Page 1


EDITORIAL Conselho Editorial: Daniel Wehmuth William Fernandes Molina Rogério Adilson Lana Cristiano Rodrigues Lazarini Marina Montibeller Diretoria Executiva: -Presidente: Daniel Wehmuth -Vice-Presidente: William Fernandes Molina -1º Secretário: Raimundo Carlos Marchi -2º Secretário: Júlio Antônio Petermann -1º Tesoureiro: Rogério Adilson Lana -2º Tesoureiro: Sandro Ricardo Gracher Baran Diretores Adjuntos: -Esportes: Maicon Testoni -Social: Marise Batisti -Obras e Patrimônio: José Carlos Burigo -Administrativo: Edson Osmar Zambonetti -Marketing/Comunicação: Arthur Fischer Neto -Cultural: Ricardo Vianna Hoffmann -Jurídico: Paulo Cesar Piva Comercial: José Bradela 479910-2500 Diagramação: Ploy Arte Gráficas Editores: Luiz Ernani Lançoni Wellington Luis Marques Tiragem: 2000 Unids.

EDIÇÃO 37 | OUTUBRO E NOVEMBRO DE 2015 EDIÇÃO 37

EDIÇÃO 36

EDIÇÃO 35

EDIÇÃO 34

Nada como a nossa casa. Com certeza você já fez uso desta frase, após uma estadia em algum hotel ou após uma viagem. Realmente nossa casa é um local de aconchego, aonde relaxamos, nosso refúgio que defendemos e protegemos, local onde recebemos amigos e familiares. Mas, o que o Bandeirante tem a ver com isso? Durante entrevistas feitas com diversos associados os mesmos mencionaram o Bandeirante como extensão de sua casa, sua segunda casa, local que eles procuram para se divertir, realizar, confraternizar, praticar atividades físicas, fazer e encontrar os amigos. Neste ano o nosso clube completou 115 anos de existência, de histórias, de gerações de famílias e, é com este objetivo e esta meta, que nos fortalece e nos une na busca constante para idealizar um clube harmonioso, com serviços diferenciados para o bem estar de nossos associados, de nossa “Família Bandeirante”, de forma que consideramos sempre nosso querido Bandeirante como extensão de nossa casa.

4


SUMÁRIO

18

22

TÊNIS

DOMINÓ

08

10

11

13

MODA

SAÚDE

TECNOLOGIA

VITRINE

16

24

26

28

ZUMBA

VETERANAS UNIDAS

CLUBE 25

VETERANAS DO VÔLEI

30

32

34

QUARTA FERINOS

ACAPRA

SEGURANÇA

6


MODA

COLUNA DE MODA Chique e na moda (re) vestindo memórias! Tendências 2016 e 2017 Mas o que é moda? Quando pensamos em moda, logo associamos à roupa e acessórios, principalmente em virtude da identidade da nossa região. Mas a verdade é que ela vai muito mais além! Embora esteja mais perceptível no vestuário, ela paira sobre a música, comportamento, arquitetura, móveis, etc. Ela envolve a estética como um todo, e não só visual (inclui cheiro, a textura, sons...). Moda é um fenômeno em movimento que propõe (ou impõe) o diferente. Ela seduz, atrai e domina as sociedades. Circula, iguala e novamente se renova. A moda é impulsionada pelo sistema econômico, que instiga o consumismo, o diferente e o novo. E claro! Mantém fortes relações com o sociocultural. Mas não podemos cair nas armadilhas dela! É preciso estar atento ao que é moda e o que é modismo - moda rápida a qualquer custo (tipo o que traz as novelas, por exemplo). Pois estar na moda e chique é se vestir com

personalidade, qualidade e consciente das suas escolhas. Valorizando o seu dinheiro e não se entregando ao supérfluo, fútil e descartável. Essa moda já era! Por isso, não vou limitar ao que vai usar ou não, nos próximos meses, mas o que vai usar nos próximos dois anos! É difícil acompanhar a moda sem consumir? Não. Mas também não precisamos nos entregar totalmente ao consumismo. E falando nisso, as próximas tendências de moda “caíram dos céus”! Que a moda é cíclica, isso você também já deve ter percebido, mas dessa vez ela retornará com muito mais força e revestida de muitas memórias. Pois os próximos anos irão fazer você reviver muitas imagens do passado! Você reconhece as padronagens, cores e modelagens abaixo? Sim são tendências de moda para 2016 e 2017. Que sonho revisitar o guarda roupa da vovó! O “feito à mão” será a grande sacada! Bordados à mão, crochê, tricô, florais, tecidos fluidos, devorê, brocados, plissados, transpa-

8


MODA rências, arabescos, incluindo a construção da roupa aparente e texturas de calçados com efeito metal fosco. Observem que será um choque de culturas. Os piercings, tatuagens, bordados e frufrus, todos juntos! Será um verdadeiro retorno à segunda metade do século passado. Mas é importante traduzir as imagens e colocar a sua identidade nesses elementos que serão tendências. É possível usar algumas peças da sua vó? Sim, é possível. Mas é necessário não perder a sua personalidade. Se você for clássica, talvez não usaria as peças compostas nessas imagens. Mas utilize como referências para a suas escolhas! Observem que alguns elementos foram utilizados nessa coleção de bolsas da Gucci. Que ficou sensacional! Mas uma dica: embora as referências propõem um turbilhão possibilidades, na vida real aquela máxima “menos é mais” continua valendo! Profa. Edinéia Pereira da Silva Betta

Fonte da imagem: Dolce & Gabbana, Chanel, Vionnet, WGSN e Gucci.

9

karina kolher


SAÚDE

ODONTOLOGIA ESTÉTICA A tempos atrás a busca por uma ESTÈTICA razoável , esbarrava em uma série de fatores intrínseco e extrinsecos, tais como materiais cerâmicos, materiais restauradores (Resina e amalgamas), habilidade profissional e etc.. , e os extrínsecos inerentes aos pacientes, tais como : Álcool, tabagismo, mal oclusão (bruxismo) e outros. Com a evolução da odontologia hoje, nas áreas de enxerto ósseo, tratamentos gengivais, implantes, materiais restauradores temos resultados muito satisfatórios. Cursos de excelência , planejamentos detalhados de cada caso chegamos muito próximos de um sorriso modelo e um rosto em harmonia . O uso hoje de uma técnica minimamente invasiva, com critérios técnicos apurados obtém-se resultados estéticos formidáveis. Destaco as LENTES DE CONTATO DENTAIS em porcelana como material preferencial visando desenvolver e aprimorar a estética e por conseguinte harmonia facial.

Estás lentes são de porcelana de altíssima qualidade com espessura de 0,3 a 0,6 mm delicadíssimos na hora de colocar mas com resultados fantásticos. Me surpreendo cada vez mais positivamente, com cursos, com os materiais apresentados, com este novo mundo que abriu para a odontologia, bem menos traumático , mas acima de tudo proporciona bem estar para nosso paciente e para nossa realização pessoal. Abraços a todos.

DR JOSÉ JORGE CHEREM Especialista em Implantes Especialista em Periodontia Atualização em Prótese

10


TECNOLOGIA

DADOS NA “NUVEM” Podemos entender a tecnologia de Cloud Computing ou Computação em Nuvem, como a utilização dos recursos de hardware e software de computadores e servidores, compartilhados e interligados pela Internet. Os dados “salvos em nuvem” são armazenados e podem ser acessados, editados e compartilhados com segurança, utilizando dispositivos como notebook, tablet ou smartphone, sempre que necessário. O acesso aos aplicativos, serviços e demais funcionalidades, é feito através da Internet, e o volume de dados disponibilizado depende da necessidade de cada usuário. Atualmente, existem várias empresas que oferecem este serviço. Os mais conhecidos são: Google Drive, Dropbox e iCloud. O Google Drive, por exemplo, oferece gratuitamente espaço suficiente para armazenar suas apresentações de trabalho, fotos, vídeos, roteiro de viagem, currículos, receitas, etc. Não importa o tamanho do arquivo, basta

arrastar e soltar. Assim, todos os seus dados estarão prontos e disponíveis para acesso e compartilhamento. Caso haja necessidade, é possível aumentar o espaço disponível do armazenamento através de vários pacotes de diferentes preços e capacidades. Prof Me William Molina Crédito para imagem: https://www.oficinadanet.com.br/ artigo/923/computacao_nas_nuvens

11


VITRINE Ut asped ut optiumet, et quunt uteceaquist fuga. Ut militiat volor auta dusanias ut rectorem ipiet enis renis dolorem qui beaque nem esequi occum exceped ma dit enihili taquatiae eicillic totae pa cus dolutes acerum, eos dolecti ossita sinti sum saepta secto destibus ipienis dolorate nobist voloribust od molorem porio. Ratiossi bla nonsed quam liaspis simaion ea volora volupta tii

Ut asped ut optiumet, et quunt uteceaquist fuga. Ut militiat volor auta dusanias ut rectorem ipiet enis renis dolorem qui beaque nem esequi occum exceped ma dit enihili taquatiae eicillic totae pa cus dolutes acerum, eos dolecti ossita sinti sum saepta secto destibus ipienis dolorate nobist voloribust od molorem porio. Ratiossi bla nonsed quam liaspis simaion ea volora volupta tii

Ut asped ut optiumet, et quunt uteceaquist fuga. Ut militiat volor auta dusanias ut rectorem ipiet enis renis dolorem qui beaque nem esequi occum exceped ma dit enihili taquatiae eicillic totae pa cus dolutes acerum, eos dolecti ossita sinti sum saepta secto destibus ipienis dolorate nobist voloribust od molorem porio. Ratiossi bla nonsed quam liaspis simaion ea volora volupta tii

Ut asped ut optiumet, et quunt uteceaquist fuga. Ut militiat volor auta dusanias ut rectorem ipiet enis renis dolorem qui beaque nem esequi occum exceped ma dit enihili taquatiae eicillic totae pa cus dolutes acerum, eos dolecti ossita sinti sum saepta secto destibus ipienis dolorate nobist voloribust od molorem porio. Ratiossi bla nonsed quam liaspis simaion ea volora volupta tii

13


ZUMBA

ZUMBA DA SEB Principalmente para aqueles que fogem da rotina de treinos tradicionais e repetitivos das academias e para quem gosta de perder peso se divertindo, a Zumba é o exercício ideal. O programa zumba foi criado pelo colombiano Beto Perez na década de 1990, em sua cidade natal Cali, na Colômbia. A Zumba se diferencia de outras atividades aeróbicas porque mistura ritmoscomo: hip hop, pop, rap, bhangra, flamenco, dança do ventre, dança africana, além da salsa, merengue, cumbia e reggaeton, que feitos durante a aula provoca uma oscilação da frequência cardíaca que faz com que o aluno experimente diversos níveis de intensidade sem pausa. Isso possibilita um gasto calórico maior e mais eficiente. “Eu comecei a trabalhar no Bandeirante a exatamente 1 ano, quando o clube implementou as aulas de Zumba e nesse tempo descobri

que além de alunas, tenho amigas. Amo dançar e sempre gostei, não há nada melhor que trabalhar com o que você ama fazer. O melhor das aulas é que as alunas não vem só pra fazer um exercício mas também para descontrair, liberar os pensamentos e dar boas risadas. Amo meu trabalho no Bandeirante e pretendo continuar por muito tempo, ajudando o clube a crescer com novidades e aprimorando as aulas que já dou.” Por Jessica Schneider (Xuxa) – Professora de Zumba Venha para a SEB e faça uma aula experimental de Zumba! Horários: Segundas e quartas, das 18:30h às 19:30h.

16


ZUMBA

17


TÊNIS

TÊNIS Na edição anterior, falamos um pouco sobre os benefícios que o tênis pode nos oferecer. E nesta edição, iremos apresentar alguns dos tenistas, que treinam,ou já treinaram, diariamente nas quadras da SEB e que se destacam nos campeonatos com ótimos resultados.

to como exercício, desenvolve muito parte a mental pois é você decidindo, pensando o tempo todo além de exigir equilíbrio pois quem perde a cabeça normalmente perde o jogo, então considero fantástico pra vida pois também exige muito esforço e comprometimento. Estamos muito felizes e nos sentimos em casa no Bandeirante afinal estamos aqui todos os dias.

Por: Marcelo Caetano. (Pai)

Por Maria Vitória Becker Rodrigues.

Ambos começaram a treinar com 4 anos de idade. Inicialmente na escolinha que é gratuita no clube, brincando sem muito compromisso até pegarem gosto pelo esporte. Atualmente treinam quase todos dias da semana. No mundo atual fazer que seus filhos estão num clube que proporciona um ambiente seguro, com infraestrutura adequada e sendo treinado por professores íntegros com muitos anos de casa nos dá muita tranquilidade. Saber que seus filhos estão envolvidos com esporte e fazendo amizades sadias não tem preço. Eles sempre jogaram futebol nas escolinhas do clube e agora estão envolvidos no tênis. O futebol acho fundamental pois é mais democrático, se joga em qualquer lugar e se faz amizades de todas classes sociais afinal somos todos iguais. O tênis além da parte física que exige muito e que é muito comple-

“Iniciei no tênis com nove anos por causa do avô Muna, ele que me inscreveu no tênis. No começo, fazia aula com o Boca duas vezes na semana, em meia hora. Com onze anos, decidi começar a treinar para competir, participar dos torneios. Nesse período, o técnico já era o Sérgio de Azevedo. Meu pai e meu técnico que de início me incentivaram, falando para mim que eu tinha muito potencial, mas que como eu estava atrasada em relação às outras meninas da minha categoria, falaram que tinha que treinar bastante para ter bons resultados. Já para minha mãe foi um susto, pois não esperava jamais que um dia eu resolveria competir. Foi onde comecei a treinar todos os dias duas horas por dia em quadra e também uma hora de preparo físico com o Rogério Branco e o Cristian Civinski. Quando não tenho torneio,

18


TÊNIS

os meus treinos acontecem também aos sábados e domingos. Meu pai está sempre em contato com o meu treinador para qualificar meu treino, buscando alternativas para um melhor desempenho meu. Em 2014, quando iniciei a jornada dos torneios minha equipe escolheu os mais próximos. Já em 2015, participei de muitos torneios (Copa FCT, Circuito Brasileiro, Copa Guga Kuerten) e com resultados muito melhores (Campeã da 1ª Etapa Estadual Infanto 2015 na categoria simples e dupla, da Copa FCT de Tênis Infanto na categoria simples, 2 Estadual Infanto 2015 na categoria de dupla, vice-campeã da 4ª Etapa Estadual Infanto na categoria de simples, do Circuito Nacional dos Correios 2015 - RN na categoria de dupla, Torneio Nacional Juvenil etapa Sâo Paulo na categoria de dupla, III Lic Open Tênis na categoria de simples, semifinalista da Copa Farroupilha na categoria de simples, do III Estadual Infanto 2015 na categoria de simples, IV Infanto 2015 na categoria de simples, Copa Santa Catarina na categoria de simples). Também fui convocada pela Federação Catarinense de Tênis (FCT) para representar Santa Catarina na Copa das Federações que aconteceu em julho em Uberlândia. Muitas pessoas hoje me perguntam se não canso, pois minha rotina é bem puxada, mas sempre respondo que não, porque amo o que faço. Adoro jogar, competir e estar com meus amigos. O que mais pesa é o colégio, pois quando retorno dos torneios eu preciso colocar todo o conteúdo em dia. Mas isso tudo já faz parte da minha rotina. Meu objetivo nesse momento é conseguir um bom ranking nacional, hoje sou a sétima do Brasil, para futuramente conseguir uma bolsa e fazer uma faculdade no exterior. Quero agradecer de coração toda a minha família que me apoia desde o início com a minha decisão, meu treinador Sérgio (Negão) pelo carinho, dedicação, paciência, companheirismo. Às vezes ele é meio bravo, briga comigo, para conseguir um elogio dele é muito difícil. Por mais que me esforço, sempre tenho que melhorar um pouco, nunca está bom.Ele sempre me diz que a parte dele ele faz e que se realmente eu quero ser uma boa tenista, 90% disso depende de mim. O tênis é um esporte muito competitivo, precisa de muito esforço e dedicação. No início, eu tinha dificuldade para entender isso. Mas hoje vejo que isso é muito real. Quero agradecer também aos meus treinadores físicos pelo empenho. Maria Vitória compete com o apoio e patrocínio de Aradefe Malhas, Águas Claras Materiais de Construção e Dicolore.” Por André Baran “A Sociedade Esportiva Bandeirante faz parte da minha vida e história, foi através do clube onde dei os primeiros passos no esporte (Tênis). Foi aos três anos de idade onde tudo começou. Tive o primeiro contato com o Tênis graças ao meu pai que sempre foi apaixonado pelos esporte, e depois disso não parei mais. Havia muitas crianças jogando, quase todos da mesma idade isso fazia tornar muito divertido. Da escolinha de tênis até a equipe principal, foi uma longa e divertida trajetória. Fiz grandes amigos, aprendi a

19


TÊNIS Por André Baran

Por Eduardo de Oliveira

ter disciplina e objetivos, tive uma juventude saudável frequentando todos os dias o clube. Nossa equipe de tênis era como uma família, onde o Bandeirante era nossa segunda casa. Os pais dos tenistas estavam sempre envolvidos apoiando a educação e aprendizado que o esporte proporcionava. Viajávamos todos juntos e uniformizados representando a cidade e o clube, todo lugar que jogávamos era motivo de comentários pela grande quantidade de atletas que tinham em nossa equipe. Tínhamos como treinadores, professores Léo, Boca e Negão, que nos ensinaram muito. Ganhamos muitos títulos estaduais e nacionais, transformando o Bandeirante na melhor equipe de base do estado e uma das melhores do Brasil. Ganhei muitos títulos, estaduais, nacionais e internacionais. Dos dez aos dezoito anos figurei entre os melhores tenistas do país. O tênis abriu muitas portas na minha vida, com catorze anos recebi o convite para treinar na academia do técnico Larri Passos, hoje Ex-treinador e na época atual treinador do Guga, onde pude realizar vários sonhos. Treinei e convivi diariamente com o Guga e vários jogadores consagrados. Viajei pelo mundo jogando e treinando. Aos 16 anos de idade ainda muito jovem comecei minha carreira no profissional. Aos dezessete anos fiz meu primeiro ponto na ATP (Associação dos tenistas profissionais). Tive o privilégio de jogar duplas ao lado de Gustavo Kuerten como parceiro em sua despedida as quadras no Brasil Open. O tênis me proporcionou um amadurecimento, disciplina e aprendizado muito grande, continuo colhendo o fruto de tudo o que aprendi com o esporte em minha vida, seja no trabalho, faculdade, vou levar isso para o resto da minha vida.”

Comecei a treinar tênis na SEB a 4 anos atrás por intermédio de um amigo, que insistiu para que conhecesse o esporte na época. Já praticava o tênis de mesa quando era mais novo e resolvi tentar o tênis. Fui apresentado ao Professor Leo, que de imediato se mostrou um grande profissional e amigo, me incentivando ao esporte. Passei a treinar duas vezes por semana, sendo que atualmente, treino 3 vezes por semana. Nesse período de 4 anos, jogo efetivamente a 3, pois no segundo ano rompi o ligamento do joelho direito, sendo que fiquei 1 ano parado entre cirurgia e recuperação. Voltei aos treinos, sendo que somente este ano comecei a participar de campeonatos. Fui campeão no Plaza Itapema a aproximadamente 2 meses e Vice Campeão no Estadual por Classes, sendo que este ano serviu para retorno e preparo para o próximo ano. Juntamente com o Professor Leo, estamos projetando novas conquistas para o próximo ano, que com certeza virão! Treino na segunda às 20 horas e nas terças e quintas às 6 horas da manhã. A estrutura do SEB é muito boa, principalmente pelo fato de termos as quadras cobertas, sendo um dos únicos clubes do estado que contam com esta estrutura, possibilitando a prática do esporte e trazendo campeonatos para a cidade, gerando renda. Gostaria de aproveitar a oportunidade de agradecer a minha família pela paciência e companheirismo e ao Professor Leo que sempre esteve ao meu lado, apoiando e dando incentivo nos momentos difíceis e de stress quando os jogos não saiam como gostaríamos, grande parte dos resultados que estou tendo se devem a ele.

20


TÊNIS sucesso. A nível de base, temos a escolinha onde várias crianças já estão competindo. O objetivo principal é dar continuidade aos trabalhos desenvolvidos e seguir aprimorando o que já vem acontecendo. Estamos satisfeitos com os resultados conquistados até aqui. Não tenho dúvidas que essas crianças em formação tem um grande futuro pela frente.” Treino na segunda às 20 horas e nas terças e quintas às 6 horas da manhã. A estrutura do SEB é muito boa, principalmente pelo fato de termos as quadras cobertas, sendo um dos únicos clubes do estado que contam com esta estrutura, possibilitando a prática do esporte e trazendo campeonatos para a cidade, gerando renda. Gostaria de aproveitar a oportunidade de agradecer a minha família pela paciência e companheirismo e ao Professor Leo que sempre esteve ao meu lado, apoiando e dando incentivo nos momentos difíceis e de stress quando os jogos não saiam como gostaríamos, grande parte dos resultados que estou tendo se devem a ele.

Por Leo Fernando Facchini – Professor de Tênis da SEB. “O ano de 2015 foi positivo para o Tênis da Sociedade Esportiva Bandeirante no sentido das várias competições, desde regional até brasileiro. Nas competições internas tivemos o ranking individual e o de duplas que já é um

21


DOMINÓ

CAMPEONATO DE DOMINÓ Premiação do Campeonato de Dominó duplas 2015 – Troféu Ademir José Pereira.

Rei do Dominó individual, em duplas, simples e outras. As competições de dominó na sociedade são bem concorridas e nosso pessoal fica contando os dias para chegar segunda-feira e se reunirem. Hoje são aproximadamente 30 pessoas que se reúnem toda semana para jogar o dominó. O mais importante é o clima de amizade que reina nestas disputas, o dominó é um esporte de inteligência matemática, que unem os parceiros em um clima amistoso e cordial. Meu nome ser escolhido para um dos campeonatos me deixou orgulhoso e feliz pela lembrança, pois desde 1975 sou associado do clube e sempre participei de diversas atividades, inclusive fazendo parte de uma das diretorias.”

Aconteceu no dia 28 de setembro, a premiação do Campeonato de Dominó duplas 2015 – Troféu Ademir José Pereira. Uma noite para comemorar, descontrair e claro, jogar umas partidas de dominó. Resultado: 1º lugar: Taíco e Salésio. 2º lugar: Sassi e Correca. 3º lugar: Borba e Anibal Lang. E já está sendo realizado o Campeonato Rei do Dominó 2015 - Troféu Quininho Pereira, para participar é só fazer a inscrição na sala de jogos do clube, a premiação acontecerá em dezembro. Ademir José Pereira.

Foto 01 – Tonelli, Borba, Anibal Lang, Calinho Marchi.

“Em 1º lugar quero agradecer a SEB e aos coordenadores dos campeonatos de dominó Srs. Willian, Chico e Ivo pela lembrança do meu nome em homenagear este campeonato. O dominó é um esporte muito praticado no Brasil e aqui na SEB, já foram realizados diversos campeonatos de modos diferentes como:

Foto 02 - Zequinha,Correca, Sassi, Teves.

01

02

03

04

Foto 03 - Salésio, Ivo Barni, Ademir Pereira, Taíco. Foto 04 – Todos os jogadores que participaram do campeonato e convidados.

22


GRUPOS

VETERANAS UNIDAS Por Larissa Fuck Mostrando que a equipe é unida, não somente no esporte e nas festas, mas também na responsabilidade social, no mês de outubro as Veteranas Unidas coloriram de rosa a quadra de vôlei de nosso clube. Substituíram o uniforme de treino para abraçar a campanha Outubro Rosa, da Rede Feminina, lembrando e divulgando a necessidade dos exames para a prevenção do câncer de mama. Pois estando com a saúde em dia, sempre haverá disposição para usufruir dos bons momentos, momentos como os encontros pós-treino no Bar da Colina (Salão de Jogos).

24


GRUPOS E a alegria segue parceira do grupo Unidas, a comemoração das aniversariantes do segundo grupo foi regada a um ótimo jantar, animadas conversas, música ao vivo e muitos flashes. Com certeza mais um encontro que será eternizado e relembrado. Impossível não lembrar que estes momentos e essa amizade fazem parte de uma história, que só foi escrita porque fazemos parte de outra história: a da Sociedade Esportiva Bandeirante.

25


GRUPOS

CLUBE 25 Por Calinho Burigo. Nos dias 16 e 17 de outubro, o grupo ferino Clube 25 fez intercâmbio com Os Pioneiros do Clube Recreio da Juventude de Caxias do Sul. O encontro proporcionou aos clubes muita descontração, boas risadas e claro, grandes partidas de futebol.

26


GRUPOS

VETERANAS DO VÔLEI Festas que bombaram! Celebrar como se amanhã o mundo fosse acabar... essa é a regra... Aniversário da Tati, na foto ao lado e niver da Raquel na foto abaixo.

Pela segunda vez o grupo participa do desfile de moda da FIP (01/out), dessa vez ocache das “atletictopmodels”foi destinado pra ACAPRA. Na foto as #vets Raquel, Mariana, Rafaela, Ana Claudia e Xanda.

“After´s”! Alguns registros dos nossos “afters” como o grupo simpatizou em nomear nossos encontros após os treinos.

Atitudes do bem! Gisa, Tati, Pri e Pati, atletas que prestigiaram a 5ª Noite Premium (10/set), com renda doada a APVAEB, associação de atletas especiais de Brusque.

#VETSBAND Acompanhe as atividades e encontros do grupo digitando a hashtag #VETSBAND

28


GRUPOS

QUARTAFERINOS Nesta edição da revista Turn.Verein, dois integrantes do Quarta-ferinos contam um pouco sobre como começaram a participar do grupo na SEB.

José Manoel Francisco –popular “Zéquinha”

Entrei como associado do clube em 1985, na época meu sobrinho Márcio Bellifazia parte da diretoria e me incentivou a comprar o título. Posteriormente, o Chico Simas me convidou para entrar no Clube dos 30 (Quarta ferinos)para jogar partidas de futebol e desde então participo do grupo e frequento o clube. Jogamos futebol ou futsal toda quarta-feira e jogo como lateral esquerdo. Gosto muito daqui, não só pelo exercício que a gente faz nos jogos, mas principalmente pelo círculo de amizade, isto é o que também nos incentiva a frequentar e participar do grupo

Nilson Rubens Bolsoni–também conhecido por ser “Um dos goleiros menos vazados do clube”.

Me associei ao clube em 1989, por influência de minha família que já frequentava o clube. O título era da minha irmã que foi embora de Brusque e acabou passando para mim. Assim que me associei sempre vinha para o clube para usar a piscina, a sauna e vinha muito trazer meu filho para jogar futebol. Com isto, fui conhecendo e fazendo amizade com o pessoal do Quarta-ferinos e aí fui convidado para participar do grupo, em 1992. Alguns dos integrantes do grupo que joguei futebol já faleceram, mas continuamos unidos. O que me faz permanecer no clube, além de usar a sauna e a piscina, é participar do Quarta-ferinos, é como uma família para mim e faz falta nos dias que não tem jogo na quarta-feira, porque gostamos muito de nos reunir.

30


SOCIAL

ACAPRA MAUS TRATOS CONTRA OS ANIMAIS!!! Olá Aumigos, vamos aproveitar este espaço para falar de um assunto não agradável mas que gera muitas dúvidas nas pessoas que nos contatam quase que diariamente: os maus tratos contra os animais. Obviamente que vamos focar aqui em cães e gatos, mas o mesmos serve para qualquer outro tipo de animal. Este tipo de crime ocorre muito mais do que você imagina em Brusque e de forma muitas vezes extremamente cruel. Já presenciamos casos terríveis onde o nosso socorro chegou tarde e o animal acabou não resistindo.

- Negar assistência veterinária ao animal doente ou ferido; - Obrigar a trabalho excessivo ou superior a sua força no caso de animais de porte maior; - Capturar animais silvestres; - Utilizar animal em shows que possam lhe causar pânico ou estresse; - Promover violência como rinhas de galo, rinhas de cães, farra-do-boi etc.. Saiba como Agir em casos de Maus Tratos: Na maioria das vezes a Acapra não pode e não tem como agir nesses casos por ser apenas uma ONG de Proteção Animal. Não temos poder legal, somos voluntários quase que todas mulheres, não temos equipamentos nem proteção adequada. Quando você presenciar uma cena de maus-tratos, tente por si só resolver a situação através de uma conversa amigável. Não conseguindo, em última opção entre em contato com a ACAPRA. Se você presenciar algum ato de violência contra algum animal seja ele gato, cachorro ou mesmo animais de grande porte (cava-

Exemplos do que você pode considerar um Mau Trato: - Abandonar, espancar, golpear, mutilar e envenenar; - Manter preso permanentemente em correntes; - Manter em locais pequenos e anti-higiênicos; - Não abrigar do sol, da chuva e do frio; - Deixar sem ventilação ou luz solar; - Não dar água e comida diariamente;

32


SOCIAL los por exemplo), faça o seguinte:

mésticas (abusos e violência contra crianças, mulheres e idosos). Não fique inerte frente a esta situação!!

1 - chame alguém para ser testemunha do ocorrido ou registre o que aconteceu (por meio de fotos ou filmagens); 2 - anote o maior número de dados para instrução do processo (data, local do fato, como aconteceu, quem estava envolvido, número de placa de carro/moto, etc); 3 - entre em contato imediatamente com a polícia para lavrar um boletim de ocorrência ou para pegar o agressor em flagrante; 4 - na delegacia deve ser lavrado um Termo Circunstanciado para abertura do inquérito policial que irá processar o crime (mantenha sempre a calma ao lidar com a polícia e relate todo o ocorrido, com a maior riqueza de detalhes possível); Lembre-se que a ACAPRA não presenciou o mau-trato então ela não pode ser testemunha ou ser responsável por lavrar o boletim de ocorrência. Ela pode sim orienta-lo de como proceder. Pesquisas indicam que maus-tratos contra animais podem estar ligados a agressões do-

33


SEGURANÇA Portarias remotas: como funcionam e porque são melhores para a sua segurança Os síndicos e administradores de condomínios apostam cada vez mais na automação com forma de reduzir despesas e manter o equilíbrio das contas. Uma das tendências nesse campo é a instalação de portarias remotas, que elevam a segurança dos moradores e reduzem as despesas com funcionários, gerando economia de até 50% nos gastos com o controle da entrada e saída de pessoas do prédio. O sistema funciona a partir da instalação de câmeras de monitoramento nos acessos ao condomínio. Os equipamentos estão conectados a uma central 24 horas, onde um profissional especializado controla à distância a entrada e saída de moradores, visitantes, funcionários e prestadores de serviço. Todos os registrados ficam armazenados. A instalação da portaria remota permite o aumento da segurança dos moradores. Quando algum visitante ou prestador de serviço aciona o interfone, a ligação é atendida pelo profissional de monitoramento na central 24

horas. Ele entra em contato com o morador, que autoriza ou não a entrada da pessoa. O controle à distância evita, por exemplo, que o responsável pela portaria seja rendido ou ameaçado por invasores. Já os moradores têm acesso ao condomínio com o uso de controle anticlonagem. O equipamento dispõe ainda de “sistema de pânico”, que pode ser acionado em caso de emergência. Imediatamente, soa o alarme na central de monitoramento e o atendente verifica o tipo de ocorrência e atua de forma rápida e eficaz, seja deslocando um Agente de Inspeção Técnica, seja acionando os órgãos de proteção do Estado. Entre as despesas fixas do condomínio, a folha de pagamentos é uma das que mais pesam no orçamento mensal. Para efeito de comparação, um prédio com duas portarias e funcionários trabalhando 24 horas por dia precisa de oito empregados para cobrir essas áreas, com salários e encargos trabalhistas. A tecnologia da portaria remota chega para baratear esse custo.

34


Turn.Verein - Edição 37  
Turn.Verein - Edição 37  
Advertisement