Page 1

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Qualidade de vida ĂŠ morar bem


02

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Treetop, residencial-clube Novos perfiis de empreendimentos movimentam o mercado imobiliário da capital baiana

Não são apenas as grifes de roupas e acessórios que vivem de moda. Assim como no mundo fashion, o mercado imobiliário segue novas tendências que surgem de tempos em tempos e que, quando bem aceitas pelo público, se espalham nos diversos empreendimentos que chegam ao mercado. Hoje, pode-se dizer que Salvador é um dos termômetros da “moda imobiliária” brasileira, onde dá para visualizar com clareza as principais novidades em conceito de empreendimentos. Observando os projetos em construção na cidade, bem como os recentes lançamentos, é possível traçar um panorama de alguns dos perfis que estão em alta no mercado local. Complexos treetops, residenciais-clubes e o bem e conhecido condomínio horizontal (que vem remodelado) são algumas das principais tendências da atual moda imobiliária soteropolitana. Segundo Vicente Mattos, di­

re­tor da Concreta Construtora, a emergência de novos conceitos é um reflexo do novo mercado, que hoje é formado por uma série de classes que há anos atrás não tinham poder aquisitivo para comprar imóveis. “Financiamento bancário e juros mais baixos fizeram cair o valor da prestação, permitindo que consumidores de qualquer faixa social possam adquirir um imóvel”, explica Vicente Mattos. Além do mais, o crescimento da economia brasileira fez aumentar o poder de compra dos consumidores em geral. Com o mercado aquecido, a oferta de imóveis aumentou e o resultado natural dessa concorrência foi a criação de novos conceitos de moradia, como os residenciaisclubes, que seduzem pela quantidade de itens de lazer, ou os treetops, que realizam o sonho de quem busca praticidade no dia-a-dia. Resta ao consumidor aproveitar o momento e escolher o perfil onde quer morar.

Residenciais-clubes Mais lazer e diversão O que caracteriza os condomínios-clubes é o investimento feito em infra-estrutura de lazer. Segundo Vicente Mattos, “os mercados financeiros interno e externo enxergaram na Bahia, especialmente em Salvador, um potencial para esse tipo de empreendimento”. Já consolidado no sul do país, os residenciaisclubes são os atuais carros-chefe entre os lançamentos na capital baiana, todos com sucesso

de vendas. “A procura por empreendimentos desse tipo é grande porque eles oferecem aos moradores opções não encontradas na maioria dos imóveis locais”, explica Carlos. Lançamentos co­ mo Pátio Jardins, Máximo Club Residence, e Le Parc são verdadeiros resorts, que reúnem, em média, 35 opções de lazer, além de serviços pay-per-view, como lavanderia e deliverys.

As facilidades para fazer exercícios e praticar esportes também são grandes atrativos dos residenciais-clubes, que reúnem academias, quadras e outras estruturas. “Os condomínios-clubes são uma solução para o caos do deslocamento nas cidades, já que permitem aos moradores realizar suas atividades em casa, o que proporciona um ganho de qualidade de vida”, analisa Mattos.

Man

Expediente

Departamento de Marketing Tel.: (71) 3203-1870 Encartado no jornal Correio. Não pode ser vendido separadamente.

Projeto Gráfico João Soares Textos Diego Carvalho e Larissa Oliveira Capa Jean Ribeiro


03

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

ou condomínio horizontal

nhattan Square

Threetops

Trabalhar e morar com praticidade Junção de condomínios empresariais, residenciais e mini-shoppings. Esse é mais um conceito inovador que desponta em Salvador, o threetop, ilustrado por empreendimentos como o Manhattan Square e o Downtown Salvador Shopping. A novidade na capital baiana já é bem sucedida em outros lugares do mundo, como na Inglaterra e na Espanha. “São empreendimentos em que você trabalha, se diverte e mora ao mesmo tempo”, explica Marcelo Vial, gerente de vendas da Cyrela Brazil Reality. Os complexos imobiliários threetop atendem ao desejo de quem quer poupar tempo evitando o trânsito, além de ter a possibilidade de se dedicar mais à carreira. Marcelo Vial explica que o conceito imobiliário threetop deve mudar o modo de vida de alguns soteropolitanos. “Imagine poder sair de seu apartamento para ir ao cinema. Basta atravessar a rua, chamar o elevador, subir e pronto. Você está no cinema. É uma configuração de vida muito mais rápida e segura”.


04

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Condomínios horizontais Menos habitantes, mais privacidade e verde O conceito de condomínios horizontais fechados, ou intra-muros, ganhou visibilidade no Brasil com a construção do AlphaVille, em São Paulo. Em 2006, a chegada desse conceito de condomínio de casas em Salvador trouxe visibilidade não só para a região da Avenida Paralela, mas também para o próprio conceito. “Desde então, morar em casas passou a ser sinônimo de conforto e segurança para as famílias”, afirma Carlos Bahia, gerente de vendas em Salvador. Um dos diferenciais desses condomínios é a autogestão. Trata-se de um conjunto de normas construtivas e de convivência que permitem a administração e a manutenção do condomínio pelos próprios moradores, juntamente com a construtora responsável. A administração conjunta é feita através da associação de moradores, que rege as normas de acordo com um estatuto. As normas construtivas regulamentam o recuo, a altura, a taxa de ocupação e o índice de atualização. “A grande preocupação dos condomínios horizontais é com a manutenção da área verde. Hoje em dia, já temos opções para todas as classes e, sem dúvida, é um conceito novo que vem sido recebido de maneira muito positiva em Salvador”, ressalta Carlos Bahia.

Alpha Ville

Conceito de “Praças residenciais” chega a Salvador A ser construído na praia de Buraquinho, em Lauro de Freitas, o empreendimento Arboris é o primeiro na Bahia projetado com o conceito de praças residenciais, que já foi utilizado em empreendimentos de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. O objetivo do conceito é resgatar o clima de comunidade no condomínio a partir da construção de praças que criam um clima de cidade do interior e estimulam o convívio entre os moradores. “Investimos em lazer e infraestrutura similar à dos clubes, mas queríamos dar um algo a mais para o morador”, diz Fernando Motta, diretor de negócios da Rossi. Antes de chegar ao Brasil, o projeto passou por experiências e estudos em países como Singapura, México e Estados Unidos. “Acreditamos que esse conceito influenciará no dia-a-dia do morador que terá tranquilidade e qualidade de vida para acompanhar, por exemplo, o crescimento do seu filho num ambiente arborizado e bem planejado”, completa Motta.


06

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Entrevista: Walter Barretto Jr.

“Mercado baiano vai se tornar o 2º maior do país” Se no ano passado já se comemorava um momento de grande liquidez do setor imobiliário, 2008 veio para ficar na história. Os números divulgados pela seção baiana da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (ADEMI-BA) mostram que o primeiro semestre deste ano já superou o volume de negócios realizados em todo o ano de 2007. De janeiro a junho de 2008 foram lançados No primeiro semestre de 2008, a ADEMI constatou um crescimento de 153% na venda de imóveis na Bahia. A que se deve essa grande fase pela qual o mercado imobiliário passa e que melhora a cada dia? WB – O Brasil está gerando crescimento econômico com distribuição de renda. Há longos prazos para financiamentos, linhas de crédito com taxas de juros competitivas. Tudo isso tem têm aumentado o poder de compra das pessoas, que estão podendo realizar o sonho da casa própria. Isso traz grandes expectativas para o III salão de negócios imobiliários? Sim, claro. O mercado da Bahia continua crescendo muito. Para se ter uma idéia, só no primeiro semestre de 2008, foram vendidos mais imóveis que em todo o ano passado. A expectativa é de que o salão comercialize mais de mil unidades em 11 dias. Ao final do evento, a Bahia deve ultrapassar o Rio de Janeiro e se estabelecer como o segundo maior mercado imobiliário do país em 2008, perdendo apenas para São Paulo. Quais os números esperados pela ADEMI no salão? Vendendo mil imóveis, estipulamos movimentar 200 milhões só em vendas, mas a expectativa é gerar 430 milhões em total de negócios. Quem são os grandes responsáveis por esse momento do mercado baiano? Sem dúvidas, as incorporadoras e construtoras associadas da Ademi, que tiveram visão estratégica e acreditaram no desenvolvimento sustentável do país, bem como no potencial do mercado local, investindo em novas tecnologias e trazendo projetos inéditos. Tanto é que a atividade de incorporação imobiliária é o setor da construção civil que mais cresce. Só em Salvador, ele gera hoje 40 mil empregos.

9.183 unidades, das quais 7.279 já foram vendidas, restando um estoque de menos de 2 mil imóveis. Para traçar uma comparação com o ano passado, nos doze meses de 2007, o número de lançamentos foi de 9.068, tendo sido vendidos 7.116 unidades. Para Walter Barretto Jr., presidente da ADEMI-BA, é importante ressaltar o papel dos associados no fomento desse mercado. “Foram eles que acreditaram no bom

momento e investiram em novos projetos, tecnologias e profissionais. Graças a isso, hoje a Bahia briga com Rio de Janeiro pelo segundo lugar em vendas no setor”. Confira o que mais Walter Barretto Jr. tem a falar sobre o III Salão de Negócios imobiliários da Bahia, que acontece no Centro de Convenções, e o excelente momento vivido pelo mercado imobiliário baiano.

A crise financeira está longe daqui? Sim, o crédito imobiliário brasileiro representa apenas 1,7% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Para se ter uma idéia, nos Estados Unidos, o crédito para imóveis representa 80% do PIB. Por isso estamos longe da crise. O mercado de residenciais está cada vez mais criativo e versátil. O que é que o visitante vai encontrar no salão? Nós temos aqui mais de 14 mil imóveis a disposição do cliente. São mais de 50 empresas expondo vários produtos de todos os tipos. Temos apartamentos quarto e sala, dois quartos, três quartos, quatro quartos, empreendimentos comerciais. Há imóveis de 100 mil até 2 milhões de reais. Todas as opções para o cliente comprar. A idéia é que o cliente venha aqui comparar preços, comparar produtos e fazer financiamento para voltar para casa como dono de um imóvel, que é o melhor investimento que se pode fazer em qualquer momento. O ritmo do setor imobiliário continua forte nos próximos anos? Vamos continuar crescendo. O número de imóveis vendidos cresceu 37% em 2005, 38% em 2006, 63% em 2007 e, no primeiro semestre de 2008, registramos um crescimento de 153%. A nossa meta é vender esse ano mais de 15 mil imóveis, uma marca histórica para o mercado imobiliário da Bahia. Qual o recado para quem vai ao salão? Investir em imóvel é a opção mais segura para a classe média, além de ser importante para a família. A população deve vir para o salão porque aqui vai encontrar excelentes oportunidades, prestações extremamente competitivas e financiamentos longos. Nós temos a presença de três bancos, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Bradesco. O cliente pode abrir a linha de crédito na mesma hora, assinar o contrato e já sair com um imóvel para a família em apenas um dia.

“A idéia do salão é que o cliente venha aqui comparar preços, produtos e fazer financiamento para voltar para casa como dono de um imóvel, que é o melhor investimento que se pode fazer em qualquer momento”.


08

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Casa própria ao alcance das mãos Bom momento da economia brasileira e facilidades para obter crédito fazem o financiamento habitacional bater recordes em 2008

O volume de contratos de financiamentos habitacionais continua batendo recorde nas instituições de crédito. Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, já foram investidos no setor R$15,3 bilhões, número superior ao contratado em todo o ano de 2007. A previsão do banco é de que até o fim de 2008 o valor contratado cresça 44%. O número, até agora, representa 336.726 unidades financiadas, 1.459.991 empregos gerados e 1.367.107 pessoas beneficiadas. Somente com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a Cai-

xa contratou R$8,2 bilhões, 62% a mais em com-paração com o mesmo período do ano passado (R$5,1 bilhões). Segundo a presidente da Caixa, Maria Fernanda Ramos Coelho, o número representa o resultado das ações da instituição em praticar as melhores taxas de mercado e o aumento da confiança dos mutuários pelos serviços oferecidos. “A CAIXA, mais uma vez, cumpre o seu papel de banco público e dedica-se ao desenvolvimento econômico e social da população, almejando a redução do déficit habitacional”, destaca.

Se consideradas as faixas de renda, o crescimento de maior destaque é na faixa de até três salários mínimos. Do total financiado (R$15,3 bi), R$ 2,2 bi correspondem à baixa renda, ou seja, 15%. Em número de casas financiadas, são 97.224 unidades, o que re-presenta 29% do total. Somada a faixa de até 05 salários mínimos, são 48% de unida-des para baixa renda. O Bradesco é o líder entre as instituições privadas em operações de crédito imobiliário. No primeiro semestre de 2008, destinou recursos da ordem de R$ 3 bilhões, com o financiamento

de 10.880 imóveis, o que representa 23% de participação do mercado. O objetivo do banco é destinar R$5,7 bilhões para este segmento até o final do ano. Internet - Para facilitar a consulta dos futuros mutuários, a Caixa dispõe de uma página eletrônica (www.caixa.gov.br) com informações sobre os documentos necessários para cada tipo de operação. Além disso, o site possui um simulador no qual o interessado pode informar que tipo de financiamento ele deseja, o valor, a cidade e alguns dados pessoais. Desenvolvido exclusivamente

para auxiliar os interessados na aquisição de imóveis, o site Bradesco Imóveis (www.bradescoimoveis.com.br) é outro serviço a disposição dos clientes. No endereço eletrônico é possível consultar a relação de empreendimentos à venda pelas incorporadoras e imobiliárias parceiras do Banco, com informações detalhadas dos imóveis, fotos, mapa de localização e valor das unidades. Por meio de um simulador inteligente é possível realizar a simulação do Financiamento Imobiliário no Bradesco, obter proposta de crédito pré-aprovada e até agendar visita com o corretor.

SIMULAÇÃO PARA COMPRA DE IMÓVEIS Aquisição de Imóvel Novo

R$70.000,00

R$150.000,00

R$350.000,00

Carta de Crédito FGTS - Taxa Pré-Fixada Prazo Máximo: 360 meses Cota máxima financiamento: 80% Valor da entrada: R$14.000,00 Valor do financiamento: R$56.000,00 Juros nominais: 8,16% Sistema SAC – Prestação em declínio Primeira: prestação: R$588,47 Última prestação: R$178,28 Sistema PRICE – Prestação linear Primeira: prestação: R$417,17 Última prestação (360ª): R$417,17

Carta de Crédito SBPE - Taxa Pré-Fixada Prazo Máximo: 180 meses Cota máxima financiamento: 70% Valor da entrada: R$58.991,65 Valor do financiamento: R$91.008,35 Juros nominais: 13,60% Sistema SAC – Prestação em declínio Primeira: prestação: R$1.649,99 Última prestação: R$536,33 Sistema PRICE – Prestação linear Primeira: prestação: R$1.187,85 Última prestação (180ª): R$1.187,85

Carta de Crédito SBPE - Taxa Pré-Fixada Prazo Máximo: 180 meses Cota máxima financiamento: 70% Valor da entrada: R$105.000,00 Valor do financiamento: R$245.000,00 Juros nominais: 13,60% a.a. Sistema SAC – Prestação em declínio Primeira: prestação: R$4.386,09 Última prestação: R$1.376,54 Sistema PRICE – Prestação linear Primeira: prestação: R$3.197,76 Última prestação (180ª): R$3.197,76

Obs: Juros mais baixos para quem tem conta de FGTS há mais de 3 anos

Obs: Juros mais baixos para quem usar débito em conta na CAIXA


09

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Facilidades de financiamento Hoje, é possível concluir um processo de financiamento habitacional em até 15 dias, a contar da data de entrega de todos os documentos na agência bancária. Além disso, a Caixa, por exemplo, possui hoje 3.523 correspondentes negociais, a maioria formada por empresas imobiliárias, todos eles capacitados a orientar os futuros compradores. Para facilitar a consulta das

Banco tem R$4 bilhões para casa própria da classe média A Caixa Econômica ainda possui, somente este ano, R$4 bilhões para o financiamento de imóveis destinados às classes média e alta, de qualquer valor, sem limite máximo de renda e com prazos de até 30 anos para pagar. O cidadão pode financiar até 80% do valor de avaliação e, mesmo que já possua outro imóvel no município, terá como usufruir da linha de crédito. Este ano a Caixa já emprestou R$5,9 bilhões nessa modalidade. A Caixa está promovendo, em 2008, a maior contratação habitacional com recursos da poupança da década. A expectativa é financiar pelo menos 180 mil imóveis, contra 81 mil de 2007 e 51 mil de 2006. Esse resultado tornou-se possível porque a instituição obteve este ano a maior captação de poupança da sua história. Apenas em Hoje, a Caixa é responsável por 51% de todos os imóveis financiados com o dinheiro da pou-pança no país. Quem optar por financiar 80% do valor de avaliação, pode parcelar o pagamento em até 240 meses. Para quem deseja contratar em 360 meses, a entrada deve ser de pelo menos 30% do valor de avaliação do imóvel. No caso de moradias com valor de avalia-ção de até R$ 350.000,00, em que o interessado possua saldo no FGTS e não tenha outro imóvel na mesma cidade ou em município limítrofe, o dinheiro do Fundo poderá ser utilizado na entrada e, posteriormente, para abater o saldo devedor ou as presta-ções – desde que obedecidas as demais condições estabelecidas pelo Conselho Curador do FGTS.

pessoas que desejam financiar um imóvel, a instituição disponibiliza em seu site um simulador de financiamento habitacional, no qual o interessado informa o valor, a cidade e alguns dados pessoais, e em alguns segundos toma conhecimento das modalidades de crédito existentes para sua situação, valores financiados, quanto precisa para a entrada, prazo para pagamento e valor das prestações.


10

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

ADEMI espera movimentar R$ 200 milhões III Salão de Negócios Imobiliários coroa um ano de recordes no mercado de imóveis da Bahia

Participantes

A terceira edição do Salão de Negócios Imobiliários da Bahia começou no último dia 9 de outubro, no pavilhão de feiras do Centro de Convenções. Promovido pela Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (ADEMI-BA) o evento reúne, até dia 19, expositores de todos os segmentos da indústria imobiliária em stands que vão vender empreendimentos residenciais e empresariais com endereço em Salvador, Lauro de Freitas e Camaçari. Segundo Cláudio Cunha, vicepresidente da ADEMI-BA, a expectativa é de que o salão atinja

a casa dos 200 milhões com a comercialização de 1.000 unidades, quase o dobro da edição 2007, quando foram vendidas 623. Esse otimismo tem explicação. Só no primeiro semestre de 2008, a venda de imóveis na Bahia aumentou 153%. Além do mais, Cunha explica que o salão é realizado no segundo semestre em virtude de uma tendência de mercado, pois este é um período de crescimento nas vendas. No evento estarão presentes incorporadores e construtoras nacionais e internacionais. A variedade de conceitos apresentados pelos diversos empreen-

dimentos é a grande vantagem para quem está procurando um imóvel. “O salão facilita a pesquisa do consumidor, pois coloca lado a lado o que há de melhor do setor imobiliário em oferta na cidade”, afirma Virgínia Tanajura, diretora de marketing na ADEMIBA. Quem visita o Salão de Negócios Imobiliários também tem a oportunidade de realizar pesquisa de preços, além de ter facilidades para encontrar o perfil de imóvel que procura. Uma das opções que continua presente este ano é o Espaço Litoral, voltado exclusivamente para a negociação de imó-

veis de segunda residência. A valorização desse segmento faz jus a um crescente filão de mercado que se consolida no litoral baiano. Estrutura - Ao todo são mais de 60 expositores de renome dentro e fora do país, reunidos para lançar e expor seus produtos. Durante os onze dias de evento, são esperadas 30 mil pessoas circulando pelos 16.000m² de área – que é o dobro do espaço ocupado pela primeira edição do evento, que aconteceu em 2006. Os stands variam de 30m² a 250m², com exposição dos mais modernos projetos imobiliários de Salvador.

Agra, ARC, Bueno Netto, Celi, Concreta, Costa Andrade, Cyrela Andrade Mendonça, D’Ávila, DEC, EBM, Fator, Fênix ZDA, Franisa, Garcez, Habitacional, Imocom, JHSF Incorporações, Metrus, MGL, Mikatys, Monte Cristo, MRM, MRV, MVL, Norcon, Nova Dimensão, Novapex, OAS Fit, OAS/ Gafisa, Odebrecht Empreendimentos Imobiliários - OEI, Paraguaçu, Paraíso, Pelir, Petram, R Carvalho, Ramos Catarino, Rossi, Santa Clara, Santa Emília, Santa Helena, Sarti Mendonça, Sertenge, Souza Neto, Syene e Thomas Magnus.


11

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Novidades de 2008 Pesquisa

No evento deste ano está sendo realizada uma pesquisa para traçar o perfil do consumidor do mercado imobiliário baiano. O levantamento é de responsabilidade da P&A e tem como meta identificar o modo de pensar desse público para saber quais fatores influenciam mais na escolha de um imóvel. Ao reunir as impressões do consumidor a respeito dos imóveis em oferta, será produzida uma base de dados que deverá ser atualizada a cada evento e que permitirá acompanhar a evolução do mercado.

Solidariedade

Outra novidade desta edição é o Natal Solidário, ação de caráter social criada pela ADEMI-BA em 2008. Pela primeira vez dentro do Salão, cada venda realizada vai gerar uma doação de R$ 150, acumulando um montante que será entregue a uma instituição beneficente na ocasião do Natal. Todos os que adquirirem imóveis vão indicar uma organização. A que for mais lembrada pelos compradores vai receber a doação.

Cartão

Em parceria com a Visanet Brasil, a ADEMI-BA coloca em prática este ano uma iniciativa inédita no mercado imobiliário do país. Os compradores terão a facilidade de pagar o famoso “sinal” de compra do imóvel utilizando os cartões de crédito e débito da rede Visa. O Salão de Negócios Imobiliários é pioneiro em reunir o primeiro grupo de construtoras e incorporadoras que trabalham com cartões como meio de pagamento. A parceria já está confirmada para os próximos dois anos.

Continuam em 2008 Programa em família

O Espaço Infantil é uma solução pensada para atender os pais que desejam procurar um novo lar no Salão de Negócios Imobiliários, mas que se preocupam com as crianças. A Oito Baby, especializada em ambientes infantis, está responsável por cuidar e entreter as crianças enquanto os pais aproveitam as ofertas do mercado imobiliário. O espaço conta com berçário, área de amamentação e um salão de atividades onde as crianças podem assistir filmes, fazer colagens, pinturas e até participar de brincadeiras recreativas. Ano passado, o espaço recebeu 600 crianças.

Mostra de decoração

Esta é a segunda vez consecutiva que o Núcleo de Decoração da Bahia (ND) participa do Salão de Negócios Imobiliários. O que em 2007 foi o “Espaço Decorado” converteu-se numa Mostra de Decoração ainda maior, da qual fazem parte um apartamento decorado, um lounge e outros destaques, como o Espaço Mulher. A ARC Engenharia e a Agra assinam o apartamento decorado - uma réplica do empreendimento recém-lançado Pátio Jardins. O espaço leva assinatura de mais de 11 arquitetos e designers de interiores que apresentam ao público as tendências e os últimos lançamentos em decoração. Entre eles estão Nágila Andrade, responsável pelo projeto, Rogério Menezes, que cuidou da suíte, e Marlon Gama, que montou a sala de jantar.

Mais informações

Período: 09 a 19 de outubro de 2008 Local: Pavilhão de Feiras do Centro de Convenções da Bahia Horário de funcionamento: segunda a sexta, das 15h às 22h; sábados e domingos, das 10h às 22h; Entrada: Gratuita. Telefone de Contato: (71) 3273-8130


12

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Para onde vai Salvador Orla, Paralela, BR-324 e Cia/ Aeroporto são os alvos dos novos vetores de crescimento imobiliário da capital baiana Elas costumavam ser vias de ligação entre re­ giões centrais da cidade. Hoje, as Avenidas Paralela e Oceânica – a orla de Salvador - acumulam obras e projetos imobiliários que vão desde complexos residenciais até um mega-shopping center, passando por torres empresariais, faculdades e supermercados. Do mesmo modo, duas das mais importantes vias de acesso à capital baiana, a BR-324 e a Cia/Aeroporto também têm seus arredores cobiçados pelo mercado imobiliário. Coincidentemente, ambas as rodovias acabam de ser anunciadas como sede de projetos semelhantes, relacionado à criação de novos bairros. Seria essa uma nova configuração que vai redesenhar a capital baiana? Segundo Virgínia Tanajura, diretora comercial da ARC Empreendimentos, Salvador tem novos vetores de crescimento imobiliário que estão mexendo, inclusive, com regiões tradicionais. “Está rolando o boato de que o Colégio Marista vai acabar no fim do ano, mas, na verdade, ele só está mudando do Canela para Patamares, ou seja, está indo para onde a cidade cresce. Esse é um sinal de mudança de perspectiva”, afirma.

Vias de ligação

A Avenida Paralela é a região de Salvador que registra um dos maiores índices de crescimentos do setor. Segundo dados da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), das 200 solicitações de incorporadoras feitas entre fevereiro e julho de 2008, 47 delas, aproximadamente 25%, foram de projetos para a Paralela. Por enquanto a orla ainda é um local pouco remexido pelo setor imobiliário em detrimento da nebulosidade que envolve o novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU). Entretanto, a avenida é um dos locais da cidade que ainda tem espaço para crescer nos próximos anos.

Vias de acesso

Nas rodovias, a tendência é de criação de bairros novos, com condomínios residenciais cercados por infra-estrutura voltada para atender todas as necessidades e demandas dos futuros moradores. As áreas extensas e o planejamento urbanístico são as apostas desses empreendimentos, que prometem bastante área verde e tranqüilidade. No km 4,5m da rodovia Cia/Aeroporto, a Bairro Novo Empreendimentos, fruto de uma joint-venture entre Odebrecht e Gafisa, já anunciou o lançamento do empreendimento “Bairro Novo Salvador”, seguindo o perfil do “Bairro Novo Camaçari”, que já está em construção. O conceito do projeto é de aproveitar regiões pouco habitadas para construir um bairro de forma planejada. O mesmo acontece com a BR-324, que acaba de receber um empreendimento semelhante. Embora com um conceito peculiar, o Horto Bela Vista, projeto da JHSF com a Euluz Empreendimentos, também prevê a construção de um novo bairro, com acesso pela BR-324. De torres residenciais a comerciais, hotéis a centro de convenções, o mega-lançamento vai levar para o endereço novo até uma filial do Colégio Anchieta.

Mudanças chegam até bairros tradicionais

“Assim como há acelerado crescimento em novas áreas, há também um movimento de retorno ao centro”, é o que diz Virgínia Tanajura, da ARC Engenharia. Quando se fala em novos pontos de crescimento da cidade, costuma-se pensar que as demais regiões estão paradas. Entretanto, a verdade é que os bairros tradicionais também passam por renovações e mudanças de perspectivas. “Tivemos um lançamento no canela que vendeu todas as unidades de uma vez”, destaca. Segundo Virgínia, isso acontece porque a oferta de imóveis nesses locais é menor, o que se traduz em liquidez. “Muitas pessoas querem os diferenciais de novos empreendimentos, mas não abrem mão de ficar no bairro”, completa.


13

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Mais atrações do Salão de 2008 Espaço ADEMI

Casa Inteligente

No meio dos diversos estandes de vendas, há o Espaço ADEMI, que agrega ambientes institucionais, com lobby e sala de reunião, além de toda e infra-estrutura de comunicação da ADEMI. Quem criou o ambientou foi a arquiteta Milce Silveira. Ela explica que o Espaço conta com uma praça frontal de atrações, onde está exposto o carro que será sorteado ao final do evento, mais palco para shows e uma tela para projeções de 360°. “Há ainda uma área construída para as salas de reunião, apoio e imprensa, que será dotada de espaço gourmet com adega e lobby integrado para projeções e palestras internas.”, explica Milce. A arquiteta ainda destaca que buscou soluções arquitetônicas e materiais que resultem em leveza e elegância. “A idéia é atrair ainda mais o público com idéias acolhedoras”, afirma.

No Salão, a Bahiagás está apresentando ao público as vantagens do uso de gás natural em residências e empresas. Quem for ao salão poderá visitar uma “casa inteligente”, na qual todos os equipamentos instalados funcionam à base de gás natural – fogão, forno, banheira, sauna, churrasqueira, chapa, torneiras, chuveiros e aquecedores. Popularizando o consumo de gás natural, o objetivo da Bahiagás é disseminar a utilização desse tipo de energia em casas, restaurantes, shoppings, bares, hospitais, supermercados, hotéis e escritórios. Hoje, comércio e residências representam somente 1% do volume de gás natural canalizado que é distribuído pela companhia. Em números, são apenas 71 clientes comerciais e 2.204 residências. Os demais 99% de gás natural da Bahiagás é consumido pela indústria e pelo mercado automotivo, através do Gás Natural Veicular (GNV).

Espaço Universitário Outra novidade do Salão 2008 é um Espaço voltado para a exposição de trabalhos relacionados à formação de profissionais da área. O local expõe a Escola Oficina, que capacita jovens em situação de risco para realizarem trabalhos de restauração. Também estão expostos os três melhores trabalhos de conclusão de curso de graduandos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA). Além disso, está sendo exibido o Projeto de Extensão da faculdade que, em parceria com os governos espanhol e brasileiro, beneficia a comunidade de Santa Luzia, em Simões Filho, através da elaboração de projetos de urbanização para o local. Para Guivaldo D’Alexandria Baptista, professor e chefe do departamento das Técnicas Aplicadas à Arquitetura da FAUFBA, “é louvável a iniciativa da ADEMI-BA de inserir a comunidade acadêmica neste evento de negócios”.


16

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Morar está cada vez melhor Mercado imobiliário aponta tendência de valorização da qualidade de vida e da criação de diferenciais de lazer. Quem ganha com isso é o consumidor, que tem nas mãos um leque de possibilidades que apontam para uma vida de conforto e praticidade.

Piscina, quadra poliesportiva, salão de festas e playground. Há dez anos eram esses os espaços cobiçados por quem procurava um apartamento novo. Hoje, tais itens são oferecidos no plural pelos empreendimentos que investem cada vez mais e melhor em opções de lazer inovadoras. “Estamos numa fase de criação de espaços novos”, afirma Letícia Bahia, arquiteta da Alvarez Arquitetos Associados. São cinemas, garage bands, espaços gourmet, boates, spas, academias, saunas, lan houses, bibliotecas, ateliers, salões de beleza, brinquedotecas, redários, praças. Itens que traduzem uma tendência atual das pessoas de buscar qualidade de vida em todos os

momentos do cotidiano. Segundo Letícia, existe uma mudança maior, que diz respeito aos modos de vida da sociedade. “Com os problemas do mundo contemporâneo, como violência urbana e trânsito, as pessoas estão vivendo mais em seus núcleos familiares e por isso aceitaram bem esse tipo de empreendimento que traz tudo para dentro do condomínio”, explica. A mudança de perfil da moradia é tão marcante que já há condomínios antigos fazendo reformas para agregar determinados espaços adequados à nova tendência. “Mesmo os condomínios menores estão investindo pelo menos na ampliação de suas piscinas”, diz Letícia Bahia. Essa é uma tentativa de sobre-

viver à concorrência dos novos empreendimentos, já que muitas pessoas estão sendo atraídas a mudar mesmo sem necessidade aparente. “As incorporadoras que não estiverem atentas a essas mudanças estão perdendo espaço no mercado”, afirma Pedro Aragão, diretor de vendas da OAS Empreendimentos. Segundo Letícia Bahia, essa tentativa de reunir no ambiente do condomínio quase tudo o que as pessoas precisam para viver bem reflete uma mudança de perspectiva nos modos de vida da sociedade. “As pessoas estão buscando uma qualidade de vida melhor em um mundo que é diferente daquele de alguns anos atrás”, completa.

Empreendimentos valorizam áreas verdes Reforçando o conceito da qualidade de vida, novos empreendimentos acumulam cada vez mais metros quadrados de área verde que têm sido bem aceitos pelo mercado. “Áreas verdes são agradáveis e tornam os ambientes menos frios”, comenta Letícia Bahia. Por isso os projetos de paisagismo ganharam destaque ultimamente, assim como tem acontecido com as jardineiras de apartamento.

Um exemplo dos mais recentes é o lançamento do Horto Bela Vista, projeto que planeja criar um novo bairro na Avenida ACM, com acesso pela BR-324. O empreendimento será cercado por nada menos que 130.000m² de ambientes naturais, formados por áreas verdes e jardins. Inúmeros empreendimentos da Avenida Paralela, como AlphaVille e Le Park, também ilustram muito essa valorização da proximidade com a natureza.


17

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Alguns itens viraram febre no mercado, como é o caso dos espaços gourmet, presentes em praticamente todos os empreendimentos atuais. Outros, de tão inusitados, causam dúvidas sobre o que se tratam. Conheça mais de perto alguns destaques dos principais empreendimentos de Salvador. Garage Band

Em alusão às “bandas de garagem”, o garage band é um espaço montado para ensaios e mini-shows dos moradores que têm bandas ou costumam reunir amigos para tocar de vez em quando. O espaço pode ser definido como um estúdio sofisticado, uma vez que sua utilização é extensiva à realização de pequenas apresentações, com espaço reservado ao público. Se ensaiar na garagem foi um carma para a vizinhança no passado, hoje o espaço faz a alegria de todos e, principalmente, garante a paz com isolamento acústico. O ambiente ainda costuma ser equipado com suportes para instrumentos, pedestais, amplificadores, mesas, cadeiras, sofás e puffs, além de palco com iluminação especial. A decoração dá o toque final ao espaço que promete ser uma das sensações do mercado imobiliário nos próximos anos.

Espaço Gourmet

Presente em praticamente todos os empreendimentos novos, os espaços gourmet são a maior febre do momento. A novidade traz um novo conceito de ambiente, que mistura uma copa extremamente bem equipada com outros ambientes da casa, como a sala de estar, a varanda ou o salão de festas, compondo um ambiente único. A parte da copa costuma trazer churrasqueira, forno de pizza, chapa, fogão, pia, geladeira e balcão. Enfim, tudo o que é necessário para preparar os mais diversos tipos de pratos. No vão da comilança há mesa, cadeiras, tapetes e sofás que oferecem conforto e aconchego. Tudo cuidado por decoração harmoniosa. Os espaços gourmet são voltados para as reuniões com família e amigos.

Spa

O Spa é um dos itens mais cobiçados hoje em dia. Embora seja comum associar o termo a emagrecimento e estética, não é bem disso que se trata. Originalmente, o Spa tem esse nome por causa da cidade belga Spafrancorchamps, conhecida por suas fontes medicinais de água mineral, o que dá uma idéia mais clara do que vem a ser, de fato. Na verdade, Spa tem a ver com saúde e é um centro de terapias feitas com água. Por isso, empreendimentos têm criado espaços equipados com ofurô, piscinas aquecidas, de hidromassagem, entre outros. Além do benefício à saúde, a estrutura serve perfeitamente ao relaxamento, ajudando a diminuir o estresse causado pelas diversas ocupações do dia-a-dia.

Fitness

Mais que uma academia, os fitness costumam ser amplos espaços com grande infra-estrutura para atividades físicas e aeróbicas. Além dos equipamentos de exercício e musculação, como bicicletas ergométricas, esteiras, voadores, aparelhos abdominais, barras e colchonetes, o ambiente vem com acessórios e aparelhos para a prática de métodos fisioterapeuticos, como o pilates. Tudo isso para atender às demandas das pessoas por hábitos saudáveis. A praticidade de ter toda essa estrutura em casa é cada vez mais valorizada por quem não tem tempo de ir a academias ou praticar esportes.

Como funcionam Ao se deparar com itens e mais itens nos empreendimentos é natural que surjam algumas dúvidas no consumidor. Haverá taxa extra nos primeiros meses para equipar os espaços? O condomínio vai encarecer? Claro que essas perguntas devem ser feitas para os vendedores de cada empreendimento. No entanto, o diretor de vendas da OAS Empreendimentos, Pedro Aragão, dá algumas informações sobre o procedimento padrão adotado pela maioria das construtoras. Quanto às taxas extras, Pedro Aragão informa que não deve ser cobrado nem um tostão a mais dos moradores, pois cada espaço tem que ser entregue devidamente equipado e decorado. Os itens a mais também não devem onerar a taxa de condomínio, já que tudo deve funcionar de acordo com o sistema “pay per use”, que significa que você só paga se usar. Qual a vantagem? “A -vantagem é a comodidade, a praticidade e a segurança de não sair do ambiente onde mora, o que se traduz também em economia”, afirma Aragão.


Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

18

Salão reúne maior oferta de crédito de todos os anos Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Bradesco estão presentes no evento para facilitar financiamentos e agilizar a vida de quem fizer negócio. Pela primeira vez o Salão de Negócios imobiliários da Bahia reúne três dos maiores bancos do país. Desde a abertura do evento, no último dia 9, Banco do Brasil, Caixa e Bradesco estão com equipes especiais em estandes montados no local para facilitar a vida de quem vai comprar um imóvel e precisa abrir uma linha de crédito. “Mais do que acreditar, a gente aposta nesse setor que é um dos que movem o crescimento do país”, afirma Jorge Hereda, Vice-presidente da Caixa Econômica Federal, instituição que participa do salão pela primeira vez. A presença do Banco do Brasil tem um aspecto especial, já que este é o ano de estréia da instituição no ramo do crédito imobiliário. “Esse era o único portfólio que faltava na prateleira de produtos do nosso Banco. Em 2008 demos o pontapé inicial e as expectativas são muito boas”, declara o Superintendente do Banco do Brasil, Rodrigo Santos Nogueira. Durante a inauguração do salão, o Banco do Brasil anunciou que ao longo dos onze dias do evento a instituição vai praticar uma taxa única e fixa de taxa referencial (TR) mais 8,9%, independente do valor do imóvel. “Diante do cenário de realinhamento das taxas, em virtude do momento financeiro que o mundo passa, decidimos manter as nossas taxas para mostrar a solidez do país e do setor imobiliário”, afirma Rodrigo. Para o Diretor do Bradesco, José Pancini, o Brasil tem elementos suficientes para passar

por essa fase muito melhor do que passou por outras. Pancini declarou tranqüilidade com relação à crise financeira nos Estados Unidos. “Vamos crescer um pouco menos ano que vem, mas em compensação teremos uma inflação mais baixa”, destaca. Segundo dados divulgados pelo diretor, 49,5% dos financiamentos do Bradesco na Bahia são para o setor imobiliário. “A construção civil ainda tem muito acrescer nesse país”, declara José Pancini, que se mostrou otimista com relação ao salão. Expectativas – Animado com o crescimento dos negócios imobiliários no Nordeste, o Bradesco pretende fechar 2008 com R$ 5,7 bilhões destinados a operações de crédito. No Salão, o Bradesco vai oferecer crédito pré-aprovado e abaixou a taxa de avaliação de imóvel de R$ 339 para R$ 250. A meta da Caixa é avaliar R$ 70 milhões em créditos durante o Salão. A instituição montou uma agência no evento totalmente voltada para o atendimento de clientes de imóveis, com avaliação de crédito on line. Fazendo a avaliação do crédito, é possível obter liberação imediata. Já o Banco do Brasil vive a empolgação de quem acaba de entrar no ramo do crédito imobiliário. “Nossa meta é aprovar o maior número de operações”, diz Rodrigo Santos Nogueira. Entre propostas aprovadas e sob análise, o Banco do Brasil tem R$ 7 milhões disponíveis.

Rodrigo Santos Nogueira, Superintendente do Banco do Brasil


19

Quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Cuidados na compra de imóveis Confira algumas dicas importantes para adquirir seu imóvel com segurança

O momento vivido pelo setor da construção civil brasileira não é positivo apenas para os profissionais e empresas do ramo. Com o mercado imobiliário aquecido, as construtoras não param de lançar empreendimentos novos e o resultado dessa profusão de imóveis é o aumento da concorrência, que estimula a busca das construtoras por novidades, além de contribuir para a queda nos preços a melhoria no serviço prestado ao consumidor. Mas é preciso tomar alguns cuidados na hora de procurar o empreendimento ideal. Saiba quais detalhes você não pode deixar de observar para realizar uma compra segura.

LOCALIZAÇÃO

Observar localização é fundamental para não cair em cilada. No entanto, localização da região não atesta qualidade do local específico do imóvel. Não se contente em saber o bairro; procure informações da rua, do acesso e da vizinhança para evitar problemas futuros.

DOCUMENTAÇÃO

Confira sempre a documentação legal do imóvel para ter certeza de que está tudo regularizado e não há empecilhos com a papelada do terreno. Outro ponto a ser observado é a licença para construção do imóvel, o alvará. Solicitar a ajuda de corretores com credibilidade no mercado ou advogados facilita a vida do comprador que não quer ter surpresas desagradáveis no futuro.

CONSTRUTORA

O histórico da construtora não pode passar despercebido aos olhos de quem procura um lar. Por isso é importante pesquisar no mercado; procurar se infor-

mar da experiência de outras pessoas, como parentes, colegas e amigos. Algumas informações garantem a segurança do negócio, como o fato de a construtora ser associada à ADEMI.

PROFISSIONAIS

Também é uma boa opção procurar o auxílio de engenheiros ou arquitetos para opinar sobre aspectos de estrutura, acabamento e manutenção do imóvel. Tudo isso ajuda o consumidor a se munir de informações a respeito da credibilidade que as construtoras desfrutam no mercado.

CORRETORES

Outro cuidado que o consumidor deve ter diz respeito às informações e orientações passadas pelos corretores, já que eles são partes interessadas no negócio. É importante ter a ajuda de um corretor de confiança, que passe as informações com a maior lisura possível. Nesse ponto, a própria pesquisa de mercado ajudar o consumidor a enxergar a realidade.


III Salão de Negócios Imobiliários da Bahia  

Jornal Correio*

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you