Page 25

www.artleo.com

frutas e, também, alguns cereais, por exemplo. Outros são compostos, parcialmente, por quilocalorias discricionárias, como leite semidesnatado e integral. Por último, existem aqueles compostos somente por quilocalorias discricionárias, como os refrigerantes, as bebidas alcoólicas, as gorduras sólidas, o açúcar refinado etc. São conhecidas popularmente por “calorias vazias”. Ou seja, podem engordar sem muito nutrir.

O que você chama de “abusos programados”? Acho que a dieta deve também incluir prazer. De nada adianta fazer dieta e ficar infeliz. O “abuso programado” é não se sentir culpado de, eventualmente, sair da dieta de forma planejada. Se você tem na agenda um super jantar na casa de amigos, planeje para comer a sobremesa nesse evento especial. Há mulheres que dependem do chocolate para atravessar a TPM. Então, deve se programar para comer o chocolate nessa fase. Precisamos descobrir quais são os alimentos que realmente nos dão prazer, aqueles impossíveis de abrirmos mão, para que o abuso programado valha à pena.

O que você recomendaria como fundamental para a maioria das pessoas que não dispõem de tempo para o preparo de alimentos saudáveis na residência? Minha resposta tem muito a ver com o perfil editorial da revista A ­ Lavoura, porque acho que a maior mudança necessária para a humanidade é melhorar a alimentação. Já é hora de a nutrição ser um assunto de Saúde Pública. É preciso que seja feito um esforço conjunto do Governo e a Sociedade (profissionais, empresas do setor, imprensa etc), para uma maior conscientização dos benefícios de uma alimentação adequada. Em relação ao Governo, seria a instituição de políticas públicas que incentivem a produção de alimentos mais saudáveis e sustentáveis. Os orgânicos são bons exemplos de uma

Prefira sempre as frutas, legumes e verduras frescas do que alimentos processados, que não são saudáveis

agricultura mais natural, já que não utilizam produtos químicos. Só dessa forma teremos uma oferta maior de alimentos saudáveis. Para completar, é urgente uma campanha de Saúde Pública que ensine as pessoas a comerem melhor, de forma mais equilibrada e saudável. Assim, esses esforços conjuntos fariam com que a população passasse a se alimentar de maneira mais apropriada, a ingerir mais vegetais, frutas e cereais integrais, que são alimentos sabidamente benéficos para nosso organismo. Vou além: deveria haver uma maior taxação para os alimentos não saudáveis, os processados e, em contrapartida, uma redução drástica no preço das frutas, legumes e vegetais, enfim, dos alimentos saudáveis, aumentando, assim, sua acessibilidade para a população.

É fundamental ter dietas diferentes conforme a faixa etária ou existe uma alimentação básica que deve ser seguida em qualquer idade? As recomendações devem ser personalizadas, mas não em função da idade, porém, conforme a história clínica de cada um.

Os alimentos funcionais viraram uma febre. Quinua, amaranto, linhaça, chia, ou tudo misturado na “ração humana”. Esses alimentos são indicados para todas as pessoas ou há restrições? São recomendados para a maioria das pessoas, mas a nutrição funcional não deve ser encarada como nutrição à parte ou suplementar, como vem aparecendo na imprensa. É como se a gente falasse que a cardiologia preventiva fosse uma cardiologia à parte, diferente. Todo cardiologista deve ter uma visão e atuação preventivas, assim como o dermatologista precisa fazer a prevenção do câncer de pele. Toda boa nutricionista deve incluir alimentos funcionais na dieta de seus pacientes, a partir de seu histórico e quadro individuais.

Se você tivesse que dar apenas um conselho sobre alimentação, qual seria? Aumentem o consumo de vegetais, frutas e legumes frescos e reduzam o consumo de alimentos processados.

De preferência orgânicos? Isso não é o mais importante. Até porque sabemos que os alimentos orgânicos ainda não estão ao alcance da maioria da população, pela escassez da oferta ou preço mais elevado. Mas, não podendo ser orgânico, que sejam os vegetais e as frutas frescos disponíveis no mercado mais próximo. A Lavoura - Nº 699/2013

25

A Lavoura 699  

Café: mais demanda pela qualidade. Indicação Geográfica: Café da região do Cerrado Mineiro. Óleos essenciais: Mercado em expansão.

A Lavoura 699  

Café: mais demanda pela qualidade. Indicação Geográfica: Café da região do Cerrado Mineiro. Óleos essenciais: Mercado em expansão.

Advertisement