Page 1

AutoMOTIVO - Revista de Som e Acessórios

• • • • • •

Página 1 de 5

Para Instaladores Para Distribuidores Para Fabricantes Campeonatos Links Úteis Tributação

McLaren lança carro com tecnologia da F-1 Honda CR-V de novo visual Fusca lidera ranking dos forade-linha GM acerta a venda da Opel para a Magna

Universal Automotive inaugura CD Feiras em todo o Brasil mostram força do setor Fabricantes também estarão na Autonor Etapas de entidades contam com presença de Carros Show

Venda de carros usados em SP cresce 0,43% em agosto

Estado é o segundo maior mercado brasileiro, e segmento de som e acessórios não fica para trás. Empresários da distribuição e fabricantes ouvidos pela reportagem deram um panorama de a quantas anda o mercado, e para onde ele pode seguir. Em uma nova etapa de nossa travessia pelo Brasil visitando as localidades e sentindo as particularidades de cada estado e cidade, nossa equipe esteve desta vez em Belo Horizonte, a porta de entrada de um “mundão”: o mercado mineiro, o segundo maior do Brasil (só perde para São Paulo) e, seguramente, um dos mais tradicionais de nosso mercado, lar de players importantes e de gente muito boa e dedicada ao crescimento de nosso segmento. A partir de seus depoimentos, traça-se muito facilmente um panorama do mercado hoje, sendo possível vislumbrar as perspectivas para o futuro próximo (final-de-ano) e daí em diante.

Um pouco sobre a metrópole mineira

Sensocar Marca Opel foi fundamental para expansão da GM na Europa Tuning em Paulo de Frontin (RJ) GM Agile e Fiat 500 são flagrados nas ruas de SP Tomahawk

Edição 25 Competições

Belo Horizonte é a capital do estado, sendo cercada pela Serra do Curral, que lhe serve de moldura natural e referência histórica. Foi planejada e construída para ser a capital política e administrativa do estado mineiro sob influência das idéias do positivismo, num momento de forte apelo da ideologia republicana no país. De acordo com estimativas de 2009, sua população é de 2.452.617 habitantes, sendo a sexta cidade mais populosa do País. Belo Horizonte já foi indicada pelo Population Crisis Commitee, da ONU, como a metrópole com melhor qualidade de vida na América Latina e a 45ª entre as 100 melhores cidades do mundo para se viver. A cidade tem o quarto maior PIB entre os municípios brasileiros, representando 1,38% do total das riquezas produzidas no país. Uma evidência do desenvolvimento da cidade nos últimos tempos é o ranking da revista American Economics, no qual Belo Horizonte aparece como uma das 10 melhores cidades para fazer negócios da América Latina em 2009, segunda do Brasil e à frente de cidades como Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba. A Região Metropolitana é formada por 34 municípios, possui uma população estimada em 5.397.438 habitantes, sendo a terceira maior aglomeração populacional brasileira. Integram a região metropolitana os municípios de Contagem, Betim, Nova Lima, Ribeirão das Neves, Santa Luzia, Vespasiano e Sabará Baldim, Betim, Caeté, Capim Branco,

http://www.revistaautomotivo.com.br/ed025/materias/materia-4.asp

05/10/2009


AutoMOTIVO - Revista de Som e Acessórios

Página 2 de 5

Confins, Esmeraldas, Florestal, Igarapé, Itaguara, Itatiaiuçu, Jaboticatubas, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Mateus Leme, Matozinhos, Nova União, Pedro Leopoldo, Raposos, Ribeirão das Neves, Rio Acima, Rio Manso, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sarzedo e Taquaraçu de Minas. A economia e o mercado automotivo mineiros Economicamente, Belo Horizonte é um dos maiores centros financeiros do Brasil, caracterizado pela predominância do setor terciário em sua economia. Mais de 80% da economia do município se concentra nos serviços, com destaque para o comércio, serviços financeiros, atividades imobiliárias e administração pública. Segundo dados do IBGE, em 2006 o setor agropecuário representou apenas 0,0005% de todas as riquezas produzidas na cidade. O município está entre os sete municípios com a melhor infra-estrutura do país. Posicionada em um eixo logístico do Brasil, é servida por uma malha viária e ferroviária que a liga aos principais centros e portos do país. Recebe vôos nacionais e internacionais através do Aeroporto de Confins e vôos nacionais e regionais através do Aeroporto da Pampulha. Desde o começo do século XX, a concessão de terrenos a indústrias, associações e a venda a particulares ajudou a incentivar a industrialização, ao fornecer energia gratuita a diversas indústrias durante um longo período. A partir dos anos 70, ocorreu a chegada de grandes empresas multinacionais de bens de capital e a migração de indústrias devido aos incentivos fiscais. A instalação da Refinaria Gabriel Passos, em 1968, aliada à instalação da FIAT Automóveis em 1973 (a primeira montadora fora do eixo Rio-São Paulo), estabeleceu um grande pólo industrial em Betim. A Fiat mineira hoje lidera a produção e as vendas no mercado automotivo do País em vários segmentos, sendo hoje a mais importante unidade produtora da montadora fora da Itália, tanto que a planta de Betim é a maior fábrica da Fiat no mundo. A entrada em operação da montadora de veículos e seu gradativo aumento de produção foi extremamente importante para a consolidação do segmento de bens de capital e de bens de consumo duráveis, ajudando a trazer empresas do setor automobilístico para MG e ampliando sobremaneira o mercado automotivo em todo o estado. Hoje, além dos parceiros da montadora instalados na região, ainda há um mercado de reposição automotiva (autopeças, som e acessórios) muito forte em todas as cidades da Grande BH, o que mostra a força e a importância dos players ali instalados. Confira alguns entrevistados: MATRIX DISTRIBUIDORA “Temos a intenção de triplicar nossa participação no segmento de acessórios até o final de 2010. O mercado em Minas Gerais é cada vez mais pujante e com enorme perspectiva de crescimento.“ Em seu galpão de 2 mil metros quadrados em CONTAGEM (região metropolitana), a distribuidora (muito forte no setor de autopeças) faz parte do Grupo Comolatti. De acordo com Marcos Ferrari (gerente regional), tem também uma grande participação em acessórios, com intenção de triplicar sua participação no segmento até o final de 2010, “O mercado em Minas Gerais é cada vez mais pujante e com enorme perspectiva de crescimento”, avalia. Com várias filiais em todo o estado, a distribuidora inovou: há cerca de 6 meses criou o conceito de “estoque avançado” no Centro de BH, para pronto atendimento as lojas da região. DPR

“Com a nova tributação, foi decretado o fim das distribuidoras regionais, sobrevivendo apenas as grandes”, diz Gilberto Ribeiro, diretor da DPR

Com três unidades, a distribuidora trabalha hoje somente com autopeças. “mas há um desejo muito forte de entrar nos acessórios”, disse o seu diretor, Gilberto Ribeiro. E credenciais para isso não lhe faltam: único distribuidor GM em todo Estado, ele lembra de tempos

http://www.revistaautomotivo.com.br/ed025/materias/materia-4.asp

05/10/2009


AutoMOTIVO - Revista de Som e Acessórios

Página 3 de 5

em que foi mais fácil viver no setor. “Com a nova tributação, foi decretado o fim das distribuidoras regionais, sobrevivendo apenas as grandes”, recorda. No caso deles – que trabalham na reposição, as vendas de carros novos fazem com que seu mercado diminua momentaneamente. “Porém, em um ou dois anos a coisa cresce assombrosamente, porque aí é o tempo do pessoal que comprou carro zero fazer suas primeiras revisões e consertos. O boom de 2008 nós só vamos sentir em 2010”, completa ele. PROMOTIVA

“Novidades estão por vir no grupo Promotiva e pretendemos anuncia-las em nossa participação na Bienal do Automóvel, que acontece em Dezembro.“

Tradicionalíssima distribuidora (familiar) de acessórios e som em BH, tem 20 anos de mercado, incluídas as razões sociais Promotiva e Disvel. Esta última, há 10 anos distribui acessórios para pickups, trabalhando com diversas grandes marcas. “E, para acompanhar os novos tempos, montamos a Newkit, empresa de serviços de montagem de kits de vidros elétricos, além de novidades especiais que nós pretendemos anunciar em nossa participação na Bienal do Automóvel, que acontece em Dezembro”, destaca a Sra. Adonides, diretora do grupo. DPK “Mantemos promotores para melhor atendimento a nossos clientes, diz Leonardo Pereira, gerente de vendas da regional” A distribuidora do Grupo DPaschoal é verdadeira potência com 18 filiais. Administrativamente, é formada por três divisões (autopeças, frotas e acessórios). De acordo com seu gerente de vendas mineiro, Leonardo, o mercado de lá é muito conservador, sendo necessário um corpo-a-corpo especial. “Temos uma forma peculiar de trabalhar o mercado aqui, mantendo representantes e promotores (funcionários), para maior qualidade de atendimento”, destaca, ressaltando ainda a importância da fatia do mercado mineiro dentro do bolo nacional. Pela experiência em âmbito nacional da rede distribuidora, a análise do mercado tem peso, e muito. REAL MOTO PEÇAS

“Estamos nos especializando cada vez mais neste segmento, já que prezamos por trabalhar com as grandes marcas do mercado.“

Com 47 anos de vida e 12 filiais, a Real Moto Peças de Uberlândia também tem seu forte em autopeças, mas já há algum tempo vem reforçando ainda mais seu trabalho junto ao mercado de acessórios. “Estamos nos especializando cada vez mais nesse segmento”, disse o Sr. Ayala, gerente regional da distribuidora em Belo Horizonte. É um exemplo de crescimento e “jeitinho mineiro” (aquele que cresce sem ninguém se dar conta): já possui filiais em Ribeirão Preto (SP) e Fortaleza (CE), esta última dedicada totalmente a acessórios. “Trabalhamos com as melhores marcas do mercado. Então nosso crescimento é sólido, líquido e certo”, completou o executivo. SANFONAR

http://www.revistaautomotivo.com.br/ed025/materias/materia-4.asp

05/10/2009


AutoMOTIVO - Revista de Som e Acessórios

Página 4 de 5

Tradicional fabricante mineira de capotas para pickups, ela atende diretamente as lojas que possuem estoque, cobrindo muito bem este segmento no estado mineiro também, de acordo com Luciana Pagnan, diretora da empresa. Os produtos da marca possuem ainda sistemas de travamento exclusivos e patenteados. Sua outra divisão, com a marca Brasilcap, consiste na fabricação de outra linha de produtos diferenciados. Fábrica comporta a produção de mais de 1.000 capotas x mês. AOKI

“Nós viemos a conhecer melhor a marca Tomahawk através das páginas da revista.“

Com 32 anos de mercado, a empresa com matriz em Presidente Prudente (SP) possui mais duas filiais em SP, outras duas em Mato Grosso, uma no Rio Grande do Sul, outra em Recife (PE). “As filiais de Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG) existem desde 2004”, lembrou Marco Aurélio, gerente regional da empresa. Com uma sólida carteira de clientes, ela atende grandes lojas de Som, AutoVidros, Concessionárias da Grande Belo Horizonte. “A visão do executivo de empresa – mesmo que nacional – está sempre sujeita a surpresas: não é que, depois de tanto tempo no mercado, foi pela revista (AutoMOTIVO) que nós conhecemos melhor a marca Tomahawk, sendo que eu mesmo instalei em meu carro particular para atestar sua qualidade e, depois, comercializar, disse, ante seu estupefato entrevistador. Este tipo de veículo é extremamente essencial ao nosso mercado, já que nos traz informações de forma direta, já que nosso tempo para busca de informações é escasso. JFA ELETRÔNICOS No Mercado desde 2004, a fabricante possui linha especial de produtos entre Áudio, Telefonia, CFTV, que, de acordo com seu diretor Anderson Camelo, possuem alta tecnologia a preços competitivos, crescendo para além das fronteiras do estado de Minas. É mais um mineiro que deve fazer longa e promissora carreira no mercado nacional . VAREJO: Rede de grandes lojas com volume de vendas muito significativo

http://www.revistaautomotivo.com.br/ed025/materias/materia-4.asp

05/10/2009


AutoMOTIVO - Revista de Som e Acessórios

Página 5 de 5

<< voltar

© 2007 Revista Auto MOTIVO - Todos direitos reservados — Design: FRC Comunicação

http://www.revistaautomotivo.com.br/ed025/materias/materia-4.asp

05/10/2009

Destaque Som Ambiente  

Destaque da Som Ambiente na ediçao de Setembro de 2009 Revista Automotivo.