Page 1

Geografia - Prof. Silvio Revolta Árabe - Sudão do Sul

Revolta Árabe - Sudão do Sul Escola Estadual Prof. Renê Rodrigues de Moraes - Guarujá - SP— 10/01/2012

Embasamento teórico para Questão proposta na 2º fase da Fuvest—09/01/2012

A Primavera Árabe, também conhecida como Revolta Árabe Consistiu numa Onda de protestos e manifestações com o objetivo de exigir o fim dos regimes ditatoriais presentes em diversos países da África do Norte e Oriente Médio. A Revolta Árabe teve como ponto de partida a morte de um jovem tunisiano que ateou fogo ao próprio corpo em dezembro de 2010, em protesto contra as condições de vida no país. A revolta que se espalhou pela Tunísia levou a queda e fuga do presidente Ben Ali, em 14 de janeiro de 2011, que estava no poder desde 1987. Essa revolta que teve início na Tunísia se espalhou pelo Oriente Médio e norte da África, derrubou quatro ditadores em um ano e matou milhares de pessoas. Nesse contexto, ainda no mês de janeiro, os egípcios foram as ruas exigindo a saída do presidente Hosni Mubarak, no poder há 30 anos, que não resistindo as pressões renunciou 18 dias depois. Na líbia o coronel Muamar Kadafi no poder há 49 anos (desde 1969), resistiu, levando o país a uma guerra civil, onde os revoltosos apoiados por forças rebeldes avançaram lentamente em direção a capital Trípoli, que caiu na mão dos rebeldes em agosto de 2011, dois meses depois o ex ditador Kadafi foi capturado e morto, em sua cidade natal, Sirte. E por último ditador do Iêmen, Ali Abdullah Saleh. Meses depois de ficar gravemente ferido em um atentado contra a mesquita do palácio presidencial em Sanaa, Saleh assinou um acordo para deixar o poder. O vice-presidente, Abd Rabbuh Mansur al-Radi, anunciou então um governo de reconciliação nacional. A saída negociada de Saleh foi também fruto de pressão popular.

Os motivos Os principais motivos das manifestações populares foram os altos índices de desemprego, o autoritarismo desses governantes, os altos índices de corrupção, a violência policial, a falta de moradia, a censura à liberdade de expressão, as péssimas condições de vida.

Sudão do Sul A independência do Sudão do Sul foi aprovada em referendo no mês de janeiro e foi proclamada neste sábado, dia 9 de julho de 2011, em cerimônia na qual o general Salva Kiir Mayardit foi empossado no cargo de presidente passando a ser o membro número 193 das Nações Unidas. Essa separação é o resultado de anos de conflitos, com centenas de vítimas, envolvendo árabes muçulmanos que ocupam regiões ao norte do Sudão e os negros, cristão e animistas que habitam ao sul.

Localização Além da divisa com o Sudão ao norte, o Sudão do Sul faz fronteira a leste com a Etiópia, ao sul com o Quênia, Uganda e República Democrática do Congo e a oeste com a República Centro-Africana. O Sudão do Sul, também chamado de Novo Sudão, possui quase todos os seus órgãos administrativos em Juba, a capital, que é também a maior cidade, considerando a população estimada. Apesar de ser rico em petróleo, o Sudão do Sul nasce como um dos países mais pobres do mundo. Altas taxas de mortalidade materna, a maioria das crianças fora da escola e um índice alto de analfabetismo que entre as mulheres chega a 84%. No Sudão do Sul estão 75% das reservas de petróleo do antigo Sudão, localizadas sobretudo na região de Abyei. Porém, é no norte que se encontram os oleodutos e os portos. Enquanto o Sudão do Sul tem uma paisagem repleta de selvas e pântanos, o norte é mais desértico. A maioria da população do norte é muçulmana e fala árabe; o sul é composto de vários grupos étnicos, de maioria cristã ou animista*. *animista: Pessoa que atribui a todos os elementos do cosmos (Sol, Lua, estrelas), a todos os elementos da natureza (rio, oceano, montanha, floresta, rocha), a todos os seres vivos (animais, árvores, plantas) e a todos os fenômenos naturais (chuva, vento, dia, noite) um princípio vital e pessoal, chamado de "ânima". Para essas pessoas, todos esses elementos são passíveis de possuirem: sentimentos, emoções, vontades ou desejos, e até mesmo inteligência.

Professor Silvio Araujo de Sousa - Geografia - Escola Estadual Professor Renê Rodrigues de Moraes - Guarujá - SP - Brasil


Geografia - Prof. Silvio Revolta Árabe - Sudão do Sul Questão da Fuvest 2º fase 2012

Revolta Árabe - Sudão do Sul Escola Estadual Prof. Renê Rodrigues de Moraes - Guarujá - SP— 10/01/2012

Questão proposta na 2º fase da Fuvest - Q5 - 09/01/2012

Há anos, a região acima representada vem sendo atingida por sérios conflitos políticos, sociais e étnicos, vários deles com enfrentamento bélico. Acerca das dinâmicas socioespaciais em curso na região, A)

explique o significado de “Primavera Árabe” , citando dois países com ela envolvidos diretamente nos últimos anos:

B) identifique uma mudança na configuração territorial da área assinalada pelo círculo. Explique.

Professor Silvio Araujo de Sousa - Geografia - Escola Estadual Professor Renê Rodrigues de Moraes - Guarujá - SP - Brasil

Revolta Árabe - Sudão do Sul  

Embasamento teórico sobre a Revolta Árabe e a independência do Sudão do Sul e questão da Fuvest 2012

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you