Page 1

BOLETIM PARA INSTALADORES DE REFRIGERAÇÃO E AR CONDICIONADO

EDIÇÃO Nº39

OUT/NOV/DEZ - 2011


ÍNDICE 03

04 - 05

06 - 07

EDITORIAL

SKKFOR

NOVIDADES

08

09

10

LIMPEZA

CLIMATIZAÇÃO

VENTILAÇÃO

O impacto dos refrigerantes

Descontaminação de Instalações de Refrigeração e Climatização

11

Atualidade Publicações Eventos

Eletricidade e Energia

Isolamento exterior de condutas

Regulador de nivel de óleo eletrónico

Filtragem do Ar

Ficha Técnica Diretor Pereira da Silva Propriedade SKK, SA. Periodicidade Trimestral Tiragem 1500 exemplares Dep. Legal 90527/95 N. Inscrições MJ219057 SKK, SA. - Rua Monte dos Pipos, Arm. 6, 4460 - 059 Matosinhos - Portugal

02. Skknews


r

EDITORIAL O impacto direto e indireto dos refrigerantes no aquecimento global é o maior desafio que a indústria enfrenta atualmente. Já existem muitas iniciativas e regulamentações destinadas a abordar esta questão, e claro, aparecerão mais... As emissões dos refrigerantes (fugas) contribuem de forma direta para o aquecimento global. Assim sendo, existe da parte da indústria a necessidade do desenvolvimento de novos refrigerantes com impacto limitado no ambiente, que por sua vez vão exigir o redesenho do projeto e dos riscos de segurança.   O  consumo de energia dos sistemas de

“As emissões dos refrigerantes (fugas)

refrigeração e ar condicionado afectam

contribuem de forma

indiretamente o aquecimento global. Des-

directa para o

te modo, devemos todos nós, técnicos, conceber sistemas e soluções de refrige-

aquecimento global”

ração e ar condicionado amigos do ambiente com impacto de aquecimento total mínimo (TEWI).

Skknews. 03


Eletricidade e Energia

A área de Eletricidade e Energia integra diferentes atividades de instalação, reparação e diagnóstico dos problemas técnicos das ligações elétricas e de outros equipamentos elétricos e exige constante atualização dos seus técnicos nas diversas vertentes de intervenção. Nesta área exige-se ainda particular atenção a matérias relacionadas com o ambiente, a qualidade e a segurança, higiene e saúde no trabalho, quer ao nível dos impactos ambientais da atividade das empresas/indústrias, quando tal é o caso, quer ao nível das condições de segurança associadas ao manuseamento dos equipamentos. O exercício das atividades mais operacionais da manutenção associado a baixos níveis de escolaridade e de qualificação poderá dificultar a adaptação às mudanças tecnológicas uma vez que os equipamentos têm vindo a tornar-se cada vez mais complexos. Esta acentuada evolução tecnológica resulta, nomeadamente, na diminuição da frequência das necessidades de reparação e manutenção, mas quando se verifica passa a ser feita com mais padrões de exigência elevados e uma mestria cada vez mais especializada. Tal evolução acentua, neste quadro, as necessidades de maior qualificação dos profissionais que intervêm nestas áreas. A formação profissional nesta área deve, assim, desenvolver conhecimentos aprofundados em temáticas como o controlo da qualidade, a segurança, higiene e saúde no trabalho, os impactes ambientais, a regulamentação associadas aos edifícios (níveis de qualidade do ar, níveis de humidade, …), sistemas de ventilação e refrigeração, normas de utilização dos equipamentos, bem como aplicar técnicas de diagnóstico e monitorização. Deve, igualmente, desenvolver competências técnicas em domínios tecnológicos específicos, designadamente eletromecâ04. Skknews

nica, eletrónica, mecânica, eletricidade, AVAC (Aquecimento, Ventilação e ArCondicionado) e Frio. Salientam-se, ainda, as competências sociais, cada vez mais requeridas nestes contextos, uma vez que as atividades de reparação e manutenção são, cada vez mais, realizadas em equipas de trabalho e com uma forte componente de relação com o cliente. Daí na oferta formativa da SKKFOR contemplarmos por exemplo as UFCDS 0623- Ètica e Deontologia Profissionais e 5358- Organização laboral. Na sequência do projeto formativo integrado na Medida 2.3. do POPH Formações Modulares Certificadas - que a SKKFOR iniciou em 2008, encontra-se já em curso a 3ª edição do curso de Práticas de Instalação e Montagem - Instalação de Sistemas de Ar Condicionado (as fotografias ilustram o envolvimento dos formandos no curso). É evidente a satisfação de todos os presentes. Encontramo-nos ainda na 2ª Edição do Prática de Técnicas de Fabrico - Soldadura de Chapa e tubos.

A organização da formação que tem sido realizada na SKKFOR com base num modelo flexível visa precisamente facilitar o acesso dos indivíduos a diferentes percursos de aprendizagem, bem como a mobilidade entre níveis de qualificação. Esta organização favorece o reingresso, em diferentes momentos, no ciclo de aprendizagem e a assunção por parte de cada cidadão de um papel mais activo e de relevo na edificação do seu percurso formativo, tornando-o mais compatível com as necessidades que em cada momento são exigidas por um mercado de trabalho em permanente mutação e, por esta via, mais favorável à elevação dos níveis de eficiência e de equidade dos sistemas de educação e formação. A flexibilização beneficia, assim, a construção de percursos formativos de composição e duração variáveis – Unidades de Formação de curta Duração com 25h e 50h conducentes à obtenção de qualificações completas ou de construção progressiva, reconhecidas e certificadas.


As práticas formativas da SKKFOR conduzem ainda ao desenvolvimento de competências profissionais, e também pessoais e sociais, designadamente, através de métodos participativos que posicionam os formandos no centro do processo de ensino-aprendizagem e fomentam a sua motivação para continuar a aprender ao longo da vida.

Oferta formativa SKKFOR para 2012 A SKKFOR dispõe das seguintes Unidades de Formação de Curta Duração na sua oferta formativa a avançar a curto prazo para obtenção das seguintes qualificações Eletromecânico (a) de Refrigeração e Climatização (nível II) e de Técnico(a) de Refrigeração (nível III) : Formação Financiada Código UFCD

Para obtenção do percurso de certificação de Eletromecânico de Refrigeração e Climatização - Nível II

Horas

1247

Módulo de Interpretação de circuitos termodinâmicos e elétricos

25 H

1251

Módulo de Funcionamento de compressores

25 H

Condições de acesso: Preferencialmente Habilitações Literárias inferiores ao 3º Ciclo (menos que o 9º Ano de Escolaridade)

Código UFCD

Para obtenção do percurso de certificação de Técnico de Refrigeração e Climatização - Nível III

Horas

1255

Prática de Técnicas de Fabrico - Operações de fabrico metálico e de máquinas térmicas

50 H

1287

Módulo de Termodinâmica Aplicada - Seleção de compressores e dimensionamento de linhas - Condensadores e evaporadores

50 H

1249

Módulo de Tecnologia Mecânica - Constituição Genérica de máquinas Térmicas

25 H

1317

Módulo de Práticas de Instalação e Montagem - Instalação de um sistema de Refrigeração

25 H

1249

Módulo de Tecnologia Mecânica - Constituição Genérica das Máquinas Térmicas

25 H

1298

Módulo de Curso Termodinâmicas Aplicada – Estados de Transformação de Ar

25 H

1289

Módulo de Curso de Eletricidade e Eletrónica - Eletricidade e Medidas Elétricas

25 H

1294

Módulo de Práticas de Instalação e Montagem - Instalação de Sistemas de Ar Condicionado

25 H

1304

Prática de Instalações Eléctricas - Verificação e Montagem de Componentes Elétricos

25 H

1301

Termodinâmica aplicada - Sistemas de Aquecimento por Bomba de Calor

25 H

1302

Eletricidade e Eletrónica -Corrente Alterna

25 H

Condições de acesso: Habilitações Literárias entre o 9º Ano e o 12º Ano de Escolaridade

Conheça os nossos serviços, selecione as ofertas que melhor se adequam ao seu perfil e conte com a SKKFOR para aumentar as suas qualificações. Para mais informações por favor contacte o e-mail lurdesneves.skkfor@skk.pt ou através do telefone 229 571 132 ou fax 229 571 146. Skknews. 05


NOVIDADES

Regulador de nivel de óleo eletrónico

Em sistemas paralelos de múltiplos compressores, os reguladores de nível de óleo são instalados para supervisionar a lubrificação adequada de todos os sistemas e manter um nível de óleo adequado. O fornecimento de óleo através de um regulador eletrónico é controlado por uma válvula solenóide, que pode ser externa, ou incorporada como no caso do regulador ERM2 da ESK. O regulador é convencionalmente alimentado a partir de um reservatório de óleo, que é utilizado normalmente com um separador de óleo comum. Para garantir o funcionamento correcto da medição óptica do regulador de nível eletrónico, o óleo deve estar livre de contaminações, e para isso, deve ser montado um filtro de óleo para evitar sujidade na válvula solenóide.”

CARACTERÍSTICAS DO REGULADOR ELETRÓNICO ERM2 • Regulador feito de alumínio • Amplas secções transversais para fluxo de óleo

DADOS TÉCNICOS • Pressão máxima admissível de funcionamento: 31bar • Temperatura máxima admissível ambiente: 45ºC • Temperatura máxima admissível de óleo: 85ºC • Diferença de pressão de funcionamento (reservatório óleo – ERM2): recomendado 1.5bar • Alimentação elétrica: 230V 50/60Hz 1Ph +/-10% • Relé de alarme: Max. 250V/5A • Proteção: IP54 • Peso: 2Kg

Tipo de Regulador de Nível de Óleo

Versão

Instalação Direta, SEM Adaptador* Produtor Gama de compressores BOCK COPELAND

ORS-0-BC OR-0-BC 3/4ORE2-0-BC FalangeORE2-0-BC-1 Parafuso ERM2-0-BC ERHD-0-BC

• Válvula solenóide integrada

HA***.., HG***..,

• Visor de vidro para o controle visual do nível de óleo • ERM2-0-BC com falange de 3/4 parafusos

FRASCOLD

A.., B.., D.., F.., S.., V..,

FRASCOLD

Z.., W..,

R

PRESTCOLD

P2.., P3.., P4.., P6.., P9..,

PRESTCOLD

PK.., PL.., P6..J/T, P8..,

A R

CARRIER

EA.., ER..,

CARRIER

DA.., DR.., 5F, 5H..,

CR

BITZER:

BITZER

4Z..4G, S4..; 6J,,6F.., S6, 4VC.., 4NC..,

2KC...2CC, 4FC....4CC, 8FC.., 8GC..,

MANEUROP

MT...V, LTZ...V, MT..200,300

MA R MA MT

GOELDNER

HS/HT/HZ/O 44 Adaptador: ID.Nr. ES.200.9

BOCK

HA/HG 12..34P

• O valor real de detecção de nível é independente da pressão e densidade

GOELDNER

HS/HT/HZ/O 12..34

• Detecção de nível sobre a área inteira do vidro

BITZER

2KC..2CC.., 4FC..4CC..,

MANEUROP

MT...V, LTZ...V,

BOCK

HA/HG12..34P

COPELAND

ZF.., ZS..,

ERM2-OC ERHD-OC

Roscado

Roscado

• Não necessita de flutuador em miniatura para valor real de deteção do nível • Dois contactos de sinalização ou de gravação do funcionamento do sistema • Condições de alarme, nível alto e alarme de nível baixo • t-1PH-50-60 Hz Conexão direta

06. Skknews

ORL-SN OREL-SN ERM2-SN ERHD-SN

Roscado

DK.., DL..,ZR.., D6D.., D..6J/T, D8.., ZF.., ZS.., ZB.., ZR,.. K1.., K7..,

MT...V, LTZ...V,

• Nível de controle: a meio do visor

F.., AM.., HA/HG 12..34P

DORIN

MANEUROP

• Diferentes sistemas de adaptadores para várias versões de vidro

BOCK

Tipo de Adaptador BO MA A R TK** MR MA R

K2.., K3.., K4.., K5.., K6..,

2EC..2CC..; 4FC..4CC..,

ORL-OC OREL-OC

Gama de compressores

DORIN

BITZER

• Ligação roscada para compressores Bitzer Octagon (ERM2-OC)

Produtor

DM.., D2.., D3.., D4.., D6.H.., COPELAND D6.S.., D9..,

• Caixa eletrónica feita de plástico • Proteção IP 54

Adaptador necessário para instalação*

* São possíveis modificações pelo fabricante do compressor ** Nenhuma função de alarme disponível para o ERM2 *** Montagem do regulador com os parafusos do compressor BOCK Soluções especiais a pedido


ARRANQUE O regulador será entregue com os acessórios necessários à montagem: parafusos, O-rings, etc. Deve ser montado um filtro de óleo para evitar sujidade na válvula solenóide. Em relação à instalação elétrica, deve haver especial atenção às condições standard e ao esquema de ligações. Colocando o regulador em operação, o nível mínimo de óleo deve ser pelo menos ¼ do visor de vidro, para evitar o estado de alarme. Depois de estar continuamente aberta durante mais de 300 segundos, a válvula solenoide do regulador electrónico desliga-se durante 120 segundos para evitar sobreaquecimento.

SINALIZAÇÃO DOS LED’S • Amarelo Indica o nível máximo de óleo no interior do visor de vidro

• Verde Processo de carregamento em operação

• Vermelho

.

Indica quando o nível de óleo mínimo é alcançado. O contacto de alarme será acionado.

Entrada de óleo Diâm. 10mm Visor de vidro Válvula Solenóide

Entrada de óleo Diâm. 10mm Visor de vidro Válvula Solenóide

Adaptador OC ou SN

1. Válvula de pressão RV10B-1.5 2. Reservatório de óleo OSA 4. Filtro de óleo F-10B / F-10L 5. Regulador de nível de óleo ERM2 6. Separadores na linha de aspiração FA../FA..W 7. Separador de óleo OS 8. Compressor 9. Válvula de retenção

Skknews. 07


LIMPEZA

Descontaminação de Instalações de Refrigeração e Climatização

CARLYCLEAN Aplicações O CARLYCLEAN é um detergente alcalino concentrado, destinado à limpeza de gorduras e sujidade depositados nas alhetas dos condensadores e evaporadores a ar. A manutenção destes equipamentos assegura maior fiabilidade, máximo rendimento, maior duração, maior poupança de energia e menos custos de intervenção na instalação.

CARLYBIO

CARLYCLEAN

Características O CARLYCLEAN é eficaz contra: • As gorduras minerais • As gorduras vegetais • As poeiras Vantagens O CARLYCLEAN está em conformidade com a legislação relativa à limpeza de materiais e objectos que estejam em contacto directo com produtos alimentares. Se houver contacto com algum alimento deve lavá-lo com água potável. • É económico (pode ser diluído) • É um produto desodorizante Depois das alhetas dos evaporadores estarem bem limpas com CARLYCLEAN, deve complementar-se a operação com CARLYBIO para combater eficazmente as legionellas, os fungicidas e as bactérias. Modo de emprego De acordo com o grau de sujidade dos permutadores, a concentração de CARLYCLEAN pode ser variável: o produto pode ser utilizado em estado puro ou diluído (a diluição pode ir até 10%). • Nos condensadores: para maior eficácia é aconselhado efectuar uma pulverização sobre as zonas sujas e deixar agir no mínimo 5 minutos. Seguidamente enxaguar com água. • Nos evaporadores: o CARLYCLEAN pode ser diluído entre 5 a 9 volumes de água. Recomendações • Durante a aplicação do produto recomenda-se o uso de luvas e de óculos de protecção. Não pulverizar directamente o produto em equipamentos sob tensão eléctrica. • Não ingerir. Embalagens • CARLYCLEAN 500 - 0.50 Kg • CARLYCLEAN 5000 - 5.25 Kg • CARLYCLEAN 25000 25.00 Kg 08. Skknews

CARLYBIO Aplicações O CARLYBIO melhora as condições de higiene e segurança. É usado na desinfeção de evaporadores e condensadores contra a legionella, bactérias e fungicidas. Pode ser aplicado diretamente sobre materiais em aço, cobre, alumínio, plástico e superfícies pintadas. Características É eficaz contra: • A legionella - um concentrado de 10% de produto pode destruir eficazmente todas as células da Legionella Pneumophia em 5 minutos. • As bactérias (Pseudomonas aeruginosa, Escherichia coli, Staphylococus aureus, Enterococcus hirae) - um concentrado de 10% de produto pode destruir eficazmente todas as células destas bactérias num minuto. Os fungicidas (Candida Albicans; Asper-gillus Niger) - um concentrado de 50% de produto pode destruir eficazmente bolores e todas as células vegetais em 15 minutos. Vantagens O CARLYBIO pode ser usado na desinfeção de qualquer superfície na indústria alimentar. Está em conformidade com a legislação relativa à limpeza de materiais e objetos que estejam em contacto direto com produtos alimentares.

Se houver contacto com algum alimento deve lavá-lo com água potável. • É um forte desinfetante bacteriológico e fungicida. • É um produto neutro e não agressivo para os equipamentos • É um produto desodorizante. Modo de emprego • Limpar as superfícies a tratar com CARLYCLEAN e passar seguidamente por água. • Pulverizar CARLYBIO sobre as superfícies dos equipamentos a tratar: evaporadores, condensadores, etc. • Para a desinfecção ser perfeita deve deixar agir o produto durante 10 minutos. Recomendações • O produto deve ser diluído • Durante a aplicação do produto recomenda-se o uso de luvas e de óculos de protecção. • Não pulverizar diretamente o produto em equipamentos sob tensão elétrica. • Não misturar com produtos derivados de amoníaco ou cloros. • Não ingerir. • Lavar as mãos após a utilização. • Se tiver alguma irritação consulte um médico, por favor. Embalagens • CARLYBIO 500 - 0.50 Kg • CARLYBIO 5000 - 5.25 Kg • CARLYBIO 25000 - 25.00 Kg


CLIMATIZAÇÃO

Isolamento exterior de condutas

APRESENTAÇÃO

ISOAIR Manta de lã de vidro, com um revestimento de kraft + alumínio reforçado que atua como suporte e barreira de vapor. Incorpora uma aba de sobreposição de 5 cm para uma correta selagem entre troços isolados.

Espessura (mm)

Comprimento (m)

Largura (m)

Embalagem (m2)

Palete (m2)

Camião (m2)

30

14,00

1,20

16,80

336,00

6048

40

14,00

1,20

16,80

336,00

6048

PROPRIEDADES TÉCNICAS Propriedades / Espessura (mm) Condutibilidade térmica (λD) * Resistência térmica (RD)*

Espessura (mm)

6998

12,00

192,00

3456

16,20

50

10,00

PROPRIEDADES TÉCNICAS 30 40 30 40

VANTAGENS

do meio ambiente

388,80

1,20

30

Condições de trabalho

• Quimicamente inerte e respeitador

Camião (m2)

Largura (m)

Reação ao fogo  Resistencia ao  vapor de agua (Z)

microrganismos

Palete (m2)

1,20

Embalagem (m2) 19,44

Comprimento (m)

Resistência térmica (RD)*

• Material totalmente estável. • Imputrescível e inodoro. • Impede o desenvolvimento de

1,30 B-s1, d0 100

APRESENTAÇÃO

Condutibilidade térmica (λD) *

go de todo o processo de instalação.

(m2 · K)/W

Não se recomenda o uso deste material para temperaturas de ar distribuído superiores a 120ºC

Propriedades / Espessura(mm)

• Facilidade e rapidez de instalação. • Não liberta pó. • Mantém as suas propriedades ao lon-

0,036  0,038  0,80

Euroclasse m2 · h · Pa/mg

Condições de trabalho

Manta de lã mineral Arena, com um revestimento de kraft + alumínio reforçado que atua como suporte e barreira de vapor. Incorpora uma aba de sobreposição de 5 cm para uma correta selagem entre troços isolados.

Valores

W/(m · K) 

50

Reação ao fogo  Resistencia ao  vapor  de  água (Z)

ISOAIR ARENA

Unidades

30 50 30

Unidades W/(m · K)  (m2 · K)/W Euroclasse m2 · h · Pa/mg

Valores 0,036  0,038  0,80 1,05 B-s1, d0 100

Não se recomenda o uso deste material para temperaturas de ar distribuído superiores a 120ºC

APLICAÇÕES

• Não

precisa de nenhum tipode manutenção.

• Produto sustentável. • Promove a poupança e a eficiência energética.

• Isolamento

térmico para o exterior de condutas metálicas para a distribuição de ar em climatização e, em geral, sempre que seja necessária uma barreira de vapor de baixa permeabilidade.

• Também para isolamento térmico de depósitos e aparelhos

• Isolamento acústico de tubos de queda.

Skknews. 09


VENTILAÇÃO Filtragem do Ar

A filtragem do ar é a maneira mais eficaz de garantir a qualidade do ar interior, que é fundamental tanto para a saúde das pessoas como para a preservação de materiais e equipamentos. Existem vários tipos de filtros adequados para os níveis de filtragem exigidos em função da sua aplicação, seja para uso doméstico, industrial ou hospitalar. É muito importante que a escolha dos filtros seja a correta. A Norma Europeia EN 779:2007 dá-nos a classificação dos filtros de ar de partículas para ventilação geral. Os filtros finos (Filtros classe F5 a F9) são qualificados em termos de eficiência com aerossóis atmosféricos. Em alternativa á Norma EN 779, o teste de retenção fracional EUROVENT 4/9 de 1992 é também uma solução para avaliação. Neste teste, são avaliadas as retenções de diferentes dimensões de partículas. Para os Filtros Finos: Classificação Classificação EN 779 Eurovent

Eficiência média (%)

F5

EU5

40<60

F6

EU6

60<80

F7

EU7

80<90

F8

EU8

90<95

F9

EU9

>95

Relativamente aos filtros de Alta Eficiência EPA, HEPA e ULPA a norma aplicada é a EN1822:2009 onde a eficiência MPPS (Most Penetrating Particle Size) refere-se á retenção mínima como medida para a classificação do filtro. Para os filtros HEPA:

É muito importante a seleção do filtro adequado ao fim a que se destina, a sua correta aplicação no equipamento e o dimensionamento da área de filtragem. As Unidades de Tratamento de Ar e de uma maneira geral os ventiladores de insuflação de ar devem ter as dimensões adequadas e tampas de fácil acesso à manutenção de todos os seus componentes incluindo os filtros, pois é necessário um plano de manutenção rigoroso e eficaz, incluindo: • Verificação do estado de contaminação, odores e deterioração (fugas) • Verificar pressão diferencial • Mudar o(s) filtro(s) • Substituir as vedações dos filtros • Verificar se existem impurezas que obstruam entradas de ar novo ou saídas de ar extraído • Limpar os componentes através dos quais o ar secundário circula

Existem no mercado várias Unidades de Filtragem de Ar que cumprem os mais exigentes critérios de qualidade. É importante como sempre optar por uma boa relação qualidade preço. UNIDADES DE FILTRAGEM SODECA Unidades de Filtração isoladas acusticamente com painel sanduíche, equipadas com ventiladores de turbina de reacção de alto rendimento e diferentes etapas de filtração, consoante o modelo.

Características

• Estrutura isolada acusticamente • Acionamento directo • Impulsão de ar, configurável por três laterais

• Filtros F6 + F8, F7 + F9 e G4 + F6,

consoante o modelo seleccionado

• Possibilidade de pré-filtro, mais duas etapas de filtração

• Tampa de inspecção e limpeza de fácil acesso

• Tomadas de pressão para o controlo dos filtros

• Sonda de pressão para o controlo dos filtros

Estrutura

• Estrutura em chapa de aço galvanizado, com isolamento acústico

• Turbina com pás de reacção de alto rendimento, em chapa de aço

• Estrutura geral incorporada • Tampas de inspecção e limpeza de fácil acesso

Motor

HEPA (Classe)

Retenção (total)

Retenção (local)

• Motores da classe F, com rolamentos

E10

> 85 %

---

• Trifásicos 230/400V-50 Hz (até 5,5 CV)

E11

> 95 %

---

E12

> 99.5 %

---

H13

> 99.95 %

> 99.75 %

H14

> 99.995 %

> 99.975 %

U15

> 99.9995 %

> 99.9975 %

Acabamento

U16

> 99.99995 %

> 99.99975 %

• Anticorrosivo em chapa de aço

U17

> 99.999995 %

> 99.9999 %

10. Skknews

de esferas, protecção IP55

e 400/690V-50 Hz (potências superiores a 5,5 CV).

• Temperatura do ar a transportar: - 20º C +60º C

galvanizado


ATUALIDADE Sonaecom e Sonae destacam-se na redução de CO2 A Sonaecom e Sonae reduziram as suas emissões de dióxido de carbono (CO2) em mais de 25% no último ano, liderando o desempenho ambiental entre as principais empresas portuguesas que integraram o estudo CDP Iberia 125 Report 2011. A Sonaecom registou o maior progresso entre a mais de uma dezena de empresas portuguesas analisadas no estudo, alcançando uma redução de 27% nas emissões de CO2. No caso da Sonae a redução ascendeu a 25%, colocando-a no top-3 das empresas portuguesas que mais reduziram a sua pegada ecológica em matéria de emissões durante o último exercício. Os resultados alcançados reflectem a aposta da Sonae e da Sonaecom no desenvolvimento sustentável dos

seus negócios e resultam, principalmente, da adopção de medidas de eficiência energética com impacto ao nível dos consumos de energia, do aumento da produção própria de energia recorrendo a fontes renováveis e da aquisição de energia a diferentes fornecedores com níveis de emissões mais baixos. O CDP Iberia 125 Report 2011 é um estudo promovido pelo Carbone Disclosure Project, uma organização sem fins lucrativos que tem como objectivo consciencializar para as mudanças climáticas e a gestão da água, através da divulgação de informação que ajude os decisores, investidores e empresas nas suas tomadas de posição.

PUBLICAÇÕES

PASSATEMPO

Sistema de Ventilação por Deslocamento em espaços não industriais de Hakon Skistad, Elisabeth Mundt, Peter V. Nielsen, Kim Hagström, Jorma Railio Ed. Hakon Skistad Este manual tem por objectivo dotar os engenheiros europeus de um documento claro, actual e acessível, sobre ventilação por deslocamento, com base na experiência dos autores, adquirida através da aplicação prática e da investigação. Esta iniciativa teve origem na Comissão Técnica da Rheva, quando da realização da Assembleia Geral, em Istambul, em Abril de 2000.

EVENTOS SINERCLIMA 29 de fevereiro a 14 de março de 2012 - EXPOSALÃO, Batalha O sector da climatização, refrigeração e energia é um dos mais beneficiados pelos nossos recursos naturais e pelas directrizes da actual conjuntura. A mudança de mentalidades no mercado, a par da legislação em vigor, privilegiam o conforto e a qualidade do ar interior dos edifícios e conduzem à redução do consumo energético, nomeadamente, através do recurso a fontes de energia alternativas e mais eficientes. http://www.exposalao.pt/index.php?page=int&pageid=2&subpage=0&fid=2

INTERCLIMA + ELEC + PV ENERGY + SMART HOME 7 a 10 de fevereiro - PORTE DE VERSAILLES, Paris Esta nova edição reflete a convergência no domínio da energia multi e tecnologia multi no sector da construção (HVAC e sistemas de gerenciamento de casa, refrigeração e construção). Cada dois anos em Paris, este é o marco onde a comunidade de comércio inteiro (instaladores, construtores, arquitectos, engenheiros, distribuidores) aproveita a oportunidade de descobrir as soluções mais inovadoras que combinam eficiência energética, utilização de energias renováveis ​​e conforto no lar e edifício. É a primeira e única plataforma onde podem trocar, aprender e encontrar respostas concretas para os seus projectos. Interclima + elec, contribui activamente para o sucesso de um setor totalmente comprometida com os desafios ambientais de hoje e amanhã: a redução do aquecimento global, baixo consumo de energia e construção de energia positiva. http://www.interclimaelec.com/

3

5

2

6

1

7

1

9 9

9

1

8

6

4 8

7

3

2

4

4

5 8

7

1

Solução do passatempo anterior: 2

5

7

1

8

4

3

9

6

9

3

4

6

5

7

8

1

2

1

8

6

9

3

2

5

7

4

5

7

9

4

1

8

2

6

3

8

1

2

3

6

5

9

4

7

4

6

3

2

7

9

1

8

5

6

9

8

7

2

3

4

5

1

3

4

1

5

9

6

7

2

8

7

2

5

8

4

1

6

3

9

Sudoku é um jogo de raciocínio e lógica. Apesar de ser bastante simples, é divertido e viciante. Basta completar cada linha, coluna e quadrado 3x3 com números de 1 a 9. Não há nenhum tipo de matemática envolvida.

Skknews. 11


SKK - Central de Distribuição para Refrigeração e Climatização, S.A.

ARMAZÉM CENTRAL Rua Monte dos Pipos, Arm. 6, 4460-059 GUIFÕES MATOSINHOS

T (+351) 229 571 108

F (+351) 229 571 151

MAIA

COIMBRA

LISBOA

ESTREMOZ

LOULÉ

Centro Empresarial da Maia Rua Joaquim António Moreira, 418 - Armazém 33 4470 - 078 Moreira da Maia T (+351) 229 470 600 F (+351) 229 470 609

Travessa Vale Paraíso Sul

Avenida Marechal Gomes

Zona industrial, lote 81

E.N. 125 - Quatro Estradas,

9200-AZ Eiras

da Costa, 35, Arm. 22,

7100 Estremoz

8100 Loulé

3020-324 Coimbra

1800-255 Lisboa

T (+351) 239 914 032

T (+351) 218 310 940

T (+351) 268 894 801

T (+351) 289 391 435

F (+351) 239 914 029

F (+351) 218 310 942

F (+351) 268 894 783

F (+351) 289 391 436

Edição Nº 39/2011  

Edição Nº 39/2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you