Issuu on Google+

Curto

Design

Revista CurtoDesign • Ano 1 • Edição 1 • n° 001

Especial

Entrevista com Rodrigo Lins

Saiba Tudo Sobre Contraste Dicas Para o Trabalho em Equipe Técnicas Visuais


Editorial A CurtoDesign chega ao mercado em sua primeira edição,e queremos agradecer a todos que fazem parte dessa equipe maravilhosa,pois sem ela esse sonho não teria sido possivél. Espero que gostem da revista,e que venha mais edições por ai. Obrigado


ConteĂşdo 4 Alfabeto Visual 17 Mensagem Visual 21 Dicas Para o Trabalho em equipe 22 Entrevista com Rodrigo Lins 24 TĂŠcnicas Visuais 45 Contraste


Alfabeto Visual Todas as linguagens têm um sistema próprio de organização. A linguagem visual também possui seu código, ou seja, os elementos que servem para formar suas mensagens. Compreendemos e usufruímos melhor essas mensagens quando conhecemos seus elementos constituintes, as estratégias que o autor utilizou e o funcionamento desses recursos sobre nossa sensibilidade, ou seja, o “alfabeto” visual.

4


Ponto Um ponto numa página em branco parece pouco, mas é muito diferenciador de uma página em branco. A como marca gráfica é infinita. É o sinal gráfico mínimo e elementar. Caracteriza-se por uma localização em um espaço. pressão e de comunicação amplia-se. Disposição, distancomunicar sensações, dar ideia de movimento, ritmo, luz, sombra, volume, atmosfera. Quando colocados em fila, por exemplo, criam a ideia de linha.


Linha O mundo em que vivemos nos oferece vários exemplos de linha: linha do horizonte, linha divisória entre estados, linha definida pela margem de um rio, linha de contorno dos objetos...A linha é uma marca contínua ou com aparência de contínua.

Quando é traçada com a ajuda de qualquer instrumento sobre uma superfície, chama-se linha gráfica e é o sinal mais versátil, pois pode sugerir movimento e ritmo, comunicar sentimentos e sensações.

5


TEXTURA Ao desenhar ou pintar colocamos nossas marcas sobre uma superfície: papel, tela, cartolina, tecido, madeira, parede... Quando observamos atentamente uma superfície, percebemos que suas características podem ser diferentes da impressão que nos deu à primeira vista. Cada tipo de textura pode provocar um tipo de sensação. Talvez porque traga alguma lembrança, talvez porque estimule alguma forma de impressão sensorial. A combinação de texturas diferentes num desenho ou numa pintura produz efeitos interessantes e surpreendentes. Gostamos mesmo de usar texturas diferentes na decoração para quebrar a monotonia do ambiente.

8


CORES Imagine o mundo sem as cores, como nos filmes em preto e branco. Qual seria a sensação de viver num mundo assim? Embora os efeitos estéticos alcançados pelo preto e branco sejam muito apreciados, as cores fazem parte da nossa vida, e não podemos nem imaginar o mundo real sem elas. Por isso, por estarmos mergulhados no mundo das cores, não damos valor e, às vezes, nem percebemos o quanto são importantes. As cores podem, também, transmitir ideias ou conceitos. Elas têm uma função simbólica muito importante no nosso dia-a-dia. Quando associada a uma ideia, numa determinada circunstância, a cor funciona como um símbolo. Na nossa cultura, temos vários exemplos muito conhecidos: branco: paz, pureza, alegria vermelho: perigo, paixão, revolução preto: luto amarelo: atenção rosa: sexo feminino (para os bebês) azul: sexo masculino 10 violeta: quaresma, Paixão de Cristo


Espaço Quando colocamos uma figura plana sobre um fundo chapado não temos ideia de espaço, pois a figura fica colada no fundo. Mas se a mesma figura é atingida pela luz, surgem sombras, a ideia de volume e a ilusão de profundidade. Essa impressão de profundidade é muito importante na criação artística. A relação do observador com o espaço é muito variável. Quando estamos a uma certa distância de um objeto, temos uma ideia de suas dimensões; quando nos aproximamos dele essa ideia se transforma. A dimensão dos objetos é proporcional à distância que estamos em relação a eles. Isso é levado em consideração quando um pintor planeja um quadro. 12


PERSPECTIVA Quando observamos uma linha de trem, temos a impressão que as duas linhas do trilho se unem no final e se tocam, onde nossa vista alcança. A esse efeito chamamos de perspectiva: a percepção visual de um espaço por meio de linhas paralelas que convergem a um ponto, o ponto de fuga.

A representação desse fenômeno no desenho, ou seja, aquela estratégia que dá efeito de profundidade, também é chamada de perspectiva. 14


12


Mensagem Visual Representacional Reprodução fiel daquilo que vemos e identificamos com base no meio ambiente e na experiência

17


Abstrato Redução dos elementos visuais de forma que haja uma amplitude de significados.

18


Simbólico Simplificação radical de uma mensagem visual de forma que seja vista e reconhecida e que possa ser lembrada e reproduzida.

A partir deste níveis, é possível transmitir a mensagem de forma: - Direta e objetiva: representacional - Geral e abrangente: abstrato - Extremamente abrangente: simbólico


Novembro Azul Cuide-se

COMBATE

CANCER PROSTATA

AO DE

SAÚDE É VIDA


Dicas para o Trabalho em Equipe Seja participativo e solidário

Procure dar o seu melhor e procure ajudar os seus colegas, sempre que seja necessário. Da mesma forma, não deverá sentir-se constrangido quando necessitar pedir ajuda.

Saiba dividir

Ao trabalhar em equipe, é importante dividir tarefas. Não parta do princípio que é o único que pode e sabe realizar uma determinada tarefa. Compartilhar responsabilidades e informação é fundamental.

Trabalhe

Não é por trabalhar em equipe que deve esquecer suas obrigações. Dividir tarefas é uma coisa, deixar de trabalhar é outra completamente diferente.

Aproveite o trabalho em equipe

Afinal o trabalho de equipe, acaba por ser uma oportunidade de conviver mais perto de seus colegas, e também de aprender com eles.

21


Entrevista com

Rodrigo Lins Jornalista,designer e um excelente profissional,Rodrigo Lins abre as portas para a CurtoDesign e fala um pouco da sua visa profissional. CurtoDesign-EM PRIMEIRO LUGAR GOSTARÍAMOS DE SABER SUA FORMAÇÃO, ÁREA DE ATUAÇÃO, IDADE E O QUE GOSTA DE FAZER EM SEUS TEMPOS LIVRES? Rodrigo-Comunicacao social - jornalismo; design grafico, 24,gosto de dormir e fazer nada (risos) porque são raros momentos. CurtoDesign-COMO NASCEU ESTA PAIXÃO PELO DESIGN E PELA ARTE? Rodrigo-No curso de jornalismo, após pagar uma cadeira de planejamento gráfico, próximo a conclusão do curso. Vi que era o que gostava de fazer. CurtoDesign-COMO FOI O COMEÇO DE SEU TRABALHO DE DESIGNER? Rodrigo-Foi difícil, porque não tive formação, foi na cara e coragem, algo bem amador mesmo. Fiz um curso pra aprender a mexer nas ferramentas e fui me aprofundando estudando com livros por conta própria.

22


CurtoDesign-QUAL FOI SEU PRIMEIRO TRABALHO? Rodrigo- Um flyer pra uma boate em João Pessoa. CurtoDesign-ONDE BUSCA A INSPIRAÇÃO PARA O TEU TRABALHO? Rodrigo- behance.com, sempre encontro inspiração, em outros sites de portfolios, e no dia a dia. Tudo em volta é inspiração. CurtoDesign- TEM ALGUM ARTISTA OU EMPRESA QUE GOSTE EM PARTICULAR E VÁ BUSCAR INSPIRAÇÃO? Rodrigo- Como eu trabalho mais com festas e boates, sou fã do trabalho da boate Victoria Haus, em Brasília.

CurtoDesign-POR QUAIS PROGRAMAS TEM FREFERÊNCIAS? Rodrigo-Família Adobe sempre! Os melhores programas. E ainda não entendo porque usam o corel, por mim seria abolido. (risos) CurtoDesign-QUAIS SÃO OS TEUS PLANOS PARA O FUTURO? FALA-NOS UM POUCO DO QUE TEM EM MENTE PARA FAZER. Rodrigo-Primeiramente tentar uma graduação, pra me sentir mais seguro, e tentar algo fixo. Nao sair do freela, pq me da um bom dinheiro, mas ter algo fixo e estudar pra concurso sempre. Aposentadoria é seguranca e eu gosto.(risos)


Técnicas Visuais As sutileza compositiva de que dispõe o designer deve-se em parte à multiplicidade de opções, mas as técnicas visuais também são combináveis e interatuantes em sua ultização compositiva. É preciso esclarecer um ponto: as polaridades técnicas nunca devem ser sutis a ponto de comprometer a clareza do resultado.

24


Equilíbrio O equilíbrio é uma estratégia de design em que existe um centro de sus- pensão a meio caminho entre dois pesos.


Instabilidade A instabilidade é a ausência de equilíbrio e uma formulação visual extremamente inquietante e provocadora.

26


Simetria Simetria é equilíbrio axial. É uma formulação visual totalmente resolvida, em que cada unidade situada de um lado de uma linha central é rigorosamente repetida do outro lado.

28


Assimetria Os gregos veriam na assimetria um equilíbrio precário, mas, na verdade, o equilíbrio pode ser obtido através da variação de elementos e posições, que equivale a um equilíbrio de " compensação. Nesse tipo de design, o equilíbrio é complicado, uma! vez que requer um ajuste de muitas forças, embora seja interessante e fecundo em sua variedade.

30


Regularidade A regularidade no design constitui o favorecimento da uniformidade dos elementos, e o desenvolvimento de uma ordem baseada em algum princĂ­pio ou mĂŠtodo constante e invariĂĄvel.

32


Irregularidade O posto da regularidade que, enquanto estratĂŠgia de design, enfatiza o inesperado e o insĂłlito, sem ajustar-se a nenhum plano decifrĂĄvel.

34


Simplicidade A ordem contribui enormemente para a síntese visual da simplicidade, uma técnica visual que envolve a imediatez e a uniformidade da forma elementar, livre de complicações ou elaborações secundárias.

36


Complexidade A complexidade, compreende uma complexidade visual constituída por inúmeras unidades e forças elementares, e resulta num difícil processo de organização do significado no âmbito de um determinado padrão.

38


Unidade A unidade ĂŠ um equilĂ­brio adequado de elementos diversos em uma totalidade que se percebe visualmente.

40


Fragmentação A fragmentação é a decomposição dos elementos e unidades de um design em partes separadas, que se relacionam entre si mas conservam seu caráter individual.

42


42


Contraste Contraste de Tom Com o tom, a claridade ou a obscuridade relativas de um campo estabelecem a intensidade do contraste. Podemos ter contrastes entre tons. A divisão de um campo em partes iguais pode demonstrar um contraste tonal, uma vez que o campo é dominado pelo peso maior, ou seja, o tom mais escuro. No caso, branco e preto, a sensação é de que o preto domina a maior área.

45


Contraste de Cor “ O contraste é um fenômeno com o qual se podem diferenciar cores atendendo à luminosidade, à cor de fundo sobre a qual se projetam...” Quando duas cores diferentes entram em contraste direto, o contraste intensifica as diferenças entre ambas. O contraste aumenta quanto maior for o grau de diferença e maior for o grau de contacto, chegando a seu máximo contraste quando uma cor está rodeada por outra. O efeito de contraste é recíproco, já que afeta às duas cores que intervêm. Todas as cores de uma composição sofrem a influência das cores com as que entram em contato.

46


Existem diferentes tipos de contrastes de cor: -Contraste de Cor em si -Contraste Claro-Escuro -Contraste Quente-Frio -Contraste de Cores Complementares -Contraste Simult창neo -Contraste Sucessivo -Contraste de Qualidade


Contraste de Forma Por meio de uma composição antagônica, ou seja, que tenha opostos, a dinâmica do contraste poderá ser prontamente demonstrada em cada exemplo visual básico que dermos. Se o objetivo for atrair a atenção, a forma regular, simples será dominada pela forma irregular, imprevisível. Ao serem justapostas, as texturas desiguais intensificam o caráter único de cada uma. A função principal desta técnica é aguçar, por meio do efeito dramático, mas ela pode, ao mesmo tempo e com muito êxito, dar maior requinte à atmosfera e às sensações que envolvem uma manifestação visual.

48


Contraste de Escala É o produzido pelo uso de elementos a diferentes escalas das normais ou de proporções irreais, conseguindo-se o contraste por negação da percepção aprendida. A distorção da escala, pode chocar o olho ao manipular à força a proporção dos objetos e contradizer tudo aquilo que, em função de nossa experiência, esperamos ver. A idéia ou mensagem deve ser lógica ao usar esta técnica. Tem de haver um motivo racional e específico para a manipulação de objetos. Por exemplo, ao colocarmos a maçã maior e em primeiro plano, podemos estar dando a sensação de destaque. Mas ao colocarmos este objeto desta forma sem nenhuma intenção, o resultado trará desconforto visual e fará com que sua composição perca a harmonia.


www.curtodesign.com.br


CurtoDesign