Page 1

2ยบ

ANO

BIOLOGIA 2 VOLUME 1

CIรŠNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS PALAVRA DO AUTOR


Ciências da natureza e suas tecnologias: Matriz de Referência (C4)

(C8)

Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais. (H13)

Reconhecer mecanismos de transmissão da vida, prevendo ou explicando a manifestação de características dos seres vivos.

(H14)

Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.

(H16)

Compreender o papel da evolução na produção de padrões e processos biológicos ou na organização taxonômica dos seres vivos.

Apropriar-se de conhecimentos da Biologia para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científicotecnológicas. (H28)

Associar características adaptativas dos organismos com seu modo de vida ou com seus limites de distribuição em diferentes ambientes, em especial em ambientes brasileiros.


C

1

O

L TU

A

COMPETÊNCIAS:

C4, C8

Estudo dos animais (parte 1) HABILIDADES:

H13, H14, H16, H28

APRESENTAÇÃO O termo zoologia refere-se ao estudo dos animais, seres incluídos no Reino Animalia. São conhecidas mais de 3 milhões de espécies distintas, classificadas em mais de 30 filos; porém, nos limitamos a estudar apenas nove, pois incluem as formas mais diversas e com maior impacto na sociedade humana. Em zoologia, consideramos diversos aspectos das espécies de animais, como: filogenia, classificação, anatomia, fisiologia, reprodução, hábitat, hábitos e adaptações evolutivas. Assim, compreende o ramo da Biologia que engloba todos os aspectos relativos aos animais, seres eucariontes, pluricelulares e heterótrofos por ingestão, salvo algumas exceções. Neste capítulo, serão abordados os aspectos gerais válidos para todos os animais, como o padrão de simetria, locomoção, temperatura corporal, reprodução e embriologia, aspectos fundamentais para a elucidação das relações de parentesco dos diferentes grupos, os quais iremos usar como parâmetro nos próximos capítulos. Ainda neste capítulo, tratamos do estudo de dois filos de animais, os poríferos, animais com corpo repleto de poros, bem como os cnidários, animais com capacidade urticante.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

TÓPICO 1 • Origem e diversidade do reino animal

Shamuel Fiorentino

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

O reino animal, também conhecido como Reino Metazoa, é representado por seres eucariontes e multicelulares, dotados de tecidos verdadeiros, excetuando-se os poríferos. Compreendem organismos com uma história evolutiva mais próxima entre si do que a outros seres vivos. São organismos heterotróficos, dependentes da captura de alimentos obtidos a partir da natureza. Muitos animais são carnívoros, outros são herbívoros ou até onívoros, com dieta generalizada. Atualmente, sabe-se da existência de animais nos mais diversos ambientes. Na superfície e no interior de solos, em desertos de areia e de gelo, florestas, pântanos, rios, lagos, oceanos, cavernas, no ar e no interior de corpos de outros animais, vivendo como parasitas. Os animais encontrados em cada um dos diferentes hábitats foram selecionados pela natureza e encontram-se plenamente adaptados aos seus diferentes contextos de vida. Assim, os animais apresentam grande diversidade de formas, cores, tamanho, organização e hábitos de vida. Os animais formam um ramo distinto da árvore evolutiva da vida. É um longo e antigo ramo originado nos mares pré-cambrianos, no período Proterozoico, há cerca de 600 milhões de anos. Entretanto, a diversidade de filos animais ocorreu apenas na Era Paleozoica. A origem e a possível ancestralidade dos primeiros animais desafiam os zoólogos até a atualidade. Uma das teorias mais aceitas e discutidas é a de que os metazoários surgiram de uma colônia de células de protozoários flagelados que, posteriormente, se tornaram mais interdependentes e especializadas, com relativo grau de diferenciação (Imagem 1.1). Outra teoria discutida é relacionada a uma origem polifilética, ou seja, que defende que os animais tiveram diferentes origens a partir de diversos tipos de organismos unicelulares. Observe, abaixo, o esquema da teoria colonial:

Imagem 1.1.

180

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

A partir desse ancestral flagelado, provavelmente os animais evoluíram segundo duas linhagens: uma que deu origem aos poríferos atuais, animais isentos de tecidos e de órgãos, sem cavidade digestiva, e outra, totalmente distinta, deu origem aos demais animais, portadores de tecidos e órgãos. Atualmente, são conhecidas mais de 1,5 milhão de espécies diferentes de animais, estudadas no Ensino Médio em apenas nove filos, que compreendem os animais mais conhecidos e populares, os quais veremos ao longo dos próximos capítulos. São eles: 1. PORÍFEROS: incluem as esponjas. São os animais mais simples, sem tecidos, órgãos e cavidade digestiva. A maioria das espécies é de ambiente marinho. São fixos, sem movimentos e com corpo poroso. Estão classificados em um sub-reino específico, o Parazoa. Nesse sub-reino, foram incluídos os únicos animais sem tecidos e sem cavidades digestivas. 2. CNIDÁRIOS: englobam medusas (“águas-vivas”), corais, anêmonas, caravelas e hidras. São animais quase sempre marinhos e com células capazes de provocar reações urticantes, denominadas cnidócitos. 3. PLATELMINTOS: constituem os vermes de corpo quase sempre achatado, como as planárias, tênias, fascíolas e outros, bem como o Schistosoma, cuja fêmea apresenta corpo cilíndrico. Grande parte de seus representantes é de vida livre; porém, várias espécies são causadoras de doenças, sendo abordadas com mais ênfase nas disciplinas de Parasitologia. 4. NEMATELMINTOS: compreendem lombrigas, oxiúros, ancilóstomos, larva migrans, filárias, entre outros. São os vermes de corpo cilíndrico, com algumas espécies causadoras de doenças. 5. MOLUSCOS: representados principalmente pelos caramujos, caracóis, lesmas, ostras, mariscos, lulas, polvos, sépias e náutilos. São animais de corpo mole, protegidos total ou parcialmente, por uma concha. 6. ANELÍDEOS: consistem em minhocas, sanguessugas e nereides. São vermes de corpo cilíndrico e metamerizado (dividido em segmentos repetidos), dotados de apêndices locomotores denominados cerdas. 7. ARTRÓPODES: representam o filo de maior número de espécies do reino, abrangendo cerca de 70% da diversidade biológica do reino animal. Engloba os crustáceos, quelicerados (aracnídeos), hexápodes (insetos) e miriápodes. Animais com partes do corpo articuladas, com número variado de patas e antenas, recobertos por um exoesqueleto quitinoso. 8. EQUINODERMOS: incluem as estrelas-do-mar, pepino- -do-mar, ouriço-do-mar, serpente-do-mar, lírio-do-mar e bolacha-do-mar. Animais exclusivamente marinhos, com corpo recoberto por espinhos. 9. CORDADOS: grupo bastante diversificado, incluindo alguns invertebrados, conhecidos como protocordados, e todos os vertebrados ou eucordados. São animais que apresentam notocorda em alguma fase de sua vida, além de um sistema nervoso dorsal.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

Acervo da editora

Considerando toda a variedade de formas de vida animal e demais seres vivos, observe, a seguir, o gráfico representativo para a diversidade de espécies por grupos taxonômicos:

SAIBA MAIS

Procariontes Protistas Fungos Todas as outras plantas

Atualmente, muitos animais estão em risco iminente de extinção, e outros já foram extintos. O avanço da engenharia genética é um aliado para “salvar” algumas espécies. Veja o link abaixo:

Plantas de flor

Insetos Todos os outros animais Moluscos

Cordados Todos os outros artrópodes

Imagem 1.2.

Link sugerido • https://goo.gl/QkbiXn

EXERCITANDO EM AULA

Entomologia, carcinologia e aracnologia são ramos da Biologia que estudam os insetos, os crustáceos e os aracnídeos, respectivamente. Dois desses grupos incluem organismos mais aparentados evolutivamente um com o outro do que com o terceiro, por compartilharem a condição de possuírem antenas e mandíbulas.

02. Um estudante recebeu uma tarefa de seu professor: dar um passeio pelos jardins da escola e realizar a coleta de quatro organismos pertencentes ao Reino Metazoa e que fizesse a classificação de cada um, indicando os seus respectivos filos. O estudante coletou os quatro organismos, numerando-os de 1 a 4. Os organismos coletados encontram-se numerados e representados pelas figuras abaixo.

ch a ct

1

2

3

4

In se

a Cr us ta ce

ni d ch Ar a

ni da ch Ar a

us t

Cr

In se

ct

a

ac

ea

a

Ar a

ta

In

Cr us

se

ce a ct a

ce ta Cr us

ct a

se

In

Ar a

ch

ni da

a

ni da

d) Cordados e) Moluscos

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

01. Para responder à questão, analise o texto e os diagramas a seguir.

Os animais representados no diagrama são: a) Platelmintos b) Nematelmintos c) Artrópodes

A alternativa que apresenta a identificação feita pelo aluno, correta e respectivamente de acordo com a numeração, é:

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

181


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

a) (1) Filo Chordata; (2) Filo Mollusca; (3) Filo Arthropoda; e (4) Filo Artrhopoda. b) (1) Filo Arthropoda; (2) Filo Mollusca; (3) Filo Chordata; e (4) Filo Arthropoda. c) (1) Filo Chordata; (2) Filo Mollusca; (3) Filo Arthropoda, e (4) Filo Insecta. d) (1) Filo Chordata; (2) Filo Gastropoda; (3) Filo Arachinida; e (4) Filo Insecta. e) (1) Filo Mollusca; (2) Filo Chordata; (3) Filo Arthropoda; e (4) Filo Arthropoda.

03. A Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC), no litoral de Alagoas e Pernambuco, é uma região de intensa beleza natural que ainda não conseguiu afastar de vez as ameaças que rondam seus recifes e manguezais. Após o fechamento de 400 hectares à visitação, foi observado que toda a estrutura dos recifes de corais se recuperou. Nos animais com fecundidade alta, como os polvos, esses resultados são visíveis. A quantidade de lagostas aumentou seis vezes. Outro fator que aponta para a recuperação é a redução dos ouriços, que servem de alimento para peixes.

rios filos de outro que é apenas parte de um filo. c) está justificada, pois a denominação de vertebrado pode ser considerada como sinônima de cordado. d) não está justificada, pois, evolutivamente, os vertebrados estão igualmente distantes de todos os invertebrados. e) está justificada, pois separa um grupo que possui muitos filos com poucos representantes de outro com poucos filos e muitos representantes.

05. “As Instruções Normativas das Espécies Ameaçadas (IN) são o documento que dá base à publicação do Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção.” São políticas públicas para a conservação, elas permitem o planejamento e a priorização de recursos e ações para a conservação de espécies e ecossistemas e subsidiam os processos de autorização e licenciamento — federal, estadual e municipal — das diversas atividades antrópicas, e também priorizam a criação de Unidades de Conservação e seus planos de manejo. Hoje existem 627 espécies da fauna ameaçada de extinção.” Disponível em http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/fauna-brasileira/lista-de-especies.html

(Adaptado de Rafaella Javoski, in O Globo – AMANHÃ / 30/10/2012 / p.8-9)

Corais, polvos, lagostas e ouriços são animais invertebrados classificados, respectivamente, como: a) poríferos / moluscos / equinodermas / artrópodes b) cnidários / moluscos / artrópodes / equinodermas c) cnidários / anelídeos / artrópodes / moluscos d) poríferos / artrópodes / moluscos / equinodermas

04. A figura representa uma hipótese das relações evolutivas entre alguns grupos animais. Cordados

Equinodermes

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Artrópodes Nematódeos Anelídeos Moluscos Cnidários

Poríferos Baseado em Tree of Life Web Project 2002.

De acordo com essa hipótese, a classificação dos animais em vertebrados e invertebrados a) está justificada, pois há um ancestral comum para todos os vertebrados e outro diferente para todos os invertebrados. b) não está justificada, pois separa um grupo que reúne vá-

182

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

São alguns animais constantes da lista: I. jacutinga, acrobata, galito, papagaio-de-cara-roxa e arara-azul-pequena. II. libélula Acanthagrion taxaense, borboleta palha, aranha de teia de solo, besouro Agacephala margaridae. III. rã, perereca-verde. IV. bugio marrom do norte, guariba. V. marisco pantaneiro, marisco de água doce e estrela-do -mar. Os animais listados em cada item correspondem, respectivamente, aos grupos a) aves, insetos, anfíbios, mamíferos e moluscos. b) aves, insetos, répteis, invertebrados terrestres e invertebrados aquáticos. c) répteis, insetos, anfíbios, aves e moluscos. d) aves, artrópodes, anfíbios, mamíferos e invertebrados aquáticos.

06. Numa coleta promovida em aula prática de Ciências no pátio da escola, José e João formaram uma dupla para esta atividade. Terminada a tarefa, tiveram que classificar os seres que capturaram: uma formiga, um tatuzinho de jardim, um caracol, uma lagartixa, uma rã e uma aranha. Respectivamente, os animais coletados pertencem aos seguintes grupos: a) artrópodos, moluscos, crustáceos, anfíbios, répteis, aracnídeos. b) anfíbios, crustáceos, moluscos, insetos, répteis, artrópodos. c) insetos, crustáceos, moluscos, répteis, anfíbios, artrópodos. d) insetos, moluscos, crustáceos, anfíbios, répteis, aracnídeos. e) insetos, moluscos, crustáceos, répteis, anfíbios, aracnídeos.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

TÓPICO 2 • Caracterização do reino

2.3 • Reprodução

animal Considerando o seu grande número de representantes e suas mais variadas formas, a padronização de conceitos e estruturas é fundamental para que possamos entender a evolução e as relações entre os filos que iremos estudar. Confira, a seguir, uma breve descrição de todas as características que podem ser relatadas para descrever um animal. Observe:

2.1 • Simetria É a divisão real ou imaginária do corpo de um organismo, estabelecida por meio de um plano de corte longitudinal, que passe pelo centro, formando metades especulares equivalentes. Esse conceito explica por que o nosso lado direito é uma cópia “refletida” do nosso lado esquerdo (e vice-versa). Quando isso não é possível, diz-se que o animal é assimétrico. Raramente encontramos animais assimétricos, como ocorre em algumas esponjas e alguns corais. Quanto ao tipo de simetria, os animais podem ter simetria radial, quando há mais de um plano de simetria; ou bilateral, quando existe um único plano de simetria possível a ser traçado. Shutterstock.com

Shutterstock.com

Imagem 1.3. Simetrial radial

Imagem 1.4. Simetrial bilateral

Ectotermos (pecilotermos, ou heterotermos): animais cuja temperatura do corpo varia de acordo com o ambiente. Assim, não são capazes de manter a temperatura corporal por produção de calor determinada por processos internos. Exemplos: todos os invertebrados e parte dos cordados (ágnatos, peixes, anfíbios, répteis). Endotermos (homeotermos): conhecidos como animais de “sangue quente”, pois reações químicas exotérmicas determinadas no seu meio interno produzem calor que regula a temperatura corporal. Evitam, assim, variações de temperatura corporal determinadas pela mudança de temperatura do ambiente. É importante termos em mente que existem exceções nos exemplos citados, e certos animais possuem estratégias diferentes que garantem endotermia — são conhecidos até mesmo espécies de peixes endotérmicos. Exemplos: aves e mamíferos.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

2.2 • Temperatura corporal

Os animais, como todos os seres vivos, reproduzem para disseminar e perpetuar suas espécies; alguns compreendem formas assexuadas e, na maioria dos casos, têm reprodução sexuada por meio da produção de gametas. Nesse contexto, podemos caracterizar os animais sob vários aspectos: dimorfismo sexual, presença de um ou dos dois sexos em um mesmo indivíduo, fecundação interna ou externa e o tipo de desenvolvimento, direto ou indireto. O dimorfismo sexual é o conjunto de características externas que diferenciam o macho da fêmea, como o padrão de distribuição e coloração de escamas, penas ou pelos, presença de chifres, tamanho do corpo, desenvolvimento muscular, tipo de som emitido, entre outras. Em algumas espécies de animais, tal distinção é possível, mas não em outras. Podemos diferenciá-los ainda quanto ao sexo. É chamado de monoico quando é hermafrodita, ou bissexuado, possuindo gônadas sexuais masculinas e femininas em um mesmo indivíduo. Tal condição inexiste na espécie humana. Quando porta apenas um sexo, falamos em organismo dioico, ou unissexuado. Quanto à fecundação, o espermatozoide pode fecundar o óvulo dentro do corpo da fêmea, sendo chamada de fecundação interna; ou o espermatozoide será lançado em meio aquoso para fecundar o óvulo fora do corpo da fêmea, sendo chamada de fecundação externa. Quando ao desenvolvimento e à formação de ovos, os animais podem ser: • ovíparos: a fecundação é interna e o desenvolvimento do embrião ocorre dentro de um ovo calcário, que se desenvolve inicialmente no interior do corpo e depois ocorre sua postura, completando o desenvolvimento embrionário fora do corpo da mãe. • ovulíparos: a fecundação é externa e o embrião se desenvolve no interior de um ovo mucoso, no próprio ambiente. • ovovivíparos: a fecundação é interna e o desenvolvimento do embrião ocorre dentro de um ovo calcário, protegido no interior do corpo da mãe. Os ovos eclodem ainda no corpo da mãe, dando origem a indivíduos similares aos adultos. • vivíparos: não ocorre formação de qualquer tipo de ovo e o desenvolvimento embrionário ocorre no corpo da mãe. Já o desenvolvimento do animal poderá ocorrer com ou sem estágio larval, sendo chamados, respectivamente, de desenvolvimento indireto ou direto. Animais com fases larvais apresentam, ao nascer, uma morfologia diferente da do adulto ao nascer.

2.4 • Desenvolvimento embrionário O estudo da embriologia de um animal revela muitos dados referentes ao seu grau de desenvolvimento e elucida diversos aspectos da sua filogenia ou história evolutiva. Em todos os animais de reprodução sexuada, após a fecundação do ovo, ocorre uma série de divisões celulares ao longo do desenvolvimento do embrião. Para melhor estudá-las, os

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

183


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

Ectoderma Arquêntero

Endoderma

Blastóporo Blastóporo Ânus

Leonardo Carvalho

Boca

Ectoderma

Protostômios

Deuterostômios Imagem 1.6. Destino do blastóporo

Endoderma Arquêntero

Gástrula de animal diblástico

Ectoderma Mesoderma Endoderma

O celoma é uma cavidade embrionária totalmente delimitada pelo mesoderma. Tal cavidade dá origem à cavidade pleural (ocupada pelos pulmões), à pericárdica (ocupada pelo coração) e à cavidade abdominal. Dentre os animais triploblásticos, podemos distinguir os celomados, pseudocelomados e acelomados. Os celomados são aqueles que possuem celoma, caso da maioria dos animais triblásticos, enquanto os acelomados, representados apenas pelos platelmintos, têm a mesoderme preenchendo totalmente o mímimo espaço entre a ectoderma e a endoderma, mas não havendo formação de cavidade. Já os pseudocelomados, exclusivamente os nematelmintos, possuem cavidade interna, mas essa é delimitada pela mesoderme, externamente, e pela endoderme, internamente.

Mesoderma (mesênquima)

Imagem 1.5. Diferenciação dos folhetos embrionários

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

ACELOMADO Ectoderma Imagem 1.7. Animal acelomado Leonardo Carvalho

Somente os cnidários são diploblásticos e todos os demais filos animais são de animais triblásticos, com exceção dos poríferos. As esponjas, animais do filo Porifera, por não apresentarem tecidos na vida adulta, não formam também tecidos embrionários, ou seja, não apresentam nenhum folheto embrionário, sendo, por isso, conhecidas como animais “ablásticos”. A partir da fase de gástrula também se define a formação da “futura” boca ou ânus do animal, através de um orifício ou abertura que comunica o arquêntero (“intestino primitivo”) e o meio externo, chamada de blastóporo. Este poderá se diferenciar inicialmente na boca, sendo, assim, a primeira abertura do tubo digestivo a surgir na vida embrionária, ou o ânus. Se a primeira condição ocorrer, surge inicialmente a boca e só depois o ânus, e o animal é chamado de protostômio, como é o caso dos platelmintos, nematelmintos, moluscos, anelídeos e artrópodes. Caso surja primeiramente o ânus e só depois se forme a boca, o animal é conhecido como deuterostômio, como ocorre com os equinodermos e os cordados. Por fim, outro dado embrionário importante para o estudo dos animais é a diferenciação do celoma ou cavidade celômica.

Endoderma

Leonardo Carvalho

Gástrula de animal triblástico

184

Leonardo Carvalho

cientistas as dividem em diversas etapas ou fases. Ao atingir a fase de gástrula, a ampla maioria dos animais organiza suas células embrionárias em camadas, tecidos ou folhetos embrionários. Podemos distinguir dois grandes grupos: os animais diploblásticos (ou diblásticos) e os animais triploblásticos (ou triblásticos). Os diploblásticos possuem apenas a ectoderma, mais externa, e a endoderma, mais interna. Os animais triploblásticos, além da ectoderma, formam uma camada transitória denominada mesentoderma, que delimita uma cavidade, chamada arquêntero, que compreende o futuro intestino do animal. O mesentoderma é temporário, pois logo se diferencia em endoderma e mesoderma, formando, assim, três folhetos ao todo. Observe:

Endoderma Mesoderma

PSEUDOCELOMADO Ectoderma Imagem 1.8. Animal pseudocelomado

Pseudoceloma


Leonardo Carvalho

Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

Endoderma

Mesoderma

CELOMADO Ectoderma

Celoma

Imagem 1.9. Animal celomado

ESCLARECENDO

Shutterstock.com

Imagem 1.10. Exemplos de artrópodes metamerizados

SAIBA MAIS

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

A formação embrionária do celoma, dependendo do animal considerado, pode ser determinada de duas maneiras: Leonardo Carvalho

Considerando a temática embrionária e da zoologia, convém reforçarmos o significado de alguns termos, como: • ablástico: animal que não forma tecidos ou folhetos embrionários definidos. Exemplo: poríferos. • acelomado: animal sem celoma, que não apresenta nenhuma cavidade corporal além da cavidade digestiva. Exemplo: platelmintos. • bilateral: animal cujo corpo possui apenas uma possibilidade de plano de corte longitudinal para formar metades simétricas. Todo animal com simetria bilateral apresenta lados direito e esquerdo, faces ventral e dorsal, bem como extremidades posterior e anterior. • blastóporo: abertura da fase embrionária de gástrula. Comunica o arquêntero (intestino primitivo) com o meio externo. Diferencia-se para formar a boca ou o ânus da maioria dos animais. • blástula: último estágio da fase de segmentações ou clivagens da vida embrionária. Sucede à mórula. Tem a forma de uma bola oca de células, com uma cavidade interna chamada blastocela, delimitada por uma camada celular chamada blastoderma. • celoma: cavidade geral da vida embrionária de muitos animais, derivada e delimitada por células do mesoderma. Com exceção de esponjas, cnidários, platelmintos e nematelmintos, todos os outros animais são celomados. • diblástico: animais que apresentam apenas dois folhetos embrionários, o ectoderma e o endoderma. Exemplo: cnidários. • eumetazoa: sub-reino dos animais. Compreende os “verdadeiros animais”, pois são detentores de tecidos. Compreende todo o reino Animalia, com exceção das esponjas. • gástrula: fase que sucede às segmentações, surgida pela modificação da blástula. Apresenta uma cavidade, o arquêntero (intestino primitivo), que se comunica com o exterior através do blastóporo. É nesse estágio que se diferenciam os três folhetos germinativos. • parazoa: sub-reino dos animais. Aqueles que não são detentores de tecidos. Compreende apenas as esponjas.

pseudocelomado: compreende o animal cuja cavidade embrionária está revestida apenas externamente pelo mesoderma e, internamente, pelo endoderma. Exemplo: nematelmintos. triblástico: animais que apresentam três folhetos embrionários, o ectoderma, o mesoderma e o endoderma. Exemplo: dos platelmintos aos cordados. metamerizado: animal cujo corpo é dividido em metâmeros, segmentos transversais. Esses segmentos são muito evidentes em embriões dos cordados, sendo discretos em adultos. Bem desenvolvida principalmente em anelídeos, assim como em artrópodes.

Imagem 1.11.

a) Animais esquizocelomados: grupos específicos de células do interior do mesoderma darão origem ao celoma. Exemplos: anelídeos, moluscos e artrópodos.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

185


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

Considerando as principais características estudadas sobre os animais e o estudo filogenético deles, podemos considerar a diversidade dos nove filos de animais por meio do estudo do cladograma a seguir:

Corpo com sistema aquífero, sem tecido verdadeiro (Parazoa)

Pseudocelomados

Acelomados

Metameria

Chordata: anfioxo, ascídias, vertebrados

Echinodermata: estrelas-do-mar

Arthropoda: crustáceos, insetos, aranhas

Annelida: minhocas

Mollusca: mariscos, caramujos, polvos

Nematoda: lombriga

Platyhelminthes: planárias

Cnidaria: águas-vivas, anêmonas

Porifera: esponjas

Leonardo Carvalho

b) Animais enterocelomados: a cavidade celômica é oriunda de células que se “separam” da parte superior do arquêntero, durante a formação do mesoderma. Exemplos: equinodermos e cordados.

Notocorda

Simetria secundária pentarradial

Exoesqueleto quitinoso

Esquizocelomados

Cavidade no corpo Diblásticos Enterocelomados Protostômios Deuterostômios Triblásticos e simetria primária bilateral (Bilateria) Gastrulação e tecidos verdadeiros (Eumetazoa) Desenvolvimento embrionário: mórula e blástula Multicelularidade

Protista ancestral flagelado Imagem 1.12. Filogenia do reino animal

EXERCITANDO EM AULA

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

07. Metameria é uma característica de espécies de alguns filos animais. Ela representa a divisão do corpo em segmentos e está relacionada à repetição de estruturas internas, incluindo órgãos excretores e sistema nervoso. A metameria está associada a especializações de partes do corpo, através de um processo conhecido como tagmatização, que pode representar a especialização ou a fusão de segmentos de uma região corporal para a realização de funções específicas. Sobre metameria e tagmatização, considere as seguintes afirmativas: 1. Cordados apresentam metameria especialmente visível na musculatura corporal. 2. Nos anelídeos, a segmentação é bastante evidente, formando anéis do corpo, e a tagmatização pode existir, como no caso do clitelo em minhocas. 3. Nos artrópodes, a segmentação existe, mas a tagmatização é observada apenas nos insetos (ex.: tórax). 4. Moluscos apresentam segmentação e tagmatização limitadas às regiões localizadas no interior de suas conchas.

186

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Assinale a alternativa correta. a) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras. b) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras. c) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras. d) Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras. e) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras.

08. Analisando um organismo em laboratório, um biólogo constatou nele as seguintes características: • organismo multicelular com tecidos verdadeiros; • ausência de clorofila; • obtenção de alimento por ingestão; • organismo heterotrófico. O organismo analisado pertence a qual dos seguintes reinos? a) Protista b) Fungi c) Animalia


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

d) Plantae e) Monera

09. Os cordados compreendem um grupo diverso do reino Animalia que compartilha características, também, com a maioria dos invertebrados em alguma fase do ciclo de vida, como a presença de: a) simetria bilateral. b) notocorda. c) fendas branquiais. d) tubo nervoso dorsal. e) cauda pós-anal.

c) Anelídeos. d) Poríferos. e) Equinodermos.

11. (UNICAMP) O estudo do desenvolvimento embrionário é importante para se entender a evolução dos animais. Observe as imagens abaixo.

10. (UFRGS) Observe a figura abaixo, que retrata uma provável filogenia dos Deuterostomados. Simetria birradial, placas calcificadas

A

Ancestral marinho comum a todos os deuterostomados

Echinodermata Hemichordata Urochordata (tunicados) II

Cephalochordata

III Fonte: PURVES et al. Vida. A ciência da biologia. Porto Alegre: Ed. Artmed. 2006.

Cordata

I

Vertebrata

Além dos cordados, que outro filo do reino animal é deuterostomado? a) Artrópodes. b) Moluscos.

TÓPICO 3 • Filo Porifera

Shutterstock.com

Assinale a alternativa correta. a) O animal A apresenta simetria bilateral e é celomado. b) O animal B apresenta simetria radial e é celomado. c) O animal A apresenta simetria radial e é acelomado. d) O animal B apresenta simetria bilateral e é acelomado.

12. (UECE) Dentre as características apresentadas abaixo, marque aquela que justifica a inclusão de um ser vivo no Filo Porífera e não em outros Filos animais. a) Possuem ciclo de vida assexuado e sexuado. b) Apresentam cnidócitos como mecanismo de defesa. c) Filtram a água para a absorção de nutrientes. d) Não possuem células organizadas em tecidos bem definidos.

Os poríferos portam muitos poros minúsculos, denominados óstios, na superfície do corpo, justificando, assim, o nome do grupo (do latim poris, poro; phoros, possuir). Esses poros permitem que o animal forme um sistema aquífero inalante e exalante, permitindo um bombeamento unidirecional de água. Na parede do corpo ocorrem células de grande potencialidade, chamadas de amebócitos, capazes de se transformar em qualquer outro grupo de célula do animal (diferenciação) e podendo, posteriormente, voltar a ser totipotente (desdiferenciação). Por evoluírem separadamente dos metazoários (animais com tecidos verdadeiros), não possuem tecidos verdadeiros nem folheto embrionário, por isso são chamados de parazoários (para, ao lado; zoo, animais). Suas espécies habitam, preferencialmente, o ambiente marinho, fixadas no fundo (solo marinho) ou em rochas (substrato). Poucas espécies são dulcícolas (cerca de 100 espécies), estando estas presentes predominantemente em rios e lagos não poluídos.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Representados pelas esponjas, são animais fixos (sésseis) quando adultos e de vida livre na fase larval. O nome esponja remete à Grécia Antiga, na qual o poeta Homero fez referência ao ato de espremer (daí vem o termo esponja), pois tomar banho utilizando as esponjas era muito comum na Grécia e Roma antigas.

B

Veja a seguir alguns exemplos de esponjas marinhas. Imagem 1.13. Estátua de Homero

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

187


Shutterstock.com

Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

3.2 • Organização corporal das esponjas As esponjas são quase sempre cilíndricas, medindo desde poucos centímetros até cerca de dois metros de comprimento, constituindo boa parte da biomassa bentônica (indivíduos fixos no fundo do mar). No interior, há uma cavidade chamada átrio ou espongiocele, que recebe água do ambiente com grande variedade de partículas dissolvidas. A água que chega ao átrio atravessa a parede do corpo através dos óstios. Os minúsculos poros da superfície corporal são, na verdade, células em forma de “tubo”, denominadas porócitos. Na extremidade, portam uma grande abertura chamada ósculo, que elimina a água da espongiocele de volta para o meio externo. A parede do corpo das esponjas é constituída por duas camadas de células, uma externa, com células de revestimento chamadas de pinacócitos, e a outra interna, com células chamadas de coanócitos, separadas por uma substância gelatinosa, o meso-hilo, ou mesênquima, sendo constituída por um conjunto de proteínas e elementos esqueléticos silicosos ou calcáreos, que conferem sustentação às células ameboides e, consequentemente, ao corpo. Na mesênquima também, localizam-se os amebócitos ou arqueócitos, células de grande mobilidade através de pseudópodes.

Shutterstock.com

Imagem 1.14.

Imagem 1.15.

3.1 • Características gerais

• • • •

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Samuel Fiorentino

Simetria: esférica, cilíndrica, radial, bilateral (raros) mas a maioria não possui simetria; São ectotermos (não conseguem manter a temperatura corporal constante); São parazoários, pois não possuem cavidade digestiva nem tecidos e órgãos; Realizam suas funções fisiológicas em nível celular; Efetuam trocas gasosas e eliminam os produtos do metabolismo (excretas) por simples difusão; São animais filtradores, pois alimentam-se de partículas orgânicas em suspensão, que penetram no interior do corpo e são capturadas por células específicas; Reagem a estímulos a nível celular. Movimentos detectáveis macroscopicamente são muito raros. Ósculo Mesênquima (meso-hilo) Porócitos Fluxo de água

Partículas de Colarinho alimentos em muco

Espícula

Espongiocele Coanócito Amebócito

Flagelo

Fagocitose Coanócito de Amebótico partículas alimentares

Epiderme

Imagem 1.16.

188

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Leonardo Carvalho

Observe a seguir:

Imagem 1.17.

3.2.1 • Celularidade nas esponjas Considerando as atribuições de cada uma das células, temos: a) Pinacócitos: células achatadas que revestem externamente as esponjas, formando uma camada chamada pinacoderme, que pode apresentar diferentes graus de sobreposição de pinacócitos. b) Porócitos: células de formato tubular, que atravessam toda a extensão da parede das esponjas. Permite a entrada de água na cavidade do corpo (átrio ou espongiocele). c) Coanócitos: células encontradas na parede interna, com flagelos, delimitando a cavidade do corpo (átrio ou espongiocele). A atividade flagelar dos coanócitos gera o


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

Leuconoide: possuem dobramentos das paredes muito mais complexos, formando canais filtradores muito desenvolvidos, sendo chamados de câmaras vibráteis. A espongiocele é ainda mais reduzida, sendo praticamente substituída por uma rede de filtração. A maior parte das esponjas são leuconoides, pois conseguem se agrupar em colônias (dependência estrutural estre os indivíduos de mesma espécie) e com maior capacidade de sobrevivência.

* espongiocela

Paloma Silva

ósculo

poros coanócitos Fluxo de água (sentido de filtração)

*

* *

Fluxo de água (sentido de filtração)

3.2.2 • Morfologia interna das esponjas Do ponto de vista de organização dos coanócitos na espongiocele, as esponjas podem ser: • Asconoide: forma mais simples de organização e de fluxo de água mais lento em relação aos demais em virtude de ter pouco coanócito na espongiocele (muito extensa).

ósculo

ósculo

Paloma Silva

fluxo de água que percorre o átrio. Determinam a captura de alimentos trazidos pela entrada da água e digestão destes no interior das células. Posteriormente, transfere as partículas alimentares para os amebócitos, para que sejam transportados para as demais células. d) Amebócitos (arqueócitos): deslocam-se no mesênquima através de pseudópodes, promovendo a distribuição de alimentos recebidos dos coanócitos para as demais células. Apresentam a capacidade de formar novas células devido à alta potencialidade. É fundamental para a reprodução sexuada, pois origina óvulos e espermatozoides. Além disso, promove a síntese de elementos de sustentação esquelética, que são as espículas de sílica ou calcárea e as fibras de espongina (proteína). Tal propriedade decorre da atividade dos arqueócitos especiais, chamados de escleroblastos e espongioblastos, respectivamente.

câmaras vibráteis Fluxo de água canais aferentes

: canais eferentes Imagem 1.20.

3.3 • Classificação Dependendo da composição química de seus elementos de sustentação da parede do corpo, elas podem ser: a) Classe Calcarea (esponjas calcáreas): constituídas por espículas de carbonato de cálcio (CaCO3). b) Classe Hexactinellida (esponjas de vidro): constituídas por espículas de sílica. c) Classe Demospongiae (demosponjas): conhecidas como esponjas de banho. São constituídas basicamente por fibras de espongina. Shutterstock.com

pinacócitos espongiocela meso-hilo Imagem 1.18.

Paloma Silva

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Siconoide: as paredes do átrio fazem dobraduras, formando canais radiais cheios de coanócitos. A espongiocele tem pouquíssimos ou nenhum coanócito, sendo preenchida por pinacócitos especiais (endopinacócitos). A água penetra pelos canais radiais.

Imagem 1.21. Demosponjas

SAIBA MAIS

ósculo poros

canais aferentes

• canal radial

espongiocela

Fluxo de água (sentido de filtração)

Além das classes citadas acima, podemos ter: Classe Archaeocyatha: esponjas marinhas pequenas, que formavam recifes de corais de espículas calcáreas. Não existem mais representantes atualmente (extintos). Classe Homoscleromorpha: grupo mais recente das esponjas, cujos fósseis mais antigos datam aproximadamente de 350 milhões de anos. Até pouco tempo estavam in-

Imagem 1.19.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

189


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

3.4.2 • Reprodução sexuada clusos na classe Desmopongiae, mas estudos revelaram as suas diferenças moleculares, mostrando que as suas espécies formam um grupo monofilético separado dos desmospongiários. Essas esponjas já apresentam membrana basal epitelial, sendo um prenúncio da formação de tecidos verdadeiros. A forma da esponja tem os coanócitos como células totipotentes e organização corporal com câmaras vibráteis, caracterizando um perfil leuconoide.

Os gametas produzidos a partir dos amebócitos determinam o processo de fecundação que ocorre no interior do mesênquima, ou seja, fecundação interna. Os indivíduos podem ser de sexos separados (dioicos) ou unidos (monoicos ou hermafroditas). Os espermatozoides são eliminados com a corrente exalante, por meio do ósculo; quando encontra o corpo de outra esponja, o espermatozoide é capturado por um coanócito, que o transporta até um óvulo. Forma-se, então, uma larva flagelada, livre, que muitas vezes se desenvolve dentro da esponja mãe antes de ser liberada no ambiente. Quando sólida, a larva é denominada parenquímula; e, quando apresenta uma cavidade central, anfiblástula.

3.4 • Reprodução

Brotamento ou gemiparidade: formação de pequenas expansões laterais do corpo, denominadas de brotos ou gemas, que podem permanecer ligadas ao indivíduo inicial ou se destacar deste, ligando-se a um substrato e formando novos indivíduos. Reprodução

Penetração através do porócito Liberação de espermatozoides Esponja

Samuel Fiorentino

3.4.1 • Formas assexuadas

Desenvolvimento da anfiblástula

Fecundação óvulo

Esponja Esponja

Indivíduos unidos

Indivíduos isolados

Broto

Novo indivíduo

Desenvolvimento

Larva anfiblástula

Liberação da anfiblástula através do ósculo

Células ciliadas Fixação ao substrato Imagem 1.25. Esquema de reprodução sexuada

Imagem 1.22.

Fragmentação ou regeneração: compreende a ruptura ou quebra de pedaços do corpo, com posterior regeneração. Cada fragmento regenera uma nova esponja, devido à intensa atividade dos amebócitos.

3.5 • Aspectos ecológicos dos poríferos As esponjas possuem interações com diversos animais, processo conhecido como simbiose. Algumas microalgas e bactérias associam-se às esponjas para fazer fotossíntese, funcionando inclusive como indicadores biológicos de qualidade da água. Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Paloma Silva

Esponja viva

Esponja desagregada

Reorganização das células

Início de formação de novas esponjas

Imagem 1.23.

Shutterstock.com

Gemulação: consiste na produção e liberação de gêmulas, estruturas de resistência esféricas, formadas por uma massa de arqueócitos envolvidos por uma densa camada de espículas. Tal mecanismo reprodutivo ocorre apenas em esponjas de água doce, quando as condições ambientais mostram-se desfavoráveis à Imagem 1.24. sobrevivência.

190

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Imagem 1.26.

Algumas esponjas possuem substâncias químicas que apresentam considerável ação antitumoral. Suas células-tronco totipotentes estão sendo usadas em pesquisas clínicas para se entender como o ambiente químico interfere na transformação de células-tronco em células teciduais.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

EXERCITANDO EM AULA 16. (UDESC) Analise as proposições em relação a um grupo

e na água doce, podendo viver isoladamente ou em colônias. Apresenta estrutura corpórea simples, não possui órgãos diferenciados, e sim tipos diferenciados de células, tais como os pinacócitos e os coanócitos.

animal cujo personagem de desenho animado Bob Esponja é representante típico. Shutterstock.com

13. O filo Porífera tem representantes no ambiente marinho

Essas células têm como função, respectivamente, a) reprodução e revestimento. b) revestimento e digestão. c) digestão e revestimento. d) revestimento e reprodução.

14. O personagem Bob Esponja, do desenho animado criado pelo biólogo marinho Stephen Hillenburg, representa um animal do filo Porifera conhecido popularmente como esponja. Para tornar esse desenho mais divertido e atraente, Stephen colocou nessa esponja várias características humanas, tais como boca, pernas, braços, olhos e dentes, que não condizem com a realidade desse animal na natureza. Se o Bob Esponja não andasse, falasse, dançasse ou comesse, seria, com certeza, muito sem graça. Sendo assim, muitos conceitos biológicos estão distorcidos nesse desenho animado. As esponjas verdadeiras são animais porosos, aquáticos, fixos, isolados ou coloniais e possuem diversas formas, cores e tamanhos. A água penetra no corpo dos poríferos através de inúmeros poros, sendo esta a característica a que se refere o nome desses animais.

15. (UECE) Quanto à organização dos espongiários, é correto afirmar que a) os coanócitos são células que, em seu conjunto, constituem o sistema nervoso simplificado desses animais. b) as esponjas que não possuem espículas em seu esqueleto apresentam uma rede de espongina bem desenvolvida. c) os amebócitos são células achatadas e bem unidas entre si, que revestem externamente o corpo desses organismos. d) por sua simplicidade morfológica, os poríferos somente conseguem se reproduzir por brotamento, fragmentação ou gemulação.

I. Os seus representantes são exclusivamente aquáticos. II. Crescem aderidos a substratos e praticamente não se movimentam. III. Possuem células especializadas, chamadas de coanócitos, que estão relacionadas com a alimentação destes animais. IV. Apresentam reprodução assexuada e também sexuada. V. A estrutura corporal básica é do tipo asconoide, siconoide ou leuconoide.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Comparando as esponjas verdadeiras com o personagem Bob Esponja, é correto afirmar que a) ambos possuem corpo quadrado, maciço e resistente. b) ambos possuem sistema sensorial desenvolvido, a fim de reagir aos estímulos do meio ambiente. c) ambos possuem estruturas locomotoras, que permitem a movimentação para a obtenção de alimento. d) as esponjas verdadeiras, ao contrário do Bob Esponja, não possuem boca, pois são animais filtradores. e) as esponjas verdadeiras, ao contrário do Bob Esponja, podem viver fora da água.

Assinale a alternativa correta: a) Somente uma afirmativa é verdadeira. b) Somente duas afirmativas são verdadeiras. c) Somente três afirmativas são verdadeiras. d) Somente quatro afirmativas são verdadeiras. e) Todas as afirmativas são verdadeiras.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

191


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

17. (ULBRA) As esponjas são os representantes do Filo Porifera (Reino Animalia). Este Filo é considerado um ramo primitivo na evolução dos metazoários, apresentando uma organização corporal simples. Os poríferos são usados pelos pintores de paredes para obtenção de certos efeitos especiais. Antigamente, eram usados, também, como esponjas de banho. Quanto às esponjas, é correto afirmar que: I. Possuem tecidos verdadeiros e são encontradas somente em ambientes aquáticos. II. Possuem tecidos verdadeiros e podem apresentar espículas, calcárias ou silicosas, formando o esqueleto para sustentação desses animais. III. Não possuem tecidos verdadeiros e alimentam-se de partículas em suspensão através do sistema aquífero. IV. As células que capturam as partículas na água são os coanócitos; os porócitos permitem a entrada de água do meio externo e, após a circulação, a água sai pelo ósculo.

18. De que maneira se alimentam as esponjas, já que não possuem um sistema digestivo especializado? ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________

Estão corretas: a) I e II. b) II e IV. c) II e III. d) I, II e IV. e) III e IV.

____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________

Shutterstock.com

Shutterstock.com Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Tem como representantes a água-viva, as anêmonas, as caravelas, os corais, as hidras, entre outros. Compreendem animais fixos (sésseis) e formas de vida livre, com o corpo repleto de células de capacidade urticante, chamadas de cnidócitos. Assim como os poríferos, os cnidários são exclusivamente aquáticos, habitando, preferencialmente, o ambiente marinho, sendo poucas espécies dulcícolas, que compreendem hidras.

Imagem 1.29. Água-viva

• • • • •

Imagem 1.28. Coral-cérebro

192

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Imagem 1.30. Hidra

4.1 • Características gerais

• Imagem 1.27. Anêmona-do-mar

Shutterstock.com

TÓPICO 4 • Filo Cnidaria (Coelenterata)

São diblásticos; Maioria com simetria radial; São pecilotermos; Possuem cavidade digestiva e tecidos; Ainda realizam diversas funções fisiológicas em nível celular; Efetuam trocas gasosas e eliminam os produtos do metabolismo (excretas) por simples difusão; Carnívoros, nutrem-se de pequenos peixes, crustáceos e outros animais;


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

Reagem a estímulos do meio, pois portam células de natureza excitável e contrátil, controladas por um sistema nervoso simples, com células nervosas em arranjo difuso.

uma barreira que reduz os processos erosivos do substrato onde habitam, em virtude do impacto provocado pelas ondas durante a arrebentação, protegendo, assim, a costa ou o litoral. Entretanto, os corais se mostram muito sensíveis a mudanças de temperatura e salinidade, entre outros aspectos. Pesquisas recentes apontam que cerca de 33% das espécies estudadas, de um total de 704, estão ameaçadas de extinção devido ao aquecimento global. Um dos aspectos relacionados à perda de espécies é conhecido como “branqueamento de corais”, que ocorre quando os corais expulsam as algas que normalmente os alimentam mutualisticamente e lhes dão cor característica. Veja mais sobre isso no vídeo a seguir:

4.2 • Organização corporal O corpo dos cnidários possui dois arranjos anatômicos possíveis: a) Pólipo: corpo cilíndrico, semelhante a tubos, em que a extremidade inferior se mantém fixa no substrato e na extremidade superior estão boca e tentáculos. Exemplos: corais, hidra, anêmona-do-mar. b) Medusa: são formas móveis de tamanhos variados, semelhantes a guarda-chuva, com a boca na região mediana, rodeada de compridos tentáculos, os braços orais. Exemplo: águas-vivas. LeonardoCarvalho

Epiderme

Mesogleia Cavidade gastrovascular a) Pólipo

b) Medusa Imagem 1.31. Link sugerido • https://goo.gl/wO3uae

Tentáculos Boca

Cavidade gastrovascular

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Os corais, juntamente com as anêmonas, são cnidários da classe Anthozoa. Representam organismos exclusivamente marinhos, de forma polipoide, muito comuns em regiões tropicais. Por apresentarem um esqueleto externo constituído por carbonato de cálcio, muitas espécies são responsáveis pela formação dos “recifes”. Eles podem medir de dezenas a centenas de metros e até quilômetros de extensão, como ocorre na costa litorânea da Austrália e no conjunto de ilhas que formam o arquipélago de Abrolhos-BA. Os corais, distribuídos principalmente ao longo da faixa litorânea, compreendendo a zona costeira (camada de zona nerítica — porção do oceano ainda na plataforma continental, mas sem influência das marés), realizam importante função ecológica. Além da sua atividade filtradora, servem de abrigo e alimento para diversos elementos da biota aquática, por exemplo, algumas espécies de crustáceos (lagostas e caranguejos), bem como moluscos marinhos e peixes estenohalinos. Estima-se que cerca de um quarto (25%) das espécies marinhas conhecidas vivam ou dependam dos corais na forma de recifes. Sua rígida estrutura também colabora com a minimização dos efeitos diagênicos, atuando como

Independentemente do formato, polipoide ou medusoide, o corpo é sempre dotado de dois tecidos: um mais externo, a epiderme, e o mais interno, a gastroderme. Entre essas duas camadas celulares encontra-se a mesogleia, material gelatinoso, translúcido e acelular que mantém unidas a epiderme e a gastroderme, possibilitando movimentos. Não só ao centro, mas ao longo de todo o corpo, a gastroderme reveste uma cavidade, chamada de cavidade gastrovascular, que se comunica com o meio externo através de uma abertura, a boca. Observe: Samuel Fiorentino

APROFUNDAMENTO

Célula mioepidelial digestiva Célula Célula sensorial glandular Célula intersticial Célula nervosa

Gastroderme Mesogleia Epiderme

Cnidócito Célula sensorial Célula intersticial Célula mioepitelial epidérmica

Imagem 1.32.

A epiderme e a gastroderme apresentam diferentes tipos de células, como:

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

193


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

Células mioepiteliais epidérmicas: células especializadas na contração do corpo, chegando a fazer o animal diminuir e aumentar o seu tamanho. São cúbicas e também revestem o corpo dos cnidários. Células intersticiais: células-tronco totipotentes e estão entre as células (interstício) mioepiteliais. Possuem a capacidade de se transformarem em qualquer célula da gastroderme ou epiderme. Células sensoriais: têm a função de captar estímulo ambiental (luminoso, em anêmonas-do-mar) e transmiti-los para a mesogleia, onde estão posicionados os neurônios formadores do sistema nervoso difuso. As células nervosas transmitem os estímulos às células mioepiteliais da epiderme ou gastroderme, provocando contração. Células glandulares: estão presentes nos dois tecidos dos cnidários. Produzem um muco especial com função de proteção. Nos indivíduos de forma polipoide, funciona como substância aderente no substrato. Na face gastrodérmica, secretam enzimas digestivas para o interior da cavidade gastrovascular, determinando, assim, a quebra dos alimentos. Células mioepiteliais digestivas: células alongadas de base livre direcionada para a cavidade gastrovascular. Seus dois flagelos batem continuamente, impulsionando o conteúdo da cavidade para se misturar com as enzimas produzidas pelas células glandulares da cavidade gastroderme. Cnidócitos: é a célula típica e exclusiva dos cnidários. Portam uma organela especial, o nematocisto, que contém uma solução tóxica e um filamento, enrolado, com ponta em forma de dardo. No exterior do cnidócito, há uma proeminência em forma de espinho, o cnidocílio, importante para defesa.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Leonardo Carvalho

Quando tocado, abre-se o nematocisto, disparando o filamento embebido na substância tóxica e ferindo a vítima. Depois de aberto, o cnidócito morre e é substituído por outro.

4.3 • Sistemas 4.3.1 • Digestório Os cnidários são animais carnívoros, alimentam-se de pequenos peixes, crustáceos e diversos outros animais quando são atraídos por projeções longas ao redor da boca (tentáculos), onde encontram-se massas densas de cnidoblastos. Por possuírem apenas uma abertura para o meio externo, o sistema digestório dos cnidários é INCOMPLETO, apresentando apenas a abertura bucal. Enzimas especiais secretadas pelas células mioepiteliais glandulares localizadas na gastroderme promovem a digestão do alimento antes de entrar nas células (extracelularmente) e finalizadando dentro das células (intracelularmente), sendo, por isso, extra e intracelular. As células mioepiteliais digestivas distribuem as substâncias digeridas para as outras células do corpo.

4.3.2 • Nervoso Da mesma forma que o digestório, o sistema nervoso inicia no Reino Animalia nos cnidários. É chamado de difuso, pelo fato de os neurônios não apresentarem padrões típicos de organização conhecidos como gânglios nervosos.

4.3.3 • Excretor A excreção é liberada na cavidade gastrovascular por difusão direta. Não apresentam estruturas especializadas na excreção.

4.3.4 • Circulatório Não apresentam sangue nem vasos sanguíneos. Os gases e os nutrientes são distribuídos célula a célula.

4.3.5 • Respiratório

Filamento

Os gases necessários são absorvidos do meio pela epiderme e trocados diretamente entre as células (difusão). Não possuem sistemas de trocas gasosas.

Líquido urticante

4.4 • Reprodução 4.4.1 • Formas assexuadas Núcleo

• Citoplasma Filamento Imagem 1.33. Células urticantes

194

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Brotamento, ou gemiparidade: formação de pequenas expansões laterais do corpo, denominadas de brotos ou gemas, que podem permanecer ligadas ao indivíduo, inicialmente formando colônias ou se destacar deste. Ocorre em hidras e nos antozoários (anêmonas e corais). Estrobilização: A partir da formação de éfiras ou efírulas. Ocorre em pólipos de uma espécie de cifozoário conhecida como Aurelia aurita.


Shutterstock.com

Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

e permite que a colônia fique na superfície líquida. Associado a esse polípo, existem pólipos que formam tentáculos com função de defesa, reprodutiva, digestória e de captura de alimento. Estes últimos podem ter tentáculos de 10 metros. Shutterstock.com

Imagem 1.34. Medusa (água-viva)

4.4.2 • Reprodução sexuada Os cnidários são animais com espécies de sexos separados (dioicas) ou de sexos unidos (monoicas, ou hermafroditas). A formação de gametas se dá em gônadas (órgão produtor de gametas) sexuais individualizadas, por meio de meioses, a partir das células intersticiais. A fecundação pode ser interna ou externa. O zigoto resultante da fecundação formará um único estágio larval, ciliado e livre nadante, conhecido como larva plânula. Observe o exemplo de uma água-viva:

4.5.2 • Classe Scyphozoa (cifozoários) Diferentemente dos hidrozoários, os cifozoários possuem a forma medusoide como predominante. As medusas podem variar de 2 centímetros a 4 metros de diâmetro. Algumas de altomar podem ter tentáculos maiores que 40 metros e possuem tentáculos com células urticantes, os cnidócitos. Shutterstock.com

Cifístoma

Paloma Silva

Liberação da larva (plânula)

Fecundação interna

Imagem 1.36. Caravela

Fixação ao substrato Medusas adultas

Espermatozoides liberados na água

Desenvolvimento

Estrobilização (divisão transversal)

Liberação das éfiras

Éfiras (medusas imaturas) Imagem 1.37.

Imagem 1.35. Reprodução sexuada na Aurelia aurita

4.5.1 • Classe Hydrozoa (hidrozoários)

Cnidário muito semelhente ao da classe anterior. A principal diferença é a sua forma compacta e cúbica. Seus tentáculos são repletos de cnidoblastos e localizam-se nas bordas do animal. As substâncias tóxicas dos cnidoblastos dos indivíduos deste grupo costumam ser muito potentes. O indivíduo mais comum é o Chiropsalmus quadrumanus. Shutterstock.com

A maioria dos hidrozoários habita a água salgada e, na metagênese (alternância de gerações, com fases assexuadas e sexuadas), a fase polipoide (séssil) é predominante. A maioria dos polípos origina medusas pela reprodução assexuada (estrobilação). Estas possuem vida curta e reproduzem-se sexuadamente em novos pólipos. A classe inclui a caravela, uma colônia permanente, a obelia (que alterna fases pólipo e medusa) e a hidra, pólipo livre que habita a água doce. A Physalia physalis, conhecida como caravela-portuguesa, é o principal representante do grupo (juntamente com as hidras). São vários organismos em um só (colônia). O indivíduo flutuador possui forma de caravela (por isso o nome do animal)

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

4.5 • Classificação

4.5.3 • Classe Cubozoa (cubozoários)

Imagem 1.38.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

195


Shutterstock.com

Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

4.6 • Aspectos ecológicos dos cnidários

Imagem 1.39.

4.5.4 • Classe Anthozoa (antozoários)

Shutterstock.com

Os principais representantes desta classe são os corais e a anêmona-do-mar. A fase medusoide foi perdida e apenas a fase polipoide está presente. As anêmonas-do-mar estão presentes desde as zonas neríticas até as abissais. Os corais são cnidários cuja mesogleia basal possui uma grande deposição de carbonato de cálcio, fornecendo sustentação esquelética. Com o passar do tempo, a epiderme e a gastroderme vão morrendo, mas a estrutura esquelética permanece, sendo denominada rocha coralínea. Em cima dessa rocha, novos cnidários vão se fixando, “crescendo” em cima dos esqueletos mais antigos, alterando a geografia do local, formando os recifes de corais.

Do ponto de vista ecológico, são muito abundantes tanto no plâncton (organismos flutuantes na coluna-d’água) quanto nos bentos (organismos sésseis, fixados no substrato dos oceanos), desde a região entremarés até regiões abissais. São mais numerosos em regiões tropicais. Vale destacar o papel de uma associação endossimbiótica conhecida como zooxantela, a qual algumas algas associam-se com corais (antozoários) e funcionam como um “bloco produtor” de matéria orgânica para o ambiente marinho. Áreas marinhas onde existe dificuldade de produzir nutrientes, quando guarnecidas das zooxantelas, conseguem manter robustas teias alimentares (interação biológica entre alimentados e alimentos).

Imagem 1.42.

Shutterstock.com

Shutterstock.com

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Imagem 1.40.

Um outro fator importante é o processo de branqueamento dos corais, em virtude do aquecimento das águas pelos impactos ambientais causados pela queima de combustíveis fósseis. As microalgas vão morrendo, e os corais começam a diminuir a sua nutrição, sendo muito visível a sua deposição de calcário e ausência da coloração das algas. O principal efeito do branqueamento é a quebra do fornecimento de matéria orgânica nas cadeias e teias alimentares, podendo reduzir drasticamente a biodiversidade marinha no local. Imagem 1.41.

196

Imagem 1.43.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

EXERCITANDO EM AULA 19. Assinale a opção em que todas as características descritas pertencem aos cnidários. a) São animais que não possuem tecidos definidos, nem órgãos e sistemas. Apresentam orifícios em todo o corpo, pelos quais a água penetra. O interior do corpo forma uma cavidade chamada de átrio, que é revestida por células denominadas coanócitos. São exclusivamente aquáticos. b) Apresentam o corpo achatado dorsoventralmente. Possuem tubo digestório incompleto, com apenas uma abertura: a boca, por onde ingerem os alimentos e eliminam as fezes. Alguns vivem adaptados à vida parasitária e não apresentam o tubo digestório. c) Corpo com abertura única: a boca, que fica em contato com uma cavidade gastrovascular. Apresenta, dentre as células epidérmicas, células especializadas com uma cápsula, o nematocisto, que contém líquido urticante e auxilia na obtenção de alimentos. d) São animais de corpo mole, dividido em cabeça, massa visceral e pé, geralmente protegido por uma concha calcária. A massa visceral é recoberta pelo manto, onde existem glândulas que fabricam a concha calcária. e) São animais de corpo longo e cilíndrico, afilado nas extremidades. Possuem tubo digestório completo, com boca e ânus. Muitas espécies são de vida livre, vivendo em ambientes aquáticos ou terrestres, e muitas são de vida parasitária.

21. Sobre os cnidários, é correto afirmar que a) sua digestão é exclusivamente intracelular. b) os tipos morfológicos denominados pólipos são considerados livre-natantes. c) os principais representantes são as medusas e as esponjas.

22. Cnidoblastos ou cnidócitos são células de defesa observadas em: a) pepinos-do-mar. b) paramécios. c) anêmonas. d) ascídias. 23. (UNICAMP/ADAPTADA) Alguns hidrozoários coloniais, como a Obelia sp., ocorrem na natureza sob a forma de pólipos e medusas. a) Como uma colônia desses hidrozoários se origina? E como essa colônia dá origem a novas colônias? ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

20. Corais em todo o mundo estão sofrendo um fenômeno conhecido como branqueamento, que consiste na perda de algas unicelulares que vivem no interior dos tecidos, podendo ocasionar a morte desses animais. Sobre o tipo de interação entre os corais e as algas, é correto afirmar que: a) é uma interação de parasitismo, pois as algas vivem no interior dos corais. b) é uma relação desarmônica interespecífica, pois os corais predam as algas. c) é uma relação harmônica intraespecífica, pois animais e algas formam colônias. d) é uma interação de mutualismo em que as algas fornecem gás carbônico para os corais e estes fornecem glicose para as algas. e) é uma interação de mutualismo, em que as algas fornecem boa parte do alimento para os corais e estes fornecem sais minerais e gás carbônico.

d) possuem uma célula especial denominada coanócito. e) são animais que apresentam dois folhetos embrionários.

b) Que estrutura comum aos pólipos e medusas é encontrada somente neste filo? Qual é a sua função? ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

197


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO TÓPICO 1: Origem e diversidade do reino animal

TÓPICO 2: Caracterização do reino animal

Nível 1

Nível 1

01. (UFC) O filo dos invertebrados mais relacionado ao homem é aquele que inclui as estrelas-do-mar, ou seja, os equinodermas. A justificativa para essa conclusão surpreendente foi baseada principalmente no estudo comparativo: a) do desenvolvimento embrionário. b) da simetria dos organismos. c) do documentário fóssil. d) da fisiologia. e) do genoma.

03. Os esquemas a seguir representam diferentes formas de reprodução assexuada.

 

Nível 2

02. Nos oceanos, são encontradas as mais diferentes formas de vida, desde organismos microscópicos, de enorme importância para os ciclos biogeoquímicos, até gigantes cetáceos, como as baleias-azuis. Fazendo parte da biodiversidade oceânica, estão incluídos vários mamíferos, como as focas e os leões-marinhos; os répteis, como as tartarugas e as serpentes-marinhas; além dos peixes, crustáceos, moluscos, estrelas e ouriços-do-mar, águas-vivas, corais, anêmonas-do-mar e esponjas, como também muitos outros tipos de organismos e muitas espécies de algas clorofiladas, que interagem entre si nas teias alimentares. Essa grande quantidade de seres submarinos variam em tamanho e forma, habitam diferentes locais dos oceanos e apresentam adaptações específicas, que os diferenciam dos seres vivos encontrados no ambiente terrestre.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Sobre a biodiversidade marinha, é correto afirmar que: a) os cetáceos e os répteis possuem diversas adaptações ao modo de vida essencialmente aquático, tais como: corpo alongado e hidrodinâmico; capacidade de depositar ovos com casca e espessa camada de gordura. b) as esponjas são animais aquáticos, porosos, filtradores, pois absorvem minúsculas partículas de matéria orgânica dissolvidas na água, que circulam através das cavidades internas que as esponjas possuem. c) os crustáceos, os moluscos, as estrelas-do-mar, os ouriços-do-mar e as águas-vivas são invertebrados de corpo mole, com dois pares de antenas e sem apêndices locomotores. d) os organismos citados não dependem da presença de luz para sobreviver, pois todos são incapazes de produzir seus próprios alimentos. e) os animais aquáticos relacionados no texto possuem brânquias para realizar as trocas gasosas, o que impede a morte por asfixia.

198

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

 

 

Pode-se identificar 1, 2 e 3 como sendo, respectivamente, a) brotamento - estrobilização - bipartição. b) brotamento - bipartição - estrobilização. c) estrobilização - bipartição - brotamento. d) bipartição - brotamento - estrobilização. e) bipartição - estrobilização - brotamento.

Nível 2

04. (UEPG) Em relação a algumas características evolutivas na fisiologia animal, assinale o que for correto. (01) Os peixes de grande porte possuem respiração cutânea, fazendo as trocas gasosas com o ambiente pela superfície corporal. (02) Nos artrópodes, o sistema circulatório é aberto, já que os vasos têm as extremidades abertas e o fluido (hemolinfa) passa para as cavidades corporais, as hemocelas (ou lacunas), entrando em contato direto com os tecidos para a troca de substâncias. (04) As aves apresentam algumas especializações do tubo digestivo como o papo, especializado no armazenamento e umedecimento do alimento, além da moela, região musculosa, com função de triturar o alimento. (08) Os poríferos e protozoários apresentam um sistema excretor formado por protonefrídios, constituído por uma célula-flama e um tubo ao qual ela se liga, permitindo a


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

liberação de amônia ao meio. (16) Os nematelmintos excretam suas substâncias pelos túbulos de Malpighi, os quais absorvem excreções da hemolinfa, lançando-as na cavidade intestinal para posterior eliminação. (

) Som

TÓPICO 3: Filo Porifera Nível 1

05. Relacione os grupos e assinale a alternativa correta: Grupo 1 (1) Coanócitos (2) Células nervosas (3) Átrio (4) Mesênquima (5) Cnidoblastos Grupo 2 ( ) Cavidade central das esponjas ( ) Células de defesa dos celenterados ( ) Mesogleia, abaixo da epiderme ( ) Digestão intracelular dos poríferos ( ) Camada média da estrutura dos poríferos a) b) c) d) e)

d) pinacócitos - amebócitos - porócitos e) porócitos - pinacócitos - amebócitos

08. (UFPEL) As esponjas constituem o filo Porifera do reino Animal, sendo indivíduos de organização corporal simples, considerados um ramo primitivo na evolução dos metazoários. Os poríferos são usados pelos pintores para obter certos efeitos especiais na técnica de aquarela; antigamente, eram usados também como esponjas de banho. Quanto às esponjas, é correto afirmar que: a) não possuem tecidos verdadeiros e apresentam apenas espículas silicosas. b) possuem tecidos verdadeiros e podem apresentar espículas calcárias ou silicosas. c) não possuem tecidos verdadeiros e podem apresentar espículas calcárias ou silicosas. d) não possuem tecidos verdadeiros e apresentam apenas espículas calcárias. e) possuem tecidos verdadeiros e apresentam apenas espículas silicosas.

09. (UFSM)

3-2-5-1-4 5-3-2-1-4 5-2-3-1-4 3-5-2-4-1 3-5-2-1-4

07. (UFSM) Nos poríferos, o mesênquima é uma massa gelatinosa, onde estão imersos elementos de sustentação, e os __________ são células de formato irregular que se movimentam por pseudópodos. Dentre outras funções, essas células participam na formação do esqueleto através dos(das) __________ e na distribuição dos nutrientes obtidos na digestão executada pelos __________. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas. a) coanócitos - espículas - pinacócitos b) amebócitos - pinacócitos - coanócitos c) amebócitos - espículas - coanócitos

SOARES, J. L. Biologia: Os seres vivos, estrutura e funções. São Paulo: Scipione, vol. 2, 2000. p. 91.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

06. (UFPI) Assinale as características que tornam os organismos do filo Porifera bem diferentes daqueles de outros filos animais. a) Não podem se reproduzir. b) As formas adultas são sésseis. c) Não respondem a estímulos externos. d) Alimentam-se através de mecanismos de filtração. e) Suas células não são organizadas em tecidos.

Considere as afirmações sobre o desenho: I. A seta 1 aponta para uma cavidade do tipo pseudoceloma. II. O organismo se reproduz por alternância de gerações e de formas. III. As setas 2 e 3 apontam, respectivamente, para um coanócito e um porócito. Está(ão) correta(s) a) apenas I. b) apenas II. c) apenas I e III. d) apenas II e III. e) apenas III.

10. (UECE) Dentre os elementos de sustentação das esponjas, as espículas são estruturas calcárias ou constituídas de sílica. Assinale a alternativa que contém a denominação correta das 2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

199


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

células que produzem essas estruturas. a) Pinacócitos b) Porócitos c) Espongioblastos d) Escleroblastos

Nível 2

11. (UECE) Os seres vivos incluídos no Filo Porífera não apresentam tecidos ou órgãos definidos, mas possuem células que realizam diversas funções relacionadas à sua sobrevivência no ambiente aquático. Com relação aos coanócitos, células que compõem o corpo dos poríferos, é correto afirmar que: a) são responsáveis pela distribuição de substâncias para todas as demais células do corpo do animal, por meio de plasmodesmos. b) transformam-se em espermatozoides, sendo, portanto, essenciais para a reprodução sexuada nesses animais. c) são células totipotentes que originam todos os outros tipos de células que compõem os tecidos desses animais. d) são células flageladas que promovem o fluxo contínuo de água, promovendo a nutrição desses animais, pela circulação da água no átrio da esponja. 12. (UPF) Nos poríferos, há células diferentes para funções específicas. Assim, à sequência abaixo correspondem as respectivas funções: I – Porócito II – Coanócito III – Escleroblasto IV – Pinacócito

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

a) I - reveste o corpo do porífero; II - movimenta a água para ajudar na nutrição e excreção; III - origina espículas; IV permite entrada da água no indivíduo. b) I - permite entrada da água no indivíduo; II - movimenta a água para ajudar na nutrição e excreção; III - origina espículas; IV - reveste o corpo do porífero. c) I - movimenta a água para ajudar na nutrição e excreção; II - permite entrada da água no indivíduo; III - origina espículas; IV - reveste o corpo do porífero. d) I - reveste o corpo do porífero; II - permite entrada da água no indivíduo; III - origina espículas; IV - movimenta a água para ajudas na nutrição e excreção. e) I - promove a excreção da água com resíduos no indivíduo; II - movimenta a água para ajudar na nutrição e excreção; III - protege contra agressores; IV - reveste o corpo do porífero.

TÓPICO 4: Filo Cnidaria (Coelenterata) Nível 1

13. (PUC-CAMP) Considere o texto a seguir. “Os corais pétreos, ou corais verdadeiros, são os principais organismos formadores dos recifes coralíneos, comuns na re-

200

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

gião do Caribe e na Austrália. Possuem um exoesqueleto de carbonato de cálcio secretado pela epiderme do corpo, produzindo uma taça esquelética dentro da qual o organismo se aloja.” O texto refere-se a: a) poríferos com esqueleto calcáreo. b) cnidários hidrozoários. c) moluscos gastrópodes. d) poríferos com esqueleto silicoso. e) cnidários antozoários.

14. (UFPB) Considerando os cinco conjuntos de características abaixo, identifique aquele que se refere exclusivamente aos Cnidários. a) Diploblástico, gastroderme, pólipo, cnidócito, fendas branquiais, cavidade gastrovascular. b) Triploblástico, epiderme, medusa, mesogleia, cnidócito, exoesqueleto quitinoso, metameria. c) Diploblástico, deuterostômio, pólipo, mesogleia, notocorda, cnidócito, cavidade gastrovascular. d) Diploblástico, gastroderme, pólipo, mesogleia, medusa, cnidócito, cavidade gastrovascular. e) Triploblástico, epiderme, mesogleia, medusa, sistema ambulacrário, cnidócito, cavidade gastrovascular. Nível 2

15. (UFSC) Os recifes coralíferos são muitas vezes comparados às florestas tropicais em termos de biodiversidade. Basta escolher qualquer grupo e os resultados são inacreditáveis. Certa vez, um pesquisador australiano abriu um pedaço de coral do tamanho de uma bola de vôlei e descobriu, vivendo no seu interior, mais de 1.400 vermes poliquetas de 103 espécies diferentes. Mais recentemente, pesquisadores americanos abriram nacos de coral em busca de crustáceos e encontraram mais de cem espécies. KOLBERT, E. A sexta extinção, uma história não natural. 1. ed. Tradução de M. Pinheiro. Rio de Janeiro: Intrínseca, p. 148. [Adaptado].

Sobre os assuntos relacionados ao texto, é correto afirmar que: (01) os vermes poliquetas pertencem ao mesmo filo dos crustáceos. (02) recifes de coral são construídos pela ação dos poliquetas e dos crustáceos. (04) recifes de coral são formações que ocorrem em diferentes ambientes marinhos, incluindo águas tropicais, polares e regiões abissais. (08) recifes de coral são restritos às regiões costeiras dos continentes. (16) os corais suportam grandes variações na temperatura da água, justamente por viverem e se desenvolverem em águas tropicais. (32) nas formações coralíferas, existe uma relação simbiótica entre cnidários e algas zooxantelas.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

(64) os recifes coralíferos são locais de alimentação, reprodução e desenvolvimento de várias espécies do ecossistema marinho. (

) Som

16. (UFPE) O ambiente marinho possivelmente inclui a maior diversidade biológica do planeta. Dentre os organismos que habitam esse ecossistema, o ilustrado abaixo, popularmente conhecido como “caravela”, é bastante comum na região costeira do nordeste brasileiro. Sobre as características do filo ao qual pertence a caravela, considere as assertivas seguintes.

( )

( )

( )

( )

É formada por uma colônia de diferentes pólipos especializados, que exercem em conjunto funções de flutuabilidade, captura da presa, defesa, entre outras. Inclui animais da classe Anthozoa (antozoários), como os corais, cujos pólipos produzem um esqueleto de carbonato de cálcio que resiste mesmo após a sua morte. É onívora, ou seja, se alimenta de animais e algas, que são arrastados para a cavidade gastrovascular, onde ocorre a digestão intracelular. Possui o corpo formado por espículas, que não estão organizadas como um tecido verdadeiro; o contato com as espículas pode produzir queimaduras na pele. Pode reproduzir-se por brotamento ou sexualmente, mas as espécies são monoicas, ou seja, hermafroditas.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

( )

17. (PUC-RJ) De acordo com pesquisas recentes, os corais são muito influenciados pelo aumento da temperatura e pela poluição, pois só conseguem sobreviver em águas transparentes. Se a água for quente demais, os corais perdem as algas que vivem dentro dos seus tecidos. Essas algas são responsáveis pela coloração e pelo fornecimento de boa parte do alimento dos corais e recebem em troca sais minerais e gás carbônico. Sobre a interação entre corais e algas, é correto afirmar: a) Trata-se de uma relação harmônica intraespecífica. b) As algas em questão são organismos endossimbiontes. c) As algas em questão são organismos parasitas. d) Trata-se de uma relação desarmônica interespecífica. e) Trata-se de uma interação negativa intraespecífica.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

201


Ciências da natureza e suas tecnologias: Matriz de Referência (C4)

(C5)

Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais. (H13)

Reconhecer mecanismos de transmissão da vida, prevendo ou explicando a manifestação de características dos seres vivos.

(H14)

Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.

(H16)

Compreender o papel da evolução na produção de padrões e processos biológicos ou na organização taxonômica dos seres vivos.

Entender métodos e procedimentos próprios das ciências naturais e aplicá-los em diferentes contextos. (H19)

(C8)

Avaliar métodos, processos ou procedimentos das ciências naturais que contribuam para diagnosticar ou solucionar problemas de ordem social, econômica ou ambiental.

Apropriar-se de conhecimentos da Biologia para, em situações-problema, interpretar, avaliar ou planejar intervenções científicotecnológicas. (H28)

Associar características adaptativas dos organismos com seu modo de vida ou com seus limites de distribuição em diferentes ambientes, em especial em ambientes brasileiros.

(H30)

Avaliar propostas de alcance individual ou coletivo, identificando aquelas que visam à preservação e à implementação da saúde individual, coletiva ou do ambiente.


C

2

O

L TU

A

COMPETÊNCIAS:

C4, C5, C8

Estudo dos animais (parte 2) HABILIDADES:

H13, H14, H16, H19, H28, H30

APRESENTAÇÃO Este capítulo focará no estudo dos vermes platelmintos e nematelmintos. Os vermes representam um marco na evolução dos animais, pois são os primeiros triblásticos, ou seja, portadores do terceiro folheto embrionário, o mesoderma. Posteriormente, várias modificações foram determinadas nos animais, incluindo a organização celômica e a diversificação de tecidos e órgãos. Além disso, platelmintos e nematelmintos representam os primeiros grupos de animais dotados de simetria bilateral. Ambos apresentam diversas espécies que tiveram o hábito parasita como fator determinante para o seu sucesso evolutivo. Assim, serão abordadas aqui diversas verminoses, parasitoses muito comuns nos humanos, principalmente nos países em desenvolvimento, onde as condições de saneamento básico e noções de educação sanitária são muito ineficientes e precárias. A relevância no estudo das parasitoses está relacionada com parâmetros de saúde e qualidade de vida das populações. A incidência de certas verminoses indica e embasa a necessidade de investimentos em saneamento básico e políticas públicas mais eficazes.


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

TÓPICO 1 • Estudo dos vermes

O filo dos platelmintos está dividido em três classes:

platelmintos Filo representado por vermes de corpo achatado (platy, achatado; helminto, verme), como planárias, fascíolas, tênias e esquistossomos. Estes últimos, por sua vez, apresentam corpo cilíndrico, uma exceção para o grupo dos platelmintos. Compreendem animais de vida livre, encontrados em ambientes aquáticos dulcícolas e marinhos ou em solos úmidos. Existem também formas parasitas que causam doenças no homem e em outros animais. Quando são de vida livre, os indivíduos são respiradores aeróbios, mas, quando são endoparasitas intestinais, por exemplo, manifestam metabolismo anaeróbio. Citamos a seguir alguns platelmintos: Shutterstock.com

Shutterstock.com

a) Turbellaria (Turbelários): classe das planárias (Dugesia tigrina). Seus representantes incluem espécies de vida livre, encontradas principalmente na água doce. Únicos dotados de epiderme ciliada, fundamental para a sua locomoção. b) Trematoda (Trematódeos): classe de espécies dos gêneros Schistosoma e Fasciola. São parasitas de animais, incluindo o homem. Possuem epiderme não ciliada, revestida por cutícula e corpo dotado de duas ventosas, uma oral (alimentação) e a outra ventral (de fixação). c) Cestodea (Cestodeos): classe de espécies dos gêneros Taenia e Equinococcus. Classe formada por espécies parasitas de animais, incluindo o homem. Também possuem epiderme não ciliada e revestida por cutícula. Únicos sem sistema digestório. O corpo, conhecido como estróbilo, é quase todo dividido em segmentos que se repetem, as proglotes ou proglótides, e uma cabeça destacada do corpo, o escólex. Cada proglótide é uma unidade reprodutiva formada por útero, ovários, testículo e canal espermático. Veja: Luiz Fernando

Rostelo com ganchos

Proglótides jovens (maduras)

Escólex

Ovário

Testículos

Ventosa Imagem 2.1. Fascíola

Colo

Imagem 2.2. Tênia

Shutterstock.com

Shutterstock.com

Poro genital

Proglótides jovens (imaturas)

Útero Imagem 2.5.

1.2 • Organização corporal

1.1 • Características gerais • • • • •

• •

204

São triblásticos, acelomados e protostômios; Surgem novos tipos de tecidos, de origem mesodermal, como os musculares e alguns conjuntivos; Dotados de simetria bilateral; Ectotermos; Têm sistema digestivo incompleto, pois são dotados de apenas uma abertura, a boca. Além da boca, ocorre faringe e um intestino, que se ramifica ao longo de todo o corpo; Possuem corpo repleto de glândulas mucosas em sua superfície; Muitas espécies, em especial no grupo das planárias, manifestam alto poder de regeneração, formando novos indivíduos quando submetidas a cortes; Foram os primeiros a apresentar cabeça diferenciada do restante do corpo.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Como modelo de estudo, usamos a planária para representar a anatomia geral do grupo, uma vez que as formas parasitárias apresentam uma anatomia extremamente modificada para esse hábito especializado. Veja: harpercollege.edu

Imagem 2.4. Planária

Ocelos

Expansões laterais Gânglio cerebral

Leonardo Carvalho

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Imagem 2.3. Esquistossomos

Cordão nervoso lateral Nervo transverso Cavidade Gastrovascular Faringe (interna) Boca Imagem 2.6.

Faringe (externa)

Imagem 2.7.

Elas são de pequeno porte, medindo cerca de 1 a 2 cm, mas algumas espécies chegam a ter 3 m ou mais de comprimento, como ocorre nas tênias. Têm órgãos sensitivos na região cefálica. Na porção anterior do corpo, possui um par de órgãos


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

Samuel Fiorentino

fotossensíveis chamados ocelos ou manchas ocelares. Eles se parecem com dois pequenos olhos, porém não permitem a planária formar imagem, apenas detectar a intensidade luminosa do ambiente. A boca está localizada na face ventral, em posição mediana ao longo do corpo. Uma faringe musculosa se projeta para fora durante a alimentação, lançando enzimas digestivas sobre o alimento (digestão extracorpórea). O sistema nervoso já apresenta “conglomerados” de neurônios, os gânglios nervosos e feixes de neurônios, os nervos, em disposição longitudinal e transversal. Assim, diz-se que os platelmintos possuem sistema nervoso ganglionar. Além de sistema digestório e nervoso, ocorre um sistema excretor primitivo, aspecto inédito nos animais. Ele é formado pelos protonefrídeos, túbulo excretor dotado de células-flama (células especiais compostas de vários vários flagelos) ou de solenócitos (células dotadas de um único flagelo) na porção terminal, e por poros excretores que se abrem na superfície do corpo, responsáveis pela eliminação das excretas nitrogenadas.

canal excretor

Os sistemas circulatório e respiratório ainda estão ausentes, pois não existem órgãos específicos. Ocorrem trocas gasosas através da epiderme do corpo, sendo assim classificada como respiração cutânea direta, sem participação de fluido circulatório.

1.3 • Reprodução Algumas espécies apresentam formas de reprodução assexuada, e outras, sexuada. A maior parte das espécies são monoicas (hermafroditas), como é o caso das planárias, das tênias e dos equinococos. O desenvolvimento pode ser direto, como em planárias, ou indireto, com fase larval, como ocorre nas tênias e esquistossomos. A fecundação é interna. Há também uma condição especial de reprodução que ocorre nos estágios larvais de Schistosoma, chamado de pedogênese (ou partenogênese larval). Formam-se gametas que se desenvolvem sem a necessidade de fecundação, formando mais indivíduos. No caso da reprodução assexuada, além da partenogênese, observa-se também laceração (ou fissão transversal) nas planárias. O corpo, após uma seção transversal ou longitudinal, regenera cada parte e forma mais planárias, idênticas geneticamente. Observe: Leronardo carvalho

Células do canal excretor Célula-flama

poro excretor

Núcleo

Os fluidos corporais entram para o espaço interno da célula-flama

...e deslocam-se para os túbulos, que se comunicam com o poro excretor, devido ao batimento dos cílios da célula-flama.

Imagem 2.8.

Imagem 2.9.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

EXERCITANDO EM AULA 01. As verminoses formam um grupo de doenças causadas por vermes parasitas que se instalam no organismo. São causadas especialmente pela falta de saneamento básico e hábitos de higiene. Os vermes geralmente se alojam nos intestinos, mas podem abrigar-se também em órgãos, como fígado, pulmões e cérebro. [...] Algumas das verminoses mais comuns são a ancilostomose, uma infecção intestinal causada por nematódeos, e a teníase, provocada pela presença da forma adulta da Taenia solium ou da Taenia saginata no intestino delgado do homem. Disponível em: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/57-perguntas-e-respostas/34424-conheca-as-principais-verminoses-que-atingem-o-ser-humano. Acesso em: 17 jul. 2017. Adaptado.

Os vermes citados no texto têm em comum a presença de a) cavidade geral do corpo, durante o desenvolvimento embrionário, totalmente revestidos pelo mesoderma. b) três folhetos embrionários, ectoderma, mesoderma e endoderma, que surgem no processo de gastrulação. c) tubo digestório incompleto, com a cavidade digestória possuindo uma única abertura. d) sistema circulatório aberto com a hemolinfa circulando dentro e fora de vasos sanguíneos. e) túbulos de Malpighi que excretam cristais sólidos de ácido úrico, substância praticamente insolúvel em água.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

205


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

02. O filo Platyhelminthes inclui tanto formas de vida livre como organismos endo e ectoparasitas. Platelmintos endoparasitas se caracterizam por: a) ausência de cutícula, de tubo digestório e de ocelos. b) ausência de cutícula, presença de ganchos e ventosas e de estágios larvais. c) presença de cutícula, de ganchos e ventosas e de estágios larvais. d) presença de cutícula, ausência de tubo digestório, presença de ocelos no estágio adulto. e) presença de tubo digestório completo, com boca e ânus.

04. Sobre os platelmintos, é correto afirmar que todos são:

03. O grupo dos platelmintos é caracterizado pelo aparecimento, pela primeira vez na escala zoológica, da simetria bilateral. Com base nesse fato, assinale a alternativa que apresenta as características que, durante a evolução destes animais, surgiram associadas ao aparecimento da simetria bilateral. a) Aparecimento do ânus e de células-flama. b) Aparecimento da boca e maior dimensão do corpo. c) Aparecimento da cefalização e movimentação direcional do corpo. d) Aparecimento da mesoderme e da cavidade gastrovascular. Aparecimento de digestão intracelular e melhor captura de presas.

05. Os platelmintos pertencem ao primeiro grupo de animais na

TÓPICO 2 • Parasitologia – Filo

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

As verminoses causadas por platelmintos são muito recorrentes em nosso país. Na maioria dos casos, elas são determinadas pela falta de saneamento básico, de noções de higiene e atitudes preventivas por parte da população. A falta de políticas públicas é determinante para o grande número de casos de doenças, sendo estas conhecidas como “doenças negligenciadas”.

Link sugerido • https://goo.gl/ZVOTvH

206

escala evolutiva a possuir um sistema excretor. Este é primitivo, formado por células-flama. A principal função dessas células é: a) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do sistema circulatório e lançá-los para o exterior. b) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do sangue e lançá-los para o intestino. c) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do tecido epitelial e lançá-los para o intestino. d) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do ectoderma e lançá-los para os túbulos de Malpighi. e) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do mesoderma e lançá-los para o exterior.

2.1 • Esquistossomose Reprodução

Platyhelminthes

a) poliquetas, celomados, não possuem células-flama e pertencem à classe de hirudíneos. b) poliquetas, acelomados, possuem células-flama e pertencem à classe dos tremátodos e céstodes. c) triblásticos, celomados, possuem células-flama e pertencem à classe dos tremátodos e céstodos. d) triblásticos, acelomados, possuem células-flama e não pertencem à classe dos tremátodos e céstodos. e) triblásticos, acelomados, possuem células-flama e pertencem à classe de tremátodos e céstodes.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

A esquistossomose, ou barriga-d’água, é causada pela infestação do esquistossomo (Schistosoma), um parasita digenético, ou seja, que necessita de pelo menos dois hospedeiros para chegar à fase adulta. O esquistossomo é dioico, possui indivíduos com o sexo seImagem 2.10. parado. O macho é achatado e afilado nas extremidades e possui um sulco ventral (canal ginecóforo), onde se aloja a fêmea, que é cilíndrica e mais longa que o macho. Os ovos do esquistossomo têm uma morfologia única, por serem espiculados (apresentam espinho), e deixam o corpo do hospedeiro, juntamente com as fezes (em alguns casos também pela urina), contaminando a água com ovos que, ao eclodir, darão origem aos miracídios. Os miracídios são larvas ciliadas que podem penetrar, ativamente, na pele de um hospedeiro intermediário, o gastrópode da família dos planorbídeos (Biomphalaria glabrata). Dentro do caramujo, as larvas passam por um processo de transformação e se tornam sacos cheios de esporocistos primários que, por reprodução assexuada, formam vários esporocistos secundários, no final do processo, originando as cercárias. Observe a seguir:


Leonardo Carvalho

Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

Esquistossomose i = Estágio infectante Cercárias abandonam o caracol e nadam livres na água Penetram a 5. pele i .6

Esporocistos multiplicam-se em gerações .4 sucessivas de caracóis

3.

Miracídios invadem tecidos do caracol

d = Estágio diagnóstico

Após penetração transformam-se em esquistossômulos 7. Disseminam-se pelo sangue 8.

A

B

C 2. Na água os ovos liberam os miracídios

Nas fezes

d

Na urina

Atingem o fígado, onde se .9 maturam as formas adultas

.10 .1

B S. mansoni

Os adultos emparelham e migram para: S. japonicum AB Plexo venoso mesentérico do intestino S. haematobium Ovos são expulsos com as fezes A

C

• • •

Ou C Plexo venoso da bexiga Ovos são levados pela urina

céulas do sistema imune no sangue), aumento das globulinas e alterações discretas das funções hepáticas. Fase crônica: Com o verme alojado no intestino, o paciente apresenta diarreia mucossanguinolenta, dor abdominal e tenesmo. O fígado apresenta lesões importantes levando a sua destruição, e fibrose, levando ao quadro de hepatomegalia e hipertensão no sistema porta (principais vasos sanguíneos do fígado). Hipertensão portal tem como principal consequência o aumento do baço (esplenomegalia) e o vazamento de líquido inflamatório para o abdome (ascite), quadro conhecido como barriga-d’agua. Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: saneamento básico; combate ao caramujo, com o uso de moluscicidas ou de predadores introduzidos na água, como a tilápia, por exemplo; não entrar em contato com águas contaminadas, principalmente que contenham caramujos; educação sanitária.

Imagem 2.11. Ciclo do Schitosoma

O Schistosoma haematobium propaga-se assim: 5. Desta forma, se a pessoa se lavar ou nadar na água em que uma pessoa infectada tenha urinado, ela também se infectará

1. Uma pessoa infectada urina na água

Paloma Silva

A doença é dividida em três fases: pré-postural, aguda e crônica. Fase pré-postural: Algumas pessoas não sentem nada nessa fase, mas alguns sentem mal-estar, febre, dores musculares, desconforto abdominal e hepatite aguda. Tudo isso entre 10 e 35 dias de infecção. Fase aguda: Ocorre por volta de 75 dias após infecção e, após a disseminação dos ovos, vai ocorrendo necrose (destruição celular) em algumas áreas do intestino, provocando intensa dor, e o fígado pode ser afetado com essa necrose também. Os pulmões podem ter lesão no parênquima (principal tecido pulmonar), simulando os sintomas de uma tuberculose. Acompanhando as lesões no intestino, fígado e nos pulmões, os pacientes também apresentam febre, acompanhada de sudorese, calafrios, emagrecimento, fenômenos alérgicos, diarreia, disenteria, cólicas, tenesmo (dor na barriga associada à vontade de evacuar, mesmo sem fezes), hepatoesplenomegalia discreta (aumento notável do tamanho do fígado), linfadenia (hipertrofia do tecido linfático), leucocitose com eosinofilia (aumento da concentração de

O Schistosoma haematobium é o agente etiológico de um tipo de esquistossomo que atinge as vias urinárias e tem como principal sintomatologia a hemaImagem 2.12. túria (presença de sangue na urina). É encontrada na África, no Oriente Próximo e Médio. Os ovos são elipsoides, com esporão terminal, são eliminados pela urina, uma vez que os vermes adultos permanecem nos ramos pélvicos do sistema porta (sistema circulatório do fígado), diferentemente da sintomatologia causada pelo Schistosoma mansoni, em que os vermes provocam forte inflamação no fígado, gerando edema na região abdominal. Os hospedeiros intermediários do Schistosoma haematobium são moluscos do gênero Bulinus.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

SAIBA MAIS Domínio público

A cercária é livre-natante e, após sair dos caramujos, se encista em seus hospedeiros definitivos, perdendo sua cauda. Vale ressaltar que de um miracídio podem surgir em torno de 300 mil cercárias. Se uma pessoa tomar banho de rio ou lago contaminado, a cercária pode entrar no corpo por ingestão, ou através da pele ou mucosas. Elas liberam uma enzima que é capaz de perfurar a pele humana. Nesse caso, o homem se torna o hospedeiro definitivo do esquistossomo. Ao penetrar na pele, a cercária pode provocar uma coceira ou reação alérgica e se instalar nos vasos do sistema porta-hepático e nas veias intestinais, onde se tornarão vermes adultos. A reprodução sexuada ocorre nessas veias, e, posteriormente, as fêmeas migram para as veias do reto, onde depositam seus ovos, que são misturados às fezes.

2. A urina contém ovos de vermes

3. Os vermes nascem e entram nos caramujos 4. As larvas saem dos caramujos e entram nas pessoas

Imagem 2.13.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

207


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

2.2 • Teníase

Shutterstock.com

Shutterstock.com

Shutterstock.com / Adaptado por Leonardo Carvalho

Doença determinada pela ingestão de carne de porco, contaminada com larvas de Taenia solium, e pela ingestão da carne bovina, infectada pela larva da Taenia saginata. Apesar de serem espécies de Taenia diferentes e possuírem hospedeiros intermediários diferentes, o método de contaminação e ciclo de vida de ambas é extremamente similar, conforme veremos a seguir. As tênias parasitam sempre o intestino humano, atingindo a fase adulta, quando chega a medir cerca de 2 a 3 metros de comprimento. Na extremidade anterior desses vermes, o escólex é recoberto com ventosas, que servem para fixá-los ao hospedeiro. Além das ventosas, o escólex da Taenia solium possui dupla coroa de ganchos, que ancoram essa tênia na parede intestinal, o que provoca sangramento e consequente nutrição do verme por absorção.

os sintomas são: crises epilépticas, síndrome de hipertensão intracraniana, cefaleias, meningite cisticercótica, distúrbios psíquicos e síndrome medular, mais raramente. De acordo com alguns autores, é considerada a maior causa de epilepsia em regiões cuja presença da doença é comum (áreas endêmicas).

Imagem 2.16. Ciclo da Taenia solium

Imagem 2.14.

Imagem 2.15.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Os ovos ou as proglótides (segmentos do corpo do organismo com ovos fecundados) das tênias são liberados com as fezes humanas. Esses ovos podem sobreviver durante vários dias no ambiente. O porco (ou gado) se infesta após ingerir folhagens contaminadas com os ovos, tornando-se o hospedeiro intermediário. No estômago do animal, o suco gástrico digere a parede do ovo e libera a oncosfera (embrião), ou embrião hexacanto, que, ao chegar ao intestino, atravessa a parede e migra para a musculatura estriada, onde se torna cisticerco. Um cisticerco pode sobreviver por diversos anos no animal. Os seres humanos, ao comerem carne de porco (ou de boi) contaminada, crua ou mal cozida, serão infestados por cisticercos. No intestino humano, os cisticercos tornamse vermes adultos em, aproximadamente, 2 meses. No intestino delgado, eles se instalam e ficam presos com seu escólex. A Taenia solium tem um tamanho médio de 3 m, enquanto a T. saginata possui um tamanho variado, entre 2 e 8 metros. Enquanto está no intestino humano, a tênia produz as proglótides gravídicas, que se destacam do verme e migram para o ânus, chegando novamente ao ambiente. Cada proglótide pode levar consigo aproximadamente 50 mil ovos. Os sintomas clássicos da teníase são: tonturas, astenia (fraqueza), apetite excessivo, náuseas, vômitos, alargamento do abdômen, dores de vários graus de intensidade em diferentes regiões do abdômen e perda de peso. Obstrução intestinal provocada pelo estróbilo ou, ainda, a penetração de uma proglote no apêndice, apesar de não muito comuns, também já foram observados. No que diz respeito à cisticercose (contaminação por água/ alimentos contaminados com ovos, conforme veremos a seguir),

208

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Mulher sadia ingere as larvas

As larvas vão se alojar na carne

Larvas no intestino se tornam adultas

No intestino, as larvas migram para a circulação

Shutterstock.com / Adaptado por Leonardo Carvalho

Carne com cisticercos

Cabeça da tênia Autofecundação

O hospedeiro intermediário ingere os ovos

Ovos no ambiente

Proglótide

Imagem 2.17. Ciclo da Taenia saginata

Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • comer carne de porco e de boi bem cozida ou assada; • inspeção sanitária da carne para consumo; • saneamento básico; • tratamento das pessoas parasitadas; • higiene pessoal.

2.3 • Cisticercose O homem, quando ingere ovos de Taenia solium (e não os cisticercos alojados na carne do hospedeiro) por meio de mãos sujas ou de água e alimentos contaminados, passa a agir como hospedeiro intermediário. Os ovos ingeridos dão origem a cisticercos e, assim como em porcos ou bois, passam do intestino para a circulação e se alojam na musculatura esquelética, no encéfalo, nos olhos ou na pele, acarretando a doença, que é extremamente grave, geralmente provocando: cefaleia,


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

alucinações, convulsões, febre e edema cerebral. Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • cuidado com os alimentos vegetais, como frutos e hortaliças; • saneamento básico; • tratamento das pessoas parasitadas; • higiene pessoal, principalmente com as mãos e corte das unhas.

SAIBA MAIS A equinococose (ou hidatidose) Verminose causada por outro tipo de tênia comum nos cães, a espécie Echinococcus granulosus. Os cães são os hospedeiros definitivos, enquanto os bois, carneiros ou cabras são os hospedeiros intermediários. Porém, em alguns casos, o homem pode chegar a fazer parte do ciclo de vida desse

verme, tornando-se um hospedeiro acidental. Esse verme possui um número reduzido de proglótides e mede de 3 a 5 milímetros de comprimento. O escólex tem a forma globular, com um rostro proeminente, com uma fileira de 30 a 36 ganchos. Os órgãos mais afetados são pulmões e fígado, gerando sintomatologia clássica de icterícia e aumento sanguíneo de enzimas hepáticas (transaminases), indicando lesão hepática. E, no caso pulmonar, dispneia (deficiência para respirar), tosse produtiva e dor ao respirar. Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • cuidado com os alimentos vegetais, como frutos e hortaliças; • saneamento básico; • tratamento dos cães contaminados; • higiene pessoal.

EXERCITANDO EM AULA 06. A esquistossomose é uma doença que tem forte impacto na saúde pública brasileira. Os grupos do parasita (I) e do seu hospedeiro intermediário (II) e a forma de infestação (III) são: a) I - protozoário; II - artrópode; III - picada de mosquito. b) I - nematódeo; II - molusco; III - penetração pela pele. c) I - protozoário; II - artrópode; III - picada de barbeiro. d) I - platelminto; II - mamífero; III - ingestão de carne crua. e) I - platelminto; II - molusco; III - penetração pela pele.

Shutterstock.com

07. Analise a seguinte ilustração.

val do agente etiológico. O ciclo do parasita envolve a liberação de proglotes pelas fezes humanas repletas de ovos, que eclodem na água e passam a se hospedar sequencialmente em pequenos crustáceos, em pequenos peixes e, finalmente, em peixes maiores, que, ao serem ingeridos nas condições citadas, contaminam os seres humanos.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

As informações descritas sobre o ciclo da difilobotríase permite notar semelhanças com o ciclo da a) teníase, grupo dos platelmintos. b) esquistossomíase, grupo dos moluscos. c) ascaridíase, grupo dos anelídeos. d) tripanossomíase, grupo dos protozoários. e) filaríase, grupo dos nematelmintes.

09. A figura abaixo representa o ciclo de vida de um determinado verme.

A parasitose que pode ter sua incidência reduzida por esse simples hábito é a a) filariose. b) cisticercose. c) toxoplasmose. d) ancilostomose. e) esquistossomose.

08. A difilobotríase é uma parasitose adquirida pela ingestão de carne de peixe crua, mal cozida, congelada ou defumada em temperaturas inadequadas, contaminada pela forma lar-

Disponível em: <http://www.bvsalutz.coc.fiocruz.br/pt/static/ galerateen/viagens.htm>. Acesso em 28 set.2012.

Uma das principais medidas de controle da doença provocada pelo verme em foco é a) vacinar a população afetada da área ribeirinha. b) impedir a construção de casas de barro ou pau a pique.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

209


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

c) destruir criadouros das fases intermediárias dos barbeiros. d) evitar contato com águas possivelmente infestadas pela larva.

10. A esquistossomose é uma doença parasitária considerada grave, por ser a que mais causa morte em humanos dentre as causadas por organismos multicelulares. Uma forma de se combater essa doença é o controle biológico pelo uso de peixes como o tambaqui. De que maneira esse peixe ajuda a combater a doença em humanos? a) O peixe serve como o hospedeiro definitivo do verme da esquistossomose, do gênero Schistosoma, no lugar do homem. b) O tambaqui se alimenta da cercária, forma do parasita que infecta ativamente o humano. c) O miracídio, forma que infecta o caramujo (hospedeiro intermediário), passa a infectar o peixe e nele não consegue completar seu ciclo vital.

d) O caramujo (hospedeiro intermediário) é comido pelo peixe, e o parasita não tem como completar seu ciclo de vida. e) O peixe e o caramujo (hospedeiro intermediário) competem pelos mesmos recursos naturais e o primeiro elimina o segundo por competição.

11. Sobre o ciclo de vida da Taenia solium, é correto afirmar que a) a oncosfera (larva) é encontrada na musculatura do hospedeiro definitivo. b) o hospedeiro definitivo é infectado pela ingestão de carne mal cozida contendo os ovos da tênia. c) a proglótide grávida é liberada nas fezes do hospedeiro intermediário. d) o cisticerco aloja-se no intestino do hospedeiro definitivo e forma a tênia. e) o homem e o porco são os hospedeiros intermediários e definitivos, respectivamente.

TÓPICO 3 • Estudo dos vermes

APROFUNDAMENTO

nematelmintos

Afinal, quem são os asquelmintos? O termo asquelmintos foi bastante usado pelos autores no passado para tratar dos vermes cilíndricos. Atualmente, deve-se tomar cuidado com o uso desse termo, pois, segundo a tendência mais moderna da classificação biológica, designa uma série de filos com certas características comuns, mas com histórias evolutivas diferentes, o que caracteriza um grupo parafilético, conforme vimos nos nossos estudos sobre sistemática. Um desses filos é o dos Nemathelminthes, o qual abordaremos aqui. Além dele, formam também o antigo grupo dos asquelmintos outros filos compostos por animais não muito conhecidos, como Rotifera, Nematomorpha, Gastrotricha, Kinorhyncha e Acantocephala. Entre todos esses filos, o dos nematelmintos é o mais representativo e de maior interesse de estudo.

Shutterstock.com

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Também chamado de Nematoda, este filo é representado por vermes de corpo cilíndrico (do grego nematos, fio, e helminthes, verme), como lombrigas, larva migrans, oxiúros, ancilóstomos, entre outros. Compreendem um filo com grande diversidade biológica, sendo menor que a quantidade de espécies do filo Arthropoda. Assim como os platelmintos, compreendem animais de vida livre, encontrados em ambientes aquáticos dulcícolas e marinhos, areias de praias ou em solos úmidos. Existem também formas parasitas que causam doenças no homem e em outros animais. Quando são de vida livre, os indivíduos são respiradores aeróbios, mas, quando são endoparasitas intestinais, por exemplo, manifestam metabolismo anaeróbio.

3.1 • Características gerais • • • • • • Imagem 2.18. Ascaris lumbricoides

210

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

São triblásticos, pseudocelomados e protostômios; Possuem corpo cilíndrico, com extremidades afiladas, sem cabeça diferenciada; Possuem tecidos musculares dispostos de forma longitudinal e circular, ampliando movimentos; São dotados de simetria bilateral; São ectotermos; Têm sistema digestivo completo, dotado de duas aberturas, boca e ânus. Ocorre uma faringe, um esôfago e um intestino tubulares, que se estendem da boca, localizada em


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

Leonardo Carvalho

uma extremidade, até o ânus, localizado próximo à extremidade posterior; corpo recoberto por uma cutícula protetora de colágeno;

Duto de esperma

Intestino

Ânus Estilete Glândula da faringe

Espícula copulatória

Poro excretor Anfídeo Ovário

Testículos

paralelamente, um na face dorsal e o outro na face ventral. A boca está localizada na face ventral, em posição mediana ao longo do corpo. Assim como nos platelmintos, não ocorrem sistemas circulatório e respiratório. As trocas gasosas são feitas através da epiderme do corpo, sendo assim classificadas como respiração cutânea “direta”, sem participação de fluido circulatório. O sistema excretor é formado por um sistema de tubos parelos e tubos transversais, em aspecto de letra H. Muitos autores falam em “tubos em H”, “renetes” ou “canais longitudinais”. Eles recolhem o excesso de minerais e excretas do pseudoceloma e eliminam para o meio externo por um poro excretor localizado na parte anterior do corpo.

Anel nervoso Útero Faringe Ovos maduros

Bulbo posterior da faringe

3.2 • Reprodução

Imagem 2.19.

Elas são de pequeno porte, medindo poucos milímetros ou centímetros de comprimento, mas algumas espécies chegam a cerca de 60 cm. Os machos são menores do que as fêmeas. Na porção anterior do corpo, o sistema nervoso apresenta um gânglio principal, de arranjo circular, formando um anel ao redor do esôfago. Assim, o sistema nervoso dos nematelmintos também é do tipo ganglionar. Do gânglio, surge um par de nervos dispostos

Algumas espécies apresentam formas de reprodução assexuada, e outras, sexuada. A maior parte das espécies são dioicas (“sexos separados”). O desenvolvimento pode ser direto, sem fase larval, ou indireto, com fase larval, como ocorre nas lombrigas, nos ancilóstomos e outros. Os estágios larvais comuns são chamados de rabditoide e filarioide, e as formas infectantes de larvas são conhecidas como larvas de fase L3. A fecundação é interna, e os ovos formados posteriormente são “postos” no meio ambiente. Formas de reprodução assexuada não são comuns em nematódeos.

EXERCITANDO EM AULA res resultados do que o investido no tratamento das doenças. As doenças em questão são causadas por a) nematódeos, que absorvem nutrientes nos intestinos dos hospedeiros. b) bactérias, que se instalam nas articulações dos hospedeiros. c) cnidários, que digerem a parede celular dos hospedeiros. d) anelídeos, que se alimentam dos tecidos nervosos dos hospedeiros. e) equinodermos, que se instalam nos músculos esqueléticos dos hospedeiros.

14. Para responder à questão, analise o cladograma abaixo. PORIFERA

CNIDARIA

PLATYHELMINTHES NEMATODA 5 4

13. Segundo dados de 2017 da Organização Mundial de Saúde, um quarto da população mundial sofre com ascaridíase, ancilostomose ou tricuríase. Esse contingente de enfermos afeta também a economia dos países, que investem nos tratamentos e perdem em produtividade. Isso porque as pessoas parasitadas rendem menos no trabalho, particularmente quando apresentam anemia, diarreia e cansaço. Assim, o dinheiro público investido em profilaxia (como saneamento básico) apresenta melho-

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

12. Várias espécies de helmintos são agrupadas dentro do filo Nematoda, ou vermes cilíndricos. As principais características e/ou novidades evolutivas que surgiram nesse filo, em comparação com os vermes achatados (platelmintos), foram a) a presença de três folhetos germinativos; uma cavidade interna chamada pseudoceloma; e o sistema digestório completo. b) a presença de três folhetos germinativos; uma cavidade interna chamada celoma; e o sistema circulatório fechado. c) a presença de três folhetos germinativos; ausência de cavidade interna; e sistema digestório completo. d) a presença de dois folhetos germinativos; uma cavidade interna chamada pseudoceloma; e o sistema digestório completo. e) a presença de três folhetos germinativos; uma cavidade interna chamada celoma; e o sistema digestório completo.

2

3

1

Com base no cladograma, é correto afirmar que o __________ corresponde à presença de __________.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

211


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

a) b) c) d) e)

ponto 1 – células nervosas ponto 2 – pseudoceloma ponto 3 – simetria bilateral ponto 4 – exoesqueleto ponto 5 – tubo digestório completo

15. Bioinseticida feito de micro-organismos Depois de 15 anos de pesquisa, uma nova tecnologia para o controle biológico de pragas está pronta para uso comercial. Trata-se de um bioinseticida feito a partir de nematoides, vermes milimétricos que vivem no solo, para uso no combate a insetos e outros organismos que atacam cultivos como os de cana-de-açúcar, plantas ornamentais e eucalipto. O novo inseticida biológico foi desenvolvido pelo engenheiro agrônomo e entomologista Luís Garrigós Leite, da unidade de Campinas do Instituto Biológico, vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. A comercialização dos nematoides será feita com os vermes envoltos em diatomita, um pó de origem mineral, que deixa os vermes úmidos e em estado de latência. Só voltam à atividade quando o produto é diluído em água. Fonte: g1. globo, 11/10/2016. Disponível em: http://g1.globo.com/

TÓPICO 4 • Parasitologia – Filo Nematoda

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

A sequência correta é: a) V – F – V – V b) V – V – F – V c) F – F – V – F d) F – V – V – F

educação sanitária possibilita que as fezes com ovos entrem em contato com o solo. Uma vez ingeridos, os ovos do verme se dirigem para o sistema digestório humano, onde ocorre a eclosão e liberação de larvas que perfuram a parede intestinal e migram para a circulação sanguínea. Chegando ao coração, as larvas são bombeadas para os pulmões, onde ocorre um processo de amadurecimento. Destes, perfuram os alvéolos e sobem a árvore bronquial em direção à faringe, ocasionando tosse seca, onde são deglutidas e voltam para o estômago. Ao chegarem ao intestino, vão originar vermes adultos. Observe na ilustração a seguir: Leonardo Carvalho

As verminoses causadas por nematelmintos são muito recorrentes em nosso país. Na maioria das vezes, similar às causadas por platelmintos, elas são determinadas pela falta de saneamento básico e de noções de higiene e atitudes preventivas pela população, caracterizando-se também pela falta de políticas públicas eficientes e permanentes, como pertencentes ao grupo de “doenças negligenciadas”. Os vermes nematelmintos apresentam diferentes vias de contaminação para os humanos. Observe:

Nesse sentido, marque V para as afirmações verdadeiras e F para as falsas. ( ) Controle biológico é um fenômeno que pode acontecer espontaneamente na natureza e consiste na regulação do número de indivíduos de uma determinada espécie por inimigos naturais. ( ) Os nematódeos, ou nematodos, são vermes cilíndricos, com simetria bilateral, triblásticos e celomados. ( ) O controle biológico é um componente fundamental do equilíbrio da natureza, cuja essência está baseada no mecanismo da densidade recíproca, isto é, com o aumento da densidade populacional da presa ou do hospedeiro poderá aumentar, também, o número dos predadores ou dos parasitos. Dessa maneira, os inimigos naturais causam um declínio na população predada ou parasitada. ( ) Controle biológico artificial é quando o homem interfere de modo a proporcionar um aumento de seres predadores, parasitos ou patógenos, podendo esses serem insetos, fungos , vírus, bactérias, nematoides e ácaros.

4.1 • Ingestão de ovos do verme por água, alimentos ou mãos não higienizadas 4.1.1 • Ascaridiose Verminose cujo agente etiológico é a espécie Ascaris lumbricoides. A doença também é conhecida como “ascaridíase”, “ascaríase”, “lombriga”, ou “bicha”. A transmissão é feita a partir da ingestão de ovos embrionados com larva em água ou alimentos contaminados a partir do solo. Os ovos são sempre originados por pessoas contaminadas. A falta de saneamento e de

212

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Imagem 2.20. Observe a numeração das etapas do ciclo da Ascaris lumbricoides (1 a 9), bem como as transformações dos estágios larvais (L3 a L5)


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

Em certos casos, o excesso de migrações para os pulmões pode ocasionar, além da irritação da garganta e tosse, pneumonia e bronquite. Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • ingerir somente água tratada; • lavar bem alimentos retirados do solo, bem como as mãos, para evitar a geofagia, principalmente quando manuseamos o solo; • saneamento básico; • tratamento das pessoas parasitadas; • educação sanitária; • higiene pessoal.

Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • separar e lavar cuidadosamente roupas e lençóis de indivíduos contaminados. • ingerir somente água tratada; • lavar as mãos e cortar as unhas de pessoas contaminadas para evitar a autoinfestação; • saneamento básico; • tratamento das pessoas parasitadas; • educação sanitária; • higiene pessoal.

4.1.2 • Enterobíase, ou oxiurose

Verminose cujo agente etiológico é a espécie Trichuris trichiura. A tricuríase também pode ser chamada de “tricocefalose”, pois a porção da cabeça do animal tem a forma de um fio de cabelo. A transmissão é determinada a partir da ingestão de ovos embrionados com larva em bebidas ou alimentos contaminados, a partir do solo. Geralmente os sintomas da doenças são muito inespecíficos, como dor de cabeça, dor na região abdominal superior (perto das costelas), diarreia, náuseas e vômitos. Essa infecção é comum em todo o mundo e quase sempre sua ocorrência segue paralelamente à do Ascaris lumbricoides, por conta da similaridade no modo de transmissão das duas espécies de nematelmintos. Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • ingerir somente água tratada; • lavar bem alimentos retirados do solo, bem como as mãos, para evitar a geofagia, principalmente quando manuseamos o solo; • saneamento básico; • tratamento das pessoas parasitadas; • educação sanitária; • higiene pessoal.

Leonardo Carvalho

Verminose cujo agente etiológico é a espécie Enterobius vermiculares. A doença também é conhecida como enterobiose, oxiuríase, ou prurido anal. A transmissão é feita através da ingestão de ovos embrionados com larva em água ou alimentos contaminados a partir do solo e, em grande número de casos, a partir da autoinfestação, ou seja, pela ingestão de ovos presentes nas mãos do próprio paciente. Os ovos são sempre originados por pessoas contaminadas. A falta de saneamento e de educação sanitária possibilita que as fezes com ovos entrem em contato com o solo e permaneçam nas mãos e abaixo das unhas. Após a ingestão, as larvas sofrem ação dos sucos digestivos do hospedeiro e eclodem no intestino delgado deste, onde liberam pequenas larvas, que vão evoluir para vermes adultos e migrar lentamente para o intestino grosso. Veja:

4.1.3 • Tricuríase

4.2 • Penetração ativa das larvas do verme através da pele CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

4.2.1 • Ancilostomose

Imagem 2.21. Ciclo da Enterobius vermiculares

As fêmeas realizam a postura dos ovos no reto e próximo ao ânus, misturados a um muco pegajoso. Seu contato na mucosa anal gera intensa irritação e coceira, principalmente no horário noturno, coincidindo com o período de sono.

Verminose cujos agentes etiológicos podem ser de duas espécies: a Ancylostoma duodenale ou a Necator americanus. A doença também é conhecida como ancilostomíase, necatoríase, amarelão, ou opilação. A transmissão é feita a partir da penetração na pele de larvas infestantes, ativas no solo. Os ovos são sempre originados por pessoas contaminadas e eclodem a sua larva em condições ideais do solo. O ovo, em condições favoráveis (alta oxigenação), possui uma larva rabditoide dentro dele. Ainda no solo, a larva sai do ovo e se transforma em larva infestante, chamada de flarioide. A contaminação ocorre quando pessoas descalças, ou, em menor número, com outras partes do corpo em contato com o solo, sofrem com a entrada das larvas. Após a penetração, elas caem na circulação e se movem através das veias para o coração e, posteriormente, para os pulmões, onde penetram nos alvéolos (ciclo semelhante ao da Ascaris).

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

213


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

As larvas desenvolvem-se e é nesta fase que podem contaminar

4

As larvas penetram a pele

3 Depois de penetrar a pele, as larvas chegam ao coração e aos pulmões através do sangue, até se instalarem no intestino

4.2.2 • Larva migrans Verminose cujos agentes etiológicos podem ser de duas espécies: a Ancylostoma brasiliensis ou a Ancylostoma caninum. A doença também é conhecida popularmente como “bicho geográfico”. Esses vermes são parasitas intestinais de cães e gatos. Seu ciclo de vida é muito parecido com o do Ancylostoma duodonale. No entanto, a origem desses ovos não é humana, mas, sim, de caninos e felinos. Em contato com a pele de cães e gatos, o ciclo é iniciado; porém, se as larvas penetrarem no ser humano, elas apenas irão se deslocar através da pele humana, abrindo caminhos, causando irritação e coceira, caracterizando a doença. Observe: Leonardo Carvalho/ adaptado

Leonardo Carvalho

Ao chegar à faringe, são deglutidas, passando pelo estômago, e, protegidas pela sua cutícula, atingem o intestino delgado, onde se transformam em vermes adultos. Esses vermes medem cerca de 11 milímetros e possuem placas cortantes ou dentes que furam a parede intestinal para se alimentarem de sangue, causando hemorragia e anemia. Veja na ilustração a seguir:

Contato com pele lesada

Larva migrans adulta no solo

2 5

ão

est

Ing

As larvas saem dos ovos e permanecem no solo

Larva migrans

ais

nim

ra

As larvas tornam-se adultas no intestino e formam ovos

po

1 Ovos do parasita são eliminados pelas fezes no solo

Imagem 2.22.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Do ponto de vista de sintomatologia evidente, o paciente apresenta uma fase aguda e uma fase crônica. Na fase aguda, pode-se observar dor epigástrica, diminuição de apetite, indigestão, cólica, indisposição, náuseas, vômitos, flatulências, às vezes podendo ocorrer diarreia, sanguinolenta ou não, e, menos frequente, constipação. Na fase crônica, ocorre a manifestação clássica da anemia e perda importante de ferro. Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • andar sempre calçado, evitando contato da pele dos pés com o solo; • saneamento básico; • tratamento das pessoas parasitadas; • educação sanitária; • higiene pessoal.

ovos da larva nas fezes dos animais

Eli da mina lar ção va pe de o las vo fez s es

Larva migrans reproduzindo no intestino Imagem 2.23.

Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • andar sempre calçado; • educação sanitária dos proprietários no cuidado com as fezes dos animais; • evitar cães e gatos em locais públicos; • tratamento de cães e gatos contaminados.

4.2.3 • Estrongiloidíase

Link sugerido • https://goo.gl/24i0yL

214

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Verminose cujo agente etiológico é a espécie Strongyloides stercoralis. A transmissão é determinada através da penetração de larvas, sendo o ciclo biológico do verme semelhante ao da ancilostomose. As larvas chegam ao intestino delgado, onde


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

se tornam adultas, medindo cerca de 2 milímetros. Em alguns casos, os ovos podem eclodir no próprio intestino, e as larvas perfuram a mucosa, caindo na circulação, refazendo o ciclo. Ocorre, nesse caso, uma autoinfestação.

• • • •

saneamento básico; tratamento das pessoas parasitadas; educação sanitária; higiene pessoal.

Shutterstock.com

4.3 • A partir da picada de inseto 4.3.1 • Filariose Verminose cujo agente etiológico é a espécie Wuchereria bancrofti. Uma das principais formas da doença é conhecida como elefantíase, devido ao principal aspecto sintomático, que é a perna inchada ou roliça, com a pele apresentando hiperqueratinização e ressecamento, como a pele das patas de um elefante. A transmissão é determinada através da picada de fêmeas hematófagas do mosquito do gênero Culex. Após a picada, as larvas invadem os vasos sanguíneos e, depois, migram para os vasos linfáticos, ficando adultas e acarretando obstruções, já que medem cerca de 10 centímetros. Nesses vasos, os machos fecundam as fêmeas, que liberam ovos embrionados. Dos ovos, eclode uma larva denominada microfilária (260 micrômetros), que fica nos vasos linfáticos. Porém, à noite, ela migra para os vasos sanguíneos superficiais. Quando o mosquito pica uma pessoa doente, ele suga o sangue com a microfilária, que inicia um processo de crescimento e vira forma infestante de filária. Quando esse mosquito pica uma outra pessoa, a larva sai por sua probóscide e penetra na circulação, onde é iniciado o ciclo. Veja:

Imagem 2.24. Strongyloides stercoralis

Os aspectos clínicos aparecem na pele, nos pulmões (larvas no interior dos capilares para os alvéolos provocam hemorragia) e no intestino. Neste último, os pacientes apresentam: dor epigástrica antes das refeições, que diminui com a alimentação e piora com o excesso; diarreia em surtos; náuseas e vômitos, até síndromes disentéricas com esteatorreia (fezes gordurosas), seguidas de desidratação, que podem causar choque hipovolêmico, se associadas a vômitos; emagrecimento e acentuado comprometimento do estado geral do doente, sendo muitas vezes fatal. Como fatores e atitudes de prevenção ou profilaxia, temos: • andar sempre calçado, evitando contato da pele dos pés com o solo;

8

Estágio no indivíduo humano

Larva L

2

Culex infecta-se com microfilárias durante hematofagia

4

Adultos nos vasos linfáticos

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Larva L

5

Penetração da larva na pele durante a hematofagia

Larva migra para a probóscida do inseto

7

6

1

Luiz Fernando

Estágio no inseto

Adultos produzem microfilárias que 3 migram nos canais linfáticos e sanguíneos

Microfilárias migram para os músculos toráxicos do inseto

Imagem 2.25.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

215


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

Shutterstock.com

Shutterstock.com

Imagem 2.26.

As principais partes do corpo afetadas são os vasos linfáticos. O sistema linfático está associado ao sistema imunológico, mas atua também drenando o líquido intersticial que sai da parte arterial dos vasos sanguíneos para oxigenar e nutrir os tecidos. Parte desse líquido permanece no interstício (espaço entre os vasos e os tecidos) e é drenado pelo sistema linfático. Quando o verme obstrui os vasos linfáticos, esse líquido começa a se acumular, gerando os edemas imensos da doença, principalmente nos membros inferiores, saco escrotal e mamas. Como uma doença causada pela picada de inseto, as formas mais eficazes de controle da filariose estão também relacionadas ao controle do mosquito, e não apenas ao controle do nematelminto, sendo as principais ações de controle: • •

• • •

combate ao vetor biológico; se precaver da picada do mosquito, com o uso de repelentes, mosqueteiros e telas; tratamento das pessoas parasitadas.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

ESCLARECENDO Considerando os aspectos gerais de programas de saúde ou epidemiologia, convém reforçarmos o significado de alguns termos, como:

• •

216

Agente etiológico: é todo organismo capaz de causar doenças. Pode ser micro ou macroscópico. Exemplos: vírus, bactérias, fungos, vermes etc. Doença: qualquer anormalidade observada nos processos orgânicos normais que possa alterar o estado de saúde do indivíduo. Endemia: é quando o número de doentes, em uma área ou região, é grande para certo período de tempo, mas não ultrapassa o número esperado. Ou seja, o número de pessoas afetadas pela enfermidade já é “rotina”. Exemplos: malária na região Norte do Brasil, a doença de Chagas e a malária na região Sudeste do país.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Epidemia: são as doenças que determinam que o número de doentes verificado em um certo período de tempo seja maior que o número de casos esperados. Doença que causa espanto e alarme à população pela incidência súbita e quando ocorre, fala-se em “surto epidêmico”. Exemplo: surtos de cólera, no Brasil, durante a década de 1990. Hospedeiro: é o ser cujo corpo abriga o parasita. Os hospedeiros podem ser definitivos ou intermediários. São ditos definitivos quando neles o parasita se reproduz sexuadamente e intermediários quando o parasita ou não se reproduz ou o faz assexuadamente. Infestação: é a invasão do organismo por seres pluricelulares. Infecção: é a invasão do organismo por seres unicelulares (micro-organismos). Pandemia: é quando uma epidemia se espalha de forma rápida por todo um país, continentes ou mundialmente. Exemplos: a Aids e a gripe espanhola (século XX), como também a peste bubônica (ou negra) na Ásia e na Europa. Parasita: é o organismo que vive à custa de outro (o hospedeiro), causando-lhe prejuízos. Quando vive fora do corpo é chamado de ectoparasita e, quando vive dentro do organismo prejudicado, chama-se endoparasita. Exemplos: pulgas (ectoparasita de cães, macacos), piolhos (ectoparasita do homem), carrapatos (ectoparasita de diversos animais), vermes (endoparasita do homem), vírus (endoparasita de diversos seres vivos), bactérias (endoparasita de animais e vegetais). Período de incubação: é o período decorrido entre a penetração do agente infeccioso no organismo e o aparecimento dos primeiros sintomas da doença. Portador: representa o homem ou qualquer animal que abriga um agente infeccioso, sem contudo evidenciar manifestações clínicas da doença provocada por ele. Profilaxia: constituem os recursos, procedimentos e cuidados indicados para prevenir as doenças. Vetor biológico: são organismos capazes de transmitir agentes etiológicos. Exemplos: Aedes Aegypti (vetor da dengue), Anopheles (vetor da malária) e barbeiro (vetor da doença de Chagas).


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

EXERCITANDO EM AULA 16.

As verminoses são doenças causadas por vermes parasitas que se instalam no organismo do hospedeiro. Uma dessas verminoses que afeta milhões de pessoas em todo o mundo caracteriza-se pelo fato de os vermes, no estágio de larvas, penetrarem através da pele, geralmente quando caminhamos descalços em solos contaminados. Dentro do ser humano, os vermes ficam adultos e se fixam à mucosa do intestino delgado. Com suas placas dentárias cortantes, rasgam as paredes intestinais e sugam sangue, provocando hemorragias, anemia, fraqueza, tonturas, desânimo e dores musculares no hospedeiro.

A doença parasitária descrita é conhecida como a) doença de Chagas. b) esquistossomose. c) leptospirose. d) amarelão. e) teníase.

17. No ciclo reprodutivo de agentes etiológicos responsáveis por algumas verminoses, observa-se que, além do ser humano atuar como hospedeiro definitivo, outros animais também participam do ciclo, atuando como hospedeiros intermediários. O caramujo na esquistossomose (barriga-d’água), o porco na teníase (solitária) e o mosquito na filariose (elefantíase) são exemplos de tais casos.

18. O Ascaris lumbricoides é causador da verminose mais difundida no mundo: a ascaridíase. Sobre esses vermes, pode-se afirmar corretamente que a) possuem coloração que varia entre o branco e o amarelado, corpo liso e brilhante, alongado e achatado. b) os machos são maiores do que as fêmeas e apresentam a extremidade posterior do corpo fortemente encurvada para a face ventral. c) a intensidade das alterações provocadas independe do número de larvas presentes no hospedeiro e mesmo as pequenas infecções causam sintomas graves, como lesões hepáticas e perfuração de órgão, levando à morte.

19. (UPF) Alguns vermes são parasitas e infestam milhões de pessoas em todo o mundo, causando vários agravos à saúde. Associe cada verme da primeira coluna do quadro à(s) sua(s) característica(s) na segunda coluna, e, na terceira coluna, ao(s) órgão(s) do corpo humano parasitado(s) por esses vermes.

Vermes

Características

Órgãos parasitados pelo verme na fase adulta

( )

alojamento da fê- ( ) mea em sulco no corpo do macho.

vasos sanguíneos do fígado.

2. Schistosoma ( ) mansoni

simetria bilateral, ( ) corpo achatado.

vasos linfáticos.

( )

transmissão das ( ) larvas por mosquitos hematófagos.

intestino grosso.

( )

simetria bilateral ( ) e corpo cilíndrico.

intestino delgado.

1. Taenia solium

3. Enterobius vermicularis 4. Wuchereria bancrofti

Dentre as alternativas a seguir, assinale aquela que apresenta, de cima para baixo, as sequências corretas da segunda e da terceira coluna. Segunda coluna

Terceira coluna

a)

2-1-3-4

3-2-1-4

b)

4-2-3-1

2-1-4-3

c)

2-4-1-3

4-2-3-1

d)

3-1-4-2

3-4-1-2

e)

2-1-4-3

2-4-3-1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Com relação às três verminoses citadas, os respectivos hospedeiros intermediários são os animais a) transmissores diretos da fase adulta dos agente etiológicos. b) nos quais os agentes etiológicos produzem seus ovos. c) nos quais os agentes etiológicos desenvolvem suas fases larvais. d) nos quais os agentes etiológicos se reproduzem sexuadamente. e) responsáveis pela ingestão dos ovos dos agentes etiológicos.

d) em consequência de sua elevada prevalência e de sua ação patogênica, esse verme pode ser considerado uma das causas do subdesenvolvimento nutricional de grande parte da população de países subdesenvolvidos.

20. (MACKENZIE) As verminoses representam um grande problema de saúde, principalmente nos países subdesenvolvidos. A falta de redes de água e de esgoto, de campanhas de esclarecimento público, de higiene pessoal e de programas de combate aos transmissores leva ao aparecimento de milhares de novos casos na população brasileira.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

217


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

Dentre as verminoses humanas causadas por nemátodos, citam-se, corretamente, a) teníase, ascaridíase e ancilostomose. b) filariose, ancilostomose e ascaridíase. c) esquistossomose, ascaridíase e ancilostomose. d) esquistossomose, filariose e oxiurose. e) teníase, filariose e esquistossomose.

21. Uma pessoa que vive na zona rural foi ao posto médico da cidade. O médico observou que esse paciente se encontrava descalço e com roupas leves, apresentava magreza, palidez e seu intestino estava repleto de vermes. Dado esse contexto, identifique os vermes intestinais responsáveis pelo estado desse rapaz e o que ele deve fazer para evitá-los: a) Lombrigas; e andar sempre calçado. b) Ancilóstomo; e usar roupas fechadas. c) Lombrigas; e lavar bem as verduras. d) Tênias; e comer carne bem cozida. e) Ancilóstomo; e andar sempre calçado. 22. O Ascaris lumbricoides é um verme causador da ascaridíase, uma verminose muito comum em países subdesenvolvidos. Quando adultos, esses vermes se instalam no intestino, onde se reproduzem. Assinale a alternativa correta. a) Uma vez instalados, esses vermes provocam, com seus dentes, lesões na parede do intestino, causando disenterias. b) Essa verminose é contraída quando as larvas penetram pela pele. c) No intestino, os vermes competem com o hospedeiro pelo alimento digerido, provocando quadros de desnutrição. d) As larvas desses vermes podem se instalar no cérebro, condição conhecida como cisticercose cerebral.

e) Esses vermes são hermafroditas e podem se reproduzir por autofecundação ou por fecundação cruzada.

23. (UNICAMP) Depois da descoberta dos restos mortais do rei Ricardo III em um estacionamento na Inglaterra, em 2012, e do início de um movimento para rever a péssima imagem do monarca — cristalizada pela peça Ricardo III, de Shakespeare —, um novo achado volta a perturbar sua memória. Foram encontrados, nos restos mortais do rei, ovos de lombriga (Ascaris lumbricoides). Os ovos estavam na região intestinal do rei e não foram encontrados em nenhum outro local dos restos mortais nem em torno da ossada. (Adaptado de Folha de São Paulo, 04/09/2013, Caderno Ciência, edição online.)

a) Os Ascaris lumbricoides, até os dias de hoje, causam problemas graves, principalmente em crianças desnutridas. Qual é a forma de transmissão desse parasita ao homem e como podemos evitá-lo? ____________________________________________________ ____________________________________________________ b) Os Ascaris lumbricoides são nematódeos que possuem sexos separados. É possível uma pessoa ter vermes de apenas um sexo? Justifique. ____________________________________________________ ____________________________________________________

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO TÓPICO 1: Estudo dos vermes platelmintos Nível 1

02. (UNIFOR) A série de figuras abaixo mostra um dos processos reprodutivos da planária.

01. (PUC-RS) Os platelmintos são animais que apresentam o corpo achatado e sua espessura, quase desprezível, proporciona uma grande superfície em relação ao volume, o que lhes traz vantagens. A forma achatada desses animais relaciona-se diretamente com a ausência dos sistemas: a) digestivo e excretor b) respiratório e circulatório c) excretor e circulatório d) digestivo e secretor e) secretor e nervoso O processo representado é o de: a) fecundação cruzada.

218

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

b) c) d) e)

fissão transversal. estrobilização. partenogênese. brotamento.

Nível 2

03. (UERJ): O poder criativo da imperfeição

MARCELO GLEISER. Adaptado de Folha de São Paulo, 25/08/2013.

A simetria também é observada na estrutura corporal dos animais, influenciando, por exemplo, a distribuição interna dos órgãos. Uma característica associada à simetria bilateral, presente em todos os animais com esse padrão corporal, é: a) grande cefalização b) organização metamérica c) sistema circulatório aberto d) sistema digestório incompleto

04. (MACKENZIE) A respeito dos platelmintos, é INCORRETO afirmar que: a) há representantes que possuem tanto reprodução assexuada como sexuada. b) há representantes tanto de vida livre como parasitas. c) são todos triblásticos acelomados. d) possuem sistema respiratório e circulatório. e) há representantes hermafroditas e de sexos separados. TÓPICO 2: Parasitologia – Filo Platyhelminthes Nível 1

05. (UNIFESP) Considere o ciclo de vida e as características de uma tênia ou solitária (Taenia solium) e de uma lombriga (Ascaris lumbricoides) e assinale a alternativa correta. a) Como a tênia não possui trato digestório, sua cutícula é delgada, para permitir a passagem de água e de nutrientes. b) O controle da ascaridíase deve ser feito pela eliminação do hospedeiro intermediário e o da teníase, pela eliminação dos ovos com a ingestão de substâncias que acidifiquem o meio, pois esses ovos são destruídos por ácidos. c) Tanto os indivíduos adultos de lombriga quanto os de tênia têm baixa resistência a pHs alcalinos, por isso, uma forma de tratamento para ambas as doenças é a ingestão de remédios que tornem mais básico o pH do meio. d) Pela forma como se alimenta, a pressão osmótica interna de uma tênia deve ser mais baixa que a do meio que a circunda, ao passo que, numa lombriga, a presença da boca permite a tomada direta de alimentos. e) Tênias e lombrigas fazem respiração aeróbica e anaeróbica; porém, predomina a respiração aeróbica pela alta concentração de oxigênio do meio em que se encontram.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Já escrevi sobre como nossas teorias científicas sobre o mundo são aproximações de uma realidade que podemos compreender apenas em parte. Nossos instrumentos de pesquisa, que tanto ampliam nossa visão de mundo, têm necessariamente limites de precisão. Não há dúvida de que Galileu, com seu telescópio, viu mais longe do que todos antes dele. Também não há dúvida de que hoje vemos muito mais longe do que Galileu poderia ter sonhado em 1610. E certamente, em cem anos, nossa visão cósmica terá sido ampliada de forma imprevisível. No avanço do conhecimento científico, vemos um conceito que tem um papel essencial: simetria. Já desde os tempos de Platão, há a noção de que existe uma linguagem secreta da natureza, uma matemática por trás da ordem que observamos. Platão — e, com ele, muitos matemáticos até hoje — acreditava que os conceitos matemáticos existiam em uma espécie de dimensão paralela, acessível apenas através da razão. Nesse caso, os teoremas da matemática (como o famoso teorema de Pitágoras) existem como verdades absolutas, que a mente humana, ao menos as mais aptas, pode ocasionalmente descobrir. Para os platônicos, a matemática é uma descoberta, e não uma invenção humana. Ao menos no que diz respeito às forças que agem nas partículas fundamentais da matéria, a busca por uma teoria final da natureza é a encarnação moderna do sonho platônico de um código secreto da natureza. As teorias de unificação, como são chamadas, visam justamente a isso, formular todas as forças como manifestações de uma única, com sua simetria abrangendo as demais. Culturalmente, é difícil não traçar uma linha entre as fés monoteístas e a busca por uma unidade da natureza nas ciências. Esse sonho, porém, é impossível de ser realizado. Primeiro, porque nossas teorias são sempre temporárias, passíveis de ajustes e revisões futuras. Não existe uma teoria que possamos dizer final, pois nossas explicações mudam de acordo com o conhecimento acumulado que temos das coisas. Um século atrás, um elétron era algo muito diferente do que é hoje. Em cem anos, será algo muito diferente outra vez. Não podemos saber se as forças que conhecemos hoje são as únicas que existem. Segundo, porque nossas teorias e as simetrias que detectamos nos padrões regulares da natureza são em geral aproximações. Não existe uma perfeição no mundo, apenas em nossas mentes. De fato, quando analisamos com calma

as “unificações” da física, vemos que são aproximações que funcionam apenas dentro de certas condições. O que encontramos são assimetrias, imperfeições que surgem desde as descrições das propriedades da matéria até as das moléculas que determinam a vida, as proteínas e os ácidos nucleicos (RNA e DNA). Por trás da riqueza que vemos nas formas materiais, encontramos a força criativa das imperfeições.

219


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

06. (UFMG) Observe as figuras que se referem ao ciclo da esquistossomose mansônica.

Em relação às figuras, é correto afirmar que: a) a infecção ocorre em 1 pelas formas 3, 4 e 5. b) a meiose ocorre da fase 3 para a fase 4. c) a passagem do indivíduo 5 pelo indivíduo 6 é necessária para que ele dê origem a 4. d) o indivíduo indicado por 6 é o hospedeiro definitivo do parasita. e) os indivíduos indicados em 2 localizam-se no sistema porta-hepático de 1.

07. (UEM) Sobre a esquistossomose, ou “barriga-d’água”, é

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

correto afirmar que: (01) os vermes adultos, causadores da doença, são dioicos com dimorfismo sexual e se instalam nas veias do fígado, alimentando-se de sangue. (02) a coceira na pele é resultante da penetração ativa dos miracídios na pele humana, atingindo depois o sistema porta-hepático, onde se reproduzem assexuadamente. (04) o hospedeiro intermediário do parasito é um molusco planorbídeo, do gênero Biomphalaria. (08) esta verminose é causada pelo nematoide Ancylostoma duodenale. (16) o nome “barriga-d’água” é devido ao aumento do tamanho do abdômen, decorrente do acúmulo de plasma nos tecidos. (

220

) Som

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Nível 2

08. (FEPAR)

Pesquisadores da Oregon State University descobriram um grupo de genes no caramujo Biomphalaria glabrata, que fornece uma resistência natural ao Schistosoma mansoni. Essa descoberta abre portas para o desenvolvimento de novas drogas ou maneiras de interromper o ciclo da esquistossomose. Na investigação, os pesquisadores mapearam um polimorfismo de resistência ao parasita em uma população caribenha dessa espécie de caramujo. Um alelo dominante presente no genoma do caramujo dessa região reduz em 8 vezes a probabilidade de infecção pelo parasita. Cogita-se utilizar os resultados dessa pesquisa para a criação de novos medicamentos. Atualmente, os remédios utilizados são a oxamniquina e opraziquantel; alternativamente, os pesquisadores podem tentar inserir na natureza os caramujos resistentes ao Schistosoma mansoni para bloquear o ciclo da doença. Adaptado do disponível em: <http://agenciabrasiI.ebc.com.br/pesquisa-e-inovacao/noticia/2017-06>. Acesso em: 8 jul. 2017.

Tendo como referência as informações do texto e os conhecimentos sobre o assunto, julgue as afirmativas. ( ) No ciclo de Schistosoma mansoni, o caramujo Biomphalaria glabrata atua como hospedeiro intermediário, pois em seu interior os miracídios dão origem a esquistossômulos que se metamorfoseiam assexuadamente em cercárias. ( ) Ao penetrar no organismo humano, as cercárias assumem o formato de esporocistos e podem se alojar na bexiga, pulmões, pâncreas e fígado, chegando ao estado adulto nos ductos hepáticos e no sistema porta-hepático. ( ) Os Schistosoma mansoni adultos são vermes dioicos, com dimorfismo sexual evidente; durante o período de cópula, as fêmeas, mais longas e delgadas, se alojam no canal ginecóforo do macho, passando a produzir muitos ovos embrionados. ( ) Durante o ciclo desse verme, as cercárias podem encistar-se na forma de metacercárias e permanecer nesse estado por longos períodos, até encontrar o hospedeiro intermediário adequado. ( ) A introdução de caramujos resistentes não pode ser uma opção para rarear o número de indivíduos heterozigotos e homozigotos recessivos, que são suscetíveis à infecção pela cercaria de Schistosoma.


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

09. (FUVEST) Uma criança foi internada em um hospital com convulsões e problemas neurológicos. Após vários exames, foi diagnosticada cisticercose cerebral. A mãe da criança iniciou, então, um processo contra o açougue do qual comprava carne todos os dias, alegando que este lhe forneceu carne contaminada com o verme causador da cisticercose. A acusação contra o açougue: a) não tem fundamento, pois a cisticercose é transmitida pela ingestão de ovos de tênia eliminados nas fezes dos hospedeiros. b) não tem fundamento, pois a cisticercose não é transmitida pelo consumo de carne, mas, sim, pela picada de mosquitos vetores. c) não tem fundamento, pois a cisticercose é contraída quando a criança nada em lagoas onde vivem caramujos hospedeiros do verme. d) tem fundamento, pois a cisticercose é transmitida pelo consumo de carne contaminada por larvas encistadas, os cisticercos. e) tem fundamento, pois a cisticercose é transmitida pelo consumo dos ovos da tênia, os cisticercos, que ficam alojados na carne do animal hospedeiro. TÓPICO 3: Estudo dos vermes nematelmintos Nível 1

10. (UEL) Nematódeos são animais vermiformes de vida livre ou parasitária, encontrados em plantas e animais, inclusive no homem. Sobre as características presentes em nematódeos, considere as afirmativas a seguir. I. Corpo não segmentado coberto por cutícula. II. Trato digestório completo. III. Órgãos especializados para circulação. IV. Pseudoceloma.

Nível 2

11. (UEM) A presença de uma cavidade corporal interna nos animais é uma importante característica evolutiva. Sobre as vantagens que essa cavidade oferece, assinale o que for correto. (01) Possibilita o transporte de nutrientes e de excretas e a proteção dos órgãos internos. (02) Permite uma melhor acomodação dos órgãos internos e fornece sustentação ao animal. (04) Organiza o corpo em segmentos iguais e melhora a flexibilidade.

(

) Som

TÓPICO 4: Parasitologia – Filo Nematoda Nível 1

12. (UFF) A ascaridíase e a ancilostomose, causadas respectivamente pelo Ascaris lumbricoides e pelo Ancylostoma duodenale, são consideradas parasitoses intestinais. No entanto, essas parasitoses podem também causar lesões pulmonares. a) Considerando o ciclo desses parasitas, explique por que eles são capazes de causar lesões pulmonares. ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________ b) Cite um método profilático para prevenir cada uma dessas parasitoses e justifique a eficácia do método citado. ____________________________________________________ ____________________________________________________ ____________________________________________________

13. (UEM) Sobre as doenças parasitárias no homem, assinale o que for correto. (01) O Schistossoma mansoni causa a esquistossomose, e a entrada do parasita em sua fase larval, no organismo humano, se dá pela pele ou pelas mucosas. (02) A cisticercose ocorre quando os ovos eliminados por um indivíduo infestado pela Taenia solium passam para ele próprio ou para outras pessoas, por meio das mãos sujas, água ou frutas e verduras contaminadas. (04) Na ascaridíase ou ascaríase, o homem passa a ter o verme adulto no intestino após ingerir a larva existente em carne mal cozida. (08) A ancilostomose, ancilostomíase, amarelão ou opilação pode ser causada pelo Ancylostoma duodenale e pelo Necator americanus. (16) A filariose, ou elefantíase, é causada pelo verme Wuchereria bancrofti, cujas larvas são transmitidas pela ingestão de larvas de inseto encontradas em verduras mal lavadas. (

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Estão corretas apenas as afirmativas: a) I e III. b) I e IV. c) II e III. d) I, II e IV. e) II, III e IV.

(08) Possibilita o crescimento dos órgãos internos e a cefalização. (16) Facilita a distribuição dos nutrientes e o acasalamento.

) Som

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

221


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

Nível 2

14. (UFPE) Uma série de verminoses acomete o homem, especialmente na infância, como os helmintos - Ascaris lumbricoides (lombriga) e Enterobius vermicularis (oxiúro) – que podem ser veiculados por alimentos. Sobre esse assunto, marque verdadeira (V) ou falsa (F) as afirmativas abaixo. ( ) Nematelmintos, como A. lumbricoides e E. vermicularis, possuem o corpo cilíndrico, simetria bilateral e pseudoceloma. ( ) O A. lumbricoides, depois de ingerido, migra do intestino para os alvéolos pulmonares através da corrente sanguínea. ( ) A ascaridíase provoca a “barriga-d’água”, doença caracterizada pelo aumento do fígado e do baço, o que gera uma expansão abdominal. ( ) No ciclo de vida de E. vermicularis, as fêmeas migram à noite do intestino grosso para a região anal, onde põem seus ovos. ( ) A descarga de dejetos humanos ou animais no solo pode transmitir a oxiuriose e a ascaridíase; assim, andar calçado pode prevenir ambas as doenças.

Parasitose

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

O hemograma revela quantidades de hemácias abaixo do normal, devido: a) à destruição de hemácias circulantes pelas enzimas dos vermes. b) às lesões na parede intestinal que provocam hemorragias. c) ao excesso de produção de glóbulos brancos. d) às lesões que os vermes causam no fígado e no baço. e) ao bloqueio da produção de hemácias pelo sistema imunológico.

16. (IFSP) Na tabela abaixo, estão relacionadas algumas verminoses que afetam o organismo humano, seu agente etiológico, sua forma de contaminação e um método de prevenção. Assinale a alternativa em que todos os itens foram preenchidos corretamente.

222

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Contaminação

Contato direto da pele com terra a) Esquistossomose Biomphalaria contaminada pelas larvas do verme.

b) Teníase

c) Ascaridíase

15. (PUCCAMP) Texto para a próxima questão: O sangue, que é constituído por plasma e algumas células especializadas, circula pelo coração, artérias, vasos e capilares transportando gases, nutrientes etc. Um adulto de peso médio tem cerca de 5 litros de sangue em circulação. O amarelão é uma verminose que pode ser causada por Ancylostoma duodenale ou por Necator americanus. A pessoa infectada torna-se fraca e desanimada, com uma palidez típica.

Agente etiológico

d) Amarelão

e) Cisticercose

Prevenção Saneamento básico adequado, construção de fossas sépticas.

Ingestão de água ou verduras contaminadas com os ovos do verme.

Lavar bem verduras e legumes antes de consumi-los crus e ferver a água não tratada.

Ingestão de água e verduras Ascaris contamilumbricoides nadas com os ovos do verme.

Ferver água não tratada e lavar frutas, verduras e legumes antes do consumo.

Taenia solium

Schistosoma mansoni

Taenia saginata

Penetração de larvas através da pele ao nadar em lagoas infestadas.

Evitar andar descalço e nadar em lagoas nos horários mais quentes do dia.

Ingestão de carne crua ou mal cozida.

Saneamento básico adequado e não ingestão de carne de procedência desconhecida.


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

ANOTAÇÕES

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

223


GABARITOS

GABARITOS Capítulo 1

Capítulo 2

EXERCITANDO EM AULA

EXERCITANDO EM AULA

10. (e) (c) 11. (c) (a) 12. (d) (b) 13. (b) (b) 14. (d) (d) 15. (b) (c) 16. (e) (d) 17. (e) (c) (a) Esponjas são animais filtradores e retiram plâncton da água através do batimento dos flagelos localizados em coanócitos, células especializadas na captura e digestão intracelular de partículas alimentares. 19. (c) 21. (e) 20. (e) 22. (c) 23. a) A colônia é originada por meio da reprodução assexuada, por brotamento, do pólipo. Pólipos adultos, pelo mesmo processo, produzem as medusas. Estas são as formas livres e sexuadas, apresentando fecundação externa e desenvolvimento indireto. O desenvolvimento do zigoto forma a larva plânula livre. Após a fixação desta ao fundo oceânico, inicia-se, por brotamento, a formação de uma nova colônia de Obelias. b) Cnidoblasto. Sua função é defesa e captura de alimento. 01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 18.

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09.

224

(a) (b) (e) 06 (e) (e) (c) (c) (e)

10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

(d) (d) (b) (e) (d) 96 V-V-F-F-F (b)

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 23.

12. (a) (b) 13. (a) (c) 14. (e) (c) (e) 15. (a) (e) 16. (d) (e) 17. (c) (b) 18. (d) (a) 19. (e) (d) 20. (b) (d) 21. (e) (d) 22. (c) a) O homem pode adquirir ascaridíase ingerindo ovos do verme por meio da água ou alimentos contaminados. Prevenção: Sameamento básico e higienização da água e dos alimentos. b) Sim. São indivíduos dióicos, se uma pessoa ingerir apenas um ovo, esse indivíduo nascerá macho ou fêmea.

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 07. 01 + 04 + 16 = 21 (b) 08. F-F-V-F-F (b) 09. (a) (a) 10. (d) (d) 11. 01 + 02 = 03 (a) (e) a) No ciclo de ambos os parasitas, as larvas caem na circulação e vão para o coração, do qual são levadas para os pulmões onde podem causar lesões. b) Um método profilático para a ascaridíase é a lavagem dos alimentos e das mãos, tendo em vista que a via de infecção é oral. Já para a ancilostomose é o uso de calçados para proteção da pele, que é, geralmente, a porta de entrada desses parasitas. 13. 01 + 02 + 08 = 11 14. V-V-F-V-F 15. (b) 16. (c) 01. 02. 03. 04. 05. 06. 12.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

EXERCÍCIOS PROPOSTOS - CAPÍTULO 1 TÓPICO 1: Origem e diversidade do reino animal Nível 2

01. (CP2) A Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC), no litoral de Alagoas e Pernambuco, é uma região de intensa beleza natural que ainda não conseguiu afastar de vez as ameaças que rondam seus recifes e manguezais. Após o fechamento de 400 hectares à visitação, foi observado que toda a estrutura dos recifes de corais se recuperou. Nos animais com fecundidade alta, como os polvos, esses resultados são visíveis. A quantidade de lagostas aumentou seis vezes. Outro fator que aponta para a recuperação é a redução dos ouriços, que servem de alimento para peixes. (Adaptado de Rafaella Javoski, in O Globo – AMANHÃ / 30/10/2012 / p.8-9)

Corais, polvos, lagostas e ouriços são animais invertebrados classificados, respectivamente, como: a) poríferos / moluscos / equinodermas / artrópodes b) cnidários / moluscos / artrópodes / equinodermas c) cnidários / anelídeos / artrópodes / moluscos d) poríferos / artrópodes / moluscos / equinodermas

02. (UEPA) Ambientalistas do mundo todo estão engajados em defender uma causa mais grave do que muita gente pensa: o combate ao tráfico de animais silvestres. Tanto quanto rentável a grandes quadrilhas, este é um mercado cruel, que, no Brasil, retira cerca de 38 milhões de animais de seu hábitat natural. Destes animais, somente um em cada dez sobrevive. A saga dos protetores desses animais é conscientizar a população a não comprá-los e, assim, diminuir os riscos a que essa biodiversidade está exposta.

Quanto ao reino abordado no texto, relacione as colunas: Coluna 1 1. Presença de exoesqueleto quitinoso 2. Sistema Ambulacrário 3. Chondrichthyes 4. Corpo mole com ou sem concha 5. Corais e Anêmona-do-mar 6. Átrio ou Espongiocele 7. Wuchereria bancrofti 8. Glândula Uropigiana 9. Salamandras e cobras-cega Coluna 2 ( ) Filo Nemathodea ( ) Filo Mollusca ( ) Aves

) ) ) ) ) )

Tubarões e arraias Anfíbios Equinodermos Filo Arthropoda Filo Cnidaria Filo Porifera

A sequência correta é: a) 4, 7, 3, 8, 9, 2, 6, 1,5 b) 7, 4, 8, 3, 9, 2, 1, 5, 6 c) 4, 7, 8, 9, 3, 2, 5, 6, 1 d) 7, 4, 3, 8, 9, 2, 1, 5, 6 e) 4, 7, 9, 8, 3, 1, 2, 6, 5

03. (UPF) Um grupo de estudantes de Ensino Médio, ao realizar uma aula de campo, coletou os seguintes animais: uma rã, um besouro, um caracol, uma lagartixa, um escorpião e uma minhoca. Os animais coletados pertencem, respectivamente, aos filos dos: a) cordados, artrópodes, moluscos, cordados, artrópodes, anelídeos. b) répteis, insetos, moluscos, anfíbios, aracnídeos, anelídeos. c) peixes, artrópodes, vermes, répteis, escorpionídeos, helmintos. d) anfíbios, artrópodes, moluscos, répteis, aracnídeos, vermes. e) répteis, insetos, anfíbios, répteis, artrópodes, vermes.

04. (UECE) Um monitor da disciplina de zoologia do curso de Ciências Biológicas recebeu do seu professor, para utilizar em uma aula prática, uma tabela contendo animais que deveriam ser colocados em seus respectivos filos. Animal

Filo

Caranguejo

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

(Texto Modificado: http://www.biodiversityreporting.org/index.php?pageId=sub&lang=pt_BR&currentItem=article&docId=18210&c=Brasil&cRef=Brazil&year=2006&date=mar%C3%A7o%20 2006: Acesso: 10/09/2011)

( ( ( ( ( (

Minhoca Caracol Polvo Barata

A resposta que completaria corretamente a tabela, de cima para baixo, é a) Crustácea, Annelida, Mollusca, Cephalopoda, Insecta. b) Arthropoda, Annelida, Mollusca, Mollusca, Insecta. c) Arthropoda, Annelida, Mollusca, Mollusca, Arthropoda. d) Crustácea, Annelida, Gastropoda, Cephalopoda, Insecta.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

69


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

05. (UERN) Analise as afirmativas. I. Os vertebrados são animais representados por peixes, anfíbios, artrópodes, répteis, aves e mamíferos. II. Os cnidários são representados por animais conhecidos por esponjas. III. Os platelmintos de vida livre são indivíduos da classe dos turbelários. IV. Os artrópodes são distribuídos por cinco grupos, que receberam nomes em função de suas características externas. Estão corretas apenas as afirmativas a) I e III. b) II e III. c) III e IV. d) I, III e IV.

Nível 3

06. (UTFPR) Os animais invertebrados não possuem coluna vertebral. Dentro desse grupo, encontram-se os poríferos, cnidários, platelmintos, nematódeos, anelídeos, moluscos, artrópodes e equinodermos. Sobre esses animais, considere as afirmativas abaixo. I. Moluscos possuem o corpo mole e nesse grupo encontram-se minhocas, sanguessugas, planárias, polvos e lulas. II. A minhoca é um anelídeo que possui o corpo segmentado em forma de anéis, respiração cutânea e sistema digestório completo. III. Os artrópodes são caracterizados por segmentos articulados, corpo segmentado e exoesqueleto quitinoso. IV. Equinodermos são invertebrados exclusivamente marinhos e nesse grupo encontram-se as bolachas-da-praia e as estrelas-do-mar.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Estão corretas: a) apenas II, III e IV. b) I, II, III e IV. c) apenas I e II. d) apenas I e IV. e) apenas III e IV.

07. (PUC-MG) A Filogenia é o estudo da relação evolutiva entre grupos de organismos (como espécies e populações), baseada em dados moleculares, morfológicos e fisiológicos. A Ontogenia define a formação e o desenvolvimento do indivíduo desde sua concepção até a morte.

70

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

A figura compara aspectos filogenéticos embrionários de grupos de vertebrados e mostra estágios do desenvolvimento ontogenético de cada grupo. Com base nas informações acima e em seus conhecimentos sobre o assunto, é INCORRETO afirmar que: a) os estágios iniciais do desenvolvimento embrionário revelam maiores semelhanças entre diferentes grupos filogenéticos do que os estágios mais tardios. b) semelhanças filogenéticas observadas no desenvolvimento embrionário podem ser usadas como critérios para o estabelecimento de parentesco evolutivo entre espécies. c) as fendas branquiais observadas no desenvolvimento embrionário do homem indicam que o embrião passa por uma fase de peixe antes de se diferenciar em mamífero. d) a independência do meio aquático, mas não da água, para o desenvolvimento embrionário é um caráter filogenético que agrupa os amniotas a partir dos répteis.

08. (UEM) Durante o processo evolutivo dos animais, algumas estratégias de sobrevivência podem ser destacadas, tais como: a multicelularidade, a formação de tecidos corporais especializados, o desenvolvimento da simetria corporal, a cefalização, o desenvolvimento da cavidade e da segmentação corporal e o desenvolvimento de sistemas esqueléticos. Com relação a estas características e aos conhecimentos de Zoologia, assinale o que for correto. (01) Todos os animais com metameria apresentam cavidade corporal e simetria bilateral. (02) Todos os animais com simetria bilateral apresentam metameria e três folhetos germinativos. (04) Todos os animais com cavidade corporal apresentam três folhetos germinativos e metameria. (08) Todos os animais com sistema digestório completo apresentam simetria bilateral e metameria.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

(16) Todos os animais com três folhetos germinativos apresentam sistema digestório completo e cavidade corporal. (

) Som

09. (IFSP) Em uma aula prática de Biologia, foram analisados três diferentes animais, e os resultados observados foram utilizados para construir a seguinte tabela. Animal I

Animal II

Animal III

Corpo subdividido em cabeça, tórax e abdome

Corpo segmentado em anéis

Superfície externa do corpo recoberta por poros e grande cavidade central

Três pares de patas articuladas

Locomoção por arrastamento

Fixos ao substrato marinho

Um par de asas

Ausência de asas

Não apresentam órgãos especializados

Respiração traqueal

Respiração cutânea

Filtradores

Esqueleto externo de quitina

Presença de cerdas de quitina

Esqueleto de fibras e espículas de calcário ou sílica

Presença de antenas

Presença de clitelo

Presença de coanócitos

(16) Nos animais pseudocelomados, a cavidade cheia de líquido é delimitada mais internamente pela endoderme e mais externamente pela mesoderme. (32) São exemplos de animais acelomados: esponjas e lombriga; de pseudocelomados: solitárias e planária; e de celomados: minhoca e macaco. (

TÓPICO 2: Caracterização do reino animal Nível 2

11. (UFC) Os seres vivos são, atualmente, divididos em cinco reinos. Essa divisão baseia-se, principalmente, no tipo de nutrição e na organização celular dos organismos. Assinale a alternativa que mostra corretamente como são considerados os organismos pertencentes ao reino Animalia. a) Multicelulares, procarióticos e heterótrofos. b) Unicelulares, eucarióticos e heterótrofos. c) Multicelulares, eucarióticos e autótrofos. d) Multicelulares, eucarióticos e heterótrofos. e) Unicelulares, procarióticos e autótrofos. 12. (UEPG) Entre os seres vivos adultos que são dotados de simetria radial figuram: (01) pólipo (02) homem (04) caramujo (08) ouriço-do-mar (16) sanguessuga (

Nível 4

) Som

13. (CFTRJ) Com base na biodiversidade encontrada no planeta Terra e exposta no Museu Nacional, podemos classificar os seres vivos em diversos filos. A partir de suas características principais, NÃO se pode afirmar que:

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Os animais representados por I, II e III podem ser, respectivamente, a) abelha, formiga e coral. b) mosca, minhoca e esponja. c) abelha, sanguessuga e esponja. d) mosca, piolho-de-cobra e anêmona. e) formiga, minhoca e água-viva.

) Som

1.

10. (UFMS) Os animais triploblásticos, em relação à sua estrutura/arquitetura corporal, são classificados em três grupos: acelomados, pseudocelomados, também chamados de blastocelomados, e celomados. Assinale a(s) proposição(ões) correta(s). (01) Animais acelomados apresentam uma cavidade cheia de líquido entre a mesoderme e a ectoderme. (02) São exemplos de animais celomados: gafanhoto, lula, ouriço-do-mar, jacaré e homem. (04) Com exceção dos animais acelomados, os outros grupos de animais possuem três folhetos de embrionários. (08) O celoma é revestido pelo mesotélio, que é formado a partir da mesoderme.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

71


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

15. (FUVEST) O quadro a seguir mostra diferenças que ocorrem

2.

no reino animal quanto ao plano corporal e aos sistemas digestório, circulatório e nervoso:

3.

1

2

3

A - Simetria na fase adulta

Ausente

Radical

Bilateral

B - Sistema digestório

Ausente

Incompleto

Completo

C - Sistema circulatório

Ausente

Aberto

Fechado

D - Sistema nervoso

Ausente

Cordão nervoso vertical

Dorsal

Os anelídeos, por exemplo, apresentam as características A3, B3, C3 e D2. a) Que grupo animal apresenta as características A1, B1, C1 e D1? b) Que características de A, B, C e D estão presentes em um crustáceo? c) Que características de A, B, C e D estão presentes em um anfíbio?

4.

Nível 3

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

a) a figura 1 representa o filo Arthropoda, classe Insecta, que é composto por animais com pernas articuladas, exoesqueleto quitinoso e corpo dividido em cabeça, tórax e abdome. b) a figura 2 representa o filo Porífera, que é o composto de seres marinhos e de água doce, com estrutura corpórea simples, sem tecidos diferenciados. c) a figura 3 representa o filo Cnidaria, composto basicamente de dois tipos morfológicos de indivíduos, as medusas e os pólipos, que possuem tentáculos e cnidócitos. d) a figura 4 representa o filo Chordata, classe Amphibia, cujos seres foram os primeiros vertebrados a conquistarem o ambiente terrestre, não dependendo mais do ambiente aquático para sobreviverem.

14. (UESPI) Os cordados compreendem um grupo diverso do reino Animalia que compartilha características, também, pela maioria dos invertebrados, em alguma fase do ciclo de vida, como a presença de: a) simetria bilateral. b) notocorda. c) fendas branquiais. d) tubo nervoso dorsal. e) cauda pós-anal.

16. (UFSC) Com relação ao Reino Animal, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). (01) Formado por animais sésseis e geralmente hermafroditas, a maioria das espécies do filo Poríferos são aquáticas, apesar de existirem algumas espécies terrestres. (02) A lombriga e a solitária (tênia), parasitas do intestino humano, pertencem aos filos Platelmintos e Nematelmintos, respectivamente. (04) Animais cujo corpo é formado por numerosos anéis repetidos (metâmeros) pertencem ao filo Anelídeos, do qual a minhoca é o representante mais conhecido. (08) No filo Moluscos existem indivíduos com concha externa, como é o caso das ostras e dos mexilhões, e também indivíduos sem ela, como é o caso da lula e do polvo. (16) O filo Cnidários é formado, basicamente, por dois tipos morfológicos de indivíduos, que são: pólipos, cujo principal representante é a água-viva, e medusas, representadas pelos corais. (32) De todo o reino animal, o filo Artrópodes é o que apresenta o maior número de espécies. (64) No filo Cordados, somente a classe Mamíferos apresenta circulação dupla e completa. (

72

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

) Som


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

17. (UFJF-MG) O grau de semelhança entre os organismos sempre foi o principal critério para os seus agrupamentos. Com o advento da ideia de evolução entre os seres vivos, o grau de semelhança também passou a significar grau de parentesco evolutivo. O grau de parentesco evolutivo entre os metazoários é determinado por semelhanças exclusivas fundamentais que caracterizam os grupos. As letras A, B e C representam as seguintes características, RESPECTIVAMENTE: Porífera

Metazoa

B

Deuterostomia

A Eumetazoa

Cnidaria

Echinodermata C Hemichordata

Ctenophora

c) as palavras esquizocelomados e protostômios – encontraria somente nematódeos. d) palavras deuterostômios e enterocelomados – encontraria indivíduos com exoesqueleto quitinoso. e) as palavras pseudocelomados e diblásticos – encontraria cnidários ou poríferos.

20. (UCS) A metameria, ou segmentação corporal, foi uma das mais importantes estratégias desenvolvidas na evolução dos animais. Analise a veracidade (V) ou a falsidade (F) das proposições abaixo. ( ) A metameria permite ao animal segmentado regenerar-se e transformar-se em dois idênticos. ( ) As vértebras dos cordados são originalmente metâmeros presentes no corpo do embrião. ( ) A metameria está presente nos filos Annelida, Arthropoda e Chordata.

a) Simetria bilateral; Boca derivada do blastóporo; Presença de notocorda b) Simetria radial; Boca derivada do blastóporo; Tegumento quitinoso c) Simetria bilateral; Ausência de celoma verdadeiro; Presença de um pseudoceloma d) Presença de celoma; Metamerizados; Ausência de apêndices articulados e) Simetria radial; Com três folhetos germinativos; Ausência de metameria

Assinale a alternativa que completa correta e respectivamente os parênteses, de cima para baixo. a) V – V – V b) F – F – F c) V – V – F d) F – V – V e) V – F – V

18. (UFPB) Em uma aula sobre embriologia animal, a professora

mudanças ocorreram para dar origem a seres mais complexos. Observe o cladograma (árvore filogenética) a seguir e responda ao que se pede:

falou sobre os diversos tipos de ovos e suas segmentações.

Nível 4

21. (UFC) Na evolução dos diferentes grupos animais, muitas

19. (PUC-PR) O reino animal é composto por indivíduos multicelulares, heterótrofos, eucariotos e com desenvolvimento embrionário pelo menos até a fase de blástula. Como a diversidade desse reino é imensa, é possível dividi-lo em filos ou ramos. Suponha que um pesquisador queira encontrar um determinado animal ou grupo de animais utilizando palavras ou termos-chaves. Para facilitar a busca, ele poderia utilizar a) as palavras parazoários e coanócitos – certamente encontraria as esponjas. b) a palavra segmentação – encontraria unicamente invertebrados.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Sabendo-se que, nos diferentes grupos animais, os tipos de ovos e suas segmentações são distintos, identifique as afirmativas corretas: ( ) Os mamíferos apresentam ovos do tipo oligolécitos e segmentação meroblástica. ( ) Os insetos possuem ovos do tipo centrolécitos e segmentação do tipo superficial. ( ) Os anfíbios possuem ovos do tipo heterolécitos e segmentação holoblástica e desigual. ( ) Os peixes apresentam ovos do tipo centrolécitos e segmentação do tipo meroblástica. ( ) Os répteis possuem ovos do tipo telolécitos e segmentação meroblástica discoidal. a) Os números I e II representam características que levaram ao surgimento dos táxons Cnidaria e Nematoda, respectivamente. Indique essas características. b) Cite uma característica compartilhada entre protistas e animais que culminou na teoria monofilética, a qual sugere a origem dos animais a partir de protistas. c) De acordo com o cladograma, os poríferos são considerados os animais com características mais primitivas. Qual é a principal característica que classifica esses organismos como primitivos?

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

73


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

d) Por muito tempo, os poríferos não foram incluídos no Reino Animal. Hoje se sabe que esses organismos apresentam estruturas típicas de animais. Cite uma característica que inclui os poríferos no Reino Animal e, ao mesmo tempo, os exclui dos outros Reinos.

Algumas esponjas apresentam pequenos espinhos (espículas) com função de defesa e sustentação mecânica. Nas chamadas “esponjas de vidro”, as espículas formam estruturas semelhantes às fibras de vidro, podendo, inclusive, se comportar como as fibras ópticas, transmitindo a luz de maneira bastante eficiente.

TÓPICO 3: Filo Porifera

As espículas das “esponjas de vidro” são constituídas principalmente de: a) sulfato de cálcio. b) proteínas. c) sílica. d) calcário. e) colágeno.

Nível 2

22. (PUC-RS) Um exame dos diferentes tipos celulares que formam o corpo de uma esponja nos revela que o revestimento externo destes animais está formado por células genericamente denominadas a) coanócitos. b) amebócitos. c) pinacócitos. d) arqueócitos. e) fibrócitos.

23. (UFSM) Nos poríferos, o mesênquima é uma massa gelatinosa, onde estão imersos elementos de sustentação, e os __________ são células de formato irregular que se movimentam por pseudópodos. Dentre outras funções, essas células participam na formação do esqueleto através dos(das) __________ e na distribuição dos nutrientes obtidos na digestão executada pelos __________. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas. a) coanócitos - espículas - pinacócitos b) amebócitos - pinacócitos - coanócitos c) amebócitos - espículas - coanócitos d) pinacócitos - amebócitos - porócitos e) porócitos - pinacócitos – amebócitos

24. (UECE) Dentre os elementos de sustentação das esponjas, as CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

espículas são estruturas calcárias ou constituídas de sílica. Assinale a alternativa que contém a denominação correta das células que produzem essas estruturas. a) Pinacócitos b) Porócitos c) Espongioblastos d) Escleroblastos

25. (UECE) Dentre as características apresentadas abaixo, marque aquela que justifica a inclusão de um ser vivo no Filo Porífera e não em outros Filos animais. a) Possuem ciclo de vida assexuado e sexuado. b) Apresentam cnidócitos como mecanismo de defesa. c) Filtram a água para a absorção de nutrientes. d) Não possuem células organizadas em tecidos bem definidos.

26. (UNESP) Os poríferos, também conhecidos como esponjas, constituem um dos tipos mais antigos de animais, sendo predominantemente marinhos. Seus esqueletos podem ser constituídos por material orgânico, silicoso ou calcário. 74

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

27. (IFSUL) O filo porífera tem representantes no ambiente marinho e na água doce, podendo viver isoladamente ou em colônias. Apresenta estrutura corpórea simples, não possui órgãos diferenciados, e sim tipos diferenciados de células, tais como os pinacócitos e os coanócitos. Essas células têm como função, respectivamente: a) reprodução e revestimento. b) revestimento e digestão. c) digestão e revestimento. d) revestimento e reprodução.

28. (UEM) Sobre os poríferos, assinale o que for correto. (01) Nas esponjas asconoides, os coanócitos revestem a cavidade atrial. (02) Nas esponjas siconoides, os coanócitos revestem apenas os canais radiais. (04) As esponjas leuconoides são maiores e mais complexas, com dobramentos da parede formando inúmeras câmaras flageladas. (08) Nas esponjas asconoides, o trajeto da água é: poro > ósculo > átrio. (16) A gemulação é um processo assexuado de reprodução e ocorre principalmente nas esponjas dulcícolas. (

) Som

Nível 3

29. (UFPI) Assinale a alternativa que menciona, corretamente, o que pode significar, sob o ponto de vista evolutivo, o fato de animais com características primitivas, como as esponjas, terem sido um dos primeiros a se formar e serem abundantes até hoje. a) Sua estratégia evolutiva não foi bem-sucedida. b) A seleção natural não atuou sobre as esponjas. c) As esponjas mostraram adaptação às pressões ambientais. d) Não foram expostos a nenhum tipo de pressão ambiental. e) Não apresentaram muita variabilidade genética.

30. (UFSC) O filo porífera é representado pelas esponjas. Na figura, as letras A, B e C referem-se aos aspectos reprodutivos destes animais.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

compõem o corpo dos poríferos, é correto afirmar que a) são responsáveis pela distribuição de substâncias para todas as demais células do corpo do animal, por meio de plasmodesmos. b) transformam-se em espermatozoides, sendo, portanto, essenciais para a reprodução sexuada nesses animais. c) são células totipotentes que originam todos os outros tipos de células que compõem os tecidos desses animais. d) são células flageladas que promovem o fluxo contínuo de água, promovendo a nutrição desses animais, pela circulação da água no átrio da esponja. (01) A representa um tipo de reprodução assexuada. (02) B representa um tipo de reprodução sexuada. (04) C representa, pela presença de células sexuais, a reprodução sexuada. (08) A é denominado brotamento. (16) Para a formação do ovo em C, deve ocorrer a fecundação. (32) Em A e B, os organismos produzidos por estes mecanismos possuem diferenças genéticas em relação ao indivíduo que lhe deu origem. (64) O fenômeno apresentado em C possibilita o aumento da variabilidade entre as esponjas. (

) Som

31. (UFRGS) Leia a tira a seguir, que ilustra os dilemas alimentares na vida de uma esponja.

Nível 4

33. (UFRN) Os poríferos ou esponjas formam, desde o Cambriano, uma fauna relativamente significante; no entanto, sua estrutura e seu comportamento peculiares têm levado alguns estudiosos a considerar que os representantes desse filo demonstram inabilidade em evoluir os sistemas ou os órgãos, diferentemente do que acontece com outros grupos, porque: a) seu esqueleto constitui um suporte rígido que impede deslocamentos. b) a ausência de sistemas sensitivos que lhes assegurem defesa os torna vulneráveis à ação de predadores. c) a falta de sistema nervoso os impossibilita de se alimentarem de matéria em suspensão. d) sua fixação a substratos dificulta a captura de algas e, consequentemente, sua sobrevivência. TÓPICO 4: Filo Cnidaria (Coelenterata) Nível 2

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

34. (ENEM) Os corais funcionam como termômetros, capazes de indicar, mudando de coloração, pequenas alterações na temperatura da água dos oceanos. Mas um alerta: eles estão ficando brancos. O seu clareamento progressivo acontece pela perda de minúsculas algas, chamadas zooxantelas, que vivem dentro de seus tecidos, numa relação de mutualismo. Disponível em: super.abril.com.br. Acesso em: 6 dez 2012 (adaptado) Adaptado de: “Zero Hora”, 26 jul. 2003.

O desejo da esponja, expresso no último quadro, não pode se realizar. Na evolução dos metazoários, a aquisição fundamental que possibilitou a digestão de macromoléculas, a qual não está presente na esponja, é a) a digestão intracelular. b) o celoma. c) o blastóporo. d) a diferenciação celular. e) a cavidade digestiva.

32. (UECE) Os seres vivos incluídos no Filo Porífera não apresentam tecidos ou órgãos definidos, mas possuem células que realizam diversas funções relacionadas à sua sobrevivência no ambiente aquático. Com relação aos coanócitos, células que

O desequilíbrio dessa relação faz com que os pólipos que formam os corais tenham dificuldade em: a) produzir o próprio alimento. b) obter compostos nitrogenados. c) realizar a reprodução sexuada. d) absorver o oxigênio dissolvido na água. e) adquirir nutrientes derivados da fotossíntese.

35. (ENEM) Os corais que formam o banco dos Abrolhos, na Bahia, podem estar extintos até 2050 devido a uma epidemia. Por exemplo, os corais-cérebro já tiveram cerca de 10% de sua população afetada pela praga-branca, a mais prevalente das seis doenças identificadas em Abrolhos, causada provavelmente por uma bactéria. Os cientistas atribuem a proliferação das patologias ao aquecimento global e à poluição marinha. O aquecimento global reduziria

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

75


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

a imunidade dos corais ou estimularia os patógenos causadores desses males, trazendo novos agentes infecciosos. FURTADO, F. Peste branca no mar. Ciência hoje. Rio de Janeiro, v. 42, n. 251, ago. 2008 (adaptado).

A fim de combater a praga-branca, a medida mais apropriada, segura e de efeitos mais duradouros seria: a) aplicar antibióticos nas águas litorâneas de Abrolhos. b) substituir os aterros sanitários por centros de reciclagem de lixo. c) introduzir nas águas de Abrolhos espécies que se alimentem da bactéria causadora da doença. d) aumentar, mundialmente, o uso de transportes coletivos e diminuir a queima de derivados de petróleo. e) criar uma lei que proteja os corais, impedindo que mergulhadores e turistas se aproximem deles e os contaminem.

36. (UNICAMP) Texto para a próxima questão: O vazamento de petróleo no Golfo do México, em abril de 2010, foi considerado o pior da história dos EUA. O vazamento causou o aparecimento de uma extensa mancha de óleo na superfície do oceano, ameaçando a fauna e a flora da região. Estima-se que o vazamento foi da ordem de 800 milhões de litros de petróleo em cerca de 100 dias.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Os corais, espalhados por grande extensão de regiões tropicais dos oceanos e mares do globo terrestre, formam os recifes ou bancos de corais e vivem em simbiose com alguns tipos de algas. No caso do acidente no Golfo do México, o risco para os corais se deve: a) às substâncias presentes nesse vazamento, que matariam vários peixes que serviriam de alimento para os corais. b) ao branqueamento dos corais, causado pela quantidade de ácido clorídrico liberado juntamente com o óleo. c) à redução na entrada de luz no oceano, que diminuiria a taxa de fotossíntese de algas, reduzindo a liberação de oxigênio e nutrientes que seriam usados pelos pólipos de corais. d) à absorção de substância tóxica pelos pólipos dos cnidários, formados por colônias de protozoários que se alimentam de matéria orgânica proveniente das algas.

37. (ENEM) “Acidentes causados por cnidários são comuns ao redor do mundo, incluindo acidentes graves e com registro de fatalidades em alguns mares. Um exemplo extremo de água-viva que pode ser até letal para o ser humano ocorre no litoral norte e nordeste da Austrália, onde se encontra a espécie Chironex fleckeri, também conhecida como vespa-do-mar.” A respeito da espécie Chironex fleckeri, é correto dizer que: a) pertence ao grupo dos poríferos, e seus coanócitos em contato com a pele humana causam irritações e queimaduras. b) é um animal parazoário pertencente ao grupo dos celenterados. c) é um artrópode do grupo dos insetos, vindo daí o seu nome popular de vespa-do-mar. d) é uma medusa exclusivamente dulcícola. e) trata-se de um celenterado, e o contato com os seus tentáculos pode até causar a morte de uma pessoa.

76

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

38. (FCM-MG) Amaciante de carne cura queimaduras de caravelas Frequentemente, chegam ao nosso litoral, trazidas pelas correntes marinhas, várias caravelas pertencentes ao gênero Physalia. Constituem um belo exemplo de colônia polimórfica formada por vários tipos de indivíduos modificados […] Os pólipos de defesa são dotados de longos tentáculos (que podem chegar a ter vários metros) carregados de baterias de cnidoblastos, sendo descarregados nas ocasiões em que são tocados. É muito comum a ocorrência de acidentes com banhistas que tocam inadvertidamente nesses tentáculos. Graves queimaduras são provocadas pelas toxinas de natureza proteica liberadas pelos cnidoblastos. Amaciantes de carne são comumente empregados na cura dessas queimaduras, já que atuam na digestão das toxinas proteicas liberadas pelos cnidoblastos. A eficácia dos “amaciantes de carne”, utilizados para bloquear a ação das toxinas proteicas dos cnidoblastos, se deve à ação de: a) enzimas proteolíticas. b) substâncias histamínicas. c) anabolizantes lipoproteicos. d) complexos antígeno x anticorpo.

39. (UEL) A figura a seguir mostra o ciclo de vida da hidra.

A análise da figura leva às seguintes considerações: I. A hidra reproduz-se tanto sexuada como assexuadamente. II. As larvas ciliadas têm vida livre. III. No ciclo de vida da hidra, só existe a fase de pólipo. Dessas considerações, APENAS: a) I é correta. b) III é correta. c) I e II são corretas. d) I e III são corretas. e) II e III são corretas.

40. (CESGRANRIO) No processo evolutivo, foram selecionados os seres de fecundação externa que liberam uma grande quantidade de gametas para o meio ambiente. As hidras, no entanto, reproduzem-se rapidamente, embora lancem um pequeno número de gametas na água. A explicação para esse fato é que as


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

hidras apresentam um acelerado processo de reprodução: a) assexuada por divisão binária. b) assexuada por esporulação. c) assexuada por brotamento. d) sexuada por autofecundação. e) sexuada por partenogênese.

41. (UFLA) Os celenterados (Cnidaria) formam um dos grupos mais antigos de metazoários e apresentam dois tipos morfológicos, polipoide e medusoide. A figura seguinte ilustra uma das hipóteses de relações filogenéticas entre as classes de Cnidaria, e os pontos numerados de 1 a 4 assinalam possibilidades de surgimento de novidades evolutivas em cada linhagem.

44. (UFG) Leia o texto a seguir. Em 2008, foi constatado que, desde 1950, o planeta perdeu, efetivamente, 19% da área de recifes de coral em consequência da ação antrópica. Esses ecossistemas são formados por associação simbiótica entre antozoários e zooxantelas que vivem em uma faixa estreita ao longo do gradiente oligotrófico (oceânico)/eutrófico (estuários, poluição). Disponível em: cebimar.usp.br. Acesso em: 5 set. 2013. (Adaptado).

O aumento do gradiente eutrófico coloca em risco essa interação, pois: a) aumenta a incorporação de carbonato de cálcio. b) diminui a demanda bioquímica de oxigênio. c) aumenta a incidência da radiação solar. d) diminui a taxa fotossintética. e) diminui a turbidez da água.

Nível 3 Com base na figura, é CORRETO afirmar que: a) na linhagem 1 ocorreu apenas a fase medusoide. b) na linhagem 3 ocorreu a perda da fase medusoide. c) na linhagem 4 ocorreu perda da fase medusoide. d) na linhagem 2 surgiu a fase medusoide.

42. (PUC-CAMP) Considere o texto a seguir. “Os corais pétreos, ou corais verdadeiros, são os principais organismos formadores dos recifes coralíneos, comuns na região do Caribe e na Austrália. Possuem um exoesqueleto de carbonato de cálcio secretado pela epiderme do corpo, produzindo uma taça esquelética dentro da qual o organismo se aloja.”

43. (UFC) “Recifes são ambientes resistentes à ação de ondas e correntes marinhas, estando entre os ecossistemas mais produtivos. Podem ter origem biogênica ou não. Recifes biogênicos são formados por organismos marinhos (animais e vegetais) providos de esqueleto calcáreo.” Ciência Hoje, jan-fev 200, pág. 19.

O filo animal mais representativo na formação de recifes e sua respectiva classe é: a) Arthropoda-crustacea. b) Mollusca-gastropoda. c) Cnidaria-anthozoa. d) Mollusca-cephalopoda. e) Cnidaria-scyphozoa.

O dióxido de carbono dissolvido no oceano: a) gera menor quantidade de íons de hidrogênio, o que diminui o pH da água, liberando maior quantidade de íons cálcio, que, por sua vez, se ligam aos carbonatos, aumentando o tamanho dos recifes. b) é absorvido pelo fitoplâncton, entrando no processo fotossintético, e o oxigênio liberado permanece na água do mar, oxidando e matando os recifes de coral. c) leva à formação de ácido carbônico, que, dissociado, gera, ao final, íons de hidrogênio e de carbonato, que se ligam, impedindo a formação do carbonato de cálcio que compõe os recifes de coral. d) é absorvido pelo fitoplâncton, entrando no processo fotossintético, e o oxigênio liberado torna a água do mar mais oxigenada, aumentando a atividade dos corais e o tamanho de seus recifes. e) reage com a água, produzindo ácido carbônico, que permanece no oceano e corrói os recifes de coral, que são formados por carbonato de cálcio.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

O texto refere-se a: a) poríferos com esqueleto calcáreo. b) cnidários hidrozoários. c) moluscos gastrópodes. d) poríferos com esqueleto silicoso. e) cnidários antozoários.

45. (FUVEST) O processo de acidificação dos oceanos, decorrente das mudanças climáticas globais, afeta diretamente as colônias de corais, influenciando na formação de recifes. Assinale a alternativa que completa corretamente a explicação para esse fenômeno.

46. (UEM) Pesquisas têm mostrado que aproximadamente 80% dos recifes de corais do Brasil estão ameaçados de extinção devido à extração, ao aquecimento global (que causa o aumento da temperatura média dos oceanos) e às poluições doméstica e industrial. Sobre o assunto, assinale o que for correto. (01) O aumento da temperatura da água dos oceanos causa o branqueamento dos corais, resultado da expulsão das zooxantelas. (02) Os pólipos dos corais formadores dos recifes, embora sejam heterótrofos, dependem também do alimento produzido pelas zooxantelas.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

77


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

(

(

49. (UFPR) Leia o texto a seguir, que fala sobre os recifes de coral.

) Som

47. (ENEM) Parte do gás carbônico da atmosfera é absorvida pela água do mar. O esquema representa reações que ocorrem naturalmente, em equilíbrio, no sistema ambiental marinho. O excesso de dióxido de carbono na atmosfera pode afetar os recifes de corais.

Disponível em: http://news.bbc.co.uk. Acesso em: 20 maio 2014 (adaptado)

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

O resultado desse processo nos corais é o(a) a) seu branqueamento, levando à sua morte e extinção. b) excesso de fixação de cálcio, provocando calcificação indesejável. c) menor incorporação de carbono, afetando seu metabolismo energético. d) estímulo da atividade enzimática, evitando a descalcificação dos esqueletos. e) dano à estrutura dos esqueletos calcários, diminuindo o tamanho das populações.

48. (UEPG) Os cnidários são animais diblásticos, isto é, apresentam apenas dois folhetos germinativos, ectoderma e endoderma. O ectoderma origina a epiderme, tecido que reveste o animal, enquanto o endoderma origina a gastroderme, tecido que reveste a cavidade digestiva. Unindo estes dois, há a mesogleia. Em relação aos tipos de células da epiderme e gastroderme dos cnidários, bem como suas respectivas funções, assinale o que for correto. (01) As células mioepiteliais epidérmicas são pequenas, localizam-se na mesogleia e não são totipotentes. (02) No interior das células intersticiais, encontra-se o nematocisto, o qual contém um líquido tóxico. (04) As células mioepiteliais digestivas da epiderme secretam muco, cujo papel é lubrificar o corpo, protegendo-o. No 78

caso de cnidários sésseis, estas células permitem também a aderência do animal ao substrato. (08) As células sensoriais têm capacidade de perceber estímulos ambientais e transmiti-los a células nervosas presentes na mesogleia. (16) Os cnidoblastos, ou células urticantes, estão distribuídos por toda a epiderme do cnidário, concentrando-se nos tentáculos e ao redor da boca.

(04) A acidificação das águas oceânicas é resultado do aumento dos níveis de CO2 que reage com a água, formando o ácido carbônico. (08) O carbonato de cálcio (CaCO2), constituinte do esqueleto de corais, é um exemplo de substância orgânica por conter carbono. (16) A produção de CO2 na queima de combustíveis e nas queimadas provoca o aumento desse gás na atmosfera, diminuindo o efeito estufa, com consequente redução da temperatura média do planeta.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

) Som

Afetados por mudanças climáticas, poluição, introdução de espécies invasoras e pesca predatória, muitos corais estão em perigo. Um terço dos recifes de corais de todo o planeta está ameaçado de extinção. A região do Caribe é a que apresenta a mais alta concentração de corais ameaçados. É o que revela o primeiro levantamento global para determinar o seu status de conservação. Os resultados do estudo foram publicados pela revista “Science”. Construídos ao longo de milhões de anos, os recifes de corais são o hábitat de mais de 25% das espécies marinhas, configurando-se como o ecossistema marinho com maior diversidade biológica. Os corais constroem recifes em águas rasas tropicais e subtropicais e têm-se mostrado altamente sensíveis a mudanças em seus ambientes. Milhões de pessoas em todo o planeta dependem desses ecossistemas para o seu sustento, seja através da pesca ou do turismo. Os pesquisadores apontaram como principais ameaças aos corais o aquecimento global e alterações locais decorrentes da pesca predatória, a introdução de espécies invasoras e o declínio na qualidade das águas por causa da poluição e da ocupação desenfreada da zona costeira. (Marcados para Morrer. Jornal da Ciência nº 3552, de 11 de julho de 2008 – Adaptado.)

Sobre o impacto sofrido pelos recifes de corais, identifique as afirmativas a seguir como verdadeiras (V) ou falsas (F): ( ) As mudanças climáticas podem aumentar a temperatura da água e a intensidade da radiação solar, o que leva à descoloração dos corais e a doenças que podem acarretar a sua mortalidade. ( ) Com o aumento da concentração de CO2 na atmosfera, os oceanos absorvem volumes cada vez maiores desse gás, levando a um aumento da acidez e diminuição do pH, o que prejudica gravemente a capacidade dos corais de construírem seus esqueletos, os quais formam as fundações dos recifes. ( ) A pesca de arrasto, utilizando bombas ou cianeto para captura de espécies ornamentais, é exemplo de pesca que prejudica bastante os recifes de corais, uma vez que, além das espécies capturadas, destroem o ecossistema. ( ) A introdução de espécies invasoras pode se dar, por exemplo, pelo despejo de água de lastro ou soltura de espécies exóticas no ambiente natural. Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo. a) F F V F. b) V V F V.


Capítulo 1 | Estudo dos animais (parte 1)

c) F F V V. d) V V V F. e) V V V V.

d) apenas IV. e) I, II, III, IV, e V

50. (UFAL) A figura abaixo mostra o ciclo de vida de um cnidário.

Nível 4

53. (MACK - ADAPTADA) O branqueamento dos recifes de corais tem sido um dos desastres ambientais mais preocupantes. O fenômeno caracteriza-se pela morte de algas microscópicas que vivem, de forma mutualística, na cavidade gastrovascular de cnidários. A respeito desse processo, considere as seguintes afirmativas. I. A destruição de recifes afeta grande parte da teia alimentar marinha, uma vez que eles são importantes locais de abrigo e reprodução de várias espécies marinhas. II. As algas, ao realizarem fotossíntese, fornecem parte da matéria orgânica para o cnidário e este, por sua vez, fornece abrigo e elementos necessários para a fotossíntese. III. Como se trata de uma relação mutualística, os corais não são capazes de sobreviver sem as algas em seu interior.

Resultam de processo assexuado APENAS a) I, II e III b) I, II e IV c) I, III e IV d) II, III e IV e) III, IV e V

51. (UERJ) A visão de uma medusa, um delicado domo transparente de cristal pulsando, sugeriu-me de forma irresistível que a vida é água organizada. Jacques Cousteau (“Vida Simples”, outubro de 2003)

A analogia proposta refere-se à grande proporção de água no corpo das medusas. No entanto, uma característica importante do filo ao qual pertencem é a presença de cnidócitos, células que produzem substâncias urticantes.

52. (UFPB) Analise as proposições. I. Primeiros animais da escala evolutiva a apresentarem uma cavidade digestiva. II. Formação de dois tipos morfológicos de indivíduos. III. Esqueleto formado por espículas ou espongina. IV. Presença de célula urticante para a defesa e captura de presa. V. Presença de células flageladas que realizam movimento de água no corpo do animal. É(são) característica(s) do Filo Cnidaria: a) apenas I, II e IV. b) apenas II, III e IV. c) apenas III e V.

54. (UEM) Notícias sobre ataques a banhistas por águas-vivas no litoral paranaense têm se tornado frequentes. A esse respeito, e considerando o conhecimento sobre os cnidários, assinale a(s) alternativa(s) correta(s). (01) A estrobilação é um tipo de reprodução assexuada por brotamento transversal dos sifozoários. (02) A estrutura do corpo dos cnidários é formada pela epiderme, mesogleia e gastroderme, sendo os cnidários portanto triblásticos. (04) As queimaduras nos banhistas são causadas pelos coanócitos, células com um filamento central embebido em substância urticante. (08) A metagênese ou alternância de gerações ocorre na maioria dos cnidários hidrozoários e sifozoários. Nestes dois grupos de cnidários a fase sexuada é a polipoide e a assexuada é a medusoide. (16) Depois de descarregadas, as células urticantes não se recompõem; degeneram. Novas células urticantes são produzidas a partir da diferenciação das células intersticiais. (

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Dois animais que pertencem ao mesmo filo das medusas estão indicados em: a) hidra - craca b) hidra - esponja c) anêmona-do-mar - coral d) anêmona-do-mar - esponja

Assinale: a) se somente as afirmativas I e II forem corretas. b) se somente as afirmativas II e III forem corretas. c) se todas as afirmativas forem corretas. d) se somente a afirmativa I for correta. e) se somente as afirmativas I e III forem corretas.

) Som

55. (UFU) Os recifes de corais são as áreas de maior concentração de vida nos oceanos. Só é possível compará-los, em termos de biodiversidade, às florestas tropicais em terra firme. Esses recifes são compostos basicamente de camadas muito finas de carbonato de cálcio, oriundos principalmente de esqueletos de animais e algas coralinas, depositados ao longo de milhares de anos. Sobre os recifes de corais, pode-se afirmar que:

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

79


CAPÍTULO 1 | CAPÍTULO 2

I. os principais animais formadores dos recifes são os corais pétreos, também denominados corais verdadeiros, que pertencem ao grupo dos hidrozoários. II. os recifes de corais ocorrem em águas claras, com boa oxigenação e temperaturas relativamente altas durante todo ano. III. os pólipos de corais formadores dos recifes, embora sejam heterótrofos, dependem também do alimento produzido pelas zooxantelas.

IV. um dos impactos ambientais sofridos pelas áreas de recifes de corais é o branqueamento dos pólipos, que perdem a capacidade de secretar pigmentos devido à poluição dos mares. São corretas apenas as afirmativas: a) III e IV. b) I e II. c) II e III. d) II e IV.

EXERCÍCIOS PROPOSTOS - CAPÍTULO 2 TÓPICO 1: Estudo dos vermes platelmintos Nível 2

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

01. (UFPR) Existe uma regra geral em fisiologia animal que define como sendo de 1 mm a espessura máxima de um tecido capaz de sustentar suas células se o mecanismo de transporte é realizado apenas por difusão. Células, tecidos e organismos precisam ter acesso a oxigênio e nutrientes e remover compostos nitrogenados e gás carbônico para poderem realizar suas funções vitais adequadamente. O principal sistema que provê essas condições nos cordados vertebrados é o sistema circulatório. Inegável reconhecer que, graças a esse sistema (entre outros), vertebrados podem atingir tamanhos tão grandes como o de baleias ou elefantes. Entretanto, mesmo não apresentando um sistema circulatório completo, com coração e vasos, alguns animais com estrutura corporal mais simples podem atingir tamanhos consideravelmente grandes. Sob essa perspectiva, considere as seguintes afirmativas: 1. Poríferos não apresentam tecidos verdadeiros e, portanto, não são capazes de desenvolver órgãos ou sistemas que possam resolver o problema das trocas internas de gases, nutrientes e excretas. Assim, poríferos são animais para os quais a regra do 1 mm é efetivamente aplicável, e por isso nenhuma espécie desse grupo atinge esse tamanho. 2. Alguns cnidários (celenterados) podem atingir grandes dimensões. As soluções para o problema do 1 mm são variáveis e geralmente baseadas em duas características: a) esses animais são diblásticos (apresentam duas monocamadas corporais, que geralmente se encontram diretamente em contato com a água externa ou com a água da gastroderme); b) o aumento corporal está associado ao aumento de uma camada acelular ou com poucas células, denominada mesogleia. 3. Animais pseudocelomados (também denominados de blastocelomados) podem realizar as trocas internas utilizando o fluido do pseudoceloma em si. O transporte pode, ainda, ser auxiliado por um sistema de canais como os encontrados em acantocéfalos e rotíferos, denominado em alguns desses grupos de sistema lacunar de canais. 4. Apesar de serem acelomados e de não apresentarem um sistema circulatório, muitos platelmintos podem atingir grandes tamanhos. É o caso das planárias terrestres, que atingem mais de 30 cm de comprimento, e das tênias (algumas 80

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

com dezenas de metros de comprimento). Nesses casos específicos, as trocas de gases, nutrientes e excretas ocorrem através do trato digestivo e pela superfície corporal desses animais, com um processo de difusão eficiente. Assinale a alternativa correta. a) Somente a afirmativa 2 é verdadeira. b) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras. c) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras. d) Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras. e) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.

02. (UEL) A figura mostra um modelo de organismo com simetria bilateral. Nos grupos animais, o aparecimento da bilateralidade está associado às seguintes características morfofisiológicas:

a) Sistema circulatório fechado e digestão extracelular no estômago. b) Sistema digestório completo e cordão nervoso ganglionar dorsal. c) Sistema digestório incompleto e órgãos dos sentidos ocelares. d) Sistema nervoso central e coordenação motora para locomoção. e) Sistema nervoso difuso e sangue com hemácias anucleadas.

03. (PUCCAMP) Um animal triblástico, acelomado e de simetria bilateral pode ser uma a) hidra. b) esponja.


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

c) lombriga. d) minhoca. e) planária.

04. (UNITAU) Alguns animais não possuem sistema ou órgão responsável pelas trocas gasosas. Existem aqueles que absorvem oxigênio e eliminam gás carbônico por difusão, através da superfície epidérmica, como é o caso da a) mosca. b) aranha. c) planária. d) lesma. e) estrela-do-mar. 05. (PUCCAMP) Na história evolutiva aceita pela maioria dos zoólogos, o primeiro grupo de animais a apresentar simetria bilateral acompanhada de processo de cafalização é o dos a) poríferos. b) cnidários. c) artrópodes. d) platelmintos. e) equinodermos. Nível 3

06. (UFSJ) Leia atentamente o texto abaixo, que apresenta algumas informações sobre os platelmintos. Os platelmintos são animais acelomados. Nesses animais, a mesoderme preenche o espaço da blastocele, formando um tecido chamado mesênquima ou parênquima. Outra característica marcante nos platelmintos é que eles possuem o corpo achatado dorsoventralmente. Como não existem sistemas que permitam a circulação de substâncias, as mesmas são veiculadas por difusão célula a célula no mesênquima.

07. (PUC-MG) Dentre os seres vivos, as planárias são conhecidas pela sua grande capacidade regenerativa. Sobre esses animais, é correto afirmar, EXCETO: a) As planárias são vermes planos do Filo Platyhelminthes, de vida livre, geralmente encontradas nas margens de lagos e córregos. b) As planárias apresentam sistema nervoso e órgãos dos sentidos que permitem a elas a busca de alimento e fuga de predação. c) A capacidade regenerativa das planárias deve-se à presença de células-tronco totipotentes que podem, quando necessário, gerar todos os outros tipos celulares do animal. d) As planárias, por serem diblásticas, não apresentam arquêntero e o sistema circulatório é aberto. 08. (UNISINOS) Os platelmintos (Filo Platyhelmintes) são animais invertebrados que possuem o corpo achatado. As características que os diferenciam dos outros invertebrados são: sistema circulatório __________; sistema digestivo __________; e excreção realizada através de __________. Sobre as características diferenciais dos platelmintos descritas acima, qual das alternativas abaixo preenche correta e respectivamente as lacunas? a) presente; incompleto; metanefrídeos. b) ausente; incompleto; túbulos de Malpighi. c) ausente; incompleto; células-flama. d) presente; completo; túbulos de Malpighi. e) presente; incompleto; células-flama.

Nível 4 CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Sobre os platelmintos, assinale a alternativa CORRETA. a) A difusão de substâncias ocorre melhor nos animais acelomados, pois ocorre difusão célula a célula no mesênquima. Assim, o achatamento do corpo facilita a difusão, pois o volume (V) do corpo pode ser mantido mesmo com um crescimento inferior ao da superfície (S). b) A ausência de um sistema de circulação não pode ser um limitante para o tamanho corporal. O aumento do tamanho corporal (T) observado nos platelmintos maiores só está relacionado ao modo de vida dos mesmos e independe de fatores, tais como o crescimento da superfície do corpo (S) em relação ao volume (V), mesmo porque o achatamento do corpo é uma especialização para o modo de vida parasitário. c) A ausência de um sistema de circulação pode ser um limitante para o tamanho corporal. O aumento do tamanho corporal (T) observado nos platelmintos maiores só foi possível pela compensação do crescimento da superfície do corpo (S) em relação ao volume (V), propiciada pelo achatamento do corpo. Isso acontece porque a superfície (S) sempre crescerá a uma razão S2 e o volume a uma razão V3.

d) O achatamento do corpo dos platelmintos é resultante de um crescimento desigual da superfície do corpo (S), que cresce a uma razão S3, e do volume do mesênquima (V), que tende a crescer a uma razão V2. O achatamento resultante facilita a difusão, pois reduz as distâncias entre a parede do corpo e as células do mesênquima e do intestino.

09. (UNIOESTE) Os alimentos fornecem aos organismos a energia necessária para a realização de seus processos celulares e metabólicos. Também são fontes de matéria-prima para o desenvolvimento e manutenção do organismo. A digestão é um processo fisiológico a partir do qual os alimentos são reduzidos a pequenas partículas absorvíveis e disponíveis para a utilização metabólica. Considerando-se o processo da digestão e a estrutura do sistema digestório dos organismos, é CORRETO afirmar que: a) a digestão intracelular ocorre totalmente no interior da célula e o alimento fica armazenado em vacúolos digestivos, repletos de enzimas. Este tipo de digestão é exclusivo dos organismos unicelulares tais como bactérias e protozoários. b) em alguns animais, por exemplo, poríferos e cnidários, o alimento é parcialmente digerido no meio extracelular e depois o processo é finalizado no interior das células que

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

81


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

revestem a cavidade digestiva. c) o sistema digestório é dito incompleto quando ele possui apenas uma abertura que se comunica com o meio externo através da qual os alimentos são captados e os restos não digeridos são eliminados. Ocorrem em cnidários e platelmintos. d) a bile é uma enzima digestiva produzida pelo fígado e armazenada na vesícula biliar, que tem a função de emulsificar as gorduras presentes no intestino delgado. e) o papo, uma dilatação do tubo digestivo, cuja função é umedecer e armazenar temporariamente o alimento ingerido, é exclusivo e característico do sistema digestório das aves.

10. (UFPR) A figura a seguir representa esquematicamente cortes do corpo de três diferentes grupos de animais multicelulares: anelídeos, platelmintos e nematelmintos (não necessariamente nessa ordem). Elas representam o processo evolutivo que levou ao surgimento de cavidades no corpo dos animais.

a) Correlacione cada figura com os grupos animais apresentados no enunciado. Figura 1: Figura 2: Figura 3:

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

b) Discorra sobre duas vantagens trazidas pelo surgimento de cavidades corpóreas. Vantagem 1: Vantagem 2:

b) c) d) e)

malária. elefantíase. ascaridíase. esquistossomose.

12. (ENEM) Em 2009, o município maranhense de Bacabal foi fortemente atingido por enchentes, submetendo a população local a viver em precárias condições durante algum tempo. Em razão das enchentes, os agentes de saúde manifestaram, na ocasião, temor pelo aumento dos casos de doenças como, por exemplo, a malária, a leptospirose, a leishmaniose e a esquistossomose. “Cidades inundadas enfrentam aumento de doenças”. Folha Online. 22 abr. 2009. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br. Acesso: em 28 abr. 2010 (adaptado).

Que medidas o responsável pela promoção da saúde da população afetada pela enchente deveria sugerir para evitar o aumento das doenças mencionadas no texto, respectivamente? a) Evitar o contato com a água contaminada por mosquitos, combater os percevejos hematófagos conhecidos como barbeiros, eliminar os caramujos do gênero Biomphalaria e combater o mosquito Anopheles. b) Combater o mosquito Anopheles, evitar o contato com a água suja acumulada pelas enchentes, combater o mosquito flebótomo e eliminar caramujos do gênero Biomphalaria. c) Eliminar os caramujos do gênero Biomphalaria, combater o mosquito flebótomo, evitar o contato com a água suja acumulada pelas enchentes e combater o mosquito Aedes. d) Combater o mosquito Aedes, evitar o contato com a água suja acumulada pelas enchentes, eliminar os caramujos do gênero Biomphalaria e combater os percevejos hematófagos conhecidos como barbeiros. e) Combater o mosquito Aedes, eliminar os caramujos do gênero Biomphalaria, combater o mosquito flebótomo e evitar o contato com a água contaminada por mosquitos.

13. (ENEM) Cândido Portinari (1903-1962), um dos mais importantes artistas brasileiros do século XX, tratou de diferentes aspectos da nossa realidade em seus quadros.

TÓPICO 2: Parasitologia – Filo Platyhelminthes Nível 2

11. (ENEM) Euphorbia mili é uma planta ornamental amplamente disseminada no Brasil e conhecida como coroa-de-cristo. O estudo químico do látex dessa espécie forneceu o mais potente produto natural moluscicida, a miliamina L. MOREIRA. C. P. s.; ZANI. C. L.; ALVES, T. M. A. Atividade moluscicida do látex de Synadenium carinatum boiss. (Euphorbiaceae) sobre Biomphalaria glabrata e isolamento do constituinte majoritário. Revista Eletrônica de Farmácia. n. 3, 2010 (adaptado).

O uso desse látex em água infestada por hospedeiros intermediários tem potencial para atuar no controle da: a) dengue.

82

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Sobre a temática dos “Retirantes”, Portinari também escreveu o seguinte poema:


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

“(...) Os retirantes vêm vindo com trouxas e embrulhos Vêm das terras secas e escuras; pedregulhos Doloridos como fagulhas de carvão aceso Corpos disformes, uns panos sujos, Rasgados e sem cor, dependurados Homens de enorme ventre bojudo Mulheres com trouxas caídas para o lado Pançudas, carregando ao colo um garoto Choramingando, remelento (…)”

15. (ENEM) Texto para a próxima questão: Em uma aula de Biologia, o seguinte texto é apresentado: Lagoa azul está doente. Os vereadores da pequena cidade de Lagoa Azul estavam discutindo a situação da Saúde no Município. A situação era mais grave com relação a três doenças: Doença de Chagas, Esquistossomose e Ascaridíase (lombriga). Na tentativa de prevenir novos casos, foram apresentadas várias propostas: • •

(Cândido Portinari. “Poemas”. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1964.)

No texto de Portinari, algumas das pessoas descritas provavelmente estão infectadas com o verme Schistosoma mansoni. Os “homens de enorme ventre bojudo” corresponderiam aos doentes da chamada “barriga-d’água”. O ciclo de vida do Schistosoma mansoni e as condições socioambientais de um local são fatores determinantes para maior ou menor incidência dessa doença. O aumento da incidência da esquistossomose deve-se à presença de: a) roedores, ao alto índice pluvial e à inexistência de programas de vacinação. b) insetos hospedeiros e indivíduos infectados e à inexistência de programas de vacinação. c) indivíduos infectados e de hospedeiros intermediários e à ausência de saneamento básico. d) mosquitos, à inexistência de programas de vacinação e à ausência de controle de águas paradas. e) gatos e de alimentos contaminados e à ausência de precauções higiênicas.

• • •

Em relação à Esquistossomose, a situação é complexa, pois o ciclo de vida do verme que causa a doença tem vários estágios, incluindo a existência de um hospedeiro intermediário, um caramujo aquático que é contaminado pelas fezes das pessoas doentes. Analisando as medidas propostas, o combate à doença terá sucesso se forem implementadas: a) 1 e 6, pois envolvem a eliminação do agente causador da doença e de seu hospedeiro intermediário. b) 1 e 4, pois, além de eliminarem o agente causador da doença, também previnem o contato do transmissor com as pessoas sãs. c) 4 e 6, pois envolvem o extermínio do transmissor da doença. d) 1, 4 e 6, pois atingirão todas as fases do ciclo de vida do agente causador da doença, incluindo o seu hospedeiro intermediário. e) 3 e 5, pois prevenirão a contaminação do hospedeiro intermediário pelas fezes das pessoas doentes e a contaminação de pessoas sãs por águas contaminadas.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

14. (ENEM) Dupla humilhação destas lombrigas, humilhação de confessá-las a Dr. Alexandre, sério, perante irmãos que se divertem com tua fauna intestinal em perversas indagações: “Você vai ao circo assim mesmo? Vai levando suas lombrigas? Elas também pagam entrada, se não podem ver o espetáculo? E se, ouvindo lá de dentro, as gabarolas do palhaço vão querer sair para fora, hem? Como é que você se arranja?” O que é pior: mínimo verme, quinze centímetros modestos, não mais — vermezinho idiota — enquanto Zé, rival na escola, na queda de braço, em tudo, se gabando mostra no vidro o novelo comprovador de seu justo gabo orgulhoso: ele expeliu, entre ohs! e ahs! de agudo pasmo familiar, formidável tênia porcina: a solitária de três metros.

• •

Proposta 1: Promover uma campanha de vacinação. Proposta 2: Promover uma campanha de educação da população com relação a noções básicas de higiene, incluindo fervura de água. Proposta 3: Construir rede de saneamento básico. Proposta 4: Melhorar as condições de edificação das moradias e estimular o uso de telas nas portas e janelas e mosquiteiros de filó. Proposta 5: Realizar campanha de esclarecimento sobre os perigos de banhos nas lagoas. Proposta 6: Aconselhar o uso controlado de inseticidas. Proposta 7: Drenar e aterrar as lagoas do município.

16. (UFES) O gráfico a seguir representa a eliminação de cercárias de Schistosoma mansoni por caramujos do gênero Biomphalaria, durante as 24 horas do dia.

ANDRADE, C. D. Boitempo. Rio de Janeiro: Aguiar, 1988.

O texto de Carlos Drummond de Andrade aborda duas parasitoses intestinais que podem afetar a saúde humana. Com relação às tênias, mais especificamente, a Taenia solium, considera-se que elas podem parasitar o homem na ocasião em que ele come carne de: a) peixe mal-assada. b) frango mal-assada. c) porco mal-assada. d) boi mal-assada. e) carneiro mal-assada.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

83


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

A análise do gráfico, associada aos seus conhecimentos sobre o assunto, permite concluir que: a) o hospedeiro intermediário terá maior chance de contaminação nas horas mais quentes do dia. b) o risco de infecção é praticamente nulo à noite e nas primeiras horas do dia. c) a intensidade da transmissão do parasita independe das condições sanitárias e dos níveis de poluição ambiental. d) a temperatura e a luz são fatores inibidores da liberação de cercárias. e) a repetição de hábitos cotidianos da população, como banhos e lavagem de roupa em águas contaminadas, não interfere na carga helmíntica.

17. (UPE - ADAPTADA) A cisticercose, uma parasitose humana provocada pela tênia. Sobre as características deste verme, assinale a alternativa correta. a) As tênias são endoparasitas do homem, pertencem ao filo Platyhelmintes, são vermes de corpo alongado e achatado dorsoventralmente, triblásticos, celomados e de simetria bilateral. b) A tênia pertence à classe Turbellaria, cujos animais não possuem boca e nenhuma estrutura do aparelho digestório, sendo o alimento incorporado pela superfície do corpo do parasita. c) O corpo da tênia é denominado de escólex, sendo formado pela repetição de anéis ou segmentos denominados de proglótides. Esses anéis crescem pela estrobilização na região anterior do corpo do verme. d) Tanto na Taenia solium como na Taenia saginata, encontram-se estruturas fixadoras denominadas de ventosas, onde forma-se uma coroa de ganchos denominada de rostro. e) Esses vermes são hermafroditas ou monoicos. Em cada proglótide, há o sistema reprodutor masculino e feminino. Após a fecundação, o útero enche-se de ovos; as proglótides gravídicas são eliminadas junto com as fezes humanas.

a) O ciclo representa uma infecção ciclozoonótica parasitária grave, causada pelos nematelmintos do gênero Echinococcus sp. Sua maior incidência em áreas rurais se deve, principalmente, à alimentação dos cães pastores com vísceras cruas, contendo o cisto hidático, à carência de educação sanitária, entre outros fatores. b) No ciclo, os hospedeiros definitivo e intermediário são, respectivamente, o cachorro, representado pela letra “D”, e o carneiro, representado pela letra “E”. No cachorro, o helminto reproduz-se sexuadamente, enquanto, no carneiro, se reproduz assexuadamente. c) No homem representado pela letra “C”, a transmissão da doença acontece pela ingestão de alimentos e/ou água contaminados com a larva das fezes do nematelminto, representada pelo número “2”. d) No ciclo, a letra “A” indica ingestão de cistos pelo cachorro; a letra “B”, a ingestão de ovos; e a letra “C”, o hospedeiro acidental da hidatidose, cuja infecção se dá pelo contato e convívio direto com cães não vermifugados. e) O número “1” indica o nematelminto na fase adulta, causador da hidatidose que consiste na formação de vesículas em diversos órgãos dos mamíferos domésticos e do homem.

19. (UPE-SSA) Um grande número de pessoas no país sofre de enfermidades denominadas parasitoses. Sobre esse assunto, observe as figuras a seguir:

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

18. (UPE-SSA) A figura abaixo corresponde ao ciclo da Hidatidose ou Equinococose.

Assinale a alternativa que está de acordo com esse ciclo.

84

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Com base nas figuras, assinale a alternativa CORRETA. a) A figura I representa o ciclo da Ancilostomose (Amarelão), em que não são encontrados hospedeiros intermediários parasitados pelo verme. b) A teníase, representada pela figura II, dependendo da espécie, pode ter como hospedeiro definitivo o porco ou o boi. c) Nas figuras II e IV, respectivamente, pode-se observar a presença de hospedeiros definitivos no ciclo de vida do parasita. d) As figuras I e IV representam o ciclo de vermes que parasitam o homem na sua forma adulta e possuem penetração passiva. e) n.d.a.


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

20. (UPE) Pesquisadores de Pernambuco notificaram um surto de esquistossomose aguda na praia de Porto de Galinhas (PE) em 2000, quando 662 pessoas tiveram diagnóstico positivo. A infecção humana em massa ocorreu no feriado de 7 de setembro, quando chuvas pesadas provocaram a enchente do rio Ipojuca, que invadiu as residências. A maioria dos casos agudos foi em residentes locais que tiveram exposição diária às cercarias durante três semanas, até que as águas baixassem. (Fonte: BARBOSA, C. S. et al. 2001. Epidemia de esquistossomose aguda na praia de Porto de Galinhas. Pernambuco, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, H(3): 725-728, mai-jun, 2001.)

Após análise dos resultados, os pesquisadores levantaram algumas hipóteses, sendo a mais plausível para explicar o surto a seguinte: a) Caramujos Biomphalaria glabrata foram trazidos pelas enchentes, colonizando as margens do estuário e áreas alagadas das residências. Cercarias presentes no ambiente penetraram no caramujo, desenvolvendo-se até a fase adulta. O consumo de caramujos do mangue levou à contaminação das pessoas. b) As pessoas foram infectadas diretamente pelo platelminto parasita Schistosoma mansoni através da ingestão da água contaminada, durante a enchente. c) O estabelecimento de residências nessas áreas exigiu uma quantidade considerável de areia tanto para aterros como para a preparação das massas utilizadas na construção. Essa areia, procedente de leitos de rios, pode ter sido o veículo que introduziu a espécie Biomphalaria glabrata na localidade. d) Após a enchente, o terreno das casas e a areia da praia foram infestados por Schistosoma mansoni, e o contato com a pele permitiu a contaminação das pessoas. A fase larval da espécie está relacionada, diretamente, à falta de saneamento básico. e) As larvas de Schistosoma mansoni infectaram animais domésticos, como porcos, e as fezes, em contato com a pele humana, permitiram a contaminação das pessoas após a enchente do rio Ipojuca.

22. (UFRN) Leia o texto que segue: “A esquistossomose mansônica é uma endemia mundial, ocorrendo em 52 países e territórios, principalmente na América do Sul, Caribe, África e Leste do Mediterrâneo, onde atinge as regiões do Delta do Nilo, além de países como Egito e Sudão. No Brasil, a transmissão ocorre em 19 estados, numa faixa contínua ao longo do litoral, desde o Rio Grande do Norte até a Bahia, na região Nordeste, alcançando o interior do Espírito Santo e Minas Gerais, no Sudeste.” Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Guia de vigilância epidemiológica / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde. 6ª ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2005.

O texto ressalta a grande ocorrência da esquistossomose no Mundo e no Brasil, permitindo pensar suas formas de prevenção. Sabe-se que as ações de educação em saúde e a mobilização comunitária são muito importantes no controle desse mal, e que o saneamento ambiental é da maior eficácia para as modificações de caráter permanente das condições de transmissão da esquistossomose. Com o objetivo de quebrar o ciclo de vida do parasita, para prevenir essa doença, deve-se: a) exterminar as populações de caramujos que infectam os hospedeiros intermediários. b) incentivar o uso de água potável e construir aterros para eliminar coleções hídricas que sejam criadouros de mosquitos. c) impedir que os ovos do parasita presentes nas fezes de uma pessoa contaminem corpos aquáticos. d) controlar as populações de nematódeos, hospedeiros intermediários do parasita.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

21. (UESPI) A Tenia saginata e a Tenia solium são vermes prevalentes em comunidades humanas de várias partes do mundo.

Considerando o ciclo de vida das tênias, ilustrado acima, é correto concluir que: a) ovos (1) depositados pelo homem, através das fezes, em solo ou vegetação, tornam-se a fonte de infecção de hospedeiros intermediários. b) animais mamíferos (2 e 3) são suscetíveis à doença, pois os ovos de tênia ingeridos eclodem no intestino, causando infecção gastrintestinal. c) quando a infecção do hospedeiro intermediário se dá através do sangue, o cisticerco pode migrar para os tecidos musculares através da circulação. d) após o consumo de carne suína contaminada com a tênia adulta (5), o homem contrai a infecção e se torna o hospedeiro definitivo. e) os vermes adultos (6) migram do intestino humano para outros órgãos, produzindo uma infecção sistêmica que pode levar à morte.

23. (UNIOESTE-ADAPTADO) Sobre o ciclo de vida da Taenia solium, é correto afirmar que: a) a oncosfera (larva) é encontrada na musculatura do hospedeiro definitivo. b) o hospedeiro definitivo é infectado pela ingestão de carne mal cozida contendo os ovos da tênia. c) a proglótide grávida é liberada nas fezes do hospedeiro intermediário. 2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

85


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

d) o cisticerco aloja-se no intestino do hospedeiro definitivo e forma a tênia. e) n.d.a

24. (MACKENZIE) As verminoses representam um grande problema de saúde pública, especialmente nos países subdesenvolvidos. Dentre os vermes parasitas do ser humano, podemos destacar os seguintes: Schistosoma mansoni, Taenia solium e Wuchereria bancrofti. A respeito desses vermes ou das doenças causadas por eles, é correto afirmar que: a) todos apresentam mais de um hospedeiro no seu ciclo. b) todas podem ser curadas definitivamente com o uso de vermífugos. c) todas se desenvolvem no aparelho digestório. d) todas podem ser transmitidas por transfusão sanguínea. e) todos pertencem ao Filo Platelminto.

25. (PUCPR) O Phylum Platyhelminthes engloba milhares de espécies animais, na maioria das vezes, com corpo achatado dorsoventralmente, em forma de fita. Muito deles são de vida livre, como as planárias, outros importantes parasitas de vertebrados. Assinale a alternativa que apresenta espécies de platelmintos que podem parasitar o homem: a) Taenia saginata, Wuchereria bancrofti e Echinococcus granulosus. b) Schistosoma mansoni, Taenia saginata e Ascaris lumbricoides. c) Schistosoma mansoni, Taenia saginata e Echinococcus granulosus. d) Ascaris lumbricoides, Wuchereria bancrofti e Taenia saginata. e) Ascaris lumbricoides, Taenia saginata e Echinococcus granulosus.

Nível 3 CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

26. (UFU) A figura representa, esquematicamente, o ciclo de vida de Schistosoma mansoni. Ovos

originam

(eliminados pelas fezes)

Vermes adultos

Miracídios (larva ciliada)

e originam

que penetram no

Homem

que penetram pela pele ou mucosa

Caramujo Biomphalaria Cercárias (larva flagelada)

86

e originam

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

A partir da análise do ciclo, considere as afirmativas a seguir. I. A larva do esquistossomo que penetra ativamente pela pele ou pela mucosa das pessoas, infestando-as, é um protozoário flagelado denominado cercária. II. Na profilaxia dessa doença é importante construir redes de água e esgoto, exterminar o caramujo hospedeiro, bem como evitar o contato com águas possivelmente infestadas por cercárias. III. O caramujo Biomphalaria representa o hospedeiro intermediário das larvas ciliadas (miracídios). Estas originam, de modo assexuado, larvas dotadas de cauda (as cercárias). IV. A esquistossomose é ocasionada pela presença da larva do Schistosoma mansoni, e a infestação do homem é ocasionada pela ingestão de ovos do parasita liberados nas fezes de pessoas infectadas. Assinale a alternativa que apresenta, apenas, as afirmativas corretas. a) II e III e IV. b) I e IV. c) I, II e III. d) II, III.

27. A neurocisticercose, uma doença cerebral fácil de ser erradicada, mas praticamente incurável em sua fase crônica, está crescendo no Brasil. O parasita que provoca a neurocisticercose infesta o organismo através da: a) penetração ativa da cercária na pele exposta aos focos. b) ingestão de ovos vivos de tênia encontrados em verduras. c) infecção de microfilárias provenientes da picada do mosquito. d) invasão de larvas rabditoides presentes em alimentos contaminados.

28. O

Schistosoma mansoni é o agente etiológico da esquistossomose, doença parasitária que atinge principalmente o homem. De seu ciclo evolutivo, participam caramujos do gênero Biomphalaria. Indique a que filos pertencem, respectivamente, a espécie em questão, seu hospedeiro definitivo e seu hospedeiro intermediário: a) Trematoda, Mammalia e Gastropoda. b) Platyhelminthes, Primata e Mollusca. c) Planorbidae, Chordata e Gastropoda. d) Platyhelminthes, Chordata e Mollusca. e) Trematoda, Mammalia e Mollusca.

29. O verme Taenia solium (a solitária do porco) pode, em certos casos, atingir o cérebro humano, causando cisticercose cerebral, cujos sintomas são semelhantes aos da epilepsia. Esses platelmintos são animais invertebrados que não possuem um sistema circulatório verdadeiro, apresentam sistema digestório incompleto, reduzido ou ausente. Qual a alternativa abaixo que identifica o mecanismo de excreção desses vermes? a) Solenócitos b) Rins c) Tubos de Malpighi


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

d) Celoma e) Glândulas antenais

30. (FGV) A difilobotríase é uma parasitose adquirida pela ingestão de carne de peixe crua, mal cozida, congelada ou defumada em temperaturas inadequadas, contaminada pela forma larval do agente etiológico. O ciclo do parasita envolve a liberação de proglotes pelas fezes humanas repletas de ovos, que eclodem na água e passam a se hospedar sequencialmente em pequenos crustáceos, em pequenos peixes e, finalmente, em peixes maiores que, ao serem ingeridos nas condições citadas, contaminam os seres humanos. As informações descritas sobre o ciclo da difilobotríase permite notar semelhanças com o ciclo da: a) teníase, grupo dos platelmintos. b) esquistossomíase, grupo dos moluscos. c) ascaridíase, grupo dos anelídeos. d) tripanossomíase, grupo dos protozoários. e) filaríase, grupo dos nematelmintes.

31. (PUC-MG) A doença cujo ciclo é representado a seguir é velha conhecida da humanidade. Pelo menos tão antiga quanto a civilização egípcia, essa doença causada pelo verme “Schistosoma mansoni” é hoje um dos maiores problemas de saúde pública em vários países tropicais. O saneamento básico insatisfatório facilita a transmissão do parasita que no Brasil é mais comum no Nordeste e no norte de Minas Gerais, mas todos os estados têm áreas afetadas.

Nível 4

32. (UFSCAR) Uma pessoa vegetariana estrita e que nunca teve contato com água onde vivem caramujos foi diagnosticada como portadora de larvas de tênia encistadas em seu cérebro. Isso é: a) possível, pois se pode adquirir esse parasita pela ingestão de seus ovos e, nesse caso, as larvas originam cisticercos no cérebro. b) possível, pois as larvas infectantes desse parasita desenvolvem-se no solo e penetram ativamente através da pele. c) possível, pois esse parasita é transmitido por insetos portadores de larvas infectantes. d) pouco provável, pois só se adquire esse parasita pela ingestão de carne contendo larvas encistadas (cisticercos). e) pouco provável, pois as larvas infectantes desse parasita desenvolvem-se em caramujos aquáticos.

TÓPICO 3: Estudo dos vermes nematelmintos Nível 2

33. Um Nematoide, como a lombriga, não possui: a) b) c) d) e)

sistema circulatório. intestino. boca. ânus. sistema excretor duplo, em forma de “H”.

34. Um biólogo encontra uma nova espécie animal de aspecto

Com base na figura e em seus conhecimentos, é correto afirmar, EXCETO: a) Em C ocorre reprodução assexuada no hospedeiro intermediário. b) Uma única “larva II”, denominada cercária, que entra pela pele do homem, é capaz de realizar autofecundação e botar ovos. c) O saneamento básico não impede a multiplicação do caramujo, cuja erradicação poderia ser uma medida preventiva. d) A pesquisa de ovos do verme acima, nas fezes do hospedeiro vertebrado, pode ser utilizada para o diagnóstico da esquistossomose.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

vermiforme. A princípio, fica em dúvida se este é um representante do Filo Annelida ou Nematoda. Para decidir entre as duas opções, você recomendaria que ele examinasse a presença de: a) simetria bilateral b) segmentação corporal. c) sistema circulatório aberto. d) sistema digestivo completo. e) sistema nervoso difuso.

35. O Filo Nematoda, anteriormente chamado de Filo Aschelminthes, inclui animais que apresentam um corpo cilíndrico, alongado e com as extremidades afiladas. Marque a alternativa que indica corretamente duas outras características dos nematódeos. a) Triblásticos e deuterostômios. b) Protostômios e celomados. c) Triblásticos e pseudocelomados. d) Celomados e triblásticos. e) Pseudocelomados e deuterostômios. 36. Assinale a alternativa que apresenta parasitoses humanas causadas por parasitas pertencentes, unicamente, ao filo dos Nematelmintos. a) Teníase, Ascaridíase e Dracunculose. b) Ascaridíase, Amarelão e Elefantíase. 2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

87


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

40. (ACAFE) Bioinseticida feito de micro-organismos

c) Esquistossomose, Amarelão e Teníase. d) Triquinose, Oxiurose e Esquistossomose. e) Ascaridíase, Elefantíase e Esquistossomose.

37. (UEM) Sobre os organismos do Filo Nematoda, é correto afirmar que (01) são animais triblásticos, pseudocelomados e com simetria bilateral. (02) o “bicho geográfico” pode infectar cães, gatos e humanos, ou seja, transmite uma zoonose. (04) a parede do corpo desses organismos é composta por cutícula, por epiderme e por músculos longitudinais. (08) Ascaris e Ancylostoma apresentam estágios larvais de vida livre. (16) a novidade evolutiva que apresentam é um sistema respiratório cuticular. ( ) Som 38. (UDESC) Assinale a alternativa correta quanto aos poríferos, cnidários, platelmintos e nematelmintos. a) As esponjas pertencem ao filo dos poríferos. Possuem constante movimentação através de cílios e apresentam digestão exclusivamente extracelular. b) As águas-vivas e as anêmonas pertencem ao filo dos cnidários. Apresentam digestão intracelular (células digestivas) da gastroderme e extracelular no tubo digestório incompleto, pois não têm ânus. c) Os Ascaris lumbricoides são vermes que pertencem ao filo dos platelmintos. Possuem corpos achatados com simetria bilateral e sua digestão é incompleta, pois não têm ânus. d) A Taenia saginata é um verme pertencente ao filo dos nematelmintos, pois seu corpo é achatado com simetria bilateral. Sua digestão é completa, pois tem ânus. e) Os corais pertencem ao filo dos poríferos. Possuem corpos com esqueleto calcário e sua digestão é completa, pois têm ânus.

Nível 3 CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

39. Na tabela abaixo, o sinal (+) indica a presença da característica, enquanto o sinal (-) indica a ausência dessa característica. Observe atentamente a tabela e assinale a alternativa que se aplica aos nematelmintos.

88

Sistema digestivo

Sistema circulatório

Sistema respiratório

Sistema excretor

Sistema nervoso

a)

+

-

-

+

+

b)

-

+

-

-

+

c)

-

+

-

+

-

d)

-

-

+

-

+

e)

+

+

+

+

+

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Depois de 15 anos de pesquisa, uma nova tecnologia para o controle biológico de pragas está pronta para uso comercial. Trata-se de um bioinseticida feito a partir de nematoides, vermes milimétricos que vivem no solo, para uso no combate a insetos e outros organismos que atacam cultivos como os de cana-de-açúcar, plantas ornamentais e eucalipto. O novo inseticida biológico foi desenvolvido pelo engenheiro agrônomo e entomologista Luís Garrigós Leite, da unidade de Campinas do Instituto Biológico, vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. A comercialização dos nematoides será feita com os vermes envoltos em diatomita, um pó de origem mineral, que deixa os vermes úmidos e em estado de latência. Só voltam à atividade quando o produto é diluído em água. Fonte: g1. globo, 11/10/2016. Disponível em: http://g1.globo.com/

Nesse sentido, marque V para as afirmações verdadeiras e F para as falsas. ( ) Controle biológico é um fenômeno que pode acontecer espontaneamente na natureza e consiste na regulação do número de indivíduos de uma determinada espécie por inimigos naturais. ( ) Os nematódeos, ou nematodos, são vermes cilíndricos, com simetria bilateral, triblásticos e celomados. ( ) O controle biológico é um componente fundamental do equilíbrio da Natureza, cuja essência está baseada no mecanismo da densidade recíproca, isto é, com o aumento da densidade populacional da presa ou do hospedeiro, poderá aumentar, também, o número dos predadores ou dos parasitos. Dessa maneira, os inimigos naturais causam um declínio na população predada ou parasitada. ( ) Controle biológico artificial é quando o homem interfere de modo a proporcionar um aumento de seres predadores, parasitos ou patógenos, podendo estes serem insetos, fungos , vírus, bactérias, nematoides e ácaros. A sequência correta é: a) V F V V b) V V F V c) F F V F d) F V V F

Nível 4

41. (IFPE) A busca pela sustentabilidade, que mobiliza países, instituições e pessoas em todo o globo, faz emergir, com força, uma nova vertente econômica – a bioeconomia – focada em indústrias e negócios de base biológica que resultem em produtos e processos seguros, limpos e de baixo impacto ambiental. Esse movimento terá profundo impacto na agricultura do futuro. O Brasil, por ser o país com a maior diversidade biológica do planeta, pode participar, com grande vantagem, desse mercado emergente. Nossa biodiversidade é reserva quase ilimitada de insetos (1), bactérias (2), fungos (3), nematoides (4), protozoários (5) e vírus (6). Nos solos


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

tropicais, estão micro-organismos capazes de controlar patógenos de plantas, promover o crescimento radicular, aumentar a eficiência na absorção e no uso de nutrientes, degradar contaminantes do solo, dentre muitas outras funções de interesse. LOPES, Maurício Antônio. Insetos, bactérias, fungos são o futuro da agricultura no Brasil. Disponível em: < https://gauchazh.clicrbs.com.br/opiniao/noticia/2018/09/insetos-bacterias-fungos-sao-o-futuro-da-agricultura-no-brasil-cjm29doff039f01mnwun5ldxg.html>. Acesso em: 08 out. 2018 (adaptado).

Sobre os organismos enumerados no texto, julgue as afirmativas a seguir. I. Os organismos identificados por 2 e 6 são procariontes e podem ser utilizados no controle biológico. II. Alguns representantes do organismo identificado por 3 podem ser utilizados na indústria de alimentos. III. Algumas espécies do organismo identificado por 1 podem ser utilizadas na indústria têxtil. IV. Representantes de 5 constituem o zooplâncton e participam da cadeia alimentar de vários animais. V. As espécies identificadas por 4 são multicelulares, autótrofas e utilizadas no controle de pragas. Estão CORRETAS, apenas, as afirmativas: a) II, III, e V. b) II e IV. c) I, II e IV. d) II, III e IV. e) I, III e IV.

TÓPICO 4: Parasitologia – Filo Nematoda Nível 2

43. Ao abrir o envelope com o resultado de seu exame parasitológico de fezes, Jequinha leu: Positivo para ovos de “Ascaris lumbricoides”. Qual das medidas preventivas de doenças parasitárias, relacionadas a seguir, NÃO deve ter sido observada por Jequinha na sua vida diária? a) Andar calçado para que a larva não penetre pelos pés. b) Comer carne de porco ou de boi inspecionada e bem cozida. c) Lavar bem as mãos e os alimentos antes das refeições. d) Colocar tela nas janelas para impedir a entrada do mosquito “Culex”. e) Não nadar em lagoas que tenham o caramujo “Biomphalaria”.

44. (ENEM) Texto para a próxima questão: Em uma aula de Biologia, o seguinte texto é apresentado: Lagoa azul está doente. Os vereadores da pequena cidade de Lagoa Azul estavam discutindo a situação da Saúde no Município. A situação era mais grave com relação a três doenças: Doença de Chagas, Esquistossomose e Ascaridíase (lombriga). Na tentativa de prevenir novos casos, foram apresentadas várias propostas: • •

• •

Adap. [online]. Disponível: www.globo.com/noticias/saude/20000403/4j2krp.htm [capturado em 15/10/2000]

• • •

Proposta 1: Promover uma campanha de vacinação. Proposta 2: Promover uma campanha de educação da população com relação a noções básicas de higiene, incluindo fervura de água. Proposta 3: Construir rede de saneamento básico. Proposta 4: Melhorar as condições de edificação das moradias e estimular o uso de telas nas portas e janelas e mosquiteiros de filó. Proposta 5: Realizar campanha de esclarecimento sobre os perigos de banhos nas lagoas. Proposta 6: Aconselhar o uso controlado de inseticidas. Proposta 7: Drenar e aterrar as lagoas do município.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

42. (UFRRJ) A figura abaixo representa o ciclo de vida de um parasito, responsável por uma doença que no mundo atinge 120 milhões de pessoas. No Brasil, de acordo com os estudos desenvolvidos pelo Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães, cerca de 100 mil pessoas, na área metropolitana do Recife, são provavelmente portadoras dessa doença.

O verme causador da parasitose e o transmissor são respectivamente: a) A filária e um mosquito do gênero Culex. b) A filária e um mosquito do gênero Anopheles. c) O esquistossomo e um inseto do gênero Triatoma. d) O ancilóstomo e um mosquito do gênero Anopheles. e) O ancilóstomo e um mosquito do gênero Aedes.

Para o combate da Ascaridíase, a proposta que trará maior benefício social, se implementada pela Prefeitura, será: a) 1 b) 3 c) 4 d) 5 e) 6 LINHARES Sérgio e GEWANDSZNADJER Fernando. “Seres vivos: Biologia Hoje”. São Paulo, Ática, 1998. p. 163.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

89


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

45. (UPE) Leia o texto a seguir: A elevada prevalência de parasitos intestinais nos países subdesenvolvidos se deve, principalmente, às precárias condições de saneamento básico e ao baixo nível de escolaridade da população. Num estudo realizado com 200 escolares da periferia de Salvador (BA), os pesquisadores identificaram cinco parasitos com maior frequência. São eles: Entamoeba coli (43,5%), Ascaris lumbricoides (25%), Endolimax nana (22%), Entamoeba histolytica/E. dispar (21,5%) e Giardia duodenalis (12,0%). O resultado apontou para a necessidade de implantação de programas de educação em saúde para a prevenção de infecções parasitárias e para a adoção de medidas que melhorem o estado nutricional das crianças.

Coluna 1

Coluna 2

Coluna 3

a. Ancylostoma duodenale

1. Nematódeo monóxeno, transmitido pela ingestão de alimentos e de água contaminados por ovos.

I. Amarelão

b. Taenia solium

2. Nematódeo transmitido por penetração ativa da II. Filariose pele humana.

c. Schistosoma mansoni

3. Plateominto trematódeo que tem como hospedeiro intermediário o gênero Biomphalaria.

II. Teníase

d. Wuchereria bancrofti

3. Plateominto hermafrodita transmitido pela ingestão de ovos encontrados na carne de porco.

IV. Esquistossomose.

e. Ascaris lumbricoides

5. Nematódeo transmitido pelo mosquito do gênero V. Ascaridíase. Culex.

Disponível em: www.revistas.ufg.br. Adaptado

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Sobre os parasitas mencionados no texto, observe a sequência a seguir que representa o seu ciclo de vida: 1. Ingerir água ou alimento contaminado. 2. Haver liberação dos ovos no intestino delgado. 3. As larvas penetram no revestimento intestinal e caem na corrente sanguínea, atingindo fígado, coração e pulmões, onde sofrem algumas mudanças de cutícula e aumentam o tamanho. 4. As larvas permanecem nos alvéolos pulmonares, podendo causar sintomas semelhantes de pneumonia. 5. Ao abandonar os alvéolos, as larvas passam para os brônquios, a traqueia, laringe e faringe. 6. Em seguida, as larvas são deglutidas e atingem o intestino delgado, no qual crescem e se transformam em vermes adultos. 7. Após o acasalamento, a fêmea inicia a liberação dos ovos. 8. Os ovos são eliminados com as fezes. Dentro de cada ovo, ocorre o desenvolvimento de um embrião que, após algum tempo, origina uma larva. 9. Ovos contidos nas fezes contaminam a água de consumo e os alimentos utilizados pelo ser humano. É CORRETO afirmar que o ciclo de vida acima pertence, exclusivamente, à: a) Entamoeba coli. b) Ascaris lumbricoides. c) Entamoeba histolytica/E. díspar. d) Endolimax nana. e) Giardia duodenalis.

46. (UPE-SSA) As colunas a seguir se referem a problemas de saúde que atingem a população e que são causados por invertebrados. A 1ª coluna traz o nome do animal; a 2ª coluna refere-se a características encontradas na história dessas doenças, e a 3ª contém o nome das doenças que são causadas por esses invertebrados.

90

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Assinale a alternativa que contém a correlação CORRETA entre as três colunas. a) A – 1 – I; B – 4 – III; C – 3 – IV; D – 5 – II; E – 2 – V. b) A – 2 – I; B – 4 – III; C – 5 – IV; D – 3 – II; E – 1 – V. c) A – 2 – I; B – 4 – III; C – 3 – IV; D – 5 – II; E – 1 – V. d) A – 3 – III; B – 4 – I; C – 2 – IV; D – 5 – V; E – 1 – II. e) A – 3 – III; B – 4 – I; C – 1 – IV; D – 5 – V; E – 2 – II.

Nível 3

47. (ENEM-PPL) Uma idosa residente em uma cidade do interior do país foi levada a um hospital por sua neta. Ao examiná-la, o médico verificou que a senhora apresentava um quadro crônico de edema linfático nos membros inferiores e nos seios, concluindo ser um caso de elefantíase ou filariose linfática. Preocupada com a possibilidade de adquirir a mesma doença, a neta perguntou ao médico como era possível se prevenir. Qual foi a orientação dada à jovem pelo médico? a) Usar repelentes e telas em janelas, já que a doença é transmitida por mosquito. b) Evitar nadar em rios, lagos e lagoas da região, já que a doença é transmitida pela água contaminada. c) Evitar contato com animais de zoológicos, uma vez que se trata de uma zoonose veiculada por grandes mamíferos. d) Realizar exames médicos periódicos para detectar precocemente a doença, já que se trata de uma enfermidade hereditária. e) Manter uma dieta balanceada e prática regular de atividades físicas, uma vez que a doença está associada ao sedentarismo.


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

48. (ACAFE) Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), saneamento é o conjunto de medidas adotadas em um local para melhorar a vida e a saúde dos habitantes, impedindo que fatores físicos de efeitos nocivos possam prejudicar as pessoas no seu bem-estar físico, mental e social. A figura a seguir representa o percentual da população do Estado de Santa Catarina que, em 2013, teve acesso à água tratada, coleta e tratamento de esgoto.

rem descobertas. Os principais nematódeos parasitas humanos e suas formas de prevenção estão colocados abaixo nas colunas I e II respectivamente. Coluna I Nematódeos parasitas I. Ancylostoma duodenale II. Ascaris lumbricoides III. Enterobius vermicularis IV. Necator americanus V. Wulchereria bancrofti Coluna II Principais medidas de prevenção a. Combater o vetor b. Evitar contato da pele com o solo contaminado c. Ferver roupas de cama d. Lavar bem os alimentos e. Saneamento básico f. Tratar os doentes g. Usar telas e repelentes h. Utilizar água tratada

49. Os nematódeos estão entre os metazoários mais difundidos e abundantes. Até o momento foram descritas apenas cerca de 20.000 sp, mas há expectativas de milhões ainda esperando se-

Ascaridíase

Filariose

Ancilostomose

50. (IFSP) A tabela hipotética a seguir apresenta dados sobre a ocorrência de doenças parasitárias em três cidades do interior do Brasil, entre janeiro de 2009 e julho de 2010.

Cidade A

251

42

0

0

Cidade B

0

56

139

48

Cidade C

52

347

32

71

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

Acerca do tema, é correto afirmar: a) A esquistossomose é uma doença causada pelo parasita Schistosoma Mansoni, pertencente ao Filo Nemathelminthes (nematelmintos). Além do saneamento básico, outra medida preventiva é o combate ao hospedeiro intermediário, que são os caramujos, onde o embrião presente nos ovos passa a forma larvária (cercaria). b) A falta de saneamento básico pode trazer várias consequências tanto para o meio ambiente quanto para a saúde da população. Uma das doenças decorrentes da falta de saneamento básico é a amebíase. Essa doença é causada por uma bactéria que acomete o homem, tendo como principais sintomas diarreia e vômito, podendo ou não causar febre. c) A ascaridíase é uma verminose intestinal causada pelo parasita Ascaris lumbricoides. É uma doença parasitária popularmente conhecida como lombriga. A contaminação ocorre pela ingestão de água ou alimentos contaminados por seus ovos. Entre os sintomas dessa verminose, pode-se citar: dor abdominal, flatulência, cólica, diarreia, náuseas, vômito, entre outros. d) A elefantíase, ou filariose, é uma doença parasitária causada pelos vermes Wuchereria bancrofti, Brugia malayi e Brugia timori. Afeta a circulação linfática promovendo uma reação inflamatória nos vasos linfáticos, atingindo, principalmente, as extremidades inferiores, embora a extensão dos sintomas dependa da espécie do verme envolvido. Esta infecção é causada por vermes do Filo Nemathelminthes e é transmitida por alimentos contaminados por ovos dos parasitas.

Assinale a alternativa abaixo em que está INCORRETA a associação entre o parasita e suas formas de prevenção: a) I- b, e, f b) II - d, e, f, h c) III - c, e, f d) IV - a, c, h e) V - a, f, g

Esquistossomose

Sistema Nacional de informações sobre Saneamento (SNIS) 2013. Disponível em: http://www. tratabrasil.org.br/saneamento-no-brasCil#S (adaptada)

Diante dessa situação, para diminuir a ocorrência das doenças na população, as prefeituras locais estabeleceram algumas medidas profiláticas, tais como o controle da população do vetor das doenças e o uso de telas em portas e janelas. Essas medidas foram eficientes para a(s) cidade(s) a) A, apenas.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

91


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

b) c) d) e)

B, apenas. A e B, apenas. B e C, apenas. A, B e C.

Nível 4

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

51. (UNICAMP) Sob a denominação de “vermes”, estão incluídos invertebrados de vida livre e parasitária como platelmintos, nematódeos e anelídeos. a) Os animais citados no texto apresentam a mesma simetria. Indique qual é essa simetria e dê duas novidades evolutivas associadas ao aparecimento dessa simetria. b) Hirudo medicinalis (sanguessuga), Ascaris lumbricoides (lombriga) e Taenia saginata (tênia) são exemplos de parasitas pertencentes a cada um dos filos citados que podem ser diferenciados também pelo fato de serem endoparasitas ou exoparasitas. Identifique o filo a que pertencem e separe-os quanto ao modo de vida parasitária.

92

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1


Capítulo 2 | Estudo dos animais (parte 2)

ANOTAÇÕES

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

93


GABARITOS

GABARITOS Capítulo 1 EXERCÍCIOS PROPOSTOS 01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

16. 17. 18. 19. 20. 21.

22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. 31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38.

94

(b) (b) (a) (c) (c) (a) (b) 02 (b) 26 (d) 09 (b) (a) a) Porífero ou Espongiário. b) A3, B3, C2, D2. c) A3, B3, C3, D3. 36 (a) F-V-V-F-V (a) (d) a) a1- Tecidos verdadeiros, dois folhetos germinativos, cavidade digestória, simetria radial, gastrulação; a2- Tubo digestivo completo, pseudoceloma; b) Estrutura dos flagelos / Estrutura molecular dos ribossomos; c) Ausência de tecidos verdadeiros; d) Desenvolvimento embrionário (c) (c) (d) (d) (c) (b) 23 (c) 93 (e) (d) (a) (e) (d) (c) (e) (a)

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

39. 40. 41. 42. 43. 44. 45. 46. 47. 48. 49. 50. 51. 52. 53. 54. 55.

(d) (c) (b) (e) (c) (d) (e) 07 (e) 24 (e) (a) (c) (a) (c) 17 (c)

Capítulo 2 EXERCÍCIOS PROPOSTOS 01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10.

11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20.

(d) (d) (e) (c) (d) (c) (d) (c) (c) a) 1. platelmintos; 2. nematelmintos; 3. anelídeos. b) Vantagem 1: As cavidades corpóreas tornam o animal mais flexível, permitindo a ele melhor movimentação e deslocamento. Vantagem 2: O líquido que preenche as cavidades corpóreas fornece proteção mecânica aos órgãos internos, além de funcionar como veículo para uma melhor distribuição de substâncias (nutrientes, gases e excretas). (e) (b) (c) (c) (e) (b) (e) (d) (c) (c)


GABARITOS

21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. 31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40. 41. 42. 43. 44. 45. 46. 47. 48. 49. 50. 51.

(a) (c) (e) (a) (c) (d) (b) (d) (a) (a) (b) (a) (a) (b) (c) (b) 07 (b) (a) (a) (d) (a) (c) (b) (b) (c) (a) (c) (d) (d)

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

a) A simetria dos vermes é bilateral. Entre as novidades evolutivas, citam-se: - aparecimento das regiões anterior e posterior. - aparecimento de regiões dorsal e ventral. - Cefalização (maior desenvolvimento e complexidade do sistema nervoso). b) Hirudo medicinalis, pertencente ao filo dos anelídeos é exoparasita. Ascaris lumbricoides, endoparasita do filo nematelmintos. Taenia saginata, endoparasita, incluído no filo platelmintos.

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

95


GABARITOS

CIências DA NATUREZA E suas tecnologias

ANOTAÇÕES

96

2º ANO - BIOLOGIA 2 | VOLUME 1

Profile for Sistema GGE

SEPARATA 2º ANO BIOLOGIA 2  

SEPARATA 2º ANO BIOLOGIA 2  

Advertisement