Issuu on Google+

Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca I Simpósio sobre Ensino de Línguas Estrangeiras (CEFET – RIO) Data: 08/12/2011 Palestrante: Renata Martuchelli Tavela Mestranda em Literatura Portuguesa – UERJ Aluna da Especialização em Ensino de Línguas Estrangeiras com ênfase em Língua Espanhola – CEFET/RIO Professora de Língua Espanhola em cursos de idiomas Título: De “Labana” a “Lola Soledad”: Um pouco sobre Cuba e a mulher pós-moderna, sob o olhar do cantor e compositor espanhol Alejandro Sanz, nas aulas de E/LE

Algumas perguntas: 

O que você pensa sobre a música no ensino de uma L.E? Como você acha que o gênero canção deve ser usado em sala de aula?

Alguma vez você já usou uma canção do cantor e compositor espanhol Alejandro Sanz? Como foi a recepção dos alunos?

Sobre a minha pesquisa: Título: “Piénsalo bien, piénsalo mejor”: A música como uma reflexão sociocultural nas aulas de espanhol como L.E através de algumas canções do cantor e compositor espanhol Alejandro Sanz Problema: 

O gênero canção nas aulas de Espanhol como L.E deve ser utilizado somente como fonte de entretenimento (dimensão afetiva), sem nenhuma técnica aplicada (dimensão cognitiva)?

Como o professor pode usar as letras de músicas nas aulas de Espanhol como L.E? O professor deve enfocar somente a competência auditiva ou uma competência leitora centrada na decodificação da palavra escrita, em que apenas visa o conhecimento sistêmico do aluno?

Hipótese: 

O enfoque motivacional apenas é válido quando conduz o aluno a melhores resultados, visto que quando ele é motivado por sentimentos de entusiasmo, aprende com mais facilidade. E por meio de determinadas letras de músicas se ultrapassa a função de entretenimento, promovendo uma reflexão e discussão sobre o tema que ela expõe.

A canção, um gênero literário mais informal, apresenta a união entre a memória e a afetividade, e promove de uma maneira mais dinâmica o preenchimento de certas lacunas que permitem a construção de novos significados aos enunciados. Assim como também, de acordo com a letra de música escolhida, propicia a discussão de temas relevantes para a sociedade contemporânea, como a democracia, a desigualdade social, a mídia, a solidariedade, entre outros.


Justificativa: 

O gênero canção é um gênero mais informal, e que de uma maneira mais dinâmica preenche certas lacunas, através do emocional, visto que atrai mais a atenção do aluno. E esta atenção acontece porque a música está presente em seu cotidiano, logo, a sua identificação, a sua motivação quanto a ela é quase que imediata.

As letras de músicas selecionadas apresentam um enfoque sociocultural, portanto, podem ser utilizadas como uma oportunidade de reflexão sobre os principais assuntos relevantes da contemporaneidade.

Algumas citações sobre o gênero canção em sala de aula: A música transcende os espaços espirituais e materializados da humanidade. A música está em todos os seres desde os primórdios da existência da vida. [...] Quando se consegue cercar a música com palavras que ecoam o pensar do cantante, aí ela [a canção] descreve a cultura, o social, a crença, a paisagem, retratando cada ser em linguagem personificada. (SIMÕES, Darcilia, KAROL, Luiz e SALOMÃO, Any (orgs.). Português se aprende cantando. Edição digital. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2007. Disponível em <www.dialogarts.uerj.br>. Último acesso em: 10 set. 2011, p.7). Las canciones constituyen un material idóneo para trabajar la Competencia Intercultural, es decir, la capacidad de ponerse en el sitio del otro, ya que, además de ser un material vivo y real de la sociedad que las ha creado, constituyen un puente de acercamiento y de comprensión. Las canciones, por la propia naturaleza de su componente musical, poseen una intrínseca interculturalidad, pues pertenecen no solo a la cultura de la lengua meta sino también a la cultura del aprendiz. (SALLÉS MARTÍNEZ, Matilde. Tareas que suenan bien, 2002: .08) Duas Unidadas Didáticas com o gênero canção: Um poco sobre “Labana” http://piensalobienensino.blogspot.com.br/2011/12/clase-un-poco-sobre-labana.html Y estrellando “Lola Soledad” http://piensalobienensino.blogspot.com.br/2011/12/clase-y-estrellando-lola-soledad.html Para pensar: Creo que cada canción se merece que le prestemos los alrededor cuatro minutos de atención que nos pide. (Alejandro Sanz) Referencias bibliográficas: ABIO, G. Enseñanza de lengua extranjera y nuevos enfoques motivacionales. In: FIGUEIREDO, Francisco José Quaresma de. (Org.). Anais do VI Seminário de Línguas Estrangeiras. 17 a 19 de agosto de 2005, UFG: Goiânia, CD-ROM, 2006, p. 246 – 257. ALCANTARA CASSANO BARCELLOS, Lilian, AMORIM MONTEIRO, Janaina. Olé será la samba del criollo loco? La imersión cultural como facilitadora de la enseñanza de E/LE, 2006.


ALVES Drumond, Sandro Márcio. Estratégias de reconstrução linguística, cultural e histórica. XIII Congresso Brasileiro de Professores de Espanhol, 2009. CALÍS, Julia E.Remond, LABADY, Miriam M.Vázquez, SÁNCHEZ COTS, María de los Milagros. Consideraciones en torno al uso de las películas y canciones como medios audiovisuales complementarios en la enseñanza de idiomas. CANCLINI GARCIA, Néstor. Imaginarios Urbanos. Buenos Aires: Serie Universitario, 1997. BAKHTIN, Mikhail. A estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992; COSTA, Moura Geni. O ensino/aprendizagem de língua espanhola como forma de inclusão social. COSTA, Nelson Barros da. “As letras e a letra: o gênero canção na mídia literária”. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R. BEZERRA, M. A. (Org.). Gêneros textuais e Ensino. 2. ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2003. p. 107-121. KLEIMAN, Angela B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola, 1996. LAIGLESIA, Juan Carlos. Alejandro Sanz: Por derecho. Plaza Janés, Barcelona, 2000. MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, 2001. OLIVEIRA, De Maria Bernadete F. Estudos culturais e dialogismo: contribuições ao estudo da alteridade. PARAQUETT, Márcia. Multiculturalismo y aprendizaje de lenguas extranjeras. XIII Congresso Brasileiro de Professores de Espanhol, 2009. PAVIANI DOLDATELLI, Neires Maria, TRICHES FONTANA, Cinara. O conhecimento do outro através da Língua Estrangeira: redifinições de identidades, 2008 SALLÉS MARTÍNEZ, Matilde. Tareas que suenan bien, 2002,p. 08 SANZ, Alejandro. 40 vueltas al Sol. Colección:Cancioneros. Ediciones Planeta Madrid, 2009. SIMÕES, Darcilia, KAROL, Luiz e SALOMÃO, Any (orgs.). Português se aprende cantando. Edição digital. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2007. Disponível em www.dialogarts.uerj.br

Documentos digitais: Revista Eletrônica do Instituto de Humanidades. A contemporaneidade através de um olhar multicultural. Claudio de Paiva Franco.PG –UFRJ La diversidad cultural, elemento didático en el aula de ELE. De la boina al turbante. Dolores Soler – Espiauba. www.educacion.es/redele/revista/soler.shtml Blog : Piénsalo bien en ELE http://piensalobienensino.blogspot.com/ Fotos de Habana: Disponível em: http://www.google.es/imghp?hl=pt-BR&tab=wi Último acesso 05/12/2011. Video da canção “Lola Soledad”, disponível em:


http://www.youtube.com/watch?v=ap1OoEDHYrM&ob=av2n Último acesso: 05/12/2011. Texto sobre a canção “Lola Soledad”, disponível em: http://www.lahiguera.net/musicalia/artistas/alejandro_sanz/disco/3497/ Accedido el: 05/12/2011. Fotos de “las chicas Almodóvar”, disponível em: http://www.google.es/imghp?hl=pt-BR&tab=wi Último acesso 05/12/2011.


De “Labana” a “Lola Soledad”: Um pouco sobre Cuba e a mulher pós-moderna