Issuu on Google+

08 08

Café Científico da SOGOPE reúne ginecologistas e obstetras Trombofilias no Ciclo Gravídico-Puerperal

O

27º Café Científico, promovido pela SOGOPE, no dia 27 de abril, sob mediação do vice-diretor Científico de Ginecologia da entidade, Hélio Costa, discutiu o tema Trombofilias no Ciclo Gravídico-Puerperal. Abrindo o evento com a palestra Quando e como investigar, Hélio Costa apresentou dados sobre a incidência da doença tromboembólica no país, que acontece de 0,6 a 1,3 casos para mil gestações. Segundo o palestrante, não há evidência definitiva de associação das trombofilias com as complicações obstétricas. “Esta associação está mais atrelada à pré-eclâmpsia grave e precoce, com a perda do feto no segundo e terceiros semestres”, disse. Dando continuidade, o presidente da SOGOPE, Elias Melo, que ministrou a palestra Como conduzir a gestação, iniciou sua apresentação levantando um questionamento: “Será que realmente existem complicações obstétricas relacionadas à trombofilia?” Na ocasião, o professor destacou a relevância dessa síndrome, os fatores de risco, e orientou o uso dos anticoagulantes Heparina e Warfarin. “Seguindo a conduta do Ministério da Saúde, hoje, nós temos a certeza, com relação à segurança da Heparina”, destacou. A conclusão do Café ficou a cargo da hematologista, Joana Khoury, com a temática Como tratar os eventos tromboembólicos, que ressaltou a importância da ultrassonografia Doppler e do ecocardiograma, por se tratar de procedimentos não invasivos.

Aplicações da Radiointervenção em Ginecologia e Obstetrícia. Coordenado pelo radiologista Gustavo Andrade, o 28º Café Científico da SOGOPE, realizado no dia 29 de junho, teve como tema Aplicações da Radiointervenção em Ginecologia e Obstetrícia. Abrindo o encontro, o ginecologista obstetra Marcos Messina, de São Paulo, discorreu sobre o tema Embolização como Gustavo Andrade, Norma Brito e Marcos Messina tratamento dos miomas uterinos. Trata-se de uma técnica na qual microesferas injetadas levam à diminuição e ao fechamento do mioma. “Esse tratamento é bom para a mulher que quer tratar o mioma e preservar o útero. Em 90% dos casos, as técnicas convencionais cirúrgicas resolvem, porém como em 10% há certa dificuldade, a embolização, procedimento realizado por cirurgião vascular intervencionista, é o mais adequado”, afirma. Síndrome da congestão pélvica: tratamento endovascular. Este foi o tema da palestra da radiologista intervencionista Norma Brito Pires, que afirmou ser comum as varizes pélvicas, embora pouco diagnosticadas. “Entre os métodos utilizados, a embolização, que utiliza um cateter, é o menos invasivo para a saúde da paciente. As chances de cura são em torno de 70”, garante Norma. Gustavo Andrade fechou o café com a palestra Outras aplicações da Radiologia Intervencionista na GO. Ele apresentou outros tipos de procedimentos, onde a radiologia intervencionista pode ajudar no tratamento, como a recanalização das trompas uterinas por cateter, nos casos de mulheres que são inférteis, além de tratamento a base de hormônios para as pacientes que apresentam tumores.

Premiação dos Temas Livres encerra programação científica do Congresso da SOGOPE A cerimônia de premiação e apresentação dos trabalhos premiados nos Temas Livres encerrou a programação científica do 39º Congresso da SOGOPE, em Gravatá. Na ocasião, o médico Luis Lippo, coordenador da ação, destacou o mérito dos vencedores destacando que esta é uma excelente oportunidade para os jovens médicos exibirem suas pesquisas, oxigenando ainda mais as discussões dentro da especialidade. Na ocasião, o trabalho Avaliação da dor no pós-operatório de Histerectomia Abdominal Total, de autoria de Nicole Viana Leal, Rebecca Castelo Branco de Brito, Alexandre Magno da Nóbrega Marinho, Fabiana de Oliveira Melo; Marianny Assis Costa e Melania Maria Ramos de Amorim, recebeu o prêmio Dr. José Weydson C. de Barros Leal como o melhor tema livre apresentado na Categoria Ginecologia. Já Categoria Obstetrícia os vitoriosos foram: Yasmin Oliveira de Carvalho, Amanda Rêgo de Vasconcelos, André Pereira Moreira, Jousilene de Sales Tavares, Adriana As estudantes Yasmin Carvalho e Nicole Viana Suely de Oliveira Melo e Melania Amorim, com o trabalho Respostas Hemodinâmicas Maternas a Duas Modalidades de Exercício Físico Moderado (esteira rolante e bicicleta estacionária), que recebeu o prêmio Dr. Cícero Ferreira Fernandes Costa como o melhor tema livre apresentado na categoria de Obstetrícia. Luis Lippo ressaltou a implementação do Prêmio Martiniano Fernandes, onde cada instituição pernambucana que tem residência médica em Tocoginecologia apresentou a melhor monografia de conclusão de curso dos seus residentes. Para tal incumbência, a comissão composta por Lippo, o presidente da SOGOPE, Elias Melo, e pelo médico Olímpio Moraes, escolheu a monografia Terapia Abreviada Pós-Parto com Sulfato de Magnésio na Pré-Eclâmpsia Grave: Ensaio Clínico Randomizado, da residente do IMIP, Sabina Bastos Maia.


Jornal da sogope pag 8