Issuu on Google+

embrace a fabulous world N.º 1 junho/julho 2012 Portugal € 4,00

Nº 1 junho / julho 2012

Brasil R$ 18,00


embrace a fabulous world


embrace a fabulous world


editorial

embrace a fabulous world

wolf.com.pt N.º 1 junho/julho 2012 Diretor Eduardo Lobo

embrace a fabulous world Eduardo Lobo

E

Editor Elisabete Gonçalves Editor Executivo Paulo Monteiro Diretor de Marketing Júlio Câncio Rodrigues Diretor Comercial José António Martinez Editor de Fotografia Paulo Maria Designers Maria João Prieto José Miguel

xclusividade e beleza; qualidade e distinção; conforto e rapidez, design e inovação. São características fundamentais presentes nas páginas da WOLF, projeto premium, inspirado no prazer da qualidade absoluta e na procura incessante da excelência.

Nasceu assim a ideia da WOLF, publicação em língua portuguesa, que se pretende de elevados padrões de qualidade a todos os níveis, cumprindo deste modo os desejos de excelência que queremos ver tornados exigência dos nossos leitores. A WOLF estará presente, numa primeira fase, em Portugal e no Brasil. Sendo a excelência a palavra de ordem, iremos revelar, em cada número, o que de mais interessante se cria em todo o Mundo, o que de mais belo, de mais confortável, de mais rápido ou mais distinto é concebido para satisfação dos desejos pessoais dos mais exigentes. Processo evolutivo com que queremos ultrapassar ideias preconcebidas, conta com apoio de Marcas de excelência, que compreendendo a exclusividade e especificidade do projeto, são essenciais na concretização do sonho que é a WOLF. Permitindo-nos, assim, libertar a imaginação para cumprir o poder ilimitado de misturar e combinar, separar e dividir estas ideias, trazendo para o mundo real a matéria de todos os sonhos. Que disso se falará nestas páginas!

Secretária de Direção Margarida de Bragança Paralta Consultores António Rego António Ponces de Carvalho Bruno Santa Marta João Youd David Pedro Toscano Carlo Pozzo Juan Alvarez Luca Di Matteo Sede e Redação Alameda António Sérgio, 4 - 3ºH 1750-032 Lisboa Portugal wolf@wolf.com.pt Tel. +351 914 716 730 Periodicidade Bimestral Tiragem 17.500 Impressão Madeira & Madeira Santarém Distribuição Logista Portugal Alcochete MaltaInternacional S. Paulo Brasil Registo ERC 126159 Depósito Legal 00000/00

ESTATUTO EDITORIAL WOLF é uma revista bimestral de informação sobre marcas e produtos de alta qualidade. WOLF aborda temas como o lazer, o automóvel, a aviação privada e as embarcações de recreio, bem como o que se produz em Portugal e no estrangeiro na área da excelência. WOLF é independente, isenta e rigorosa na informação dos seus conteúdos, apresentados de forma clara e útil aos seus leitores. WOLF assume as suas responsabilidades perante a sociedade, comprometendo-se a respeitar os princípios deontológicos e a ética profissional dos jornalistas. WOLF tem um âmbito nacional e suporte papel.

Agradecimentos Miguel Jara Gonçalves, Elsa Carvalho, Ana Cristina Enes, Margarita Alvarez, Virginia Terron, Miguel Rodrigues Propriedade Brand New Target Alameda António Sérgio, 4 - 3ºH 1750-032 Lisboa Portugal Tel.: +351 211 912 020 NIF 508 762 081

O Diretor

Copyright© Proibida a reprodução total ou parcial de fotos ou textos.


80

Ă­ndice

24 32

46 52

84

32

40

46

52

92 40

14 24

60

60

68

74

80

84

68 74

96

92

96

notebook best off sessa C68 best off ferrari f12berlinetta best off ducati diavel carbon best off bellagio las vegas best off gucci best Off chaumet best off jaeger-lecoultre best off krug technology M55 terminus technology jetlev-flyer retro & future le corbusier collection retro & future bird island design concept


notebook


notebook art & culture

notebook cars & bikes

Exemplar único

Leilão recordista

Exposição no Tate Museum de Londres

Lamborghini Aventador J

33,5 milhões no Mónaco

Oportunidade única de apreciar mais de 60 obras do irreverente génio espanhol, incluindo quadros dos momentos mais marcantes da sua carreira, como Mulher Chorando (1937) ou As Três Dançarinas (1925), a exposição Picasso e a Arte Britânica Moderna destaca-se pela possibilidade de ver, em conjunto, o trabalho de sete dos seus maiores admiradores ingleses.

Vai custar 2,1 milhões de euros e já tem vários interessados! Tudo por causa da exclusividade absoluta daquele que será o único Aventador J fabricado pela Lamborghini. Um roadster radical, sem para-brisas e quase todo feito em carbono, incluindo a cobertura dos bancos, num polímero compósito chamado Carboskin. Com 700 cavalos extraídos do motor V12 de 6,5 litros, o J abdicou do ar condicionado e de sistemas de navegação para emagrecer até aos 1575 kg. www.lamborghini.com

Picasso e a Arte Britânica Moderna

Mobiliário eterno Fondation Le Corbusier

Com um dos dois únicos Ferrari 625 TRC Spider (1957) existente vendido por 5 milhões de euros e duas Ducati de MotoGP (de Rossi, 2011, e Stoner, 2010) entregues por 247 mil e 251 mil euros, o leilão da canadiana RM Auctions no Mónaco bateu todos os recordes de volume de receitas. Com clientes de 33 países de todo o Mundo, a faturação atingiu os 33.521.710€ tendo sido vendidos 87 por cento dos lotes apresentados no Grimaldi Forum, em Monte Carlo. www.rmauctions.com

Mestre do design de vanguarda, o arquiteto e urbanista Charles-Édouard Jeanneret, aliás, Le Corbusier, deixou legado ímpar em fundação que serve de inspiração aos mais jovens designers e de admiração para todas as idades, mostrando, em Paris, além da coleção permanente com algumas das mais icónicas peças de mobiliário, exposições ligadas a diversas artes. www.fondationlecorbusier.fr

Mostra patente no londrino Tate Museum, até 15 de julho, que explora o enorme impacto de Picasso na carreira de Duncan Grant, Wyndham Lewis, Ben Nicholson, Henry Moore, Francis Bacon, Graham Sutherland e David Honckney. A exposição

revela ainda a passagem, por vezes polémica, de Picasso pela Grã-Bretanha, a começar pela visita a Londres em 1919, trabalhando no cenário e figurinos para o ballet de Diaghilev, The Three Cornered Hat.

Mercedes Concept Style Coupé

www.tate.org.uk

Executivo vanguardista de nova geração

Sting em Oeiras

Louboutin

Cool Jazz Festival Festival assumidamente diferente, com personalidade moldada ao longo de oito anos de existência, o EDPCoolJazz versão 2012 abre com a presença de Sting, a 29 de junho, no Parque dos Poetas, prolongando-se durante o mês de julho. Primeiro nome de peso em programa que conta com presença garantida da Orquestra Buena Vista Social Club, de Al Jarreau, Pablo Alboran e Carminho, Lizz Wright e Raul Midón ou a Pat Metheny Unity Band em cenários de ambiente

14

intimista, com o público muito perto dos palcos e sem o aglomerado das grandes multidões. www.cooljazzzfest.com

em Londres Famosos pelas solas vermelhas, os sapatos de Christian Louboutin são apenas o ponto de partida para a retrospetiva da carreira do icónico designer francês feita pelo Design Museum, de Londres. Duas décadas de inspiração e irreverência reveladas pelo calçado, fusão única de moda e artesanato, engenharia e escultura, mas também por desenhos do arquivo pessoal. www.designmuseum.org

Estrela maior no Salão de Pequim, o Mercedes Concept Style Coupé revela o futuro dos automóveis desportivos do segmento executivo, com design vanguardista, de linhas expressivas e poderosas. Estética inconformista e provocadora deste coupé de quatro portas, com destaque para o capot de linhas fortes, o impressionante desenho dos faróis e a grelha de diamante. Dinamismo que combina com o motor a gasolina de 2 litros da nova geração, com 211 cavalos de potência, aliado ao eficiente sistema de tração integral 4MATIC e à transmissão de dupla embraiagem 7G-DCT. Tecnologia de ponta condizente com cuidados estéticos exteriores, em linhas que

conferem maior profundidade e dinâmica ao perfil do Concept Style Coupé, como no interior. Onde o painel de instrumentos em fibra de carbono, a Alcantara de cor antracite utilizada na secção superior do painel ou a camurça aplicada no volante ganham redobrada expressividade graças ao largo e panorâmico tejadilho, proporcionador de um interior luminoso e arejado. www.mercedes-benz.com

Mistress Club Diavel Carbon em Portugal Clube que oferece possibilidade única de usufruir de motos requintadas através de quotas que garantem ampliada acessibilidade a lista de máquinas exclusivas, o Mistress Gentlemen’s Motorcycle Club colocou a primeira Ducati Diavel Carbon a circular em estradas portuguesas. Muscle bike com performances apenas batidas pelo carro mais rápido do Mundo, o Bugatti Veyron, cujo preço, sublinhe-se ultrapassa o milhão de euros... www.mistress.com.pt


notebook gadgets & technology

notebook fashion & style

Zegna por medida

Leica MP-9 Edition Hermès Requinte em qualidade fotográfica

Requinte masculino

Coleção 2012 fotografada em África Com cores assentes nos tons ocres da savana e motivos evocativos da magia africana, a coleção de homem da Louis Vuitton para a primavera/verão 2012 foi fotografada no coração do continente negro. Protagonizada pelo modelo austríaco Werner Schreyer e com assinatura de Kim Jones, novo diretor estilístico das linhas masculinas, a coleção que marca o regresso às origens do reputado fabricante de malas, destaca-se pelo pragmatismo, surgindo como guarda-roupa perfeito para o nómada dos tempos modernos. Linhas clássicas, desprovidas de elementos supérfluos, antes com enorme cuidado nos materiais e nos detalhes, marcam peças que recuperam valores e códigos da casa francesa desde há 150 anos, ressalvando o eterno espírito viajante da Louis Vuitton. www.louisvuitton.com

Campanha da Gucci Charlotte Casiraghi

Prada relança clássicos Malas eternas em edição limitada Em edição limitada e super-exclusiva, à venda apenas em três lojas de Nova Iorque (Broadway, Fifth Avenue e Madison Avenue), a Prada relançou algumas das malas mais marcantes dos últimos 20 anos. Recuperação fiel das peças originais que foram/são verdadeiros ícones de moda, em coleção com preços que variam entre os 780 euros (bolsa minimalista em cetim, réplica de modelo de 1991) e os 2300 euros. Um dos maiores destaques da gama vai para a bolsa Off-White que aparece nos braços de Miranda Priestly (Meryl Streep) no início do filme O Diabo Veste Prada, de 2006, cujo valor ronda os 2300 euros. www.prada.com

16

Fotografada por quatro dos mais conceituados fotógrafos mundiais de moda, a começar por Peter Lindbergh, numa série de cenários que celebram ícones renovados da Gucci, Charlotte Casiraghi dará a cara como imagem da casa italiana na campanha Forever Now. Acordo válido para os próximos dois anos que foi facilitado pela paixão equestre que une a filha da princesa Carolina do Mónaco e a diretora criativa da Gucci, Frida Giannini. www.gucci.com

Som no feminino Aliando funcionalidade e estética, os auscultadores Molami Twine (200€) acentuam a sensualidade feminina, criando inusitado acessório de moda para ouvir música com qualidade e discrição. Afinal, parecem simples bandas para segurar o cabelo, fabricadas em seda, cetim e chiffon, com anéis banhados a ouro ou prata. www.molami.com

Peça indispensável num guarda-roupa masculino, um fato feito por medida é garantia de estilo requintado, em importante reforço de confiança do homem. Ciente desta importância, Ermenegildo Zegna lançou o serviço Su Misura, também em Portugal, recorrendo aos melhores alfaiates para garantir a tradicional qualidade dos melhores fatos italianos. www.zegna.com

Louis Vuitton em safari

Molami Twine

Resultado da ligação entre o departamento de produções especiais M-System e a reputada griffe parisiense, a Leica MP-9 Edition Hermès chega este mês ao mercado europeu, em exclusiva edição limitada a 300 exemplares, com preço a rondar os 20 mil euros. União que sublima os cuidados da produção manual, com a longa tradição artesanal das duas casas patente em todos os pormenores. A começar pela qualidade tecnológica da câmara MP-9, acompanhada de lente Summilux-M 50 ASPH de 1.4 de abertura, com acabamento anodizado. Revisitada pelo traço de Walter da’Silva, responsável do design do grupo Volkswagen, a MP-9 foi depurada, em linhas de enorme pureza realçadas pelo cromado em cinza

prata. E, no caso da Edition Hermès, ganhou nova vida com a cobertura do corpo da câmara em couro Veau Swift de cor ocre, aplicado à mão, material fino e flexível também usado na alça de ombro. Ainda mais exclusiva, a Leica MP-9 Edition Hermès - Série Limitée Jean-Louis Dumas homenageia a amizade entre o ex-presidente da Hermès e a Leica, verá cada uma das 100 unidades em comercialização a partir de julho por cerca de 40 mil euros. Neste caso, o conjunto conta com três lentes (Summicron-M 28 mm f/2, Noctilux-M 50 mm f/0.95, APO/Summicron-M 90 mm f/2) e é entregue com bolsa artesanal criada pela Hermès. www.leica-camera.com

Comunicação requintada Vertu Signature é telemóvel único A ficha técnica revela um telemóvel ao nível das melhores propostas do mercado, do ecrã LED com cobertura de safira ao evoluído sistema de som, mas é a exclusividade de design e acabamentos que tornam o Vertu Signature realmente único. Caso do teclado com 4,75 quilates de rubi, que evita o atrito e o desgaste, oferecendo o tato mais gratificante do Mundo, ou os toques e alarmes exclusivamente efetuados pela Orquestra Sinfónica de Londres. www.vertu.com

Sony SmartWatch O Mundo no pulso Com ecrã tátil e sistema operativo Android, o Sony SmartWatch é relógio que permite ligação fácil e constante ao mundo, permitindo ler emails, saber as previsões do tempo, ouvir música ou twittar. Ahh... e por 120 euros até permite saber as horas! www.sonysmartwatch.com


notebook watches & jewels

notebook hotels & restaurants

Santceloni Madrid Sabores de Espanha

Diamante ganha nova expressão Anel único vale 60 milhões de euros

Energia renovável à beira-mar Proposta de irrecusável pausa para recuperar energias, esquecendo os stresses rotineiros e as desgastantes pressões profissionais, o Short Break Package oferecido pelo The Oitavos, na Quinta da Marinha, é revigorante estadia de 3 dias em hotel ímpar. Unidade hoteleira de 5 estrelas, rodeada pela beleza da paisagem atlântica e pelas dunas e pinheiros-mansos do campo de golfe Oitavos Dunes, aliando, de forma harmoniosa, requinte e informalidade. Com arrojado design, assente em linhas direitas e esguias e interiores simples e luminosos, o hotel The Oitavos conta com 142 quartos, incluindo 16 suites, com áreas a partir dos 64 metros quadrados e amplas varandas privadas com vistas para o Oceano Atlântico ou para o campo de golfe. A que se juntam áreas comuns de eleição, desde o enorme e luminoso lounge ao The Spa, oferecedor de ambiente de extraordinária transparência e leveza. Palco perfeito para uma estadia de três noites em quarto superior, com pequenoalmoço buffet incluído e oferta de duas massagens individuais de 50 minutos, com

18

preço total do programa de 610 euros, em ocupação individual ou dupla. O hotel disponibiliza ainda outros serviços, com restaurantes e bares exclusivos e inovadores, ginásio, área de balneoterapia, com piscina dinâmica com água do mar aquecida, um moderno centro de conferências com acesso independente e capacidade até 300 pessoas, centro de negócios e estacionamento coberto para 150 viaturas. www.theoitavos.pt

Bica do Sapato Um espaço de eleição Aberto há mais de uma década, o restaurante Bica do Sapato continua como referência maior na gastronomia lisboeta, com espaço atraente junto à estação de St.ª Apolónia, com vista para o Tejo, e três áreas distintas. Da mais informal Esplanada ao Sushi Bar do primeiro andar, passando pelo Restaurante no piso térreo, a casa afamada pelo sócio, o ator John Malkovitch, mantém excelência na qualidade, assente no savoir-faire de Fernando Fernandes e José Miranda. www.bicadosapato.com

Rotonde de Cartier Com caixa em ouro branco de 18 quilates e pulseira preta ou em ouro rosa com pulseira castanha, o Rotonde de Cartier é proposta de calendário perpétuo que se destaca pela possibilidade de ajustar todas as funções a partir de uma única coroa e pelo disco onde cada camada controla uma ação específica, da semana aos minutos. www.cartier.com

Com uma carta que é interpretação do melhor da cozinha de cada região espanhola, o restaurante Santceloni tornou o último andar do Hotel Hesperia Madrid, no Paseo de La Castellana, num dos maiores atrativos da degustação gastronómica na capital espanhola. www.restaurantesantceloni.com

The Oitavos Short Break

Classe perpétua

Reconhecida pela criação de novos limites em termos de inovação, experiência e pela qualidade das pedras utilizadas, a Shawish Jewelery criou o primeiro anel inteiramente em diamante, lapidado diretamente a partir de uma pedra em bruto de 150 carates. Virtuosa façanha do joalheiro suíço, afamado pelas peças de enorme originalidade, o anel em diamante, sem qualquer traço de prata, ouro ou platina, está avaliado em cerca de 60 milhões de euros e brilhou (literalmente...) na exclusiva apresentação em Basileia. Fruto de um ano de intenso trabalho,

que exigiu criação de equipamento laser específico que permitisse o corte direto no diamante, o especialíssimo anel materializa a enorme paixão pelas gemas que a família Shawish nutre desde 1910. Paixão, experiência e rigor transmitidos de geração em geração que cimentaram a reputação de excelência da casa de Genebra, cuja procura da perfeição criou poética inspiração. «As nossas joias ilustram a perfeita combinação de beleza e requinte inscrito na flor de luxo, tornando as coleções excecionais». www.shawish-jewellery.com

The Big Bang Ferrari Tributo da Hublot ao Cavallino Rampante Primeira evolução do modelo Big Bang, lançado pela Hublot em 2005, a versão especial que resulta da ligação à Ferrari destaca-se não só pela simbologia que liga o relojoeiro suíço ao mais famoso fabricante italiano de automóveis mas, sobretudo, pelos valores partilhados de inovação, tecnologia, eficácia e exclusividade. Funcionalidade em caixa mais larga (45,5mm), em ouro ou titânio, com referência à Ferrari no símbolo discretamente colocado em relevo às 9 horas. www.hublot.com

Malas de eleição Nobreza da Hermès Ouro branco ou rosa, pedras e metais preciosos são materiais nobres reinventados na coleção de Alta Bijuteria da Hermès, transformados em requintadas malas de senhora, em coleção da autoria do designer Pierre Hardy. www.hermes.com


notebook wine & spirits

Néctares dos deuses Do Cristal 2002 ao Taylor’s de 1855 Intenso e delicado, o champanhe Cristal 2002 da casa Louis Roederer exala os atributos de colheita extraordinária, marcada por temperaturas uniformes, sem excesso de sol, um inverno suave e menos chuva no ciclo vegetativo. Condições excecionais que criaram champanhe encorpado e de grande equilíbrio, com incrível capacidade de envelhecimento, nascido a partir da união das castas Pinot Noir (55%) e Chardonnay (45%), oriundas das melhores vinhas dos domínios da casa Louis Roederer, sendo o restante preenchido com vinhos que estagiaram em barricas de carvalho. www.champagne-roederer.com

Quinta do Côtto Grande Escolha Os aromas e sabores intensos a frutos e especiarias de grande complexidade e a cor rubi carregada são notas salientes do Côtto Grande Escolha, tinto duriense produzido apenas em anos excecionais. Como foi o de 2007, cujas uvas de Touriga Nacional e Tinta Roriz geraram vinho de estrutura elevada, volumoso, e com taninos intensos mas bem maduros, de bom equilíbrio e acidez correta. www.quintadocotto.pt

PETRUS

TAYLOR’S SCION 1855 Considerado o mais interessante vinho do Pomerol, a mais pequena área de produção vitivinícola da região de Bordéus, o Petrus destaca-se pelas características únicas conferidas pela produção no ponto mais elevado das redondezas, em terreno de solo considerado excecional, bem como pelo facto de as uvas serem colhidas apenas quando totalmente amadurecidas, privilegiando a pureza do sabor em detrimento da produtividade. Atingindo qualidade suprema por volta dos 15 anos de estágio, o Petrus provém de 11 hectares de vinhas maioritariamente de casta Merlot (95%) e Cabernet Franc (5%), sendo de destacar as colheitas de 2005, 2003, 2000, 1998, 1995, 1990 e 1989, com uma garrafa deste ano a poder facilmente ultrapassar os 3000 euros.

20

Com o peso histórico de ser produzido na era pré-filoxérica, o Taylor’s Scion 1855 chegou ao mercado como um dos mais antigos Vinho do Porto de que há conhecimento, para gáudio de alguns afortunados colecionadores. Limitado a 1000 garrafas, este néctar provém de duas pipas descobertas pelo enólogo David Guimaraens na quinta de Prezegueda, no vale do Corgo, sabendo-se que um terceiro tonel desta colheita terá sido comprado por Winston Churchill. Vinho guardado em cascos de carvalho durante mais de século e meio, nas condições ideais das caves vínicas, com promessas de elevadíssima qualidade, o que justifica o preço por garrafa na ordem dos 3000 euros. www.taylor.pt

Hennessy X.O. Odissey Cognac com atitude O contraste entre a suavidade das curvas da tradicional garrafa de Henessy X.O. e a base angulosa criada pelo designer Arik Levy refletem o espírito da edição especial Odissey do conhaque da centenária casa francesa. A atitude pioneira do X.O. surge sublinhado pelo banho de prata pura da garrafa e pelo paladar que emana sensação de calor picante com picos de couro velho. www.hennessy.com


best off


best off

beleza bronzeada verdadeiro concentrado de aturados estudos estilísticos e evoluída técnica náutica, apurado pela longa experiência dos estaleiros Sessa Marine, o C68 destaca-se pelo inconfundível requinte, sublinhado por uma cor única

SESSA C68

24


best off sessa C68

entradas de ar para os motores fazem lembrar os muscle-car norte-americanos dos anos ’50

S

enhora de riquíssima história na construção naval cujos primórdios remontam a 1958, a Sessa Marine reforçou a posição no segmento de barcos de topo de gama com proposta inovadora, de arrebatador desenho, e onde não faltam predicados de conforto, comodidade e elegância. Muita elegância! O C68, assim se chama a mais recente oferta da gama Yatch Line, foi desenhado por Christian Grande, há vários anos responsável pelos traços das produções do fabricante de Bergamo, e destaca-se, desde o primeiro olhar, por linhas que exalam performance e design desportivo e pelas entradas de ar na parte inferior do casco. O design, de linhas fortes mas elegantes e, sobretudo, de enorme dinamismo, é marcado pela cor bronzeada (também existe em branco, preto ou cinza prata) que confere um caráter distinto, com certeza de destacada elegância em qualquer marina do Mundo, e pela ampla superfície vidrada, oferecedora de grande luminosidade natural. Os vidros laterais, até ao chão, contribuem para forte sensação de amplitude e liberdade, em perfeita comunhão com o mar mas sem o inconveniente de correntes de ar ou respingos de água, enquanto o enorme ecrã frontal permite visibilidade ímpar e uma iluminação perfeita do cockpit. Mas se as linhas exteriores permitem associação da força tecnológica à criatividade estilística, é o cuidado espaço interior que marca a maior diferença, com excelente optimização de áreas. Magnífico exercício de design que se prolonga desde a ponte até uma cozinha que é exemplo perfeito de originalidade e onde não falta uma inusitada e bem conseguida garrafeira transparente. Com possibilidade de opção entre duas versões, de três ou quatro cabinas, o Sessa C68 pode ser adaptado aos gostos de cada cliente a partir dos quatro ambientes elaborados em redor da harmonia de cores, >>>

26


best off sessa C68

requintadas propostas de decoração de interiores enaltecem a bem cuidada distribuição de espaços

madeiras e tecidos. Propostas que vão da intimista e sóbria versão Ink, para os adeptos do design contemporâneo, à calorosa e reconfortante Vintage, criada a partir do couro envelhecido e madeira envernizada. Lista que conta ainda com a doce e generosa versão Cocoa, combinando couros e peças de decoração em tons chocolate e marfim, e com a Ivory, pensada para reforçar a luminosidade natural do C68. Nova dimensão de habitabilidade, evocando interiores de uma casa mas sem prejuízo do sentido náutico, bem patente na ampla cabina do proprietário, a toda a largura do barco, que permite apreciar o mar a bombordo como a estibordo, e dotada de duche onde não falta equipamento

enorme cabina do proprietário tem duche com cromoterapia

28

de cromoterapia, bem ao jeito do mais requintado spa. No exterior, o piso em teca é sinal de classe e sentido prático, sublinhando o bem-estar a bordo proporcionado por amplo e confortável espaço. Desde a área dianteira onde duas ergonómicas chaises longues juntam-se ao generoso solário que pode ser acompanhado por toldo de acionamento elétrico, garantindo máximo conforto em situações de sol intenso. Atrás, o canapé rebatível permite aumentar a área de banhos de sol, destacando-se ainda o barbecue e a grande mesa em teca, existindo ainda prancha ao nível da água, para facilitar saída dos banhos de mar como o acesso das motos de água.


best off sessa C68

suavidade e autonomia Corolário de uma gama de 25 modelos em fibra de vidro que começa com o Key Largo (18 pés), o C68 da Sessa Marina é proposta de 21 metros equipada com dois motores MAN, de 12 cilindros em V, capazes de debitar 1360 cavalos de potência máxima, com uma velocidade de ponta de 38 nós e uma autonomia de 330 milhas. Alternativa é a adoção de motorização Volvo Penta 1200 com sistema IPS, garantindo acrescida facilidade de manobra, através de prático joystick, mas também velocidade máxima semelhante às embarcações equipadas com transmissão tradicional, e uma maior economia de combustível, na ordem dos 25% face à versão de transmissão MAN, que se traduz, naturalmente, em importante acréscimo de autonomia. Solução que exige menos tempo para atingir a velocidade de cruzeiro, oferecendo excelentes acelerações com motorização de menor potência, com as vantagens do evoluído sistema IPS3 (estreado no Sessa C46 em 2008) a prolongarem-se na redução do nível sonoro na ordem dos 40 por cento, juntamente com a otimização do espaço na traseira do C68. www.sessamarine.com

30


best off

o mais rápido de sempre com o F12berlinetta, a Ferrari estabeleceu novo patamar de potência e eficácia dinâmica. A experiência da Fórmula 1, o mais potente motor V12 da história italiana e uma elaborada aerodinâmica criaram o mais veloz cavallino rampante

FERRARI F12berlinetta

32


best off ferrari f12berlinetta

M

omento de enorme expetativa, o lançamento de cada Ferrari reveste-se de particular importância na história automóvel, despertando paixões nos quatro cantos do Mundo. Da fábrica dos sonhos, em Maranello, saem alguns dos mais rápidos e eficazes desportivos, dos mais belos e requintados automóveis, incapazes de passar despercebidos aos olhos do leigo como do mais experimentado conhecedor. Foi assim em Genebra, com a apresentação do Ferrari F12berlinetta, estrela maior de um Salão Automóvel repleto de inúmeras e interessantes novidades. O brilho do sucessor do 599 GTB Fiorano, cujo nome se esperava ser F 620 GT, foi enaltecido com a presença do responsável máximo da casa italiana, Luca di Montezemolo e assenta num perfeito equilíbrio entre a aerodinâmica sem concessões e as pro-

porções harmoniosas, em inovadora interpretação do conceito GT. Desenho que resultou da cooperação entre o Ferrari Styling Centre e a Pininfarina, e que revela elementos inspirados nos modelos FF e California, mas com linhas de elegante agressividade, reforçando a aparência desportiva. Princípios estéticos ditados por um caderno de encargos que antevia o mais potente Ferrari de estrada, e que obrigaram a encurtar a distância entre eixos como a colocar o motor, painel e bancos numa posição mais baixa. As novidades continuam na disposição da suspensão traseira e da caixa de velocidades, permitindo reduzir o volume da secção posterior, resultando num carro muito compacto, com centro de gravidade bastante baixo e um nível de eficiência aerodinâmica que estabelece novos padrões. >>>

34


best off ferrari f12berlinetta

inovador chassis do

Com todo o projeto orientado em torno do mais potente motor de sempre, o Ferrari F12berlinetta surge dotado de chassis completamente novo, utilizando 12 tipos de ligas metálicas, algumas em estreia absoluta na construção automóvel e unidas com recurso a inovadoras técnicas que garantiram aumento da rigidez estrutural e redução de peso. Menos 70kg face ao anterior modelo com motor V12 dianteiro e uma distribuição ideal de massas entre os dois eixos representam importante contributo para a eficácia dinâmica do F12berlinetta, cujo trunfo maior assenta no bloco motriz de 12 cilindros aspirados, garantia de acelerações fortíssimas (0 a 100 km/h em 3,1 segundos e 0 a 200 km/h em 8,5 s.) e uma velocidade máxima que ultrapassa os 340 km/h. A rapidez, bem no topo dos modelos comercializados pela Ferrari, é comprovada pelo melhor tempo na pista privada da marca, em Fiorano, com uma volta em 1 minuto e 23 segundos. Eficácia que conta, naturalmente, com a ajuda dos sistemas de amortecimento e de travagem, com controlos eletrónicos em panóplia de siglas (SCM-E, E-Diff, ESC ou F1-Trac) que espelham o patamar tecnológico do F12. Tal como os travões carbo-cerâmicos de última geração (CCM3) que beneficiam ainda de arrefecimento forçado (Active Braking Cooling) através de sistema de condutas que canaliza ar para refrigerar os travões sempre que a temperatura atinge níveis muito elevados. Trabalho de pesquisa aerodinâmica, com exaustivas simulações em computador como testes em túnel de vento, que ajudou ao incremento da carga exercida em andamento pela deslocação do ar, de 76% a 200 km/h, bem como da considerável redução do coeficiente de resistência. E que resultou também, na >>>

36

desenho do

F12berlinetta

reflete cuidada aerodinâmica

Ferrari F12berlinetta é completamente diferente do 599 GTB para maior rigidez e eficácia em curva


best off ferrari f12berlinetta

adoção de inovadora solução Aero Bridge, geradora de benéfica carga aerodinâmica ao desviar o ar do capot, da parte superior e atirando-o para os flancos, onde joga com as formas das cavas das rodas para reduzir a resistência. Mas a abrangente evolução é notória também no interior, onde as generosas dimensões contrastam com as compactas linhas exteriores, exaltando mescla entre tecnologia e requinte, com componentes em alumínio e fibra de carbono, de inequívoca inspiração no universo da aeronáutica. Com desenho desenvolvido em torno do posto de condução, como habitual em todos os Ferrari, destaque para a melhorada ergonomia, proporcionadora de experiência de condução mais intensa, e da otimização do espaço, para melhor utilização, incluindo maior capacidade de carga atrás dos bancos. Sem ambições de utilitário mas suficiente para um fim de semana de grande adrenalina...

motor V12 é coração de super-desportista Para os adeptos de carros desportivos, a simples enunciação dos números que enformam o Ferrari F12berlinetta provoca arrepios de excitação. O mais potente modelo estradista da história da marca transalpina debita 740 cavalos (às 8500 rotações por minuto), ou seja mais 120 cv que o anterior 599 GTB Fiorano, com um binário de 690 Nm às 6000 rpm. Bloco com 12 cilindros em V, a 65 graus e capacidade de 6262 cc, o que traduz

38

potência específica de 118 cv/L e um binário de 690 Nm com 80% da força disponível desde as 2500 rpm. Ponto de partida para acelerações fulminantes que se prolongam até às 8700 rpm, exponenciadas por transmissão com embraiagem dupla idêntica à usada na Fórmula 1 e com relações especificamente desenvolvidas para as prestações do F12berlinetta. Curiosamente, e refletindo toda a evolução do conceito de um motor que

apresenta relação peso/potência de 2,1kg cv, registe-se a redução do consumo de combustível na ordem dos 30 por cento e das emissões de CO2 para 350g/km. Números que colocam o F12 entre os mais eficazes veículos de altas prestações e que foram possíveis graças ao trabalho intenso de investigação e desenvolvimento na eficiência do conjunto formado por motor, aerodinâmica, pneus e relação de peso. www.ferrari.com


best off

o Diabo veste carbono resultado de perfeita alquimia entre tradição e ousadia, beleza e músculo, a Ducati Diavel ganha requintadas roupagens para entrar em nova dimensão

O

estilo possante, condizente com as brutais acelerações, chega a ser intimidatório na máquina que marcou estreia da italiana Ducati no segmento muscle-bike, em gigantesca surpresa para o universo das duas rodas. A imagem, de potente irreverência, conjuga, de forma inusitada mas bem conseguida, inequívocos traços de família e enorme originalidade, para assumir, sem receios, o embate com as referenciais Yamaha 1700 V-Max e a Harley Davidson V-Rod Muscle. Segmento de mercado premium onde são exigidas performances diabólicas, condizentes com design ímpar e um nome que fica no ouvido! A designação Diavel significa diabo no dialeto bolonhês e nasceu da exclamação de um dos engenheiros da marca ao olhar pela primeira vez para a traseira do protótipo, num processo de nomeação criativa já conhecido da Monster, há mais de duas décadas. Nome diferente, de arriscada ousadia, sublinhado por es-

tética também diferente! Que começa em farol de inspiração assumida na mais recente linhagem Monster, para terminar em singular traseira, marcada por inovador suporte de matrícula junto à roda e três fiadas de LED, para os indicadores de mudança de direção e para o farol/stop. De permeio, um opulento conjunto motor/depósito e uma traseira curta, com a roda quase que saindo do desenho da moto, no mais puro espírito dragster. Conjunto que exibe não o esperado bloco V4 da Desmosedici RR oriundo de MotoGP, mas o dois cilindros em L (V a 90º), da mais recente versão Testastretta, capaz de debitar 162 cavalos que atiram os 207 quilos da Diavel Carbon para lá dos 240 quilómetros por hora, chegando aos 100 km/h em escassos 2,6 segundos! Performances à altura do prestígio da Ducati e da aguerrida concorrência direta. Ao reduzido peso (o mais baixo nesta categoria de verdadeiros pesos-pesados!) junta-se elevada dotação eletrónica para >>>

DUCATI diavel carbon 40


best off ducati diavel carbon

extrair máximo potencial do motor controlado por acelerador eletrónico ride-by-wire, equipamento montado de série tal como o controlo de tração DTC e os três mapas de gestão. Que oferecem possibilidade de comportamento entre a virilidade (Sport) e a máxima segurança (Urban, limitado a 100 cavalos), passando pelo conforto turístico (Touring), com parâmetros que podem ser configurados através do completo painel eletrónico

com ecrã TFT a cores colocado sob o depósito. A herança da ímpar história da casa bolonhesa volta a evidenciarse no capítulo ciclístico, com quadro conjugando treliça de tubos de aço e placas de alumínio, aliando baixo peso à indispensável rigidez para aguentar tamanhas performances. E com sistemas de amortecimento e travagem irrepreensíveis, à altura das mais diabólicas exigências, com pinças radiais da Brembo, jantes forjadas da Marchesini, ainda mais

leves, e forqueta Marzocchi com tratamento específico das bainhas para menor atrito. Toques de distinção que se juntam à requintada roupagem em fibra de carbono, do guarda-lamas à coque traseira, passando pelo depósito e mais uns quantos pormenores de classe, que tornam a Ducati Diavel Carbon (19.495€ em Portugal) em proposta única no campo das duas rodas, à medida dos mais profundos conhecedores. www.ducati.com

gestão eletrónica com sistema ABS e controlo de tração garante a máxima segurança e eficácia

42


best off ducati diavel AMG special edition

exclusividade reforçada exclusividade bem patente nos pormenores

Materialização da parceria entre duas das mais conceituadas griffes do universo motorizado, a Ducati Diavel AMG Special Edition eleva o requintado design italiano para patamar superior por força dos reflexos de estilo e precisão do reputado preparador alemão, longamente associado à Mercedes-Benz. De inspiração assumida no CLS 63 AMG, a Diavel Carbon recebeu novas jantes forjadas, de cinco braços, entradas de ar em fibra de carbono com proteções em alumínio, escape mais desportivo e banco com cobertura em Alcantara com

44

costura transversal, inspirado nos utilizados nos automóveis do célebre preparador alemão. O quadro, lista no depósito e tampa do lugar do passageiro ostentam o branco Diamond típico das produções AMG, evidenciando o contraste com o preto opaco da fibra de carbono. A exclusividade do modelo é sublinhada pela placa numerada no depósito de combustível e pela assinatura, no lado esquerdo do motor, do técnico responsável pela calibragem manual do patenteado sistema de distribuição desmodrómica. www.mercedes-amg.com

da Diavel AMG continuará com blusão em pele e capacete de desenho específico


best off

um ícone em Las Vegas foi, à data da inauguração, o mais caro hotel do Mundo e agora, 14 anos volvidos, a remodelação custou quase tanto como a construção! É um dos ícones de Las Vegas, casamento perfeito entre requintados jogos de luz e cor, com a qualidade de serviço de um espaço ímpar

HOTEL BELLAGIO


best off hotel bellagio

uma dezena de restaurantes dão a garantia de encontrar o ambiente mais apetecível

O

espetáculo de água, luz e som das inimitáveis fontes que antecipam a entrada no Bellagio é apenas um dos sinais de um hotel único, onde o jogo de requinte tem prolongamento desde os quase quatro mil quartos e suites até ao casino, com passagem obrigatória pelos soberbos restaurantes ou pelo original show aquático ”O” do Cirque du Soleil. Palcos de momentos únicos na cidade do jogo, perfeitamente enquadrados com a inusitada tranquilidade proporcionada pelo relaxante spa, pela visita aos jardins botânicos ou à impressionante galeria de arte que, até janeiro de 2013, acolhe a exposição Claude Monet: Impressions of Light. Marcas indeléveis de um dos mais famosos hotéis do Mundo, celebrizado pelo cinema e merecedor, de forma ininterrupta desde 2000, do AAA Five Diamonds Award, distinção máxima da American Automobile Association, organização que congrega

48

53 milhões de membros nos Estados Unidos e Canadá. Sinal claro da suprema qualidade do hotel que é propriedade da MGM Resorts International, com projeto de assumida inspiração na glamorosa estância de Bellagio, nas margens do Lago Como, em Itália. Inaugurado a 15 de outubro de 1998, o Bellagio custou 88 milhões de dólares e a remodelação, terminada em dezembro do ano passado, orçou em 70 milhões de dólares. Com uma ampla oferta de quartos, de diferentes áreas e com diversificados serviços, tem nas Chairman Suites os mais requintados espaços de descanso, a começar por um check-in em salão privado até à exclusividade dos 378 metros quadrados de espaço contemporâneo. Solário, jardim interior, lareiras, bar, ecrãs plasma e LCD com home theater e som surround, banheiras de hidromassagem, sauna, sala de jantar formal para oito convidados e

uma sala de conferências são alguns dos atributos destas suites que contam com serviço personalizado de mordomo 24 horas, acesso a espaços privilegiados dos restaurantes do resort MGM bem como a lugares VIP para o “O” do Cirque du Soleil. Espetáculo intemporal, com elenco internacional de elevada classe, onde acrobatas, nadadores sincronizados e mergulhadores interpretam personagens, dentro e fora de água, num romance surreal capaz de roubar o fôlego, num teatro cuja arquitetura não esconde inspiração estética nas mais famosas casa de ópera europeias. Mas se a performance do Cirque du Soleil é única, são as fontes do Bellagio o seu maior e mais conhecido sinal de identidade. Verdadeiro bailado de água ao som da música, que acontece a cada meia hora ao final da tarde e a intervalos de 15 minutos do escurecer até à meia-noite. Show visível desde

vários pontos de Las Vegas, que começa com a iluminação das torres do hotel em função das músicas escolhidas, com temas como “Viva Las Vegas”, “Luck Be a Lady” ou “My Heart Will Go On”, acompanhadas pelos jatos de água projetados por mais de 1200 bocais de quatro tipos diferentes para criar os efeitos desejados. Água que é proveniente de um furo efetuado há várias décadas, para irrigar um campo de golfe então existente no local, e que é projetada com movimentos esféricos através dos bicos tipo Oarsmen, ou jatos tipo Shooter, Super-Shooters (atira água até 73 metros de altura) ou Extreme-Shooters, instalados em 2005, que pode levar as projeções de água até aos 140 metros. Estrutura criada pela empresa especializada WET, instalada num lago artificial de 3,2 hectares e cuja construção terá orçado em cerca de 40 milhões de dólares.


best off hotel bellagio

quando um hotel é ator convidado... Situado no epicentro hoteleiro e de jogo de Las Vegas, o hotel Bellagio é um ícone com presença assídua no cinema, muito por força da imponente fachada como do inigualável espetáculo de água, som e luz que diariamente atrai milhares de curiosos. No grande ecrã, e só para falar dos anos mais recentes, o Bellagio foi artista convidado das películas “Rush Hour 2”, com Jackie Chan e Chris Tucker; “21”, com Kevin Spacey; “Lucky You”, com Drew Barrymore e Robert Duval; “What Happens in Vegas”, com Cameron Diaz. As famosas fontes surgem ainda na cena de abertura de “The Hangover” (A Ressaca) e até no filme de animação “Bolt” pode ser apreciado um show de água e fogo-deartifício noturno, enquanto Bolt e Mittens ouvem uma música romântica. Mas é na saga “Ocean’s” que o Bellagio assume maior protagonismo, com Julia Roberts (Tess Ocean) a descer a longa escadaria curva em “Ocean’s Eleven”. O filme foi realizado em 2001 e as escadas foram removidas durante a remodelação em 2006, para abrir espaço à entrada da então construída Tower Spa, acolhendo ainda novas lojas e restaurantes. E no filme de 2007, “Ocean’s Thirteen”, George Clooney (Daniel Ocean) recorda o Hotel Dunes, que se situava no mesmo local em que o Bellagio foi construído, durante a conversa protagonizada com Brad Pitt (Rusty Ryan) junto ao grande lago e às fontes do Bellagio. www.bellagio.com

50


best off

52 52


best off gucci

uma sedução eterna Impulsionada pela comemoração do 90.º aniversário e pela abertura da primeira loja em Portugal, a Gucci desafia 2012 com renovada coleção, onde impera moderna interpretação dos loucos anos 20

L

inhas retas vincando a sobriedade dos volumes. Padrões inspirados na art deco mas modernizados em acentuados contrastes entre cores fortes e o preto/ branco. Maior sentido prático, com recurso a materiais como o algodão, mas sem beliscar o glamour, tão pouco abdicar das marcantes minissaias em pele de tons fortes. É assim a nova coleção da Gucci, saída dos esquissos de Frida Giannini, surpreendendo o mundo da moda em irreverente interpretação que a estilista assume ser ‘‘inspirada em formas arquitetónicas, sobretudo nos arranha-céus’’ da época em que a Gucci nasceu (1921). Sentido prático que desafia cânones vigentes, prolongando-se na completa linha de acessórios agora disponibilizados na nova loja de Lisboa. A começar pela icónica bolsa nascida na década de 1950 com nome de código Constance, sendo depois rebatizada de Jackie, em homenagem a Jacqueline Kennedy. Herança de estilo deixada pela primeira-dama dos Estados Unidos da América, casada com John Fitzgerald Kennedy, cuja admiração e utilização frequente criou inúmeras seguidoras deste modelo, também conhecido como Bouvier, nome de solteira de Jackie. Note-se que cada modelo em tela de original padrão com o símbolo GG e com interior em algodão, é costurado à mão por artesãos italianos, levando cerca de 13 horas a ser produzido, com meta>>>

54

Soft Stirrup é atitude refinada com silhueta intemporal Suave interpretação de inconfundível carteira lançada pela Gucci em 1975, a Soft Stirrup é a mais recente proposta da marca italiana, bem integrada na romântica e eclética coleção 2012. Um clássico renovado, combinando a herança e tradição equestre com novo design, em forma de enorme funcionalidade. Carteira leve e espaçosa, adequada para usar ao logo de todo o dia, com uma silhueta que transforma o casual numa atitude refinada. A intensa e sofisticada paleta de cores apela ao sentimento quente da coleção, em carteira fabricada em pele de bezerro, Nobuck ou peles exóticas, e que se destaca pelo icónico detalhe do esporão no fecho superior e pelas esporas menores que decoram as alças.


best off gucci

de do tempo dedicado em exclusivo à costura. Adaptada aos tempos que correm, tem bolsos interiores para telemóveis e espaços com fechos para melhor arrumação e maior segurança. Famosa é também a linha Bamboo, de marcada discrição, com a variante Night a surgir como perfeitamente apropriada para ocasiões onde a elegância é prioritária. Em camurça preta, com detalhes em dourado e fecho magnético, tem alça destacável, porta-moedas, espaço para cartões de crédito e um sempre prático espelho interno de tamanho reduzido. De dimensões semelhantes, a bolsa Tigrette é aposta de maior versatilidade,

56

em pele de cobra pitão com interior em couro verde, existindo ainda em pele em tons de preto ou verde, inclui prático bolso e destaca-se pelas aplicações em bronze, sobressaindo as cabeças de tigre que ostentam o fecho da aba. Entre a enorme oferta na loja da Avenida da Liberdade, destaque ainda para a linha de calçado, de homem e mulher, salientando-se, a completa família Horsebit Mocassin, com proposta para toda a família. Linhas clássicas em sapatos onde impera o conforto, em gama que vai desde os chinelos de quarto às botas, passando pelos sapatos de cerimónia e pelos mais irreverentes sneakers.

Na linha feminina, saliência entre as mais de duas centenas de propostas, para o modelo Betty, de salto alto (12 centímetros) e plataforma (2 cm), fabricado em camurça de várias cores, com sola em couro e fina tira do tornozelo ajustável através de fivela. Para ocasiões mais seletas, o Ophelie faz contrastar o preto da camurça com as aplicações em dourado, nomeadamente na construção especial do tacão de 11,5 centímetros, criando um efeito de suporte metálico em ouro, de extrema elegância e requinte. Atributos obrigatórios ‘‘para uma marca de 90 anos, como a Gucci, em que os clientes são sempre a prioridade’’. O investimento da célebre marca italiana leva em linha

de conta a construção de ‘‘relações de logo prazo com os clientes, alcançando a sua lealdade perante os valores da marca como a excecional criatividade, qualidade superior, produção absolutamente manual e rigorosamente Made in Italy’’. Por isso, os responsáveis da Gucci não escondem a satisfação ‘‘por saber que os padrões coloridos, icónicos e soberbamente produzidos manualmente de Frida Giannini vão de encontro aos seus gostos’’. É que, acrescentam, ‘‘a Gucci é uma marca com uma alma muito definida e forte – feita de inovação, visão de futuro, paixão, património e produção manual. Uma alma que tem evoluído ao longo dos seus 90 anos de vida’’.


best off gucci

Gucci em Lisboa na Avenida da Liberdade Marcada pelo traço de sóbria sofisticação de Frida Giannini, a primeira loja Gucci em Portugal – cuja inauguração foi ponto alto do encerramento das comemorações do 90.º aniversário da marca – exibe, de forma resplandecente, a completa coleção de acessórios da casa italiana. Carteiras e malas, cintos e sapatos, relógios e óculos de sol, perfumes e sedas, são realçadas pela generosa luminosidade refletida pelo chão de mármore, em bem conseguida mescla de branco e preto, acolhendo a luz natural que entra pela ampla montra. Localizada no Tivoli Forum, na Avenida da Liberdade, o novo espaço segue o inovador conceito de loja, criada pela diretora criativa da Gucci, à imagem do sucesso em cidades como Nova Iorque, Milão, Paris ou Londres, com jogo de espelhos e vidros fumados em tons de bronze, que confere toque intimista e sofisticado. Importante investimento em espaço moderno, com cerca de duas centenas de metros quadrados, onde é possível apreciar, entre outras, a Cruise Collection 2012.

58


best off

joias de amor eterno requintado reflexo da arte da linguagem amorosa, as joias da Chaumet são reveladoras de inquestionável beleza intemporal. A nova coleção, evocativa da audácia da Imperatriz Josefina, transporta para os nossos dias valores de classe e estilo, em jeito de nobre homenagem a mulheres únicas

CHAUMET 5 52 60 2


best off chaumet

tiara Joséphine tem 500 diamantes na base de platina

S

anel Joséphine em ouro rosa, amarelo ou ródio banhado a ouro branco

entida homenagem à primeira musa inspiradora da Chaumet, a nova coleção da casa francesa revisita a tiara celebrizada na coroação da Imperatriz Josefina, a 2 de dezembro de 1804, em nova coleção de joalharia onde o diadema ganha forma de anel para coroar dedos de real elegância, onde pedras preciosas redescobrem nova vida, plenas de eterna classe. Verdadeira recuperação dos desafios às convenções protagonizados pela irreverente Marie-Josèphe-Rose, senhora do coração de Napoleão Bonaparte, que, recusando seguir as modas, antes criava novos estilos, resistentes ao inexorável avançar do tempo, capazes mesmo de perdurar durante mais de dois séculos. Mulher moderna, audaciosa e livre que mereceu dedicatória do novo catálogo da Chaumet, nas quatro coleções do ano de comemoração do 230º aniversário da casa parisiense. Da batizada de Liens, simbolizando a amizade, enaltecendo laços familiares ou amorosos, à ‘‘Le Grand Frisson’’, expressão abstrata do amor à primeira vista, do intenso e avassalador fogo da paixão. Passando pela ‘‘Atrappe-moi... si tu m’aimes’’, pura materialização do jogo da sedução, até, claro, à coleção ‘‘Joséphine’’, símbolo maior do poder dos sentimentos, do amor coroado.

>>>

52 5 62


best off chaumet

Grand Salon no 1.º piso do n.112 da Place Vendôme que é o coração da Casa Chaumet

Peças para todas as situações, de casamentos às mais prestigiosas cerimónias, mas também à medida dos desejos das rainhas por um dia (ou por uma noite...), capazes de uma atrativa sedução a que ninguém fica indiferente. Mesmo se, sublinhe-se, o uso da tiara foi dessacralizado, transpondo os limites dos cânones usuais, rumo a novos e inesperados desejos lúdicos. O que levou a Chaumet a revisitar centenária tradição, em ícones de beleza que desenha e produz desde 1780, exaltando valores de emoção e jogos de sedução. Expressão bem patente no diadema ‘‘Attrape-moi... si tu m’aimes’’, onde a atração e encanto são simbolizadas pelo amor impossível entre uma abelha e a aranha, dançando em teia de ouro amarelo, diamantes, opalas de fogo, citrinas, peridoto, ametistas ou turmalinas. Mais sóbria, a gama ‘‘Le Grand Frisson’’ joga com a pureza e limpidez dos diamantes, em variações que vão da simples bandolete às mais elaboradas aigrettes, ornamentos que

52 5 64 2

se associam a outras peças em conjugação de elevado requinte, verdadeiro fogo-deartifício de pedras preciosas. Na coleção ‘‘Joséphine’’, o natural destaque vai para as duas tiaras, em platina e pedras de exceção, incluindo diamantes brancos de pureza sem igual, que exigem entre 600 a 800 horas para a sua realização. Peças únicas onde são gravadas palavras que sublinham a paixão de Napoleão I, em frases de etérea emoção como ‘‘Doce e incomparável Joséphine, que efeito bizarro fazeis no meu coração!’’ ou ‘‘Qual é o teu estranho poder, incomparável Joséphine?’’ Poder do amor expresso em peças únicas de alta joalharia, das tiaras às coroas, mas também aos anéis, jogando com variações estilísticas a partir de uma base de platina e com o tamanho dos diamantes, transformando majestosamente cada dedo. Ou não fossem selecionadas as pedras mais raras dos diamantes mais puros, aos rubis sangue de pombo, passando pelas safiras do mais profundo azul.

Joias sentimentais que exprimem a arte da linguagem amorosa, de uma casa com um passado intimamente ligado à história de França, e que conta, atualmente, com mais de 70 boutiques nas grandes capitais, de Paris a Tóquio, de Londres a Hong Kong, de Moscovo a Pequim e cerca de 400 pontos de venda. Mesmo se é no centro de Paris, no número 12 da Place Vendôme, que continua a alma da Chaumet, albergando a sede social da casa fundada por Marie-Etienne Nitot, mas também o estúdio de criação, o atelier de Alta Joalharia, ou a boutique que se abre para o Salão dos Diademas e para o Grand Salon, obra do século XVIII, classificado como monumento histórico em 1927. Singular compartimento onde Frédéric Chopin compôs e tocou a última Mazurka, a nº4 do Opus 68, verdadeiro hino à elegância, condizente com um espaço realmente único, de onde saem algumas das mais distintas peças de alta joalharia do Mundo. www.chaumet.com


best off

estilo de rigor absoluto aliando inovação estética a valores de consagrada precisão, a Jaeger-leCoultre destaca, no catálogo 2012, as renovadas propostas das coleções Hybris Mechanica e Master Compressor

JAEGER-LECOULTRE

68


best off jaeger-lecoultre

Grande Sonnerie assinala a passagem das horas com som semelhante ao Big Ben

N cofre especial de 1200 quilos concebido exclusivamente para guardar conjunto Hybris

70

ovidade de peso na coleção Jaeger-leCoultre, honrando valores de ousadia técnica, absoluta precisão e modernidade no design, a família Hybris Mechanica revela três propostas com argumentos diversificados, em conjunto que é apresentado de forma tão prática quanto segura... Começando pelo Hybris Mechanica à Grande Sonnerie, destaque para o facto de bater as horas e os quartos com som inspirado no londrino Big Ben, em relógio que tem turbilhão volante e calendário perpétuo, com ponteiros retrógrados, além de horas e minutos saltitantes em peça com 26 complicações. Já o Hybris Mechanica à Triptyque exibe o mais pormenorizado calendário possível de imaginar num relógio de pulso, mostrando toda a capacidade da JaegerleCoultre na representação mecânica do calendário gregoriano. Relógio com 19 complicações, desde o tempo sideral ao calendário zodiacal, passando pela vista do céu noturno e pelo novo escape de elipse isométrica que regula as batidas do turbilhão. A completar o trio de peso da Grande Maison, o Hybris Mechanica à Gyrotourbillon adaptou as exigências de precisão absoluta na medição mecânica do tempo às necessidades de um relógio de pulso, com uma gaiola de turbilhão que gira sobre si própria como também em torno de um eixo secundário, eliminando assim todas as influências da gravidade, independentemente da posição.

Reverso Tryptique mostra o calendário Gregoriano em todas as suas facetas

Apenas trinta conjuntos destes relógios serão produzidos até 2014, entregues em exclusivo cofre fabricado por empresa especializada alemã, com 1200 quilos de peso e sistema eletrónico de fechadura. Com caixas rotativas para cada um dos três relógios, permite ainda guardar outros automáticos, e tem sistema de som piezoelétrico que permite ouvir no exterior os toques do Hybris Mechanica à Grande Sonnerie mesmo com o cofre fechado. Sistema de segurança que sublinha o valor dos relógios da casa suíça que, em 178 anos de investigação e desenvolvimento, registou nada menos de 398 patentes e construiu 1231 movimentos mecânicos, recorde absoluto no universo da relojoaria. Números de sucesso ímpar que continuam nos mais de 200 alarmes com repetição,

Gyrotourbillon tem calendário perpétuo com quatro ponteiros retrógrados

cronógrafos e calendários perpétuos, sem esquecer o movimento mais plano e o calibre mais pequeno do Mundo. E são, atualmente, 60 os calibres em fabrico, especialmente concebidos para encaixar de forma exímia na caixa, com 95 por cento das operações efetuadas à mão, com o cuidado e a minúcia como chaves mestras do seu fabrico. A preservação das tradições relojoeiras, perpetuando as mais raras profissões da arte, do esmaltar ao cravejar e o gravar artefactos, surge aliada aos rigorosos critérios de qualidade impostos pelo controlo de 1000 horas. Teste que, ao longo de mais de seis semanas, recorre a provas de drástica exigência, para verificar, em condições reais, a precisão, fiabilidade, estanqueidade, resistência a choques e a funcionalidade das complicações.


best off jaeger-lecoultre

Master Compressor alia tradição e inovação Com nome que honra a famosa chave de compressão que garante absoluta estanqueidade da caixa, a linha Master Compressor alia valores de intemporal tradição com a mais avançada inovação, em design que vai buscar inspiração a históricos modelos da Jaeger-leCoultre. Alvo de remodelação para 2012, os novos Master Compressor recuperam imagem e filosofia do relógio Memovox Polaris, de 1965, associando as inovações tecnológicas dos movimentos de alta relojoaria às caixas high-tech de inatacável robustez. Protegidos por numerosas patentes e testados nas mais duras condições reais, os relógios Jaeger-leCoultre Master Compressor, família criada em 2002, incluem três gamas de modelos, com saliência para o Extreme LAB 2, especialmente destinado a todos os que gostam de explorar os limites. Depois de ter sido a primeira referência da história relojoeira a funcionar sem lubrificante, enriquecendo-se posteriormente com o mais complexo e eficiente cronógrafo realizado pela casa suíça, a segunda versão, com caixa em titânio e bracelete em pele de crocodilo, surge equipada com mecanismo de cronógrafo profundamente remodelado, combinando a máxima ergonomia com absoluta precisão e fiabilidade. Quanto aos Master Compressor Extreme World, desenvolvidos a pensar nas exigências dos desportistas extremos, distinguem-se pela presença de exclusivo sistema de amortecedores de choques, com almofada que absorve 50 por cento da energia dos impactos sofridos pelo relógio para proteger o mecanismo e garantir a precisão de funcionamento em quaisquer circunstâncias. Já os modelos Master Compressor Diving, de inspiração no Memovox Deep Sea, respondem às exigências dos mergulhadores e superam largamente as normas habitualmente impostas para os relógios de mergulho. As caixas são estanques a 100 bar e alguns modelos estão equipados com profundímetro mecânico, com os Navy Seals a seguirem o espírito dos relógios militares Jaeger-leCoultre, resistentes às condições extremas das missões levadas a cabo pelo corpo de elite do exército norte-americano. www.jaeger-lecoultre.com

72

Edição limitada Renascer é homenagem a Angola Resultado da parceria entre a Ourivesaria Camanga, em tempo de comemoração do 33.º aniversário de atividade em Portugal, e a Jaeger-leCoultre, a edição especial Renascer do Master Compressor Extreme World Alarm é relógio exclusivo que homenageia Angola e os angolanos. Limitado a 19 peças em platina e 75 em ouro rosa – celebrando assim o ano da independência (1975) e do Renascer da promissora potência africana – cada relógio é personalizado, com assinatura do proprietário no sistema de fecho e com um diamante (camanga) assinalando o local do seu nascimento dentro do mapa de Angola gravado na tampa posterior. Com estojo dotado de máquina rotativa para manter o relógio em funcionamento quando fora do pulso e decorado com símbolo alusivo à bandeira angolana, a Special Edition Renascer apresenta ainda uma novidade mundial, sendo a primeira vez na história da relojoaria que um mostrador apresenta a hora de Luanda entre as demais capitais mundiais.


best off

sabor de paixão ousada conta a história que o início da casa Krug, em 1843, ficou marcado por ousada decisão de Johann-Joseph Krug, apostado em criar um champanhe com sabor diferente de qualquer outro

KRUG

74


best off krug champagne

A

depto da singularidade, com uma visão única no tradicional universo das grandes marcas de champanhe, Johann-Joseph Krug decidiu romper com um passado clássico e uma posição confortável no seio de reputada casa, para materializar o sonho de criar um néctar realmente único, inconfundível. Quase 170 anos e seis gerações depois, a aposta ousada do emigrante alemão é sustentada com a mesma irreverência de quem segue, orgulhosamente, um apaixonado espírito único, uma visão de excelência, bem patente em cada uma das famílias de champanhe produzidas pela casa estabelecida em Reims. A começar, naturalmente, pelo Krug Grande Cuvée, uma das joias da coroa da divisão de vinhos do grupo Louis Vuitton Moët Hennessy (LVMH) ao lado de referências enormes como o Moët et Chandon Cuvée Dom Pérignon ou o Veuve Clicquot La Grande Dame. A diferença é imediata, com inconfundível sensação gustativa derivada da exclusiva fermentação em pequenos barris de 205 litros, fabricados em carvalho oriundo das

76

florestas da região francesa de Argonne. Processo que exalta um método criativo único, com mistura de cerca de 120 vinhos, de dez ou mais colheitas diferentes, todas excecionais, podendo algumas chegar aos 15 anos de idade. Somatório de vintages elaborados a partir das castas Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier, que confere ao Grande Cuvée uma plenitude única de sabores e aromas, sublinhando absoluta elegância. Subtileza impossível de conseguir com os vinhos de ano único, e que é apurada com estadia de, pelo menos, seis anos nas caves, sendo que cada garrafa de Krug Grande Cuvée pode demorar mais de vinte anos a criar! Seguindo a mesma filosofia de ousadia e sensualidade, o Krug Rosé é o único cuvée de prestígio rosé saído de uma rica paleta de vinhos de três castas diferentes, de largo leque de excecionais colheitas. Insólito, extravagante mesmo, o Krug Rosé colhe a cor e o ligeiro toque picante na técnica de maceração com pele das uvas de Pinot Noir, a que se segue um mínimo de cinco anos de estágio em cave para reforçar a subtileza das bolhas,

conferindo final longo, único no universo dos champanhes rosé. De impressionante elegância, pode acompanhar foie-gras, carnes brancas, cordeiro, anchovas ou pratos picantes. Da coleção verdadeiramente ímpar, destaque ainda para o Krug Vintage 1998, com surpreendente grau de distinção e elegância, interpretação da centenária marca de um ano muito especial. Uma história de eleição contada através de vinhos de muitos lotes e três variedades de uvas, com predomínio de Chardonnay, algo incomum para a Krug (a primeira data de 1981!), potenciando um final longo extraordinariamente natural e reforçado com estadia de mais de dez anos em adega, mostrando ainda excelente potencial de envelhecimento. Mais exclusivo, o Krug Clos du Mesnil 1998 revela toda a pureza de uma vinha emblemática, de 1,84 hetares de Chardonnay, cercada por muralhas desde 1698 junto à aldeia de Mesnil-sur-Oger, uma das mais emblemáticas da região. Proposta de requinte refinado ao longo de estadia de 10 anos em cave, capaz de acompanhar com sobriedade e classe, diferentes pratos de

peixes ou crustáceos, ligando na perfeição com molhos cremosos, exaltando o aroma do gengibre fresco ou a suavidade de um grande caviar. Entre as joias da Krug, destaque ainda para o Clos d’Ambonnay 1996, também ele resultante de vinhedo pequeno, de 0,68ha, perto de Ambonnay, um dos locais de maiores tradições da casta Pinot Noir em Champagne. Parcela única, oferecedora de intensidade aromática enobrecida por mais de 12 anos em cave, para criar estrutura perfeitamente ajustada a requintados pratos de peixe grelhado, lagosta ou camarões, ou produtos mais simples mas não menos intensos como um presunto Pata Negra de Bellota ou trufas negras. Paladares de exclusividade que sublinham as palavras de Olivier Krug, da sexta geração da família e atual diretor geral da Krug, mostrando a que «a nossa visão inconformista das coisas, a tomada de decisões e escolhas que nem sempre são as mais fáceis, de quebrar as regras sempre que necessário, ilustram a nossa visão desde a fundação da casa». www.krug.com


technology


technology

pedalada ambiental conjugar criatividade e inovação com valores de bem-estar físico e consciência ambiental foi a aposta da M55 ao desenvolver a Terminus, evoluída bicicleta híbrida em edição (muito) limitada 80

M55 terminus


technology M55 terminus

M55 Terminus é garantia de máxima exclusividade e estilo de vida saudável

V

erdadeira obra de arte sobre duas rodas, a M55 Terminus, ou melhor as cinco versões da bicicleta híbrida desenvolvida pelo especializado fabricante sedeado em Budapeste, representa um olhar único, verdadeiramente diferente sobre os problemas ecológicos. Veículo com motor elétrico auxiliar que, sem eliminar a necessidade de pedalar, reduz o esforço necessário para vencer as mais íngremes subidas e sempre com inconfundível elegância. A distinção começa na imagem de modernidade tecnológica, assente em quadro em alumínio, de maquinação computorizada (CNC), onde são adicionados componentes de eleição, das suspensões White Brothers à frente e amortecedores Fox atrás, aos cubos e carretos Rohloff, passando pelos desviadores Shimano. Com motor 250-1500 W, a M55 Terminus pode ser customizada à medida dos desejos de cada cliente, com incontáveis possibilidades de personalização, o que ditou produção limitada a 55 unidades de cada uma das versões propostas. A começar pela Classic, com preço de 25.555€ de imagem mais básica, com suporte das baterias e guarda-lamas em carbono, e continuando com a Royal (28.888€), abrilhantada com cristais Swarovski no quadro, que podem

82

possibilidade de personalização absoluta sublinhada por placa com nome do proprietário

ser substituídos por gemas à escolha, incluindo diamantes, sendo os componentes em carbono revestidos com texturas de ouro ou prata. Mais radical, a versão Biceps (28.888€) sobressai pelo patenteado monobraço dianteiro, em alumínio reforçado com carbono, que elimina o efeito de afundamento em travagem, proporcionando importante incremento de segurança. Quanto à Airbrush (28.888€) oferece possibilidade de exclusiva decoração, com nome, logótipo, desenho ou textura à escolha, enquanto a Prime é versão sem limites da Terminus, de exclusividade absoluta e preço condizente, podendo conciliar os elementos técnicos e decorativos das outras propostas. Com baterias capazes de aguentar entre os 44 quilómetros, em utilização máxima, e os 100 km, em modo económico, podendo atingir velocidade máxima na ordem dos 70 km/h, cada M55 Terminus vendida representa uma doação de 555 euros para ações de preservação do ambiente, levadas a cabo pela Fundação do Príncipe Alberto II do Mónaco. www.m55-bike.com


technology

voar pela força da água perseguido pelo Homem desde sempre, o sonho de voar ganha novos contornos. Se a mitologia grega evoca a ambição de liberdade que levou Ícaro a fatal extremo, agora a possibilidade de voar com a força da água surge como real e bem segura

JETLEV flyer

84


technology

voar a 10 metros do nível da água, com 2 a 3 horas de autonomia

C

oncretizar o milenar sonho humano de voar, de forma individual, com máxima diversão e absoluta segurança, é a proposta do Jetlev-Flyer, versão bem real do revolucionário conceito utilizado por Sean Connery no filme “007 - Operação Relâmpago” (“Thunderball” no original), de 1965. Dispositivo que transforma a ficção em realidade, o Jetlev-Flyer utiliza a pressão da água em engenhoso sistema de propulsão, capaz de levar o aventureiro a voar até 10 metros acima do nível da água, a velocidades na ordem dos 50km/h e com autonomia para duas a três horas de diversão. Para isso, o Jetlev-Flyer conta com motor a 4 Tempos, acomodado numa espécie de barco que aspira a água, enviando-a através de uma mangueira para os dois bicos colocados nas costas da estrutura onde está instalado o «condutor». A água, sob pressão, garante a elevação e

86

os comandos nos punhos, de fácil manuseamento, simples e intuitivos, e com vários sistemas de segurança, permitem voo controlado e estabilizado e manobras com total liberdade. Ou quase... É que a possibilidade de levitação, em sensação ampliada pelo facto dos jatos de água estarem acima do centro de gravidade do corpo humano, é limitada pela extensão da mangueira. O que, por outro lado, contribui para acrescido equilíbrio e garante maior segurança ao evitar grandes aventuras fora de água. Ou seja, oferecendo aterragem mais suave, na água, em caso de alguma manobra menos bem sucedida! Assumido como gadget de desporto aquático e não como meio de locomoção, o Jetlev-Flyer está classificado como barco de recreio de categoria D – certificado em toda a Europa e noutras partes do Mundo, nomeadamente no Brasil –, o que permite a utilização em todos os locais onde podem navegar

essas embarcações. A segurança, passiva como ativa, garante elevada proteção ao piloto, que pode ter entre 1,50m. e 2 metros de altura e peso entre os 40 e os 150 quilos, e é seguro ao sistema através de cinto de quatro pontos de fixação e apoiado num pequeno selim semelhante ao de uma bicicleta. Resultado de uma década de desenvolvimento e depois de vários protótipos criados pelo engenheiro canadiano Raymond Li, o Jetlev-Flyer chegou às linhas de produção através da alemã MS Watersport GmbH. Existem duas propostas, com motores a 4 Tempos, com 220 cavalos e estrutura em fibra de vidro (79.900€) e outro com 250 cv e suporte em fibra de carbono (99.900€). Veículos que se anunciam como muito fáceis de manobrar, sendo que cada unidade vendida inclui sessão de treino personalizado. www.jetlev-flyer.com


MARROCOS o paテ行 que viaja em si

travel for real

www.visitmorocco.com


retro & future


retro le corbusier collection

Modernidade em eternos clássicos os clássicos são eternos! Mas podem, sempre, ser revisitados, redefinidos em função dos tempos modernos. A prova é a nova coleção da Cassina, assente nas intemporais linhas criadas pelo genial Le Corbusier

“A FORMA SEGUE A FUNÇÃO” Le Corbusier

A

rquiteto, designer, urbanista e escritor que ao longo de mais de cinco décadas ditou linhas revolucionárias na evolução estética, Charles-Édouard Jeanneret criou edifícios de traços inconfundíveis e peças de mobiliário de eternidade garantida. Mais conhecido pelo pseudónimo que adotou em 1920, Le Corbusier projetou dezenas de casas, villas, igrejas e edifícios públicos que ainda hoje merecem profunda admiração. Mas foi a criação de peças para interiores a popularizar o seu nome, tornando-o resistente à erosão do tempo, com móveis que ultrapassaram as funções de decoração, sentido prático e comodidade para se transformarem em verdadeiros ícones do desenho, em clássicos de eternidade garantida.

Peças que a Cassina S.p.A. envolve em tons de modernidade, reeditando obras únicas em conjugação de cores que exalta a intemporalidade da obra do genial criador nascido suíço e naturalizado francês. A coleção “Cassina I Maestri» do reputado fabricante italiano redescobre agora o mobiliário inicialmente criado por Le Corbusier com a colaboração do seu primo Pierre Jeanneret e de Charlotte Perriand, para a inovadora Villa Church, casa construída para um casal americano, nas proximidades de Paris. Elementos revisitados pelos designers da Cassina, em jogo criativo de interpretação autêntica e livre, reeditando em 2012 as primeiras versões da chaiselongue LC4 e da poltrona LC2. Dois protótipos experimentais que serviram para aprimorar o mobiliário, oficialmente >>>

92


retro le corbusier collection

Com base da moldura em cinzento, para criar um efeito de dissimulação na sombra projetada pela poltrona no chão, enquanto o resto da estrutura é azul reforçando efeito global que exponencia sentimento de sofisticação, a LC2 Villa Church, de medidas 50x70x67 cm, é proposta com acabamento em dois tons, com cobertura em cetim e lona, em vez do couro da versão original. Na paleta de

Cadeira rotativa foi criada em 1928 como exemplo racional para produção em série

apresentado no ano de 1929, no parisiense Salon de L’Automne, em estimulante processo exploratório que haveria de criar novos ícones da vida moderna. Depois do lançamento da poltrona LC1 Villa Church em 2011, a Cassina continuou o trabalho evolutivo dos grandes clássicos do racionalismo moderno, em diálogo contínuo e aberto. Assim surgiram novos estudos e variações, demonstrando o princípio partilhado pelos três criadores de que cada instrumento da vida quotidiana deve, nas suas múltiplas variantes, responder ao gosto funcional do utilizador sem beliscar a intuição estética de quem as projetou. Estas novas edições resultam de aturado trabalho levado a cabo em estreita colaboração com a Fundação Le Corbusier, (www.fondationlecorbusier.fr) e

94

Pernette Perriand-Barsac, filha e herdeira única de Charlotte Perriand, juntandose à cadeira rotativa LC7 e aos tamboretes de madeira maciça LC14, em carvalho ou castanho, da coleção de 2010. Começando com a mais emblemática peça, desenhada originalmente em 1928 por Le Corbusier, a chaise-longue LC4 Villa Church mantém toda a autenticidade, redescobrindo a versão original deste cadeirão basculante, com pormenores e detalhes estéticos que recuperam os traços iniciais, com significativas diferenças relativamente às versões apresentadas pela Thonet, no início dos anos 30 e até do Cassina criado em 1956. Assim, o tubo da base retoma o perfil em forma de lágrima, em azul, enquanto os quatro pés de apoio são em tonalidade de cinzento basalto. Com me-

didas de 160x56,4 cm, a chaise-longue LC4 regressa à cobertura original em pele cinza, enriquecendo assim o valor intemporal desta peça. De diferente formato mas de idêntico processo no que ao campo de experimentação diz respeito, a poltrona LC2 Villa Church viu a pesquisa focada essencialmente na cor, estudo inicialmente levado a cabo por Charlotte Perriand, pessoa de enorme sensibilidade e sempre atenta à influência dos detalhes e acabamentos, como na relação entre o utilizador, o espaço e a decoração. Por isso, cada uma das almofadas do LC2 tem duas faces diferentes, podendo ser rodadas livremente para garantir utilização mais versátil e interativa, permitindo afinal, criar um sofá novo a cada instante.

cores disponibilizadas incluem-se o azul, vários tons de cinza e verdes, bem como o castanho-avermelhado entre outras propostas que ganham brilho acrescido com o acabamento acetinado. Verdadeiro convite ao público para estabelecer relacionamento pessoal com a poltrona, com base na livre interpretação, seguindo as intenções originais dos três autores. www.lccollection.cassina.com


future bird island design concept

futuro sustentável em plena floresta máxima eficiência energética e respeito ambiental em arrojada casa na floresta de Kuala Lumpur

P

roposta do gabinete Graft Lab para o concurso YTL Green Home Competition, o impressionante projeto Bird Island garante total sustentabilidade energética e um impacto quase nulo na envolvente ambiental graças a evoluídas soluções tecnológicas. Casa de conceito “zero-energy” que assenta numa leve estrutura de bambu e cobertura em inovador material, uma espécie de tecido de silicone vítreo, usado para controlar a quantidade de calor e de água no ambiente extremamente quente e húmido da selva nos arredores de Kuala Lumpur, na Malásia.

Tiras de tecido muito leves e flexíveis, com a mesma sensibilidade às brisas que as copas das árvores, permitindo usufruir de inigualáveis vistas panorâmicas ao mesmo tempo que refletem a luz solar, garantindo melhor arrefecimento. A mesma cobertura serve para recolher a água da chuva, que depois de filtrada e tratada, é utilizada para suprir todas as necessidades básicas podendo ainda ser reaproveitada para banhos e saneamento através de sistema de reciclagem. A casa – ou melhor o conjunto de seis habitações em Bird Island que também usam madeira , vidros duplos e cimento reciclado – surge elevada em rela-

ção ao solo, minimizando a erosão e impacto ambiental, e aproveita a água do rio que corre por baixo para ajudar ao arrefecimento. Fica assim reduzida a necessidade de recurso ao ar condicionado, que, tal como outros artefactos elétricos e eletrónicos são alimentados exclusivamente através de painéis fotovoltaicos colocados em satélites flutuantes no rio. Casa sustentável aberta ao exterior e com interior dividido através de cortinas separadoras, que conjuga vantagens económicas e ambientais com as necessidades de uma clientela cosmopolita e exigente. www.graftlab.com


embrace a fabulous world N.º 1 junho/julho 2012 Portugal € 4,00

Nº 1 junho / julho 2012

Brasil R$ 18,00


embrace a fabulous world


Wolf n1