Page 1

1ยบ

ANO

Biologia 1 VOLUME 1

CIรŠNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS PALAVRA DO AUTOR


Ciências da natureza e suas tecnologias: Matriz de Referência C2

Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos. H6

C4

Relacionar informações para compreender manuais de instalação ou utilização de aparelhos, ou sistemas tecnológicos de uso comum.

Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais. H14

Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.


C

1

O

L TU

A

COMPETÊNCIAS:

C2, C4

Introdução ao estudo da célula HABILIDADES:

H6, H14

APRESENTAÇÃO O estudo da célula é a base para a compreensão de como a vida se processa, se mantém e se perpetua na natureza. Todas as reações e manifestações realizadas pelos seres vivos, seja de forma aparente ou não, são consequência direta ou indireta das inúmeras atividades de origem celular. Afinal, sabe-se que todos os seres vivos são constituídos por célula, exceto os vírus, pois são organismos acelulares. Assim, estudando células, temos a percepção microscópica e molecular da vida. As primeiras formas de vida foram unicelulares, compreendendo organismos mais simples, dotados de apenas uma célula. Posteriormente, a vida evoluiu para formas multicelulares, dotadas de muitas células, porém não organizadas em tecidos. Em todas as formas de vida, a existência da membrana plasmática foi primordial para a individualidade celular, assim como para garantir, de forma seletiva, o fluxo de substâncias vitais para seu metabolismo e de seus produtos finais.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Reprodução

TÓPICO 1 • Aspectos gerais e microscopia A citologia (do grego Kytos, célula, e logos, estudo) é o ramo da Biologia que se destina ao estudo da célula, tanto no aspecto estrutural como funcional. Na manutenção das funções celulares e dos processos replicativos ocorre um conjunto de reações químicas no seu ambiente citoplasmático e nuclear, denominado de metabolismo celular. Todos os organismos, com exceção dos vírus, além de apresentarem organização celular, são ditos metabolicamente ativos.

1.1 • Histórico da citologia Reprodução

116

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Os primeiros relatos sobre a existência da célula são do século XVII. Baseiam-se em publicações feitas por Robert Hooke (16351703), cientista inglês com vários estudos publicados em diferentes ramos da ciência pré-contemporânea, como Biologia, Astronomia, Imagem 1.1. Robert Hooke Geometria, Química e Física. Com a utilização de um microscópio óptico ainda primitivo, com iluminação a base de velas, constituído por duas lentes ópticas de visualização, com um aumento de aproximadamente 20 a 30 vezes, Hooke estudou a cortiça (“casca de árvore”), material que o intrigava pelo fato de ser leve e flutuante. Pelo microscópio, percebeu se tratar de um material em arranjo poliédrico, semelhante a favos de uma colmeia, repletos de compartimentos ocos. Dois anos depois, em sua publicação intitulada Micrographia, Hooke denominou as estruturas ocas de cella (“cavidade”). A partir deste relato, Hooke introduz o termo “célula” para se referir a uma unidade básica de materiais biológicos.

Imagem 1.3.

No fim do século XVII, realizando observações minuciosas em infusões (caldos) nutritivas, o holandês Antonie Van Leeuwenhoek (1632-1723) relatou e descreveu seres vivos microscópicos (unicelulares) usando um microscópio simples, fabricado por ele, fato fundamental para o entendimento da organização celular dos seres vivos. Em outros estudos, ao analisar o esperma de certos animais, descobriu também os espermatozoides. Já no século XIX, Robert Brown (1773-1858) relatou ineditamente a existência do núcleo celular, também em estudos feitos em tecido vegetal, como um componente fundamental e comum em todas as células. Porém, sua função só foi elucidada posteriormente, por Balbiani (1823-1899), a partir de experimentos de merotomias (ato de seccionar células) em amebas, por meio do qual foi comprovada a sua importância como centro de controle da célula. Neste mesmo século (1839), Matthias Schleiden (18041881) e Theodor Schwann (1810-1882) estabeleceram as bases da Teoria Celular, que propõe que todos os seres vivos são compostos de células e produtos celulares. A teoria celular moderna estabeleceu, em definitivo, as seguintes propriedades gerais: • todos os organismos vivos, simples ou complexos, com exceção dos vírus, são constituídos por célula. • a célula é a unidade morfológica, funcional dos seres vivos. • uma célula qualquer surge a partir de outra preexistente.

APROFUNDAMENTO A citologia desde os primórdios

Imagem 1.2. Modelo de microscópio óptico simples, utilizado por Robert Hooke

Sendo a cortiça um tecido vegetal morto, na verdade o que Hooke observou foi apenas o envoltório de células mortas, ou seja, os espaços ocos eram antes ocupados por células vivas, cujas paredes vistas eram apenas os envoltórios mais externos dessas.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Desde a Antiguidade, filósofos e naturalistas, especialmente Aristóteles, e Paracelso, no Renascimento, chegaram à conclusão de que todos os animais e vegetais, por mais complexos que sejam, são constituídos por uns poucos elementos que se repetem em cada um deles. Referiam-se às estruturas macroscópicas de um organismo, como as raízes, folhas e flores comuns aos diferentes vegetais e aos segmentos ou órgãos que se repetem no reino animal. Muitos séculos mais tarde é que foi descoberto que para além dessa estrutura macroscópica existe todo um mundo de dimensões microscópicas. A partir de então, o progresso do conhecimento citológico foi extremamente rápido, acom-


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Tamanhos relativos em escala logarítmica

Shamuel Fiorentino

panhado pelo avanço tecnológico do microscópio. Podemos citar, entre tantas descobertas, o fenômeno da mitose (Flemming, 1880), os filamentos nucleares ou cromossomas na mitose (Waldeyer, 1890), a fertilização do óvulo e a fusão dos dois pronúcleos (O. Hertwig, 1875), o centro celular (Van Beneden, Boveri), as mitocôndrias (Altmann, 1894; Benda, 1897) e o aparelho reticular ou de Golgi (Golgi, 1897).

Átomo

0.1 nm

Lipídios

1 nm Proteínas

10 nm

1.2 • Dimensões microscópicas A maioria das células apresenta tamanho microscópico, ou seja, suas dimensões se resumem a alguns micrômetros (μm). No entanto, existem muitas células menores, com dimensões da ordem do nanômetro (nm) e até do angstron (Å). Observe alguns exemplos e constate o impressionante e reduzido tamanho das células: • micoplasmas, chamadas de PPLO (Pleuro-Pneumoniae Like Organisms): 0,1μm de diâmetro. • maioria das bactérias: 0,5 a 2,0 μm de diâmetro. • hemácias (eritrócitos): 7 μm de diâmetro. • células epiteliais humanas: 10 μm de diâmetro. Os vírus são ainda menores do que as células, medindo entre de 10 e 300 nm. Por outro lado, algumas células podem ser vistas sem uso de lentes ou microscópios, pois apresentam estrutura macroscópica. É o caso, por exemplo, dos ovos comestíveis de aves (óvulos não fecundados), com alguns centímetros, e da célula da alga marinha acetabulária, que pode chegar a 10 cm de comprimento.

ESCLARECENDO

O poder de resolução do olho humano, ou seja, a capacidade de enxergar separadamente dois pontos, é da ordem de, no máximo, 100 micrômetros (1 μm = 10-3 m). A maioria das células procariotas apresenta uma dimensão aproximada de 1 a 10 μm, e de 5 a 100 μm na maioria das células eucariotas. Assim, a observação de inúmeras células só é possível pelo uso de microscópios.

Bactéria

Mitocôndria

1 µm Célula vegetal

Célula animal

10 µm 100 µm

Óvulo fecundado humano Ovo de sapo

1 mm 10 mm Ovo de galinha

100 mm Ovo de avestruz

1m

Mulher adulta

Imagem 1.4. Tamanhos relativos de estruturas biológicas

1.3 • Microscopia e estudo das células Na microscopia óptica, um feixe de luz atravessa o objeto fino e, através de lentes, esse objeto é ampliado. Objetos espessos não podem ser visualizados ao microscópio óptico, pois a luz não consegue atravessá-lo. Nesse caso, em geral, são cortadas fatias finas do objeto com um instrumento chamado micrótomo. No caso do objeto ser uma estrutura celular, a luz atravessa sem diferenciar as estruturas existentes. Para dar contraste às diferentes estruturas e facilitar a sua observação, os citologistas desenvolveram vários métodos especiais de coloração. Com um microscópio óptico (MO) de boa qualidade, é possível ampliar estruturas até 1.200 vezes. Porém, a principal qualidade desses microscópios não está na ampliação, mas no poder de resolução.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

O micrômetro (μm) corresponde à milésima parte do milímetro. Vale ressaltar que 1 μm equivale a 0,001 mm (1 milésimo do milímetro ou 10-3 mm). Para dimensões ainda menores, são usadas as unidades chamadas de nanômetro (nm) e ângstrom (Ǻ), que valem: • 1 nm é equivalente a 0,000001mm (10-9 m) • 1 Å representa apenas 1 décimo milionésimo do milímetro (10-10 m). • 1 μm = 1.000 mm = 10-6 m

Vírus

100 nm

117


Shutterstock.com

Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Ocular

Tubo ocular Tubo, ou canhão

Foco

(macrométrico)

Foco

Revólver, ou tambor

(micrométrico)

Lentes objetivas

Braço, ou coluna Platina, ou mesa Fonte de luz

Charriot Base ou pé

Imagem 1.5. Microscópio

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

118

Shutterstock.com

O microscópio óptico é formado por duas lentes: a objetiva e a ocular. O aumento da imagem é obtido a partir da multiplicação do aumento da objetiva pelo aumento da ocular. Por exemplo, uma objetiva com um aumento de 4 vezes e uma ocular de 10 vezes, possibilita uma imagem aumentada de 40 vezes. Além das lentes objetivas e oculares, constituem a parte óptica do microscópio o condensador e a fonte de luz. O condensador projeta um cone de luz, emitido pela fonte, capaz de atravessar o material analisado. Na parte mecânica temos os parafusos macro e micrométricos, que servem para ajustar o foco da imagem, o suporte para a lâmina, ou platina, e o revólver, que abriga as lentes objetivas. Confira a seguir um vídeo sobre as funções e partes de um microscópio óptico.

ção das chamadas lâminas histológicas. Nestas lâminas, as células ficam preservadas, isto é, elas passam por três processos básicos para melhor observação de seus componentes. Um preparo permanente ideal deveria mostrar as células com as mesmas estruturas de quando estão vivas. Isso, entretanto, não é possível, e todos os preparos apresentam artefatos, que são alterações produzidas nas células pelas técnicas utilizadas na histologia. Um dos processos de preparação de lâminas é a fixação, a primeira etapa, quando, a partir da utilização de compostos químicos, como o aldeído glutárico e o formol, poderemos estabilizar as moléculas, evitando, assim, uma futura desnaturação ou alteração de moléculas orgânicas. A segunda etapa é a microtomia, em que, por meio da inclusão dos materiais em parafina, poderemos gerar cortes finos a partir do micrótomo (aparelho capaz de promover cortes muito finos, cuja espessura pode chegar de 1 a 6 micrômeros). A última fase é a coloração das estruturas celulares, que quase sempre são translúcidas, dificultando o estudo da célula. Para a coloração são utilizados corantes de caráter básico, que interagem com estruturas ácidas da célula. O microscópio eletrônico surgiu em 1932 e vem sendo continuamente aperfeiçoado. Os aparelhos mais atuais (veja a figura a seguir) permitem aumentos de 5 mil a 500 mil vezes, sem muita dificuldade.

Imagem 1.6. Microscópio eletrônico

Link sugerido • https://goo.gl/6fbohq

APROFUNDAMENTO Preparação de lâminas histológicas Para que seja possível o estudo das células e tecidos a partir da utilização do microscópio, é necessária a prepara-

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

A diferença básica entre o microscópio óptico e o eletrônico é que neste último não é utilizada a luz, mas feixes de elétrons. No eletrônico não há lentes, e sim bobinas, chamadas de lentes eletromagnéticas. Há dois tipos principais: O microscópio eletrônico de transmissão (MET), um feixe de elétrons atravessa o material analisado e produz uma imagem. Essa imagem é projetada e ampliada em uma chapa foto gráfica ou monitor de vídeo. No microscópio eletrônico de varredura (MEV), o material biológico é coberto por uma fina película metálica e o feixe de elétrons “varre” todo o material. O material, durante a varredura, emite elétrons que são captados por um sensor e a imagem tridimensional é obtida e reproduzida como fotomicrografias. O MEV permite a obtenção de imagens ampliadas 300 mil vezes.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

EXERCITANDO EM AULA 01. (UECE) A base da Teoria Celular proposta por Schwann e

04. (UEMA) A construção do microscópio composto ou binocu-

Schleiden pode ser identificada na seguinte afirmação: a) Todas as células são compostas por membrana que delimita o citoplasma. b) Todos os seres vivos são formados por células. c) Toda célula se origina de outra célula. d) As células são as unidades morfológicas e funcionais dos seres vivos.

lar por Robert Hooke, em 1663, permitiu a visualização de estruturas até então desconhecidas pelos cientistas, a partir da utilização de lentes de grande aumento. Com o advento da microscopia, os pesquisadores, após vários estudos em muitos tipos de plantas e animais, lançaram a ideia de que todos os seres vivos são formados por pequenas unidades chamadas células. Essa constatação foi possível graças à possibilidade gerada pela combinação de duas partes (A e C) do microscópio ótico.

02. (UDESC) Unidades especiais são utilizadas para medir as células, organelas internas e moléculas orgânicas que as constituem. Em relação a estas unidades de medida, assinale a alternativa correta. a) A unidade terâmetro é utilizada para medir o tamanho das moléculas. b) A unidade micrômetro é utilizada para medir o tamanho das organelas celulares. c) A unidade gigâmetro é utilizada para medir o tamanho do núcleo celular. d) A unidade micrômetro é cem vezes menor que o nanômetro. e) O milímetro é a unidade padrão para as medidas de vírus e bactérias. 03. A Teoria Celular pode ser resumida, atualmente, em três pontos principais. Analise e marque a alternativa que não apresenta uma afirmação relacionada com essa teoria. a) Todos os seres vivos são formados por uma ou mais células. b) Todas as células são formadas por membrana, citoplasma e núcleo. c) As células são as unidades funcionais dos organismos vivos. d) Uma célula só pode originar-se de outra existente.

celulares Na ampla diversidade dos seres vivos, existem espécies unicelulares, constituídas por apenas uma célula, como bactérias, cianobactérias, protozoários, algas microscópicas e fungos leveduriformes. Já os organismos pluricelulares e multicelulares são compostos por dezenas a milhões de células, como é o caso das algas macroscópicas e fungos filamentosos, bem como plantas e animais, cujas células organizam-se em tecidos. De forma geral, as células de todos os seres vivos são estruturadas em três partes básicas: • a membrana plasmática é estrutura de proteção e de controle do fluxo de substâncias nas células. Separa o meio interno do meio externo da célula.

o citoplasma é o “arcabouço”, ou “matriz celular”, local da maioria das organelas celulares, onde ocorrem grande número de reações químicas, incluindo a síntese proteica. o núcleo, por sua vez, é formado pelo material genético (DNA), estruturado em cromossomos. Promove a síntese de moléculas de RNA e determina o controle das atividades celulares.

2.1 • Tipos (modelos) celulares Considerando a estrutura e organização celular, os seres vivos são classificados em dois tipos gerais: I. Procariontes: bactérias, cianobactérias e arqueas São seres vivos dotados de células mais simples, com conteúdo nuclear disperso, não individualizado, em virtude da ausência de membrana nuclear, também chamada de carioteca.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

TÓPICO 2 • Estrutura geral e tipos

O sistema de lentes A e C, responsável pelo aumento final de uma célula, é chamado, respectivamente, a) objetiva e condensador. b) condensador e ocular. c) ocular e diafragma. d) ocular e objetiva.

119


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Shutterstock.com

Além disso, tais células são desprovidas de organelas citoplasmáticas membranosas.

Imagem 1.7. Célula procarionte

Shutterstock.com

II. Eucariontes: protozoários, algas, fungos, plantas e animais São os organismos dotados de células mais complexas, com núcleo individualizado pela membrana nuclear (carioteca). No interior das células eucariontes, ocorre grande número de estruturas internas (organelas), membranosas ou não. Em animais e plantas são células com a capacidade de formar tecidos, órgãos e sistemas. Retículo endoplasmático rugoso (granular) Ribossomos Peroxissomos Complexo golgiense

Membrana nuclear Nucléolo

Ribossomos Retículo endoplasmático liso (agranular) Membrana plasmática Mitocôndria

Vesícula de secreção

120

Microtúbulos Citoplasma Imagem 1.8. Célula eucarionte

SAIBA MAIS Giulio Bizzozero (18461901) foi um patologista (profissional que estuda a saúde e a doença em células e tecidos) responsável por muitas descobertas importantes na citologia, como a função das plaquetas na coagulação sanguínea e a origem de produção do sangue na medula

Reprodução

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Lisossomos Centríolos

Imagem 1.9. Giulio Bizzozero

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

óssea vermelha. Em 1893, foi o primeiro a observar a bactéria Helicobacter pylori no estômago de animais e identificando-a posteriormente, conseguiu esclarecer as lesões causadas pelo micro-organismo, colocando-a como agente causador das úlceras gástricas. Estabeleceu uma classificação para as células de acordo com o seu poder de regeneração e divisão em: • Lábeis ou intermitóticas ativas — possuem alto poder de regeneração em virtude da sua vida curta. Exemplos: epitélios de revestimento, células mieloides e células linfoides. • Estáveis ou intermitóticas potenciais — possuem limitada capacidade de regeneração. Saem do processo de interfase (preparação do ciclo celular para dividir a célula) quando sofrem estímulos mais bruscos. Exemplos: células ósseas, cartilaginosas, adipócitos, fibroblastos, etc. • Permanentes, perenes ou pós-mitóticas — não conseguem se dividir. São substituídas por cicatrizes quando morrem. Exemplos: neurônios e fibras musculares estriadas.

2.2 • Vírus: organismos acelulares São organismos extremamente simples, pois não apresentam qualquer organização celular e são metabolicamente inertes, sendo parasitas intracelulares obrigatórios, pois se replicam apenas no interior de células. Sua definição como ser vivo é bastante controversa até a atualidade, não sendo incluídos em nenhum dos cinco reinos de seres vivos. Na natureza, quando estão dispersos no meio e fora de células vivas, são apenas partículas. No entanto, quando no interior de células vivas, passam a manifestar “vida”, pois se reproduzem rapidamente, utilizando, para isso, a estrutura e o equipamento bioquímico da célula hospedeira. Também se diferenciam dos seres vivos principalmente por serem: • dotados de apenas um tipo de ácido nucléico, RNA ou DNA. • incapazes de crescer, de se movimentar e de reagir a estímulos externos. Entretanto, estão sujeitos a sofrer variações de suas sequências genéticas a partir de mutações, sendo capazes de evoluir e adaptar-se ao meio.

2.3 • Classificação dos seres vivos A classificação mais usual no ensino básico considera como critérios-base a estrutura celular, ou seja, o tipo de célula (procarionte ou eucarionte), o número de células (unicelulares ou pluricelulares), bem como o metabolismo (heterótrofo ou autótrofo). Tais critérios norteiam a classificação que, tradicionalmente, é baseada em cinco reinos. Tal proposta foi apresentada pelo biólogo norte-americano Robert Whittaker (1920-1980), no fim da década de 1960.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Veja: Reino Monera: bactérias, cianobactérias e as arqueas. Compreende organismos procariontes, unicelulares e de nutrição autótrofa ou heterótrofa.

SAIBA MAIS

Reino Protista: protozoários, algas uni e pluricelulares. Compreende organismos eucariontes, uni (protozoários e algas) ou pluricelulares (algas) e de nutrição autótrofa ou heterótrofa. •

Reino Fungi: fungos. Compreende organismos eucariontes, uni ou pluricelulares, e de nutrição heterótrofa por absorção. •

Importante saber que, atualmente, os seres vivos são classificados em três domínios: Bacteria, Archaea e Eukarya. Todos os eucariotos estão incluídos no domínio Eukarya, e os procariotos estão distribuídos entre os domínios Bacteria e Archaea. Estudos do DNA ribossômico mostraram que os procariotos do domínio Archaea compartilham com os eucariotos sequências de bases nitrogenadas, que não estão presentes nos procariotos do domínio Bacteria. Por isso, o modelo mais aceito para demonstrar as relações evolutivas entre os domínios é o seguinte:

Reino Plantae (ou Metaphyta): plantas (vegetais). Compreende organismos eucariontes, multicelulares e de nutrição autótrofa (por fotossíntese). •

Bacteria Archaea

Reino Animalia (ou Metazoa): animais. Compreende organismos eucariontes, multicelulares e de nutrição heterótrofa, em sua maioria, por ingestão. •

Eukarya

EXERCITANDO EM AULA 05. (IFSP) Observe a figura abaixo.

06. (FEEVALE) O planeta Terra surgiu há aproximadamente 4,5 bilhões de anos. A vida, há aproximadamente 3,5 bilhões de anos. Posteriormente ao surgimento da vida, ao longo de 1,5 bilhão de anos, o planeta foi provavelmente ocupado por seres unicelulares procariontes. Assinale a alternativa que apresenta organismos unicelulares e procariontes. a) Fungos.

Esponjas. Musgos. Bactérias. Medusas.

07. (CEFET-MG) Trabalhos comparativos de sequências de DNA de diversos organismos classificaram em apenas 3 grandes grupos (ou domínios) todos os organismos conhecidos até então: Bacteria, Archaea e Eukarya. Contrapondo-se ao que se acreditava há 40 anos, as arqueobactérias não originaram as bactérias atuais, mas derivaram do mesmo ancestral comum que elas. Apesar dessa semelhança evolutiva, as arqueobactérias diferem-se das bactérias porque as primeiras: a) Apresentam célula procariótica. b) Contêm tanto DNA quanto RNA. c) Possuem organização unicelular. d) Habitam ambientes com condições extremas. e) São capazes de produzir seu próprio alimento. 08. (UNEP) Nos trabalhos iniciais de classificação dos “seres vivos” reconheciam-se três reinos: animal, vegetal e mineral. Do século XX em diante, com auxílio da microscopia eletrônica e técnicas bioquímicas, os grupos reconhecidos como constituintes de diferentes reinos aumentaram. Utilizando as evidências moleculares, o sistema de classificação atual passa a reconhecer três Domínios: Bacteria, Archaea e Eukarya. Os domínios passam a ser o mais alto nível de categorias taxonômicas em que os organismos procariotos pertencem aos domínios Bacteria 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

É correto afirmar que a figura representada anteriormente é uma representação esquemática de uma célula de um organismo que tem como característica principal a a) presença de núcleo com nucléolo. b) presença de núcleo sem nucléolo. c) presença de envoltório nuclear. d) ausência de material genético. e) ausência de núcleo delimitado por envoltório nuclear.

b) c) d) e)

121


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

e Archaea e os eucariotos ao domínio Eukarya. Sendo assim, os reinos atuais Monera, Protista, Fungi, Plantae e Animalia são distribuídos dentro desses três domínios por suas características morfológicas e bioquímicas. Indique a alternativa que apresenta as características corretas de cada reino: a) Monera: procarionte, pluricelular, heterótrofo ou autótrofo; Protista: procarionte, unicelular, autótrofo; Fungi: eucarionte, uni e pluricelular, heterótrofo; Plantae: eucarionte, pluricelular, autótrofo; Animalia: eucarionte, uni e pluricelular, heterótrofo. b) Monera: procarionte, unicelular, heterótrofo; Protista: procarionte, unicelular, autótrofo; Fungi: eucarionte, uni e pluricelular, heterótrofo; Plantae: eucarionte, pluricelular, autótrofo; Animalia: eucarionte, uni e pluricelular, heterótrofo. c) Monera: procarionte, unicelular, heterótrofo ou autótrofo; Protista: eucarionte, unicelular, autótrofo; Fungi: eucarionte, uni ou pluricelular, heterótrofo; Plantae: eucarionte, pluricelular, autótrofo; Animalia: eucarionte, uni e pluricelular, heterótrofo.

TÓPICO 3 • Membrana plasmática e

Micelas

Catalisadores Informação genética Vesícula Protocélula Componentes minerais (Ni, Fe, S) Imagem 1.10. Célula com a membrana primitiva

Podemos estabelecer uma analogia entre um país e sua fronteira com uma célula e sua membrana. O fluxo de pessoas, mer-

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

09. (UEA) A principal diferença entre células procarióticas e eucarióticas está na presença do envoltório nuclear, encontrado apenas nas células eucarióticas. Outra característica exclusiva das células eucarióticas é a presença de: a) ribossomos. b) moléculas de DNA não associadas às histonas. c) organelas membranosas. d) membrana plasmática. e) reações químicas no citosol.

cadorias e capitais entrando e saindo através das fronteiras dos países é regulado ou controlado pela alfândega, assim como nas células é estabelecido pela membrana plasmática. Perceba que a membrana não tem apenas papel delimitante, mas também papel seletivo, determinando o que entra e o que sai. Esse controle é chamado de permeabilidade seletiva. Shutterstock.com

122

Como já estudamos, a membrana plasmática faz parte da estrutura básica de todas as células. Sobre a membrana plasmática, também chamada de membrana citoplasmática, ou plasmalema, as células apresentam geralmente um envoltório extra, como o glicocálice, típico de células animais, e a parede celular (ou membrana esquelética), presente em algas, fungos, vegetais e bactérias. A existência da membrana está fundamentada na origem da primeira célula, pois proporcionou individualidade ao conteúdo celular em relação ao meio externo. Porém, o mais importante foi conciliar a individualidade celular com a capacidade de manter um intercâmbio constante de substâncias com o meio extracelular. Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

demais envoltórios celulares

d) Monera: procarionte, unicelular, heterótrofo ou autótrofo; Protista: eucarionte, uni ou pluricelular, heterótrofo ou autótrofo; Fungi: eucarionte, uni e pluricelular, heterótrofo; Plantae: eucarionte, pluricelular, autótrofo; Animalia: eucarionte, pluricelular, heterótrofo. e) Monera: procarionte, pluricelular, heterótrofo; Protista: eucarionte, unicelular, autótrofo; Fungi: eucarionte, uni e pluricelular, heterótrofo; Plantae: eucarionte, pluricelular, autótrofo; Animalia: eucarionte, pluricelular, heterótrofo.

Imagem 1.11.

3.1 • Modelos estruturais da membrana Desde o início do século XX, diversos estudos realizados propuseram diferentes modelos estruturais para a membrana. Vejamos os principais: •

Gorter e Grendel (em 1925)

Conhecido como o modelo da bicamada lipídica. A parte apolar (hidrofóbica) é voltada para dentro da membrana e a parte polar (hidrofílica) fica voltada para a parte externa, tocando os meios extra e intracelulares.


Luan Silva

Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

com distintas moléculas proteicas, que navegam livremente no plano da bicamada ou interagem em suas faces intra e intracelular. Tal modelo serve como base teórica para todas as considerações relacionadas às membranas biológicas.

Polar Apolar

Fosfolipídio

3.2 • Propriedades gerais da membrana plasmática (modelo do mosaico fluido)

Imagem 1.12.

Davson e Frederich Danielli (em 1935)

Glicoproteína

Carboidrato

Glicolipídio

Luan Silva

Proteína globular

Colesterol

SHutterstock.com

Baseados em estudos de permeabilidade e de tensão superficial, propuseram o modelo do sanduíche, no qual a bicamada fosfolipídica era revestida nos meios intra e extracelulares por uma camada proteica.

No modelo do mosaico fluido, a membrana é descrita como uma bicamada fosfolipídica, repleta de proteínas inseridas (parcial ou totalmente) na bicamada, bem como interagindo superficialmente com a mesma. Observe o esquema a seguir:

Proteína integral Proteína alfa-hélice

Canal proteico

Proteína periférica

Imagem 1.14. Esquema da membrana e seus componentes estruturais Imagem 1.13.

Singer e Nicholson (em 1972): propuseram um modelo aceito até a atualidade, conhecido como “modelo mosaico fluido”. De acordo com este modelo, a membrana apresenta também uma composição química lipoprotéica, porém organizadas em duas monocamadas de lipídios associadas

Em células eucariontes, observamos membranas lipoproteicas envolvendo, também, a maioria das organelas, que, por isso, são chamadas de organelas membranosas. As membranas biológicas, ou biomembranas, são sempre muito finas, com espessura em torno de 75 Å, elásticas, fluidas, pouco resistentes a tensões e seletivamente permeáveis, pois permitem a passagem (“fluxo”) apenas de certas moléculas e de outras não.

Molécula não permeável

Transporte Molécula alimentar permeável

Molécula de água permeável

Sinalização Grupo de carboidratos

Célula Colesterol

Meio extracelular Bicamada de fosfolipídios

Parte polar (hidrofílica)

Meio intracelular (citoplasma)

Proteína canal (aquaporina)

Parte apolar (hidrofóbica)

Colesterol Fosfolipídio

Proteínas

Carboidrato (açúcar)

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Proteção

Shutterstock.com (adaptado)

Funções

Imagem 1.15. Componentes da membrana e suas funções gerais

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

123


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

A base ou arcabouço estrutural básico e fluído da membrana está diretamente relacionado ao componente lipídico. Já as proteínas, sejam elas integrais (intrínsecas) ou periféricas (extrínsecas), são responsáveis pelo transporte de moléculas e outras funções distintas, como: • • • •

siderado um esterol, pois contém uma estrutura rígida de anéis de carbono o qual se liga a uma hidroxila e uma cadeia longa de átomos de carbono.

ESCLARECENDO

receptores específicos de sinais químicos; reações químicas - enzimas; mensageiros de sinais para o meio intracelular; reconhecimento de moléculas e células.

Fluidez da bicamada

3.2.1 • Lipídios da membrana plasmática

A bicamada lipídica é um fluido bidimensional, que consegue se difundir livremente em seu plano. Os pesquisadores reconheceram essa natureza de mobilidade em 1970. Cientistas questionavam como a camada lipídica que está em contato com o meio extracelular era construída. A única forma de mantê-la estável seria se a camada que encontra-se em contato com o meio intracelular fornecesse lipídeos para a camada superior. Esse processo de deslocamento de lipídeos foi denominado flip- flop. Veja:

124

Difusão lateral

Flip-flop (ocorre raramente)

Flexão

Posteriormente, descobriram que proteínas especiais chamadas de flipases facilitavam o deslocamento dos lipídios da camada citosólica para a camada não citosólica.

3.2.2 • Proteínas da membrana plasmática Proteína transmembrana (tipo multi-pass)

Proteína transmembrana (tipo single-pass) Imagem 1.16.

Vale ressaltar que, além dos fosfolipídios, outros grupos de lipídios fazem parte da constituição da membrana plasmática, como os glicolipídios e o colesterol. Este último está presente em grande quantidade nas células animais. O colesterol é con-

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Rotação

Mobilidade dos fosfolipídios: os tipos de movimentos possíveis das moléculas de fosfolipídeos em uma bicamada lipídica.

Shutterstock.com

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

As moléculas lipídicas constituem cerca de 50% da massa seca da membrana plasmática e promovem um efeito impermeável à maioria das substâncias solúveis em água. Entretanto, os fosfolipídios compreendem moléculas anfifílicas, pois possuem afinidade com moléculas hidrofílicas e moléculas hidrofóbicas. Assim, podemos observar que no arranjo dos fosfolipídios há um grupo fosfato que tem afinidade com a água (parte polar, ou hidrofílica) e duas caudas de ácidos graxos que não têm afinidade com a água (parte apolar, ou hidrofóbica). Tal propriedade justifica a disposição em orientações opostas de cada monocamada, de forma que as partes polares estejam em interação com meios aquosos, extra e intracelular, assim como a afinidade que as regiões hidrófobas têm entre si, possibilitando a associação espontânea entre as duas camadas. Predominantemente, o fosfolipídio mais abundante é um fosfoglicerídio. Outra importante classe de fosfolipídios de membrana são os esfingolipídios, comum nos axônios de neurônios do sistema nervoso. Uma das funções é o isolamento elétrico, que promove aumento da velocidade de propagação dos impulsos nervosos, através do condicionamento da condução saltatória. O mais importante é a esfingomielina, formando um revestimento sobre os neurônios, denominado bainha de mielina. Veja:

Membrana celular

Proteína periférica Imagem 1.17.

Por conta da natureza fluida da bicamada fosfolipídica, as proteínas têm movimentação livre no plano da membrana, exercendo grande importância quanto ao transporte de moléculas para o interior ou exterior das células.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

De forma geral, pode-se identificar dois tipos de interações com dois grupos de proteínas: • externamente à bicamada, sendo chamadas de proteínas periféricas, superficiais ou extrínsecas. Liga-se superficialmente à bicamada, interagindo com a parte polar, principalmente na monocamada voltada para o citosol. • internamente à bicamada, sendo chamadas de proteínas integrais ou intrínsecas. Interagem com um ou ambos os meios (extra e intracelular), estando mais fortemente ligadas com a região hidrofóbica da bicamada.

lugol. Posteriormente, percebeu que existia um grupo de bactérias que não coravam daquela forma. Por isso, dividiu as bactérias em dois grupos: •

Shutterstock.com

Importante saber que as proteínas que compõem a membrana plasmática diferenciam-se de uma célula para outra em virtude da sua conformação estrutural, constituição química e funcionalidade. Nas hemácias, por exemplo, já foram encontrados mais de 50 tipos de proteínas.

as bactérias que coravam mais intensamente com o corante de Gram foram classificadas como Gram positivas. Tal fato é explicado pela maior espessura e quantidade de peptidoglicanos na composição da parede. as bactérias que não coravam com intensidade com o corante de Gram foram classificadas como Gram negativas. Isso ocorre pela pequena quantidade de peptidoglicanos na composição da parede.

3.3 • Parede celular A maioria das células apresenta outro envoltório sobre a membrana, como é o caso da parede celular, determinando funções específicas. Podemos encontrar paredes celulares em muitos seres vivos, como em bactérias, fungos, algas e plantas. Exerce principalmente ações de âmbito estrutural e de proteção.

• • • •

Dentre as funções exercidas, podem ser destacadas: proteção para a membrana, pois evitam o seu rompimento; proteção contra patógenos ou fatores de defesa imune; manutenção do formato celular; controle do crescimento celular acentuado.

Imagem 1.18. Esquema das paredes celulares de bactérias gram positiva (acima) e negativa (abaixo)

Composição química: peptidoglicano (peptídeo = aminoácidos; glicano = açúcar), ou seja,carboidratos e aminoácidos, formando uma substância complexa conhecida como mureína.

SAIBA MAIS As células bacterianas podem ser classificadas de acordo com a estrutura da sua parede celular. O médico e patologista dinamarquês Hans Christian Gram (1853-1938), em 1884, em Berlim, ao analisar o tecido pulmonar de um paciente morto por pneumonia, percebeu que aquelas células coravam mais intensamente com cristal violeta e solução de

Hoje, sabe-se que, pelo método de coloração de Gram, as bactérias gram positivas ficam coradas em azul e as Gram negativas ficam coradas em róseo ou vermelho.

Em vegetais, a parede celular é espessa, rígida, resistente e permeável. Compreende o arcabouço esquelético dos vegetais, permitindo que estes seres vivos apresentem a capacidade de se sustentar no solo, além de protegê-los contra eventuais e inesperados choques mecânicos. •

Composição química: celulose. Vale ressaltar que, dependendo do estágio de vida do vegetal, a parede celular apresenta-se sob duas fases. A primária, presente nas células vegetais jovens, sendo muito fina e extremamente flexível, permitindo o seu crescimento por alonga-

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Em bactérias, há, comumente, grande volume de transporte ativo de solutos ao seu interior, criando, assim, elevada pressão osmótica interna, que, por consequência, induz grande absorção de fluidos, principalmente água. Por isso, a parede celular exerce uma elevada força tensora, evitando o rompimento ou lise das bactérias.

125


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Assis Leite

Parede celular secundária Lamela média

Plasmodesmos

Lúmen celular

Lúmen celular

Células jovens

Lamela média

Células Parede Paredes vegetais celular primárias adultas primária Imagem 1.19. Célula com a membrana primitiva

Shutterstock.com

Entre paredes celulares de células vizinhas ocorre o acúmulo de pectina e de outras substâncias aderentes, mantendo, assim, as células vegetais unidas entre si na composição dos tecidos vegetais. Especializando a passagem de substâncias entre as células, existem poros, por meio dos quais passam “fios” de citoplasma, chamados de plasmodesmos, como representado na ilustração.

Parede celular das plantas

Shutterstock.com

mento das suas células. Quando o vegetal atinge o seu tamanho definitivo, imediatamente a célula vegetal forma a parede secundária, de natureza rígida, compacta e localizada internamente à parede primária. Esta, além de ser formada por celulose, é também constituída por lignina e suberina, que conferem à célula melhor capacidade de sustentação.

Septo Vacúolo Golgiense Parede celular

Membrana plásmática

Mitocôndria

Núcleo

Imagem 1.21.

Nas algas, a composição química da parede celular é bastante diversificada, dependendo do grupo considerado. Porém, na maioria dos filos, ocorre a presença de celulose.

3.4 • Glicocálice, ou glicocálix Revestimento presente apenas na monocamada externa da membrana plasmática, que conferem o caráter assimétrico das membranas de células animais e de alguns protozoários. É composto quimicamente por carboidratos (oligossacarídeos e polissacarídeos), ligados às proteínas integrais, formando glicoproteínas ou proteoglicanas, e também aos lipídios, sendo chamados de glicolipídios. Observe: Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Citoplasma Membrana celular

126

Plasmodesmo Lamela média Parede primária Parede secundária Imagem 1.20.

Acesse o link a seguir e saiba mais sobre a anatomia e a fisiologia das plantas.

ACESSE O LINK! Link sugerido •https://goo.gl/v1VEvp

Nos fungos, organismos unicelulares (leveduras) ou pluricelulares (filamentosos), a parede celular é muito resistente, formada pelo polissacarídeo estrutural chamado de quitina, a mesma substância que compõe o exoesqueleto dos artrópodes (insetos, crustáceos, aracnídeos, diplópodes e quilópodes). Na figura a seguir, podemos observar a estrutura celular de um fungo filamentoso (pluricelular). As células formam um arranjo em fios alongados e ramificados, chamados de hifas. Veja:

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Imagem 1.22.

A presença do glicocálice na célula favorece várias funções importantes desempenhadas por ela, como: • Adesão entre células vizinhas, permitindo formação de tecidos por justaposição celular; • Reconhecimento celular, permitindo o reconhecimento de substâncias sinalizadoras e moléculas estranhas ao organismo, bem como de células em seu entorno. O reconhecimento celular, conhecido como inibição por contato, é um fator importante para evitar a proliferação celular desordenada. Falhas da inibição celular são típicas de células cancerosas, produzindo tumores. • Recepção de sinais para as diversas drogas absorvidas no meio externo; • Reconhecimento e rejeição de células de órgãos transplantados.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

3.5 • Especializações da membrana plasmática

Leonardo Carvalho

Considerando que as células assumem funções e manifestam propriedades bem específicas, relativas a cada um dos tecidos existentes, é sensato prever que a membrana possa assumir, juntamente com componentes citoplasmáticos, formatos ou padrões diferenciados em certos tecidos. Tais aspectos são chamados de “especializações da membrana”. Podemos tratar as especializações de membrana como “adaptações” da membrana para melhor suprir as funções celulares, específicas de certos tecidos. Observe: 1

2

2 2.1

3

2.2

3.1

4.1

5

4.2

4

3.2

5.1

4.3

5.2

6

6.1

1. Expansões de membrana em forma de dedos de luva. 2. Membranas plasmáticas adjacentes 2.1. Feixes de proteínas transmembrana 2.2. Espaço extracelular 3. Membranas plasmáticas adjacentes 3.1. Espaço extracelular 3.2. Filamentos de actina

5. Membranas plasmáticas adjacentes 5.1. Espaço extracelular 5.2. Conexinas 6. Membranas plasmáticas adjacentes 6.1. Integrinas (proteínas receptoras transmembrana) Imagem 1.23.

3.5.1 • Especializações de adesão celular São comuns em tecidos epiteliais, cujas células apresentam-se justapostas, com ausência de material intercelular. As principais são: I. Zônula de oclusão (junção oclusiva, ou estreita) Junção íntima das membranas plasmáticas, perto da borda

II. Zônula de adesão (banda de adesão, ou cinturão adesivo) Fica logo abaixo da junção de oclusão. É formada por uma substância elétron-densa do lado interno de cada uma das membranas celulares e por glicoproteínas membranosas, conhecidas como caderinas, ligadas com filamentos de actina de cada uma das células. III. Desmossomos (mácula aderente) Também promovem a adesão intercelular. São pontos de junção descontínuos, atravessados por moléculas de caderinas, cruzando e amarrando as membranas plasmáticas das duas células vizinhas, aumentando, assim, a adesão celular. Na face intracelular, a membrana encontra-se associada a uma placa de proteínas (queratinas) que conectam os filamentos intermediários do citoesqueleto com as proteínas de adesão transmembranar (caderinas). Cada desmossomo é composto pelo conjunto de duas partes, uma de cada célula vizinha. Vale ressaltar que, em células intestinais (enterócitos), ocorrem sempre conjuntos de junções de aderência, que obedecem uma sequência do ápice para a base, denominados complexos juncionais, ou complexos unitivos. A sequência é sempre: • • •

junção compacta (zônula ocludente); junção aderente (zônula aderente) desmossomos.

IV. Hemidesmossomos Promovem a adesão entre a base de uma célula epitelial e a lâmina basal. Têm o aspecto de meio desmossomo, pois têm apenas a composição de uma célula. V. Junções comunicantes, junções em fenda ou junções do tipo gap (gap junctions) São especializações que comunicam os citoplasmas de células vizinhas. São formadas por canais de estruturas cilíndricas ocas de origem proteica chamadas de conexons, pois têm suas paredes formadas pela proteína conexina, que atravessam as bicamadas e comunicam os citoplasmas de duas células vizinhas. Permitem o trânsito rápido de íons e pequenos peptídeos sinalizadores, sendo importantes para atividade muscular, principalmente tecido muscular estriado cardíaco. VI. Interdigitações São pregueamentos em forma de “ondas” existentes entre as membranas plasmáticas de duas células adjacentes. Isso proporciona maior coesão entre elas, mantendo-as aderidas.Consequentemente, ampliam a superfície de contato entre as células, na região lateral destas, facilitando, assim, o intercâmbio de substâncias entre as duas células.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

4. Membranas plasmáticas adjacentes 4.1. Filamentos intermediários 4.2. Placa 4.2. Desmogleinas

apical celular, que não deixa qualquer espaço entre elas. São constituídas por três fileiras (lembrando três linhas de uma costura) contendo várias moléculas da proteína ocludina. Promovem a oclusão do mínimo espaço entre células vizinhas.

127


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Shutterstock.com

3.5.2 • Especializações de absorção de substâncias Microvilosidades

Pinocitose

Na+

Lisossomo

Invaginação de base

I.

Microvilosidades São pregueamentos da superfície da membrana plasmática em forma de dedos. Tal formato provoca um aumento da superfície de contato da borda apical livre da membrana com o meio externo. Células do epitélio intestinal são ricas em microvilosidades, o que determina grande absorção de água e partículas alimentares. II. Invaginações de base São expansões em forma de pequenos dedos de luva, encontradas em células que absorvem pela base. Ocorrem nas células renais.

Imagem 1.24.

EXERCITANDO EM AULA

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

10. (IFSC)

128

Sobre a estrutura do modelo atual de membrana plasmática, proposto por Singer e Nicholson, é CORRETO afirmar que é um modelo: a) que sugere a existência de quatro camadas moleculares: duas externas constituídas de proteínas, envolvendo duas camadas internas, formadas de lipídios. b) disperso de proteínas, composto por duas camadas de carboidratos onde estão inseridas moléculas de proteínas. c) em mosaico fluido, composto por duas camadas de glicoproteínas onde estão inseridas moléculas de lipídios. d) em definição simétrica, composto por uma camada de fosfolipídeo onde estão inseridas moléculas de proteínas. e) em mosaico fluido, composto por duas camadas de fosfolipídeos onde estão inseridas moléculas de proteínas.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

11. (UNCISAL AL) Observe o modelo da membrana plasmática elaborado por Singer e Nicolson em 1972. Nesse modelo podem ser encontradas várias moléculas orgânicas, indicadas por I, II e III.

Dentre elas, pode-se afirmar que a estrutura apontada por a) I representa a dupla camada de proteínas, onde estão inseridas moléculas de fosfolipídios. b) II representa uma molécula de fosfolipídio que se movimenta entre as moléculas de proteínas. c) III representa a molécula de glicoproteína que faz comunicação entre as moléculas de lipídio. d) I representa a dupla camada de fosfolipídios que permite a mobilidade de certas moléculas de proteína. e) II representa uma molécula de proteína que é ancorada em um único ponto específico da membrana plasmática.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

12. (FACTO) Observe o modelo proposto para a membrana celular a seguir:

a) As moléculas de fosfolipídios são completamente apolares. b) A fluidez da membrana permite a movimentação das proteínas que fazem parte dessa membrana. c) Os canais de transporte permanecem abertos o tempo todo. d) A difusão facilitada é um processo que independe da participação de proteínas. e) A organização da membrana plasmática é diferente da membrana que forma as organelas celulares.

14. (ACAFE) A superfície celular sofre algumas diferenciações

A presença do colesterol na membrana celular dos organismos eucariotos é responsável por: a) Manutenção da estabilidade da propriedade de “barreira de permeabilidade” da dupla camada de fosfolípides. b) Participar do processo de transporte transmembrânico, utilizando ligações com as proteínas carregadoras. c) Promover aumento na fluidez da membrana plasmática. d) Participar do deslocamento flip-flop dos lipídios da membrana plasmática. e) Tornar a bicamada de fosfolípides menos fluida.

13. (MACK) A respeito da membrana plasmática, é correto afirmar que:

A membrana plasmática é uma estrutura que permite a troca ou intercâmbio de diversas substâncias entre os meios intra e extracelular. Percebemos que todos os organismos vivos dotados de constituição celular absorvem e secretam substâncias de acordo com a necessidade metabólica apresentada por suas células. Esse mecanismo de entrada e saída de substâncias, tanto de natureza sólida quanto líquida, ocorre com ou sem gasto de energia, caracterizando o transporte ativo e passivo da célula, respectivamente. Em função das necessidades metabólicas de cada tipo de célula, tais fluxos podem ou não ser promovidos. As substâncias lipofílicas apresentam livre passagem pela membrana, bem como moléculas hidrofóbicas simples, como os gases O2 e CO2. Moléculas hidrofílicas simples (água, glicerol e etanol) passam, geralmente, por proteínas porinas e os íons manisfestam intercâmbio através

externamente por proteínas e glicídios que atuam no reconhecimento celular dos diferentes tipos de sangue pertencentes ao sistema ABO. Tais moléculas compõem uma região denominada: a) Desmossomo. b) Citoesqueleto. c) Glicocálix. d) Parede celulósica. e) Microvilosidade.

das proteínas canal, chamadas também de canais iônicos. Substâncias hidrossolúveis

Lucas Kfouri

de membrana plasmática

15. A membrana plasmática das hemácias humanas é revestida

Substâncias lipossolúveis

Íons

Fosfolipídios

Proteína

H 2O

Íons Imagem 1.25.

4.1 • Transportes passivos Nos transportes passivos, as moléculas se deslocam a favor do gradiente de concentração, ou seja, as moléculas são transportadas do meio em que se encontram em maior quantidade para o meio onde estão em menor número. Os mecanismos passivos re-

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

TÓPICO 4 • Mecanismos de transporte

importantes para o bom desenvolvimento de suas funções e melhor associação com as células vizinhas num mesmo tecido. Nesse contexto, os plasmodesmos são: a) Estruturas originadas a partir do centríolo com função de motilidade celular. b) Saliências e reentrâncias que a membrana celular, juntamente com certa porção do citoplasma, descreve para se encaixar perfeitamente à célula vizinha. c) Expansões digitiformes do citoplasma e membrana plasmática, que aumentam a área de absorção celular. d) Pequenas aberturas na estrutura das membranas celulares que permitem a comunicação ou a continuidade do citoplasma entre células contíguas, atravessando a parede celular.

129


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Shutterstock.com

Mariana Câmara

presentam uma tendência “natural” ou “espontânea” das moléculas na natureza, tanto para o solvente como para solutos. O fluxo passivo do solvente é conhecido como osmose, e o dos solutos é chamado de difusão. Observe o modelo exemplificado a seguir: Membrana permeável seletiva A

B

Membrana permeável seletiva A

Membrana permeável seletiva

B

A

B

Imagem 1.27. Troca gasosa nos alvéolos

4.1.2 • Difusão facilitada

Água Soluto Imagem 1.26. Fluxo de solvente na membrana semipermeável

Shutterstock.com

Nos mecanismos passivos de transporte, quando uma substância tem permeabilidade através da membrana, é fator fundamental determinar o quão intenso será o seu fluxo. Quanto maior a diferença (gradiente) de concentração entre os meios, mais intensa será a passagem desta substância através da membrana. Caso o mecanismo de passagem seja mediado ou facilitado por uma proteína transmembrana, tal regra não será válida, pois dependerá da “eficiência” da proteína para transportar o referido soluto, bem como o potencial ou chance de saturar mantendo a velocidade de transporte constante, o transporte dessas moléculas é conhecido como difusão facilitada. Observe a diferença no gráfico a seguir:

Compreende a difusão de solutos específicos por meio de acoplamento ou interação destes com proteínas facilitadoras ou carreadoras da membrana, altamente específicas, chamadas de permeases e canais iônicos. Abrange, respectivamente, o transporte de moléculas não lipossolúveis (glicose, aminoácidos, nucleotídeos e moléculas polares) e fluxo de íons, aproveitando o gradiente de concentração favorável. Esse tipo de mecanismo ocorre da mesma maneira que a difusão simples, porém com a participação de proteínas carregadoras ou facilitadoras, presentes na bicamada lipídica. Observe:

Sem proteínas facilitadoras

Velocidade de transporte

Com proteínas facilitadoras Saturação

130

4.1.1 • Difusão simples ou diálise A difusão de moléculas compreende o deslocamento do soluto através de uma membrana permeável, do meio mais concentrado (hipertônico ou, “+”) para o meio menos concentrado (hipotônico, ou “-”). Isso faz com que as moléculas se desloquem espontaneamente para onde a concentração é menor, permitindo atingir condição de equilíbrio (isotonia). As moléculas tendem a se mover até que as concentrações se igualem, desde que não haja outro mecanismo ocorrendo de forma oposta, sob gasto energético, simultaneamente. O processo de trocas gasosas, ou hematose, que ocorre nos alvéolos pulmonares e nos tecidos, representa um exemplo clássico de difusão simples. Veja:

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Imagem 1.28. Permease

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Diferença de concentração

Fluido extracelular

Canal fechado Citosol

Canal aberto

Imagem 1.29. Canal iônico

Membrana plasmática


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Experimentalmente, podemos estudar os processos osmóticos através dos glóbulos vermelhos, ou hemácias (células do sangue de animais vertebrados), importantes devido ao transporte de gases respiratórios pelo corpo, principalmente o gás oxigênio.

SAIBA MAIS

a) Osmose em célula animal Shutterstock.com

O transporte mediado por proteínas carreadoras ou transportadoras (proteínas canal) pode ser ativo ou passivo, mas também pode ser classificado em: a) Uniporte: passagem de uma única substância b) Cotransporte: passagem de duas substâncias diferentes simultaneamente. Pode ser:

Shutterstock.com

• •

Hipotônico

Íon

Água

Fluxo antiporte

Canal iônico

Fluxo simporte

Imagem 1.30.

4.1.3 • Osmose Ocorre quando o solvente se desloca do meio menos concentrado (-) para o ambiente mais concentrado (+), ou seja, do meio mais diluído para o menos diluído, através de uma membrana permeável ou semipermeável. Veja: Membrana semipermeável

Hipertônico

Imagem 1.32.

simporte: passagem das substâncias no mesmo sentido. antiporte: passagem das substâncias em sentidos opostos.

Aquaporina

Em casos de isotonia, ou seja, quando os meios intra e extracelular têm concentrações equivalentes, o volume de água que entra e que sai são iguais, não causando qualquer alteração do volume celular. Quando a hemácia está em meio hipotônico, ela tende a ganhar água deste, aumentando o seu volume citoplasmático e adquirindo o estado de turgência (célula túrgida), podendo, dependendo da sua diferença de concentração para o meio, romper sua membrana, ou seja, sofrer lise celular, que nas hemácias se chama hemólise e em demais células se chama plasmoptise. Tal fato determina a morte celular. Ao contrário, quando o meio extracelular é hipertônico (mais concentrado que a célula), a hemácia perde água para o meio, ficando crenada (murcha). Nas hemácias, tal processo é conhecido como cremação; nas demais células, chamamos de plasmólise. b) Osmose em vegetais Os fenômenos osmóticos se processam também em células vegetais. No entanto, algumas peculiaridades devem ser ressaltadas, pois apresentam um vacúolo de suco celular, que influencia na dinâmica de regulação hídrica e volume celular, bem como a parede celular sobre a membrana, que impede alterações significativas de volume. Shutterstock.com

Osmose

Moléculas de açúcar

Movimento da água

Imagem 1.31.

As células podem receber água, aumentando de volume (turgidez), ou perder água, reduzindo seu tamanho (plasmólise), dependendo das concentrações dos meios intra e extracelular. Isso significa que a água se difunde de ambientes com elevada concentração, frequentemente representados pelos sais minerais.

Meio isotônico

Meio hipotônico

Meio hipertônico

Imagem 1.33.

em meio hipertônico: o volume de água que entra e que sai são proporcionais, não causando qualquer alteração do volume celular.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Shutterstock.com

Isotônico

131


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

em meio hipotônico: entrada de água, determinando aumento de volume, deixando as células túrgidas. Pela existência de uma parece celulósica, rígida, pouco elástica e resistente à tensão, e do tonoplasto (membrana do vacúolo central), células vegetais não se rompem, ou seja, não estão sujeitas à plasmoptise. Por este mesmo motivo, o aumento do volume celular não é expressivo. em meio hipertônico: saída de água, determinando desidratação celular, deixando-a plasmolisada. Como a membrana não está ligada ou presa na parede celular, quando a célula perde volume, ela se afasta da parede, formando um espaço entre elas. Exceção ocorre em plantas xerófitas, adaptadas a clima seco, pois perdem água por evaporação e murcham pela retração da parede celular, acompanhando a retração do volume citoplasmático.

No vídeo a seguir, assistiremos a um experimento de visualização de osmose em célula vegetal (elodea) em um microscópio óptico.

Link sugerido • https://goo.gl/7vXQxg/

PT: pressão de turgor ou hidrostática, ou seja, tendência de a água sair da célula. Vejamos: Quando a célula está flácida, Sc = Si (DPD = PO), assim, M (PT) é igual a zero. Já no caso em que esteja túrgida, M = Si (PO = PT), o SC (DPD) é igual a zero. Na célula murcha (quando a célula perde água para o ar), M é negativo e a célula inteira fica retraída. DPD = PO - (-PT) DPD = PO + PT

4.2 • Transportes ativos São os mecanismos de transporte de substâncias com gasto de energia do ATP e que ocorrem contra o gradiente de concentração. Em certos casos, é necessária a passagem de moléculas ou íons de um meio em que se encontram menos concentradas para outro em que estão em maior concentração. Um exemplo clássico de transporte ativo é a bomba de sódio e potássio. Nas células, o íon sódio (Na+) é mais concentrado no meio extracelular, e o íon potássio (K+), no meio intracelular. Mesmo estando sujeitos ao mecanismo de transporte passivo, que tendem a igualar as concentrações por terem permeabilidade na membrana, o mecanismo ativo de bombas permite a manutenção das concentrações diferenciais para estes íons. O mecanismo de bombas é realizado por uma permeasse ativa ou ATPase, que transporta três íons sódio de dentro da célula para fora e dois potássios de fora para dentro da célula. Veja: Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

SAIBA MAIS

132

As relações osmóticas na célula vegetal As trocas de água na célula vegetal são geralmente representadas pela equação Sc = Si - M , em que: Sc: sucção celular, ou seja, capacidade de a célula de ganhar água. Si: sucção interna, ou seja, capacidade de o vacúolo de sugar água (equivale à pressão de entrada). M: resistência da membrana celulósica (equivale à pressão de saída). Outro modo de representar a equação acima é DPD = PO - PT, em que: DPD: déficit de pressão de difusão. PO: pressão osmótica, ou seja, tendência de a célula ganhar água.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Imagem 1.34.

Tal processo é fundamental para que a membrana plasmática mantenha-se mais eletropositiva no lado extracelular(+), e menos eletropositiva no lado intracelular(-), condição conhe-


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Shutterstock.com

cida como o potencial eletroquímico celular de repouso. Nas células excitáveis, o potencial de repouso é a condição básica para que as células excitáveis, como neurônios, músculos e células endócrinas, possam responder aos estímulos recebidos. A resposta é realizada a partir de uma alteração eletroquímica do potencial de repouso. Potencial de ação

a base de comunicação entre as diferentes partes do corpo dos animais, de forma rápida e imediata, excetuando-se os poríferos, porque não possuem tecido nervoso. No potencial de ação, há uma alteração rápida na polaridade intracelular, de negativa para positiva e de volta para negativa. Cada ciclo — e, portanto, cada potencial de ação — possui uma fase ascendente (desporalização), uma fase descendente (repolarização) e ainda uma curva de voltagem inferior à do potencial de repouso da membrana (hiperpolarização). Veja: Potencial de ação

Meio externo

larizaç Despo

De volta ao potencial de repouso

ão

Despolarização Repolarização

rizaç

Potencial de repouso

la Repo

ão

Célula

Imagem 1.35. Potencial de ação e inversão da polaridade na membrana plasmática

Hiperpolarização

4.3 • Transportes em bloco, em massa, em grande volume ou mediado por vesículas

4.3.1 • Endocitose Fluido extracelular

Ligante Receptor Proteínas na superfície

ESCLARECENDO Fagossomo

Entende-se o potencial de ação como uma onda de despolarização eletroquímica que percorre a membrana de uma célula, em toda a sua extensão. Potenciais de ação são

Citoplasma 1. Fagocitose

(célula “comendo”)

Pinossomo

Vesícula

2. Pinocitose

3. Mediada por receptores

(célula “bebendo”)

(endocitose)

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

São mecanismos de transporte que possibilitam a passagem de macromoléculas, ou seja, partículas grandes demais para se difundirem livremente pela bicamada ou até mesmo acopladas a proteínas transportadoras. A entrada dessas macromoléculas ou partículas na célula é feita pelo processo chamado de endocitose (do grego, éndon = dentro e kútos = cavidade); a saída é feita pelo processo chamado de exocitose (do grego, ékso = para fora).

Shutterstock.com

Quando um neurônio é estimulado, por exemplo, a permeabilidade da membrana aos íons Na+ e K+ sofre uma alteração imediata na microrregião celular estimulada, pois abrem-se inúmeros canais de sódio, promovendo o influxo (entrada) desses íons. Consequentemente, o meio intracelular passa a ser mais eletropositivo (+) e, consequentemente, o meio extracelular estará menos (-). Imediatamente, em resposta à alteração do potencial de repouso, ocorre a abertura de muitos canais de potássio, promovendo o efluxo desses íons, retomando uma maior eletropositividade ao meio extracelular (+) e menor ao meio intracelular (-). Mesmo com a entrada dos íons sódio e a saída dos íons potássio, a célula ainda permanecerá com mais sódio fora e mais potássio dentro da célula. Para eliminar o sódio que entrou e o potássio que saiu em resposta a aplicação do estímulo, a célula precisa gastar energia (ATP). Sabe-se que, naturalmente, por suas diferenças de concentrações, a tendência é sempre o sódio entrar (impedida porque os seus canais estão fechados) e o potássio sair (sai pouco porque os canais estão parcialmente abertos). Essa ação é feita por meio do processo de bomba de sódio/ potássio ATPase. Tal fato explica a constante necessidade de a célula sempre precisar produzir ATP.

Imagem 1.36.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

133


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

4.3.2 • Exocitose Eliminação de substâncias para o meio extracelular a partir de vesículas membranosas existentes no citoplasma. Tais vesículas podem conter resíduos alimentares provenientes da digestão de componentes obtidos por endocitose ou produtos elaborados pela própria atividade celular. No primeiro caso, fala-se em clasmocitose (clasmatose ou defecação celular); no segundo caso, compreende a atividade secretora das células, bastante desenvolvida em glândulas. Em qualquer um dos casos, os produtos a serem eliminados encontram-se em uma vesícula no interior da célula, chamada de vacúolo residual ou de secreção, respectivamente. Observe um esquema geral do mecanismo de exocitose: Shutterstock.com

É comumente dividida em dois tipos: fagocitose e pinocitose. Na fagocitose (do grego phagein = comer), a célula engloba partículas sólidas. O citoplasma emite pseudópodes (pseudo = falso; podos = pé), expansões que circundam a partícula formando uma cavidade chamada fagossomo, ou vacúolo alimentar, que são liberados no interior celular, onde o conteúdo será digerido. No caso dos protozoários, a fagocitose é mais um processo nutritivo, enquanto nos pluricelulares esse processo é usado por algumas células para defender o organismo contra partículas estranhas. Esse mecanismo é utilizado pelos glóbulos brancos do sangue, que defendem o nosso organismo contra bactérias. Já na pinocitose (do grego pinein = beber), é o processo pelo qual a célula engloba líquidos e pequenas partículas, dissolvidas em fluidos. A membrana celular se invagina e forma uma vesícula chamada pinossomo. Após a formação da vesícula, a superfície da membrana se reorganiza. A pinocitose ocorre praticamente em todas as células.

Meio extracelular

4.3.1.1 • Endocitose mediada por receptores

Vesícula membranosa de secreção

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Citoplasma

Imagem 1.38.

Nas células glandulares, a atividade secretora é altamente especializada, consequência do grande volume do sistema RER-Golgi. Veja: Exocitose

Golgi

134

Membrana celular

Fusão de membrana

Secreção

Shutterstock.com

Shutterstock.com

É o tipo de endocitose no qual ocorre a ligação da substância com uma proteína receptora da membrana plasmática. Efetuado o reconhecimento, a membrana invagina-se e forma uma vesícula que transporta a substância intracelularmente. Por exemplo, o LDL, uma lipoproteína que leva o colesterol do fígado para os tecidos, liga-se a proteínas receptoras da membrana, abastecendo a célula com colesterol. Este será usado para a fabricação de membranas e certos hormônios. Uma das várias situações que levam a casos de hipercolesterolemia, altos teores de colesterol sanguíneo, é a falha nos receptores de LDL. Nesse caso, o colesterol não é entregue corretamente à célula, sendo depositado na parede das artérias, formando placas que impedem o fluxo sanguíneo normal.

Vesícula de transporte Interação ligante-receptor

Liberação de vesículas

Resolução da exocitose Imagem 1.39.

Imagem 1.37. Demonstração da formação da placa aterosclerótica

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Concluímos assim, todos os mecanismos de transportes realizados através da membrana. Na tabela a seguir, propomos um resumo sobre os principais tipos:


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Mecanismo

Transporte através da membrana

Processo/Condição

Exemplo de material transportado na célula

Difusão simples

Diferença de concentração: Soluto do mais concentrado para o menos concentrado; Não consome energia.

O2; CO2

Osmose

Passa água do meio menos concentrado (hipotônico) para o mais concentrado (hipertônico)

Água

Difusão facilitada

Diferença de concentração: Do mais concentrado para o menos concentrado; Presença de proteína carregadora; Não consome energia.

Açúcares simples e aminoácidos

Tipo de transporte

Transporte passivo

Transporte ativo Fagocitose

Transporte por captura ou expulsão

Endocitose

Transporte contra um gradiente de concentração; Proteína carregadora (bomba ou canal); Consome energia. (ATP) Captura de macromoléculas ou partículas sólidas; Presença de pseudópodes e formação do fagossomo; Consome energia.

Macromoléculas; vírus; bactérias; restos celulares.

Endocitose mediado por receptores

Captura de partículas; Presença de receptores específicos.

Transporte de colesterol por lipoproteínas

Pinocitose

Captura de macromoléculas "líquidas"; Formação do pinossomo; Consome energia.

Gotículas de lipídios

Clasmocitose Exocitose

Açúcares simples; aminoácidos; íons como Na+ e K+

Secreção celular

Resíduos Expulsão de compostos.

Hormônios

EXERCITANDO EM AULA

17. (UCS) A manutenção de um ambiente iônico intracelular, bem como a entrada e saída de substâncias são processos importantes realizados por componentes da membrana celular. Em relação aos processos de transporte que ocorrem na membrana celular, é correto afirmar que

a) a difusão simples é um processo de transporte de uma substância contra um gradiente de concentração. b) a difusão facilitada é caracterizada pelo transporte de uma substância utilizando-se uma proteína transmembrana. c) a bomba de sódio e potássio transporta os dois íons para o meio extracelular, a fim de auxiliar a manutenção da carga elétrica das células. d) o processo de osmose é um exemplo de difusão simples, no qual a água se desloca do meio mais concentrado em soluto para o menos concentrado em soluto. e) a bomba de sódio e potássio está presente somente nas células musculares e nervosas, onde a carga elétrica das células tem um papel fundamental.

18. (UFSC) A membrana plasmática contém e delimita o espaço interno da célula, “isolando-o” do ambiente ao seu redor. Sua composição lipoproteica e estrutura lhe conferem uma de suas propriedades fundamentais: a permeabilidade seletiva. Numere a coluna 2 identificando o tipo de transporte de membrana indicado na coluna 1.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

16. (IFPE) Deve-se deixar o feijão de molho antes de cozinhá-lo? Este procedimento é recomendável. Além da já conhecida redução do tempo de cozimento, ocorre redução ou eliminação de quantidade considerável dos compostos — chamados taninos e fitatos —, que diminuem a digestibilidade de certos alimentos, e dos oligossacarídeos, compostos que causam flatulência (formação de gases intestinais). Quando colocamos o feijão de molho, os grãos aumentam de tamanho, isso ocorre pela entrada de água nos grãos. O processo da passagem de água do meio menos concentrado para o meio mais concentrado é denominado a) difusão. b) osmose. c) difusão facilitada. d) transporte ativo. e) fagocitose.

135


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

COLUNA 1 COLUNA 2 I. Transporte Ativo ( ) Transporte com “gasto” de energia ( ) Transporte de soluto do meio hipotônico II. Difusão para o meio hipertônico ( ) Transporte de soluto do meio hipertônico III. Osmose para o meio hipotônico ( ) Transporte de solvente do meio hipotônico para o meio hipertônico ( ) Bomba de sódio e potássio Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta, de cima para baixo. a) I - II - I - I - II. b) II - II - III - II - I. c) II - I - III - III - I. d) I - II - II - I - II. e) I - I - II - III - I.

20. (PUC-SP) Duas células vegetais, designadas por A e B, foram mergulhadas em meios diferentes. Logo após, notou-se que a célula A apresentou considerável aumento de volume vacuolar, enquanto a célula B apresentou retração de seu vacúolo e de seu citoplasma. A partir desses resultados, pode-se afirmar que as células A e B foram mergulhadas em soluções, respectivamente: a) Isotônica e hipertônica. b) Isotônica e hipotônica. c) Hipotônica e isotônica. d) Hipotônica e hipertônica. e) Hipertônica e hipotônica.

21. (UEA) Hemácias obtidas em uma única coleta de sangue foram distribuídas em três tubos de ensaio. O esquema abaixo representa o início da experiência.

19. (UFU 2015) Hemácias humanas foram colocadas em três soluções com diferentes concentrações salinas (Soluções A, B e C) e as variações de seus volumes, após certo tempo, foram analisadas e ilustradas no gráfico a seguir.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Em relação à tonicidade do citoplasma das hemácias humanas, as soluções A, B e C são, respectivamente, classificadas como a) hipotônica, hipotônica, isotônica. b) hipertônica, isotônica, hipotônica. c) hipotônica, isotônica, hipertônica. d) hipertônica, hipotônica, hipotônica.

136

Alguns minutos depois foram feitas as seguintes observações: Tubo I: volume das hemácias inalterado. Tubo II: volume das hemácias reduzido. Tubo III: presença de hemoglobina dissolvida na água. A experiência permite concluir corretamente que as hemácias: a) São hipertônicas em relação à solução do tubo I. b) São hipertônicas em relação à solução do tubo II. c) Sofreriam plasmoptise (hemólise) numa solução de NaCl em água, mais concentrada do que a do tubo II. d) Têm pressão osmótica igual à da solução do tubo I. e) Arrebentaram no tubo III porque são isotônicas em relação à água destilada.

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO TÓPICO 1: Aspectos gerais Nível 1

01. A Biologia Celular, ou citologia, é a parte da Biologia responsável por estudar o funcionamento das células e suas estruturas. Analise as alternativas a seguir e marque aquela que indica corretamente o nome do pesquisador que denominou essas estruturas funcionais dos seres vivos de células. a) Theodor Schwann. b) Mathias Schleiden. 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

c) Rudolf Virchow. d) Robert Hooke. e) Walther Flemming.

02. A Teoria Celular pode ser resumida, atualmente, em três pontos principais. Analise e marque a alternativa que não apresenta uma afirmação relacionada com essa teoria. a) Todos os seres vivos são formadas por uma ou mais células. b) Todas as células são formadas por membrana, citoplasma e núcleo.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

c) As células são as unidades funcionais dos organismos vivos. d) Uma célula só pode originar-se de outra existente.

e) de que todos os organismos são compostos por células só foi constatada após o advento da microscopia eletrônica.

03. A invenção do microscópio óptico é atribuída aos holan-

06. A descoberta dos microscópios de luz (óptico) e eletrôni-

deses Zacharias Janssen e seu pai, por volta do ano 1590. O microscópio eletrônico de transmissão foi inventado no início dos anos 1930 pelo alemão Ernest Ruska. Mais importante que a capacidade de aumento de um microscópio é o seu poder de resolução, ou seja, a capacidade de distinguir dois pontos próximos como se estivessem separados. Com relação a estes instrumentos, é CORRETO afirmar que: a) na microscopia eletrônica de transmissão, em vez da luz comum utilizam-se luz polarizada e corante fluorescente para distinguir partes de uma célula. b) um objeto que mede 0,01 mm, visualizado através de uma lente objetiva de 100 x e uma lente ocular de 10 x, terá sua imagem ampliada para 1,0 mm. c) para a observação de células com o microscópio eletrônico de transmissão, é preciso apenas garantir que elas estejam bem separadas entre si. d) microscópios ópticos permitem aumentos da ordem de 5.000 x, o que torna possível visualizar, por exemplo, a estrutura da membrana nuclear. e) na microscopia óptica, a observação com uma objetiva de 40 x e uma ocular de 10 x resulta em um aumento final de 400 x.

co permitiu muitos avanços nas diversas áreas da Biologia. Um microscópio de luz pode apresentar um poder de resolução 1200 vezes maior que o do olho humano e o eletrônico, 250 mil vezes. Utilizando-se um microscópio de luz, é correto afirmar que é possível observar os seguintes níveis de organização da vida: a) Populações, tecidos e átomos. b) Populações, moléculas e órgãos. c) Moléculas, átomos, e órgãos. d) Moléculas, organismos e células. e) Células, tecidos e organismos.

04. A invenção do microscópio possibilitou várias descobertas e, graças ao surgimento dos microscópios eletrônicos, houve uma revolução no estudo das células. Esses equipamentos permitiram separar os seres vivos em procarióticos e eucarióticos, porque se descobriu que os primeiros, entre outras características, a) não possuem clorofila e não se reproduzem. b) possuem material genético disperso pelo citoplasma. c) possuem núcleo organizado envolto por membrana nuclear. d) não possuem núcleo e não têm material genético. e) possuem parede celular e cloroplastos.

05. Com relação aos conhecimentos sobre as células, os quais puderam ser construídos em continuidade à observação das primeiras células, é correto afirmar que a observação a) das primeiras células vivas permitindo distinguir eucariotos de procariotos. b) de células de cortiça, feita por Hooke em 1665, permitindo identificar apenas as estruturas básicas daqueles tipos celulares: parede celular, citoplasma e núcleo. c) dos envoltórios celulares, do núcleo, das mitocôndrias e demais constituintes celulares foi determinante para o estabelecimento da Teoria Celular. d) de fenômenos da divisão mitótica feitas por Walther Fleming, por volta de 1878, reforçou a ideia de que todas as células, ao contrário do que alguns cientistas imaginavam, são originadas de células pré-existentes.

A alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo, é a a) V-V-V-V b) V-F-F-V c) F-V-V-F d) F-V-F-V e) F-F-V-V

08. Após a invenção do microscópio óptico de Antoine van Leeuwenhoek, diversos tipos de material biológico como espermatozoides de diversos animais, glóbulos vermelhos do sangue e uma grande variedade de seres microscópios, como os protistas representados, puderam ser vistos e estudados quanto a sua morfologia. O aprimoramento e utilização dos microscópios óticos possibilitaram, EXCETO:

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Nível 2

07. Atualmente, o microscópio óptico mais poderoso do mundo, o nanoscópio, é capaz de observar objetos com 50 nanômetros de diâmetro, permitindo examinar atentamente os vírus pela primeira vez. Com base nos conhecimentos de óptica geométrica, analise as afirmativas e marque com V as verdadeiras e com F, as falsas. ( ) A lupa é um tipo de microscópio composto consistindo de uma lente divergente que cria imagens virtuais. ( ) O microscópio composto é constituído por mais do que um sistema de lentes, e a formação da imagem é determinada em grande parte pelo comprimento de onda da luz utilizada na iluminação da amostra e pelas suas propriedades físicas. ( ) A lente objetiva de um microscópio composto é fortemente divergente e possui grande distância focal, enquanto a lente ocular é fortemente convergente com grande distância focal. ( ) No funcionamento de um microscópio composto, a lente objetiva fornece uma imagem real, invertida e maior que o objeto. Essa imagem funciona como objeto para a lente ocular, que funciona como uma lupa, fornecendo uma imagem final virtual, direta e maior.

137


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

a) determinar que todo ser vivo com metabolismo próprio é formado por uma ou mais células. b) classificar micro-organismos de acordo com padrões morfológicos. c) identificar agentes infecciosos como diversas bactérias e vírus. d) relacionar alguns distúrbios genéticos com alterações observáveis ao microscópio.

TÓPICO 2: Estrutura geral e tipos celulares Nível 1

09. Costuma-se dizer que as células são formadas por membra-

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

na, citoplasma e núcleo. Entretanto, não são todas as células que apresentam um núcleo definido e delimitado por membrana nuclear. Baseando-se nisso, o mais correto seria afirmar que todas as células possuem membrana, citoplasma e material genético. As células que apresentam núcleo definido são chamadas de a) autotróficas. b) heterotróficas. c) eucarióticas. d) procarióticas. e) termófilas.

138

10. A Biologia Celular, também chamada de Citologia, é a parte da Biologia relacionada com o estudo das células, as estruturas fundamentais dos seres vivos. O desenvolvimento dessa ciência foi possível graças ao desenvolvimento do microscópio, que tornou possível a observação dessas estruturas. Ao analisar uma célula de qualquer ser vivo é possível perceber três partes básicas. Quais são elas? a) Membrana plasmática, citoplasma e organelas. b) Membrana plasmática, citoplasma e material genético. c) Membrana plasmática, organelas e núcleo. d) Membrana plasmática, citoplasma e núcleo com carioteca. e) Membrana plasmática, organelas e material genético. 11. É comum ouvirmos a afirmação de que todos os seres vivos possuem célula. Um grupo, entretanto, não é formado por essa estrutura, o que leva muitos autores a não considerá-lo como um organismo vivo. Que grupo é esse? a) Protozoários. b) Bactérias. c) Vírus. d) Algas. e) Plantas. 12. As células procariontes caracterizam-se pela ausência de material genético organizado em um núcleo. Essas células também se destacam pela presença de apenas um tipo de organela celular. Marque a alternativa que indica corretamente o nome dessa organela: a) Lisossomo. 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

b) c) d) e)

Retículo Endoplasmático. Complexo Golgiense. Ribossomo. Vacúolo.

Nível 2

13. (UECE) A célula eucariótica é compartimentada, a procariótica não. Esta afirmação faz sentido quando comparamos os dois padrões de organização celular sob o seguinte aspecto: a) Dimensões celulares. A relação superfície/volume é maior na célula procariótica que na eucariótica. Assim, a célula procariótica apresenta-se com uma área superficial suficientemente grande para satisfazê-la em termos nutritivos. Ao mesmo tempo, o seu espaço interno é adequado à ocorrência das reações metabólicas num ambiente descompartimentado. b) Relação nucleoplasmática. A relação nucleoplasmática varia de 1/1 a 1/3 na célula eucariótica, mostrando-nos que, enquanto o núcleo varia de volume, o citoplasma permanece com volume constante. Portanto, a compartimentação na célula eucariótica aumenta a superfície citoplasmática para fazer face ao aumento de volume do núcleo. c) Presença de estruturas membranosas. A presença de mesossomo e nucléolo nas células procarióticas dispensa a presença de outras organelas citoplasmáticas. d) Processo evolutivo. A compartimentação das células eucarióticas é decorrência do processo evolutivo desenvolvido no sentido da diminuição das suas superfícies internas, já que as superfícies externas crescem mais que o volume da célula, na medida em que as dimensões celulares aumentam. 14. (UESC) A figura a seguir ilustra as relações de endossimbiose que devem ter ocorrido ao longo da evolução dos seres eucariontes, segundo hipótese de Lynn Margulis.

O estabelecimento da primeira endossimbiose representada produziu um importante impacto na evolução do Domínio Eucaria e pode ser identificado como: 1. O advento de endomembranas que favoreceu a síntese de proteínas associada a um retículo endoplasmático. 2. O aumento da eficiência na obtenção de energia a partir de processos oxidativos de transformação energética. 3. O estabelecimento de reações fotoautótrofas na produção de componente orgânico.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

4. A intensificação nas relações parasitárias que dificultaram a sobrevivência dos eucariotos. 5. A formação de uma membrana interna delimitadora do material genético celular. ( ) Som

15. Com surgimento do microscópio eletrônico, foi possível visualizar os vírus e identificá-los como agentes causadores de inúmeras doenças. Sobre os vírus foram feitas as seguintes afirmações: I. São seres acelulares, que dependem totalmente de uma célula, procarionte ou eucarionte, para síntese de suas moléculas estruturais e reprodução. II. Embora sejam considerados as formas de vida mais primitivas conhecidas atualmente, certamente os vírus não foram os primeiros seres vivos que surgiram na Terra. III. Considerando-se que existem vírus específicos para todos os reinos celulares, é indicativo que não tiveram uma origem única. IV. No meio extracelular, os vírus não são metabolicamente inertes devido a sua capacidade de atacar células específicas. São afirmativas CORRETAS: a) II, III e IV b) I, II e IV c) I, II e III d) I, III e IV

TÓPICO 3: Membrana plasmática e demais envoltórios celulares Nível 1

16. (UECE) A membrana plasmática tem como principal função

Várias estruturas celulares apresentam disposição de moléculas semelhante à da ciclodextrina, isto é, possuem superfícies polares e hidrofílicas e uma região central apolar e hidrofóbica. Com base nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa que apresenta a estrutura celular com esse padrão molecular de polaridade. a) Centríolos. b) Membrana plasmática. c) Parede celulósica. d) Ribossomos. e) Cromossomos.

18. (PUC-CAMPINAS) Os lipídios apresentam uma variedade de funções no organismo. Entre eles os fosfolipídios são moléculas essenciais para o funcionamento normal das células porque: a) Facilitam o transporte passivo nas membranas. b) São os principais componentes das membranas. c) São importantes constituintes da bomba sódio-potássio. d) São os receptores específicos de hormônios das células. e) Facilitam o transporte ativo nas membranas. 19. Várias são as estruturas associadas à membrana plasmática da célula que permitem a sua adesão e comunicação com outras células. Essas estruturas especializadas são conhecidas por junções intercelulares. Marque a alternativa que indica uma junção que impede o fluxo de material pelo espaço intercelular. a) Zônulas de oclusão. b) Zônulas de adesão. c) Desmossomos. d) Junções comunicantes. e) Junções gap. 20. (UEL) Considere os seguintes componentes químicos: I. Lipídios. II. Açúcares.

III. Proteínas. IV. Ácidos nucleicos.

Assinale a alternativa que identifica corretamente os componentes básicos de cada estrutura considerada. 1. Membrana plasmática 2. Parede celular a) b) c) d) e)

(1) I e II, (2) III e IV. (1) I e III, (2) II. (1) I e IV, (2) II. (1) II, (2) II e III. (1) III, (2) I e III.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

selecionar as substâncias e partículas que entram e saem das células. Para sua proteção, a maioria das células apresenta algum tipo de envoltório. Nos animais, esse envoltório é denominado glicocálix e nos vegetais é denominado parede celulósica. Em relação às células animais, é correto afirmar-se que o glicocálix: a) Compreende o conjunto de fibras e microvilosidades que revestem as células das mucosas. b) É representado pelo arranjo de estruturas como interdigitações e desmossomos fundamentais à dinâmica celular. c) É composto exclusivamente pelos lipídios e proteínas presentes nas membranas dessas células. d) Pode ser comparado a uma manta, formada principalmente por carboidratos, que protege a célula contra agressões físicas e químicas do ambiente externo.

17. (UEL) A imagem a seguir que representa a ciclodextrina.

139


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

21. (PUC-RIO) Em relação aos envoltórios celulares, podemos afirmar que: a) Todas as células dos seres vivos têm parede celular. b) Somente as células vegetais têm membrana celular. c) Somente as células animais têm parede celular. d) Todas as células dos seres vivos têm membrana celular. e) Os fungos e bactérias não têm parede celular. 22. (PUC-PR) As microvilosidades do epitélio do intestino apresentam como principal função: a) Evitar perda de água. b) Aumentar a superfície de absorção. c) Realizar os movimentos peristálticos. d) Facilitar a retenção dos alimentos. e) Realizar processos de trocas energéticas. Nível 2

23. (CESPE-UNB)

b) c) d) e)

A substâncias orgânicas, apenas. Somente à água e a sais minerais. A todas as substâncias. Seletiva.

25. (FEMPAR) Nas membranas das células do tecido epitelial, encontramos especializações, ricas em substâncias adesivas e fios de proteínas, que aumentam muito a aderência entre as células; e em certas células que revestem o intestino, encontramos outras especializações de membranas que aumentam a superfície de absorção dos alimentos. Estas descrições referem-se, respectivamente, aos seguintes tipos de especializações: a) Plasmodesmos e glicocálix. b) Desmossomos e microvilosidades. c) Invaginações e desmossomos. d) Glicocálix e microvilosidades. e) Microvilosidades e plasmodesmos. 26. (PUC-MG) Observe o desenho a seguir, referente ao es-

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

quema ultra-estrutural da membrana celular. A natureza química dos componentes 1, 2 e 3, respectivamente, é:

140

Tendo como referência a figura acima, que ilustra o esquema de uma membrana biológica, assinale a opção correta. a) A estrutura I, na face interna da membrana, funciona como identificadora de células e protege as membranas contra danos mecânicos e químicos. b) A estrutura II impede a passagem de íons e de moléculas solúveis em água, que são transportados através dos fosfolipídios. c) As células procariotas adjacentes às estruturas I e II estão conectadas a uma complexa rede de tubos e filamentos proteicos que constituem o citoesqueleto. d) As proteínas das membranas biológicas são suscetíveis de deslocamentos.

24. (UPE) A vida originou-se como uma célula simples na Terra primitiva, há, aproximadamente, 3,8 bilhões de anos. No momento em que a primeira célula ganha uma membrana plasmática, a identidade celular é estabelecida. Presente em todos os tipos celulares atuais, à membrana plasmática compete algumas funções. Em relação à passagem de substâncias do meio externo para dentro da célula, a membrana tem permeabilidade: a) À água, apenas.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

a) b) c) d) e)

Lípides, proteínas e proteínas. Proteínas, lípides e proteínas. Proteínas, proteínas e lípides. Lípides, lípides e proteínas. Proteínas, lípides e lípides.

27. Existem vários tipos de junções intercelulares, dentre elas, destaca-se o desmossomo. A respeito desse tipo de junção, marque a alternativa incorreta. a) O desmossomo é uma estrutura bastante complexa que apresenta formato de disco. b) O desmossomo permite a comunicação entre as células, facilitando o intercâmbio de moléculas. c) O desmossomo é capaz de promover uma adesão bastante resistente entre as células. d) O desmossomo de uma célula é sobreposto por outro desmossomo presente em uma célula adjacente.

28. As junções comunicantes (nexos) permitem o intercâmbio de moléculas entre as células. A respeito desse tipo de junção intercelular, marque a alternativa correta. a) As junções comunicantes ocasionam a fusão entre as


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

membranas e a oclusão do espaço intercelular. b) Nos locais onde encontramos as junções comunicantes, é observada entre as células uma substância intercelular adesiva. c) Nas junções comunicantes são encontradas estruturas que se assemelham a discos para onde convergem filamentos de queratina. d) Nas junções comunicantes, observam-se proteínas que se organizam em torno de um poro.

29. (UFPI) A membrana lateral das células epiteliais exibe algumas especializações que constituem as junções celulares. A eletromicrografia abaixo apresenta as principais estruturas de três células do epitélio prismático simples do intestino. Identifique e caracterize as junções celulares funcionalmente, marcando a alternativa com as informações corretas.

(ou membrana plasmática). Sobre essa membrana, considere as seguintes afirmativas: 1. A membrana celular é composta por uma bicamada de lipídeos e por proteínas incrustadas nessa bicamada. Moléculas de carboidratos com função de sinalização podem estar ligadas aos lipídeos ou proteínas. 2. Juntamente com a “separação” do meio intra e extracelular, ocorreu o processo de compartimentalização celular, que é responsável pela estruturação das organelas. Dessa maneira, é correto afirmar que apenas organismos eucariontes apresentam membrana celular. 3. As membranas celulares apresentam permeabilidade seletiva, que é a capacidade de permitir que algumas moléculas possam atravessá-las passivamente, enquanto outras têm a sua passagem dificultada, impedida ou regulada. 4. Ao invés de membrana celular, bactérias e vegetais apresentam a parede celular como envoltório celular externo. Assinale a alternativa correta. a) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras. b) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. c) Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras. d) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras. e) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

TÓPICO 4: Mecanismos de transporte de membrana plasmática Nível 1

30. (UFPR) Um dos processos bioquímicos mais básicos para

31. (UFMS) Os transportes através da membrana plasmática podem ser feitos a favor do gradiente de concentração ou contra ele. No entanto, quando as moléculas são grandes demais, as células recorrem a outros mecanismos, como a endocitose e a exocitose. É, então, correto afirmar: a) A exocitose é denominada clasmocitose, quando libera exclusivamente resíduos grandes durante a digestão celular. b) No conjunto de processos da exocitose, não está incluída a liberação de hormônios para o metabolismo celular. c) A pinocitose é o processo usado pelas células para englobar partículas pequenas e sólidas. d) Na fagocitose, a célula emite pseudópodes que envolvem a partícula a ser englobada. e) As bolsas citoplasmáticas que contém o material englobado por pinocitose são chamadas fagossomas. 32. (UNCISAL) Zeca é um biólogo e estava estudando 3 tubos de ensaios contendo hemácias, as quais foram analisadas ao microscópio. No primeiro tubo (A), as células estavam murchas, no segundo (B), normais e no terceiro (C), inchadas.

o surgimento e organização da vida foi a “separação” entre o meio intracelular e o extracelular. A estrutura celular responsável por esse processo é conhecida como membrana celular

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

a) Os microvilos, mostrados em 1, são estruturas exclusivas para a aderência entre células vizinhas no intestino delgado, devido à presença das proteínas placoglobinas e desmoplaquinas. b) As estruturas conhecidas como interdigitações das membranas, mostradas em 2, facilitam a comunicação entre as células intestinais, devido à presença das proteínas ocludina e claudina. c) As junções de adesão, caracterizadas pela presença das proteínas caderinas, são observadas na eletromicrografia, somente em 5. d) As junções conhecidas como gap junction, indicadas em 5, permitem comunicação entre as células, devido à presença de proteínas conexinas que se agrupam, deixando poros para passagem de moléculas. e) As junções indicadas em 4 e 5 são funcionalmente similares, pois os desmossomos e as junções tipo gap são específicas para a adesão celular.

141


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

d) A água do meio externo, mais concentrada, penetra no corpo do peixe, que é menos concentrado. e) O corpo do peixe entra automaticamente em equilíbrio com a água circundante, evitando a entrada ou a saída de água.

Pode-se afirmar que as hemácias foram colocadas em solução: a) Hipotônica no tubo A. b) Isotônica no tubo B. c) Hipertônica no tubo C. d) Hipotônica no tubo B. e) Isotônica no tubo A.

33. (UFGD) Consumir saladas é uma das dicas dos nutricionistas para uma alimentação saudável. As saladas, especialmente de folhas verdes, se temperadas com sal, azeite e limão muito antes de serem consumidas, ficam: a) Desidratadas, uma vez que o tempero torna o meio isosmótico. b) Murchas, uma vez que o tempero torna o meio hiperosmótico. c) Hidratadas, uma vez que o tempero torna o meio hiposmótico. d) Ressecadas, uma vez que o tempero torna o meio isosmótico. e) Túrgidas, uma vez que o tempero torna o meio hipotônico. 34. (UNIFOR) A figura abaixo esquematiza uma função da membrana plasmática.

36. (UFPB) Com relação aos processos pelos quais as substâncias atravessam as membranas biológicas, pode-se afirmar: I. A solução que apresenta maior concentração de soluto, na osmose, é chamada hipotônica. II. A bomba de sódio-potássio trabalha contra o gradiente de concentração dos referidos íons. III. A difusão é um mecanismo altamente eficiente de distribuição de pequenas moléculas e íons a curta distância, por não haver “gasto” aparente de energia nesse processo. Está(ão) correta(s): a) I, II e III. b) Apenas I e II. c) Apenas II. d) Apenas I e III. e) Apenas II e III. 37. (IFAL) Relacione as colunas: COLUNA A 1. A célula fica túrgida. 2. A célula diminui seu volume. 3. A célula sofre lise.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

4. A célula fica plasmolisada.

142

COLUNA B I. Célula animal em solução hipotônica. II. Célula animal em solução hipertônica. III. Célula vegetal em solução hipertônica. IV. Célula vegetal em solução hipotônica.

A associação correta é: a) 1 - IV, 2- II, 3 - I, 4 - III. b) 1 - II, 2 - III, 3 - IV, 4 - I. c) 1 - III, 2 - I, 3 - IV, 4 - II. d) 1 - II, 2 - IV, 3 - III, 4 - I. e) 1 - III, 2 - IV, 3 - I, 4 - II. No organismo humano, essa função é importante em células que: a) Têm função secretora. b) Armazenam gorduras. c) Recebem e transmitem estímulos. d) Atuam no mecanismo de defesa do corpo. e) Apresentam propriedades de contração e distensão.

35. Um peixe tipicamente marinho é introduzido em um tanque contendo água doce. Analisando o balanço osmótico, podemos dizer que: a) O corpo do peixe perde água para o meio externo. b) A perda de água do corpo do peixe para o meio externo é impedida pela presença de escamas e muco. c) A água do meio externo, menor concentrada, penetra no corpo do peixe, que é mais concentrado.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

38. (UEPB) Singer e Nicholson, em 1972, propuseram o modelo de estrutura da membrana plasmática aceito atualmente, denominado “modelo do mosaico fluido”. Observe o esquema representativo deste modelo e em seguida analise as proposições abaixo:


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

I. Em 1 estão indicadas moléculas proteicas fixas, que atuam como elementos estruturais, compondo o citoesqueleto. II. Em 3 está representado um fosfolipídio, molécula que apresenta uma cauda hidrofóbica e uma cabeça hidrofílica. A cauda é representada por um fosfato unido a um pequeno grupo polar e a cabeça por um lipídio - glicerol + ácido graxo. III. Em 2 está representada a bicamada lipídica, que, devido à polaridade das moléculas que a constituem, forma sempre compartimentos fechados e, quando por qualquer motivo essas membranas são separadas, elas tendem a se unir novamente. IV. Em 1 estão representadas as proteínas globulares, que podem exercer várias funções, como, por exemplo, transporte de certas substâncias através da bicamada lipídica; captam sinais químicos do meio extracelular e os transmitem para o meio intracelular; atuam como enzimas, catalisando reações específicas. V. A permeabilidade seletiva da membrana plasmática é uma consequência das características estruturais e funcionais das camadas de fosfolipídios e das proteínas de transporte nelas imersas.

Assinale a alternativa correta. a) A substância A difunde-se livremente através da membrana; já a substância B entra na célula por um transportador que, ao se saturar, mantém constante a velocidade de transporte através da membrana. b) As substâncias A e B atravessam a membrana da mesma forma, porém a substância B deixa de entrar na célula a partir da concentração de 2mg/mL. c) A quantidade da substância A que entra na célula é diretamente proporcional a sua concentração no meio extracelular, e a de B, inversamente proporcional. d) As duas substâncias penetram na célula livremente, por um mecanismo de difusão facilitada, porém a entrada da substância A ocorre por transporte ativo, como indica sua representação linear no gráfico.

40. (UNICENTRO) A ilustração abaixo representa o intestino delgado e destaca uma célula epitelial com os transportes envolvidos no trânsito da glicose (GL) da luz intestinal para a corrente sanguínea.

Está(ão) correta(s) apenas a(s) proposição(ões): a) II, III e V. b) II, III, IV e V. c) III, IV e V. d) I e III. e) II.

Nível 2

O transporte representado em I se caracteriza como ativo, porque: a) Gera gradiente iônico tanto de Na+ quanto de K+. b) Ocorre a favor do gradiente de concentração dos íons. c) Iguala as concentrações intra e extracelular de Na+ e K+. d) Utiliza uma proteína transmembrana, que é um canal iônico. e) Ocorre através da bicamada lipídica da membrana plasmática.

41. (UNICENTRO) As figuras I e II abaixo ilustram duas visões de uma membrana celular. Em I, é possível observar uma micrografia eletrônica da membrana plasmática e, em II, uma representação gráfica tridimensional. (ALBERTS et al, 2004).

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

39. (UNICAMP) Hemácias de um animal foram colocadas em meio de cultura em vários frascos com diferentes concentrações das substâncias A e B, marcadas com isótopo de hidrogênio. Dessa forma os pesquisadores puderam acompanhar a entrada dessas substâncias nas hemácias, como mostra o gráfico apresentado a seguir.

143


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

A membrana plasmática é responsável por manter a integridade celular como um sistema químico coordenado. Sobre a membrana plasmática, é correto afirmar, exceto: a) Apresenta camada dupla de moléculas de fosfolipídios, entre as quais há moléculas de proteínas encaixadas ou embutidas. b) Os lipídios da camada dupla funcionam como receptores de membrana e possuem um importante papel no reconhecimento de substâncias produzidas pelo organismo ou provenientes do meio externo. c) O transporte ativo é o transporte de substâncias através da membrana plasmática que ocorre contra um gradiente de concentração. d) A osmose consiste na difusão da molécula de água através da membrana, a favor do gradiente de concentração. e) A pinocitose é um tipo de endocitose na qual a membrana plasmática se invagina e engloba partículas líquidas muito pequenas.

144

sito compacto no fundo do tubo, deixando acima uma solução homogênea. Supondo-se, para simplificar, que a membrana da hemácia é impermeável aos solutos utilizados, mas se deixa atravessar prontamente pela água, escolha qual das sentenças a seguir lhe parece a mais CORRETA. a) O volume do depósito é idêntico nos três tubos; a solução acima do depósito tomou coloração avermelhada no tubo 3 (hemólise). b) O volume do depósito é menor no tubo 2; a hemólise é observável nos três tubos, devido à grande permeabilidade da membrana celular, à água e à consequente entrada desta na hemácia. c) O volume do depósito é menor no tubo 2; somente nesse tubo se observa a hemólise. d) O volume do depósito é maior no tubo 1 do que no tubo 2; somente o tubo 3 mostra hemólise. e) O volume do depósito é maior no tubo 2, único em que se observa hemólise.

42. (FAVIP) Maria perfura o próprio dedo com uma agulha desinfetada e deixa algumas gotas de sangue derramar dentro de um tubo contendo água. Depois de alguns minutos, prepara uma lâmina com o material. Considerando que o que Maria observou ao microscópio está ilustrado abaixo, é correto afirmar:

44. (FATEC) As figuras, a seguir, representam três células vegetais que foram imersas em soluções salinas de diferentes concentrações, analisadas ao microscópio e desenhadas.

a) Antes de se romperem, suas hemácias perdem soluto (A) para o meio extracelular. b) Antes de se romperem, suas hemácias ganham soluto (B) do meio extracelular. c) As células se romperam (C) devido à entrada de água por osmose. d) As hemácias são hipotônicas em relação ao meio extracelular. e) As células aumentaram de volume porque se encontravam em um meio hipertônico.

Analisando essas figuras, um estudante concluiu que as células vegetais 1, 2 e 3 estão, respectivamente, flácida (estado normal), túrgida e plasmolisada. Com base nessa conclusão, é correto afirmar que: a) A célula 1 foi imersa em uma solução hipertônica. b) A célula 2 foi imersa em uma solução hipotônica. c) A célula 3 foi imersa em uma solução isotônica. d) As células 1 e 3 foram imersas em diferentes soluções hipotônicas. e) As células 1 e 2 foram imersas em diferentes soluções hipertônicas.

43. (CESGRANRIO) Hemácias separadas de uma mesma amostra de sangue são distribuídas em três tubos de ensaio (1, 2 e 3), contendo cada uma a mesma quantidade de células. Aos tubos são adicionados iguais volumes das seguintes soluções aquosas: • Tubo 1, uma solução isotônica (isto é, uma solução em equilíbrio osmótico com as hemácias); • Tubo 2, uma solução hipertônica em relação à anterior; • Tubo 3, uma solução hipotônica em relação à primeira. O conteúdo de cada tubo foi logo agitado, a fim de misturar as hemácias com as soluções respectivas. Após alguns minutos, cada tubo foi submetido à centrifugação, de tal forma que todo o material celular em suspensão acumulou-se num depó-

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

45. (UERJ) Em um experimento em que se mediu a concentração de glicose no sangue, no filtrado glomerular e na urina de um mesmo paciente, os seguintes resultados foram encontrados: LÍQUIDO BIOLÓGICO Sangue Filtrado glomerular Urina

CONCENTRAÇÃO DE GLICOSE (mg/dl) 140 120 0,12


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Esses resultados mostram que as células epiteliais dos túbulos renais do paciente estavam reabsorvendo a glicose pelo mecanismo denominado: a) Difusão passiva. b) Transporte ativo. c) Difusão facilitada. d) Transporte osmótico.

d)

e)

46. (UFPR) Dois tipos de transporte que podem acontecer nas membranas plasmáticas são o transporte passivo e o transporte ativo. O primeiro pode acontecer por simples difusão do elemento a ser transportado através da bicamada lipídica da membrana. Já o transporte ativo sempre depende de proteínas que atravessam a membrana, às quais o elemento a ser transportado se liga, desligando-se posteriormente do outro lado da membrana. Ambos os tipos de transporte estão esquematizados na figura abaixo.

Com base nessas informações e nos conhecimentos de biologia celular, assinale a alternativa que apresenta corretamente os gráficos de cada tipo de transporte. a)

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

b)

c)

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

145


Ciências da natureza e suas tecnologias: Matriz de Referência C2

Identificar a presença e aplicar as tecnologias associadas às ciências naturais em diferentes contextos. H6

C4

Relacionar informações para compreender manuais de instalação ou utilização de aparelhos, ou sistemas tecnológicos de uso comum.

Compreender interações entre organismos e ambiente, em particular aquelas relacionadas à saúde humana, relacionando conhecimentos científicos, aspectos culturais e características individuais. H14

Identificar padrões em fenômenos e processos vitais dos organismos, como manutenção do equilíbrio interno, defesa, relações com o ambiente, sexualidade, entre outros.


C

2

O

L TU

A

COMPETÊNCIAS:

C2, C4

Estudo do citoplasma celular HABILIDADES:

H6, H14

APRESENTAÇÃO O citoplasma das células consiste em todo o seu espaço interno, compreendido entre a membrana plasmática e o material nuclear. Neste espaço físico, encontram-se as estruturas relacionadas aos mecanismos do metabolismo celular, chamadas de organelas, ou organoides celulares. Tais estruturas encontram-se imersas em uma mistura coloidal, constituída basicamente de água e proteínas, além de uma rede de proteínas dispostas em várias direções ao longo do hialoplasma, às vezes ligadas à membrana plasmática ou às organelas, denominada citoesqueleto. Nesse contexto, estudaremos todas as propriedades e a dinâmica do meio citoplasmático, bem como suas relações com a membrana celular e com a atividade proveniente do conteúdo nuclear. A síntese de proteínas, por exemplo, ocorre graças à síntese de RNAs, moléculas resultantes da expressão gênica.


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

TÓPICO 1 • Hialoplasma, inclusões citoplasmáticas e movimentos celulares Neste tópico, propomos estudar o citoplasma sob o ponto de vista molecular, abordando sua matriz e seus elementos de sustentação.

1.1 • Hialoplasma

Leucócito: adesão e migração

Fluido

1 - Corrente 2 - Interação 3 - Ativação 4 - Adesão 5 - Transmigração (Diapedese)

Bactéria

Imagem 2.2.

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Exemplos: a) Movimentação de monócitos e linfócitos, que passam pelos capilares sanguíneos para penetrar no tecido conjuntivo (processo conhecido como diapedese).

ectoplasma

b) Defesa imunológica via fagocitose, efetuada pelos macrófagos e neutrófilos em nosso organismo. Shutterstock.com

148

Ocorre a partir da formação de fluxos internos que permitem à célula mudar de forma pela formação de “braços” ou projeções membranosas temporárias denominadas pseudópodes. Esses braços se formam pela alteração de gel para sol (tixotropismo), projetando o líquido celular mais interno para contato íntimo com a membrana plasmática. Os pseudópodes podem ser produzidos com dois objetivos: • Efetuar o deslocamento celular; • Determinar a captura de partículas alimentares durante a fagocitose.

Shutterstock.com

Também conhecido como citosol, citoplasma fundamental ou matriz citoplasmática, representa cerca de metade do volume citoplasmático, participando da dinâmica de movimentos celulares e do próprio transporte de substâncias ao longo da célula. Sua composição química é bastante diversificada entre os diferentes tipos de células, mas basicamente é composto por uma mistura de água e proteínas, o que explica a sua consistência coloidal. Sob análise ao microscópio, pode ser classificado fisicamente em duas partes: a região externa, denominada de ectoplasma, e a região interna, denominada de endoplasma. O ectoplasma é uma região, em geral, mais densa e viscosa, constituída quimicamente por proteínas de grande porte e um menor percentual de água. Essa composição permite que o ectoplasma se responsabilize pela proteção da célula contra eventuais choques mecânicos e a manutenção da forma natural da célula. O endoplasma, com maior volume, é uma região, geralmente, mais fluida e com grande dinamismo. As organelas se movem nessa área e ocorre constante trânsito de vesículas, bem como movimentos celulares. Observe as fases do hialoplasma na célula abaixo:

Alguns tipos são: I. Movimento ameboide:

endoplasma

Imagem 2.1.

Por conta da sua composição e estado fluido, é responsável por alguns movimentos da célula, como o movimento ameboide e a ciclose, processos que são realizados com a participação ativa de componentes do citoesqueleto (rede de proteínas). A mistura do ectoplasma gel com o endoplasma sol nos movimentos celulares é chamada de tixotropismo.

1.1.1 • Movimentos celulares De acordo com a sua necessidade metabólica e dinâmica de sobrevivência, muitas células são capazes de se movimentar no ambiente onde vivem, seja no corpo de um organismo pluricelular ou na própria natureza, caso o organismo seja unicelular.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Imagem 2.3. Fagocitose


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

c) Captura de alimentos: pela formação de pseudópodes, células animais e seres unicelulares, como amebas, incorporam partículas sólidas. d) Locomoção de células.

Shutterstock.com

II. Ciclose: Cloroplasta

Núcleo

1.2 • Inclusões citoplasmáticas São formações não vivas e não membranosas imersas no hialoplasma. São facilmente detectadas em células vegetais. Podem ser divididas em: • Orgânicas: amido, grãos de aleurona (reserva proteica de algumas sementes, inulina (oligossacarídeos de frutose) e óleos. • Inorgânicas: oxalato de cálcio e carbonato de cálcio. Nas células animais, os mais comuns são os cristais de proteínas, as gotículas de lipídios compostas de triglicerídeos e os grânulos de glicogênio. Podem ser verificadas facilmente ao microscópio.

Vacúolo Citoplasma Imagem 2.4.

Movimento muito comum em células vegetais, facilmente observável ao microscópio óptico. Trata-se de uma corrente que ocorre no endoplasma, orientada num único sentido, capaz de deslocar organelas e substâncias presentes no citoplasma. A velocidade da ciclose é aumentada pela elevação da luz e da temperatura. Exemplos: movimentação de cloroplastos durante o processo de fotossíntese em células vegetais, presentes nas folhas.

CONECTANDO DISCIPLINAS Citoplasma: uma dispersão coloidal

O citoesqueleto está presente apenas nas células eucarióticas (bactérias possuem fibras de proteínas similares às proteínas do citoesqueleto de células animais; alguns autores consideram como um citoesqueleto primitivo). Compreende uma complexa rede de fibras ou filamentos proteicos espalhados em várias direções ao longo do hialoplasma, às vezes ligados na membrana plasmática ou com as organelas. Exercem diferentes funções, como, por exemplo, a sustentação e a manutenção do formato celular, a formação de estruturas citoplasmáticas e determinando diversos movimentos celulares. Assim, exerce a função geral de ser o “arcabouço” ou “esqueleto celular”. Tendo em vista que as células eucarióticas animais não possuem parede celular, o citoesqueleto é vital para manter a morfologia celular adequada. Interessante é que este componente não é fixo e inerte no meio celular, pois encontra-se em constante transformação, sendo construído, produzido e fragmentado constantemente. Compreende três classes principais de filamentos proteicos:

Imagem 2.5.

1.3.1 • Microfilamentos: Formados por unidades esféricas da proteína actina, com diâmetro médio de 6 nm a 8 nm. Associam-se entre si de dois em dois, por polimerização em formato de hélice, para formar os filamentos. A maior parte dos microfilamentos está disposta próximo à superfície celular, associada com proteínas da face interna da membrana plasmática. Podem estar associados, principalmente, a células musculares, com uma proteína de maior

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Shutterstock.com

No citoplasma celular encontramos várias partículas, como proteínas, carboidratos, lipídios, sais minerais, vitaminas e água. A água, representando um solvente inorgânico, em conjunto com macromoléculas proteicas que ultrapassem 1 nanômetro de diâmetro, acaba formando uma solução ou dispersão coloidal. Essa adaptação química é fundamental para a célula, pois os coloides não ultrapassam uma membrana semipermeável, mantendo, assim, o meio intracelular bem definido morfologicamente. As inclusões citoplasmáticas podem ser consideradas conjuntos ou grupos de substâncias, típicas de cada tipo celular, dispersas ao longo do hialoplasma. Só para se ter uma ideia do quanto as dispersões colidais são importantes, podemos citar alguns peixes do ártico, os quais vivem em temperaturas abaixo de zero, mas o seu sangue não congela. Essas moléculas caracterizam, nesses peixes, um fenômeno chamado na química de crioscopia, ou criometria, o qual ocorre quando se coloca alguma substância não volátil em meio aquoso e a temperatura de congelamento baixa consideravelmente.

1.3 • Citoesqueleto

149


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Shutterstock.com

diâmetro chamada de miosina. Estas, em conjunto, formam os filamentos grossos.

Shutterstock.com

Imagem 2.6.

Imagem 2.7. Actina (cor lilás) interagindo com as moléculas de miosina nas fibras do músculo esquelético

Ajudam na manutenção da forma das células;

Associam-se com proteínas de especializações de membrana que geram adesão celular (zônula de adesão);

Sustentação das microvilosidades;

Movimentos celulares, como o movimento ameboide, a formação de pseudópodes e a produção do canal de pinocitose;

Contração muscular;

Formação da ciclose;

Estrangulamento do citoplasma durante a telófase da divisão mitótica ou meiótica (citocinese).

Formação das fibras cromossômicas (fibras da divisão ou fibras do fuso) que determinam a migração dos cromossomos durante a divisão celular;

Manutenção da forma de algumas estruturas celulares, tais como os dendritos e o axônio dos neurônios;

Transporte de diversas macromoléculas no meio intracelular;

Composição dos centríolos. Cada centríolo é formado por um conjunto de 27 microtúbulos, organizados em nove trincas dispostas como uma circunferência;

Determina a formação dos cílios e dos flagelos, prolongamentos que emergem da célula e são considerados especializações da membrana plasmática. São estruturas móveis, com tamanhos diferentes e que ocorrem em quantidades distintas em vários tipos celulares. Entretanto, ambos são constituídos por um conjunto de nove pares de microtúbulos ao redor de um par de microtúbulos central.

Imagem 2.8. Microtúbulo Shutterstock.com

150

Principais funções:

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Principais funções:

necer isolados ao longo do hialoplasma ou estar agrupados para formar estruturas como cílios e flagelos. Nem toda célula eucariótica possui centrossoma com centríolo, mas possuem microtúbulos, pois funcionam como matriz estrutural do citoesqueleto, resistindo a fortes compressões e determinando a organização ou posição das estruturas celulares.

Quinesina

1.3.2 • Microtúbulos: Representam um conjunto de tubos ocos, que lembram finíssimos canudos, com sua parede formada pela associação de moléculas proteicas de tubulinas. As tubulinas organizam-se em dímeros (α-tubulina e β-tubulina) e podem polimerizar (aumentando o tamanho dos microtúbulos) e despolimerizar-se (diminuindo o tamanho dos microtúbulos). Cada microtúbulo tem uma dimensão aproximada de 20 nm a 25 nm de diâmetro. Os microtúbulos são sintetizados a partir de uma região organizadora específica, conhecida como centrossoma, ou centro celular, que possui uma organela chamada de centríolo. Podem perma-

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

vesícula

perna quinesina

cauda cabeça

Imagem 2.9. Proteína quinesina

microtúbulos


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

1.3.3 • Filamentos intermediários:

Principais funções:

Conjunto de filamentos com diâmetro intermediário entre os dois anteriormente citados; entre 10 nm a 12 nm. Suas subunidades proteicas constituintes podem ser de vários tipos, como a queratina, a vimentina e a desmina. Em todos os casos, são de origem fibrosa, lembrando verdadeiros cabos de força. Não são encontrados em todos os animais (diferentemente dos microtúbulos e filamentos de actina) e não obedecem um padrão estrutural e constitutivo como os outros dois. São muito estáveis e resistentes à desmontagem, até mesmo após a morte celular. A camada superficial da pele (camada córnea) possui células mortas, mas repletas de filamentos intermediários de queratina intactos

Aumento da aderência celular, pois fazem parte da estrutura dos desmossomos;

Manutenção do formato celular;

Fixação e posição das organelas;

Resistência contra tensões, evitando, assim, a deformação das células quando submetidas a pressões.

EXERCITANDO EM AULA 01. (IFPE) Na doença de Alzheimer, as alterações na proteína “tau” levam à desintegração dos “microtúbulos” existentes nas células do cérebro, destruindo o sistema de transporte dos neurônios, ou seja, inicialmente provoca disfunções na comunicação bioquímica entre os neurônios e, numa fase posterior, a morte destas células. Na divisão celular os “microtúbulos” são responsáveis a) pela organização do fuso mitótico. b) pela contração muscular. c) pela atividade de endocitose. d) pela atividade de exocitose. e) pelo estrangulamento da célula na citocinese.

03. (UFRGS) Nas colunas numeradas são citados dois diferentes componentes estruturais do citoesqueleto; na sequência, suas funções. Associe adequadamente os dois blocos. 1. Microtúbulos 2. Microfilamentos ( ) ( )

locomoção do espermatozoide ciclose em células vegetais

contração e distensão das células musculares formação de centríolos

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é a) 1 - 1 - 2 - 2. b) 1 - 2 - 2 - 1. c) 1 - 2 - 2 - 2. d) 2 - 1 - 1 - 1. e) 2 - 1 - 1 - 2.

04. (UPE) A proliferação celular exagerada está diretamente relacionada ao desenvolvimento de câncer. Tem-se como exemplo de bloqueio desse processo o uso de drogas antimitóticas, que desorganizam o fuso mitótico. Em relação à formação e ao papel do fuso mitótico em condições normais, é CORRETO afirmar que a) a carioteca, membrana nuclear formada por proteínas fibrosas do citoesqueleto, está envolvida na formação do fuso mitótico, essencial à adesão celular. b) o citoesqueleto é uma rede citoplasmática de ácidos nucleicos envolvidos no processo da formação do fuso mitótico, de lisossomos e do acrossomo, responsáveis pela mitose. c) os centríolos são cilindros formados por actina e miosina, envolvidos na formação do fuso mitótico, dos cílios e flagelos, que auxiliam na movimentação celular. d) os centrômeros são responsáveis pela formação do fuso mitótico constituído de carboidratos, essencial ao direcionamento do ciclo celular. e) os microtúbulos são constituídos de tubulinas e formam o fuso mitótico, responsável pela correta segregação dos cromossomos durante a divisão celular.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

02. (PUC-RS) Em uma determinada pesquisa, um biólogo introduziu no citoplasma de amebas certa droga capaz de despolimerizar as proteínas do citoesqueleto. Em suas observações, ele notou que amebas desprovidas de citoesqueleto íntegro ficavam impedidas de realizar muitas funções, exceto: a) locomoção. b) divisão. c) fagocitose. d) exocitose. e) osmose.

( ) ( )

151


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

TÓPICO 2 • Organelas citoplasmáticas

Shutterstock.com

As organelas citoplasmáticas, denominadas também de órgãos da célula, são estruturas especializadas que realizam uma ou mais funções diferentes, que permitem a manutenção da vida celular. Estas estruturas, além de se diferenciarem de acordo com a função que promovem na célula, também se diferenciam no tamanho, no aspecto morfológico, como também na presença ou ausência de membrana lipoprotéica de revestimento. Ao compararmos a membrana plasmática como se fosse a alfândega na fronteira dos países, falamos da permeabilidade seletiva. Sendo o citoesqueleto um sistema estrutural de sustentação, as organelas seriam os principais serviços existentes para o funcionamento de uma país. Os ribossomos, organelas responsáveis pela síntese de proteínas, seriam comparados às fábricas e às indústrias da célula. O vídeo a seguir aborda, de forma geral, a estrutura do núcleo e, de forma específica, a estrutura dinâmica das organelas citoplasmáticas.

Os retículos endoplasmáticos rugoso e liso funcionam como sistemas de escoamento especializados que levam produtos fabricados pelos ribossomos (proteínas) para um complexo sofisticado de acondicionamento de compartimento que serão direcionados para um depósito de carga, comparado a um porto ou aeroporto. Quem descobriu esse sistema foi o médico e histologista italiano Camillo Golgi (1843 - 1926), o que levou esses compartimento a serem batizados de sistema golgiense.

Imagem 2.11. Retículo endoplasmático Shutterstock.com

Imagem 2.12. Complexo golgiense

152

Shutterstock.com

Ribossomo Aminoácido

As células apresentam dois sistemas de defesa. Um está diretamente relacionado com a própria nutrição celular e o outro está relacionado com a desintoxicação celular. São chamados de lisossomos e peroxissomos, respectivamente. Membrana

Subunidade maior

Enzimas

Crescimento do polipeptídeo

tRNA mRNA

Proteínas transportadoras

Subunidade menor Imagem 2.10.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Imagem 2.13.

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Link sugerido • https://goo.gl/cmuwrm


Shutterstock.com

Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Anatomia dos Peroxissomos

vegetais a organela responsável por essa conversão energética é o cloroplasto. Por outro lado, nas algas e cianobactérias, essa organela é substituída por um conjunto de membranas fotossintetizantes.

Membrana plasmática

Shutterstock.com

Energia celular

respiração celular célula animal

adenosina trifosfato

mitocondria

dióxido de carbono

Bicamada Lipídica

CO2 fotossíntese célula vegetal

Moléculas de urato oxidase

oxigênio

energia para processos vitais

O2

H 2O água

Imagem 2.14. Peroxíssomo

C6H12O6 glucose

Na célula, a matriz energética é a mitocôndria. As células vegetais, de algas e cianobactérias, ainda têm um sistema capaz de converter energia limpa (solar) em energia química (hexose). Nos

energia luminosa

cloroplasto Imagem 2.15. Mitocôndria e cloroplasto

Célula eucarionte animal

Célula eucarionte vegetal

Célula procarionte

Vírus

Celularidade

Pluricelularidade

Pluricelularidade

Unicelularidade

acelularidade

Ribossomo

Presente

Presente

Presente

Ausente

R.E.R

Presente

Presente

Ausente

Ausente

R.E.L

Presente

Presente

Ausente

Ausente

Complexo golgiense

Presente

Presente

Ausente

Ausente

Lisossomos

Presente

Presente

Ausente

Ausente

Peroxissomos

Presente

Presente

Ausente

Ausente

Citoesqueleto

Presente

Presente

Ausente

Ausente

Mitocôndria

Presente

Presente

Ausente

Ausente

Cloroplasto

Ausente

Presente

Ausente

Ausente

Vacúolo

Ausente - Não confundir com vacúolo digestivo

Presente

Ausente

Ausente

Centriolos

Presente

Presente - Vegetais inferiores

Ausente

Ausente

Cromatina

Presente

Presente

Presente - DNA bacteriano empacotado em proteínas não-histônicas

Presença de DNA ou RNA sem empacotamento proteico

Plasmídio

Ausente

Ausente

Presente

Ausente

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Critérios

153


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Shutterstock.com

Como já sabemos, a célula eucarionte tem um aparato estrutural mais complexo, sendo dotada de diferentes tipos de organelas. Veja:

Imagem 2.16.

EXERCITANDO EM AULA

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

05. (IFSP) Na tabela abaixo estão marcadas a presença ou a ausência de componentes celulares (organelas) encontradas em cinco tipos de células de diferentes espécies de seres vivos

154

Componentes

A

B

C

D

E

mitocôndrias

+

-

+

-

+

clorofila

-

+

+

-

+

carioteca

+

-

+

-

+

retículo endoplásmatico

+

-

+

-

+

ribossomos

+

+

+

+

+

-

-

+

-

-

plastos

Assinale a alternativa com a associação INCORRETA. a) Um organismo eucarioto e heterótrofo está em A. b) Um organismo procarioto e autótrofo está em B. c) Um organismo eucarioto e autótrofo está em D. d) Um organismo eucarioto e autótrofo está em C. e) Um organismo eucarioto e autótrofo está em E.

06. (CFTMG) Considerando a organização celular dos seres eucariontes e procariontes, está INCORRETA a associação em: Componentes

Procarionte

+ + +

a)

carioteca

-

b)

cloroplastos

c)

ribossomo

d)

membrana plasmática

+ + +

Legenda

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Eucarionte

+ -

presença ausência


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Mesossomos

Envoltório Nuclear

Parede Celular

Cloroplasto

Mitocôndria

Indivíduos

07. (PUC-RJ) Os indivíduos a seguir possuem diferentes características.

1

presente presente presente presente ausente

2

presente ausente

3

ausente

4

presente ausente presente presente ausente

ausente presente ausente

ausente presente ausente presente

Em relação às características dos indivíduos apresentadas na tabela, é CORRETO afirmar que: a) 1 e 2 são procariontes e pluricelulares. b) 2 e 3 são animais e fotossintéticos. c) 1 e 2 são eucariontes e aeróbios.

TÓPICO 3 • Organelas citoplasmáticas

08. (UNISC) Todas as células procarióticas apresentam a mesma estrutura básica e, embora menos complicadas do que as células eucarióticas, são funcionalmente complexas, realizando milhares de transformações bioquímicas. Assinale a alternativa que mostra uma estrutura ou elemento não encontrado nos procariotos. a) Membrana plasmática que limita a célula, regulando o tráfego de materiais entre o meio interno e externo e separando-a do ambiente. b) Região chamada de nucleoide, que contém o material hereditário da célula. c) Citosol, formato majoritariamente por água, íons dissolvidos e pequenas macromoléculas solúveis, como as proteínas. d) Ribossomos, grânulos de aproximadamente 25 nm de diâmetro, responsáveis pela síntese de proteínas. e) Citoesqueleto formado por tubulinas, que mantém a forma da célula e movimenta a matéria.

e a menor 40S. Estas, uma vez encaixadas, formam uma estrutura 70S, em procariontes, e 80S, nos eucariontes. Subunidade maior

3.1 • Ribossomos

Imagem 2.17.

A função dos ribossomos é a síntese proteica e eles interagem com o RNAm através da subunidade menor, determinando, juntamente com moléculas de RNAt, a tradução do código genético. O conjunto de ribossomos agindo na molécula de RNAm forma os polissomos ou polirribossomos. Todo o processo de transcrição (produção do RNAm e tradução (produção de proteínas nos ribossomos) serão explicados posteriormente. Shutterstock.com

crescimento de polipeptídeo

Subunidade menor

subunidade maior

ribossomo mRNA subunidade menor

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

São organelas não membranosas, de formato arredondado, em aspecto de granulações, presentes no citoplasma de todos os organismos, sejam eles procariontes ou eucariontes. Nos procariontes são encontrados apenas dispersos ao longo do hialoplasma. Já nos eucariontes, são encontrados aderidos às membranas do retículo endoplasmático granular ou REG (antes denominado retículo endoplasmático rugoso ou RER), bem como na forma dispersa ao longo do hialoplasma. Quimicamente, são dotados de RNAr (tipo de RNA específico dos ribossomos) combinado com proteínas, em duas subunidades de tamanhos diferentes. A subunidade maior e a menor, quando isoladas e separadas, podem ser diferenciadas pelo coeficiente de sedimentação “S”. Nos procariontes, a subunidade maior é 50S e a menor 30S. Já nos eucariontes, a subunidade maior é 60S

Shutterstock.com

não membranosas

d) 3 e 4 são procariontes e unicelulares. e) 1 e 4 são eucariontes e anaeróbios.

Imagem 2.18. Processo de síntese proteíca

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

155


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Shutterstock.com

3.2 • Centríolos

Citopígeo ou citoprocto (poro anal)

Cílios

Shutterstock.com

O processo de fabricação de proteínas é de fundamental importância para a célula, pois este elemento trata-se do mais abundante e versátil do ponto de vista funcional na célula. Nota-se que o grande percentual de proteínas fabricado pelos ribossomos livres no citoplasma será aproveitado diretamente pela célula no seu funcionamento metabólico, enquanto as proteínas sintetizadas pelo sistema de membranas reticular são destinadas para exportação e posterior eliminação das células.

Macronúcleo

Vacúolo alimentar

Micronúcleo

Sulco oral

Citoplasma

Vacúolo contrátil

Membrana

Imagem 2.21. Proteína quinesina

São menores e bem mais numerosos que os flagelos. São fundamentais para a vida, pois estão presentes em vários organismos e funcionam movimentando substâncias (revestimento interno do nosso sistema respiratório), movimentando estruturas complexas (fases embrionárias de mórula e blástula na tuba uterina) e organismos inteiros (protozoário Paramecium sp.)

São maiores e menos numerosos que os cílios. Geralmente estão associados a organismos de vida parasitária, como algumas bactérias e alguns protozoários. Vale dizer que bactérias não possuem centríolos, mas algumas possuem uma proteína chamada de flagelina, que se comporta como a tubulina. Nos humanos, a célula de maior representatividade da estrutura do flagelo são os espermatozoides.

3.2.1 • Cílios

Protozoário flagelado

Espermatozoide

Bactéria Imagem 2.22. Imagem 2.20.

156

3.2.2 • Flagelos

Shutterstock.com

Compreende um par de estruturas cilíndricas compostas por 27 microtúbulos, arranjados em nove trincas. O par de centríolos é chamado de centrossomo, estando situado próximo do núcleo celular. Nem todos os organismos eucariontes possuem centríolos, apenas alguns protistas, animais e vegetais inferiores (criptógamas). A partir dos centríolos, formam-se estruturas de locomoção celular chamadas de cílios e flagelos, sendo o objetivo dos dois o processo de locomoção. Diferem um pouco da organização dos centríolos, pois apresentam nove dímeros de tubulina, formando uma estrutura anelar e um dímero central.

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Imagem 2.19. Centríolos

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

EXERCITANDO EM AULA 09. (IFPE) Entre as milhares de proteínas produzidas em nossas células estão, por exemplo, as responsáveis pela produção de anticorpos, da hemoglobina (substância que carrega o oxigênio pelo sangue), de vários hormônios (entre eles, a insulina), do colágeno da pele e da queratina, presente no cabelo e nas unhas. Com relação à estrutura celular responsável pela produção de proteínas, podemos afirmar que estas são produzidas a) no complexo golgiensi. b) nos ribossomos. c) no retículo endoplasmático liso. d) nas mitocôndrias. e) nos vacúolos. 10. (CFTMG) Analise a fotomicrografia e a representação esquemática de um processo metabólico citoplasmático.

c) lisossomo. d) cloroplasto. e) complexo de Golgi.

13. (URCA) Complete: Na célula que não está em divisão, os centríolos situam-se próximo do núcleo em uma região denominada ____________. Cada centríolo é uma estrutura cilíndrica formada por __________. a) Centro citoplasmático, vários grupos de diplossomos. b) Centrossomo, nove grupos de nove microtúbulos proteicos. c) Centrossomo, três grupos de três microtúbulos proteicos. d) Periférica, seis grupos de três microtúbulos proteicos. e) Centro celular, nove grupos de três bastões de tubulinas.

14. (ENEM) A ricina, substância tóxica extraída da mamona, liga-se ao açúcar galactose presente na membrana plasmática de muitas células do nosso corpo. Após serem endocitadas, penetram no citoplasma da célula, onde destroem os ribossomos, matando a célula em poucos minutos. SADAVA, D. et al. Vida: a ciência da biologia. Porto Alegre: Artmed, 2009 (adaptado).

O uso dessa substância pode ocasionar a morte de uma pessoa ao inibir, diretamente, a síntese de a) RNA. b) DNA. c) lipídios. d) proteínas. e) carboidratos.

11. (UFRGS) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem. Os _____________________ encontram-se nos centros organizadores de ___________________da maioria dos eucariontes e estão envolvidos na formação do fuso mitótico. a) ribossomos - microfilamentos b) lisossomos - filamentos intermediários c) centríolos - microtúbulos d) ribossomos - filamentos intermediários e) centriólos - microfilamentos

15. (UFRGS) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do enunciado abaixo, na ordem em que aparecem. Os procariotos atuais contêm estruturas também presentes nas células dos eucariotos, tais como __________ e __________. A teoria da __________ descreve de que maneira as células eucarióticas poderiam ter evoluído a partir das procarióticas. a) b) c) d) e)

citoesqueleto – mitocôndrias – geração espontânea parede celular – membrana plasmática – pangênese complexo de golgi – ribossomos – pangênese citoesqueleto – ribossomos – endossimbiose parede celular – mitocôndrias – endossimbiose

12. (UEL) A organela citoplasmática que se origina a partir do nucléolo e que sintetiza proteínas é o a) ribossomo. b) centríolo. 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Esse processo não ocorre em: a) fungos. b) plantas. c) animais. d) bactérias. e) vírus

157


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

TÓPICO 4 • Organelas citoplasmáticas membranosas

4.1 • Retículo endoplasmático granuloso REG (rugoso) É um sistema de membranas com ribossomos aderidos externamente, formando vesículas e cisternas achatadas e anastomosadas (cheias de curvas e ramificações). Origina-se a partir de invaginações da membrana celular. Caracteriza-se por ser a maior organela presente no citoplasma celular. Células que têm intensa síntese proteica possuem um retículo endoplasmático rugoso muito desenvolvido. Um bom exemplo são as células pancretáticas (ilhotas langerhanianas e ácinos) e as células de Lieberkühn (intestino delgado).

Face cis (face de formação)

Cisterna

Vesículas liberadas para transporte

Face trans (face de liberação)

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Desempenha as seguintes funções:

158

transporte de substâncias pelo interior da célula;

síntese de proteínas, que são transportadas ao complexo Golgiense por vesículas membranosas de transição. São armazenadas e em certos casos modificadas no aparelho de Golgi e, posteriormente, secretadas para o meio extracelular, exercendo variadas funções.

4.2 • Retículo endoplasmático não granuloso (RENG) - REL (liso). Tem continuidade com o retículo endoplasmático rugoso. Não apresentam ribossomos em suas estruturas e estão muito desenvolvidos, principalmente em células pertencentes a órgãos que fabricam lipídios complexos (testículos: células de Leydig; ovários: células foliculares; glândulas adrenais: células da zona fasciculada) e locais de intensa desintoxicação (fígado - hepatócitos). Os lipídios da própria membrana plasmática das células, como a lecitina e o colesterol, são oriundos do RENG.

4.3 • Complexo golgiense São cisternas ou bolsas membranosas achatadas dispostas paralelamente. Pode se apresentar disperso ou fragmentado pelo hialoplasma, recebendo o nome de “dictiossomos” ou “golgiossomos”. Origina-se a partir de retículo endoplasmático granuloso.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Vesículas de transição se fundem ao golgi

Lúmen

Shutterstock.com

Ainda tratando do estudo das organelas, este tópico abordará as organelas membranosas, condição que foi determinante para evolução das células. O surgimento de organelas com membrana foi determinado pelo amplo processo de invaginações e evaginações de membrana, determinante para o aparecimento da primeira célula eucarionte, cerca de um bilhão de anos após a origem da vida.

Possui uma face de formação ou crescimento, chamada de cis, e outra de secreção, chamada face trans. Tal nomenclatura deve-se ao fato das proteínas empacotadas nas cisternas golgianas sofrerem processos de transformação química, daí a nomenclatura trans, indicando as modificações sofridas durante a passagem pelo aparato golgiense. Todas as células que possuem um RER muito desenvolvido contam com um aparato golgiense repleto de cisternas (dictiossomos).

Secreção de vesículas

Imagem 2.23.

Desempenha diversas funções, tais como: • Armazenamento e secreção de substâncias: proteínas provenientes do REG são armazenadas e modificadas no interior do complexo Golgi, sendo posteriormente eliminadas da célula para exercer funções específicas. Tal mecanismo constitui a secreção celular. • Formação dos lisossomos, organela citoplasmática esférica relacionada à digestão intracelular. • Origem do acrossomo dos espermatozoides, presente na “cabeça” do espermatozoide. Essa estrutura, uma vez formada, atua no mecanismo de fecundação, permitindo a penetração do gameta masculino no ovócito II. • Secreção de enzimas digestivas, fundamentais para a digestão dos alimentos nas cavidades digestivas; • Síntese de glicoproteínas • Formação da lamela média ao final do processo de divisão celular em vegetais.

4.4 • Lisossomos São vesículas membranosas esféricas, com enzimas digestivas hidrolíticas ácidas (cerca de 40 tipos, incluindo proteases, nucleases, glicosidases, lipases, fosfolipases, fosfatases e sulfatases) presentes em todas as células eucarióticas. Nas células vegetais são vacúolos modificados. Atuam através de reações de hidrólise, rompendo ligações químicas de moléculas complexas.


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Shutterstock.com

Assim, promovem digestão intracelular, tanto de elementos nutricionais oriundos do meio externo, através da endocitose (mecanismo denominado de digestão heterofágica), bem como de algumas estruturas do seu próprio citoplasma, como, por

exemplo, uma mitocôndria inativa (processo chamado de digestão autofágica). Observe o ciclo de ação lisossômica na digestão intracelular:

Núcleo e Retículo Endoplasmático

NÚCLEO Retículo Endoplasmático Granular (síntese proteica)

Carioteca Nucléolo Cromatina Poro nuclear

Retículo Endoplasmático Agranular (síntese de lipídios)

Ribossomos

Proteínas sintetizadas no ergastoplasma em direção ao complexo golgiense

Vesícula de transporte Aparelho de Golgi

Proteínas sendo modificadas no aparelho de Golgi

2. Formação de lisossomos 1. Proteínas empacotadas e sendo liberadas em vesículas de secreção

Secreção de proteínas

Uma vez no citoplasma e na forma de vesícula, o elemento nutritivo será fundido ao lisossomo celular, denominado de lisossomo primário (pois ainda não promoveu a sua ação digestiva nos nutrientes), o qual liberará no produto alimentar as enzimas digestórias que efetivarão a quebra hidrolítica do material absorvido (a partir desse momento, o lisossomo funcional receberá o nome de secundário ou vacúolo digestivo). Uma vez finalizada a digestão, os materiais não digeridos serão denominados de vesícula residual, os quais serão liberados para o meio externo através da excreção celular, denominada de exocitose ou clasmocitose.

Do processo de digestão intracelular decorrem outras funções, como: • Ação de todos os lisossomos pode gerar a morte celular (autólise); • Regressão da cauda do girino (por autólises sucessivas a partir da ponta da cauda até a base); • Desaparecimento das membranas interdigitais durante a fase embrionária; • Regressão e renovação da parede uterínica (endométrio). • Remodelagem dos ossos por ação dos osteoclastos.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Imagem 2.24.

159


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Shutterstock.com

SAIBA MAIS Gota e peneumoconiose (doença das minas de carvão)

Shutterstock.com

A gota (artrite inflamatória), doença que atinge preferencialmente os homens, resulta de uma alteração do metabolismo das purinas, caracterizada pela produção excessiva de ácido úrico no plasma, conduzindo à precipitação de cristais de urato de sódio no líquido sinovial das articulações. Conhecida como a doença dos reis, pode ter afetado grandes ícones da história, tais como: Alexandre o Grande, Voltaire, Isaac Newton, Charles Darwin e Leonardo da Vinci. Sempre esteve relacionada aos homens de meia-idade de classe alta, com uma vida de excessos e sedentarismo. No desenvolvimento da doença, os cristais de urato são fagocitados e, com a ação lisossômica, produzem-se deformações da membrana e, consequentemente, ruptura. A libertação das enzimas lisossômicas no hialoplasma e, posteriormente, no líquido sinovial, desencadeia reações inflamatórias das articulações, ou artrite, sinal clínico da doença.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

início da antracose

antracose avançada

Imagem 2.26. Pneumocontose

4.5 • Peroxissomos

Gota (artrite inflamatória) cristais de ácido úrico

Gota

160

pulmão normal

Sais de ácido úrico

Os peroxissomos são organelas que interagem diretamente com todas as formas de oxigênio no ambiente celular. Segundo a teoria do holocausto do oxigênio de Lynn Margulis (1938-2011), durante o processo de formação inicial do primeiro ser vivo, não havia oxigênio na atmosfera. Após o aparecimento dos organismos fotossintetizantes, a liberação do oxigênio (gás letal nesse período) praticamente dizimou os organismos heterotróficos (que não conseguem sintetizar o próprio alimento) iniciais. Os que sobreviveram, desenvolveram o peroxissomo. A origem das suas enzimas se dá a partir do núcleo e direcionadas ao citoplasma via retículo endoplasmático rugoso. Praticamente todas as células eucarióticas possuem peroxissomos. O nome peroxissomo vem de um grupo de enzimas presentes na organela que utilizam oxigênio molecular para remover hidrogênios de moléculas orgânicas específicas (simbolizadas pela letra R) em uma reação oxidativa que produz peróxido de hidrogênio (água oxigenada - H2O2 . )

Imagem 2.25.

Já na pneumoconiose, comum nos trabalhadores de minas, é provocada pela inalação de partículas de carbono (antracnose) e de sílica (silicose). Estes particulados, arrastados pelo ar até aos alvéolos pulmonares, são fagocitadas pelos macrófagos, que asseguram não só a defesa bacteriana, mas também a limpeza interior dos alvéolos. As partículas de carbono e sílica ingeridas ligam-se às paredes dos lisossomos secundários e provocam também a ruptura da membrana. A destruição dos macrófagos liberta no meio extracelular um fator que estimula a síntese do colágeno pelos fibroblastos

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

RH2 + O2 → R + H2O2 A água oxigenada produzida é utilizada para oxidar vários compostos tóxicos como ácido fórmico, formaldeído e álcool, em órgãos como os rins e, principalmente, o fígado. H2O2 + R´H2 → R´ + 2H2O


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

O excesso de água oxigenada nas células é convertido em água e oxigênio pela enzima catalase (peroxidase). 2H2O2 → 2H2O + O2

São organelas microscópicas, em forma de bastonetes, comuns em todas as células eucariontes, exceto em alguns protozoários anaeróbios, pois promovem a respiração aeróbia, processo que oxida açúcares para produzir energia. Observe:

C6H12O6 + 6O2

absorve gás oxigênio

SAIBA MAIS Adrenoleucodistrofia (ADL): a doença do Óleo de Lorenzo

Reprodução

6CO2 + 6H2O

libera gás carbônico Imagem 2.28.

Dotadas de duas membranas lipoproteicas, sendo uma externa que delimita a organela e uma interna cheia de dobras chamadas de cristas mitocondriais, que delimita a matriz mitocondrial. Na matriz estão todas as substâncias necessárias à atividade mitocondrial, bem como sua capacidade replicativa. Além disso, possuem seus próprios ribossomos, com tamanho específico, igual aos seres procariontes. Veja: Shutterstock.com

Algumas pessoas apresentam uma doença neurodegenerativa muito grave conhecida como adrenoleucodistrofia (ALD), em razão de mutações nos genes responsáveis pela fabricação de enzimas especiais (presentes nos peroxissomos). Essas enzimas são responsáveis pela síntese de fosfolipideos especiais conhecidos como plasmalogênios, ocasionando em desgaste gradativo da bainha de mielina, impedindo o funcionamento do sistema nervoso. Este gene está localizado no cromossomo X e é mais comum os homens adquirirem (por possuírem apenas um cromossomo X) do que as mulheres (por possuírem dois cromossomos X, precisam receber os dois cromossomos com defeito, o que é bem mais difícil).

respiração celular

Shutterstock.com

Do ponto de vista energético, a principal função dos peroxissomos é a quebra de moléculas de ácidos graxos de cadeias maiores em cadeias menores. Tal processo é chamado de β-oxidação. Os plasmalogênios são fosfolipídeos especiais responsáveis pela formação da bainha de mielina, e são formados através do processo de β-oxidação.

4.7 • Mitocôndria

Mitocôndria espaço intermembrana matriz DNA mitocondrial ribossomo

cristas

ATP síntase membrana externa membrana interna

Imagem 2.27.

4.6 • Glioxissomo É um tipo de peroxissomo especial, presente nas células vegetais de sementes, cuja função é converter ácidos graxos em açúcares, fundamentais para o crescimento da planta jovem. Esse nome foi criado em virtude do processo ser realizado a partir de uma série de reações químicas chamadas de ciclo do glioxilato. Essas reações não ocorrem nos animais.

Dentre as inúmeras substâncias presentes no seu interior (matriz mitocondrial), ocorrem água, DNA, RNA, enzimas, vitaminas e até ribossomos. Por isso, tais organelas se autoduplicam e, provavelmente, tiveram sua origem evolutiva distinta da maioria das organelas. Segundo a teoria endossimbiótica, as mitocôndrias surgiram após uma interação harmônica (e bem sucedida) entre as primeiras células eucariontes e células procariontes menores, que possuíam capacidade de inibir os danos causados pelas moléculas de oxigênio recém-liberadas na atmosfera primitiva por organismo autótrofos primordiais. Esses organismos procariontes, dotados de DNA e ribossomos próprios, além de membranas interna e externa (posteriormente evoluindo para uma parede celular) teriam substituído os peroxissomos iniciais, passando não só a neutralizar os danos letais causados pelos compostos oxigenados, mas passando a ter a capacidade de usá-los como

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Imagem 2.29. Mitocôndria

161


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Shutterstock.com

Invólucro Retículo Invaginações endoplasmático nuclear da membrana Núcleo plasmática

Membrana externa

Ancestral eucarionte fotossintético

Mitocôndria

Tilacoide

Cloroplasto

Tem

po

Citoplasma Ancestral procarionte

Membrana plasmática

Englobamento de procarionte fotossintético

Ancestral heterótrofo eucarionte

Miticôndria

4.8 • Cloroplastos São organelas microscópicas, em formato oval, comuns em seres fotossintetizantes, exceto cianobactérias e bactérias fotossintéticas. Utilizam a energia luminosa, sendo responsáveis pela manutenção da vida na Terra, em virtude da sua atividade produtora de glicose para a maior parte dos seres vivos e, principalmente, pela liberação do gás oxigênio no ar utilizando moléculas de água, além de absorver gás carbônico da atmosfera. Observe: Shutterstock.com

tilacoide lamela

DNA de cloroplasto

membrana interna espaço intermembrana

ribossomo grãos de amido

estroma

membrana externa

Imagem 2.33. Cloroplasto

Em média, as mitocôndrias ocupam 20% do volume total celular, mas essa quantidade varia de forma diretamente proporcional ao metabolismo. O conjunto de mitocôndrias de uma célula se chama o condrioma.

4.8.1 • Cromoplastos: Plastídeos dotados de cor responsáveis pela produção e armazenamento de carotonoides e outros pigmentos vegetais presentes nas flores e frutos de vegetais superiores conhecidos como angiospermas. Exemplos: cloroplastos (verdes), eritroplastos (vermelhos), xantoplastos (amarelos).

4.8.2 • Leucoplastos: Plastídeos incolores, sem pigmentos, responsáveis pela armazenamento de nutrientes orgânicos. Estão em locais das plantas que não possuem pigmentação (raízes e sementes). Exemplos: oleoplastos, preoteoplastos, amiloplastos.

CO2 + H2O

fotossíntese

C6H2O6 + O2 4.9 • Vacúolo vegetal

absorve gás carbônico

Shutterstock.com

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

grânulo de lipídeos

granum Englobamento de procarionte heterótrofo aeróbio

Imagem 2.30.

162

Imagem 2.32. Shutterstock.com

Célula com núcleo e sistema de endomembrana

DNA

Shutterstock.com

Membrana interna Estroma

combustível para queimar compostos orgânicos para produzir energia química na forma de ATP (adenosina trifosfato).

libera gás oxigênio Imagem 2.31.

Apesar de muito maiores que as mitocôndrias, os cloroplastos foram organizados segundo os mesmos princípios das mitocôndrias. A principal função dos cloroplastos é converter energia luminosa em energia química concentrada em compostos orgânicos (carboidratos). Possuem uma região parecida com a matriz mitocondrial chamada de estroma. Nesta, várias enzimas estão envolvidas na síntese de glicose. Semelhantemente às mitocôndrias, os cloroplastos possuem um sistema de endomembrana dividido em discos especiais, chamados de tilacoides, interligados por pontes chamadas de lamelas e que apresentam proteínas com atividade semelhante aos compostos das cristas mitocôndrias, cujo objetivo é o mesmo, produção de ATP.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Imagem 2.34.

A maioria das células vegetais e fúngicas apresenta vesículas imensas, repletas de líquidos conhecidas como vacúolos. Principalmente nas células vegetais, podem apresentam várias funções, tais como:


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

• • •

Armazenamento para nutrientes e/ou resíduos; Local de degradação de moléculas; Controlador de pressão de turgência (pressão de dentro para fora da célula sobre a parede celular; Tampão citoplasmático (não permite que o pH citoplasmático varie muito).

Sem perceber, os seres humanos interagem muito de perto com moléculas armazenadas nos vacúolos vegetais, como por exemplo as proteínas das leguminosas (feijão, soja e amendoim) e os polifenóis característicos do alho. Outros exemplos são de importância comercial, como o látex para formar borrachas, e produtos de importância toxicológica e farmacêutica, como derivados do ópio.

SAIBA MAIS Algumas organelas são pouco citadas em livros, tendo baixa relevância de estudos. São elas: •

Esferossomos:

São orgânulos encontrados em células vegetais delimitados por membrana lipoprotéica. Têm certa semelhança

funcional com os lisossomos, pois também encerram algumas enzimas hidrolisantes. Participam do metabolismo de lipídeos e na reserva. •

Hidrogenossomos:

São organelas esféricas, envoltas por dupla membrana, capazes de se autoduplicar, que ocorrem em fungos e certos protozoários anaeróbios. Tais organismos não portam mitocôndrias, pois são estritamente anaeróbios. Função: degradam ácido pirúvico ou ácido málico, produzindo gás H2, CO2 e ácido acético (C2H4O2). Na “quebra”, há liberação de energia, usada na síntese de ATP. •

Mitossomos:

São organelas esféricas, envoltas por dupla membrana, capazes de se autoduplicar, que ocorrem em protozoários que não portam hidrogenossomos, como a ameba e a giárdia. Tais organismos não portam mitocôndrias, pois são estritamente anaeróbios. Função: produção de complexos de Fe e S, importantes para a síntese do ATP.

EXERCITANDO EM AULA

17. (UEPA) A unidade funcional e estrutural do ser vivo é a célula. Ela é caracterizada pela presença de um invólucro celular, organização estrutural complexa, e também por possuir um conjunto de organelas celulares. Sobre a palavra em destaque no enunciado acima, é correto afirmar que: a) os microtúbulos formam o esqueleto externo das células. b) nas células, a digestão de nutrientes ocorre nos lisossomos. c) o complexo de Golgi sintetiza lipídios da parede celular. d) os ribossomos representam os locais onde ocorre a síntese de lipídios. e) na célula animal os plastos auxiliam a síntese de proteínas.

18. (COL. NAVAL) Observe a figura abaixo.

Analise as afirmativas abaixo sobre as mitocôndrias e a respiração celular, processo celular fundamental para a vida. I. As mitocôndrias são organelas membranosas, ou seja, envolvidas por membrana, que ficam imersas no citoplasma das células. II. Tais organelas são responsáveis pela respiração celular. Esse fenômeno permite à célula obter a energia química contida nos alimentos absorvidos. III. Dentre os reagentes mais comuns na respiração celular estão as proteínas que são os principais nutrientes energéticos.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

16. (IFSUL) As organelas celulares encontradas no citoplasma das células eucarióticas desempenham funções distintas. Dentre elas, destaca-se o retículo endoplasmático rugoso, que tem a função de produzir e conduzir as proteínas. Essa função específica deve-se à presença, no retículo endoplasmático rugoso, de a) lisossomos. b) ribossomos. c) peroxissomos. d) desmossomos.

163


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

IV. Após a respiração celular são produzidos o gás oxigênio e energia. V. A respiração celular ocorre nas mitocôndrias das células animais. Nas células vegetais a organela responsável pela respiração celular é o cloroplasto. Assinale a opção correta. a) Apenas as afirmativas I e II são verdadeiras. b) Apenas as afirmativas II e III são verdadeiras. c) Apenas as afirmativas I, IV e V são verdadeiras. d) Apenas as afirmativas II, III e IV são verdadeiras. e) Apenas as afirmativas III, IV e V são verdadeiras.

19. (IFCE) As organelas citoplasmáticas são estruturas celulares especializadas na realização de funções específicas. Na coluna da esquerda, encontram-se organelas celulares e, na coluna da direita, importantes processos fisiológicos relacionados a elas. Marque a sequência que representa a correlação entre as duas colunas. Organelas

Processos fisiológicos

1 — Ribossomo

A — Respiração celular

2 — Retículo endoplásmatico liso

B — Síntese de lipídios

3 — Lisossomo

C — Síntese de proteínas

4 — Mitocôndria

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

5 — Cloroplasto

164

a) b) c) d) e)

D — Pinocitose, fagocitose e exocitose E — Realização da fotossíntese

1A, 2B, 3D, 4C, 5E 1B, 2D, 3E, 4A, 5C 1C, 2B, 3D, 4A, 5E 1C, 2B, 3A, 4D, 5E 1D, 2A, 3C, 4B, 5E

20. (UPF) Associe corretamente cada organela celular com sua respectiva função:

I. II. III. IV. V. VI. ( ( ( ( ( (

) ) ) ) ) )

Retículo endoplasmático rugoso ou granular Retículo endoplasmático liso ou agranular Ribossomos Complexo de Golgi Lisossomos Peroxissomos Síntese de proteínas Digestão intracelular, função heterofágica e autofágica Processamento e empacotamento de proteínas Síntese e transporte de proteínas Síntese de esteroides, ácidos graxos e fosfolipídios Decomposição do peróxido de hidrogênio (H2O2) que é tóxico para as células

A sequência correta da associação, de cima para baixo, é: a) III, V, IV, I, II, VI. b) III, V, IV, II, I, VI. c) I, II, III, IV, V, VI. d) VI, V, IV, III, II, I. e) IV, V, III, II, I, VI.

21. (MACKENZIE) As células produtoras de saliva retiram, do sangue, as substâncias necessárias para a síntese dessa secreção. Essas substâncias são, inicialmente, transferidas para __ I__, em que ocorre a __ II__. Em seguida, são encaminhadas para __ III__ de onde são secretadas. Assinale a alternativa que preenche correta e respectivamente as lacunas I, II e III. a) as mitocôndrias; produção de ATP; o retículo endoplasmático liso b) o retículo endoplasmático liso; produção de proteínas; o centríolo c) o complexo de Golgi; produção de carboidratos; as mitocôndrias d) o retículo endoplasmático granular; produção de enzimas; o complexo de Golgi e) os centríolos; produção de carboidratos; o complexo de Golgi

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO TÓPICO 1: Hialoplasma, inclusões citoplasmáticas e movimentos celulares Nível 1

01. (UFES) Assinale a alternativa que não aponta características ou funções do citoesqueleto.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

a) Constitui-se de uma rede de filamentos de origem proteica, como o microtúbulos, os microfilamentos e os filamentos intermediários. b) Forma um arcabouço interno, que sustenta o volume citoplasmático e mantém suas organelas em locais apropriados, no interior da célula. c) Fornece maquinaria necessária para os movimentos intracelulares, tais como o transporte de organelas de


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

um lugar para outro no citoplasma e a segregação dos cromossomos. d) Determina a capacidade das células eucarióticas e procarióticas em adotar uma variedade de formas e executar movimentos coordenados. e) Está envolvido, pela ação dos filamentos de actina e dos microtúbulos, em processos ativos, como a contração muscular e os batimentos dos cílios e flagelos.

TÓPICO 2: Organelas citoplasmáticas Nível 1

06. (UFS) Observe o modelo de célula abaixo.

02. A consistência do citoplasma é instável, muda constantemente de estado sendo gel ou sol. Essa mudança é denominada de: a) Movimento ameboide. b) Pinocitose. c) Difusão. d) Tixotropia. e) Clasmocitose. 03. (UFJF) Os espermatozoides são gametas masculinos que apresentam flagelo responsável pela sua locomoção. Assinale a opção correta que indica qual elemento do citoesqueleto participa da constituição do flagelo do espermatozoide. a) Microtúbulos. b) Filamentos de actina. c) Queratina. d) Neurofilamentos. e) Filamentos intermediários.

04. (UFLA) O componente do citoesqueleto que serve de “trilho” para o transporte de organelas e é responsável pelos movimentos dos cromossomos durante as divisões celulares é denominado: a) Microtúbulo. b) Microfilamento. c) Filamento de miosina. d) Filamento intermediário.

05. (FCM-PB) O citoplasma das células eucarióticas apresenta um conjunto de fibras de aspecto fino e longo, de constituição proteica, denominado de citoesqueleto. Assinale abaixo a alternativa que representa uma função desempenhada por essa estrutura celular: a) participa da descondensação dos cromossomos. b) mantém a forma e a sustentação de bactérias. c) possibilita a oxidação de substâncias orgânicas no interior da célula. d) permite a adesão da célula a células vizinhas e a superfícies extracelulares. e) permite a digestão de vários compostos nas células.

07. (CEFET-MG) Associou-se corretamente as estruturas existentes nas células aos tipos celulares exemplificados, em: Legenda: (+) Presença da estrutura ( - ) Ausência da estrutura

a) b) c) d) e)

Célula do parênquima foliar de Bactéria uma árvore

Estruturas

Célula do pâncreas

DNA

+

+

+

Mitocôndrias

+

+

+

Ribossomos

+

+

+

+

+

+

-

-

-

Membrana plasmática Complexo golgiense

08. (FMU/FIAM-FAAM/FISP-SP) Preparou-se, rapidamente, uma lâmina a ser examinada ao microscópio óptico; para identificar se o material é de origem animal ou vegetal, convém observar se as células possuem a) núcleo. b) membrana celular. c) parede celular. d) mitocôndrias. e) nucléolos.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Nível 2

É correto afirmar que esse modelo representa uma célula a) Vegetal, e a letra C é o retículo endoplasmático rugoso. b) Animal, e a letra A é o núcleo. c) Vegetal, e a letra B é membrana plasmática. d) Animal, e a letra F são mitocôndrias. e) Animal, e a letra G é o complexo golgiense.

165


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Nível 2

09. (UFRGS) Observe o esquema abaixo, referente a uma célula eucarionte.

a) b) c) d) e)

Microvilosidade. Estereocílio. Cílio ou flagelo. Pseudópodo. Axônio.

Nível 2 O esquema apresentado refere-se a uma célula: a) animal, porque se observa a ausência de centríolos. b) animal, porque apresenta a estrutura de número 1. c) vegetal, porque apresenta a estrutura de número 2. d) vegetal, porque se observa a ausência de vacúolos. e) vegetal, porque apresenta a estrutura de número 3.

12. (UEMG) Observe, abaixo, a ultraestrutura de uma especialização da superfície celular:

TÓPICO 3: Organelas Citoplasmáticas Não Membranosas Nível 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

10. (PUC-MG) Observe a figura a seguir, que representa o corte transversal de um cílio de um protozoário.

166

Sobre essa ultraestrutura só é correto afirmar que: a) Ela confere motilidade à superfície celular. b) É própria de células de angiospermas. c) A ultraestrutura permite maior superfície de contato ao ápice celular. d) Ela direciona os cromossomos na divisão celular.

TÓPICO 4: Organelas Citoplasmáticas Membranosas A estrutura apontada pela seta corresponde: a) Ao microtúbulo. b) À unidade de membrana. c) Ao feixe esquelético calcificado. d) A tecido conjuntivo fibroso. e) A uma fibra conjuntiva elástica.

11. (OLIMPÍADA DE BIOLOGIA) O desenho abaixo corresponde a um corte transversal da ultraestrutura de:

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Nível 1

13. (VUNESP) Se fôssemos comparar a organização e o funcionamento de uma célula eucariótica com o que ocorre em uma cidade, poderíamos estabelecer determinadas analogias. Por exemplo, a membrana plasmática seria o perímetro urbano e o hialoplasma corresponderia ao espaço ocupado pelos edifícios, ruas e casas com seus habitantes. O quadro abaixo reúne algumas similaridades funcionais entre cidade e célula eucarionte.


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

d) 1, 2, 3, 4 e 5. e) 2, 1, 3, 4 e 5.

Correlacione os locais da cidade com as principais funções correspondentes às organelas celulares e assinala e correta. a) I-3, II-4, III-1, IV-5 e V-2. b) I-4, II-3, III-2, IV-5 e V-1. c) I-3, II-4, III-5, IV-1 e V-2. d) I-1, II-2, III-3, IV-4 e V-5.

14. (IFMG) Células eucariotas apresentam, em seu citoplasma, diversas estruturas denominadas organelas citoplasmáticas, que atuam como pequenos órgãos, possibilitando a sobrevivência celular. Considerando as organelas citoplasmáticas, as afirmativas abaixo estão corretas, exceto: a) Os cloroplastos estão presentes em vegetais e em alguns fungos, sendo responsáveis pela fotossíntese. b) Os lisossomos são pequenas vesículas membranosas que contêm enzimas digestivas. São responsáveis pela digestão do material obtido pelas células por endocitose, bem como de estruturas próprias da célula, em um processo chamado autofagia. c) Mitocôndrias estão presentes em células animais e vegetais. São as organelas responsáveis pela respiração celular. d) Ribossomos estão presentes em células eucariotas e também em procariotas. São responsáveis pela síntese proteica, função de extrema importância para a sobrevivência celular.

COLUNA I 1. Mitocôndria 2. Golgiossomo 3. Retículo endoplasmático rugoso 4. Retículo endoplasmático liso 5. Lisossomos

COLUNA II ( ) Respiração celular ( ) Digestão intracelular ( ) Síntese e transporte de lipídios ( ) Síntese e transporte de proteínas ( ) Secreção celular

Estão corretas apenas: a) 1, 3 e 5. b) 1, 2 e 3. c) 2, 3 e 4. d) 2 e 4. e) 1, 2, 3 e 4.

17. (UFPEL) “Se alguém que ver o que é guerra, basta dar uma espiada na natureza, nos períodos de acasalamento. Urros, patadas, arranhões, bicadas, pontapés - há muito tempo os naturalistas sabem que os machos competem para ganhar uma fêmea. Mas esses confrontos são apenas a parte visível da história, pois, uma vez determinado o macho vitorioso, iniciam-se batalhas cruciais dentro do corpo da companheira conquistada, onde hordas de espermatozoides competem pelo mesmo prêmio: o óvulo”. (Revista Superinteressante, ano 5, 1991)

Na figura a seguir, temos o perfeito perfil de um campeão: uma longa cauda que, ao agitar-se, ajuda o espermatozoide a nadar em direção ao útero; o corpo pequeno gera energia para a corrida; a cabeça, que transporta a preciosa carga de genes é coberta por uma espécie de capacete de enzimas capazes de dissolver o invólucro do óvulo, dando inicio a uma nova vida.

A leitura correta na Coluna II, de cima para baixo, é: a) 1, 4, 5, 3 e 2. b) 2, 4, 3, 5 e 1. c) 1, 5, 4, 3 e 2.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

15. (IFPE) Consideramos a célula como a estrutura mais simples, capaz de desempenhar todas as atividades típicas de um organismo vivo. É considerada, portanto, a unidade funcional de um ser vivo. Essa estrutura possui uma série de organoides ou orgânulos, cada um desempenhando uma função específica. Encontram-se, na Coluna I, os nomes de alguns desses orgânulos e, na Coluna II, funções por eles realizadas. Relacione corretamente os orgânulos da Coluna I com suas respectivas funções na Coluna II.

16. As células eucarióticas, animal e vegetal, embora guardem semelhanças estruturais e funcionais, apresentam importantes diferenças. Analise as proposições abaixo e assinale a alternativa correta. 1. Os vacúolos das células vegetais atuam na digestão intracelular, visto que nessas células não há lisossomos como nas células animais. 2. O retículo endoplasmático rugoso e o aparelho de Golgi estão presentes tanto em células animais quanto em células vegetais. 3. Os centríolos, estruturas relacionadas aos movimentos cromossômicos, são ausentes na maioria dos animais e amplamente difundidos entre os vegetais superiores. 4. Os cloroplastos bem como a parede celular estão presentes em células vegetais. 5. Nas células vegetais, não há membrana plasmática, uma vez que a parede celular existente já é suficientemente forte.

167


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

As organelas citoplasmáticas presentes no espermatozoide, responsáveis pela motilidade e pela capacidade de penetração no óvulo, são, respectivamente: a) Os centríolos e as mitocôndrias; o complexo golgiense. b) O retículo endoplasmático granuloso e as mitocôndrias; os peroxissomos. c) O complexo golgiense; os centríolos e as mitocôndrias. d) As mitocôndrias e os centríolos; o retículo endoplasmático não granuloso. e) Os peroxissomos; o complexo golgiense e as mitocôndrias.

A alternativa que apresenta a sequência correta é: a) A - apoptose; B - heterofagia; C - autofagia. b) A - heterofagia; B - autofagia; C - apoptose. c) A - autofagia; B - apoptose; C - heterofagia. d) A - apoptose; B - autofagia; C - heterofagia. e) A - heterofagia; B - apoptose; C - autofagia.

20. (IFNMG) Na célula representada a seguir, a produção, o armazenamento e a secreção de proteínas são funções exercidas respectivamente pelas organelas.

18. O cloroplasto, organela citoplasmática na qual ocorre a fotossíntese, apresenta duas membranas que o envolvem e inúmeras bolsas membranosas. A respeito do cloroplasto representado na figura, analise as afirmativas a seguir.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

1. É envolvido por duas membranas de constituição lipoproteica (A) e possui internamente um elaborado sistema de bolsas membranosas, interligadas, cada uma chamada tilacoide (B). 2. Apresenta estruturas que lembram pilhas de moedas, sendo cada pilha denominada granum (C). 3. Contém moléculas de clorofila organizadas nos tilacoides (B) e, no espaço interno do cloroplasto fica o estroma (D).

168

a) b) c) d) e)

I, III e V. I, II e IV. II, III e V. I, IV e V. II, III e IV.

Nível 2

21. (CESGRANRIO) A célula é uma estrutura que realiza suas várias funções de uma maneira dinâmica. O esquema abaixo, de uma célula em atividade, só não mostra a:

Esta(ão) correta(s): a) 1, apenas. b) 1 e 2, apenas. c) 1, 2 e 3. d) 2 e 3, apenas. e) 3, apenas.

19. (UEPB) Complete as frases abaixo de forma a torná-las corretas: I. No processo de _________ A _________ a célula utiliza os lisossomos para renovação de estruturas de seu citoplasma. II. O desenvolvimento de seres multicelulares depende da morte programada de certas células. Nesta, a membrana do lisossomo se rompe e as enzimas digestivas entram em contato com o citoplasma, destruindo-o. Este fenômeno biológico é regulado por genes e denominado _________ B _________ . III. No processo de _________ C _________ o material nutritivo, que entra na célula por fagocitose ou pinocitose, é envolvido por uma vesícula membranosa: essas vesículas se unem aos lisossomos, formando o vacúolo digestivo. 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

a) Correlação funcional existente entre organelas celulares. b) Captura de substâncias pela célula num processo denominado endocitose. c) Circulação de substâncias por vesículas membranosas na célula. d) Liberação de excreção lipídica para o meio extracelular onde vão atuar. e) Produção, armazenagem e atuação de enzimas digestivas.

22. (IFMG) Células eucariotas apresentam, em seu citoplasma, diversas estruturas denominadas organelas citoplasmáticas, que atuam como pequenos órgãos, possibilitando a sobre-


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

vivência celular. Considerando as organelas citoplasmáticas, as afirmativas abaixo estão corretas, exceto: a) Os cloroplastos estão presentes em vegetais e em alguns fungos, sendo responsáveis pela fotossíntese. b) Os lisossomos são pequenas vesículas membranosas que contêm enzimas digestivas. São responsáveis pela digestão do material obtido pelas células por endocitose, bem como de estruturas próprias da célula, em um processo chamado autofagia. c) Mitocôndrias estão presentes em células animais e vegetais. São as organelas responsáveis pela respiração celular. d) Ribossomos estão presentes em células eucariotas e também em procariotas. São responsáveis pela síntese proteica, função de extrema importância para a sobrevivência celular.

23. As células eucarióticas, animal e vegetal, embora guardem semelhanças estruturais e funcionais, apresentam importantes diferenças. Analise as proposições abaixo e assinale a alternativa correta. 1. Os vacúolos das células vegetais atuam na digestão intracelular, visto que nessas células não há lisossomos como nas células animais. 2. O retículo endoplasmático rugoso e o aparelho de Golgi estão presentes tanto em células animais quanto em células vegetais. 3. Os centríolos, estruturas relacionadas aos movimentos cromossômicos, são ausentes na maioria dos animais e amplamente difundidos entre os vegetais superiores. 4. Os cloroplastos bem como a parede celular estão presentes em células vegetais. 5. Nas células vegetais, não há membrana plasmática, uma vez que a parede celular existente já é suficientemente forte.

24. (UFMG) O desenvolvimento de seres multicelulares depende da morte programada de certas células. Esse fenômeno biológico, regulado por genes, é conhecido como apoptose e está ilustrado nas figuras abaixo.

Com base nas informações dessas figuras e em outros conhecimentos sobre o assunto, é incorreto afirmar que: a) A apoptose, no caso II, ocorre devido a um processo inflamatório. b) A apoptose que ocorre no caso I resulta da ação de enzimas digestivas, presentes nos lisossomos. c) A ausência de apoptose, no caso ilustrado em II, pode dificultar uma melhor exploração do ambiente. d) A ocorrência de alterações nos genes responsáveis pela apoptose, nos casos I e II, pode ser transmitida aos descendentes.

25. (CESGRANRIO) Que descrição melhor explica o mecanismo da digestão intracelular, subsequente ao processo de fagocitose exibido por certos protozoários? a) Inicialmente, a substância a ser incorporada adere à superfície celular; surgem a seguir depressões da membrana do citoplasma, que resultam em vesículas, as quais penetram no fluido intracelular e se associam aos lisossomos secundários, para a digestão final. b) Partículas microscópicas são incorporadas ao citoplasma por meio da formação de pseudópodos; constitui-se em torno delas um vacúolo que passa ao citoplasma, e que posteriormente se funde com o lisossoma primário, aí ocorrendo a digestão intracelular. c) Inicialmente são emitidas projeções do citoplasma, que envolvem gotículas do meio extracelular, constituindo vacúolos de conteúdo líquido; esses vacúolos são envolvidos por numerosos microfilamentos, e seu conteúdo é gradativamente eliminado para o citoplasma para excreção. d) Substâncias ou partículas do meio extracelular são circunscritas por pseudópodos emitidos pelo protozoário; o material estranho é incorporado ao citoplasma, onde é imediatamente submetido à ação das enzimas autofágicas; os resíduos da digestão são incorporados em lisossomos e constituem os corpos residuais da digestão. e) A primeira etapa corresponde à aderência da partícula extracelular à superfície do protozoário; em seguida, a partícula é ativamente transportada através da membrana plasmática; ao penetrar no citoplasma, recebe um invólucro de membranas lisossômicas, onde se encontram as enzimas digestivas; a digestão se processa então no interior do vacúolo assim formado. 26. (CESGRANRIO) Observando-se os desenhos abaixo, obtidos a partir de eletromicrografia de células secretoras, foram feitas três afirmativas seguintes:

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Estão corretas apenas: a) 1, 3 e 5. b) 1, 2 e 3. c) 2, 3 e 4. d) 2 e 4. e) 1, 2, 3 e 4.

I. Durante a metamorfose, desaparecem as guelras, as nadadeiras e a cauda. II. No embrião, os sulcos dos dedos das mãos são formados como consequência da morte de células das membranas digitais.

169


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

I. O desenho 1, devido ao grande desenvolvimento do complexo de Golgi, pode representar uma célula secretora de substâncias proteicas. II. O desenho 2, apresentando grande desenvolvimento do retículo endoplasmático liso, pode representar uma célula secretora de hormônios esteroides. III. O desenho 3, por apresentar o retículo endoplasmático rugoso e o complexo de Golgi bastante desenvolvidos, pode representar uma célula secretora de substância lipídica. Assinale: a) Se I, II e III estiverem corretas. b) Se somente II e III estiverem corretas. c) Se somente I e II estiverem corretas. d) Se somente II estiver correta. e) Se somente III estiver correta

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

27. Analise as frases a seguir:

170

I. Os plastídios são organoides encontrados em células de vegetais e segundo a teoria Endossimbiôntica representa bactérias que foram englobadas por outra célula e que evoluíram para dar origem a célula vegetal atual, com cloroplastos. II. Células de raízes e de sementes possuem amido como substância de reserva, acumulado no interior dos vacúolos. III. Os cloroplastos possuem, além de clorofilas, xantofilas e carotenos, pigmentos relacionados com a absorção de luz. São corretas: a) Apenas I e II. b) Apenas I e III. c) Apenas II e III. d) Apenas II. e) I, II e III.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

ANOTAÇÕES

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

171


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

GABARITOS Capítulo 1

Capítulo 2

EXERCITANDO EM AULA

EXERCITANDO EM AULA

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21.

(b) (b) (b) (d) (e) (d) (d) (d) (c) (e) (d) (e) (b) (d) (c) (b) (b) (e) (c) (d) (d)

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

172

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23.

(d) (b) (e) (b) (d) (e) (d) (d) (c) (b) (c) (d) (a) (c) (d) (b) (b) (b) (a) (b) (d) (b) (d)

(a) (e) (b) (e) (c) (a) (c) (e) (b) (e) (c) (a) (e) (d) (d) (b) (b) (a) (c) (b) (d)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO 24. 25. 26. 27. 28. 29. 30. 31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40. 41. 42. 43. 44. 45. 46.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

(e) (b) (d) (b) (d) (d) (b) (d) (b) (a) (b) (c) (c) (a) (c) (a) (a) (b) (c) (d) (b) (c) (a)

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23.

(d) (d) (a) (a) (d) (a) (c) (c) (c) (c) (a) (a) (a) (c) (d) (a) (c) (c) (c) (d) (a) (d) (a)

24. 25. 26. 27.

(b) (c) (b) (b)


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

EXERCÍCIOS PROPOSTOS - CAPÍTULO 1 TÓPICO 1: Aspectos gerais Nível 2

01. (UNIFOR-CE) A teoria celular proposta por Schleiden e Schwann afirmava que: a) toda célula provém de uma célula preexistente. b) todas as células vivas têm núcleo individualizado. c) há estreita relação entre forma e função nas células. d) células embrionárias multiplicam-se por mitose. e) vegetais e animais são constituídos por células.

02. (UECE) No mundo dos multicelulares, há níveis de organização superiores à célula. A partir dessa informação, assinale a afirmação verdadeira. a) Ecossistema é o conjunto das populações de uma região. b) População é formada pelos indivíduos de distintas espécies que vivem em uma mesma região e em uma determinada época. c) Tecido é um conjunto de células semelhantes que se reúnem para desempenhar determinadas funções. d) Células são as unidades morfofisiológicas dos seres vivos que compõem os tecidos. 03. Qual é o aumento final de uma imagem quando observada por uma objetiva de 20x de um microscópio de luz cuja ocular possui a inscrição de 18x? a) 40x b) 180x c) 200x d) 360x

05. (PUCRS) Os organismos vivos são assim denominados por apresentarem, entre outras propriedades, metabolismo próprio. Considerando essa informação, das seguintes alternativas, qual NÃO é uma característica dos organismos vivos? a) Podem ser celulares ou acelulares. b) São estruturados por proteínas. c) São baseados em soluções aquosas. d) São mantidos por reações enzimáticas. e) Possuem genoma composto por bases nucleotídicas. 06. Analise as afirmativas abaixo sobre os tipos de microscópios e assinale a alternativa correta. I. O microscópio de luz difere do microscópio eletrônico de transmissão porque, nesse último, um feixe de elétrons é utilizado pra formar a imagem. II. Os microscópios eletrônicos de varredura e transmissão diferem entre si pela capacidade de o microscópio de varredura aumentar 1.000 vezes a imagem obtida no microscópio de transmissão. III. O microscópio de fluorescência é equipado com a iluminação infravermelha para a adequada visualização das amostras. IV. O microscópio de fluorescência deve ser utilizado somente para amostras que apresentam bioluminescência. V. O microscópio estereoscópico (ou lupa) permite que a amostra seja examinada em três dimensões. a) b) c) d) e)

Somente as afirmativas I e V estão corretas. Somente as afirmativas I e III estão corretas. Somente as afirmativas II, III e IV estão corretas. Somente as afirmativas II e V estão corretas. Todas as afirmativas estão corretas.

07. São ações pertinentes à Microscopia Eletrônica de Transmissão: a) utilização de corantes, observação de material incluído em parafina e cortado em micrótomo, e uso de luz no espectro do ultravioleta. b) metalização do material a ser observado, marcação com anticorpos primários e secundário e observação de amostras vivas. c) uso de feixe de elétrons para a formação das imagens, uso de soluções de sais de metais pesados como contrastantes e observação de cortes ultrafinos das amostras. d) secagem das amostras ao ponto crítico, congelamento da amostra em nitrogênio líquido e uso de sondas fluorescentes associadas a anticorpos. e) uso de resinas hidrofílicas para inclusão das amostras, observação de amostras coradas com azul de toluidina e uso de oligonucleotídios marcados com fluorocromos específicos.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

04. Os microscópios eletrônicos de transmissão (MET) e de varredura (MEV) são importantes ferramentas para a pesquisa com amostras biológicas. Acerca das características que distinguem esses dois equipamentos é correto afirmar o seguinte: a) o MEV possui alta resolução e grande profundidade de foco, resultando em imagens tridimensionais. b) a principal vantagem do MEV é a capacidade de analisar o interior da amostra, a ultraestrutura subcelular. c) o MET geralmente é utilizado para observar a superfície das amostras. d) o MEV possui o maior poder de resolução entre os dois microscópios. e) apesar de serem ambos classificados como eletrônicos, apenas o MEV utiliza feixes de elétrons no lugar de fótons (usados em microscópios ópticos convencionais), o que possibilitou maior resolução em comparação à fonte de luz branca.

Nível 3

33


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

08. Microscópios invertidos são úteis para a observação de células vivas ou organismos na parte inferior de um recipiente maior (por exemplo, um frasco de cultura de tecido) sob condições mais naturais do que numa lâmina de vidro, como é o caso com um microscópio convencional. Acerca das características dos microscópios invertidos que tornam possível essa aplicação, é correto afirmar que: a) um microscópio invertido apresenta fonte de luz e condensador na parte superior, acima da platina, enquanto que as objetivas estão abaixo da platina, apontando para cima. b) o revólver está montado acima da platina. c) a fonte luminosa se encontra lateral à base do microscópio sendo direcionada para a amostra por um espelho. d) as câmeras são componentes obrigatórios e podem estar montadas nas portas laterais do microscópio. e) todos os microscópios invertidos funcionam com contraste de fase, tornando possível a visualização de espécimes sem coloração.

Nível 4

09. Sobre as características dos microscópios de luz, as unidades de medida em microscopia e a imagem abaixo, assinale a alternativa correta.

Cientistas e estudiosos 1. Gregor Mendel

Descobertas científicas ( )

1. James Watson e ( ) Francis Crick ( ) 2. Robert Hook ( ) 3. Melvin Calvin e Andrew Benson ( ) 4. Hans Adolf Krebs ( ) 5. Charles Darwin

Descreveu/descreveram a estrutura de dupla hélice da molécula de DNA. Estabeleceu/estabeleceram as bases da herança genética. Construiu/construíram o primeiro microscópio composto dotado de duas lentes e descobriu/descobriram que os tecidos são formados por células. Desvendou/desvendaram o conjunto de reações bioquímicas do Ciclo do Ácido Cítrico, que constitui uma das etapas da respiração celular dos organismos aeróbicos. Postulou/postularam a teoria evolucionista, segundo a qual todos os seres vivos atuais descendem dos primeiros seres vivos que habitaram a Terra. Elucidou/elucidaram o conjunto de reações químicas do ciclo responsável pela fixação do CO2 e produção de carboidrato durante a fotossíntese.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é: a) 1 - 2 - 4 - 3 - 5 - 6. b) 3 - 6 - 2 - 4 -5 - 1. c) 6 - 2 - 5 - 1 - 3 - 4. d) 2 - 1 - 3 - 4 - 6 - 5. e) 2 - 1 - 3 - 5 - 6 - 4.

TÓPICO 2: Microscopia e tipos celulares Nível 2

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

(Vaso sanguíneo obtido por engenharia de tecidos, corado com hematoxilina-eosina. Fonte: Quint et al., 2011. [Adaptado].)

34

a) Considerando o limite de resolução do olho humano, uma célula observada ao microscópio de luz, a partir de uma ocular de 4x e objetiva de 40x, terá um aumento final de 320 vezes. b) A barra de escalas presente na imagem indica que o vaso sanguíneo foi aumentado 50 vezes. c) O microscópio de luz, que utiliza como fonte de iluminação a luz branca, fornece uma imagem aumentada, além de invertida vertical e horizontalmente. d) Um micrômetro (μm) corresponde a um centésimo de metro (m). e) Os neurônios humanos precisam ser aumentados 10.000 vezes para que possam ser visualizados no microscópio de luz.

10. (UPF) Na primeira coluna do quadro abaixo, estão listados nomes de importantes cientistas e estudiosos que colaboraram com descobertas científicas que revolucionaram a história da Biologia. Associe os nomes dos cientistas às suas respectivas descobertas científicas, listadas na coluna 2. 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

11. (UECE) Relacione, corretamente, os tipos celulares apresentados com suas respectivas características, numerando os parênteses abaixo de acordo com a seguinte indicação: 1. Células eucariontes 2. Células procariontes Apresentam cromossomos que não são separados do citoplasma por membrana. ( ) Não apresentam membranas internas no citoplasma. A invaginação da membrana plasmática é motivo de controvérsia entre pesquisadores. ( ) Por serem células mais complexas, apresentam tamanho maior. ( ) Apresentam uma complexa rede de tubos e filamentos que define sua forma e permite a realização de movimentos. ( )

A sequência correta, de cima para baixo, é: a) 2, 1, 2, 2. b) 2, 2, 1, 1. c) 1, 2, 1, 2. d) 1, 2, 2, 1.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

12. (UECE) No que diz respeito a vírus, é correto afirmar que: a) b) c) d)

são parasitas intracelulares não obrigatórios. genoma viral é um ácido nucleico de cadeia simples. podem ser unicelulares ou pluricelulares. o capsídeo viral tem composição proteica.

13. (CFTSC) Observe as figuras abaixo:

16. (UEPA) A pessoa adoece quando, por qualquer razão, as células deixam de se comunicar adequadamente. Em decorrência disso, o estudo da célula, como unidade estrutural e funcional dos seres vivos, que apresenta peculiaridades nos diferentes reinos em relação a sua estrutura, possibilita ao cientista melhor compreensão sobre a origem das doenças, facilitando a pesquisa de novos medicamentos. Sobre a unidade biológica abordada no texto, leia as afirmativas abaixo: I. No Reino Monera, o material genético encontra-se envolvido por uma membrana nuclear. II. No Reino Fungi, apresenta a membrana plasmática envolvida por uma parede quitinosa. III. No Reino Vegetal, possui como características parede celular constituída de celulose e organela cloroplasto. IV. No Reino Animal, apresenta-se destituída de celulose.

(Disponível em: http://geocities.com/celuled/Image45.gif Acesso em: 07 set. 2009)

As células vegetais apresentam estruturas que não são encontradas nas células animais. Com base nas ilustrações acima e nos seus conhecimentos, assinale a alternativa que apresentar estruturas que são encontradas somente em células vegetais em relação às células animais. a) Cromatina e complexo de Golgi b) Plastídios e parede celular c) Membrana plasmática e ribossomo d) Parede celular e mitocôndria e) Cloroplasto e mitocôndria

15. (PUCRJ) Protistas e bactérias são seres vivos que podem ser classificados em diferentes domínios, pois: a) protistas se alimentam de bactérias. b) bactérias não são constituídas de células. c) protistas têm um núcleo envolto por membranas, do qual as células bacterianas carecem. d) bactérias decompõem protistas. e) protistas são fotossintéticos.

17. (CFTMG) Analise os seres decompositores nas figuras 1 e 2, segundo sua organização celular.

(Disponível em: http://cienciabr.org/2010/decompositores/ Acesso em: 01 out. 2012)

Uma diferença entre eles é que os seres da figura 1 NÃO apresentam, em suas células: a) carioteca. b) ribossomos. c) parede celular. d) membrana plasmática.

18. (IFSC) Uma das características dos seres vivos é a presença de célula. As células hoje conhecidas são consideradas a menor unidade funcional dos seres vivos. Sobre esse assunto, assinale a alternativa correta. a) A membrana plasmática de células animais é constituída de lipídeos, proteínas e ácidos nucleicos. b) Apenas as células vegetais possuem a parede celular, estrutura impermeável que garante proteção à célula. c) As células das cianobactérias são consideradas procariontes, uma vez que não possuem organização interna (organelas membranosas).

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

14. (PUCRS) Assim como o crescimento corporal, o envelhecimento tem características diferentes nos variados grupos de organismos. Um fator que contribui para a incapacidade da manutenção da integridade das células e dos tecidos é o acúmulo de danos causados pelos radicais livres de oxigênio (RLO). No interior da célula, os RLO alteram fosfolipídeos e nucleotídeos, causando danos, respectivamente, às estruturas de: a) carioteca e centríolos. b) lâmina celular e cromátides. c) parede celular e fuso acromático. d) membrana celular e cromossomos. e) membrana plasmática e citoesqueleto.

A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é: a) I, II e III. b) I, II e IV. c) I, III e IV. d) II, III e IV. e) I, II, III e IV.

35


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

d) Células eucariontes conseguem a produção de energia em organelas denominadas de complexo de Golgi. e) A síntese de proteínas ocorre no interior dos lisossomos das células procariontes.

c) a bactéria e a célula vegetal possuem todas as estruturas citadas. d) o fungo e a célula animal não possuem as estruturas citadas. e) a célula vegetal possui todas as estruturas citadas.

Nível 3

22. (UECE) Em relação aos vírus, escreva V ou F conforme sejam verdadeiras ou falsas as seguintes afirmações:

19. (IFPE) A campanha de multivacinação de 2016, lançada pelo Ministério da Saúde, ocorreu no dia 24 de setembro em todo o país. As salas de vacinação foram disponibilizadas nas unidades de saúde, e foram oferecidas para a população 19,2 milhões de doses dos quatorze (14) tipos de vacinas, denominadas respectivamente: hepatite A, VIP, meningocócica C, rotavírus, HPV, pneumo 10, febre amarela, varicela, pentavalente, tetraviral, dupla adulto, DTP, tríplice viral e VOP (poliomielite). Em relação a este assunto, é CORRETO dizer que: a) os vírus são parasitas intracelulares obrigatórios. b) as vacinas são produzidas exclusivamente a partir de vírus e nunca a partir de bactérias. c) os vírus têm metabolismo próprio. d) os vírus são constituídos por células simples. e) os vírus não apresentam material genético. 20. (UPE-SSA 2) Carl Von Linné (1707-1778) considerou a exis-

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

tência de apenas dois reinos biológicos em nosso planeta: Animal e Vegetal. Posteriormente, o zoólogo Ernst Haeckel criou o termo Protista para designar um conjunto de organismos que não eram caracterizados nem como plantas nem como animais. Uma nova proposta surgiu incorporando o reino Monera, representado pelas bactérias e cianobactérias. Por fim, Robert Whittaker, em 1960, propôs elevar os fungos a reino, aumentando para cinco.

36

Assinale a alternativa CORRETA que justifique a não inclusão dos vírus no sistema de classificação. a) Ausência das estruturas que compõem uma célula. b) Conjunto de seres unicelulares. c) Características reprodutivas que não necessitam de gametas. d) Desconhecimento do seu papel ecológico. e) Seres que podem ser autotróficos ou heterotróficos, dependendo do ambiente.

21. (CPS) Para estudar as principais características das células, o professor de Ciências solicitou que os alunos examinassem e citassem as principais estruturas de quatro tipos de células diferentes observadas em desenhos esquemáticos: uma bactéria, um fungo, uma célula de um pedaço de folha retirado de uma roseira e uma célula de um pedaço de músculo retirado de um mamífero. Entre as estruturas citadas pelos alunos destacaram-se: mitocôndrias, cloroplastos, parede celular e membrana nuclear. Considerando os quatro tipos de células observadas é correto afirmar que: a) a célula vegetal possui apenas a membrana nuclear e os cloroplastos das estruturas citadas. b) a célula animal possui apenas os cloroplastos e as mitocôndrias das estruturas citadas.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

( ) ( ) ( ) ( )

Os vírus são conjuntos de genes capazes de transferir-se de uma célula para outra alterando seu funcionamento. Assim como as células, o vírus se origina de outro vírus. O genoma viral pode ser de RNA ou de DNA, em cadeia simples ou dupla. Os vírus apresentam maquinaria para sintetizar macromoléculas e mecanismos para utilizar energia.

Está correta, de cima para baixo, a seguinte sequência: a) V - F - V - F. b) F - V - V - V. c) F - V - F - V. d) V - F - F - F.

23. (PUCRS) Leia as informações a seguir e relacione as colunas A e B, numerando os parênteses. Até cerca de 20 anos atrás, biólogos dividiam a diversidade da vida em cinco reinos: plantas, animais, fungos, eucariotos unicelulares e procariotos. A disponibilidade de novas análises, como a comparação entre genomas, por exemplo, permite que se reavalie constantemente o número e os limites dos reinos. Assim, hoje é consenso que todos os reinos da vida estão agrupados nos domínios Eukarya, Archea e Bacteria. Considere os organismos pertencentes aos domínios da coluna A e relacione-os com as características que lhes são próprias, apresentadas na coluna B. Coluna A 1. Eukarya 2. Bacteria e Archea 3. Bacteria, Archea e Eukarya Coluna B ( ) Constituição unicelular ( ) Presença de carioteca ( ) Membrana com lipídeos ( ) Ausência de citoesqueleto ( ) Genoma em cromossomos lineares O preenchimento correto dos parênteses, de cima para baixo, é: a) 2 - 1 - 1 - 2 - 3 b) 2 - 2 - 1 - 3 - 3 c) 2 - 1 - 2 - 3 - 1 d) 3 - 2 - 2 - 3 - 3 e) 3 - 1 - 3 - 2 - 1


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

24. (UERN) O corpo humano, como na maioria dos animais, é formado por sistemas. No homem, pode-se encontrar o sistema digestório, respiratório, cardiovascular, nervoso, entre outros. Cada sistema é formado por órgãos, constituídos por tecidos, que são compostos por células. No que se refere à organização celular humana, marque a alternativa correta. a) No citoplasma ocorre a maioria das reações químicas celulares. b) As partes fundamentais das células são membrana plasmática e núcleo. c) O núcleo é responsável por controlar as trocas de substâncias entre o interior e o exterior da célula. d) A membrana plasmática é envolta por uma parede celular semirrígida que exerce o controle sobre as substâncias que penetram na célula. 25. (UFPA) “Todos os organismos são compostos de células. Todas as células são originadas a partir de células preexistentes”. Essas duas afirmativas constituem a Teoria Celular. Com base nessa teoria, constatou-se, com auxilio de microscópios, a existência de dois tipos de células que constituem os seres vivos: as células eucariotas e as procariotas. Das estruturas ou organelas apresentadas abaixo, identifique aquelas que são encontradas somente em células eucariotas. a) Cromatina, mitocôndrias e peptídioglicano; b) Carioteca, mitocôndrias e lissosomos; c) Parede celular, mesossomas e cloroplastos; d) Cromossomos, fímbrias e lisossomos; e) Carioteca, plasmídeos e aparelho de Golgi.

26. (UDESC) A organização dos componentes orgânicos nos seres vivos (com exceção dos vírus), em nível celular, pode ser de dois tipos básicos: procarióticas e eucarióticas. Com relação a estes dois tipos de células, assinale (V) para verdadeiro e (F) para falso. ( )

( )

( ) ( )

Assinale a alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo. a) V - F - F - F - F b) F - F - V - F - F c) V - V - V - F - V d) F - F - V - F - V e) V - V - F - F - V

27. (FAMERP) Os domínios Archaea e Bacteria englobam micro-organismos com características morfológicas bem definidas. Estes seres vivos compartilham semelhanças entre si, tais como: a) membrana plasmática e organelas membranosas. b) inclusões citoplasmáticas e envoltório nuclear. c) moléculas de DNA lineares e plasmídeos. d) material genético disperso e ribossomos. e) citoesqueleto e parede com peptidoglicano. 28. (UECE) Considerando as principais características dos domínios Bacteria, Archaeae e Eukarya, assinale a afirmação verdadeira. a) Bacteria são eucariontes e incluem bactérias e cianobactérias; Archaeae são eucariontes e incluem as arqueas capazes de viver em condições extremas; e Eukarya são eucariontes e incluem os reinos Protista, Fungi, Plantae e Animalia. b) Bacteria são procariontes e incluem bactérias e cianobactérias; Archaeae são procariontes e incluem as arqueas capazes de viver em condições extremas; e Eukarya são eucariontes e incluem os reinos Protista, Fungi, Plantae e Animalia. c) Bacteria são procariontes e incluem bactérias e cianobactérias; Archaeae são eucariontes e incluem as arqueas capazes de viver em condições extremas; e Eukarya são eucariontes e incluem os reinos Protista, Fungi, Plantae e Animalia. d) Bacteria são procariontes e incluem bactérias e cianobactérias; Archaeae são eucariontes e incluem as arqueas capazes de viver em condições extremas; e Eukarya são procariontes e incluem os reinos Protista, Fungi, Plantae e Animalia.

TÓPICO 3: Modelos de membrana e envoltórios celulares Nível 2

29. (UDESC) A figura abaixo representa a estrutura proposta por Singer e Nicholson para a membrana plasmática.

Disponível em: www.mudoeducacao.com Acesso em: 01 out. 2012

Analise as proposições em relação à estrutura proposta por Singer e Nicholson e assinale (V) para verdadeira e (F) para falsa.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

( )

Nas células eucarióticas existe uma compartimentalização para atividades específicas como, por exemplo, a digestão e o armazenamento. Nas células eucarióticas o material genético encontra-se disperso no citoplasma. Nas células procarióticas existem, além da membrana citoplasmática, membranas internas denominadas de endomembranas. Em células procarióticas encontra-se, além do DNA nuclear, o DNA mitocondrial. As células procarióticas são encontradas principalmente nas algas e nos fungos.

Nível 4

37


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

( ) ( ) ( ) ( )

( )

A estrutura indicada por A representa a camada dupla de lipídios que compõem a membrana plasmática. A estrutura indicada por B representa as proteínas da membrana plasmática. A estrutura indicada por C são as fibras de celulose da parede celular . A estrutura proposta por Singer e Nicholson para a membrana plasmática independe de ser uma célula vegetal ou animal. Algumas proteínas presentes na membrana plasmática podem servir como receptores de substâncias para a célula.

Assinale a alternativa que contém a sequência correta, de cima para baixo. a) V - V - F - F - F b) V - V - F - V - V c) V - V - V - V - V d) F - F - F - V - V e) V - V - F - F - V

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

30. (ENEM) Visando explicar uma das propriedades da membrana plasmática, fusionou-se uma célula de camundongo com uma célula humana, formando uma célula híbrida. Em seguida, com o intuito de marcar as proteínas de membrana, dois anticorpos foram inseridos no experimento, um específico para as proteínas de membrana do camundongo e outro para as proteínas de membrana humana. Os anticorpos foram visualizados ao microscópio por meio de fluorescência de cores diferentes.

38

A mudança observada da etapa 3 para a etapa 4 do experimento ocorre porque as proteínas: a) movimentam-se livremente no plano da bicamada lipídica. b) permanecem confinadas em determinadas regiões da bicamada. c) auxiliam o deslocamento dos fosfolipídios da membrana plasmática. d) são mobilizadas em razão da inserção de anticorpos. e) são bloqueadas pelos anticorpos.

31. (UERJ) Junções comunicantes ou junções gap, um tipo de adaptação da membrana plasmática encontrada em células animais, permitem a comunicação entre os citoplasmas de células vizinhas. Esse tipo de associação entre as células proporciona o seguinte resultado: a) forte adesão b) barreira de proteção c) integração funcional d) exocitose de substâncias

32. (MACKENZIE)

O esquema representa um modelo de organização da membrana plasmática. A respeito dele, assinale a alternativa correta. a) Essa organização é encontrada somente em células eucarióticas. b) A substância apontada em 1 ocupa local fixo na membrana. c) As membranas que compõem organelas celulares apresentam apenas uma camada de fosfolipídios. d) A seta 2 indica carboidratos que compõem o glicocálix. e) A substância apontada em 1 está envolvida apenas em transportes ativos.

33. (UERJ) Macromoléculas polares são capazes de atravessar a

(ALBERTS, B, et al. Biologia molecular da célula. Porto Alegre: Artes Médicas,1997 (adaptado))

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

membrana plasmática celular, passando do meio externo para o meio interno da célula. Essa passagem é possibilitada pela presença do seguinte componente na membrana plasmática: a) açúcar b) proteína c) colesterol d) triglicerídeo


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Nível 3

34. (ENEM) A fluidez da membrana celular é caracterizada pela capacidade de movimento das moléculas componentes dessa estrutura. Os seres vivos mantêm essa propriedade de duas formas: controlando a temperatura e/ou alterando a composição lipídica da membrana. Neste último aspecto, o tamanho e o grau de insaturação das caudas hidrocarbônicas dos fosfolipídios, conforme representados na figura, influenciam significativamente a fluidez. Isso porque quanto maior for a magnitude das interações entre os fosfolipídios, menor será a fluidez da membrana.

36. (PUCRJ) A figura abaixo representa o modelo do mosaico fluido da membrana plasmática e as diferentes estruturas que a compõem.

Assim, existem bicamadas lipídicas com diferentes composições de fosfolipídios, como as mostradas de I a V. Identifique as estruturas que estão associadas aos números, respectivamente:

a) b) c)

35. (UECE) Membranas biológicas são finas películas que envolvem as células vivas, delimitando as organelas em seu interior e promovendo sua interação com outras células. Com relação a essas membranas, é correto afirmar que: a) qualquer transporte de substâncias por meio das membranas celulares nos seres vivos exige gasto de energia. b) suas moléculas lipídicas são anfipáticas, pois possuem uma extremidade polar (insolúvel em meio aquoso) e uma extremidade não polar (solúvel em água). c) seu glicocálix, estrutura que confere resistência física e química e capacidade de reconhecer substâncias nocivas, é composto exclusivamente por lipídios. d) possuem permeabilidade variável, o que significa que algumas substâncias não conseguem atravessar sua estrutura.

d) e)

II proteína

extracelular

periférica

matriz extracelular matriz extracelular matriz extracelular matriz extracelular

glicolipídeo

III

IV

V

colesterol

citoesqueleto

glicolipídeo

citoesqueleto

colesterol

proteína periférica

citoesqueleto

colesterol

citoesqueleto

colesterol

glicolipídeo

citoesqueleto

glicolipídeo proteína periférica proteína periférica

proteína periférica glicolipídeo colesterol

37. (UECE) Analise as seguintes afirmações sobre membrana plasmática e assinale-as com V ou F conforme sejam verdadeiras ou falsas. ( )

( )

( )

( )

Cada tipo de membrana possui proteínas específicas que funcionam como portas de entrada e saída de moléculas do meio interno para o meio externo à célula, e vice versa. Mosaico fluido é o modelo válido para explicar a membrana plasmática, mas não para as membranas que envolvem as organelas celulares. As proteínas periféricas se encontram embutidas nas membranas, interagindo fortemente com as porções hidrofóbicas dos lipídios e, por essa razão, são de difícil isolamento em laboratório. O2, CO2 ácidos graxos e hormônios esteroides são substâncias que entram e saem da célula por difusão simples, pois o movimento acontece apenas pela força do gradiente de concentração.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Qual das bicamadas lipídicas apresentadas possui maior fluidez? a) I b) II c) III d) IV e) V

I matriz

39


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

A sequência correta, de cima para baixo, é: a) V - F - V - F. b) F - V - F - V. c) V - F - F - V. d) F - V - V - F.

38. (FGV) As setas 1, 2 e 3, na figura seguinte, indicam biomoléculas componentes da membrana plasmática de uma célula animal.

Nível 4

40. (UNESP) A resposta das células a pulsos elétricos sugere que a membrana plasmática assemelha-se a um circuito elétrico composto por uma associação paralela entre um resistor (R) e um capacitor (C) conectados a uma fonte eletromotriz (E). A composição por fosfolipídios e proteínas é que confere resistência elétrica à membrana, enquanto a propriedade de manter uma diferença de potencial elétrico, ou potencial de membrana, é comparável a um capacitor. (Eduardo A. C. Garcia. Biofísica, 2002. Adaptado.)

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

A figura mostra a analogia entre um circuito elétrico e a membrana plasmática.

40

Com base nas funções desempenhadas pela membrana em diferentes tipos celulares, é correto afirmar que: a) a biomolécula 1 é um carboidrato componente do glicocálix e atua no reconhecimento intercelular. b) a biomolécula 2 é um fosfolipídio componente da bicamada e atua no transporte de gases respiratórios nos eritrócitos. c) a biomolécula 3 é um polissacarídeo componente da parede celular e confere resistência e sustentação às células ósseas. d) as biomoléculas 1 e 3 são proteínas da bicamada e realizam a contração e o relaxamento nas células musculares. e) as biomoléculas 2 e 3 são aminoácidos do glicocálix e atuam na síntese de secreções nas células epiteliais.

39. (FGV) As bactérias constituem o grupo de seres vivos celulares mais numeroso em nosso planeta e afetam, positiva e negativamente, a qualidade de vida das pessoas em qualquer ambiente, como, por exemplo, nesse último caso, as inúmeras patogenias bacterianas. Um dos principais métodos para identificação de bactérias patogênicas é o método da coloração de Gram, que as classifica de acordo: a) com a organização cromossômica que apresentam. b) com o tipo de metabolismo enzimático realizado. c) com a quantidade de plasmídeos existentes em seu citoplasma. d) com o tipo de metabolismo fotossintético realizado. e) com a organização estrutural presente na parede celular.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

A diferença de potencial elétrico na membrana plasmática é mantida: a) pelo bombeamento ativo de íons promovido por proteínas de membrana específicas. b) pela difusão facilitada de íons através de proteínas canais que transpassam a membrana. c) pela constante difusão simples de íons por entre as moléculas de fosfolipídios. d) pela transferência de íons entre os meios extra e intracelular por processos de endocitose e exocitose. e) pelo fluxo de água do meio mais concentrado em íons para o meio menos concentrado.

41. (UFPA) As membranas plasmáticas representam a estrutura mais externa das células, separando o seu interior do ambiente. Estão constituídas principalmente por proteínas e lipídios que, além de compor a sua estrutura, também facilitam o funcionamento celular.

In: Essential Cell Biology 3/e (© Garland Science 2010)


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

Acerca dessa estrutura celular, mostrada na figura acima, afirma-se: I. A estrutura básica das membranas celulares obedece ao modelo do mosaico fluido proposto por Singer e Nicholson (1972), no qual proteínas distribuídas em padrão de mosaico flutuam em uma bicamada fluida de fosfolipídios. II. Fosfolipídios e colesterol são lipídios anfipáticos que formam a estrutura básica das membranas celulares. III. As proteínas representam o grupo de macromoléculas mais abundantes nas membranas das células. IV. As proteínas de membrana atuam como canais iônicos, proteínas de transporte, receptores de moléculas sinalizadoras e componentes do citoesqueleto. É correto o que se afirma em: a) I, apenas. b) I e II, apenas. c) I, II e III. d) III e IV. e) I, II e IV.

TÓPICO 4: Especializações e mecanismos de transporte da membrana plasmática Nível 2

42. (UFRGS) Considere as afirmações abaixo, sobre a membrana plasmática de células de animais pluricelulares. I. Os íons potássio (K ) tendem a sair da célula por difusão simples, a favor de seu gradiente de concentração. II. Açúcares de pequena cadeia e aminoácidos, em células de mamíferos, necessitam da ajuda de proteínas carreadoras para atravessar a membrana. III. A ocorrência de estímulo, em células nervosas de mamíferos, provoca a entrada para o citoplasma de íons potássio (K+) por difusão simples. +

43. (ENEM) Uma cozinheira colocou sal a mais no feijão que estava cozinhando. Para solucionar o problema, ela acrescentou batatas cruas e sem tempero dentro da panela. Quando terminou de cozinhá-lo, as batatas estavam salgadas, porque absorveram parte do caldo com excesso de sal. Finalmente, ela adicionou água para completar o caldo do feijão. O sal foi absorvido pelas batatas por: a) osmose, por envolver apenas o transporte do solvente. b) fagocitose, porque o sal transportado é uma substância sólida. c) exocitose, uma vez que o sal foi transportado da água para a batata.

44. (CEFET-MG) Analise a figura a seguir.

As hemácias e as células vegetais, quando colocadas em meios hipotônicos, comportam-se de forma diferente devido a: a) porosidade da membrana celular dos dois tipos celulares. b) inexistência de núcleo das hemácias representadas em A. c) presença de cloroplastos no tipo de célula indicado por B. d) existência de parede celulósica nas células vegetais mostradas em B. e) diferença de funcionamento da membrana plasmática entre os tipos celulares A e B.

45. (OLIMPÍADA BRASILEIRA DE BIOLOGIA) Quando, através de uma membrana celular (plasmalema), é realizado o transporte simultâneo de duas diferentes substâncias em uma mesma direção, caracteriza-se esse tipo de proteína carreadora, bem como o mecanismo de transporte ativo por ela possibilitado, como um: a) antiporte. b) uniporte. c) simporte. d) transporte.

46. (ENEM PPL) Alimentos como carnes, quando guardados de maneira inadequada, deterioram-se rapidamente devido à ação de bactérias e fungos. Esses organismos se instalam e se multiplicam rapidamente por encontrarem aí condições favoráveis de temperatura, umidade e nutrição. Para preservar tais alimentos é necessário controlar a presença desses microrganismos. Uma técnica antiga e ainda bastante difundida para preservação desse tipo de alimento é o uso do sal de cozinha (NaCl). Nessa situação, o uso do sal de cozinha preserva os alimentos por agir sobre os microrganismos: a) desidratando suas células. b) inibindo sua síntese proteica. c) inibindo sua respiração celular. d) bloqueando sua divisão celular. e) desnaturando seu material genético.

47. (PUC-SP) Duas células vegetais, designadas por A e B, foram mergulhadas em meios diferentes. Logo após, notou-se que a célula A apresentou considerável aumento de volume vacuolar, enquanto a célula B apresentou retração de seu vacúolo e de seu 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Quais estão corretas? a) Apenas I. b) Apenas III. c) Apenas I e II. d) Apenas II e III. e) I, II e III.

d) pinocitose, porque o sal estava diluído na água quando foi transportado. e) difusão, porque o transporte ocorreu a favor do gradiente de concentração.

41


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

citoplasma. A partir desses resultados, pode-se afirmar que as células A e B foram mergulhadas em soluções, respectivamente: a) isotônica e hipertônica. b) isotônica e hipotônica. c) hipotônica e isotônica. d) hipotônica e hipertônica. e) hipertônica e hipotônica.

sez de processos compatíveis para conservar frutas e hortaliças. O processo, denominado desidratação osmótica, tem se mostrado uma alternativa importante nesse sentido, pois origina produtos com boas condições de armazenamento e qualidade semelhante à matéria-prima. GOMES, A. T.; CEREDA, M. P.; VILPOUX, O. Desidratação osmótica: uma tecnologia de baixo custo para o desenvolvimento da agricultura familiar. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, n. 3, set.-dez. 2007 (adaptado).

Nível 3

48. (CESGRANRIO) Hemácias separadas de uma mesma amostra de sangue são distribuídas em três tubos de ensaio (1, 2 e 3), contendo cada uma a mesma quantidade de células. Aos tubos são adicionados iguais volumes das seguintes soluções aquosas: •

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

• •

42

tubo 1, uma solução isotônica (isto é, uma solução em equilíbrio osmótico com as hemácias); tubo 2, uma solução hipertônica em relação à anterior; tubo 3, uma solução hipotônica em relação à primeira.

O conteúdo de cada tubo foi logo agitado, a fim de misturar as hemácias com as soluções respectivas. Após alguns minutos, cada tubo foi submetido à centrifugação, de tal forma que todo o material celular em suspensão acumulou-se num depósito compacto no fundo do tubo, deixando acima uma solução homogênea. Supondo-se, para simplificar, que a membrana da hemácia é impermeável aos solutos utilizados, mas se deixa atravessar prontamente pela água, escolha qual das sentenças a seguir lhe parece a mais CORRETA. a) O volume do depósito é idêntico nos três tubos; a solução acima do depósito tomou coloração avermelhada no tubo 3 (hemólise). b) O volume do depósito é menor no tubo 2; a hemólise é observável nos três tubos, devido à grande permeabilidade da membrana celular à água e à consequente entrada desta na hemácia. c) O volume do depósito é menor no tubo 2; somente nesse tubo se observa a hemólise. d) O volume do depósito é maior no tubo 1 do que no tubo 2; somente o tubo 3 mostra hemólise. e) O volume do depósito é maior no tubo 2, único em que se observa hemólise.

49. (UNISINOS) Ao se colocar uma célula em um meio hipertônico, ela perderá __________ para o meio externo, sofrendo uma retração de seu volume. Esse é um processo de transporte __________, chamado de __________. Sobre as características celulares descritas acima, qual das alternativas abaixo preenche corretamente as lacunas? a) água - passivo - plasmólise b) solutos - ativo - turgescência c) água - ativo - plasmólise d) solutos - passivo - turgescência e) água - passivo - turgescência

50. (ENEM PPL) A horticultura tem sido recomendada para a agricultura familiar, porém as perdas são grandes devido à escas1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Esse processo para conservar os alimentos remove a água por: a) aumento do ponto de ebulição do solvente. b) passagem do soluto através de uma membrana semipermeável. c) utilização de solutos voláteis, que facilitam a evaporação do solvente. d) aumento da volatilidade do solvente pela adição de solutos ao produto. e) pressão gerada pela diferença de concentração entre o produto e a solução.

51. (ENEM) Uma das estratégias para conservação de alimentos é o salgamento, adição de cloreto de sódio (NaCl), historicamente utilizado por tropeiros, vaqueiros e sertanejos para conservar carnes de boi, porco e peixe. O que ocorre com as células presentes nos alimentos preservados com essa técnica? a) O sal adicionado diminui a concentração de solutos em seu interior. b) O sal adicionado desorganiza e destrói suas membranas plasmáticas. c) A adição de sal altera as propriedades de suas membranas plasmáticas. d) Os íons Na+ e Cl- provenientes da dissociação do sal entram livremente nelas. e) A grande concentração de sal no meio extracelular provoca a saída de água de dentro delas.

52. (MACKENZIE) A respeito dos transportes realizados pela membrana plasmática, considere as afirmativas. I. A utilização de proteínas transportadoras é exclusiva de transportes ativos. II. A insulina age acelerando a difusão facilitada da glicose para o interior das células. III. Íons são moléculas muito pequenas e, portanto, atravessam a membrana sempre por difusão simples. IV. Em todos os tipos de difusão, a passagem de solutos acontece a favor do gradiente de concentração. Estão corretas apenas as afirmativas: a) I, II e IV. b) II e IV. c) I, III e IV. d) I e II. e) II, III e IV.


Capítulo 1 | Introdução ao estudo da célula

53. (PUCRJ) O gráfico abaixo representa a entrada, sem gasto de energia, da substância “X” em uma célula, em função da concentração desta substância no meio externo.

55. (PUC-PR) A seiva elaborada é transportada por um tecido especializado denominado floema. A hipótese mais aceita para explicar a condução de seiva elaborada é a hipótese de Munch (1926). Munch associou o transporte de seiva ao gradiente de pressão. Existe diferença de pressão de turgescência entre o local de carregamento (produção de seiva) e o local de descarregamento (local de acúmulo de seiva). Para explicar a condução de seiva, pode-se fazer uso do osmômetro de Munch. Observe o esquema a seguir.

Com base nesse gráfico, as curvas I e II representam, respectivamente, um processo de: a) transporte ativo e osmose. b) difusão facilitada e osmose. c) osmose e difusão facilitada. d) osmose e transporte ativo. e) transporte ativo e difusão facilitada.

Nível 4

54. (INSTITUTO FEDERAL DE SÃO PAULO) Uma espécie de alga unicelular foi colocada em um tubo de ensaio (I) contendo uma determinada solução salina e o seu volume vacuolar foi analisado. Após certo tempo, as algas foram transferidas para outro tubo de ensaio (II) e o seu volume vacuolar foi novamente analisado. E, em seguida, elas foram transferidas para outro tubo de ensaio (III) e repetiu-se a análise. As variações de volume foram ilustradas em um gráfico.

Comparando-se o sistema descrito com uma planta viva, é possível afirmar. a) O osmômetro 2 representa as folhas ou órgãos de reserva com grande concentração de açúcares (sacarose), local de carregamento de material orgânico. b) O osmômetro 1 representa as folhas ou órgãos de reserva com grande concentração de açúcares (sacarose), local de carregamento de material orgânico. c) O tubo 3 representa os vasos do xilema e o tubo 4 representa os vasos do floema. d) O fluxo de seiva bruta ocorre unicamente por carregamento no sentido folha raiz. e) O osmômetro 1 representa os vasos do xilema e o osmômetro 2 os vasos do floema.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Pode-se concluir que os diferentes tubos de ensaio (I, II e III) continham, respectivamente, soluções: a) hipotônica, isotônica e hipertônica. b) hipertônica, hipotônica e isotônica. c) isotônica, hipertônica e hipotônica. d) isotônica, hipotônica e hipertônica. e) hipotônica, hipertônica e isotônica.

Os osmômetros 1 e 2 estão ligados por um tubo 3 e mergulhados em um recipiente com água pura ligados entre si por um tubo 4. No osmômetro 1 a solução de sacarose é mais concentrada que a solução do osmômetro 2. A água flui do recipiente para dentro dos osmômetros (1 e 2). Entra água com mais intensidade no osmômetro 1 do que no 2, pois a solução em 1 possui maior concentração de sacarose que a 2, sendo maior a pressão osmótica em 1. Essa diferença de entrada de água vai gerar uma corrente no sentido osmômetro 1 → osmômetro 2. Os osmômetros 1 e 2 são formados por membranas semipermeáveis.

43


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

EXERCÍCIOS PROPOSTOS - CAPÍTULO 2 TÓPICO 1: Hialoplasma, inclusões citoplasmáticas e movimentos celulares Nível 2

01. O citoesqueleto eucarionte é amplamente estudado e permite que as células desempenhem importantes funções. Esse citoesqueleto é formado por três estruturas moleculares. Analise as alternativas e marque a única que não indica uma estrutura molecular presente no citoesqueleto. a) Microtúbulo b) Filamento de miosina c) Filamento de actina d) Filamento intermediário 02. Os microtúbulos são um importante componente do citoesqueleto. Essas estruturas são formadas por um tipo de proteína globular denominada: a) queratina. b) quitina. c) tubulina. d) actina. e) miosina. 03. Analise atentamente as alternativas abaixo e marque aque-

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

la que não indica uma das funções que pode ser atribuída ao citoesqueleto. a) Forma e sustentação mecânica da célula. b) Movimentação de organelas. c) Contração celular. d) Permeabilidade seletiva. e) Realização de movimentos ameboides.

44

04. (PUCRS) Sobre o citoesqueleto, é correto afirmar que: a) está presente em células procarióticas e eucarióticas. b) está relacionado à ciclose, contínuo movimento de organelas e substâncias no citosol envolvendo proteínas, como actina e miosina. c) organiza a estrutura interna celular, mas não define a forma da célula. d) o movimento ameboide de algumas células independe de suas adaptações. e) os microfilamentos de actina que o compõem originam-se dos centrossomos, também chamados de centro de organização celular.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

Nível 3

05. (UFES) Assinale a alternativa que não aponta características ou funções do citoesqueleto. a) Constitui-se de uma rede de filamentos de origem proteica, como os microtúbulos, os microfilamentos e os filamentos intermediários. b) Forma um arcabouço interno, que sustenta o volume citoplasmático e mantém suas organelas em locais apropriados, no interior da célula. c) Fornece maquinaria necessária para os movimentos intracelulares, tais como o transporte de organelas de um lugar para outro no citoplasma e a segregação dos cromossomos. d) Determina a capacidade das células eucarióticas e procarióticas em adotar uma variedade de formas e executar movimentos coordenados. e) Está envolvido, pela ação dos filamentos de actina e dos microtúbulos, em processos ativos, como a contração muscular e os batimentos dos cílios e flagelos. 06. Sabemos que o citoesqueleto é formato basicamente de três tipos de fibra: microtúbulos, microfilamentos e filamentos intermediários. Os microtúbulos são formados por subunidades proteicas chamadas de: a) colágeno. b) actina. c) miosina. d) queratina. e) tubulina. 07. (UFPEL) O citoesqueleto é formado por um conjunto de filamentos (actina, filamentos intermediários e microtúbulos) presentes no citoplasma das células. Ele é responsável por várias funções celulares e, por isso, é uma estrutura altamente dinâmica que se modifica conforme a necessidade das células. De acordo com o texto e seus conhecimentos, é incorreto afirmar que: a) o fuso mitótico é constituído por citoesqueleto e, durante a mitose, ele se liga aos centrômeros dos cromossomos metafásicos. b) o citoesqueleto participa da contração e distensão das células musculares, da ciclose e do movimento ameboide das células. c) o citoesqueleto está envolvido na determinação da forma da célula e sua sustentação, assim como na organização interna das organelas. d) o citoesqueleto está presente nos cílios e nos flagelos, ambos com função de movimento, porém os cílios são mais curtos e ocorrem em maior número por célula.


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

e) os centríolos não apresentam na sua constituição o citoesqueleto, apesar de estarem envolvidos no movimento dos cromossomos durante a divisão celular.

a)

Núcleo

08. Os microfilamentos estão presentes no citoesqueleto exer-

b)

Ribossomos

c)

Cloroplasto

d)

Membrana Plasmática

e)

Complexo de Golgi

cendo funções como manutenção da forma da célula e contração muscular. Esses microfilamentos são formados por: a) queratina. b) colágeno. c) pepsina. d) actina. e) tubulina.

Organela

Nível 4

09. (UEFS BA) A citocalasina B é uma droga que atua se ligando aos microfilamentos de actina, impedindo a sua polimerização. Diante dessa afirmação e com base nos conhecimentos relacionados às funções desempenhadas pelo citoesqueleto celular, pode-se inferir que a ação da citocalasina: a) impede a formação de novas células por impossibilitar a geração das fibras do fuso mitótico, sob as quais se ligam os cromossomos durante a metáfase mitótica. b) impede o batimento coordenado de cílios e flagelos nas diversas células eucarióticas que apresentam essas estruturas de locomoção. c) inviabiliza grande parte dos movimentos celulares, principalmente os que dependem da emissão de pseudópodos. d) incapacita a formação dos centríolos que, quando orientados perpendicularmente, formam os centrossomos ou centros organizadores de divisão celular. e) torna as células desestabilizadas e sensíveis a qualquer estresse mecânico, reduzindo, assim, a rigidez dos tecidos de superfície corporal que compõem.

TÓPICO 2: Organelas citoplasmáticas Nível 2

11. (PUCRS) Analise o quadro abaixo e assinale a única sequência que NÃO associa corretamente a organela celular com sua função e/ou sua ocorrência em determinado grupo de seres vivos.

Ocorrência

Compartimento que contém Procariotos e o material genético (DNA) Eucariotos Todas as Síntese de proteínas células Responsável pela fotossínProtistas e tese Plantas Permeabilidade seletiva, Todas as trocas entre meio intra e células extracelular Síntese, modificação, armazenamento e secreção de Eucariotos produtos celulares

12. (UNA-MG) O desenho a seguir representa dois tipos de células diferentes, em corte e fora das suas proporções naturais. Após identificá-las, escolha qual das afirmativas abaixo se refere a elas corretamente.

a) b) c) d) e)

Em A, ocorre síntese de proteínas. Células do tipo A podem se diferenciar e constituir tecidos. A jamais poderia ser um organismo produtor. B poderia ser de um organismo do reino monera. Células do tipo B são típicas de organismos fotossintetizantes.

13. (UNICENTRO) Analisando-se as alternativas com proposições sobre as características principais dos componentes do Reino Monera: I. As bactérias são classificadas como seres procariontes, devido à ausência de envoltório nuclear para proteger o seu material genético. II. A utilização inadequada de antibióticos pode selecionar a população de bactérias, proporcionando um aumento de organismos resistentes a esses medicamentos. III. Ao realizar somente a reprodução assexuada, as bactérias são automaticamente consideradas organismos procariontes. Pode-se afirmar que a alternativa que contém todas as proposições corretas é a: a) I e II, apenas. b) I e III, apenas. c) II e III, apenas. d) I, II e III.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

10. (PUC-RS) Sabe-se que os mitocôndrios representam, na célula, importantes locais de utilização do oxigênio. Porém, além deles, temos outras organelas que também “utilizam” o oxigênio de maneira igualmente importante à vida celular, não formando, no entanto, ATP. O texto acima se refere aos: a) lisossomos. b) microtúbulos. c) peroxissomos. d) microfilamentos. e) fagossomos.

Função

45


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

14. (UNIFESP) Considerando a célula do intestino de uma vaca, a célula do parênquima foliar de uma árvore e uma bactéria, podemos afirmar que todas possuem: a) DNA e membrana plasmática, porém só as células do intestino e do parênquima foliar possuem ribossomos. b) DNA, ribossomos e mitocôndria, porém só a célula do parênquima foliar possui parede celular. c) DNA, membrana plasmática e ribossomos, porém só a bactéria e a célula do parênquima foliar possuem parede celular. d) membrana plasmática e ribossomos, porém só a bactéria possui parede celular. e) membrana plasmática e ribossomos, porém só a célula do intestino possui mitocôndria.

15. (FMU/FIAM-SP) Observe os desenhos das células A e B e assinale a alternativa correta.

Sabendo-se, então, as principais diferenças entre esses eucariotos e procariotos, exemplificam e justificam serem os tipos celulares I e II, respectivamente, o que se apresenta em: I

II

a)

cianofícea: tem plastídio

plaqueta: tem ribossomos

b)

vírus: tem DNA circular

ameba: tem mitocôndrias

c)

espermatozoide: tem flagelo

bactéria: tem membrana plasmática

d)

bactéria: tem DNA no citoplasma

leucócito: tem envoltório nuclear

e)

bactéria: tem pili

vírus: tem núcleo

17. (UFF) As células animais, vegetais e bacterianas apresentam diferenças estruturais relacionadas às suas características fisiológicas. A tabela a seguir mostra a presença ou ausência de algumas dessas estruturas. Animal

Células Vegetal

Bacteriana

Centríolos

+

-

-

Citoplasma Membrana citoplasmática Núcleo

+

+

+

+

+

+

+

+

-

Parede celular

-

+

+

Plastos

-

+

-

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

Estruturas

46

a) A célula A é de um protista, tal como uma bactéria, e a B é de um organismo incluído no reino Monera, tal como um vírus. b) A célula A é de um vegetal, enquanto a B é de um animal. c) A célula A é de uma alga, e a B é de uma planta superior, tal como o milho. d) A célula A é típica de um parasita, enquanto a B, mais complexa, é de um ser de vida livre. e) A célula A é de um procarionte, tal como uma bactéria, e a B é de um eucarionte, podendo representar uma célula humana.

Nível 3

16. (FMP) Considere as figuras I e II, que ilustram duas células típicas: uma eucariótica e outra procariótica. Os traços indicam diferentes estruturas subcelulares.

Legenda: (+) presente (-) ausente Analisando as informações apresentadas, é correto afirmar que: a) tanto os vegetais quanto as bactérias são autótrofos devido à presença da parede celular. b) o citoplasma de todas as células são iguais. c) as bactérias não possuem cromossomos por não possuírem núcleo. d) a célula animal é a única que realiza divisão celular com fuso mitótico com centríolos nas suas extremidades. e) todos os plastos estão envolvidos na fotossíntese.

18. (UEL) Na tabela, a seguir, estão assinaladas a presença (+) ou a ausência (-) de alguns componentes encontrados em quatro diferentes tipos celulares (A, B, C e D). Componentes envoltório nuclear ribossomos mitocôndrias clorofila retículo endoplasmático

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

A + + + +

Tipos celulares B C + + + + + + +

D + -


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

Os tipos celulares: A, B, C e D pertencem, respectivamente, a organismos: a) procarioto heterótrofo, eucarioto heterótrofo, procarioto autótrofo e eucarioto autótrofo. b) procarioto autótrofo, eucarioto autótrofo, eucarioto heterótrofo e procarioto heterótrofo. c) eucarioto heterótrofo, procarioto heterótrofo, procarioto autótrofo e eucarioto autótrofo. d) eucarioto autótrofo, procarioto autótrofo, eucarioto heterótrofo e procarioto heterótrofo. e) eucarioto heterótrofo, procarioto autótrofo, eucarioto autótrofo e procarioto heterótrofo.

Nível 4

22. (IFPE) As imagens 1 e 2, observadas abaixo, representam uma célula animal e uma vegetal, respectivamente.

19. (PUCRJ) Os indivíduos a seguir possuem diferentes características. Parede

Envoltório

Celular

Nuclear

presente

presente

presente

ausente

presente

ausente

ausente

presente

ausente

3

ausente

ausente

presente

ausente

presente

4

presente

ausente

presente

presente

ausente

Indivíduos

Mitocôndria

Cloroplasto

1

presente

2

Mesossomos

Em relação às características dos indivíduos apresentadas na tabela, é CORRETO afirmar que: a) 1 e 2 são procariontes e pluricelulares. b) 2 e 3 são animais e fotossintéticos. c) 1 e 2 são eucariontes e aeróbios. d) 3 e 4 são procariontes e unicelulares. e) 1 e 4 são eucariontes e anaeróbios.

21. (UFLA) Dos componentes relacionados a seguir, qual está presente somente em células procarióticas? a) Plasmodesmos b) Glicocálix c) Peptideoglicano d) Quitina

I. Os cloroplastos são organelas presentes nas células vegetais e participam ativamente do processo da fotossíntese. II. As células animais se diferenciam das células vegetais porque possuem o retículo endoplasmático rugoso, organela ausente nas células vegetais. III. Células animais e células vegetais apresentam uma membrana plasmática formada por lipídios e proteínas, e uma parede celular formada por celulose. IV. As mitocôndrias são organelas que participam do processo de respiração celular e são encontradas tanto nas células animais como nas células vegetais. V. A carioteca presente nessas células nos permite classificá-las como eucariontes. Está(ão) CORRETA(S), apenas, a(s) afirmação(ões): a) II e V. b) III. c) III e IV. d) I, IV e V. e) I, II e IV.

TÓPICO 3: Organelas citoplasmáticas não membranosas Nível 2

23. O retículo endoplasmático geralmente tem suas porções classificadas em granular e agranular. A porção do retículo chamada de granular ou rugosa está relacionada com a produção de proteínas e recebe essa denominação em virtude da presença de: a) lisossomos aderidos. b) mitocôndrias aderidas. c) peroxissomos aderidos. d) ribossomos aderidos. e) vacúolos aderidos.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

20. (UFPB) Tanto em células eucariontes vegetais como em células procariontes podem ser encontradas as seguintes estruturas celulares: a) Parede celular e cloroplastos b) Cloroplastos e mitocôndrias c) Mitocôndrias e plastos d) Plastos e ribossomos e) Ribossomos e parede celular

Sobre essas imagens e esses dois tipos de células, analise as afirmações abaixo e assinale a alternativa CORRETA.

47


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

24. (PUC-RS) Um biologista, estudando a estrutura de uma célula bacteriana, iria encontrar, como uma organela deste tipo celular, o: a) cloroplasto. b) retículo endoplasmático liso. c) centríolo. d) ribossomo. e) retículo endoplasmático rugoso. Nível 3

25. (UECE) Os centríolos e o fuso mitótico apresentam como aspecto estrutural comum serem formados por: a) microtúbulos b) colágeno c) flagelina d) lipoproteínas

26. (UFRN) Assinale a opção que contém a estrutura presente nas células de Procariontes e Eucariontes: a) Centrossomos b) Peroxissomos c) Lisossomos d) Polissomos

Nível 4

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

27. Sobre as estruturas e organelas citoplasmáticas não mem-

48

branosas, é correto afirmar que: (01) Os ribossomos, presentes apenas em células eucarióticas, formados por RNA e proteínas, são responsáveis pela síntese proteica. (02) Os centríolos, encontrados no citoplasma de células animais e vegetais, são formados por dois cilindros em ângulo reto entre si, localizando-se próximo ao núcleo na região denominada centro celular ou cinetócoro. (04) O citoesqueleto, formado por microtúbulos, microfilamentos e filamentos intermediários, dá suporte e forma para as células, além de colaborar em vários movimentos. (08) Os centríolos colaboram na formação dos cílios e flagelos e na organização do fuso acromático. (16) Os ribossomos são responsáveis pela síntese de proteína, mecanismo determinado pelo RNA produzido no núcleo da célula, conforme especifica o DNA. ( ) Som

28. (UFAM) Na base de um cílio ou flagelo há um corpúsculo basal. Assinale a alternativa que apresenta a estrutura citosólica semelhante ao corpúsculo basal. a) Ribossomo. b) Centrômero. c) Desmossoma. d) Centríolo. e) Proteassoma.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

TÓPICO 4: Organelas citoplasmáticas membranosas Nível 2

29. (ENEM) Companheira viajante Suavemente revelada? Bem no interior de nossas células, uma clandestina e estranha alma existe. Silenciosamente, ela trama e aparece cumprindo seus afazeres domésticos cotidianos, descobrindo seu nicho especial em nossa fogosa cozinha metabólica, mantendo entropia em apuros, em ciclos variáveis noturnos e diurnos. Contudo, raramente ela nos acende, apesar de sua fornalha consumi-la. Sua origem? Microbiana, supomos. Julga-se adaptada às células eucariontes, considerando-se como escrava – uma serva a serviço de nossa verdadeira evolução. (McMURRAY, W. C. The traveler. Trends in Biochemical Sciences, 1994 (adaptado))

A organela celular descrita de forma poética no texto é o(a): a) centríolo. b) lisossomo. c) mitocôndria. d) complexo golgiense. e) retículo endoplasmático liso.

30. (FEEVALE) As células animais são compostas basicamente por três partes: membrana plasmática, citoplasma e núcleo. O citoplasma preenche a célula e nele são encontradas estruturas denominadas organelas, cada qual com sua função. Uma organela, denominada de __________, é responsável pela geração de energia para a célula. Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna do texto. a) Retículo endoplasmático liso. b) Ribossomo. c) Mitocôndria. d) Centríolo. e) Lisossomo.

31. (UFC) As especializações das células das plantas estão sempre associadas à estrutura das paredes celulares. Assim, nos diferentes tecidos vegetais, as células têm paredes de espessura e composição química variadas. No final da mitose, na região central da célula, inicia-se a formação de lamelas para originar a parede celular. A organela celular responsável por essa formação é o: a) aparelho de Golgi. b) retículo endoplasmático. c) cloroplasto. d) vacúolo. e) lisossomo. 32. (UECE) As mitocôndrias são organelas citoplasmáticas com formas variáveis: ovoides, esféricas ou de bastonetes, que medem aproximadamente de 02μm a 1μm de diâmetro e 2μm a 10μm de comprimento e desenvolvem funções importantes para as células. Sobre essas estruturas, pode-se afirmar corretamente que:


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

a) a função principal das mitocôndrias é a produção de proteínas. b) a maior parte de ATP utilizada pela célula é produzida pela fosforilação oxidativa que ocorre nas cristas mitocondriais. c) a membrana externa das mitocôndrias é enrugada e apresenta elevada permeabilidade seletiva. d) quanto mais a célula necessitar de energia para realizar suas funções vitais, menos mitocôndrias ela produzirá.

33. (UNIRIO) Podemos dividir as funções citoplasmáticas em três grupos: I. Síntese e transporte das macromoléculas. II. Metabolismo energético. III. Movimentos celulares. Quanto às estruturas envolvidas nessas funções, podemos afirmar que: a) ribossomos, retículo endoplasmático e complexo de Golgi desempenham funções do tipo I. b) cloroplastos, mitocôndrias e microtúbulos desempenham funções do tipo II. c) microtúbulos, microfilamentos e vacúolos desempenham funções do tipo III. d) peroxissomos e glioxissomos desempenham tanto as funções do tipo i quanto as funções do tipo II. e) centríolos, cílios e flagelos desempenham tanto as funções do tipo ii quanto as funções do tipo III.

34. Em algumas células de defesa de nosso corpo, é possível

35. (PUC - PR) Mergulhadas no citoplasma celular encontram-se estruturas com formas e funções definidas, denominadas ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS, indispensáveis ao funcionamento do organismo vivo. Associe as organelas com suas respectivas funções. 1. 2. 3. 4. 5. ( )

Complexo de Golgi Lisossoma Peroxissoma Ribossoma Centríolo responsável pela desintoxicação de álcool e decomposição de peróxido de hidrogênio.

( ) ( )

local de síntese protéica. modifica, concentra, empacota e elimina os produtos sintetizados no Retículo Endoplasmático Rugoso. vesícula que contem enzima fortemente hidrolíticas formadas pelo complexo de Golgi. responsável pela formação de cílios e flagelos.

Assinale a seqüência correta: a) 3 - 4 - 1 - 2 - 5 b) 2 - 3 - 1 - 5 - 4 c) 2 - 1 - 3 - 4 - 5 d) 1 - 3 - 2 - 4 - 5 e) 3 - 4 - 2 - 5 - 1

36. (UFLA/ PAS) A destruição de organelas não funcionais de uma célula eucarionte é feita pelo: a) peroxissoma. b) retículo endoplasmático rugoso. c) retículo endoplasmátaico liso. d) lisossoma. e) complexo de Golgi.

Nível 3

37. (FGV) As células procariontes e as células eucariontes diferenciam-se e assemelham-se em diversos aspectos, como, por exemplo, quanto à presença de membranas internas, constituindo as organelas e o envoltório nuclear, e quanto à constituição dos envoltórios membranosos. Assinale a alternativa que cita, correta e respectivamente, uma diferença e uma semelhança relacionadas às membranas das células procariontes e eucariontes. a) Mitocôndrias com membranas internas e externas nas células eucariontes; e constituição de dupla camada lipoproteica nas membranas de ambas as células. b) Ribossomos com membranas simples nas células procariontes; e constituição de glicoproteínas e glicolipídios nas membranas de ambas as células. c) Cloroplastos com clorofila imersa nas membranas internas nas células eucariontes; e constituição de dupla camada celulósica nas membranas de ambas as células. d) Lisossomos contendo enzimas digestivas nas células procariontes; e constituição de dupla camada proteica nas membranas de ambas as células. e) Ribossomos aderidos às membranas do retículo rugoso nas células eucariontes; e constituição de polissacarídeos nas membranas de ambas as células.

38. (UNISC) As organelas citoplasmáticas variam em número e atividade de acordo com o tipo de tecido onde são encontradas. Sobre as organelas, assinale a alternativa incorreta. a) As mitocôndrias são organelas presentes no citoplasma e a quantidade dessa organela varia conforme o tamanho e o grau de atividade dessa célula, podendo haver desde algumas dezenas até centenas delas. 1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

observar uma grande quantidade de lisossomos. Isso se deve ao fato de que essas organelas: a) realizam respiração celular, fornecendo mais energia para as células de defesa. b) realizam a produção de proteínas necessárias para a célula de defesa. c) garantem a produção de lipídios, moléculas que fornecem energia para a célula. d) realizam a digestão intracelular, processo fundamental para a realização de fagocitose. e) realizam a oxidação de substâncias e produzem peroxido de hidrogênio.

( ) ( )

49


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

b) O retículo endoplasmático realiza funções importantes para o correto funcionamento celular. Dentre estas funções podemos destacar a síntese de lipídeos. c) No citoplasma das células eucariontes, existe uma complexa rede de filamentos proteicos, que constituem o seu citoesqueleto, que, dentre outras funções, é responsável pela manutenção do formato da célula. d) As mitocôndrias estão associadas com a “produção” de energia indispensável à vida. e) As organelas de eucariontes, mitocôndrias e cloroplastos não têm DNA próprio e, portanto, não podem fazer divisão autônoma.

39. (MACKENZIE) A respeito da organela representada abaixo, assinale a alternativa incorreta.

a) b) c) d) e)

Está presente em todos os organismos autótrofos. A estrutura 2 é o tilacoide e apresenta clorofila. A região 1 é o estroma. Essa organela pode sofrer autoduplicação e possui DNA. O processo energético que ocorre nesta organela é dependente da luz.

40. (IFSUDESTE-MG) Considerando as características morfo-

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

fisiológicas das organelas celulares, analise os itens a seguir e marque a alternativa correta.

50

I. Lisossomos são organelas envolvidas por membrana e que participam da digestão de partículas provenientes dos meios intra e extracelulares. II. O Sistema Golgiense é formado por um conjunto ordenado de cisternas membranosas e dentre suas funções destaca-se a síntese de proteínas para a exportação. III. Os centríolos são constituídos por microtúbulos proteicos dispostos de forma ordenada e participam da formação de estruturas locomotoras celulares tais como cílios e flagelos. IV. As mitocôndrias são formadas por uma dupla membrana lipoproteica e participam da respiração celular somente em organismos vegetais. a) b) c) d) e)

Apenas as alternativas I e III estão corretas. Apenas as alternativas II e III estão corretas. Apenas as alternativas I, II e III estão corretas. Apenas as alternativas III e IV estão corretas. Todas as alternativas estão corretas.

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

41. (PUC-RIO) Marque a afirmativa incorreta sobre estruturas celulares. a) Citoesqueleto é uma rede de moléculas proteicas que confere forma à célula, ancora outras estruturas celulares e está envolvido no movimento celular. Ele pode ser de três tipos: microtúbulos, filamentos de actina e filamentos intermediários. b) Cloroplastos, vacúolos e parede celular são estruturas exclusivas das células vegetais. c) Mitocôndrias e cloroplastos são estruturas que apresentam duas membranas, ribossomos e DNA. d) O retículo endoplasmático rugoso apresenta ribossomos aderidos a sua superfície e tem um papel importante na síntese de proteínas. e) A membrana plasmática é uma bicamada lipídica que tem a função de controlar a entrada e a saída de substâncias da célula, bem como de atuar no reconhecimento e sinalização celular. 42. (UFJF) Sobre o retículo endoplasmático e o aparelho de Golgi (complexo golgiense), é incorreto afirmar que: a) A insulina é um hormônio proteico que no seu processo de síntese deve passar pelo retículo endoplasmático rugoso. b) O aparelho de Golgi não participa da secreção celular. c) Indivíduos que ingerem muito álcool normalmente têm retículo endoplasmático liso muito desenvolvido nas células do fígado. d) O aparelho de Golgi participa da formação do acrossomo. e) O retículo endoplasmático liso participa do processo de contração muscular. 43. (UFLA) Todos os organismos obtêm para sua sobrevivência e crescimento um combustível vital às atividades celulares. Alguns destes organismos conseguem esse combustível através da NUTRIÇÃO e, outros o PRODUZEM através de um orgânulo específico. A partir de sua obtenção, esse combustível é DEGRADADO por meio de um ORGÂNULO PARTICULAR. Dessa maneira, as células conseguem a energia necessária aos seus processos vitais. Os quatro termos em negrito representam, respectivamente, os seguintes conceitos associados a eventos envolvendo produção e consumo de alimentos: a) respiração, fotossíntese, digestão, lisossomo. b) respiração, fotossíntese, fagocitose, lisossomo. c) fermentação, respiração, pinocitose, fotossíntese. d) heterotrofismo, autotrofismo, respiração, mitocôndria. e) fagocitose, fotossíntese, digestão, lisossomo.

44. (UECE) Os isótopos radioativos permitem que se marque o trajeto de uma substância no interior da célula pela técnica da radioautografia. Considerando-se a ordem cronológica, um aminoácido marcado radioativamente, ao ser acompanhado no interior de uma célula, encontrar-se-á em primeiro lugar, no: a) lisossomo, onde o aminoácido faz parte das proteínas envolvidas na digestão celular b) ribossomo, onde o aminoácido é ligado à cadeia polipeptídica da proteína c) complexo de Golgi, onde o aminoácido pertence a proteínas que serão preparadas para exportação ou utilização no interior da célula


Capítulo 2 | Estudo do citoplasma celular

d) retículo endoplasmático, que realiza o transporte do aminoácido acoplado à cadeia polipeptídica da proteína

Nível 4

45. (UPF) Considere a figura abaixo, que representa o sistema

46. (FCM-PB) O fenobarbital (uma droga de efeito tóxico e utilizada como medicamento) foi fornecido a ratos adultos por um período de cinco dias consecutivos. A partir daí foram feitas análises sistemáticas do retículo endoplasmático (RE) dos hepatócitos (células do fígado) dos ratos durante 12 dias. Os resultados apresentados foram então colocados no gráfico demonstrado abaixo:

de endomembranas de uma célula animal, e assinale a alternativa correta.

a) O número 2 está indicando uma das cisternas do complexo de Golgi, que é a estrutura envolvida na transformação e na secreção de proteínas na célula. b) O número 6 está indicando uma vesícula de secreção originada da face cis do retículo endoplasmático liso. c) O número 1 está indicando o citoesqueleto, ao qual estão associados os ribossomos e cujas cisternas contêm enzimas responsáveis pela digestão intracelular. d) O número 3 está indicando uma mitocôndria, organela responsável pela produção de energia da célula. e) Os números 4 e 5 estão indicando os processos de autofagia e apoptose, respectivamente.

Com base no exposto, pode-se concluir que o gráfico está representando: a) a função de glicosilação ocorrida no Reticulo Endoplasmático e que o Reticulo sofre hiperplasia. b) a função de detoxificação celular e que o Reticulo Endoplasmático sofre hipertrofia. c) a função de glicosilação ocorrida no Reticulo Endoplasmático e que o Reticulo apresenta hipertrofia. d) a função de sulfatação ocorrida no Reticulo Endoplasmático e no Aparelho de Golgi e que eles sofrem hiperplasia

ANOTAÇÕES CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

51


GABARITOS

GABARITOS Capítulo 1

Capítulo 2

EXERCÍCIOS PROPOSTOS (e) (d) (d) (a) (a) (b) (c) (a) (c) (e) (b) (d) (b) (d) (c) (d) (a) (c) (a) (a) (e) (a) (e) (a) (b) (a) (d) (b)

EXERCÍCIOS PROPOSTOS 29. 30. 31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40. 41. 42. 43. 44. 45. 46. 47. 48. 49. 50. 51. 52. 53. 54. 55.

CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28.

52

1º ANO - Biologia 1 | VOLUME 1

(d) (a) (c) (d) (b) (b) (d) (e) (c) (a) (e) (a) (e) (c) (e) (d) (c) (a) (d) (d) (a) (e) (e) (b) (c) (c) (b)

01. 02. 03. 04. 05. 06. 07. 08. 09. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. 25. 26. 27. 28.

(b) (c) (d) (b) (d) (e) (e) (d) (c) (c) (a) (a) (a) (c) (e) (d) (d) (e) (c) (e) (c) (d) (d) (d) (a) (d) 28 (d)

29. 30. 31. 32. 33. 34. 35. 36. 37. 38. 39. 40. 41. 42. 43. 44. 45. 46.

(c) (c) (a) (c) (a) (d) (a) (d) (a) (e) (a) (a) (b) (a) (d) (b) (a) (b)

Profile for Sistema GGE

SEPARATA 1º ANO BIOLOGIA 1  

SEPARATA 1º ANO BIOLOGIA 1  

Advertisement