Page 29

( ENTRA A MÚSICA “NOITE FELIZ”, EM ARRANJO BEM TRISTE. ENTRAM OS OUTROS ATORES, COM ROUPAS FESTIVAS, TRAZENDO ÁRVORE DE NATAL ENFEITADA, OUTROS ENFEITES, E A CEIA DE NATAL. ROMEU ENTRA, COM ROUPA FESTIVA TAMBÉM, JUNTO AMIGUINHA E OUTRA (S) “CRIANÇAS”) PAI - Na véspera de Natal o Romeu estava tentando ficar mais alegrinho. MÃE - Mas a árvore enfeitada não tinha o mesmo encanto dos outros anos! PAI

- As músicas com sinos não pareciam tão bonitas.

MÃE - E não era tão gotoso esperar pela hora de ganhar os presentes, ele sabia que tinha sido tudo comprado… MÃE - E a meia-noite foi chegando. O Romeu foi ficando contente, mesmo sem querer. O coração batia forte. Ele não conseguia ficar parado, ele sentia fome não sei do quê, sede, vontade de fazer xixi e sair correndo pela rua cantando, tudo ao mesmo tempo. Parecia que o corpo dele queria explodir de alegria, mesmo sem ter motivo. As pernas queriam dançar, a cara sorrir, os braços abraçar quem quer que fosse. E então, já era quase meia-noite. O Romeu foi ficando cada vez mais nervoso, com vontade de chorar e se esconder. Ele não queria ver a entrega de presentes. Ele sabia que era o pai dele que ia se fingir de Papai Noel, era ele que tinha a roupa. E então… ( MÃE SE JUNTA À FESTA. CLIMA DE ESPECTATIVA.) MÃE

-Ih, tá na hora, criançada!

ADULTO

- Aquela pessoa vai chegar!

ADULTO 2 - Será que ele vai trazer presentes?

Filho de Artista  

Flávio de Souza

Filho de Artista  

Flávio de Souza

Advertisement