Page 1

2011 Reciclagem


Índice Quantidade de lixo produzido por uma pessoa no Brasil e no mundo Importância e benefícios da reciclagem Lixo Doméstico Como fazer vassoura de garrafa PET Luminária de tampinhas de garrafa pet Cadeira com garrafa pet Crochê de sacolas plásticas Papel reciclado artesanal Puf de pneus Sabão caseiro Detergente ecológico Desinfetante para banheiro Amaciente de Roupas


Quantidade de lixo produzido por pessoa no Brasil e no mundo!

O lixo originado nas residências é denominado doméstico ou domiciliar e resulta de atividades cotidianas como: limpar a casa, cozinhar, ir ao banheiro, estudar, etc.. No Brasil, cada pessoa produz entre 300 a 500 gramas/dia, podendo chegar a 1 kg/dia nos grandes centros urbanos, sendo que 50% corresponde a sobras de alimento, ou seja resíduos orgânicos, e os outros 50% corresponde a materiais descartáveis. No decorrer do último século, a população mundial dobrou de tamanho, já somamos cerca de 6 bilhões de habitantes, todos produzindo lixo em maior ou menor quantidade. Em geral, quanto mais rico e industrializado for um país, maior será também a produção e o consumo de descartáveis, consequentemente , a quantidade de lixo produzido por seus habitantes será mais elevada, com plásticos, papéis e latas em abundância

Quanto mais rico mais sujeira Em geral, os países mais desenvolvidos produzem mais lixo domiciliar per capita (quilos por dia) Estados Unidos - 3,2 Itália - 1,5 Holanda - 1,3 Japão - 1,1 Brasil - 1 Grécia - 0,8 Portugal - 0,6 Fonte: Revista Veja 17/03/99

Fonte: http://profcienciasregiane.blogspot.com/2010/11/quantidade-de-lixoproduzido-por-pessoa_11.html


Importância e benefícios da reciclagem O termo reciclar significa transformar objetos materiais usados (ou lixo material) em novos produtos para o consumo. Esta necessidade foi despertada pelas pessoas comuns e governantes, a partir do momento em que observou-se os benefícios que a reciclagem apresenta para o nosso planeta. Desde a década de 1980, a produção de embalagens e produtos descartáveis cresceu significativamente, assim como a produção de lixo, principalmente nos países industrializados. Muitos governos e ONGs (Organizações Não Governamentais) estão cobrando das indústrias atitudes responsáveis. Neste sentido, o desenvolvimento econômico deve estar aliado à preservação do meio ambiente. Atividades como campanhas de coleta seletiva de lixo e reciclagem de alumínio, plástico e papel, já são corriqueiras em várias cidades do mundo. No processo de reciclagem, que além de preservar o meio ambiente também gera renda, os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico. Esta reciclagem ajuda a diminuir significativamente a poluição da água, do ar e do solo. Muitas empresas estão reciclando materiais como uma maneira de diminuir os custos de produção de seus produtos. Outro importante benefício gerado pela reciclagem é a quantidade de novos empregos que ela tem gerado nos grandes centros urbanos. Muitas pessoas sem emprego formal (com carteira registrada) estão buscando trabalho neste ramo e conseguindo renda para manterem suas famílias. Cooperativas de catadores de papel e alumínio, por exemplo, já são comuns nas grandes cidades do Brasil. Diversos materiais como, por exemplo, o alumínio pode ser reciclado com um índice de reaproveitamento de aproximadamente 100%. Derretido, ele volta para as linhas de produção das indústrias de embalagens, reduzindo os custos para as empresas. Várias campanhas de educação ambiental têm despertado a atenção para o problema do lixo nos grandes centros urbanos. Cada vez mais, os centros urbanos, com altos índices de crescimento da população, tem encontrado dificuldades em obter locais para instalarem depósitos de lixo (aterros). Logo, a reciclagem mostra-se como uma solução viável do ponto de vista econômico, além de ser ambientalmente correta. Nas escolas, muitos alunos são orientados pelos educadores a separarem o lixo em suas casas. Outro fato interessante é que já é muito comum nos grandes condomínios residenciais a reciclagem do lixo.


Em regiões de zona rural a reciclagem também está acontecendo. O lixo orgânico (sobras de vegetais, frutas, grãos e legumes) é utilizado na produção de adubo orgânico para ser usado na agricultura. Como podemos verificar, se o ser humano souber utilizar os recursos que a natureza oferece, poderemos ter, muito em breve, um ambiente mais limpo desenvolvido de forma sustentável. Curiosidade: Você sabia que muitos produtos levam muitos anos para serem absorvidos pelo meio-ambiente? Veja abaixo uma relação das substâncias e o tempo que elas levam para serem absorvidas no solo.

· Papel comum: de 2 a 4 semanas · Cascas de bananas: 2 anos · Latas: 10 anos · Vidros: 4.000 anos · Tecidos: de 100 a 400 anos · Pontas de cigarros: de 10 a 20 anos · Couro: 30 anos · Embalagens de plástico: de 30 a 40 anos · Cordas de náilon: de 30 a 40 anos · Chicletes: 5 anos · Latas de alumínio: de 80 a 100 anos

Fonte: http://www.todabiologia.com/ecologia/reciclagem.htm


LIXO DOMÉSTICO Reciclagem é um termo que está na ordem do dia para todos aqueles que já possuem uma consciência ambiental, ou seja, que tem consciência da necessidade de preservar o meio ambiente em que está inserido e procurar auxiliar nos processos de regeneração ambiental, tão urgentes em diversas partes do planeta. O grande volume de lixo urbano, aquele lixo que produzimos em nossa casa cotidianamente, é um dos grandes vilões da degradação ambiental, de forma que se faz urgente a conscientização de toda a população sobre a necessidade de reciclar o lixo doméstico e mais do que isso, de reduzir ao máximo o volume de lixo produzido.

Ciclo Orgânico Lixo Doméstico O lixo doméstico é todo o resíduo que produzimos em nossas atividades cotidianas, em nossas casas e também nos pequenos estabelecimentos comerciais. Ele é composto essencialmente de resíduos orgânicos como restos de alimentos, cascas, sementes, etc., e de lixo inorgânico que são as sacolas plásticas e toda sorte de embalagens. O lixo inorgânico, principalmente os plásticos, são um dos maiores vilões da degradação


ambiental, devido não só ao seu grande volume como também ao fato de permanecerem por séculos na natureza, degradando o meio ambiente e causando diversos prejuízos, inclusive para a fauna do planeta, ocasionando a morte e a extinção de muitas espécies marinhas.

Lixo de Reciclagem Conscientização Muitas pessoas quando largam o lixo em qualquer lugar e despejam sacolas plásticas e outros resíduos inorgânicos nas ruas não tem a consciência do tamanho da irresponsabilidade do seu ato, e das conseqüências diretas e indiretas. As grandes enchentes que vemos nas grandes cidades, como São Paulo, onde em poucas horas as ruas ficam inundadas, invadindo casas, comércios, carros, causando mortes e prejuízos são em grande parte ocasionadas pelo lixo acumulado nos bueiros e na rede de canalização dos esgotos pluviais, que dessa forma não dão conta da água das chuvas. Esse lixo acumulado é levado então para os córregos e daí vai parar nos oceanos e seguindo as correntes marinhas se transforma em ilhas de poluição em alto mar, causando grandes prejuízos a biodiversidade marinha.


Reciclagem Doméstica 3 R – Reduzir, Reutilizar e Reciclar O conceito dos 3 Rs – reduzir, reutilizar e reciclar vem sendo amplamente divulgado, como uma das formas mais eficientes de combater a degradação ambiental. Este conceito orienta a reduzir o consumo e, portanto a produção de lixo, reutilizar sempre que possível antes de colocar no lixo e finalmente reciclar, ou seja, utilizar com outro objetivo algo que seria colocado no lixo. Muitas pessoas não são adeptas a reciclagem, porém mesmo assim podem oferecer as inúmeras cooperativas de reciclagem existentes em quase todos os municípios brasileiros, com certeza alguém irá à sua casa buscar periodicamente tudo o que você separar para reciclagem. O conceito dos 3Rs é uma questão de conscientização do cidadão, pois são as atitudes de cada um de nós que, somadas, irão produzir grandes resultados, diminuindo consideravelmente a pressão que o planeta vem sofrendo com o acumulo de lixo em sua superfície.


Como fazer uma vassoura de garrafas PET passo a passo Materiais Necessários • •

18 garrafas de refrigerante de plástico PET de 2 litros cabo de vassoura

tesoura

estilete

furador

arame

martelo

pregos

Como Fazer:

1) Retire o rótulo da garrafa 2) Retire o fundo cortando com estilete 3) Faça cortes até na parte arredondada da garrafa, como mostrado na figura


4) A garrafa deverá ficar com várias tirinhas de cerca de 0,5 cm de comprimento

5) Retire o gargalo com uma tesoura 6) Faça 17 peças sem o gargalo e deixe somente uma com o gargalo 7) Encaixe todas as peças sem o gargalo sobre a peça com o gargalo 8) Está formada a base da vassoura

9) Corte a parte superior de outra garrafa e encaixe por cima da base que você acabou de montar 10) Encaixe com cuidado para não soltar as outras peças 11) Faça 2 furos


12) Encaixe o arame para amarrar a vassoura

13) Puxe o arame até o outro lado e amarre as pontas bem firmemente com a ajuda de um alicate 14) Encaixe a vassoura em um cabo 15) Bata um prego para fixar 16) Está pronta a vassoura! Fonte: http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=5 Veja também: como reciclar tampinhas de garrafas pet

Luminária de tampinhas de garrafa pet O que se pode fazer com as tampinhas das garrafas pet. Veja como você pode fazer coisas criativas e bonitas usando esse material que iria ser jogado fora.


Palhacinho

Decorativo


Inspire-se e faça um mundo melhor. Font:ehttp://www.reciclagemfacil.com.br/geral/recicle-tampinhas-garrafas-pet-arte/

CADEIRA COM GARRAFAS PET

É fácil montar móveis com garrafas PET? Agora que a técnica foi desenvolvida, a resposta é sim. Se hoje a confecção de móveis com garrafas PET já está se tornando uma prática conhecida, isto se deve ao espírito inventivo e ao pioneirismo do Prof. Sebastião Feijó, criador da técnica. Material necessário:


Garrafas plásticas de dois litros (200 a 250 para a poltrona e 40 a 50 para o pufe) Tesoura

Fita adesiva larga (ou barbante nº 6/8)

Etapas: 1 - MONTANDO A PEÇA DE RESISTÊNCIA

1.1 Separe uma garrafa limpa, vazia e sem rótulo. Vamos chamá-la de peça "a":

1.2 Pegue uma garrafa e corte-a ao meio. Vamos chamar a parte de baixo de peça "b" e a de cima de peça "c":

1.3 Corte outra garrafa ao meio. Vamos chamar a parte de baixo de peça "d" e a de cima de peça "e":

1.4 Encaixe a peça "c" dentro da peça "b": DICA: use uma chave de fenda para ajudar a encaixar as peças.


1.5 Encaixe a peça "a" dentro da peça "b+c":

1.6 Encaixe a peça "d" por cima da peça "a+b+c"

Está pronta a PEÇA DE RESISTÊNCIA.

2 - MONTANDO O ASSENTO DA CADEIRA 2-1. Faça 16 peças de resistência e prenda-as, duas a duas, com fita adesiva, formando oito duplas: 2-2. Junte novamente os conjuntos de dois em dois, formando quatro grupos de quatro peças de resistência: 2-3. Mais uma vez amarre de dois em dois, formando dois grupos de oito peças de resistência:


2-4. Amarre os dois grupos de oito peças de resistência para formar o ASSENTO DA CADEIRA: 3 - MONTANDO O ENCOSTO DA CADEIRA

3-1. Encaixe três peças "b+c" por cima da peça de resistência, formando um tubo. Faça dois tubos dessa maneira.

3-2. Faça mais dois tubos, dessa vez encaixando quatro peças "b+c" sobre a peça de resistência. Amarre os quatro tubos com fita adesiva para formar o ENCOSTO DA CADEIRA:

3-3. Faça mais dois tubos, dessa vez encaixando quatro peças "b+c" sobre a peça de resistência. Amarre os quatro tubos com fita adesiva para formar o ENCOSTO DA CADEIRA:


3-4. Junte o ENCOSTO ao ASSENTO com várias voltas de fita adesiva para ficar bem firme. ESTÁ PRONTA A CADEIRA!

Fonte:http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=3

Crochê de Sacolas Plásticas

O que você precisa: • •

sacolas plásticas agulhas de crochê


tesoura

creme hidratante

Etapas

1. Recorte as alças e o fundo da sacola.

2. Estique a sacola, desfazendo as dobras laterais.

3. Dobre uma das laterais até o centro da sacola. Dobre novamente na mesma medida. Restará uma parte sem dobrar.

4. Recorte uma tira da sacola, iniciando na parte dobrada, ultrapassando a parte sem dobra e deixando a distância aproximada de três dedos sem recortar. Repita o processo até percorrer toda a sacola.

5. Desdobre as tiras. Na primeira tira, junto à extremidade sem corte, faça um corte em diagonal em uma das faces da sacola, formando uma ponta.


6. Está pronta a primeira ponta do fio! Estique a ponta e acompanhe o fio até a parte que ainda não está cortada. 7. Recorte esta parte unindo-a com a próxima tira para formar um fio contínuo. Repita o processo até transformar toda a sacola em um grande fio.

8. Torça o fio e ao mesmo tempo enrole-o no dedo formando um novelo.

9. Está pronto o fio! Agora coloque o creme hidratante na mão oposta à da agulha e antes de puxar o fio passe a ponta da agulha no creme para impedir que o plástico agarre.

10. Agora é só usar a técnica tradicional do crochê. Use e abuse da criatividade!


Fonte:http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=2

PAPEL RECICLADO ARTESANAL

O papel nada mais é que um emaranhado de fibras vegetais. Ao transformar papel usado em novo, estamos na verdade desfazendo essa trama e entrelaçando as fibras novamente. A partir do papel artesanal, é possível confeccionar papéis de carta, marcadores de livros, porta-retratos, porta-lápis, capas de caderno, livros, cartões de visitas, envelopes, convites, papel e embalagens de presentes, entre muitas outras possibilidades. Entre os tipos de papel que podem ou não ser reciclados, temos:


RECICLÁVEIS jornais e revistas, folhas de caderno, formulários de computador, envelopes, rascunhos, caixas em geral, aparas de papel, fotocópias, papel de fax, cartazes e folhetos NÃO RECICLÁVEIS papel carbono, fita crepe, papéis metalizados, papéis parafinados, papéis plastificados, papéis sanitários, "papel" de bala, embalagens de biscoitos, papéis sujos, etiqueta adesiva, tocos de cigarro e fotografias

O que você precisa: • •

papel e água bacias: rasa e funda

balde

moldura de madeira com tela de nylon ou peneira reta

moldura de madeira vazada (sem tela)

liquidificador

jornal ou feltro

pano (ex.: morim)

esponjas ou trapos

varal e pregadores

prensa ou duas tábuas de madeira

peneira côncava (com "barriga")

mesa

Etapas: A - Preparando a polpa: Pique o papel e deixe de molho durante um dia ou uma noite na bacia rasa, para amolecer. Coloque água e papel no liquidificador, na proporção de três partes de água para uma de papel. Bata por dez segundos e desligue. Espere um minuto e bata novamente por mais dez segundos. A polpa está pronta. B - Fazendo o papel:


1. Despeje a polpa numa bacia grande, maior que a moldura.

2. Coloque a moldura vazada sobre a moldura com tela. Mergulhe a moldura verticalmente e deite-a no fundo da bacia.

3. Suspenda-as ainda na posição horizontal, bem devagar, de modo que a polpa fique depositada na tela. Espere o excesso de ågua escorrer para dentro da bacia e retire cuidadosamente a moldura vazada.

4. Vire a moldura com a polpa para baixo, sobre um jornal ou pano.


5. Tire o excesso de água com uma esponja.

6. Levante a moldura, deixando a folha de papel artesanal ainda úmida sobre o jornal ou morim.

C - Prensando as folhas Para que suas folhas de papel artesanal sequem mais rápido e o entrelaçamento das fibras seja mais firme, faça pilhas com o jornal da seguinte forma: Pendure as folhas de jornal com o papel artesanal no varal até que sequem completamente. Retire cada folha de papel do jornal ou morim e faça uma pilha com elas. Coloque esta pilha na prensa por 8 horas ou dentro de um livro pesado por uma semana. Efeitos decorativos Misture à polpa: linha, gaze, fio de lã, casca de cebola ou casca de alho, chá em saquinho, pétalas de flores e outras fibras. Bata no liquidificador junto com o papel picado: papel de presente, casca de cebola ou de alho. Coloque sobre a folha ainda molhada: barbante, pedaços de cartolina, pano de tricô ou crochê. Neste caso, a secagem será natural - não é necessário pressionar com o pedaço de madeira. Para ter papel colorido: bata papel crepom com água no liquidificador e junte essa mistura à polpa. Outra opção é adicionar guache ou anilina diretamente à polpa.


Dicas importantes • •

tela de nylon deve ficar bem esticada, presa à moldura por tachinhas ou grampos. Reutilize a água que ficar na bacia para bater mais papel no liquidificador Conserve a polpa que sobrar: peneire e esprema com um pano. Guarde, ainda molhada (em pote plástico no congelador) ou seca (em saco de algodão). A polpa deve ser ainda conservada em temperatura ambiente.

Fonte: http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=2

Puff de Pneu


Hoje em dia artesanato e trabalhos manuais estão cada vez mais populares entre as pessoas de todos os lugares, o estilo “faça você mesmo” nunca esteve tão em alto como de uns tempos para cá, isso se dá a grande criatividade de pessoas que levam jeito para trabalhos manuais e que não tem medo de inovar e inventar ou reinventar coisas novas e modernas. Os produtos recicláveis são o grande trunfo do momento, até porque em um mundo onde só se fala de aquecimento global e saturação de lixo, as pessoas deveriam ter mais idéias de como reaproveitar todo esse lixo. Uma ideia muito interessante e que vem fazendo o maior sucesso entre pessoas pessoas de todos os lugares é o puff de pneu, isso mesmo, um puff feito com pneus velhos de carros. Além da total consciência ambiental da parte das pessoas que fazem ou compram esses puffs, elas também estão adquirindo um produto decorativo lindo que vai dar todo um charme para o design do ambiente. Quer aprender a fazer um você mesmo? Então vamos lá!

Materiais • •

2 pneus de carro Furadeira

3 parafusos

6 arruelas de metal

3 porcas

Espuma fina de poliuretano de 1,00 x 1,75m

Cola universal

Grampeador

Grampos

Feltro macio, plush ou outro tecido do gênero, de qualquer cor, de 1,80 x 1,00 m

Linha de algodão grossa


Fleece (tecido de fibra térmica)

Círculo de madeira prensada de 35 cm de diâmetro e 1 cm de espessura

Papelão com 35,5 cm de diâmetro e 1 mm de espessura

Passo a Passo 1. Antes de tudo lave bem os pneus e deixe-os secar ao sol, afinal você não quer nada deixando um mal cheiro na sua sala ou em qualquer outro lugar onde o puff irá ficar. 2. Faça 3 furos iguais nos pneus de modo que eles fiquem o mais distantes possível uns dos outros e que os furos de um pneu para o outro se encontrem. Depois disso coloque um parafuse em cada fure e rosqueie as porcas de modo que prenda os dois pneus bem firmes um no outro. 3. Envolva os pneus com a espuma de poliuretano e vire o material que sobra para dentro do pneu, cole essas sobras com a cola universal para fixar e grampeie essa sobra nas bordas internas, superior e inferior, dos pneus. Repita o mesmo processo com o tecido de plush. 4. Para você fazer o assento da parte superior do seu puff você deve colocar o fleece sobre o círculo de madeira prensada, depois disso cubra tudo com a espuma e cole na parte inferior da madeira. É bom que você também grampeie para acabar de prender. Depois disso cubra novamente com uma camada fina de espuma e faça o acabamento com o plush. Para finalizar você deve cobrir a parte inferior com o recorte de papelão preso com a cola universal para esconder os remendos, colagens e grampos utilizados. 5. Encaixe o acento na parte superior dos pneus e já está pronto o seu puff.

Veja algumas fotos de puffs recicláveis feitos com pneus:


Sab茫o Caseiro

O que fazer com o 贸leo de cozinha?


O que fazer com o óleo de cozinha usado?A Sabesp recomenda que se coloque o danado em garrafas PET (espere esfriar, tá?) e se descarte junto com o lixo orgânico (não reciclável). O Instituto Akatu aconselha que se faça sabão, numa receita bem simplesinha que darei abaixo. É claro que essa opção não é para todos, e o manuseio deve ser cuidadoso pois envolve soda cáustica. Então, se você é criança ou sem noção (ou os dois), não recomendo essa opção.

Importante:  Prefira usar o forno do que a frigideira. Além de (muito) mais saudável, você economiza óleo e diminui a chance de ele ser jogado na natureza  Jamais jogue o óleo usado em frituras na pia ou no solo. Coloque-o em garrafas PET, deixe uma boa quantidade acumular e então descarte com o lixo não reciclável  Faça sabão caseiro, seguindo a receitinha abaixo:

Receita de sabão caseiro - por Maria Bassi Massulini Material utilizado - 5 litros de óleo comestível usado - 2 litros de água - 200 ml de amaciante - 1 Kg de soda cáustica (NaOH) Passo-a-passo

1- Misture o óleo e a soda 2- Coloque cuidadosamente a água fervente. Mexa.


3- Adicione o amaciante. Mexa novamente. 4- Mexa até formar uma mistura homogênea. 5- Jogue a mistura em uma forma e espere secar bastante. 6- Corte as barras e pronto! Dica Quanto mais o sabão curtir, melhor ele fica. Todo cuidado é pouco, se a soda entrar em contato com a pele pode provocar queimaduras. Fonte: www.mudeomundo.com.b

DETERGENTE ECOLÓGICO • •

1 pedaço de sabão de coco neutro 2 limões

4 colheres de sopa de amoníaco (que é biodegradável)

Derreta o sabão de coco, picado ou ralado, em um litro de água. Depois, acrescente cinco litros de água fria. Em seguida,esprema os limões. Por último, despeje o amoníaco e misture bem.Guarde o produto resultante em garrafas e utilize-o no lugar dos similares comerciais. Você obterá seis litros de um detergente que limpa, não polui, cujo valor econômico é incomparavelmente menor do que o do similar industrializado.

DETERGENTE ECOLÓGICO MULTIUSO


• •

Água Vinagre

Amônia líquida (amoníaco)

Bicarbonato de sódio e ácido bórico

Em um litro de água morna (cerca de 45º C), coloque uma colher de sopa de vinagre, uma colher de sopa de amoníaco, uma colher de sopa de bicarbonato de sódio e uma colher de sopa de bórax ou ácido bórico. o Utilize em qualquer tipo de limpeza, em substituição aos multiusos convencionais. o Como qualquer produto de limpeza convencional, mantenha os detergentes ecológicos fora do alcance de crianças e animais domésticos. Fonte: Planeta na Web.

DESINFETANTE PARA BANHEIRO • •

1 litro de Álcool (de preferência 70º) 4 litros de água

1 Sabão Caseiro

Folhas de Eucalipto

Deixar as folhas de eucalipto de molho no álcool por 2 dias. Ferver 1 litro de água com o sabão ralado, até dissolver. Juntar a água e a essência de eucalipto. Engarrafar.

AMACIANTE DE ROUPAS • •

5 litros de Água 4 colheres de Glicerina

1Sabonete ralado

2 colheres de sopa de Leite de Rosas.

Ferver 1 litro de água com o sabonete ralado até dissolver. Acrescentar mais 4 litros de água fria, as 4 colheres de glicerina e as 2 colheres de Leite de Rosas. Mexer bem até misturar e depois engarrafar.


http://www.ipemabrasil.org.br/receita.htm

REFERENCIAL http://profcienciasregiane.blogspot.com/2010/11/quantidade-de-lixoproduzido-por-pessoa_11.html http://www.todabiologia.com/ecologia/reciclagem.htm http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=5/ http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=3


http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=2 http://www.recicloteca.org.br/passo.asp?Ancora=2 www.mudeomundo.com.b http://www.ipemabrasil.org.br/receita.htm

Reciclagem  

A importancia da reciclagem e e passo a passo para recilagem de material

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you