Page 1

© Nuno Cera

Inverno no CCB

Programação de Janeiro a Março de 2013


mar Direcção de Comunicação e Marketing tel: 213 612 697 | fax: 213 612 708 | eventos@ccb.pt

g a ra g e m s u l / e x p o s i çõ e s d e a rq u i t e c tur a © Guilherme de Carvalho


52

mar

S

T

Q

Q

4 5 6 7 11 12 13 14 18 19 20 21 25 26 27 28

s s d 1 2 3 8 9 10 15 16 17 22 23 24 29 30 31

Música Teatro

ga Grande Auditório

53

Pa Pequeno Auditório SE Sala de Ensaio

Jazz

CR Centro de Reuniões

Literatura

JO Jardim das Oliveiras

22

CP Caminho Pedonal

s e x ta - f e i r a

21h / ga / m/3 / p.67

Ludovico Enaudi In a Time Lapse

21h / pa / m/3 / p.68 há fado no cais

1

s e x ta - f e i r a

21h / Ga / m/3 / p.54

Tim O regresso ao CCB

21h / Pa / m/3 / p.55 ECM LISBON SERIES

Songs Of An Other Savina Yannatou & Primavera en Salonico

2

sábado

16h / Ga / m/3 / p.56

Os Violinhos & Convidados

3

Domingo

10h>18h / CP / todos / p.82

6/7/8/9/10

Domingo

Mercado do CCB Novo&Antigo

6>8 às 11h/9 às 15h30 10h às 11h30 / Se / m/8 / p.59 ccb/fábrica das artes

11h>17h / jo / todos / p.72 ccb/ Fábrica das artes

Paredes de Vidro Teatro do Vestido

Mercadinho dos Talentos 11h30 / Ga / m/3 / p.57 Caixa de Música – Concertos para Famílias

A história do dinossauro Sue Orquestra Metropolitana de Lisboa 11h / CR / m/3 / p.58 BOM DIA MÚSICA

Cristo: Um Percurso Britânico Coro de Câmara da Universidade de Lisboa

8

S e x ta - f e i r a

21h / Ga / m/3 / p.60

Rodrigo Leão

21h / pa / m/3 / p.61 Jazz

Electrodoméstico OGRE

9

sábado

21h / pa / m/3 / p.62 Jazz

There must be a place Best Youth / We Trust

10

Domingo

17h / pa / m/3 / p.63 Música de Câmara

Violoncelo: um programa russo Pavel Gomziakov violoncelo Artur Pizarro piano

15

s e x ta - f e i r a

21h / ga / m/12 / p.64

A Tempestade Teatro Praga

16

Gisela João sábado

10h>24h / pa / m/12 / p.65

Os Lusíadas de Luiz Vaz de Camões António Fonseca Teatro Meridional

21h / ga / m/12 / p.64

A Tempestade Teatro Praga

17

23

sábado

21h / pa / m/3 / p.69 barroco

De Nápoles ao coração da Europa Divino Sospiro Massimo Mazzeo direcção musical

24

Domingo

14h>19h / p.70

Domingo

14h30 às 19h30 / pa / p.66

Homenagem a António José Saraiva

Dia Mundial da Poesia 17h / Ga / m/3 / p.71 concerto da primavera

Pedro de Freitas Branco – uma evocação Orquestra Metropolitana de Lisboa Sebastian Tewinkel violoncelo


54

1 Mar

1 Mar

s e x ta - f e i r a

s e x ta - f e i r a

Grande A u dit ó r i o 21h / / M / 3 / / 10d a 35 k

P e q u e n o A u dit ó ri o 21h // M /3 // 11d e 14k

CCB / SVT

ECM LISBON SERIES

Tim O regresso ao CCB

Songs Of An Other Savina Yannatou & Primavera en Salonico

Em 2013, uma nova aventura: a do futuro! Novas interpretações, estreia nacional de seis canções e, quem sabe, outras surpresas! Quatro anos depois, Tim volta, para um espectáculo novo, com músicas novas, como só este grande compositor e intérprete sabe escrever. «Braço de Prata» foi o concerto que apresentou nesta sala. Depois disso gravou o CD Companheiros de Aventura e, no ano de 2012, em Novembro, fez sair o DVD e o CD Ao Vivo, em que a sua inconfundível voz fixou versões únicas, e em composições próprias, em composições de e com outros autores. Venha partilhar connosco este espectáculo sempre único, que mostrará todo o universo de Tim.

CO 35d // 1ª p + CC 30d // 2ª P 27,50d // L + CL + 1º B 22,50d // BL 17,50d // 2º B 15d // G 10d // ver pág. 96

Songs Of An Other é o terceiro álbum da multifacetada cantora grega Savina Yannatou e da estimulante banda Primavera en Salonico. O grupo voga através de canções tradicionais da Arménia, da Bulgária, da Sérvia, do Cazaquistão, do Sul de Itália, além da Grécia, às quais junta um hino da tradição ídiche do século XVI. Os arranjos de Kostas Vomvolos, encontram os traços de união das tradições, enquanto Savina descobre áreas em que a técnica vocal experimental se encaixa nas idiossincrasias do canto tradicional. É nesta gravação mágica, com melodias dolorosamente belas e improvisação inspirada brotando dos arranjos, que se baseia o concerto do CCB.

55

© Christos Drazos

Savina Yannatou voz Kostas Vomvolos qanun, acordeão Yannis Alexandris oud, guitarra Kyr iakos Gouventas violino, viola Harris Lambrakis n ay Michalis Siganidis contrabaixo Kostas Theodorou percussão, contrabaixo

P 14d // L 11d // ver pág. 96 // Descontos habituais // Desconto cartão amigo ccb // assinatura ecm lisbon series ver pág. 90


56

2 Mar

3 Mar

sábado

Domingo

Grande A u dit ó r i o 16h / / D u r a ç ã o 2 h c/ int er valo // M/3 // 5d a 1 5 k

g ra nd e A u dit ó ri o 11h 30 // M /3 // 5d Concertos para Famílias

Acordarte

Caixa de Música

Os Violinhos & Convidados Para a formação da orquestra Os Violinhos, todos os anos são criteriosamente seleccionados cerca de 40 violinistas, entre os mais de 200 alunos de violino da Academia de Música de Lisboa. A ética de trabalho, que assenta na exigência e na disciplina, incentiva o mérito e o companheirismo entre pares, promovendo o desenvolvimento artístico. Com um reportório diversificado e direccionado às famílias, a orquestra Os Violinhos interpreta, neste concerto, o mais emblemático do ano, com a sua habitual energia e alegria, algumas das mais célebres obras de Vivaldi, de Bach, de Dvorák, de Brahms, de Bartók e de Shostakovich. O fado será o tema principal do concerto, com arranjos originais para Os Violinhos e para os seus convidados. Um concerto inesperado, a não perder.

A história do dinossauro Sue Orquestra Metropolitana de Lisboa

© Rita Delille

A Caixa de Música traz mais um conto musical, assim fechando um novo ciclo de apresentações para toda a família. O concerto volta a desenrolar-se à volta da Orquestra Metropolitana de Lisboa e de uma história, ilustrada por palavras, sons e imagens, para ouvintes de todas as idades, dos avós aos netos. Desta feita, para ficar a conhecer a história de Sue, uma tyrannosaurus rex que viveu no período do Cretácico. Co-produção: Caixa Geral de Depósitos | Metropolitana

1ª p + CC + 1º B 15d // 2ª P + cl + l + BL 10d // 2º B 7,50d // G 5d // ver pág. 96 // Descontos: 25% para menores de 18 anos e maiores de 65 anos. Desconto válido para os bilhetes relativos aos quatro balcões (1º e 2º balcão e balcão lateral). Os bilhetes com desconto têm de ser comprados na bilheteira do CCB até uma hora antes do início do espectáculo.

57


58

3 Mar

6 a 10 Mar

domingo

q u a r ta - f e i r a a d o m i n g o

s a l a l u í s d e f r e ita s br anco 11h / / M / 3 / / 5 0 min utos s/ int er valo // 5d

s a l a d e e nsa i o 1 1 h di a s 6/7/8 1 5 h 3 0 di a 9 / 1 1 h 3 0 dia 1 0 50 min u t o s // 3,20d semana / 5,35d fim-de-semana M /8 anos

Bom Dia Música

Cristo: Um Percurso Britânico Coro de Câmara da Universidade de Lisboa Luís Filipe Almeida

di recção ar tística

Composto exclusivamente por música coral a capella de compositores britânicos, o presente programa é uma representação dramática do percurso de Jesus Cristo. Os textos são do Antigo e do Novo Testamento e de autores anónimos do 2.º milénio da nossa era. Estes últimos referem, numa perspectiva meditativa sobre passagens da vida de Jesus Cristo, temas da vida religiosa e da condição humana, como a relação mãe / filho, a dor e a esperança. O programa divide-se em cinco partes: Anunciação, Nascimento, Vida, Morte e Ressurreição.

59

CCB / fábrica das artes

Estreia absoluta Programa

ANUNCIAÇÃO

Henry Purcell Magnificat em Sol menor Peter Warlock The Five Lesser Joys of Mary NASCIMENTO

Richard Rodney Bennett Puer Nobis; Five Carols Peter Aston Dormi Jesu VIDA

Henry Purcell I was glad, In God’s words willI I rejoice Thomas Tallis This is my commandment Arthur Sullivan Yea, though I walk MORTE

Arthur Sullivan Agnus Dei

Paredes de Vidro Teatro do Vestido Uma criação que se segue a Tropeçar, que foi também uma encomenda com co-produção da Fábrica das Artes / CCB, a partir do universo, das inquietações e das dúvidas postas pelas crianças, pelos filhos. Paredes de Vidro apresenta o outro lado, pois parte do universo dos pais. A realidade é a mesma, mas como que vista noutra perspectiva, através de uma parede de vidro, a tal de que falávamos no texto final do Tropeçar: «Às vezes entre mim e eles havia uma parede de vidro.» Paredes de Vidro aborda, pois, o ponto de vista dos pais, para que não se achem esquecidos ou marginalizados em todo este processo, para que sintam que também têm uma voz.

RESSURREIÇÃO

Richard Rodney Bennett Gloria

Direcção e co-criação Joana Craveiro / Co-criação e interpretação Inês R osado , Isabel Gaivão / Co-criação e ruído Gonçalo Alegria / Co-criação, movimento, figurinos Ainhoa Vidal / Co-criação, assistência, imagem Miguel Seabra Lopes / Espaço cénico e il uminação Teatro do Vestido / Produção Joana Vilela / Co-produção CCB/ Fábrica das Artes e Centro Cultural de Vila Flor – Serviço Educativo www.teatrodovestido.org

© Gonçalo Alegria O Teatro do Vestido é uma estrutura financiada pelo Governo de Portugal / Secretário de Estado da Cultura / Direcção Geral das Artes


60

8 Mar S e x ta - f e i r a

Grande A u dit ó r i o 21h / / M / 3 / / 20d a 40 k

8 Mar

61

s e x ta - f e i r a

p e q u e n o A u dit ó ri o 21h // M /3 // 13d e 15d

Uguru jazz

Rodrigo Leão Rodrigo Leão é um dos mais reconhecidos compositores portugueses contemporâneos, cuja música já viajou à volta do mundo, recebendo aplausos por toda a Europa, no Extremo Oriente e na América. Para ele, pisar o palco é um pretexto para experimentar novas ideias e para revisitar momentos marcantes da carreira. Ao voltar ao Grande Auditório, sala que, aquando da apresentação do disco A Montanha Mágica, esgotou por três vezes, o compositor promete corresponder à expectativa de quem o tem seguido de perto ou de quem queira agora embarcar nessa entusiasmante aventura. Este novo espectáculo será surpreendente quanto ao reportório e aos arranjos, ecoando o espírito irrequieto de um artista que não tem parado de evoluir. Reserve já o seu lugar para esta celebração especial.

co 40d // 1ª P 35d // 2º p + l 32d // cc + 1º B 30d // cl + 2º B 25d // BL 22d // G 20d // ver pág. 96

Electrodoméstico Ogre O projecto OGRE nasceu da criatividade de cinco músicos, que uniram universos sonoros distintos, construindo um todo coerente e indefinível. Maria João dá voz a este “gigante devorador de várias línguas musicais”, à qual se juntam os teclados de João Farinha, o piano de Júlio Resende, a bateria de Joel Silva e a electrónica de André Nascimento. O quinteto surgido deste encontro promíscuo é algo de estranho e mágico, que aposta numa sonoridade invulgar, em que jazz e música electrónica (drum’n’bass, dub, electroacústica…) se combinam. Neste espectáculo, os OGRE apresentam o álbum de estreia Electrodoméstico (JACC Records) e um repertório eclético, com composições originais e versões de temas jazz e pop-rock. P 15d // L 13d // ver pág. 96 // Descontos habituais // Desconto cartão amigo ccb // assinatura jazz ver pág. 90

© her vé hette

Programa

Black crow Ma é do bom Relógio A ilha Reggae da Maria E-bit Goodbye pork pie hat Rarefeito

Maria João voz João Farinha fender rhodes & sintetizadores Júlio Resende piano Joel Silva bateria André Nascimento electrónica Helder Nelson direcção de som Pedro Coelho afinador Espelho de Cultura agenciamento


9 Mar

10 Mar

63

Sábado

Domingo

p e q u e n o A u dit ó r i o 21h / / M / 3 / / 11d e 1 3 ,5 0 k

p e q u e n o A u dit ó ri o 17h // c / int e r va l o // M /3 // 13d e 15k

CCBEAT

Música de Câmara

There must be a place Best Youth/We Trust No Verão de 2012, os Best Youth e os We Trust decidiram juntar-se para uma digressão conjunta de Inverno. Após iniciarem os ensaios de preparação, o conceito evoluiu para a criação de um espectáculo único, no qual as bandas interpretam as respectivas músicas em conjunto. Nasce assim o projecto (que já deu lugar à edição de um CD) There Must Be a Place: as músicas são descontruídas, adaptadas e reconstruídas, dando origem a um lugar diferente e de certa forma novo, para ambos os grupos. O objectivo é percorrer as salas de espectáculo de Norte a Sul do país, até Março. O CCB marca assim a fase final desta viagem, num concerto único, que vai contar com a presença de convidados especiais…

P 13,50d // L 11d // ver pág. 96 // Descontos habituais // Desconto cartão amigo ccb //

Violoncelo: um programa russo Pavel Gomziakov Artur Pizarro

© F. Broecle

62

vi o l o nce l o

pi a n o

André Tentugal guitarra e voz Eduardo Gonçalves guitarra e voz Catarina Salinas voz Nuno Sarafa bateria Sofia Ribeiro teclas Fernando Sousa baixo

Do romantismo tardio de Rachmaninov ao desenvolvimento da música no contexto da revolução cultural soviética, a força da música russa pode ser apreciada neste programa, que nos leva por uma viagem ao mundo do violoncelo e do piano, com obras de Rachmaninov, Myaskovsky e Shostakovich. A passagem do séc. XIX para o séc. XX representa uma radical mudança de valores ao nível dos mais diferenciados aspectos da vida social, ciência e arte, criando a sensação de uma crise geral na mentalidade europeia. A Rússia participa neste processo de maneira especialmente manifesta. A esperança das mudanças globais perturbou toda a psíquica social, tendo maior reflexo na arte. O ambiente de total instabilidade característico das épocas

de transição histórica originou o aparecimento de um amplo leque de correntes artísticas, como nunca antes se vira nos horizontes da cultura russa. Programa

Nikolay Myaskovsky

Sonata para violoncelo e piano n.º 1, op. 12

Dmitiri Shostakovich

Sonata para violoncelo e piano, op. 40

Sergei Rachmaninov

Duas peças para violoncelo e piano, op. 2   Sonata para violoncelo e piano, op. 18  

P 15d // L 13d // ver pág. 96 // Descontos habituais // Desconto cartão amigo ccb // assinatura Música de Câmara ver pág. 90


64

15 e 16 Mar

16 Mar

s e x ta - f e i r a e s á b a d o

sábado

Grande A u dit ó r i o 2 1 h / / m / 1 2 / / 15k

p e q u e n o A u dit ó ri o 1 0 h às 2 4 h 10h >13h /15h >20h /22h >24H // m /12 // 2k (c a d a c a nto ) / 10 c a nto s 16k (N ÃO HÁ L U G ARE S M AR C A D O S )

A Tempestade A partir de Shakespeare e Purcell — Teatro Praga

Os Lusíadas de Camões António Fonseca Teatro Meridional

O Teatro Praga – grupo de artistas em constante metamorfose e sujeitando-se a variações imprevisíveis de si próprios, que labora sem encenador e pretende sublinhar a irrepetibilidade da prática teatral – estreou, em 2010, no CCB, Sonho de uma Noite de Verão, a partir da peça homónima de Shakespeare e da semi-ópera de Henry Purcell, The Fairy Queen. Em 2013, com o musical Tempestade, dá-se o segundo acto de uma trilogia que versará as outras duas obras – King Lear e The Tempest or The Enchanted Island – compostas por Purcell com ligações a Shakespeare. Juntando a electrónica de Xinobi & Moulinex à partitura de Purcell e as palavras do Teatro Praga às de Shakespeare, a companhia propõe-se fazer uma, outra, várias, inúmeras tempestades. Com André e. Teodósio, André Godinho, Diogo Bento, Diogo Lopes, Joana Barrios, J.M. Vieira Mendes, Patrícia da Silva, Pedro Penim, entre outros / Música Xinobi & Moulinex / Luz Daniel Worm d’Assumpção / Cenografia Bárbara Falcão Fernandes / Produção Teatro Praga / Co-produção CCB, MC93 Bobigny e T eatro P raga

1ª P + 2ª P 15d // Descontos habituais // Desconto cartão amigo ccb //

65

© MC93 Bobigny

Os Lusíadas são, para nós, portugueses, a maneira maior de contar um tempo, de diversas formas inscrito nos nossos cromossomas e na nossa memória, em que todos os conceitos da mundivisão foram completamente alterados: um punhado de homens lança-se no espaço desconhecido, por razões que podemos imaginar: ambição, desespero, aventura, convicção, necessidade, inconsciência… Os conturbados tempos que vivemos exigem o reforço da nossa identidade individual e colectiva, das nossas âncoras. Actualizar aquelas motivações de viver, que são ainda, apesar de tudo, as nossas, através da poesia de Camões. António Fonseca dirá os dez cantos (o último em conjunto com amigos ligados à Fabrica das Artes), num único dia, durante 8 horas, com uma pausa de 15 m entre cada canto (o público escolherá os cantos a que quer assistir).

© susana paiva Concepção e interpretação António Fonseca / Espaço cénico e figurinos Marta Carreiras / Desenho de luz: José Álvaro Correia Música original e sonoplastia Fernando Mota / Fotografia Sus an a Paiva / Produção executiva Natália Alves / Direcção de produção Maria Folque / Produção Teatro Meridional / Di recção ar tí stica do Teatro Meridional Miguel Seabra e Natá lia Lu iza

canto I a canto x 2d (cada canto - 10 no total) // DESCONTOS: NA COMPRA DE 10 CANTOS 16d // NA COMPRA DE 5 CANTOS AVULSO - 8d //


66

17 Mar Domingo

p e q u e n o A u dit ó r i o 1 4 h 30 à s 19h 30 / / Entr ada Livr e sujeita à lotação da sa la . LITERATURA E HUMANIDADES Em colaboração com o Centro Nacional de Cultura

Homenagem a António José Saraiva O Centro Cultural de Belém e o Centro Nacional de Cultura assinalam o décimo aniversário da morte de António José Saraiva (1917-1993) com um programa de homenagem, de reflexão e de debate, abrangendo a evocação da personalidade e as diversas áreas de intervenção cívica, literária, política e de investigação universitária dessa figura maior do pensamento em Portugal. A vida e obra de António José Saraiva assumem ainda hoje um relevo e um significado excepcionais, não só pela produção e pela investigação literária que desenvolveu ao longo de dezenas de livros, mas também pela coerência e pela independência de pensamento e de acção ideológica e cultural. Em colaboração com o Centro Nacional de Cultura. O DN apoia a programação de Literatura e Humanidades no CCB.

22 Mar s e x ta - f e i r a

G ra nd e A u dit ó ri o 21h // M /3 // 13d a 40k Uguru

In a Time Lapse Ludovico Enaudi Ensemble Ludovico Einaudi vem apresentar o seu novo álbum In a Time Lapse. Em palco, a acompanhá-lo, estará um ensemble composto por  piano, violino, viola, violoncelo, percussão e live electronics. Os últimos anos do pianista e compositor foram triunfais, com uma carreira cada vez mais solidificada em Inglaterra, onde a sua música esgotou salas – gravou inclusivamente no Royal Albert Hall – e este ano, recolheu justos aplausos pela utilização da sua música no filme The Untouchables (Amigos improváveis), sucesso de bilheteira e de crítica que confirma a vocação extrema que a música do compositor italiano revela para os ecrãs. O subtil pianismo de Einaudi também diz muito ao público português, que pôde vê-lo com o seu sexteto e aplaudi-lo ao lado de Rodrigo Leão. O seu tocar extremamente emotivo traduz em notas a calma e a contemplação, possível explicação para o facto de a sua música dizer tanto a tanta gente nos agitados dias que correm e de os seus espectáculos serem tão arrebatadores. CO 40d // 1ª P 35d // 2ª P + l 32d // CC + 1º B 30d // CL + 2º B 25d // BL 22d // G 20d // ver pág. 96

67


68

22 Mar

23 Mar

s e x ta - f e i r a

sábado

P e q u e n o A u dit ó r i o 21h / / M / 3 / / 10d e 12d

P e q u e n o A u dit ó ri o 21h // M /3 // 11d e 13,50k

Há Fado no Cais

Barroco

De Nápoles ao coração da Europa Divino Sospiro

Gisela João Gisela João é uma jovem fadista, nascida em Barcelos, que se vem afirmando como um dos nomes mais sólidos da nova geração de cantores do Fado em Lisboa. Na sua voz, de timbre muito característico, Gisela João consegue realizar o encontro de uma autenticidade artística muito pessoal com as propostas inovadoras da sua maneira de interpretar o fado.

Massimo Mazzeo

© Alipio Padilha

P 12d // L 10d // descontos habituais // desconto cartão amigo ccb // assinatura há fado no cais ver pág. 90

69

di r e c ç ã o m u sic a l

No primeiro quartel do século XVIII, Nápoles é uma das grandes capitais da cultura europeia. A vida musical é mais rica do que nunca, sendo nesta cidade que os dois ramos da ópera, opera seria e opera buffa, encontram o seu ponto de partida. Compositores como Pergolesi, Leo, Porpora, Jommelli, levam a ópera napolitana a uma posição de prestígio europeu, criando um estilo que todos procuraram imitar. Um princípio comum de vitalidade preside à expressão do esplendor e da miséria, do nobre e do popular, do religioso e do mundano. À semelhança da caótica disposição dos seus bairros, é o contínuo enredo de diferentes níveis que

caracteriza a cultura napolitana, a qual contamina todo o centro e norte da Europa com um fascínio próprio, e vai influenciar compositores germânicos como Telemann, Müthel e Hasse. marcin swiatkievicz cravo

Programa

Johann Adolf Hasse Sinfonia Leonardo Leo Concerto para 4 violinos Johann Gottfried Müthel Concerto para Cravo Georg Philipp Telemann Don Quixote

P 13,50d // L 11d // ver pág. 96 // descontos habituais // desconto cartão amigo ccb // assinatura barroco ver pág. 90


70

24 Mar

24 Mar

Domingo

Domingo

C e nt r o d e R e u ni õ e s // Pequeno e Gr ande Audit ór io s // D a s 14h à s 19h / / Entr ada Livr e (ex cepto no gr and e a u ditó rio ) pa ra t o d o s

G ra nd e A u dit ó ri o 17h // 1h 40 c /int e r va l o // M /3 // 5d a 10d

71

TEMPORADA CCB / METROPOLITANA LITERATURA Uma parceria com o Plano Nacional de Leitura

Dia Mundial da Poesia Pelo sexto ano consecutivo, e numa iniciativa conjunta do Plano Nacional da Leitura (Ministério da Educação e Ciência e Secretaria de Estado da Cultura) e do Centro Cultural de Belém, comemoramos, a 24 de Março, o Dia Mundial da Poesia. O programa inicia-se às 14h e inclui: Feira do Livro de Poesia, vários espaços onde a poesia portuguesa é dita por poetas, actores e personalidades; Diga lá um Poema, indispensável espaço para os espontâneos; e um conjunto de oficinas e de actividades organizado pela Fábrica das Artes para todas as idades. A Maratona da Leitura é, este ano, dedicada a Ruy Belo. O êxito das primeiras edições leva-nos a dar continuidade ao Concurso de Poesia dirigido às escolas, com atribuição de prémios aos melhores poemas. Os espaços do evento vão ser vividos num ambiente de festa, com muita poesia, para todas as idades.

Concerto da Primavera Pedro de Freitas Branco – uma evocação Orquestra Metropolitana de Lisboa A 24 de Março de 1963, há precisamente 50 anos, morreu Pedro de Freitas Branco. Neste concerto é evocada a memória desta referência da música nacional. Para o efeito, convidou-se Alexandre da Costa, que interpretará o Concerto para Violino e Orquestra da autoria de Luís de Freitas Branco, irmão do homenageado e também nome maior na nossa História da Música. Cabe ao alemão Sebastian Tewinkel dirigir um programa composto por mais duas obras que o maestro português tão bem conheceu: o poema sinfónico Almourol, de Francisco de Lacerda (outro grande director musical) obra de cariz impressionista, que evoca o castelo templário no rio Tejo; e, porque de grandes maestros vive este concerto, é a 4.ª Sinfonia de Mahler, da qual a soprano Raquel Camarinha canta A vida celestial, que encerra o último andamento.

© bo huang Sebastian Tewinkel direcção musical Alexandre da Costa violino Raquel Camarinha soprano

Programa

Francisco de Lacerda Almourol

Luís de Freitas Branco Concerto para Violino

Gustav Mahler Sinfonia n.º 4

1ª + 2ª P + l + Cc + cl + bl + 1º B 10d // 2º B + g 5d // ver página 96 // Descontos habituais // assinatura Orquestras ver pág. 90 visita g u i a d a p e l o s b a stid o r e s d o c o nce r t o > v e r p á g . 9 4


ccb / fábrica das artes

72

ccb / fábrica das artes

3 Fev / 3 Mar

Março

Mercadinho dos Talentos

Ciclo Pensamento, Filosofia e Contemplação Artística

Domingo Ja r dim d a s Oliv e i r as / 1 1 h às 1 7 h Ent r a d a liv r e m e diant e inscr ição

No Jardim das Oliveiras poderás mostrar os teus talentos, os teus projectos a solo ou os que partilhas com os teus amigos e colegas. Poderás apresentar trabalhos ou ideias de música, de dança, de teatro, de artes plásticas, de poesia. Traz contigo a guitarra, a mala dos truques de magia, o pincel e as tintas, o caderno de poemas, as bolas de malabarismo ou qualquer outra coisa para a qual tenhas um dom especial. Aqui, no Jardim, vamos ter um palco para ti, onde vais poder partilhar a tua paixão com o mundo, ao vivo! Agora o centro das atenções és mesmo tu! É possível também vender até 13 as traquitanas que já não queres.

Palco do mercadinho procura candidatos Fazes parte de uma banda? A tua escola tem um grupo de teatro? Se tu ou a tua escola quiserem subir ao palco, enviem-nos as propostas para fabricadasartes@ccb.pt ou contactem-nos pelo telefone 213 612 899. Os melhores projectos serão seleccionados.

73

Um artista todos os públicos Teatro do Silêncio Convidamos um artista a apresentar-nos um projecto forte e abrangente, a partir do qual possamos construir propostas para todos os nossos públicos (crianças, adolescentes, graúdos, adultos e idosos – e profissionais que habitam o espaço de cruzamento entre a arte e a educação). Neste trimestre convidamos o Teatro do Silêncio (companhia que constrói as suas propostas a partir da premissa autobiográfica), a desenvolver uma Oficina/Instalação Interactiva a partir do universo da filosofia e com base no qual possa surgir o espanto, o impulso, a pergunta, a resposta, como elementos-chave da dimensão da interpretação e da reflexão artística e da aventura no território do pensamento.

© Pedro Silva


um artista todos os públicos

74

1 > 8 > 10 / 10 >15 Mar M / 5 a n o s e fa m í l i a s 1 º / 2 º / 3 º c i cl o s e s e c u n d á r i o e spa ç o C C B / F á b r ic a das ar tes Dias de semana às 10h: Dia 1 sexta-feira, de 4 a 8 segunda-feira a sexta-feira e de 12 a 15 terça a sexta-feira Dia 2 Sábado às 15h30, dias 3 e 10 Domingo às 11h30 / Duração 2h / Preços 3,20€ dias úteis / 5,35€ fim-de-semana As sessões dos dias 3, 8, 10 e 15 Março contam com a participação da filósofa Rita Pedro

O f i c i n a e i n s ta l a ç ã o i n t e r a c t i va

Línguas de Perguntador e Laboratório de Respostas

um artista todos os públicos

Oficina Graúdos 7 / 14 Mar Graúdos quinta-feira: Dia 7 1 8 h 3 0 / dia 14 1 5 h 3 0 Espa ç o CC B/Fábric a da s Ar tes 2 ho ra s / preç o 3,20d

O f i c i n a e i n s ta l a ç ã o i n t e r a c t i va

Viver com Uma Pergunta Seguido de Laboratório de Experiências Dia-a-Dia

um artista todos os públicos

Entre a Arte e a Educação Espaço de Formação

9 Mar A r t i s t a s , m e d i a d o r e s c u lt u r a i s , p r o f e s s o r e s , a n i m a d o r e s s o c i o c u lt u r a i s , b i b l i o t e c á r i o s e curiosos

s á b a d o 1 1 h à s 1 7 h (c o m pa u s a pa ra a lm o ç o ) e spa ç o C C B/F á b ric a d a s a r t e s // D u ra ç ã o 5 h o ra s P re ç o 5,35d fim-d e -s e m a n a

F o r m a ç ã o e i n s ta l a ç ã o i n t e r a c t i va

Encontro Arte e Educação

Teatro do Silêncio

Teatro do Silêncio

Teatro do Silêncio

Porque é que o relógio só conta os minutos, as horas e os segundos? Porque é que o pato foi à rua? Porque é que as flores são flores? De que cor é que somos por dentro? Como é que eu vou ser quando crescer? Vamos conhecer a máquina que só funciona a perguntas. Vamos fazer perguntas e responder com perguntas. Vamos fazer listas de perguntas. Vamos fazer duelos de perguntas. Vamos ser curiosos e verdadeiros investigadores da vida e do mundo que nos rodeia, para não nos transformarmos em meros espectadores passivos, mas antes pessoas com um olhar sobre o mundo e que agem sobre ele.

Qual é a pergunta que nos habita actualmente? Vamos tentar traduzir essa pergunta noutras perguntas, até encontrarmos uma possível resposta. Vamos partir de acções rotineiras e familiares, que, quando retiradas do seu contexto habitual, nos convidam a experimentar o familiar de novas e surpreendentes maneiras, reavaliando a nossa própria relação com a vida quotidiana, que se enche de estranheza, mas também de novas possibilidades.

Como é que se destravam perguntas nos outros? Como é que se trabalha o espanto? Como é que se aguça a curiosidade pelo mundo e pelas coisas que nos rodeiam? Como é que se aquece a imaginação? Esta formação pretende partilhar e dar a conhecer técnicas de exercícios surrealistas, pouco lógicos, sem sentido aparente, mas profundamente criativos e motivantes para todos aqueles que precisam de cultivar o espanto sobre o mundo, em si e nos outros. A visita à instalação interactiva pretende ser uma sessão prática sobre as técnicas e os exercícios partilhados durante a oficina. Aqui, materializamos as ideias e experimentamos, sem medo de falhar.

um artista todos os públicos

Entre a Arte e a Educação

16 Mar

A r t i s t a s , m e d i a d o r e s c u lt u r a i s , professores, animadores s o c i o c u lt u r a i s , b i b l i o t e c á r i o s e curiosos

sábado 15h30 e spa ç o C C B/F á b ric a d a s a r t e s / entr ad a l i vre

c i cl o p e n s a m e n t o , f i l o s o f i a e contemplação artística E n c o n t r o - d e b at e

No território do pensamento Teatro do Silêncio / Rita Pedro / Ana Silvestre / Elisa Marques (moderação) «Encontro-debate» é um espaço de partilha de projectos e de discussão, oferecido a todos os que se interessam pelo universo da educação estética e artística. Este espaço, será, desta vez, habitado pelo Teatro do Silêncio, por Ana Silvestre e por Rita Pedro, que usarão o ciclo Pensamento, Filosofia e Contemplação Artística, agora concluído, como gatilho para partilhar as experiências e as questões levantadas sobre o espanto, o impulso, a pergunta, as memórias, como elementos-chave da dimensão da contemplação, da interpretação, da reflexão artística e da aventura no território do pensamento e da sua expressão.

75


ccb / fábrica das artes 76

Oficina Miúdos 18 a 28 Mar

77

5 aos 10 anos 18 a 22 / 25 a 28 10h>17h ( a c o l h im e nt o a pa r ti r das 9 h3 0 ) Espa ç o C C B / F á b r ic a das Ar tes Preço s/ almoço (Semana completa) 85,30d / Dia completo 21,30d / Meio dia 10,65d / Preço c/ almoço Semana compl eta 132,80d / D i a c o mpl e t o 3 0 , 8 0 d

Artes nas Férias da Páscoa Casa CCB Ateliermob Nas férias da Páscoa vamos festejar os 20 anos do CCB. Vamos conhecê-lo, percorrê-lo e mimá-lo. Vamos contar estórias e memórias que ecoam das suas paredes grossas. Vamos perceber o desenho dos seus tectos altos. Vamos passear nos jardins dos seus telhados. Vamos olhar para o mapa de Lisboa e perceber porque nasce ao pé do rio e não ao pé do Castelo. E antes? Que cidade existia naquele local? No fim, ofereceremos como presente de aniversário, um novo espaço imaginado, cheio das memórias e das ideias de uma semana, e para os próximos 20 anos. Pelo meio, na quarta-feira de manhã, há sessão de cinema de animação.

acesso

Horário

preço entrada

v i s i ta s g u i a d a s

Entrada pelo Jardim das Oliveiras.

Terça-feira a Domingo, das 10h às 18h.

2€ (descontos aplicáveis)

Consulte a página 79.

Encerra à Segunda-feira.

c at á l o g o d a e x p o s i ç ã o

Linha de informação sobre o acesso à Garagem Sul / Exposições de Arquitectura, para pessoas com deficiência motora Tel: 213 612 666

Com Andreia Salavessa / Carine Pi menta / Ma dalen a Garnier Marques / Tiago Mota Saraiva / Maria Jos é Castro e Solla © CCB / manuel moreira

22€


TERÇA A DOMINGO . e n c e r r a à s e g u n d a - f e i r a

entrada pelo jardim da s o liveiras 10h > 18h // 2d GARAGEM SUL / EXPOSIÇÕES ARQUITECTURA

O Ser Urbano. Nos caminhos de Nuno Portas Nuno Grande Curadoria Esta exposição abrange cerca de 50 anos do percurso profissional de Nuno Portas (Vila Viçosa, 1934), personalidade multíplice e heterodoxa que atravessou momentos fulcrais da cultura portuguesa, produzindo obras de referência – no âmbito da crítica cultural, da investigação, da arquitectura, do urbanismo, das políticas da habitação e da cidade -,as quais indexam as últimas décadas da nossa história recente.

© stu dio and rew h owar d

Em parceria com Guimarães Capital de Cultura apoios institucionais a Guimarães 2012, capital europeia da cultura, para esta exposição: Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana Sistema de Informação para o Património Arquitectónico Escola de Arquitectura da Universidade do Minho Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto Departamento de Arquitectura da FCTUC, Universidade de Coimbra

© Ser gio R o l and o , G uim ar ães Capital da Cult ur a

até 24 Fev

78

Visitas temáticas

guiadas pelo Arquitecto Nuno Portas Terça-feira / 8 Jan / 14h30

As primeiras décadas, entre o atelier, o LNEC e a revista Arquitectura. Terça-feira / 22 Jan / 14h30

Antes e depois do 25 de Abril de 1974: as novas políticas urbanas. Terça-feira / 5 fev / 14h30

A experiência do Projecto Urbano: Aveiro, Lisboa, Rio de Janeiro, Roma e Argel. Terça-feira / 19 fev / 14h30

O hipertexto urbano: a investigação em torno da cidade difusa.

Visitas globais guiadas

pelo arquitecto Nuno Grande, comissário da Exposição: Sábado / 5 Jan / 15h Sábado / 23 Fev / 15h

v i s i ta s g u i a d a s s u j e i ta s a m a r c a ç ã o

Tel. 213 612 650 ou visitasguiadas@ccb.pt

apoios institucionais do CCB para a garagem sul . exposições de arquitectura: Ordem dos Arquitectos Trienal de Arquitectura de Lisboa apoios mecenáticos do CCB para a garagem sul . exposições de arquitectura: Robbialac Pladur / Uralita Interescritório Siemens

79


81

+ CCB outras actividades

g a ra g e m s u l / e x p o s i çõ e s d e a rq u i t e c tur a © Guilherme de Carvalho


82

6 Jan / 3 Fev / 3 Mar

83

1º domingo de cada mês

c a min h o p e d o n a l + pr aça ccb 10h > 18h

Mercado do CCB Novo&Antigo

Os interessados em vender os seus talentos e/ou os seus produtos, novos ou antigos, nas áreas de arte, cultura, design, moda, decoração e gastronomia, deverão contactar o CCB através do e-mail: mercadoccb@ccb.pt para mais informações consulte www.ccb.pt

Arte, Moda, Decoração, Design, Gastronomia e Espectáculos O Centro Cultural de Belém, explorando a sua dimensão física de cidade, aberta a todos os públicos, realiza nas suas ruas e praça central um mercado especial, que cruza uma expressão cultural e artística com objectivos comerciais. Em edições sucessivas, no primeiro Domingo de cada mês, entre as 10 e as 18 horas, terá lugar o “Mercado do CCB Novo&Antigo”. O ponto de partida para a organização deste acontecimento foi o “Mercadinho dos Talentos”, que tem já uma longa história de sucesso no CCB. Realizando-se junto à Praça do icónico Centro Cultural de Belém, no seu Jardim das Oliveiras, este mercadinho destinado aos mais novos, a crianças e jovens até aos 17 anos, terá uma edição também mensal, destinado a todos os que quiserem participar.

Assim, e logo à entrada do CCB, ao longo da sua rua principal, encontrará músicos e artistas, poderá comprar e vender artigos originais, assistir, no Palco do Mercado, a apresentações musicais. Arte, cultura, design, moda, decoração, gastronomia, tanto nas vertentes da criação como da reutilização, isto é, novo e antigo, são as áreas deste mercado singular, com uma clara vocação cultural. Em cada Mercado poderá ainda obter, excepcionalmente, bilhetes para os espectáculos integrados na programação com 30% de desconto.


84

Fev e Mar

Mar / Abr / Mai

S a l a Amá lia R o d r ig ues / Sala mar ia helena vieir a da silva 18h > 1 9 h / / P e r i o dicidade semanal (Quar ta- feir a) d u r a ç ã o 1 h / / Entrada Livre mediante inscrição

v á ri a s s a l a s 18h > 19h // P e ri o dicida d e q u in z e n a l (s e g u nd a -f e i ra , e xc e pt o di a 9) d u ra ç ã o a p ro x. 1h // Entrada Livre mediante inscrição

LITERATURA E HUMANIDADES

LITERATURA E HUMANIDADES

Aula de Latim

Ciclo Clássicos da Poesia Brasileira do séc. XX

Mafalda Viana

A partir de um texto é possível situar aspectos variados susceptíveis de dar a ver a importância de se estudar latim.

Arnaldo Saraiva

inscricoes.ciclos.humanidades@ccb.pt

«Garrett incitou os poetas do Brasil a libertarem-se dos modelos europeus. E a verdade é que a partir do Parnaso Brasileiro (1829-1932) de Januário da Cunha Barbosa, por sinal inspirado pelo Parnaso Lusitano (1826), começou a ser mais notório o abrasileiramento poético que o modernismo tão explicitamente reclamaria. […] uma poesia que só por limitações da comunicação ou por estupidez nacionalista não é lida e estudada em Portugal como devia ser. […] Mais próximos ou mais afastados da tradição poética da língua portuguesa, escrita e oral, mais voltados para a terra e para a gente do Brasil ou para o homem universal, poetas como Bandeira, Drummond, Cecília, João Cabral, etc., dão boa conta do que pode a língua de Camões e de Pessoa, e, na diversidade e complexidade da sua arte verbal, ajudam-nos a enfrentar a diversidade e a complexidade da vida e do mundo.»

imagem: Vergílio, mosaico de Monno Landesmuseum Trier

Em colaboração com o Centro Nacional de Cultura. O DN apoia a programação de Literatura e Humanidades no CCB.

calendário do ciclo

Não se trata de uma aula convencional de latim nem o objectivo deste ciclo será propriamente ensinar o latim (o que não é vocação do CCB nem seria viável neste contexto). Entende-se que é importante mostrar que a língua que falamos tem uma memória que condiciona de facto o nosso pensamento. Partindo daqui, é possível ir ao encontro de vários aspectos reveladores de uma ligação entre cultura e língua impossível de desfazer. Cada sessão poderá assim ter um tema central, situado num texto.

datas

Em colaboração com o Centro Nacional de Cultura. O DN apoia a programação de Literatura e Humanidades no CCB.

Entrada Livre mediante inscrição prévia para:

6.13.20.28 Fevereiro / 6.13 Março Mafalda Viana local Sala Amália Rodrigues (Fevereiro e 6 Março) e Sala Maria Helena Vieira da Silva (13 Março) horário 18h às 19h Duração 1h Público-alvo alunos do Secundário orientação Professora

85

calendário datas 9.18.25 Março / 8.15 Abril / 6.13.20 Maio local Sala Almada Negreiros (dia 9 Março) Sala Luís de Freitas Branco (dias 18 e 25 Março, dias 8 e 15 de Abril e 6 e 13 de Maio)

Sala Fernando Pessoa (dia 20 Maio) às 19h Duração 1h

horário 18h

Programa Manuel Bandeira Meireles III sessão Carlos Drummond de Andrade IV sessão João Cabral de Melo Neto V sessão Augusto Campos Vı sessão Alexei Bueno Vıı sessão José Costa Leite (e os poetas de cordel) Vııı sessão Caetano Veloso (e os poetas da canção) I sessão

II sessão Cecília

Entrada Livre mediante inscrição prévia para: inscricoes.ciclos.humanidades@ccb.pt


86

Visitas guiadas de segunda a sábado 1 0 h30 > 1 7 h G r up os o r ga ni z ad os para visitas e m por tug uê s ou ingl ê s > 5 d G r up os o r ga ni z ad o s de e scol as, men ore s de 12 a no s, m a i o r e s d e 6 5 a n o s e Car tão Amigo CCB : 2 ,5 0 d d u r a ç ã o > 9 0 min utos re s e r va s t e l 2 1 3 6 1 2 6 5 0 / visitasg uiadas@ ccb .pt

CCB - Uma Leitura Geral do Edifício O edifício do CCB, projectado pelos arquitectos Vitorio Gregotti e Manuel Salgado, constitui um ponto de encontro da cidade de Lisboa. Capaz de conciliar exposições, espectáculos, reuniões, comércio e serviços é ele próprio uma micro-cidade. Nesta visita, abordamos as dinâmicas dos espaços e funções, dando a conhecer o edifício através da história da sua localização, da envolvente paisagística e das intenções da equipa de arquitectos. Concepção e orientação Fabr ícia Valente / Mar ibel Sobreira

CCB - Uma Cidade à Beira-Rio Grupos organ i zados par a v i s i ta s em portugu ê s ou i ngl ê s M áxim o d e par ticipante s > 25 p e ss o a s ⁄ ⁄ Mí nim o d e pa r ticipa nte s > 1 0 p e sso a s Grupos organi z ados de escola s , menores de 1 2 a nos , maiores de 65, e Cartão Am i go C C B Máx imo d e pa r ticipante s > 2 5 p e ss o as ⁄ ⁄ M ínimo de pa r ticipa nte s > 1 4 p ess o as dura nte a s e ma na / 1 6 p esso as a os s á ba d os / 1 8 p ess o as na s visitas em inglês ⁄⁄ Para g rup os e scol are s é re q ue r id a a p r e s e n ç a d e u m a d u lt o r e spo nsá v e l por cad a 10 c ri an ças . aquis i ção de b i l hetes Recepção d o Ce ntro d e R e uni õe s d o C C B até 1 0 min u t o s a nte s d a visita , O CCB r ese r va -s e o dir eit o d e ence r r a r a lguns e spa ç o s d o s A udit ó ri o s a visitas , p or raz õe s técnic as ou a r t í stica s , o u p o r o u t r a s ci r c u nst â nci a s que a ssim o e xijam . O CCB r ese r va -s e o dir eit o d e p r o c ed e r à co br a nç a da visita n a ínte g r a , caso e l a n ão s e j a an ul ad a c om o m í nim o d e 2 4 h o r a s d e a nte c e d ê nci a . O CCB r ese r va -s e o dir eit o d e canc e la r a visita s e o nú me r o d e inscr i ç õ es não atingi r o m ínim o d e 10 p e ss o a s ( m e di a nte c o nta cto até 4 8 h o r a s a nte s )

Com esta visita pretende-se uma abordagem às múltiplas relações que o CCB estabelece com o seu envolvente. Poder-se-á falar de um triângulo histórico e arquitectónico em Belém? Que relações formais e estéticas estabelecemos entre o Centro Cultural de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos e as referências à Exposição do Estado Novo? Concepção e orientação Fabrícia Valente / Maribel Sobreira


Bar Terraço

com esplanada

Sala de Leitura de segunda a sábado 1 0 h > 2 0 h s e g u nd a > s e xta 1 0 h > 1 7 h 3 0 sábados e nc e rra a o s d o ming o s

12h30>20h 10h >18h

durante a semana

domingos e feriados

A Sala de Leitura, instalada no piso 1 do Centro de Reuniões, é um espaço essencialmente consagrado ao livro, aos escritores e à leitura. Inaugurada em 2007, tem merecido interesse crescente do público e aumentado significativamente o seu catálogo, que conta já com 12.667 exemplares. A programação deste espaço inclui conferências, palestras, ciclos, comunidades de leitores, lançamento de livros, entre outros. Esperamos por si na Sala de Leitura. Desfrute de uns momentos calmos de leitura, ou então requisite simplesmente um livro para lhe fazer companhia na sua casa. Visite-nos e leia mais.

Piso 3 do centro de reuniões

89


ASSINATURA CCB 20 ANOS

8 Espectáculos - 40% desconto

90

Assinaturas Temporada 2013 Para a Temporada de 2013, o Centro Cultural de Belém criou uma série de oito Assinaturas, com base num modelo que é muito popular em todo o mundo e que permitirá o acesso a uma grande parte dos espectáculos e concertos programados pelo CCB a preços mais baixos. A opção “Assinatura B”, permite conciliar uma maior flexibilidade na escolha, com um valor de bilhetes também inferior ao habitual. Pretendemos, com estas Assinaturas, distinguir o público que nos visita com mais regularidade e adquire os seus bilhetes com mais antecedência. Mas queremos também possibilitar a quem não costuma fazer planos com tanta antecedência, ou a quem simplesmente tem menos tempo disponível, escolher os concertos a que quer assistir e também usufruir de um desconto no valor dos bilhetes.

(para espectáculos produzidos pelo CCB acima dos 10d)

A diversidade da programação do CCB permite a criação de uma nova assinatura — CCB 20 anos. Se as restantes assinaturas estão organizadas por géneros de Música (Orquestras, Barroco, Música de Câmara, Jazz, entre outras), esta assinatura comemorativa permite a escolha de oito espectáculos em todas as áreas artísticas da programação de 2013. Assim, o público pode agora seleccionar nas áreas de Música, Teatro, Dança, Artes Performativas, os espectáculos a que deseja assistir ou oferecer aos seus amigos.

ASSINATURA MÚSICA CÂMARA Assinatura A 9 concertos, 30% desconto (40% Cartão Amigo CCB) Assinatura B 4 concertos, 25% desconto (35% Cartão Amigo CCB) 2 FEV 10 FEV 23 FEV 27 FEV 10 MAR 10 MAI 13 OUT 10 NOV 17 NOV

ASSINATURA ORQUESTRAS Assinatura A 8 concertos, 30% desconto (40% Cartão Amigo CCB) Assinatura B 4 concertos, 25% desconto (35% Cartão Amigo CCB) 26 JAN

Orquestra Metropolitana de Lisboa Concerto de Inverno

27 JAN 24 MAR

Orquestra Académica Metropolitana Orquestra Metropolitana de Lisboa Concerto da Primavera

12 MAI 27 OUT 24 NOV 9 FEV 30 MAI 2 NOV

Orquestra Metropolitana de Lisboa Orquestra Metropolitana de Lisboa Orquestra Metropolitana de Lisboa Orquestra de Câmara Portuguesa Orquestra de Câmara Portuguesa Orquestra de Câmara Portuguesa Concerto de Outono

15 DEZ

Orquestra Sinfónica Portuguesa Concerto de Natal

Opus Ensemble Ensemble d’Arcos Quarteto Pavel Haas CantePiano — Uma música contemporânea do Alentejo Pavel Gomziakov violoncelo / Artur Pizarro piano Motion Trio — Acoustic Accordions Voces Caelestes Pedro Burmester piano Nuno Vieira de Almeida piano / Ana Maria Pinto Soprano Lieder e duetos do Romantismo alemão

23 NOV

DSCH – Schostakovich Ensemble

ASSINATURA BARROCO Assinatura A 4 concertos, 30% desconto (40% Cartão Amigo CCB) Assinatura B 2 concertos, 25% desconto (35% Cartão Amigo CCB) 19/20 jan

Os Músicos do Tejo

Il Trionfo d’Amore (1729) de Francisco António de Almeida 27 jan

Grupo Vocal Olisipo

Madrigais, Vilancicos e Românticos 23 mar

Divino Sospiro

Nápoles, arquétipo da nova música da Europa 21/22 set

Divino Sospiro e Coro Gulbenkian

Gioás Re di Giudá de Pedro António Avondano *Estreia moderna mundial

91


ASSINATURA ECM LISBON SERIES Assinatura A 4 concertos, 30% desconto (40% Cartão Amigo CCB) Assinatura B 2 concertos, 25% desconto (35% Cartão Amigo CCB)

92

14 fev

Bobo Stenson Trio

Bob Stenson piano / Anders Jormin contrabaixo / Jon Fält bateria 1 MAR

Savina Yannatou & Primavera en Salonico Songs Of An Other

9 MAI

Pergolesi Project

Maria Pia De Vito voz / François Couturier piano e arranjos Anja Lechner violoncelo / Michele Rabbia, percussão e electrónica 3 OUT

ASSINATURA FADO há fado no cais Assinatura A 7 concertos, 30% desconto (40% Cartão Amigo CCB) Assinatura B 3 concertos, 25% desconto (35% Cartão Amigo CCB) 26 jan 22 mar 10 mai

Artur Batalha, Beatriz da Conceição, Maria da Fé e Vicente da Câmara 1/2/3 8/9/10 Agosto

Marcin Walisewski Trio — Faithful

Marcin Wasilewski piano / Slawomir Kurkiewicz contrabaixo Michal Miskiewicz bateria 12 out

ASSINATURA JAZZ Assinatura A 6 concertos, 30% desconto (40% Cartão Amigo CCB) Assinatura B 3 concertos, 25% desconto (35% Cartão Amigo CCB) 8 fev

22 fev

GRIP 5

Gonçalo Prazeres saxofones alto e barítono / Francisco Andrade saxofones tenor e soprano / Ricardo Barriga guitarra eléctrica / Ricardo A. Freitas baixo eléctrico, composição / João Lencastre bateria

Mário Laginha Trio

Mário Laginha piano / Bernardo Moreira contrabaixo Alexandre Frazão bateria 8 mai

Ogre

Maria João voz / João Farinha fender rhodes & sintetizadores Júlio Resende piano / Joel Silva bateria / André Nascimento, electrónica

11 mai

Júlio Resende Trio

29 Jun

Big Band Júnior Hugo Alves Trio

2 nov

14 dez

Júlio Resende piano / Matt Penman contrabaixo / Nasheet Waits bateria

Hugo Alves trompete, fliscorne, composição / Filipe Sequeira bateria Hugo Santos contrabaixo

Big Band Júnior

Marco Oliveira Gisela João Fado Antigo

Bilhetes

Informações gerais

Fado em Agosto

Série de concertos de fado em que intérpretes cantam êxitos dos anos 1930/40, 50/60, 70/80, 90/2000. Nesses concertos, pelo menos um para cada um dos períodos de 20 anos atrás referidos, também serão evocados alguns dos grandes instrumentistas do século XX, como, entre outros, Armandinho, Jaime Santos, Fontes Rocha e Raul Nery.

Tudo sobre o CCB e a sua programação em

Miguel Capucho

informações / reservas

www.ccb.pt 213 612 627 13h > 20h

ASSINATURA CCB/Fábrica das Artes Assinatura Escola (válido para 1 criança, durante os dias de semana) Assinatura Criança (válido para 1 criança, durante os fins-de-semana) Assinatura Família (válido para 3 pessoas, durante os fins-de-semana) Trimestre – 15% desconto (Apenas para os dois primeiros trimestres)

2 espectáculos (1.º trimestre) ou 2 espectáculos (2.º trimestre) 3 oficinas (1.º trimestre) ou 3 oficinas (2.º trimestre) Anual – 20% desconto 4 espectáculos e 8 oficinas (durante o ano) Oferecemos agora a possíbilidade de aquisição de Assinaturas CCB/ Fábrica das Artes que englobam uma vasta oferta de espectáculos e oficinas do projecto educativo do CCB. Estas assinaturas livres permitem-lhe escolher antecipadamente os espectáculos e oficinas a que pretende assistir e/ou frequentar, beneficiando ao mesmo tempo de um desconto no valor dos bilhetes (a escolha deverá ser feita na altura da aquisição da assinatura). Propomos três tipos de assinatura: Assinatura Escola, Assinatura Criança e Assinatura Família.

Pode adquirir os seus bilhetes em www.ccb.pt e apresentar a respectiva impressão à entrada do espectáculo. Pode também adquirir os bilhetes na Bilheteira-Loja CCB, todos os dias das 11h às 20h. Para espectáculos em horários especiais, a bilheteira funciona excepcionalmente meia hora antes ⁄ depois do início dos mesmos. Pode também adquirir bilhetes nos seguintes locais: lojas Fnac, Worten, Agências Abreu, Casino de Lisboa, centros comerciais Dolce Vita, MMM e Mundicenter, El Corte Inglés, Galeria Comercial Campo Pequeno ou online em www.ticketline.pt. Reservas

Reserve os seus bilhetes pelo telefone 213 612 627, pelo e-mail bilheteiraccb@ccb.pt ou pelo fax 213 612 560. Os bilhetes terão de ser levantados na Bilheteira CCB nas 48 horas seguintes à reserva. Para as oficinas do CCB/Fábrica das Artes, as reservas devem ser efectuadas nos seguintes contactos: telefone 213 612 899 (todos os dias úteis das 11h às 18h) ou por e-mail fabricadasartes@ccb.pt. Descontos

Cartão Amigo CCB. Desconto de 20% ou 30% para os cartões Individual, Família, Jovem ou Sénior. Só o Cartão Família permite descontos nas actividades CCB – Fábrica das Artes. Grupos. Desconto de 20% na aquisição de bilhetes para grupos entre 10 a 50 pessoas. Jovens ⁄ seniores. Desconto de 25% para espectadores até aos 25 anos e a partir dos 65 anos. No Grande Auditório, este desconto só é válido para a 2.ª plateia e balcões. Cartão Fnac. Desconto de 5% para portadores de Cartão Fnac (exclusivo para espectáculos que decorrem no Grande e Pequeno Auditório). Profissionais ou estudantes da área do espectáculo. Bilhete único de 5e (número limitado de bilhetes e aquisição na Bilheteira-Loja CCB). Desconto não acumulável, válido unicamente para espectáculos de produção CCB Para beneficiar de descontos é necessário a apresentação do respectivo

93


94

comprovativo: Cartão Amigo CCB, Cartão de Cidadão, Cartão Fnac, Cartão Profissional ou Cartão de Estudante. Os eventos não produzidos pelo CCB podem não permitir descontos ou apresentar descontos diferentes – consulte a página do espectáculo respetivo. VISITAS GUIADAS PRÉ-CONCERTO

Estas visitas guiadas que antecedem os concertos são possíveis em todos os concertos da Orquestra Metropolitana de Lisboa e nos concertos com produçao CCB no Grande Auditório. As visitas têm um preço especial de 2,50h e os interessados deverão dirigir-se às 20h ao foyer do Grande Auditório (piso 0). Mínimo de participantes: 20 pessoas. Oficinas

As oficinas do CCB – Fábrica das Artes abrangem vários públicos. De segunda a sexta as oficinas são normalmente dedicadas às escolas ou a grupos organizados e, aos fins-desemana e feriados às famílias. Confirme o grupo etário a que a oficina se destina. As oficinas para público sénior decorrem simultaneamente à semana e ao fim-de-semana. Para participar nas oficinas é necessário efectuar uma marcação prévia pelo telefone 213 612 899 (todos os dias úteis das 11h às 13h e das 15h às 18h), fax 213 612 899 ou ainda pelo e-mail fabricadasartes@ccb.pt.

O custo de participação nas oficinas que decorrem nos dias úteis é de 3,20e por pessoa (nos grupos escolares, a entrada dos professores é gratuita), e de 5,35e por pessoa aos fins de semana e feriados. As oficinas realizam-se, preferencialmente, nos espaços CCB – Fábrica das Artes, no Jardim das Oliveiras.

Salas Não é permitido entrar nas salas após o início dos espectáculos, salvo indicação em contrário dos assistentes de sala.

Horários

O Grande e Pequeno Auditório dispõem de um serviço de bengaleiro gratuito e de um serviço de cafetaria antes e durante os intervalos dos espectáculos. Em todas as salas é proibido fumar, comer ou beber, e efectuar qualquer tipo de registo de som ou imagem. Não se esqueça de desligar o seu telemóvel ou outro objecto emissor de som durante o espectáculo. Utilize os programas ou folhas de sala para melhor acompanhar os espectáculos. Para qualquer informação ou urgência contacte um assistente de sala.

piso 1 do Centro de Reuniões semana 8h > 20h sábados, domingos e feriados

Estacionamento

acesso pelo caminho pedonal – caminho de José Saramago

Os dois parques de estacionamento do CCB (acessos pela Rua Bartolomeu Dias e pela Praça do Império) funcionam todos os dias das 8h às 24h. A partir das 20h, utilize a tarifa especial de estacionamento de 3e. Evite demoras efectuando logo à chegada o pagamento nas caixas automáticas. Também pode

efectuar o pagamento nos bengaleiros dos auditórios. Para maior comodidade, utilize o sistema Via Verde. Transportes

Há várias opções para chegar ao CCB utilizando os transportes públicos. Autocarros: 28 ⁄ 714 ⁄ 727 ⁄ 729 ⁄ 751. Eléctrico: 15. Comboio: Estação Belém da linha Cais do Sodré – Cascais. Ligação fluvial: Belém – Porto Brandão – Trafaria. Confirme sempre os horários e as carreiras disponíveis nos períodos noturnos, fins-de-semana e feriados.

R e c e P ç ão

10h > 18h

B i l h e t e i r a- L oj a caminho pedonal – caminho de josé saramago

11h > 20h

S al a d e L e i tu r a junto à recepção CCB (piso 1 do Centro de Reuniões) semana 10h > 20h / sábados 10h > 17h30 encerra aos domingos e feriados

s al as d e e s p e ct áculo s

Grande e Pequeno Auditório Sala de Ensaio

acesso pela entrada do pequeno auditÓri o, caminho pedonal – caminho de josé saramago

Sala Luís de Freitas Branco

piso 1 do Centro de Reuniões

g ar ag e m s ul — e xpos i çõe s de ar quit e c t ur a entrada pelo jardim das oliveiras terça a domingo 10h > 18h encerra à segunda-feira

R e s tau r an t e Comm e n da junto à recepção CCB (piso 1 do Centro de Reuni ões) todos os dias

12h30 > 15h (até às 16h ao

domingo)

sábados 19h30 > 23h durante a semana ab re para jantares para g rupos superiore s a 10 pessoas

C af e tar i a Q u ad r an t e encerrada temporariamente para obras de requalificação

B a r T e r r a ço ser viço de cafetaria e almoços (self-ser vice) piso 3 do Centro de Reuniões segunda a sexta-feira

12h30 > 20h 10h > 18h

sábados, domingos e feriados

S an d wi ch B ar ser vi ço de cafetaria junto à recepção do CCB (piso 1 do Centro de Reuniões)

8h > 17h30


Pequeno Auditório

Grande Auditório

CO Cadeiras de Orquestra 1.ª P 1.ª Plateia 2.ª P 2.ª Plateia P Plateia cc camarotes centrais cL camarotes laterais L laterais 1.º B 1.º balcão 2.º B 2.º balcão BL balcão lateral G galerias

Programa de actividades d o c e ntro c u lt u ral d e b e lém JANEIRO a m a r ç o 2 0 1 3

P Plateia L laterais

edição N.º 141 Depósito legal n.º 71741/93 ISSN n.º 0872-5993 Tiragem 30 000 ex emplares Impressão > Sogapal capa > Fotografia de Nuno Cera Distribuição gratuita Programa editado segundo a a ntig a o r to g r a fia . A programação apresentada n e sta e diç ã o pode, por motiv os imprevist os , s o fr e r act u a liz a ç õ es ou alterações após o fecho da e diç ã o . Consulte a programação semp r e a ctu a li z a d a e m www.ccb .pt

f u n d a ç ã o c e n t r o c u lt u r a l d e b e l é m conselho de administração

Vasco Graça Moura preside nte Dalila Rodrigues vogal Miguel Leal Coelho vogal André Dourado Director Co o r d e n a d o r Francisco Sacadura Direcç ã o Fina nc e i r a e Administr ativa António Ribeiro Direcção d e Edifí cio s e I nsta l a ç õ e s T écnic a s Cláudia Belchior Direcção d e A r t e s d o Esp e ctá c u l o Maria Pinto Basto Direcção d e E x p o si ç õ e s , C o nfe r ê nci a s , Biblioteca e Arquiv os

Madalena Reis Direcção de C o m u nic a ç ã o e Ma r k e ting Gabriela Cerqueira Assess or a pa r a a P r o g r a m a ç ã o d e t e at r o André Cunha Leal Assess o r pa r a a P r o g r a m a ç ã o d e m ú sica Fernando Luís Sampaio c o nsu lt o r pa r a d a n ç a e m ú sica s pl u r a is Madalena Wallenstein ccb ⁄ f á b r ica d a s a r t e s edição do programa de actividades do CCB

Sofia Mântua coordenação Madalena Frade produção e r e visã o e dito r i a l Raul Henriques revisão de t e x t o s Paula Cardoso ⁄ Paulo Fernandes d e sign g r á fic o e pa gin a ç ã o Sandra Salgueiro produção g r á fica C e n t r o C u lt u r a l d e B e l é m Praça do Império, 1449-003 Lisboa telefone 213 612 400 ⁄ fax 213 612 500 mail ccb@ccb.pt www.ccb.pt

97


98 98

99

-30

consulte os novos benefícios e vantagens de adesão ao Cartão Amigo CCB em


Marco  

Marco no ccb