Page 1

2ยบ

ANO

Sociologia VOLUME 1

CIรŠNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS PALAVRA DO AUTOR


CiĂŞncias humanas e suas tecnologias: Matriz de ReferĂŞncia C1

Compreender os elementos culturais que constituem as identidades. H4

Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura.


C

1

O

L TU

A

COMPETÊNCIAS:

C1

Vivendo em sociedade HABILIDADES:

H4

APRESENTAÇÃO “O homem é um animal social”. Foi assim que, no século IV a. C., uma parte dos filósofos gregos caracterizou os humanos. Isso quer dizer que as pessoas são, por natureza, formatadas para se desenvolverem em sociedade e em convívio uns com os outros. Nesse sentido, as relações entre as pessoas é o que garante o status de humanidade, ou seja, as relações são o meio no qual os humanos se tornam humanos, e em que os valores, as crenças, os símbolos e as linguagens são compartilhados. De certa forma, podemos dizer que, a partir do convívio social, interiorizamos a humanidade em nós. Dessa maneira, compreender melhor como as sociedades e as relações sociais funcionam é fundamental. Neste capítulo, definiremos alguns conceitos que permitirão perceber com mais clareza como a sociedade funciona e quais os seus principais mecanismos que orientam a organização social. Veremos com atenção como a sociologia entende o que é estrutura social, status e papel social, socialização, valores e símbolos sociais. Para melhor compreensão da vida em sociedade, também é importante lembrar que ela é dinâmica e que, portanto, muda constantemente, de acordo com as ações dos atores sociais, no caso, nós.


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

TÓPICO 1 • Estrutura e organização social Comumente, quando lemos ou ouvimos a palavra estrutura, ela nos remete a algo construído, organizado, e que serve de base ou fundamento para alguma coisa. A palavra estrutura também nos leva a pensar em uma espécie de suporte sobre o qual se organizam as partes específicas de algo que, no entanto, estão ligadas entre si. A estrutura social é exatamente tudo isso. As estruturas de uma sociedade dizem respeito à forma de organização que se processa por meio das relações existentes entre fatores econômicos, políticos, sociais e religiosos. No âmbito do indivíduo, a sociedade se estrutura por intermédio das funções e dos papéis desempenhados pelos membros de cada sociedade. Não existiria sociedade se não ocorresse essa ligação entre as muitas partes que compõem o todo. Por esse motivo, podemos afirmar que a estrutura da sociedade se mantém por causa da continuidade das relações entre os vários setores da sociedade. Dentro da estrutura social, as pessoas e os grupos estão organizados de forma hierárquica.

SAIBA MAIS Quando a Sociologia surgiu no século XIX, as outras ciências (Física, Química, Biologia...) já estavam relativamente desenvolvidas. Por esse motivo, muitos termos herdados da linguagem dessas outras ciências foram usadas pelos sociólogos. Estrutura, organização, organismo, etc. Todos esses termos foram herdados pela sociologia das ciências particulares.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Para que a sociedade se organize de forma a permitir que as relações aconteçam dentro dos padrões de normalidade e harmonia, é necessário que certas regras sociais e normas de convívio sejam observadas. Sem isso, cada grupo ou pessoa estaria buscando atingir os seus objetivos de forma egoísta e desprovida de senso de coletividade. Os sociólogos não chegam a um consenso quanto ao processo de formação da estrutura social. Para alguns, a estrutura da sociedade é determinada naturalmente e vai surgindo de forma espontânea sem que represente um ato voluntário. Outros, porém, acreditam que a estrutura é socialmente construída. De uma coisa, porém, temos certeza: as estruturas sociais revelam a forma como as pessoas se comportam. As estruturas de uma sociedade vão se modificando porque as relações humanas são dinâmicas e não estáticas. Estudar, portanto, a estrutura social, é o meio de compreender o significado das relações sociais e entender como funciona a sociedade. Na Sociologia, a ideia de estrutura quase sempre vem atrelada à ideia de ação. Dicotomicamente, esses dois termos servem para pensar a relação entre os indivíduos e a sociedade, na intenção de compreender o quanto a sociedade (estrutura) tem

248

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

influência na liberdade dos indivíduos, e o quanto eles (ação) influenciam e agem na sociedade, modificando as estruturas.

Imagem 1.1. A representação das estruturas da sociedade e das interações sociais

EXERCITANDO EM AULA 01.

É a forma de organização que se processa por meio das relações existentes entre fatores econômicos, políticos, sociais e religiosos. Do que o texto está falando? a) Classe Social b) Luta de Classes c) Estrutura Social d) Ordem Social e) Estamento Social

02. Qual a importância do estudo das estruturas sociais para a Sociologia? a) É o meio de compreender o significado das relações sociais e entender como funciona a sociedade. b) É importante para compreender a produção e distribuição das mercadorias. c) É o meio de compreender as melhores formas de organização política de uma cidade. d) É o meio de compreender a formação das instituições sociais. e) É importante para compreender a formação étnica e social das sociedades emergentes.

TÓPICO 2 • Status e papel social A sociedade é organizada a partir de papéis sociais, os quais fazem os indivíduos ocuparem simultaneamente diferentes posições na sociedade. Na Sociologia, comumente chamamos de status social o lugar social ocupado pelos indivíduos. A posição social de cada pessoa é o que determina as suas condições sociais, as dificuldades e as facilidades que vivenciará na sociedade e na interação com as demais pessoas. Em geral, as pessoas ocupam várias posições simultaneamente. Temos tantos status quantos forem os grupos dos quais participamos. Se alguém é professor, tem um status específico na escola onde ensina, mas também possui outros status caso


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

seja, por exemplo, filiado a um partido político, membro de uma igreja ou pai de família. O status determina o prestígio de uma pessoa, o seu poder e a participação dela na distribuição da riqueza produzida em uma sociedade. Para Max Weber, o status de um indivíduo é o lugar simbólico que ele ocupa na hierarquia social e tem caráter representativo.

ESCLARECENDO

Quanto ao critério utilizado para classificar os indivíduos e grupos nas camadas sociais, varia de sociedade para sociedade e pode ser de natureza econômica, religiosa e política, entre outras. Na sociedade medieval, o critério religioso foi muito importante; já nos regimes ditatoriais, os militares são tratados com certo privilégio. Segundo Eva Maria Lakatos, o status social pode ser atribuído ou adquirido: • Atribuído: posição atribuída ao indivíduo de forma alheia a sua vontade. O status é atribuído independentemente da capacidade do indivíduo; é atribuído a ele mesmo contra sua vontade, geralmente em virtude de seu nascimento.

Adquirido: posição obtida a partir das qualidades do indivíduo, das suas capacidades e habilidades específicas. Nas sociedades abertas, há sempre uma possibilidade de o indivíduo alterar a sua posição a partir da própria habilidade, do conhecimento e do mérito pessoal.

Exemplo: um profissional que estudou e se esforçou para qualificar-se obtém um status adquirido. A cada posição ocupada por uma pessoa há um conjunto de comportamentos que a sociedade espera que o indivíduo desempenhe (expectativa social). Esse conjunto de comportamentos esperados corresponde ao papel social. Portanto, espe-

O status atribuído aos dalits

Imagem 1.2.

De acordo com o sistema de castas da Índia (abolido legalmente em 1955, mas ainda em uso naquele país), os dalits teriam surgido da poeira dos pés de Brama, um das principais divindades hindus. Por esse motivo, foram condenados, historicamente, a um intenso processo de exclusão social. As mulheres pertecentes a essa casta são ainda mais marginalizadas, sendo alvos frequentes de violências sexuais e vítimas de práticas modernas de escravidão. Além disso, crianças de origem dalit são obrigadas a assistir aula de costas para a turma e para o professor. Indivíduos de casta mais alta evitam, inclusive, comer qualquer tipo de comida preparada por um dalit para não se tornarem impuros. Também não há permissão para que entrem em certos lugares públicos, como os templos, e uma boa parte da população dalit é constituída por analfabetos (cerca de quase 70%). A mortalidade infantil entre dalits é altíssima e, em sua maioria, as crianças sobreviventes estão abaixo do peso que seria normal para as suas idades. São também proibidos de tomarem água das fontes usadas pelas castas mais altas e aos dalits são reservados os trabalhos considerados impuros, como esvaziar latrinas, em alguns casos, com as próprias mãos.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Exemplo: uma pessoa que nasce em uma família de ricos proprietários de terras e o filho de um camponês humilde possuem status bem diferentes.

CONHECIMENTO COMPLEMENTAR

Shutterstock.com

A palavra status vem do latim (stare) que significa estar, ficar ou permanecer. Na Sociologia, esse termo é um conceito básico, que se refere ao estado social de alguém ou de um determinado grupo. Segundo o sociólogo inglês Anthony Giddens, status também pode ser entendido como a atribuição de honra ou prestígio a determinadas pessoas pelos demais membros da sociedade. Alguns autores ainda caracterizam a ideia de status como a qualificação social positiva ou negativa de alguém ou de determinado grupo. Caso a qualificação seja positiva, o status garantirá certo prestígio social; se for negativa, ela será de desprestígio.

ra-se que um pai de família ame os seus filhos, que um policial zele pela segurança da sociedade, que um juiz cumpra a lei de forma imparcial. Uma modalidade contemporânea dos papéis sociais é o papel social de gênero, termo usado para se referir a certos comportamentos aprendidos em sociedade e associados a homens e mulheres. Por exemplo, diz-se que todos os homens devem gostar de futebol ou que cuidar das unhas é coisa de mulher.

249


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

EXERCITANDO EM AULA 03. É o lugar ocupado pelo indivíduo na sociedade; a posição social de cada pessoa, o espaço preenchido que determina a sua condição social. Do que o texto está falando? a) Status Social b) Cultura Social c) Identidade Social d) Razão Social e) Questão Social

TÓPICO 3 • O processo de socialização

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Imagem 1.3. O processo de socialização começa na infância e se prolonga por toda a vida

Para Peter Berger, autor da obra A construção social da realidade, a socialização corresponde a um processo de interiorização da realidade e divide-se em socialização primária e socialização secundária. A primeira é experimentada na infância e contribui para a integração do indivíduo à realidade social e também permite a ele tornar-se pessoa. Segundo Berger, a socialização primária é definitiva.

SAIBA MAIS A sociedade e o indivíduo em Peter Berger Peter Berger é um sociólogo e teólogo austro-americano, nascido em 1929, e que desenvolveu uma teoria sociológica na qual a sociedade é concebida como realidade objetiva e subjetiva ao mesmo tempo.

berkleycenter.georgetown.edu

250

minam a sua conduta dentro do grupo. O homem não é apenas um formador da sociedade, mas um produto dela. Shutterstock.com

Chamamos de socialização o processo por meio do qual o indivíduo aprende a ser membro da sociedade e interioriza a cultura do seu meio com todas as normas e regras sociais. O primeiro espaço de socialização do indivíduo é a família, pois é nela que o indivíduo tem conhecimento das primeiras regras, limites e valores. À medida que o indivíduo vai crescendo, passa a conviver com outros grupos além da família, como os amigos da escola, colegas de faculdade e os companheiros de trabalho. Ao entrar em contato com todas essas novas pessoas e grupos, a visão do indivíduo vai sendo alterada, e antigas ideias, hábitos e crenças vão sendo suplantadas por algo novo. Embora o processo de socialização comece ainda na infância, ele se desenrola ao longo de toda a vida. A partir dele ocorre a integração ao grupo a que pertencemos e o desenvolvimento do sentimento de coletividade. A socialização também é importante para construir uma identidade comum a todos os membros de um grupo e estabelecer formas de convívio e cooperação. O processo de socialização possui certas características que lhe são inerentes. Entre elas, as mais importantes são a adequação do indivíduo ao meio em que vive e as diferenças que existem entre um e outro processo de socialização. Embora a socialização represente sempre a integração do indivíduo ao meio, a forma como ele se dá varia de sociedade para sociedade e até mesmo de uma época para outra dentro da mesma sociedade. A sociedade é dinâmica, as pessoas mudam e a forma de socializar-se também. Outro importante aspecto do processo de socialização que devemos destacar é o fato de que não nascemos prontos no que diz respeito à cultura. Pelo contrário, o ambiente cultural já existe e passa a nos influenciar. Nesse sentido, podemos dizer que o indivíduo é formado pelo conjunto das suas experiências sociais. Para Émile Durkheim (1858-1917), a construção do ser social deve-se, sobretudo, à educação, por meio da qual o homem vai assimilando princípios éticos, morais e religiosos que deter-

04. Posição obtida a partir das qualidades do indivíduo, das suas capacidades e habilidades específicas. Nas sociedades abertas, há sempre uma possibilidade de o individuo alterar a sua posição a partir da própria habilidade, do conhecimento e do mérito pessoal. Do que o texto está falando? a) Status Social Atribuído b) Status Social Adquirido c) Status Social Relacional d) Status Social Compartilhado e) Status Social Impositivo

Imagem 1.4.


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

Já a socialização secundária reproduz as muitas identidades assumidas pelos indivíduos e passa por um constante processo de reconstrução e reordenação. Berger via a socialização secundária como um algo posterior à socialização primária e que introduz o indivíduo em novos setores do mundo objetivo, permitindo-lhe se reinventar.

CONHECIMENTO COMPLEMENTAR

Paramount Vantage/Reprodução

Berger explica que é no momento em que o indivíduo percebe a sociedade como realidade objetiva que ele constrói um quadro referencial plausível e, consequentemente, um mundo habitável. Ele explica também que a própria vida do indivíduo só aparece como realidade objetiva quando a sociedade é concebida como objetiva, isso é, existindo fora do sujeito, além dele, ou seja, como objeto. Peter Berger explica que isso só é possível após a internalização dessa realidade objetiva que é a sociedade. O sociólogo diz também que esse processo ocorre quando o mundo social é reintroduzido na consciência da pessoa mediante o processo de socialização.

Imagem 1.5.

Em sua aventura por lugares como Dakota do Sul, Arizona e Califórnia, Christopher encontra as mais distintas pessoas com as quais aprende importantes lições de vida. Do ponto de vista sociológico, o filme mostra como a vida em sociedade e os papéis sociais representados por nós por vezes são insuficientes para satisfazer os nossos mais profundos desejos de liberdade. Nem sempre as convenções sociais e as coisas às quais a sociedade atribui valor são suficientes para nos realizar como seres humanos íntegros. Veja o trailer legendado:

Na natureza selvagem O filme Into the wild (Na natureza selvagem) foi ganhador de duas estatuetas Oscar. A obra se baseia na história de Christopher McCandles, de 22 anos, membro de uma família rica, que resolve, ao estilo beatnik, “sair por aí sem rumo”, em busca da verdadeira liberdade. O rapaz, perseguindo a liberdade e não satisfeito com o estilo de vida do mundo superficial e consumista em que vivia, resolve doar as suas economias a uma instituição de caridade e parte rumo a uma vida natural e errante.

Link sugerido • https://goo.gl/gA1n6Q

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

EXERCITANDO EM AULA 05. Processo por meio do qual o indivíduo aprende a ser membro da sociedade e interioriza a cultura do seu meio com todas as normas e regras sociais. Qual alternativa corresponde a esta definição? a) Radicalização b) Aculturação c) Socialização d) Isolamento Social e) Desumanização

06. Este processo reproduz as muitas identidades assumidas pelos indivíduos e passa por um constante processo de reconstrução e reordenação. Peter Berger via esse processo como um algo que introduz o indivíduo em novos setores do mundo objetivo, permitindo-lhe se reinventar. Do que o texto está falando? a) Socialização Primária b) Socialização Secundária c) Socialização Neutra d) Socialização Quaternária e) Socialização Terciária 2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

251


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

Shutterstock.com

Shutterstock.com

TÓPICO 4 • Valores e símbolos sociais

Imagem 1.7.

APROFUNDAMENTO Os males do isolamento social

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

O ser humano existe para a vida com outros seres humanos; as pessoas só se realizam plenamente na relação com outras pessoas. Tudo o que o homem é e tem deve à vida em sociedade. O homem é, portanto, um ser social, e o afastamento do convívio social traz inúmeros males ao ser humano. Contudo, a vida em sociedade revela os muitos e diferentes pontos de vista que não raramente opõem os indivíduos e grupos, causando desentendimento e violência. Para que a vida em sociedade seja possível, é necessário que haja valores comuns capazes de promover a convivência harmônica entre as pessoas e a ordem social. Chamamos de valores sociais tudo aquilo que é aceitável e desejável em uma sociedade. O respeito, a dignidade, a honra e a solidariedade são valores sociais. São esses valores comuns que fundamentam as nossas atitudes e produzem coesão social. Eles servem de referência para o comportamento dos membros de uma sociedade. Quanto aos símbolos, podem ser definidos como tudo aquilo que, por acordo geral ou analogia, representa convencionalmente alguma coisa ou alguém, diz Emílio Soares Ribeiro. Os símbolos são importantes na construção da identidade dos grupos que compõem a sociedade. Na verdade, eles podem ser considerados como mecanismos de sustentação dos grupos sociais. O autor citado acima também diz que, por meio dos seus símbolos, os grupos simplificam a compreensão das suas principais características. Eles unem-se entre si e, sendo assim, um novo símbolo sempre surge a partir de antigos símbolos já existentes. As bandeiras, as notas musicais, as cores, a língua falada ou até mesmo um objeto tirado do uso comum. É importante lembrar que o valor de um símbolo é atribuído por aqueles que o usam. O crucifixo, que é um importante símbolo religioso para os cristãos, não recebe veneração dos povos islâmicos. Da mesma forma, o crescente do islã não é objeto venerado pelos cristãos ao redor do mundo.

252

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

Shutterstock.com

Imagem 1.6. Alguns simbolos religiosos presentes no mundo.

Imagem 1.8. Isolamento social no mundo moderno

As pessoas podem estar isoladas parcialmente ou totalmente. As causas do isolamento social podem ser orgânicas ou resultado de preconceito. Independentemente do motivo, o que os estudiosos do mundo contemporâneo afirmam é que a solidão já é uma espécie de “epidemia moderna”. Ela atinge indivíduos de praticamente todas as faixas etárias. Inclusive, o isolamento social pode ter relação estreita com comportamento agressivos, como aponta estudo divulgado em 2010 pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP. Em um dos experimentos foram utilizados cinco camundongos jovens, sendo quatro deles mantidos juntos e um deixado isolado. A cobaia que viveu isolada demonstrou alterações de comportamento em relação aos animais que foram mantidos em grupo e apresentou também danos nos receptores do hormônio serotonina, relacionado aos sentimentos. Os pesquisadores identificaram, no camundongo solitário, reações e sintomas como agressividade, ansiedade, depressão e convulsividade. Embora a pesquisa não possa ser realizada da mesma maneira em humanos, os estudiosos apontam que os resultados das cobaias têm relação


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

estreita com as reações apresentadas em indivíduos da espécie humana. As mudanças não acontecem apenas no nível comportamental, mas a própria estrutura cerebral é afetada pelo isolamento. Ocorrem mudanças no córtex cerebral e os receptores de hormônios são danificados. A produção de mielina (substância que acelera os impulsos nervosos) também é comprometida, explica um artigo da revista Nature Neurosciense. Além da agressividade e das mudanças no próprio cérebro, o isolamento resulta em depressão e, no caso de pes-

soas idosas, pode levar a uma morte prematura. O risco de obesidade e um decréscimo na qualidade do sono também são algumas das consequências nefastas do isolamento social; sem falar no aumento da pressão arterial e nos níveis de cortisol (hormônios do stress). É importante também lembrar que o isolamento social compromete o aprendizado e o processo de socialização do indivíduo. Este último processo (a socialização) é bastante importante, pois é através dele que aprendemos as regras de convívio social e interiorizamos a cultura do nosso meio.

EXERCITANDO EM AULA 07. É tudo aquilo que é aceitável e desejável em uma sociedade. O respeito, a dignidade, a honra e a solidariedade. São eles que fundamentam as nossas atitudes e produzem coesão social. Também servem de referência para o comportamento dos membros de uma sociedade. Do que o texto está falando? a) Bens financeiros b) Status Social c) Papel Social d) Estrutura Social e) Valores Sociais

08. Podem ser definidos como tudo aquilo que, por acordo geral ou analogia, representa convencionalmente alguma coisa ou alguém. São importantes na construção da identidade dos grupos que compõem a sociedade, e podem ser considerados como mecanismos de sustentação dos grupos sociais. Sobre qual conceito o texto aborda? a) Valores Sociais b) Papel Social c) Status Social d) Símbolos Sociais e) Questão Social

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO TÓPICO 1: Estrutura e organização social

01. (UERJ) As caravanas

Com negros torsos nus deixam em polvorosa A gente ordeira e virtuosa que apela Pra polícia despachar de volta O populacho pra favela Ou pra Benguela, ou pra Guiné

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

É um dia de real grandeza, tudo azul Um mar turquesa à la Istambul enchendo os olhos Um sol de torrar os miolos Quando pinta em Copacabana A caravana do Arará, do Caxangá, da Chatuba A caravana do Irajá, o comboio da Penha Não há barreira que retenha esses estranhos Suburbanos tipo muçulmanos do Jacarezinho A caminho do Jardim de Alá É o bicho, é o buchicho, é a charanga (...)

Sol A culpa deve ser do sol que bate na moleira O sol que estoura as veias O suor que embaça os olhos e a razão E essa zoeira dentro da prisão Crioulos empilhados no porão De caravelas no alto mar Tem que bater, tem que matar, engrossa a gritaria Filha do medo, a raiva é mãe da covardia Ou doido sou eu que escuto vozes Não há gente tão insana Nem caravana do Arará Não há, não há (...) CHICO BUARQUE, letras.mus.br

Na letra da canção, o compositor estabelece vínculos entre diferentes temporalidades.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

253


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

Esses vínculos explicitam uma relação de causalidade entre os seguintes elementos: a) processo histórico e estrutura social b) origem geográfica e violência urbana c) doutrina religiosa e fundamentação ideológica d) movimento pendular e segregação residencial

02. (UEL) Analise a figura e leia o texto a seguir.

vem ser analisadas à luz de cada especificidade histórica em questão. d) composta por múltiplas dimensões, sendo a cultura a determinante para a compreensão totalizante dos processos históricos de desenvolvimento econômico no Ocidente. e) estabelecida pela moral social, a qual situa o posicionamento dos indivíduos de acordo com os papéis sociais por eles cumpridos, tendo em vista o melhor desempenho das funções necessárias à sociedade.

03. (UPE-SSA) Observe a imagem a seguir:

Estou sentada nos ombros de um homem Ele está afundando sob o fardo (peso) Eu faria qualquer coisa para ajudá-lo Exceto descer de suas costas (Disponível em: <http://www.aidoh.dk/new-struct/About-Jens- Galschiot/CV-GB-PT.pdf>. Acesso em: 1 set. 2017.)

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Com a obra intitulada A sobrevivência dos mais gordos, Jens Galschiot (2002) aborda o tema da injustiça, uma questão constitutiva da vida social de difícil solução, como indica o texto que acompanha a obra. O entendimento que uma sociedade produz sobre o que se considera justo e injusto está fundado em padrões de valoração a respeito da conduta dos indivíduos e dos objetivos comuns da coletividade, bem como em sua estrutura social. Pode-se considerar que uma das expressões da justiça ou injustiça é a estratificação social, objeto de estudo de Max Weber. Segundo o autor, na sociedade moderna ocidental, a estratificação social é a) estruturada fundamentalmente na base econômica da sociedade, que subordina as esferas política, jurídica e ideológica de modo a perpetuar a exploração da classe dominante sobre a dominada. b) formada pelas dimensões econômica, política e ideológica, as quais estabelecem entre si relações necessárias que devem ser desvendadas com a descoberta de suas leis gerais invariáveis. c) constituída em três dimensões, a econômica, a política e a social, sendo que suas possíveis afinidades eletivas de-

254

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

A Sociologia categoriza as relações entre os indivíduos, objetivando compreender as diferentes formas de organização da estrutura social. Sobre isso, o tipo de sociedade representada na imagem tem como principal característica a) a divergência de crenças, costumes e valores. b) o comportamento regulado pelos costumes locais. c) as regras de convivência estabelecida pela tradição com pouca lei formal. d) os contatos primários como principal elemento de interação e convivência social. e) a autossuficiência nas atividades por meio do atendimento às necessidades de seus membros.

04. (UPE-SSA) Observe a charge a seguir:


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

A estrutura social é um tema presente nos estudos sociológicos. Com base na charge, é CORRETO afirmar que a) a desigualdade social fundamenta-se na habitação, pois a obtenção de outros elementos de sobrevivência depende, exclusivamente, dos indivíduos. b) os movimentos sociais funcionam como mecanismos que incentivam a criação de espaços sociais, a exemplo do apresentado na charge. c) a estratificação da sociedade brasileira é dividida em classes sociais, que são determinadas por condições econômicas e sociais de vida. d) o morador de uma das casas da charge compara sua residência com a de uma classe social superior. Esse fato o deixa satisfeito com sua condição social. e) a classe média no Brasil é caracterizada por possuir grande acúmulo de dinheiro que a torna uma estrutura social frágil, se comparada a outras organizações sociais.

05. (UPE) Observe a figura a seguir:

e) há uma desigualdade social provocada pela maneira desigual de distribuição das riquezas circulantes no grupo social, no qual aqueles que estão mais acima são sustentados pelos que estão na base do grupo.

TÓPICO 2: Status e papel social

06. O Status social é o lugar ou posição que a pessoa ocupa na estrutura social. Isso implica direitos, deveres, prestígios e/ ou privilégios, de acordo com o valor que a sociedade atribui a cada posição ocupada pelo indivíduo. Sobre esse assunto, assinale a alternativa que indica uma situação social em que o status é atribuído. a) João é filho de operário, pois seu pai é funcionário de uma fábrica têxtil. b) Ana Maria optou por se casar com seu ex-noivo, pois não se sentia bem com o atual namorado. c) Paulo estudou e se formou técnico em mecânica, embora seus pais “desejassem” um filho formado em medicina. d) Adriana é militante de um partido político da cidade onde mora, pois tem as mesmas ideias de transformação da sociedade. e) Carlos conseguiu a vaga de emprego que esperava depois de aprovado na seleção. 07. Sobre o conceito de status social, analise os itens a seguir. I. Status social é a posição ocupada pelo indivíduo na sociedade. II. Um mesmo indivíduo pode ocupar várias posições sociais. III. O prestígio e poder de alguém estão diretamente ligados ao seu status social.

A sociedade se organiza em camadas ou estratos. Estes permitem que os membros do grupo tenham desiguais oportunidades sociais e recompensas. A figura apresenta uma maneira de organização dos grupos por camadas ou estratos.

Estão CORRETOS: Apenas I e II. I, II e III. II e III apenas. Apenas I e III. Apenas I.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Sobre esta, é CORRETO afirmar que a) a sociedade brasileira se organiza segundo esses critérios com a ressalva de que as oportunidades sociais e recompensas são igualitárias. b) os indivíduos que formam o grupo da figura pertencem às castas sociais, pois há uma rígida organização das posições das pessoas pelo nascimento. c) a divisão social é uma forma de estamento, pois é regulada por normas, de modo que a vida particular, com condições irracionais de consumo, impede a formação livre do mercado. d) a figura apresenta uma estrutura social formada por classes em que a classe média é composta pelas pessoas que estão na base da organização e estão sustentando os demais indivíduos do grupo.

a) b) c) d) e)

08. Leia o texto a seguir. […] requer do indivíduo um dispêndio de energia pessoal para ser conquistado. Ele deve exercer sua aptidão, seu saber, sua inteligência, para rivalizar com seus companheiros de jornada e vencê-los, conquistando, assim, a posição social que almeja. O texto acima se refere ao conceito de: a) Relações sociais. b) Contato Social Primário. c) Grupo social. d) Contato Secundário. e) Status social adquirido.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

255


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

09. Observando os conceitos de status e papeis sociais, é possível chegar à ideia a respeito das relações sociais que por sua vez pode ser explicada como: a) Noção de individualidade desenvolvida em cada pessoa. b) Comunicação entre membros de uma sociedade. c) Reflexão filosófica e social a respeito da essência de um sistema social. d) As formas de relacionamentos inseridas nas atividades industriais das sociedades modernas. e) As possíveis ocorrências de segregação étnica existentes nas diversas sociedades. 10. Sobre a ideia de “papel” e “status” sociais marque a alternativa INCORRETA: a) Chamamos de papeis sociais as regras de condutas ou normas que são esperadas pela sociedade em relação as posições ocupadas pelas pessoas dentro dos diversos momentos de convivência. b) Os papeis sociais são explicados como o conjunto de expectativas associadas em torno de um determinado status social. c) O Status de um indivíduo pode ser notado através da sua profissão ou do seu lugar na hierarquia familiar. d) O “status” seria a posição de uma pessoa em um sistema, enquanto o “papel” seria a dinâmica do espaço. e) O status social seria toda e qualquer conduta estabelecida pelas normas de um sistema social em relação aos diversos papeis, ou seja, posições que ocupamos nos diversos espaços existentes. TÓPICO 3: O processo de socialização

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

11. (UPE-SSA) A socialização é o processo sociológico, por meio do qual adquirimos hábitos e costumes, além de maneiras de agir, pensar e sentir próprios do grupo em que vivemos, sendo compartilhado por todos os seus membros. Baseando-se nesse conceito da Sociologia, qual das alternativas a seguir NÃO indica um agente de socialização? a) Família b) Escolas c) Trabalho d) Meios de comunicação de massa e) Imagens subconscientes

O tema discutido no texto é uma preocupação nos estudos da Sociologia desde a sua consolidação como ciência. Nos trabalhos de Émile Durkheim, esse tema ganhou um destaque por considerar uma forma de integração dos indivíduos e de perpetuação dos hábitos e costumes do grupo, ou seja, dos fatos sociais. Sobre isso, assinale a alternativa que NÃO indica uma característica do tipo de transmissão do conhecimento. a) A aprendizagem acontece sem que haja um planejamento específico e, muitas vezes, sem que os sujeitos se deem conta. b) O processo de construção do conhecimento é permanente, contínuo e não previamente organizado, desenvolvendo-se ao longo da vida. c) O conhecimento transmitido permite ao sujeito resolver situações referentes aos processos de socialização e àqueles relacionados às imposições da natureza para sobrevivência do grupo. d) A percepção gestual, a moral e a comportamental, provenientes de meios familiares de amizade, de trabalho e de socialização midiática, fazem parte do rol de aprendizagens e conhecimentos. e) O conhecimento e a habilidade são transmitidos por meio de um currículo pré-definido em ambientes especializados, num processo conhecido como escolarização.

13. (UPE-SSA7) Leia a tirinha de Mafalda a seguir:

12. (UPE-SSA) Leia o texto a seguir: O saber da comunidade, aquilo que todos conhecem de algum modo; o saber próprio dos homens e das mulheres, de crianças, adolescentes, jovens, adultos e velhos; o saber de guerreiros e esposas; o saber que faz o artesão, o sacerdote, o feiticeiro, o navegador e outros tantos especialistas, envolve, portanto, situações pedagógicas interpessoais, familiares e comunitárias, em que ainda não surgiram técnicas pedagógicas escolares, acompanhadas de seus profissionais de aplicação exclusiva. BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é Educação? São Paulo: Brasiliense, 2007, p. 20.

256

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

Ela apresenta um grupo social responsável pela socialização dos mais jovens. Sobre esse assunto, assinale a alternativa que NÃO indica uma característica desse conceito sociológico. a) Os membros desse grupo se conhecem intimamente, possibilitando contatos sociais, pessoais e totais, ou seja, intensos.


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

b) Os indivíduos pertencentes ao grupo são insubstituíveis por haver uma relação de dependência entre si. c) O tamanho do grupo varia bastante, sendo, atualmente, constituído por relações de parentesco diversificadas, baseadas em laços biológicos e, também, afetivos. d) As relações entre os membros desse grupo tendem a ser formais e hierárquicas, obedecendo a uma organização determinada pelas leis formais do Estado. e) A coesão das relações entre os indivíduos é constituída de objetivos mediados pelo trabalho e pelo uso de recursos materiais.

14. (UNIMONTES) Socialização é um conceito-chave utilizado na Sociologia para reconhecer que identidades sociais, papéis e trajetórias de indivíduos e grupos sociais são construídos por meio de um processo contínuo de transmissão cultural. Portanto, é CORRETO afirmar: a) Os indivíduos são seres antissociais que somente pautam suas vidas influenciados pelo individualismo utilitário. b) A socialização não expressa a heterogeneidade das populações e seus modos de vida, mas somente a condição de nascimento das pessoas. c) A socialização desagrega os indivíduos numa comunidade, impossibilitando as relações sociais e a participação em decisões públicas. d) Socialização é o processo de aprender a tornar-se membro de uma sociedade, por meio do qual nos tornamos seres sociais.

15. (UNIOESTE) “Os sociólogos estabelecem distinção entre a socialização primária e a socialização secundária. A socialização primária é o processo por meio do qual a criança se transforma num membro participante da sociedade. A socialização secundária compreende todos os processos posteriores, por meio dos quais o indivíduo é introduzido em um mundo específico. Qualquer treinamento profissional, por exemplo, constitui um processo de socialização secundária.”

Considerando o texto acima reproduzido, é CORRETO afirmar que a) a socialização é um fenômeno que ocorre apenas nos anos inciais da vida. b) a socialização primária é aquela que ocorre no ambiente familiar e a secundária é aquela que ocorre apenas nas escolas. c) as pessoas nascidas em famílias bem estruturadas não precisam passar por processos de socialização secundária. d) apenas as sociedades industrializadas apresentam processos de socialização secundária. e) a socialização é um processo que se inicia quando nascemos e nunca chega ao fim.

16. Leia o texto a seguir. Os símbolos dominam a política dos Estados Unidos da América e permeiam suas leis, mas são mal compreendidos. O militante solitário que queima a bandeira americana na entrada de um tribunal inicia uma tempestade política e, quando a fumaça finalmente se dissipa, revela um sistema “jurídico” em grande confusão: líderes políticos condenando o perpetrador nos termos mais duros, promotores se esforçando para levá-lo aos tribunais, legisladores lutando para propor projetos de lei que tornem ilícito o desrespeito à bandeira; especialistas manipulando argumentos diante da possibilidade de emendar a constituição. De qualquer ponto de vista, esse é um tumulto extraordinário. De fato, a queima da bandeira não causa dano a ninguém. Em um país em que a visão política dominante sustenta que o principal objetivo do Estado é prevenir comportamentos danosos, a atenção dispensada à queima da bandeira – uma ação que não coage ou causa dano a ninguém – pode ser considerada apenas motivo de embaraço. É verdade que pessoas ficam ofendidas com o desrespeito de um símbolo, mas por que a bandeira dos Estados Unidos da América é um símbolo? E por que símbolos importam? Disponível em www.scielo.br

Sobre os símbolos sociais, analise os itens a seguir. I. Os símbolos exercem influência em políticas e mudanças jurídicas substantivas. II. A violação de um símbolo entra em conflito com as normas sociais. III. Na vida cotidiana, estamos constantemente envolvidos em comportamentos simbólicos.

a) b) c) d) e)

Estão CORRETOS I e II apenas. II e III apenas. Apenas II. Apenas III e I. I, II e III.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

(BERGER, P. L. e BERGER, B., “Socialização: como ser membro da sociedade”. In FORACCHI, M. M. e MARTINS, J. S., Sociologia e Sociedade – Leituras de introdução à Sociologia. Rio de Janeiro: LTC Editora, 1999. p. 213-4)

TÓPICO 4: Valores e símbolos sociais

17. Sobre os símbolos, podemos dizer que: a) b) c) d) e)

São mecanismos de sustentação dos grupos sociais. Possuem o mesmo valor para todos os indivíduos. Os homens podem viver socialmente sem símbolos. Pessoas não podem ter significado simbólico. É impossível manipular símbolos sociais.

18. (ENEM) O sociólogo espanhol Manuel Castells sustenta que “a comunicação de valores e a mobilização em torno do sentido são fundamentais. Os movimentos culturais (entendidos como movimentos que têm como objetivo defender ou propor modos próprios de vida e sentido) constroem-se em torno de sistemas de comunicação – essencialmente a internet e os

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

257


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

meios de comunicação – porque esta é a principal via que esses movimentos encontram para chegar àquelas pessoas que podem eventualmente partilhar os seus valores, e a partir daqui atuar na consciência da sociedade no seu conjunto”. Disponível em: www.compolitica.org. Acesso em: 2 mar. 2012 (adaptado).

Em 2011, após uma forte mobilização popular via redes sociais, houve a queda do governo de Hosni Mubarak, no Egito. Esse evento ratifica o argumento de que a) a internet atribui verdadeiros valores culturais aos seus usuários. b) a consciência das sociedades foi estabelecida com o advento da internet. c) a revolução tecnológica tem como principal objetivo a deposição de governantes antidemocráticos. d) os recursos tecnológicos estão a serviço dos opressores e do fortalecimento de suas práticas políticas. e) os sistemas de comunicação são mecanismos importantes de adesão e compartilhamento de valores sociais.

19. (UNIMONTES) À medida que, a partir dos anos 70, amplia-se uma cultura democrática no Brasil, que os movimentos sociais, junto com outros setores democráticos, vão .arrombando as portas da ditadura., o Estado torna-se lentamente permeável à participação de novos atores sociais. O Estado brasileiro, tradicionalmente privatizado pelos seus vínculos com grupos oligárquicos, vai lentamente .cedendo. espaço, tornando-se mais permeável a uma sociedade civil que se organiza, que se articula, que constitui espaços públicos nos quais reivindica opinar e interferir sobre a política, sobre a gestão do destino comum da sociedade. A radicalização da democracia não significa apenas a construção de um regime político democrático, mas também a democratização da sociedade e a construção de uma cultura democrática. Esse é ainda um desafio. (Adaptado de CARVALHO, Maria do C.A.A. Participação social no Brasil hoje. Disponível em <http://www.polis.org.br/obras/arquivo_169.pdf> Acesso em maio 2011.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Considerando o texto e essa conjuntura, analise as afirmativas, tendo em vista o significado da participação social: I. Participar da gestão dos interesses coletivos significa participar do governo da sociedade, disputar espaço no Estado e no mercado, nos espaços de definição e execução das políticas públicas. II. Os movimentos sociais têm, apesar das limitações e precariedades, construído contrapartidas que colocam num outro patamar de dignidade e respeito setores excluídos da sociedade, rompendo as fronteiras dos espaços onde têm sido confinados. III. Ampliar a tolerância, o respeito democrático pelo diferente, eliminar as segregações raciais, de gênero, de opção sexual, entre outras, é o resultado da incidência de práticas participativas que constroem e modificam os valores sociais. IV. Participar significa questionar o monopólio do Estado

258

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

a) b) c) d)

como gestor da coisa pública, construir espaços públicos não estatais, abrir caminhos para o aprendizado da negociação democrática e afirmar a importância do controle social sobre o Estado. Estão corretas as afirmativas II, III e IV, apenas. I, II e III, apenas. I, III e IV, apenas. I, II, III e IV.

20. (ENEM) A ética precisa ser compreendida como um empreendimento coletivo a ser constantemente retomado e rediscutido, porque é produto da relação interpessoal e social. A ética supõe ainda que cada grupo social se organize sentindo-se responsável por todos e que crie condições para o exercício de um pensar e agir autônomos. A relação entre ética e política é também uma questão de educação e luta pela soberania dos povos. É necessária uma ética renovada, que se construa a partir da natureza dos valores sociais para organizar também uma nova prática política. CORDI et al. Para filosofar. São Paulo: Scipione, 2007 (adaptado).

O Século XX teve de repensar a ética para enfrentar novos problemas oriundos de diferentes crises sociais, conflitos ideológicos e contradições da realidade. Sob esse enfoque e a partir do texto, a ética pode ser compreendida como a) instrumento de garantia da cidadania, porque através dela os cidadãos passam a pensar e agir de acordo com valores coletivos. b) mecanismo de criação de direitos humanos, porque é da natureza do homem ser ético e virtuoso. c) meio para resolver os conflitos sociais no cenário da globalização, pois a partir do entendimento do que é efetivamente a ética, a política internacional se realiza. d) parâmetro para assegurar o exercício político primando pelos interesses e ação privada dos cidadãos. e) aceitação de valores universais implícitos numa sociedade que busca dimensionar sua vinculação à outras sociedades.


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

ANOTAÇÕES

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

259


Ciências humanas e suas tecnologias: Matriz de Referência C1

Compreender os elementos culturais que constituem as identidades. H2

Analisar a produção da memória pelas sociedades humanas.

H3

Associar as manifestações culturais do presente aos seus processos históricos.

H4

Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura.


C

2 C1

O

L TU

A

COMPETÊNCIAS:

Estratificação e mobilidade social

HABILIDADES:

H2, H3, H4

APRESENTAÇÃO Neste capítulo, dois temas são bastante importantes para a compreensão das sociedades modernas: a estratificação social e a mobilidade social. Ao longo dos tópicos, veremos de que maneira esses assuntos podem ajudar compreender como as sociedades se relacionam umas com as outras e como são formadas do ponto de vista econômico e social. De modo geral, quando os sociólogos falam de estratificação social estão se referindo à distribuição hierárquica dos indivíduos e dos variados grupos sociais ao longo dos estratos, camadas ou classes sociais. A sociedade é dinâmica, e por isso está em constante mudança, característica que influencia diretamente na organização social, bem como na estratificação e na própria mobilidade entre as classes sociais. Ainda discutiremos as características dos três principais tipos de estratificação social, a fim de destacar as semelhanças e diferenças entre elas, evidenciando suas particularidades.


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

Shamuel Fiorentino

TÓPICO 1 • Sociedades estratificadas

não galgariam posições sociais mais elevadas, têm a chance de ascender socialmente e alcançar os privilégios de uma melhor condição social.

SAIBA MAIS O que é educação continuada? Shutterstock.com

Imagem 2.1. Estratificação sociais

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Chamamos de estratificação social a distribuição hierárquica dos indivíduos em estratos ou camadas sociais. A estratificação social indica as diferenças e desigualdades existentes nas mais diversas sociedades. De acordo com os estudiosos do tema, a estratificação é um processo universal e pode ser encontrado em todos os lugares e épocas. O critério para classificar o indivíduo em um ou outro estrato social pode ser religioso, político, econômico etc. A estratificação mostra que, nas mais distintas sociedades, as pessoas não possuem as mesmas oportunidades e participam de forma desigual da distribuição da riqueza produzida. Para o sociólogo Max Weber (1864 - 1920), a estratificação social corresponde à maneira pela qual os indivíduos se reproduzem socialmente. Os indivíduos se movimentam ao longo das camadas sociais transitando de uma a outra posição. Esse processo é chamado mobilidade social. A mobilidade social pode ser vertical (mudando de posição, muda-se de camada) e horizontal (o indivíduo muda de posição sem mudar de camada). A mobilidade social vertical divide-se em ascendente (o individuo sai dos estratos mais abaixo e desloca-se para os superiores) e descendente (o movimento ocorre dos estratos superiores para os inferiores). Uma pessoa pobre que empreendeu um negócio e enriqueceu ascendeu verticalmente, enquanto que uma rica que empobreceu descendeu verticalmente. Na mobilidade horizontal, o indivíduo muda de posição, mas continua na mesma camada social. Um operário de uma fábrica que passou a ser encarregado da sua seção é um bom exemplo desse tipo de mobilidade social. O estudo da mobilidade social nos permite compreender a dinâmica de uma sociedade, bem como os meios de ascensão social. Nas sociedades modernas, caracterizadas pela veiculação de um grande número de informações e conhecimento, a educação pode ser considerada um importante meio de ascensão social. A partir dela, indivíduos que de outra forma

262

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

Imagem 2.2.

A invenção do computador, na década de 1960, e o desenvolvimento da internet, na década de 1990, transformaram o mundo contemporâneo, fazendo surgir a chamada “sociedade do conhecimento”. O trabalho físico foi sendo colocado em segundo plano e o trabalho intelectual, próprio de uma sociedade tecnológica, exigiu um aperfeiçoamento da mão de obra e das habilidades dos indivíduos. Há algumas décadas bastava a alguém ter o ensino médio para ser admitido no mercado de trabalho. Hoje, nem mesmo um curso de graduação representa grande diferencial no mercado de trabalho. Nesse contexto de extrema concorrência e avanço tecnológico, fala-se bastante em educação continuada. O conceito de educação continuada é próprio das sociedades que adotam modelo educativo e se baseiam nas teorias relacionadas ao desenvolvimento humano. As próprias transformações no mundo do trabalho exigem uma educação continuada. Contudo, é importante lembrar que o conceito de educação continuada envolve não apenas a formação escolar e acadêmica, mas também atitudes e valores próprios da humanidade. A educação continuada também se relaciona com a ideia imperativa de que é necessário saber sempre mais. O conceito se opõe à concepção anterior que liga a primeira fase da vida à educação, a segunda ao trabalho e a terceira e última ao declínio. A educação continuada, portanto, se realiza no contínuo da vida, é própria do desenvolvimento, é inerente à construção do ser.


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

EXERCITANDO EM AULA 01. É a distribuição hierárquica dos indivíduos em estratos ou camadas sociais. Este processo indica as diferenças e desigualdades existentes nas mais diversas sociedades. Sobre qual processo o texto aborda? a) Classe Social b) Estratificação Social c) Finalidade Social d) Status Social e) Papel Social

TÓPICO 2 • As sociedades

Shutterstock.com

estratificadas em castas

02. Em uma sociedade hierarquizada, os indivíduos se movimentam ao longo das camadas sociais transitando de uma a outra posição. Esse processo pode ser vertical (mudando de posição, muda-se de camada) e horizontal (o indivíduo muda de posição sem mudar de camada). Qual é esse processo? a) Estratificação Social b) Acomodação Social c) Isolamento Social d) Autonomia Social e) Mobilidade Social

APROFUNDAMENTO O código de Manu e a religião hindu

Imagem 2.3. Religião hindu

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Embora o exemplo clássico de sociedade estratificada em castas seja a Índia, o sistema de castas também se verificou entre outros povos, inclusive maometanos e gregos. Na verdade, na Índia contemporânea, o sistema de castas foi abolido desde 1955. Entretanto, em algumas regiões do país onde antigos costumes prevalecem, ele continua a existir. Na sociedade estratificada em castas, a posição ocupada pelo indivíduo é herdada dos pais. Nesse sistema, não há mobilidade social e o seu fundamento é de origem religiosa. A distinção entre elementos puros e impuros é essencial para uma perfeita compreensão da distribuição das castas. Outra prática recorrente no sistema de castas é a endogamia, ou seja, casamento com pessoas do mesmo grupo. Na Índia, as principais castas são: brâmanes (sacerdotes), xátrias (militares), vaixás (comerciantes) e sudras (camponeses artesãos e operários). Os dalits não correspondem a nenhuma casta, são os párias, outrora chamados de “intocáveis”.

O Código de Manu, escrito provavelmente entre 1300 e 800 a.C., foi o documento inspirador da religião e do sistema de castas na Índia. Ele foi escrito originalmente em versos e depois passou por várias revisões que o resumiram significativamente. Esse antigo escrito se divide em 12 livros e trata de temas como as relações familiares, as normas cúlticas e os deveres de cada casta (varnas). É o sistema de castas que determina o valor e a honra do indivíduo na sociedade hindu à qual se destina o Código de Manu. Na mitologia hindu, Manu é filho de Brahma, um dos deuses do Trimurti. O Trimurti é formado por Brahma (o criador), Vishnu (o conservador ou mantenedor) e Shiva (o princípio destruidor). Segundo as antigas mitologias hindus, Brahma criou de si mesmo uma mulher chamada Saravasti e com ela teve Manu, considerado o primeiro grande legislador e sobrevivente de um grande dilúvio. Escrito originalmente em sânscrito (dialeto arcaico do norte da Índia), o Código de Manu propõe uma organização social fundamentada em princípios e valores religiosos. Dentre esses princípios se destacam os seguintes: deus é único, mas se manifesta de forma tripartida. A matéria (o mundo) é eterno e divino. A alma reencarna e adquire uma vida agradável ou de sofrimento dependendo das obras da vida anterior Também estão presentes na religião hindu como proposta no Código de Manu as ideias de carma e nirvana. A lei do carma diz que toda ação produz uma reação que retorna ao indivíduo nas vidas futuras. Daí a importância das boas obras na vida presente.

263


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

Quanto ao nirvana, é um estado de paz e tranquilidade interior produzido pela sabedoria. Para chegar ao nirvana, o indivíduo deve levar uma vida de meditação e fazer obras justas e retas. Para alguns, o nirvana é alcançado com o fim do samsara (ciclo de muitas encarnações e reencarnações).

ESCLARECENDO Brahma é um dos deuses do Trimurti (= três formas). O Trimurti é formado por Brahma (divindade ligada à criação), Vishnu (divindade ligada à conservação) e Shiva (divindade ligada à destruição). Estes três deuses representam três forças representativas do universo.

Provavelmente, o sistema de castas foi introduzido na Índia pelos arianos, povo oriundo da Europa e da Ásia por volta de 1500 a.C. Embora se fale em quatro castas (vamas) principais, existem mais de duzentas subcastas (jatis). Cada casta está associada a um grupo de qualidades e defeitos. Os brâmanes foram associados à piedade, à bondade, ao conhecimento e à sabedoria; já os sudras são considerados ignorantes e estúpidos. As primeiras três castas (brâmanes, xátrias e vaixás) são chamadas de “nascidos duas vezes”. O segundo nascimento corresponderia à iniciação religiosa que se dá ainda na infância, quando as crianças começam a estudar os vedas, o sânscrito e aprendem os principais rituais da religião hindu.

ESCLARECENDO Os vedas correspondem a quatro livros religiosos (Rigveda, Yajurveda, Samaveda e Atarvaveda). Transmitidos inicialmente de forma oral, esse importante conjunto de livros sagrados discorre sobre todos os aspectos do culto, desde os sacrifícios até os cânticos.

Pode-se afirmar que o sistema de castas é determinista, uma vez que a posição do indivíduo é herdada dos seus ascendentes e a mobilidade social inexiste. Contudo, a compreensão aprofundada desse tipo de sociedade exige um estudo mais específico que se desvencilhe das opiniões do senso comum.

Link sugerido • https://goo.gl/WDVzdq

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

EXERCITANDO EM AULA

264

03. Neste tipo de sociedade, a posição ocupada pelo indiví-

04. Numa sociedade de castas é muito comum o casamento

duo é herdada dos pais. Nesse sistema, não há mobilidade social e o seu fundamento é de origem religiosa. De qual sociedade o texto fala? a) Sociedade Capitalista b) Sociedade Estamental c) Sociedade de Castas d) Sociedade Comunista e) Sociedade Anarquista

com pessoas do mesmo grupo. Qual o nome dessa prática social? a) Exogamia b) Endogamia c) Bigamia d) Poligamia e) Monogamia

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

TÓPICO 3 • Os estamentos na Europa

Shutterstock.com. Adaptado por Yago Fernandes

Medieval

Imagem 2.4. Pirâmide social no mundo feudal

Embora as sociedades estratificadas em estamentos (=estados) possam ser encontradas em muitos lugares ao longo de toda a história da humanidade, a melhor forma de entender esse tipo de sociedade é estudar o mundo feudal. A Europa Ocidental durante a Idade Média (V-XV) é um bom exemplo de sociedade estamental.

As sociedades estamentais são, em geral, aristocráticas. Nelas, há um conjunto de obrigações recíprocas como as que existiram entre suseranos e vassalos. No mundo feudal, o suserano se obrigava a proteger os seus vassalos, que, por seu turno, tinham a obrigação de prestar serviço militar ao suserano em caso de guerra. O historiador e sociólogo Hans Freyer (1887-1969) explica que a sociedade estamental se estrutura em função de privilégios e obrigações específicas. No mundo feudal, cada estamento (nobreza, clero e servos) tinha certos direitos e deveres que estavam prescritos em algum tipo de lei ou código de honra. Para o sociólogo russo Pitirim Sorokin (1889-1968) que os estamentos são mais abertos do que as castas e parcialmente hereditários. É importante lembrar que os estamentos são mais heterogêneos e possuem status jurídico. Isso significa que, enquanto as castas eram fruto de uma visão religiosa, os estamentos são regulados pela lei mediante a ação do Estado. Ao serem comparadas às sociedades estratificadas em castas, as sociedades estamentais são mais abertas e admitem alguma mobilidade e ascensão social, ainda que isso não seja tão comum. No mundo medieval europeu, um rei poderia conferir um título de nobreza a alguém e a filha de um burguês poderia passar a fazer parte da nobreza ao casar-se com um nobre. Esses são exemplos de ascensão social.

EXERCITANDO EM AULA 05. Essas sociedades são, em geral, aristocráticas. Nelas, há um conjunto de obrigações recíprocas entre os grupos, se estruturando em função de privilégios e obrigações específicas. Qual o nome desse tipo de sociedade? a) Sociedade de Castas b) Sociedade Capitalista c) Sociedade Primitiva d) Sociedade Secreta e) Sociedade Estamental

Shutterstock.com

classes sociais

Imagem 2.5. Desigualdade Social

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

TÓPICO 4 • A sociedade moderna e as

06. Em qual período histórico abaixo tivemos um bom exemplo de Sociedade Estamental? a) Antiguidade Clássica b) Antiguidade Oriental c) Idade Média d) Idade Contemporânea e) Pré-história

O conceito de classe social é atribuído a Karl Marx (18181883) por alguns sociólogos. Embora não haja unanimidade quanto a esse conceito, os estudiosos geralmente consideram membro de uma mesma classe social pessoas que possuem poder econômico e grau de escolaridade semelhante. De acordo com a classe em que está localizado um indivíduo, podemos aferir a quantidade de poder que ele possui e os atributos que lhe são inerentes. Fazer parte de uma classe, em última análise, significa ter maior ou menor acesso à riqueza, às oportunidades e aos bens que são produzidos no âmbito social. As sociedades estratificadas em classes sociais são comuns no mundo moderno capitalista. Nelas não existe (do ponto de vista legal) qualquer tipo de impedimento à ascensão social dos indivíduos. Contudo, a oportunidade que cada pessoa tem de ascender socialmente depende dos recursos aos quais tem acesso.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

265


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

João Neto

As teorias socialistas definiram as classes sociais de acordo com a relação que possuem com os meios de produção e com o papel exercido pelos indivíduos na organização social. Para Sorokin, uma classe social diz respeito às pessoas que possuem o mesmo status ocupacional, jurídico e econômico. Já Max Weber afirmava que fazem parte de uma mesma classe social as pessoas que possuem o mesmo acesso à riqueza, ao prestígio e ao poder. É importante lembrar que as classes sociais não são estáticas, elas podem mudar ao longo do tempo em função de acontecimentos econômicos, políticos e sociais.

A PIRÂMIDE DAS FAMÍLIAS BRASILEIRAS (2019) 3% 12 %

18 %

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

64

%

A

B

C

De

E

CLASSE A

Até R$19.960

CLASSE B

Até R$9.980

CLASSE C

Até R$4.490

CLASSE D e E

Até R$2.994

Apenas 1% da população brasileira ganha acima de R$19.960. Imagem 2.6. Divisão das classes sociais

Quando estudamos a estratificação social e as classes sociais, fica claro que não há uma unanimidade sobre quais indivíduos são participantes dessa ou daquela classe social. O critério é, por vezes, excessivamente subjetivo, quando não influenciado por opiniões políticas que prejudicam a imparcialidade que se requer do cientista social.

266

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

SAIBA MAIS Outra visão sobre a luta de classes Ludwig Von Mises (1881-1973) é um dos principais nomes da Escola Austríaca de economia, que, no século XIX, reafirmou as ideias fundamentais do liberalismo econômico que embasam o sistema capitalista. Mises criticou de forma bastante incisiva as ideias marxistas, entre elas a de luta de classes, doutrina fundamental do socialismo. Segundo Mises, Marx se equivoca ao lidar com classes e não com indivíduos. Para Karl Marx, o que determina a conduta das pessoas é a consciência dos interesses de sua própria classe. Mas será que os indivíduos dão aos interesses de sua classe mais importância do que aos seus próprios interesses? Mises acredita que não. Segundo o economista liberal, Marx teria confundido o conceito de classes com o de casta, existente nas sociedades em que a imobilidade social predomina legitimada por artifícios legais. Em uma sociedade capitalista, ao contrário do que acontece em uma sociedade de castas ou estamental, o nascimento não seria determinante da posição social pelo resto da vida, como na Índia ou no mundo medieval. Mises discorda do argumento socialista de que a Revolução Francesa teria apenas produzido uma troca de senhores (senhores feudais substituídos por burgueses capitalistas) . Segundo ele, enquanto no mundo feudal o nascimento determinava toda uma vida de privilégios, o empreendedor burguês tem que manter a sua posição com o seu trabalho de empreendedor, pois nada impede que o rico de hoje esteja na miséria amanhã. Portanto, no capitalismo, segundo Mises, não existe status definitivo inerente à condição de proprietário. Pelo contrário, no capitalismo, um empregado, dependendo das suas habilidades, pode tornar-se patrão e empregador ao invés de continuar assalariado. De acordo com Mises, não há, na sociedade capitalista moderna, qualquer tipo de impedimento legal à ascensão social do trabalhador. Na sociedade capitalista, predomina o status adquirido resultante das habilidades e dos méritos pessoais de cada um. Mises chama ainda à atenção para o fato de que, no mundo moderno capitalista, os empreendedores são prestadores de serviços que oferecem estes aos consumidores, em quem, de fato, repousa todo o poder. O economista também considera que afirmar que o capitalismo beneficia apenas um pequeno número de pessoas (os burgueses) é equivocado, pois as grandes empresas do mundo capitalista são corporações com muitos acionistas e


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

que os beneficiários, em última instância são os clientes. Comenta também que são os próprios trabalhadores que consomem a maior parte dos artigos fabricados em empreendimentos produtivos; portanto, são os seus principais beneficiários.

Ludwig Von Mises conclui afirmando que as ideias socialistas não surgiram de fato com as massas, mas são oriundas de indivíduos como Marx e Engels, provenientes da própria burguesia que tanto criticam.

EXERCITANDO EM AULA 07. De acordo com a Sociologia, o que significa ser membro de uma mesma classe social? a) Pessoas que possuem poder econômico e grau de escolaridade semelhante. b) Pessoas que fazem parte de uma mesma etnia. c) Pessoas que fazem parte de um mesmo grupo social. d) Pessoas que fazem parte da mesma região geográfica. e) Pessoas que fazem parte de uma mesma nação.

08. Onde as sociedades estratificadas em classes sociais são mais comum? a) Na Índia b) No Ocidente Medieval c) Na Grécia Antiga d) Na Mesopotâmia e) No Mundo Moderno Capitalista

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO TÓPICO 1: Sociedades estratificadas

01. Analise os itens a seguir sobre a estratificação social. I. I. Chamamos de estratificação a distribuição de pessoas e grupos em camadas hierarquicamente superpostas dentro de uma sociedade. II. II. Na sociedade capitalista contemporânea, as posições sociais são determinadas basicamente pela situação dos indivíduos no desempenho de suas atividades produtivas. III. III. Na estratificação social do tipo econômica, a posição do indivíduo é definida pela posse de bens materiais.

02. A análise sociológica que explica as desigualdades sociais, em termos de diferenças de escalas de renda e de prestígio entre os indivíduos, inscreve-se no campo de estudo do/da(s) a) Estratificação Social b) Mobilidade Social c) Grupo Social d) Organização Social e) Normas e Valores 03. A estratificação social é uma realidade em todas as socie-

04. Podemos definir “Estratificação Social” como: a) A distribuição hierárquica dos indivíduos e grupos em camadas sociais. b) o movimento que permite ao indivíduo sair de uma posição à outra dentro da mesma camada social. c) a posição ocupada pelo indivíduo na sociedade. d) a posição atribuída ao indivíduo pela sociedade da qual participa. e) os comportamentos que a sociedade espera que alguém observe por estar na posição que ocupa.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

a) b) c) d) e)

Estão CORRETOS: I e II apenas. II e III apenas. apenas II. apenas I e III. I, II e III.

dades do mundo. Dentro do conceito de estratificação, a mobilidade social existe quando: a) o indivíduo muda-se de um bairro ou região. b) uma família ou indivíduo migra para outra região do país. c) um grupo ou um indivíduo ascende ou descende na escala social. d) um grupo social imigra para outro país. e) uma grande quantidade de famílias desloca-se do campo para o meio urbano.

05. Leia os textos a seguir: TEXTO 1 Mobilidade social é um termo da Sociologia, que descreve a possibilidade de transição de indivíduos e grupos sociais de uma classe social para outra, como também descreve as transições sociais que acontecem dentro de uma mesma classe social. Disponível em: http://www.significadosbr.com.br/mobilidade-social Acesso em: junho 2015.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

267


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

TEXTO 2 Por mobilidade social entende-se toda passagem de um indivíduo ou de um grupo de uma posição social para outra, dentro de uma constelação de grupos e estratos sociais. SOROKIN, Pitirim. Sociedade, cultura e personalidade. Porto Alegre: Globo, 1968, v. II, p. 629.

De acordo com as definições apresentadas nos textos, como pode ser classificada a transição social e econômica do dono de um pequeno supermercado de bairro após ter aberto várias franquias de seu empreendimento em outras regiões do estado? a) Mobilidade social coletiva b) Mobilidade social horizontal c) Mobilidade social horizontal individual d) Mobilidade social vertical descendente coletiva e) Mobilidade social vertical ascendente individual

TÓPICO 2: As sociedades estratificadas em castas

06. (UPE-SSA 3) Leia o texto a seguir: Ao estudarmos a estratificação, temos que considerar não apenas as diferenças entre posições econômicas ou ocupações mas também o que acontece com os indivíduos que as ocupam. O termo mobilidade social refere-se ao movimento de indivíduos e grupos entre diferentes posições socioeconômicas. GIDDENS, Anthony. Sociologia. 6. ed. Porto Alegre: Penso, 2012, p. 332.

Com base nesse conceito sociológico, qual dos estratos sociais a seguir NÃO permite a mobilidade social? a) Estamento b) Estado c) Classe social d) Castas e) Proletariado

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

07. (UNICENTRO) Em relação ao sistema de castas de uma sociedade, assinale a alternativa correta. a) Existe mobilidade social dentro de uma sociedade de castas. b) A exogamia faz parte dos casamentos realizados em sociedades de castas. c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta. d) Dentro de um sistema de castas não é importante a hereditariedade. e) Em um sistema de casta não existe a divisão entre castas superiores e inferiores. 08. Sobre as sociedades estratificadas em castas, analise os itens a seguir. I. As castas são grupos fechados e os seus integrantes devem se comportar de acordo com normas preestabelecidas, geralmente de origem religiosa. II. Em toda sociedade desse tipo, o número de castas é sempre reduzido.

268

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

III. Na Índia, os brâmanes representam a casta dos comerciantes. Estão CORRETOS: a) apenas I. b) I e II apenas. c) apenas I e III. d) apenas II e III. e) I, II e III.

09. Em relação ao sistema de castas de uma sociedade, assinale a alternativa correta. a) Existe mobilidade social dentro de uma sociedade de castas. b) A exogamia faz parte dos casamentos realizados em sociedades de castas. c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta. d) Dentro de um sistema de castas não é importante a hereditariedade. e) Em um sistema de casta não existe a divisão entre castas superiores e inferiores.

10. O indivíduo que nasce nessa sociedade, em uma camada baixa, nunca poderá alcançar, com o decorrer do tempo ou esforços pessoais, uma posição social mais elevada, pois seu lugar foi determinado por sua herança familiar. É impossível a mobilidade social. Depois de ter lido o texto acima, podemos dizer que o fenômeno nele descrito é mais comum nas sociedades: a) estamentais, como a Europa Feudal. b) estratificadas em castas. c) fundamentadas em preceitos religiosos. d) nas sociedades modernas capitalistas. e) onde os contatos sociais são escassos.

TÓPICO 3: Os estamentos na Europa Medieval

11. Observe a imagem abaixo:


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

Que tipo de estratificação essa sociedade representa? a) Sociedade de Castas b) Sociedade de Classes c) Sociedade Estamental d) Sociedade Aberta e) Sociedade Moderna

a) b) c) d) e)

12. (ENEM (LIBRAS) ) Entre o século XII e XIII, a recrudescência

a) A existência de uma forte concentração de poder nas mãos dos Monarcas. b) Uma forte monetarização das relações econômicas, favorecendo o crescimento dos núcleos urbanos. c) Uma base econômica voltada ao comércio entre os vários feudos existentes. d) Uma sociedade fundamentalmente estamental, em que os grupos sociais, senhores e servos, tinham status fixo. e) A terra não tinha valor, sendo, inúmeras vezes, concedida aos servos para que cultivassem a agricultura livremente.

das condenações da usura é explicada pelo temor da Igreja ao ver a sociedade abalada pela proliferação da usura, quando muitos homens abandonam sua condição social, sua profissão, para tornarem-se usuários. No século XIII, o papa Inocêncio IV teme a deserção dos campos, devido ao fato de os camponeses terem se tornado usurários ou estarem privados de gado e de instrumentos de trabalho pertencentes aos possuidores de terras, eles próprios atraídos pelos ganhos da usura. A atração pela usura ameaça a ocupação dos solos e da agricultura e traz o espectro da fome. LE GOFF, J. A bolsa e a vida: economia e religião na Idade Média. São Paulo: Brasiliense, 2004 (adaptado).

A atitude da Igreja em relação à prática em questão era motivada pelo interesse em a) suprimir o debate escolástico. b) regular a extração de dízimos. c) diversificar o padrão alimentar. d) conservar a ordem estamental. e) evitar a circulação de mercadorias.

13. (ENEM) A casa de Deus, que acreditam una, está, portanto, dividida em três: uns oram, outros combatem, outros, enfim, trabalham. Essas três partes que coexistem não suportam ser separadas; os serviços prestados por uma são a condição das obras das outras duas; cada uma por sua vez encarrega-se de aliviar o conjunto... Assim a lei pode triunfar e o mundo gozar da paz. ALDALBERON DE LAON. In: SPINOSA, F. Antologia de textos históricos medievais. Lisboa: Sá da Costa, 1981.

14. Na parte superior deste triângulo estava o clero, composto pelos homens da igreja, grupo fundamental não apenas para a manutenção do poder ideológico do ponto de vista religioso, mas porque desempenhavam um papel estratégico e fundamental para o apoio e manutenção do status quo do poder real. Qual a sociedade retratada acima?

15. Dentre as características do feudalismo, podemos assinalar:

TÓPICO 4: A sociedade moderna e as classes sociais

16. (UEG) Algumas pessoas conseguem mais do que outras nas sociedades – mais dinheiro, mais prestígio, mais poder, mais vida, e tudo aquilo que os homens valorizam. Tais desigualdades criam divisões na sociedade – divisões com respeito a idade, sexo, riqueza, poder e outros recursos. Aqueles no topo dessas divisões querem manter sua vantagem e seu privilégio; aqueles no nível inferior querem mais e devem viver em um estado constante de raiva e frustração [...]. Assim, a desigualdade é uma máquina que produz tensão nas sociedades humanas. É a fonte de energia por trás dos movimentos sociais, protestos, tumultos e revoluções. As sociedades podem, por um período de tempo, abafar essas forças separatistas, mas, se as severas desigualdades persistem, a tensão e o conflito pontuarão e, às vezes, dominarão a vida social. TURNER, Jonathan H. Sociologia: Conceitos e aplicações. São Paulo: Pearson, 2000. p. 111 (Adaptado).

A observação da figura e a leitura do texto permitem inferir: a) no plano social, a igualdade humana está explícita em dois setores bem definidos: na Justiça, segundo a qual todos são iguais perante a lei, e na educação, em que todos devem ter oportunidades iguais; essas práticas são vivenciadas pela sociedade brasileira. b) segundo Karl Marx, aqueles que possuem ou controlam os meios de produção têm poder, sendo capazes de manipular os símbolos culturais através da criação de ideologias que justifiquem seu poder e seus privilégios. c) a estratificação de classes existe quando renda, poder e prestígio são dados igualmente aos membros de uma sociedade, gerando, portanto, grupos culturais, comportamentais e organizacionais semelhantes. d) a estratificação, na visão de Karl Marx, mostra que a luta de classes não se polariza entre o ter e o não ter e envolve mais do que a ordem econômica.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

A ideologia apresentada por Aldalberon de Laon foi produzida durante a Idade Média. Um objetivo de tal ideologia e um processo que a ela se opôs estão indicados, respectivamente, em: a) Justificar a dominação estamental / revoltas camponesas. b) Subverter a hierarquia social / centralização monárquica. c) Impedir a igualdade jurídica / revoluções burguesas. d) Controlar a exploração econômica / unificação monetária. e) Questionar a ordem divina / Reforma Católica.

Sociedade Indiana Sociedade Medieval Sociedade Capitalista Sociedade Aberta Sociedade Grega

269


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

17. (UPE-SSA 3) Leia o texto a seguir: O conceito sociológico contido no texto faz referência à maneira pela qual os indivíduos se organizam socialmente, com base em fatores econômicos, políticos, históricos, religiosos, etc. Portanto, o texto se constitui por a) um meio de divisão igualitária de gênero. b) uma homogeneidade cultural. c) uma distribuição igualitária do poder. d) um aumento mensal da renda familiar. e) uma organização social de base econômica.

18. (INTERBITS) Leia o texto abaixo: De repente, classe C Eu me considerava um rapaz razoavelmente feliz até descobrir que não sou mais pobre e que agora faço parte da classe C. Com a informação, percebi aos poucos que eu e minha nova classe somos as celebridades do momento. Todo mundo fala de nós e, claro, quer nos atingir de alguma forma. As empresas viram a luz em cima da minha cabeça e decidiram que minha classe é seu novo alvo de consumo. Antes, quando eu era pobre, de certo modo não existia para elas. Quer dizer, talvez existisse, mas não tinha nome nem capital razoável. De modo que agora elas querem me vender carros, geladeiras de inox, engenhocas eletrônicas, planos de saúde e TV por assinatura. Tudo em parcelas a perder de vista e com redução do IPI. MACHADO, L. De repente, classe C. Folha de S. Paulo, São Paulo, 15 jul., 2012. Adaptado. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/54594-de-repente-classe-c. shtml>. Acesso em 16 jul. 2012.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

O texto acima corresponde a uma crítica à forma de estratificação que cria a chamada “Classe C”. Dentre os critérios de estratificação social estudados em Sociologia, quais são os principais para a definição dessa “Classe C”? a) Renda e consumo. b) Escolaridade e renda. c) Consumo e capital cultural. d) Estilo de vida e acesso a direitos. e) Partido e consumo.

19. (UNIMONTES) “Quando os recursos importantes para uma sociedade são distribuídos desigualmente e quando, como consequência, as pessoas ou grupos de pessoas podem ser classificadas(os) em razão de suas parcelas de recursos, que definem suas diferenças, dizemos que existe um sistema de estratificação social. Existem diversos sistemas de estratificação social em diferentes sociedades.” (TURNER, J.H. Sociologia – Conceitos e aplicações)

As estruturas sociais, nas sociedades modernas, apresentam como características, exceto a) Cada indivíduo está encaixado num grupo ou organização social, tendo os seus pensamentos, sentimentos e ações

270

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

extremamente ilimitados em relação à cultura do grupo ou organização. b) Existem grupos compostos de cadeias relativamente pequenas de pessoas em contato face a face, ou ainda de grande número de indivíduos com acesso diferenciado a algum recurso. c) Há organizações sociais e estruturas institucionais combinadas, com complexos princípios voltados para o atendimento das necessidades básicas da existência humana como, por exemplo, a riqueza, o poder e o prestígio. d) A vida social é um constante movimento nas estruturas sociais, uma teia de partições e engrenagens que definem as relações sociais entre pessoas e grupos na sociedade.

20. (UEG) Enquadrar as pessoas em determinada classe social é sempre um processo arbitrário, no Brasil e em qualquer país. Alguns pesquisadores usam como critério apenas a renda. Outros levam em conta fatores como patrimônio, ocupação ou nível de escolaridade. Em sua pesquisa, a FGV definiu como classe média as famílias com renda mensal entre R$ 1.065 e R$ 4.591. Esse universo de 100 milhões de brasileiros é formado sobretudo pelos ex-pobres que acabam de pôr o pé na classe média. Alguns estudiosos chamam esse segmento de classe média baixa, outros falam em classe C. Para muitos, é difícil classificá-los. O certo é que melhoraram de vida. Anos atrás, não tinham conta em banco, consumiam apenas o essencial e seu principal objetivo na vida era chegar ao fim do mês com as contas pagas. Hoje, estão comprando o primeiro carro zero, construindo um cômodo a mais na casa, se vestem melhor. “Nossa maneira de olhar a classe média é meio americana”, diz o economista Marcelo Neri, coordenador da pesquisa e diretor do Centro de Políticas Sociais da FGV. “A classe média tradicional brasileira sempre comparou seu poder aquisitivo ao dos países desenvolvidos”. ÉPOCA, São Paulo, 11 ago. 2008. p. 94-95.

De acordo com as teorias sociológicas de Max Weber e Karl Marx, a análise apresentada no texto acima relaciona a posição social com qual conceito? a) O conceito marxista de classes sociais. b) O conceito marxista de grupos de status. c) O conceito weberiano de castas e estamentos. d) O conceito weberiano de grupos de status.


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

ANOTAÇÕES

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

271


GABARITOS

GABARITOS Capítulo 1 EXERCITANDO EM AULA 01. (c) 02. (a) 03. (a) 04. (b) 05. (c) 06. (b) 07. (e) 08. (d)

EXERCITANDO EM AULA 01. (b) 02. (e) 03. (c) 04. (b) 05. (e) 06. (c) 07. (a) 08. (e)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 01. (a) 02. (c) 03. (a) 04. (c) 05. (e) 06. (a) 07. (b) 08. (e) 09. (b) 10. (e) 11. (e) 12. (e) 13. (d) 14. (d) 15. (e) 16. (e) 17. (a) 18. (e) 19. (a) 20. (a)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 01. (e) 02. (a) 03. (c) 04. (a) 05. (e) 06. (d) 07. (c) 08. (a) 09. (c) 10. (b) 11. (c) 12. (d) 13. (a) 14. (b) 15. (d) 16. (b) 17. (e) 18. (a) 19. (a) 20. (d)

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

272

Capítulo 2

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

EXERCÍCIOS PROPOSTOS - CAPÍTULO 1 TÓPICO 1: Estrutura e organização social

01. (ENEM) O rapaz que pretende se casar não nasceu com esse imperativo. Ele foi insuflado pela sociedade, reforçado pelas incontáveis pressões de histórias de família, educação, moral, religião, dos meios de comunicação e da publicidade. Em outras palavras, o casamento não é um instinto, e sim uma instituição.

determinadas relações sociais. d) um conceito de Herbert Spencer, segundo o qual ocorre uma evolução para uma forma de sociedade superior e mais progressista.

05. (UPE) Observe a charge a seguir:

BERGER, P. Perspectivas sociológicas: uma visão humanística. Petrópolis: Vozes, 1986 (adaptado).

O casamento, conforme é tratado no texto, possui como característica: a) consolidação da igualdade sexual. b) ordenamento das relações sociais. c) conservação dos direitos naturais. d) superação das tradições culturais. e) questionamento dos valores cristãos.

03. (UPE) Processo social é o conjunto das variadas maneiras através das quais os indivíduos se relacionam e constituem relações sociais. Esses processos podem ser a) diretos ou indiretos. b) externos ou internos. c) duais ou coletivos. d) individuais ou coletivos. e) associativos ou dissociativos.

04. (UEG) De acordo com as teorias sociológicas, a socialização é a) um processo no qual o capitalismo supera o isolamento das pequenas propriedades do regime feudal. b) um contrato jurídico no qual o trabalho deixa de ser individual e autônomo e passa a ser social e heterônomo. c) um processo no qual, por um lado, o indivíduo se torna um ser social e, por outro, se torna um indivíduo integrado em

Ela faz referência a uma forma de desigualdade. Acerca das características dessa estrutura social, analise as alternativas e marque a CORRETA. a) A hierarquização é rígida, baseada em critérios hereditários, profissionais, étnicos, religiosos, que determinam as relações entre as pessoas. b) A tradição é um elemento fundamental na definição das relações estabelecidas entre os diferentes grupos. c) A mobilidade de um estrato para outro nessa estrutura é possível, mas é controlada pelos indivíduos que estão na hierarquia superior da organização. d) As pessoas se diferem umas das outras pelo lugar ocupado por elas num sistema historicamente determinado de produção social, de relação com os meios de produção e por seu papel na organização social do trabalho. e) A escolha do cônjuge deve ser feita exclusivamente no seio da organização social, com base nos critérios hereditários.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

02. (UNIOESTE) Quando falamos em identidade, logo pensamos em quem somos. A construção de identidades como “ser brasileiro”, “ser português”, “ser cigano”, “ser gremista”, “ser homem”, “ser mulher” é um processo sociocultural pelo qual se marca as fronteiras de pertencimento social e/ou cultural. Tendo por base o anúncio transcrito acima, é correto afirmar que a) as identidades são estáticas, é algo natural, ela nos acompanha por toda a vida. b) as identidades são construídas nas relações sociais, são situacionais, relacionais e constroem-se na relação entre o “nós” e os “outros”, cria um nós coletivo. c) identidades surgem através de um determinismo geográfico que molda o nosso modo de ser e agir. d) identidades são produtos de marketing e geram vínculos entre os indivíduos. e) identidades são heranças genéticas.

06. (UFPA) A análise sociológica que explica as desigualdades sociais, em termos de diferenças de escalas de renda e de prestígio entre os indivíduos, inscreve-se no campo de estudo do/da(s) a) Estratificação Social b) Mobilidade Social c) Grupo Social d) Organização Social e) Normas e Valores 2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

89


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

TÓPICO 2: Status e papel social

07. Observe o caso e analise as afirmativas. Carolina é uma médica, casada e mãe de dois filhos. Atualmente, além de seus afazeres habituais, Dra. Carolina também escreve para uma revista voltada para a área de saúde e cidadania. A sua vida, mesmo sendo pouco agitada, não tem causado muitos problemas para ela, já que a mesma, nas horas vagas, ainda consegue treinar judô em uma academia localizada no seu bairro. I. Temos, nesse caso, um conflito notável de papéis sociais. II. Mesmo ocupando vários status sociais, podemos afirmar que o status dominante de Carolina é o de escritora e atleta. III. Pode-se concluir que todos os status sociais ocupados pela Dra. Carolina são adquiridos, pois o texto não retratou nenhuma de suas possíveis posições sociais atribuídas. IV. De acordo com o texto, pode-se concluir que o status dominante de Carolina se relaciona a sua profissão de médica.

a) b) c) d) e)

Marque a alternativa correta: I, II e III estão corretas. III e IV estão corretas. I e III estão corretas. II, III e IV estão corretas. Todas estão corretas.

d) Classe Social e) Papel Social

11. Posição social em relação ao grupo, ou seja, é a posição em função dos valores sociais correntes na sociedade. Essa definição diz respeito a: a) Gênero Social b) Status Social c) Casta Social d) Limite Social e) Acordo Social 12. Trata-se de um status atribuído: a) b) c) d) e)

Prefeito. Senador. Embaixador. Rei. Ministro.

TÓPICO 3: O processo de socialização

13. (UPE) Observe a foto a seguir:

08. O termo “Relações Sociais” está ligado: a) ao processo de interação entre diversos atores sociais em determinados papéis sociais. b) somente à comunicação das pessoas. c) a questões profissionais dos atores sociais. d) a um entendimento dos homens em sociedade a respeito da produção de riquezas. e) Todas estão corretas.

09. Sobre os valores sociais, analise os itens a seguir.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

I. Não variam, são sempre os mesmos em qualquer época. II. Correspondem àquilo que é aceitável em uma sociedade. III. Estão na base das nossas escolhas e ações.

a) b) c) d) e)

Estão CORRETOS: Apenas I e II. Apenas II. Apenas III. II e III apenas. I, II e III.

10. É um conceito da sociologia que, de maneira geral, determina a função dos indivíduos na sociedade. Ele é produzido pelas interações sociais (processos de socialização) desenvolvidas, as quais geram determinados comportamentos dos sujeitos de um grupo social. Qual conceito é esse? a) Identidade Social b) Liberdade Social c) Razão Social 90

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

Ela apresenta a interação entre pessoas de um mesmo grupo. O processo de sociabilidade se desenvolve no grupo, com base em um conceito sociológico expresso na foto acima. Sobre ele, analise as alternativas abaixo e assinale a CORRETA. a) A sociabilidade de novos membros de uma sociedade só é possível quando há mudanças radicais na estrutura social. b) Os espaços físicos de uma sociedade são destinados a vários processos sociais. Na foto, percebe-se o único espaço destinado ao processo que permite a sociabilidade entre os indivíduos. c) A competição é um processo de sociabilidade evidenciado na foto, pois os contatos primários caracterizam as interações dos membros desse grupo. d) As relações presentes na foto são um processo contínuo no qual o indivíduo, ao longo da vida, aprende, identifica hábitos e valores característicos, que o ajudam no desenvolvimento de sua personalidade e na sua integração com o grupo. e) As interações mostradas na foto são baseadas em estratégias de competição com o objetivo de organizar movimentos de mudança da estrutura social vigente.


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

14. (INTERBITS)

a) O aumento da importância da internet como mediadora das relações sociais. b) A relevância sociológica do amor para as relações amorosas. c) A traição como fato social total. d) A persistência da traição nas relações sociais. e) O desejo pela posse de meios de comunicação.

16. (INTERBITS) A socialização primária é a primeira socialização que o indivíduo experimenta na infância, e em virtude da qual torna-se membro da sociedade. A socialização secundária é qualquer processo subsequente que introduz um indivíduo já socializado em novos setores do mundo objetivo de sua sociedade. BERGER, P.; LUCKAMNN, T. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2003, p. 175.

As figuras acima são tradicionalmente remetidas à mulher e ao homem. Segundo a sociologia, esse tipo de associação simbólica deve-se a: a) um preconceito social, que faz com que os homens nunca possam utilizar roupas femininas. b) uma característica natural, pois em todas as culturas os símbolos de masculinidade e de feminilidade são os mesmos. c) um processo psicológico, que constrói, na mente das pessoas, uma ideia do que é o homem e do que é a mulher. d) um processo escolar, pois é somente na escola que as crianças aprendem as diferenças entre homens e mulheres. e) um processo de socialização que ensina as pessoas a diferenciarem, por meio de certos símbolos, os homens das mulheres.

15. (INTERBITS) Leia.

Você sempre jurou a mim eterno amor, que um dia casaria comigo e seria feliz. Mas você mentiu, e eu vi que estava errado. Um dia vi você sair com o ex-namorado. Eu vou te deletar, te excluir do meu Orkut. Eu vou te bloquear no MSN. Não me mande mais scraps, nem e-mails, PowerPoint. Me exclua também e adicione ele. Ewerton Assunção. Eu vou te excluir do meu Orkut.

A música, acima, acaba por apresentar um aspecto novo da socialização existente na sociedade contemporânea. Que aspecto é esse?

a) b) c) d) e)

Estão corretas as afirmativas: I, II e III, apenas. I, II e IV, apenas. II, IV e V, apenas. I, II, III e IV, apenas. Todas as afirmativas estão corretas.

17. (INTERBITS) Hoje em dia, muitos pais acreditam que, a partir de certa idade, devem delegar a educação de seus filhos à escola, pois já cumpriram seu papel até ali, e nada podem acrescentar para o filho, não melhor do que faria o colégio. A questão é que estão enganados. Os pais são os melhores professores de seus filhos, e sempre serão. Mas, quando digo professores, não me refiro aos ensinamentos de matérias como o português ou a matemática, e sim ao desenvolvimento de virtudes e capacidades relacionadas a todos os âmbitos de seu ser, pois sabemos que o ser humano não é apenas composto por seu lado racional (aqui me refiro aos aprendizados puramente escolares).

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Sei que os anos vão passando e eu amando mais você. Dedicando sempre um amor sem fim, bons momentos de paixão e de felicidade. E eu sempre acreditei que o seu amor era verdade.

A respeito do conceito de socialização e das diferenças entre socialização primária e socialização secundária, considere as seguintes afirmativas: I. A socialização primária é mais forte e coercitiva que a secundária. II. O processo de aprendizado na socialização primária é carregado de afetividade. III. A socialização secundária está geralmente associada à divisão do trabalho. IV. A socialização secundária é independente da socialização primária. V. A socialização independe das instituições sociais.

Fonte: <http://www.serfamilia.com.br/educacao/uma-parceria-ideal.html>. Acesso em 03 nov. 2012.

O discurso acima procura evidenciar a importância da família para a educação da criança. Do ponto de vista sociológico, o que está ocorrendo é: a) A democratização do ensino público. b) A afirmação da autonomia individual em detrimento da sociedade. c) A defesa da importância da família para a primeira socialização dos indivíduos. d) A divisão da instituição educacional.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

91


Capítulo 1 | VIVENDO EM SOCIEDADE

e) O aumento da anomia social.

18. (UNICENTRO) Entende-se por socialização o processo por meio do qual a) o indivíduo aprende a ser um membro da sociedade. b) a sociedade divide a riqueza produzida socialmente. c) o indivíduo constrói laços de afetividade familiar. d) a comunidade é transformada em sociedade. e) os grupos sociais se constituem.

TÓPICO 4: Valores e símbolos sociais

19. (UEL) Max Weber, teórico cujos conhecimentos continuam básicos para a Sociologia, procurou não apenas conhecer a sociedade moderna, mas explicar sua estrutura de dominação política e econômica e suas disparidades.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Com base no enunciado e nos conhecimentos sobre o autor, assinale a alternativa correta: a) Para Weber, os interesses coletivos estão acima dos interesses particulares, portanto, é possível transformar a realidade social por meio da acentuada divisão social do trabalho, já que esta produz a solidariedade orgânica e ainda possui o Direito Penal, que, com suas sanções repressivas, pode normalizar a sociedade nos momentos de crise. b) De acordo com o autor, a divisão do trabalho capitalista expressa modos de segmentação da sociedade que levam os indivíduos a ocuparem posições desiguais, gerando antagonismos de classes. Assim, a classe explorada, que no capitalismo é a classe operária, seria a única capaz de realizar a mudança da sociedade capitalista para uma sociedade menos desigual. c) Weber considera que somente a renda e a posse geram desigualdades. Assim, a possibilidade do desenvolvimento de uma sociedade mais justa é utópica, pois as vantagens materiais derivam dos próprios méritos dos indivíduos, que já nascem desiguais em relação aos dons naturais, inteligência, gosto e coragem, entre outros. d) O autor, numa perspectiva simbólica, procura explicar a sociedade capitalista e a sua possibilidade de transformação. Considera que é necessário analisar a sociedade microssociologicamente, pois, como só alguns grupos possuem capital simbólico e econômico de maior significância na hierarquia social, reproduzem a cultura, a ideologia, organizando o sistema simbólico segundo a lógica da diferença. e) Segundo Weber, as classes, os estamentos e os partidos são fenômenos de distribuição de poder dentro de uma comunidade, que se legitimam e se definem pelos valores sociais convencionalmente estabelecidos em dada sociedade.

BUCKINGHAM, W. et al. O livro da filosofia. São Paulo: Globo, 2011 (adaptado).

TEXTO II Mesmo que não queiramos cobrar desses estabelecimentos (salões de beleza) uma eficácia política nos moldes tradicionais da militância, uma vez que são estabelecimentos comerciais e não entidades do movimento negro, o fato é que, ao se autodenominarem “étnicos” e se apregoarem como divulgadores de uma autoimagem positiva do negro em uma sociedade racista, os salões se colocam no cerne de uma luta política e ideológica. GOMES, N. Corpo e cabelo como símbolos da identidade negra. Disponível em: www.rizoma.ufsc. br. Acesso em: 13 fev. 2013.

Os textos apresentam uma mudança relevante na constituição identitária frente à discriminação racial. No Brasil, o desdobramento dessa mudança revela o(a) a) valorização de traços culturais. b) utilização de resistência violenta. c) fortalecimento da organização partidária. d) enfraquecimento dos vínculos comunitários. e) aceitação de estruturas de submissão social.

21. (INTERBITS) (...) Como para mim é mais difícil vestir a pele de uma mulher negra, porque por ser branca eu tenho menos elementos que me permitem alcançá-la, eu preciso fazer mais esforço. Não porque sou bacana, mas por imperativo ético. E a melhor forma que conheço para alcançar um outro, especialmente quando por qualquer circunstância este outro é diferente de mim, é escutando-o. Assim, quando ouvi que não deveria usar turbante, entre outros símbolos culturais das mulheres negras, fui escutá-las. Acho que isso é algo que precisamos resgatar com urgência. Não responder a uma interdição com uma exclamação: “Sim, eu posso!”. Mas com uma interrogação: “Por que eu não deveria?”. As respostas categóricas, assim como as certezas, nos mantêm no mesmo lugar. As perguntas nos levam mais longe porque nos levam ao outro. (...) BRUM, Eliane. De uma branca para outra. El País. 20 de fevereiro de 2017. Adaptado. Disponível em: <http://brasil.elpais.com/brasil/2017/02/20/opinion/1487597060_574691.html>

20. (ENEM)

Assinale a alternativa que apresenta o conceito sociológico que melhor representa o desejo de compreensão do outro apresentado pela autora: a) Etnocentrismo. b) Antropocentrismo. c) Relativismo Cultural. d) Fato Social. e) Relativismo Físico.

TEXTO I

22. (UFU) O encontro de culturas distintas e o convívio com a

Frantz Fanon publicou pela primeira vez, em 1952, seu estudo sobre colonialismo e racismo, Pele negra, máscaras brancas. Ao dizer que, “para o negro, há somente um destino”

92

e que esse destino é branco, Fanon revelou que as aspirações de muitos povos colonizados foram formadas pelo pensamento colonial predominante.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

alteridade são temas recorrentes da história da humanidade. As reações a uma cultura diversa à sua e as formas como as diferenças culturais são concebidas têm variado ao longo do tempo. Atualmente, a Antropologia entende que a diversidade cultural


CAPÍTULO 1|CAPÍTULO 2

tem origem a) na capacidade das diferentes culturas humanas em se adaptar ao seu meio ambiente circundante. b) na capacidade psíquica distinta dos diferentes grupos humanos. c) no grau de conhecimento da natureza. d) nas formas distintas de expressar a condição humana por meio de atos e símbolos.

23. (ENEM) Desde 2002, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (lphan) tem registrado certos bens imateriais como patrimônio cultural do país. Entre as manifestações que já ganharam esse status está o ofício das baianas do acarajé. Enfatize-se: o ofício das baianas, não a receita do acarajé. Quando uma baiana prepara o acarajé, há uma série de códigos imperceptíveis para quem olha de fora. A cor da roupa, a amarra dos panos e os adereços mudam de acordo com o santo e com a hierarquia dela no candomblé. O lphan conta que, registrando o ofício, “esse e outros mundos ligados ao preparo do acarajé podem ser descortinados”. KAZ, R. A diferença entre o acarajé e o sanduíche de Bauru. Revista de História da Biblioteca Nacional, n 13, out. 2006 (adaptado).

De acordo com o autor, o Iphan evidencia a necessidade de se protegerem certas manifestações históricas para que continuem existindo, destacando-se nesse caso a a) mistura de tradições africanas, indígenas e portuguesas no preparo do alimento por parte das cozinheiras baianas. b) relação com o sagrado no ato de preparar o alimento, sobressaindo-se o uso de símbolos e insígnias pelas cozinheiras. c) utilização de certos ingredientes que se mostram cada vez

mais raros de encontrar, com as mudanças nos hábitos alimentares. d) necessidade de preservação dos locais tradicionais de preparo do acarajé, ameaçados com as transformações urbanas no país. e) importância de se treinarem as cozinheiras baianas a fim de resgatar o modo tradicional de preparo do acarajé, que remonta à escravidão.

24. (UFU) Em relação aos ritos de passagem nas sociedades tribais e urbanas, podemos afirmar que I. Os ritos de passagem acentuam as regras de um determinado grupo e marcam a aquisição, pelo indivíduo, de um novo “status” que confirma sua inserção social. II. Os ritos fazem parte da cultura desde que o homem passou a compartilhar símbolos e a viver em comunidade. III. Experiências como o nascimento, a passagem da infância para a adolescência e desta para a vida adulta determinam mudanças importantes na vida dos indivíduos e são anunciadas pelos ritos de passagem. IV. Os ritos teriam como função organizar o caos interno e a violência inerentes aos seres humanos. a) b) c) d) e)

Assinale a alternativa correta. Todas as afirmativas estão corretas. I, II e III estão corretas. II e III estão corretas. I e IV estão corretas. II, III e IV estão corretas.

EXERCÍCIOS PROPOSTOS - CAPÍTULO 2 TÓPICO 1: Sociedades estratificadas

Fonte: IANNI, O. Estrutura e História. In IANNI, Octavio (org). Teorias da Estratificação Social: leitura de sociologia. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1978, p. 11.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre estratificação social, considere as afirmativas a seguir. I. Os estamentos são formas de estratificação baseadas em categorias socioculturais como tradição, linhagem, vassalagem, honra e cavalheirismo. II. As classes sociais são formas de estratificação baseadas em renda, religião, raça e hereditariedade. III. As mudanças sociais estruturais ocorrem quando há mudanças significativas na organização da produção e na divisão

a) b) c) d) e)

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

01. De acordo com Octavio Ianni: “Para melhor compreender o processo de estratificação social, enquanto processo estrutural, convém partirmos do princípio, isto é, precisamos compreender que a maneira pela qual se estratifica uma sociedade depende da maneira pela qual os homens se reproduzem socialmente”.

social do trabalho. IV. As castas são formas de estratificação social baseadas na propriedade dos meios de produção e da força de trabalho. A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é: I e II I e III II e III I, II e IV II, III e IV

02. Entre os fatores que influenciam a mobilidade social estão: a) A vontade de trabalhar, a preguiça e o nível educacional. b) O nível econômico familiar, o nível educacional familiar e as políticas que asseguram igual acesso aos meios de formação educacional. c) A comodidade, o nível educacional e a vontade de trabalhar d) O nível econômico familiar, a comodidade e as políticas que asseguram igual acesso aos meios de formação educacional.

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

93


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

03. A estratificação social é uma realidade em todas as sociedades do mundo. Dentro do conceito de estratificação, a mobilidade social existe quando: a) o indivíduo muda-se de um bairro ou região. b) uma família ou indivíduo migra para outra região do país. c) um grupo ou um indivíduo ascende ou descende na escala social. d) um grupo social imigra para outro país. e) uma grande quantidade de famílias desloca-se do campo para o meio urbano.

04. Podemos definir “Estratificação Social” como: a) A distribuição hierárquica dos indivíduos e grupos em camadas sociais. b) o movimento que permite ao indivíduo sair de uma posição para outra dentro da mesma camada social. c) a posição ocupada pelo indivíduo na sociedade. d) a posição atribuída ao indivíduo pela sociedade da qual participa. e) os comportamentos que a sociedade espera que alguém observe por estar na posição que ocupa.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

05. Entre os fenômenos sociais estudados pela Sociologia, a mobilidade social é um indicador do nível de desigualdade e de mudança social. Sabendo disso, ao falarmos em mobilidade social, estamos nos referindo: a) à frequência com a qual as famílias de uma sociedade deslocam-se ou mudam suas residências em um determinado período de tempo. b) ao número de migrantes e imigrantes que passam pelo território de um país em determinado tempo. Assim, quanto maior for o número de migrantes e imigrantes, mais “movimentada” uma sociedade será. c) ao índice de pessoas que conseguem ascender ou que caem na escala socioeconômica de uma sociedade, observando os meios e os mecanismos que os indivíduos dispõem para tanto. d) ao desenvolvimento dos meios de transporte públicos responsáveis pela movimentação das pessoas em uma sociedade justa e desenvolvida. e) à quantidade de carros ou veículos que circulam em uma cidade, tendo em mente que, quanto maior for a quantidade de veículos em uma cidade, mais móvel ela se tornará. 06. A estratificação social é uma realidade em todas as sociedades do mundo. Dentro do conceito de estratificação, a mobilidade social existe quando: a) o indivíduo muda-se de um bairro ou região. b) uma família ou indivíduo migra para outra região do país. c) um grupo ou um indivíduo ascende ou descende na escala social. d) um grupo social imigra para outro país. e) uma grande quantidade de famílias desloca-se do campo para o meio urbano.

94

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

TÓPICO 2: As sociedades estratificadas em castas

07. Leia o texto a seguir. Nova Délhi - O ato de limpeza e purificação de um templo hindu em homenagem ao deus Shiva virou caso de polícia há duas semanas. Motivo: recebeu a visita de uma fiel dalit (antigamente chamados de “intocáveis”). Pramila Mallick, integrante do primeiro escalão do governo da região de Orissa, não imaginava que sua prece e suas oferendas ao deus hindu Shiva fossem causar tanta polêmica e virar um escândalo. Assim que ela deixou o local, os sacerdotes brâmanes, da mais alta casta, fecharam as portas do templo, jogaram fora todas as oferendas dadas pela dalit, mudaram as vestes dos ídolos que ela tocou e lavaram o chão que ela pisou. Acessado em www.gazetadopovo.com.br em 21/10/15

Sobre os dalits, grupo mencionado no texto, podemos dizer que a) É uma das principais castas da Índia e teria se originado da cabeça do deus Brahma. b) Das suas fileiras saem os operários e os trabalhadores rurais. c) Os dalits, oprimidos, não correspondem a uma casta específica. d) O casamento entre dalits e brâmanes é possível em certas situações. e) A posição dos dalits é determinada pelo mérito pessoal.

08. Nas alternativas abaixo, marque apenas aquela que contém termos relacionados às sociedades estratificadas em castas. a) Direitos e deveres, códigos de honra, aberta. b) Estados, relações recíprocas, mobilidade social. c) Pureza, fechada, posição herdada. d) Aberta, mérito, qualidades individuais. e) Fechada, clero, códigos de honra.

09. Em relação ao sistema de castas de uma sociedade, assinale a alternativa CORRETA. a) Existe mobilidade social dentro de uma sociedade de castas. b) A exogamia faz parte dos casamentos realizados em sociedades de castas. c) Não existe mobilidade social dentro de uma sociedade de casta. d) Dentro de um sistema de castas não é importante a hereditariedade. e) Em um sistema de casta não existe a divisão entre castas superiores e inferiores. 10. Na civilização indiana, a estrutura social passou a ser organizada por meio do sistema de castas. Sobre esse sistema, é correto dizer que: a) os indivíduos passavam a pertencer a determinada casta a partir do momento em que era iniciado em rituais de purificação religiosa. b) os indivíduos estavam associados a castas de acordo com o seu nascimento. c) as castas eram definidas de acordo com o desempenho militar.


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

d) as castas não tinham nenhuma relação com o sistema religioso hindu. e) nenhuma casta se considerava superior à outra.

11. (UEL) De acordo com Octavio Ianni: “Para melhor compreender o processo de estratificação social, enquanto processo estrutural, convém partirmos do princípio. Isto é, precisamos compreender que a maneira pela qual se estratifica uma sociedade depende da maneira pela qual os homens se reproduzem socialmente”. Fonte: IANNI, O. Estrutura e História. In IANNI, Octavio (org). Teorias da Estratificação Social: leitura de sociologia. São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1978, p. 11.

Com base no texto e nos conhecimentos sobre estratificação social, considere as afirmativas a seguir. I. Os estamentos são formas de estratificação baseadas em categorias socioculturais como tradição, linhagem, vassalagem, honra e cavalheirismo. II. As classes sociais são formas de estratificação baseadas em renda, religião, raça e hereditariedade. III. As mudanças sociais estruturais ocorrem quando há mudanças significativas na organização da produção e na divisão social do trabalho. IV. As castas são formas de estratificação social baseadas na propriedade dos meios de produção e da força de trabalho.

a) b) c) d) e)

o clero. o servo. a burguesia. o proletariado. a nobreza.

14. Esse tipo de sociedade era uma forma de organização social na qual a sociedade era dividida em grupos sociais separados uns dos outros por privilégios. Este tipo de estrutura social, típico do sistema feudal medieval, e que não permitia ou dificultava a ascensão social, antecedeu a Sociedade Industrial. Qual o modelo de estratificação essa sociedade representava? a) Sociedade Estamental b) Sociedade de Castas c) Sociedade de Classes d) Sociedade Plural e) Sociedade Aberta

15. Observe a imagem abaixo:

A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é: a) I e II b) I e III c) II e III d) I, II e IV e) II, III e IV Essa era a pirâmide social da França antes da Revolução Francesa. O sistema social do chamado Antigo Regime era fortemente influenciado pela estratificação social que surgiu na Idade Média. Que tipo de estratificação foi esse? a) Sociedade de Castas b) Sociedade de Classes c) Sociedade Estamental d) Sociedade Matriarcal e) Sociedade Talassocrática

TÓPICO 3: Os estamentos na Europa Medieval

16. (UEFS) O modo de produção feudal que emergiu na Europa ocidental na Idade Média foi dominado pela terra. A propriedade agrária era controlada por uma classe de senhores feudais, a quem os camponeses prestavam serviços e faziam pagamentos em espécie.

13. Observe os seguintes textos: I. “[…] nunca bebe o produto de suas vinhas nem prova migalha do bom alimento, muito feliz será se puder ter seu pão preto e um pouco de sua manteiga e queijo […]”. (Texto de um cronista do século XIII). II. “Se ele tiver ganso ou galinha gorda Bolo de farinha de trigo em seu armário Tudo isso terá de ser do senhor.” (Trecho de uma canção popular) A classe social a que os textos se referem é:

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

12. (UFU) Sobre as várias formas de estratificação social, é correto afirmar que a) as classes sociais se organizam segundo princípios de herança familiar e determinismo. b) não há diferenças entre a organização em classes ou castas. c) as castas são grupos de status abertos, cujos privilégios estão desigualmente definidos por leis, convenções e rituais. d) as castas se organizam segundo princípios de herança familiar e determinismo.

(Perry Anderson. Passagens da Antiguidade ao feudalismo, 2016. Adaptado.)

O excerto contém informações históricas essenciais sobre o feudalismo, tais como a) as produções artísticas e os fundamentos culturais. b) as bases econômicas e as relações sociais. c) as guerras de dominação e a formação dos reinos bárbaros. d) as crenças religiosas e o poder eclesiástico. e) as atividades comerciais monetarizadas e o crescimento

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

95


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

urbano.

17. (UCS) A Idade Média, na Europa, foi caracterizada pelo aparecimento, apogeu e decadência de um sistema econômico, político e social denominado feudalismo. Assinale a alternativa que apresenta de forma correta características do sistema feudal. a) As terras dividiam-se em reservas senhoris e mansos servis. A sociedade era estamental, sem mobilidade social. b) A política feudal não proporcionava autonomia aos feudos, sendo, portanto, centralizada. c) A cultura feudal foi antropocêntrica, ou seja, baseada na visão do homem como centro do Universo. d) A principal forma de trabalho foi a escravidão, pois os trabalhadores rurais eram tratados como mercadorias. e) O feudalismo apresentou características semelhantes em todo território europeu, sendo a Inglaterra o modelo mais exemplar. 18. (ESPCEX) “O feudalismo foi a forma de organização política, social e econômica dominante na Europa Ocidental durante a Idade Média.” (AZEVEDO & SERIACOPI, 2007)

Abaixo, estão redigidas algumas afirmações: I. Os servos da gleba viviam sob o domínio dos senhores feudais. II. Declínio das atividades rurais e fortalecimento das atividades comerciais urbanas. III. Sociedade rigidamente hierarquizada, mas com grande mobilidade entre as classes. IV. Poder político fragmentado entre senhores feudais e o rei. V. Grandes senhores de terras e alto clero ocupavam o topo da sociedade.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

Assinale a alternativa que lista unicamente características do feudalismo. a) I, II e III. b) II, III e V. c) I, IV e V. d) III, IV e V. e) I, III e V.

TÓPICO 4: A sociedade moderna e as classes sociais

19. (UEL) Contardo Calligaris publicou um artigo em que aborda a prática social brasileira de denominar como doutores os indivíduos pertencentes a algumas profissões, dentre eles médicos, engenheiros e advogados, mesmo na ausência da titulação acadêmica. Segundo o autor, estes mesmos profissionais não se apresentam como doutores no encontro com seus pares, mas apenas diante de indivíduos de segmentos sociais considerados subalternos, o que indica uma tentativa de intimidação social, servindo para estabelecer uma distância social, lembrando a sociedade de castas. A questão levantada por Contardo Calligaris aborda aspectos relacionados à estratificação social, estudada, entre outros, pelo sociólogo alemão Max Weber. De acordo com 96

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

as ideias weberianas sobre o tema, é correto afirmar: a) As sociedades ocidentais modernas produzem uma estratificação social multidimensional, articulando critérios de renda, status e poder. b) Médicos, engenheiros e advogados são designados de doutores porque suas profissões beneficiam mais a sociedade que as demais. c) A titulação acadêmica objetiva a intimidação social e a demarcação de hierarquias que culminem em uma sociedade de castas. d) A intimidação social perante os subalternos expressa a materialização das castas nas sociedades modernas ocidentais. e) Nas sociedades modernas ocidentais, a diversidade das origens, das funções sociais e das condições econômicas são critérios anacrônicos de estratificação.

20. (UECE) As contribuições de Karl Marx e Max Weber formam a base da maioria das análises sociológicas sobre a estruturação e organização da sociedade em classes sociais. Assinale a opção que corresponde ao conceito de classe social na perspectiva de Karl Marx. a) Existe entre as classes uma relação de dominação estabelecida a partir do lugar que os indivíduos ocupam nas religiões. b) As classes sociais estruturam a sociedade e por meio delas são construídas as relações de interesses harmônicos entre os grupos sociais. c) Classe social é uma invenção teórica e não tem correspondência com a dinâmica de estruturação das sociedades contemporâneas. d) Uma classe social é um grupo de pessoas que se encontra em uma relação comum com os meios de produção por meio dos quais elas extraem seu sustento.

21. (UFU) Sobre a teoria weberiana acerca das várias formas de estratificação social, é correto afirmar que a) as classes sociais se organizam segundo seus princípios de consumo de bens nas diversas formas específicas de vida. b) as diferenças que correspondem às classes ou aos estamentos geram, na esfera do poder social e dentro das respectivas ordens sociais, os partidos. c) os estamentos são grupos de status fechados, cujos privilégios estão desigualmente definidos por leis, convenções e rituais. d) as castas se organizam segundo as relações de produção e aquisição de bens. 22. (UNICENTRO) Para Karl Marx o conceito de Classes Sociais se desenvolve com a formação da sociedade capitalista. Dessa forma, é correto afirmar que a) as classes sociais formadas no capitalismo estabelecem intransponíveis desigualdades entre os homens, relações de exploração e antagonismo. b) para Marx, a história humana é a história passiva da luta de classes e da aceitação do antagonismo entre burgueses e proletários.


Capítulo 2 | ESTRATIFICAÇÃO E MOBILIDADE SOCIAL

c) as classes sociais são independentes entre si de tal forma que as diferenças entre elas não são sentidas pelos indivíduos de uma sociedade. d) o capitalista divide com a classe de trabalhadores a mais-valia produzida por seu trabalho sem que haja a exploração de mão de obra. e) as classes sociais não são opostas entre si, mas sim, complementares e interdependentes.

23. (UFU) O conceito de classe social, elaborado por Marx e por Weber, é útil para evidenciar que a sociedade tem divisões e diferenças internas, ou seja, que nem todos os indivíduos têm a mesma posição na sociedade. Considerando o conceito de classe social formulado por Marx e por Weber, assinale a alternativa incorreta. a) Para Weber, a relação entre as classes proprietárias e o proletariado moderno é de exploração. b) Para Marx, classe social significa a posição dos indivíduos nas relações de produção e o “motor da história” é a luta travada entre as classes sociais. c) Para Weber, classe social significa a posição dos indivíduos em uma escala de estratificação social, cuja medida é dada pelo montante de bens e salários, oportunidades de renda e capacidade de compra de produtos e no mercado de trabalho. d) Para Marx, a relação entre a burguesia e o proletariado é de conflito.

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

97


GABARITOS

GABARITOS Capítulo 1

Capítulo 2

EXERCÍCIOS PROPOSTOS

EXERCÍCIOS PROPOSTOS

(b) (b) (e) (c) (d) (a) (b) (a) (d) (e) (b) (d) (d) (e) (a) (a) (c) (a) (e) (a) (c) (d) (b) (b)

CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS APLICADAS

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24.

98

2º ANO - Sociologia | VOLUME 1

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23.

(b) (b) (c) (a) (c) (c) (c) (c) (c) (b) (b) (d) (b) (a) (c) (b) (a) (c) (a) (d) (b) (a) (a)

Profile for Sistema GGE

SEPARATA 2º ANO SOCIOLOGIA  

SEPARATA 2º ANO SOCIOLOGIA  

Advertisement