com um software de animação, é posProgramar para o Second Life pode sível criar novos movimentos, que podem ser uma profissão real. Programadores e ser incorporados ao jogo. A possibilidade designers podem criar novos objetos que de criar movimentos personalizados cria se integram ao jogo e interagem com uma demanda permanente para esses outros objetos e com usuários. A progra“profissionais do Second Life”.

Uma segunda versão da LSL estava planejada para o começo de 2006, mas foi adiada por tempo indeterminado. Ela usará Mono (implementação open source e multiplataforma do .NET da Microsoft). Para quem deseja aprender LSL, o melhor caminho é começar estudando a documentação em inglês disponível no Wiki oficial da linguagem em http://lslwiki.com/lslwiki/wakka. php?wakka=HomePage.

GAMEZONE

13-21_reviews-REV.indd 17

17

26.12.06 18:18:25


DETONADO O mundo de Sam & Max

O

s adventures passaram por sua época de ouro no início da década de 1990. A Lucasarts, nessa época, era uma das maiores responsáveis por esse fenômeno, lançando um ótimo título atrás do outro, como Full Throttle, Day of The Tentacle, a série Monkey Island, Grim Fandango, The Dig... e o game que apresentou ao mundo do PC a dupla do coelho e do cachorro, Sam & Max Hit The Road! Mas muita gente não sabia, e não sabe até hoje, que esse último não é apenas um jogo. Sam & Max já existiam como personagens de uma série de quadrinhos criada por Steve Purcell em 1987, que passou por várias editoras em diferentes momentos e com diferentes títulos, mas teve

22

posteriormente as suas histórias reunidas em The Collected Sam & Max – Surfin’ the Highway, em 1995. As histórias sempre tinham violência cômica e um clima de humor negro característico. Os dois policiais freelancer – como gostam de ser chamados – também foram protagonistas de sua própria série animada de TV, The Adventures of Sam & Max: Freelance Police, que foi ao ar entre 1997 e 1998. A cada episódio, eles atendiam ao chamado do misterioso Comissário (que nunca apareceu). Suas missões incluíam viagens a locais bem variados, alguns deles uma lagoa mutante, o Monte Olimpo e até mesmo a Lua. Entre as missões, a dupla ainda tinha tempo de

realizar feitos inusitados, como viajar no tempo ou caçar um Homem das Neves. Com tanta exposição na mídia e numerosos fãs, os personagens logo começaram a ser requisitados por milhares de pessoas no mundo todo para aparecerem em um novo game. A Lucasarts chegou a anunciar a seqüência de Hit The Road, que se chamaria Sam & Max Freelance Police. Foram divulgadas até mesmo imagens promocionais e um trailer em vídeo, mas o título foi cancelado em 2004 por razões comerciais.

Jogo produzido pela Lucasarts: gráficos antigos, mas o jogo faz sucesso até os dias de hoje

GAMEZONE

22-29_detonadoSamMax-REV.indd 22

26.12.06 18:21:00


por Phillip Mangione

Cenas da animação produzida para a televisão. A mesma violência

Logo em seguida, alguns empregados da Lucasarts, envolvidos na produção não apenas de Hit The Road, mas também de outros adventures de sucesso, decidiram formar sua própria empresa, a Telltale Games. Conseguiram também firmar um acordo com Steve Purcell em 2005, depois que o contrato de exclusividade do autor com a Lucasarts havia terminado. Assim nasceu o projeto atual dos games de Sam & Max, que já teve seu primeiro episódio lançado e terá a continuação em janeiro de 2007, sendo seguido por mais quatro episódios mensais até maio. Além dos games em episódio, a Telltale está dando força total à dupla. O site do game

Bônus Trailer de Freelance Police, o game que foi cancelado pela Lucasarts: www.lucasarts.com/products/freelancepolice/images/movies/trailer-1.mov

Aqui existem cinco animações teste do game antes dele ser parado: www.joe-white.com/joe-animation. html

(www.telltalegames.com/ samandmax/) traz novas aventuras em quadrinhos dinâmicos, em que você posiciona o mouse sobre cada quadrinho e então os balões das falas aparecem (Webcomics, que podem ser acessados diretamente por www.telltalegames. com /community/comics / samandmax/issue-1). Vídeos criados com a própria engine e gráficos do game podem ser assistidos na página principal. Algumas músicas tema também estão disponibilizadas, gratuitamente. Basta clicar na fita K7 no final da página para acessar às primeiras três (“The Office”, “City Streets” e “Attack the Dog”) e, se você quiser mais, entrar então no link “click away”. Os visitantes do site podem ainda criar suas próprias tiras de três quadrinhos, com Sam, Max e outros personagens do game, e seus próprios textos, em um pequeno editor online. Depois, você pode mandar o link a quem quiser, pois a sua tira fica em uma galeria permanente (visite www.telltalegames.com/samandmax/comics/13908914 para ver uma tira que eu mesmo criei enquanto escrevia este texto). Para criar sua própria tira, é só clicar no botão “make your own” na parte inferior do último quadrinho. Um detalhe: se você fizer uma tira inspirada no natal, pode enviá-la para o pessoal da Telltale em contest@telltalegames.com para concorrer a uma cópia gratuita do segundo episódio, “Situation Comedy!”. E, para quem realmente for com a cara da dupla, existem produtos à venda no

Acima: O sucesso começou no meterial impresso, como em gibis, posteres e livros Abaixo: Para os fãs, produtos podem ser adquiridos na internet

site. Camisetas, bonés, pôsteres e até livro de arte conceitual podem ser comprados com cartão de crédito em www. telltalegames.com/store. Para quem está curioso, na entrada do site já estão disponibilizados dois vídeos de Episode 2: Situation Comedy (clique em “gameplay videos” na parte superior direita).

GAMEZONE

22-29_detonadoSamMax-REV.indd 23

23

26.12.06 18:21:04


ENTREVISTA Insolita: podemos chegar lá

N

Cave Days: Jogo vencedor do JogosBR, na categoria jogos completos.

osso país sempre foi um dos maiores consumidores de games do planeta. E quem gosta de games sempre tem aquele desejo, por mais íntimo que seja, de fazer suas próprias idéias virarem um jogo. Apesar de, nos últimos anos, muito ter sido falado sobre criação de games em território nacional, inclusive com cursos aparecendo em universidades e até mesmo a criação da Abragames, nossa produção ainda é pequena demais. Estamos abrindo esse espaço para mostrarmos um pouco do que está sendo feito, e dar uma força aos brasileiros que têm criatividade e vontade de sobra para fazerem nosso nome crescer no mundo todo. CaveDays, vencedor do concurso JogosBR de 2006, é o game que está sendo lançado em breve pela Insolita Studios de São Paulo. A aventura se passa no tempo das cavernas, e conta a história de dois caçadores de dinos-

sauros, Ugo e Dawson, e seus amigos. Tudo é contado com uma história bemhumorada e situações inesperadas. No estilo plataforma 2D, o jogo traz comandos e jogabilidade diferenciados, em que os personagens não só acertam os inimigos e pulam pelo cenário, mas arremessam para qualquer direção pedras e até mesmo os dinossauros que derrubam, ativam plataformas móveis e carregam itens em sua mochilas. Tudo com gráficos muito bem feitos e animados em pixel art. As fases se passam em diversos cenários, como montanha, floresta, dentro de cavernas e até debaixo d’água. E os desenvolvedores prometem ainda algumas surpresas para quem chegar aos momentos finais do jogo. Apesar de tanta coisa, o game não é complicado nem difícil de jogar, e promete agradar até mesmo aos jogadores mais casuais. Conseguimos uma entrevista exclusiva com o pessoal da Insolita, a respeito

GAMEZONE

41-43_entrevInsolita-REV.indd 41

41

27.12.06 10:37:23


por Phillip Mangione

br/lazer/fanzic/dt/down.htm. A segunda versão de Duel Toys está sendo desenvolvida e promete mais ação! O autor também está desenvolvendo um jogo no estilo estratégia, sobre um engenho de cana de açúcar da época colonial. Esse game é didático e deve ser lançado dentro dos próximos meses, acompanhando um livro sobre o assunto. Kuran é o nome do ambicioso projeto de um grupo de estudantes também de São Paulo. O game promete ser uma aventura com uma história bem interessante e envolvente, gráficos de última geração e controles bem intuitivos e simplificados. Tudo no estilo da clássica série Zelda, e com um toque de Shadow of The Colossus. Só que para PCs e, quem sabe, Xbox 360. O jogador fará o papel de Kuran, um menino de 10 anos que acaba de perder os pais em um grande terremoto catastrófico que destruiu não só sua vila inteira, como também todas as regiões ao redor. Como se isso não bastasse, o garoto descobre que vários monstros e criaturas apareceram em toda parte como mágica, e um de-

sastre ainda maior está para acontecer e acabar de vez com ele e todo o resto dos sobreviventes. Ele contará com a ajuda de poderes mágicos das quatro estações do tempo e alguns aliados, enquanto enfrenta diversos obstáculos em diferentes e extensos cenários, para conseguir salvar a própria pele e a dos sobreviventes. Sem data de lançamento prevista, o jogo ainda está na fase bem inicial de produção, e os desenvolvedores têm muito trabalho pela frente. Eles mandam um recado: estão precisando de pessoas talentosas que possam ajudar tanto na

parte de programação (C++ e Ogre3D) quanto à parte artística (arte conceitual, texturas, modelagem low poly). Quem quiser tentar um lugar na equipe,ou mais informações sobre Kuran, pode escrever para projetokuran@gmail.com. Quem sabe não é a sua chance de entrar para o mundo do desenvolvimento de games?

GAMEZONE

41-43_entrevInsolita-REV.indd 43

43

27.12.06 10:37:30


Gamezone 02