Page 76

DIVULGA ESCRITOR

DIVULGA ESCRITOR

Escritor José Lopes da Nave

Participação especial

A PASSAGEM DE ANO

Carlos Ruiz Zafon, em Marina, refere: “a recordação desses momentos acompanha-nos para sempre e transforma-se num país da memória a que procuramos regressar, durante o resto da nossa vida sem o conseguir. Para mim, esses instantes estarão sempre enterrados naquela noite…” Isso não sucedeu comigo. Aquele princípio de noite, de passagem de ano continuou a conceder-me uma realidade de rara alegria e prenúncios de felicidade e promessas de comunhão e encantamento futuro, contínuo e permanente. O momento do nosso reencontro, após as férias de Natal, nunca foi esquecido, apesar de inconclusivo, porém promissor. E, eu alteraria a citação do livro, Marina: “lembramos o que nunca aconteceu”, mas, ainda

76

mais, lembramos o que aconteceu, no futuro e, nos trouxe a felicidade. Eramos amigos, simplesmente muito amigos. As férias de Natal separam-nos, embora nos escrevêssemos a miúde, as saudades moravam em nós. Naquele princípio de noite, de 31 de Dezembro, dia do meu regresso de férias, ao abraçamo-nos longa e ternamente, quando da tua saída de casa e da corrida apressada até mim, segurando entre mãos, a saia do vestido comprido e, depois ao meu encontro, já de braços abertos, de uma naturalidade impressionante a revelar o teu sentimento, após a breve separação do tempo. E que abraço de sedução o nosso! Naquele momento, quase conseguia expressar as minhas emo-

www.divulgaescritor.com | dez.2016/jan.2017

ções profundas, mas ainda confusas na minha ignorância, pelo que sentirias. Estava já em falta connosco! Mas dir-te-ia os meus sentimentos íntimos e a minha gratidão, a antecipar o nosso significado futuro. Deste-me tempo para te explicar, oportunamente. Já pressentia que compreendias a timidez dentro de mim – falta de coragem e, a minha vida estava já contigo. Interrogo-me agora, o porquê de não te segredar, naquele momento, ao ouvido, dizendo-te que te queria apaixonadamente? Seria porque não sabia, então, que já estavas enamorada? Possivelmente. E, como reagirias? Soube qual a resposta, uns dias depois. A seguir, caminhámos juntos, nos abraçando, para o réveillon e nada acrescentei, apenas conversámos e dançámos, sempre.

Profile for SMC

24 ª Divulga Escritor: Revista Literária da Lusofonia  

Divulga Escritor, unindo Você ao Mundo através da Literatura. Participe da próxima edição. Contato editorial smccomunicacao@hotmail.com Boa...

24 ª Divulga Escritor: Revista Literária da Lusofonia  

Divulga Escritor, unindo Você ao Mundo através da Literatura. Participe da próxima edição. Contato editorial smccomunicacao@hotmail.com Boa...

Profile for smc5
Advertisement