Page 1

Curso de Mestrado em Universidade do Minho

Engenharia Humana Ergonomia, Seguranรงa e Higiene Ocupacionais


testemunhos

Curso de Mestrado em Engenharia Humana “Decorria o ano de 1993 e estava eu, como Eng.º Electrotécnico, a desenvolver uma análise energética (auditoria) numa unidade industrial do Alto-Minho Interior e a ser solicitado para questões que se prendiam com Segurança e Higiene laborais e recomendações do IDICT. Não sendo “o meu forte”, pretendia, porém, dar-lhes resposta. Por um amigo, à altura inspector do trabalho do IDICT, tive conhecimento do curso recém-criado de Engenharia Humana e do seu curriculum; surpreendentemente este tratava, de forma organizada, as matérias que, de forma dispersa, eu buscava! Candidatei-me, fui aceite e frequentei (sem faltar!) as quintas e sextas-feiras do ano lectivo seguinte (94-95) com bom resultado (académico) final. Foi, das várias formações ao longo da vida que tenho feito, a de que mais gostei! Pelos conteúdos, pela forma de os tratar e… pelo corpo formativo. Desde então tenho dedicado mais energias a esta problemática do prevencionismo laboral do que à Electrotecnia.”

"O Mestrado em Engenharia Humana foi um investimento decisivo na minha formação profissional. Quando me inscrevi, em 1994, era recém licenciado em Ergonomia pela FMH e sem grandes perspectivas de trabalho/emprego e foi durante a frequência deste Mestrado que me surgiu a primeira oportunidade como estagiário em Ergonomia, Higiene, Segurança e Saúde na Soporcel da Figueira da Foz. Após este em meados de 2005 surgiu-me igualmente a primeira oportunidade de ingressar como consultor em Ergonomia, Higiene, Segurança e Saúde na Empresa Ambisegur, Lda., hoje em dia continuo a desenvolver a minha actividade nesta área (SHST), como Responsável Técnico e Comercial da Empresa SQE – Prestação de Serviços em Segurança, qualidade e Engenharia, Lda.. Na Universidade do Minho encontrei um corpo docente de qualidade e um grupo de colegas de enorme valor, com quem foi possível uma constante partilha de ideias e um enorme desenvolvimento pessoal, ainda hoje sinto serem muito úteis na minha actividade profissional"

António Bouça Morais

Luís Carlos de Matos Silva

Docente na área da SHT e Técnico Superior de SHT. Ex-Vice Presidente da Associação Industrial do Minho. Edição do curso: 1994-1995

Responsável Técnico e Comercial da Empresa SQE – Prestação de Serviços em Segurança, qualidade e Engenharia, Lda. (desde 2004); Sócio Gerente e Responsável Técnico da empresa HSA – Higiene, Segurança e Ambiente, Lda. (1998-2004); Consultor, Técnico e Formador na Empresa Ambisegur – Projectos, Consultoria, Auditoria e Formação em Segurança e Ambiente, Lda. (1995-1997) Edição do curso: 1994/1995

“Ingressei no MEH em 1996 por dois motivos principais: a necessidade de consolidação da minha formação no domínio da SHT e o objectivo de progredir na carreira. O MEH é um curso transversal a muitas áreas e talvez isso tenha contribuído para que integrasse alunos e um corpo docente com background académico e experiência profissional tão diversificados. Assim, na análise e resolução dos problemas geraram-se sempre opiniões a partir de pontos de vista distintos daqueles a que nos habituámos, o que propiciou, não só a uma dinâmica desafiante e motivadora, como uma prática com ainda hoje lido no meu dia-a-dia. À data, a originalidade do formato e a qualidade dos conteúdos, aliados à equipa docente altamente qualificada, enriqueceram os meus horizontes pessoais e possibilitaram-me a aquisição de novas competências.” Rui Miguel Bettencourt Melo

Professor Auxiliar da Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa (Secção Autónoma de Ergonomia) Edição do curso: 1996/1998


“Quando, em 1998/99, me inscrevi na pós-graduação em Engenharia Humana, desempenhava funções na Unidade de Segurança de Máquinas do CATIM – Centro de Apoio Tecnológico à Indústria Metalomecânica e tinha como objectivo adquirir um conjunto alargado e complementar de conhecimentos no âmbito da Segurança do Trabalho. Desta forma, esperava ganhar em visão de conjunto e capacidade para enquadrar o caso particular da Segurança de Máquinas naquele domínio. As matérias abordadas não só satisfizeram as minhas expectativas, como se revelaram uma mais-valia para o exercício das minhas funções no CATIM e nos comités técnicos de normalização de Segurança de Máquinas europeus e internacionais em que participo. Os objectivos foram, por isso, plenamente atingidos.” Alberto Fonseca

Engenheiro Mecânico e Responsável Técnico do Departamento de Engenharia e Segurança de Equipamentos do CATIM Edição do curso: 1998/1999

“Comecei por me inscrever na edição 2000/2001 da Pós-Graduação em Engenharia Humana. Nessa altura era monitora do subgrupo de Engenharia Humana e não tinha mais nenhuma ocupação. Foi um bom investimento para a minha formação profissional. As notas obtidas na Pós-Graduação permitiram-me prosseguir para o Mestrado em Engenharia Humana, o qual me abriu portas para a minha actual situação profissional. A qualidade científica e humana do corpo docente era muito boa. Guardo boas recordações de alguns colegas e mantenho contactos pontuais com alguns deles.” Paula Carneiro

Docente da Universidade do Minho; Chefe do Laboratório de Controlo de Qualidade em duas empresas de fiação têxtil até 1999. Edição do curso: 2000/2001

“A realização do Mestrado em Engenharia Humana permitiu-me consolidar conhecimentos na área da Segurança e Higiene do trabalho, que é a minha formação de base. A diversidade de vivências profissionais, do seu corpo docente, bem como a sua preparação na área, enriqueceu-me profissionalmente permitindo-me adoptar abordagens mais eficazes face aos desafios profissionais. Em suma, o Mestrado em Engenharia Humana, acrescentou-me um enorme valor técnico e humano.” Ana Luzia Silva

Inspectora do Trabalho da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) e ex-colaboradora do Departamento de Segurança de Máquinas e de Higiene e Segurança do Trabalho do CATIM. Edição do curso: 2001/2002


testemunhos

Curso de Mestrado em Engenharia Humana “Depois de uma licenciatura em segurança no trabalho e uma pós-graduação para alargar o campo do conhecimento e quando em 2001 convidado pelo ISMAI para desenvolver atividades de docência, nas matérias de Organização e Gestão da Prevenção, exigia-se, por parte do novo professor, a procura de formação mais específica e abrangente para a conceção de postos de trabalho mais seguro. O Mestrado em Engenharia Humana, da Universidade do Minho, surgiu como a grande oportunidade de conseguir mais saber e desenvolver um trabalho de investigação que resultasse em mais competência. A atividade que desenvolvia no setor elétrico permitiu realizar o estudo para a elaboração da dissertação subordinada ao tema "A Problemática do Acidente de Origem Elétrica em Trabalhos de Instalações Elétricas de Distribuição". Concluído em 28 de abril de 2004, Dia Nacional da Prevenção e Segurança no Trabalho, o estudo havia de melhorar a gestão e prevenção do risco elétrico, principalmente na empresa onde foi realizado. A interação e bom relacionamento entre empresas e universidades são, sem dúvida, o processo mais saudável para que o desenvolvimento do saber possa ter efeitos no progresso. O espírito de equipa, sentido de responsabilidade, transparência e lealdade no relacionamento, são algumas das caraterísticas que fazem o sucesso de quem

trabalha e é nesse sentido que espero completar, na U.M., o Doutoramento.” Angelino Pereira

Professor no ISMAI e autor literário Edição do curso: 2001/2002

“A Pós-Graduação em engenharia humana, foi o investimento profissional, com o melhor retorno que alguma vez fiz. Na altura em que decidi, frequentar a Pós-Graduação, tinha uma função de aprovisionamento/compras numa empresa do sector automóvel. Sentia-me com excesso de qualificação para a função que desempenhava, contudo deparava-me estagnado sem perspectivas de progressão. Após conclusão da Pós Graduação, as oportunidades foram surgindo, tendo sido convidado para liderar a implementação de um sistema de gestão, Ambiente, Higiene e Segurança na empresa onde desenvolvia a minha actividade profissional. Fruto dos resultados obtidos, não tardou o convite para adaptar e implementar o sistema de gestão, em unidade industrial do grupo, localizada na Roménia. Neste momento sou responsável regional de Segurança e Higiene do Trabalho, do Grupo Jerónimo Martins para a área da distribuição alimentar. Para além disso, realizo auditorias de certificação, para multinacional, da área da certificação, como freelancer, para os referenciais

ISO14001, OHSAS18001 e NP4413. Tudo isto, não seria possível, sem a excelente transmissão de conhecimentos que me foi proporcionado pelo excelente corpo docente, da Pós- Graduação em Engenharia Humana.“ Gustavo Rodrigues

Responsável regional de SHT do Grupo Jerónimo Martins (distribuição alimentar) e Auditor Edição do curso: 2001/2002

“A frequência da pós-graduação em Engenharia Humana proporcionou-me um conjunto de conhecimentos técnicos na área da SST e da Ergonomia fundamentais para o desenvolvimento da minha actividade como Técnico Superior de SHT. De entre as vantagens deste curso destacam-se o carácter técnico dos conteúdos programáticos e a possibilidade de contacto com alguns dos maiores especialistas nacionais e estrangeiros em diversas áreas, num ambiente de partilha de experiências e conhecimentos. Volvidos vários anos sobre a frequência do curso, este ainda se mantém como uma referência na minha vida profissional.” Francisco Silva

Responsável do Laboratório de Higiene Industrial e da Unidade de SST – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro. Edição do curso: 2002/2003


"A Pós-Graduação em Engenharia Humana foi uma aposta ganha na minha formação profissional. Quando me inscrevi, em 2002, era Técnico Superior de Higiene e Segurança e Responsável Técnico de um Laboratório de Estudos de Ruído num Centro de Apoio Tecnológico. No entanto, e apesar da minha licenciatura ser muito abrangente, possuía lacunas na área de Ergonomia, principalmente, nas competências técnicas ligadas ao estudo ergonómico de postos de trabalho. Na pós-graduação em Engenharia Humana foi possível, para além de aprofundar os conhecimentos técnicos, uma estreita ligação com alguns docentes que me fizeram crescer quer como técnico quer como pessoa. O corpo docente, assim como, os convidados externos a participar nas diversas cadeiras, forneceram as ferramentas necessárias para conhecer e entender todas as questões relacionadas com a temática da Engenharia Humana e que passados todos estes anos continuam a ser utilizadas e a ser uma referência no mercado de trabalho." Nuno Carneiro

Responsável de Ambiente, Higiene e Segurança no Trabalho da fábrica Board On Frame (BOF) da empresa SWEDWOOD Portugal (grupo industrial da IKEA). Ex-Técnico Superior de Higiene e Segurança do CATIM e do PINGO DOCE. Edição do curso: 2002/2003

“A Pós-Graduação/Mestrado em Engenharia Humana revelou-se uma óptima experiência pelo aprofundamento das temáticas integradas na área da segurança e saúde no trabalho e consequente possibilidade de aplicação destes conhecimentos ao nível da minha prática profissional. O bom ambiente académico encontrado (fomentado quer por professores, alunos e colaboradores) permitiu ultrapassar todas as dificuldades resultantes de uma formação de base completamente distinta das matérias abordadas.” Vanda Amado Caramelo

Inspectora do Trabalho da Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) Edição do Curso: 2002/2003

"Frequentei a Pós-Graduação/Mestrado em Engenharia Humana de 2003 a 2005, fiz o meu estágio - trabalho final na Escola onde trabalhava na altura, pois sou Professor. Desde sempre me interessei pelos assuntos relativos à Prevenção e Segurança, e quando me deram esta oportunidade, abracei-a com toda a convicção. Todas as áreas desenvolvidas na formação técnica e científica foram extremamente importantes na minha evolução profissional e académica, devido à qualidade dos professores de Engenharia

Humana. Desde o término do curso, continuei a apostar na carreira académica, tirei o Mestrado em Educação, Especialização em Tecnologia Educativa, com o tema da Prevenção e Segurança em Contexto Educativo. As Escolas onde tenho trabalhado nos últimos anos, têm participado em diversos projectos escolares sobre Segurança, mesmo após a minha saída, pois outros professores e alunos, continuam a sua implementação. Neste momento, estou a desenvolver um Doutoramento em Ciências da Educação, que aborda a aprendizagem colaborativa em ambientes virtuais na Promoção da Prevenção, Saúde e Segurança em Contexto Escolar, envolvendo 3 agrupamentos de Escolas de 3 distritos distintos. Como se pode constatar, o facto de ter novamente iniciado uma formação pós-graduada, especialmente em Engenharia Humana, levou-me a uma procura persistente de melhoria académica, profissional e pessoal." Orlando Queirós

Professor e Aluno de Doutoramento em Ciências da Educação na Universidade do Minho Edição do curso: 2003/2004


testemunhos

Curso de Mestrado em Engenharia Humana “A formação profissional é hoje uma imposição do mercado e não apenas uma opção para preencher currículo. Quando me inscrevi na Pós-Graduação em Engenharia Humana, possuía já CAP de técnico superior de segurança exercendo esta actividade como profissional liberal em paralelo com docência no Instituto Politécnico de Bragança. O que me levou a optar pela pós-graduação em Engenharia Humana foi a expectativa de aumentar os conhecimentos que já possuía, criando uma mais-valia pessoal. Encontrei estes requisitos e um ambiente de excelente camaradagem entre o grupo e docentes, docentes competentes, rigorosos, exigentes mas também sempre disponíveis para esclarecer e apoiar.” Hugo Monteiro

Sócio Gerente SEST; Profissional Liberal (desde 2003); Docente Instituto Politécnico Bragança (2003-2005); Director Departamento HST Domingos da Silva Teixeira SA (2001-2003); Director Obra - Domingos da Silva Teixeira SA (2000-2001); Assessor Projecto - Duarte & Filhos Lda (1998-2000) Edição do curso: 2004/2005

“Competência técnica, rigor e competência relacional são para mim os três requisitos que devem acompanhar quem pretenda vir a desenvolver uma actividade profissional, em particular na área da HST. O curso de pós-graduação em Engenharia Humana, da Universidade do Minho, tem na sua Comissão Directiva o “núcleo duro” da sua equipa docente. Por conhecer de há muito a sua competência técnica, reconhecida dentro e fora de portas, que ombreia com as qualidades humanas dos seus elementos, a minha escolha foi muito natural. O investimento que realizei foi rapidamente recuperado no mercado de trabalho.” Maria Madalena Almeida

Técnica Superior de HST/Formadora Edição do curso: 2004/2005

"Depois de uma Licenciatura em Biologia e um Mestrado em Hidrobiologia decidi apostar numa Pós-Graduação cujo nome me parecia muito promissor, Engenharia Humana. Percebi a importância desta área do conhecimento e investi nessa formação. Os meus colegas provinham de áreas muito diversificadas, desde a Psicologia/ Sociologia, passando pelas Engenharias e acabando nas Ciências da Saúde. Os contributos de cada um para a dinâmica das aulas criaram um ambiente potenciador das aprendizagens e a qualidade do corpo docente amplificou a efectivação das mesmas. No final do curso surgiu a hipótese de trabalhar num projecto de investigação. Aceitei o desafio e hoje tenho orgulho de fazer parte do corpo docente deste curso de Pós-Graduação/Mestrado.” Nélson Costa

Assistente Convidado da Universidade do Minho (desde 2009) e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (desde 2010). Edição do curso: 2004/2005


“Licenciada em Psicologia do Trabalho e Organizações, inscrevi-me no curso de pós-graduação em Engenharia Humana à procura de ampliar conhecimentos na área da ergonomia que logo me despertou especial interesse e que até à data tinha-me sido apresentada muito superficialmente. Foi um curso bastante desafiante, no qual senti algumas limitações em áreas disciplinares diferentes para as quais não me sentia curricularmente preparada e que me exigiram um esforço complementar para ser, sempre que possível, bem-sucedida. Já com certeza de que queria aplicar na minha vida profissional os conhecimentos adquiridos neste curso, que corresponderam na totalidade às necessidades que fui/vou sentindo, tive a oportunidade de realizar um estágio na área de ergonomia numa empresa multinacional, no âmbito dum concurso do gabinete de pós-graduação, altura a partir da qual inicio o aperfeiçoamento do meu percurso, também com base noutras áreas disciplinares de igual relevância, enquanto profissional da Saúde Ocupacional.” Ana Braga

Técnica superior de segurança e higiene do trabalho no Serviço de Segurança, higiene e saúde no Trabalho do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho. Edição do curso: 2005/2006

“Fui aluno bolseiro AlBan de mestrado e, sem sombra de dúvidas, as experiências por mim vividas no curso, bem como as cadeiras e os professores, marcaram-me profundamente. A minha formação no Brasil como designer nunca requereu de mim conhecimentos de tamanha profundidade científica que, para mim, são de enorme valia e ainda o são. Hoje lecciono aulas de pós-graduação no Brasil, na área de ergonomia cognitiva, tema de investigação que abordei durante meu mestrado no curso de Engenharia Humana, e aplico todos os conceitos e métodos aprendidos ao longo do curso como consultor onde trabalho como designer. E isto, claro, sem contar a enorme estima que ficou dos meus colegas de classe e dos professores, os quais tive o grande prazer e honra em conhecer e ter por amigos até hoje, mesmo depois de retornar ao Brasil. André Chaves Barreto

Designer da assessoria de comunicação do Cespe/UnB e professor de Pós Graduação do SENAC no curso de Design de Sistemas Digitais, Brasil Edição do curso: 2006-2008

"Durante a minha licenciatura em Saúde Ambiental surgiu um especial interesse pelas áreas da Ergonomia e da Higiene e Segurança. Assim, mostrou-se essencial para mim aprofundar os meus conhecimentos nestas áreas de modo a poder exercer a minha carreira profissional neste âmbito. Tendo terminado a licenciatura, surgiu no mesmo ano a oportunidade de ingressar no Mestrado em Engenharia Humana. Esta mostrou-se uma decisão acertada. Para além de enriquecer o meu conhecimento, tive a oportunidade de conhecer e conviver com pessoas fantásticas, com experiências profissionais muito ricas e diversas. Acresce ainda o facto do mestrado ter um corpo docente de excelência, que prima pelo conhecimento e experiência profissional, tornando este curso numa referência a nível nacional. Neste momento, sou docente no ensino superior, encontrando-me ligada às áreas pelas quais desde cedo demonstrei interesse. Sinto que os conhecimentos adquiridos ao longo deste curso trouxeram vantagens não só para mim, permitindo-me fazer aquilo que realmente gosto, mas também para a instituição na qual estou inserida. Encontro-me ainda a tirar o doutoramento em Engenharia Industrial e Sistemas, igualmente na Universidade do Minho e na área da Engenharia Humana." Matilde Alexandra Rodrigues

Assistente da Escola superior de Tecnologias da Saúde do Porto, IPP Edição do curso: 2007/2008


testemunhos

Curso de Mestrado em Engenharia Humana "Fiz o Mestrado em Engenharia Humana com o apoio de uma Bolsa Alban. Quando me inscrevi, em 2007, era fisioterapeuta e tinha feito uma pós-graduação em Ergonomia e Saúde no Trabalho no Chile. Para além desta formação, tinha trabalhado em consultoria e na Universidade na área da Ergonomia. O principal desafio foi participar de um mestrado numa escola de Engenharia, onde o enfoque das disciplinas é diferente do dos cursos que já tinha feito. A verdade é que a experiência foi muito boa, tive a oportunidade de partilhar experiências nas aulas e em projectos de investigação com professores muito bons. Eu morei dois anos fora do meu país e tenho que dizer que tanto a qualidade profissional como humana dos meus professores e colegas é de primeiro nível. É verdade que não conseguimos por em prática tudo o que aprendemos no mestrado, mas eu posso dizer que 80% dos assuntos foram e continuam a ser muito relevantes para meu trabalho de consultoria e de investigação na Universidade.”

“Efectuei a minha inscrição na Engenharia Humana porque, analisada a estrutura curricular do mesmo, parecia-me uma mais-valia para a minha actividade profissional pois, enquanto responsável da qualidade numa PME, os aspectos relacionados com a segurança higiene e saúde no trabalho estão sempre presentes. Para além disso esta formação abre outras possibilidades a nível profissional, permitindo alargar o leque de oportunidades. Ter frequentado o Mestrado em Engenharia Humana foi uma excelente decisão que repetiria, pois permitiu a aquisição de novos conhecimentos, conhecer excelentes profissionais do ensino que, para além da mera função de "ensinar", se preocupam com a partilha de ideias. No que toca ao conhecimento de novos colegas, frequentar o MEH também se revelou prolífico pois foi possível desenvolver verdadeiras sinergias tendo também sido estabelecidos verdadeiros laços de amizade que perduram. Recomendo vivamente o MEH.”

Ignacio Castellucci

Responsável da Qualidade numa PME Edição do curso: 2007/2009

Coordenador do grupo de investigação de sistemas músculo-esquelético na Universidade de Valparaíso (Chile) e Gestor de projectos e consultor da Ergocare Lda. Edição do curso: 2007/2009

José Soares Santos

“A realização do Mestrado em Engenharia Humana já há muito que figurava nas minhas ambições pessoais e académicas, tendo-se concretizado em 2009. Este curso tem-me permitido ampliar o meu âmbito profissional, constituindo uma mais-valia na imposição num mercado de trabalho cada vez mais exigente. A transmissão de competências essenciais por um grupo de docentes extraordinários, quer a nível científico, quer a nível pessoal, a exigência e rigor que os caracteriza, bem como, os seus excelentes programas curriculares, dotam este curso de uma qualidade invulgar. Foi uma experiência extraordinária que, sem dúvida, me facultou mestrias muito importantes para o desenvolvimento da minha actividade.” Susana Barbosa

Professora de Biologia e Geologia, Colégio Didálvi Edição do curso: 2007/2009


“ Vindo eu de uma área de Gestão, a realização do curso de Mestrado em Engenharia Humana permitiu-me alargar horizontes, e fazendo com que compreende-se bem melhor o mundo da Engenharia. No momento da inscrição neste mestrado, não tive dúvidas, pois, a valência multidisciplinar deste curso é enorme, tendo como áreas nucleares, a Ergonomia, a Higiene e a Segurança Ocupacional. Hoje em dia, a aposta feita neste curso revelou-se como uma aposta ganha pois o mesmo tem-me permitido distinguir da maior parte dos profissionais da minha área pelo alargado leque de competências que o mesmo me permitiu desenvolver.” Pedro Alves

Communications Assistant na empresa Logoplaste Edição do curso: 2008-2009

“O Mestrado era mais que um objetivo pessoal de vida, era uma espécie de sonho que foi amadurecendo desde o momento em que formei. Vindo da realidade brasileira, ingressei no Mestrado em Engenharia Humana logo após a conclusão de minha graduação e apesar do imenso trabalho que tive em me aprofundar na área, dado ser fisioterapeuta e a Engenharia ser uma área que me muito me amedrontava, tive a ajuda dos professores e de todos que compuseram o meu grupo de estudo, o que me incentivava cada vez mais a concluir a minha dissertação e concluir esta etapa de minha vida. Hoje, dou aulas nos cursos de Engenharia, Segurança do Trabalho e Gestão, e sei que a fundamentação para a carreira profissional que hoje cumpro foi oferecida pelo programa a que me vinculei na Escola de Engenharia da Universidade do Minho”.

"Encontro-me na recta final do meu Mestrado em Engenharia Humana e sinto que dei um salto substancial no desempenho das minhas funções. Foi aqui que encontrei o trajecto mais curto entre a educação e a profissão, onde a produção de conhecimento e informação com qualidade tem uma aplicabilidade que se adequa no seu todo ao contexto da vida real. Deparei-me com uma formação alicerçada em conhecimentos profundos, diversificados e devidamente contextualizados. Tive o privilegio de aprender com os MELHORES e nestes vi qualidades que pensei já não existirem! Onde a palavra de ordem é respeito, compreensão e ajuda (imediata). Também ganhei Bons amigos que guardo com muito carinho. Podia ter feito outro mestrado, noutra instituição de ensino, mas com toda a certeza "não teria sido a mesma coisa"!"

Leonildo Santos do Nascimento Júnior

Alexandra Magna Araújo

Professor no Centro Universitário de João Pessoa (Unipê) e Faculdades Mauricio de Nassau (Brasil). Fisioterapeuta pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Edição do curso: 2009-2010

Psicóloga, directora de empresa têxtil e responsável pelos departamentos de Higiene e Segurança do Trabalho e Medicina ocupacional. Edição do curso: 2011-2012


testemunhos

Curso de Mestrado em Engenharia Humana "Em 2006 fiz o meu primeiro contato com o MEH. Após alguma pesquisa nos centros de estudo em Portugal certifiquei-me sobre o perfil multidisciplinar e de referência docente e científica do MEH. Como aluna pude experienciar o background do mestrado que conta com uma equipa de coordenação/docentes de grande expressão nacional e internacional na área de Ergonomia, minha área de atuação e preferência. Este curso possui um departamento de investigação equipado e participativo face aos interesses e às necessidades dos alunos. Esta facilidade foi e é uma mais valia para estudantes/empresários, que procuram potenciar as suas acções de forma cada vez mais científica, como é o meu caso. A soma da experiência profissional com a formação obtida no mestrado potenciou as acções da empresa." Caroline Prüfer

Sócia fundadora da E-Act, Empresa Activa lda. Graduada em Fisioterapia e Pós-Graduada em Saúde do Trabalhador na UFEEVALE (Brasil). Edição do curso: 2011-2012

“Licenciei-me em Ciências Farmacêuticas [curso 1989 –1996] …fantástico! Durante anos conheci a lógica das ciências, desenvolvi aptidões e competências nesta área. Mas, sair do quadrado tornou-se inevitável. A diversificação de competências é uma mais-valia para enfrentar a competitividade do mundo laboral. Por este motivo, a seleção da área de conhecimento tem obrigatoriamente que ser distinta da inicial. A engenharia foi a inevitável opção. A escolha do curso de pós-graduação em Engenharia Humana superou as minhas expectativas ditando o meu reingresso na vida académica. O Mestrado em Engenharia Humana abriu-me as portas a um doutoramento na mesma área. A investigação, o estudo, a procura de conhecimento e a partilha do mesmo, são uma mais-valia possível de adquirir no grupo de Engenharia Humana. O desafio está na mudança e na diversificação do conhecimento. E para quem gosta de desafios, esta é a aventura ideal!” Isabel Loureiro

Licenciada em Farmácia, Doutoranda Engenharia Industrial e Sistemas Edição do curso: 2005-2007

em


apresentação O domínio técnico-científico da Engenharia Humana é hoje reconhecido como um importante elemento de uma gestão industrial moderna e eficiente. Já não é possível conceber a gestão eficaz de qualquer tipo de sistema industrial ou de serviços sem a aplicação das técnicas e metodologias integradas nas diversas disciplinas que constituem o corpo habitualmente designado por Engenharia Humana. Pretende-se com este curso (1) proporcionar uma formação ao nível da pós-graduação no domínio da Engenharia Humana (tendo como temas nucleares as disciplinas de Ergonomia, Segurança e Higiene Ocupacionais), com vista a dotar as empresas com técnicos qualificados. Satisfazem-se, assim, imperativos legais, contribuindo-se ao mesmo tempo para o desenvolvimento sustentado das mesmas, assente na melhoria das condições de trabalho. (1) Homologado pela Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT), no âmbito do Decreto-Lei nº 110/2000, de 30 de Junho.


Curso de Mestrado em Engenharia Humana comissão directiva

Pedro Arezes Director Professor Associado com agregação

Sérgio Miguel Vogal Professor Catedrático Convidado

Celina Leão Vogal Professora Auxiliar

destinatários O MEH tem como objectivo proceder à formação de quadros superiores detentores das competências e das capacidades imprescindíveis para promover e implementar a gestão e controlo de situações de risco ocupacional em diferentes sectores de actividade e do desenvolvimento da investigação aplicada às áreas da Ergonomia, Segurança e Higiene Ocupacionais. Os principais destinatários deste curso não são apenas todos quantos concluíram o 1º ciclo e pretendem prosseguir a formação nos domínios específicos da Engenharia Humana mas também todos os que, estando já inseridos no mercado de trabalho, procuram alargar o rol de competências profissionais, nomeadamente as necessárias ao exercício das funções de técnico superior de Higiene e Segurança do Trabalho.


condições de admissão

selecção dos candidatos

número de vagas

São admitidos candidatos titulares de Licenciatura em Engenharia, Ergonomia, Psicologia, Medicina, Biologia, Física, Química, ou titulares de licenciaturas em áreas afins. Admitem-se ainda candidatos titulares em outras áreas, desde que apresentem curriculum relevante no domínio científico do curso.

As candidaturas serão avaliadas e seriadas de acordo com a apreciação curricular, podendo haver lugar a entrevista de avaliação. Os alunos são oportunamente informados das deliberações da Comissão Directiva.

Limitado (no anos lectivo 2012-2013 será de 20 vagas)


Curso de Mestrado em Engenharia Humana prazo de candidaturas As candidaturas serão realizadas on-line, através do Portal Académico (http://alunos.uminho.pt), e ficarão disponíveis apenas dentro do prazo definido para as candidaturas. O processo de candidatura decorre em 3 fases: 1ª fase, que decorre entre o final de Maio e meados de Junho; 2ª fase entre Agosto e Setembro; e uma 3ª fase: no final de Setembro. Para o ano lectivo 2012/2013 as datas são: 1ª fase - 21 de Maio a 15 de Junho 2ª fase - 21 de Agosto a 11 de Setembro 3ª fase - 28 de Setembro a 3 de Outubro

preços 1250 Euros por ano lectivo

regime/horário A carga semanal de aulas é de 12 horas, distribuídas em 3 sessões de 4 horas. As aulas têm lugar às quartas e quintas-feiras entre as 17h30 e as 21h30 e aos sábados entre as 09h00 e as 13h00. A título excepcional poderão decorrer sessões de 6 horas aos sábados, das 09h00 às 12h00 e das 13h00 às 16h00.

local de funcionamento O curso funciona no Campus de Azurém em Guimarães, podendo realizar-se, pontualmente, algumas sessões nas instalações da Universidade do Minho em Gualtar, Braga.


Ana Sofia Colim Assistente Convidada, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas António Amaral Nunes Prof. Auxiliar, Escola de Engenharia, Departamento Engenharia Mecânica António Maria Vieira Paisana Prof. Associado, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Celina Pinto Leão Prof. Auxiliar, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Fernando Romero Prof. Auxiliar, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Isabel Rocha Prof. Auxiliar, Escola de Engenharia, Departamento Engenharia Biológica Isabel Soares da Silva Prof. Auxiliar, Instituto de Educação e Psicologia, Departamento de Psicologia José Manuel Cardoso Teixeira Prof. Associado, Escola de Engenharia, Departamento Engenharia Civil João Afonso Prof. Associado, Escola de Engenharia, Departamento de Electrónica Industrial Maria Elisabete Oliveira Prof. Associada com Agregação, Escola de Ciências, Departamento de Física Maria Fátima Fernandes Esteves Prof. Auxiliar, Escola de Engenharia, Departamento Engenharia Têxtil Maria Madalena Araújo Prof. Catedrática, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Maria Olívia Pereira Prof. Auxiliar, Escola de Engenharia, Departamento Engenharia Biológica Mariana Contente Henriques Prof. Auxiliar Convidada, Escola de Engenharia, Departamento Engenharia Biológica Mário Nélson Morais Freitas Assistente Convidado, Escola de Ciências de Saúde Nélson Costa Assistente Convidado, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Paula Machado de Sousa Carneiro Assistente, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Paula Varandas Ferreira Prof. Auxiliar, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Pedro Arezes Prof. Associado com Agregação, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas Sandra Maria Braga Franco Prof. Auxiliar, Escola de Ciências, Departamento de Física Teresa Moreira Prof. Auxiliar, Escola de Direito, Departamento de Ciências Juridico-Privatisticas

corpo docente

Alberto Sérgio Miguel Prof. Catedrático Convidado, Escola de Engenharia, Departamento de Produção e Sistemas


plano de estudos

Curso de Mestrado em Engenharia Humana Ano / Semestre

Horas de contacto

1/1

Estatística

1/1

Estudo do Trabalho

22,5

1/1

Medicina Ocupacional

22,5

1/1

Ergonomia

7,5

60

1/1

Segurança do Trabalho

7,5

75

1/2

Higiene Industrial

105

1/2

Ventilação

15

1/2

Psicologia Ocupacional e Psicossociologia

30

1/2

Gestão das Organizações e dos Recursos Humanos

22,5

1/2

Métodos e Técnicas de Análise em Ergonomia

37,5

2/1

Metodologias de Investigação em Engenharia Humana

10

90

2/1

Dissertação em Engenharia Humana

50

N aplic.

Legenda: MNE – Métodos Numéricos e Estatísticos EH – Engenharia Humana P – Psicologia G – Gestão PS – Produção e Sistemas S1 – 1º Semestre S2 – 2º Semestre

30


Segurança do Trabalho Responsável A. Sérgio Miguel

Medicina Ocupacional Responsável Mário Freitas

Professor Auxiliar do Departamento de Produção e Sistemas da Escola de Engenharia, membro da Comissão Directiva do Curso de Mestrado em Engenharia Humana e membro integrado do Centro de Investigação Algoritmi (Grupo de Optimização de Sistemas Não Lineares e Estatística). Está envolvida em vários projectos de investigação sendo seus principais interesses nas áreas de modelização e simulação numérica de processos, utilização da Estatística como ferramenta de apoio à decisão e na aplicação de novas metodologias no processo de aprendizagem de Métodos Numéricos e Estatística em Engenharia. Actualmente orienta alguns projectos de doutoramento e mestrado nestas áreas, sendo co-autora de vários artigos científicos publicados em revistas e congressos internacionais.

Professor Catedrático Convidado do Departamento de Produção e Sistemas da Escola de Engenharia da Universidade do Minho e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. É membro da Comissão Directiva do Curso de Mestrado em Engenharia Humana. Foi Coordenador da Especialização em Engenharia de Segurança da Ordem dos Engenheiros. Tem vindo a coordenar diversos projectos de investigação na área de Segurança e Higiene Ocupacionais. Foi Presidente de uma Comissão de Avaliação de cursos nesta área, por nomeação do Director Geral do Ensino Superior. É Presidente da Direcção da Sociedade Portuguesa de Segurança e Higiene Ocupacionais e Vice-Presidente da European Network of Safety and Health Professionals’ Organisations. É membro do Corpo Redactorial da Revista Safety Science e da Revista Portuguesa de Saúde Pública

Docente da Escola de Ciências da Saúde da Universidade do Minho. Médico de Saúde Pública e, desde 2010, Delegado de Saúde Adjunto na Unidade de Saúde Pública / ACES Cávado I (Braga). Presidente da Associação para a Promoção e Protecção da Saúde dos Açores. Coordenador das unidades curriculares de Residência em Centro de Saúde 1, Epidemiologia, Introdução à Saúde Comunitária e Medicina Ocupacional, em vários cursos na Universidade do Minho. Até Abril de 2010 foi delegado de Saúde da Ilha de São Miguel, Secretaria Regional da Saúde da Região autónoma dos Açores e, entre Maio de 2006 a Dezembro de 2007, foi Chefe de Divisão, Divisão de Informação, Comunicação e Educação para a Saúde, Direcção-Geral da Saúde, Ministério da Saúde.

unidades curriculares

Estatística Responsável Celina Leão


Curso de Mestrado em Engenharia Humana - Ergonomia - Higiene Industrial Responsável Pedro Arezes

Professor Associado com Agregação do Departamento de Produção e Sistemas da Escola de Engenharia, é actual Director de Curso de Mestrado em Engenharia Humana, Director-Adjunto do Centro de Investigação em Gestão Industrial e da Tecnologia e coordena o grupo de investigação em Engenharia Humana. Ao longo dos últimos anos tem coordenado diversos projectos de investigação nos domínios da Ergonomia, Segurança e Higiene Ocupacionais, orientando diversos projectos de doutoramento e mestrado nas mesmas áreas. É regularmente convidado para proferir palestras em eventos científicos nacionais e internacionais, tendo colaborado com mais de 12 universidades de diversos países

Ventilação Industrial Responsável A. Amaral Nunes

Psicologia Ocupacional e Psicossociologia Responsável Isabel Silva

Professor Auxiliar do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola de Engenharia da Universidade do Minho. Integra o grupo disciplinar de Engenharia e Fluidos, nomeadamente em Climatização e Ventilação Industrial. É Perito Qualificado em RSECE-QAI no SCE Sistema de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior. Coordenador científico no projecto “Desenvolvimento de Unidades de Tratamento de Ar (UTA) Funcionais, no âmbito do QREN (cooperação Universidade - Indústria), e Investigador do projecto “SENSE4ME - Sistema de monitorização e controlo de desconforto em deficientes físicos motores, acamados e pacientes cirúrgicos” financiado pela Fundação da Ciência e Tecnologia (FCT).

Professora Auxiliar do Departamento de Psicologia Aplicada da Escola de Psicologia da Universidade do Minho. Tem desenvolvido a sua atividade académica essencialmente na área da Psicologia do Trabalho, das Organizações e dos Recursos Humanos, quer ao nível do Mestrado Integrado quer ao nível do Programa de Doutoramento. Além do ensino e da investigação, tem desenvolvido atividades de consultoria organizacional junto de diversas entidades públicas e privadas. Os seus atuais interesses de investigação centram-se nos domínios da psicologia dos recursos humanos e da psicologia da saúde ocupacional, domínios sob os quais tem participado em vários projetos de investigação e orientado diversos projetos de dissertação.


Gestão das Organizações e Recursos Humanos Responsável Paula Ferreira

Metodologias de Investigação Responsável Fernando Romero

Estudo do Trabalho Responsável Paula Carneiro

Professora Auxiliar do Departamento de Produção e Sistemas da Escola de Engenharia, integrando o grupo de investigação de Engenharia Económica. Tem leccionado em áreas ligadas à avaliação e gestão de projectos, análise de custos e técnicas de decisão multicritério. É autora e co-autora de diversos artigos publicados em revistas científicas internacionais e capítulos de livros e participa regularmente como oradora em conferências e cursos internacionais. É investigadora em diversos projectos sendo Investigadora Responsável pelo projecto de investigação “Sustainable electricity power planning” financiado pela FCT e UE.

Professor Auxiliar do Departamento de Produção e Sistemas da Escola de Engenharia, é actualmente membro da Comissão Coordenadora do Departamento de Produção e Sistemas e membro do Centro de Investigação Interdisciplinar em Tecnologias da Produção e Energia. Tem participado em diversos projectos de investigação nacionais e internacionais nos domínios da Gestão da Ciência, Tecnologia e Inovação, orientando diversos projectos de doutoramento e mestrado, e publicando regularmente nas mesmas áreas.

Professora Assistente do Departamento de Produção e Sistemas da Escola de Engenharia, integrando o grupo de investigação de Engenharia Humana. Tem lecionado principalmente na área da Ergonomia. É coautora de diversos artigos científicos e de um livro sobre lesões músculo-esqueléticas em contexto hospitalar. Orientou diversos trabalhos de estágio do Curso de Especialização em Engenharia Humana.


Curso de Mestrado em Engenharia Humana

Universidade do Minho Escola de Engenharia Departamento de Produção e Sistemas Campus de Azurém 4800-058 Guimarães

tel. 253 510 340 e-mail: anarita@dps.uminho.pt www.dps.uminho.pt

meh 1213  

mestrado engenharia humana