Issuu on Google+

INFORMATIVO ANO I - Nº 2 OUTUBRO 2011

Um clique beneficente A construtora Rio Verde lançou a campanha “Um Clique pro Futuro”, em prol da entidade Casa da Criança Santa Terezinha

U

m clique e o equivalente a dois litros de leite eram doados à Casa da Criança Santa Terezinha pela construtora Rio Verde, por meio da campanha “Um Clique pro Futuro”. Bastava que os internautas clicassem no link www. umcliqueprofuturo.com.br, cadastrassem o nome e o e-mail, para colaborar. A campanha foi lançada no aniversário de 185 anos de Limeira, no dia 15 de setembro, e tinha como meta doar 10 mil litros de leite em 185 horas. O resultado superou as expectativas. Foram arrecadados 11.868 litros de leite, que serão convertidos em itens de primeira necessidade para a instituição. Do total de cliques, houve participação de 170 cidades em 22 países. No Facebook, a mais famosa rede social do mundo, o link foi compartilhado mais de 2 mil vezes e a página da campanha foi visualizada mais de 20 mil vezes. No dia 6 de outubro, Rafael Peres, diretor da Rio Verde, entregou, simbolicamente, a doação à Casa da Criança. Para a construtora, apoiar uma instituição como essa vem reforçar uma parceria com a cidade, já que a empresa tem por premissa ajudar a comunidade na qual está inserida. “Quando existe possibilidade de ajudar a

sociedade na qual se faz parte, é perceptível que todos ganham. O despertar da consciência de doar beneficia a todos que participam dessa ação”, diz Rafael Peres, diretor da Rio Verde. A presidente da Casa da Criança, Isabel Cristina Covaes dos Santos, diz que as doações são fundamentais para o funcionamento da entidade.

É muito gratificante ajudar esta entidade, afinal, crianças e adolescentes fazem parte do futuro do País Rafael Peres - diretor da Rio Verde

“Nossos recursos são limitados e as doações são muito importantes. A verba que recebemos do Poder Público corresponde a 42% dos gastos mensais. Lutamos para conseguir o restante, que representa 58%, para atender às necessidades das crianças e adolescentes da instituição. É um trabalho de ‘formiguinha’”, afirma.

Rafael Peres, diretor da Rio Verde, entrega quadro que representa a doação para Isabel Covaes e Adilson Furlan, da Casa da Criança Santa Terezinha


SUSTENTABILIDADE

Mais que uma palavra A sustentabilidade está presente em projetos e atitudes de obras e funcionários da Rio Verde

A

palavra ‘sustentabilidade’ passou a ser dita e ouvida em todo lugar. Valorizada por empresas e pessoas, é importante saber que sustentabilidade é um conceito amplo, que envolve o cuidado em preservar o meio ambiente, diminuir a geração de lixo, manter a saúde e a qualidade de vida, preocupação com a comunidade na qual está inserida e evoluir sem destruir. A Rio Verde pode se orgulhar de ter itens de sustentabilidade em quase 100% das obras, em todo o País, segundo o arquiteto Gustavo Failla Carneiro. Para manter e seguir a proposta de ser sustentável, a Rio Verde tem vários programas sobre o tema direcionados aos funcionários, como o Programa de “Combate ao Desperdício e Aumento de Produtividade”, em que recebem treinamento e palestras educativas de como prevenir o desperdício dos materiais da

obra (blocos, concretos, madeira) e como aumentar a produtividade diária e de “Reciclagem de Materiais”. A empresa tem ainda o “Plano Desvio de Resíduos do Aterro Sanitário”, “Plano de Gerenciamento da Qualidade do Ar” e “Controle de Erosão e Sedimentação”, cujos objetivos são reduzir a poluição das atividades de construção e minimizar os impactos gerados por essa atividade. “Coleta seletiva de materiais, manutenção da qualidade do ar, segurança, saúde e bem-estar dos funcionários, armazenamento e destino adequado do entulho das obras, menos desperdício de material de construção, estão presentes nas obras da Rio Verde”, diz Gustavo. Contribuir com a saúde das pessoas, do planeta e da sociedade é fundamental para isso. Consequentemente, todos ganham, todos crescem, inclusive a própria empresa.

Caçamba para recolher resíduos das obras

Materiais de construção na medida certa Caminhão umedece terreno para evitar poeira

02

INFORMATIVO RIO VERDE


Por essas ações, a Rio Verde já recebeu o Prêmio ITCnet Sustentax, de Sustentabilidade Gustavo Failla Carneiro - arquiteto

Ações que fazem da Rio Verde uma empresa sustentável Coleta seletiva em todos os níveis Para evitar sobras e diminuir os resíduos dos materiais, a Rio Verde compra em quantidade exata e em tamanhos adequados. Coleta seletiva vale também para o que sobra do consumo dos trabalhadores, como alimentos e embalagens, que são separados. Na maior parte das obras, os recicláveis são doados às entidades assistenciais. Dos resíduos que seriam descartados, 100%

são reaproveitados no local. “Blocos de concretos quebrados, restos de madeira e outros, são utilizados na própria obra e nenhum material de construção é destinado a aterros sanitários. Nos canteiros de obras da Rio Verde, há baias para o armazenamento dos recicláveis coletados ao longo da operação do edifício, como papel, papelão, plástico, vidro e metal”, diz Gustavo. Coleta seletiva nas obras

Redução do consumo de água e de energia • Nos empreendimentos nos quais são utilizados sistemas e materiais para economia de uso de água, houve uma redução de mais de 20% no consumo de água potável (excluindo-se água para irrigação). • São utilizados metais, vasos sanitários e mictórios que tenham vazão reduzida, para diminuir o consumo de água em, no mínimo, 20%.

• Nos empreendimentos com certificação, a Rio Verde já atingiu um nível de economia de energia de 10% com o uso de iluminação natural, de lâmpadas de LED, de energia solar e películas refletivas em vidros, para diminuir a necessidade do uso de ar-condicionado.

• Os profissionais envolvidos diretamente com a obra são orientados a comprar e instalar materiais de acordo com as especificações de empresas que seguem os procedimentos de sustentabilidade, com baixa emissão de compostos orgânicos voláteis (COV), tais como pisos cerâmicos, colas, tintas, selantes, vernizes, texturas e mobiliário.

INFORMATIVO RIO VERDE

03


CURSO

Os temas das aulas foram escolhidos de acordo com as necessidades da empresa João Ridinaldo de Morais - gerente de contratos

Rio Verde e UFSCar: parceria para aprimorar conhecimentos Treinamento foi idealizado para engenheiros recém-formados

T

roca de experiências e conhecimentos técnicos para aplicar nos processos das obras fazem parte do treinamento que a Rio Verde está oferecendo aos engenheiros civis recém-formados. De acordo com o gerente de contratos João Ridinaldo de Morais, responsável pela organização do curso, o objetivo é uniformizar o conhecimento desses profissionais, já que vieram de diferentes universidades. Batizado de “Uniformização do Conhecimento”, o treinamento é fruto de uma parceria da Rio Verde com o Departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). São 22 engenheiros, das diversas obras da Rio Verde espalhadas pelo País, que vão

até a sede e passam o dia em aula. “Esse investimento em nossos colaboradores é para que todos tenham acesso ao mesmo nível de conhecimento, por isso chamamos de uniformização”, comenta João. O curso teve início no dia 22 de setembro e segue até março do ano que vem, na sede da Rio Verde, com os mó-

dulos “Planejamento da Construção Civil”, “Orçamento de Obras” e “Obtenção de Indicadores de Produtividade”. Embora voltado aos recém-formados, alguns colegas mais experientes na profissão participam das aulas. No final do curso, os alunos receberão o certificado de conclusão emitido pela UFSCar.

Funcionários participam de aulas quinzenais na sede

Além de conteúdo técnico, é uma troca de experiências entre os colegas Monique Meyer Ouro

Lenilson Torres

Guilherme Cressoni Pereira

“Para me aperfeiçoar e aprender o que estou tendo aqui no curso, teria de pagar por fora. Mas a empresa está proporcionando isso para nós. Além disso, é muito boa a troca de experiências entre os colegas”, considera Monique, na Rio Verde há dois anos e meio, responsável pela qualidade dos empreendimentos residenciais.

“Vim até a sede da Rio Verde por conta do curso. Também estou conhecendo muita gente, que está em outras obras”, diz Lenilson, há quatro meses na empresa, na fábrica de baterias Moura, em Belo Jardim-PE.

“Agrega muito compartilhar as informações. Tem gente nova e outros que estão há mais tempo na empresa. Legal que todos podem conversar e contar como é o trabalho na obra”, comenta Guilherme, há um ano e meio na Rio Verde, na obra do residencial Alvorada, em Limeira.

04


RESIDENCIAL

A obra do Novitá está num ritmo muito bom, seguindo o cronograma planejado

José Ricardo Denadai Teixeira - gerente de contrato residencial

Em Limeira, Novitá aposta na área de lazer Um dos diferenciais da obra é utilizar a grua, que deve chegar a 70 metros de altura

C

huva ou sol, o canteiro de obras do residencial Novitá, em Limeira-SP, está mesmo em ritmo de “locomotiva a todo vapor”. São três torres subindo que irão chegar em 16 andares. Homenageando algumas das principais cidades italianas, as torres são batizadas de Roma, Milão e Veneza. Possuem apartamentos de 71 m2, de dois dormitórios e suíte, e 84 m2, de três dormitórios e suíte. A construção começou em fevereiro deste ano e ocupa um terreno de 12 mil m2. Um dos destaques na obra é a utilização da grua, que faz todo o transporte vertical e horizontal dos materiais e atende às três torres. José Ricardo Denadai Teixeira, gerente de contrato resi-

dencial e responsável pela obra do Novitá, conta que, no momento, a grua está sendo utilizada a cerca de 50 metros de altura e deve chegar a 70 metros para alcançar todos os andares. Outro diferencial, segundo José Ricardo, é a utilização de alvenaria estrutural, que são blocos de concreto, o que dá ainda mais agilidade à construção. O empreendimento tem todos os detalhes para “mimar” os futuros moradores. Além do apartamento bem desenhado e da boa localização na cidade, a área de lazer foi planejada para garantir diversão completa. Churrasqueira, quadra poliesportiva, piscina, salão de jogos, salão de festa kids, salão de festa teen, espaço fitness, espaço

gourmet e salão de beleza fazem parte do projeto. O Novitá fica na Rua Cônego Cipriano de Souza Oliveira, no Jardim São Roque.

Utilização de grua é um dos diferenciais Equipe da obra do Novitá

Segurança e conscientização O bom andamento da rotina também se deve à sintonia entre os funcionários. Segurança, planejamento do método de trabalho e conscientização para manter o canteiro de obras limpo e organizado estão na pauta das reuniões semanais que o mestre de obras Edilson Angelo de Menezes faz com a equipe. “O destaque é a organização. Sempre passo para eles que o trabalho deve ser feito com segurança. E a conscientização é sobre todos os assuntos, desde como jogar o lixo na lixeira do refeitório até o descarte correto dos materiais, seguindo o que foi programado”, diz Edilson. Edilson Angelo de Menezes, mestre de obras no Novitá

INFORMATIVO RIO VERDE

05


CORPORATIVO

Qualidade na linha de produção A Mando Machinery escolheu Limeira para implantar sua primeira fábrica de peças automobilísticas no Brasil

A

Rio Verde entra na reta final da construção da fábrica de autopeças da Mando Machinery. A entrega da obra está prevista para novembro deste ano. A fábrica ocupa uma área total de 43 mil m², sendo 13 mil m² de construção. Cerca de 100 funcionários, entre pedreiros, eletricistas, encanadores, engenheiros e arquitetos trabalham com muita dedicação para que tudo saia conforme o planejado e atenda às exigências do cliente. Vinicius Ferraz de Camargo é o engenheiro responsável pela obra e diz que após muito trabalho e competência conseguiram conquistar a confiança dos coreanos. “No início eles estavam um pouco desconfiados, mas após conhecer nosso processo construtivo tornaram-se parceiros”, comenta. A fachada do prédio administrativo será de painéis compos-

tos de alumínio e vidro e chamará a atenção de quem passar pela rodovia onde a fábrica será instalada. A cobertura da Mando foi projetada para ter iluminação e ventilação naturais. Para obter o máximo de conforto térmico e acústico na edificação serão utilizados dois tipos de telha: a inferior trapezoidal, que tem como função básica interagir no cálculo estrutural da edificação, além do grande apelo visual, e a superior zipada, que são telhas contínuas, sem emendas, estendidas e fixadas diretamente na estrutura, evitando perda de material. Entre as telhas ainda é colocada uma camada intermediária de manta de lã de rocha que tem a função de absorver o som do ambiente tornando-o mais agradável e impedindo a entrada de calor ou frio excedente. Cerca de 60 dômus prismáticos irão propor-

Equipe de produção da Mando

06

INFORMATIVO RIO VERDE

cionar a mais perfeita e uniforme distribuição da luz solar no interior dos ambientes. E, para finalizar, será usado o lanternim, que permite a circulação de ar. Outro detalhe que chama a atenção é o piso da fábrica, de concreto com fibra sintética, que otimiza o tempo e gera economia. “Antes era usado concreto com tela de aço. Agora, com a fibra sintética, há economia do material e maior rapidez no trabalho”, explica o engenheiro Vinicius. A Mando Machinery iniciou suas atividades no Brasil em 1996 e hoje é a maior importadora e fornecedora de peças para veículos dos tipos passeio, van e pick up do País, com distribuidores credenciados em 15 estados. A empresa tem como objetivo suprir a carência de autopeças para as primeiras vans de origem coreana que chegaram ao Brasil.


Procuramos fazer o melhor, tanto no projeto quanto na obra, para atender e satisfazer as expectativas do cliente Vinicius Ferraz de Camargo - engenheiro civil responsável pela obra da Mando

Fábrica da Mando: maior fornecedora de autopeças para veículos de passeio tem 13 mil m2 de área construída

INFORMATIVO RIO VERDE

07


RAIO-X

É muito bom trabalhar na Rio Verde. Na Central de Relacionamento, quase não temos reclamações

Você conhece a Central de Relacionamento da Rio Verde?

Priscila Pretel – coordenadora da Central de Relacionamento

Em funcionamento há cinco meses, a Central esclarece dúvidas sobre os empreendimentos residenciais e tem índice muito baixo de reclamações

H

á sete meses, Priscila Pretel assumiu o desafio de implantar nada menos que uma Central de Relacionamento na Rio Verde. Trata-se de um canal exclusivo para os clientes que podem se comunicar com a construtora e, assim, expressar suas opiniões, tirar dúvidas e acompanhar a obra do seu imóvel passo a passo. “O atendimento é feito por telefone e também pelo site, que possui um for-

mulário que chega para a Central com perguntas realizadas pelos clientes”, explica Priscila. Desde sua implantação, o número de reclamações é muito baixo. É possível afirmar que, em sua grande maioria, os pedidos atendidos pela Central são para esclarecer dúvidas sobre os empreendimentos residenciais e estabelecer um sadio relacionamento entre empresa e cliente. “Recebemos próximo de 100% de

ligações que não são de origem de reclamações, o que é um ótimo indicativo de qualidade dos empreendimentos da Rio Verde”, conta Priscila. A Central funciona como um suporte e prevê um crescimento considerável para os próximos anos enquanto canal disponível aos clientes. “Estamos implantando procedimentos novos e organizando alguns detalhes para atendermos cada vez melhor”, explica.

Aniversariantes de Outubro e Novembro de 2011 ADMINISTRAÇÃO 02 de outubro - Lane Suelen de Oliveira

OBRA CÔNEGO CIPRIANO 10 de outubro - José Carlos dos Santos 17 de outubro - Mario Santos do Amaral AFASTADOS 24 de outubro - Amauri Batista de Oliveira 05 de outubro - Aparecido Rufino da Silva 27 de outubro - Benedito Amorim da Silva 07 de outubro - Valdenor Rodrigues Silva 30 de outubro - Benevaldo Pereira Fontenele 28 de outubro - Edson Aparecido de 03 de novembro - Roque Iraides Pereira Oliveira 06 de novembro - Lucas Antonio Pires 04 de novembro - José Joaquim Sabino 09 de novembro - Alexandre Augusto Bittencourt 13 de novembro - Milton Ferreira dos 30 de novembro - Maiques Rodrigues dos Santos Santos 26 de novembro - Antonio Luiz de Souza OBRA MARIA THEREZA 29 de outubro - Richard Rangel Thomaz OBRA BATERIAS MOURA 02 de novembro - Vagner de Araujo Maschetto 08 de outubro - José Rodrigues 15 de novembro - Admilson de Andrade Siriaco 12 de outubro - Nirailton da Silva Ferreira 29 de novembro - Renan Correia de Menezes 16 de outubro - Antonio Pedro dos Santos da Silva e José Edivaldo da Silva Lima 20 de outubro - Heleno Silvino Ferreira e OBRA TERRAS DO COLINA João Batista Oliveira da Silva 04 de outubro - Jadilson Silva Leonardo 25 de outubro - Francisco de Assis Nunes 07 de outubro - Pedro Martins de Oliveira de Brito 08 de outubro - Geilson Serejo dos Santos 27 de outubro - Joseilson Pereira da Silva 10 de outubro - Luiz Aparecido Honorato 30 de outubro - Rosivaldo da Silva Santos 12 de outubro - Jorge Santos do Nascimento 31 de outubro - Diogo Renilson Silvino 16 de outubro - Guilherme Cressoni Pereira 02 de novembro - Edmilson Pedro de 19 de novembro - Geraldo Francisco de Paula Oliveira 21 de novembro - Mozart José da Silva 07 de novembro - Alexsandro Silva de 25 de novembro - José Gabriel da Silva Filho e Macena Rogerio Freire da Silva 11 de novembro - João Pereira de Araújo 28 de novembro - Tatiana Cristiano de Araújo 14 de novembro - Rivonaldo Nogueira 30 de novembro - Marcos William de Souza Pereira 16 de novembro - Rozivaldo Manoel da OBRA FAURECIA LIMEIRA Silva 04 de outubro - José Onildo Bispo dos Santos 25 de novembro - José Nironildo da Silva 15 de outubro - Zacarias Ferreira Gomes Filho 29 de novembro - Urimar Macena de Lima 25 de outubro - Ladilson Duarte da Silva 28 de outubro - Josenildo Batista Lima DIRETORIA 06 de novembro - Helio Fernandes de Assis 08 de outubro - Daniel Peres 13 de novembro - José Vidal de Souza Neto 17 de novembro - Marcelo Fagoti da Silva 30 de novembro - Antonio Leandro Quefra Raus

OBRA FAURECIA PORTO REAL/RJ 12 de novembro - Cosmo Ferreira Nicolau 26 de novembro - José Luciano dos Santos 29 de novembro - José Domingos de Carvalho

OBRA MELHORAMENTOS 13 de novembro - Edvaldo Alvarenga de Souza 26 de novembro - Jose Aparecido Alves Ribeiro e Fortunato Guides dos Santos 27 de novembro - Valter Vieira da Silva

OBRA MIS RIO DE JANEIRO

OBRA NESTLÉ 01 de outubro - Claudiomir Aleixo de Oliveira Barbosa 03 de outubro - Ricardo Gomes de Jesus e Valter Barbosa de Lima 04 de outubro - Francisco Marques da Silva 11 de outubro - Rosana Santana Galvão 13 de outubro - Claudionor Assis Filho 30 de outubro - Sidnei Anderson Bernini 02 de novembro - Cecílio Barbosa Bispo dos Santos 03 de novembro - Roberto Pereira de Lima 05 de novembro - Alan Carlos da Silva 06 de novembro - Ednilson Souza 08 de novembro - Godofredo de Souza Melo 10 de novembro - Valmir de Souza Costa 18 de novembro - Marcos Andre Miranda Pereira

12 de outubro - Mauro Lucio Dias 26 de outubro - Cesar Matos Faria 10 de novembro - Cleonaldo da Silva Vale 21 de novembro - Jose Ricardo da Silva 26 de novembro - Cleiton Borges dos Santos GERENCIA DE CONTRATOS 26 de novembro - Jose Ricardo Denadai Teixeira OBRA KRAFT FOODS 14 de outubro - Guilherme Boscaini Garcia 28 de outubro - Jose Ricardo da Silva e Maurício José da Silva 01 de novembro - Aluizio Bezerra de Paiva e Severino Manoel da Silva 04 de novembro - Elias Francisco Xavier e José Carlos dos Santos 06 de novembro - Severino Felix Bezerra 11 de novembro - Inaldo Lauro Teodozio 15 de novembro - Marcos Alves 17 de novembro - Breno Jose da Silva 26 de novembro - Romulo Cesar Gomes de Medeiros OBRA BREDA 14 de novembro - Sálvio Sanderson Silveira 22 de novembro - Orozino da Silva Neto

OBRA MARIA THEREZA 2 09 de outubro - Eduardo Bilatto Cardoso 09 de novembro - Mário Bispo Leite 22 de novembro - Vanderlei de Almeida Macedo OBRA RIO CLARO 02 de outubro - Virgílio Sena Neto OBRA FARNESENO 22 de outubro - Divino Goncalves Lopes 27 de outubro - José Aparecido da Silva 05 de novembro - Francisco Felix dos Santos 12 de novembro - Fábio Afonso da Silva

OBRA MANDO 16 de outubro - Jeomar de Sousa Santos 24 de novembro - Francisco Reginaldo do Nascimento

EXPEDIENTE: Redação: Newslink Comunicação | Jornalista responsável: Élcio Ramos - MTb 27.784 | Coordenação: Rafael Peres | Design Gráfico: Charles de Souza Leite | Repórteres: Michele Médola e Andréa Barbieri Pagotto | Fotos: Celso de Menezes

08

INFORMATIVO RIO VERDE


informativo Rio Verde nº02