Issuu on Google+

História Luiz Antunes Nery fotos. SOLANGE ROSSINI

98

HISTÓR

LET'S GO BAHIA


RIA

A trajetória do arquiteto Luiz Antunes Nery se confunde com parte da história da capital baiana e do nosso paÍs O arquiteto Luiz Antunes Athayde Andrade Nery inicia a obra “Meio Ambiente, Direito e Biotecnologia: Estudos em homenagem ao Professor Dr. Paulo Affonso Leme Machado”, que conta com os prefácios do Prof. francês Michel Prieur, a maior autoridade em direito ambiental no Mundo, e do advogado baiano Rubem Sampaio, ex-presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB-BA, dissertando sobre a natureza da ética ambiental urbana, tema de importância visceral para uma realidade pós-moderna marcada pelo crescente e inexorável paradigma urbanizante do nosso modelo civilizatório.

Superintendente do Meio Ambiente do Município de Salvador, o arquiteto demonstra sensibilidade e conhecimento ao escrever sobre a temática ambiental. Na foto ele apresenta relíquias, que pertenceram ao seu pai, Antunes Andrade Nery

de sucesso, competência e reconhecimento W W W. L E T S G O BA H I A .CO M . B R

99


História Luiz Antunes Nery

Na sua mesa de jantar, Luiz Antunes folheia o livro Meio Ambiente, Direito e Biotecnologia, Estudos em Homenagem ao Prof. Dr. Paulo Affonso Leme Machado. A obra reúne 31 capítulos, coordenados por juristas e professores. O arquiteto Luiz Antunes Nery é o autor do capítulo primeiro desta obra, intitulado Ética Ambiental Urbana

100

LET'S GO BAHIA


Jus-

Ambiental O arquiteto Luiz Antunes Athayde Andrade Nery, atual Superintendente do Meio Ambiente do Município de Salvador, demonstra sensibilidade e conhecimento sobre a temática ambiental ao participar de uma homenagem a maior autoridade em direito ambiental no Brasil: o professor Paulo Affonso Leme Machado, ex-promotor de justiça, professor de diversas universidades brasileiras (Universidade Estadual de São Paulo – UNESP e Universidade Metodista de Piracicaba) e estrangeiras tais como Université du Limoges (França) e Université du Quebec (Canadá), jurista que desde a década de 1970 quando defendeu uma dissertação sobre o direito ambiental na França, tendo ingressado com as primeiras ações em defesa do meio

ambiente na condição de promotor de justiça, além de ter contribuído para a criação da minuta da Lei da Política Nacional de Meio Ambiente (Lei federal nº. 6.938/81), do próprio Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) e da redação do capítulo da Constituição Federal específico sobre o meio ambiente. A obra jus-ambiental em questão compreende 31 capítulos que foram sistematizados e coordenados pelos juristas e professores Maria Auxiliadora Minahim, Tiago Batista Freitas e Thiago Pires Oliveira, obra que trata de aspectos importantíssimos para o Biodireito, a ética ambiental, o direito ambiental e os demais aspectos jurídicos da biotecnologia.

W W W. L E T S G O BA H I A .CO M . B R

101


Hist贸ria Luiz Antunes Nery

102

LET'S GO BAHIA


Década de 90

Década de 90

Década de 80

A professora Maria Auxiliadora Minahim é a mãe de todos os penalistas da Bahia. Doutora em Direito Penal pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Doutora em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Vice-Diretora da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Professora associada da UFBA, Presidente nacional da Associação Brasileira de Professores de Ciências Criminais (ABPCP) e membro do Conselho de Direitos Humanos da Bahia. A jurista compartilhou a coordenação da obra com dois juristas de atuação destacada na bioética e no direito ambiental, os quais

Década de 70

Década de 70

foram ex-alunos seus na Universidade Federal da Bahia: o prof. Tiago Batista Freitas que é Advogado, Bacharel, Especialista e Mestre em Direito pela UFBA, tendo lecionado na UFBA e em diversas universidades privadas no Estado da Bahia, além de ser membro da Sociedade Brasileira de Bioética; e o prof. Thiago Pires Oliveira que também é Advogado, Bacharel, Especialista e Mestre em Direito pela UFBA, sendo professor da Especialização em Direito Ambiental da UFBA, além de lecionar em diversas faculdades de direito privadas, além de na atualidade ser conselheiro do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) e estar desenvolvendo suas atividades profissionais em Brasília.

“Ter sido convidado para contribuir com um texto na coletânea em homenagem ao Doutor Paulo Affonso Leme Machado intitulada Direito, Meio Ambiente e Biotecnologia, (...), é uma honra: afinal a preocupação com o ser vivo sempre deve prevalecer em relação às coisas e nisto reside a importância de se promover a memória” Memorialista convicto, Luiz Antunes preserva a sua história. Destaque para os objetos que pertenceram do seu acervo há quase um século

W W W. L E T S G O BA H I A .CO M . B R

103


Hist贸ria Luiz Antunes Nery

104

LET'S GO BAHIA


Feliz, Luiz Antunes conta a sua história, diante dos vários prêmos e homenagens que recebeu ao longo da trajetória. Ao lado, ele mostra mais um dos objetos do seu acervo familiar

O prof. espanhol Carlos María RomeoCasabona é um dos maiores nomes em bioética e biodireito da Europa, o qual se encontra acompanhado da conterrânea Prof. María Jorqui Azofra, do francês Raphaël Romi, diretor da Faculdade de Direito de Nantes (França), da italiana Mariachiara Tallacchini, do médico português Daniel Serrão, do norteamericano I. Glenn Cohen, professor na Universidade de Harvard, do psiquiatra português José António Zagalo-Cardoso que escreveu um interessantíssimo artigo sobre bioética com o jurista baiano Antonio Sá da Silva, professor da UFBA e doutor pela Universidade de Coimbra. A obra transcende aos aspectos jurídicos,

destacando-se no campo filosófico, ao conter um ensaio filosófico elaborado pelo festejado filósofo esloveno Slavoj Zizek que escreve sobre biopolítica, além de dois artigos dos filósofos brasileiros Sônia Felipe e Ayala Gurgel. E não é demasiado citar a antropóloga baiana Núbia Bento Rodrigues, professora do Departamento de Antropologia da UFBA. Entre os juristas nacionais, vislumbram-se destacados autores da bioética e direito ambiental brasileiro: Reinaldo Pereira e Silva, Helita Barreira Custódio, Toshio Mukai, Vanessa Iacomini, José Emílio Medauar Ommati, Flávio Quinaud Pedron, Francisco Vieira Lima Neto, Jorge Luís Mialhe, Letícia Ludwig Möller, Adriana

Diaféria, Maria de Fátima Freire de Sá e Diogo Luna Moureira. O Ministério Público brasileiro possui diversos autores que contribuem com a obra, tais como: Paulo José Leite Farias, promotor de Justiça no Distrito Federal; Sandra Akemi Shimada Kishi, João Carlos de Carvalho Rocha, Procuradores do Ministério Público Federal; e dos promotores de justiça baianos: Luciano Rocha Santana, doutorando pela Universidade de Salamanca (Espanha), e Heron José de Santana Gordilho, professor de direito da UFBA e da Universidade Católica de Salvador, além de ser coordenador da Especialização em Direito Ambiental da UFBA.

W W W. L E T S G O BA H I A .CO M . B R

105


História de sucesso, competência e reconhecimento