Page 1

Requalificação Lar para 3° idade Lar da Fraternidade — Brodowski — SP

Stefania Caroline Gois Trabalho Final de Graduação 2016/02

Centro Universitário Moura Lacerda


STEFÂNIA CAROLINE GOIS

REUQALIFICAÇÃO DE UM LAR PARA IDOSOS LAR DA FRATERNIDADE—BRODOWSKI—SP

RIBEIRÃO PRETO 2016


STEFÂNIA CAROLINE GOIS

LAR DA FRATERNIDADE—BRODOWSKI—SP

Trabalho Final de Curso apresentado no Centro Universitário Moira Lacerd em Arquitetura e Urbanismo

Trabalho Final de Curso apresentado no Centro Universitário Moura Lacerda para o cumprimento das exigências parciais para obtenção do titulo de bacharel em Arquitetura e Urbanismo. Orientador: Cesar Augusto Elias

RIBEIRÃO PRETO 2016


STEFÂNIA CAROLINE GOIS

Trabalho Final de Curso apresentado ao Centro Universitário Moura Lacerda, para o cumprimento das exigências parciais para obtenção do titulo de bacharel em Arquitetura e Urbanismo.

Aprovada em________ de _______________________ de 2016. COMISSÃO EXAMINADORA ___________________________________________________ Prof°. Cesar Augusto Elias Orientador.

___________________________________________________ Prof° Onésimo Carvalho de Lima Examinador. ___________________________________________________ Nome: Convidado Externo.

RIBEIRÃO PRETO 2016


RESUMO Este trabalho se dedica a requalificação de um lar destinados aos idosos, situado no município de Brodowski—SP. Desenvolvendo assim uma ampliação e um melhoramento nas condições técnicas do edifício. A proposta principal é dar uma melhor qualidade de vida aos idosos residente deste lar e também aos idosos do município.


Dedico este trabalho ao meu pai Marcio e a minha mĂŁe Flavia, por sempre acreditarem em mim e por me ensinarem a ter dignidade. E que o melhor da vida ĂŠ o simples....ĂŠ ser feliz.


AGRADECIMENTOS

Certamente esse texto de agradecimento não irá atender a todas as pessoas que mesmo um pouquinho fizeram parte dessa fase mais marcante na minha vida, desde já peço desculpas mas tenha certeza que terão minha gratidão eternamente. Agradeço primeiramente a Deus e a Maria, por te me iluminado e guiados os meus caminhos até aqui. Tenho certeza que sem a benção deles não estaria aqui agora escrevendo este enorme texto de agradecimento aos prantos. Agradeço aos meus pais, que estiveram ao meu lado, não somente nesses 05 anos de faculdade, mas por toda a minha vida, fornecendo sempre apoio, muitas vezes ajudas singelas ajudas e principalmente a compreensão pelos momentos de malcriação e desespero rs. Ao meu pai agradeço eternamente por ter me ensinado os maiores valores da vida, e que sem dignidade e respeito ao próximo não chegamos a lugar nenhum. Pelas tantas vezes que pesquisou assuntos no google somente para tentar me ajudar a fazer algum trabalho que eu não entendia. A minha mãe agradeço por ter me ensinado a ser uma mulher de verdade, uma mulher de força e de vontade de querer um futuro sempre melhor. Aquela que me acompanhava ao sair para a faculdade e sempre me esperava chegar independente da hora. Agradeço ao meu lindo orientador Cesar Elias, e tenho certeza que escolhi a melhor pessoa para me ajudar e me ensinar e me guiar, do inicio ao fim deste TFC. Obrigada pelos puxões de orelha pelos chocalhões para a realidade e por acreditar em mim sempre. Agradeço ao examinador Onésimo Carvalho, que me acompanhou nas 03 bancas e por sempre me mostrar o que poderia melhorar em meu projeto.

Agradeço a minha família, TURMA A, a turma mais lindas e com pessoas que mais são anjinhos do que estudantes de arquitetura. Não poderia ter sala melhor, com as pessoas mais estranhas e conversas mais estranhas ainda. Vou levar um pedacinho de cada comigo. As risadas, os concelhos e o companheirismo vou lembra pra sempre em meu coração. Agradeço de todo meu coração por todos que contribuíram e participaram da minha vida até aqui.


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

01 Vila dos Idosos – Bloco composto por 4 pav.............................15

22 Campus de Cuidados com o Idoso – Edifício Fachada.............22

02 Vila dos Idosos – Janelas voltadas para face externa...............15

23 Campus de Cuidados com o Idoso – Materialidade.................22

03 Vila dos Idosos – Acessos ruas de convívio..............................15

24 Campus de Cuidados com o Idoso – Circulação Interna.........22

04 Vila dos Idosos – Janelas em Fita...............................................16

25 Campus de Cuidados com o Idoso – Foto Fachada.....................44 26 Campus de Cuidados com o Idoso – Foto Interna............................23

05 Vila dos Idosos – Apartamento Tipo 01.....................................16 06 Vila dos Idosos – Apartamento Tipo 02....................................16 07 Vila dos Idosos – Croquis...............................................................16 08 Vila dos Idosos – Croquis...............................................................16 09 Vila dos Idosos – Implantação.......................................................17 10 Vila dos Idosos – Planta Tipo........................................................17

27 Campus de Cuidados com o Idoso – Banheiro acessível............23 28 Campus de Cuidados com o Idoso – Foto Externa.....................23 29 Campus de Cuidados com o Idoso – Foto Externa......................23 30 Campus de Cuidados com o Idoso – Foto Externa......................23 31 Campus de Cuidados com o Idoso – Planta Tipo........................24

11 Vila dos Idosos – Corte...................................................................17

32 Campus de Cuidados com o Idoso – Corte...................................24

12 Vila dos Idosos – Apartamentos – Insolação Solar.....................17

33 Campus de Cuidados com o Idoso – Implan. Volumétrica........24

13 Centro de atendimento Hogewey – Vila Hogewey...................19

34 Campus de Cuidados com o Idoso – Implantação.......................24

14 Centro de atendimento Hogewey – Edifício...............................19

36 Lar de Idosos em Perafita – Foto Fachada.....................................26

15 Centro de atendimento Hogewey – Praça de Convivência......19

37 Lar de Idosos em Perafita – Ambientes Dinâmicos......................26

16 Centro de atendimento Hogewey – Fachada do Edifício..........19

38 Lar de Idosos em Perafita – Ambientes Dinâmicos......................26

18 Centro de atendimento Hogewey – Implantação......................20

39 Lar de Idosos em Perafita – Circulação .........................................26

19 Centro de atendimento Hogewey – Implantação Detalhada....20

40 Lar de Idosos em Perafita – Planta Térrea.....................................27 41 Lar de Idosos em Perafita – Planta Pavimento 1..........................27

20 Centro de atendimento Hogewey – Impla. Esquemática..........20 21 Centro de atendimento Hogewey – Implantação Detalhada....20

42 Lar de Idosos em Perafita – Implantação.......................................27


LISTA DE ILUSTRAÇÕES

43 Lar de Idosos em Perafita – Corte...................................................27

63 Rede de Equipamentos – Município..............................................32

44 Lar de Idosos em Perafita – Corte...................................................27 45 Localização do estado em relação ao município.......................12

64 Dimensão do Lote.............................................................................33

46 Município de Brodowski e suas divisas.....................................12

66 Capela...............................................................................................33

47 Museu Casa de Portinari.............................................................12 48 Igreja Matriz de Brodowski.........................................................12 49 Praça Martim Moreira – Coreto.................................................12 50 Área de Estudo..................................................................................30 51 Lote de Intervenção..........................................................................30 52 Localização Lote referente a quadra..............................................30 53 Elaboração do Plano Diretor...........................................................30 54 Uso do Solo – Município..................................................................31 55 Uso do Solo - Entorno.....................................................................31 56 Uso do Solo – Lote ...........................................................................31 57 Gabarito – Município.......................................................................31 58 Gabarito – Entorno...........................................................................31 59 Gabarito – Lote..................................................................................31 60 Mapa Físico – Município.................................................................31 61 Mapa Físico – Entorno.....................................................................32 62 Mapa Físico – Lote............................................................................32

65 Eventos Barracão..............................................................................33


SUMÁRIO

Apresentação 1. Quadro teórico de Referências 2. Referencias Projetuais 2.1 Vila dos Idosos 2.2 Centro de Atendimento Gogewey 2.3 Campus Cuidado com Idosos/Areal Archicten 2.4 Lar para Idosos em Perafita 3. Município de Brodowski

5.3 Programa Existente 5.4 Programa Proposto 5.5 Organograma 5.6 Fluxograma

7. Definições do Programa 7.1 Diretrizes 7.2 Atividades Propostas 7.2.1Fisioterapia Geriátrica 7.2.2Musicoterapia 7.2.3 Pilates 7.2.4Musculação Terapêutica

4. Dados do Município 8. Normas Legais 5. Área de Estudo— Levantamentos 5.1 Plano diretor 5.2 Levantamento do Entorno 5.2.1 Uso do Solo 5.2.2 Gabarito 5.2.3 Mapa Físico 5.2.4 Rede de Equipamentos 5. Área de Estudo—Lote 5.1 Lote/ Equipamentos 5.2 Fotos do Lar (interna e externa)

9. Memorial Justificativo 10. Memorial Descritivo 11. Projeto

12. Imagens 3D Referencias


11 Apresentação do Tema O trabalho a ser apresentado para a

‘’Dispõe sobre o papel da família, da

habitação digna, os Condomínios para Ido-

elaboração do Trabalho Final de Curso

comunidade, da sociedade e do Poder Público

sos valorizam a manutenção da qualidade de

(TFC), do curso de Arquitetura e Urbanis-

de assegurar ao idoso, com absoluta priorida-

vida (QV) de seus habitantes, fator este que

mo, Moura Lacerda, tem por objetivo pro-

de, a efetivação do direito à vista, à saúde, à

constitui importante parâmetro de avaliação

por a requalificação do Lar da Fraternida-

alimentação, à educação, à cultura, ao espor-

de políticas públicas. Entretanto, o conceito

de, uma entidade sem fins lucrativos desti-

te, ao lazer ao trabalho, à cidadania, à liber-

de QV não é facilmente compreendido e en-

nada para idosos, no município de Bro-

dade, à dignidade, ao respeito e à convivência

volve a percepção do indivíduo sobre sua po-

dowski-

familiar

comunitária.’’

sição na vida, considerando-se os aspectos

A escolha do tema deu-se por pesqui-

Os idosos para manter uma qualidade de

individuais e o contexto cultural, social e am-

sas onde podemos claramente observar que

vida saudável necessitam de cuidados e de ser-

biental em que as pessoas estão inseridas.’’

a população idosa cresce cada vez mais e o

viços especializados. Conforme o decreto N°

O conceito de envelhecimento saudável

idoso está representando uma parcela cada

1.948, podem ser asilos, lugares onde são ofe-

consiste em uma atenção integral e que no

vez mais significativa na população brasi-

recidos cuidados permanentes, ou não - asila-

qual se pressupões em um desenvolvimento

leira, pois a expectativa de vida está cada

res nos quais os cuidados são oferecidos so-

do potencial destes idosos, com a inclusão

vez mais aumentando, o que claramente

mente

social

SP.

e

durante

o

dia..

dos

mesmos.

indica uma modificação na pirâmide demo-

Este ambiente quando são projetados e

Quiroga, (2007, p 220) defende que;

gráfica. A melhoria na qualidade de vida e

administrado devidamente são capazes de me-

‘’A voz do idoso tem que ser garantida, pois

os avanços nas áreas medicas, auxiliam no

lhorar a qualidade de vida dos idosos que cui-

só assim o Estado e a sociedade poderão per-

aumento da expectativa de vida da popula-

dam de si mesmos, permitindo assim que ele

ceber que há muito a fazer por essa popula-

ção

se

seguro.

ção que não é respeitada! Nós que somos

Teston, (2003, p.125) argumenta que;

idosos sabemos que: Nascer é uma incerteza.

‘’A lém de proporcionarem o direito de uma

Viver é um desafio. Mas envelhecer é um pri-

com

mais

de

60

anos.

O Estatuto do Idoso Lei n° 10.741, (1° de outubro de 2003) diz que;

sinta

independente

e


12

Apresentação do Tema vilégio!’’

vés de atividades planejadas para este tipo

O arquiteto e professor da Universi-

de pessoa, como locais para atividades físi-

dade da Pensilvânia MatthiasHollwich,

cas, espaços recreativos (pintura, leitura ati-

acredita que a sustentabilidade e o projetar

vidades estimulantes), garantindo uma me-

para uma sociedade que está envelhecendo

lhor qualidade de vida e buscando assim um

são duas das maiores preocupações que os

sentido a mais na vida destes idosos.

arquitetos de hoje devem ter. "Projete para si próprio e leve em consideração que os

movimentos e a socialização se tornarão mais difíceis. Arquitetura, Urbanismo, produtos e serviços precisam compensar esta dificuldade." O objetivo então deste projeto em si é a requalificação de uma entidade sem fins lucrativos já existente destinada para idosos, localizada no município de Brodowski - SP. Este projeto tem por objetivo ajudar a melhorar a qualidade de vida da população idosa, assegurando a saúde, o lazer, o bem estar e além de tudo garantir a dignidade destes idoso, buscando assim melhorar atra-


13

1. Quadro Teórico de Referencia A literatura selecionada até o momento para fundamentar a presente pesquisa contempla a tese de doutorado Vila dos Anciãos: Intervenção Urbana em Área Degradada Destinada a Habitação e Convívio de Idosos Ujikawa (2010); a dissertação de mestrado Velhices Urbanas: seguras, sustentáveis e saudáveis - Cesar (2014); e o livro Plano de Ação Internacional Sobre o Envelhecimento (2003), Brasília.. O Plano de Ação Internacional para o Envelhecimento, (2003, p.27), esclarece que; ‘’As questões relacionadas com os direitos humanos dos idosos foram absorvidas na formulação, em 1991, dos Princípios das Nações Unidas em favor dos idosos, nos quais se proporcionava orientação nas esferas da independência, da participação, dos cuidados, da realização pessoal e da dignidade.’’ No século XX aumento de forma revolucionário a longevidade humana e a expectativa de vida aumentaram 20 anos desde 1950, e nos dias atuais está chegando a 66 anos e ainda se prevê que até no ano de 2050 se aumente mais 10 anos. Isto significa que o número de pessoas com mais de 60 anos está cada vez mais aumentando, o que em 2000 era de aproximadamente 600 milhões de idosos em 2050 se tem previsto que chega a quase 2 bilhões. Este aumento será mais notável e mais rápido em países em desenvolvimento, no qual se prevê que esta população se quadruplique nos próximos anos.

Ujikawa (2010, p. 30 e 31) diz que; ’Os idosos estão no vácuo do capitalismo brasileiro. O ritmo de transformação foi tão acelerado que as famílias não foram capazes de acompanhar as mudanças na organização da sociedade e dentro delas mesmas. Assim, a diminuição no número de membros componentes de uma família comum acabou por atingir os idosos, que deste modo não poderiam contar com a segurança do ambiente da grande família de outrora. Por outro lado, o Estado brasileiro não se prontificou de atender as deficiências ocasionadas pela perda do ambiente familiar aos idosos, tornando-os assim, órfãos de assistência fundamentais em idade avançada.’’ O Plano de Ação Internacional Sobre o Envelhecimento (20003. p.33), ainda esclarece que; ‘’Cabe aos governos a responsabilidade principal de conduzir a liderança sobre as questões relativas ao envelhecimento e à aplicação do Plano Internacional sobre o Envelhecimento, mas é indispensável uma colaboração eficaz entre os governos nacionais e locais, os organismos internacionais, os próprios idosos e suas organizações, outros setores da sociedade civil, incluídas as organizações não governamentais e o setor privado. A aplicação do Plano de Ação requererá a participação e associação dos interessados: organizações profissionais, empresas, trabalhadores e sindicatos, cooperativas, instituições de pesquisa e ensino e

outras instituições educativas e religiosas e os meios de comunicação.’’ O Plano de Ação Internacional Sobre o Envelhecimento, ainda esclarece que (2003), "As pessoas idosas devem ser participantes plenas no processo de desenvolvimento e partilhar também os benefícios que alcancem. Não se deve negar a ninguém a possibilidade de beneficiar-se do desenvolvimento." A saúde é um bem estimável para qualquer tipo de pessoa independente se seja jovem ou idosa, com isso para o crescimento econômico e desenvolvimento da sociedade é indispensável que a população tenha um nível de saúde elevado, mas, no entanto, os benefícios de uma vida longa e saudável não são compartilhados com toda a humanidade. Por tanto o idoso tem pleno direito de contar com acesso a assistência preventiva e curativa, incluindo a reabilitação e os serviços de saúde sexual, o pleno acesso a assistências e aos serviços de saúde. Os serviços de saúde devem ser inclusos a capacitação de um pessoal e de recursos que permitem atender as necessidades da população idosa. Chegar a uma velhice com uma boa saúde e com bem-estar requer um certo esforço durante toda a vida. A pessoa tem a responsabilidade de levar um modo de vida mais saudável, mas o governo também tem por responsabilidade criar ambientes favoráveis


14

1. Quadro Teórico de Referencia a saúde e ao bem-estar inclusive na velhice. Ujikawa (2010, p. 30 e 31) garante que; “Manter-se ativo, buscar sempre renovar os contatos sociais, usar a criatividade e estar aprendendo, aceitar as deficiências e não se deixar paralisar por elas são atitudes comuns às pessoas que souberam envelhecer bem.” O livro Plano de Ação Internacional Sobre o Envelhecimento (2002. p.66), diz que; “Para os idosos, a moradia e o ambiente são particularmente importantes devido a fatores como a acessibilidade e a segurança, o ônus financeiro que supõe manter um lar e a importante segurança emocional e psicológica que o lar oferece. É fato reconhecido que uma moradia satisfatória pode trazer benefícios para a saúde e o bem-estar. É também importante que, sempre que seja possível, os idosos tenham a possibilidade de escolher devidamente o lugar onde queiram viver, fator que é preciso incorporar às políticas e programas.” A dissertação de mestrado Velhices Urbanas entende que; “O desenvolvimento de empreendimento destinados a idosos foi apontado como adequado desde que compreenda características importantes para a manutenção dos laços afetivos não impondo longas distancias da moradia anterior, que os projetos sejam adequados as características e necessidades dos

idosos, que o local de implantação tenha serviços e comércios próximos, além de ser abastecidos pela malha de transporte público.’’ Ujikawa (2010, p.50 entende que; “Ainda que a concepção de um projeto habitacional voltado para idosos levante questionamentos sobre a segregação social, sob um olhar pratico, é possível afirmar que é a melhor forma de otimizar custos, uma vez que todos demandarão os mesmos tipos de serviço, e sentirão as mesmas necessidades frente às atividades cotidianas, e portanto, reuni-los no mesmo local permitiria uma ampliação da gama de serviços e de opções de apoio para todo.”


15

2.Referencias Projetuais 2.1 Vila dos Idosos - SP

Figura 1: Blocos composto por 4 pavimentos em forma de L. Fonte: vigliecca Local : Pari – São Paulo Arquitetos: Vigliecca & Associados Projeto: 2003 Conclusão da obra: 2007 Área do terreno: 7.270 m² Área construída: 8.290 m²

O edifício é composto por 4 pavimentos com 145, (57 apartamentos de um dormitório de 42m² e 88 mono-ambientes de 30m2). No térreo, situam-se 16 quitinetes e nove apartamentos destinados a pessoas com dificuldades de locomoção. Nestes, os banheiros contam com assento para banho, apoio para sanitário e espaço para circulação de cadeira de rodas. Composto por três salas para TV e jogos, quatro salas de uso múltiplo, salão co-

munitário com cozinha e sanitários, quadra de bocha, área verde, espelho d’água e horta comunitária. Organizado em quatro pavimentos, com duas caixas de circulações verticais com escadas e elevadores, possui 25% das unidades já adaptadas a portadores de deficiências físicas, e as outras facilmente adaptáveis, caso fosse necessário. O projeto se preocupou ainda em favorecer a ventilação natural cruzada, todas as unidades têm janelas paralelas voltadas para a face externa e para a circulação. O conjunto é servido por três elevadores e dispõe, ainda, de salas de jogos e de TV, além de salão comunitário com cozinha e sanitários. Na parte externa, na lateral esquerda da entrada, há quadra de bocha e espaço para horta. O conjunto tem entradas secundárias exclusivas para moradores se situam na via lateral e na parte posterior do lote. Os acessos dos apartamentos são voltam-se para o corredor de convívio, orientado para o pátio central do térreo, ele é uma espécie de galeria. Ao lado da entrada de cada apartamento encontra-se banco duplo de concreto; as quitinetes têm bancos simples. A edificação é composta por dois blocos de quatro pavimentos formando um L, que se comunicam nas faces mais longas do retângulo.

Figura 2: J anelas voltadas para a face externa do edifico. Fonte: vigliecca.

Figura 3: Acesso r uas de convívio.

Definido apenas pelas superfícies de alvenaria branca intercaladas pelas faixas escuras das janelas - na face principal, voltados para a rua, foram inseridos módulos de serviço. Na parte interna, orientada para o pátio central, o ritmo da edificação é determinado pela modulação das colunas circulares. No topo, a laje de cobertura transpõe ligeiramente o perímetro do retângulo e forma uma pequena aba. O pátio, onde a vegetação ainda está em formação, tem como elemento principal um espelho d’água.


16

2. Referencias Projetuais 2.1 Vila dos Idosos - SP

O projeto existe dois tipos de apartamentos.

Figura 5: Apar tamento Tipo 01 Fonte: slideshar e.ne

Figura 6: Apar tamento Tipo 02 Fonte: slideshar e.ne

Figura 4: Simplificação dos Acabamentos Fonte: Vigliecca.

Figura 7: Croquis Fonte: ar coweb

Figura 8: Croquis Fonte: ar coweb


17

2. Referencias Projetuais—Estudo 2.1 Vila dos Idosos - SP

Figura 10:Planta Tipo Fonte: slideshar e.ne

Figura 9: Implantação – Acessos e Circulação. Fonte: slideshar e.ne

Figura 11: Apar tamentos – estudo de insolação Fonte: slideshar e.ne

Figura 12: Insolação Solar Fonte: slideshar e.ne


18

2.Referencias Projetuais 2.2 Centro de atendimento Hogewey

moradores conduzir sua própria casa. A vila oferece aos seus residentes que sofrem de demência máxima privacidade e independência. No bairro de suas ruas, praças, pátios e um parque onde as pessoas podem andar livremente com segurança. Como em cada distrito tem as Hogewey várias instalações, incluindo um restaurante, um café e um teatro. Estas instalações estão lá e para os habitantes da área para os moradores da Hogewey.

Figura 13: Vila Hogeweyk Fonte: hypeness

Figura 16: Vila Hogeweyk Fonte: hypeness

Local : Weesp - Holanda Arquitetos: Mol nar&Bol&VanDillen Projeto: 2009 Área : Área: 12.000m2

Esta vila foi completamente projetada para a prestação de cuidados especiais aos casos mais severos de idosos com demência, especialmente Alzheimer. Mas há uma particularidade que a separa dos lares tradicionais: foi erguida com base na hiper-realidade, o que diminui a necessidade de utilizar medicamentos e torna os idosos mais ativos O Hogewey é especialmente projetado 23 casas residenciais, onde 152 pessoas idosas com demência em uma indicação do lar de idosos, que vivem no estilo de vida. Juntamente com uma equipe de funcionários, os

Figura 14: Vila Hogeweyk Fonte: hypeness

Figura 15: Vila Hogeweyk Fonte: hypeness

Figura 17: Vila Hogeweyk Fonte: hypeness


19

3. Referencias Projetuais 2.2 Centro de atendimento Hogewey

Figura 20:Implantação Fonte: niekr oozen Figura 18:Implantação Fonte: niekr oozen

Figura 19:Impnatação Fonte: niekr oozen

Figura 21:Implantação


20

2. Referencias Projetuais 2.3 Campus de Cuidados com o Idoso / Areal Architecten

Figura 22: Campus - Fachada Fonte: ar chdaily Arquitetos Areal Architecten Localização: Fredericusstraat 89, 2640 Mortsel, Bélgica Área: 15217.0 m2 Ano do projeto: 2014

Posicionando o lar de idosos em uma figura de oito , uma circulação infinita que liga todas as salas em cada andar . Neste diagrama funcional no entanto, são inseridos locais onde a interação social surge. Em cada canto da figura espaços abertos criar espaço para integração. O corredor linear dobras em torno de dois grandes espaços vazios, criando várias perspectivas e um sentido de visão geral no prédio. Terraços surgem em cada andar com

uma orientação ideal e protegido do vento. O resultado é um volume muito leve, que é banhado por luz natural e espaço. Além de enfermagem, três volumes separados fornecem vida assistida, como sentinelas imponentes com vista para o lar de idosos existente. O arquiteto usou uma combinação de madeira e alumínio revestimento para dar ao edifício a sua fachada em grade. Enquanto o metal reflexivo fornece listras horizontais, as seções de madeira alternar com janelas no meio. A casa de repouso é construído em um revestimento de alumínio reflexivo utilizado como tela para a luz do sol. As residências de vida assistida têm um acabamento imponente em alvenaria com vigas anel de concreto expostas.

Figura 24: Cir culação inter na Fonte: ar chdaily

O complexo de três andares acomoda 148 unidades residenciais em um único prédio, que possui um plano vagamente baseado em uma figura de oito. Isto permitiu que as residências sejam agrupados em grupos em torno dos dois pátios. O maior dos dois pátios é acessível a todos os residentes, enquanto uma série de varandas e terraços proporcionar espaços ao ar livre acessíveis sobre os níveis superiores espaços break-out estão espalhadas em todos os três andares para incentivar os moradores para interagir com seus vizinhos. Existem também várias áreas comuns onde se pode jantar ou socializar juntos.

Figura 23: Mater ialidade Fonte: ar chdaily

Vias atravessam o complexo em direções diferentes e três entradas veiculares levar em diferentes áreas de estacionamento

Figura 25: Fachada Fonte: ar chdaily


21

2.Referencias Projetuais 2.3 Campus de Cuidados com o Idoso / Areal Architecten

Figura 28: Foto Inter na – Banheiro acessível Fonte: ar chdaily Figura 26: Foto Inter na Fonte: ar chdaily

Figura 29: Foto Exter na Fonte: ar chdaily

Figura 27: Foto Inter na Fonte: ar chdaily

Figura 30: Foto Exter na Fonte: ar chdaily

Figura 31: Foto Exter na Fonte: ar chdaily

Figura 32: Planta Tipo Fonte: ar chdaily


22

2. Referencias Projetuais 2.3 Campus de Cuidados com o Idoso / Areal Architecten

Figura 34: Implantação Fonte: ar chdaily

Figura 33: Implantação Fonte: ar chdaily

Figura 35: Cor te Fonte: ar chdaily


23

2. Referencias Projetuais 2.4 Lar de Idosos em Perafita

Figura 36: Fachada Fonte: ar chdaily

Arquitetos: Gr upo Iper for ma Localização: Lar go da Igr eja, Portugal Área: 3515.0 m2

No edifício principal concentram-se espaços sociais como a recepção, sala de convívio e atividades, cantina e cozinha, gabinete médico e gabinete de enfermagem, salas de reuniões e gabinetes administrativos, balneário e vestiário para funcionários, lavandaria ou ainda cabeleireiro. Os 40 quartos (duplos ou individuais) distribuem-se pelo piso superior de ambos os edifícios. O edifício secundário é elevado a partir do solo, criando um espaço ideal de lazer para utentes em dias de chuva, ou servindo como complemento à área de estacionamento. Procurou-se que os espaços se aproximassem ao máximo do ambiente residencial – dentro das restrições impostas pela legislação específica – proporcionando ainda áreas di-

versas, tanto interiores como exteriores, com localizações e características distintas, que estimulam estadias com o desenvolvimento de várias atividades e permitem ao mesmo tempo a tomada de opções individuais. Constituído por dois edifícios interligados ao nível do piso superior através de um corpo metálico e envidraçado, o projeto foi pensado de forma a propiciar uma correta distribuição de funções ao longo dos diferentes pisos. A seleção das cores recaiu numa distinção fundamental – espaços de passagem ou de curta estadia e espaços de maior permanência, ou seja, corredores e sanitários . Assim, para os espaços de passagem criaram-se ambientes dinâmicos, ritmados por cores, com marcação de volumes e grafismos angulares nos pavimentos, tetos e iluminação. Para os espaços de maior permanência foi dada preponderância à ortogonalidade e cores neutras, com apontamentos cromáticos que estabelecem uma continuidade entre os dois tipos de ambientes.

Figura 37:Ambientes Dinâmicos Fonte: ar chdaily

Figura 38:Cir culação Fonte: ar chdaily

Figura 39:Ambientes Dinâmicos Fonte: ar chdaily


24

2. Referencias Projetuais 2.4 Lar de Idosos em Perafita

Figura 40:Planta Ter r ea Fonte: ar chdaily

Figura 43:Cor te Fonte: ar chdaily

Figura 42:Implantação Fonte: ar chdaily

Figura 41:Planta 1° Pavimento Fonte: ar chdaily

Figura 44:Corte Fonte: ar chdaily


25

3. Município de Brodowski—SP

Figura 47: Museu Casa de Por tinar i Fonte: Br odowski.sp.gov

Figura 46: Localização do município em r elação as suas divisas Fonte: Google

Figura 45: Localização do estado em r elação ao município Fonte: Google

A cidade de Brodowski está localizada na região sudeste do país. Pertence à Mesorregião e Microrregião de Ribeirão Preto, localizando-se a noroeste da capital do estado, distante desta cerca de 315 km². Brodowski está a margem da rodovia Candido Portinari, no interior de São Paulo, que se inicia no trevo da rodovia Anhanguera já em Ribeirão Preto, passando por Ba-

Ligação com Ribeirão Preto através da Rod Anhanguera; Ligação com Batatais através da Rod Candido Portinari;

Figura 48: Igr eja Matr iz Fonte: Br odowski.sp.gov

tatais, Franca e terminando na divisa de Minas Gerais. O município conta com aproximadamente 23.460 habitantes, e uma área territorial de 278,458 Km².

Figura 49: Cor eto Fonte: Br odowski.sp.gov


26

4. Dados do Município Com os dados disponibilizado pelo SEADE, temos uma plena noção das faixas etárias do municípios, e quantas pessoas com mais de 60 anos há na cidade, estes dados são relevantes pois com ele podemos ver que o objeto que queremos implantar na cidade não será em vão e poderá ajudar os idosos.

Figura 52: Distr ibuição da estr utur a etár ia do Município Fonte: Seade

Figura 50: Evolução da Mancha Ur bana Fonte: Pr efeitur a de Br odowski -SP

A leitura do levantamento da mancha urbana, podemos observar os dados da evolução do município, podemos ver que o objeto em estudo, esta localizado bem ao meio deste aumento significativo para o município, ou seja ele esta no entorno de áreas que foram loteadas recentemente, mas que ainda tem poucas edificações construídas.

Figura 51: Pr ojeção Populacional do Município Fonte: Seade

No município de Brodowski existe alguns benefícios destinados ao idosos, e alguns atrativos destinado a esta população idosa, mas nenhum destes benefícios não são muito relevantes pois só oferecem lazer e nada mais, alguns destes lugares são: praças, Clube 22 de Agosto, Clube da Terceira idade e o ginásio de esporte da cidade.


27

5. Levantamentos do entorno Para um estudo mais aprofundado da área de entorno do objeto em estudo, foi feita a realização de alguns levantamentos para um melhor conhecimento da área. Seguindo este conceito foi realizado levantamentos como: Uso do solo; Gabarito; Sistema viário. A leitura do levantamento de uso do solo pode ser entendida como um estudo de acordo com a categoria de atividade do local como: habitação, comercio, serviço, áreas vazias, entre outro. A leitura de gabarito se consiste em registrar a quantidade de pavimentos em que consiste cada lote.

5.1.2 Gabarito

Figura 57: Uso do Solo - Município Fonte: Ar quivo Pessoal

5.1.1 Uso do Solo No caso da área delimitada para estudo do objeto, podemos observar uma maior predominância de edificações em que se destinam residências, mas não podemos dizer que a área em si é destinada somente a uso residencial, pois podemos ver que próximo a área temos alguns tipos de comercio e também uma área institucional (escola).

Figura 58: Uso do Solo - Entorno Fonte: Ar quivo Pessoal

Figura 59: Uso do Solo - Lote Fonte: Ar quivo Pessoal


28

5. Levantamentos do entorno 5.1.2 Gabarito

Figura 60: Gabar ito - Município Fonte: Ar quivo Pessoal

Figura 61: Gabar ito - Entorno Fonte: Ar quivo Pessoal

Figura 62: Gabar ito - Lote Fonte: Ar quivo Pessoal

5.1.3 Gabarito O município é cortado por duas vias arteriais que fazem a ligação de uma cidade à outra, e que faz a distribuição do transito as demais vias locais e coletoras da cidade. Na área de entorno do objeto, passa a via coletora, que também é uma das vias principais do município , as demais vias são todas vias locais, que são vias de transito mais lento e vias mais internas aos bairros. Geralmente as vias tem velocidade entre 10 e 40 km/h..

Figura 63: Mapa Físico - Município Fonte: Ar quivo Pessoal

Figura 64: Mapa Físico- Entorno Fonte: Ar quivo Pessoal

Figura 65: Mapa Físico - Lote Fonte: Ar quivo Pessoal


29

5.2 Levantamentos do entorno 5.1.4 Rede de Equipamentos No municípios de Brodowski podemos ver que se tem um numero de equipamentos ainda baixo para o tamanho da cidade, não temos muitos equipamento de lazer sem ser as praças que atende a escala bairro ( atende somente as pessoas que moram no bairro) e este equipamento de lazer atende em escala cidade ou seja atende toda a cidade e muita das vezes este tipo de equipamento não tem um suporte necessário.

Figura 66: Rede de Equipamentos Fonte: Ar quivo Pessoal


30

6. Área de Estudo—Lote

5.1 Plano Diretor

Na imagem abaixo podemos ver um croqui do estudo para o desenvolvimento do Plano Diretor da cidade, e é possível perceber que a altura será padronizada, pegando como referencia a altura da Igreja Matriz .

Figura 54: Lote de inter venção Fonte: Google Maps

Figura53: Ár ea de estudo—Brodowski – SP Fonte: Pr efeitur a de Br odowski -SP

A área escolhida para a Intervenção (Lar para Idosos), esta localizado onde esta ocorrendo a evolução da mancha urbana na cidade, ou seja onde a cidade esta se expandindo, pois ao redor do lote escolhido para a intervenção há novos loteamentos e novos projetos a serem realizados.

Figura 55: Localização lote refer ente à quadr a. Fonte: Br una Bar tolomeu

Figura 56: Plano or denador da cidade Fonte: Hiago Montoani


31

6. Área de Estudo—Lote 6.1 Lote / Equipamentos

Como o Lar da Fraternidade é uma entidade sem fins lucrativos, eles fazem eventos com a finalidade de arrecadação de fundos para a manutenção do lar e outros gastos necessários, alguns destes eventos são como leilões de prendas vivas, quermesses, almoços e eles também alugam o espaços para festas. O barracão foi construído em estrutura metálica com uma área de 20.00 m² x 50.00 m². O barracão ainda contem uma cozinha industrial, banheiros (masculino e feminino), bar, churrasqueira e um palco.

A Capela São Francisco de Assis, esta instalada no lote do objeto de estudo – Lar da Fraternidade – ela foi construída em 1976, na capela não são realizadas cerimonias religiosas, pois é um capela muito pequena e com isto não consegue acomodar uma certa quantidade de fieis. A capela mesmo estando fechada é ainda muito conservada pela equipe de caridade do lar.

Figura 67: Dimensão do lote Fonte: Ar quivo Pessoal

Figura 68: Evento Bar racão Fonte: Ar quivo Pessoal

Figura 69: Capela Fonte: Ar quivo Pessoal


32

6. Ă rea de Estudo 6.2 Fotos Interna


33

6. Ă rea de Estudo 6.3.1 Programa Existente

0102030405060708910-

Figura 70: Planta Atual Fonte: Br una Bar tolomeu


34

6. Área de Estudo 6.3.2 Programa Proposto *Para o programa proposto a ser desenvolvido para o Lar para dos Idosos, levamos em conta todas as necessidades do lar e dos idosos que lá residem e das áreas construídas mais que em sua maior parte tem um programa que não ajuda nas necessidades em que o lar necessita. Neste programa levamos em conta não só a área do barracão, que é mais “valorizada” por seus admiradores, (local é de grande importância pois local é alugado para eventos de arrecadação de dinheiro para o lar) que no programa existente é o local em que mais se tem espaços e o que menos se é utilizado, queremos um local totalmente adequado e apropriado para os idosos. -Dormitórios mais adequados; Sala de convívio; Cozinha/ Copa comunitária; - Fisioterapia – local mais apropriado (ampliação); - Salas com atividades diversas; - Sala de visitas / Sala de Descanso - Banheiros – (adequação as normas da ABNT); - Local para atividades físicas - Espaço recreativo (qualidade de vida – pintura, leitura, atividades estimulantes); - Enfermaria com a ampliação de um ambulatório;

- Jardim Externo; Cozinha – ampliação e adequação; - Refeitório – Nutricionista; - Barracão para Eventos


35

6. Ă rea de Estudo 6.4 Organograma

6.5 Fluxograma


36

7. Definições do Programa 7.1 Diretrizes

A unidade residencial: contará com um total de 20 apartamentos, com duas tipologias. A) 15 unidades simples ou duplas.: dormitório será flexível o suficiente para funcionar em varias panoramas, como por exemplo uma única cama de solteiro, para quem decidir viver sozinho., com duas ou três camas de solteiro para quem possuir companhia ou não se importar de dividir o apartamento, e com uma cama de casal.

Espaços para o bem estar físico e espiritual: espaços abertos: contará com espaços de atividades físicas (academia ao ar livre, caminhos para caminhadas), bancos rodeados por arborização com arvores frutíferas e florais.

_ O lar contara com áreas privadas e áreas e comunitárias.

Espaços para o bem estar psicológico: contara com espaços terapêuticos (atendimento psicológico); atividades destinadas ao lazer: musicoterapia,, biblioteca, yoga, pilates, salas de convívio (com tv, e sala de visitas), salas de ateliê com diversas atividades.

B) 04 unidades simples: com dormitórios para idosos que desejam passar somente alguns dias, ou que necessitam de cuidados especiais. A unidade residencial contaram com dois pavimentos (térreo e superior), cada pavimento contara com uma cozinha/copa comunitária , uma enfermaria, e uma sala de convívio/ descanso.

*“Usuários que não são residentes do lar poderão frequentar as diversas sala de atividades e os espaços para o bem estar físico em um determinado horário especifico pelos admiradores dos lar.”


37

7. Definições do Programa 7.2 Atividade Propostas

7.2.1 Fisioterapia Geriátrica É um campo de atuação que busca a reabilitação dos pacientes, a Fisioterapia Geriátrica busca a prevenção e a manutenção das funcionalidades do idoso. Ela utiliza técnicas de exercícios ativos, globais e que treinem o equilíbrio, este tipo de fisioterapia permite ainda proporcionar ao idoso a melhora na sua qualidade de vida, aproximando-o da superação das suas limitações. Ela é indicada principalmente para pessoas acima dos 50 anos de idade, embora não seja necessário apresentar problemas como dificuldade locomotora causada por problemas musculares ou nas articulações. Benefícios. A Fisioterapia Geriátrica proporciona ao paciente o envelhecimento com qualidade de vida, a melhora notável em sua

capacidade de locomoção e equilíbrio, bem como a coordenação dessas funções, o aumento da força muscular e das funções da memória do idoso, garante ainda a independência e o conforto na realização de atividades por parte dos pacientes idosos no seu dia a dia.


38

7. Definições do Programa 7.2 Atividade Propostas 

7.2.2 Musicoterapia Musicoterapia é uma terapia que utiliza a música e auxilia nas mudanças que ocorrem na velhice. O principal objetivo da musicoterapia para os idosos é a recuperação da autoestima, mas a musicoterapia para idosos envolve atividades, como cantar, brincar, tocar, improvisar e criar, estimulando um trabalho mental e corporal do idoso. * Os benefícios da musicoterapia para idosos incluem:  Restabelecimento do ritmo da marcha: O uso de músicas com os r itmos marcados auxilia idosos com dificuldade de se locomover e equilibrar.  Estimulação da fala: O canto pr opor ciona uma melhora nos problemas de dicção e oratória.  Aumento da Criatividade: A cr iação de novas músicas aumenta a criatividade

e estimula todas as capacidades cognitivas. Aumento de Força e consciência corporal: O r itmo da música estimula movimentos corporais e tonifica a musculatura. Diminuição dos Sintomas de Depressão: O convívio social utilizado na musicoterapia diminui o isolamento, além de ser uma forma de expressar as emoções.


39

7. Definições do Programa 7.2 Atividade Propostas

7.2.3 Pilates O pilates é um método de condicionamento físico que surge do equilíbrio entre filosofias de relaxamento, ligação do corpo e da mente, com ênfase no fortalecimento muscular, resistência e intensidade dos movimentos. Os princípios fundamentais são a concentração, a real consciência do exercício realizado, movimentos controlados e suaves, trabalho respiratório para guiar os exercícios, estímulo de um centro de força que ativam os músculos responsáveis pela estabilidade do tronco e sustentação da coluna. Princípios esses, que favorecem todos os benefícios que o método propõe. Não à toa é um método muito indicado para idosos ao atuar como prevenção e\ou em pós -tratamento médico e fisioterápico de dores articulares. Entre os benefícios gerais que uma atividade física regular pode gerar ao idoso, o Pilates na terceira idade propõe:

– aumento da flexibilidade muscular – melhora da mobilidade das articulações – melhora do equilíbrio e coordenação motora – aumento da consciência corporal e postural – fortalecimento muscular – melhora da capacidade respiratória e concentração Todos esses fatores contribuem para a melhora da qualidade de vida, diminuem os riscos de quedas e suas consequências, aliviam as dores articulares e aumentam a autoestima do idoso.


40

7. Definições do Programa 7.2 Atividade Propostas

7.2.4 Musculação Terapêutica A Ginástica Multifuncional possibilita o desenvolvimento de todas as capacidades físicas e habilidades motoras que um ser humano possa utilizar e que são esperadas para determinadas fases da vida. Tem por objetivo o desenvolvimento motor e cognitivo, otimizando a realização das atividades da vida diária, do trabalho, do lazer e do esporte. Leva em consideração a valorização da sociabilização, do associativismo, da convivência, do respeito, da autonomia e da ludicidade. O método STS de musculação terapêutica é uma modalidade de exercícios resistidos que utiliza movimentos terapêuticos e controla a intensidade de forma continua através do monitor de frequência cardíaca. A musculação quando aplicada com fins de melhora ou manutenção do sistema muscular é chamada de terapêutica O Método oferece condições de melhora na

força muscular, flexibilidade e na capacidade cardiovascular


41

8. Normas Legais NBR 9050/2015.Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. O projeto seguiu os determinados padrões técnicos fixados pela norma; 01– Acessibilidade; 02– Acessos (sinalização); 03– Circulação (larguras mínimas, dimensionamentos, manobras de rotação). _corredores com largura mínima de 1,80cm (02 pessoas de cadeira de rodas); 04– Corrimãos e guarda corpo nos dois lados da escada e das varandas; 05– Portas (portas com dimensionamento de 0,80 cm, no mínimo; _portas de sanitários devem abrir para fora e possuir barra horizontal para facilitar o fechamento; _dimensão da frente do elevador será de no mínimo 1,5m; 06– Sanitários com dimensões mínimas, raios de giro para cadeira de rodas e barras de apoio. 07– Revestimentos, revestimento e acabamento devem ter superfície regular, firme e estável, para dispositivos com rodas e antiderrapante, sob qualquer condição (seco ou molhado).

08– Escadas conforme lei ABNT NBR 9077.

Figura 71: Dimensionamento lar gur a cor r edor es Fonte: NBR 9050/2015

Figura 72: Dimensionamento por tas e puxador Fonte: NBR 9050/2015


42

9. Memorial Justificativo O tema escolhido para o trabalho final de curso em Arquitetura e Urbanismo trata-se da requalificação de um Lar destinado para idosos, no município de Brodowski, por meio de pesquisas observa se que o idoso está representando uma parcela cada vez mais significativa na população, mas que ao mesmo tempo se observa que locais destinados aos mesmo estão cada vez mais em escassos dentro de nossas cidades. O projeto tem por objetivo proporcionar espaços e um programa que contenha todas as necessidades dos idosos que residem não somente no lar mas também no município, tendo assim uma melhor qualidade de vida, cuidados e serviços especializados. Levamos em consideração toda a estrutura existente do lar, o edifício existente mesmo sendo antigo ainda se encontra em perfeito estado. Pensando em uma melhor adaptação para o edifício optamos por mudar o uso de algumas áreas do edifício, e por assim criar um novo edifício de apartamentos seguindo todas as normas de qualidade e conforto. Apesar do lote conter uma grande área, optamos por elaborar o novo anexo no lote vizinho, pois ganharíamos mais áreas e poderíamos dar um melhor conforto no edifício de apartamento.

O edifício que projetamos será um edifício voltado somente para habitação, e suporte dos idosos residente. Será compostos por dois pavimentos, ambos compostos por dormitórios, uma pequena enfermaria, elevador e escadas e uma pequena varanda como área de convívio. Em um dos edifícios também se encontrará uma ampla sala descanso. O edifício já existente contará com várias salas de atividades, sala de fisioterapia, sala de coordenação, biblioteca e banheiros, hall de entrada, refeitório, cozinha, sala de visita, sala de descanso dos funcionários, vestiário, lavanderia, administração e uma pequena capela. O barracão de eventos e seus equipamentos de apoios continuarão da forma atual. O projeto contará com espaços de permanência dos idosos, áreas de convívio e de atividades físicas, de apoio, de manutenção e da recuperação do bem-estar.

*Todas as adaptações foram seguidas conforme a Norma NBR 9050.


43

10. Memorial Descritivo Todos o projeto foi pensado e elaborado com uma estrutura moderna, mas que mesmo assim possa atender as necessidades de conforto (térmico e acústico), as necessidades do ambiente e dos idosos. No edifício existente optamos por não mexer em sua estrutura, por receio que de a mesmo não suportasse. Apenas demolimos algumas paredes que no projeto não eram relevantes e construímos algumas que para uma melhor adaptação das atividades sugeridas. Já no edifício projetado utilizaremos uma estrutura moderna que possa atender as necessidades dos idosos, estruturados em concreto e madeira. Todo o projeto foi pensado e elaborado com uma estrutura moderna, mas que mesmo assim possa atender as necessidades de conforto (térmico e acústico), as necessidades do ambiente e dos idosos. Os apartamentos terão grandes portas de vidro, que dará para a varanda, permitindo assim que o idoso tenha um uma ampla vista de todo o lar, e ainda garantindo uma ótima insolação solar em todo o ambiente do quarto. As salas de convivência localizadas no edifício de apartamentos também terá uma ampla porta de vidro e uma ampla janela, permitindo uma sala iluminada e arejada, e

com uma vista de toda a praça interna. A parte externa abrigará um amplo caminho coberto por pérgolas de madeira, que, com a intensão, induzirá o idoso a frequentar espaços de atividades e com isto, fazendo com o que ele se interesse por alguma atividades. A parte externa também terá um caminho com pisos intertravados, já que ele é um piso antiderrapante até mesmo em dias de chuva, o que garante a segurança dos idosos, e por ele ser uma pavimentação ecológica que ajuda o escoamento das águas. Para a academia ao ar livre será pavimentada com um material que seja mais resistente, como o piso cimentício, que tem como principais características a alta durabilidade, grande resistência e pouquíssima retenção de calor.


44

11. Projeto


Implantação Esc. 1.200


O lar encontrará 04 tipos de acessos, acesso um totalmente restrito aos idosos residentes, que se da para o edifício de apartamentos, uma de acesso de automóveis, uma entrada principal para os idosos que vão para participar das atividades fornecidas, para visitantes e funcionários, e uma que de da acesso ao barracão de eventos e que também sera um acesso de carga e descarga. Legenda: Acesso Idosos Residentes Acesso Principal Acesso automóvel Acesso Barracão/ Carga e descarga


Barra de apoio para lavatório

Lavatório de Canto Suspenso (Acessivel)

porta conforme NBR9050

area de transfêrencia 0,80x1,20

barra vertical barra vertical

,10 barra horizontal fundo

Maçaneta tipo alavanca

Puxador horizontal

,90

barra horizontal

sóculo

sóculo

Detalhamento Banheiro Acessivel Esc. 1. 50


w.c Dormitorio

w.c

Dormitorio

w.c

Dormitorio

w.c

Atividades diversas

Dormitorio

Corte AA Esc. 1.250

W.C sala atividades diversas

Corte BB Esc. 1.250

Biblioteca

Sala de fisioterapia

w.c BarracĂŁo

Biblioteca

Varanda

Sala de visita

Lavanderia


Elevacao Frontal - Edificio Proposto Esc. 1. 250

Elevacao Posterior - Edificio Proposto Esc. 1. 250

Elevacao Leste - Edificio Proposto Esc. 1. 250

Elevacao Oeste - Edificio Proposto Esc. 1. 250


Elevacao Oeste Esc. 1. 250

Elevacao Leste Esc. 1. 250


Fachada Esc. 1. 250


11

12. Imagens 3D Os apartamentos foram pensados de uma forma que sejam flexĂ­veis, se adaptando conforme a necessidade ou o desejo do idosos. Podendo entĂŁo em um Ăşnico quarto ter varias tipologias de layout, 01, 02 ou ate 03 comas de solteiro, ou 01 cama de casal.


12

12. Imagens 3D


13

12. Imagens 3D


REFERENCIA DISS_ANA_CRISTINA_CESAR.pdf Neri, A.L. (Org). 2007. Idosos no Brasil: Vivencias, desafios e expectativas na 3° idade. São Paulo. Ed. Fundação Perseu Abramo, Edições SESC-SP. Prefeitura Municipal de São Paulo. 2007. Relatório Analítico. Vila dos Idosos, Relatório Interno. Quiroga, Olga Luiza Leon. O Garmic e a luta por moradia para idosos na cidade de São Paulo 2007, Revista Kairós,São Paulo, pp. 213,220. Teston 2014 Qualidade e condições de vida sob a ótica dos residentes de um condomínio do idoso. Disponível em:: http://seer.ufrgs.br/index.php/ RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/37032/2894 9

Estatuto do idoso: lei federal nº 10.741, de 01 de outubro de 2003. Brasília, DF: Secretaria Especial dos Direitos Humanos 2004. Plano de Ação Internacional para o Envelhecimento - Presidência da Republica Secretaria Especial dos Direitos Humanos Conselho Nacional dos Direitos do Idoso, 2003. Disponível em: http://www.observatorionacionaldoidoso.fiocruz.br/biblioteca/ _manual/5.pdf ABNT NBR 9050/2015. Acessibilidade a edificações, mobiliarios, espaços e equipamentos urbanos. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

Presidência da Republica - Subchefia para Assuntos Jurídicos - BRASIL. Decreto nº 1948 de 3 de julho de 1996. UJIKAWA, C. M. 2010. Vila dos Anciãos - Intervenção Urbana em Área Degradada Destinada Á Habitação e convívio de idosos, São Paulo. Disponível em : file:///C:/Users/Stefania/ Downloads/DISS_ANA_CRISTINA_CESAR.pdf Cesar, A. C. S. S. M. 2014. Velhices Urbanas - Seguras, Sustentáveis, Saudáveis, São Paulo. Disponível

em

:

file:///C:/Users/Stefania/Downloads/

Internet: https://saude.terra.com.br/pilates-na-terceira-idade-exercicio-fortalece-amusculatura,a26265ff1c61514e39c66cae78f3d179i0ck6sn0.html https://www.tuasaude.com/musicoterapia-para-idosos/ http://www.fisioterapiaparaidosos.com.br/

Profile for Stefânia Caroline Gois

Requalificação Lar para Idosos - Lar da Fraternidade  

Requalificação Lar para Idosos - Lar da Fraternidade  

Advertisement