Page 1

Ano 12 número 17 | Inverno de 2013

A 350 km por hora! A paixão pelos supercarros Suflês Leves e quentes, a opção mais saborosa do inverno

Navegar é preciso

Cenário encantador e topografia favorecem expansão das marinas na região e são indícios claros da vocação náutica de Bertioga


L A U T C A N O É T T E A R E B D A S D O I T U N LIQ ESCO D


bbec

fotos: Marcelo Paez Fotografe o código e surpreenda-se

SÃO PAULO - al. gabriel monteiro da silva, 820

tel: 11 3062 5052

D&D shopping piso superior tel: 11 5506 5248 | shopping lar center piso B tel: 11 2252 2903 | outlet - rua joaquim antunes, 747

tel: 11 4362-5244

RIO DE JANEIRO - casashopping 1º piso tel: 21 2108 8244 | www.breton.com.br Campanha válida de 27/06 a 28/07/13 ou enquanto durar o estoque • Promoção válida para produtos em geral, exceto Breton Outlet • Consulte os produtos participantes desta Campanha junto as lojas Breton Actual • Imagens ilustrativas.


L A U T C A N O É T T E A R E B D A S D O I T U N LIQ ESCO D


bbec

fotos: Marcelo Paez Fotografe o código e surpreenda-se

SÃO PAULO - al. gabriel monteiro da silva, 820

tel: 11 3062 5052

D&D shopping piso superior tel: 11 5506 5248 | shopping lar center piso B tel: 11 2252 2903 | outlet - rua joaquim antunes, 747

tel: 11 4362-5244

RIO DE JANEIRO - casashopping 1º piso tel: 21 2108 8244 | www.breton.com.br Campanha válida de 27/06 a 28/07/13 ou enquanto durar o estoque • Promoção válida para produtos em geral, exceto Breton Outlet • Consulte os produtos participantes desta Campanha junto as lojas Breton Actual • Imagens ilustrativas.


Editorial

nossa opinião

Diretor de marketing: Luiz Augusto Pereira de Almeida

Porque é assim que a vida deve ser

Editora executiva: Beatriz Pereira de Almeida www.sobloco.com.br

Jornalista responsável: Juliana Klein MTb 48.542 Redação: Sheila Mazzolenis e Marianna D’Amore

Essa chamada do novo site institucional da Riviera de São Lourenço não é só uma frase de efeito. Por trás dela existe um conceito firmemente apoiado na ideia de sustentabilidade, que associa desenvolvimento econômico, social e ambiental, três aspectos essenciais para uma vida agradável, produtiva e justa — exatamente como ela deve ser. E é esse conceito que permeia a Revista da Riviera e que pode ser identificado em nossas reportagens e artigos. Nesta edição temos bons exemplos do que tem sido feito na Riviera para que seus moradores e frequentadores aproveitem a vida como ela deve ser. A começar da RiviBike, um sistema de compartilhamento de bicicletas que facilita o ir e vir no bairro, com a vantagem de que diverte, faz bem a saúde e não polui. O segundo exemplo é o sistema de gerenciamento de resíduos da construção civil implantado pela Sobloco na Riviera há dez anos — é claro que todos percebem que nossas obras são mais limpas e organizadas, só não

Revisão: Chrystal Caratta Diretor de arte: Angel Fragallo Projeto gráfico: FullCASE Comunicação Produção fotográfica: Marcos Ferreira e Angel Fragallo Foto de Capa: Silvio Dutra Impressão: Oceano Indústria Gráfica e Editora Ltda. Tradução: Marianna D’Amore

sabem como isso é feito. É isto o que contamos agora! Falamos, também, das possibilidades crescentes de realização da vocação

Realização

náutica de Bertioga — as marinas estão se expandindo, assim como o mercado de embarcações! — e do trabalho realizado pela Fundação 10 de Agosto, que comemora 20 anos de bons serviços à comunidade, oferecendo gratuitamente cursos de arte e de qualificação profissional para crianças, adolescentes e adultos. E outro exemplo igualmente importante é a história de Geny Fernandes Pomares Mendes, que, com coragem, determinação e pioneirismo, tornou-se uma das comerciantes mais bem-sucedidas da Riviera.

Rua Lino Coutinho, 1214 Ipiranga - São Paulo – SP (11) 5081-6965 contato@fullcase.com.br www.fullcase.com.br

Mas a vida também deve ter boas doses de sonho e de fantasia, todos sabemos! E foi para acrescentar esta dose à “receita” desta edição que incluímos uma reportagem focalizando os carros superesportivos, um ensaio sobre três cidades do Chile “clicadas” por dois repórteres fotográficos experientes, além

A revista Riviera é uma publicação produzida pela Fullcase Comunicação, sob encomenda da Sobloco

de dicas de onde comer um bom suflê, macio e com a casquinha crocante, em

Construtora S.A. Os textos assinados

São Paulo — e de quebra, acrescentamos uma receita de suflê de goiabada com

na revista são de responsabilidade

molho de queijo Catupiry assinada pela chef Carla Pernambuco, fácil de fazer

exclusiva de seus autores.

e melhor ainda de saborear.

Tiragem: 15 mil exemplares, auditada por:

Luiz Augusto Pereira de Almeida la@sobloco.com.br w w w.r i v ier ade s aolour enc o.c om

6 . R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o


VIVA PRAZER SUA VARANDA ANO INTEIRO VIVA OO PRAZER DEDE SUA VARANDA OO ANO INTEIRO

www.sanglass.com.br www.sanglass.com.br S達o Paulo S達o Paulo

Rio de Janeiro Rio de Janeiro

(11) 2084.8355 (21) 2499.8121 (11) 2084.8355 3854.1122 2084.8360 (21) 2499.8121 3349.9969 3854.1122 2084.8360 3349.9969 2609.5754 2084.8936 2609.5754 2084.8936


sumário

Revista da Riviera de São Lourenço ano 12 número 17

inverno

10

Registros e Cartas Um pouco de nossa história: nesta edição, o primeiro prédio construído na Riviera. E também conheça os canais de comunicação digital da Riviera

14

Warm up

16

Aconteceu

17 18

Dicas de produtos incríveis e lugares especiais para esquentar seu inverno

22 26

Gastronomia Fumegante, de interior macio e casquinha crocante: veja onde saborear um bom suflê e anote as dicas dos chefs para o preparo dessa delícia francesa

Esporte

Espaço Veja São Paulo completou dez anos em um verão “pra lá de quente”, que teve até passeios noturnos na praia durante a maré baixa e as tradicionais corridas do Circuito de Amigos da Riviera. Mas o semestre termina com feiras de meio ambiente e cursos no SIV

Riviera entra na onda da bicicleta compartilhada, um jeito saudável e divertido de ir e vir

Expansão de marinas e de número de barcos consolida vocação náutica de Bertioga

8 . R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

46

Perfil A história exemplar de uma mulher de sucesso: Geny Fernandes Pomares Mendes

Responsabilidade social

Fundação 10 de Agosto comemora 20 anos

RiviBike

Náutica

44

Ferrari, Porsche, Jaguar, Maserati, Lamborguini: a emoção de quem dirige um carro superesportivo

30

SIV

34

Decoração

48

Compras

50

Gente

54

Guia de Serviços

Não há como resistir a esses produtos oferecidos pelas lojas do Riviera Shopping

Flashes de frequentadores e moradores da Riviera

As melhores opções da Riviera e de todo o litoral

Aqui estão os imóveis mais atraentes disponíveis no Sistema Integrado de Vendas

Design sofisticado com um toque praiano na decoração de um apartamento cheio de luz

ARTIGOs

30

Luiz Augusto Pereira de Almeida

38

Viagem

42

Sustentabilidade

60

Obra limpa e não agressiva ao meio ambiente: está em ação o sistema de gerenciamento de resíduos sólidos da Riviera

Entre minhocas e Sacis, a vida que se renova a cada mudança

Três cidades chilenas são capturadas pela lente de dois fotógrafos especializados em viagem e turismo

Lei de Zoneamento Ecológico-Econômico na Baixada Santista

Georgeta Gonçalves


d i g i ta l

A Riviera com você, onde você estiver

Comunique-se! A Riviera quer saber o que você tem a dizer A atualização e a ampliação de nossos canais de comunicação com a comunidade da Riviera estão na ordem do dia. O site institucional foi renovado — está mais recheado de notícias e informações na forma de textos e vídeos — e entramos firmes e fortes no Facebook e no Youtube. Os resultados são animadores e aguardamos, agora, os seus comentários e sugestões. Abaixo, nossos links: Site institucional www.rivieradesaolourenco.com Youtube www.youtube.com/user/RivieraSaoLourenco Facebook www.facebook.com/pages/Riviera-de-São-Lourenço/166311180096463

Registros

Fatos que fizeram história

acervo sobloco

O ano: 1984. A localidade: a praia de São Lourenço. Deserta, intocada, mas com uma promessa: a de que ali seria criado um modelo de urbanização. Isto era o que afirmava a placa afixada pela Sobloco no Módulo 3, sobre as obras iniciais do Riviera Flat, o primeiro edifício do empreendimento, cuja construção

10 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

exigiu técnica e... perseverança! Afinal, naquele ano, o acesso à Riviera ainda era precário e os caminhões que traziam pedra britada, ferro, cimento e outros materiais de construção eram obrigados a atravessar, de ferryboat, o canal entre Santos e Guarujá e, mais adiante, o de Bertioga. A partir daí, seguiam pela praia, durante a maré baixa — atolar na areia era um risco calculado! Em pouco tempo o edifício redondo ganhou altura e um elevador de obra com a segurança necessária para levar visitantes até o alto, 30 metros acima do solo, de onde tinham uma visão panorâmica da região. Graças a isso, tornou-se um facilitador do processo de venda de lotes e imóveis do empreendimento — era difícil resistir à beleza do lugar! Extrato do livro Riviera de São Lourenço, ontem, hoje... registros


10 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s รฃ o l o u r e n รง o


WARM up Uma seleção de novidades e descobertas únicas para você saborear o melhor da vida, na Riviera e pelo mundo

Extravaganza Sim! Um pedido de casamento já é especial por si só, mas com esse solitário Destinée, da Maison Cartier, parece impossível não dizer “sim”. De platina, com uma coroa cravejada de delicados diamantes redondos, é mais que uma

Cartier Destinée www.cartier.com.br Cartier - Shopping Cidade Jardim Térreo - São Paulo, SP

fotos: divulgação

joia, é uma verdadeira obra de arte.

Carbone, NYC Comandado por Mario Carbone, Rich Torrisi e Jeff Zalanick, o restaurante segue a essência das cantinas italianas: pratos cuidadosamente preparados e apresentados de forma despojada, porém elegante, com um toque moderno, divertido e sofisticado. Do carpaccio piamontese, passando pelo Ravioli Caruso até o Delmonico ala Chianti, a experiência italiana, em Nova Iorque, é completa e inesquecível.

Carbone www.carbonenewyork.com

Cor e versatilidade ao sol

L’Occtiane verde e amarela

Com design e fabricação italianos, a linha

Pela primeira vez em sua história a marca

Drop da AleRo apresenta peças em estilo

francesa lança uma marca em outro país, a

aviador, feitas de borracha tipo gum. São 27

L’Occitane au Brésil, inspirada nos biomas

cores que combinam perfeitamente com sol

brasileiros. As duas linhas, Mandacaru e

e praia. Lindos, divertidos, inquebráveis e

Jenipapo, serão vendidas com exclusividade

ainda são antialérgicos.

no Brasil até o final do ano e, após esse período, no mundo todo e em lojas próprias.

Linha Drop - AleRo Preço sugerido: R$ 540,00 www.oticaventura.com.br

14 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

L’Occitane Au Brésil www.loccitane.com.br


Brinde rosado Laurent Perrier tem dois séculos de história e, em 1968, lançou o rótulo Cuvée Rosé, uma Champagne rara, produzida exclusivamente com uvas Pinot Noir - um vinho que não resulta da mistura de tintos e brancos, como a maioria das champagnes rosés, mas sim do contato entre o suco e as cascas das uvas, para

Design premiado

obter uma cor rosa salmonada e

Uma folha de vidro ultrafina, apoiada na parede. A Philips inaugura um novo

de frutas e complexidade.

conceito em TV, voltado especialmente à beleza e ao design, mas com alta tecnologia. Uma verdadeira peça decorativa, a Designline é uma tela LED de 55” transparente, sem moldura e com o exclusivo recurso ambilight. Chega às lojas

transmitir ao vinho mais aromas

Laurent Perrier Cuvée Rosé Preço sugerido: R$ 460,00 www.inovini.com.br

em outubro, mas já é ganhadora do prêmio de design Red Dot Product Design.

Philips Designline - www.philips.com.br

Refúgio na África do Sul Em uma localização cênica, na praia de Hermanus, próximo a Cape Town, o Birkenhead House é um oásis na África do Sul, com apenas 11 luxuosas suítes em uma casa fincada na encosta com deslumbrante vista para o mar. Com impecável decoração contemporânea, serviço personalizado e ambiente descontraído promove uma experiência inesquecível: acesso fácil à praia, mergulho com tubarões, massagens ao ar livre, golfe, mergulho, além de SPA e piscina. Para viajar com as crianças, há ainda a privativa Villa, com cinco quartos e chef e menu exclusivos.

Birkenhead House Praia dos Hermanos, África do Sul - www.birkenheadhouse.com

O Martini perfeito Décor impressionante, serviço impecável. O Connaught Bar, em Londres, é um lugar imperdível para os apreciadores de drinques perfeitamente preparados. Com o exclusivo Martini Trolley, um carrinho com todos os ingredientes para o preparo da bebida, o bartender vai até a mesa para que você selecione o sabor e acompanhe todos os passos da preparação, sempre com os melhores gins e vodcas do mundo, além do vermute italiano Gancia Dry, exclusivo da casa.

Connaught Bar Carlos Place, Mayfair - Londres, UK www.the-connaught.co.uk

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

15


Aconteceu

Passeio da maré baixa

Programa Clorofila O Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, tem sido devidamente comemorado pelas crianças e adolescentes de Bertioga graças à Feira do Meio Ambiente. Na quinta edição deste evento organizado pela Sobloco, por intermédio do seu Programa Clorofila de Educação Ambiental, participaram 12 escolas do município, que abriram suas portas no mesmo dia e período para que a população

espécies marinhas. A bióloga Patrícia Blauth, que monitorou os grupos em passeios realizados nos dias 9 e 10 de fevereiro, conta: “Encontramos ouriço do mar, pepino do mar, três espécies de anêmonas, cinco de caranguejos, duas de siris, três de caramujos, poliquetos (minhocas marinhas), esponja, peixes, bolacha do mar, ostras, mexilhão e outras. As crianças ficaram animadas e os adultos surpresos com a quantidade e variedade de espécies.”

pudesse ver as sugestões dos jovens para um mundo sustentável. Mas essa não foi a única atividade promovida pelo Clorofila. Os educadores do município têm se encontrado uma vez por mês no auditório do Riviera Shopping para participar, gratuitamente, dos chamados Jogos Cooperativos que os ajudam a aperfeiçoar técnicas de educação para a sustentabilidade.

10 anos de Vejinha na Riviera

Marcos Ferreira | MF Web e Foto

angel fragallo

Cinquenta pessoas, divididas em dois grupos, viram a praia de São Lourenço de um jeito absolutamente novo ao participar de uma atividade pouco comum organizada pela Sobloco: caminhar pela areia até o costão rochoso, em noite de lua nova, com a maré baixa! E, o que é melhor, pesquisando as

angel fragallo

O verão trouxe, mais uma vez, inúmeras oportunidades de diversão para os frequentadores da Riviera. Mas como nem só de festas vive o homem, o primeiro semestre também foi marcado por atividades que favorecem o crescimento pessoal, ambiental e profissional.

Essas corridas são uma festa A animação e a alegria são os fatores predominantes do Circuito de Corridas dos Amigos da Riviera, que no primeiro semestre deste ano cumpriu as quatro primeiras etapas de seu circuito de oito, estimulando crianças e adultos para a saudável prática esportiva. Patrocinado pela Sobloco, Riviera Shopping, Gescon, Factual Imóveis, Ramon Alvares, McDonald, Florense, Sabel e Praias Paulistas — com apoio logístico da Associação dos Amigos, SIV e Medical Line —, tem reunido uma média de 350 participantes a cada etapa.

16 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

Agentes imobiliários do SIV: treinamento e atualização Com o objetivo de esclarecer dúvidas e atualizar os conhecimentos dos seus agentes imobiliários sobre todos os aspectos da Riviera — da sua história à infraestrutura e normas de ocupação —, o Sistema Integrado de Vendas (SIV) ofereceu um curso completo sobre o empreendimento entre os meses de fevereiro e maio. A atividade contou com a colaboração de vários palestrantes da Sobloco e da Associação dos Amigos, reunindo cerca de 150 corretores em suas aulas semanais. A iniciativa agradou os participantes. Segundo Flávio Cruz, agente do SIV há 14 anos, “recebemos informações essenciais para o sucesso de nossas vendas e podemos informar com segurança os nossos clientes.”

Em sua décima edição, o espaço Veja SP repetiu o sucesso dos outros anos e atraiu para a Riviera cerca de 250 mil pessoas de todo o Litoral Norte entre os dias 27 de dezembro de 2012 e 26 de janeiro de 2013. Seu público cativo já está habituado com a excelência e a diversidade das opções de lazer: teatro, yoga, cinema, shows, brinquedos — tem para todo mundo! Outro espaço que movimentou o verão foi a Vila da Praia, com seu mix de lojinhas e um novo hit: uma pista de patinação no gelo com mais de 200 metros quadrados!


angel fragallo

serviço bik es

Estações da RiviBike

Presente de final de ano para os frequenta-

adesão e inserir seus dados pessoais e do cartão

dores da Riviera, o inteligente e saudável siste-

de crédito para a cobrança de uma taxa de ade-

ma de compartilhamento de bicicletas caiu no

são no valor de R$ 20,00”, explica Tomás Mar-

gosto dos usuários e é crescente o número de

tins, diretor da Compartibike, a empresa contra-

pessoas que circulam pelas ciclovias e alame-

tada pela Sobloco e Associação dos Amigos da

das do empreendimento “pilotando” as bikes

Riviera para a operação e manutenção diária do

verde-limão. Os números comprovam essa acei-

sistema. “Hoje, temos 40 bicicletas, distribuídas

tação: implantado em 28 de dezembro de 2012, o

em seis estações, com um total de 72 vagas (ver

sistema já ultrapassou a marca de 3 mil emprés-

quadro). O usuário sempre vai encontrar uma

timos e 1200 usuários inscritos.

vaga disponível quando devolver a bicicleta que

Entre eles, o empresário Hélio Rosas e sua

estiver usando. A devolução deve ser feita uma

esposa, frequentadores da Riviera há 15 anos e

hora após a retirada. Caso ultrapasse esse perí-

fãs assumidos do sistema. “Utilizamos as bici-

odo, é cobrada uma multa de R$ 10,00 por hora,

cletas compartilhadas tanto para passeio como

via cartão de crédito.”

para ir ao banco ou ao supermercado. Fiquei

A bicicleta compartilhada é um bem comum.

• Largo Nautilus: entre os módulos 2 e 3 (12 vagas)

muito feliz por esse serviço chegar à Riviera,

Portanto, tratá-la com cuidado é uma prova de

com qualidade e facilidade superiores a de ou-

cidadania e o usuário deve seguir algumas re-

• Largo Pousada: entre os módulos 3 e 4 (12 vagas)

tras localidades — por exemplo, poder retirar a

gras bem simples antes de pedalar: verificar

bicicleta ativando o serviço no local, sem preci-

os pneus, o funcionamento do freio e a altura

• Riviera Shopping (16 vagas)

sar fazer uso do celular e internet."

do banco — caso verifique algum problema no

Hélio Rosas, empresário: “Fiquei muito feliz por esse serviço chegar à Riviera”

equipamento ou ocorra danos durante o uso, re-

• Largo Madrepérola: entre os módulos 5 e 6 (12 vagas)

Compartilhe você também

• Passeio do Jatobá: entre os módulos 6 e 7 (12 vagas)

“Mas antes de sair pedalando, o interessado

e-mail: rivibike@compartibike.com.br. Tomás

em aderir ao sistema deve abrir o site do RiviBi-

Martins também aconselha o uso de capacete e

ke (através do site da riviera - www.rivieradesao-

passeios em locais seguros. “Devem ser evitadas

lourenco.com), ler e concordar com os termos de

vias onde circulam carros, motos e ônibus.”

• Av. São Lourenço: Jardim dos Buritis, módulo 22 (8 vagas)

arquivo sobloco

RiviBike

O sistema de compartilhamento de bicicletas conquistou a Riviera e as bikes verde-limão já fazem parte da paisagem local

comenda-se avisar a Compartibike por meio do

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

17


Bertioga nรกu tica

Canal de Bertioga: 30km de oportunidades

18 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s รฃ o l o u r e n รง o


A caminho do mar Crescem as expectativas de consolidação da vocação de Bertioga para o turismo náutico

por Sheila Mazzolenis

“Com 90% de seu território preservado como

Ainda estamos nos primeiros degraus desse pro-

contrário, os ventos estão a nosso favor. Anos

área de proteção ambiental, Bertioga deve vol-

cesso, mas eu não tenho dúvidas de que o merca-

atrás, os preços dos barcos, lanchas e iates eram

tar-se para o mar em busca de seu desenvolvi-

do vai crescer e se sofisticar. Esta possibilidade

proibitivos, hoje são bem mais acessíveis. Muita

mento”. Quem fala é Marisa Roitman, secretária

certamente mexe positivamente com os nossos

gente tem condição de adquirir uma lancha, um

de Meio Ambiente e Urbanismo do município,

empresários do setor. Todos estão se movimen-

veleiro ou outro tipo de embarcação de passeio

que demonstra claramente sua crença na verda-

tando para expandir seus negócios, melhorar a

e precisa de um lugar confortável, seguro e de

deira vocação desta cidade histórica: o turismo

qualidade de atendimento e dos serviços e, prin-

confiança onde possa guardá-lo.”

náutico, uma das atividades que mais crescem

cipalmente, oferecer mais espaço, muito espaço.”

no mundo, geradora de altos índices de renda.

A expansão também está nos planos de um bertioguense, ex-pescador profissional e pro-

Sem crise!

“Não podemos desperdiçar nosso maravilho-

prietário de um conjunto de estabelecimentos

so potencial natural”, explica Marisa. “Nosso ob-

Alguns empresários já saíram na frente. Este

comerciais (pousada, butique e restaurante) que

jetivo é gerar emprego e renda para o município.

é o caso da Marina do Forte, localizada na Ro-

nasceram e se desenvolveram em torno da Mari-

E para isto, estamos trabalhando em duas fren-

dovia Rio Santos, km 224,5 km, às margens do

na Acqua Azul criada por ele há 24 anos — foi a

tes. Na primeira, buscamos conquistar empresá-

Rio Itapanhaú. “Temos 300 vagas para embar-

primeira garagem náutica de Bertioga. Orestes

rios interessados em instalar marinas e garagens

cações de até 54 pés e continuamos crescendo”,

Alexandre Amparo Filho — este é o seu nome de

náuticas em Bertioga, respeitando, é claro, as

afirma Karin Grudzinki, gerente administrativa.

batismo, mas a cidade inteira o conhece como

normas ambientais; e na segunda frente planeja-

“Não existe o menor sinal de crise no setor — ao

Ted — está sempre preocupado em melhorar e

mos a realização de cursos específicos de formação de mão de obra especializada na área de marinharia. Sabemos que um marinheiro com dez anos de prática está ganhando, hoje, cerca de R$ 5 mil, com carteira assinada. Sabemos, também, que cada embarcação no mar gera oito empregos diretos. Para uma cidade como a nossa, que não dispõe de tantas oportunidades de trabalho, a consolidação dessa vocação seria perfeita.” José Marcelo Ferreira Marques, secretário de Obras e Habitação, está otimista. “Temos tudo a favor: o cenário e o espaço favorecem o turismo náutico. Além disso, as marinas e as garagens náuticas de todo o Litoral Norte, e não apenas da nossa região, estão em franca expansão. Com o barateamento das embarcações — algumas cusciadas —, as vendas aumentaram, assim como a procura por espaço onde esses barcos possam ser guardados. A maior parte das marinas do Guarujá, por exemplo, já está lotada e isto faz com que a demanda por vagas se estenda até Bertioga.

fotos: angel fragallo

tam tanto quanto um carro e podem ser finan-

Com mais de 300 vagas, a Marina do Forte é uma das maiores da região.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

19


Bertioga náu tica

Acima: a balsa e seu importante papel no cenário econômico de Bertioga. Abaixo: marinas investem em infraestrutura e serviços, atraindo cada vez mais clientes.

C

aproveitar as chances que a cidade oferece de crescimento do setor onde ele atua. “Em minhas viagens pelo exterior vi marinas belíssimas, construídas pelo homem a custos altíssimos. Bertioga tem o privilégio de sua viabilidade econômica estar diretamente relacionada ao trabalho feito pela natureza e de estarmos em um momento altamente positivo do setor.” Ted acredita que esse momento teve início aproximadamente 15 anos atrás e é fruto de um conjunto de fatores: o avanço tecnológico, o desenvolvimento de novos materiais para a fabricação de embarcações, o consequente barateamento do produto e o fortalecimento da econo-

M

“Um olhar mais atento para o Canal de Bertioga é o suficiente para perceber que atrás da beleza plácida das águas e da vegetação exuberante podem se esconder possibilidades econômicas e culturais ainda não exploradas”

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Ted, da Marina Acqua Azul

mia. “Hoje, existem mais lanchas do que ofertas de vagas e o proprietário de uma embarcação de mais de 40 pés vai ter problemas para encontrar

“Às vezes, imagino lanchas, veleiros, iates

um lugar onde possa deixá-la. A minha marina,

de variadas bandeiras, atravessando canal, a

por exemplo, tem apenas 130 vagas para lanchas

caminho de marinas bem equipadas, confortá-

de até 32 pés. Mas em compensação estamos lo-

veis, com ótimo atendimento. Eu gostaria que

calizados no Canal de Bertioga, a 300 metros da

essa área belíssima fosse revitalizada com no-

saída para o mar aberto.”

vos restaurantes, bares, pousadas, cafés. Sei

E é essa localização que mais encanta Ted.

que isso transformaria completamente não só o

“Um olhar mais atento para o Canal de Bertioga

centro de Bertioga como o perfil de toda a cida-

é o suficiente para perceber que atrás da beleza

de, pois traria para cá turistas de maior poder

plácida das águas e da vegetação exuberante

aquisitivo.” Há quem diga que Ted é um sonha-

podem se esconder possibilidades econômicas

dor, mas ele é enfático: “sei que um projeto des-

e culturais ainda não exploradas.” É isto o que

se tipo custa muito dinheiro, mas também sei

Ted costuma pensar quando se senta no deck de

que é viável e pode ser feito um dia, sem que seja

seu restaurante Acqua Azul, observando o ca-

preciso aterrar ou retirar nada do lugar. Enquan-

nal, para ele uma porta de saída para o mar e de

to esse dia não chega, precisamos aproveitar as

entrada para o futuro.

chances que o momento nos oferece.”

20 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

E o Brasil? As possibilidades brasileiras no setor do turismo náutico têm o tamanho de nosso litoral: 7.367 quilômetros de extensão navegáveis o ano todo! Isto, e mais 35 mil quilômetros de vias internas navegáveis. Apesar dessa extensão e do aquecimento do mercado de embarcações de lazer, o Brasil está apenas engatinhando em direção a um futuro mais promissor como destino de viajantes nacionais e estrangeiros de alto poder aquisitivo, adeptos dessa modalidade de turismo. Temos pouquíssimas marinas — os números não são precisos, mas acredita-se que não ultrapassam 700 — e, na verdade, a maioria é de garagem náutica mal equipada. Só para efeito de comparação, o estado da Flórida, nos EUA, tem mais de 1500 marinas, e enquanto na Itália a relação entre o número de barcos e de pessoas é de 1 para 125, em nosso país temos apenas uma embarcação para 1400 habitantes.


angel fragallo

gastronomia delícia de inverno

Suflê! Uma maravilha da culinária francesa, ao nosso alcance. Veja onde você pode provar essa delícia e os cuidados que deve ter em seu preparo 22 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

por Sheila Mazzolenis “Leve, delicado, de interior macio e casquinha crocante e dourada”. Assim Arnaldo Lorençato, editor de gastronomia da revista Veja São Paulo, descreve o ponto certo deste prato de aparência simples e bonita, mas difícil de fazer. Criado no século XIX por Antonin Carême, um dos primeiros chefs-celebridade da França, é até hoje visto como um desafio para os cozinheiros — muitos já se sentiram derrotados ao ver o suflê, preparado com tanto cuidado, murchar assim que saiu do forno! É por essas e outras que o preparo desse clássico da culinária é considerado quase uma arte, a exigir treinamento, técnica e persistência de todos os que desejam dominá-la.


Se preferir, vá a um restaurante

Sugestões dos chefs

Mas se você não aguenta esperar o momento em que vai dominar totalmente essa arte e “precisa” de um suflê “agora” (esse tipo de “urgência” que todos nós temos!), não se acanhe e escolha um dos quatro restaurantes paulistas — ou todos, por que não? — que tradicionalmente preparam essa delícia em São Paulo.

Encontrar uma receita que agrade não é difícil: a internet e livros especializados trazem as mais diferentes e saborosas versões. Escolha uma delas, separe os ingredientes e os equipamentos necessários: uma boa batedeira ou um fouet (batedor com fios de aço, para uso manual) e os ramequins, as forminhas redondas de cerâmica — prefira os menores. São mais charmosos e, o que é importante, mais adequados para quem está começando. E para estes esforçados aprendizes, os mestres da cozinha afirmam: “renunciar, jamais! Continue tentando”, mas recomendam: Use ingredientes de qualidade, sempre.

Prepare um molho bechamel encorpado (leite, manteiga e farinha) para servir como base dos suflês salgados. A esta base acrescente queijos variados, frutos do mar, cogumelos, legumes... As possibilidades são infinitas! Como afirma Arnaldo Lorençato: “não existem sabores proibidos. Guardiã da culinária francesa, a enciclopédia Larousse Gastronomique enumera várias receitas com diferentes tipos de matérias-primas”.

acrescentar uma pitada de sal ajuda a manter a consistência. Misture cuidadosamente, sem bater, de tal forma a não permitir que ela se “quebre”. •

Para os suflês doces, use creme de confeiteiro (leite, gemas, baunilha e amido de milho) como base. Lorençato sugere “temperar” esse creme com um purê de fruta, chocolate, licor de laranja... use a sua imaginação! Todo cuidado é pouco na hora de acrescentar as claras. Elas devem estar em ponto de neve, bem consistente —

Sinônimo de suflê em São Paulo há 58 anos, o elegante Marcel tem entre seus clientes cativos celebridades como Fernando Henrique Cardoso, Fúlvio Stefanini e Juca de Oliveira, só para citar alguns dos apaixonados pelas oito versões salgadas (a de queijo gruyère é a mais procurada) e seis doces preparadas com sabedoria e equilíbrio pelo chef Raphael Durand Despirite, neto de Jean Durand, o fundador da casa. “Mas muitas pessoas sugerem variações e gostamos de atendê-las sempre que possível”, explica o gerente Demerval Despirite.

Use ramequins untados e polvilhados com farinha de trigo. Coloque a mistura a colheradas, sem encher. É bom deixar espaço de mais ou menos um dedo na borda, que deve ser limpa antes de levar as forminhas ao forno. Isto permite que a massa cresça livremente.

Endereço: rua da Consolação, 3555, Cerqueira César  (11) 3064-3089.

Freddy Desde 1935, este tradicional restaurante francês delicia seus clientes com suflês salgados — camarão, queijo, espinafre e haddock, o mais pedido — e doces, com destaque para o Grand Marnier, imperdível! Mas não devem ser ignorados os de chocolate, limão e abricot. Todos perfeitos graças ao talento do chef Pedro Santana. Para completar, peça um bom vinho. A adega do Freddy conta com mais de 3 mil rótulos de vinho de excelente procedência.

Forno quente, em temperatura máxima! Mas se você não tem um equipamento potente, adote a dica do chef Edson Di Fenzo, do restaurante La Marie: coloque pedras refratárias, dessas usadas para fazer pizza, nas laterais da prateleira do forno. Assim a temperatura vai se distribuir uniformemente.

Endereço: rua Pedroso Alvarenga, 13 70, Itaim Bibi  (11) 3168-7812.

C a r l o ta

Só abra o forno depois do suflê estar pronto, dourado e “inchado”. Sirva imediatamente!

Mauro Holanda

Marcel

Há 18 anos instalado numa charmosa casa branca de Higienópolis, o Carlota se orgulha de vender, todas as semanas, aproximadamente duzentos suflês de goiabada com molho de queijo (ver quadro com receita), uma sobremesa brasileiríssima para um cardápio multicultural constantemente reformulado pela chef e proprietária Carla Pernambuco. “É uma receita de família, diferente de outros suflês: trata-se de doce em pasta misturado às claras. Não leva creme, nem gemas”, explica a chef. Carlota: rua Sergipe, 753, Higienópolis  (11) 3661-8670.

L a Marie O “caçula” entre os quatro restaurantes franceses citados nesta reportagem — tem apenas nove anos de funcionamento —, o La Marie, em Pinheiros, tem status de gente grande. Seu chef e proprietário, Edson Di Fenzo, viajou, pesquisou e treinou bastante até encontrar o caminho certo para os delicados suflês salgados e doces que oferece à noite ou durante o almoço, como parte de uma refeição executiva, mais econômica. O de queijo brie e o de três cogumelos são os mais procurados. Endereço: rua Francisco Leitão, 16, Pinheiros  (11) 3086-2800.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

23


Rômulo Fialdini

gastronomia delícia de inverno r e c e i t a

Um dos hits do Carlota, o suflê de goiabada com calda de catupiry — mais brasileiro do que essa gostosura, impossível! — agrada a gregos, troianos, franceses, italianos... Ou seja, não há quem não goste! E tem uma vantagem: é fácil de fazer! Basta seguir a receita generosamente cedida pela chef Carla Pernambuco. Você agradecerá!

divulgação

por Carla Pernambuco

Suflê de goiabada com calda de catupiry Ingredientes suflê • 8 claras

calda de C at u p i r y

• 1 pitada de sal

• 410 g de queijo Catupiry

• 425 g de goiabada cremosa

• 350 ml de leite

Preparo Bata as claras em neve. Adicione o sal quando as claras começarem a crescer. Junte a goiabada aos poucos. Bata, à mão, com um fouet, até misturar bem. Divida a massa em ramequins individuais, mas não encha até a borda, pois a massa vai crescer bastante. Leve ao forno preaquecido a 200ºC e asse aproximadamente por oito minutos ou até dourar. Sirva em seguida, acompanhado da calda fria.

Preparo Em uma panela, junte o Catupiry e o leite e derreta em banho-maria. Misture bem e resfrie. Na hora de servir, bata novamente com um fouet para a massa ficar bem lisa.

Um a b o a i d e i a Se desejar, substitua a goiabada por outro doce em pasta. Arnaldo Lorençato costuma preparar esse tipo de suflê com um doce de abóbora feito por sua mãe, regado com um molho de leite de coco. Quem provou, diz que é ótimo.

24 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o


esporte velocidade

a 300 km por hora Potentes e sedutores, os carros superesportivos atiçam a imaginação de seus usuários e admiradores

por Sheila Mazzolenis

terlagos, em São Paulo, e o de Velo Città, em Mogi Guaçu. Organizados por empresas especializadas nesse tipo de atividade, por importadoras e até fabricantes, esses eventos preenchem satisfatoriamente a agenda dos usuários e dão a eles a chance de experimentar as potencialidades de seus carros especiais em um ambiente seguro.

Opção light Uma dessas oportunidades são os passeios por estradas principais e secundárias. Neste

fotos: angel fragallo

caso, não podem ser ignoradas a sinalização e as

26 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

Recentemente, a Lamborghini decidiu cele-

leis de trânsito, o que faz da atividade uma opção

brar o seu 50° aniversário com um passeio pelos

light, indicada para o “piloto” que deseja levar

197 quilômetros de estrada que separam Milão

namoradas, esposas, filhos e amigos.

de Sant’Agata Bolognese, cidade-sede do grupo.

“É uma atividade familiar”, conta Décio Ro-

Longe de ser um passeio qualquer, este fez jus

drigues, da Driver, empresa de São Paulo que

à fama e à importância deste fabricante italiano

desde 2007 realiza eventos para proprietários de

de carros superesportivos: reuniu, em um com-

carros superesportivos. “Estimula a confraterni-

boio, 350 de seus modelos novos e clássicos que

zação, a troca de ideias e de experiências.” Com

estavam em 29 países diferentes. Alinhados e em

ele concorda a jovem esposa de um aficionado do

funcionamento, esses carros formariam um cor-

automobilismo que prefere não ser identificada —

tejo de 4 quilômetros e atingiriam uma potência

por questão de segurança, os proprietários desse

conjunta de 190 mil hp!

tipo de carro não divulgam nomes, nem permi-

Esses dados provocam certa inveja nos apai-

tem fotos. “Passei a entender melhor a paixão do

xonados por velocidade e admiradores dos su-

meu marido por seu carro depois de acompanhá-lo

peresportivos — todos, sem exceção, adorariam

em um desses passeios”, diz ela, que atualmente

ver esse cortejo. No entanto, verdade seja dita,

sonha com a possibilidade de, um dia, sentar-se

os membros brasileiros dessa “tribo” não têm do

ao volante.

que se queixar: podem não ter a paisagem ita-

Ao lado, o marido olha meio sem jeito — ele,

liana como cenário nem 350 Lamborghini para

como a maioria dos outros “pilotos” amadores,

admirar, mas contam com ótimas oportunidades

não esconde o ciúme que sente pelo seu carro e

para curtir suas “supermáquinas” maravilhosas:

não se acanha em mostrar a paixão que dedica

Ferrari, Porsche, Jaguar, Maserati, Lamborghi-

à sua máquina e os cuidados que dispensa a ela.

ni, Shelbi, BMW M, Corvette, Camaro, Mercedez

O resultado são veículos conservadíssimos, po-

AMG, Aston Martin, Audi R8...

derosos, quase irreais para quem não os vê com

Essas oportunidades incluem desde passeios

frequência. Estas características justificam, por

bucólicos por estradas secundárias até competi-

si só, o interesse e a admiração que despertam

ções contra o relógio em aeródromos privados,

por onde passam. São fotografados à exaustão,

campo de provas ou autódromos, como o de In-

mas poucos ousam tocá-los!


R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

27


Carros estacionados no ponto final do passeio: momento de apreciar de perto as “supermáquinas”

traído em uma pista! O que significa desenvolver uma velocidade bem maior da que é permitida nas ruas e estradas brasileiras, assim como testar as habilidades do motorista ao volante. “A partir do momento em que o homem ende dirigir e começa a pilotar”, afirma Décio Rodrigues, que completa: “A sensação de estar nas pistas é indescritível e mistura domínio, prazer

Todo cuidado é pouco

Para um supercarro, só o melhor! É o que eles merecem e recebem em oficinas-laboratórios high tech, especializadíssimas, dotadas de equipamentos sofisticados às vezes mais caros do que alguns carros, como aparelhos de diagnóstico originais de cada marca, microcâmeras para inspecionar o interior dos motores e torquímetros digitais que podem ser programados para dar a cada parafuso o aperto exato. Entre essas oficinas destacam-se as que pertencem a importadores e revendedores de veículos — portanto, estreitamente ligados aos fabricantes. Todas mantêm seus funcionários atualizadíssimos e podem enviá-los a qualquer ponto do país para socorrer um cliente caso seja necessário.

Assim foi na Riviera em abril deste ano,

e superação”. Desta forma, Décio expressa com clareza a sensação que mobiliza os usuários dos superesportivos e os leva a querer repetir e ampliar a experiência.

Em abril deste ano, a Riviera foi palco de um encontro de 40 superesportivos, em um passeio que começou em São Paulo e terminou no Restaurante Maremonti

Muitos procuram escolas brasileiras especializadas nesse tipo de máquina, outros buscam orientação em cursos rápidos como os oferecidos pela Driver, com profissionais reconhecidos como Ingo Hoffman, Maurizio Salla e Beto Gresse. Mas há quem prefira “beber na fonte”, ou seja, frequentar as escolas de pilotagem dos fabricantes de veículos, em seus países-sede. A Acade-

nas provas de velocidade realizadas à noite ou de

mia Lamborghini, por exemplo, oferece diversos

dia em campos de provas, aeródromos ou autó-

cursos em diferentes locais da Itália — com um

dromos. Os participantes podem ter mais ou me-

pouco de sorte, o “aluno” pode até mesmo expe-

nos experiência e contam com o apoio de pilotos-

rimentar o tradicional circuito de Ímola!

-instrutores. Na verdade, não são competições profissionais nas quais se defrontam vários pi-

quando todos puderam admirar a passagem de um comboio de 40 superesportivos a caminho do

divulgação

tra em harmonia com a sua máquina, ele deixa

O homem e seu carro

lotos e suas máquinas: são corridas de amadores contra o relógio, um carro de cada vez — ganha

restaurante Maremonti, ponto final de um pas-

“Não existe nada melhor do que ter uma pista

seio iniciado em São Paulo. No início de junho,

inteirinha à sua frente, só para você, e ter liber-

no decurso de um passeio semelhante, desta vez

dade para acelerar. Ali você não tem semáforo,

Nesses eventos são geralmente realizadas

de São Paulo para o Aeroporto de Jundiaí por uma

buraco no asfalto, engarrafamento. O celular não

provas de velocidade de 804 metros (meio mi-

estrada que cortava a cidade de Pirapora de Bom

toca. É só você e o seu carro”, conta um empre-

lha), de mil metros — homologada pela Confe-

Jesus, os habitantes desta localidade aplaudiram

sário, proprietário de um Porsche e frequentador

deração Brasileira de Automobilismo (CBA), com

e fotografaram a passagem de 50 bólidos!

das pistas. Ao seu lado, um amigo, também afi-

regulamentação da Federation Internationale de

cionado do esporte, completa: “e o ronco do mo-

l`Automobile (FIA) —, de 1609 metros (uma mi-

tor!” E quando questionado sobre o papel deste

lha) e de 4 mil metros. Segundo Décio Rodrigues,

Mas existem outras opções — mais radicais,

ronco, responde: “é pura sedução, nos envolve, é

esta última prova costuma ser realizada no aeró-

mas igualmente seguras — para quem deseja

quase hipnótico. Faz com que a gente fique foca-

dromo da unidade Gavião Peixoto da Embraer,

experimentar todas as emoções que um supe-

do na máquina, na pista e no ato de dirigir.”

em Araraquara. “É a quinta maior pista de pou-

Esquentando os motores

resportivo pode oferecer. A mais simples delas, a

O sentimento de plenitude que todos descre-

track day, nada mais é do que um passeio descon-

vem de uma forma ou de outra pode ser sentido

28 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

quem fizer o melhor tempo!

sos e decolagens do mundo”, garante, “e permite ao piloto atingir mais de 350 km por hora!”


R E A L ES T A T E i m ó v e i s

Sua Riviera

Para comprar ou vender na Riviera, confie no SIV

Ele pode ser grande e espaçoso; elegante e aconchegante; prático e moderno; não importa, seu imóvel na Riviera de São Lourenço está no Sistema Integrado de Vendas (SIV). Confira aqui algumas das melhores oportunidades!

Pavilhão de Vendas: Largo dos Coqueiros, 15 – Módulo 5 Tel.: (13) 3316-8008 Portal de imóveis: www.rivieradesaolourenco.com/siv

fotos: angel fragallo

Bela e requintada

Exuberância Com 640 m2 de área construída, essa casa tem todo charme e glamour. Com piso em porcelanato, a casa está totalmente decorada com cortinas automatizadas, TV em todos os ambientes e acabamento de primeira linha. São 6 suítes com terraço, living para quatro ambientes e cozinha americana. Possui ainda espaço gourmet completo, subsolo com sala p/ funcionários, piscina climatizada, sauna e churrasqueira com ducha. Cód: 1031Y1181

30 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

Essa linda casa de 600 m2 conta com 6 suítes com ar condicionado, terraço e hidro, dois home-theaters, cozinha gourmet integrada a churrasqueira, piscina com ducha, sauna e aquecedor solar. Um encanto! Cód: 4901V1181


Ótima localização Além de uma vista maravilhosa da praia, este apartamento pé na areia é totalmente climatizado e conta com 143 m2 de puro conforto. Contempla 3 suítes com terraço, living para dois ambientes, terraço com churrasqueira, cozinha americana completa e duas vagas de garagem. Na área comum do prédio, desfrute de uma linda piscina, salão de festas, sauna e churrasqueira. Cód: 914VZ1161

Harmonia Com 600 m2, esta magnífica casa próxima ao mar, oferece 7 suítes (sendo 5 com terraço e hidro), living para 4 ambientes, varanda, lareira, cozinha americana completa, dependências de serviço completas, depósito e 6 vagas cobertas. Aquecimento solar. Na área de lazer, piscina, sauna e churrasqueira com forno à lenha são os destaques. Cód: 4171Z1181

Bom gosto São 180 m bem planejados em um magnífico edifício pé na areia. Trata-se de uma excelente cobertura com três suítes, living para dois ambientes, cozinha americana com armários, churrasqueira na sacada e 3 vagas de garagem. A área de lazer tem piscina, salão de festas e de jogos, playground e sauna. Cód: 014XX1141 2

Beleza natural Com 138 m2, este belíssimo apartamento mobiliado possui três suítes com ar condicionado, cozinha completa, terraço com churrasqueira e duas vagas de garagem. A área de lazer com 22 mil m2, é um verdadeiro clube com quadra de tênis, piscina, quadra poliesportiva, salão de jogos e sauna. Cód: 013YX1141

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

31


Qualidade de vida Linda por fora e por dentro, a residência tem 542 m2, está decorada e contempla 6 suítes com ar condicionado, living para três ambientes, varanda, lavabo e cozinha americana completa. A área de lazer é completa, com fitness, adega, sala de cinema, piscina com ducha, sauna e churrasqueira. Cód: 2901X1151

Puro charme Apartamento pé na areia com vista privilegiada! Com 127 m2, ele possui 3 dormitórios com ar condicionado, sendo 1 suíte com terraço. Living para dois ambientes, terraço, cozinha americana, churrasqueira. O piso em porcelanato deixa o ambiente belo e aconchegante. A área de lazer oferece piscina, salão de jogos, playground, quadra de tênis, salão de festas e sauna. Cód: 919WZ1181

Muito espaço Bonita por dentro e espaçosa por fora, esta casa de 700 m2 possui 5 suítes, sendo quatro delas com mezanino. Living para 4 ambientes, varanda, cozinha americana e dependências de serviço completas. O lazer é destaque, com ampla piscina, churrasqueira e forno à lenha. Cód: 0161S1111

Espetáculo! Esta bela casa de 468 m2 possui uma excelente distribuição de espaços. Conta com 6 suítes com ar condicionado e terraço, living para três ambientes, varanda, cozinha americana completa e dependências de serviço. Na área de lazer, piscina com ducha, quiosque e churrasqueira. Cód: 2911U1111

32 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o


D e c o r a ç ã o e x c l u s i v i dad e

Design sofisticado com toque praiano Peças clássicas, criações exclusivas e arte criam projeto moderno na Riviera p o r M a r i a n n a D ’A m o r e

A união entre o clean e o sofisticado, em um projeto de interiores sem obras, com toque único e mantendo a essência de um imóvel localizado no litoral. Esse foi o desafio do arquiteto Frederico Zanelato ao planejar o apartamento de 280m² privilegiado por uma vista do mar da Riviera. O arquiteto combinou móveis nacionais com peças de designers de outros países e usou as cores com cuidado, imprimindo uma identidade mais contemporânea nas áreas sociais e suavidade e calma nas áreas íntimas para agradar aos proprietários – um casal com dois filhos adolescentes. Segundo Zanelato, o primeiro estudo foi recebido positivamente pelos clientes e a relação de confiança que se estabeleceu garantiu a rapidez e o sucesso do projeto. “Foi-nos concedida uma liberdade criativa a ponto de podermos propor livremente soluções enriquecedoras no meio do processo, sem que essas alterações passassem pela aprovação prévia dos clientes, resultando em agradáveis surpresas”, comentou. Na entrada do apartamento, o living de três ambientes – sala de jantar, sala de estar e home theater – abusa de tons mais escuros, principalmente nas madeiras, material usado com abundância nos móveis especialmente criados para o projeto. Entre eles, a estante para TV e uma grande estante com nichos, exclusivamente dedicada a peças de decoração e que também serve como um charmoso divisor de ambientes na sala de jantar. Os elementos conforto e aconchego foram garantidos com espaçosos sofás e poltronas. Os destaques são Rashid na sala de estar e o toque clássico e sofisticado da poltrona e pufe Eames Lounge, de Ray e Charles Eames, no home theater.

34 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

fotos: Bebete Viégas

a luxuosa chaise assinada pelo designer egípcio Karim


Na sala de jantar, o trabalho único e cheio de vida do artista plástico Mauricio Chaer, feito com gravetos, compõe o espelho e combina perfeitamente com os três lustres de tecido, conferindo beleza e amplitude ao ambiente. Integrando o living à cozinha, o bar perdeu a frieza do granito e ganhou o calor da madeira. Para dar ainda mais

Belíssimas peças assinadas por renomados designers – entre eles Lina Bo Bardi e Karim Rashid – agregam requinte e personalidade à amplitude dos 280m2 do apartamento.

charme, os bancos Girafa, criação da arquiteta Lina Bo Bardi, completam o espaço. Mauricio Chaer também assina as esculturas de cerâmica da agradável varanda, que recebeu duas belas chaises Baleia, de Julia Krantz e duas poltronas Astúrias, de Carlos Motta. Com 46m² e vista para o lindo mar da Riviera, o espaço ficou completo com a mesa Família combinada com bancos Caipira, todos executados pela marcenaria Baraúna.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

35


D e c o r a ç ã o e x c l u s i v i dad e

Fotos do próprio arquiteto completam a decoração, como o grande painel do living.

Na área íntima, gravuras de street art no quarto dos jovens e peças assinadas – como as cadeiras Louis Ghost, de Philippe Starck – na suíte principal, harmonizam com a leveza dos tons pastel.

As paredes, todas em tons claros, recebem um toque especial com fotos feitas pelo próprio

teiros, nas paredes da suíte dos adolescentes e do quarto de visitas.

arquiteto, em viagens ao Povoado de Crasto, no

Na suíte do casal o destaque é a poltrona Bar-

município de Santa Luzia do Itanhy, no Sergipe.

celona, além das cadeiras de Philippe Starck. O

Três delas formaram um imponente painel na

branco predomina no ambiente, especialmen-

área social.

te nos acabamentos do banheiro e no enxoval, tudo selecionado cuidadosamente por Zanelato

Tons claros e suaves para a intimidade

36 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

e sua equipe. Em uma tradução perfeita de design, bom

Nas suítes, o arquiteto optou por leveza e

gosto e conforto urbano, o projeto de interiores

um toque clean, com tons pastel, como cremes

transformou o apartamento de verão em um re-

e brancos, sem perder o charme do design. Um

fúgio moderno, belo, sofisticado e leve para unir

toque jovem foi aplicado com gravuras da gale-

a família e receber os amigos: a combinação per-

ria paulistana Choque Cultural, feita por grafi-

feita com a Riviera de São Lourenço.


QUEM ESTÁ NA RIVIERA SE ENCONTRA NO RIVIERA SHOPPING CENTER.


viagem

chile

Flashes do Chile Santiago, Valparaíso, Viña del Mar se rendem às lentes dos repórteres fotográficos Tales Azzi e Jaime Borquez

por Sheila Mazzolenis

No espelho de água, o reflexo do La Moneda, o palácio neoclássico que hoje abriga a sede da presidência do Chile. Foto de Jaime Borquez.

38 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o


“Poucos lugares são tão atraentes para um fotó-

À esquerda: Não há como recusar uma taça do bom vinho chileno, é o que a foto de Borquez parece dizer. Ao lado, o olhar atento de Azzi registra a arte urbana em Valparaíso.

grafo quanto o Chile”, é o que afirma Tales Azzi, que reúne em seu portfólio imagens de mais de 100 viagens publicadas em revistas como Viaje Mais, National Geographic Brasil, Host&Travel, IstoÉ e no jornal Estado de Minas. Com ele concorda Jaime Borquez, jornalista chileno radicado no Brasil há 35 anos com um longo currículo de colaborações para publicações nacionais de turismo — entre elas, o Suplemento de Turismo de O Estado de S. Paulo, Revista Geográfica Nacional, Próxima Viagem, Playboy, IstoÉ e Viaje Mais. Azzi, Borquez e suas lentes revelam, aqui, aspectos de três cidades chilenas, diferentes entre si, mas igualmente cheias de charme.

Santiago à lá europeia Três horas e 30 minutos de voo separam São Paulo dessa encantadora cidade com prédios históricos e áreas modernas cuidadosamente planejadas de forma a acentuar o seu predominante ar europeu. Segundo Azzi, Santiago parece uma cidade de primeiro mundo: tem ruas limpas, prédios espelhados, carros de luxo circulando e ótimas lojas nas belas ruas de Las Condes e Vitacura. Mas nem sempre foi assim, garante Borquez: “30 anos atrás era só uma escala para os Lagos Andinos ou a Patagônia, mas com o tempo se transformou em um belo e conveniente destino. É mais segura do que outras capitais do Cone

Debruçado sobre o Pacífico, um típico e colorido restaurante de Valparaíso. Foto de Azzi.

Sul e muito fácil de se conhecer, a pé ou de metrô.” Azzi sugere aos brasileiros que chegam, e têm pouco tempo, fazer uma caminhada do Palácio de la Mone-

Valparaíso e sua poesia

da até o mercado central. “Esta é uma boa forma de

Não por acaso esta cidade construída sobre

Borquez, Valparaíso não chega a ser bonita.

conhecer a parte mais antiga da cidade e, de quebra,

42 morros debruçados sobre o Pacífico é consi-

“Nenhum porto é”, acredita ele, “mas a cidade

provar o melhor de uma viagem a Santiago: a gastro-

derada a mais poética do Chile: aqui está La Se-

também é um lugar boêmio com cantos interes-

nomia local, à base de frutos do mar e peixes, que se

bastiana, uma das três famosas residências do

santes, que vale a pena conhecer.”

somam aos bons vinhos produzidos no país.”

poeta Pablo Neruda (ver quadro), que certamen-

Carinhosamente chamada de Valpo pelos

Mas Azzi também recomenda pegar a estrada e

te deve ter se inspirado muitas vezes nas vielas

chilenos, esta cidade-porto localizada a 120

rapidamente chegar a duas cidades chilenas bem di-

sinuosas, escadarias, “ascensores” e nas casas

quilômetros de Santiago foi merecidamente

ferentes e interessantes: a romântica Valparaíso e a

coloridas “penduradas” nos morros que pare-

nomeada, pela Unesco, Patrimônio Cultural da

agitada Viña del Mar.

cem desafiar todas as leis da engenharia. Para

Humanidade.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

39


As três casas de Neruda Além de poeta, errante diplomata a se deslocar de um canto a outro do mundo, Neruda tentou por três vezes montar a casa que lhe permitiria o retiro e a quietude necessários à produção de sua obra, laureada em 1971 com o Prêmio Nobel de Literatura. Dessa necessidade de isolamento nasceu três casas, cada uma delas em uma cidade do Chile. Todas elas têm uma arquitetura de inspiração náutica e acabaram por se transformar em museus. A de Isla Negra foi a primeira. Localizada no povoado de

mesmo nome, a 92 km de Valparaíso, ela guarda muitos e interessantes objetos pessoais, e a decoração de seu bar — onde o poeta preparava coquetéis — é um bom exemplo do interesse de Neruda pelo tema náutico. A segunda, e mais famosa, é La Chascona, construída em Santiago especialmente para os encontros apaixonados e sigilosos do poeta com aquela que seria sua terceira esposa. Ali estão guardadas telas de importantes artistas plásticos, como o brasileiro Pancetti, o francês Léger e os mexicanos Siqueiros e Diego Rivera. E a terceira é La Sebastiana, de Valparaíso, edificada, como ele mesmo pediu, a meio caminho entre a praia e o alto das montanhas.

A costa de Viña del Mar no enquadramento da lente de Tales Azzi.

Neruda por Borquez: acima, o bar com motivos náuticos da casa de Isla Negra; abaixo, a entrada do museu de La Chascona e La Sebastiana. Apesar da água gelada do Oceano Pacífico, as praias de Viña del Mar são procuradíssimas. Foto de Jaime Borquez.

Praia e história A 119 km de Santiago e colada a Valparaíso, Viña del Mar é acentuadamente diferente de sua pitoresca vizinha, a começar do simples fato de que é uma cidade planejada na qual modernos edifícios convivem harmoniosamente com prédios históricos bem cuidados, bons restaurantes, jardins floridos, museus, praias lotadas — “mas a água do mar é gelada, inverno e verão”, lembra Azzi — e a efervescência típica de uma localidade turística famosa por dois eventos internacionais que organiza: o Festival da Canção, geralmente no início do ano, e o de Cinema, entre outubro e dezembro. E se o dia é da praia e dos pontos turísticos — o Castelo Wulff, que exibe exposições de arte itinerantes, tem piso transparente, o que permite ver as rochas e o mar que ficam abaixo da construção —, a noite é de um sofisticado cassino ou de algumas boas discotecas. “Viña del Mar é o balneário chique da região”, resume Borquez. “Tem bons restaurantes e uma orla marítima interessante, de onde se pode admirar o Pacífico.”

40 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o


artigo Luiz Augus t o Pereir a de A lmeida

Zoneamento amplia segurança jurídica para investimentos na Baixada Santista

O que antes era um “achismo” ambiental, agora é resultado de um trabalho feito por especialistas”

Luiz Augusto Pereira de Almeida é diretor da Fiabci/ Brasil e diretor de marketing da Sobloco Construtora S.A.

É relevante para uma das regiões mais estratégicas do

tra-se degradada ou alterada e que prevê usos como assen-

Estado de São Paulo, o decreto 58.996 recentemente assinado

tamentos urbanos, instalações industriais, comerciais e de

pelo governador Geraldo Alckmin, regulamentando, 15 anos

serviços. Um mapa individualizado de cada município con-

depois, a Lei nº 10.019, de 3 de julho de 1998, que dispõe so-

tém as informações desse zoneamento de maneira bastante

bre o Zoneamento Ecológico-Econômico do Setor da Baixada

didática. http://www.ambiente.sp.gov.br/cpla/zoneamento/

Santista. Proporcionalmente ao seu significado, o ato teve

zoneamento-ecologico-economico/baixada-santista/

baixa visibilidade midiática e pública, considerando que seu

Num momento em que a Baixada Santista sofre pressões

objetivo é o de contribuir para o desenvolvimento econômico

sobre ampliação dos portos, expansão imobiliária, estran-

e social da região; preservação do meio ambiente e, também,

gulamento logístico e está na iminência da implantação e

proporcionar mais segurança jurídica aos investimentos.

operação dos campos de extração de petróleo do pré-sal, as

Fruto de um trabalho multidisciplinar do poder público,

vantagens do Zoneamento Ecológico-Econômico para a re-

principalmente nas esferas estadual e municipal, e com ampla

gião são importantíssimas sob todos os ângulos, sejam eles

participação da sociedade civil, o Decreto chega em boa hora,

econômicos, sociais ou ambientais. Só para citar alguns as-

como instrumento para organizar a ocupação e preservação

pectos: a indicação dos usos ambientalmente mais adequa-

de uma região que cresce a taxas superiores a 3% ao ano, ou

dos para cada zona foi feito com base em critérios técnicos e

seja, 50 mil novos habitantes/ano, é extremamente carente de

contou com o apoio da sociedade civil, ou seja, o que antes

infraestrutura (principalmente esgotamento sanitário e ge-

era um “achismo” ambiental, agora é resultado de um tra-

renciamento de resíduos sólidos) e está inserida num contexto

balho feito por especialistas, cada qual em suas áreas de

ambientalmente sensível, com mais de 65% de sua área de

especialização, que avaliaram questões como declividade,

2.423 km2 ocupados por Unidades de Conservação.

geologia, geomorfologia, oceanografia, climatologia, uso e

Pois bem, a partir de agora, com o novo decreto, os nove

parcelamento do solo, cobertura vegetal, geotecnia, turis-

municípios da Baixada Santista (Bertioga, Cubatão, Guaru-

mo, infraestrutura, pesca e aquicultura; o uso do espaço

já, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos e

urbano e da implementação de infraestrutura foi racionali-

São Vicente) passam a contar com elementos claros e obje-

zado, significando que os governos passam a poder planejar

tivos para tratar a questão ambiental e de seu desenvolvi-

com mais clareza as regiões para seu desenvolvimento; fi-

mento, com a aplicação das normas legais no espaço físico e

cam estabelecidas diretrizes para o licenciamento ambiental

territorial de cada um, sem que haja qualquer dúvida acerca

de novos empreendimentos, além de consolidadas áreas de

da generalidade conceitual das leis ambientais.

assentamentos urbanos já existentes ou em fase de desen-

Resumidamente, o decreto prevê um zoneamento mari-

volvimento; instituiu-se, ainda, mais segurança jurídica

nho e outro terrestre. Na parte terrestre, foram definidos cin-

para investimentos de longo prazo e se reduzirão as disputas

co tipos de usos permitidos, em função das características

judiciais de cunho urbano-ambiental.

ambientais e urbanas de cada território analisado. Desde

Na Baixada Santista, a despeito do decreto recém assina-

uma Z1, que mantém os ecossistemas primitivos em pleno

do, existem empreendimentos que já cumpriam os preceitos

equilíbrio ambiental e permite usos como pesquisa científi-

do desenvolvimento com sustentabilidade e responsabilida-

ca, educação ambiental, pesca artesanal e outros do gênero,

de social. Tais exemplos evidenciam a viabilidade prática do

até uma Z5, onde a maior parte desses ecossistemas encon-

decreto e sua importância para a região.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

41


S u s t e n ta b il id a d e

obr a limpa

Construção sustentável

Obra limpa e não agressiva ao meio ambiente: este é o resultado do sistema de gerenciamento de resíduos da construção civil praticado com sucesso pela Sobloco em suas obras na Riviera por Sheila Mazzolenis

42 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

Poeira, restos de argamassa e concreto mis-

ram coletados, selecionados, enviados a locais

turados com tinta, pedaços de metal, papel,

apropriados ou reaproveitados, evitando o seu

madeira, cerâmica... Na Riviera, estas imagens

despejo em áreas impróprias e um impacto con-

fazem parte do passado, pois, desde 2002, a So-

siderável ao meio ambiente.

bloco Construtora — empresa responsável pela realização global da Riviera — adotou para suas

Aprendizado e realização

obras um plano de ação inovador, coerente com

Primeiro edifício a ser construído com esse

o Sistema de Gestão Ambiental do bairro-cida-

objetivo, o Mirante dos Sambaquis foi também o

de certificado pela norma ISO 14001. A empresa

primeiro desafio e a grande escola dos profissio-

passou a fazer a completa gestão dos resíduos

nais envolvidos, na medida em que não havia,

gerados em suas obras de edifícios, o que lhe

naquele momento, exemplos no setor de cons-

valeria o Prêmio Master Imobiliário em 2005, na

trução que pudessem servir como referência.

categoria Meio Ambiente. Os resultados são es-

“Decidimos, então, detalhar todas as atividades

timulantes: nos últimos dez anos, mais de seis

do processo construtivo e identificar os aspec-

mil toneladas de restos de construção civil fo-

tos e os impactos ambientais de cada uma de-


“Queremos que todos os que trabalham conosco entendam os impactos de uma obra sobre o meio ambiente, conheçam os resultados negativos da disposição inadequada dos resíduos e saibam evitar o desperdício e garantir a segurança do trabalho” Wl ademir Sega, gerente de obr as residenciais e comerciais da Sobloco

Mirante dos Sambaquis, o resultado foi de 96 quilos de resíduos (papel, papelão, sucata ferrosa, areia, sacos, argamassa, madeira limpa, placa cerâmica e alumínio) por m² de área construída. “Esse número”, explica Wlademir, “depende das especificações de cada edificação e pode ser ligeiramente diferente de uma obra para outra, mas não foge muito disso.” Essas informações foram imprescindíveis

fotos: angel fragallo

para o estabelecimento de metas e ações e consti-

Desde o Mirante dos Sambaquis, o sistema vem sendo aperfeiçoado nas demais obras da Sobloco. Nestes dez anos, a empresa já evitou que mais de seis mil toneladas de resíduos fossem encaminhados para aterros ou outros locais impróprios. Além dos ganhos ambientais, o gerenciamento trouxe outros benefícios como obra limpa, menor número de acidentes, capacitação e educação ambiental dos funcionários.

tuem até hoje a base sobre a qual é feito o planejamento de uma construção sustentável: evitam o desperdício de materiais e alimentam uma planilha na qual estão discriminadas todas as ati-

E para onde vão esses resíduos? A destinação adequada dos resíduos da construção civil é uma importante ação favorável à saúde do meio ambiente. Por isso, é imprescindível conhecer as características de cada um, as suas possibilidades de reaproveitamento e o impacto que produz. Papel, papelão, sacos de argamassa, sucata ferrosa e alumínio, por exemplo, são encaminhados para a Central de Triagem da Riviera, separados, acondicionados e vendidos para empresas especializadas em reciclagem — a renda resultante é revertida para a Fundação 10 de Agosto. Os restos de reboco – argamassa, alvenaria e concreto – que podem ser reutilizados em aterros ou bases de pavimentação, são dispostos em caçambas apropriadas e transportados por empresa cadastrada pela Prefeitura para uma área específica de triagem.

vidades diárias. Mas não ficam restritas à mesa dos engenheiros: são transmitidas aos operários, empreiteiros, colaboradores e prestadores de ser-

canteiro de obras. “Nosso sistema de gestão de

viços. “Queremos que todos os que trabalham co-

resíduos faz parte do contrato de prestação de

nosco entendam os impactos de uma obra sobre o

serviço de empreiteiros que contratamos”, ex-

meio ambiente, conheçam os resultados negati-

plica Wlademir, que enfatiza: “também verifi-

vos da disposição inadequada dos resíduos e sai-

camos se os fornecedores — tanto os de mão de

bam evitar o desperdício e garantir a segurança

obra como os de materiais — estão sintonizados

do trabalho”, afirma Wlademir Sega.

com a nossa política ambiental e solicitamos

las”, explica o engenheiro civil Wlademir Sega,

Para atingir esse objetivo, é realizado trei-

que se adequem sempre que necessário. O resul-

gerente de obras residenciais e comerciais da

namento específico para cada nova equipe que

tado, todos reconhecem, são obras mais limpas

Sobloco. “Realizamos também o levantamento

chega à obra, além de reuniões com os operários

e organizadas.” E também, menos barulhentas,

dos materiais não recicláveis que poderiam ser

todas as manhãs, no início da jornada de traba-

uma vez que os cuidados se estendem até mes-

substituídos por recicláveis, como por exemplo

lho. Nestas reuniões são explicadas as tarefas

mo à gestão de outro tipo de poluição: a sonora.

o tapume confeccionado com resíduos de emba-

do dia, os riscos ao meio ambiente que podem

“Nossos equipamentos são bem ajustados, mas

lagens Tetrapak, e calculamos a quantidade mé-

ocorrer, as providências que devem ser tomadas

a cada três meses fazemos uma avaliação de

dia de resíduos produzidos por metro quadrado

para que esses riscos não aconteçam e a forma

ruídos para ver se não estamos perturbando os

de área construída. Ao final da obra do edifício

como cada tipo de resíduo deve ser mantido no

vizinhos”, completa Wlademir.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

43


perfil Gen y F ern a ndes Pom a res Mendes

O sucesso, atrás do balcão! por Sheila Mazzolenis

Simpática, divertida, sempre disposta a rir e... séria, muito séria, quando se trata de defender o que acredita! Não, isso não é contraditório no caso de Geny Fernandes Pomares Mendes, que dedica tanta paixão ao que faz e ao lugar que escolheu para viver e trabalhar — a Riviera — que os defende com unhas e dentes. Quer sempre o melhor, o mais bonito, o certo, e se esforça para trazer isso para o seu dia a dia à frente de duas lojas do Riviera Shopping: a Geny Presentes, de utilidades domésticas; e a ampla Geny Móveis, de decoração. Estes são os frutos de 50 anos de experiência profissional na área comercial, sendo que os últimos 22 foram passados nesse Shopping do litoral norte: ela foi uma das primeiras lojistas que aqui se instalaram e enfrentou com garra as dificuldades pelas quais passam todos os pioneiros. Para ela, essa garra, bem como o gosto pelo comércio, foi herdada de seus pais e avós, imigrantes espanhóis, todos comerciantes!

Uma boa pescaria A história de Geny começou a se misturar com a história da Riviera graças a uma pescaria, no início dos anos 1980 — na época, ela já era uma comerciante bem-sucedida e reconhecida em Mogi das Cruzes. “Meu marido e eu, acompanhados de um casal amigo, viemos pescar na praia de São Lourenço! Não havia nada por aqui, exceto as obras do Pavilhão de Exposições, mas o lugar era lindo e ficamos encantados. Voltamos para cá várias vezes, compramos um terreno e fomos os primeiros a construir uma casa no Módulo 21.” Tempos depois, Geny notou uma placa anunciando a construção, para breve, do shopping da Riviera e não teve dúvidas: queria participar da evolução do empreendimento. “Imedia-

44 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

fotos: angel fragallo

Assim tem sido a vida de uma mulher que se orgulha de dizer: “o comércio e a Riviera estão no meu DNA!”


“Meu marido costuma dizer que o comerciante é bom quando sabe comprar. E eu acho que sei! Também sei combinar tendências, misturar objetos, com um resultado final que, às vezes, até eu me espanto”

O segundo sucesso comercial da empresária foi a charmosa Geny Móveis, loja de decoração.

tamente encaminhei pedido de um ponto nesse

A Geny Presentes, loja de utilidades domésticas, completa 22 anos no Riviera Shopping: “Adoro o que faço!”, afirma Geny.

Movida à paixão

novo espaço comercial, aguardei mais ou menos

Geny definitivamente é um dínamo, incan-

fatores, além do apoio de sua família: a confian-

dois anos e meio para o Shopping ficar pronto

sável: casou-se aos 16 anos, aos 18 começou a

ça da Sobloco, que sempre apoiou suas iniciati-

e, finalmente, em 1991, instalei a Geny Presen-

dirigir uma pequena loja doada por seu pai, aos

vas comerciais; a fidelidade de seus clientes; a

tes no local onde ela está até hoje, e em todos

27 já tinha sete filhos e aos 35, era avó. “Criei sete

contribuição de uma equipe competente e o fato

esses anos mantive o mesmo mix de produtos de

filhos atrás do balcão”, conta ela, orgulhosa.

de que sabe comprar as peças que oferece aos

utilidades domésticas. Eu me mantive fiel a esse

“Três dias depois de sair da maternidade, volta-

seus clientes. “Meu marido costuma dizer que o

segmento do mercado e apesar dos problemas

va a trabalhar, pois sempre fui apaixonada pelo

comerciante é bom quando sabe comprar. E eu

iniciais, não via dificuldade em nada. Só queria

que faço. Esta é a minha vida. Fui uma humilde

acho que sei! Também sei combinar tendências,

trabalhar bem.”

menina da roça — precisava andar quilômetros

misturar objetos, com um resultado final que,

Tanto isso é verdade que, em 1996, Geny viu

para ir à escola! — e me orgulho do que conquis-

às vezes, até eu me espanto. Eu me orgulho de

na ampliação do shopping uma chance de cres-

tei com o meu trabalho e com a ajuda e o apoio

ter esse talento e conto com a ajuda das meninas

cimento. Decidiu abrir uma nova loja, desta vez

da minha família, especialmente do meu mari-

das lojas.”

exclusiva de móveis e objetos de decoração, e

do, Vasconcelos Mendes, o Vasco. Ele sempre

Essas “meninas” são, para Geny, mais do

com ousadia solicitou não um ponto, mas qua-

me estimulou e acreditou em mim, tem orgulho

que funcionárias: “elas são minhas parceiras”,

tro, na parte nova desse centro comercial. Ali

do que faço e da marca que eu criei. Tanto que

afirma orgulhosa. “Foram treinadas por mim e

instalou a Geny Móveis, com a ajuda das filhas

manteve o meu nome em uma loja dirigida por

estão nas lojas há muito tempo. Fátima, gerente

Wanderli e Valquíria. E deu certo! Hoje, 22 anos

ele: a Geny Home Center, no Centro Comercial

da Geny Móveis, por exemplo, trabalha comigo

após a inauguração do Riviera Shopping, Geny

Uptown, que oferece tudo o que uma casa pre-

há 14 anos, e Mari dedica-se à gerência da Geny

se orgulha de manter suas lojas sempre aber-

cisa, das cortinas aos estofados, passando pelos

Presentes há nove anos. Eu costumo levá-las

tas — de segunda a segunda! — e de estar dia-

móveis. Alguns deles são feitos na marcenaria

quando vou às compras. Eu sei comprar, mas

riamente à frente de sua equipe. Nada mal para

GV, também comandada pelo Vasco, outros são

elas sabem vender e atender aos nossos clientes.

quem achou que iria parar de trabalhar dez anos

trazidos das melhores fábricas.”

Juntas, formamos a combinação perfeita para o

atrás... mas não parou! “Adoro o que faço!”

Geny atribui o seu sucesso a quatro outros

sucesso dos negócios.”

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

45


Responsabilidade Social f undação 10 de agos t o

Escola de vida

por Sheila Mazzolenis

“A Fundação 10 de Agosto representa a realização de um plano nascido nos anos 1990, consubstanciado na criação de uma entidade de benemerência a ser conduzida sob o foco da educação cívico-religiosa, com vistas à formação de pessoas e tornando-as aptas para sua vida profissional e espiritual.

Ao completar 20 anos, a Fundação 10 de Agosto leva cultura e educação para a população de Bertioga e se orgulha de atingir o objetivo de seus idealizadores: edificar pessoas! Tanto quanto pavimentar ruas, construir

Ao mesmo tempo, a entidade passou a oferecer

prédios e dotá-los de infraestrutura básica é

cursos gratuitos nas mais diversas áreas, para

fundamental trabalhar também na edificação

crianças, jovens e adultos de Bertioga.

de pessoas e dar a elas instrumentos para que se

Com 12 profissionais contratados, entre pro-

desenvolvam plenamente. Na prática, isto signi-

fessores e administrativos, a Fundação oferece

fica respeito ao próximo aliado à educação e à

hoje mais de 30 cursos gratuitos (18 na área de ar-

qualificação profissional — e é exatamente isto

tes e ofícios e 12 profissionalizantes) para 532 alu-

que a Fundação 10 de Agosto oferece há 20 anos.

nos matriculados. Esses alunos não são somente

Idealizada por Luiz Carlos Pereira de Almei-

moradores da Riviera, mas vêm, na sua maioria,

da, diretor da Sobloco — com o apoio de Praias

de outros bairros de Bertioga: Vista Linda, Cen-

Paulistas e Cia Fazenda Acaraú —, a Fundação

tro, Indaiá, Guaratuba, Boraceia e outros. Esse

foi constituída em 1993 como entidade civil, sem

quadro indica a abrangência da ação da Funda-

fins lucrativos, com o objetivo de arrecadar fun-

ção no município, mas são as histórias e vivên-

dos para a construção da Capela Nossa Senhora

cias de todos que por aqui passam que ilustram os

das Graças, até hoje mantida pela Fundação.

benefícios oferecidos por essa entidade-modelo.

46 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

Um plano motivado nos exemplos colhidos da vida de minha mãe e minhas duas tias, suas irmãs, que me criaram sob condições materiais adversas, onde fé e sacrifícios estiveram sempre presentes. Um plano que sempre se caracterizou como ambicioso e de difícil conquista, mas que nunca deixou de se constituir num estimulo de vida e numa alavanca para a superação das vicissitudes. Ainda que a sonhada entidade de benemerência não viesse a ser expressiva, sua simples existência e eventuais parcos resultados já poderiam representar exemplos e sementes para nossas comunidades. A realização do Plano da Riviera de São Lourenço representou assim as portas que se abriram para tudo o que vinha por trás. Um projeto urbanístico de grande importância se apresentava como oportunidade para o necessário suporte a tudo que se imaginava. E assim, contando com o sucesso na realização de uma nova cidade planejada para o futuro, passamos a contar também com o caminho pavimentado para a Fundação 10 de Agosto.” Luiz Carlos Pereira de Almeida, diretor da Sobloco


Cursos Artes e Ofícios Marchetaria, oficina de confecção de instrumentos e cursos musicais: teoria musical, saxofone, flauta transversal, violino, viola, violoncelo, violão, musicalização, percussão, clarinete e teclado, além de coral e da orquestra infanto-juvenil.

Profissionalizantes Informática, cozinha, atendimento ao cliente, auxiliar administrativo, artesanato em bambu, manutenção e limpeza de piscinas, camareira e copeira.

rodrigo r. matias

Cursos de Apoio Artesanato e equoterapia especial.

Fundação 10 de Agosto Al. dos Vagalumes, 100 Riviera de São Lourenço - Bertioga SP Tel.: (13) 3316-7344 adm@fundacao10agosto.com.br www.fundacao10deagosto.blogspot.com

Gratidão e inclusão

fotos: angel fragallo

A necessidade de dizer obrigado é um ponto em comum dos alunos da entidade. Não importa a idade ou a formação recebida, todos agradecem os conhecimentos adquiridos e a possibilidade de um futuro mais promissor, no qual estarão incluídos como cidadãos plenos e responsáveis.

Os cursos de música para crianças e adolescentes são os que dão maior visibilidade à Fundação, já que é comum assistir à

Margarida Luciano: Dois anos atrás, esta empregada doméstica de 58 anos decidiu inscrever-se no curso de alfabetização de adultos da Fundação. “A partir daí tomei gosto pelos estudos. Hoje estou na sétima série, faço aulas de culinária e informática e já estou inscrita nos cursos de copeira e camareira. Só quero melhorar cada vez mais.”

Pablo Henrique Mendes Nehme, 14 anos, se sente “importante e útil participando da orquestra-juvenil”. Sua colega, Priscila Jorge Gonçalves, 16 anos, não tem dúvidas: “vou fazer faculdade de música por influência da Fundação”. E Natan Marinho de Brito, 13 anos, garante: “aqui, além de ter gente muito boa, aprendi uma coisa fundamental: responsabilidade!”

apresentação da orquestra infanto-juvenil em eventos da cidade e da própria Riviera. Atualmente, a orquestra mantém 25 alunos mais experientes, que servem de inspiração para os menores que se dedicam aos estudos musicais. O sonho dos pequenos é estar na turma de “elite”, ou seja, aptos a fazer parte da orquestra. Mas não só de música vive a Fundação. São oferecidos também cursos profissionalizantes para jovens e adultos, capacitando-os a entrar no mercado de trabalho. Motivação, empreendedorismo, civilidade e respeito ao meio ambiente são temas transversais a todos os cursos.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

47


compras

rivier a shopping

O melhor da

estação No Riviera Shopping, lançamentos e tendências para aquecer suas compras neste inverno!

m a r a m Modelo Peep Toe Schutz Oniz R$ 390,00

Sport Tech Bicicleta Forty Nine Nirve R$ 2.390,00

48 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o


Cósmica Carteira Brownie Kipling

R$ 219,00

Crizca Veloster 800W Scooter Elétrica R$ 2.970,00

temp t Antonio Banderas Her Secret 80ml R$ 135,00

peach 4 4 Bolsa Eco Bag R$ 119,90

Gen y móveis Porta retrato com cristais Swarovski R$ 352,00

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

49


gente rivier a em movimento

Curtindo a

vida Por toda a Riviera de São Lourenço, alegria, diversão e muita gente bonita!

1 1 Rubens Calzeta

2 Jurandir de Carvalho

3 Valter Antônio Teixeira,

ao lado de Mariana Mori: “Na Riviera eu me sinto seguro. Sem contar ainda a tranquilidade e conforto de passear por um lugar limpo e preservado” (Rubens)

Júnior e Telma Santisteban: “Estamos acostumados com a movimentação de São Paulo e quando estamos aqui nos finais de semana, podemos caminhar e desfrutar do ar puro sem nenhum tipo de preocupação” (jurandir)

Vitória Teixeira e Thor: “Sempre participo das corridas na Riviera. Ajudar a Fundação 10 de Agosto é um enorme incentivo e, ao mesmo tempo, motivamos nossas crianças à prática esportiva”

3

fotos: Marcos Ferreira | MF Web e Foto

2

50 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o


angel fragallo

4

5

6

4 José Emmanuel Burle

Filho e sua esposa, Elza Maria R. Burle, em cerimônia de casamento no restaurante Gaiana

7

angel fragallo

5 Sergio de Souza Cavallini, com Regina e Ana Carolina Cavallini e Laís Villaboy Fernandes: “Já estou na Riviera há seis anos e o que mais gosto é andar de bicicleta pela praia e admirar a beleza da região” (sergio)

6 Gabriel Curcis e Mônica

Ferreira: “É bom estar na praia, olhar para trás e não ver só prédios ou um ambiente poluído, mas sim coqueiros e um verde surpreendente” (Gabriel)

7 Tatiana Dias e

Alexandre Ciaglia realizaram a cerimônia de casamento em um lindo e azul dia, nos jardins do restaurante Gaiana: “Escolhemos a Riviera e nos surpreendemos com tudo. Nossos convidados adoraram” (alexandre)

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

51


gente rivier a em movimento 10

9

11 12

13

9 Cláudia Putz: “Aqui você une tudo: natureza e uma excelente infraestrutura. Quando estou em Riviera não perco a oportunidade de andar a cavalo na hípica e admirar o fim de tarde na praia” 10 Rodrigo Gallo ao lado dos filhos

Patrick e Manuela: “Sou atraído à Riviera pela segurança, organização e limpeza. Quando estou aqui, entre os meus hobbies, andar de jet ski e jogar tênis são os prediletos” 11 Bianca Di Pierro e Bruno Contin:

“A beleza da praia e a tranquilidade para jogar bola, frescobol ou caminhar, são as coisas que mais me encantam” (bianca)

52 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

12 Silvio César Gaspar com o filho de 6 anos, Ian César Gaspar: “O ambiente e as amizades que fazemos são excelentes. Admiro ainda mais a tranquilidade e o clima agradável para praticar esportes ao lado do meu filho”

13 Eduardo Gonçalves, Mônica

Weigert, Renato Alcântara, Rafaela Assis, Valentina Gonçalves e Caio Alcântara: “Nos reunirmos no shopping é um dos melhores passatempos. Tem de tudo: boliche, culinária de bom gosto e lojas para crianças. É um dos lugares que mais gostamos de ir, sem dúvida!” (eduardo)


a r t igo G e o r g e ta G o n ç a lv e s

Made by earthworms

Com as costas pinicando no tapete, me pergunto em que momento de nossas vidas descartamos nossas fantasias e ligamos o viver no piloto automático...”

Georgeta Gonçalves – educadora ambiental e coordenadora-geral do Programa de Gerenciamento de Resíduos da Riviera de São Lourenço www.georgeta-escrevivendoemcamburi.blogspot.com

Mudamos ontem, as cachorras, as minhocas, o Saci e eu.

– Mãe, dá pra falar sério? As coisas do mundo real funcio-

É isso, eu tenho um Saci e minhocas. Algo contra? Se eu ti-

nam? Água, energia, coleta de lixo... Menos Sacis, por favor.

vesse filmado e postado essa primeira noite na casa nova,

– Coisas reais? Vamos lá... Você sabe de onde vem sua

bombava. Eu quis organizar a mudança sozinha, mas minha

água? Não sabe, claro. A daqui é um blended de rios de

filha me enfiou goela abaixo uma empresa especializada e

São Paulo e de Minas! Centenas de quilômetros de canos

deu no que deu: sabonetes na geladeira, controle remoto no

e tudo dá certo: sai água de todas as torneiras! As lâmpa-

freezer, maquiagem no pote de ração e uma noite que ficará

das acendem todas. Deve ser algum tipo de milagre, luz

na história como a noite do “cadê”. Cadê tudo?

divina, magia. Vou pesquisar. Quanto ao lixo, produzo

– Cachorras, a ração sumiu. Abanem os rabinhos, pois

pouquinho. Rejeito evito trazer para casa, recicláveis levo

vamos todas comer pizza! Isso, se eu achar a agenda com

para a cooperativa e restos de alimentos dou às minhocas.

o número da pizzaria. Se não, faremos jejum. Dizem que

Respondi direitinho?

purifica a alma.

– Espera... minhocas? Aquelas caixinhas que você sem-

Ontem fui dormir bem cedo pra organizar tudo hoje de dia.

pre tem na área de serviço de onde tira aquele adubo estão

Como as cachorras latiam felizes para cada novidade, antes de

cheias de mi-nho-cas? Cruzes! Por que nunca me disse?

um despejo sumário pelos vizinhos, achei melhor nos acon-

– Nunca perguntou. E são ótimas. Nunca saem da casinha,

chegarmos juntinhas no tapete do escritório.

trabalham caladas, transformam os restos de comida em

Mal fechei os olhos e o telefone tocou. Não achei o interrup-

húmus, e não me telefonam antes das oito! Porque você

tor, pisei num bibelô que devo ter derrubado ao arrastar as

acha que as verdurinhas que levo pra você são tão bonitas?

cobertas, cortei o dedão do pé e quando achei o telefone, tinha

Húmus, bebê. Nunca leu a etiquetinha que amarro nos ma-

parado de tocar. Pulando numa perna só, procurei os curati-

cinhos? Made by earthworms?

vos por duas horas. Só encontrei quando fui tomar um suco:

– Earthworms... meu Deus... minhocas! Não me toquei. Mas

na gaveta de verduras atrás dos sabonetes. Nessas duas horas

por que em inglês?

achei muitas outras coisas, pois só se acha uma coisa quando

– Querida, no mundo do delete, layout, backup, download...

se procura outra, não é?

por que não earthworms? Ninguém torce o nariz para ear-

Mas, enfim, o que eu queria não era mudar? Mudança é isso:

thworms! Mas fique tranquila, você não é a única que aceita

tudo em outro lugar. E agora, o telefone de novo. Raios, cadê

sem perguntas tudo o que tem uma etiqueta em inglês. E ago-

ele? Rarrá! Achei!

ra, me deixe dormir. Paguei trinta anos dessa fraude chama-

– Estou no chuveiro! Depois eu ligo! - resmungo e me enrolo

da Previdência pra poder acordar tarde. Ligo domingo.

nas cobertas.

Com as costas pinicando no tapete, me pergunto em que mo-

– Mamãe, esse telefone é fixo e está no escritório. Você ins-

mento de nossas vidas descartamos nossas fantasias e ligamos

talou uma ducha na estante?

o viver no piloto automático... Por que, ao invés de tentar refa-

– Vamos ao que interessa: o que você quer? Vingança por to-

zer o trajeto de uma tesoura perdida não posso simplesmente

das as vezes que tirei você da cama? Não são nem oito horas!

dizer “foi o Saci”? Por que causa espanto ver os ciclos da vida

– Saber como está a casa nova, claro! Ontem você não aten-

se renovando numa simples caixa com minhocas? Por que com-

deu quando liguei.

plicamos coisas simples e convivemos com coisas complexas

– Brinquei de caça à tesoura a noite toda. E caça a curativos,

como a água da torneira sem perceber a complexidade? E ela

livros, chaves, sabonete... O Saci não deu trégua.

não perguntou a única coisa que realmente interessa...

– Mãe, curativo pra que? E tesoura? E esse Saci? Você pirou?

O telefone de novo.

– Um cortinho de nada, bobagem. A tesoura, que ainda está

– Vó? Ouvi minha mãe falando com você. Minhocas fazem

sumida, é para eu cortar os apegos que ainda me prendem

húmus com restinhos de lanche?

à casa antiga. Mudar tem seu lado bom, mas envolve rom-

– E do bom! Daquele que hortelã adora! Tomaremos muito

pimentos, cortes, perdas... E o Saci é o mesmo, o das histó-

chá gelado made by earthworms!

rias que eu te contava quando você era pequena, que vive

– Legal! Vou levar as cascas das frutas pra elas! O Saci gos-

escondendo tudo, inclusive ele mesmo. Está a mil por hora!

tou da casa nova? E você, está feliz?

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

53


guia de produtos e serviços

At r a ç õe s r o t e i r o

Curta o litoral norte! Atrações turísticas, gastronômicas e um guia de serviços na Riviera de São Lourenço e região

Um novo espaço para divulgar fornecedores de produtos e serviços. Toda a receita desta seção é revertida para a Fundação 10 de Agosto.

Anuncie: (11) 3093-9347

marketing@sobloco.com.br

REVISTA COMPORTAMENTO E SAÚDE Quality For Your Life

ARTE, CULTURA E LAZER Espaço Arte Nossa Exposição faz parte do Projeto Arte Nossa, que acontece diariamente na Casa da Cultura, com venda de artesanato local. De segunda a sextafeira, das 10 às 18h; aos sábados, das 10 às 22h e aos domingos, das 10 às 18h. Avenida Thomé de Souza, 130 – Praia da Enseada (Centro). Tel.: (13) 3319-8009 Exposição Mundo Sustentavel da Riviera de São Lourenço Conheça a história da Riviera, seus sistemas e sua infraestrutura em uma exposição montada pela Sobloco com 800m2 de painéis ilustrativos, divididos em onze ambientes. Pavilhão de Exposições do SIV Largo dos Coqueiros, nº15. 2ª a domingo, das 09h às 18h Entrada Franca Exposição fotográfica Revela Bertioga O Forte São João, em Bertioga, continua sediando a exposição de fotógrafos da cidade. A mostra apresenta 45 fotografias revelando Bertioga em seus vários aspectos. No Forte São João, de segunda a domingo, ds 9h às 17hs.

RIVIERA TÊNIS Aulas e locação de quadras. Aberto diariamente das 9h às 20h Módulo 18 / Riviera de São Lourenço Tel.: (13) 3316-9688

PASSEIOS FORTE DE SÃO JOÃO Mais antigo do Brasil, construído pelos portugueses para proteger as vilas de ataques de índios Tupinambás. Praia da Enseada – Bertioga Tel.: (13) 3317-4128 PASSEIOS ECOLÓGICOS A agência SEIVATUR organiza trilhas ecológicas, passeios históricos e esportes radicais. Av. da Orla, 307 Jardim São Lourenço. www.seiva.tur.br Tel.: (13) 3316-6070 / 9746-8121

GASTRONOMIA GAIANA RESTAURANTE E VIÑERIA De frente para a praia, cardápio variado com peixes e frutos do mar. Largo dos Coqueiros, s/n. Tel.: (13) 3316-5700 RESTAURANTE FUNCHAL Bacalhau e pizzas. Al. do Remo, 300 - Módulo 2 - Ilha da Madeira Resort - Tel.: (13) 3316-1379

SESC BERTIOGA Dirceu Mathias - Prefeitura de Bertioga

RISTORANTE & PIZZERIA MAREMONTI Gastronomia italiana. No inverno, o restaurante serve feijoada todos os sábados no almoço. Largo dos Coqueiros, 15 - Tel.: (13) 3316-7855

Oferece toda semana programação esportiva, musical, literária e outras. Rua Pastor Djalma da Silva Coimbra, 20 – Bertioga - Tel.: (13) 3319-7700 www.sescsp.org.br/sesc/bertioga

ESPORTES CENTRO HÍPICO Passeios a cavalo, aulas para iniciantes e centro de treinamento para competidores com mais experiência. Rodovia Rio-Santos, km 213 - atrás do Posto da Polícia Militar - na Riviera. Tel.: (13) 3313-0341 RIVIERA GOLF CLUB O belo campo de golfe com 18 buracos de par 3 é aberto ao público durante todo o ano de quinta a domingo, a partir das 7h, com saída final às 15h. Um profissional de golfe está a disposição para aulas aos interessados. O acesso está em frente aos módulos 2 e 3, pela Av. da Orla. Tel.: (13) 3316-1606 Importante: só poderão jogar no campo, jogadores que possuam handicap.

Restaurante MANACÁ Há mais de 20 anos, o restaurante é referência em alta gastronomia no litoral Norte de SP. Rua Manacá, 102 Camburi. Tel.: (12) 3865-1566 www.restaurantemanaca.com.br Restaurante Canoa Localizado dentro do Hotel Canoa, possui o título de “melhor casquinha de Siri do Litoral Norte”, segundo a Revista VEJA Mar, Vale & Montanha. Av. Magno Passos Bittencourt, 326, Barra do Una. www.canoa.com.br BISTRÔ JUQUEHY Três ambientes e ainda loja de artesanato mineiro e roupas. Av. Mãe Bernarda, 637 - Juquehy Tel.: (12) 3863-2609 www.villabistro.com.br DELIVERY » Beach Burger - Riviera Shopping Tel.: (13) 3316-2020 » Maremonti Pizzaria Tel.: (13) 3316-7855 ou (13) 3316-7508 » Pizzaria Hermon - Riviera Shopping Tel.: (13) 3316-1029 » Pizza Place - Riviera Shopping Tel.: (13) 3316-8031

54 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o r e n ç o

HOSPEDAGEM AMARILIS FLAT SERVICE Al. Guaíra, 19 - Módulo 30 Tel.: (13) 3316-8121 www.amarilisflatservice.com.br Travel inn Boulevard Riviera Al. das Conchas, 214 – Módulo 6 Tel.: (13) 3319-6000 www.boulevardrivieraflat.com.br RESORT ILHA DA MADEIRA Al. do Remo, 300 - Módulo 2 Tel.: (13) 3316-5000 www.ilhadamadeiraresort.com.br Riviera Green Flat Al. dos Tamarindus, 83 - Módulo 26 Tel.: (13) 3316-7074 SABEL RESIDENCE Rua Passeio de Itaparica, 28 Módulo 30 - Tel.: (13) 3316-1424 www.sabelflatriviera.com.br/

SERVIÇOS GÁS Entrega em domicílio. Tel: (13) 3317-1576 HELIPONTO Bairro do Indaiá, a 3km da Riviera, longitude 23°47’52”S; latitude 046°03’.21”W; designativo SN RI e condições operacionais VFR Diurna Noturna. Contato com a Rumo Certo Tel.: (11) 8571-8139 JACQUES JANINE Av. da Riviera, 1256 – Riviera Shopping Center - Tel.: (13) 3316-7718 JET SKY » Marina Riviera Rua Macário Antunes Pinto, 20 – Jd. São Lourenço - Tel.: (13) 3316-1819 » Náutica Indaiá Av. Manuel Mendes Ventura, 340 – Jardim Indaiá – Bertioga Tel.: (11) 3313-1349 PET SHOP E VETERINÁRIA » La Matilha No centrinho comercial da Riviera - Av. da Riviera, s/n loja 5 (13)3316-1641 / 9164-2994 RIVIERA BIKE Locação, conserto e venda de bicicletas. Av. da Riviera, s/n – Centrinho comercial Tel.: (13) 3316-8264

SIV – SISTEMA INTEGRADO DE VENDAS Sistema oficial de compra e venda de imóveis na Riviera. Pavilhão de Exposições. Largo dos Coqueiros, 15. Tel.: (13) 3316-5330

SAÚDE MEDICAL LINE Av. Riviera, s/n – ao lado do Banco Bradesco. Tel.: (13) 3316 8695 ou (13) 3316-1787 - Atendimento das 21h de sexta-feira às 18h do domingo. JAB MEDICAL CENTER Serviços de pronto atendimento, urgência e emergência, ambulância UTI Rua Rafael Costábile, 775 – Centro, Bertioga - Tel.: (13) 3317-7600 Abre diariamente das 8h às 18h. PRONTO SOCORRO MUNICIPAL DE BERTIOGA Praça Vicente Molinari, 95 Vila Itapanhaú Tel.: (13) 3319-8800 ou 192 FARMÁCIA DROGALIS Riviera Shopping. Tel.: (13) 3316-7347 RIVIERA PHARMA Uptown Riviera. Av. Aprovada 329, 2869 Tel.: (13) 3316-2001 – com serviço de delivery

TELEFONES ÚTEIS DELEGACIA DE POLÍCIA CIVIL Bertioga - Tel.: (13) 3317-1411 DER – DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E RODAGEM Tel.: (13) 3361-2949 ECOVIAS: Tel.: 0800-197878 POLÍCIA MILITAR Tel.: (13) 3313-1317 / 3313-1065 ou 190 POLÍCIA RODOVIÁRIA Tel.: 3352-1108 / 3313-1200 PREFEITURA DE BERTIOGA Tel.: (13) 3319-8000

AARSL

SITE DA RIVIERA DE SÃO LOURENÇO Informações, novidades e curiosidades www.rivieradesaolourenco.com

ASSOCIAÇÃO DOS AMIGOS DA RIVIERA DE SÃO LOURENÇO Passeio do Ipê, 52 - Módulo 26 Tel.: (13) 3319-5000

SOBLOCO Av. da Riviera, 600 - Tel.: (13) 3316-5316 Em São Paulo: (11) 3093-9300

PLANTÃO DE SEGURANÇA AARSL Atendimento 24horas Tel.: (13) 3316-6699

Fitness - Nutrição - Estética Estilo - Turismo - Esporte Cultura - Entrenimento e Muito mais www.comportamentoesaude.com.br

Festas é na Rede do Buffet Peekaboo Eventos, Festas Infantis e Festas para Adultos. Procure a Rede do Buffet Peekaboo. Locais nobres em SP , qualidade e muita tradição. Ligue já Tel:1130517828 ou Entre no site www.buffetpeekaboo.com.br

Alfa Taxi Aeroporto, rodoviária, viagens com hora marcada, com todo conforto, ar condicionado. (13) 9775-9367 / 8151-4561 / 9718-8440 Guimarães. Fazemos todo o estado de São Paulo.

CLEANAIR SOLUÇÃO EM CLIMATIZAÇãO Vendas - Instalação - Manutenção (13) 3316-61-44 / (11) 7813-34-94 id 55*962*9091


A summary of the most celebrated magazine of the north coast of São Paulo. Edition 17.

bertioga

náutica

On the way to the sea

What about Brazil?

Growing expectations for the consolidation of Bertioga’s vocation for nautical tourism by Sheila Mazzolenis “With 90% of its territory preserved as a protected area, Bertioga must turn to the sea in search of its development” says Marisa Roitman, Secretary of Environment and Urbanism, which demonstrates her belief in the vocation of the city: nautical tourism, one of the fastest growing activities in the world.

booming. Most marinas in Guarujá, for example,

around the Marina Azul Acqua, created 24 years

“We cannot waste our natural potential,”

are already crowded and this extends the demand

ago – it was the first nautical garage in Bertioga.

explains Marisa Roitman. “Our goal is to

for spots to Bertioga. Therefore, entrepreneurs of

Orestes Alexandre Amparo Filho, aka Ted, is

generate employment and income for the city.

the sector are moving to expand their business.”

always concerned about improving and using

And for this, we are working on two fronts: the conquest of entrepreneurs interested in setting

the chances offered by the city for the growth of

No crisis!

the sector in which he operates.

marinas and nautical garages in Bertioga;

Some business owners already moved

Ted believes this positive phase began 15 years

and planning and specific training courses for

forward. This is the case of Marina do Forte,

ago and is the result of a combination of factors:

skilled labor in the area of seamanship. We know

located on the Rio-Santos highway, km 224.5, by

technological advancement, the development of

that each vessel at sea generates eight direct

the river Itapanhaú. “We have 300 places for boats

new materials for the manufacturing of boats,

jobs and an experienced sailor can earn up to

up to 54 feet and continue to grow,” says Karin

the consequent cheapening of the product and

R$5.000. For a city like ours, that does not offer

Grudzinki, administrative manager. “There is not

the strengthening of the economy. “Today, there

so many job opportunities, the consolidation of

the slightest sign of crisis in the industry - on the

are more boats than spots to offer in the marinas,

this vocation would be perfect.”

contrary, the winds are in our favor.”

and the owner of a vessel of over 40 feet have

José Marcelo Ferreira Marques, Secretary

The expansion is also on the plans of a

trouble finding a place to leave it. My marina, for

of Works and Housing, is optimistic. “We have

“Bertiogan”, former professional fisherman

example, offers only 130 openings for boats up

everything in favor: the scenery and space favor

and owner of a number of commercial

to 32 feet. But, in return, we are located by the

nautical tourism. In addition, marinas and

establishments (guesthouse, boutique and

Bertioga channel, 300 meters from the exit to the

nautical garages around the North Coast are

restaurant) which were born and developed

open sea.”

The chances for Brazil in the nautical tourism sector are as large as our coast: 7,367 km, navigable all year round! This, and also 35,000 km of inland waterways. Even with this extension and the heating of the leisure crafts market, Brazil is just crawling towards a more promising future as a destination for domestic and foreign travelers with high purchasing power, fans of this kind of tourism. Marinas are very few - numbers are not precise, but it is believed that there are no more than 700 - and, in fact, most are just bad equipped nautical parking lots. Just for comparison, the state of Florida, in the U.S., has more than 1500 marinas, and while in Italy the relationship between the number of boats and people is 1 to 125, in our country we have one vessel to 1400 inhabitants.

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

55


s u s ta in a b il i t y

clean work

Sustainable construction Clean and environmentally non-aggressive work: this is the result of the construction waste management system successfully implemented by Sobloco in its works in Riviera by Sheila Mazzolenis Dust, mortar and concrete debris mixed with paint, pieces of metal, paper, wood, ceramic... In Riviera these images are part of the past because, since 2002, Sobloco Construtora – the company responsible for the overall achievement of Riviera – has taken to its works a groundbreaking action plan, consistent with the Environmental Management System of the neighborhood/city certified by ISO 14001. The company started managing the waste generated in their works, which will be worth the award Master Imobiliário in 2005 in the Environment category. The results are encouraging: over the last ten years more than 6.000 tons of construction debris were collected, selected, sent to appropriate locations or reused, avoiding

of waste (paper, cardboard, scrap metal, sand

their disposal in inappropriate areas and a

bags, mortar, clean wood, ceramic plate and

considerable impact on the environment.

aluminum) per m² of built area. This information was essential to the

Learning and achievement

establishment of goals and actions up until now,

The first building to be built with this

and constitute the basis on which the planning of a

goal, Mirante dos Sambaquis was also the

sustainable building is made, but are not restricted

first challenge and the great school for the

to the engineers’ table: they are transmitted to

professionals involved, as there was not at that

the workers, contractors, employees and service

time examples in the construction industry that

providers. “We want all who work with us to

could serve as a reference. “We decided, then, to

understand the impacts of a building project on

detail all the activities of the construction process

the environment,” says Wlademir Sega.

and identify the aspects and the environmental

To achieve this goal, specific training

impacts of each of them”, says civil engineer

is conducted for new employees, as well as

Wlademir Sega, manager of residential and

meetings with workers every morning. “Our

commercial works at Sobloco. “We also conduct a

waste management system is part of the

survey of non-recyclable materials that could be

contract of service with the contractors we hire,”

replaced by recyclable ones, as sidings made with

explains Wlademir. “We verify if suppliers are

Tetrapak packaging waste, and calculated the

attuned to our environmental policy and ask

average amount of waste generated per square

them to adequate whenever necessary. The

meter of built area. At the end of the building

result, acknowledged by everyone, is cleaner

of Mirante dos Sambaquis the result was 96 kg

and more organized works.”

56 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

And where will this waste go? The proper disposal of construction waste is an important action in favor of the health of the environment. So it is essential to know the characteristics of each, their chances of reuse and the impact it produces. Paper, cardboard, bags of mortar, steel scrap and aluminum are sent to a central screening in Riviera, then separated, packaged and sold to recycling companies – the resulting income is donated to the Foundation 10 de Agosto. But the remains of plaster, mortar, masonry and concrete are placed in appropriate buckets and transported by a company, registered by the city of Bertioga, for a specific screening area.


profile Gen y F ern a ndes Pom a res Mendes

The sucess, behind the corner! This has been the life of a woman who is proud to say: trade and Riviera are in my DNA! by Sheila Mazzolenis Friendly, funny, but also very serious when it comes to defending what she believes! This is Geny Fernandes Pomares Mendes, who devotes all her passion to what she does and to Riviera, defending them with her soul. She wants the best for where she lives and to her stores in Riviera mall: the houseware store Geny Presentes, and the decoration store Geny Móveis. These are the results of 50 years of professional experience. The last 22 were spent in this shopping mall: she was one of the first merchants who settled here and thus had to handle the difficulties commonly faced by pioneers. According to her, this strength and the taste for commerce were inherited from her parents and grandparents, Spanish immigrants, all of them traders!

A good catch The stories of Geny and Riviera mingle thanks to a fishery on the beach of São Lourenço in the early 1980s. “There was nothing here except the works of the Exhibition Hall of the project, but we were delighted. My husband and I came back several times, bought a piece of land and built the first house in the module 21. “ Later, Geny noticed a sign announcing the construction of Riviera mall. “I immediately asked for a spot in that commercial space, waited over two years for the mall to be concluded and finally, in 1991, I opened Geny Presentes.” In 1996, Geny saw on the expansion of the mall a chance for growth. She then

country, and I am proud of what I have conquered

trends, to mix objects, with a final result that

decided to open a new store, this time a place for decoration

through my work and the support of my family

sometimes surprises myself. After all, I have

and home furnishings, and asked for four points in the new

and my husband, Vasconcelos Mendes. He always

never taken any decoration course! I’m proud of

area of the shopping center. There she installed Geni Furniture,

encouraged me. He is proud of what I do and the

this talent and count on the essential help from

with the help of her daughters Wanderli and Valquiria. And it

brand I created, so much that he kept my name on

the girls in the shops. “

worked out! Today, 22 years after the inauguration of Riviera

two points managed by him: Geny Home Center,

mall, Geny is proud of keeping her shops open every day and

in Uptown Mall, and Marcenaria GV.”

being ahead of her team.

Moved by passion

These “girls” are “partners”, says Geni. “They have been in the stores for a long time.

The businesswoman also attributes her

Fátima, from Geny Móveis, has worked with

success to the partnership with Sobloco, which

me for 14 years, and Mari has been at Geny

supported her initiatives; to the fidelity of her

Presentes for nine years. I know how to buy,

Geny is a dynamo: married at 16, at 18 she took over a shop

clients; to the competence of her team and to the

but they know how to sell and to serve our

given by her father, at 27 she already had seven children, all of

fact of knowing well how to select the pieces she

customers. Together, they form the perfect

them raised “behind the counter”. “I was a simple girl, from the

offers to her clients. “I also know how to combine

combination for business success.”

R e v i s ta d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o .

57


S o c i a l R e sp o n s i b i l i t y

F o u n d at i o n 1 0 d e A g o s t o

School of life by Sheila Mazzolenis

As it completes 20 years of history the Foundation 10 de Agosto brings culture and education to the population of Bertioga and is proud of achieving the goal of its founders: building people!

Just as paving streets, constructing buildings

more than 30 free courses (18 in the area of arts

and equipping them with basic infrastructure, it

and crafts and 12 professional) to 532 enrolled

is also essential to work in building people and

students who are not only residents of Riviera,

to give them tools to fully develop. In practice,

but come, mostly, from other neighborhoods

this means respect for others allied to education

of Bertioga: Linda Vista, Downtown, Indaiá,

and professional qualification - and this is

Guaratuba, Boraceia and others. This table

exactly what the Foundation 10 de Agosto has

shows the scope of action of the Foundation

been offering over the past 20 years.

in the city, but the stories and experiences of

Conceived by Luiz Carlos Pereira de Almeida, director of Sobloco – with the support

all who has been here that really illustrate the benefits offered by this model entity.

of Praias Paulistas and Cia. Fazenda Acaraú –

The music courses for children and teenagers

the Foundation was incorporated in 1993 as a

are the ones which provide greater visibility to the

civil entity, non-profitable, aiming to raise funds

Foundation, as it is common to watch the juvenile

for the construction of the Chapel Nossa Senhora

orchestra perform at events in the city and in Riviera

das Graças, maintained by the Foundation

itself. But not only music supports the Foundation.

until today. At the same time, the organization

Training courses for youth and adults are also

began offering free courses in several areas for

offered, enabling them to enter the professional

children, youngsters and adults from Bertioga.

market. Motivation, entrepreneurship, civility and

With 12 hired professionals, among teachers and administrators, the Foundation now offers

58 . R e v i s t a d a r i v i e r a d e s ã o l o u r e n ç o

respect for the environment are issues that cut across all courses.

"The Foundation 10 de Agosto represents the realization of a plan born in the 1990s, embodied in the creation of a charitable entity to be conducted under the focus of civic and religious education, with a view to training people and making them suitable for their professional and spiritual life. A plan motivated by examples collected from the life of my mother and her two sisters - my aunts - who raised me under adverse conditions, with faith and sacrifices always present. A plan that has always been characterized as ambitious and of difficult achievement, but it never ceased to be a stimulus of life and a lever to overcome the adversities. Although the dream charitable entity could not become significant, its mere existence and possible poor results could already represent examples and seeds for our communities. The implementation of the Plan of Riviera de São Lourenço represented the doors that were opened to all that came along. An urban project of great importance presented itself as an opportunity for the necessary support to all we imagined. And so, with the successful completion of a new city planned for the future, we also could count on a way paved for the Foundation 10 de Agosto. " Luiz Carlos Pereira de Almeida, director of Sobloco


E S P E C I A L I Z A DA

E M

D E S E N V O LV I M E N T O

U R B A N O

S U S T E N T Á V E L

Fotos ilustrativas

Empreender, urbanizar e construir é mais do que erguer estruturas e criar novas vias. É integrar o espaço natural às nossas necessidades modernas de conforto, lazer e qualidade de vida. Por isso, há mais de 50 anos, a Sobloco dedica-se a projetos e obras de desenvolvimento urbano, que se tornaram referência de uso e ocupação do solo. Suas criações são exemplos, reconhecidos internacionalmente, de comunidades planejadas e sustentáveis, onde as pessoas têm orgulho de viver.

w

w

w

.

s

o

b

l

o

c

o

.

c

o

m

.

b

r

Revista Riviera - Nº 17 - Julho 2013  

Confira a edição de inverno da Revista Riviera, a publicação traz as novidades e matérias que retratam o charme da estação. Compras, viagem...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you