Issuu on Google+


v

v

v

v

v

v

v

Biografias Fernando Pessoa

Foi um poeta, filósofo e escritor português. Por ter sido educado na África do Sul, numa escola católica irlandesa, chegou a ter maior familiaridade com o idioma inglês do que com o português ao escrever seus primeiros poemas nesse idioma. Enquanto poeta, escreveu sob múltiplas personalidades – heterónimos, como Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro –, sendo estes últimos objecto da maior parte dos estudos sobre a sua vida e obra.

Sêneca

Foi um dos mais célebres advogados, escritores e intelectuais do Império Romano. Conhecido também como Séneca (ou Sêneca), o Moço, o Filósofo, ou ainda, o Jovem, sua obra literária e filosófica, tida como modelo do pensador estoico durante o Renascimento, inspirou o desenvolvimento da tragédia na dramaturgia europeia renascentista.


v

v v

v v

v v

Thomas MANN Foi um dos mais célebres advogados, escritores e intelectuais do Império Romano. Conhecido também como Séneca (ou Sêneca), o Moço, o Filósofo, ou ainda, o Jovem, sua obra literária e filosófica, tida como modelo do pensador estoico durante o Renascimento, inspirou o desenvolvimento da tragédia na dramaturgia europeia renascentista.

Luís de Camóes Pouco se sabe com certeza sobre a sua vida. Aparentemente nasceu em Lisboa, de uma família da pequena nobreza. Sobre a sua infância tudo é conjetura mas, ainda jovem, terá recebido uma sólida educação nos moldes clássicos, dominando o latim e conhecendo a literatura e a história antigas e modernas.

António Salazar O seu percurso no Estado português iniciou-se quando foi escolhido pelos militares para Ministro das Finanças durante um curto período de duas semanas, na sequência da Revolução de 28 de Maio de 1926. Foi substituído pelo Comandante Filomeno da Câmara após o golpe do General Gomes da Costa. Posteriormente, foi também Ministro das Finanças entre 1928 e 1932, procedendo ao saneamento das finanças públicas portuguesas

v

v 1


v

v

v

v

v

v

v

Amor «Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?»

v

v 2

Fernando Pessoa


v

v v

v v

v

v v

v 3


v

v

v

v

v

v

v

Riqueza «É grande quem usa vasos de argila como se fossem de prata, mas não é inferior quem usa vasos de prata como se fossem de argila. Uma alma fraca não sabe suportar a riqueza»

v

v 4

Sêneca


v

v

v

v

v

v

v

Solidão «A solidão mostra o original, a beleza ousada e surpreendente, a poesia. Mas a solidão também mostra o avesso, o desproporcionado, o absurdo e o ilícito.»

v

v 6

Thomas

Mann


v

v v

v v

v

v v

v 7


v

v

v

v

v

v

v

Tragédia «É talvez o último dia da minha vida. Saudei o Sol, levantando a mão direita, mas não o saudei, dizendolhe adeus. Fiz sinal de gostar de o ver antes: mais nada.»

v

v 8

Fernando Pessoa


v

v v

v v

v

v v

v 9


v

v

v

v

v

v

v

v

Fogo «Amor é fogo que arde sem se ver; É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer. É um não querer mais que bem querer; É um andar solitário entre a gente; É nunca contentar-se de contente; É um cuidar que se ganha em se perder.»

v

v 10

Luís de Camões


v

v v

v v

v

v v

v 11


v

v

v

v

v

v

v

Fé «Trazem-me a fé como um embrulho fechado numa salva alheia. Querem que o aceite para que não o abra.Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.»

v

v 12

Fernando Pessoa


v

v v

v v

v

v v

v 13


v

v

v

v

v

v

v

Poder 芦O poder s贸 pode agradar aos tolos ou aos predestinados. Os tolos desejam-no pelas vantagens que dele esperam. Os predestinados gozam-no pelo que para eles representa.禄

v

v 14

Ant贸nio Salazar


v

v v

v v

v

v v

v 15


v

v

v

v

v 16

v

v

v

v


v

v v

v v

v v

Índice Biografia

2

Amor

4

Riqueza

6

Solidão

8

Tragédia

10

Fogo

12

14

Poder

16


5 6 0 | 4 0 1 4 6 8 | E BOOK| 1 8


Tudo Por Amor