Page 1

Leituras Boletim Digital das Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas de Albufeira Volume 2 - Edição I - dezembro 2011

Neste Natal, deixe o saber ocupar lugar!

* João Pedro Messeder. In: O g é Um Gato Enroscado. Editorial Caminho


O

O Presépio algarvio 2 Bibliotequices 3 Sabias que... 4 Albufeira em foco 5 À descoberta 6 Na Estante Destaque Novidades LER + Olhar

presépio

tradicional

do

O Presépio Tradicional do Algarve

Nesta edição:

Leituras

<2 Algarve nada tem a ver com o cenário da gruta de Belém. No século XIX, preparava-se a casa para armar o presépio ou armar o Menino, em cima da cómoda que estava em frente da porta da casa de fora. A cómoda era revestida com uma toalha. Em cima, colocava-se um pequeno

7

trono em escadaria, também conhecido por altarinho, escadaria, penha ou charola, que imitava

8

o altar-mor da igreja. À medida que se elevava, os degraus eram mais estreitos. Este era coberto com um lençol ou toalhas de linho ou panos bordados pela dona da

cachos de laranjas dependurados na no presépio, não eram apenas para

casa.

parede. Na zona marítima de Olhão, ornamento. Possuir laranjas era

Construído o trono, colocava-se o Menino de pé no degrau superior e, a ornamentar, frutas e dia 8 de Dezembro, germinadas

pio é compreendida pelo povo como

dentro de chávenas ou pires

uma bênção. São colocadas para o

pequenos,. Outras famílias faziam

Menino “as abençoar” e para “dar

um arco de verdura, à frente do

muito pão às sementeiras”. Depois

trono.

das festas, havia também o costume

liar do Barrocal, é ornamentar o trono com laranjas. Ao lado do

9 Dezembro Aceder em: http://www.gutenberg.org/ files/30510/30510-h/30510 -h.htm

latas de conserva de sardinha. A presença das searinhas no presé-

presépio colocam-se também

Projecto Gutenberg

as searinhas estavam dentro das do ou pessoa amiga fazia uma visita

searinhas, que são semeadas no

Uma característica, muito pecu-

Pontos de interesse:

nas primeiras décadas do século XX, sinal de distinção. Quando um afilha-

de colocar as searinhas no campo para crescerem porque estavam abençoadas.

na quadra natalícia, dava-se uma laranja que estava no presépio. A maioria das famílias algarvias, da zona do Barrocal e da Serra, no Sotavento, tinham em casa uma destas imagens. Era costume os pais oferecerem aos filhos, a imagem do Menino Jesus como prenda de casamento. In Pe. José da Cunha Duarte, Natal no Algarve: raízes medievais, (adaptado) - Presépio da

No Barrocal, as laranjas, colocadas

foto em exposição na biblioteca da EBSA

Leituras de Natal

Para assinalar esta quadra com mais um momento dedicado aos nossos jovens leitores e à leitura, preparou-se um encontro com a escritora de Porto cãopeão Patanisca e Leão, Marta Cirne que

estará na BiblioEBSA, no dia 9 de dezembro, pelas 14h25 com a a turma B do sétimo ano, para partilhar a leitura dos textos de Hans Christian Andersen, A menina dos fósforos e de Manjusha Pawagi,

a comovente história d’ A Menina que detestava livros.


Bibliotequices

Leituras

3>

10 TRUQUES INFALÍVEIS PARA SER UM BOM ALUNO! Cada um tem o seu método de estudo e estudar vem muito da vontade própria de cada um, dos objetivos que se tem... enfim. No entanto, há uma coisa comum em todas as pessoas: a alegria, o orgulho e a vontade de se ser bom, de se dizer que se sabe, que se tem boas notas, de saber que podemos chegar longe.

1. Não faltar às aulas! Pode não parecer mas é mesmo muito importante. Quando estás nas aulas, mesmo quando não gostas do professor ou da disciplina, se tiveres vontade de aprender vais ―absorver‖ matéria e assim quando fores estudar será muito mais simples! Para além disso evitas ―chumbar‖ por faltas ou ter problemas com os teus pais e professores. 2. Sublinhar no livro. Quando os livros são pequenos , até se pode, em casa quando se vai estudar, sublinhar aquilo que achamos mais importante, mas se o fizeres logo na aula poupas tempo. 3. Fazer esquemas e resumos. O facto de escreveres a matéria por palavras tuas faz com que a aprendas mais rapidamente e que, quando a fores estudar/rever já o reduziste ao é essencial, que facilita em muito a aprendizagem. 4. Tirar dúvidas e faz exercícios! Quando tiveres uma dúvida, não tenhas problemas em perguntar ao professor, pois só assim poderás ter pleno conhecimento da matéria... uma dúvida leva a que confundas toda a matéria. Também é importante que faças exercícios, pois só saber a matéria não chega, é preciso saber aplicá-la, como te pedem nos testes. 5. Empenhar-se e esforçar-se. Nada se consegue sem trabalho, e quando se consegue algo de mão beijada não tem o mesmo sabor de quando trabalhámos para a conseguir. Quando encontrares dificuldades não desistas, lembra-te do teu objetivo e trabalha para o conseguires. 6. Ser responsável. Quanto mais liberdade tiveres, mais responsabilidade deves mostrar e não seguir pelos caminhos mais fáceis, é isso que no futuro distingue as pessoas. 7. Fazer um horário. Se sabes que tens muita coisa para fazer e o tempo parece que nunca chega, a melhor forma de organizares o teu tempo é fazer um horário semanal com as obrigações a horas fixas: as aulas, o estudo, a hora do ginásio, as explicações, etc. 8. Ter atividades extra. Não é por não teres atividades extra vais tirar boas notas. O desporto é uma ótima atividade! 9. Dormir e ter uma boa alimentação. É essencial dormir pelo menos 7 horas por noite. O organismo precisa de repor o que se perdeu durante mais um longo dia. Caso não durmas o suficiente, no dia seguinte a tua memória e atenção estarão debilitadas e o teu rendimento será menor. Também é de notar como se dividem as horas de sono... é mais saudável dormir da meia noite às 7 da manhã do que das 3 da manhã às 10 da manhã (por exemplo, apesar de ser o mesmo número de horas). A alimentação também é muito importante, pois o organismo deve ter todos os nutrientes essenciais para que consigas ter um bom rendimento na escola. 10. Ser feliz e ter amigos. O facto de andares triste e sozinho só faz com que te sintas cada vez mais triste e sem vontade para nada. Nem sempre estamos felizes, mas é bom ter alguém com quem falar dos problemas, alguém que compreenda e apoia. Deves escolher para ter do teu lado pessoas com objetivos semelhantes aos teus, caso contrario terás muitos desentendimentos, o que acabará por te prejudicar.


Leituras

<4

Sabias que...

Fim de ano, festas, confraternizações, alegria. Mas esta quadra festiva não celebrado da mesma forma nas várias partes do mundo. - O Natal na África do Sul acontece durante o verão, quando as temperaturas podem passar dos 30 graus. Devido ao calor, a ceia de natal acontece em uma mesa colocada no jardim ou no quintal. Tal como na maioria dos países, tradições como árvores de natal e presentes de natal são quase obrigatórias.

Poeira de Sonhos Estilhaçam-se palavras em silêncios duros como poeira de sonhos morta por ventos cruéis e impuros. Escurecem seivas distantes e tudo se fragmenta e apaga na deriva… Sem unidade… Calados os búzios do tempo e as raízes vivas do mar bebo a dor da alma sem ideias.

Nelson Moniz In: I Antologia de Escritores de

Na Austrália o natal é usado para lembrar as raízes britânicas do país. Tal como na Inglaterra, a ceia de natal inclui o tradicional peru e os presentes de natal são dados na manhã do dia 25. Uma curiosidade: devido ao calor alguns australianos comemoram o natal na praia. China - As casas são enfeitadas com lanternas e árvores de Natal com correntes e flores de papel. A grande maioria dos chineses não é cristã e a maior celebração do inverno é o Ano Novo Chinês, no fim de janeiro. Nessa data, as crianças recebem roupas e brinquedos novos e são servidos pratos especiais. Os cristãos na Índia decoram pés de manga e bananeiras no Natal. Algumas pessoas decoram as casas com folhas de manga. Em partes da Índia, pequenas lâmpadas de argila são acesas com óleo e servem também para decorar a casa. O Natal no Japão é cheio de significados e a troca de presentes é fortemente apreciada pelos japoneses. As crianças adoram conhecer a história do nascimento de Jesus numa manjedoura porque é quando travam contato com a ideia de "berço" já que os bebés japoneses não dormem neles. Israel - Em Belém, a cidade onde Jesus nasceu, o Natal é comemorado com peregrinos e tribos árabes da região, que se ajoelham na cripta da capela dos franciscanos para adorar um berço. Segundo a tradição, esse é o berço de Jesus, que é conservado na igreja e apenas montado na noite de 24 para 25 de dezembro. Depois da missa, os franciscanos oferecem uma ceia aos peregrinos: apenas pão preto acompanhado de vinho. Na Rússia o natal é comemorado no dia 7 de janeiro, 13 dias depois do Natal ocidental. Uma curiosidade é que, durante o regime comunista, as árvores de Natal foram banidas e substituídas por árvores de ano novo. Segundo a tradição , a ceia deve ter muito mel, grãos e frutas, mas nenhuma carne.

Albufeira Na Suécia, as festas de Natal começam no dia 6 de dezembro, dia de São Nicolau. Nesse dia as crianças escrevem as suas cartas de pedidos, que São Nicolau troca por um saquinho de doces ou nozes. Os presentes chegam no dia 25. Na noite de Natal, a filha mais velha veste- se de branco com uma faixa vermelha amarrada na cintura e uma grinalda de folhas verdes com sete velas acesas na cabeça. Ela leva cuidadosamente café e bolinhos a

notas soltas onde o saber não ocupa lugar!


Leituras

5>

em fOCO

S達o os votos de...


Leituras

<6 João Casimiro Namorado de Aguiar nasceu em Lisboa a 28 de Outubro de 1943. Faz os primeiros estudos na Beira, Moçambique.

Em 1982 começa a trabalhar no romance A Voz dos Deuses, com a publicação do qual inicia, em 1984, a sua carreira de escritor.

Em 1955 regressa a Lisboa e matricula-se no Liceu Camões, onde ficará até ao 7.º ano. Em 1961 matricula-se na Faculdade de Direito da Universidade Clássica de Lisboa. A seguir, transita para Letras (curso de Filosofia) e começa também a trabalhar no Telejornal da Radiotelevisão Portuguesa.

Coordenou durante três meses a parte escrita, escrevendo guiões para o programa ―Rua Sésamo‖, assim como também fez argumentos para cinema, como é o caso de "Inês de Portugal".

Em 1963 parte para a Bélgica, onde se licenciará em Jornalismo e trabalha como adjunto da Direção do Centro de Turismo de Portugal. Escreve aí um romance que não publicará. Em 1969 parte para Luanda como oficial miliciano. Após ter passado à disponibilidade, fica a trabalhar em Angola, como jornalista, tanto na Imprensa escrita como na Rádio. Em 1974 regressa a Amesterdão e ao trabalho no Centro de Turismo de Portugal. Escreve um novo romance, que também não publica. Em 1976 regressa a Lisboa e entra na Redacção do jornal A Luta. Nos anos seguintes, trabalha em vários jornais e revistas – Diário de Notícias, Diário Popular, revista Nova Imagem, semanário O País, revista Sábado, etc.

É também autor da série juvenil O Bando dos Quatro e Sebastião e os Mundos Secretos. João Aguiar faleceu em Lisboa a 3 de Junho de 2010. Os livros fizeram a sua vida, era um escritor na verdadeira aceção da palavra e, caso raro, vivia exclusivamente da escrita. Numa autobiografia irónica que escreveu para o "Jornal de Letras" em 2005, João Aguiar concluía: “A minha vida não dava um livro, e ainda bem. Em compensação, o facto de os meus livros darem uma vida -- boa ou má, não importa para o caso - , esse facto devo-o, em grande parte, aos momentos de não-glória que acabo de relatar. E estou-lhes muito grato.”

Contos de Natal Natal do Sr. Scrooge e Sinos de Ano Novo. Como estamos a chegar a mais um Natal, foi muito bom reviver o "espírito‖ deste dia, pois não se fala de outra coisa neste livro senão disso. Divide-se em dois contos: O Natal do Sr. Scrooge e Sinos de Ano Novo. O Natal do Sr. Scrooge está amplamente difundido por todo lado, a ori"Embrenhei-me neste assombrado livrinho para acordar o espírito

gem da história do "fantasma do futuro", "fantasma do presente" e

de uma ideia. Que ele não ponha o leitor de mal consigo, com os outros,

"fantasma do passado" estão aqui neste pequeno conto.

com o tempo ou comigo. Que ele invada agradavelmente a casa e que nin-

Mr. Scrooge é um avarento, mesquinho e desprezível homem. Não gosta

guém sinta o desejo de o pôr de lado."

do Natal e tem ódio aos que gostam. Na véspera de Natal recebe a visita

Neste livro encontramos dois contos: O

do espírito do seu antigo sócio que o

avisa que nos dias seguintes receberá a visita do espírito do passado, do presente e do futuro e de cada um Mr. Scrooge retirará as devidas lições e no fim... Os Sinos de Ano Novo é também um conto emocionante. Toby Veck é um homem pobre, miserável e bom que, na noite de Ano Novo, tem um sonho que lhe mostra o futuro, o seu e o da sua filha. Quando acorda, tem a esperança renovada, assim como nós, leitores.


Leituras

7>

dESTAQUE

Ande o frio por onde andar, pelo Natal há de chegar.

Se gostas de ler no ecrã, solicita-nos este livro digital!

Natal Solidário… Guia da Sexualidade Revisão de Associação Para O Planeamento Da Família Páginas: 64 Editor: Porto Editora Coleção: GUIA DA SEXUALIDADE

Este livro vale 1 € para a UNICEF

As Minhas Histórias de Natal Edição/reimpressão: 2011 Páginas: 16 Coleção: AS MINHAS HISTÓRIAS

Este livro vale 1 € para a Operação Nariz Vermelho.

Livros por uma causa!

Chegados de Fresco Dei-te o Melhor de Mim Nicholas Sparks Edição/reimpressão: 2011 Páginas: 304 Editor: Editorial Presença ISBN: 9789722347044 Coleção: Grandes Narrativas O Caderno de Maya Isabel Allende Edição/reimpressão: 2011 Páginas: 360 Editor: Porto Editora ISBN: 978-972-0-04384-9

Short Movies Gonçalo M. Tavares Edição/reimpressão: 2011 Páginas: 160 Editor: Editorial Caminho ISBN: 9789722124591


LER +

<8 O sapateiro e os gnomos Era uma vez um sapateiro que, por vicissitudes da vida, empobreceu tanto que só conseguira comprar material sufficiente para um par de sapatos. De noite talhou a pelle para no dia seguinte os concluir; como era bom, deitou-se tranquillamente, orou e adormeceu.

Ficha Técnica

Propriedade Agrupamento de Escolas de Albufeira Coordenação Professores Bibliotecários Design e Composição – Equipa das BE Edição - Bibliotecas AEAlbufeira Periodicidade – Trimestral

No dia immediato, ao erguerse, ia pegar na tarefa, mas achou em cima da mesa o par já feito. Ficou altamente surprehendido, mas não comprehendia o que o facto queria dizer. Pegou nos sapatos e viu-os, examinou-os de todas as fórmas e feitios, mas defeito algum lhes encontrou, tão bem acabados estavam; eram o que se chama uma obra prima, um encanto. Entrou-lhe em casa um freguez, a quem agradaram tanto os sapatos que os comprou mais caros do que costumava, e com este dinheiro o sapateiro arranjou material para outros dois pares. N'essa mesma noite os talhou para no dia seguinte os concluir, quando, ao despertar, os viu já promptos; d'esta vez, ainda, não faltaram compradores e, com o producto da venda, pôde conseguir material para quatro pares.

Contactos No dia seguinte os quatro

OLHAR

biblioebsa@gmail.com

pares estavam promptos; finalmente, tudo o que talhava de vespera lhe apparecia feito de manhã, ao acordar; de modo que, sem grande trabalho, se achou reme-

diado. Uma noite, porém, pelas proximidades do Natal, quando acabára de talhar os sapatos e se ia deitar, disse para a mulher: —E se nós velassemos esta noite para vêr quem é que nos ajuda? A mulher approvou a ideia, e, deixando a candeia accêsa, escondêram-se n'um armario onde havia roupa e na qual se occultaram á espera dos acontecimentos. Ao dar a meia noite, dois bonitos gnomos entraram no quarto, sentaram-se na tripeça do sapateiro e, pegando na pelle talhada, com as pequeninas mãos ajustaram, coseram e bateram sola, com tanta agilidade e presteza que era um gôsto vêl-os. Trabalharam sem descanço até que deram fim á tarefa, e desapparecêram n'um ai! Na manhã immediata alvitrou a mulher: —Estes gnomosinhos enriquecêram-nos, e nós devemos mostrar-

1910

Postal de Natal Ilustrado por Thomas Nash

História da Publicidade Coca-Cola 1910-1919 In: http://jipemania.com/coke/natal/1910/

lhes a nossa gratidão; elles devem sentir frio, sem nada que os tape. Sabes do que me lembrei? Fazer-lhes três camisinhas, calças, collete e casaco para elles vestirem e umas meiasinhas para calçarem; e para completar o brinde, tu fazias-lhes uns sapatinhos. O marido concordou com a mulher, e deram logo principio á obra, e, decorridas bem poucas horas sobre tão sympathica resolução, á tarde, estava tudo prompto; collocaram, pois, marido e mulher, as suas prendas em cima da mesa, justamente no sitio em que era costume pôrem nos outros dias a obra talhada, e escondêram-se para verificarem o que os gnomos faziam. Meia noite a dar e elles a apparecerem para dar começo á tarefa; mas em vez dos sapatos cortados para elles fazerem, como tinha succedido nos dias antecedentes, encontraram essas vestimentas, o que lhes causou admiração, que d'ahi a pouco cedeu o logar a uma grande alegria. Vestiram os fatos com presteza, viram que lhes ajustavam como uma luva e começaram a dançar, a saltar por cima das cadeiras e dos bancos, e a cantar saíram. Desde então, nunca mais os viram. O sapateiro, porém, continuou a ser feliz emquanto viveu, tendo tudo quanto ambicionava. Ler mais em: Jacob Grimm and Wilhelm Grimm, Perolas e Diamantes ( MDCCCCVIII)


Leituras 2  

Jornal da BiblioEBSA

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you