Page 1

Relatório Técnico SOS Amazônia 2015

1


www.sosamazonia.org.br sosamazonia@sosamazonia.org.br fb.com/sos.amazonia twitter.com/sosamazonia

2


Missão SUMÁRIO

Promover a conservação da biodiversidade e o crescimento da consciência ambiental na Amazônia.

3


Conselho Deliberativo Presidente Maria do Carmo F. da Cunha Membros Titulares Verônica Telma da R. Passos Evandro José Linhares Ferreira Membros Suplentes Ruscelino A. Barboza Júlio Eduardo Gomes Pereira Cleiton Pessoa Amaral

Conselho Fiscal Membros Titulares Elias de Lima Maria Luiza Pinhedo Ochoa Membros Suplentes Paulo Cesar de Almeida Tourinho Maria José N. de Albuquerque

Equipe SOS Amazônia Coordenação Executiva Miguel Scarcello | Secretário Geral Maria Aparecida de O. A. Lopes | Secretária Técnica Aldeneide Batista de Lima | Secretária Administrativa Coordenação de Projetos Adair Pereira Duarte Alisson Sobrinho Maranho Coordenação Regional Maria Gleiciane de Oliveira Cruz Executivo de Apoio Administrativo Laís Cavalcante de Araújo Maria Elisane C. Correia Executivo Ambientalista Bismarque Pinheiro Lilia Ferreira do Nascimento Mirlailson Andrade Paulo Monte de Souza Tayla da Silva Maia Thauanna Xavier Fiama Ricardo de Lima Francisca de Souza Lima Maria Gleiciane de Oliveira Cruz Maria Francisca Rodrigues Nascimento

Assistência Técnica Aladin Costa de Menezes Cristovão da Costa Feitosa Davi de Lima Alemão Diego Armando Grana Almeida Francisca de Souza Lima Francisco Jarison José Romerito da Silva Souza José Geraldo Trannin Leonarda Castelo Branco Leonildo Ribeiro Marcionize Silva Bernadino Marcos Souza Maria Francisca Souza dos Santos Marnilda Correia dos Santos Paulo Ricardo Machado Lacerda Ramilsa Dutra de Castro Richarly Costa Wenderson Silva de Oliveira Colaboradores Adermanda Januário Cavalcante Antônio de Souza dos Santos Claiton Mourão da Costa Denysangela Silveira de Oliveira Evangelina Nascimento de Jesus João Felix de Pinho Neto José Maria Oliveira Silva Lucas Braga da Silva Márcio Vinício de Oliveira Lima Paulo Monte de Souza Simone Jacob Serra Silvana do Amaral Pereira Rebouças Sandra da Silva Alves Valdeci Cavalcante Martins Estagiários Aécio dos Santos José Pedro Mota Melo Marcio Miguel de Souza Yara de Lima Silva Voluntários Sandra Helena da Silva Morais Marcelo Augusto de Oliveira da Silva Professora Francisca Pereira Auxiliadora Parente Hoana Guimarães Ronaldo Braga Quézia Santana Janaira Meireles Giovanne Bandeira Consultores técnicos Ayri Saraiva Rando Eliz Tessinari José Fragoso da Silva Júnior Leonardo Luiz Lelis Lopes

4


Assembleia Geral Conselho Deliberativo e Associados

Secretaria Geral Secretaria Executiva

Secretaria Administrativa

Secretaria TĂŠcnica

Equipe TĂŠcnica

Equipe Administrativa

5


Parceiros

Colaboração Institucional em Atividades Técnicas Associação dos Seringueiros e Agricultores da Reserva Extrativista Alto Juruá (Asareaj). Comissão Pro-Índio do Acre - CPI Conselho Nacional dos Seringueiros (CNS) Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (IDESAM) Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais do Acre - IMC Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA

6

Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA Prefeitura do município de Cruzeiro do Sul Prefeitura do município de Marechal Thaumaturgo Secretaria de Meio Ambiente do Município de Cruzeiro do Sul Secretaria de Meio Ambiente do Município de Rio Branco (Semeia) Secretaria de Meio Ambiente do Município de Rodrigues Alves WWF Brasil


Ficha Técnica Miguel Scarcello Secretário Geral da SOS Amazônia Maria Aparecida Lopes Secretária Técnica da SOS Amazônia Aldeneide Batista de Lima Secretária Administrativa da SOS Amazônia Flávia Burlamaqui Maria Aparecida Lopes Eliz Tessinari Elaboração, Organização e Revisão Selene Fortini | Projeto Gráfico Acervo SOS Amazônia e Eliz Tessinari | Fotografias

7


Sumรกrio

10 12 14 66

Mensagem

Histรณria

Atividades desenvolvidas

Balanรงo financeiro 2015 8


www.sosamazonia.org.br sosamazonia@sosamazonia.org.br fb.com/sos.amazonia twitter.com/sosamazonia

9


Mensagem Caros amigos, Este foi outro ano com muitos desafios e grandes iniciativas. Começamos 2015 prestando assistência técnica e extensão

rural à 2 mil famílias no Vale do Juruá, para, indiretamente,

Miguel Scarcello Secretário Geral da SOS Amazônia

apoiar a gestão do Parque Nacional da Serra do Divisor e da

Reserva Extrativista Alto Juruá. Essa assistência demandou grande engenharia financeira e administrativa, devido ao

repasse descontínuo dos recursos. Atrasos aconteceram, mas o empenho da equipe, com mais de 40 pessoas, demonstrou a

responsabilidade e o profissionalismo necessários para superar os imprevistos e manter as famílias assistidas confiantes. Um

fator negativo no período foi a política tributária adotada pela prefeitura de Rio Branco, ao retirar a isenção do Imposto Sobre

Serviços, colocando a SOS AMAZÔNIA no patamar de empresas

com fins lucrativos, desconhecendo o papel de assistência

socioambiental que a instituição realiza na capital e em outros municípios do Estado. Ao

mesmo

tempo

que

enfrentávamos

incertezas,

descontinuidades e desvalorização pelo poder público municipal,

iniciamos novos projetos, com novas linhas de atividades.

Convidada pelo governador do Estado, a SOS AMAZÔNIA foi parceira da Fundação Merieux para construção do primeiro

laboratório de alta complexidade no Acre, que investigará doenças infectocontagiosas que tanto atingem a população acreana,

como as hepatites B, C e D. Selecionado pelo Fundo Amazônia/ BNDES, o Projeto Valores da Amazônia possibilitou inserir a economia na estratégia de conservação da instituição, por meio

10


do incremento das cadeias de valor de três produtos florestais

não madeireiros, apoiando oito cooperativas e uma associação de produtores agroextrativistas, sendo sete no Acre e duas no

Amazonas. A convite da Universidade da Flórida/Universidade Federal do Acre e em parceria com a NSF/USAID retomamos o

acompanhamento de parcelas da floresta, na Reserva Extrativista

Chico Mendes, para fazer análise comparativa das mudanças sofridas nestes ambientes nos últimos 20 anos.

De fato, foi um ano desafiador. O que executamos em 2015 foi 4

vezes maior, em todos os aspectos, do que fizemos anualmente, em cada um dos 27 anos de vida da SOS. Claro que tudo isso

foi possível pela confiança e apoio dos parceiros, aos quais agradecemos muito. Isso exigiu e exige maior capacidade técnica

e de gestão institucional. Porém, na prática, entendemos que apesar desse grande volume, as iniciativas ainda são poucas para

evitar e diminuir a pressão que o desenvolvimento faz sobre as florestas.

Por isso, convido você a fortalecer as nossas iniciativas. Acesse o nosso site www.sosamazonia.org.br e nos apoie, inclusive sendo

um doador frequente. Com o seu apoio poderemos trabalhar mais e melhor para manter a floresta em pé e um ambiente saudável para as atuais e futuras gerações. Boa leitura e muito obrigado!

11


História N

a década de 1980 houve um grande incentivo ao desmatamento das florestas na Amazônia. Grandes áreas de florestas foram substituídas por pastagens. Naquela época, o movimento dos seringueiros unia forças para empatar a devastação da Amazônia. O cenário exigia muito apoio e dedicação à luta dos seringueiros para proteger as florestas. Dia 30 de setembro de 1988, na cidade de Rio Branco- Acre, professores, estudantes universitários e representantes do movimento social, incluindo o ativista e seringueiro Chico Mendes, criaram a SOS Amazônia, que passou a promover essa causa, tendo como objetivo principal proteger a Floresta Amazônica, apoiando as populações tradicionais. A SOS Amazônia tem forte atuação no estado do Acre e áreas fronteiriças, com escritórios nos municípios acreanos Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Marechal Thaumaturgo, com atividades no Parque Nacional da Serra do Divisor e na Reserva Extrativista Alto Juruá. Desde sua criação desenvolve projetos, propõe e implementa políticas públicas com foco na difusão de modelos e práticas para preservação da biodiversidade. Saiba mais no www.sosamazonia.org.br.

12


Nós somos a SOS Amazônia, uma ONG com a missão de defender a Amazônia. A Associação SOS Amazônia é resultado de uma expressão popular. A entidade foi criada na década de 1980, época em que o desmatamento da Amazônia passou a ser divulgado internacionalmente e os seringueiros no Acre eram ameaçados por estar empatando a devastação das florestas.

13


Atividades desenvolvidas

14


01

Assessoria Técnica, Social e Ambiental Resex Alto Juruá – ATES na Resex do Alto Juruá

02

Projeto de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER Agroecologia)

03

Projeto: Estruturação, Fortalecimento e Integração de Cadeias de Valor de Produtos Florestais Não Madeireiros nos Estados do Acre e Amazonas

04

Projeto Sanear Tecnologia Social na Resex Chico Mendes

Outros Projetos e Campanhas 15


01

16


Assessoria Técnica, Social e Ambiental Resex Alto Juruá ATES na Resex do Alto Juruá Resumo

O Projeto ATES na Resex do Alto Juruá está dividido em três etapas: (i) Oficinas de Apresentação e Diagnóstico Familiar; (ii) Planejamento Participativo; e (iii) Oficinas de Capacitação e Orientação Técnica. Tem como objetivo a melhoraria da qualidade de vida das famílias que vivem na Resex, com foco na conservação dos recursos naturais, no resgate do extrativismo e no fortalecimento da produção agroecológica na região. É composto por três eixos fundamentais: (i) organização social, (ii) fomento do extrativismo e produção sustentável, e (iii) comercialização.

Comunidades Polos atendidas

Restauração, Maranguape, Remanso, Novo Horizonte, Iracema, Foz do Breu, Caiporinha, Belfort, Acuriá e Foz do Tejo, localizadas às margens dos rios Tejo, Juruá, Breu, Amônia e Arara, e nos igarapés Bajé, Caipora, São João e Acuriá.

Duração

30 meses

Famílias atendidas 1.100 Financiamento Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) Parceiros

Associação dos Seringueiros e Agricultores da Reserva Extrativista do Alto Juruá (Asareaj), Associação dos Seringueiros e Agricultores do Rio Juruá (Asajuruá), Prefeitura de Marechal Thaumaturgo, Câmara de Vereadores de Marechal Thaumaturgo e Sindicado dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR). Apoio: Ministério do Desenvolvimento Agrário, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ministério do Meio Ambiente, Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) e Serviço Florestal Brasileiro.

17


Curso de

Horticultura Orgânica O

Curso de Horticultura Orgânica foi realizado em oito comunidades, atendendo um total de 166 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula em cada curso, onde foi trabalhando o seguinte conteúdo: contextualização teórica da horticultura orgânica, atividades práticas na produção de hortaliças, construção da horta e de canteiros e prática de compostagem.

27

COMUNIDADES ATENDIDAS

94

166

mulheres

PESSOAS ATENDIDAS

25%

72

Atividades Lúdicas e Recreativas

117

crianças

homens

das famílias produzindo e consumindo hortaliças e construindo pequenas hortas.

100% das famílias utilizando adubação orgânica na produção de hortaliças.

18

Redução das pragas e doenças no cultivo das hortaliças.

-60%

30

famílias com incremento na renda (cerca de R$ 70,00) a partir da venda das hortaliças.


Curso de

Roçados Sustentáveis O

Curso de Roçado Sustentável, Produção de Mudas de Espécies Frutíferas e Florestais e Sistemas Agroflorestais - SAFs foi realizado em 20 comunidades, atendendo um total de 460 pessoas. Teve duração de três dias, com o total de 24 horas aula em cada curso, onde foram trabalhados conteúdos teóricos e práticos para cada um dos temas (Roçado Sustentável, Produção de Mudas de Espécies Frutíferas e Florestais e Sistemas Agroflorestais - SAFs).

73 COMUNIDADES ATENDIDAS

292

460 PESSOAS

168

mulheres

ATENDIDAS

525

famílias implantando “roçados sustentáveis” com uso de leguminosas para a recuperação de áreas alterada.

Atividades Lúdicas e Recreativas

homens

72

famílias produzindo 6.500 kg de sementes de mucuna.

Distribuição dos 6.500 kg para

313

Em processo de recuperação

350 ha

áreas alteradas/degradadas.

famílias para recuperação de áreas alteradas em suas Unidades de Produção Familiares.

19

439 crianças

130 ha quintais e/ou sistemas agroflorestais

180 nascentes.

48.000

mudas de espécies frutíferas e florestais produzidas.


Curso de

Manejo e Extração do Óleo da Copaíba

O

Curso de Manejo e Extração do Óleo da Copaíba foi realizado em quatro comunidades, atendendo um total de 90 pessoas. Teve duração de três dias, com o total de 24 horas aula em cada curso, onde foram trabalhados conteúdos teóricos e práticos sobre o manejo e extração do óleo da copaíba, a importância econômica e ambiental da atividade e atividades práticas.

19 COMUNIDADES ATENDIDAS

90 PESSOAS

52

homens

ATENDIDAS

30

famílias realizando manejo e extração do óleo de copaíba.

38

Atividades Lúdicas e Recreativas

75

crianças

mulheres

680 Lt

de óleo de copaíba produzidos.

20

30

famílias se beneficiando com geração de renda.


Oficina de

Organização Social e Associativismo

A

Oficina de Organização Social e Associativismo foi realizada em nove comunidades e em um município, atendendo um total de 307 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula em cada curso, onde foram trabalhadas a estrutura e as ferramenta básica necessárias para a gestão de uma associação, visando seu fortalecimento e crescimento.

55 COMUNIDADES ATENDIDAS

307 PESSOAS

157

homens

ATENDIDAS

55%

de mulheres participando das atividades coletivas realizadas na RESEX.

150

mulheres

15%

de aumento no número de associados/as da ASAREAJ (de 212 para 250 sócios).

21

Atividades Lúdicas e Recreativas

163 crianças

Formação de sete grupos de mulheres para desenvolver atividades com o artesanato, corte e costura, horticultura, pequenos animais e produção de biscoitos de goma.


Oficina de Produção de

Farinha Multimistura e Remédios Caseiros

A fArInHa

Oficina “Produção de Farinha Multimistura e Remédios Caseiros” atendendo 23 comunidades, com um total de 100 pessoas. Teve duração de dois dias, com 16 horas aula em cada curso, entre atividades teóricas e práticas, com objetivo de sensibilizar os participantes para a adoção de hábitos mais saudáveis, incorporando a farinha multimistura em sua alimentação diária, e os remédios caseiros.

23 COMUNIDADES ATENDIDAS

91

100 PESSOAS

09

mulheres

ATENDIDAS

312

pedaços de sabão/sabonete (100gr) para o controle de parasitas, coceiras e micose.

Atividades Lúdicas e Recreativas

57

crianças

homens

fArInHa

318

384

pacotes da Farinha da Multimistura (400gr).

garrafinhas de xarope multiervas (500ml) / garrafadas para vermes (50ml p/ 200 pessoas)

22

11

garrafas pra infecção de mulher (500ml para 22 pessoas).


Reuniões para a Conscientização sobre

Preservação de Quelônios

A

s Reuniões de Conscientização sobre Conservação dos Quelônios foram realizadas em 71 comunidades, atendendo um total de 668 pessoas, entre adultos e alunos dos ensinos fundamental e médio. Teve duração de oito horas e o principal objetivo foi sensibilizar os participantes acerca da importância de conservar e preservar os quelônios (tracajás, tartarugas e iaçás) das margens do rio Juruá e seus afluentes.

71 COMUNIDADES ATENDIDAS

357

311 adultos

Atividades Lúdicas e Recreativas

alunos dos Ensinos Médio e Fundamental

17

praias de desova de quelônios no Rio Juruá monitoradas.

7

194 crianças

Identificação e guarda de 23 ninhos de tracajá, 04 de tartaruga e 02 de iaça

monitores voluntários participando.

23

Eclosão e soltura no rio Juruá de 820 filhotes de tracajás, 126 de tartaruga e 47 de iaças.


Curso de Manejo na Criação de

Galinha Caipira e Produção de Banana

O

Curso de Manejo na Criação de Galinha Caipira e Produção de Banana foi realizado em 19 comunidades, atendendo um total de 577 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula em cada curso. No primeiro dia foram trabalhados conteúdos teóricos sobre criação de galinha e produção de banana, e nos dois dias subsequentes a prática no bananal e a construção do galinheiro e outras orientações para o Manejo Fitossanitário e Controle de Doenças no local de criação.

19 COMUNIDADES ATENDIDAS

339

577 PESSOAS

mulheres

ATENDIDAS

80%

de aumento no número de aves (galinha caipira e pato) criadas na RESEX.

50%

das famílias adotando o manejo adequado na criação de galinhas caipiras nas Unidades de Produção Familiar, com pequenos galinheiros medindo de 12m2 a 24m2.

120

famílias gerando em media uma renda com a venda de aves e ovos.

24

230 homens

Atividades Lúdicas e Recreativas

459 crianças

20% -80%

Redução dos ataques de pragas (piolhos, morcegos entre outros) e incidência de doenças na criação de galinhas caipiras.

das famílias utilizando a cama dos galinheiros (pó de serra, palha de arroz e fezes) para a produção de compostagem, que posteriormente e utilizado na adubação para a produção de hortaliças.


Mutirão da Documentação e Cidadania

“Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural”

O

Mutirão da Documentação e Cidadania, ação do “Programa Nacional de Documentação da Trabalhadora Rural”, aconteceu na comunidade Foz do Breu, atendendo a 12 comunidades, e na comunidade Polo Restauração, atendendo a 10 comunidades. O objetivo foi promover a inclusão social das trabalhadoras rurais através da emissão gratuita de documentos civis, trabalhistas e previdenciários. A coordenação foi do Ministério do Desenvolvimento Agrário/INCRA, sendo a execução realizada em parcerias com instituições publicas e da sociedade civil.

22 COMUNIDADES ATENDIDAS Atividades Lúdicas e Recreativas

400 FAMÍLIAS

67

ATENDIDAS

crianças

673

RG 430

697 CPF

205

Carteiras de Trabalho

65

renovações de registro de arma de fogo para caça de subsistência

25

100

Registros no INSS

13

Registros no CDA Único

04

135

titulo de eleitor

palestras educativas participação de 91 mulheres


Campeonato Masculino e Feminino de

Futebol de Campo

16 450 jovens

COMUNIDADES ATENDIDAS

homens e mulheres

Feira de Trocas de

Campanha para

Sementes Criolas/Tradicionais

Destinação Correta de Resíduos

4O0 famílias

05

Feiras de Troca de Sementes Criolas/Tradicionais reailizadas.

550 kg

450 kg

de pilhas e baterias coletadas nas escolas municipais da RESEX.

de sementes de culturas anuais e florestais trocadas (feijão, milho, arroz, batata, amendoim, copaíba, cedro e ipê).

26

70%

das famílias destinando corretamente seus resíduos sólidos.


Oficina de Diagnóstico das Atividades Produtivas

e dos Empreendimentos Familiares e Coletivos

A

Oficina de diagnóstico das atividades produtivas e dos empreendimentos familiares e/ou coletivos atendeu 81 comunidades, em um total de 581 pessoas. Teve duração de 8 horas aula, com a aplicação de metodologias para obtenção de informações relacionadas a localização, políticas públicas existentes, instituições parceiras, municípios que mantém relações, organização comunitária, produção, recursos naturais, entre outros, buscando visualizar sempre os pontos fortes e fracos de cada comunidade.

81 COMUNIDADES ATENDIDAS

581 pessoas

atendidas

332 homens

249

mulheres

10

diagnósticos das atividades produtivas e dos empreendimentos familiares e/ou coletivos elaborados.

27

Atividades Lúdicas e Recreativas

355 crianças


Capacitação de Boas Práticas para a

Produção de Biscoitos de Goma A

Capacitação de Boas Práticas para a Produção de Biscoitos de Goma atendeu três comunidades, com um total de 14 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula, entre atividades teóricas e práticas, tratando de temas relacionados à segurança alimentar das comunidades, manipulação e higienização nas etapas da produção de biscoitos de goma.

03 COMUNIDADES ATENDIDAS

14

pessoas atendidas

13

01

mulheres

homem

86 kg

de biscoitos de goma produzidos.

28

Atividades Lúdicas e Recreativas

12

crianças


Curso e Feira da

Mulher Empreendedora A

pós a Capacitação de Boas Práticas para a Produção de Biscoitos de Goma, aconteceu o Curso Mulher Empreendedora, realizado em parceria com o SEBRAE/AC, atendendo três comunidades, com um total de 12 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula, com foco no empreendedorismo e na potencialização das atividades desenvolvidas pelas mulheres das comunidades atendidas. Em seguida, as comunidades já capacitadas nos métodos de produção e em possibilidades empreendedoras, realizaram a Feira das Mulheres Empreendedoras, no município de Marechal Thaumaturgo, que teve duração de três dias, com 13 pessoas da Comunidade Novo Horizonte diretamente envolvidas.

03 COMUNIDADES ATENDIDAS 01 MUNICÍPIO 13 pessoas

atendidas

80 kg

de biscoitos de goma vendidos.

12

01

mulheres

Atividades Lúdicas e Recreativas

homem

Acordos de venda com supermercados locais para entrega de 40 kg de biscoitos de goma por semana, gerando renda de aproximadamente

R$ 1.985

R$ 250,00/mês para cada uma das 12 mulheres

de renda gerada durante a Feira.

29

12

crianças

Fortalecimento do Grupo de Mulheres do Novo Horizon-


Curso de

Alimentação Alternativa O

Curso de Alimentação Alternativa atendeu 16 comunidades, com um total de 86 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula, entre atividades teóricas e práticas, com foco na melhoria da qualidade da alimentação das famílias beneficiarias do programa de ATES do INCRA na Reserva Extrativista do Alto Juruá.

16 COMUNIDADES ATENDIDAS

86

pessoas atendidas

72

14

mulheres

homem

Estímulo à adoção de hábitos alimentares e estilos de vida saudáveis por parte dos moradores da Resex do Alto Juruá

30

Atividades Lúdicas e Recreativas

12

crianças


Curso de BOAS PRÁTICAS DE

Fabricação de Farinha de Mandioca O fArInHa

Curso de Boas Práticas de Fabricação de Farinha de Mandioca atendeu duas comunidades, com um total de 49 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula, entre atividades teóricas e práticas, com foco nas boas práticas de fabricação na farinha, detalhando todas as fases que compõe a sua produção artesanal.

02 COMUNIDADES ATENDIDAS Atividades Lúdicas e Recreativas

49

28

pessoas atendidas

30

crianças

10%

fArInHa

fArInHa

de aumento aproximado na produção e no preço da farinha e goma de mandioca produzida pelas famílias beneficiadas

famílias realizando a comercialização de 50 kg/mês de farinha e goma para o Programa de Aquisição de Alimento PAA, com a geração de renda media/família de R$ 90,00 ao mês

31


Oficinas de Análises Financeiras e Gestão de

Empreendimentos Comunitários/Coletivos

As

Oficinas de Análises Financeiras e Gestão de Empreendimentos Comunitários/Coletivos atenderam 130 pessoas, de cinco comunidades polo que receberam equipamentos ou implementos agrícolas oriundos do PDC/PROACRE. O objetivo foi mostrar a necessidade de gestão dos empreendimentos recebidos para que as famílias consigam visualizar os benefícios financeiros obtidos.

05 COMUNIDADES ATENDIDAS

130 pessoas

atendidas

71

mulheres

05

comunidades polo adotando a metodologia de gestão dos empreendimentos coletivos, para o uso e manutenção do barco (batelão) comunitário e das máquinas para beneficiamento da produção (peladeira de arroz, trilhadeira de grãos e casa de farinha).

32

59

homem

Atividades Lúdicas e Recreativas

68

crianças


Visitas Técnicas Produtivas/Ambientais nas

Unidades Produtivas Familiares das famílias beneficiárias

3.400 VISITAS

25%

de aumento na produção da Unidade Produtiva Familiar - UPF das famílias beneficiárias a partir das orientações técnicas produtivas com foco agroecológico.

-60%

25%

de aumento médio da renda das famílias com a comercialização da produção da UPF, com destaque para o óleo de copaíba, derivados da mandioca, derivados da cana de açúcar, feijão, milho, galinha caipira, hortaliças, açaí, banana, biscoitos de goma e frutas (melancia, mamão, laranja, abacate entre outras).

Redução dos ataques de pragas e incidência de doenças nas atividades agrícolas e de criação de pequenos animais com a adoção das praticas agroecológicas de manejo e controle de pragas e doenças.

33

35% 50%

das famílias adotando práticas agroecológicas de produção, com recuperação de áreas alteradas com uso de leguminosas “Roçados Sustentáveis”, controle agroecológico de pragas e doenças e adubação orgânica.

de diversificação dos produtos utilizados na alimentação da família (hortaliças, frutas, legumes, aves, ovos e o extrativismo com destaque para o açaí, bacaba, patoá, buriti entre outros), melhorando a segurança alimentar e nutricional dos membros da família.


Visitas Técnicas Sociais nas

Unidades Produtivas Familiares das famílias beneficiárias

344

VISITAS

20%

das famílias consumindo água de melhor qualidade, a partir da limpeza, cercamento e reflorestamento das cacimbas/fontes, e da fervura, do uso de cloro e de filtro.

50%

das famílias construindo instalações sanitárias nas residências.

-40%

Redução em 40% à presença de parasitas (piolhos e vermes) nas crianças, após a orientação para o uso de sabonetes e remédios caseiros.

30%

crianças com ganho de peso com o uso contínuo da Farinha da Multimistura, após formação e orientação das famílias.

800

Kits de higiene bucal distribuídos, contribuindo para a melhoria significativa dos hábitos de higiene pessoal.

80%

de mulheres e jovens participando na execução das atividades coletivas.

12

Arcas das Letras instaladas, estimulando a leitura entre crianças, jovens e adultos.

34

+ Aumento do acesso as politicas sociais, como Bolsa Família, Auxilio Doença, Salario Maternidade, Aposentadoria pelas famílias da RESEX.


Reunião Coletiva para Orientação Técnica sobre o

Crédito PRONAF “A” (Fomento, Custeio e Investimentos)

A

Reunião Coletiva para Orientação Técnica sobre o Credito PRONAF “A” (Fomento, Custeio e Investimentos) teve como objetivo apresentar pontos relevantes do Pronaf A, como: Ciclo Instalação (Apoio inicial, Fomento Produtivo e Fomento Mulher); Ciclo Inclusão Produtiva (microcrédito); Ciclo Estruturação Produtiva (Investimento e Custeio); Demonstração sobre as linhas, prazos e juros disponíveis; e Critérios e Emissão da Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP.

375 PESSOAS

200

mulheres

ATENDIDAS

275

contratos e declarações assinadas para acessar o Crédito Instalação, modalidade “Fomento Mulher”, atendendo mulheres assentadas da RESEX Alto Juruá.

175 homens

R$ 825.000 investidos na RESEX Alto Juruá através dos 275 contratos estabelecidos, potencializando as atividades agroextrativistas, a infraestrutura e a aquisição de equipamentos para o beneficiamento da produção e transporte, com foco nas atividades desenvolvidas pelas mulheres.

35

275

contratos e declarações assinadas para acessar o Crédito Instalação, modalidade “Fomento Produtivo”, atendendo as famílias beneficiárias da RESEX Alto Juruá.

R$ 1.760.000 investidos na RESEX Alto Juruá através dos 275 contratos estabelecidos, potencializando as atividades agroextrativistas, de infraestrutura e a aquisição de equipamento para o beneficiamento da produção e transporte.


02

36


Projeto de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER Agroecologia) Resumo O Projeto de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER Agroecologia) tem como objetivo a promoção da Agricultura Familiar Sustentável, com o intuito de trabalhar a produção agroecológica e orgânica nas Unidades de Produção Familiar (UPF) e destacar a necessidade de alternativas que visem a melhoria da produção rural, de olho no uso sustentável dos recursos naturais, ambientais, sociais e econômico.

Comunidades atendidas 40 comunidades, do rio Juruá Mirim (Prainha I, Bahia, Formigueiro e Vista Alegre); e rio Juruá (Carlota, Mujú, Grajaú, Besouro, Praia da Amizade, Pucalpa II e Nova Cintra).

Famílias atendidas 800

Financiamento

Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA)

Parceiros

Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA)

37


Curso e Intercâmbio de

Horticultura Orgânica O

Curso de Horticultura Orgânica atendeu 5 comunidades, em um total de 38 pessoas. Teve duração de dois dias, com o total de 16 horas aula, abordando em atividades teóricas e práticas os diversos aspectos da agricultura orgânica na região do Juruá. O Intercâmbio de Horticultura Orgânica aconteceu no município de Mâncio Lima, com duração de um dia, com 8 horas aula, atendendo 8 pessoas. Teve como objetivo o conhecimento das principais espécies hortícolas produzidos na região do vale do Juruá, demonstrando o processo de produção agroecológica e manejo de hortaliças.

6

24

46

mulheres

PESSOAS ATENDIDAS

25%

das famílias produzindo e consumindo hortaliças e construindo pequenas hortas

COMUNIDADES ATENDIDAS

22

homens

100%

das famílias utilizando adubação orgânica na produção de hortaliças.

38

-60%

Redução das pragas e doenças no cultivo das hortaliças.

80%

das famílias com incremento na renda a partir da venda de hortaliças


Curso de

Roçados Sustentáveis O

Curso de Roçado Sustentável, Produção de Mudas de Espécies Frutíferas e Florestais e Sistemas Agroflorestais - SAFs foi realizado em 10 comunidades, atendendo um total de 73 pessoas. Teve duração de dois dias, com o total de 16 horas aula, onde foram trabalhados conteúdos teóricos e práticos para cada um dos temas (Roçado Sustentável, Produção de Mudas de Espécies Frutíferas e Florestais e Sistemas Agroflorestais SAFs).

10

COMUNIDADES ATENDIDAS

40

73 PESSOAS

homens

ATENDIDAS

20%

das famílias adotando os roçados sustentáveis com uso de leguminosas (mucuna preta) para a recuperação de áreas alterada

33

mulheres

150 kg de sementes de

200 ha

mucuna distribuídas para 100 famílias, para recuperação de áreas alteradas em suas UPFs

39

de áreas alteradas/degradadas em processo de recuperação

9.000

mudas de espécies frutíferas e florestais produzidas pelas famílias


Curso de

Avicultura O

Curso de Avicultura atendeu seis comunidades, com um total de 58 pessoas. Teve duração de dois dias, com 16 horas aula, entre atividades teóricas e práticas, tratando de temas relacionados à criação de aves caipiras, atividade já praticada pelos produtores para subsistência alimentar de suas famílias.

6 COMUNIDADES ATENDIDAS

33

58 PESSOAS

mulheres

ATENDIDAS

35%

de aumento na produção de aves (galinha caipira e pato) entre as famílias atendidas

60%

das famílias beneficiárias adotando o manejo adequado na criação de aves nas UPFs

25

homens

35%

das famílias gerando renda com a venda de aves e ovos nas feiras, para moradores das cidades vizinhas e para instituições parceiras

40

-70%

Redução dos ataques de pragas e incidência de doenças na criação de galinhas caipiras

60%

das famílias utilizando a cama dos galinheiros (pó de serra, palha de arroz e fezes) para a produção de adubo orgânico, que posteriormente é utilizado na adubação para a produção de hortaliças


Oficina e Intercâmbio de

Piscicultura

A

Oficina de Piscicultura atendeu cinco comunidades, com um total de 41 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula, entre atividades teóricas e práticas, tratando dos principais aspectos da piscicultura na região do vale do Juruá. O Intercâmbio de Psicultura aconteceu no Centro Tecnológico de Produção de Alevinos / Empresa Juruá Peixes S. A. , atendendo a cinco comunidades, com total de 29 pessoas. Teve um dia de duração, com 8 horas aula, tratando das principais espécies de alevinos produzidos na região do vale do Juruá e demonstrando o processo de reprodução de COMUNIDADES peixes.

10

ATENDIDAS

40

69 PESSOAS

homens

ATENDIDAS

05

intercâmbios de piscicultura realizados

25%

de aumento na produção de pescado entre as famílias atendidas

29

mulheres

60%

das famílias beneficiárias adotando o manejo adequado na criação de peixes nas UPFs

41

35%

das famílias gerando renda com a venda de peixe nas feiras, para moradores das cidades vizinhas e para instituições parceira

-70%

Redução dos ataques de pragas e incidência de doenças na criação de peixes


Curso de

Artesanato O

Curso de Artesanato atendeu quatro comunidades, em um total de sete pessoas. Teve duração de três dias, com o total de 24 horas aula, trabalhando o reaproveitamento de materiais que seriam descartados, contribuindo para a preservação do meio ambiente e para a geração de renda.

04 COMUNIDADES ATENDIDAS

06

07 PESSOAS

mulheres

ATENDIDAS

01

homem

03

200

Confecção de colares de sementes confeccionados de açaí, pupunha da mata, cocão e sororoca,

grupos para confecção de artesanato formados.

20 pulseiras, 150 brincos, 50 anéis de cocão e 60 garrafas decorativas recicladas

42


Oficina de

Organização Social e Associativismo A

Oficina de Organização Social e Associativismo foi realizada em nove comunidades e em um município, atendendo um total de 307 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aula em cada curso, onde foram trabalhadas a estrutura e as ferramenta básica necessárias para a gestão de uma associação, visando seu fortalecimento e crescimento.

10 57

107 PESSOAS

homens

ATENDIDAS

60%

de mulheres/jovens participando aas atividades coletivas realizadas.

COMUNIDADES ATENDIDAS

51

mulheres

25%

de aumento no número de associados participando das reuniões das associações/cooperativas.

43

Formação de três grupos para desenvolver atividades com os artesanatos a partir de matérias primas locais.


Reuniões para a Conscientização sobre

Preservação de Quelônios R

ealização de monitoramento das praias das margens do rio Juruá e seus afluentes com o objetivo de contribuir para a conservação e preservação dos quelônios (tracajás, tartarugas e iaçás).

10

praias de desova de quelônios no Rio Juruá monitoradas.

10

monitores voluntários/as participando.

44

Identificação e guarda de 30 ninhos de tracajá, 20 de tartaruga-da-amazônia e 15 de iaça.


Curso de Boas Práticas de

Produção de Derivados de Banana O

Curso de Boas Práticas de Produção de Derivados da Banana atendeu uma comunidade, totalizando 20 pessoas. Teve duração de cinco dias, entre atividades teóricas e práticas, abordando a produção de derivados da banana, abordando diversos aspectos de boas práticas.

01 COMUNIDADE ATENDIDA

14

20 PESSOAS

mulheres

ATENDIDAS

06

homens

12

10%

famílias realizando a comercialização dos derivados da banana (doce, bombons, bolos e outros), gerando incremento na renda familiar.

de aumento no preço da banana e seus derivados, devido a uma melhor qualidade dos produtos finais.

45


Oficina de Produção de Mudas de

Espécies Frutíferas e Florestais A

Oficina de Produção de Mudas de Espécies Frutíferas e Florestais atendeu a três comunidades, totalizando 35 pessoas. Teve duração de três dias, com 24 horas aulas, entre atividades teóricas e práticas, abordando todas as fases da produção de mudas, com ênfase nas espécies amazônicas. Incluiu ainda todas as etapas de construção de um viveiro.

03 COMUNIDADES ATENDIDAS

35

18

PESSOAS ATENDIDAS

homens

17

mulheres

6.000

mudas produzidas.

46


Visitas Técnicas

Ambientais, Produtivas e Sociais

1.638 VISITAS

23%

de aumento na produção da Unidade Produtiva Familiar - UPF das famílias beneficiárias a partir das orientações técnicas produtivas com foco agroecológico.

10%

as famílias melhoraram a qualidade da água utilizada para o consumo, com a limpeza e cercamento e reflorestamento das cacimbas/fontes, fervura, utilização de cloro e filtro.

26%

de aumento médio da renda das famílias com a comercialização da produção da UPF, com destaque para derivados da mandioca, derivados da cana de açúcar, feijão, milho, galinha caipira, peixe, hortaliças, açaí, banana e frutas (melancia, mamão, laranja, cupuaçu entre outras).

10%

das famílias buscam a destinação correta dos resíduos sólidos.

35%

-55%

Redução dos ataques de pragas e incidência de doenças nas atividades agrícolas e de criação de pequenos animais com a adoção pelas famílias das praticas agroecológicas de manejo e controle de pragas e doenças.

50%

das famílias construíram sanitários.

47

das famílias adotando práticas agroecológicas de produção, com destaque para a recuperação de áreas alteradas com uso de leguminosas “Roçados Sustentáveis”, controle agroecológico de pragas e doenças, adubação orgânica e implantação de quintais agroflorestais.

-10%

Redução em 10% da presença de parasitas (piolhos e vermes) nas crianças, após a orientação para o uso de sabonetes e remédios caseiros.

30%

de diversificação dos produtos utilizados na alimentação da família (hortaliças, frutas, legumes, aves, peixe, e o extrativismo com destaque para o açaí, bacaba, patoá, pupunha, buriti entre outros), melhorando a segurança alimentar e nutricional dos membros da família.

+

Aumento do acesso as politicas sociais, como Bolsa Família, Auxilio Doença, Salario Maternidade e aposentadoria.


Oficina de

Diagnรณstico Comunitรกrio

CRUZEIRO DO SUL

MARECHAL THAUMATURGO

Mร‚NCIO LIMA

PORTO WALTER

RODRIGUES ALVES

13

04

02

15

09

COMUNIDADES

COMUNIDADES

COMUNIDADES

COMUNIDADES

COMUNIDADES

26

pessoas atendidas

32

pessoas atendidas

36

pessoas atendidas

05 48

39

pessoas atendidas

Diagnรณsticos Comunitรกrios elaborados.

35

pessoas atendidas


Oficina de Elaboração dos Planos de

Organização Social, Produção e Comercialização

CRUZEIRO DO SUL

MARECHAL THAUMATURGO

MÂNCIO LIMA

PORTO WALTER

RODRIGUES ALVES

27

37

31

30

27

participantes

participantes

participantes

05 49

5

participantes

Planos de Organização Social, Produção e Comercialização elaborados.

participantes


03

50


Projeto: Estruturação, Fortalecimento e Integração de Cadeias de Valor de Produtos Florestais Não Madeireiros nos Estados do Acre e Amazonas Resumo Disseminar e apoiar iniciativas empreendedoras em nove instituições aglutinadas, com vistas à geração de trabalho e renda, por meio do desenvolvimento sustentável das cadeias de valor dos óleos vegetais, cacau silvestre e borracha, em seis municípios do Estado do Acre e quatro do Estado do Amazonas.

Duração Comunidades atendidas Acre: Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter, Tarauacá e Feijó Amazonas: Boca do Acre, Pauini, Lábrea e Silves.

Famílias atendidas 5.100

Financiamento

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES / Chamada Pública de Projetos Produtivos Sustentáveis do Fundo Amazônia

Parceiros

Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira - Ceplac

51


09 Oficinas de Cooperativismo

37

145

257

indígenas

homens

PESSOAS

13

112

mulheres

assentados

01 Seminário de Integração Institucional, Avaliação e Planejamento Participativo

03 Intercâmbios 69

PRODUTORES

21

Produção de Borracha Eficiência de Gestão do Projeto RECA (Reflorestamento Consorciado e Adensado) e Produção Agroecológica - Sistemas Agroflorestais e Orgânicos

TÉCNICOS

Manejo do Cacau Nativo no Purus

52


05 Oficinas de Produção de Mudas de Espécies Florestais 37 74

137

indígenas

homens

PESSOAS

30

63

05

assentados

Pequenos viveiros comunitários implantados

mulheres

01 Oficina de fotografia e filmagem 06

10

homens

PESSOAS

04

mulheres

01 Oficina de Certificação Orgânica, Extrativista e de Mercado Justo 23

PESSOAS

15

01

indígena

homens

08

mulheres

53

02

assentados


04

54


Projeto Sanear Tecnologia Social na Resex Chico Mendes Resumo O Programa Sanear Amazônia visa garantir água de qualidade para o consumo das comunidades extrativistas da Amazônia, prevenindo doenças, a melhoria o rendimento escolar de crianças e adolescentes e a potencialização das atividades econômicas das famílias extrativistas mais isoladas da região, disponibilizando Tecnologia Social – Sistema de Acesso à Água Pluvial Multiuso Comunitário e Sistema de Acesso à Água Pluvial Multiuso Autônomo.

Duração

Maio de 2015 a janeiro de 2017

Municípios atendidos

Brasileia Reserva Extrativista Chico Mendes

Famílias atendidas 5.100

Financiamento

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS

Parceiros

Memorial Chico Mendes

55


Projeto Sanear

05 COMUNIDADES ATENDIDAS

30 tecnologias

implantadas

02

Oficinas em Água e Saúde Ambiental.

150

40 FAMÍLIAS

PESSOAS BENEFICIADAS

ATENDIDAS

02

Capacitações sobre implantação da Tecnologia Social.

56

02

Capacitações para os beneficiários sobre o manuseio da Tecnologia Social.


57


Outros Projetos e Campanhas

58


Quelônios do Juruá: Eu Protejo Resumo Em virtude da pressão humana sobre as populações de quelônios na região do Alto Juruá, a SOS Amazônia vem realizando atividades de monitoramento de quelônios aquáticos (Tartarugas, Tracajás e Iaçás) na região do Parque Nacional da Serra do Divisor (PNSD) desde 2003, por meio de metodologia participativa, envolvendo os moradores locais, que atuam como monitores ambientais. Anualmente, entre 20 e 40 famílias identificam nas praias do rio Juruá e afluentes os ninhos com as desovas dos quelônios. Elas fazem a proteção destes ninhos e monitoram as praias ao longo de 5 meses (maio a setembro). Entre novembro e dezembro ocorreu a soltura de 1.793 filhotes nos rios da região.

Período

Ação permanente, realizada desde 2003

Duração

Ação permanente, realizada desde 2003

Financiamento

Sem apoio permanente

Parceiros

ICMBio e Incra

59


Laboratório Biomolecular Resumo Construção do Laboratório de Biologia Molecular, financiado pela Fundação Merieux, da França, com o objetivo de aumentar a capacidade de combate às doenças infecciosas, realizar pesquisas e oferecer capacitação com ênfase na prevenção e no diagnóstico de doenças.

Duração

Junho de 2015 a abril de 2016

Financiamento

Fundação Mérieux

Parceiros

Governo do Estado do Acre e Universidade Federal da Bahia

60


Florestas e Clima Resumo Oficinas de capacitação sobre o Sistema de Incentivo a Serviços Ambientais do Acre (SISA), criado em 2010, através da Lei Estadual 2.308, garantindo formação dos provedores de serviços ambientais e potenciais beneficiários do SISA, como os extrativistas e produtores. A temática principal abordada é “Floresta e Clima”, colocando em evidência o papel das florestas e das terras indígenas na diminuição dos efeitos das mudanças climáticas.

Duração

julho de 2015 a agosto de 2016

Financiamento

KFW Bankengruppe, Cooperação Alemã

Parceiros

Governo do Estado Acre, através do Instituto de Mudanças Climáticas e Regulação de Serviços Ambientais (IMC).

61


Capacitação para Monitoramento Participativo de Florestas Resumo Realizar o monitoramento participativo de florestas em áreas de uso sustentável no sudoeste da Amazônia Brasileira, com o objetivo de aumentar o entendimento sobre a biodiversidade florestal e o estoque de carbono no sudoeste Amazônico. Além disso, pretende-se capacitar as comunidades extrativistas da Resex Chico Mendes, nos municípios de Brasiléia, Xapuri e Assis Brasil, para o manejo sustentável de suas áreas.

Duração

Setembro de 2015 a setembro de 2017

Financiamento

U.S. National Academy of Sciences (NAS) em parceria com a United States Agency for International Development (USAID).

Parceria UFAC

62


Implantação de Fossas Sépticas Biodigestoras Resumo Instalação de 21 fossas sépticas biodigestoras, sendo 20 na bacia do Rio Paraná dos Mouras, município de Rodrigues Alves, e uma unidade demonstrativa na comunidade do Alto Pentecostes, em Mâncio Lima. O objetivo é melhorar a qualidade da água na região nos municípios chaves da bacia hidrográfica do rio Paraná dos Moura, aumentar a autoestima da população rural e diminuir os índices de problemas de saúde relacionados a falta de saneamento.

Duração

Abril de 2014 a junho de 2015

Financiamento HSBC

Parceiros

WWF | HSBC | Embrapa

63


Campanha SOS Reciclagem Objetivo

Promover a educação ambiental sobre os resíduos sólidos.

Como funciona As famílias do bairro Cadeia Velha, onde está localizada a sede da SOS Amazônia, são convidadas a participar do projeto de forma voluntária, entregando materiais plásticos e alumínio. Essa iniciativa arrecada cerca de 350 quilos/mês de plásticos (90%) e alumínio (10%), que são vendidos para sucatões na cidade. De todo o dinheiro arrecadado, 27,5% é destinado à coleta dos materiais e gestão do processo, enquanto que 72,5% é investido nas iniciativas ambientais da SOS Amazônia, como por exemplo apoio logístico ao trabalho de monitoramento de das desovas de quelônios ao longo do rio Juruá. A campanha de educação ambiental acontece permanentemente desde o ano de 2013.

Educação Ambiental na Resex Alto Juruá Objetivo

Promover a educação ambiental sobre os resíduos sólidos.

Como funciona Os técnicos do projeto ATES, em trabalho de campo na Reserva Extrativista Alto Juruá, fazem orientação técnica quanto ao destino adequado dos resíduos gerados na zona rural. Um exemplo dessa iniciativa é a coleta de pilhas. As famílias são convidadas a entregar suas pilhas aos profissionais da SOS Amazônia. Em três meses de campanha foi recolhida, aproximadamente, meia tonelada de pilhas, o que significa a diminuição do descarte desses resíduos no rio Juruá.

64


CATAR Objetivo Promover a elevação da capacidade produtiva e de gestão do empreendimento da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis do Acre (CATAR).

Como funciona A SOS Amazônia presta assessora para o CATAR, fornecendo subsídios para definição de metas, indicativos para o fortalecimento da organização, ampliação da coleta seletiva de recicláveis, implantação de contrato dos serviços da CATAR pela prefeitura de Rio Branco e para a ampliação do quadro social da CATAR. A parceria existe desde 2014 e conta com a parceria do Programa Água Brasil | WWF.

Promoção da cultura de doação Objetivo Fortalecer o movimento por uma cultura de doação no Brasil.

Como funciona A SOS Amazônia participou em dezembro de 2015 da campanha global #diadedoar, que tem como objetivo a promoção da cultura de doação. O #diadedoar promove o fortalecimento da democracia, estimulando doações para organizações da sociedade civil. A SOS Amazônia aderiu com o projeto de proteção de quelônios ao longo do rio Juruá. Para isso, fez uma chamada fazendo referência a um dos importantes serviços ambientais das espécies de quelônios: a dispersão de sementes na natureza: “Sua colaboração ajuda a dispersar boas sementes na floresta”. O alcance obtido nas redes sociais foi: 17.632 pessoas | 6.404 visualizações | 156 curtidas, 3 comentários e 35 compartilhamentos. Foram 8 doadores em dinheiro, destes 7 recorrentes.

65


Balanรงo financeiro 2015

66


67


68


69


70

Profile for SOS Amazônia

Relatório de Atividades 2015  

A atuação institucional é orientada por um Código de Ética, planejamento estratégico, controles internos descritos em Manual de Procedimento...

Relatório de Atividades 2015  

A atuação institucional é orientada por um Código de Ética, planejamento estratégico, controles internos descritos em Manual de Procedimento...

Advertisement