Page 23

Joaquim Nabuco

www.dietnutrition.wordpress.com

Entrevista • Bia Rique

Bia Rique é nutricionista especialista em psicossomática contemporânea

Esta é a realidade de muitos países, inclusive a do Brasil, em cujas regiões Norte e Nordeste ainda há milhares de pessoas que passam fome e, simultaneamente, convivem com a obesidade, decorrente do consumo excessivo de alimentos processados.

Então, a transição nutricional é um fenômeno diretamente associado à má distribuição de renda?

É importante o consumo de alimentos de todos os grupos, como cereais, legumes, frutas, proteínas etc

Qual a principal mudança de paradigma na alimentação dos últimos anos? Há 20 anos, a maior preocupação relacionada à alimentação era a fome. Hoje, o foco mundial, em qualquer país do mundo, é a obesidade. Os países pobres sofreram o que se denomina “transição nutricional”, ou seja, antes de erradicar completamente a fome, começaram a conviver com o problema da obesidade. A principal mudança de paradigma foi o advento dos alimentos processados e a pandemia da obesidade.

Você poderia explicar melhor esse fenômeno da transição nutricional? Transição nutricional é quando, num mesmo contexto, continua existindo fome, ao mesmo tempo em que acontece, também, o problema da obesidade.

Não é só um reflexo da má distribuição de renda, porque, mesmo em países desenvolvidos, como os Estados Unidos, por exemplo, que têm melhor distribuição da renda, ainda convivem com a fome associada à obesidade. Mas esta é uma fome que acomete pessoas obesas, uma fome decorrente de desigualdade do nível de instrução e até da renda, mas camuflada pela obesidade em massa. São pessoas que, mesmo obesas, estão mal nutridas. São adultos, adolescentes e até mesmo crianças, muito acima do peso ideal, em decorrência da mudança dos hábitos alimentares, ocorrida nos últimos anos. A redução da ingestão de alimentos naturais e saudáveis, como carboidratos complexos e fibras, por uma dieta rica em gorduras, açúcar e alimentos refinados, é um dos fatores responsáveis por esta epidemia mundial.

A representação da pirâmide alimentar foi uma conquista importante no final do século passado. Desde que foi elaborada, sua representação mudou muito? A pirâmide alimentar é renovada ou ligeiramente modificada a cada cinco anos em decorrência da renovação das “Guidelines for American”, que ocorre a cada cinco anos. Em meu primeiro livro — “Novos Conceitos de Alimentação Saudável e Tabela de Equivalências”, de 2008, traduzi essas ‘guidelines’ para americanos. É um livro com base científica, editado pela Tecmedd, que se fundiu com a editora Novo Conceito. Nesse livro, eu traduzi as guidelines de 2005. A pirâmide não era renovada desde 1992. Como as guidelines de 1995 e de 2000 não trouxeram mudanças significativas. Não houve renovação da pirâmide, que, até 2004, era um desenho, um ícone, com uma pirâmide em linhas horizontais, em cuja base estavam representados os alimentos que as pessoas mais poderiam consumir e, no topo, o que elas menos deveriam comer. A Lavoura - Nº 699/2013

23

A Lavoura 699  

Café: mais demanda pela qualidade. Indicação Geográfica: Café da região do Cerrado Mineiro. Óleos essenciais: Mercado em expansão.

A Lavoura 699  

Café: mais demanda pela qualidade. Indicação Geográfica: Café da região do Cerrado Mineiro. Óleos essenciais: Mercado em expansão.

Advertisement